Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Compartilhe
    anderson
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2907
    Reputação : 0

    Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por anderson em Dom Abr 27, 2014 6:49 pm

    Era uma tarde quente. O horário batia pouco depois da hora do almoço. O tempo estava seco e os lábios rachavam. Adso fizera a refeição pouco antes sob umas árvores secas, mas que proporcionavam uma sombra que ajudava um pouco. O homem sabia que o sol e a temperatura eram uma graça de Tehlu, isso não queria dizer que ele adorava o clima. Ele já caminhava sem encontrar vila há duas semanas. Numas noites encontrava alguém que vinha na direção inversa à sua e dormia com eles. Noutras precisava dormir sob as estrelas apenas com seus poucos pertences. Nada disso importava agora. O que importava era a criatura à sua frente.

    O clérigo não se lembra bem como chegara ali, mas estava com outros estranhos e umas criaturas demoníacas estavam cercando o pequeno grupo. Uns mais próximos outros mais distantes. Estavam como que acuados e cercados, mas não pareciam dispostos a se entregar.


    Informações::
    O site em que está a matriz é este: https://app.roll20.net/join/385752/llIABg
    É necessário fazer um pequeno cadastro e depois clicar em join campain na campanha de Ilian grupo 2. Lá estão todos os seis personagens deste grupo contra umas criaturas.

    Para agilizar eu rolei a iniciativa por vocês. Sempre que eu fizer testes, iniciativa e afins por vocês eu o farei na ordem em que aparece no tópico OFF, ou seja, Charles, Noris, Artemisia, Adso, Senun e o personagem do Isaac que eu não sei o nome ainda. Seguindo esta ordem ficou: Adso, Senun e Noris, Charles, Artemisia e Isaac. Vocês não precisam exatamente esperar a sua iniciativa. Podem postar assim que puderem. Exemplo: Izanami está on hoje, mas ainda é a vez de Adso. Ela pode postar e eu considerarei sua jogada a menos que o personagem que ela atacou ou o que ela fez se torne dispensável. Aí ou mudamos a ação para um inimigo próximo, no caso de um ataque, ou procuramos outra opção. Ninguém sai prejudicado.

    "Anderson você não postou para mim especificamente" não, mas você logo entenderá.

    O seu personagem é o que tem o nome dele escrito.

    Dúvidas serão postadas no tópico off. Ainda aguardo as correções na ficha do Senun e a ficha do Isaac.

    Você já pode fazer o que quiser. Inclusive atacar. Para isto use o tópico para rolagem de dados chamado "ficando rico com dadinhos"

    Bom jogo e boa sorte!
    Guardião
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1675
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Guardião em Dom Abr 27, 2014 9:20 pm

    Talvez fosse a má digestão ocasionada pelo calor, talvez um delírio, ou talvez uma nova provação de Tehlu ao seu sacerdote;

    No momento, isso era um fato: Adso via-se frente a frente com um demônio em um local desconhecido.

    Com sua visão periférica, ele percebeu que outros também estavam na mesma situação que ele. E outros demônios também se moviam ao redor, todas com seus sorrisos bestiais olhando em direção ao grupo acuado..

    A reação imediata do clérigo foi pegar o símbolo da roda, fonte de canalização de sua fé em Tehlu, carregada no pescoço em uma corrente de prata, aproximar de sua testa e recitar uma breve oração clamando pela proteção do deus. Sabia que orar tão próximo do maldito inimigo o deixaria vulnerável, mas concentrou-se com toda a sua força nos movimentos da besta enquanto recitava o breve litania:

    - Tehlu, este humilde servo te suplica: conda-me tua graça e me proteja dos ímpios e dos vis. Banhe meu corpo de tua glória e afaste do corpo deste que te venera as mãos impudicas daqueles que pervertem a bondade.

    Spoiler:
    Adso lança em si mesmo "Proteção contra o mal" na Defensiva
    anderson
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2907
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por anderson em Seg Abr 28, 2014 9:55 am

    Adso, o peregrino, procura fazer uma prece a Tehlu. Como estava muito próximo ao inimigo ficou esquivando de um lado a outro enquanto fazia os gestos do rito que praticava. A todo tempo o riso escarnecedor enchia o rosto da criatura nunca vista. Aquilo desconcentra o padre que, desequilibrado, perde o fundamento do que fazia e a prece não se completa.

    Artemisia ao ver as criaturas procura nas suas memórias se já os havia encontrado antes. Ela se recorda de tê-las visto em algum bestiário que, por achar fantasioso, não deu muita atenção. Não recordava o nome, nem nada. Mas lembra das formas desenhadas no livro que se parecem por demais. Consegue dizer certamente que estes eram seres demoníacos.

    O cheiro acre é muito forte. Talvez seja das criaturas, talvez do tempo seco e quente. Nada daquilo parecia real, mas lá estavam as criaturas e não pareciam que iriam embora espontaneamente.
    Srta. Moon
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2627
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Srta. Moon em Seg Abr 28, 2014 2:36 pm

    Não sabia dizer ao certo se foi uma boa idéia, sair de sua aldeia para aventurar-se, pois ninguém merece andar a baixo de um sol quente guiada pelos sonhos de aventurar-se pelo mundo. Foi andando pelo lugar enfrentando o calor insuportável, perdida em seus pensamentos que ela foi surpreendida por um grupo de criaturas, que pareciam ter saído de sonhos ou contos para assustar crianças arteiras, aquilo não poderia ser real. Pensava para si mesma enquanto fechava os olhos e balançava a cabeça para voltar a encara-los na esperança de ser apenas uma alucinação causada pela sede e o forte calor que sentia no momento, para sua surpresa elas ainda estavam ali avançando contra ela e outras pessoas, realmente aquilo não parecia ser uma alucinação sua.

    Artemisia vendo que não estava só, em meio aquela confusão por instinto ela se juntou a eles o "grupo" por acidente devido ao fato de terem ficado cercados pelas criaturas. Artemisia tentava manter -se calma as feições das criaturas lhe era familiar, não conseguia lembrar -se delas mesmo buscando em seus conhecimentos aprendidos em livros antigos ela não se lembrava, talvez o estresse causado pelo encontro com as criaturas não a deixava se concentrar direito.

    Artemisia não querendo demostrar seu nervosismo aos demais, tirava sua besta leve da cintura se preparando para um ataque a distância, movia-se para perto do "Senun". Delírio ou não aquelas criaturas estavão ali na sua frente e ela tinha que fazer algo.

    *Movimento no mapa
    Portuga
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1972
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Portuga em Seg Abr 28, 2014 4:55 pm

    Noris, abria e fechava os olhos lentamente, seus olhos um tanto que vermelhos pela noite mal dormida e o vinho ainda processavam aquelas imagens destorcidas dos humanos em volta, não entendia muito bem, estava mais lento do que de costume, como Lucy deixara mais gente entrar no seu Bordel???


    cenas descritivas inapropriadas:
    Havia música. Duas lindas elfas tocavam harpas, e outra, linda mulher estava na flauta, esta última, tinha todos os machos em suas mão, sua música continha sons tão doce, uma adorável melódia, ao mesmo tempo que fazia indecentes movimentos com seu corpo, ora com a língua, deslizando-a na flauta, ora passando ..., ela era um prodígio, juntava todos os talentos necessários para sua profissão...

    A frente deles cinco dançarinas alegravam mais uma noite no salão do Bordel da Lucy. Todas lindas, mas seu olhar era dirigido apenas a mulher da flauta, ela era hipnotizante, conseguira domar sua serpente, fazendo-a subir e se mexer pelos obstáculos escuros que impediam seu aparecimento (pelo menos por hora)

    Na mesa, várias canecas, já perdera a conta de quanto vinho já bebera, no ápice da embriaguez, apenas resmungava que Lucy iria roubar seu bolso de novo, com seus números mágicos, ela sempre dava um jeito de colocar canecas há mais na sua conta, haaa mas tudo valia a pena, aquelas mocinhas deliciosinhas nos trazendo novas canecas cheias e se inclinando com aqueles decotes enquanto enchiam vagarosamente as caneca.

    Haaaa o Bordel da Lucy, parecia que tudo era feito de forma proposital, sempre com o objetivo de nos fazer esquecer do tempo e esvaziar nossos bolsos...


    - Huug! Como vocês ficaram tão feias de repente!? O que houve?

    Noris ainda processava as informações ao seu redor, enquanto os outros já haviam iniciado o combate,

    - Ninguém bate na Lucy! Aquela meretriz me paga! Ela enganou vocês também? Falou que ia fechar o bordel só pra mim! Mentirosa! Sabe de nada! Vou te pegar Lucy! Sai de onde estiver...Huuug!

    Quando os monstros começam a se aproximar

    - Você não é a Lucy, sai daqui...
    - Puta merda, você ta doente? Sua pele ta toda escamosa!


    Seu corpo ia filtrando o álcool de seu corpo, diluindo aquela felicidade de outrora, servida em pequenas canecas, seu cérebro enfim, começava a captar as imagens, e o horror das criaturas demoníacas o cercando, ia tomando forma em sua mente...

    - Puta merda!!! Que bicho feio!!!

    - Será que morri!?!?
    ao perceber que estava com outros estranhos, indaga ainda mais alto que antes, apesar de pensar estar falando em seu tom normal

    - Alguém sabe que merda é essa??? Puta que pariu!

    Sabia que precisava visitar a igreja e pedir perdão... tantos pecados! Huuug! Haaa sua criaturinha do inferno, vou logo avisando, arranje outro pra fazer de mulherzinha! Aqui não!
    - Sinta o gosto do meu aço, filho da puta!


    combate:

    movimento mapa
    ataque com corrente, gasto de 1 Inspiration point pra dano! (+4 no dano)
    Charles Darren
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 906
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Charles Darren em Qui Maio 01, 2014 10:37 am

    Estava caminhando perdido em pensamentos. Pensamentos sobre minha vida , questionamentos e coisas do tipo. Estava cansado daquela vida parada, queria que algo acontece-se para me divertir.
    Quando me dei de conta estava cercado por uns criaturas, de fato não tinha visto como fiquei cercado e nem como cheguei ali mais es era o momento certo para testar minhas habilidades como espadachim, ao logo do local outras pessoas estavam na mesma situação que me encontrava.
    Deixei de ficar perdido em pensamentos no momento que puxei minha espada da sua bainha que estava em minhas costas e crava-la no chão.
    - TSC ... pelo jeito hoje o dia sera divertido. - Falei em quanto buscava desferir golpes no demonio mais próximo a min.
    Combate:

    *Movimento no Mapa
    *Ataque com Espada Larga. (
    anderson
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2907
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por anderson em Sex Maio 02, 2014 11:43 am

    Depois do sacerdote Artemísia, de idéias ligeiras, saca sua besta e dispara contra uma das criaturas. Sem sucesso. Parece que aquela risada escarnecedora distraía mais do que uma pessoa ali.

    Noris acorda de um sonho tórrido, ébrio. Seu corpo pesava mais que o comum. Por um instante ele pensou na criatura a sua frente como o objeto do seu desejo. A volúpia o consumia, mas com o passar do tempo percebe que esta não era sua presa. Reconhecendo os contornos vagarosamente, então as cores, sua pele, o cheiro ácido que impregnava o ar ele lança mão de sua corrente e ataca a criatura. Talvez fosse o seu corpo que não respondia, talvez fosse a expressão ignóbil no rosto zombeteiro da criatura, mas o ébrio rapaz, errou por muito o seu ataque. Não satisfeita, a criatura pisa a corrente e aproxima o rosto ao rosto do rapaz. Seria mesmo a Lucy? Pensa ele. Seus dentes pontiagudos e seu hálito horrendo desmentem a suposição. Por fim a criatura abre a boca e solta um bafo de coloração arroxeada e sai pulando como quem dança uma dança zombeteira, batendo palmas.

    Ao seu lado, Charles, o perdido, não perde tempo ao ver a cena em que a criatura bestial salta zombando do homem próximo. Levanta sua espada sobre sua cabeça, a girando em arco e descendo na vil criatura. O golpe atinge os lábios da criatura, que estava com a língua para fora em sinal de escárnio. A língua é decepada e cai ao chão movendo-se loucamente como que ainda estivesse ligada ao corpo de seu hospedeiro. Não permitindo tempo para impressões, o jovem sem rumo acerta outro duro golpe, desta vez no lado esquerdo do monstro. A espada se finca em suas ancas e eles podem ouvir um breve gemido de dor, que logo é abafado por uma alta risada. Todas as criaturas começam a rir histericamente.

    Informações::
    Não sei se Artemísia ia atacar, mas o fiz porque ainda podia.
    Todos por favor, rolem 1d20, menos Noris que pode rolar 2.
    Não tenham pressa. Tem pessoas aprendendo a jogar nesta aventura, por isso arrastaremos enquanto for necessário.
    Guardião
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1675
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Guardião em Sex Maio 02, 2014 12:35 pm

    A litania de proteção de Tehlu proferida por Adso falha. O peregrino não sabia se era o sorriso debochado do demônio ou sua fé que estava vacilando. Tehlu, meu amor e respeito por ti é imenso, não me abandone nesse momento de provação

    É então que Adso vê que os outros a sua volta estavam reagindo com bravura contra os demônios. Um homem, xingando com palavrões, tenta atacar um demônio enquanto outro rapaz brande sua espada contra a mesma criatura. O infernal coro de risadas que se segue deixa o clérigo extremamente irritado.

    No momento, Adso não sabe quem são aqueles estranhos, mas vê que ali eles são seus aliados.

    Afastando-se estrategicamente da criatura demoníaca a sua frente, que ainda ri, o peregrino desencaixa seu amuleto com o símbolo da roda da corrente para erguê-lo no ar enquanto profere a seguinte oração:

    - Tehlu, conceda aos que estão agora lutando contra aqueles que conspurcam seu divino nome a coragem e resistência que teu amor concede aqueles que creem em ti. Empunharemos nossas armas contra o mal que nos ameaça com mais força epla dádiva por ti concedido a partir de tua compaixão pelos bons!


    Ao terminar a prece, o símbolo da roda começa a brilhar. Todos os que estão sendo ameaçados pelos demônios sentem que a graça de Tehlu os recobre.

    Spoiler:

    Passo de ajuste  no mapa de 1,5 m para se afasta do demônio
    Adso lança Benção, concedendo +1 de bônus moral nas jogadas de ataque e nas testes de resistência contra medo para todos do grupo.
    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 702
    Reputação : 149
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por isaac-sky em Seg Maio 05, 2014 5:29 pm

    "Entre tantas estradas, caminhos e malditas cidades, você vai parar justo na que tinha demônios atacando você e gente estranha. Parabéns Nahir, acho que merece até um prêmio..." pensa Nahir ao tirar a lança das costas e encarar os monstros que se aproximam.

    - Ei! Chifrudo! Olha pra cá - grita ele ao encarar o monstro mais próximo e se aproximar dele (passo de ajuste)

    Ele ergue a lança e ataca o monstro.

    Spoiler:
    :

    Acerto: 18 + 5 + 3 = 25

    Dano: 2 + 4 = 6

    Portuga
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1972
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Portuga em Ter Maio 06, 2014 1:28 am

    Noris começava a tomar conhecimento vagarosamente, dos contornos, então as cores, sua pele, o cheiro ácido que impregnava o ar, seus dentes pontiagudos e seu hálito horrendo

    Norris, lança mão de sua corrente e ataca a criatura, mas seu corpo ainda sentindo os efeitos do álcool, não respondia conforme o desejado, o ébrio rapaz, seus braços tentam girar a corrente para então atingir a criatura, mas o que se viu foi uma tentativa esdruxula, um movimento ridículo, da sua corrente, onde Norris tentava faze-la girar, subia e descia-a em 180 graus, batendo-a no chão, crente que assim atingiria o inimigo

    Não satisfeita, a criatura pisa a corrente e aproxima o rosto ao rosto do rapaz, por fim a criatura abre a boca e solta um bafo de coloração arroxeada

    - Seu filha de uma put...já disse que acordei! Haaa que ressaca!

    Noris, tenta movimentar sua corrente, a mesma está presa

    - Essa porra é instrumento de trabalho! Vou te mostrar! Não é coice, não é vaca, é o sono do tigre
    Dito isso, Noris se movimenta, gira, (BOOM!)chuta, gira

    ao chutar seu oponente, Noris grita -BOOM!

    - Acha que é mais forte!? Eu sou foda! ...Ta na hora de sair pra beber? Hiii acho que to ficando sóbrio...

    combate:

    chute - ataque desarmado, monge lvl 2 - 1d6
    acerto + 6
    dano: 1d6 - 1

    Charles Darren
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 906
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Charles Darren em Ter Maio 06, 2014 12:55 pm

    Aquela criatura qual tinha acertado agora estava rindo, talvez tivessem algum plano mesmo duvidando de sua inteligencia.
    Estar perto da morte e rir ? sim isso não e normal , estava ao redor daqueles indivíduos talvez por sorte ou azar, ate mesmo uma ironia do destino de nos por em uma mesma situação.
    Olhei para aquela criatura que tinha acertado que agora continuava a rir.ei Meus olhos expressavam pena mais no fundo queria mais que tudo mata-lo é talvez fosse melhor assim.
    Pisei em sua língua que no chão rastejava e comecei a esmaga-la com o pé. Em seguida retirei minha espada cravada do lado esquerdo da criatura é busquei acertar mais golpes.

    Ação:

    **Ataque com Espada Larga. **
    Srta. Moon
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2627
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Srta. Moon em Qui Maio 08, 2014 1:06 pm

    Ao ver que seu ataque havia errado ela apenas pegou em sua bolsa de componentes um pequeno pedaço de couro junto a ele Artimisia  entoava algumas palavras antigas  conjurando sua "armadura arcana" a magia se manifestava com um fraco brilho envolvia seu corpo ao termino da mesma o pedaço de couro se desfazia, protegida ela apenas recarregava sua besta para outro ataque contra os demônios.
    anderson
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2907
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por anderson em Qui Maio 08, 2014 2:03 pm

    Aquela risadaria toda era angustiante, era antinatural e, sobretudo, confundia quem estava próximo. O padre por exemplo faz uma prece à Tehlu. Faz toda uma gesticulação ritual e pronuncia palavras bendizendo o grande deus que o contempla, mas não sente os movimentos fluindo como outrora. Em sua mente tudo fazia sentido e a graça de Tehlu os alcançaria, mas não é o que se observa. Artemísia, a lúcida, percebe imediatamente do que se trata. Estes inimigos possuíam algum ataque de confusão. Ela percebe que a inatividade de quatro pessoas que ali estavam não se deviam, certamente, a um torpor natural, mas a algum tipo de sortilégio que ela bem conhecia dos livros que estudara. Para se proteger melhor ela conjura sobre si palavras mágicas aprendidas com seu mestre. Enquanto ela falava uma armadura translúcida em energia prateada tomou forma a sua frente e as partes, como que vivas, vestiram seu corpo perfeitamente num instante. Depois de se acomodarem as partes desaparecem. Agora a moça estava protegida adequadamente.

    Charles estava confuso, mas não deu tempo de titubear. Pisou a língua da criatura com crueldade, puxou de volta sua espada e a acertou no mesmo lugar. A fenda já estava feita na criatura e ao acertar com força o mesmo local o jovem, de pesados golpes, partira a criatura zombeteira ao meio. Com a força desproporcional o quadril caiu inerte no solo, mas o tronco e cabeça voaram por três metros caindo próximo a besta que lutava com o usuário da lança. A cabeça ainda gargalhava quando atingiu o solo. Teve fim a sua existência petrificada a face zombeteira.

    Nahir estava travando com a criatura à sua frente um combate pessoal. Ele finca a lança na barriga da criatura que não se defende, mas não parece que sente dor. Era possível ver o sangue, então ele sabia que a havia machucado.

    Senun estava sob efeito das risadas das criaturas demoníacas e nada fez. Assim como Noris do outro flanco do grupo. Este ainda sentia os efeitos da fumaça ácida que a criatura lançou sobre seu rosto e começou a devanear ações que não aconteceram. Fruto do alcool ou das criaturas? Seus olhos ardiam e não conseguia distinguir bem as formas. Estava como que cego e a pele das maçãs do rosto, narinas e próximo aos olhos estava ardendo e sofria muito com isso. No entanto, devido ao ataque de confusão que abatia todo o grupo, nada fez naquele momento.

    Spoiler:
    Vamos tentar fazer post único no tópico de rolagens. E se possível usar os comandos em vez do botão de dado. Isto deixará o tópico mais limpo e facilitará a minha vida.

    Existe um tópico chamado Controle de combate. Lá eu fiz um quadro com algumas informações dos personagens. Então dano, magias usadas, ítens usados, tudo isto eu procuro manter atualizado lá. Podem olhar lá para saber qual é a situação de cada um naquele momento. Estou atualizando agora mesmo as jogadas de hoje. Algumas coisas eu colocarei aqui para agilizar as respostas/jogadas.
    Ordem de iniciativa:
    Adso (Confuso)
    Senun (Confuso)
    Noris (Confuso, cego)
    Charles(Confuso)
    Artemisia
    Nahir
    Confuso:
    Este personagem não é dono de sua própria vontade e aleatoriamente pratica uma determinada ação. Para determinar o que o personagem fará, role 1d100. Resultados de 1-20 o personagem ataca o inimigo ou se aproxima deste; 21-50 Não faz nada; 51-70 foge do alvo o mais rápido possível; 71-100 ataca a criatura mais próxima.
    Cego: -2 CA, perde os bônus de detreza na CA, metade do deslocamento, -4 em perícias baseadas em FOR e DEX e procurar. Impossível Observar. 50% de falha nos ataques.
    Guardião
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1675
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Guardião em Sex Maio 09, 2014 1:07 pm

    Dentro daquele pesadelo, nada fazia sentido. A oração fora proferida, o símbolo deveria ter bilhado, mas nada acontecia.

    Tehlu, porque me abandonastes?, pergunta mentalmente Adso imaginando que sua fé estava abandonando-o.

    O peregrino fica parado, abosto em um estado de confusão em que estranhos sentimentos começam a lhe tomar. Lembra daquela noite em que foi humilhado como uma mulher no monastério. Lembra de todas as desgraças que vira pelo mundo, muitas com o consentimento da Igreja. É um pesadelo, uma provação de Tehlu a minha fé. Nada disso é real... pensa o peregrino tentando justificar a horrível situação em que se encontra.

    A sua volta, a batalha rugia. O jovem seguia castigando a criatura vil. Outro homem investe com sua lança contra um dos demônios, que não emite nenhum som, apesar de ter sido severamente atingido. Uma moça, próxima a Adso, conjura uma proteção mágica ao seu redor. Outros dois homens armados pareciam paralisados, como Adso, sendo que um deles , o que até então xingava constantemente com palavras obscenas, havia sido afetado pela fumaça tóxica expelida por um dos demônios.

    Em meio a tudo isso, o servo de Tehlu sai de sua catatonia e simplesmente começa a correr. Suas ações já não mais correspondem e sua vontade racional. Ele somente se afasta o máximo que pode do demônio a sua frente dominado por um estranho e subliminar sentimento que toma todo seu corpo a partir daquele instante.

    Spoiler:

    Rolei 59 no d100 para Adso: "51-70 foge do alvo o mais rápido possível". Movimentação do token de Adso no Roll 20 com a ação "Correr", deslocamento 18m
    Portuga
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1972
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Portuga em Sex Maio 09, 2014 10:42 pm

    De repente tudo ficara escuro, e o ar fétido impregnava os sentidos de Noris, onde estava a vil criatura, pensa ainda cambaleando, e com um iminente dor de cabeça.

    Estalos são ouvidos, alcoolizado,confuso, atordoado, agora cego, o mais próximo de um pensamento linear que fora capaz de fazer, é que a criatura estava ao seu lado, provavelmente zombando, aquela risada, aquele maldito...Hiiiiikk


    Noris se movimenta, tenta realizar o movimento que fora impedido outrora, gira, (BOOM!)chuta, gira
    ao chutar seu oponente, Noris grita -BOOM! Em sua cabeça estava girando, mas nada não saiu de um movimento ridículo cambaleando e quase tropeçando nos pro'pios pés, o que no final acabara servindo para pegar o oponente boquiaberto e desprevenido.

    - Acha que é mais forte!? Eu sou foda! Hiiiick
    - Sabe de nada! Hiiiick! Inocente!
    - Volta aqui puta dos infernos, ta se escondendo??? Sai do escuro? Vem pra cá!!!
    isaac-sky
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 702
    Reputação : 149
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por isaac-sky em Seg Maio 12, 2014 8:50 pm

    Nahir olha de soslaio para os recentes companheiros de batalha. Alguns parecem bem confusos.

    "Estão mais pra lá do que pra cá...não vão notar isso aqui"
    Ele gira a lança e ergue o braço direito e murmura o nome do fogo...o verdadeiro.

    Flamas surgem de seus dedos, atacando o demônio a sua frente.

    Spoiler:

    Usei Mãos flamejantes/Burning Hands, 1d4 de dano de fogo: resultado no topico dos dadinhos foi 4

    Portuga
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1972
    Reputação : 1
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Portuga em Seg Maio 12, 2014 9:00 pm



    O gargalhar ainda era ouvido, mesmo com as velas apagadas, dentro da escuridão da mente, a suspeita continuava, outrora via uma coisa, outrora outra. Porque?

    Não é nada - deve ser tudo coisa da minha cabeça, pensa!
    Merda o que está havendo! Que dor de cabeça!
    É alguma coisa - Não pode ser tudo coisa da minha cabeça!
    Srta. Moon
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2627
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Srta. Moon em Qua Maio 14, 2014 9:52 am

    Ainda não querendo fazer uso de suas magias Artemisia apenas dispara contra a criatura a sua frente mais uma vez na tentativa de acertá-la, logo voltava a carregar sua besta para seu próximo ataque.

    Off: Rola os dados pra min, to apanhando ali Sad
    Charles Darren
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 906
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Charles Darren em Qui Maio 15, 2014 9:43 pm

    Depois de terminar com aquele inimigo estava confuso com suas vozes. Aquilo realmente me atormentava, não conseguia nem mesmo pensar direito.
    Assim resolvi ficar parado esperando que parassem de gritar.
    anderson
    Sacerdote de Cthulhu
    avatar
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2907
    Reputação : 0

    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por anderson em Sab Maio 17, 2014 11:04 pm

    Surpreendentemente o clérigo dispara para o mais longe que consegue dos demônios próximos sem ver que este deslocamento o fizera se aproximar de um outro grupo que estava um pouco mais distante. Parecia que o sacerdote iria abandonar os que estavam ali à própria sorte, o que não aconteceu por completo. Por outro lado, Noris, o de percepção duvidável, acerta um violento ataque. Só que este ataque acerta o homem que acabara de matar o demônio que cuspiu em sua face. Teria Noris tentado se vingar? Ou será que a confusão aliada a cegueira o teriam guiado para este acaso. Em todo caso, a pancada acerta a coxa de Charles que começa a caminhar com dificuldade. A isto todos podem pensar que a resposta faria o jovem ébrio voar, talvez em pedaços. Mas o jovem que acabara de receber um violento golpe de um desconhecido, mas que devia ser solidário com ele pelas circunstâncias, fica inerte. Talvez pasmem pelo golpe que recebera.

    Os arcanos do grupo estavam focados em destruir as criaturas. Com uma seta precisa, Arthemisia, a besteira infalível, acerta o olho de uma das criaturas que guincha no que inicialmente parece dor, mas depois todos percebem que é chacota. A seta permanece no olho, mas a criatura faz como a anterior e começa a pular dançando e batendo palmas. Ela se aproxima da moça, mas sem nada fazer com ela. Por enquanto...

    Do outro lado, Nahir, sabendo que os outros humanos estavam concentrados em seu combate, usa umas palavras que aprendera. Não era fácil invocar o nome dos elementos. Exigia um treinamento rigoroso. Uma sensibilidade àquela arte, aqueles movimentos. Quando se chama o nome de um elemento poderoso como o fogo tudo muda. Nahir sentira isto na primeira vez que o chamara e, mesmo passado algum tempo, não conseguira dominar a arte por completo. Ele ergue a mão e chama-o. Sua mão se aquece e uma labareda nasce daquele gesto atingindo em cheio o peito do demônio que lutava com ele. O demônio cai de costas no chão. Esta ação, contrariamente ao que  o arcano pensara, chama a atenção de todos. Sobretudo dos demônios.

    O jovem Senun é o primeiro a ser atacado seriamente. Desde o início parecia que o arqueiro tinha muito medo do que estava acontecendo. O demônio que estava lá longe apenas rindo, ao ver o ataque flamejante faz cara séria. Ele se alça ao ar puxado pela força de suas asas e depois num ataque veloz segue em linha reta, descendo apenas para atacar o caçador. Suas garras penetram fundo na carne e faz o menino gemer. Num único ataque, o braço esquerdo do jovem é decepado. Ele cai de joelhos com a mão direita sobre a ferida e olha no chão o membro perdido. Lágrimas vertem de seus olhos fartamente, assim como sangue de seu braço. O demônio para mais a frente e desce ao chão apenas para zombar ainda mais, apontando para onde fizera estrago.

    Outro demônio faz o mesmo investindo contra Noris. O bebum não teria chance, mas por ironia do destino o demônio pareceu brincar com ele e tentou puxar sua arma. A arma estava bem segura e o jovem não se deixou levar.

    Outras quatro investidas se seguem a este ataque. Todas em direção ao padre, mas duas foram repelidas na armadura, ou melhor, fora deliberadamente pensadas para acertar a armadura que se amassa um pouco. Outras duas não tem como alvo específico e apenas o cercam, mas um deles fala com sua língua sibilante e sua voz soprada, quase um cochicho.

    - Você não pode fugir de nós!

    Spoiler:

    https://app.roll20.net/join/385752/y5iL3Q
    Ordem de iniciativa:
    Adso (Confuso)
    Senun (Confuso)
    Noris (Confuso, cego)
    Charles(Confuso)
    Artemisia
    Nahir
    Confuso:
    Este personagem não é dono de sua própria vontade e aleatoriamente pratica uma determinada ação. Para determinar o que o personagem fará, role 1d100. Resultados de 1-20 o personagem ataca o inimigo ou se aproxima deste; 21-50 Não faz nada; 51-70 foge do alvo o mais rápido possível; 71-100 ataca a criatura mais próxima.
    Cego: -2 CA, perde os bônus de detreza na CA, metade do deslocamento, -4 em perícias baseadas em FOR e DEX e procurar. Impossível Observar. 50% de falha nos ataques.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Os demônios de Ravencrowl - Grupo 2

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Dez 18, 2017 11:51 am