Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Lnrd
    Troubleshooter
    Lnrd
    Troubleshooter

    Mensagens : 997
    Reputação : 46
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Lnrd em Ter 23 Jun 2020, 23:34



    Axcelandra Maverickson




    Axcel espremera o olhar como se fossem joias prontas a disparar raios fulminantes – menos pelo galanteio e mais pela “travessura” pregada, uma vez que Rômulo sabia exatamente o que aconteceria quando sugeriu a ela que se voluntariasse.

    Agora lá estava ela em meio a... não podia ser. Se aquilo era Hogwarts e aquele era Voldemort... Aquela batalha era... Aquela espada era... O aluno segurando-a era...? Estava chocada em "presenciar" aquilo tudo.

    Antes daquele momento, do movimentar das engrenagens da batalha, estava entretida com a “troca de corpos”. Era uma sensação diferente e inquietante ver os pais de colegas – mesmo que não necessariamente soubesse como se pareciam hoje em dia – em versões jovens, estudantes como eles.

    Teria se dado bem com a própria mãe? Acharia naquelas "crianças" algumas das características que fizeram o grupo se unir? E se fosse o contrário?

    Mas não havia mais tempo para aquilo quando o mundo começara a explodir.
    - Vamos, Lykke! Não vamos nos separar – disse, concordando que juntos teriam mais chances de saírem de lá vitoriosos, seja lá o que isso significasse naquele “mundo”.

    Sacou a varinha ficando a postos para o pior, e pareceu confusa com o plano das vassouras. “Será que vão funcionar aqui?”. Estava em dúvida, uma vez que estavam dentro de uma memória do passado e os próprios instrumentos estavam “lá”, no "plano físico".

    Fosse por aquilo ou por algum outro motivo, o resultado fora bastante inusitado. “Gente, eu não sei se essas são nossas magias de verd...” começara ela a argumentar, pensando que as coisas naquele “plano” pudessem funcionar de forma diferente, mas talvez tivesse sido melhor ter ficado calada. Distraída, a próxima coisa de que se dera conta era de estar no chão.
    - Ai! – exclamou, levando uma das mãos à cabeça – Rômulo, faz um favor: COLOQUE SEU TIME PRA TREINAR DEFESAS E PEGADAS – complementou em seguida, indignada em ter sido atingida.

    Foi então que se deu conta do que estava para acontecer: um comensal era forte demais para eles. Não tinham como enfrentá-lo. Ao menos não por meios convencionais... .






    Bravos
    Antediluviano
    Bravos
    Antediluviano

    Mensagens : 4387
    Reputação : 333
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Bravos em Sab 27 Jun 2020, 11:47



    Ekon Mbah





    Ekon não estava preparado para a quantidade de vassouras que vieram. Talvez a adrenalina estivesse bombando sua concentração e vieram vassouras o suficiente para todos seus colegas. Porém, um dos comensais da morte os vira e lançou contra eles um encantamento explosivo. Ekon por seu histórico de atleta conseguiu se desvencilhar sem ser ferido e até mesmo a subir na vassoura e levantar voo com certa rapidez. Via que seus amigos ainda estavam com problemas, especialmente as meninas da Grifinória.  - AXCEL, LYKKE CUIDADO. - A garota foi alvejada com uma pedra. Eles não deveriam tentar peitar frente a frente um comensal. Seria idiota. Tinham que agir juntos. - Thomas, pelamordedeus se mexa! - Dizia enquanto sobrevoava-os, longe o bastante para não ser acertado.

    Ele precisava ganhar tempo. Suspirou fundo e tomou coragem, fez uma breve manobra de voo para estar bem posicionado contra o comensal e apontou sua varinha. - Incarcerous! - Talvez as cordas o atrapalhassem tempo o bastante para os colegas subirem nas vassouras e então eles saírem daquele fogo cruzado.





    Shmul
    Troubleshooter
    Shmul
    Troubleshooter

    Mensagens : 924
    Reputação : 36

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Shmul em Seg 29 Jun 2020, 10:47



    Thomas Thompson





    Seu Expelliarmus não havia sido proclamado com o vigor necessário, disso ele sabia. A ideia da cobertura durou pouco quando percebeu em frações de segundos a magia que estalava na direção deles. A explosão os empurrou, e enquanto ainda se recuperava seu amigo Ekon lhe arremessava uma vassoura.

    “Que brilhante ideia de Mbah!” quis gritar para o amigo, mas o pensamento foi engolido pela urgência de sair dali. Que lugar melhor para um Apanhador se não encima de uma vassoura?

    Como um verdadeiro atleta profissional ele saltou do raio de alcance da magia já encima da vassoura, se distanciando como uma flecha e posteriormente ziguezagueando para não ser alvejado novamente.

    Agora mais vibrante do que nunca e percebendo o perigo que as amigas corriam lá embaixo, se juntou a Ekon no contra ataque ao Comensal, mesmo com o amigo bastante adiantado. - EXPELLIARMUS! – berrou, enquanto precipitava na direção do algoz.





    Khaleesi
    Investigador
    Khaleesi
    Investigador

    Mensagens : 56
    Reputação : 15

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Khaleesi em Ter 30 Jun 2020, 17:04

    Lykke Losnedahl
    scarlet & gold
    Enquanto o feitiço convocatório de Ekon funcionava bem até demais, trazendo inúmeras vassouras para perto de nós, meu encanto de proteção falhou miseravelmente. Balanço a varinha como havia praticado, mas nada além de uma luz de piedade acontecia. O comensal que agora nos dava toda sua atenção não poderia estar mais feliz com essa notícia e rapidamente lança um Bombarda contra o lugar onde estávamos.
    – Axcel, venha!
    – grito, enquanto desvio da explosão.

    Mesmo não tendo o mesmo reflexo, ela pareceu pouco abalada, já que levantou rapidamente após ser atingida e aproveitou a oportunidade para gritar com Rômulo. Acho a cena engraçada e a uso como desculpa para desviar meu pensamento do fato que podia ter protegido meus amigos do comensal caso tivesse conjurado Protego Duo corretamente. Sem tempo para isso, Lykke, temos que sair daqui antes que chamemos mais atenção.

    OK, certas pessoas que gostam de dizer que eu tenho a cabeça nas nuvens, mas eu particularmente não me sinto a vontade com a sensação de literalmente estar fora do chão, tanto que sempre custo a voar de vassoura por conta própria. No entanto, vendo que agora a contagem de jogadores sonserinos sikksakken acima de mim tinha aumentado, voar realmente pareceu minha melhor opção. Sem medo das consequências, pego a vassoura mais próxima para tentar fugir dos escombros.
    Raijecki
    Adepto da Virtualidade
    Raijecki
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1533
    Reputação : 118
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh27.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Raijecki em Ter 30 Jun 2020, 19:44

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 77OD2DL




    VIII






    2 de setembro de 2018


    LUFA-LUFA & CORVINAL


    Mesmo que a garota não fora escolhida para responder as perguntas, um de seus companheiros corvinos conseguira. Daquela vez o colega de Mack, James Webster, fora o escolhido para tal honraria, e ele não decepcionava seus companheiros.

    - São criaturas reptilianas gigantescas capazes de voar e cuspir fogo através de suas narinas e bocas, eles são uma das mais perigosas e mais difíceis espécies de se esconder no mundo mágico. Apesar de serem perigosos, existem pessoas que são treinadas para trabalhar com eles. Um bruxo que troca e vende ovos de dragão é considerado um fora da lei. - Ele era irmão do monitor chefe da casa, Evan, e estava sempre metido nas maiores confusões junto de seu grupinho de arteiros. Era de certa forma até surpreendente que o garoto conseguisse responder tudo o que a própria Mack pensava que somente ela tinha conhecimento. Enquanto ela contava toda animada para sua colega Gisella, James continuava - Hagrid gesticulava com as mãos para que o garoto prosseguisse. - com as explicações, e contava a todos que aquele dragão em especifico se tratava de uma espécie rara, um dragão branco de olhos azuis escandinavo.

    - Muito bem senhor Webster! Espero que seu irmão saia do seu pé depois de ganhar 50 pontos para a corvinal! - Então todos os alunos da casa azul vibravam com aquela conquista, e James erguia os braços para o alto em sinal de felicidade e conquista.

    Gisella aplaudia e cochichava para sua amiga. - Não que eu não preferisse você ou eu mesma respondendo, mas temos de admitir que o James cresceu um pouco depois das férias! - Ela terminava sua frase com um risinho e logo tampava sua boca para não dar muito na cara.

    Então Mack percebia que o dragão não estava muito bem, e avisava prontamente o professor, que logo saía de uma feição alegre e deslumbrada para uma de preocupação e confusão. - Parece que sim, confesso que achei estranho um desta espécie por essas bandas, mas torcia para que estivesse apenas passeando e estimulando sua curiosidade... - Ele então avançava com todo o cuidado - que um meio-gigante poderia ter - e sacando sua varinha, realizava alguns movimentos sutis, lançando uma magia que transformava algumas vegetações aquáticas em um barco simples e improvisado, porém de aparência bastante confiável.

    Exemplo do barquinho:

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 B6BQsuZ

    - Foi uma excelente observação senhorita Baker, mais 20 pontos para a Corvinal! Agora vocês dois, venham aqui! - James arregalava os olhos para o pedido do meio-gigante, mas cerrando seus punhos, ele abaixava sua cabeça e obedecia prontamente, e Hagrid o erguia com tamanha facilidade como uma pessoa levanta um simples pergaminho de papiro egípcio, o colocando sentado no barquinho verde de plantas. Fazendo o mesmo com Mack e mais dois alunos da Lufa-Lufa, ele por fim subia no barco fazendo todos se segurarem imediatamente para não caírem para trás devido a diferença de peso e então mais uma vez gesticulava sua varinha, fazendo o barco voltar ao normal e seguir lentamente para a outra beira do lago, onde o dragão que antes estava bebendo água, agora se amontoava se enrolando em si mesmo com a calda rente a sua cabeça.

    - Vamos ver se conseguimos ajudar nosso amigo dragão, torçam para que ele não acorde! - Hagrid os dizia, tentando falar baixo e falhando como sempre em ser discreto.

    - Eu não andava de barco desde o primeiro ano! - Comentava James para seus colegas durante a curta viagem. Quando o barquinho chegara na margem, Hagrid sinalizava para que eles saíssem e o seguissem com calma e sem fazer barulhos até onde o dragão estava dormindo.

    O animal parecia ainda mais gracioso e esplendido de perto, com suas escamas tão brancas como a neve reluzindo a luz do sol e causando um efeito totalmente mágico e belo, e sua narinas baforando um ar quente e feroz. - Hum, bem, vejamos o qual é o problema com o nosso amigo aqui...


    Off: @Mystic Stranger pode rolar o que você achar que condiz mais com a ação de descobrir a razão para a atual condição do dragão, qualquer coisa me pergunta no discord.
       


    SONSERINA & GRIFINÓRIA


    - Não é hora para seus surtos Axcelandra! - Vociferava o capitão da Grifinória, enquanto puxava a garota para junto de si a fins de buscar alguma cobertura que ainda restava após a explosão causada pelo comensal. - Cave Inimicum! - Ele então criava uma barreira mágica que conseguia repelir por alguns momentos os ataques do comensal. - Vamos sair daqui! Para as vassouras! - Com o tempo ganho pela barreira, ele conseguia pegar uma das vassouras e recolhia a jovem junto a ele e imediatamente levantava voo.

    Lykke também conseguia se esquivar da explosão, e vendo sua amiga partir dali com Rômulo, decidiu fazer o mesmo, porém sua habilidade com a vassoura já não era das melhores, adjunto a situação adversa, ela despencava após alguns metros no ar. Era como se um filme passasse por sua cabeça enquanto caia em câmera lenta. Desde seu nascimento á carta de Hogwarts, do momento em que fora escolhida para a casa dos leões á conhecer seus mais fieis amigos. Mesmo sendo uma memória, ela tinha certeza de que iria se machucar muito pela queda, e o medo tomava conta de seu corpo. Fechou os olhos e aguardou o choque final, que veio um tanto quanto diferente. Veio com um berro de Rômulo.

    - Peguei! Já disse que ela tá bem Axcelandra! - Ele a havia salvo pouco tempo antes de ela se estatelar ao chão, e agora sua vassoura apanhava pela sobrecarga de passageiros.    

    Em paralelo a isso, Ekon e Thomas conseguiam prontamente se esquivar da bombarda do bruxo das trevas e sair da confusão com suas vassouras. Com o ganho de altitude, podiam ver claramente o estado daquele campo de batalha. Bruxos e bruxas jogados ao chão, mortos e alguns até soterrados pelos escombros causados por magias repelidas ou apenas erradas, companheiros chorando a perda de seus entes queridos e tantos outros ainda lutando por suas vidas e pelo futuro que agora á eles, que sobrevoavam tudo aquilo, pertencia.

    Sentindo que precisavam ajudar seus amigos, os dois então voavam em direção á aonde estavam Rômulo, Axcelandra e Lykke, resistindo as fortes magias negras do comensal com um tipo de barreira conjurado pelo capitão dos leões. Ekon lançava um Incarcerous para prender o comensal, enquanto Thomas lançava novamente sua magia preferida, o Expelliarmus.

    Desta vez, o comensal não teve nem chance, pois as magias o atingiram em cheio. Primeiro fora a de Ekon, prendendo bem em seu braço, fazendo-o errar sua magia esverdeada e acertar uma parede de pedras. Depois fora a de Thomas, que desarmara com sucesso o inimigo, fazendo sua varinha saltar para trás e se perder em meio os escombros e a confusão.

    - Vamos! - Rômulo gritava para eles, e logo eles se distanciavam do campo de batalha, para então atravessarem nuvens acinzentadas e então despertarem novamente em frente a penseira, na sala de aula de defesa contra as artes das trevas. Eles estavam do mesmo jeito de antes, como se não houvesse passado nem um minuto sequer. Em meio aos aplausos, gritos eufóricos e assobios, o professor Griffiths e Don Vito os parabenizavam.

    - Muito bem alunos! Muito bem! Nós estávamos acompanhando os seus esforços daqui e ficamos orgulhosos, além de enfrentar os horrores da guerra, ainda venceram um comensal e não deixaram seus amigos para trás! - Ele olhava triunfante e orgulhoso especialmente para Thomas e Ekon. - Acredito que todos agora entenderam um pouco dos horrores que fora aquela batalha, e os esforços gigantescos que seus pais tiveram de fazer para criarem esse presente em que vivem, a lição maior que fica é, sempre respeitem aqueles que lutaram por vocês, e lutem quando precisarem protege-los também. - Indicando com as mãos para que os jovens se sentassem de volta em suas cadeiras, ele passava a palavra a Don Vito, que com um pergaminho em mãos, declarava as conquistas de cada um:

    - Senhor Mbah, pela ideia brilhante de utilizar vassouras para fugirem, porém sem deixar seus amigos para trás e ainda enfrentar um comensal da morte, 50 pontos! - Todos os colegas sonserinos vibravam com a conquista de seu colega, e algumas garotas, como Liana e Taurya lançavam piscadelas para ele. Don Vito pedia silencio e prosseguia.

    - Senhor Thompson, por sua bravura e destreza ao não só enfrentar um comensal como também desarma-lo, 30 pontos! - Mais uma vez a turma da Sonserina explodia de felicidade, enquanto os leões se calavam, apreensivos e ansiosos para a parte deles. - As Senhoritas Maverickson e Losnedahl, por não desistirem e tentarem ao máximo ajudar seus amigos, 20 pontos! - Era um misto de sentimentos para os grifanos, pois suas representantes de fato tinham sobrevivido, mas nenhuma conseguira se destacar tanto quando os sonserinos, então aqueles vinte pontos eram, de certa forma, uma espécie de prêmio de consolação. Alguns sonserinos até cochichavam de que as duas nem mereciam nada.

    - E por fim, mas não menos importante... - Don Vito acenava para que Rômulo se juntasse á ele em frente a todos. - Senhor Enzonelli, por nos ajudar com esta incrível aula, e além guiar seus companheiros para fora da memória, ainda salvando suas amigas sem pestanejar, 50 pontos! - Agora a situação se invertia, pois apesar da Sonserina ter levado a melhor, a casa dos leões reverenciava seu capitão com inúmeros "Urra!" por sua conquista.

    - Por hoje é só pessoal, podem guardar seus materiais e seguirem para a aula de Astronomia com a professora Iloerika. - Entre cânticos alegres e provocações, as duas turmas deixavam aquela aula para partirem até a torre de astronomia, onde encontravam a professora de Uganda sentada no centro da sala á espera de todos.

    A sala de aula de astronomia era bem diferente das demais. Nela, os alunos não se sentavam, mas sim se posicionavam de pé ao redor das escadas da sala, onde logo embaixo ficava um enorme telescópio que partia da sala até além do teto e outras geringonças esquisitas que ninguém fazia nem ideia de suas funções. A professora se sentava em uma poltrona confortável que dava total acesso ao telescópio, podendo ser girada em 360º caso necessário.    

    Sala de astronomia:

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 UVb53CI
           
    - Bem vindos a aula de astronomia! - Ela os recebia com um largo sorriso. - Por favor, abram na página 137 e já vamos começar! - Ela apontava o dedo em direção ao teto, onde o enorme "cilindro" dourado do telescópio surgia majestoso, fazendo o telhado se abrir revelando o céu azul e límpio, iluminando ainda mais o lugar.

    - Hoje vou lhes ensinar a como se locomover baseando-se nas estrelas durante o dia, alguém sabe algo sobre isso? - Ela por fim os questionava. E um emaranhado de mãos surgiam elevados ao alto no mesmo instante.

    Off: Mesma parada da outra aula galera. Rolem "Conhecimento" e, caso passem, depois "Intriga".






    Mystic Stranger
    Samurai Urbano
    Mystic Stranger
    Samurai Urbano

    Mensagens : 142
    Reputação : 58

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Mystic Stranger em Sab 04 Jul 2020, 23:48



    Mackenzie Baker





    Mackenzie estava mais animada com aquela aula, mas ela não cometeria os mesmos erros de mais cedo, então se conteria para não fazer mais nada de errado. Acabou não sendo a escolhida pelo professor, mas não importava afinal o escolhido era da casa e ele estava empenhado para dar um boa resposta aí professor. Parecia que James queria se redimir de suas travessuras e mostrar que realmente é um Corvinal.

    Mackenzie o parabenizou com pequenas palmas enquanto comentava com Giselle - Finalmente, por que se ele aprontasse mais iriamos acabar perdendo pontos. Espero que seja um comportamento habitual. - ela riu por trás das pequenas mãos.

    Após a observação, o grande professor mudou suas feições e passou a ficar mais sério, analisando o animal de longe. Mackenzie, fazia o mesmo e se encontrava preocupada com o animal. São raros e esperava que não fosse um grande problema para ele. Sua atenção agora estava nos movimentos do gigante que fazia surgir um barco de plantas aquáticas, ela anotou mentalmente que aquilo poderia ser útil num futuro próximo e trataria de aprender mais tarde. Mas o que a deixou mais surpresa foi receber pontos por um observação feita e mesmo que fosse algo importante, não deixou de sorrir com aquilo.

    Mackenzie era pequena e realmente muito leve, então Hagrid nem deve ter sentido diferença. Ficou de olhos arregalados quando o professor meio gigante entrou no barquinho feito de plantas, provavelmente Giselle estaria rindo um monte com aquela situação, claro ela faria o mesmo se estivesse fora do barquinho, mas naquele momento seu coração realmente saltou alguns pulos, eles estavam indo para mais perto do animal.

    Ignorou James que havia comentado sobre não andar de barco a tanto tempo, mas não fez de maldade, eles estavam indo direto para o Dragão, veria um tão de pertinho que fazia seu coração acelerar. Respirou fundo quando o barco chegou à margem e todos saíram sem fazer barulho ou pelo menos tentaram. Estava totalmente encantada de ver suas escamas e o efeito que o sol fazia nela, sua vontade era de tocar naquele grande animal tão mortífero. Ao observá-lo mais de perto pode notar algumas coisas em seu pescoço. Mackenzie então se aproximou mais do professor para lhe falar baixo o que havia descoberto.

    -Professor Hagrid, se você puder olhar com mais cuidado na altura do pescoço dele, tenho certeza que irá encontrar marcas lá, parece que estava preso ou se enroscou em algo para que isso acontecesse. - ela lhe falou de uma forma pensativa, será que ele estava preso em cativeiro e conseguiu fugir. Se sim, estariam atrás dele com toda certeza. Olhando mais uma vez para o bicho que dormia de uma forma relachada demais, como se estivesse dopado por algo que havia comido. - E acho que ele talvez tenha ingerido algo nocivo demais para ele, será que está envenenado? - sua voz saiu preocupada com o pobre animal.






    Bravos
    Antediluviano
    Bravos
    Antediluviano

    Mensagens : 4387
    Reputação : 333
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Bravos em Seg 06 Jul 2020, 10:17



    Ekon Mbah





    Suas amarras prenderam o comensal e com isso Thomas conseguiu desarmá-lo. Aquilo era incrível. Ele dava a volta em sua vassoura enquanto Rômulo no papel do professor Griffiths gritava para que eles voltassem. Entraram então nas nuvens acinzentadas e então estavam de volta na sala, ouvindo as reações dos colegas. Ekon estava com um sorriso meio besta diante do bom desempenho naquilo tudo. Voltou para o seu lugar enquanto o professor falava sobre as dificuldades que foram vivenciadas ali. De fato, experimentar aquilo em memórias já foi suficientemente desafiador.

    Quando foi anunciado os cinquenta pontos recebido por ele, Ekon retribui as piscadelas. Thomas também garantiu bons pontos, colocando a Sonserina na frente daquele balanço. Mas então...  - O qu-?! - Engoliu sem falar mais nada pois não pretendia diminuir os pontos que havia conquistado. Aquilo era demasiado injusto, porém. Era um aluno do sexto ano, estava apenas ajudando na aula. Se fosse um aluno do ano corrente era até válido. Aquilo era puro favoritismo. Don Vito afinal foi ali só para distribuir pontinhos pra sua casa. - Que palhaçada. - Cochichou para Thomas.

    A aula porém havia terminado e eles se encaminhavam para a próxima: Astronomia. Ele nunca tinha sido exatamente bom com aquilo, mas era pior com Adivinhação. No caminho acotovelou com "carinho" Axcelandra: - Como é que tá a cabeça aí? - Era uma preocupação genuína, mas meio que sabia que aquilo deveria ter ficado só dentro da penseira.

    Na aula, de pé ao lado dos colegas, tentava se lembrar de algo que servisse de resposta ao que a professora perguntara... Se lembrava de alguma coisa... a necessidade de lançar um feitiço que ele não tinha tanta certeza de como se chamava, no caso de uma leitura diurna. Ia dizer algo, mas Axcelandra foi muito mais rápida que ele. - Pelo visto ela está ótima...





    Shmul
    Troubleshooter
    Shmul
    Troubleshooter

    Mensagens : 924
    Reputação : 36

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Shmul em Seg 06 Jul 2020, 13:07



    Thomas Thompson





    Após o incrível feito de Ekon e Thomas e vendo que suas amigas haviam sido salvas, ouviu o comando de Rômulo para voltarem e assim o fez, porém, enquanto seguia os outros, observou com assombro todo o campo de batalha. Muitas vidas sendo perdidas e os horrores de uma guerra. Por mais que aquela não fosse a intenção dos professores, certamente deixou uma marca muito profunda em Tommy, isso sem mencionar o fato de interpretar seu pai naquela memória.

    Quando retornaram à sala de aula, os parabéns dos professores e a comemoração da turma soaram abafados e distantes para o jovem que não esboçou nenhuma reação.

    Após as distribuições dos pontos e o cochicho indignado de Mbah, Thomas se esforçou para fazer uma careta de indignação e não deixar o amigo no “vácuo”, mas o fato é que aqueles pontos agora pareciam nada além de uma grande bobagem. Talvez precisasse de algum tempo para assimilar tudo o que aconteceu.

    A caminhada até a sala de Astronomia ajudou a espairecer um pouco os pensamentos, fora que possuía certa capacidade de premonição e gostava de observar as estrelas. Esse era um dos hobbies que tinha com seu avô Arthur quando este era um pouco mais lúcido.

    Sabia a resposta para a pergunta da professora, mas estava em um estado depressivo e não quis nem tentar responder a pergunta.





    Lnrd
    Troubleshooter
    Lnrd
    Troubleshooter

    Mensagens : 997
    Reputação : 46
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Lnrd em Seg 06 Jul 2020, 16:52



    Axcelandra Maverickson





    Ressurgiram no velho interior da sala de aulas, agora sob orientação do senhor Griffiths – o verdadeiro, não sua falsa personificação jovem.

    E, uma vez lá, Axcelandra fez o melhor que pôde para esconder a chateação. A armadilha, o estilhaço, não lhe ter sobrado muito tempo para fazer algo de útil e, é claro, Rômulo.

    Apesar de ter ajudado ambas as garotas, achava que ele não estava sendo nada cavalheiro com ela ultimamente, sempre "com quatro pedras" nas mãos. O galanteio sobre a beleza da família dela agora lhe parecia mais uma cantada barata. "Duvido que Don Vito tratasse uma dama assim", pensou. Quando ele ganhou os pontos, apesar de ser algo ótimo para a casa dela, não pôde deixar de ver aquilo com maus olhos. "Ora bolas, um aluno avançado, capitão do time de quadribol e já sabendo o que ia acontecer... não fez mais que a obrigação", refletiu, convencida de que teria conseguido escapar com a vassoura por si só e de que os meninos haviam mostrado mito mais valor. Ele havia salvo Lykke, mas, para alguém "profissional" na vassoura... .

    Mas logo o ambiente mudaria, com uma aula se encerrando e outra começando. Não tiveram tempo para o encontro do "clube" pelo enquanto, mas ao menos teriam mais uma desculpa para mais tarde: discutir sobre os eventos da penseira.

    Aquela era a hora da senhora - ou seria senhorita? - Iloerika, e estava até ansiosa pela matéria, mesmo sabendo que Lykke era provavelmente a mais empolgada. Fosse como fosse, foi uma das que tentou prontamente responder ao chamado da professora... .

    A coisa estendeu-se apenas por um microinstante, mas a mente de Axcelandra viajou bem, bem longe.

    As palavras estavam presas na nuca dela, esperando apenas um movimento com a ponta da língua para que escapassem de lá para o mundo, mas havia algo impedindo o fluxo de jorrar. Estava tudo "em branco", o que impedia de dizer o que pretendia falar. "Vamos, Axcelandra Lionhardy Maverickson, você sabe a resposta!", comandava-se mentalmente.

    A verdade é que não lembrava do feitiço. Mas recordava que Lykke o conhecia. Ela havia comentado uma vez, enquanto estudavam para uma prova – a amiga é que era a "expert" no campo e confiava que ela, mesmo sendo ela, tinha um tino pra saber quais os assuntos cairiam na avaliação. Bem, talvez fosse apenas por ter interesses parecidos com a antiga chefia do observatório.

    Tentava reconstruir a cena e o motivo das duas terem rido brincando com a fórmula, até que teve o "insight". "Cabeça... não... cabelo... não... redondo!".
    - Orbium revelio! – disse, apressada, praticamente ouvindo o nome sair dos lábios da amiga. Era até bastante “óbvio”, mas orgulhou-se de ter resgatado-o do baú de matérias antigas – A forma mais adequada é aproximar a varinha da têmpora e, com um movimento rápido, apontar para o céu, como se estivesse jogando a mente para cima. É porque não é um feitiço "visual" e você não realmente "vê" as estrelas ocultas pela luminosidade. Apenas sua mente vai até elas. As constelações surgem na forma de estrelas conectadas por fios dourados, mas ainda é preciso conhecimento astronômico pra identificar qual é qual – e aquele detalhe era importante, uma vez que se a pessoa não soubesse ler os astros à noite, continuaria sem saber fazê-lo durante o dia.

    Cuspiu tudo aquilo quase sem pensar e, depois, olhou para Lykke, temerosa de ter errado tudo.







    Khaleesi
    Investigador
    Khaleesi
    Investigador

    Mensagens : 56
    Reputação : 15

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Khaleesi em Ter 07 Jul 2020, 03:39

    Lykke Losnedahl
    scarlet & gold
    Poucas coisas me deram tanto medo quanto a sensação de cair em queda livre, aguardando o futuro iminente de virar sopa no chão. Nesse caso, nem tão iminente, já que a próxima coisa que me lembro é de ser apanhada por Rômulo.
    – Valeu...
    – digo, ainda meio atordoada, pensando se teria me machucado com a queda. Achava pouco provável, mas me sentia feliz de não ter tido a chance de descobrir.

    Já na sala de aula, mais pontos eram distribuídos pela atividade. Me surpreendo quando ganho pontos para a Grifinória, já que estava me sentindo uma grande dødvekt por sair daquela memória literalmente carregada. O mínimo que podia fazer era sorrir antes de correr para a próxima aula, onde finalmente poderia me sentir por dentro do assunto, especialmente agora que tinha outro motivo além da matéria para prestar atenção: a nova professora.

    Quando Iloerika pergunta sobre se guiar usando estrelas, sei a resposta, é claro que sei a resposta, na verdade possuo várias respostas. Penso em todas as alternativas e em qual ela se agradaria mais em ouvir. Eu, pessoalmente, acho que está mais interessada no feitiço que podemos usar para burlar o céu diurno, mas sinto que ficará mais impressionada se eu comentar sobre como os trouxas costumam usar o Sol como bússola.

    Acho que passo tempo demais pensando em como ganhar a atenção da minha Afrikansk dronning, já que logo em seguida ouço alguém a respondendo. A voz de qualquer outra pessoa me deixaria frustrada, mas assim que Axcel termina sua explicação e se vira, mostro estar orgulhosa com um extremamente sincero “jóinha”.

    Raijecki
    Adepto da Virtualidade
    Raijecki
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1533
    Reputação : 118
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh27.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Raijecki em Ter 07 Jul 2020, 21:02

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 77OD2DL




    IX






    2 de setembro de 2018


    LUFA-LUFA & CORVINAL


    - Huhuhu Malvada! - Giselle cochichava em resposta á Mack, dando sequencia as risadinhas escondidas pelas mãos. Seguindo então para a análise da situação do magnifico Dragão Branco de Olhos Azuis, a jovem Baker descobrira algumas marcas próximas ao pescoço do animal e logo chamava a atenção de seu professor. Hagrid franziu as sobrancelhas ao ouvir aquele diagnostico da garota e a passo largos chegava até ela para poder ver melhor.

    - Pelas barbas de Merlin! Este dragão fora ferido por uma adaga! - Ele exclamava enfurecido, e os alunos suspiravam de pavor quando o dragão soltava um ar quente por suas narinas depois dos berros do meio-gigante. Mackenzie parecia até uma especialista em animais mágicos enquanto continuava a descrever o que achava, e James logo se juntava a ela e o professor, bem como todos os outros para ouvir.

    - Algo nocivo? Acha que foram os contrabandistas de ovos? - O garoto corvino questionava a todos, parecendo bastante empolgado com aquela sua hipótese. O professor resmungava algumas pragas bem baixinho - o que era surpreendente devido ao alto tom de sempre - e então os respondia:

    - Este dragão é macho, podem perceber pela grossura do pescoço... - Ele então sinalizava para os alunos voltarem ao barquinho de folhas logo atrás dele, e já dentro do mesmo, ele continuava. - Vamos voltar agora, mas ouçam bem, é um crime grave ferir tais magnificas criaturas, isso provavelmente foi obra de alguém em busca de sangue de dragão para alguma poção nefasta, já que a compra deste material raro deve passar oficialmente pelo ministério da magia...

    Ao chegar de volta á margem junto aos outros, Gise partia de encontro á sua amiga e dava os parabéns tão rápido quanto a questionava como uma verdadeira metralhadora sobre o dragão. - Muito bem! Então?! Como ele é? É macho ou fêmea? Tem ovos? Viram outros? O que ele tem? Conte-me tudo! - Mack notava que tanto os lufanos quanto os amigos de James também tietavam aqueles privilegiados, cercando-os e os enchendo de perguntas.

    O professor então encerrava a aula com algumas dicas de cuidados com dragões - especialmente em como evita-los - e então partia para os pontos finais:

    - Aos alunos da lufa-lufa, 30 pontos! Aos da corvinal 50 pontos! - Entre protestos e gritos eufóricos, os alunos se despediam daquela aula e notavam que o meio-gigante realizava uma magia de sinalização com a sua varinha, provavelmente para avisar os outros professores de que havia um dragão nas terras do castelo.

    A próxima aula seria somente após o almoço, que seria servido como sempre, no grande salão. Talvez aquele seria um momento ideal para reunirem o covil, o que não acontecia desde o ano letivo passado...
       


    SONSERINA & GRIFINÓRIA


    Excelente Senhorita Maverickson! 50 pontos para a Grifinória! - Ela exclamava eufórica, sem nem negar que aquela era a sua casa preferida. Os Sonserinos resmungavam, mas acabavam por aceitarem já que nenhum deles conseguira ser mais rápido que leoazinha dos cabelos cacheados. Os Grifanos vibravam com Axcelandra, e já pareciam ter esquecido do aparente fracasso na aula anterior, mas era a aprovação de sua melhor amiga Lykke que talvez ela mais se importasse naquele momento, já que as duas sempre estudavam juntas.

    No lado da sonserina, Liana Finnick se aproximava de Thomas, o tirando de seu transe melancólico e depressivo em seguida:

    - O que foi Thommy? Você parece bem chateado desde a aula do professor Griffiths... - Thomas sabia mais ou menos a história de Liana e seu irmão Luke. Os dois estavam sobre cuidados de outros bruxos desde que seu pai assassinara sua mãe e ficara desde então, foragido do ministério. Se havia alguém que pudesse entender a dor que ele sentia, essa alguém seria a jovem Finnick.

    - Você foi muito bem Ekon! Achei bem maneiro o seu Incarcerous! - Dizia baixinho a ruivinha Taurya, que se colocava ao lado do garoto. - Aliás, aonde o Charlie e o Reynard se meteram? Não os vi mais desde o café da manhã!

    A professora de Uganda então explicava mais sobre as constelações e as estrelas, deixando as coisas mais claras sobre como conseguiriam lê-las para se guiarem, sendo de dia ou á noite. Ao fim daquela aula, todos se retiravam e seguiam escadarias abaixo para poderem almoçar no grande salão.

    A tarde teriam aula de feitiços com os alunos da Corvinal, mas até lá, talvez fosse uma ótima oportunidade para enfim poderem reunir o covil de uma vez, já que desde o ultimo ano letivo isso não acontecia.

    Charlie Thorps e a Volta Dos Que Não Foram


    Charlie despertara naquela manhã de 2 de setembro com a cabeça latejando como se algo fosse eclodir da mesma. Sua noite fora terrível, com vários pesadelos que o fazia se virar de um lado á outro, dificultando muito o seu sono. Mas aquele era outro dia e ele estava empolgado para o começo das aulas e logo seguira seus amigos Sonserinos até o grande salão para o café da manhã.

    Após o desejum, brincava um pouco mais com sua amiga Baker e então seguia para a primeira aula. Porém, sentia de novo aquelas fortes dores de cabeça, e quando se dava conta, estava sozinho em frente as enormes portas de madeira negra que davam acesso ao grande salão. Onde estavam todos? Em um instante estava junto de seus amigos e uma piscadela depois, nada? Então uma voz grave chamava sua atenção:

    - Venha comigo Charlie, seus pais estão esperando. - Era Reynard, mas ele parecia bem diferente, não que ele não fosse sempre estranho. Charlie inclusive achava que o garoto detinha mais de uma personalidade, mas decidia deixar para lá a fins de não incomoda-lo e de também não se incomodar. E claro, o fato de que ele havia apanhado feio daquele garoto também ajudava em muito a não se meter com as loucuras do mesmo. Mas aquelas palavras eram fortes demais para serem ignoradas.

    Se aproximando de Reynard, observava que ele detinha olhos totalmente brancos, como se estivesse possuído por algum espirito ou algo assim. Antes que pudesse reagir, Raynard o lançava uma magia poderosa, e ele logo caía ao chão, desmaiado. Então tudo o que ficara negro agora esbranquecia e Charlie avistava dois pares de mãos em sua frente. Eles seguravam um pingente chave, e lágrimas jorravam dos olhos do garoto. Eram seus pais, tinham de ser, quem mais seriam? Antes que pudesse gritar a plenos pulmões ele acordara, e mais uma vez aquela dor de cabeça violenta o afligia.

    - Bom dia dorminhoco! É melhor se apressar se quiser almoçar! - Ele então abria seus olhos com dificuldade e sentia a luz forte da manhã de setembro. A nova enfermeira, Alanna O'Shier, estava sentada ao seu lado, mexendo em um pano umedecido bem acima de sua testa. Então fora que se dera conta de que estava na enfermaria da escola e já tinha perdido as duas primeiras aulas do período da manhã.

    - Você já está bem, então já pode ir!
     






    Hylian
    Troubleshooter
    Hylian
    Troubleshooter

    Mensagens : 754
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Hylian em Ter 07 Jul 2020, 21:41

    Hylian efetuou 1 lançamento(s) de dados [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 1139504.7c7e302e16a24865f62067a0b289ee5e (d20.) :
    9
    + 3 Intriga
    Hylian
    Troubleshooter
    Hylian
    Troubleshooter

    Mensagens : 754
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Hylian em Ter 07 Jul 2020, 22:03










    Charlie Thorps






    Horntail



    Thorps despertara naquela manhã com um misto de ressaca e dor intensa em sua cabeça. Tivera uma anoite horrível e os pesadelos ainda ecoavam em sua mente com fortes lembranças do que vivera navegando em seus mais loucos devaneios durante as últimas horas. Charlie lembrou-se de ter lido sobre como os sonhos e pesadelos poderiam ser sinais importantes de algo que aconteceu ou que poderia acontecer, talvez ele tivesse o dom de prever um futuro nada próspero, ou talvez ele fosse maluco, ou delinquente como tanto ouvia. Massageou a testa e os olhos e só se levantou quando O’shier, a nova enfermeira, lhe dera passe livre, não que ele precisasse dos comandos de uma reles enfermeira local.

    Charlie ajeitou suas coisas, ainda sentia fortes indícios de uma embriaguez do sono que o impedia de ter real certeza se ainda estava mergulhando em seus sonhos mais íntimos ou se a partir dali tudo era real. “Hogwarts era real, não era?” ele questionou a si mesmo cambaleando levemente para fora do dormitório e respectivamente para fora da enfermaria. Finalmente de volta a Hogwarts, o s eu castelo, o seu império, o rei havia retornado! Charlie arrumou a gola de sua camisa, buscou nos bolsos a sua varinha acomodada, caso precisasse dela para, humm..., digamos, experiências que costumava fazer com os demais, mas tudo em nome da magia, é claro!

    Buscou junto ao peito o seu bem mais precioso, ou o acesso a ele. Um pequeno pingente de rosa espinheta que havia ganhado havia anos atrás, artefato este que jamais colocava de lado, nem mesmo quando tomava um longo tempo para banhar seu corpo e alma das impurezas da vida que, aliás, ele sentia saudades de fazê-lo.

    Thorps se perguntara por várias vezes, enquanto perambulava os corredores onde estariam seus fieis súditos, Ekon, Thomas e Mack’n cheese, como ele costumava chama-la. Mas agradecia que por algum momento poderia estar sozinho para cultivar ainda as dúvidas e desejos que tinha pelo que aconteceu na ultima noite, ainda nada estava claro do porquê ele despertara na enfermaria e só se dera conta de que poderia ter perguntado a empregada do local quando já estava longe e não voltaria de jeito algum somente para sanar tal dúvida. Talvez Cheese soubesse de algo, talvez seus amigos, ou talvez alguém naquele lugar repleto de imbecis pudesse lhe dizer o que aconteceu com ele.

    Os pensamentos de sua mente só o deixaram quando finalmente ele rodou um corredor aproximando-se de uma aglomeração de alunos de todas as casas e idades que se amontoavam curiosos diante de uma parede. Curioso, o sonserino se aproximou forçando passagem e exercendo sua autoridade de pseudo-rei quartanista, principalmente com os mais novos.

    Saiam da minha frente, crianças, o parquinho é lá fora! – comentou ironicamente até finalmente conseguir ver o que havia de tão importante ali.

    Mystic Stranger
    Samurai Urbano
    Mystic Stranger
    Samurai Urbano

    Mensagens : 142
    Reputação : 58

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Mystic Stranger em Qui 09 Jul 2020, 12:28



    Mackenzie Baker





    Aquela aula estava sendo uma experiência e tanto para a pequena Baker que analisava o animal fantástico a sua frente. Após ter dito ao Hagrid o que pensava a respeito e o pequeno acesso de fúria do grande professor ao constatar o que realmente eram aquelas marcas, os olhos de Mack se arregalaram no quase despertado do bicho, afinal, ninguém queria esta ali perto dele quando isso acontecesse. Sua atenção estava em James que falou sobre contrabandistas de ovos, mas Hagrid logo descartou essa ideia, pois o que tinham ali a frente deles eram um dragão macho.

    Mack prestou atenção nas últimas palavras de seu professor que dizia o quanto era errado ferir aquelas criaturas para o seu próprio benefício, e ficou curiosa em quais poção nefasta podia ser fazer com sangue de dragão com certeza iria pesquisar quando voltasse para o castelo. Quando voltou para o outro lado da margem, foi abordada por uma Gisella completamente curiosa e com muita animação, contou sobre tudo para a menina. Se interrompendo apenas para comemorar os pontos ganhos, junto com os outros de sua casa. Terminou de contar sobre o restante do que aconteceu a Gise, enquanto voltava para o Castelo.

    Se perguntava como os outros tinham se saído, afinal, precisavam se encontrar e a hora do almoço era o tempo certo pra isso. Também, poderia causar inveja em Charlie por ter chegado tão perto de um dragão, logo em seu primeiro dia de aula, e falando no ser pomposo. Mackenzie avistava o garoto parado ali, no meio da multidão olhando para alguma coisa na parede.

    - Gise, vá na frente. Preciso falar com o todo poderoso ali. - Falava com ironia para a menina. - Nos encontramos depois, ok? - após mandar uma piscada para amiga e ouvir sua resposta, ela seguia para onde o garoto estava. Era a hora do almoço e aquilo ali estava ficando uma loucura, o povo estava faminto, ela mesma sentia seu estomago roncar e o cheiro não ajudava em nada. Se enfiando por entre as pessoas, ela conseguiu se aproximar do garoto.

    - Hey! Charlie, o que está fazendo aqui? Já viu os outros? - a garota chegou se enfiando a sua frente, para chamar sua atenção. E nada do que ele fizesse iria tirar sua animação. - Hoje tive uma aula incrível lá fora, você não sabe o que eu vi ainda pouco, pessoalmente! - Ela dizia com o ar de mistério, mas completamente feliz. - Mas antes precisamos encontrar os outros. - Mack então olhava ao redor para encontrar os meninos e as meninas, que provavelmente estariam juntos por ter tido aulas com as mesmas matérias. Ao avistá-los, pegaria no antebraço do garoto  e sairia o puxando pelos corredores, desviando de alguns alunos, até chegar perto do restante.






    Bravos
    Antediluviano
    Bravos
    Antediluviano

    Mensagens : 4387
    Reputação : 333
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Bravos em Qui 09 Jul 2020, 14:18



    Ekon Mbah





    Revirou os olhos quando Axcelandra conseguia 50 pontos por responder uma pergunta. Tudo isso por causa de um certo Harry Potter que caminhou por ali anos antes. Favoritismo. Lianna aproximou-se para animar Thomas, e Ekon tentou ajudar como podia: - É, Thomas... Deveria estar orgulhoso por ter se saído bem! - Taurya também se aprochegou e o nigeriano sorriu para ela:  - Foi uma ideia muito boa que veio na hora certa. Vale muito a pena estudar Transfiguração! - De fato era sua matéria favorita. Quem sabe talvez até Taurya pedisse-o para ajudá-la e ele não iria negar, claramente.

    Então ela perguntou de Charlie e de Reynard. - É uma boa pergunta... Devem ter dormido até tarde depois de passar a noite na patifaria. Tomara que os monitores os tenham encontrado. Assim eles tomam jeito. - A aula parecia estar terminando e Ekon aproveitou para escrever três pequenos bilhetes que diziam 'Para o Gramado, agora. DN'. As iniciais DN, obviamente era de Dragão Negro, seu codinome dentro dos Dragões.

    - Vamos almoçar, que eu estou varado de fome. - Era mentira, queria era encontrar os demais e então rumarem para o gramado como havia sido combinado. Quando estivessem de pé, caminhando pelos corredores, Ekon diria: - Cada um pega seu almoço e vamos direto, senão não teremos tempo, a próxima aula já começa em uma hora. Deixem que eu aviso os demais.

    Chegando no salão, Ekon passaria pela mesa da Corvinal para entrar o bilhete para Mack, e depois voltaria para da Sonserina para fazer o mesmo para Charlie e Reynard que passaram a noite na patifaria. Poria para si uma quantidade razoável de proteína, pois tinha histórico de atleta e precisava manter.





    Lnrd
    Troubleshooter
    Lnrd
    Troubleshooter

    Mensagens : 997
    Reputação : 46
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Lnrd em Qui 09 Jul 2020, 20:36



    Axcelandra Maverickson






    “E ainda dizem que não se aprende por osmose”, cochichou Axcelandra para a amiga. Não fora exatamente esse o caso, mas sabia bem que, não fosse pela convivência com a excêntrica Lykke, provavelmente não recordaria daquela informação de baixa prioridade na fila de coisas que ela se dedicaria a estudar.

    Aparentemente os pensamentos todos estavam no lugar após a chacoalhada, confirmando o efeito passageiro da concussão na penseira. “Espero não morrer nas próximas 24h, já que nem assombrar esse castelo é permitido mais”, brincara com Ekon, sem de fato tranquilizá-lo. Não bastava ter respondido a sério as preocupações do menino?

    Mas se ela supostamente estava OK, nem todo o grupo estava “lá essas coisas”. Reparou que Thomas estava um tanto quanto estranho. Ela sabia que o rapazinho tinha problemas familiares – talvez um pouco mais graves que os problemas comuns de adolescentes –, mas preferira não o abordar ali abertamente. Talvez ser obrigado a “demonstrar fraqueza” na frente dos outros o deixasse ainda mais incomodado. Essas coisas de garotos... .

    A ausência de Charlie e Reynard não passara desapercebida, mas não lhe parecera motivo de preocupação. Aqueles dois... bem, eram aqueles dois.

    Mal terminada a aula, apressou-se ao salão para agarrar qualquer coisa que pudesse comer e seguiu o plano de encontrarem-se no gramado.








    Shmul
    Troubleshooter
    Shmul
    Troubleshooter

    Mensagens : 924
    Reputação : 36

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Shmul em Seg 13 Jul 2020, 16:59



    Thomas Thompson





    O momento depressivo por que passava não permitiu que ele resmungasse dos pontos obtidos à Griffinoria. Seu semblante que já era costumeiramente fechado estava ainda pior, levantando a preocupação de seus colegas, tanto foi que Liana se compadeceu e questionou o amigo – foi complicado ver Voldemort, fora que eu estive naqueles momentos no corpo do meu pai. Acho q foi muita coisa pra mim – ele dizia em voz baixa na tentativa do diálogo não escapulir, mas talvez Ekon tivesse ouvido, pois estava próximo com as mesmas boas intenções da garota – Valew, Brow!

    Percebeu que estava se abrindo demais para Finnick, o que foi estranho. Será que ela era apenas uma simples amiga? Enquanto arrumava seu material para o horário do almoço, continuou sua conversa com Liana – na hora eu não hesitei como você deve ter visto, mas depois eu não consegui parar de pensar em tudo que me aconteceu. – então recebeu o aviso de Ekon para irem até Gramado, e com isso se lembrou que foi “escolhido” para ser o Dente-Víbora e que a Esperança era seu “valor”. Com a atenção dos amigos e o título dracônico, se libertou dos pensamentos ruins. Gostaria de continuar a conversa com Liana o quanto antes, se despedindo dela momentaneamente – Fui convocado pra algo importante. – Riu e mostrou o recado dobrado que recebera de Mbah, e começou a perceber a beleza daquela menina - Depois podemos conversar mais – agora fazia uma careta envergonhada.

    Após se despedir, correu pegar algo para comer e rumou até o local combinado junto dos amigos. Sua energia mental estava se renovando – Vocês viram aquele Expelliarmos que eu mandei? PUTA MERDA!





    Khaleesi
    Investigador
    Khaleesi
    Investigador

    Mensagens : 56
    Reputação : 15

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Khaleesi em Ter 14 Jul 2020, 19:07

    Lykke Losnedahl
    scarlet & gold
    Manter a concentração durante as aulas de Astronomia nunca foi um desafio muito grande, principalmente por estar tão ligada com Adivinhação, mas agora que quem nos ensinava era a Srta. Iloerika, tinha se tornado praticamente impossível perder o rumo durante as explicações.

    Conseguia ficar ouvindo a professora falar de astros por horas a fio, mas uma hora a aula tinha que acabar. Somente depois de dispensada percebo como nosso grupo estava mais estranho do que estranho (porque estranhos já éramos). Tinha sido uma aula bem quieta, o que já me fazia sentir falta de Charlie e seus comentários. Além disso, Thomas por algum motivo não estava muito animado com como tinha se saído na aula de Defesa Contra as Artes das Trevas.

    Ekon tinha marcado de juntar todo mundo no Covil o mais rápido possível, então mesmo estando faminta, tento apressar meu almoço para conseguir acompanhar Axcel e suas longas pernas.
    Raijecki
    Adepto da Virtualidade
    Raijecki
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1533
    Reputação : 118
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh27.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Raijecki em Ter 14 Jul 2020, 20:37

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 77OD2DL




    X





    2 de setembro de 2018

    Charlie & Mack

    Charlie ainda se preocupava com o seu atual estado após acordar na enfermaria sem entender nada do que antes havia acontecido ou de como teria parado lá. Então quando se dava conta, já estava seguindo pelo corredor do primeiro andar, perto do grande salão. Uma memória muscular de dar inveja á Merlim.

    Havia uma comoção em volta de algo fixado na parede, e como um verdadeiro curioso egocêntrico que era, decidia ir lá ver do que se tratava. Empurrando alguns que se amontoavam, gerava alguns olhares raivosos e alguns resmungos do tipo "Aii! Que é isso?!" e "Nossa! Seu grosso!". Então quando conseguirá se desvencilhar deles, avistava um grande pergaminho, todo emoldurado em madeira de ótima qualidade. Por detrás do reflexo do vidro, ele poderia ler:

    "Comunicado Oficial da Diretora Thomson

    A diretora comunica a todos - principalmente aos monitores - de que toda e qualquer travessura ou ação que infrinja as leis e ordens da escola serão punidas com
    uma detenção no escritório da mesma. Portanto, não haverá mais castigos envolvendo excursões
    de detenção na floresta proibida ou em qualquer outro local do castelo.

    Atenciosamente, Zuzanna Thomson, Diretora de Hogwarts"

    Neste meio tempo, Mackenzie voltava com Gise e seus outros colegas de casa em direção ao grande salão para a hora do almoço. - Uau! Será que temos bruxos das trevas em Hogwarts!? Ouvi dizer que os alunos da Sonserina e da Grifinória tiveram uma aula sobre isso! - Gise dizia a sua amiga, toda empolgada com os relatos fornecidos pela mesma sobre a micro aventura com o dragão branco de olhos azuis.

    Então ela avistava uma aglomeração perto da entrada do grande salão, e logicamente também a figura que mais chamava atenção entre todos ali. - Tá bom, mas cuidado viu, ouvi dizer que esse garoto aí se aproveita de seu sangue veela! - Ela se despedia com uma piscadela cafajeste e um risinho solto, logo seguindo com os outros para almoçar, deixando Mack livre para ir atormentar o jovem meio-veela Thorps.

    Ela então disparava sua metralhadora de perguntas e comentário a seu amigo sonserino e também via o comunicado oficial da diretora. "Nossa que legal!" e "Uau! Agora sim uma diretora que pensa nos alunos!" eram alguns do comentários que mais se repetiam entre o grupo de bruxos ali presentes.

    SONSERINA & GRIFINÓRIA

    Na aula de astronomia, Ekon e Thommy engatavam algumas conversas com suas colegas Taurya e Liana. - Sabe que eu nunca tinha pensado nisso? Nunca fui muito boa nessa matéria... - Ela o respondia e quando seus olhos se cruzavam com os dele, por um momento sua feição corava levemente. De cabeça baixa, ela continuava, mostrando certa preocupação em sua voz. - Mas eles estavam com a gente no café! E aí depois quando subimos para a aula não os vi mais.. - Aquilo era verdade. Ekon ainda se lembrava de ter visto a amiga da Corvinal pregando uma peça em Charlie logo após o café da manhã.

    Axcelandra ainda aproveitava seu momento de glória para com sua casa, e não deixava de agradecer a amiga pelos ensinamentos sobre astronomia. - Pa-Parabéns Axcelandra! - Dizia uma voz logo atrás das duas. Era o tímido e atrapalhado Jonathan Glover, que vinha junto de sua gagueira envergonhada. - Vo-Vocês gostam de astronomia não? Eu fiquei sabendo que.... Que tem um livro novo bem legal na biblioteca sobre... E bem eu... - Elas podiam notar que o garoto estava bem vermelho, parecendo estar sobre enorme fadiga para conseguir dizer aquelas duas frases sem desmaiar.

    Já Thommy se abria mais com sua amiga e agora parecia a enxergar com outros olhos. Ele lhe contava como havia se sentido ao estar com a aparência de seu pai bem como na presença do bruxo das trevas mais temível de todos os tempos, e ela o respondia em um tom melancólico, porém de certa forma acolhedor:

    - Eu entendo, desde que meu pai.. Desde que tudo aquilo aconteceu não tem sido fácil para mim e meu irmão, mas se isso ajuda, estamos aqui para ajudar. Amigos é para essas coisas... - Então a aula se encerrava e a movimentação apressada dos demais impedia o pobre Glover de conseguir terminar a sua frase.

    - Sim, quando quiser conversar pode me procurar. - Liana lhe passava um sorriso tímido e gentil e se despedia com alguns tapinhas delicados nas costas de Thommy. - Até depois Ekon... - Dizia a jovem ruivinha, tentando evitar olhar diretamente á seu amigo. Ekon então  distribuía já no corredor as informações e os bilhetes com sua inicial draconiana indicando seus amigos á se apresentarem o quanto antes no gramado da escola, para assim, combinarem um modo de passarem desapercebidos de todos até chegarem de fato no esconderijo.


    TODOS

    Todos eles acabavam se encontrando um momento ou outro perto do grande salão, já que teriam de pegar a comida antes de seguirem para o gramada e consequentemente até o covil. Eles percebiam o comunicado na parede sobre a nova regra das detenções, e ao seguirem como combinado em direção ao gramado, Reynard os surpreendia:

    - Pessoal, eu acho que podemos irmos logo até lá, todos já estão almoçando e não deve ter ninguém nas masmorras, ainda mais que os fantasmas e o Pirraça desapareceram. - Ele dizia sempre em um tom forçado, como se estivesse brigando para não falar nada, como se sentisse dor em proferir as palavras e também mantinha sua feição de poucos amigos.

    Com o planejamento de não serem descobertos decidido, eles enfim chegavam a entrada do aconchegante covil. A entrada nunca ficava no mesmo lugar, mas seus pingentes brilhavam freneticamente conforme ficavam mais perto, o que facilitava e também os tornava os únicos que poderiam achar e adentrar o local. Passando por uma escadaria, eles chegavam até uma estátua de  dorso de dragão. Ela era tão grande e imponente, que a primeira vista poderiam jurar que era real. Com o encantamento "Excitare Draco" lançado por todos ao mesmo tempo, a estátua tomava vida, e abrindo sua enorme bocarra, dava passagem para que os draconianos pudessem adentra-la, deslizando assim pelo seu pescoço como se fosse um tobogã.

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 BgRgID0
     

    Era a primeira vez que o visitavam desde o ano letivo passado, e perceber que, diante de tantas mudanças que a escola teve naquele novo ano, ter um lugar só deles que permanecia praticamente intocável como se não houvesse passado um segundo sequer desde que o deixaram, era algo a ser extremamente comemorado. E lá estava ele, o formidável e aconchegante covil dos dragões de Hogwarts.

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 L5H5zS9

    Antes que pudessem começar a festejar e por o papo em dia, uma presença poderosa era sentida. Então uma figura se erguia de um canto mal iluminado. Ela parecia vestir uma capa longa que cobria todo o seu corpo e conforme ela se aproximava de todos, a vestimenta era arrastada ao chão.

    - Bem-vindos de volta dragões... - A figura então dizia com uma voz doce e feminina e se revelava despindo o capuz com ambas as mãos. Uma coruja saltava de algum lugar até seu ombro. Ela se revelava então ser a ultima pessoa que eles gostariam que estivesse ali, a diretora da escola junto de seu fiel e inseparável familiar.

    - Espero não os estar incomodando...

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 4Nnh2Jr
     






     
    Hylian
    Troubleshooter
    Hylian
    Troubleshooter

    Mensagens : 754
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png

    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Hylian em Qua 15 Jul 2020, 20:29










    Charlie Thorps






    Horntail




    Charlie lera e relera o comunicado sobre a parede por pelo menos três vezes, repetindo tais palavras como se as ouvisse da própria boca daquela repugnante mulher, a Sra. Thomson – a diretora mais insuportável que provavelmente já ousou pisar nos domínios de Hogwarts. A verdade era que Thorps não estava botando muita fé naquela nova administração, mas começava a sentir que tudo estava saindo do controle e que o ano parecia que se estenderia de uma forma não muito convidativa para ele. “infrinja as leis e ordens da escola serão punidas com uma detenção no escritório da mesma.” Ele repetira mais uma vez antes de perceber a presença de Mac’n Cheese aproximando-se, mas fingiu não ter notado sua ilustre aproximação até o último segundo quando sua voz ecoou por sua mente.
     Cheese, silencio! – ordenou ele fechando a mão formando o bico de um pato na direção da boca da corvina, para que a ela prestasse a atenção. – Já leu isso aqui? Essa diretora fumou raiz de asfódelo em pó com losna, e aposto que não esqueceu de injetar bezoar!

    Mackenzie parecia não muito interessada nas loucuras da diretora e estava vibrante com sua última aula, algo que incomodara no jovem sonserino quando ela não parecia dar a devida atenção ao que ele exigia em silêncio. “Procurar os outros?” ele fizera uma careta singela como quem não estava muito a fim de se juntar aos seus meros súditos, não ali, não agora, um príncipe não pode ter privacidade mais?

    Charlie pensou em responder as babaquices que eram levantadas ali entre a multidão de curiosos que, assim como ele, se aproximara para ler o recado na parede, mas fora puxado rapidamente por uma corvina impaciente que já parecia imune as suas loucuras diárias.

    Thorps seguiu a amiga em direção aonde encontrariam com os demais dragões, e a verdade era que Charlie estava animado e ansioso para sua nova visita no covil dos répteis, onde ele se sentaria empoderado sobre seu trono. Ele mandaria fazer uma coroa bela e reluzente de prata e verde para a ocasião e, se Cheese se comportasse ele até poderia deixar que ela se tornasse a primeira dama-dragão.

    Charlie e Mackenzie se encontraram com os demais do clubinho do dragão no gramado, onde ele aproveitou, ao passarem pelo salão principal para roubar algo que pudesse comer. Deliciou-se rápido demais com um pedaço gordo de rosbife que não lhe fizera bem, ele ficaria o resto do dia sentindo aquele pedaço de carne revirando em seu estomago. Como nunca fora muito de falar, e seus cumprimentos não passavam de olhares e expressões faciais, ele sinalizou um reles “oi” para os amigos enquanto pensava em seu frustrado rosbife mal feito.

    Avançaram pelas masmorras quando todos concordaram com Reynard que era recíproca a ansiedade de todos em invadir uma vez mais o covil, já que aquele lugar parecia ser como um refúgio que todos eles tinham em segredo quando desejavam fugir da realidade e até mesmo dos maçantes afazeres da vida escolar. Como de costume, Thorps guiou os demais como se só ele soubesse o caminho, puxando seu pingente do Rabo-córneo diante de seus olhos esperando que a chave fizesse seu trabalho e avisasse quando a escadaria estivesse próximo.

    ALI! – Disse em tom mais alto do que imaginou e disparou a frente descendo a escadaria e avançando por um corredor estreito que morria diante de uma majestosa estátua em forma de um dragão. – EXCITARE DRACO! – e a mágica era certeira, ele escorregou boca do dragão abaixo seguido de seus amigos.

    LAR DOCE LAR! Ele provavelmente gritaria isso ao adentrar o covil. Tudo estava exatamente do mesmo jeito que deixaram antes, as almofadas, os móveis empoeirados, as decorações em geral, havia inclusive alguns objetos estranhos que eles nunca se quer tocaram ali, exceto a tal caixa misteriosa que nunca conseguiram abrir, talvez Charlie devesse buscar por algum feitiço mais poderoso na área restrita e carregaria Cheese e os outros nessa missão.

    Logo que todos estavam ali e Charlie já se aproximava de seu trono improvisado não somente ele, mas todos notaram a presença nada esperada e pouco convidada da Sra. Thomson que trajava uma longa veste escura que quase lhe cobria o rosto e ela trazia sua fiel e demoníaca coruja. Charlie cessou seus passos fazendo uma cara de profundo espanto e não teve muitos segundos para pensar em algo que pudesse amenizar aquela situação, não que ele precisasse disso, visto que era um Thorps, o que poderia acontecer com ele? Outra detenção tola? Com o rosto sínico ele olhou para os amigos fingindo não ter ouvido a diretora –
    Gente, acho que nos perdemos, aqui não parece ser a biblioteca onde iriamos estudar para os exames! SRA. THOMSON, que prazer ter sua ilustre presença aqui! – disse ele abrindo os braços e forçando um sorriso natural ao se aproximar da mesma – Graças à mérlin você nos encontrou, sabe os deuses o que seria de nós, poderíamos nunca ter conseguido voltar! Mas é um ótimo lugar este aqui, quem diria que existiria um... um... lugar como este escondida nas masmorras, não é? Sabe que ainda semana passada eu estava andando em direção ao salão comunal da Sonserina e tropecei em uma sala cheia de sapos de chocolate? É, pois é, mas quando voltei os sapos de chocolate tinham sumido e havia uma horda de repugnante de crustáceos de fogo, você acredita?! – Ele sorrira arregalando os brancos dentes. Era difícil dizer se ele realmente estava tentando amenizar a situação ou se apenas se divertia com mais  uma gracinha para a coleção. – Você disse dragões? Alguém viu algum dragão por ai? – Ele fingira procurar um olhando em todas as direções.


    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 FAUSTAO-7-1-600x589
    Cara do Charlie

    Conteúdo patrocinado


    [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança - Página 3 Empty Re: [!ON!] Capítulo I - Vento da Mudança

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom 27 Set 2020, 02:49