Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Shao Jun, o som do silêncio

    Christiano Keller
    Sacerdote de Cthulhu
    Christiano Keller
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2581
    Reputação : 117
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Shao Jun, o som do silêncio Empty Shao Jun, o som do silêncio

    Mensagem por Christiano Keller em Sex Maio 22, 2020 10:35 pm

    @Sailor Paladina
    Shao Jun,

           Nascida perto da fronteira de Khitai e Hirkania, estava agora na cidade de Wan Tengri, perto do Lago Ho. Suas missões até agora foram um sucesso para seu clã e Jun tinha um intervalo entre uma coisa e outra. Ainda não tinha uma reputação que julgava adequada para seus dons, mas tinha certeza que era superior a todas as pessoas que estavam ali. Uma pessoa letrada em meio aos inúteis que estavam limitados aos seus conhecimentos simples. Mas algo guiava Jun naquele momento, o prazer que sentia a coloca perto do seu climax. Alguns poderiam dizer que aquilo que ela fazia era o próprio climax. A boca cheia com a carne quente, os sucos escorrendo pelos lábios naquele momento de prazer. O sabor começou doce e agora estava meio azedinho, num ponto delicioso. Jun queria prolongar aquilo por mais tempo, mas não poderia. O sabor era muito melhor do que esperava pois aquilo também tinha um gosto de vitória no ar. Jun então engole tudo e mostra a língua para a platéia que vibra. Seu adversário ainda estava com a carne na boca.

    Imagem ilustrativa:
    Shao Jun, o som do silêncio 3016411-inline-s-14-see-130-of-your-favorite-funny-people-in-one-new-book

           Aquilo que foi uma vitória, um belo pedaço de carne com mostarda e mel para dar sabor. O melhor de tudo era que quem perdia teria que pagar pela comida. Todos na taverna estavam olhando para a vitoriosa Shao Jun. Uma bela vitória para começar a noite. De barriga cheia, Jun pensava em seu próximo feito para o clã. Enquanto o bigodudo ainda tentava comer.

           Perto de Jun nas mesas mais importantes do lugar estavam algumas pessoas. Algumas delas poderiam ser o passaporte para novas aventuras assim como para novos problemas. Nada que Jun não possa digerir pedaço por pedaço ou até alimentar seus prazeres mais secretos. Um deles poderia ser seu próximo alvo ou ajudar Jun a conseguir alguma coisa boa. Talvez obter informações novas ou perseguir um novo tesouro.
          Rumores na cidade falavam sobre um grupo chamado de irmandade do punho que crescia seu poder religioso na região. Eles já haviam se espalhado por várias cidades e procuravam por alguma coisa, em especial pessoas que banquem suas operações.

    Mapa:
    Shao Jun, o som do silêncio Vd_hyrkania3

    Pessoas na Taverna:

    Um tipo de sacerdotisa
    Shao Jun, o som do silêncio 20181113185543-4fd6385e-me

    Um guerreiro
    Shao Jun, o som do silêncio Conan-the-barbarian-2011-shutterstock-editorial-5883183u

    Uma mulher comum
    Shao Jun, o som do silêncio Rachel-nichols-tamara-film-cinema-movie-conan-the-barbarian

    Um homem estranho
    Shao Jun, o som do silêncio Into-the-badlands-babou-ceesay-chamber-of-the-scorpion-pilgrim-season-3-amc

    Um mercador local
    Shao Jun, o som do silêncio Daniel-Wu-TV-Series-Into-the-Badlands-Leather-Coat
    Sailor Paladina
    Mutante
    Sailor Paladina
    Mutante

    Mensagens : 659
    Reputação : 29

    Shao Jun, o som do silêncio Empty Re: Shao Jun, o som do silêncio

    Mensagem por Sailor Paladina em Dom Maio 24, 2020 3:34 pm

    Em locais mais apropriados, Shaojun demonstraria sua educação limpando os lábios com um pano e levantando-se de seu lugar, agradecendo a refeição. Mas aquele não era o momento e nem lugar. Adorava ver seus oponentes a subestimarem por ser mulher ou por não tem um físico avantajado (ou mesmo obeso) pra disputas como aquela. E impressionar as pessoas ao seu redor era uma diversão que nunca a cansava. Especialmente quando tinha a oportunidade de humilhar seu adversário, não importa se isso arruinasse a reputação dele. A moça fita os olhos de seu rival e usa o polegar pra tirar um restinho do melado no canto da boca, antes de apontar o balcão onde o taverneiro esperava pelo pagamento de toda a fartura oferecida.
    - Depois vai lá pagar.

    provocação:
    Shao Jun, o som do silêncio MxApx0s

    Ciente dos rumores sobre a tal Irmandade do Punho, Shaojun desperta razoável interesse no assunto. Não que fosse lá muito religiosa. Tinha ouvido falar de Erlim e o Tarim Vivo, mas seus dogmas ultrapassados foram suficientes pra fazê-la não querer se aprofundar muito a respeito. Preferia confiar na reputação de seus ancestrais que foram vitoriosos em guerras passadas e se inspirar neles. Olhando ao redor na taverna pra aquela mescla de pessoas, Jun fica em dúvida em qual fitar diretamente nos olhos e se deveria de todo. A sacerdotisa certamente teria intenção de convertê-la ou usar sua inteligência pra esse tipo de coisa e se tinha algo que a fazia dormir era ouvir sacerdotes orando. A mulher e o homem também não lhe inspiram interesse a menos que estivesse a fim de sexo, mas isso podia ficar pra depois. O guerreiro tinha cara de poucos amigos. Seria um aliado bem-vindo se estivesse com alguma viagem programada em mente. Seus olhos param sobre o mercador. Parecia um homem boa-pinta e se tinha algo que Shao Jun apreciava eram homens e até mulheres de negócios. Dinheiro era o que movia as pessoas. Ela fitaria o mercador por instantes tentando pescar sua atenção e caso conseguisse iria até sua mesa (ou onde ele estivesse) pra conversar.
    Christiano Keller
    Sacerdote de Cthulhu
    Christiano Keller
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2581
    Reputação : 117
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Shao Jun, o som do silêncio Empty Re: Shao Jun, o som do silêncio

    Mensagem por Christiano Keller em Seg Maio 25, 2020 12:51 pm

    Shaojun,

           A vitória realmente acabou com o rival, as pessoas não esperavam que a bela dama fosse alguém tão voraz. Alguns diziam que ela poderia comer seu próprio peso como um beija-flor, mas a bela, alta e magra dama estava satisfeita após a refeição. Mas algo dentro de Shaojun a preenchia de uma melhor maneira, a satisfação da vitória e a humilhação do rival.

           O mercador estava sentado à mesa sozinho, uma mesa de quatro lugares só que com dois bancos estofados de cada lado. A altura dos biombos oferece uma certa proteção da visão sobre as conversas naquele tipo de mesa. Certamente o local mais chique era reservado para quem tinha mais dinheiro mesmo. As vestes do mercador ficavam mais interessantes enquanto Shaojun o fitava. As peças pareciam caras e de boa qualidade, não que Shaojun soubesse dar valor para as mercadorias, mas sabia o que ou de quem roubar. Agora será que este marcador seria um bom alvo para roubos ou para oportunidades?
           Tudo aquilo vinha à mente de Shaojun ao fitar o homem que em instantes percebe o olhar que chama sua atenção. Com um belo sorriso o homem balança a cabeça num tom de respeito à vitória sobre o rival. Com um gesto da mão o homem oferece um lugar à mesa para Shaojun de maneira discreta, parece um "quer conversar" ou "venha conversar". Quando Shaojun caminha em sua direção um sorriso se abre. A cada passo mais perto da mesa mais detalhes sobre o mercador ficam claros. Ele também comeu pois havia um prato vazio sobre a mesa e um como de bebida pela metade. Aos seus pés estava um tipo de mala, talvez mochila ou daquelas de passar pelo ombro, junto com uma espada de boa qualidade com marcas de uso. Em sua cintura estava um tipo de machadinha, no pulso um pequeno bracelete que indicava que era membro da associação de mercadores de Wan Tengri e no peito um medalhão prateado com uma pedra verde que deveria ter outro significado.
           O olhar do mercador também era vivo e percorreu Shaojun. Os olhos que fitavam um ao outro desceram até os lábios, depois pela gola do capuz, passeia pelo belo corpo como que procurando algo além da espada curta que Shaojun levava. As habilidades de ocultamento não deixavam à mostra os shuriken, nem o kit de arrombamento ou as coisas para escalada. Apenas uma bolsa discreta que tinha algumas coisas básicas além da corda que ocupa um certo volume e espaço para levar seus furtos que não poderia ocultar pelo corpo ou nos bolsos secretos de sua roupa que parece colada à pele.

          Ao chegar ao alcance da voz sem precisar falar mais alto, o homem diz num tom cordial:
          - Olá bela dama, parabéns por sua impressionante vitória, sente-se.
    (escolha onde sentar)
          - Eu lhe ofereceria algo para comer, mas talvez prefira beber algo? O mercador fará sinal para o garçom caso deseje beber algo. Gostei de ver como lidou com a situação, os homens a subestimaram e você ganhou dele no seu campo de batalha. O olhar dele percorre o braço até as mãos de Shaojun e retorna aos olhos. Parece que além de ser uma bela dama também está habituada a usar a espada com mãos fortes. Talvez deva valorizar você por algo que vai me contar. Um sorriso maroto surge na face do mercador, talvez ele perceba o algo a mais de Shaojun que não é apenas uma bela dama. Desculpe os meus modos, me chamo Sunny, qual o seu nome? Sunny faz uma pausa para ouvir o que Shaoujun dirá e logo completa: Bem, então o que você tem de especial além de ser linda? Parece que Sunny gostaria de ouvir algo sobre Shaojun.

           Por outro lado a mente de Shaojun esta rápida e conseguia extrair detalhes sobre coisas não ditas. Se ele estava em uma mesa para quatro pessoas poderia esperar por mais alguém. Como ele já comeu, talvez a pessoa não tenha vindo? Se tinha as coisas consigo, parecia pronto para seguir para algum destino ou estava preparado para algo? Mercadores das associações sempre tem serviço para pessoas habilidosas como Shaojun.
           Quais seriam as próximas ordens de seu clã? Aquilo não importava agora. Em algum momento receberia seu próximo alvo para expandir a teia por Wan Tengri.

    OFF:
    O inventário para executar suas habilidades está disponível, nem se preocupe. No entanto coisas que não estão nas habilidades precisam ser mencionadas. Então tem primeiros socorros, tem o kit básico, escalada, tem kit básico, cavalga, tem cavalo em algum lugar, etc. Não tem escudo, não tem a habilidade, não tem arco e flecha, etc.
    Sailor Paladina
    Mutante
    Sailor Paladina
    Mutante

    Mensagens : 659
    Reputação : 29

    Shao Jun, o som do silêncio Empty Re: Shao Jun, o som do silêncio

    Mensagem por Sailor Paladina em Seg Maio 25, 2020 10:48 pm

    Shaojun devolve o sorriso, pois via naquele homem uma oportunidade de negócios e ao perceber que podia se aproximar, ela chega mais junto e aprecia ainda mais o elogio recebido. Reparando os detalhes ao redor do homem, Shaojun segura a cadeira que fica diretamente a frente dele, mas pergunta antes de se sentar:
    - Está esperando alguém? Posso me sentar em outra cadeira se for o caso. Se a resposta fosse não, Shaojun se sentaria na cadeira em frente. - Acho melhor aqui pra podermos nós olhar diretamente... Diz com sua voz sensual. Quando ofertada uma bebida, certamente não nega. Aproveitava qualquer chance pra comer ou beber sem pagar. - Um vinho suave seria bom pra digestão. Responde com um sorriso faceiro. Quando o mercador volta a elogiá-la e comenta sobre suas habilidades com armas, Shaojun fica corada. - Eu sou a melhor no que faço. Os que me subestimam acabam percebendo o erro mais cedo ou mais tarde.

    Quando o homem se desculpa e se apresenta, Shaojun ri de leve, alegando que o Sunny não tinha nada o que se desculpar. Era uma mulher direta e que não gostava de rodeios, tanto nos negócios como na vida amorosa. - Meu nome é Shaojun e eu diria que sou uma mulher de muitas habilidades pra vários tipos de necessidades. Sei falar várias línguas, entrar e sair sem ser notada e em último caso também sei me defender. Mas diria que minha atividade favorita é me entrosar com pessoas que possam igualmente me trazer vantagens em troca de favores... Shaojun se ajeita sentando na ponta da cadeira numa posição mais relaxada, tamborila os dedos na mesa e olha ao redor até voltar sua atenção a Sunny, debruçando o busto sobre a mesa e esboçando um sorriso maroto. - Já fiz uns servicinhos pra mercadores antes. Não teria algo pra mim? Uma pessoa como eu não gosta muito de ficar parada, sabe? Shaojun diz que estava disponível no momento, exceto pra atividades que exigissem muito esforço físico. Seu diferencial não era a força bruta, mas dependendo do pagamento, algo podia ser negociado.

    Enquanto conversava com Sunny, Shaojun sempre olhava pra ele enquanto ele falava, mas quando a própria falava, preferia observar ao redor. O homem estranho, o guerreiro e a sacerdotisa haviam minimamente chamado sua atenção e seriam possíveis segundas opções, caso Sunny decepcionasse. Também não estava muito interessada em sexo. Não no momento.
    Christiano Keller
    Sacerdote de Cthulhu
    Christiano Keller
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2581
    Reputação : 117
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Shao Jun, o som do silêncio Empty Re: Shao Jun, o som do silêncio

    Mensagem por Christiano Keller em Ter Maio 26, 2020 1:58 pm

    Shaojun,

           Sunny percebe os olhares de Shaojun para as pessoas ao redor.
           - Eu esperava alguém, mas talvez não venha pois já está tarde. Será bom poder conversar com você diretamente. Com um sinal o garçom vem. Um vinho suave para a dama. Quando o garçom vai embora ele diz: A melhor no que faz. Após esse show, certamente parece ser boa. Sunny encosta para trás mais relaxado.
    Shaojun escreveu:- Já fiz uns servicinhos pra mercadores antes. Não teria algo pra mim? Uma pessoa como eu não gosta muito de ficar parada, sabe?
           - Eu entendo você perfeitamente. Que tal algo simples? Talvez até pareça fácil, mas confiança é algo que se oferece, mas descobrir a lealdade de alguém é algo que acontece aos poucos. Sunny debruça sobre a mesa assim como Shaojun e a olha nos olhos para dizer baixinho: Preciso de uma informação, um competidor tem um depósito de vinhos sob sua casa e ele segue alguma divindade que não sei o nome. Preciso saber sobre o altar antigo no seu porão ao redor do qual ele guarda o vinho. Até onde entendi as pessoas que o apoiam são da mesma religião e eles sabem ganhar dinheiro. Ao descobrir isso creio que poderei identificar quem são seus aliados secretos. Entrar, encontrar, sair. Sunny olha para Shaojun já sabendo que iria perguntar qual era o problema. O problema que sei é que apenas os membros da família abrem a porta do porão sozinhos, um outro colaborar que tenho não conseguiu passar pela porta e os empregados que carregam os barris não sabem ler o que chamaram de letras nas paredes. Sunny olha ao redor para ter certeza de que não havia ninguém escutando. Então há algum truque para passar pela porta, não sei se a chave é muito difícil de abrir ou se eles tem alguma cópia que carregam consigo. Uma vez vi um jogo de chaves que precisava ser montado para funcionar. Não sei se é o caso. Sunny olhava para Shaojun intrigado com a oferta de trabalho. O que eu te ofereço em troca é um favor, novos serviços e acesso aos mercadores de Wan Tengri. Certamente seu futuro estará garantido se conseguir mostrar o que tem de especial além de ser linda. A oferta de Sunny não parecia boa, mas o contato com as pessoas mais ricas e associadas da região era tentador, era uma forma de entrar para um tipo de clube de gente importante.

           Por sua vez Shaojun observa a sacerdotisa conversando com dois homens que chegaram. O estranho foi conversar no balcão com o bartender e bebe algo laranja. O guerreiro conversa com seu rival que ainda tentava comer a carne que sobrou.

          Se Shaojun aceitar o serviço, Sunny indicará o local e dirá mais detalhes sobre o alvo. Onde fica a casa, quantos são na família e outras coisas que perguntar.

          Minutos depois chega um homem e senta na mesa ao lado do Sunny:
          - Antes tarde do que nunca heim meu velho?
          - Bajie demorou. Agradeça à bela dama aqui, Shaojun por conversar comigo se não teria ido embora.
          Bajie olha para Shaojun e presta atenção melhor:
          - Agora sim Sunny! Obrigado Shaojun por entreter esse safado. Agora nós precisamos conversar, certo Sunny? Sunny olha para Shaojun e revira os olhos num sinal de que teria que falar com o Bajie.
          - Estou aqui na taverna Shaojun caso precise falar comigo novamente.
          Parece que Bajie estragou ou ofereceu uma saída para aquele momento com Sunny, mas Shaojun era dona de seu destino até o momento.

    Bajie:
    Shao Jun, o som do silêncio Into-the-badlands-S3-cast-portrait-bajie-frost-700x1000
    Conteúdo patrocinado


    Shao Jun, o som do silêncio Empty Re: Shao Jun, o som do silêncio

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Maio 28, 2020 11:56 am