Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    X-Men - Contexto

    ayana
    Cavaleiro Jedi
    ayana
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 205
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh31.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh18.png

    X-Men - Contexto Empty X-Men - Contexto

    Mensagem por ayana em Qui Mar 21, 2019 10:55 pm


    Contexto

    Instituto Xavier de Educação e Visibilidade Mutante
    22 horas


    Era uma noite chuvosa qualquer no meio da semana. Vários alunos do Instituto Xavier estavam reunidos na sala de TV. Mais precisamente, dezessete pessoas. Mais precisamente ainda, dezessete mutantes, quase um terço do total de estudantes que moravam na escola. Não fazia nem um ano que a maioria se mudou para lá. Entre esses jovens novatos, havia dois perfis predominantes. Aqueles cujos poderes se manifestaram recentemente; e aqueles cuja mutação causava grandes alterações na aparência física. Uns foram rejeitados pelas famílias, outros pelas sociedades. Às vezes, dava a impressão de que o Instituto Xavier era um orfanato ou um campo de jovens refugiados. Todos tinham alguma história triste para contar...

    A fragilidade na relação entre humanos e mutantes conduzia para um dos períodos mais heróicos da história dos X-Men, embora poucos fossem capazes de notar. No Instituto, os sinais estavam por toda a parte. Os mais evidentes eram nos jovens que, contrariando as expectativas, permaneciam vivos. "Vidas mutantes importam", foi a expressão que a diretora Kitty Pride usou ao anunciar que acolheriam jovens mutantes do mundo inteiro. Não apenas para lhes oferecer proteção, mas principalmente para ensiná-los a sobreviver.

    "Quem são os mutantes de outros países que os X-Men trouxeram pra cá? Eles receberam gente, se é que devo chamá-los assim, da Síria, do Afeganistão, do Iraque… países governados por ditadores MUTANTES, onde a população é bombardeada com armas químicas e civis inocentes são degolados em praça pública. Veja você o nível de barbárie que os mutantes trouxeram! É esse tipo de gente que esses X-Men estão trazendo para cá. Para todo mundo que está me assistindo agora... pra que câmera eu olho?"

    "Aquela ali, à sua direita"

    A câmera focalizou um senhor de óculos com o rosto enrugado como uma fruta seca.

    "Os X-Men estão trazendo verdadeiras armas biológicas para o nosso país! E se algum desses mutantes também tiver o poder de destruir uma cidade inteira? Os X-Men vão assumir a porra da responsabilidade!?"

    Desde o começo do mês, era a terceira entrevista que o filósofo Oliver Oak dava para uma emissora de TV. O tema tinha grande apelo sobre a audiência porque reunia dois dos mais profundos temores do povo americano: mutantes e imigrantes.

    Já fazia alguns anos que Andrey Sidorovich morava nos Estados Unidos, tempo suficiente para o governo coletar informações. O que eles sabiam sobre o mutante de uma ex-república soviética, que há cinco anos está em guerra? Constava no banco de dados do Sistema de Identificação de Gene X (SIX) que seu poder tinha grande potencial destrutivo. Um detalhe que constaria em um pedido de deportação se fosse do interesse das autoridades e da segurança nacional.  

    - Não dá pra desligar essa porcaria!? - Disse a versão mais nova do Homem de Gelo.

    - Cala a boca, Bobby! A gente precisa conhecer quem está nos ameaçando - respondeu o jovem Ciclope.

    Para resgatar os valores pacifistas de professor Xavier, Hank Mccoy trouxe do passado a primeira equipe dos X-Men, formada por Ciclope, Garota Marvel, Fera, Anjo e Homem de Gelo. Foi uma tentativa desesperada para convencer Scott, à frente de um movimento revolucionário, de que sua tática de desobediência civil e de ameaças à humanidade estava pavimentando o caminho para uma guerra entre mutantes e humanos. Mesmo depois de Scott recuar, esta ameaça nunca esteve tão perto de se tornar realidade. Era um dos motivos para os X-Men originais permanecerem nessa época. O outro era porque simplesmente não conseguiam mais voltar para o passado.   

    - Todo mundo aqui sabe quem é esse mal-amado. Quando voltarmos pra nossa época, temos que enviar pelo menos um cartão de aniversário pra ele todos os anos. Vocês sabem que dia que é? - Comentou Bobby Drake.

    - 29 de abril - respondeu a versão mais nova do Fera, para a surpresa geral de todos. - Mas você sabe que não devemos interferir nessa linha temporal.

    - Como se a gente já não tivesse feito isso… inclusive, fiquei sabendo que o presidente quase morreu durante a campanha. E se…

    - Cala a boca, Bobby! - Repetiu Scott.

    Mesmo representando 0,5% da população norte-americana, os mutantes estavam no centro das atenções políticas há pelo menos dois anos, desde que o candidato do Partido Republicano, Jerry Bolton, venceu as eleições. Conhecido por suas declarações agressivas contra minorias, sua aprovação popular disparou após sobreviver a uma tentativa de assassinato cometida por um mutante e chegou a um pico de 66%, um ano depois, quando outro mutante destruiu a cidade de Kineallen, matando quase 30 mil pessoas.

    O smartphone de Cindy Hale vibrou quando sua irmã a marcou em uma publicação no Instagram. Era um trecho do último clipe de Abby, gravado em uma das maiores casas de show de Nova York. Havia centenas de pessoas, mas nenhum mutante. Proibir frequentar locais com aglomeração de pessoas, na prática, queria dizer que os mutantes não podiam ir a shows, nem nas liquidações da Black Friday. Se a fila do banco estivesse muito extensa, não surpreenderia se o segurança os convidasse a se retirar. Abby sabia que em nenhuma hipótese permitiriam que a irmã assistisse ao show, mesmo assim, meses atrás, enviou uma mensagem com o convite.

    "É óbvio que isso vai dar merda, porra! Guardem minhas palavras, é só uma questão de tempo para outro daquele bando de desajustados do Instituto Xavier provocar uma tragédia!", continuava a entrevista de Oak na Fox News, até Jean Gray mudar para um canal de música, puxando o controle remoto com sua telecinese.  

    - Peraí, Jean! Ele tava falando da gente!

    - Scott, ele já repetiu isso milhares de vezes. Se quer escutar discurso de ódio, procura um vídeo dele no YouTube chamado: "X-Men e o tumor benigno da humanidade"  

    Enquanto o olhar desinteressado de Sasorie Greene passava pela timeline do Facebook, eis que surgiu uma publicação com a hashtag #10yearschallenge. Na foto de 2009, havia uma mutante com o rosto coberto de pelos marrons e a legenda: "Feminista com gene X". Já a de 2019 mostrava uma jovem sem pelos e com bastante maquiagem para esconder as sobrancelhas desenhadas. Sobre a foto, o texto: "Humanista sem gene X". O post começava com a seguinte mensagem:

    "Sim, eu já fui mutante, já fui feminista e já odiei o Jerry Bolton, aí um dia fui pesquisar sobre o mito e, puff, me curei. A única coisa que perdi quando abandonei o feminismo e tomei o AGX foram esses pelos horrorosos kkkkkkkk"

    Por meio do programa Vida Mais Humana, o governo oferece um medicamento que interrompe as mutações de portadores do gene X. Centenas de mutantes se inscreveram para tomar a droga AGX, porém já faz alguns meses que ela está indisponível. Embora os estudantes do Instituto não saibam, essa lista inclui alguns deles. Abrir mão de suas mutações poderia ser visto como um sinal de covardia em um ambiente em que todos eram estimulados a permanecer unidos e a resistir.

    Mas quem poderia condenar a decisão de se tornar "humano" em um país cujo índice de violência contra mutantes é sete vezes maior que a média nacional?

    - Eles estão usando drones para vasculhar os esgotos - disse Jimmy Leach, mutante conhecido como Sanguessuga, para George Chameleon. Ambos fizeram parte dos Morlocks, uma sociedade clandestina de mutantes com aparência fora do comum e que vivem nos esgotos.

    Se ao sair na rua, qualquer mutante tinha impressão de que andava com um alvo na testa, no caso de George e outros mutantes com alterações físicas, esse alvo tinha a mesma dimensão de todo o corpo. Leach foi a última vítima de violência que buscou refúgio entre os X-Men. Seu rosto verde ainda tinha alguns hematomas azuis, mas não estava mais inchado. O braço e três dedos, que perderam os movimentos, estavam engessados. Os ossos se esfacelaram ao golpe de um pé de cabra, desferido por um homem que não fazia parte de nenhum grupo extremista como os Amigos da Humanidade ou os Purificadores. Dias antes de cometer a agressão, ele ouviu de um amigo no bar: "Tem um bando de aberrações que vive nos esgotos, junto com ratos e baratas e no meio da merda. Aí eu te pergunto: já viu alguma coisa que presta sair do esgoto?"

    A chuva do lado de fora se intensificou e Mike Savage notava que havia alguns pontos de infiltração na sala. Poucas semanas atrás, uma parte da parede foi destruída por "acidente". O responsável foi o estudante Quentin Quire, um telepata nível ômega que, a despeito dos problemas que causava, foi o principal financiador da reconstrução do Instituto. Um dia, ele achou que haviam roubado seu relógio de 30 mil dólares e lançou uma rajada psíquica em todos os alunos para encontrar o culpado. Mike estava na sala quando o ataque o atingiu como um cruzado de direita no cérebro. Sangue escorreu pelo seu nariz e em seguida uma parte da sala explodiu quando as gotas caíram no chão. Quentin teve que reconstruir a parede sozinho, o que para ele era uma grande injustiça, já que metade da culpa seria do garoto nitroglicerina.

    O problema de infiltração não seria resolvido tão cedo, porque a situação financeira da escola era desalentadora. Uma das formas mais implacáveis para se estrangular os X-Men era por meio de uma guerra jurídica. Mais uma vez, o Estado era a principal ameaça, cobrando indenizações por danos patrimoniais, taxas de regulação de permanência, multas por importações não declaradas, entre outras. Para Kitty, pegar mais dinheiro emprestado com Quentin estava fora de cogitação, uma vez que a origem de seu enriquecimento era bastante obscura.

    Mesmo coberta por dívidas, a diretora ainda mantinha o compromisso de acolher todos os jovens de sua espécie. Sua prioridade era ensiná-los a sobreviver, porque a perspectiva de uma convivência harmoniosa com as pessoas estava muito além do horizonte. Mas uma das grandes ironias do universo era que, dentro daquela instituição cheia de mutantes, estavam também aqueles que garantiriam a sobrevivência da humanidade. Essa é a história de Andrey, Cindy, George, Mike e Sasorie, a nova equipe dos X-Men!

      Data/hora atual: Qua Out 16, 2019 6:21 am