Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!Fichas!] Palma de Deus

    einherji
    Cavaleiro Jedi
    einherji
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 295
    Reputação : 24

    [!Fichas!] Palma de Deus Empty [!Fichas!] Palma de Deus

    Mensagem por einherji em Sab Fev 02, 2019 8:39 am

    Nome:
    Idade:
    Altura:
    Peso:
    Cabelos:
    Olhos:


    Aparência: (possível descrição ou imagem)

    Personalidade e Motivação: (incluir um possível trauma e apesar da motivação poder ser descrita melhor no BG, definir por aqui também de maneira resumida - 1 linha)
    Profissão: (com relação as classes permitidas - cangaceiros, fazendeiros, caçadores de recompensa, militares, volantes e cidadãos comuns)

    Familiares (vivos):
    Familiares (mortos):


    * Somente os mais próximos. Brevíssima descrição + nome.

    Background:

    * É importante que aqui seja bem descrito a motivação atual do personagens, para encaixa na campanha. Como comentei na abertura, o mundo reage as ações do seu personagem. Vai ter uma trama por trás de tudo, mas até ser tocado nisso, o desenvolvimento do personagem ao redor do seu próprio objetivo é o ponto principal.

    Atributos

    FOR:
    DES:
    CON:
    INT:
    SAB:
    CAR:


    * Distribuitr 15 pontoss entre os 6 atributos acima.

    Habilidades

    Número de habilidades = Valor SAB


    As habilidades disponíveis podem ser verificadas no tópico Sal da Terra (Regras).


    FICHAS:
    Podem postar as fichas nesse tópico mesmo, com o formato de preferirem - desde que contendo todas as informações acima.
    Saphira
    Cavaleiro Jedi
    Saphira
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 180
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    [!Fichas!] Palma de Deus Empty Re: [!Fichas!] Palma de Deus

    Mensagem por Saphira em Sab Fev 02, 2019 11:38 am

    [!Fichas!] Palma de Deus Juliana-paes-gabriela-em-cena-de-gabriela-30412-o-remake-teve-gravacoes-no-piaui-e-na-bahia-1335817324089_956x500



    Gabriela dos Santos

    Cravo e Canela


    “A esperança é quem me abriga
    Esses campos não tardam em florir
    Já se espera uma boa colheita
    E tudo parece seguir
    Fazendo a vida tão direita...”


    (Retrato da Vida - Dominguinhos)






    Nome: Gabriela dos Santos
    Idade: 23 anos
    Altura: 1,70cm
    Peso: 65kg
    Cabelos: Castanhos, longos, cacheados, com algumas mechas queimadas do sol
    Olhos: Castanhos escuros

    Personalidade e Motivação: A verdadeira representação de uma mulher de fibra, guerreira e muito sofrida. Gabriela possui tanta gana que é inacreditável, diante de tudo que já passou (e ainda passa) na vida. É dona de uma beleza arrebatadora e sensualidade nata, mas apesar disso é notória a sua ingenuidade. Muito moleca, procura viver a vida da forma mais leve possível, para amortecer o peso dos dias. É muito abnegada e traz consigo o sonho de ter uma vida melhor, sem os abusos que sempre sofreu.

    Profissão: Cidadã comum, apenas cuida dos afazeres da casa, mas tem experiência no trabalho como diarista, além de ser excelente cozinheira.

    Familiares (vivos): Januário, o padrasto.
    Familiares (mortos): Terezinha, a mãe.

    Background: É sol a pino, é suor, é muito chão. Gabriela caminhava duas horas todos os dias até o rio para buscar água, carregando uma bilha na cabeça. A água barrenta que, apesar de imprópria para o consumo, era a única alternativa que tinha para matar a sede e para as demais utilidades em casa. A seca matava os animais, as plantações e nada crescia. O principal alimento era o fruto do mandacaru e, às vezes, charque (quando conseguia). Dinheiro? O pouco que tinha era das peças de barro que o padrasto dela produzia e vendia na feira, à “preço de banana”. Mal sabia ele que cada peça daquela era revendida por uma fortuna na cidade grande.

    O sol fazia arder a pele da moça já bronzeada da rotina, mas nenhuma dor era maior do que a que sentia em seu brio. Seu padrasto a abusava sexualmente desde quando a moça ainda era uma criança de mais ou menos oito anos, não se lembrava bem. Ele a ameaçava todas as vezes que tentava resistir e ela não tinha para onde ir, então apenas cedia aos abusos. Não conhecia outra realidade, não sabia o que era o amor de um homem e achava que essa seria a sua sina para sempre. Aquela casinha de barro era tudo que tinha, era seu lar e aquela era a sua vida.

    Gabriela é uma moça cheia de vida, disposição e, apesar de toda dor, não é raro vê-la sempre com um sorriso nos lábios, alegrando o dia de alguém. Sempre muito gentil e solícita, ajudando quem precisa, como pode, indistintamente. Outra característica sua é ser bem “moleca”, aproveitando o tempo livre pra ir brincar de bola escondido do padrasto com as crianças dali. É muito cobiçada pelos homens, por sua beleza e sensualidade, mas eles não se aproximam, mais uma vez por causa do padrasto de Gabriela.

    Além de tudo é muito prendada. Sabe limpar casa, cuidar da roupa, é uma cozinheira de mãos cheias e tudo que faz é feito com muito esmero. Já trabalhou certa feita na casa de um fazendeiro, era muito querida por todos e elogiada por seu trabalho, mas quando o padrasto descobriu que ela havia se deitado com o filho do homem, teve uma fúria de ciúmes e arrancou Gabriela de lá pelos cabelos, apontando uma espingarda para o referido varão. Aquela cena lhe doía, mas ela apenas aceitava, não podia dizer nada.

    Mas mesmo diante dessa dura realidade, achando que nada mudaria nunca, a moça sonhava com o dia em que sairia dali e poderia experimentar uma vida com menos sofrimento, com menos dor. Tinha ânsia de viver a felicidade que nunca viu, que nunca sentiu, apenas ouve as pessoas falando que existe. Pensava em fugir dali, mas para onde iria feito rês desgarrada naquela imensidão vermelha? Vivia na espera de que lhe aparecesse, algum dia, uma solução.

    Gabriela só queria balançar a saia ao dançar nas festas de largo, coisa que nunca podia, porque o padrasto lhe proibia; queria poder brincar com as crianças sem ter hora para parar; queria sentir o prazer real que um homem lhe pudesse proporcionar; mas, sobretudo, queria aprender o que era viver, porque sobreviver lhe custava muito caro.


    [!Fichas!] Palma de Deus Gray_line_png_605006


    No dia que a menina Gabriela nasceu caiu uma chuva arretada de abençoada durante toda a madrugada. Fazia tempo que não chovia e quando acontece é uma grande bênção para o povo do sertão. Ela recebeu esse nome, porque uma vez sua mãe, Terezinha, ouviu que Gabriela significava “mulher forte de Deus” e prometeu que quando tivesse uma filha, se chamaria assim.

    Nasceu na mesma casa que mora até hoje. Não conheceu o pai e tudo que sua mãe lhe dizia era que ele tinha sido morto por um cangaceiro quando Gabriela ainda estava no seu ventre. A moça não insistia em saber muito mais, pois via nos olhos cansados de sua genitora que era um assunto que lhe provocava profunda dor.

    Ela foi criada por sua mãe e pelo padrasto, Januário, de quem nunca gostou muito. O homem bebia demais e Gabriela nunca entendeu realmente o motivo de sua mãe ter se unido a ele quando a jovem ainda era um bebê. Ele a maltratava, gritava com ela, saía quebrando tudo quando chegava em casa embriagado e tudo que a menina fazia era se esconder atrás de uma estante velha que tinha na sala, tapando os ouvidos para não ouvir aquelas barbaridades todas.

    Até que sua mãe morreu pela doença de chagas, muito comum naquele lugar em que a maioria das casas eram de taipa. A doença estava em um estágio avançado e, infelizmente, as condições de vida na região eram muito precárias, bem como ninguém tinha dinheiro para levá-la para a cidade grande. Gabriela tinha oito anos e foi quando os abusos começaram. Ele reproduzia com a moça tudo que fazia com sua mãe.

    Não tinha amparo, não tinha parentes. Todos moravam em outras cidades mais distantes do sertão e ela nem sabe como seus pais foram parar naquele fim de mundo. E essa é a história de Gabriela, mulher forte de Deus, cujo coração sofrido encontrava-se mais árido que a terra em que pisava.


    Atributos (15 pontos):

    FOR: 3
    DES: 2
    CON: 3
    INT: 1
    SAB: 2
    CAR: 4


    Habilidades (valor SAB = 2):

    - Galalau
    - Amarelo Queimado


    nahna
    Cavaleiro Jedi
    nahna
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 211
    Reputação : 10

    [!Fichas!] Palma de Deus Empty Re: [!Fichas!] Palma de Deus

    Mensagem por nahna em Ter Fev 05, 2019 12:50 pm

    Nome: Jônisson "meia-bala" (@nahna)
    Idade: 27 anos
    Altura: 1.62m
    Peso: 66kg
    Cabelos: Cabelo que nem molha na água, é um capacete.
    Olhos: Pretos e meio juntos

    Atributos: 15 pontos
    [02] FOR | [02] DES | [03] CON | [01] INT | [04] SAB | [03] CAR

    Habilidades: 4 pontos
    Mandibeiro | Espevitado | Bater a caçuleta | Sapecado

    Personalidade e motivação:
    Jônisson é um moço tranquilo, prestativo, e que gosta de contar um bocado de história. Parece ser meio besta, mas tem um olho no que tá acontecendo e outro na solução. É um faz-tudo que não deu certo na vida... Diz que foi cangaceiro e se arrependeu, mas quem conhece sabe é frôxo feito pombo. Melhor ficar com o pé atrás, porque o cábra mente que nem sente! Diz que agora é moço direito, quer fazer as pazes com Jesus Cristo pra se proteger das bestas-feras que já viu ao longo da vida.

    Profissão:
    Pois é... disse que era cangaceiro. Mas também já disse que foi rico e era estrangeiro... Sei que vive do que dá, rouba fruta aqui, galinha lá... As vezes dorme no xilindró. Mas tá aí... Tem vezes que até arruma trabalho!

    Parentes vivos:
    Pelo que diz, tem um primo de sexto grau na Dinamarca.
    O pai nunca conheceu... e a mãe, disse que era quênga.
    Mas tem o Americano, cachorro vira-lata que tá sempre com ele.

    Parentes vivos:
    Rapaz, sei não. Dizem que tem uns filhos espalhados aí pelas cidadezinhas mais no interior, porque é um rapaz meio raparigueiro, mas no fim das contas, nem ele sabe.

    jonisson

    “Meia-bala”:
    - Seu delegado, o que pode dizer de Jônisson?
    - Eita, esse aí é vagabundo, mas é de estimação da comunidade… Chegou aqui faz uns anos, meio assustado, e parece que ele é assim mesmo. Tentei ver se era verdade o que diziam, que tinha sido cangaceiro, mas não descobri nada não… É lorota!
    - Sabe do apelido? É Meia-bala porque disse que quando ainda era bandido, estava em fuga de um bando rival, de dois elementos. Do tiroteio sobrou uma bala só, e ele não teve dúvida… pegou a peixeira e colocou na frente do cano pra cortar a bala e matar os dois… Vê se pode! Daí aqui na polícia ele é o “meia-bala”.
    - Noite sim, noite não ele dorme por aqui… Fica contando história de assombração pro contingente e tomando pinga. Olha, se ele acredita nisso mesmo, é perturbado… e frôxo como é… vixe!
    - Mas vou lhe dizer que também é meio triste. O infeliz parece não ter ninguém na vida, e nem nunca veio ninguém procurando ele por aqui. Ninguém tem nem idéia de onde ele veio, só sabe que mora aí pelas brenhas.
    Claude Speedy
    Adepto da Virtualidade
    Claude Speedy
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1796
    Reputação : 32

    [!Fichas!] Palma de Deus Empty Re: [!Fichas!] Palma de Deus

    Mensagem por Claude Speedy em Qua Fev 06, 2019 11:23 pm

    [!Fichas!] Palma de Deus 14-10-30_pericc3a1s_o-cangaceiro



    João Galdino
    Carcará


    “Carcará.”



    Nome: João Galdino "Carcará" dos Anjos
    Idade: 24 anos
    Altura: 1,80cm
    Peso: 95kg
    Cabelos: Castanhos e um pouco claros,  com algumas mechas queimadas do sol
    Olhos: Castanho claros

    Personalidade e Motivação: Um rebelde total, que cresceu respirando o espírito da conjuração mineira e um "cabra macho" recentido com as histórias de guerra que o transformaram em um criminoso. É portador de um ódio e um rancor palpável contra os políticos, nobres e coronéis. É completamente desesperançado e tem um tom profundo em suas palavras que parece distoar dos cangaceiros comuns. Safo e faz o que é preciso para sobreviver, se considera um verdadeiro homem livre do sertão.

    Profissão: Cangaceiro.

    Familiares (vivos): Dona Maria (mãe) seu Genuário (pai).
    Familiares (mortos): José Kelino, irmão mais novo.

    Background: Galdino lutou pela independência do Brasil junto aos rebeldes liberais em Cachoeira como voluntário, ombro à ombro com os pataxós, escravos e o Batalhão dos Periquitos por um motivo que ele só consegue hoje descrever como a de ser um grande idiota...

    Quando os discursos de igualdade, liberdade e fraternidade da Revolução Francesa chegaram aos escravos do Haiti e depois aos ouvidos baianos não demorou para que tentativas de revoluções se iniciassem. Em 1798 o pai de Galdino fez parte do movimento da Cojuração Baiana, movimento teve participação de pessoas com profissões mais simples, como sapateiros, borradores, ex-escravos e escravos e muitos alfaiates, entre eles: Genuário. Naqueles dias o jovem alfaiate ainda era solteiro e conheceu Maria naquele mesmo tempo como parte do movimento. Ele também teve certo apoio de profissionais como advogados, padres e médicos, entre eles o entusiasta defensor da república, Cipriano Barata. A conjuração tinha por objetivo: Abolição da Escravatura, Proclamação da República, Diminuição dos Impostos, Abertura dos Portos, Fim do Preconceito, Aumento Salarial...

    Uma revolta que foi derrotada e vários d, mas que nos anos seguintes sempre esteve no discurso ficaram nos ouvidos de seus dois filhos,  Kelino e Galdino. Kelino, o mais novo se deixou levar por essa ideia de igualdade, já Galdino sempre olhou com desconfiança essas promessas... quando em junho os maçons proclamaram D. Pedro l como defensor eterno do Brasil, a cidade de Cachoeira foi bombardeada por portugueses.

    Naquele dia Kelino morreu em meio ao bombardeio.

    Galdino estava se dedicando ao ofício do pai e aos negócios da família quando soube que o irmão estava na prossição atacada pelos portugueses. Cego pela fúria, Galdino se uniu aos grupos de milicianos que atacavam soldados portugueses pouco antes de se alistar nas tropas da revolta, sendo todos os dias visto com orgulho por sua família.

    O rapaz fechou os olhos para o fato de que D. Pedro l era filho de João Vl, tanto quando os franceses do general Pierre Labatut vieram para ajudar em Salvador... Os elementos tão obscuros que pareciam costurar pelas sombras uma união obscura, ele esteve aliado nas Batalhas ao lado do Coronel Santinho. Esteve na batalha definitiva em Itaparica contra os portugueses no dia 2 de Junho de 1923... Onde cidadãos improvisaram armas de fogo, pedaços de madeira e até urtigas.

    A vitória veio com uma sensação total de vazio. Finalmente tudo ficou claro aos olhos de Galdino notou que não havia nenhuma igualdade, fraternidade no final dos conflitos.  Além de todos eles terem perdido mais mortos um imperador parecia tão intenso quanto qualquer nobre, que Galdino ouvia de seu pai que a França havia degolado seus inimigos em guilhotinas, mas o Brasil agora tinha criado um rei próprio, filho do rei de Portugal...! Afinal, que estava por trás do que os maçons estavam planejando e quanto tempo iria demorar até que eles quisessem se voltar contra os batalhões do povo que os ajudou? Sagaz, ele começou a notar quando os exércitos oficiais do império brasileiro em Salvador começaram a olhar com maus olhos as mulheres, negros e índios que adentraram ao exército com medo de rebelião.

    Galdino com ajuda do amigo do seu pai, o deputado Cipriano Barata abandonou a Bahia à cavalo com um pequeno exército de descontentes, entre eles ex-escravos e alguns flecheiros tapajós em direção ao interior do sertão. Tendo uma educação mais formal, e há quem diga de uma capacidade sobrenatural de proteção de algum santo, ele esta sempre a prever os truques dos volantes que exigem seu retorno e aceitação do Imperador D. Pedro l como "eterno defensor do Brasil"... Título do qual ele ri, pois sabe que nenhum cabra é eterno.

    Conforme os anos foram passando e seu caminho os únicos modos de conseguir manter-se foi tornando seu grupo de ex-patriotas um grupo de batedores, não demorou muito para por sobrevivência Galdino passar a aderir ao cangaço. Agindo com seu grupo as vezes como líder, as vezes como cabra... dependendo da cituação ao longo dos anos. Ajudando as populações que tem sofrido nas mãos de governantes despóticos em troca de um pouco de dinheiro, moradia ou munição.

    Histórias de liberdade vindas de imperadores e generais? Não para esses homens que fazem de seus dias respirar o ar do sertão... E aí de quem se por no caminho deles dizendo o contrário...

    Atributos (15 pontos):

    FOR: 3
    DES: 2
    CON: 2
    INT: 2
    SAB: 4
    CAR: 1

    Habilidades (valor SAB = 4):

    - Ligeiro
    - Se Entrega Corisco
    - Limalha
    - Roupa Ratada


    Tom Sawyer
    Mutante
    Tom Sawyer
    Mutante

    Mensagens : 579
    Reputação : 10

    [!Fichas!] Palma de Deus Empty Re: [!Fichas!] Palma de Deus

    Mensagem por Tom Sawyer em Qua Fev 13, 2019 2:06 am

    Nome: João DelRey
    Idade: 31 anos
    Altura: 1,74
    Peso: 65kg
    Cabelos: Pretos
    Olhos: Castanhos


    Aparência: 
    Spoiler:
    [!Fichas!] Palma de Deus Chic%C3%B3
    João na frente e seu amigo, Francisco, atrás.

    Personalidade e Motivação: João é calmo, quieto e até um pouco molenga... Ele não tem muitas expectativas de vida se não beber todas que conseguir aguentar... Ele sempre esta atento também no que esta acontecendo, João gosta de uma confusão! Hoje em dia. trabalha no armazém de seu pai mas sonha em, algum dia, herdar a loja, fazer fortuna como um grande comerciante e, assim, poder sair do sertão e se mudar para o Rio!
    Profissão: Cidadão comum

    Familiares (vivos): Francisco-melhor amigo: Mora na fazenda do pai, melhor amigo de João.
    Painho: Dono do armazém na cidade.
    Mainha
    Familiares (mortos):  Nenhum
    Background:
    João é filho do dono do armazém da cidade, trabalha lá dês de que se entende por gente e recebe o menor salário que seu pai poderia pagar... Quando o armazém fecha, João sempre sai com seu amigo, Francisco, para ir beber. João sonha em ganhar a loja do pai um dia, mas sabe que isso esta longe e, até lá, ele é só mais um vivendo cada dia... 

    Atributos

    FOR: 2
    DES: 3
    CON: 2
    INT: 2
    SAB:2
    CAR: 4




    Habilidades

    Cagado - Você está acostumado a contar com a sorte. Você pode rolar novamente um dado cujo resultado seja 1. Você só pode usar essa Habilidade uma vez por turno.
    Conteúdo patrocinado


    [!Fichas!] Palma de Deus Empty Re: [!Fichas!] Palma de Deus

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Abr 22, 2019 7:23 am