Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Mandrágora: entre Anjos e Demônios (sistema a definir) - Vagas a Combinar

    Otto Kiparsky
    Neófito
    Otto Kiparsky
    Neófito

    Mensagens : 17
    Reputação : 0

    Mandrágora: entre Anjos e Demônios (sistema a definir) - Vagas a Combinar Empty Mandrágora: entre Anjos e Demônios (sistema a definir) - Vagas a Combinar

    Mensagem por Otto Kiparsky em Ter Abr 02, 2019 2:48 pm

    Mandrágora: entre Anjos e Demônios


    Padre Frosini ajoelha em frente à imagem da Virgem, aperta um terço entre os dedos e reza com fervor. Seu coração está cheio de medo e remorso. Medo pelo que poderá acontecer esta noite. Remorso por tudo aquilo que viu e por aquilo que ele não fez para evitar uma tragédia. Agora, porém, cabe-lhe apenas esperar pela Providência.
    Lá fora, o vento inclemente do vale corta as ruas estreitas e tortuosas de Mandrágora. Os moradores, como que obedecendo a pressentimentos misteriosos, desses que só a gente daqui costuma sentir, encerram-se em suas casas. Nem mesmo a Taverna da Mãe Loba está aberta. Na praça principal, há apenas o ruído do vento.
    Na mansão dos Quagliato, as janelas estão fechadas, mas é possível ver que há luz lá dentro. Em volta de uma pequena mesa, o patriarca conversa com seus três filhos, Ettore, Filippo e Bruno, todos muito compenetrados. Um pouco distantes, a senhora Quagliato e sua filha Violetta alternam orações e confissões em voz baixa. Bruno é o mais exaltado: "Pensas que eles terão dignidade agora, meu pai?! Estás muito enganado. São todos porcos imundos! Na primeira oportunidade nos enfiarão um punhal pelas costas".
    E como o velho permanece calado, Ettore é quem rebate: "És sempre muito afoito, meu irmão. A hora não é para alarde. É apenas com os Usvelle que podemos contar agora. Se ao menos o Bispo...".
    "Ora, o Bispo!" interrompe Filippo, o caçula "Aquele pederasta inútil! Quer saber apenas de nossas doações para a sua paróquia, que vão todas parar no seu bolso no fim das contas. Com tal representante na Terra, Deus está em grandes apuros!"
    Mal estas palavras são pronunciadas por Filippo, uma forte batida se produz na porta. O senhor Quagliato se levanta, a pesada porta é aberta lentamente e atrás dela surge Manfredo di Aosta, um vigoroso cavaleiro. "Meu senhor, meus amigos e amigas", saúda, curvando-se na direção dos presentes.
    "Entre, Manfredo. Esperávamos por você", rebate o patriarca, com sua voz pesada e solene. O cavaleiro toma seu lugar, e não demora a revelar a novidade que carrega: “Venho do castelo dos Usvelle. Mataram-lhes Grasso, o filho bastardo.” “Quem?” questiona o Sr. Quagliatto, sem deixar exaltar-se. “Não sabem. Supõem que tenha sido alguém dos Battaglia. O fato é que Grasso foi pego com a esposa de um comerciante, que deve ter encomendado a sua morte.” “Maldição!” exclama Bruno “Sobrará para todos nós. Aquele gordo safado se deita com uma rameira qualquer e joga-nos todos numa guerra”.
    A conversa permanece no recinto, todos ponderam sobre as consequências de mais aquele homicídio. A cerca de 300 metros dali, no porão de uma velha estalagem, um vulto se contorce no escuro, soltando ganidos de dor e desespero. A chama de uma minúscula vela revela os seus contornos: o homem está nu, e de suas costas parecem nascer grossos pelos, cada vez mais abundantes. Ele surgiu à porta da estalagem há não mais que duas horas, cansado e com fome, e rogou à dona do estabelecimento que lhe arranjasse um quarto, mesmo sem ter como pagar no momento. Mas agora, o que a chama da vela nos mostra, pouco antes de se extinguir, já não é mais o viajante de outrora, e sim um bicho imenso e peludo, que logo se mistura às trevas.

    ***************************************************

    A aventura se passa em Mandrágora, uma fictícia cidade italiana da Baixa Idade Média, onde diversas facções se enfrentam há séculos. São elas as quatro famílias nobres, Quagliato, Usvelle, Bataglia e Squarcialupi, mais a misteriosa Irmandade dos Espinhos (outras facções podem ser adicionadas ao longo do tempo). Na briga entre as facções, são usados artefatos e técnicas mágicas. Há o Livro dos Bichos, em posse da Irmandade dos Espinhos, que faz as pessoas se transformarem em animais associados à sua personalidade, como porcos, coelhos, gatos. Também são invocados demônios, que podem tratar da morte de adversários. Alguns personagens possuem poderes especiais, revelados apenas esporadicamente. No momento, há uma aliança entre as famílias Quagliato e Usvelle, assim como os Bataglia se aliaram aos Squarcialupi. As famílias contratam guerreiros e outras pessoas que não são parentes, como é o caso de Manfredo di Aosta, citado acima.
    Abaixo, listo alguns personagens do jogo, que vocês podem escolher ou que serão NPC’s:
    Padre Frosini: um clérigo bondoso e muito religioso. Pertence à família Quagliato, mas procura sempre interceder pelo fim das discórdias em Mandrágora. Descobre que tem o poder, através de suas orações, de afastar demônios.
    Bispo Cattaneo: aparentemente apenas preguiçoso e ganancioso, é na verdade um membro da Irmandade dos Espinhos. Sua homossexualidade é comentada por todos. É próximo dos Squarcialupi. É especialista em invocar demônios.
    Sr. Quagliato: um Cavaleiro já velho, patriarca da família Quagliato. Sempre muito sério, é um estrategista perspicaz que procura manter a honra dentro do possível.
    Bruno, Ettore e Filippo: os três filhos homens do Sr. Quagliato. Bruno é o mais impulsivo. Ettore, o mais razoável. Filippo, o caçula, nutre uma paixão proibida por Manuella, da família Squarcialupi. Ele descobrirá que possui um poder especial.
    Manfredo di Aosta: Cavaleiro com cerca de 35 anos, vassalo dos Quagliato. Homem de muita fibra, confiável, fiel ao Sr. Quagliato.
    Conde Squarcialupi: patriarca da família. Cerca de 50 anos, mas ainda vigoroso. Manipulador e pouco confiável.
    Marietta, a Louca: uma feiticeira que vive numa pequena casa, num bairro pobre da cidade. Vende seus serviços para qualquer um. Sabe da vida de todos e da maioria dos mistérios de Mandrágora.
    Orso: um assassino de aluguel. Apesar de alto e forte, é bastante ágil. Conserva alguma bondade. Vê-se obrigado a servir ao Bispo Cattaneo, depois que este lhe joga uma praga: todas as noites, transforma-se num urso.

    ***************************************************

    Estejam à vontade para dar sugestões. Podem escolher algum dos personagens acima, ou inventar algum. Quanto a sistema de jogo, não tenho muita ideia do que usar. Meu foco é mais na narração mesmo. Podem sugerir algum.
    Se conseguir três jogadores, eu começo o jogo, mas gostaria de deixar em aberto para mais pessoas participarem. Os interessados podem deixar ficha semelhante a esta, que é a minha:

    Mandrágora: entre Anjos e Demônios (sistema a definir) - Vagas a Combinar Rubens-portrait-300
    Personagem: Padre Frosini
    Aparência/Personalidade: 1,70, um pouco gordo. Um clérigo bondoso e muito religioso, até um pouco ingênuo.
    Poder especial: através de suas orações, consegue afastar demônios.
    Breve histórico: nascido num ramo de pouco prestígio da família Quagliato, viveu a maior parte de sua vida em Mandrágora. Sempre procura interceder nos conflitos para pacificar a cidade. Apesar de ser amigo do Bispo Cattaneo, desconfia bastante de suas intenções. É amigo íntimo de Filippo Quagliato e confidente de sua paixão por Violetta Squarcialupi.

      Data/hora atual: Sab Abr 20, 2019 7:58 am