Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Meileen - Shamps

    shamps
    Sacerdote de Cthulhu
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2703
    Reputação : 190
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Dom Jun 21, 2020 6:45 pm






    Como sempre, Meileen cruzava os braços ao escutar a velha Maeve falar e revirava os olhos ao fim de cada frase da bruxa.

    - Tá tá tá... fora da roda do tempo ou não, agora estou de volta e você pare de abusar dos meus amigos - ela só não esperava ouvir da velha o motivo que levou Muraty a trabalhar para a bruxa - é... bem... oras... você se aproveitou dele também... - e tentou disfarçar sua felicidade - hum... eu não posso me livrar de você, bruxa velha, mas eles sim... graças às deusas - e sorriu quando Maeve liberou Muraty de sua missão.

    Contudo, ela não esperava que Patrick fosse tão prontamente ao encontro da velha, ao menos ele estava encaminhado.

    - Olha aqui, sua velha sebosa, cuide bem dele. Ele é nosso mascote - não era bem isso que ela queria dizer, mas era como ela expressava sua preocupação com ele - escute, Patrick, se ela abusar de você, pode me chamar a qualquer hora... eu acho que é possível... cuide-se! - então ela apenas observou a bolha do tempo cerca-los e dissipar.

    Novamente uma viagem interdimensional para a elfa.
    Antes que ela pudesse começar a reclamar, a sensação de estar em casa invadia suas narinas e ela reconhecia sua floresta.

    - Casa... enfim...  - ouviu Clover e refletiu - acho que fui dura demais com ele. Dei tanta bronca nele que o coitado preferiu a velha bruxa. Ao menos eles está encaminhado... ah... eu sou uma pessoa horrível. Estão todos bem?

    Um pouco sem jeito, ela aceita a gentileza do arqueiro e levanta-se com sua ajuda, mas antes que pudesse se admirar com a situação, ela olha em volta e memórias adormecidas retornam à tona, outras lembranças, coisas que não estavam na esfera de seu passado.

    - Minha... casa... - ela tenta responder à Muraty, mas a resposta não foi exatamente à ele. Com os olhos marejados, ela caminha até a casa velha que um dia a abrigou e abre a porta - eu... meus pais... - ela precisava entrar na casa e reavivar suas lembranças, por mais que tivesse passado pouco tempo ali. Meileen, ainda muito emocionada, começa a tocar cada objeto do lar, cada gaveta ou pote, cada figura na parede. Vai até seu antigo quarto e ao quarto de seus pais. A cena do último dia deles voltava com força à mente da forte elfa, que dessa vez explodiu em lágrimas, lágrimas de dor e de raiva ao se lembrar do responsável por tudo aquilo. Ela lembra-se então de sua missão inicial, Simimar - o mago... eu o deixei esperando... Clover... Muraty...

    Ela seca os olhos e respira fundo para recuperar o fôlego e a compostura antes de começar a falar. Ela sabia que devia explicações. Ela ainda não tinha falado direito sobre isso nem mesmo com sua melhor amiga, nem mesmo Clover tinha vista a elfa naquele estado tão fragilizado.

    - Eu... fuuuuuhhh... eu vivi aqui com meus pais... nós estamos bem no centro da floresta, extremamente longe. Aqui é uma região muito remota da floresta e de difícil acesso... olhando agora, nem eu mesma sei como cheguei à Naporia... - ela encara Muraty por fim - sim, esse é meu mundo e essa um dia foi minha casa... até Raellian aparecer e matar meus pais - ela olha Clover, sabendo que a amiga era estudiosa e reconheceria o nome - sim, amiga, o rei elfo que matou meus pais. Eu não lembrava de nada disso... acho que foi o trauma... mas quando estive no Mar das Esferas, Maeve me deu a esfera do meu passado e eu revivi aquele dia... - novamente ela respira fundo antes de prosseguir - resumindo, o fato é que eu preciso ir até Lennorien e confrontar o rei - para não dizer matar - Amaruk me garantiu que é seguro, então vou lhes contar: quando regressei da tal roda do tempo, eu e Amaruk encontramos o acampamento de goblins onde um mago elfo conversava com Raellian. Ele dizia não ter encontrado as Grandes Árvores e a filha perdida dos Qiralei, no caso, eu - e apontou ironicamente para si - eu estava indo até o templo para avisar sobre o perigo que as árvores corriam quando acabei indo atrás de Clover. Por sorte eu avisei Daryl e Merlokrep  e eles estão cientes do perigo. Simimar disse que o rei está atrás do conhecimento das árvores, mas não conseguiu encontrar nenhuma - encarou os humanos e os animais que ela sabia que compreendiam-na - Raellian veio pessoalmente atras do conhecimento que meus pais possuíam e eles se recusaram a entregar e por isso ele os matou. Minha mãe antes de morrer me passou esse conhecimento... - novamente ela parou e respirou para conter suas lágrimas ao se lembrar da última vez que viu sua mãe com vida - fuuuuhhh... esse conhecimento estava perdido no fundo da minha mente e foi com ele que consegui ajudar Juniper, a Grande Árvore do Templo. Pelo o que esse mago falou, eu concluí que Raellian deseja esse conhecimento para fins obscuros. Ainda não consegui extrair tudo o que eu preciso desse mago, mas vou conseguir em breve indo com ele até Lennorien - ela sabia que Clover protestaria e a encarou - esse mago deixou escapar sobre a rainha exilada, Sati, e tenho certeza que ela pode ser a peça chave para destruir o rei. Se eu não conseguir nada com Simimar durante a viagem, terei mesmo que ir até Lennorien e encarar rei. Ele dará um jeito de retirar de mim esse conhecimento, disso eu não tenho dúvidas. Simimar é um tipo cínico e convencido, do tipo que se enche de pompa ao ser bajulado. Infelizmente quando nos encontramos ele me reconheceu como a tal filha perdida e eu me aproveitei da situação me fazendo de ingenua e que não sabia do que ele falava, já que eu não me lembrava de nada, o que não é de todo mentira. A típica criaturinha que pode ser facilmente manipulada. Ele fez questão de dizer que meus pais são traidores e que ele vai me reintegrar à sociedade élfica bla bla bla... e eu deveria encontra-lo ontem ao fim da tarde... mas que droga! Preciso correr... a menos que algum de vocês saibam o paradeiro da Rainha exilada Sati... senão terei de ir com Simimar... - ela coça a cabeça e sorri - Mortimer... será que ele sabe? Ele se lembra da passagem do rei por aqui...

    Fora da casa, após ficar mais um tempo contemplando-a, Meileen se vê mais uma vez em uma situação de lembranças ao ter que refazer o caminho de volta até Naporia. Quando criança, na ocasião de sua fuga, a pequena elfa apenas correu sem destino, sem nem ver por onde passava. A sorte era, que agora crescida, ela tinha noção e conhecimento de sua área e ela sabia bem para que lado ficava a sua cidade e sabia também para que lado estava o acampamento onde estava Simimar. Independente de sua decisão, a moça teria que ir para a cidade.

    - Podemos... podemos ir... - ela engoliu pesado.

    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu
    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2984
    Reputação : 217
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Dom Jun 28, 2020 12:07 am



    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10

    MEILEEN
    _______________________________________


    A visão da casa de um passado antigo traz a tona lembranças que fazem uma torrente de sentimentos invadir o coração da jovem elfa. Clover, Muraty e Amaruk observam em silencio a caminhada dela até sua casa. As lagrimas afloram, e os seus amigos a abraçam para lhe dar força.

    Meileen então começa a contar a sua historia. Ela conta seu inicio sofrido em Naporia quando era pequena, e também sobre os acontecimentos recentes, logo depois que retornou da Roda do Tempo. Ela então vai para fora de casa, e permanece observando-a.

    Ao seu lado permanece o arqueiro, que parecia estar um tanto quanto sem-jeito.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “Sua historia e a maneira com que contou, me deixaram impressionado... Voce sofreu muito, desde pequena, teve seus pais tirados de ti, por violência. Eu... gostaria de dar o meu apoio... “

    Ele se aproxima, e tomando coragem, toma as mãos de Meileen. A elfa sente um arrepio na ponta das orelhas.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “Já sem nem te conhecer, deixei minha casa para te procurar, pois sua imagem não saia de minha mente... e agora que te encontrei, e sabendo de sua necessidade, a acompanharei... pra sempre...”

    Muraty olha nos olhos da elfa, e seus lábios se aproximam com os dela...

    Porém o som dos passos de Clover interrompe o momento, e o homem então se volta para o lado, levando a mão a nuca. A maga olha para Muraty com os olhos semi-cerrados, já adivinhando o que estava acontecendo. Sua crueldade era sem limites para com o parceiro de missões.

    Ela dá um abraço bem forte em Meileen.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_clo10
    “Amiga, você esta certa em buscar sua vingança, não é justo que um crime cometido fique impune, e que os nomes dos seus pais continuem manchados... Eu não sei nada sobre essa rainha exilada, mas se quiser nossa ajuda, nós iremos com voce!”

    A ranger élfica ainda estava em duvida quanto a decisão a tomar, e os três tomaram caminho em direção de Naporia, com Amaruk correndo na frente. Já se aproximava do meio-dia, e não havia sinais de perigo, mas era sempre bom deixar seu companheiro fazer o reconhecimento.

    Meileen - Shamps - Página 17 Clarei10

    Asa Negra estava empoleirado no ombro de seu mestre. Clover estava pensativa, refletindo sobre o que poderia ser feito.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_clo10
    “Não sei se da para confiar neste Simimar... Ou ele esta muito certo de que voce irá com ele, ou talvez ate mantenha informantes na nossa cidade para saber onde voce esta, amiga. Pelo que contou, voce tem uma importância muito grande para os planos do rei, para deixar voce assim livre.”

    A maga avançava com destreza pelo caminho, uma habilidade que a ajudava muito ao realizar suas magias. Sua face denotava preocupação.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_clo10
    “Outro problema é o bloqueio do reino dos elfos com os não-elfos... Como faríamos para entrar?”

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “É estranho... os elfos da minha terra, em Shalanna, são até bem amigáveis... Uma pena que não aconteça o mesmo aqui....”
    ?
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2703
    Reputação : 190
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Qua Jul 01, 2020 7:17 pm






    anto sofrimento era amenizado diante de um simples gesto de conforto dado por seus amigos, algo com o que ela não estava acostumada. Meileen dificilmente se entristecia com algo e chorar era algo fora de cogitação para ela, mas todo aquele turbilhão de lembranças nem mesmo ela pode aguentar sozinha. Ela chorou nos ombros de Clover e também sentiu a presença de Muraty próximo a ela, por alguns segundos sentiu vergonha de se apresentar daquele jeito diante dele.

    - Aquele... rei... desgraçado... vai pagar... por tudo que... fez ao meus pais e... a mim - disse enquanto abraçava a amiga, sua voz saindo abafada e irregular devido aos espasmos causados pelo choro. Por fim ela se afasta e seca suas lágrimas com as mãos, virando-se de costas para a dupla para ter um tempo para se recompor - me... me desculpem por isso - ela se volta para eles - e obrigada.

    A elfa entra em seu antigo lar e revive muitas coisas em sua mente e após relatar os acontecimentos recentes e decidirem partir, ela ainda se retarda mais um pouco ao observar a casa, o que é notado por seus amigos. Muraty não passou despercebido pela audição sensível da elfa que notou sua aproximação e se colocou em sua postura austera novamente, mas foi surpreendida pela palavras doces do homem.  

    - Obrigada pelo apoio - sem saber o que fazer, ela colocou as mãos no bolso - eu fui superando esses tempos difíceis, tive apoio da minha mãe humana e depois conheci Clover, entrei para a patrulha de Naporia e as coisas foram se ajeitando para mim. Apesar da velha Maede ser uma cretina caquética, devo agradecer a ela por essa luz. Se não fosse por ela, talvez eu nunca lembrasse e o assassino de meus pais ficasse impune para sempre - ela passa as mãos nos olhos uma última vez para se livrar das últimas lágrimas e é pega de surpresa pela aproximação dele. Quando foi que ela tinha visto um humano tão de perto assim sem ser em uma briga? Ao ter suas mãos tocadas, ela retribui o gesto apertando levemente as mãos dele e sente aquele mesmo frio na barriga que sentira mais cedo, no outro mundo. Suas orelhas se tornaram quentes e elas tremeram levemente. Ele então se aproxima mais um pouco de seu rosto, o que permitiu que ela conseguisse observar cada detalhe daquele rosto humano, deixando-a ainda mais ansiosa pelo que estava por vir, foi quando Clover os interrompeu. Ela riu da situação, um sorriso contido, mas o suficiente para deixa-la mais calma.

    - Obrigada, Clover - disse ao receber o abraço da amiga e depois a encarou e sorriu - ele ia... me beijar... - disse assim que se afastaram do rapaz, Meileen deu um leve cutucão em Clover sem conseguir conter o sorriso - ele ia, não ia? Ele largou tudo por mim? Pelas deusas... o que eu faço?

    Sem mais, eles se põe em marcha ainda discutindo sobre os próximos passos da elfa.

    - É claro que eu não confio nesse Simimar, por isso eu iria avisa-la assim que o deixei na floresta. Também pensei na possibilidade de espiões e evitei ao máximo me deslocar demais pela cidade, até o abestado do Patrick falar que você estava deprimida e que ia cometer uma loucura... pensei logo no pior e sem pensar fui atrás de você no templo na esperança de ajuda-la. Ai, aquele moleque... - ela massageou as têmporas. A conversa prosseguia e a elfa já tinha pensado em tudo aquilo que Clover manifestava preocupação - era esse o ponto, Clover, eu deixei Simimar acreditar que eu iria com ele, de fato eu iria... ainda penso em ir... se bem que eu tinha que encontra-lo ontem, não sei se ele ainda espera por mim. É bem possível que o meu sumiço tenha mudado os planos dele... quem sabe até desconfie de mim já... mas que droga! - a frustração tomou conta da elfa e ela odiava sentir-se daquela maneira, não ter o controle da situação, além do fato de que, ela não podia negar que sentia vontade de conhecer o reino élfico.

    Clover e Amaruk ajudavam na avaliação do perímetro enquanto a elfa pensava nos próximos passos de sua busca.

    - Claro que sei sobre esse isolamento do reino élfico. Simimar me contou, do jeito dele, é claro, esse foi mais um dos motivos que me levaram a decidir ir até Lennorien - ela suspirou de raiva enquanto pensava - obviamente minha ida até lá me impediria de levar vocês comigo... Bem, até ontem eu não levaria ninguém de qualquer forma, já hoje não sei mais... por isso agora minha esperança é a rainha Sati... e Mortimer saber o paradeiro dela... - ela suspira outra de vez, agora de preocupação.

    Para Muraty tudo aquilo era novidade, ele havia deixado tudo para procura Meileen e agora se via em um novo reino, com pessoas e situações estranhas a ele e ela sabia como ele se sentia, principalmente ao se imaginar no reino élfico.

    - Acho que os elfos daqui devem ser amigáveis também... quer dizer, eu nunca conheci outro elfo além de Simimar, mas levando em conta o que ele me contou, eu acredito nisso. É por isso que preciso encontrar Sati, parece-me que o rei fez a rainha se passar por traidora... me baseio pela postura de Simimar e do próprio rei... - sempre que se lembrava do rei, vincos de desgosto se formavam entre as sobrancelhas avermelhadas da elfa ruiva de pele bronzeada.

    Depois ela sorri ao voltar novamente seu olhar para Muraty.

    - Shalanna? Fale-me mais sobre sua terra...

    Enquanto ouvia as palavras de Muraty, ela imaginava cada coisa dita por ele e fazia mais perguntas desenrolando assim uma vonversa entre eles. Um pouco depois, algo passou pela cabeça de Meileen, como uma lembrança distante.

    - Eu lembrei de algo... Eu sei como encontrar Sati - e sorri triunfante - eu também sou agente da deusa dos Portais e ela me disponibilizou seu amigo Maltharus, um unicórnio e ele pode nos levar até a rainha! - a elfa mal acreditava que tinha essa carta na manga, sabia que poderia chamar por seu colega de trabalho a qualquer instante. A elfa também tinha acesso livre entre os planos, só precisava usa-los e desenvolve-los - vocês verão, ele é bem mais agradável que Maeve - então ela se concentra e chama pelo amigo.

    - Maltharus... meu amigo, por favor ouça meu chamado - ela mentalizou o unicórnio que tornava formas aos poucos em sua mente.  

    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu
    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2984
    Reputação : 217
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Sex Jul 03, 2020 6:20 pm



    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10

    MEILEEN

    INDO PARA NAPORIA

    _______________________________________


    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Obrigada, Clover - disse ao receber o abraço da amiga e depois a encarou e sorriu - ele ia... me beijar... - disse assim que se afastaram do rapaz, Meileen deu um leve cutucão em Clover sem conseguir conter o sorriso - ele ia, não ia? Ele largou tudo por mim? Pelas deusas... o que eu faço?

    Clover lança um olhar para Muraty, e o arqueiro apressa-se em olhar para o outro lado. A maga da um suspiro e balança a cabeça.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_clo10
    “Esses homens, só servem para complicar a vida da gente... No começo nós ficamos entusiasmadas, parece que vai dar tudo bem, e depois a coisa vai esfriando, ficando normal... E ai aparecem outras pessoas, que complicam ainda mais a nossa vida, e deixam a gente confusa... Não que a gente queira que a outra pessoa sofra, as vezes é inevitável... Mas no calor do momento...”

    Clover se da conta de que estava falando demais, e põe a mão na boca. Ela da um sorriso sem graça.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_clo10
    “Se a vida não tivesse complicações, não teria graça. A magia para mim é fascinante, justamente por ser complicada... Com o amor é a mesma coisa.”

    **

    A caminhada até a cidade de Naporia era longa, já se estava aproximando o meio-dia e os três aproveitaram este período de tranquilidade para planejar, conversar e se conhecerem melhor. Amaruk corria a frente, e Asa Negra estava pousado no ombro de Muraty, descansando mas alerta.

    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Shalanna? Fale-me mais sobre sua terra...

    O arqueiro apanha um galho de arvore caido e o usa para afastar os mosquitos.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “Bem, na verdade não sou de Shalanna, esta é a terra dos elfos. Eu sou de Jalakow, uma terra linda, com belas florestas e uma costa maravilhosa! Voce conheceu, a gente se encontrou la, quando a Maeve te trouxe para disputar arquearia comigo. Espero que não tenha ficado triste por ter perdido, acabou perdendo para o melhor da região!”, diz, brincalhão. Ele inspira o ar fundo, e olha ao redor. “Aqui é bem diferente de minha terra natal, apesar de parecer igual... Falta um certo ingrediente... Que é meio difícil de falar a respeito... Bem, por um lado é bom, a gente fica mais focado nos objetivos...”

    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Eu lembrei de algo... Eu sei como encontrar Sati - e sorri triunfante - eu também sou agente da deusa dos Portais e ela me disponibilizou seu amigo Maltharus, um unicórnio e ele pode nos levar até a rainha! - a elfa mal acreditava que tinha essa carta na manga, sabia que poderia chamar por seu colega de trabalho a qualquer instante. A elfa também tinha acesso livre entre os planos, só precisava usa-los e desenvolve-los - vocês verão, ele é bem mais agradável que Maeve - então ela se concentra e chama pelo amigo.

    O grupo para, e mesmo Amaruk retorna para ver o que estava acontecendo. Clover estava preocupada, já que tinha pego um trauma com as armações de Maeve, enquanto Muraty observava interessado para Meileen. Talvez interessado ate demais.

    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10

    - Maltharus... meu amigo, por favor ouça meu chamado - ela mentalizou o unicórnio que tornava formas aos poucos em sua mente.  

    Um corte no espaço-tempo se forma, e por ele passa o unicórnio Maltharus, chamando a atenção de todos. Seu porte era magnifico, e seu rabo multicolorido não era nada discreto, balançando de um lado para o outro enquanto trotava.

    Meileen - Shamps - Página 17 Maltha10

    Ele faz uma mesura com a cabeça, e então diz:

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mal10
    “Meileen, há quanto tempo! Eu estava sem nada para fazer, um grande tedio entre os espaços temporais... Hmm, em que tempo estamos mesmo? A gente se conhece há muitos anos, ou faz pouco tempo? Hmm, notei agora que estou falando muito ‘tempo’! Deve ser irritante isto.”

    ?
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2703
    Reputação : 190
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Sex Jul 03, 2020 8:39 pm






    Com as orelhas fervendo, Meileen fica tentando entender os enigmas de Clover, ela sempre tinha sido assim, tanto com magia quanto com a vida, só não imaginava o quão complicado o coração da amiga poderia estar agora. O que ela tinha perdido?

    - Acho que perdi uma parte da história, Clover... Por que nunca me falou sobre isso? – depois ela ficou pensando sobre as palavras dela e como ela encarava Muraty – você não gosta dele, não mesmo? – ela falava baixo enquanto as duas caminhavam mais afastadas dele – você sabe que eu nunca namorei, nunca tive tempo para essas coisas, daí você me vem com esses enigmas... só me confundem ainda mais. Escuta aqui, Clover, quando que você vai me contar de uma vez por todas o que aconteceu? Afinal, sou sua amiga ou não sou? – e se afasta a passos rápidos levemente brava.

    Mais adiante, a elfa fica impressionada com as coisas que Muraty falava sobre seu lar, mesmo que ela não entendesse algumas coisas.

    - Elfos de Shalanna? Como são os elfos da sua terra? – ela parecia curiosa sobre outros de sua raça, ainda mais de outras terras – eu lembro sim, de Jalakow – ela olha para o lado com uma mistura de falta de graça e de desgosto quando ele fala sobre a disputa e depois sorri com a piada dele – o melhor é? – ela riu – o que quer dizer com falta de ingrediente? Mais um falando por enigmas? Eu mereço... – ela coça a testa e balança a cabeça rindo levemente indignada.

    Assim que vê o ar ser cortado e ver o unicórnio aparecer, Meileen fica admirada, para ela a imagem de Maltharus era como um sonho distante.

    - Maltharus? – ela se aproxima dele e o toca no pescoço admirando a beleza do ser místico – não sei mensurar quanto tempo se passou, pois para mim você parecia um sonho. Seu nome me veio como um flash em minhas memórias. Como tem passado? – ela também o saúda.

    Ela ouve sobre o tempo e o tédio de seu amigo e dá um sorriso puro, mas ela tinha assuntos sério a tratar com ele e não podia se dar ao luxo de perder tempo.

    - Meu amigo, preciso de sua ajuda – começou falando de igual para igual com ele – preciso que me leve até uma pessoa, uma rainha elfa de nome Sati. As vidas de dois povos dependem disso. Minha segurança também... – ela se dá conta do perigo que corria.  



    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu
    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2984
    Reputação : 217
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Ter Jul 07, 2020 5:06 pm



    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10

    MEILEEN

    PROCURANDO A RAINHA EXILADA

    _______________________________________


    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Elfos de Shalanna? Como são os elfos da sua terra? – ela parecia curiosa sobre outros de sua raça, ainda mais de outras terras – eu lembro sim, de Jalakow – ela olha para o lado com uma mistura de falta de graça e de desgosto quando ele fala sobre a disputa e depois sorri com a piada dele – o melhor é? – ela riu – o que quer dizer com falta de ingrediente? Mais um falando por enigmas? Eu mereço... – ela coça a testa e balança a cabeça rindo levemente indignada.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “Shalanna é o reino élfico que fica do outro lado da minha terra, separado pelo Mar da Deusa. É como se fosse um reino irmão, nós nos ajudamos em tempos de necessidade, e os elfos são muito respeitadores da natureza, sabios e amigáveis. E as elfas são lindas... Assim como você. Primeiro procurei por voce lá, mas os sábios me disseram que você era de outro mundo.”

    A segunda pergunta era mais complicada, deixando o homem de cor sem jeito. Ele inspira para tomar coragem.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “É tesão! Pronto, falei! Lá a gente fica a maior parte do tempo assim, deve ser coisa da deusa... Bem, aqui as coisas são... normais.”

    **

    A elfa e Maltharus conversam um pouco sobre amenidades, sendo o unicórnio alguém muito agitado, porem prudente.

    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Meu amigo, preciso de sua ajuda – começou falando de igual para igual com ele – preciso que me leve até uma pessoa, uma rainha elfa de nome Sati. As vidas de dois povos dependem disso. Minha segurança também... – ela se dá conta do perigo que corria.  

    Ao se inteirar sobre a situação, Maltharus da uma relinchada de indignação.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mal10
    “Mas que absurdo isto! Pelo visto as coisas estão saindo de controle! Tem certeza que quer isto mesmo? Faz pouco, um outro amigo me pediu a mesma coisa, mas eu neguei, como poderia deixa-lo se ferir?”

    O unicórnio da uma trotada, da um giro e balança a crina multicolorida. Ele solta o ar ruidosamente pelas narinas e faz um movimento com a cabeça. “Vamos!”

    Maltharus corta o espaço a sua frente com seu chifre e salta pelo buraco dimensional.

    **

    Maltharus, Meileen, Clover, Muraty, Amaruk, Asa Negra saem do portal, para cair no meio de uma outra floresta. E tratava-se de uma floresta diferente, onde as arvores eram maiores e mais cheias de vida, os pássaros cantavam ruidosamente e animais sorrateiros saltavam de um arbusto para o outro.

    O unicórnio observa de uma lado para o outro, desconfiado.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mal10
    “Não sei exatamente onde estamos, mas pela descrição da rainha Sati que me passou, devemos estar perto dela...”, diz Maltharus. Ele então para, como se estivesse escutando alguma coisa. O unicórnio revira os olhos. “Então, parece que esse meu amigo descobriu, e disse que eu sou muito injusto... Vou ter que ir embora, se cuide ai, Meileen, se algo acontecer com voce, vou me culpar pela eternidade... e isto é muito tempo!”

    Maltharus pisca o olho e desaparece.

    Clover olha para os lados, confusa.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_clo10
    “Olha, isto aqui ta ficando um pouco demais para mim, estou meio que desorientada. Nós saímos de um lugar perseguidos por um monte de monstros, encontramos voce, Meileen, voltamos para casa, e agora não estamos mais em casa,” diz, e se senta no chão exausta. “As coisas estão muito aceleradas, bem que podíamos descansar um pouquinho.”
    ?
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2703
    Reputação : 190
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Qui Jul 16, 2020 3:29 am






    Sem que sua amiga falasse mais nada, Meileen apenas suspira e se afasta de Clover a passos rápidos e se põe a conversar com Muraty, o que era bem agradável.

    - Eu linda? Imagina... Esses sábios elfos foram bem espertos ao deduzirem que eu era de outro mundo. Mas você procurou mesmo por mim então... Quando eu encontrar a rainha Sati, eu pergunto a ela como são os elfos daqui - a resposta do ingrediente faltante não fez muito sentido para a elfa - por que sua deusa o impediria de sentir-se motivado com as coisas? Que estranho...

    Maltharus e Meileen tinham muito a conversar e o fizeram por um tempo e o unicórnio concordou em ajuda-la por fim. Assim que atravessou o corte dimensional, ela pode avistar a floresta viva, tão diferente da dela, mas igualmente linda. Ela sorveu aquele ar com satisfação.

    - Que amigo lhe pediu ajuda? - ela ficou intrigada com a fala dele - a rainha está por perto? Para qual direção? - ela riu com o jeito atarantado do unicórnio e se despediu dele - obrigada pela ajuda, amigo. Vou me cuidar sim. Se cuide também - e logo o ser mágico some.

    Sua amiga fica desorientada e Meileen entendia o sentimento dela, de fato, ela tinha voltado sabe-se la de onde, encontrou Simimar, voltou para sua casa, foi para o templo, foi para o outro mundo e voltou, agora encontra-se em outro lugar. Meileen não sentia todo esse cansaço, já que tinha descansado duas vezes, e sua ânsia em encontrar Sati a impelia para frente.

    - Estamos tão perto agora... - disse em um tom levemente desesperado, mas ainda controlado, passando as mãos nos cabelos - façamos assim: Clover, você fica aqui e descansa. Muraty e Asa Negra ficam para te proteger, e eu e Amaruk vamos em busca de Sati. Será até melhor... se a rainha está exilada, talvez uma elfa sozinha seja menos ameaçador... eles podem estar em vigília constante... Eu volto em breve - e ruma para a direção dita por Maltharus.  



    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu
    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2984
    Reputação : 217
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Ter Jul 21, 2020 11:17 pm



    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10

    MEILEEN

    GREEN HILLS

    _______________________________________


    Meileen observa seus companheiros, e podia ver que finalmente toda a adrenalina gerada pelos dois para sobreviver a sua ultima missão tinha acabado, e o cansaço estava estampado em suas faces.

    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Estamos tão perto agora... - disse em um tom levemente desesperado, mas ainda controlado, passando as mãos nos cabelos - façamos assim: Clover, você fica aqui e descansa. Muraty e Asa Negra ficam para te proteger, e eu e Amaruk vamos em busca de Sati. Será até melhor... se a rainha está exilada, talvez uma elfa sozinha seja menos ameaçador... eles podem estar em vigília constante... Eu volto em breve - e ruma para a direção dita por Maltharus.  

    Sati recostou-se em uma arvore, e logo caiu no sono. Muraty estava indeciso, não achava certo deixar Meileen prosseguir sozinha, mas a maga já estava dormindo, e ele mesmo sentia-se com os músculos doloridos e a cabeça pesada. Com a voz rouca, ele diz,

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “Em outra situação, não a deixaria partir... Mas... Não posso deixar Sati aqui sozinha, e eu mesmo estou me sentindo... muito sonolento... Estranho. Acho que esta floresta é magica, Meileen, tome cuidado.”

    Devagar ele se aproxima, e com leveza leva a sua mão ate a face da elfa. Ela sente o toque cuidadoso e gentil em sua face esquerda, e seus olhos cansados tinham muito afeto. Muraty era mais alto, e ele segura o queixo de Meileen, erguendo-o um pouco para cima delicadamente e a beija nos lábios lentamente.

    Meileen - Shamps - Página 17 Kiss310

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_mur10
    “Parece um sonho... Não quero acordar... por que temos que nos separar de novo?”, diz, e suspira, “mas sei que isto é muito importante para você... Iremos ao seu encontro o mais breve possível.”

    **

    A luz que passava por entre as copas das arvores iluminava bem a trilha indicada por Maltharus, e Amaruk andava ao lado de Meileen todo ressabiado, olhando para os lados esperando por algum inimigo escondido. Ele fareja e rosna.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_ama10
    “Esta floresta é estranha, Meileen... Não é... natural...”

    Depois de alguns minutos, em um certo ponto do trajeto, o ar acima da trilha passou a cintilar com luzes prateadas, que eram visíveis a distancia, levando mais para o fundo da floresta. A medida que avançavam, parecia que as arvores e as plantas adquiriam tonalidades mais fortes, e pássaros multi coloridos e grandes insetos cruzavam o caminho da ranger e seu companheiro animal, que estava com o rabo entre as pernas. O cheiro de mato era fresco e agradável.

    Fora do caminho de vez em quando surgiam sombras fugitivas, que murmuravam... “venham, venham...”

    Uma das arvores que margeavam a trilha parecia ter uma cara, e ao passar perto ela repentinamente abre os olhos. Amaruk da um ganido de susto.
    O tronco parece formar uma boca, sua voz tinha som de galhos sendo agitados.

    Meileen - Shamps - Página 17 Facein10

    Meileen - Shamps - Página 17 Facein10
    “Hmm, não saia da trilha. Nada bom, não é mesmo. Você, eu já vi passar, pelo Caminho Verde. Não é comum, por isso eu lembro... Nada comum.”

    ?
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2703
    Reputação : 190
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Qui Jul 23, 2020 7:49 pm






    Em sua ânsia em encontrar a rainha Sati, a elfa não conseguia ver o cansaço de seus companheiros e só foi nota-lo ao ver Clover despencar. Por sorte eles tinham aceitado a ideia dela e a maga foi a primeira a dormir, deixando Meileen e Muraty a sós. O cansaço era visível no rosto cor de ébano dele e a elfa sentiu-se egoísta ao analisar a situação.

    - Eu sei que estou sendo um pouco egoísta agora, mas - ela passa as mãos pelos cabelos - eu não posso parar agora. Espero que vocês entendam... não quero pô-los em perigo... me perdoem por... - ela pára de falar de repente ao ver Muraty tão próximo a ela, com o olhar cansado, mas cheio de ternura. Meileen já se sentia conectada a ele a muito tempo e mesmo naquele turbilhão de emoções, ela ainda podia permitir-se aquela aproximação. Ela fechou os olhos ao sentir o toque da mão dele em sua bochecha, inclinando levemente a cabeça para se encaixar àquele toque, deixando que sua cabeça esvaziasse pela primeira vez em dias. Era diferente de tudo que ela vivera até ali, sem correria e gritaria, sem mortes e magias, sem fontes e deuses, sem monstros e vilões, mas ainda sim com o coração acelerado. Ela abriu os olhos novamente para observa-lo e logo seus lábios se tocavam com suavidade. Ela passou seus braços em torno dele e desejou que o tempo parasse ali naquele momento, curtindo cada segundo com ele.

    - Não... não é um sonho, Muraty - ela sorriu, o sorriso mais brilhante do que nunca, ao encara-lo - eu sou real - ela segurou o rosto dele com as duas mãos - você também é real. Me questionei tantas vezes se aquilo não tinha sido uma peça pregada pela bruxa... mas você está aqui... Não se preocupe, eu vou voltar em segurança - ela se afastou um pouco e continuou - agora você e Clover precisam descansar. Vou encontrar a rainha e retornar - ela o abraçou e lhe deu mais um beijo antes de partir, agradecida por ele ter entendido a urgência dela.


    Meileen caminhou pela trilha e já preparada, ela pegava folhas verdes recém caídas e esfregava nos troncos das árvores para marca-las e evitar perde-se. Duas coisas a levaram àquilo: Muraty falar que a floresta parecia mágica e a forma como Amaruk se comportava. Só fazia um dia que ela conhecia o lobo, mas era certo que lobos eram altivos e valentes e apenas algo muito bizarro seria capaz de amedronta-los. Em uma das vezes que se agachou para pegar folhas do chão, ela afagou o lobo para tranquiliza-lo.

    - Está tudo bem, Amaruk. Eu também estou achando tudo muito estranho, mas vamos seguir em frente, meu amigo.

    De fato, até a elfa olhava com desconfiança em volta, tudo era bem diferente de minutos atrás, até as cores mudaram. Murmúrios e sussurros por toda a parte. Onde será que ela estava? Será que Maltharus a levou para o lugar certo? A elfa ficou atenta ao ver seu amigo pular de susto e logo puxa o arco, mas vê que o susto fora causado por um árvore com face, coisa que já estava se tornando comum para a elfa.

    - Eu sou Meileen e você, quem é - perguntou para a árvore, mas ainda olhava em volta mantendo-se atenta - qual é a trilha? O que é Caminho Verde? - ela encarou a árvore tentando compreender seu enigma - você lembra-se de mim? De onde? Você é um ente? Uma Grande Árvore? Pode me dizer onde estou?


    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu
    Hellkite
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2984
    Reputação : 217
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Hellkite em Qui Jul 30, 2020 11:08 pm



    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10

    MEILEEN

    GREEN HILLS

    _______________________________________


    Meileen - Shamps - Página 17 Meilee10
    - Eu sou Meileen e você, quem é - perguntou para a árvore, mas ainda olhava em volta mantendo-se atenta - qual é a trilha? O que é Caminho Verde? - ela encarou a árvore tentando compreender seu enigma - você lembra-se de mim? De onde? Você é um ente? Uma Grande Árvore? Pode me dizer onde estou?

    A arvore permaneceu com a face estatica por alguns momentos. Estaria pensando?

    Meileen - Shamps - Página 17 Facein10
    “Hmm, sim, sim, Casca Verde, me chamavam assim, desde broto. Não sou um Ente, nem uma Grande Arvore, sou só uma... Arvore. Não sabe onde está? Não está no Caminho Verde, onde as raízes se juntam e andamos pelo Verde... Mas também não esta no Real, não inteiramente. Você viu as Sombras? Algumas saíram das trilhas, outras existem na floresta que não é floresta desde o inicio dos tempos. Se está perdida, siga a trilha luminosa... Agora você esta a caminho da Terra das Fadas.”

    A mente de uma arvore as vezes podia ser muito estranha...

    Meileen - Shamps - Página 17 Facein10
    “Agora vá, siga a trilha! E cuidado com a Rainha Feerica. Suas barganhas custam um preço alto... Mas algo me diz que voce já esta acostumada com isso...”, diz, e então sua face desaparece.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_ama10
    “Arvores não deviam falar, isto não está certo...”, comenta Amaruk.

    Ambos continuam o caminho das luzes cintilantes, até que os sentidos aguçados de Meileen escutam o som de cascos galopando por entre a mata. Com o arco em mãos, ela aguarda pelo cavaleiro, que logo surge por entre os troncos das arvores. Era um cavaleiro com seu cavalo, mas estranhamente... O cavaleiro e o cavalo eram uma coisa só!

    Meileen - Shamps - Página 17 Centau10

    O centauro portava um arco longo, porém não fez menção alguma de querer usa-lo, e pela sua linguagem corporal, parecia amigável. Mesmo assim Amaruk rosnava para ele.

    Meileen - Shamps - Página 17 Th_hyp10
    “Calma, calma, amigo, jamais faria mal para um animal da floresta”, diz para o lobo. Ele então volta seu olhar para Meileen. ”Hmm, você faz parte da comitiva da Rainha Sati? Ela chegou a pouco... Perdeu-se pelo caminho? Teve sorte em encontrar o caminho de volta, poderia ter virado uma sombra dos sonhos. Meu nome é Hypnerios, sigam-me que eu os levarei ate a corte feérica.”
    ?
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu
    shamps
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2703
    Reputação : 190
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por shamps em Sab Ago 01, 2020 5:10 pm






    A elfa da floresta sorriu e tocou o "rosto" da árvore delicadamente.

    - Prazer em conhece-lo, Casca Verde! - a árvore continuava suas explicações e Meileen apenas ouvia tentando entender o que acontecia - nem no Caminho Verde e nem no Real... hummm... - Caminho Verde teria alguma relação com o Grande Verde? Ela decidiu deixar como estava, afinal árvores pensavam diferente de elfos - eu já estive em alguns lugares especiais onde ficam as Grandes Árvores, por isso perguntei - sua expressão se tornou mais séria com o resto das falas de Casca - sim, eu vi umas sombras. Ficarei atenta! - mas a coisa que ela menos esperava ouvir era... - Terra... das Fadas? - a elfa arregalou os olhos surpresa com a notícia. Ela balançou a cabeça e voltou a sorrir com a simpatia da árvore - obrigada pelas preciosas informações. Seguirei a trilha correta e... Rainha Feérica? Pelas deusas!!! Tomarei cuidado, pode deixar - ela ficou pensativa sobre o comentário dele, Meileen não se acha tão hábil com barganhas, seu coração não era tão racional quanto ela gostaria que fosse, mas estava feliz assim. Não era tão ruim ser guiada pelo coração afinal de contas - caro Casca Verde, há dois amigos meus descansando naquela direção - e aponta - poderia por favor cuidar deles para mim? Pedir para suas amigas e amigos árvores? Me preocupo com a segurança deles. Me deixaria mais tranquila para seguir viagem. E você também, Casca Verde, se precisar de mim, pode me chamar - afagou mais uma vez a casca-bochecha da árvore e partiu, ainda mais atenta que antes.

    Conversando com Amaruk, a elfa se divertia com as reações do amigo que ficava perdido com tantas informações.

    - De fato, meu amigo. Árvores não falam, mas algumas são entidades tão antigas que tem consciência própria. Outras são criaturas plantas... simples assim. Eu mesma já conversei com algumas... e... eu falo com você... - sorriu - isso não é uma coisa comum também. Você viu, esteve comigo quando conversei com aquele outro elfo... ouviu sobre as intensões malignas dele e do rei dele contra essas árvores sábias. Por isso estamos aqui agora, para encontrarmos uma maneira de ajudar a proteger essas árvores sagradas.

    Ela não sabia dizer se tinha caminhado pouco ou muito naquela estranha trilha, mas sua atenção a fez esperar quando começou a ouvir som de cascos. Ela sinalizou para que Amaruk ficasse em silêncio e aguardasse seu sinal para ataque, mas não foi preciso. Ela viu um cavaleiro se aproximar e... não... o que era aquilo? Era a primeira vez que via um centauro e o observou com cuidado, ele estava armado e aquilo exigia atenção, fora o fato de Amaruk ficar alerta. Como o ser se manifestou e estava em uma postura pacifica, Meileen relaxou e guardou seu arco. Seus olhos brilharam ao ouvir o nome da rainha.

    - Sim... eu me encontrei com Casca Verde, que me indicou esse caminho - ela acariciou a cabeça de Amaruk - ele disse para eu ter cuidado e não sair da trilha. Hypnerios... Sou Meileen e admito que preciso muito encontrar a rainha Sati. Pelas deusas que você apareceu.

    Ela caminhou até ele e o seguiu como sugerido, Meileen ainda desconfiava da tal corte. Nunca lidou com fadas, mas sabia que elas eram temperamentais. De qualquer forma, estava admirada com o centauro e apenas comentou que de onde vinha não tinha centauros, mais especificamente na floresta em que atuava.


    Conteúdo patrocinado


    Meileen - Shamps - Página 17 Empty Re: Meileen - Shamps

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Ago 06, 2020 9:09 pm