Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Golu II (SP) - Bahamut

    Sailor Paladina
    Mutante
    Sailor Paladina
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 27

    Golu II (SP) - Bahamut Empty Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por Sailor Paladina em Dom Nov 03, 2019 8:33 pm

    Prólogo
    Após ser traído e abandonado pelo povo humano que jurou proteger, Golu encontrou nova casa entre membros de sua raça, reencontrando uma velha amiga e fazendo novas amizades. Descobrindo fazer parte de uma profecia divina, Golu logo se vê em complicada situação ao ajudar sua nova família a fugir de um inimigo maior e ocupar o antigo lugar onde viveu por seis meses. A princípio preferindo não se envolver e partir para encontrar uma preciosa companheira que havia sido raptada, Golu é persuadido a ficar e ajudar aquele povo. Ele conhece Ashelia, filha do líder espiritual em meio a um duro combate, mas por fim sai parcialmente vitorioso ao vencer pelo menos um dos oponentes. Ao menos tinha a certeza de que eles podiam ser vencidos. Com todos do acampamento já a salvo no antigo assentamento humano, era hora de planejar o futuro. No dia seguinte já descansados e recuperados do combate no dia anterior, Golu e Ashelia são convocados até a caverna das profecias, onde o velho Molag prenunciou que os dois se conheceriam. O profeta agradece a vinda dos jovens meio-ogros e os pede pra observarem a grande parede uma vez mais. Novas gravuras haviam surgido. Aparentemente uma batalha em larga escala estava por vir. Golu vê uma boa quantidade de ogros e meio-ogros encarando os gigantes da colina que ameaçavam Karthak. Atrás dos gigantes, um maior que todos, obeso, segurando um machado e um medalhão. Sim seria uma questão de tempo até que a peleja fosse resolvida e um dos lados vencesse. Guerra. A guerra nunca muda...

    Início:
    Molag tosse já com sua saúde abalada e alerta aos jovens que a luta por território é uma constante e que não existia paz entre as raças bestiais. Gigantes eram normalmente criaturas nômades e solitárias, mas uma delas conseguiu controlar e organizar as demais. Ela teria que ser eliminada para que as outras debandassem e o povo meio-ogro finalmente encontrasse um período de paz, mesmo que por algum tempo. Molag se aproxima da filha e lhe dá um amuleto.
    - Pertenceu a sua mãe humana... Meu único lamento é que ela faleceu ao me dar você. Você teria gostado muito dela... Mas agora, chegou a minha vez de me unir a ela. Lidere a tribo com sabedoria, Ashelia...

    Molag se ajoelha já incapaz de se manter de pé e morre diante dos dois. A meio-ogra abraça seu velho, chorando em silêncio e Golu acha de bom grado deixar a amiga a sós. Do lado de fora da caverna, Fafnir, Allura, Lillith e Sibil aguardavam os dois voltarem e na ausência de Ashelia, Lillith pergunta o que houve. Golu explica toda a situação e espera a amiga aparecer. Ashelia aparece alguns minutos depois e pede para voltarem para Karthak onde ela anunciaria ter sido escolhida como nova líder do povo. Ogros e meio-ogros permanecem falando uns com os outros sobre a situação, sem no entanto se pronunciarem. É quando Ashelia diz que viu uma profecia em que uma guerra estaria por vir. Homens e mulheres deveriam treinar duro pelos próximos meses e se prepararem para vencer seu maior inimigo. Não podiam ficar fugindo para sempre.
    - Gigantes possuem líder. Se matarmos ele, ganhamos guerra!

    De repente mais burburinhos começam a se formar até que um dos meio-ogros, um tão parrudo quanto Golu, dá um passo a frente e se pronuncia.
    - Zubak defende vila. Mas não aceita fêmea como chefe. Velho morto não escolhe quem manda. Zubak deve ser líder agora e Ashelia esposa.

    Spoiler:
    Golu II (SP) - Bahamut OEF8FhG

    Golu e os demais conheciam as leis tribais e se alguém disputava o comando por meio de um duelo honrado então que assim fosse. Ogros e meio-ogros, machos e fêmeas abrem espaço, amontoando-se uns nos outros para assistirem a briga e a luta começa. Ashelia era rápida e atingia vários golpes, mas Zubak aguentava com tranquilidade, ao mesmo tempo que devolvia golpes poderosos, sempre levando a meio-ogra ao chão quando a atingia em cheio. Depois de mais alguns minutos em que Zubak já demonstrava algum cansaço e seu corpo com retalhos dos golpes recebidos, Ashelia já mal se mantinha de pé. O ogro ordena que a jovem desistisse antes que ele ficasse furioso, mas ela não se intimida e tenta um último ataque, saltando sobre o inimigo porém é atingida no estômago com um poderoso soco, caindo no chão de joelhos. Zubak exibe seu pênis e diz sucinto:
    - Chupa ou morre.

    Spoiler:
    Golu II (SP) - Bahamut BmwdiWD

    Humilhada e sem opção, a meio-ogra obedece, chupando Zubak. O ogro urra erguendo seu braço sob urros dos demais homens e até algumas mulheres. Depois de gozar na cara de Ashelia e sair da arena improvisada, Zubak troca um olhar rápido com Golu, olhando o de cima pra baixo e depois de um "Humpf" some no meio da plateia levando suas duas esposas consigo. Lillith corre pra acudir Ashelia, mas a meio-ogra a afasta.
    - Ashelia não ser mais dona de humana Lillith. Lillith pertence a novo chefe.

    Lillith insiste e diz que quer ficar com ela assim mesmo, como amiga e namorada e não ia pertencer a mais ninguém. Elas podiam fugir de Karthal junto com Golu. Allura voa até o ombro de seu mestre e fala com ele:
    - Golu vai ficar na cidade ainda? Ou quer ir embora atrás de Lynn? Ashelia vai vir junto!

    Fafnir que ainda estava próxima, ouve a conversa e se mete com olhar triste:
    - Golu deixa vila? Fafnir queria poder ir junto, mas precisa defender Karthak contra gigantes. Fafnir gosta de filhos...

    Offtopic: Decisões importantes que vão influenciar muito a história:
    Spoiler:
    Caminho A: Golu parte na surdina levando Ashelia, Lillith Alura e Sibil.
    Caminho B: Golu fica na vila sob liderança de Zubak na luta contra os gigantes.
    Caminho C: Golu disputa a liderança.

    É possível tentar outras opções, mas no geral, vai dar uma dessas.
    bahamut
    Tecnocrata
    bahamut
    Tecnocrata

    Mensagens : 360
    Reputação : 66

    Golu II (SP) - Bahamut Empty Re: Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Qua Nov 06, 2019 2:05 am

    Golu presencia o momento em que Ashelia é nomeada líder e o velho Molag falece. Com a educação que recebeu, Golu se afasta de Ashelia e deixa a caverna afim de lhe dar espaço e tempo para digerir o acontecido. Fafnir, Allura, Lillith e Sibil estavam do lado de fora e Golu explica o acontecido. Pouco tempo depois Ashelia sai da caverna e faz um pronunciamento ao seu povo sobre o que aconteceu e o que estaria por vir. Mas então algo acontece. Zubak, um dos integrantes da vila desafia Ashelia pela liderança. Mesmo lutando com ferocidade Ashelia cai e é humilhada. Golu não esperava por aquilo e se sente que deve fazer algo. Ashelia seria uma boa lider e essa era a vontade de Molag. Zubak parecia ser nada mais do que um aproveitador e valentão e Golu não acha que isto sirva para liderar a vila. Logo Lilith, Allura e Fafnir estavam com Golu, dizendo suas opiniões e vontades. Golu as escuta com cuidado enquanto acompanha Zubak com os olhos. Fugir era uma alternativa. Allura, Lillith e Ashelia viriam junto, mas Fafnir iria ficar e provavelmente seriam caçados pelos ogros. Sem contar que estariam os quatro à mercê dos perigos de Karzek. Golu poderia ficar, estaria com Allura e Fafnir, mas iria se submeter a um chefe mediocre e ver Lillith e Ashelia serem reduzidas a escravas sexuais. Nenhuma das opções é boa para Golu e então ele toma decisão.

    Golu: - ZUBAK FRACO!

    O grito de Golu foi estrondoso. Logo todos lhe davam atenção e ele continuou.

    Golu: - GOLU LIDER MAIS FORTE QUE ZUBAK. SE ZUBAK TIVER CORAGEM, AMANHÃ IRA ENFRENTAR GOLU AQUI, PELA LIDERANÇA DA VILA.

    Golu conhecia as leis e não as contrariará, mesmo com sua mão coçando em sua marreta. Golu se importa com aqueles ao seu lado e não iria ficar em paz vendo Lillith e Ashelia sendo tratadas como deposito de sêmen por um ogro qualquer. Além disso, Golu gostou de ter escravos e pensava em ter esposas também. Fafnir seria uma boa esposa. Ashelia, Lillith e Allura também. Sibil era um escravo dedicado e Zubak será um escravo forte. Então ele se vira para Allura e Fafnir.

    Golu: - Golu precisa se preparar para combate. Golu precisa de Allura, Sibil e Fafnir. Fafnir leva filhos para casa de Golu para ficar junto. Golu precisa de banho e relaxar.

    Golu estava pensando no combate... aliás, em pouca coisa além disso. Zubak era bem forte e resistente e Golu precisará dar o máximo de si para superá-lo. Logo ele estava em sua casa. Sibil terminando de preparar o seu banho, Fafnir preparando comida para todos e Allura dançando e brincando com os filhos de Fafnir. Golu estava sentado com as pernas cruzadas pensando na decisão que tomou e no desafio que iria enfrentar. Quando a comida ficou pronta, todos se urniram a Golu e comeram juntos. Depois Golu ordenou que Fafnir banhasse as crianças e cuidasse delas primeiro enquanto ele permanecia sentado com Sibil deitado com a cabeça sob sua coxa esquerda e Allura sob a coxa direita, ambos acariciando a perna forte de Golu.
    Sailor Paladina
    Mutante
    Sailor Paladina
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 27

    Golu II (SP) - Bahamut Empty Re: Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por Sailor Paladina em Sex Nov 08, 2019 9:46 pm

    Golu inconformado com o resultado da luta, invoca um duelo pela liderança daquele povo, o que imediatamente provoca a ira de Zubak.
    - Golu nem é nascido do povo. Veio de fora. Não tem direitos. Zubak novo líder ordena soldados que expulsem Golu por motim!

    O ogro cruza os braços exibindo um sorriso arrogante enquanto aguarda os demais ogros obedecerem suas ordens, mas nenhum o faz. Ele se vira e questiona o que porra estava acontecendo ali e Fafnir que era a mulher mais respeitada ali responde:
    - Zubak não foi coroado líder ainda. Outro macho contestou seu domínio. Vença e terá obediência.

    Zubak fica furioso e aceita o desafio de Golu. E ainda diz que depois que matá-lo, vai comer o cu de Fafnir e enfiar o cabo de seu machado no rabo dela, no meio da cidade pra ela deixar de atrevimento. Meio ogra elfa não se intimida, pois tinha fé na vitória de Golu. A noite é relaxante para Golu acompanhado de seus amigos, mas o dia seguinte provaria se ele estava pronto para a disputa pela liderança. O Sol surge no horizonte e um monte de adultos e crianças, machos e fêmeas já se encontravam na área de luta, onde era a antiga praça da cidade. A estátua de Shadowlady foi arrebentada pra ampliar o espaço e tava apenas da cintura pra baixo. A bunda da deusa havia sido poupada pela beleza com que fora esculpida. Golu já em boas condições de saúde e relaxado pela noite com seus servos, mal podia esperar pela batalha. Golu chega primeiro no ringue e aguarda seu adversário, no entanto nenhum sinal dele. Uma ogra batedora se aproxima e diz que viu rastros partindo da casa que Zubak havia tomado pra si. O covarde aproveitou a noite para fugir. Pela direção que tomou, provavelmente foi na direção da terra dos gigantes. Um burburinho se inicia, comentando da covardia de Zubak. Ashelia comenta:
    - Zubak covarde vai trazer gigantes pra cá. Lei de Karzek. Luta ou foge. Ashelia quer luta.

    Fafnir concorda. Quando Lillith apoia, Ashelia diz que aquela era luta de ogros contra gigantes e não ia poder lutar direito preocupada com sua amada.
    - Lillith fica e se esconde. É uma ordem.

    Ashelia esperava que Golu fizesse o mesmo com seus escravos. A luta que estaria por vir ia ser perigosamente mortal. Eles teriam provavelmente apenas mais alguns dias para se prepararem. Os demais ogros se reúnem para treinar táticas de combate em conjunto pra enfrentarem seres maiores. As crianças contudo ficam desapontadas porque aparentemente não iria haver briga hoje.
    bahamut
    Tecnocrata
    bahamut
    Tecnocrata

    Mensagens : 360
    Reputação : 66

    Golu II (SP) - Bahamut Empty Re: Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Sab Nov 09, 2019 12:15 am

    Golu acorda cedo com muito carinho de seus escravos e se prepara para o combate. Ao chegar na praça, já cheia de gente, ele se depara com um ambiente sem oponente e uma posterior notícia de fuga. Pois como Golu havia dito, Zubak era fraco e agiu como um covarde, fugindo do combate. Golu ficou pensativo por alguns instantes sobre a atitude tomada por seu oponente enquanto o burburinho aumentava.

    Ashelia: - Zubak covarde vai trazer gigantes pra cá. Lei de Karzek. Luta ou foge. Ashelia quer luta.

    Todos parecem concordar. Fafnir apoia e Lillith também, porém, sendo desencorajada por Ashelia. Nesse momento, Golu resolve se impor.

    Golu: - Ashelia fala com razão, confronto com gigantes inevitável mas Golu não deseja levar a guerra até os gigantes.

    Golu se impõe com a voz alta e limpa para todos ouvirem.

    Golu: - Gigantes maiores e precisam de campo aberto. Ogros precisam levar luta aonde tem vantagem. Eu digo deixe que venham. Lago de fogo nos protege e gigantes tem apenas uma ponte para atravessar. Lá mais fácil lutar com gigantes em ponte estreita para derrubá-los. Se der errado, derrubamos ponte. Mas precisamos da ajuda de todos, escravos ou não. Allura, você cuida do rio. Voa alto e vem dar notícias se ver algo. Ashelia, você lidera treino de combate com os fortes. Lillith, você ajuda os pequenos. Golu aprendeu quando pequeno que espada mata até mesmo que não tem uma. Então todos devem aprender a se defender. Sibil reúne escravos e velhos. Precisamos de comida para todos. Fafnir vem com Golu.

    Golu então se separa do grupo e espera Fafnir se aproximar e então fala com ela.

    Golu: - Fafnir boa mulher. Golu quer que Fafnir ajude a mães e filhos ficarem em lugar seguro. Golu vai ver necessidade de ogros para usar a forja. Golu adoraria lutar ao lado de Fafnir mas precisa cuidar de filhos. Golu conta com Fafnir.

    Golu então olha ao redor. Sibil conversava com alguns dos mais velhos e organizava um pequeno grupo de pesca. Allura já estava no alto, voando majestosa e sensualmente para próximo do rio de lava. Lillith ainda estva próxima de Ashelia, que aos gritos ordenava os fortes a se prepararem. Golu resolve se aproximar dela. Ela era grande e forte também, imponente mas não tão forte quanto Golu. Uma vez ao lado dela Golu fala em tom baixo com ela.

    Golu: - Golu sente muito por ancião e em como coisas aconteceram. Ashelia mulher forte e valente, não pode ser tratada como cadela. Por isso Golu quer dar presente para Ashelia.

    Golu retira a sua marreta das costas e a entrega para Ashelia.

    Golu: - Marreta de Golu serve Ashelia bem. Aceita presente de Golu para a batalha que virá. Golu vai estar na forja. Ashelia e Lillith falam pra Golu o que precisa ser feito e consertado. Amanhã Golu dá novas ordens.

    Ao terminar de falar, Golu parte em direção à sua forja, com a cabeça agora pesada com a responsabilidade de uma vila nas costas. Ele sabe os seus afazeres como ferreiro mas procura pensar em todas as possibilidades sobre combate para poder organizar a defesa contra os gigantes.
    Sailor Paladina
    Mutante
    Sailor Paladina
    Mutante

    Mensagens : 551
    Reputação : 27

    Golu II (SP) - Bahamut Empty Re: Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por Sailor Paladina em Qua Nov 13, 2019 10:04 pm

    Golu fala como um líder pra todos na cidade e ninguém refuta suas ordens. Pelo contrário, muitos ali se sentem até mais confiantes com um homem no comando. Sem querer desrespeitar a escolha do velho profeta, mas a cultura patriarcal já era bem enraizada na mente de todos. Allura manteria posto nas proximidades do rio a fim de alertar a vila sobre qualquer movimento suspeito. Ashelia passaria a treinar táticas de guerrilha aprendidas com os monges das montanhas distantes e Lillith cuidaria dos mais jovens. Os tais jovens em especial, adoram a ideia de ter uma cuidadora humana bonita. Lillith por sua vez diz que daria o "seu melhor" pra cuidar deles. Sibil cuidaria da organização. Quando sob a tutela de Saulot, era ele quem organizava todos os afazeres de seu mestre, então para ele era como voltar a rotina habitual a que estava acostumado. A diferença é que dessa vez o fazia feliz. Golu vem falar com Fafnir separadamente. A ogra-elfa gostava da companhia do meio-ogro e se mostrava empolgada para saber quais seriam suas ordens, mas fica completamente abismada com o que houve.
    - Fafnir ama filhos, mas pra proteger tem que lutar. Fafnir não fica pra trás. Fafnir não vai obedece. Fafnir LUTA!

    Ela olha na direção de Lillith e Sibil e diz que confiava nos dois pra cuidar dos indefesos. Golu, Ashelia e ela poderiam cuidar fácil de qualquer gigante.
    - Gigantes não lutam juntos. Grandes demais pra fazer dupla. Ponto fraco deles.

    Essa informação era bastante útil pra Golu, ampliando seu leque de estratégias. Golu vem conversar com Ashelia e a meio-ogra aproveita para agradecer por ter se imposto entre ela e Zubak. Não entendia como podia ter perdido a luta. Provavelmente subestimou seu oponente. Ashelia aprecia o presente recebido e diz que gostaria de pagar a altura. Se Fafnir elogiava sua atuação na cama, ele devia ser bom mesmo. Ela percebe que Golu parecia muito preocupado com as preparações e tenta acalmá-lo, avisando que gigantes eram lentos no planejamento e provavelmente levariam algumas semanas pra iniciar uma ofensiva. De novo, outra boa informação que seria útil para Golu. O meio-ogro se despede até "de noite" quando poderia receber o pagamento de Ashelia e segue até sua forja. Mais tranquilo e focado nas suas habilidades, ele melhora seu martelo pra ficar de melhor qualidade, enquanto aproveita pra reparar armas e armaduras dos demais guerreiros da cidade. Já era tarde da noite e Golu decide ir até a casa de Ashelia, quando percebe a aproximação de uma pequena figura. O meio-ogro olha pra trás e percebe Sibil acenando pedindo para falar com ele.
    - Mestre, sinto muito importuná-lo, mas enquanto eu levava algumas pessoas para as casas, encontrei algo que possa ser do seu interesse.

    O meio elfo se aproxima de cabeça baixa. Tinha em mãos uma pequena garrafa de vidro com resíduos de um liquido negro ainda dentro. O rapaz diz que encontrou isso no laboratório da capela de seu antigo mestre.
    - É um tipo de veneno que em contato com a pele faz a pessoa ficar temporariamente enfraquecida, segundo um dos livros.

    Sibil diz que na pressa de fugir, Saulot deixou seus materiais alquimicos para trás, contando que o servo tivesse colocado tudo em sua bagagem. Provavelmente estava furioso com o meio-elfo por isso. O laboratório dele ainda tem alguns frascos e livros com instruções. O lugar que normalmente era sempre fechado parecia ter sido arrombado recentemente.
    - Eu tranquei o porão com um cadeado e coloquei um tapete por cima pra evitar que mais alguém mais entrasse ali.
    bahamut
    Tecnocrata
    bahamut
    Tecnocrata

    Mensagens : 360
    Reputação : 66

    Golu II (SP) - Bahamut Empty Re: Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por bahamut Ontem à(s) 4:15 pm

    Fafnir estava decidida em lutar e Golu não poderia dizer não.

    Golu: - Fafnir boa mulher. Fafnir boa guerreira. Fafnir luta então.

    Fafnir parece contente com as palavras de Golu e a informação de que os gigantes lutam sozinhos parecia muito útil. Golu imagina grupos de ataque espalhados, se unindo para cercar um gigante e se separando quando este fosse derrubado e partindo para o próximo. Ele também imagina duplas correndo com uma corda para derrubar o gigante e outro grupo com uma grande rede para imobilizá-lo e transformá-lo em alvo fácil. Golu então fala para Fafnir sobre a sua estratégia e pede que ela providencie cordas e redes para serem confeccionadas.

    Depois, com Ashelia, Golu descobre que gigantes eram lentos também para se organizar e isso lhe deixa mais contente pois terão mais tempo para treinar. Ela agradece por ele ter intercedido e confessa ter subestimado seu oponente. Golu explica para ela a estratégia que ele tinha baseado noque Fafnir havia lhe falado e espera que ela treine junto com os guerreiros como fazer as manobras funcionarem.

    Golu: - Covarde agora longe de vila e Golu cuida de vocês agora. Golu vai morar agora na casa maior da vila. Golu espera Ashelia a noite.

    Odia todo Golu passou na forja, fazendo armas e melhorando seu martelo. Na volta foi abordado por Sibil que lhe mostrou um frasco com um líquido escuro e lhe falou sobre a porta escondida na capela.

    Golu: - Isso boas notícias para Golu. Sibil guarda frasco para Golu. Depois dos seus afazeres irá separar poções e identificar com livro de receitas. Sibil fez bem. Frasco útil para combater gigantes. Golu vai para grande casa agora. Vá levar comida para Allura e depois volte para descansar.

    Golu então chega em sua casa e prepara o seu banho. O dia foi cheio na forja e um bom banho faria muito bem. Não tardou para Ashelia chegar como combinado e Golu a convidou para entrar na banheira. Golu admirou enquanto ela retirou a sua roupa e entrou na banheira e não conseguiu segurar a ereção. Ashelia arregalou os olhos ao ver como Golu era grande e não pensou duas vezes antes de segura-lo com uma de suas mãos.

    Golu: - Ashelia foi humilhada por Zubak e seu pequeno pau. Golu oferece seu grande pau para Ashelia ser minha mulher. Ashelia quer?

    Golu agora que era o chefe da vila, iria tomar aquilo que desejava e deixar aqueles que gostava e se importava por perto. Ashelia era uma grande guerreira e o falecido lider da vila a escolheu para ser lider depois dele. Golu queria ela por perto.
    Conteúdo patrocinado


    Golu II (SP) - Bahamut Empty Re: Golu II (SP) - Bahamut

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Nov 18, 2019 9:07 pm