Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Qui Out 03, 2019 2:44 pm

    - Eu sou obediente, mais do que gostaria. Você queria beber e lutar, aqui tem. Se quiser outra coisa, posso te levar a taverna Licores de Lua com suas piscinas aquecidas. Você pediu para arrumar a espada, farei isso também. Eu a obedeço.

    - Ounnhh! Eu não disse que ele era fofinho?

    Talvez isto fosse a forma dela elogiar, embora muitos ainda dão risadas e risinhos de Ka.

    - Pode usar o bastão, quase todos tem armaduras que protegem contra cortes, mas são vulneráveis a impactos não perfurantes. Além do mais que golpes com o bastão não matam na hora e podem prolongar a lutar para sua diversão. O foco é a sua diversão, mas não vou deixar você se divertir sozinha.

    Ela não responde, mas pega o bastão que terminava em forma de gancho.

    - Aaaooeieiaahhhgghhoooaaa!

    Um arqueiro tenta atingir Kapitulina, mas ela já parte logo pra cima do primeiro que tava na frente, já bloqueia a espada dele com o gancho e, girando, faz ele cair pra direita mas sem muito dano, com isto a flecha só acerta o vazio; ato contínuo mais dois procuram atingí-la, um pelas costas, outro pela esquerda; O da esquerda ela já bloqueia com o gancho, puxando-o para si; O outro ela ataca com a cauda, que estala como um chicote, ela o acerta na cara, embora ele também consegue acertá-la, provocando um corte.

    Ka escuta ela dar um grito de dor, mas já estava ocupado com o cara na sua frente e portanto nem podia ver tudo que acontecia com Kapitulina, Ka tinha contado pelo menos oito contra dois, e sinceramente se pergunta se dariam conta. Como as estatísticas estavam contra os dois, ele não economiza na força e tenta dar um golpe caprichado logo de começo. Seu martelo atinge com força o escudo do oponente, os dois soltam um gemido abafado e recuam um passo; Ka calcula que seu oponente é um pouco mais fraco que ele, apesar de ter defendido bem o primeiro golpe. Sua armadura dava forte vantagem contra ele; provavelmente não perderia para este primeiro, tinha que ver se a vantagem seria suficiente pros demais.

    Ka agora estava ao alcance de dois adversários, embora um deles ainda tenha atacado Kapitulina primeiro, ele poderia resolver atacar Ka no próximo movimento.

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Beco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Sex Out 04, 2019 12:31 am

    Ka,

           Um combate não era parte da vida de Ka. Quando lutou contra um tipo de cão na frente do mercado outro dia Êlane o salvou. Destruir metal, o envergar e amassar era parte da profissão de Ka. Acertar golpes em alguns pontos ou com certa intensidade poderia destruir o trabalho dos ferreiros e este era o objetivo. Amassar a armadura com o usuário seria muito pior que apenas acertar um golpe.
           Não dava pra prestar atenção nos detalhes do combate e aprender com Kapitulina ao menos enquanto estava ocupado com seu adversário. O aprendizado estava mais limitado ao que Ka conseguiria fazer. O movimento de Kapitulina para o meio dos inimigos era interessante pois limitava a ação do arqueiro, porém a poderia deixar exposta para algum adversário. Ka recorda que ainda havia a cauda, certamente ela a usaria para derrubar quem estivesse de costas pra ela.
           O golpe no escudo do adversário mais fraco é um tanto frustante e a raiva cresce no coração de Ka. Essa era sua oportunidade, única oportunidade de impressionar Kapitulina, tinha que dar certo. Não poderia ser visto como um inútil que não consegue acabar com um adversário mais fraco. Por Piro, ele era mais fraco! Se Angelina atuou nas tramas do destino para ajudar Ka, ele era mais fraco! Deuses estavam ao lado de Ka, aquilo precisava dar certo.
           Ka ataca novamente seu inimigo. Ao dar o golpe Ka presta atenção ao movimento, visualiza a bigorna que apoia a peça e dispara a marreta para estraçalhar o local.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sex Out 04, 2019 6:39 am

    Ka levanta o martelo como se fosse malhar ferro na bigorna. Para alguém com o mínimo de conhecimento em batalha, veria que aquilo era inútil numa batalha, a menos que o inimigo tivesse paralisado. Um oponente em movimento não é como uma chapa parada numa bigorna, elevar os braços acima da linha dos ombros numa luta, e ainda com as duas mãos no martelo, além de prejudicar a defesa, daria a alguém com espada muitas boas possibilidades de contra-ataque.

    Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento em batalha teria percebido que Ka não sabia lutar. Sua única vantagem era sua força superior. Porém seu oponente também não era dos melhores. Ele não viu os erros de Ka, viu apenas um cara muito forte com uma armadura muito foda ao lado de uma demônio capaz de ferrar com três adversários de uma vez. Isto é o suficiente para deixá-lo com o "ás de copas" apertado o bastante pra ficar dois dias sem conseguir sequer peidar.

    "Se este cara me acerta, tô fudido" - É o que pensa. E era verdade SE Ka acertasse, seria um estrago, o difícil seria acertar.

    Ka urra ao desferir o golpe, e mesmo desengonçado como era, parecia ameaçador. É o bastante para o oponente sair correndo de medo.

    "Ah, foda-se o Kan, eu nem sou tão idealista assim."

    No combate, quando alguém comete um erro pior do que o seu erro, aquilo acaba sendo uma forma de acerto para você. Bom, desta vez foi, pelo menos.

    Já Kapitulina parecia dançar no meio dos adversários. Ela tinha um kratak, uma "espada" com a lâmina muito curta, que nem parecia uma espada. Sua lâmina era chata e reta, como um estilete. Um kratak tem apenas 30cm de lâmina, a de Kapitu devia ter uns 24-25. Esta lâmina que não PARECIA muito perigosa era a arma símbolo de Piro.

    Apesar do pouco tamanho de lâmina, que fazia dela pouco maior que uma faca, o corte dos krataks (pelo menos dos legítimos) era algo lendário. Feita com o místico aço-16, ela cortava tudo, segundo alguns até as linhas de mana, se quem empunhasse fosse um mago experiente.

    Kapitulina até agora não usou magia (aparentemente), mas mostrava uma destreza ímpar, é com um único gesto, o kratak já sai de sua cintura num arco preciso para fazer a primeira vítima, a única mulher do grupo do Yüksek Kan. O ataque de Kapitulina corta ao mesmo tempo o braço da oponente, o cabo do martelo dela e faz um rombo na armadura e no peito dela, tudo como se fosse manteiga no sol. O sangue jorra, e ela morre em agonia.

    Isto Kapitulina faz com o braço esquerdo, o direito ainda está com o bastão em forma de gancho, que ela fisga a perna do cara que a atingiu antes, e o joga por cima de si. Com um único braço, num golpe giratório, ela arremessa o cara, fazendo ele passar por cima do ombro dela. Isto é um golpe muito foda.

    MUITO

    FODA.

    Se não bastasse, ela ainda acerta o cara atrás dela com o rabo e bloqueia um da frente, novamente com o braço esquerdo, que nem se desviou ao atingir o mulher.

    O outro cara que estava na frente de Kapitulina ainda consegue atingi-la. Não o suficiente para pará-la.

    O arqueiro tenta uma segunda flecha, naquela distância, mesmo atingindo Kapitulina, era perigoso acertar um amigo, mas ela atira assim mesmo, só que, para jogar o cara por cima de si, ela já tinha abaixado levemente, e mais uma vez o arqueiro não acerta nada.

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Beco

    D - Dano
    B - Bloqueado
    C - Caiu
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Sex Out 04, 2019 10:55 am

    Ka,

           Quando Ka levanta os braços percebe seu erro, mas era tarde demais o golpe ia cair batendo forte. De maneira inesperada o homem do Kan corre por sua vida. Apesar dos golpes e movimentos Ka estava acostumado com exercício físico, não chegou nem a escorrer suor pelo rosto. Para o calor da batalha aquilo ainda não era comparado ao calor da forja que derrete metal. O frescor da noite parecia revigorante para os exercícios.

           O barulho de um inimigo morto anima Ka, mas ainda precisava matar seu próprio alvo. Um inimigo que fugiu não é uma prova do combate, ele poderia ter medo de Kapitulina. A emoção dominante é o desejo de se mostrar, satisfazer seu próprio ego e mostrar que era mais que um humano obediente. Em sua mente o desejo pela magia de fazer o inimigo queimar é grande. Se matar o cara ou mostrar magia Kapitulina poderia ser surpreendida, talvez considerar que "o humano tem seus segredos".

           Outro inimigo estava próximo e o arqueiro parecia a opção seguinte. O ferreiro tenta um novo golpe, não levanta o martelo como da outra vez para não se expor, o golpe da esquerda para direita tem como objetivo fazer o inimigo se mover para ficar entre o arqueiro e Ka. Quando dispara o golpe Ka tenta visualizar a magia em ação sobre seu alvo.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sex Out 04, 2019 5:28 pm

    O arqueiro mira em Ka desta vez, e desta vez ele acerta. A flecha porém não é suficiente para furar sua armadura; Ka sente o impacto no estômago, se tivesse sem armadura provavelmente morreria antes de Kapitulina terminar de se divertir, mas como estava com ela ia apenas ficar dolorido mais tarde.

    E isto também o atrapalha na hora de lidar com o outro oponente, que acerta Ka no braço. Mais uma vez a armadura de Ka o protege de quase todo dano, mas em termos de terreno Ka não canhou nem um passo.

    (off: por enquanto perdeu só 2 PV, mas isto não causa dano a longo prazo)

    Kapitulina deixa o kratak cair, para atingir outro inimigo com a mão, tal como fez com a mulher na taverna. Ela aplica o mesmo golpe paralisante, mais uma vez de forma perfeita. O humano "trava" no lugar, segurando a espada com força, mas sem conseguir mover um músculo, fora os olhos, ainda que pareça estar fazendo força extrema.

    Com a mão direita e o gancho ela imobiliza a mão da arma do adversário à frente, e ainda faz uma leve torção. Ka provavelmente não conseguia acompanhar os movimentos dela, já que estava preocupado com sua própria luta, mas um observador externo perceberia que Kapitulina tinha uma destreza bem acima da média dos demônios e, apesar de ter levado alguns golpes, dominava os demais com relativa facilidade.

    Só um observador EXTREMAMENTE atento perceberia que, mais do que isto, ela estava até "pegando leve" com os adversários, pois poderia já ter feito um estrago ainda maior. (off: caso queira perceber esta informação, role Percepção nível difícil, se não quiser rolar não precisa, Ka vai perceber só que ela é muito boa, não que está prolongando desnecessariamente a luta.)

    Enquanto ela fazia isto com o adversário à frente, o que estava em suas costas a ataca por trás, a precisão dele é muito boa, e ele parece um dos melhores daquele grupo ali. Desviar de seu golpe seria MUITO difícil.

    Ao invés disto Kapitu faz algo ainda mais inacreditável: ela saca seu say* da cintura e encaixa a lâmina do inimigo nos dentes da arma, desviando o ataque dele. Ela faz todos estes três movimentos praticamente simultâneos.
    (say são aqueles tridentes pequenos, tipo que a Elektra usa, sabe?)

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Beco63fc6887f8dbb53a
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Sex Out 04, 2019 6:03 pm

    Ka,

    Não saber lutar é uma merda... errar os golpes também, porém ser atingido dói muito. A armadura que Ka pensou em deixar em casa faz toda a diferença para salvar sua vida. Uma flecha no estômago e Ka iria morrer ali na rua mesmo. Ka fica contente com a armadura que a algum tempo o atormentava. O golpe no braço o pega pois foi besta e mais uma vez agradece a armadura.

    Kapitulina parecia brincar com seus alvos e Ka não passava de uma distração, estava puto com aquilo. Era preciso mostrar seu valor, queria acertar alguém, pelo menos acertar alguém já que a coisa estava feia pro seu lado. Como o golpe anterior passou sem acertar em nada da esquerda para direita, agora Ka tenta aproveitar algum embalo e acertar da direita pra esquerda. A raiva era tanta que Ka sentia a mão segurar firme no cabo do martelo. A mesma imagem de tentar acertar seu inimigo com a magia se faz em sua mente conforme a mestra Niréia havia explicado. Ka expele o ar na hora do golpe torcendo para acertar com tudo que tivesse.

    Como seriam as apostas ao redor? Alguém apostaria nele ou todos apostariam contra? Ka estava disposto a decepcionar alguns apostadores ficando vivo no final da luta, mas queria mesmo era derrubar alguém.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sex Out 04, 2019 7:25 pm

    Ka busca o golpe pelo outro lado, seu oponente agora era mais valoroso que o primeiro que deu o pira, mesmo assim Ka o acerta. Não foi o bastante para derrubar, mas o grito de dor do oponente é satisfatório.

    Como Ka, a armadura do soldado (?) do Yüksek Kan também o impede de perder o braço com o golpe, mas ele leva dano contundente, que contando a diferença de armadura dos dois, é pior do que o que Ka tinha levado, visto que a armadura de Ka é mais eficiente contra a arma cortante do oponente.

    Por um segundo Kapitulina segura os dois adversários que tinham atacado anteriormente, enquanto desvia dos outros, defendendo com o rabo. Mas no segundo que tem chance, ela faz mais uma vítima. Ela torce um pouco mais o braço do cara que estava na sua frente com o gancho, ele deixa cair a espada, ela empurra a espada do outro que estava atrás para o lado, com ajuda do say, o oponente é obrigado recuar pra não ser desarmado. Com isto Kapitulina gira, e fica de frente do cara que estava nas suas costas, ao mesmo tempo dá um golpe com o say para trás, acertando em cheio o coração do cara que antes estava de frente e agora estava atrás.

    O cara que tinha levado o golpe paralisante, continua parado.

    O arqueiro mira em Ka novamente, mas segura a mira, tentando um tiro 100%

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Beco20a3c7dacca6cc5f

    D - Dano
    P - Paralisado
    CT - Cu Trancado
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Sab Out 05, 2019 1:29 pm

    Ka,

           A luta será vencida, pelo certo Kapitulina dará conta de todos os adversários com facilidade. Ka por sua vez parece um grande alvo parado e despreparado, essa era a verdade da sua raiva. Luta e combate estavam na lista de atividades para serem treinadas se Ka sobreviver. O combate no mercado foi terrível, Ricardo que fez alguma coisa para salvar a vida de Ka usando sua kopesh. Ka apenas deu sorte com a magia. Sorte foi importante, porém técnica como Kapitulina fazia uma grande diferença. Os sentimentos de raiva, sobrevivência e inveja transbordavam. Ka queria aquele poder para ajudar as pessoas da cidade, talvez do mundo.

           Graças a percepção de Ka sobre a luta era possível compreender que o arqueiro não atirou, estava fazendo mira em alguém. Ka não sabia se a mira era nele, mas como havia recebido um tiro não queria se arriscara levar outro. A dor da flechada não era tão ruim quanto uma martelada errada, mas não era o tipo de coisa que você gosta. Sem um escudo para oferecer proteção além da barreira mágica pessoal, a qual estava fora do controle, uma ação desesperadora toma forma na mente de Ka. O único que poderia oferecer uma barreira era o inimigo que estava a sua frente.

           Ka avança para ficar bem perto do inimigo de modo a usar o corpo dele como proteção ao ataque do arqueiro. O martelo se move para atingir o tronco do inimigo e por sorte o usar como proteção. Preocupado com o arqueiro a lembrança da Mestra Niéria sobre o uso da mana branca surge para Ka. Um golpe de mana para atingir o arqueiro poderia ser uma distração e o fazer perder a mira.

           A vida de Ka estava em jogo, muito mais que apenas sua reputação. Será que Ka se tornaria um wanamko? (post 9 - forjando o destino) O treinamento com Regnaal estava fluindo devagar para o gosto de Ka. A memória de Jussara lutando e dizendo "Fayrus invocat!" quando lutou contra aquelas malucas na rua. Parecia que a vida de Ka passava diante de seus olhos, mas aquele não seria seu fim. Será que comandos faziam a mágica funcionar? Seria possível fazer uma dobra? O sentimento de sobrevivência dispara uma carga de energia.

           - Fayrus invocat! Ka não sabia o que estava fazendo mas viu o que Jussara fez, talvez aquilo ajudasse. No entanto sua mente estava no arqueiro e o fogo de Jussara saiu perto de seu corpo. (Ka não sabe o que está fazendo, está apenas cheio de raiva e desesperado)
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sab Out 05, 2019 10:41 pm

    Ka se move pra esquerda, ficando mais perto do oponente, mas finalmente saindo da linha de tiro do arqueiro. Não era sem tempo, pois a flecha seguinte passa pertinho, só não acertando pois, como esperava, o arqueiro não quis acertar o amigo que ficou na frente.

    Mesmo não sendo muito bom de luta, Ka tinha porte para uma boa briga, e além de ter saído da linha de tiro, consegue encaixar um bom golpe, que faz o oponente fraquejar nas pernas, pois apesar de tentar, ele não consegue defender. O golpe deve ter quebrado no mínimo um par de costelas, e ele estaria fora do combate por mais tempo do que precisava.

    Kapitulina ainda tira um cinto com duas facas na cintura e uma faca na coxa. As duas na cintura ela usa contra o oponente na frente, bloqueando e atacando em golpes velocíssimos, e depois de acabar com ele, a faca da coxa vai voando em direção ao arqueiro, ao contrário dele, ela não precisava de tempo pra mirar, e nem de um segundo arremesso.

    Um dos carinhas que tinha ficado só de um lado pro outro durante a luta sai correndo, gritando "mamãe!!". Na verdade ele grita outra coisa, provavelmente em algum idioma de Akvlando, mas Ka imagina que ele ele saiu gritando "mamãe!!"

    Kapitulina saca sua katana, por incrível que pareça ela tinha conseguido sacar TODAS as suas armas; Esta demônio é

    Muito

    Foda!

    Vendo o estrago, o carinha que ainda estava de pé levanta as mãos, se rendendo. Kapitu levanta a katana em direção a ele:

    - Vocês lutam como garotas! O que acha? Aceitamos a rendição?

    off escreveu:Off: Ka deduz que a pergunta foi pra ele, se disser que sim, ela olha pra katana e embainha, dizendo "você fica pra próxima, queridinha". Só quando o sobrevivente for segurar o amigo paralisado que este sairá da posição que estava, com um grito de dor. Se disser que não, ela corta o abdome do cara que se rendeu, deixando as vísceras cair de forma bem dolorosa, então ela vai perguntar se tira ou não a cabeça dele (se não, ele vai morrer bem lenta e dolorosamente). Ka pode decidir também se aplica um golpe final ao oponente na sua frente ou só deixa ele caído.

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Beco20a3c7dacca6cc5f

    Depois da resposta de Ka (seja qual for) Kapitu pergunta:

    - Então, você é um mago do fogo?

    - Oi?

    - "Fayrus Invocat" é uma gema.

    - Gema? - Para Ka "gema" são pedras que ele pode lapidar.

    - Gema é um canto, mantra ou grito de poder, normalmente em traarnak ou trassaviano, uma forma de ajudar conjurar. Você disse Fayrus Invocat, é uma gema de fogo, como Anassat Fayrus Invocat, Batsse Fayrus Invocat ou Fayrus Invocat An'Ssimi. É algo como "Invoco as chamas" em nosso idioma.

    off escreveu:Depois da reação de Ka ao pequeno diálogo (seja qual for), Kapitulina "sugere" que talvez precise de uns pontos, Ka percebe que ela tinha ganhado um corte bem feio na cauda. Se ele tivesse um corte assim na perna, não estaria aguentando ficar de pé. Kapitulina demonstra alguma dor no rosto, mas muito menos do que provavelmente seria de se esperar de alguém com um corte daquele.

    - Quer costurar pra mim, ou sabe de alguém bom nisto?

    Caso Ka não seja muito bom com pontos (se quiser arriscar, pode rolar Trabalhos Manuais com vantagem de mod+1 seu alvo seria 13) e nem saiba de ninguém que seja, Kapitu dirá que acha que conhece um cara na Praça dos Milagres que provavelmente daria conta daquilo, ela pergunta se ele sabe se a praça está longe e pede pra ajudar chegar lá.

    obs.: durante a batalha você falou em "O frescor da noite", mas que eu me lembre, você procurou a Tirel cedo, e não demoraram tanto assim no mercado negro, então a menos que tenham ficado muito tempo na Toca, não tá tão tarde assim.
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Dom Out 06, 2019 12:57 am

    Ka,

    Kapitulina escreveu:- Vocês lutam como garotas! O que acha? Aceitamos a rendição?
           - Dele não. Os outros vão contar a história. Corta a cabeça, é mais aterrorizante. Ka não gostava daquilo, mas Kapitulina era uma demônio em busca de diversão, precisava fazer isso para manter sua cabeça nos ombros.

    Kapitulina escreveu:- Gema é um canto, mantra ou grito de poder, normalmente em traarnak ou trassaviano, uma forma de ajudar conjurar. Você disse Fayrus Invocat, é uma gema de fogo, como Anassat Fayrus Invocat, Batsse Fayrus Invocat ou Fayrus Invocat An'Ssimi. É algo como "Invoco as chamas" em nosso idioma.
           - É, estou aprendendo algumas coisas, mas sou ruim nisso ainda. Pensei que conseguiria queimar o cara, mas só quebrei umas costelas. É a verdade, mas como Ka também não sabia se seria um mago de mana branca e de mana verde também não havia mentira, apenas ignorância das grandes.

    Kapitulina escreveu:- Quer costurar pra mim, ou sabe de alguém bom nisto?
           - Claro que quero, espero que fique do seu agrado. Sabe que pode doer e não será culpa minha. Ka olha para o machucado, abraça Kapitulina e diz: Ainda não é tão tarde assim, quero me divertir com você depois que te costurar é claro. Não creio que tenha outras cicatrizes, mas vou me divertir procurando. Fiquei impressionado como brincou com eles, parecia que intencionalmente prolongou a luta para se divertir. Ka olha para as coisas no chão. Vou recolher suas armas para poder pegar logo na sua cauda. Quer alguma lembrança de alguém? Acho que nem vale a memória, vale? Talvez algum saco com coisas de valor ou uma medalha valiosa possa ser aproveitada para pagar o machucado ou alguns drinks a mais.

           Em um local adequado para fazer a costura, Ka usa suas habilidades manuais em couro para fazer o serviço. Sabendo que é costura em carne, Ka limpa as mãos para ficar livre de resíduos e ferve água para limpar a agulha com água quente. Machucados eram comuns nas forjas, ainda mais com objetos de metal cortante, isso era parte da profissão e uma das razões de Ka usar a armadura para trabalhar.
    - Vamos lá, deixar eu pegar isso ai. Relaxe para mim. Ka pega a cauda e começa a costura.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Dom Out 06, 2019 7:32 pm

    Ka não gostava daquilo, mas Kapitulina era uma demônio em busca de diversão, precisava fazer isso para manter sua cabeça nos ombros.

    Tomara que as deusas estivessem ocupadas no momento e não vissem aquilo...

    Ka escreveu:- É, estou aprendendo algumas coisas, mas sou ruim nisso ainda. Pensei que conseguiria queimar o cara, mas só quebrei umas costelas.

    - E daí? Deu certo, não é? Magos são muito chatos. Eu prefiro cortar e quebrar. Já minha irmã é uma maga, e é um tremendo pé-no-saco! Magos me entediam.

    - Claro que quero, espero que fique do seu agrado. Sabe que pode doer e não será culpa minha.

    Kapitukina olha com cara de desdem:

    - Séééério???!! Mas deixa contam um segredo: eu sou uma demônio! É, eu sei que é difícil descobrir, porque eu sou muito discreta, mas a pele cor de grafite e o rabo às vezes me entregam. Então acho que eu aguento um pouquinho de dor. Já tive outras nos meus miliquinhentos anos de súcubo.

    Demônios são conhecidos por aguentar mais dor que humanos. Não que eles não sintam, mas resistem melhor. Mesmo sendo demônio aquilo iria doer um pouco mais que "um pouquinho".

    Kapitulina estava bem "conservada" para alguém com 1500 anos. Mesmo se considerar mudanças de calendário nos últimos séculos (os anos antigamente eram mais lentos) isto ainda daria mais de 900 anos. Teoricamente, anjos e demônios poderiam viver para sempre, mas raramente se via um anjo com mais de 600 anos ou um demônio com mais de 700, e demônios normalmente envelheciam pior que anjos. Outro detalhe é que ela diz ser uma súcubo, para humanos, saber diferença entre diabas e súcubos não importava muito: humanos inteligentes evitavam ambas, humanos corajosos lutavam contra ambas, mas para os demônios isto poderia ser importante por causas de hierarquias e outras bobagens. Até onde Ka sabia, súcubos tinham asas, e Kapitulina não tinha, por isto era de se pensar que ela era diaba, porém Ka não era tão versado em demonologia para saber se isto tinha alguma importância.

    off:
    parecia que intencionalmente prolongou a luta para se divertir.
    Vou fingir que não vi este meta-jogo. Pela percepção não tinha como Ka ter deduzido isto, pois ele estava ocupado e ela já era mais rápida do que se podia esperar, pela rolagem não deu pra perceber que ela era ainda melhor. Vou considerar que foi uma "intuição" que fez Ka pensar nisto.

    Ka escreveu:Vou recolher suas armas para poder pegar logo na sua cauda. Quer alguma lembrança de alguém? Acho que nem vale a memória, vale?

    Ela faz cara de que não se importa:

    - Lembrança? Se fosse guardar lembranças de toda briga, teria de puxar um carro.

    Ka então podia ficar com o que encontrasse. Não era muito, quatro espadas, duas adagas, um arco, boa parte só serviria se fosse pra vender, pois Ka nunca mexeu com arco. O martelo de batalha da humana teve o cabo de metal cortado (dava pra derreter e consertar). O arqueiro e o careca tinham insignias de bronze, as pessoas costumavam levar insignias de mortos para contar vantagem sobre quem mataram (ou provar que mataram, se houver recompensas pelas mortes) ou avisar outros sobre quem foi morto, ou então impedir que outras pessoas avisem outros sobre quem foi morto.

    Fora isto poucas moedas, totalizando 22 kons, o resto era tralha, como um apito, um bloco de notas, etc. Era um grupo pobre.

    Ka já tinha dado alguns pontos antes, e levado alguns também, mas até então o corte mais grave que tinha suturado foi seis pontos em Ricardo. Ka imagina que Kapitulina precisaria de uns dez.

    Durante o processo, Kapitulina urra de dor algumas vezes, e Ka fica com medo que ela fosse querer descontar esta dor, mas ela só manda ele continuar o que tá fazendo e parar de frescura (mais de uma vez).

    No final ela precisou de treze pontos, até Ka ficou com os dedos doendo.

    - Isto vai deixar um druzu de cicatriz para eu preocupar depois.

    - Não posso fazer nada quanto isto.

    - Tanto faz, depois eu resolvo. Até que foi divertido.

    Ka tinha observado o corpo de Kapitulina, e curiosamente ela não tem cicatrizes antigas. No começo pensou que a pele escura podia disfarçar, mas olhando de perto, a pele era lisinha mesmo. Pelo estilo de vida dela, era de se esperar muitas cicatrizes. Certamente ela conhecia formas mágica e/ou espirituais de lidar com cicatrizes; Não era o tipo de tratamento acessível para um cidadão comum.

    off:
    Ainda vai querer brincar com ela? Se quiser pode descrever a cena (ou não, e só não esqueça de não pegar no rabo dela), senão por enquanto ela fica satisfeita, diz que até que foi divertido e talvez apareça pra se divertir de novo outro dia.
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Seg Out 07, 2019 12:52 am

    Ka,

           Os itens de Kapitulina foram recolhidos e entregues de volta. Os 22 kons foram embolsados aos 0 kons (creio eu) que restavam com Ka e as 5 moedas supremas que havia recebido de Kapitulina. Os outros itens que poderia vender abaixo do valor foram pendurados no cinto como material de trabalho.

           Ka então seguiu com Kapitulina para uma estalagem em que pudesse fazer o serviço com luz e água quente. Não havia necessidade de fazer aquilo no meio da rua.
    +18 Kapitulina + Ka:

    (espero que fique de acordo com o que entendi dos demônios, se for muito explícito também podemos apagar)

           Ka terminou de dar os pontos na cauda de Kapitulina que estava senta na cama a sua frente do lado direito, já que a cauda era que precisava de atenção. Ka coloca a bandeja de lado e ao se levantar beija Kapitulina na boca. As mãos de Ka a agarram de maneira firme, a mão direita desce até a bunda e a esquerda sobe até o pescoço. Kapitulina agarra Ka e reclama:
           - Quanta coisa você está usando? A proteção de Ka era grossa, mas havia um truque para tirar tudo rápido. Ka puxa um nó escondido e a armadura desce rápido. Bom garoto, obediente. Ka toca o seio de Kapitulina enquanto ela abaixa as roupas e arrisca um beliscão. Parece que ela gosta da sensação. Ora, mas o que temos aqui. Músculos escondidos. Kapitulina passa a mão pelo corpo de Ka.
           A mão direita de Ka desce até a virilha de Kapitulina e busca por sua buceta. As pernas são abertas para facilitar o acesso enquanto uma luta de línguas acontece nas bocas. Ka dedilha a buceta de Kapitulina procurando o meio, a entrada e o ponto em que os lábios internos se juntam. Ka começa a passar o dedo do meio na fenda, os dedos anelar e indicador abrem o espaço para o trabalho ficar mais fácil. Rapidamente Kapitulina está meladinha e Ka passa o dedo de baixo até o ponto em que os lábios de juntam. Então Ka começa a fazer movimentos circulares sobre o ponto de encontro. As mãos de Kapitulina exploram o corpo de Ka, as dobras dos músculos, os gomos na barriga, os braços, as coxas até que encontram o falo. Kapitulina ofega um pouco, como num leve orgasmo e segura o falo de maneira firme, possessiva.
           - Isso garoto obediente. Kapitulina parecia gostar daquilo e por um momento para de beija com os olhos fechados, a boca aberta, a mão se movendo devagar. Muito bom garoto obediente. Agora é sua vez de responder algumas coisas pra mim. Kapitulina puxa gentilmente Ka para a cama e começa a masturbar devagar. Sabe magia do fogo? Kapitulina observa os olhos de Ka enquanto pergunta.
           - Nãããooooo... estou aprendendo... ah... Ka geme um pouco durante a resposta.
           - O que sabe sobre magia? Kapitulina finge interesse no tema por mera curiosidade.
           - Naaadaaa... apenas fui atingido por raios. Era verdade, Ka não sabia nada mesmo.
           - Então é um tipo de wanamko. Quais as suas duas manas? Kapitulina pensava se Ka teria algum valor ou deveria parar com aquilo.
           - Talvez não goste... vermelha, verde e... branca. Ka entrega a verdade.
           - Três manas? Tá me zoando garoto? Kapitulina para a masturbação e segura o falo massageando a glande com o polegar. O olhar nos olhos espera uma resposta verdadeira.
           - São três mesmo. Ka falava a verdade para Kapitulina naquele estranho interrogatório.
           - Isso é raro... você pode ser útil se continuar a ser obediente. Vai ser obediente? Vai me obedecer? Kapituina masturbava Ka novamente fitando seus olhos em busca de respostas.
           - Sim. Vou obedecer. Ka concordava com a cabeça.
           - Então serei sua mestra. Vai obedecer sua nova mestra Ka? Kapitulina roça os lábios contra os lábios de Ka apenas bebendo os gemidos de sua boca.
           - Sim. Sim. Ka sentia seu falo pulsar nas mãos de Kapitulina.
           - Então goze pra mim. Kapitulina ergue seu olhar até olhar de Ka e é puro fogo. Goze. Kapitulina sorria.
           - Sim... ah... Ka goza lançando um jato no ar. Kapitulina abaixa a cabeça e suga enquanto masturba Ka até ele quase desfalecer.
           - Tem gosto de virgem. Kapitulina ainda segura o falo de Ka ereto e se senta sobre seu garoto obediente. Ah... isso é bom. Kapitulina começa a cavalgar Ka.
           - Ah... isso é bom. Ka nem sabe mais o que está fazendo, Kapitulina está controlando o processo e se divertindo com a situação. Ka não sabia se ela sentia prazer, se estava contente por corromper um virgem, se era pelo fato de Ka ter três manas ou qualquer outra razão. Kapitulina cavalga Ka por uns vinte minutos até que Ka goza novamente. Kapitulina se dobra ainda encaixada sobre Ka e dorme.

           No dia seguinte Ka acorda com um tapa suave no rosto.
           - Que bom que acordou, por que não vai pegar algo para eu comer? Preciso fazer várias coisas hoje. Kapitulina dá ordens para seu garoto obediente. Ka se veste, deixa o quarto em busca de comida para Kapitulina. Ao retornar deixa o café da manhã sobre a mesa. Kapitulina se aproxima de Ka, dá um selinho e diz: Pode ir trabalhar. Preciso da espada. Se quiser você novamente eu chamo. Tchau. Kapitulina dispensa Ka após usar o que quiz.
           
           Ka deixa o lugar e pensa em:
    1) precisa de um banho;
    2) quem compraria as armas que pegou e não teria problemas com armas roubadas, Ka confere se há numeração ou identificação de dono;
    3) quem trocaria as moedas supremas que Ka pegou de Kapitulina a um valor justo?
    4) Tirel já estaria trabalhando na espada?

          Ka definitivamente vai tomar um banho e depois segue para ver Tirel. Talvez ela mesma comprasse as armas para vender, também poderia ver o que houve com os testes dos sais para a espada. Um sorriso meio bobo ainda estava estampado no rosto de Ka após sua primeira aventura com uma demônio.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sab Out 19, 2019 8:27 pm

    off:
    Não tivemos nenhum problema com cenas mais explícitas, por enquanto, então nisto pode ficar tranquilo.

    A parte "interessante" tá tranquila, tá bem coerente com como uma demônio agiria, o único detalhe que ficou meio fora, é que Kapitulina não perderia tempo perguntando sobre sua magia, pois não é um tema que ela interesse. Seria mais algo que a irmã dela, Desdêmona, diria. Mas não tem importância, qualquer coisa eu ativo o poder especial de Kapitulina, que eu não queria mostrar agora, mas fica tudo certo.

    Quanto as outras questões, quanto às armas não terá problema, pois quase ninguém em Dafodil tem dinheiro E influência para ter uma arma realmente personalizada, então o que achou é mais do mesmo, talvez no máximo teria um brasão, uma marca que o dono fez, e mesmo neste caso, a grande maioria das pessoas não daria a mínima, pois Dafodil é terra sem lei mesmo.

    Sendo assim você poderia vendê-las na forja mesmo, só por em exposição e esperar alguém interessar, ou pedir para algum outro ferreiro que vai ficar ali vende-las. Poderia derretê-las para fazer novas ou só melhorá-las. Poderia ver se Helena ou Tirel tem interesse. Poderia tentar vender ou trocar por outra coisa em algum mercado de praça ou no porto... A chance de alguma outra pessoa reconhecer é mínima, então pode fazer o que quiser.

    Quanto às Supremas, o valor comercial delas é 3ЖЖ três kons de ouro cada. Não é impossível vender por um preço até maior que isto, se achar um colecionador ou alguém que tenha interesse em coisas de Fajr-Regno. Se vender abaixo deste valor, leva um pouco de prejuízo, mas não seria muita coisa (ou seria, depende).

    Como é uma moeda de Fajr-Regno, uma forma mais simples de trocar pelo que vale é com alguma pessoa de Fajr-Regno. A Cour des Miracles tem muitas pessoas nos mais variados lugares e cargos da cidade, dos mais baixos aos mais altos, um bom contato da Corte pode quebrar seu galho.

    Na cidade tem vários templos, mas tem dois de Piro que destacam, o primeiro é o templo controlado pela Cour des Miracles, que já falamos dele aqui várias vezes, um dos lugares mais importantes de Dafodil, existem pelo menos quatro pessoas lá que poderiam quebrar seu galho. Mas embora o grande templo branco seja o mais conhecido, tem outro menor no norte, que é de Piro também, não é controlado pela Corte, mas tem muita gente de Fajr-Regno.

    No porto também tem vários barcos de Fajr-Regno ou de pessoas que negociam com eles, não seria a coisa mais difícil do mundo procurar alguém que troque ali (embora não totalmente livre de tentativas de assalto se as mostrar muitas vezes). Se não quiser procurar nos barcos, pode procurar comerciantes fajrenses no porto, e se não conseguir trocá-las por kons de ouro ou prata, pode tentar cobrar algo com os mercadores (lembrando: 3 kons de ouro são 75 de prata)

    E se vai ver a Tirel, ela tá mais no sul, no sul tem pessoas de Ajros, elas talvez não interessem tando em trocar moedas Supremas, mas são pessoas mais honestas (pelo parâmetro de Dafodil) e pode ser que troquem assim mesmo, já que Ajros e Fajr-Regno não são os piores inimigos que existem. Além disto, como no porto, no bairro dos Sonhos Pequenos (onde Tirel está) ou no bairro sul (predominantemente ajrense) você pode comprar algo e simplesmente tentar pagar com as Supremas.

    Nem todos gostam de negociar com moedas Supremas, mas também não é coisa de outro mundo trocá-las, pois em Dafodil tem dinheiro de tudo que é continente.

    Depois do banho, Ka anda todo animado pelas ruas da cidade, se sentia um novo homem.

    - Que sorriso de idiota é este? - É como Tirel o recebe, ela parecia não estar de muito bom humor, mulheres eram especialistas nisto.

    - Nada, só acordei animado...

    - Seeeii... - Quando uma mulher diz um sei com três e e dois i, então provavelmente é porque já sabem mesmo, a cara de Ka devia estar entregando sua noite, mas e dai? Ele deixa o assunto morrer.

    Tirel tinha feito vários testes de sal com aço e separado os melhores.

    - Acho que é hora de purificar aquele metal...

    - Vamos precisar de uma forja com câmara hermética...

    - Ou de alguém que conheça purificação dranaidista, segundo o pergaminho...

    - Nunca ouvi falar desta purificação antes.

    - Se não estou enganada, é algo feito por anjos com magos brancos fortes. Não sei se teria alguém que possa ajudar na cidade, mas se tiver, deve ser alguém do bairro sul. A questão é se vale a pena ir procurar, ou só procurar uma forja com uma câmara especial.
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Dom Out 20, 2019 12:13 am

    Ka,

           As armas não parecem da qualidade que Helena venderia em sua loja, então Ka apenas as deixa para venda na forja para Lester, Nester e sua ajudante venderem. Precisava de uma grana para bancar o dia a dia então talvez aquilo ajudasse com algo.

           Após pensar na parte da arma, precisava trocar o dinheiro, talvez Mestre Hârin possa ajuda com alguma informação sobre quem trocaria as moedas. No entanto poderia usar uma delas para viajar até Fajr-Regno. A ideia de visitar um lugar distante parecia muito boa. Será que alguém bancaria a viagem? Ka ficaria atento para opções de viagens para lá.

           Tirel comentava sobre purificação dranaidista, o que precisaria de algum mago branco forte. Ka lembrava da Mestra Niéria e do Anjo que pediu para fazer o serviço na armadura. Não tinha certeza se eles poderiam ajudar.

           - Você lembra quando nos conhecemos que havia um casal conversando comigo, não um casal, mas uma mulher e um anjo? Ela é uma maga branca forte, podemos tentar falar com ela. Ka comentava para Tirel, mas não tinha certeza de que a mestra Niréia faria uma purificação dranaidista ou ainda se o Anjo também ajudaria. Podemos tentar falar com eles, mas se não funcionar a gente faz com uma câmara hermética mesmo. Será que eles poderiam fazer isso? Essa pergunta retumbava na cabeça de Ka.

    OFF:
    Acho que vi uma forma de juntar os personagens novamente. O Kether estava com algum problema de saúde e não sei se está postando no momento. Acho que a esposa dele tava ruim e depois ele ficou com algo no pescoço. Se for gancho para juntar, segue o fluxo e avisa onde devo postar, se não for podemos seguir para a câmara hermética.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sex Out 25, 2019 10:50 am

    Ka não era o tipo de pessoa dependente das novidades do porto, mas toda grande novidade que acontecia, se espalhava como pólvora na cidade, e a novidade do momento era um enorme vapor que tinha atracado junto com vários outros.

    Navios a vapor eram bem raros em Dafodil, e o que chegara tinha, além de grande pás, mais de 130 metros. Ka nem se lembra quando ou se viu outro navio com mais de 100 metros ancorar na cidade.

    A bandeira era genérica de Fajr-Regno, o que já era de se esperar, pois o continente é o único a fazer grandes vapores de metal. Mesmo Akvlando, com sua marinha enorme, não deve ter produzido mais que uma dúzia de navios a vapor. Muitas pessoas chegariam do norte nos próximos dias, mas também era uma oportunidade para muito que queriam ir para o norte. Alguns outros navios exibiam bandeiras de Akvlando e Gaja. O porto ficaria um inferno nos próximos dias, mas um inferno com oportunidades.

    Enquanto isto, ficava a questão: Como contactar Niréia e/ou o anjo? Por enquanto eles teriam de procurar no tempo.

    O anjo não estava por lá no momento, quanto à Niréia, Ká falou com um espiritualista que poderia falar com outra pessoa, que falaria com alguém que conhecia Niréia, e daria a resposta depois. Ka e Tirel teriam que esperar um tempo no templo.

    E já que estavam lá, ele resolve procurar Ĥarin.

    - Você tem sorte por eu estar satisfeito com seu trabalho, mas não gosto de pessoas me procurando por assuntos de pouca importância!

    Ka comenta que precisa trocar moedas Supremas, diz que as conseguiu com uma súcubo chamada Kapitulina. Ĥarin conhecia Kapitulina, se refere a ele inclusive como "A campeã do Mercado das Almas", e ainda diz comenta que ele trabalha para sua irmã, Desdêmona. A referência o deixa amigável, mas não muito.

    Se Ka quisesse trocar as moedas abaixo do mercado, Ĥarin conseguiria isto facilmente, pois muitas pessoas da Cour des Miracles trocam estas moedas com certa facilidade. Mas se Ka quisesse o valor nominal (3 kons de ouro), ele diz que talvez possa dar sorte com o juiz da Corte que chegou à cidade.

    Ka pergunta se poderia saber o nome do juiz, Ĥarin diz que basta procurar pelo "juiz líder" no navio que chegou de Fajr-Regno, mas em todo caso o sobrenome do juiz era Fer-Ĵatobá. Havia mais de um navio vindo de Fajr-Regno, mas Ka deduz que a referência devia ser "àquele" navio.

    Como Ĥarin estava de bom humor, ele diz que pode deixar indicações de dois ou três colecionadores na cidade. Não era garantia que algum colecionador quisesse moedas Supremas, mas um bom colecionador poderia pagar acima do valor nominal. (Ka anota as indicações, algumas simples de achar na cidade, outras não tanto)

    Além disto, já que ainda estavam esperando no templo, os dois procuram informações sobre a tal purificação dranaidista. Como estavam na Torre do Alquimista, conseguem permissão para ler um livro de alquimia.

    Ka consegue entender algumas partes sobre a purificação, tudo começava com limpeza com ácidos e outros produtos alquímicos, algo que ele mesmo conseguia fazer. Só fica complicado quando parte para a parte mágica dos elementos.

    Enquanto liam, um homem os procura, querendo saber o que eles queriam com Niréia.

    Ele se apresenta como Instrutor Marcel, diz que trabalha com Niréia, seu irmão e outras pessoas, incluindo uma Anciã Velora, e que Niréia também estaria trabalhando para esta anciã.

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 8cc287eb65f95276ec425feafb000fa8

    Ka explica mais ou menos quem era e o que queria com Niréia. Marcel diz que purificação dranaidista não era o forte de Niréia, mas que se ela quisesse ajudar vocês, era uma das pessoas capazes de fazer esta purificação. Ele só não tinha certeza se Niréia estaria disponível, ou se estaria trabalhando para a Anciã Velora na momento. Na primeira hipótese ele pode levá-los para onde provavelmente ela está. Na outra hipótese, vocês teriam de contar com a sorte.

    Tirel comenta que possui alguns dos ácidos necessários para a parte não-mágica, Ka também possuía alguns recursos descritos no livro. Tirel pergunta se seria interessante um dos dois ir para a forja adiantando o serviço. Começar isto poderia ser perigoso caso Niréia não estivesse disponível e não houvesse outro alquimista ou mago pra ajudar, mas por outro lado pouparia tempo, já que pela descrição, este purificação parecia algo lento.
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Sex Out 25, 2019 1:18 pm

    Ka,

           Ka agradeçe ao mestre Hârin e diz que irá procurar o juiz Fer-Ĵatobá. Uma informação que a não considerou no passado era que Hârin trabalhava para Desdêmona, sempre pensou que fosse iguais. Por outro lado parecia que as duas irmãs não era lá amigas e havia um esforço em conjunto talvez pela família que Ka desconhecia. Em sua mente o desenho da organização da corte começa a se formar, com as duas numa posição de liderança e Hârin trabalhando para Desdêmona com um exército de empregados. Há muito mais gente trabalhando na corte e que faz parte dela, seus símbolos e bandeiras também ainda são um mistério. Ka lembra do símbolo que fez para a armadura do cavalo de Hârin representando um símbolo no templo. Muitos detalhes que precisam de atenção, porém também precisam de um destino. Ka precisa forjar seu destino neste mundo e sua ambição cresce ao pensar nos reinos e seus segredos.

           Ka imagina que talvez exista uma oportunidade de trabalho para viajar pelo mundo com o tal juiz. O uso do vapor para um motor poderia ser um grande avanço na tecnologia atual. Ka lembra dos planos que fez para Tibério sobre usar o calor da forja para esquentar a água para uma casa de banhos. O jato de vapor seria usado para esquentar a sauna, porém a força do jato era algo que Ka considerou como um problema e poderia machucar as pessoas. A ideia de usar a força do vapor para empurrar peças e fazer uma roda girar era algo curioso. Certamente Ka desejou visitar o barco e aprender como ele funciona para satisfazer sua curiosidade. Porém antes de sair para ver o navio, é importante verificar a tal espada para não ter problema com a Kapitulina.

           - Tirel, temos pouco material. O que acha de falarmos com a mestra Niréia primeiro? Confirmamos com ela, ai a gente começa o trabalho deixando espaço para ela chegar pronta pra fazer a purificação. Aquele material quase matou um colega sem a câmara de ventilação, não quero tomar riscos desnecessários. Ka olha para Tirel tentando argumentar que devemos apenas iniciar o serviço quando tiver certeza de que será feito. Instrutor Marcel, podemos falar com a mestra ou outra pessoa que possa fazer a purificação? É um serviço para as pessoas da Corte, Le Cour des Miracles. Ka estava apenas buscando uma opção, Niréia poderia ajudar, mas não era uma exclusividade.

    OFF:
    Vou morder o gancho da história do juiz para fazer a viagem conforme sua sugestão.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Qua Out 30, 2019 11:26 pm

    Depois de breve conversa, Marcel não se opõe a levá-los onde Niréia provavelmente está. Ele comenta que ele e seu grupo não trabalham para a Cour des Miracles, mas que seus caminhos se encontram com frequência e então dão pequenas ajudas em nome da amizade.

    - Nos encontramos com mais frequência do que gostaria. - Ele diz mais pra si mesmo que pra vocês.

    Cruzar a ponte, em direção à parte oriental da cidade, era sempre um risco, enquanto fazem isto, Marcel procura algo em uma bolsa, então acha uma insignia específica.

    Não demora, um demônio aparece no meio do caminho, perguntando o que pretendem.

    - Temos assuntos pessoais e sabemos o caminho. - Diz Marcel, exibindo a insignia.

    - Mm, vocês, humanos, não são bem vindo aqui, sabe disto?

    Marcel não se deixa intimidar com o demônio:

    - Ninguém é bem vindo em Dafodil.

    - Ora! Temos um comediante... Você vai se dar mal...

    Marcel ignora as ameaças, e segue andando, o demônio deixa vocês irem, mas com aquela cara de que "vai ter troco". Ka observa que, enquanto andam, uma das adagas de Tirel brilha discretamente num tom vermelho, ele comenta.

    - Ma'bah! Ainda não sei como isto funciona, comecei a ter esta habilidade a pouco tempo!

    - É uma arma mágica?

    - Sim, é uma feita por meu pai, mas ela nunca tinha brilhado antes até poucos dias. Eu achava que era apenas uma boa adaga, com linhas-guia, mas sem magia. Logo depois descobri que tenho algum dom de magia vermelha e por isto ela reagiu a mim.

    - Que interessante!

    Vocês entram no cemitério. O cemitério é tão grande, que ocupa pelo menos metade desta metade da cidade, tanto que há casas e até comércio DENTRO do cemitério, por isto a parte oriental da cidade é chamada de "Necrópole".

    Dafodil não tem muitas árvores, mas dentro do cemitério tem algumas relativamente grandes, conhecidas como lacrimosas; Parecem com os salgueiros chorões, mas são bem mais escuras, o tronco bem preto, coberto de casca escura e seca, as folhas de um verde quase negro também, são mais altas e mais finas, com folhagem menos densa que os salgueiros. Talvez as lacrimosas até fossem um tipo de salgueiro que existia antes do Ragnarök, e que ficaram assim devido as mudanças no mundo todo. Estas árvores existem praticamente só na Ilha dos Exilados.

    Na Necrópole haviam alguns lugares com várias lacrimosas, que davam a impressão de pequenas "florestas" isoladas (se nunca viu um salgueiro, ele dá muitas folhas, que tão a impressão de que é muito mais largo do que realmente é, quando junta mais de um na mesma região, dá um aspecto interessante, procure). Marcel se dirige para o meio de um destes "círculos" de lacrimosas, aparentemente não tinha nada nem fora, nem dentro da pequena "floresta no meio do deserto", mas quando se aproximam do centro do "círculo" de árvores, vocês veem um mausoléu.

    De longe nem dá pra ver, atrás das árvores e da neblina (Dafodil tem neblina quase o ano todo, independente da estação, e quase na cidade toda, principalmente na Necrópole), quando se chega perto do círculo de árvores, pode se ver só um tipo de cabana abandonada, só quando realmente se entra dentro do círculo que dá pra ver que é um tipo de mausoléu, e relativamente grande por sinal. O teto feito com a madeira escura das lacrimosas (por isto se escondia bem, apesar do tamanho) e as paredes feitas de tijolos escuros (em resumo, era tudo muito escuro ali). Apesar de lúgubre, a construção parecia sólida e imponente.

    Marcel diz para vocês esperarem onde estão. Ele bate numa porta do mausoléu, quatro batidas, depois mais quatro, depois mais uma, então a porta se abre, e ele entra. Ka e Tirel olham em volta, não dava pra ver nada além do mausoléu, das árvores e da neblina (e alguns pombos), mas dava para se ouvir sussurros.

    Estes "sussurros" eram comuns em Dafodil em dias de neblina forte, pareciam vindos de lugar nenhum, ou como se fossem uma alucinação auditiva (e talvez fosse mesmo), por isto não chega a assustar muito vocês, mas por mais que se esteja acostumado com o fenômeno, era sempre irritante (pra dizer o mínimo).

    Não muito tempo depois (talvez dois, três minutos) a porta se abre novamente, e Marcel e Niréia saem de lá. Ela cumprimenta com gestos simples.

    - Deram sorte, ela estava por aqui...

    - Meu instrutor disse que estavam procurando minha ajuda. Mas alquimia não é exatamente algo que eu domine muito. Melhor avisar.

    Marcel ameniza a situação:

    - A purificação dranaidista não é a técnica mais difícil que existe, consiste basicamente em infundir energia mágica no metal, tal como você preparou em sua manopla...

    - Mas faz anos que trabalho nesta manopla!

    - Eu acredito que você consiga. Mas não é obrigada fazer, se não estiver afim. (pausa) Depois de infundir magia no metal, a purificação é feita em camadas, separando e aproveitando todas as partes da mistura, até as indesejadas.

    - Creio que "indesejadas" devem ser as que fazem o minério soltar gases venenosos! - Deduz Ka.

    - Exato, se for bem feita, ao invés de liberar gases, a purificação dranaidista vai separar o metal dos sais responsáveis por estes gases, sem que eles virem vapor.

    - Eu li sobre o assunto, - Ka tenta "ganhar" Niréia - Boa parte é feita com ácidos e outros materiais que uso bem na forja, conseguiria fazer a maior parte do processo, mas só não consigo esta coisa de... como é? infundir magia?... esta parte precisa de alguém que seja maga...

    - E que seja branca? Você não seria preparado para este tipo de purificação? - Esta Niréia pergunta a Marcel.

    - Esta técnica é descrita para magos brancos, embora magos verdes sejam mesmo bons com técnicas de purificações. Talvez eu pudesse resolver, mas não trabalho para a Corte.

    Isto a deixa um pouco aborrecida: - Nem eu!

    - Mas eles procuraram você, e eu acho que você daria conta. Eu nem sei quem são estes aí, e não importo.

    - Mmm... Acha mesmo que consigo? Não é o tipo de coisa com que trabalho.

    - Não é para novatos, mas você tem nível mais que suficiente. Se tiver boa vontade, não duvido nem um pouco que consiga.

    - Mmm... - Niréia mostrava pensar seriamente na proposta. Mesmo não estando muito afim, o fato do instrutor a achar capaz parecia contar bastante para ela.

    (OFF:) É quase certo que ela aceite, se não quiser gastar muito tempo nesta cena, pode considerar que ela aceitou depois de uma pequena conversa. Vocês vai ter que providenciar alguns materiais para a purificação, comprar ácidos e sais metalúrgicos não era difícil para vocês, embora às vezes fosse chato, pois os vendedores costumam vender isto em pequenas quantidades. Ka deve ter meio litro de ácido na forja, e Tirel outro tanto mais ou menos igual, mais precisariam de uns dois litros, talvez até três. Como Tirel é a mais interessada, ela pode comprar os itens que você tem, incluindo também linamarina (e o que não tem, você também pode deixar por conta dela ir buscar, se quiser fazer algo melhor do que ficar ajudando ela).
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Qui Out 31, 2019 2:57 pm

    Ka,

           Logo após a conversa de Marcel com o guarda na ponte:
    Marcel escreveu:- Ninguém é bem vindo em Dafodil.
    Guarda na ponte escreveu:- Ora! Temos um comediante... Você vai se dar mal...
           Ka olha para ver uma distância adequada e diz:
           - Mestre Marcel, não tenho uma insignia como essa para voltar para o outro lado da cidade. Como posso conseguir uma? Ka estava intrigado com a quantidade de informações que não tinha sobre a cidade. O medo e a violência faz com lembre que deve treinar o combate com o martelo mais e mais.


           Quando a arma de Tirel brilha, Ka aproveita o momento e pergunta:
           - Posso ver sua adaga? Estudei algo sobre linhas guia mas não fiz nada funcional até agora. Ka queria segurar a arma e ver se ela brilhará em suas mãos. Mesmo que não brilhe, Ka observa os detalhes na arma e como alinha guia foi feita. Teria que fazer algo similar logo.


           No cemitério Ka lembra do momento em que salvou a criança na porta do mercado mas aquelas criaturas surgiram do nevoeiro. Êlane salvou sua vida naquele dia. Mais uma razão para treinar combate e aprender a usar magia. Os sussurros no nevoeiro não eram apenas sussurros mas sim criaturas tentando passar para nosso mundo, criaturas famintas. Ka não era medroso, mas sabia que os golpes de seu martelo não tiveram efeito naquelas criaturas então estava indefeso contra elas. Será que conseguiria fazer linhas guia em seu martelo?

           - Mestra Niréia tenho confiança que fará o seu melhor. Neste pergaminho há as instruções que precisamos seguir. Parte do processo será feito com produtos químicos que Tirel e eu vamos manusear, isso acelera o processo. Juntos conseguiremos. Assumindo que dará tudo certo, Ka diz: Tirel e eu vamos preparar tudo na oficina de Tirel para senhora Mestra Niréia. Tirel passa o endereço e acertam um horário.

           Na volta para o lado "seguro" de Dafodil.
           - Tirel, sei que temos muita coisa para fazer. Se eu te ajudar a preparar tudo, podemos deixar as coisas organizadas durante a noite. Só que a forja fecha as portas cedo, então ou te ajudo mas precisarei de um lugar pra dormir ou deixo você fazendo as coisas e volto de manhã cedo. Ka queria recebe logo o dinheiro da espada, mas não iria arriscar sua vida saindo da casa de Tirel durante a noite para ir para a forja com as portas fechadas. Se Tirel não quiser que Ka durma lá, Ka vai tentar fazer um plano para colocar linhas guia em seu martelo.
    Leomar
    Mestre Jedi
    Leomar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1345
    Reputação : 23
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Leomar em Sex Nov 01, 2019 1:16 am

    - Mestre Marcel, não tenho uma insignia como essa para voltar para o outro lado da cidade. Como posso conseguir uma?

    Marcel arqueia a sobrancelha numa breve expressão de surpresa, como se a pergunta não fosse muito oportuna.

    - Meu título é de "instrutor", e para ter uma insignia desta você teria que trabalhar para a Anciã Velora.

    Era uma resposta que podia dizer muito ou pouco, mas ajudava menos do que Ka gostaria.

    Questões de títulos poderiam ser um problema quando se lidava com pessoas de grupos diferentes: A maioria das pessoas se sente orgulhosa de serem chamadas de "mestre", e até exigem ser chamados assim, mesmo que seu conhecimento/poder seja apenas pouca coisa acima dos que falam com ele.

    Por outro lado, alguns grupos só permitem que alguém seja chamado de "mestre" depois de conquistar este título. "Instrutor" poderia estar acima ou abaixo de "professor" dependendo do grupo, mas ambos normalmente estavam abaixo de "mestre". Para a maioria dos grupos "mestre" é o título máximo, mas em alguns poucos este título está abaixo de "juiz" ou "doutor".

    Se Marcel era um "instrutor", certamente havia um ou uma "mestre" acima dele. O fato dele enfatizar que seu título é mais baixo pode indicar pelo menos duas coisas: Uma seria demonstração de humildade, reconhecendo que ele ainda não merecia a honra de um título tão alto, ou talvez que não estava tão acima de um cidadão comum, etc.

    Outra opção é que ele e/ou seu grupo são do tipo chato e detalhista, onde ninguém pode aspirar um título que ainda não cumpriu todos os requisitos. Ka ainda não conhece Marcel, mas CARA de humilde ele não tem muita, vai saber...

    É a segunda vez que o nome da Anciã Velora é citado, portanto ela estava numa posição acima de Marcel (e pelo jeito de Niréia também), mas seria ela a "mestra" ou haveria alguém acima dela também? Caso esta anciã estivesse perto, Ka chamar o instrutor Marcel de mestre seria um gesto respeitoso para o Marcel, mas desrespeitoso para a anciã. Regras de etiqueta poderiam ser uma coisa indigesta neste mundo complicado que era Dafodil.

    A resposta dele também mostra que se Ka quiser voltar em segurança, teria que continuar perto de quem "manja dos paranaues". Insignias eram dadas apenas para quem representava outra pessoa/filiação mais importante, o Instrutor Marcel certamente usou alguma de algum grupo que ele representa e que é reconhecido naquela área, mas ele não deveria ter poder para dar insignias como esta para outros que não fossem do grupo. Outra observação é que na bolsa dele parecia haver mais de uma insignia, o que demonstrava que ele representava mais de um grupo.

    - Posso ver sua adaga? Estudei algo sobre linhas guia mas não fiz nada funcional até agora.

    Alguns conceitos básicos de linhas-guia:
    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Linhasguia

    Linhas-guia são linhas em alto ou baixo relevo (normalmente baixo) feitas em artefatos ou armas que buscam facilitar que a energia de um mago flua pelo artefato ou para fora deste, transformando a energia em magia.

    O contato constante de um mago com um artefato transmite energia dele para o artefato; O contato de um artefato encantado com uma pessoa pode transmitir a energia do artefato para a pessoa. Estes dois caminhos se dão mesmo se o artefato não possuir nenhuma linha-guia, a função das linhas é facilitar ou dificultar esta transferência de energia e também direcionar a energia para parte específicas do artefato.

    Sendo assim cada linha-guia é estudada para um artefato ou arma com propósito específico. Ka não recebia muitas encomendas de armas com linhas-guia específicas, e quando recebia, recebia só as instruções de como elas deviam ser, e não para que serviriam. Tirel provavelmente deveria receber um número maior de encomendas assim, pois criava armas de nível mais elaborado. Ainda assim havia um pouco do básico que mesmo um ferreiro sem conhecimento mágico como Ka sabia.

    Em armas as linhas-guia normalmente seguiam um padrão no cabo, outro na lâmina.

    O tipo mais comum era o encontrado no primeiro esquema à esquerda: as linhas guia do cabo representavam uma espiral (considerando o caminho energético do mago para a arma, e da arma para o plano material), o espiral tem função de levar rapidamente a energia da mão do mago para a lâmina, sem que muita energia fique retida na arma. Já a lâmina tem linhas que saem de poucos pontos e levam para toda a extensão da lâmina, o objetivo é espalhar a energia canalizada do cabo em toda a lâmina, um objetivo para isto é que a magia "saia" em qualquer parte que a lâmina tocar, outro é que a magia "saia" com efeito de leque.

    No segundo esquema, o cabo tem círculos concêntricos, mas poderiam também ser espirais que comecem e acabem no cabo; A função de círculos é reter a energia ou invés de deixá-la fluir, isto faz com que a energia do mago penetre mais facilmente no artefato e só seja liberada quando realmente precisar; Com armas assim, enquanto o mago está em contato com elas, mas sem usar suas propriedades mágicas, é como se estivesse carregando o artefato. As linhas na lâmina também são o oposto do anterior, convergem para um ponto específico da lâmina (neste caso a ponta), o objetivo é que a magia só "saia" com um golpe de ponta. Estas linhas poderiam convergir para um ponto lateral, fazendo com que a magia precisasse de um movimento em arco.

    O terceiro esquema é ainda mais complexo: as linhas verticais tracejadas são esculpidas na parte interna do cabo e depois o resto do cabo é feito por cima, as linhas-guia horizontais colocadas na parte externa funcionam como círculos acumuladores como no segundo esquema, enquanto as linhas internas fazem a energia fluir em direção da lâmina como no primeiro. Na lâmina, as linhas retas e paralelas indicam que esta arma é para usar magicas "jogadas" diretamente para frente, como se fosse arremessar um projétil.

    Quanto mais assimétricas, mas complexas são as linhas-guias, e a adaga de Tirel é justo deste tipo, como no último esquema. As linhas sinuosas no cabo podem ter sido feitas tanto para acumular energia, como para canalizar (o esquema 3 também faz as duas coisas, mas de forma simétrica), as linhas-guia poderiam também indicar formas de movimento para o mago conseguir um melhor resultado da magia usada com a arma. Na lâmina, linhas em arco podem ser indicação de movimento, já a linha que leva para uma área da lâmina e depois abre em leque pode ser porque quem projetou a arma queria que a magia fosse canalizada quando aquela área tocasse o alvo. Sendo assim, a adaga de Tirel não é muito versátil, pois deve ter sido projetada para uma ou algumas magias bem específicas, em compensação, se ela soubesse o motivo destas linhas, provavelmente tiraria muito mais proveito quando tentasse executar esta magia específica.

    - Tudo bem, pode ver. Eu já esculpi algumas armas especiais para magos, mas também só vi eles usarem, não tinha dom para carregar e canalizar minhas próprias armas. Só descobri meu potencial há poucos dias, ironicamente ou não, no dia que Kapitulina apareceu na minha barraca. Por enquanto só consigo fazer a lâmina brilhar um pouco, mas não faço nem ideia de como funciona, como faço pra ela começar, aumentar ou diminuir o brilho. O tom vermelho é porque o dom que despertei é do fogo, mas também não tenho certeza se a adaga apenas reagiu a meu dom, ou se ela foi especificamente desenvolvido para magos vermelhos.

    - Mestra Niréia tenho confiança que fará o seu melhor. Neste pergaminho há as instruções que precisamos seguir. Parte do processo será feito com produtos químicos que Tirel e eu vamos manusear, isso acelera o processo. Juntos conseguiremos.

    Niréia suspira, mas por fim aceita ajudar.

    - Ok, irei ajudar vocês. Infundir magia em metal é um trabalho meio chato, porque demanda principalmente tempo, é preciso quebrar a resistência à magia do material, igual tentaríamos quebrar a resistência de uma pessoa. Mas terão que estar prontos antes do nascer de Hélius Flava (o "sol" de Akaŝa) pois o alvorecer é o melhor momento para rituais com magia branca. Se dermos sorte, Ânima (uma das "luas") ajudará também, creio que hoje ela deve estar quase cheia, se estiver bem visível antes do alvorecer, melhor ainda.

    - Tirel, sei que temos muita coisa para fazer. Se eu te ajudar a preparar tudo, podemos deixar as coisas organizadas durante a noite. Só que a forja fecha as portas cedo, então ou te ajudo mas precisarei de um lugar pra dormir ou deixo você fazendo as coisas e volto de manhã cedo.

    Tirel dá um sorriso meio amarelo que anuncia uma resposta não muito positiva.

    - Eu e meu irmão ficamos em uma tenda quando estamos na cidade, não temos casa em Dafodil...

    Ou seja: não te cabe, nem se ela quisesse. Mas Tirel pensa rápido:

    - Se bem que, se a maga precisa de tudo pronto antes do alvorecer, então o melhor é já deixar tudo pronto e dormir o mais cedo possível, para acordar antes das galinhas. Tenho boa parte do material, posso providenciar o que falta...

    Ka anota o que ele tem e pode levar, incluindo alguns ácidos e linamarina, Tirel fica de comprar o resto, ela tinha certo estoque de sais e não mora muito longe do comércio. Ka providencia também luvas e uma máscara para Niréia proteger a boca e nariz, a purificação exigia manipulação de linamarina, que é altamente venenosa; a manipulação em si não era problema, mas se um distraído esquecesse de lavar as mãos logo em seguida e distraidamente colocasse os dedos na boca, olhos ou outras cavidades, isto podia ser fatal.

    Com tudo acertado, o Instrutor Marcel os acompanha novamente para o lado oriental da cidade.
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco
    Christiano Keller
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2042
    Reputação : 89
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Christiano Keller em Sex Nov 01, 2019 1:55 pm

    Ka,

           As informações ou detalhes sobre o grupo do instrutor Marcel são interessantes. Da mesma forma, Niréia que parecia uma mestra agora era uma aluna. Todas coisas complexas para Ka lidar com sua etiqueta de excluído. Ao sair da parte "complicada" de Dafodil Ka agradece ao "instrutor" Marcel e conversa com Tirel.
           A conversa é técnica para organizar os detalhes de como fariam tudo para deixar as coisas prontas para o dia seguinte. Ka pegará as coisas e levará para a barraca de Tirel para garantir que tudo estará no lugar. Os produtos são perigosos então Ka os carregará com cuidado, ninguém quer quebrar um frasco de ácido rente ao corpo.
           Com as instruções no pergaminho Ka e Tirel conferem os passos a serem executados para não faltar nada. Os materiais para cada etapa, como será cada passo, quem fará cada coisa e se há ferramentas ou luvas para as etapas. Os materiais precisavam de quantidades certas e poderiam organizar tudo para facilitar o processo de Niréia no dia seguinte. São várias tarefas pequenas e chatas, mas que precisam ser feitas para garantir o bom funcionamento daquela parte do processo para restaurar a espada. Com tudo pronto Ka informa para Tirel que virá bem cedo para fazerem as coisas como Niréia disse.

           Quando retornar para a forja Ka pensará em fazer linhas guia em espiral no cabo do martelo com linhas até a ponta de impacto. Apenas um projeto pois seu objetivo é dormir cedo para acordar cedo, talvez bebendo bastante água antes de dormir para acordar mais cedo para ir ao banheiro. Assim não perderia a hora de ir encontrar com Tirel e Niréia.
    Conteúdo patrocinado


    Só não venda a alma (por um preço baixo) - Página 2 Empty Re: Só não venda a alma (por um preço baixo)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Dez 12, 2019 6:30 am