Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    Axel Brown

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2781
    Reputação : 141

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Wordspinner Ter Ago 23, 2022 8:48 pm

    Axel: Eu só não sei como fazê-lo.

    "Se você não sabe." A voz abafada pelo capacete é uma surpresa. Porém nenhuma das outras duas parece se importar com o que ela disse.

    "Janet, você disse que ele saberia." Era Mary reclamando.

    "Bom, parece que ele ainda não sabe que é o único com as respostas." Ela segura a mão de Axel sem pedir permissão. Firme. "Você o conhecia, não é?" Ela deixa a pergunta procurar uma resposta nele. "Sabe o que ele queria, o que temia." Antes que palavras pudessem deixar o elodoth. "Você tem que mostrar o que ele precisa ver. O que ele precisa saber." Tentando alcançar as respostas dentro dele.

    "Ou ele não sabe nada e precisa de alguém pra cuidar dele." A voz do capacete de novo. Mary pisa no pé dela. "Aí! Porra! Arranja um emprego sei lá, se muda e toca fogo na casa." Mary tenta pisar no pé dela outra vez, mas a mulher já estava esperando e o tira do caminho. As mãos balançando mostram a frustração.

    "Ignora ela." A voz de Janet vibrava de intensidade. "Os mortos são simples. Querem pouco. Seu pai. O que ele queria? O que ele deixou de fazer?" Os olhos castanhos escuros fixos nos dele.
    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5452
    Reputação : 402
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Bravos Qua Ago 24, 2022 7:51 pm




    Axel Brown

    O olhar é um fuzil quando a a mulher de capacete o retruca daquela maneira. Seu sangue ferve. Mas ele tenta se manter calmo. A mão de Mary sobre a dele e as palavras incentivadoras ajudam. — Ele sempre quis que eu fosse um filho melhor. Eu estava mais para o filho pródigo. Ele queria que a construtora crescesse e eu tomasse conta dela. Só o fiz quando o perdi. Ele queria que eu deixasse de ser um maconheiro e um beberrão. Nunca chegou a me ver longe disso, mas agora eu estou. Ele queria que eu não desse tanta preocupação à dona Liana... E bem, não posso dizer que tenha conseguido isso, e provavelmente nunca conseguirei. Mas também não sei qual é a mãe que um dia ficará despreocupada sobre seus filhos. - Ele tenta sorrir no final. — Como vou mostrar isso a ele?

    A outra fala de Janet foi uma gota d'água. Axel a olhou de cima a baixo para ver mais do que ela achava que poderia mostrar. Se ela se sentia segura com aquela porra daquele capacete, o elodoth ia mostrar para ela que era mentira.

    Acho que Axel não precisa rolar teste pra saber como falar com o morto, mas se for preciso rolo. Posso rolar também um teste de empatia para ver se identifico o que é que o pai ainda quer. Vou meter um prey on weakness na Janet por conta do meu Vingador. Vou rolar, dependendo do resultado c me manda uma DM dizendo o que ele viu e dai eu posto adicionando.






    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5452
    Reputação : 402
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Bravos Qui Set 01, 2022 8:39 am




    Axel Brown

    Seu olhar a esquadrinhou. E reconheceu dor por trás daquela suposta muralha em forma de capacete. — Você tem repulsa pelo o que eu sou. Não por mim, mas porque alguém como eu a feriu. Você está mais próximo do que eu sou do que gostaria de admitir, não é? Está tentando me desafiar, porque é assim que se sente forte, é assim que você extravasa quem você é. - Ele sustenta o olhar, enquanto fala aquelas coisas com uma irritação contida. No fim das contas ela havia o desafiado mesmo. — Mas hoje eu estou caminhando na contramão. Hoje seu desafio vai ser só malcriação. Eu não sou o culpado pela sua dor. - A voz foi amansando até ser quase um consolo.

    Axel suspira. — Acho que entendi o que vocês quiseram me dizer. Vocês conseguem trazê-lo para qualquer lugar? Ou ele está restrito a estar perto da minha mãe, se é a ela que ele está atado? - Talvez Maria tivesse meios de fazer aquela mesma coisa? Sim, mas Axel achava que os métodos uratha seriam provavelmente mais brutos. — Se puderem levá-lo a qualquer lugar, eu sei onde ele vai conseguir entender que já pode ir.

    Se elas puderem levá-lo para longe da âncora, Axel vai levar na maior construção que a construtora fez recentemente. Mostrar como ela cresceu em qualidade, em capacidade e em quantidade de pessoas.






    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2781
    Reputação : 141

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Wordspinner Qui Set 01, 2022 8:49 pm

    Axel: Como vou mostrar isso a ele?

    "Anos atrás..." A voz de Janet tinha uma inconfundível e profunda compaixão. "Um filho ajudou seu avô a seguir em frente mostrando a ele sua nova família, sua nova casa e carreira." Ela suspira. "Só precisou mostrar que era feliz e que sua mãe esperava pelo pai do outro lado."


    Axel: Mas hoje eu estou caminhando na contramão. Hoje seu desafio vai ser só malcriação. Eu não sou o culpado pela sua dor.

    "Sai da minha cabeça." Cada palavra forçada através de dentes cerrados. "Eles não tem nenhum limited, saem passando em cima de tudo." Os punhos fechados ao lado do corpo. Ela não parece pronta pra avançar, parece pronta pra correr.

    "Não. Eles podem aprender. A gente pode cooperar." Era Mary num tom neutro. Conciliadora. Já Janet olhava para ele com pura e simples decepção.

    "Não preciso de vocês brigando agora. Ninguém precisa." O tom de Axel não tinha sido o bastante para ela perdoar as palavras de antes, porém essas não pareciam ter causado mal o bastante para vivarem o principal assunto. "Temos que ajudar o seu pai. Ajudar sua mãe. Ajudar você."

    Axel: Se puderem levá-lo a qualquer lugar, eu sei onde ele vai conseguir entender que já pode ir.

    "Posso." É Janet. "Se prepare. Prepare o lugar. Mande o endereço para Mary." A loira faz que sim com a cabeça.

    "Amanhã, vamos precisar de um minuto ou dois para arrumar tudo." Mary com uma voz cheia de promessas.

    A outra, no capacete está mais distante que antes. Como se pudesse se esconder nelas duas. Como se pudesse sumir no próprio silêncio.
    --

    Off: pode descrever direto o lugar e contar com qualquer ajuda razovel de npcs e staff. Nem precisa esquecer que a Maria existe, quem sabe ela pode ajudar.

    O que eu li aqui e na mensagem me deixam confiante de que vai conseguir começar uma Cena ótima pra gente.
    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5452
    Reputação : 402
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Bravos Qua Set 07, 2022 9:58 am




    Axel Brown

    — Nós somos guardiões de forças que saem dos limites. Forças que nunca pedem licença. Nós somos caçadores. - Axel responde para a mulher do capacete enquanto ela manda sair da sua cabeça. — Se lhe conforta, eu nunca entrei na sua cabeça. Eu apenas a observei e vi por detrás dessa muralha que está tentando erguer. - Ele explicava, sem muitas emoções. — Só que eu não vim até vocês para caçar. Vim pedir ajuda. Sua afronta instiga instintos e eles urraram na minha cabeça. Mas eles ficarão nela. - Tentava reconfortar, se mostrando também vulnerável. Aquelas mulheres pareciam entender quando aquele era o caminho. Algo bem diferente da sociedade uratha.

    Quando Janet disse que poderia levar seu pai a qualquer lugar, aquilo fechou a conversa. Agora ele precisava agir. — Fechado. Posso levar mais duas pessoas? Um primo e uma mentora. - Espera a confirmação das três para então se levantar. — Obrigado, pela ajuda e pela disposição. - O último olhar é para a moça de capacete.

    * * *

    O local era um pequeno centro comercial em Corona. Não era bem em Corona, mas era bem próximo. Dava para dizer que era lá. Não era nada incrível como os shoppings e praças com paisagismo de grife do bairro abastado, porém, era de longe a maior obra que a construtora havia feito. Tinha três andares e um pé direito triplo no centro, formando um espaço aberto onde a luz podia entrar e iluminar todo o ambiente. As lojas ficavam ao redor desse vão, deixando o prédio todo com ar de galeria chique européia. A entrega era recente, coisa de três meses. As lojas ainda estavam algumas fechadas, sem locatários, mas outras já estavam em funcionamento. No térreo havia quiosques na área central livre, alguns de café. Durante o dia o local era bem frequentado sobretudo por conta desses quiosques. Tinha sido uma idéia de Axel.

    Naquela hora, entretanto, estava tudo fechado, pois era noite. Eles entraram porque o elodoth "guardava as chaves" para o caso de uma manutenção. Bem, essa era a desculpa que ele daria para quem perguntasse. Não era o caso de Judas e Maria*. Era quase uma da manhã. Até meia noite ainda haviam funcionários andando por ali. O segurança do dia era um ex-funcionário da construtora, devidamente subornado para não prestar muita atenção nas câmeras nem perguntar nada. Talvez ele pensasse que fosse um certo tipo de suruba com fetiches. Axel orientou que Janet, Mary e a astronauta entrassem por uma entrada de serviço numa rua lateral. Elas passariam por um corredor e chegariam exatamente no meio da área livre central.

    Axel estalava os dedos enquanto esperava.

    *Considerar só se elas deixaram Judas e Maria vir Rolling Eyes dei uma floreada aí de leves.






    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2781
    Reputação : 141

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Wordspinner Sex Set 09, 2022 8:57 pm

    Axel: Nós somos guardiões de forças que saem dos limites. Forças que nunca pedem licença. Nós somos caçadores.

    As palavras de Axel tem um impacto como uma pedra em um lago. Elas reverberam deixando todos mais sérios e o próprio lugar mais soturno. Ninguém tem coragem ou palavras para responder.

    Axel: Se lhe conforta, eu nunca entrei na sua cabeça. Eu apenas a observei e vi por detrás dessa muralha que está tentando erguer.

    Ela dá mais um passo atrás e Axel pode ver, se não ouvir, ela respirando fundo. "Não consola." Mas a voz tem menos veneno.

    Axel: Só que eu não vim até vocês para caçar. Vim pedir ajuda. Sua afronta instiga instintos e eles urraram na minha cabeça. Mas eles ficarão nela.

    "Melhor ficarem. Eu não jurei nada." A voz era assustada e fraca, mas a ameaça era presente e real. As outras duas estão em clara reprovação e Mary empurra a outra reclamando.

    Axel: Fechado. Posso levar mais duas pessoas? Um primo e uma mentora.

    "Claro, docinho." Era Janet que acabava de soar feito uma vovó. "A gente vai estar lá." Um sorriso cansado, mas verdadeiro.

    Ela passa a mão no rosto e se estica na ponta dos pés fazendo alguma articulação estalar. "Não precisa agradecer ainda. Quando seu pai seguir você agradece." Ela sorri outra vez e vai rápido atrás das duas. Axel consegue ouvir elas resmungando enquanto se afastam, mas só Mary e Janet falam alguma coisa.

    --

    Judas está andando de um lado para o outro ansios. Estressado. Morrendo de medo. De algum lugar ele arranjou um crucifixo e também uma estrela de Davi para pendurar no pescoço. Claro que Axel também não deixou de notar o martelo de Thor no pulso. Já Maria o observava intrigada e curiosa, as vezes até ria do rapaz. Ela foi a primeira a perceber.

    Não, ela não ouviu os passos de alguém ou sentiu seu cheiro. O que ela viu foi fácil de perceber. Assim que a voz do pai soou a sua frente como um alarmed macabro. "Axel..." Surpresa e ternuna na voz que se repetia dentro dela mesma. Um eco refletido de um abismo frio e escuro.

    "Puta merda que frio." Judas olhava e não enxergava. Mas ele percebia as luzes falhando. O frio que parecia invejoso da vida quente neles. "Alguém tem que resol..." Maria o segura delicadamente pelos ombros e o ato é tão inesperado que ele pausa tentando entender.

    Maria ajeita a camisa de Judas como se ele fosse para uma entrevista de emprego. "Eu to sujo?"

    "Filho...?" A confusão diminui, mas não some. "Porque me trouxe aqui?" Porém ele só tem olhos para Axel.



    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5452
    Reputação : 402
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Bravos Qui Set 15, 2022 9:05 am




    Axel Brown

    Às vezes Axel se perguntava se trazer Judas para aquele mundo foi uma escolha acertada. Ele sabia do dom que o primo tinha, mas seu cagaço generalizado era no mínimo engraçado diante das coisas que eles tinham de lidar. — Fica tranquilo, achei que era importante ter alguém da família aqui, mas você vai ficar só de boas. - Dizia tentando acalmá-lo. Os inúmeros "amuletos" mostravam que Axel havia sido omisso em ensiná-lo como aquelas coisas deveriam funcionar.

    Maria estar ali era de certa forma reconfortante, embora ela apenas observasse. Então a voz de seu pai ecoou. O elodoth se virou para onde a voz o interpelava, escutando ela ecoar num vazio efêmero. Judas se debatia, mas Maria estava cuidando dele. — Pai... Eu queria te mostrar uma coisa. Olha ao redor. - Ele estende a mão, demonstrando toda a construção. Ele lembra de quanto aquilo deu trabalho. Ele mesmo teve que passar algumas madrugadas ali. — Sabe quem construiu esse lugar? - Ele espera um pouco. Não tem certeza que os fantasmas seriam capazes de raciocínios muito complexos. Então logo emenda. — Sua construtora. - Ele sorri, nunca achou que ia ter orgulho de dizer algo como aquilo. — As escadas eu mesmo supervisionei. Os detalhes trabalhados do guarda corpo, alguns eu mesmo fiz. - Escadas dão trabalho. Detalhes trabalhados? Isso exige talento. — Enquanto você estava aqui eu sempre quis fugir disso, pai. Mas depois que você se foi eu entendi o que tantas vezes você tentou me dizer. - Engoliu em seco. Era daquelas coisas que se prefere nunca verbalizar.

    — A construtora cresceu, agora é bem mais que uma dúzia de empregados... Às vezes eu nem tenho certeza de quantos são... Mas olha! - Nessa hora ele estende a mão para mostrar um anel. — Sou um senhor casado. E pai. Olena é o nome dela. A bebê chega logo. - Ele dá passos para frente, como se quisesse se aproximar, mas sabendo que não haveria nenhum toque, pois não poderia haver. — E Dona Liana está bem. Sempre tenho um olho nela. Só o que me preocupa é que ela tem bebido demais... Mas isso é porque ela ainda encontra você. - A voz baixa na última frase. — E isso não tem a deixado superar a dor de não te ter mais no dia a dia.

    Um silêncio.

    — Mas não quer dizer que você está longe. - Olhos marejados. — Na verdade tá muito perto, mais perto do que nunca esteve. Finalmente me tornei o filho que você quis que eu fosse. Me desculpe por só ter sido agora. - Uma leve fungada. Era aquilo que ele precisava dizer. Será que era aquilo que o pai precisava ouvir?






    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2781
    Reputação : 141

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Wordspinner Qui Set 15, 2022 8:30 pm

    Axel: Fica tranquilo, achei que era importante ter alguém da família aqui, mas você vai ficar só de boas.

    "To sempre de boa." Claramente não estava. "Pode contar." Ele pelo menos estava ali.

    Axel: Pai... Eu queria te mostrar uma coisa. Olha ao redor.

    "Aí porra..." Era Judas olhando em volta. Já o fantasma olhava dentro de Axel. Era assim que ele sentia. Um frio descarnado dedilhando ele.

    Maria estava atenta e calma. O olhar não tinha nenhuma reprimenda.

    Axel: Sabe quem construiu esse lugar?

    Tem uma curiosidade maior e mais afiada que a confusão que se desfazia. "Não conheço esse lugar." O esforço claro na voz. A irratação borbulhando da frustração.

    Judas respira fundo e espreme para fora da garganta: "Você." Ele olhava para Axel lutando contra o medo. A resposta era quase uma pergunta e o elodoth a vê ondular no rosto frio do pai com surpresa. Surpresa que é intensificada quando a construtora é citada.

    Axel: As escadas eu mesmo supervisionei. Os detalhes trabalhados do guarda corpo, alguns eu mesmo fiz.

    O fantasma não se movia. Fixo em Axel como uma estaca. Mas o frio se espalhava deixando marcas de dedo em vitrines, fazendo tabuas estalarem e o guarda corpo vibrar como se estivesse sendo arrancado por uma enorme mão invisivel. Os olhos de Maria correm de um lado ao outro. A única coisa nela que se move. Já Judas tenta se afastar de qualquer some estranho, os dedos brancos em volta da cruz.

    Então silêncio. As tabuas resisitiram o guarda corpo também. "Tão velho. Eu me sinto tão velho." As mãos feitas de névoa e frio procuram as mãos do filho. "Eu nunca a vi." A mesma névoa parecia lamber paredes e pilastras. Portas e janelas. Corredores e escadas. "Tão... Diferente." As palavras escorrem dele sem planejamento. "Não é o filho que eu me lembro."

    Axel: E isso não tem a deixado superar a dor de não te ter mais no dia a dia.

    "Eu..." O frio faz a respiração de Axel condensar na sua frente. Irritação. Fúria. Culpa. As emoções explodiam e sumiam da face do pai. Grande demais para dividir o mesmo espaço no seu rosto magro e sofrido. "Eu sou a morte dela." O homem se afasta. "O rato que roi e devora." As mãos sem carne raspam o rosto em agonia. As luzes estrecem e falham. O olhar de Maria deixa claro o perigo.

    Axel: Mas não quer dizer que você está longe.

    Judas choraminga alguma coisa procurando. O fantasma para de rasgar a si mesmo. As lâmpadas param de piscar. "Eu lembro de você." Subito reconhecimento. Medo.

    Axel: Na verdade tá muito perto, mais perto do que nunca esteve. Finalmente me tornei o filho que você quis que eu fosse. Me desculpe por só ter sido agora. -

    "Não." Ele diz se aproximando devagar como a fumaça fria que escapa de um freezer aberto. "Você não é meu filho." Ele olhava Axel com intensidade. "Não ainda. Eu lembro de você. Você é o lobo que me libertou da dor." As imagens daquela noite vem a tona como vomito. Azedos e indesejados. O fantasma tenta o alcançar. Correntes arrastam com um som oppressor. "Minha Liana... Sozinha. O lobo roubou tudo que tinha." A acusação não é difícil de ver. "Eu vejo a morte que você é. Seja o filho que eu preciso, proteja minha Liana. A morte e espera e eu estou aqui. O vento é forte, mais forte agora, mas não posso deixar... Não!" O grito faz o lugar vibrar e as luzes apagarem por completo. Ainda assim, na escuridão, o fantasma é claro como a manhã. "Vai ficar com ela? Você e o lobo e a morte e a criança? " A lucides parecia ir e vir. "Vai me prometer que ela não vai ficar sozinha?"

    Maria olha para cima como se procurasse algo. Um instante depois Axel ouve o vento. Ouve as correntes raspando em pedra. Sente a mão fria do pai se segurando nele. Os olhos escuros e vazios pareciam implorar.

    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5452
    Reputação : 402
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Bravos Seg Set 26, 2022 7:05 pm




    Axel Brown

    Ele diz que nunca a viu. Será que só ela o via e ele não? Mas eles supostamente conversavam... Ou talvez ele apenas não se lembre. Axel pensa nessas coisas enquanto tenta reagir. Então ele diz as palavras. — Sim, pai, eu sou o lobo. - Alívio. Alívio? — Mas também fui o filho rebelde e agora tento ser o filho que você esperava. - Ele pede que não a deixe sozinha. Nunca esteve nos planos. Ele ainda não havia chegado até ela, mas era por medo. Medo de levá-la para um mundo de violência. E ainda tinha ele.

    — Não vou deixá-la sozinha. Eu prometo. - Fazer promessas. Cumprir promessas. Afinal aquilo era um pouco do que ele era também. — Isso vai te deixar descansar? - Era uma pergunta genuína e terna. — Dona Liana vai continuar segura. - Ele dizia mas se perguntava quem era a morte e quem era a criança. O que queria dizer? Os fantasmas viam mais do que eles? Ele sentia o toque frio e lamentava não poder retribuir.






    Conteúdo patrocinado


    Axel Brown - Página 10 Empty Re: Axel Brown

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Out 01, 2022 2:26 pm