Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    O Jogo dos Tronos - ON

    Sandinus
    Moderador
    Sandinus
    Moderador

    Mensagens : 11246
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Sandinus Ter Jul 13, 2021 4:30 pm

    - Minha escala é junto com Anthony Arrow e acaba ao mesmo tempo que a dele, senhor. Se entendi bem a missão, meistre, eu devo acompanhar o garoto para procurar um certo capa dourada dentro de Porto Real, sem nenhuma pista de onde procurar? será uma tarefa bem longa e difícil, senhor. Quando pretende partir para o conclave, meistre Asdulfor?

    O velho para pensativo com as palavras de Wilford, coça sua barba um pouco olhando para o vazio do céu e depois volta sua atenção para ele.

    -Você tem razão, é uma missão quase impossível... Faremos o seguinte, você e Anthony decidam quem está menos cansado e então o escolhido me acompanhará até o Conclave junto com o Rakashar, aqueles velhos insuportáveis provavelmente vão implicar com ele, mas tenho uma corrente para guia-lo. Se não permitir que eu entre o local com ele o que é bem provável, você ou o Anthony fica com ele me aguardando, não se preocupe ele me obedece.

    O velho vira-se para o pequeno Neil:

    -Faremos o seguinte, nos horários de desjejum, almoço e ceia você pode vir aqui comer, enquanto isso preciso que procure o homem que lhe entregou a carta. Tudo bem? Mas antes me diga, quais pessoas são de sua confiança na cidade seus nomes e o que fazem? Me fale também sobre seus amigos.

    O velho pediu um banco para e se acomodou aguardando acabar o tempo de guarda de Wilford e Anthony, enquanto isso ouvia atento as informações fornecidas pelo garoto.
    Srta. Moon
    Semi-Deus
    Srta. Moon
    Semi-Deus

    Mensagens : 5785
    Reputação : 62
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Srta. Moon Qua Jul 14, 2021 11:47 am

        Contrariada sentou-se a mesa junto aos demais, novamente em respeito a seu irmão aceitou o convite da espera, foi lhe apresentado o mercante Mayo Vierro de Braavos, no qual cumprimentou educadamente, percebia mais uma oportunidade de ganho, quem sabe sua estadia naquele lugar não estava fadada ao fracasso, poderia firmar acordos no qual teria algum lucro ao vender algo exótico que não tenha em suas terras.

    -Senhor Mayo Vierro é um prazer conhece-lo, quem sabe mais tarde com calma não poderíamos conversar sobre seu produto exótico, se for tudo isso que meu irmão fala, merece a minha atenção, creio que poderíamos lucrar muito... Poderia me ceder uma garrafa de sua bebida, para que eu leve a terceiros já plantando a semente da curiosidade em degustar de sua bebida?
       Não deu muito detalhes no que já estava pensando, não gostava de mentir, mas também não gostava de dividir seu planejamento de distribuição e venda.
    -Então senhor Mayo Vierro é a primeira vez que vem a cidade ? Está aqui só a trabalho? Se não me engano o senhor está muito longe de casa, e aproveitou deste evento apenas para expandir seu comercio? Devo crer que tens um negocio lucrativo para se dar ao capricho de vir de tão longe. Braavos é uma terra exótica com produtos exóticos não é? Vai ser muito divertido nosso encontro mais tarde para debatermos sobre o escoamento de seus produtos para o norte...

        Recusava sempre que possivel ou oferecido a bebida, mas permanecia calada a mesa respondendo apenas o que lhe era perguntado. Sendo sincera ao responde-lo de forma simples, já que havia mencionado em obter lucro. Ela teria que ver o tal Lorde Langley em combate e comparar suas habilidades aos demais irmãos para ter certeza de um ganho ou perda.

    -Querido Irmão, eu não poderia mudar o desejo de nossos irmãos, pois estaria desrespeitando a palavra de vocês, mas posso falar com Arthur e ver o que consigo, dando apenas a minha opinião, espero que vocês não se machuquem nessas brincadeiras...

        Ficou contente em saber que poderia aumentar seus Dragões de Ouro, mas não deixou isso visível aos demais na mesa. Em relação ao trio de "amigos" do seu irmão novamente começou a fazer suas perguntas.

    -Perdoa a ignorância, mas não me lembro muito bem do brasão dos senhores, suas terras são vizinhas de quais famílias nobres mesmo? Assim como em assuntos de comercio e administração, eu gosto de me manter informada sobre tudo e todos é um costume feio eu sei, mas me distrai um pouco do meu dia-a-dia frente a livros contábeis...

       Encarava a mulher a mesa.
    - Perdoa e pergunta, mas a senhora é casada ou noiva?

       Novamente ficou calada esperando alguma resposta útil, logo respondia a seu irmão o encarando para saírem logo dali.
    -Papai foi ver a mamãe que anda um pouco enjoada...Mas eu sei me cuidar, poderia ir até nosso irmão não precisa ficar preocupado com isso...

       Encrava o trio a mesa.
    -Sabe que a vida fica chata quando se tem o Dom de brotar Dragões de Ouro com qualquer coisa que consiga colocar as mãos... Como podem ver meus irmãos começaram a ter o mesmo defeito do nosso pai, me proteger ao máximo..
    .


    OFF: sair fora dali hauhauha arrumar uma noiva festeira para meu irmão Razz
    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 4173
    Reputação : 77
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Claude Speedy Qui Jul 15, 2021 9:54 am









    Gaspar se sentia bastante inútil. Ele ficava feliz que Lu Mei estava disfarçada, caso fosse reconhecida como a protegida da casa cujo status entre os ajoelhadores rivalizava com do seu pai, as condições de furtividade teriam resultados sinistros.

    Mas era assim que ficaram próximos, na jornada desgastante de volta para Essos.

    Esgueira-se por entre becos não era mais difícil do que por entre as árvores...

    Novamente seguia o que lhe era falado, mas Lu Mei não havia pensado em tudo...

    O tempo entre paredes de pedra provavelmente o enfraqueceu, lhe era ruim seguir aquelas trilhas.

    Aquele cavaleiro alugado...
    ...e se esse sujeito esta os levando para uma armadilha?

    Gaspar por um segundo se colocou em sua paranoia, mas no instante posterior lembro-se que Lu Mei julgava caráter melhor do que ele.












    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 _0b42edd8-ce8a-11e6-840e-04a97aefc7ba



    Eu estava cansado, idas e vindas, bebida forte e nenhum descanso...

    Mas quem se importa exatamente com dormir, fundamental é se espreguiçar quanto antes em meio à loucura dessas terras. Pouco se poderia dizer do tal Cavaleiro da Raposa, pois afinal sequer eu sabia quais suas razões e como ou porque ele havia jogado a culpa nos Felinight daquela maneira tão ríspida.

    Eu apenas observei com muito pavor a floresta de galhos retorcidos me sufocar como quando monstros viam e eu era criança, mas havia uma ursa fria no extremo norte que me salvou de tantos infortúnios quanto eu poderia lembrar. Menos os malditos escravagistas à mando dos donos de Lys e Meereen.

    Um cavaleiro que não luta mais nas justas, mas se esgueira entre árvores era mais ardiloso do que uma mera raposa e me questionava profundamente sobre seus motivos tão obscuros como a vastidão daquela relva tão sinuosa em trilhas de pura exaustão.

    Me incomodavam as trevas... Apesar que eu sabia que nelas eu poderia conseguir algum refúgio.

    Era tarde demais para acompanhar o velho Warg ao conselho de sacerdotes científicos das religiões do sul...

    Era tarde demais para acompanhar os jovens lordes se matando em uma luta por reconhecimento.


    "Já chegamos?"


    Perguntei uma única vez, ao invés de várias como eu faria nas costas da gigantesca ursa de gelo junto de minha mãe há mais de trinta anos.

    Aguardava uma resposta simples.

    Não poderia ajudar o Warg velho...

    Não poderia fazer nada além de torcer por escuridão e trevas ao meu redor e distantes dele.

    [/b]



    Alexyus
    Adepto da Virtualidade
    Alexyus
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1516
    Reputação : 66

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Alexyus Qui Jul 15, 2021 10:39 pm

    ASDULFOR:

    O meistre Felinight raciocinou sobre as palavras de seu soldado e anunciou sua decisão:
    -Você tem razão, é uma missão quase impossível... Faremos o seguinte, você e Anthony decidam quem está menos cansado e então o escolhido me acompanhará até o Conclave junto com o Rakashar, aqueles velhos insuportáveis provavelmente vão implicar com ele, mas tenho uma corrente para guia-lo. Se não permitir que eu entre o local com ele o que é bem provável, você ou o Anthony fica com ele me aguardando, não se preocupe ele me obedece.
    Wilford pareceu um pouco aliviado com aquilo, soltando um suspiro involuntário. Ele pareceu pensar em algo e disse:

    - Meistre Asdulfor, se achar uma boa ideia, podemos ir nós dois, eu e Anthony, juntos. Ver a Fortaleza Vermelha seria um passeio interessante, e nós dois poderíamos conversar enquanto o senhor estiver no conclave. Eu... imagino que isso vai demorar bastante... afinal, os meistres têm muitos ... assuntos para discutir, não?

    Quando Asdulfor se virou para o garoto Neil Rivers, ele percebeu que o menino estava de olhos atentos observando tudo que acontecia.

    -Faremos o seguinte, nos horários de desjejum, almoço e ceia você pode vir aqui comer, enquanto isso preciso que procure o homem que lhe entregou a carta. Tudo bem? Mas antes me diga, quais pessoas são de sua confiança na cidade seus nomes e o que fazem? Me fale também sobre seus amigos.

    Neil assentiu e esperou Asdulfor se acomodar, e chegou mesmo a fazer menção de ajudar o idoso, mas conteve-se, hesitante. Depois começou a pensar e responder o que o meistre queria saber.

    O círculo de relações de Neil Rivers parecia ser formado por seus vizinhos na Baixada das Pulgas, o bairro mais pobre da capital Porto Real. As mulheres mais velhas que ele (as quais eram quase todas) tinham conhecido a mãe dele, tendo sido suas amigas ou colegas de trabalho, na função de lavar roupas para as casas dos nobres da cidade. Alguns homens do bairro às vezes davam algum dinheiro a Neil em troca de ajuda em algum trabalho braçal ou de apoio, o que lhe permitira sobreviver financeiramente  após a morte da mãe com um padrão de vida ligeiramente melhor que miserável. Algumas crianças pareciam ser mais próxima do jovem Rivers, mas Asdulfor deduziu que ele não era do tipo de pivete vagabundo que percorria as ruas fazendo traquinagens.

    Mais do que isso, no geral Asdulfor percebia que as relações de Neil Rivers eram todos do extrato mais baixo da sociedade de Porto Real, e nenhuma vez Neil mencionara qualquer relação remotamente importante como um soldado, um mercador... e menos ainda qualquer nobre.

    Se Asdulfor não tivesse mais perguntas, Neil já estava pronto para sair. Tendo almoçado com o meistre, ele entendera que só deveria voltar a noite para comer a ceia junto com Asdulfor. Mas antes de sair, ele disse:

    - Estou feliz por ter te encontrado, senhor meu pai! Eu sei que não sou um filho legítimo seu, mas só quero ajudar o senhor como eu puder!

    Com a saída do garoto, logo chegou a hora da troca de guarda, e tanto Wilford quanto Anthony estavam à disposição de Asdulfor.


    ESDRES:

    Os elogios de Esdres à performance de Linda foram recebidos por ela com um sorriso misterioso, que tanto poderia ser de satisfação quanto de condescendência.

    O segundo round proposto por Esdres foi prontamente aceito por Linda, que voltou a se posicionar sobre o jovem Felinight. Ela era vigorosa e tinha uma habilidade incrível de como usar o próprio corpo para dar prazer. O desejo de Esdres instigava a disposição física dele para a atividade sexual, mas o êxtase da segunda vez com a prostituta crescia tão rapidamente e atingia ápices tão elevados que, antes que ele se apercebesse, estava experimentando outro orgasmo tão intenso quanto exaustivo, deixando-o momentaneamente exaurido.

    Ele nem percebeu quando adormeceu, mas, ao acordar, notou Linda deitada sobre ele, observando-o com um olhar pensativo. O que passava pela cabeça dela, Esdres só poderia supôr.

    Mas ele tinha sua própria agenda e entabulou a pergunta que estava guardando desde que chegara ao bordel Fonte de Jade.

    - Tão linda e tão boa como você é, deve ter uma coleção boa de nobres na sua cama.. Só nesse torneio, com quem mais dividi você?

    Pela primeira vez, Esdres notou uma expressão de tristeza no rosto dela. Linda se sentou na cama, fitando o rosto dele com um olhar dolorosamente magoado. Ela respondeu com um tom lamentoso:

    - Por que faz questão de me lembrar da minha posição, lorde Felinight? Nunca lhe ocorreu que mesmo uma prostituta pode ter honra, princípios, sonhos... e até... sentimentos? Por que me pergunta sobre outros homens quando nesse momento você tem a minha atenção exclusiva? Quer se comparar com outros ou somente me humilhar?

    Aquilo era algo que Esdres raramente, ou mesmo nunca, tinha presenciado: uma prostituta ficando emotiva daquele modo. Claro que ele já vira meretrizes chorando, o que era bastante frequente em casas de tolerância de baixo nível. Mas o orgulho ferido de Linda demonstrado nas eloquentes palavras dela eram algo totalmente diferente.
     

    LÍCIA & GYLEN:

    Atendendo ao convite de Gylen, Lícia acabou por sentar-se para tratar de negócios com o mercador Mayo Vierro, que lhe serviu um dedo de cheldarro para que ela experimentasse enquanto conversavam.
    Mayo Vierro:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Glarus10
    Lícia escreveu:-Senhor Mayo Vierro é um prazer conhece-lo, quem sabe mais tarde com calma não poderíamos conversar sobre seu produto exótico, se for tudo isso que meu irmão fala, merece a minha atenção, creio que poderíamos lucrar muito... Poderia me ceder uma garrafa de sua bebida, para que eu leve a terceiros já plantando a semente da curiosidade em degustar de sua bebida?
    O mercador deu um sorriso de olhos arregalados, abanando a cabeça a seguir:

    - Ah, minha cara dama, não poderia fazer isso! Cada gota desse precioso líquido vale ouro! A amostra grátis que posso dar é essa que está à sua frente...

    Ele apontava para o copo que servira a ela.

    Lícia escreveu:-Então senhor Mayo Vierro é a primeira vez que vem a cidade ? Está aqui só a trabalho? Se não me engano o senhor está muito longe de casa, e aproveitou deste evento apenas para expandir seu comercio? Devo crer que tens um negocio lucrativo para se dar ao capricho de vir de tão longe. Braavos é uma terra exótica com produtos exóticos não é? Vai ser muito divertido nosso encontro mais tarde para debatermos sobre o escoamento de seus produtos para o norte...

    Vierro deu de ombros, sorridente:

    - Já estive em Westros diversas vezes, negociando especiarias. Conheço alguns dos Lugus há alguns anos já, e eles bondosamente me deram a honra de providenciar a hospedagem aqui nessa estalagem na companhia deles. Meus carregamentos de especiarias têm sido constantemente lucrativos, por isso pensei em trazer alguns barris dessa esplêndida bebida para testar os paladares westerosi.

    Gylen, que já experimentara o cheldarro, percebera que ela era mais entorpecente que fortificante. Tratava-se de uma bebida mais apropriada para celebrações relaxantes do que um desinibidor edificante. Uma caneca daquilo poderia pôr uma pessoa mais fraca rapidamente embriagada, e uma garrafa inteira poderia colocar o guerreiro mais resistente para dormir num sono alcoólico. Lícia, se bebesse, e após se recuperar, chegaria à mesma conclusão.

    Lícia escreveu:Em relação ao trio de "amigos" do seu irmão novamente começou a fazer suas perguntas.

    -Perdoa a ignorância, mas não me lembro muito bem do brasão dos senhores, suas terras são vizinhas de quais famílias nobres mesmo? Assim como em assuntos de comercio e administração, eu gosto de me manter informada sobre tudo e todos é um costume feio eu sei, mas me distrai um pouco do meu dia-a-dia frente a livros contábeis...

    Orten Lugus era quem mais dava atenção a Lícia, e foi ele quem respondeu a pergunta dela:

    - As terras do meu pai ficam no limite das Terras Ocidentais. Nosso suserano é Lorde Lefford, senhor de Dente de Ouro, mas a verdade é que estamos mais perto das Terras Fluviais do que de Rochedo Casterly, e nosso vizinho mais próximo é Lorde Vance, senhor de Descanso do Viajante. Meu pai é Lorde Konrad Lugus e minha mãe é Lady Luysa, prima de Lorde Clegane, o pai dos sôres Gregor e Sandor Clegane. Minha irmã mais velha chama-se Liesa e é esposa de Lorde Broom, a quem já deu três filhos. Também tenho uma irmã menor, ainda donzela, chamada Ludviga. E, é claro, já conheceu meus irmãos Naton e Marita.

    O brasão deles estava bem evidente, e Lícia não teria dificuldades em lembrar-se dele.
    Brasão Lugus:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 House_10
    A próxima pergunta de Lícia foi para Marita, que continuava a festejar barulhosamente e não tinha dado muita atenção até agora à jovem dama Felinight:

    Lícia escreveu:- Perdoa e pergunta, mas a senhora é casada ou noiva?

    Marita respondeu despreocupadamente:

    - Sou duas vezes viúva, mas se tudo correr bem, ao final dessa viagem estarei noiva e me casarei em breve. Lá me casa já estavam me chamando de Viúva Negra, kkk. Langley não parece muito ruim, mas vamos esperar que tudo saia do melhor modo possível.

    Poucas falas trocadas depois, Lícia conseguiu se excusar, puxando Gylen consigo. Orten também estava de saída, como anunciara minutos antes, mas finalmente pareceu tomar a saideira. Os outros, porém, parciam dispostos a continuar sua festança. Gylen apresentou suas despedidas:

    Gylen escreveu:"Acredito que deveríamos nos encontrar de novo para comemorar o resultado de nossos campeões no primeiro dia da justas. Seria uma honra recebê-los."

    Todos na mesa dos Lugus assentiram alegremente, e Marita disse:

    - Ficaremos aqui na estalagem durante todo o torneio, querido, então poderá nos encontrar aqui quase todas as noites. Você é bem-vindo à nossa mesa a qualquer hora.

    Os dois irmãos saíram da Árvore Verde, deixando os dois soldados que Snopw trouxera consigo para vigiar Lorde Beron na estalagem. Como Lícia e Gylen poderiam facilmente adivinhar, Esdres tinha se encaminhado para a casa de entretenimento adulto mais próxima, a Fonte de Jade, que ficava curiosamente bem em frente à estalagem Árvore Verde.

    Havia dois homens grandes à porta do estabelecimento, que colocaram-se discretamente à frente de Gylen e Lícia quando os dois tentaram entrar. Numa voz grave e macia, um deles perguntou cautelosamente:


    - Podemos ajudá-los em algo, senhor e senhora?
      

    GASPAR:

    Quanto mais Sor Jorys Landseer conduzia Gaspar e Lu Mei avante, maior ficava o horizonte tomado pela Mata do Rei, que revelava-se mais vasta e extensa do que aparentava ser a princípio.
    Spoiler:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Dia-da-mata-atlantica-1200x675
    Gaspar não era um perito na geografia de Westeros, mas ele imaginava que Ponta Tempestade ficava bem distante de Porto Real, e se a Mata do Rei estava entre as duas cidades, com certeza seu tamanho alcançava distâncias maiores do que eles conseguiriam cobrir nas poucas horas antes do põr do sol.

    Sor Jorys tinha trazido-os a pé, sem nem cogitar usar uma montaria, o que era bem estranho, dado a envergadura do terreno que teriam de vasculhar. O equipamento nas costas do velho cavaleiro não parecia estar pesando sobre ele, mesmo já sendo mais velho que novo.  Também não esclarecera como pretendia voltar com o Cavaleiro Raposa (ou seu corpo) se estavam a pé.

    A Estrada Real logo mergulhou na Mata do Rei, passando a estar ladeada em ambos os lados por árvores altas e frondosas que lançavam sombras compridas sobre o caminho. Apesar de sua penumbra ser um presente bem-vindo para os dois habitantes do norte, também era um pouco assustador. A sensação de que dezenas, ou mesmo centenas, de olhos os encaravam de cada recanto da floresta era perturbador, e atiçava a prontidão deles até o ponto de deixá-los quase paranoicos.

    Enquanto Gaspar pensava em todas as coisas que deixaria de fazer devido a ausência do acampamento Felinight, Sor Jorys parecia tranquilo e quase contente enquanto seus olhos varriam todos os arredores. Ao lado de Melchior, Lu Mei parecia ainda mais tensa do que ele próprio, e Gaspar lembrou-se de que ela também não era uma pessoa de ambientes selvagens e, ao contrário dele, nunca fôra.

    Quando a entrada da floreta já parecia estar bem distante, Gaspar perguntou ao cavaleiro:

    Já chegamos?

    Sor Jorys agora falava mais baixo, como evitando fazer sons altos:

    - Estamos no lugar certo. Se ele ainda pretende perseguir vocês, tem que estar nesse trecho da estrada, antes que ela se divida para o oeste. Estão vendo aquela trilha?  Costumava ser usada pela Irmandade da  Floresta do Rei, um bando de bandidos e salteadores que causaram muitos problemas na época. Vamos checar ela!

    A trilha indicada por ele era uma trilha antiga e quase esquecida, às margens da estrada, que serpenteava por entre as árvores para algum ponto oculto nas profundezas da mata.
    Spoiler:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Diaintflorestas
    Enquanto se embrenhavam nas pegadas do cavaleiro, Lu Mei cochichou com Gaspar:

    - Acha que ele sabe para onde está indo?
    Sandinus
    Moderador
    Sandinus
    Moderador

    Mensagens : 11246
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Sandinus Qui Jul 15, 2021 11:25 pm

    - Meistre Asdulfor, se achar uma boa ideia, podemos ir nós dois, eu e Anthony, juntos. Ver a Fortaleza Vermelha seria um passeio interessante, e nós dois poderíamos conversar enquanto o senhor estiver no conclave. Eu... imagino que isso vai demorar bastante... afinal, os meistres têm muitos ... assuntos para discutir, não?

    Asdulfor ouvia as palavras de Wilford e acenava positivamente a cada para de vírgula do soldado.

    -Bem, provavelmente haverá muitas inutilidades, mas também terá coisas importantes e sim, é bastante demorado. Se acha melhor ter a companhia do Anthony eu me sinto mais seguro para deixar o Rakashar aqui. Vou alimenta-lo e coloca-lo na minha carruagem.

    O velho acena positivamente dispensando Wilford para que ele terminasse seu turno. Por fim ele volta-se para o garoto para conseguir alguma informação e ao que parece ele realmente foi enganado talvez não tenha nada haver com esse plano. Assim que o pequeno termina de falar sobre seus amigos e conhecidos o pequeno então decide perguntar ao velho que parece se agradar do garoto por ele não parecer ser um pivete de rua, e por ter feito uma menção para ajuda-lo a se sentar, passa a até pela cabeça do velho levar o menino para o norte e cria-lo.

    - Estou feliz por ter te encontrado, senhor meu pai! Eu sei que não sou um filho legítimo seu, mas só quero ajudar o senhor como eu puder!

    O velho apenas sorri.

    -Então estamos combinados, mas antes tenho algumas orientações para lhe dar. Primeiro, você sabe que há muitos bandidos atrás de nobres e é perigoso para mim... Por isso mesmo, quero que você não fale nada do que viu ou ouviu aqui para ninguém, nem para seus melhores amigos entendeu? É nosso segredo certo? Segundo, apenas veja onde o guarda que lhe entregou a carta fica, não fale com ele nem nada apenas veja e decore o local, então você vem aqui e me diz e nos guia até ele. E terceiro, se for o mesmo guarda eu lhe dou um presente! Combinado? Só lembrando que tudo isso é em segredo, promete? Agora vá!

    Encerrava o velho fazendo um cafuné e assanhando o cabelo do garoto. Por fim, Asdulfor alimenta Rakashar e o tranca na sua carruagem seguindo com os dois soldados e seu cão Balerion para o Conclave.
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2291
    Reputação : 127

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Wordspinner Sex Jul 16, 2021 4:34 am






    Gylen Snow


    Vierro escreveu: ...Meus carregamentos de especiarias têm sido constantemente lucrativos, por isso pensei em trazer alguns barris dessa esplêndida bebida para testar os paladares westerosi.

    "Então terão muito mais o que conversar. Minha irmã é muito géntil e agradável. Observadora também, é claro."

    Orten escreveu:As terras do meu pai ficam no limite das Terras Ocidentais. Nosso suserano é Lorde Lefford, senhor de Dente de Ouro, mas a verdade é que estamos mais perto das Terras Fluviais do que de Rochedo Casterly, e nosso vizinho mais próximo é Lorde Vance, senhor de Descanso do Viajante. Meu pai é Lorde Konrad Lugus e minha mãe é Lady Luysa, prima de Lorde Clegane, o pai dos sôres Gregor e Sandor Clegane. Minha irmã mais velha chama-se Liesa e é esposa de Lorde Broom, a quem já deu três filhos. Também tenho uma irmã menor, ainda donzela, chamada Ludviga. E, é claro, já conheceu meus irmãos Naton e Marita

    O bastardo finge estar endiado enquanto ouve com atenção. "Vocês parecem conectados a tanta gente. Tantos nobres." Ele deixa as palavras no ar sem saber o que fazer com elas já que não pode pegá-las de volta.

    Marita escreveu:Sou duas vezes viúva, mas se tudo correr bem, ao final dessa viagem estarei noiva e me casarei em breve. Lá me casa já estavam me chamando de Viúva Negra, kkk. Langley não parece muito ruim, mas vamos esperar que tudo saia do melhor modo possível.

    "Espero que não seja uma terceira vez. Porém abandonar um nome poderoso desses... Viúva Negra. As pessoas adorariam contar histórias sobre isso." Ele diz sorrindo e pensando se seria ou não bom para a mulher caso Langley seja derrotado na justa.


    Marita escreveu:Ficaremos aqui na estalagem durante todo o torneio, querido, então poderá nos encontrar aqui quase todas as noites. Você é bem-vindo à nossa mesa a qualquer hora.

    "Tenham certeza meus amigos, eu aparecerei de novo e vamos ter algum motivo para comemorar. Definitivamente. Estarei esperando ansioso para pela chance de conversarmos de novo." O bastardo se curva e faz um floreio com sua bengala antes de dar o braço a irmã para sairem. Claro que ele esperaria Lícia falar e ser respondida. Era muito importante dar a ela o tempo e espaço que precisasse. Além disso manteria os ouvidos bem abertos durante o caminho para o mundo e para a própria irmã.


    Guarda escreveu:Podemos ajudá-los em algo, senhor e senhora?

    Gylen sorri com todos os dentes como se não esperasse nada diferente, como se fosse um grande alívio terem sido parados. "Meu bom homem, talvez possa nos ajudar. Meu irmão pediu que o trouxesse ainda mais dinheiro e temo não encontrá-lo la dentro. Não conheço o lugar." Ele olha para a porta angustiado e segura a mão da irmã com cuidado. Ele temia, na verdade, que ela o repreendesse. Tinha também receio de ter de deixá-la do lado de fora, ou até forçar o caminho para os dois.







    Srta. Moon
    Semi-Deus
    Srta. Moon
    Semi-Deus

    Mensagens : 5785
    Reputação : 62
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Srta. Moon Sex Jul 16, 2021 11:47 am

        Não ficou nada satisfeita com a resposta tão evasiva do Braavos, mas devolvia um sorriso gentil prestando atenção no que ele falava, confirmando que mais tarde deveriam conversar com mais calma sobre seu produto, de fato poderia valer a pena vender aquele item exótico, mas exagerar que cada gota vale ouro não era uma coisa muito inteligente de se falar ainda mais para ela, que não provou a bebida, tinha que se manter sóbria.
    -Devo novamente ser indelicada e rejeitar sua oferta em beber, pois ainda tenho que tratar de assuntos importantes no qual requerem todos os meus sentidos...
        Em relação ao Orten sentiu um pouco de pena dele, pois nunca foi do tipo de pessoa que gostava daquele modo de falar ou apresentação, ele era igual aos demais que conheceu, parecia que fazer parte de uma família mais poderosa que a sua era um grande motivo de orgulho. Seu pensamento era diferente gostava de manter a memoria e honra de seus familiares, crescer por força e trabalho próprio, não se escorando a uma família mais conhecida, isso para ela era uma demonstração de fraqueza, coisa que nenhum homem deveria demostrar.
     - Fico impressionada por sua linhagem, mas não vejo sua irmã mais nova? Ela venho ao torneio?

    Com Marita apenas desejou boa sorte em seu casamento, não tinha muito o que falar, apenas desculpar-se por ser tão intrometida em sua vida pessoal a fazendo lembrar dos finados maridos.

    Despediu-se do trio como de costume usando da etiqueta dos nobres, segurou o braço do seu irmão ficando junto a ele, seguindo pela rua pensando na formalidade que Marita tinha com o mesmo.

    -Irmão você já deve saber, mas vou reforçar, tome cuidado com tanta gentileza de estranhos, eles são nobres e sempre tem algo escondido em suas intenções, tome cuidado com a Marita ainda mais que ela é noiva, no meu mais insano pensamento, pensaria que ela poderia querer se livrar do atual noivo e usaria você como uma possível desculpa para o cancelamento do noivado.. E sabendo que você....
    Parava um pouco pensativa, não gostava de usar aquela palavra.
    -Bom você é um bastardo, sabe que eu não o considero assim, considero meu irmão legitimo por parte de pai, mas tem toda aquela burocracia de direitos que você não tem, por fim você pode ser o mais prejudicado, eu e meus irmãos ainda assim, contaríamos com a proteção de nossas posições e outras regalias... Por isso tome muito cuidado, claro eu nunca vou abandonar a minha família... Minha mãe sempre me falou que a família deve se manter sempre unida, para torna-se a base solida e resistente para enfrentar qualquer desafio ou perigo imposto por nossos rivais... Então tome cuidado, eu ando um pouco paranoica, mas temo os nobres do que um simples plebeu, eles tem muita influencia e ouro para comprar favores e gastar em subornos...

    Ao ser parada junto a seu irmão por dois homens que faziam a segurança do lugar, ela nem precisou falar, pois Gylen tomava a iniciativa explicando o motivo de estarem ali, segurando a sua mão Licía balançava a cabeça negativamente.
    -Pelos Deuses do Norte, nosso irmão não muda mesmo, as vezes eu me sinto mais como uma mãe do que irmã daquele cabeça de vento... Perdoe pelo incomodo senhores, mas nós conhecemos muito bem nosso querido irmão e ele termina nestes lugares gastando sempre mais do que costuma carregar...
    Dycleal
    Wyrm
    Dycleal
    Wyrm

    Mensagens : 8038
    Reputação : 151
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Dycleal Sex Jul 16, 2021 1:11 pm

    Arthur tenta pensar rápido, aquela revelação da jovem mudava tudo. Havia um interesse em mantê-la por perto e proteger o seu testemunho e ganhar tempo, com promessas interessantes mas que não comprometam a sua família, e decide fazer uma proposta que acalmasse o pai e mantivesse a segurança daquela jovem que pode identificar a pessoa que quer prejudicar os Felinight.

    A moça estava quase se lançando aos seus pés para pedir perdão e o ferreiro mais calmo, embora preocupado com a potencial humilhação da sua filha. Arthur olha para a moça e diz: - Senhorita Alyse! Depois olha para o ferreiro e continua: - Senhor Brazier, fiquem calmos e me ouçam com atenção: O que a senhorita Alyse disse me preocupa bastante, principalmente, quanto a segurança de vocês, pois um homem que pede algo tão torpe e com ameaças para uma jovem grávida, é capaz de tudo e portanto tenho uma proposta, que serve a mim e principalmente para vocês. Eu preciso de mais um ferreiro no acampamento, portanto gostaria de contrata-lo para ajudar-nos com suas habilidades durante o torneio.

    O herdeiro pausa por alguns segundos e conclui a proposta: - Sendo um homem forte, sinto-me honrado em convida-lo também, se for do seu gosto, a juntar-se a família na equipe que nos representará nas liças e sua filha poderá fazer o trabalho de apoio junto as servas, ficará sob minha proteção e conhecerá pessoas interessantes. Providenciarei escolta e proteção com os meus soldados, para leva-la a verificar a identidade deste homem, que tentou me prejudicar, procurando por ele, nas tavernas e hospedarias, fazendo isto com toda a segurança e ao encontra-lo, poderemos prende-lo e tirar este perigo das nossas vidas. Após o torneio, avaliarei o seu trabalho e poderei fazer uma nova proposta, de acordo com o meu julgamento. Isto será para vossa segurança e um modo de a senhorita se redimir comigo do seu mal passo que cometeu, pois está em divida comigo e espero que possa confiar no seu arrependimento. O que vocês me dizem desta generosa proposta?[
    DariusNovadek
    Tecnocrata
    DariusNovadek
    Tecnocrata

    Mensagens : 488
    Reputação : 9

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por DariusNovadek Sex Jul 16, 2021 1:22 pm

    Esdres teve seus elogios recebidos por um sorriso misterioso, finalmente achou uma mulher que ele não conseguia decifrar.

    O segundo round foi até melhor que o primeiro, deixando Esdres exaurido a ponto de adormecer logo que toda a ação terminasse. Quando acordou, teve a visão dela sobre seu corpo, que visão maravilhosa.

    Recobrando a consciência, Esdres fez uma pergunta que talvez foi mal interpretada por Linda. Esdres estava em pé, colocando suas roupas, quando ela se mostrou bem triste em relação a pergunta.

    - Por que faz questão de me lembrar da minha posição, lorde Felinight? Nunca lhe ocorreu que mesmo uma prostituta pode ter honra, princípios, sonhos... e até... sentimentos? Por que me pergunta sobre outros homens quando nesse momento você tem a minha atenção exclusiva? Quer se comparar com outros ou somente me humilhar?

    Esdres olhou para sua companheira com uma expressão de assustado/surpreso, parou o que estava fazendo, e sentou-se na cama, e pegou em sua mão.

    - Minha Linda, me perdoe se te fiz parecer que estava te lembrando de sua posição ou te humilhando, ou algo parecido. *passa a mão em seu rosto* - Ja deve ter percebido que não sou um desses tipos de Lorde. Nunca faria isso com ninguém, ainda mais com você. A quem me atrevo falar que me proporcionou o melhor momento que vou ter aqui em Porto Real, não só pelas suas habilidades, mas principalmente pela sua personalidade, seu jeito.

    Deu um beijo nela, a fim de cessar o assunto e que ela entendesse que ele não estava menosprezando-a. Levantou-se.

    - Quanto a me comparar aos outros.. Isso pode ser um pouco verdade.. Sempre quero ser o melhor, mas como sei que sou o melhor, se não sei como os outros se desempenham?

    Esdres deu uma breve risada.

    - A verdade, minha linda, é que preciso de informações.. Algumas pessoas querem o mal da minha família, e tem disseminado boatos maldosos sobre ela. Queria saber se você ouviu algo sobre esse assunto, é por isso que te fiz as perguntas.

    Após ela responder, Esdres diria.

    - Bom, acho que meu amigo Hallad deve estar gastando toda a minha fortuna em bebidas, vamos la conferir?
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2291
    Reputação : 127

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Wordspinner Dom Jul 18, 2021 8:24 pm






    Gylen Snow


    "Minha irmã! Quantas suspeitas! Não se preocupe, eu visto minha bastardia nos meus melhores trajes." Ele pisca mostrando que sua roupa e o brasão gravado nela tinham as cores invertidas. "Está certa em ter cuidado, mas não há ganhos sem riscos. Continue com os olhos abertos e nós protegendo, eu ainda sou um nobre muito acima da maior parte dos que estão por aí e ainda sou um pobre aleijado que mal pode andar e ninguém vai conseguir ignorar meu forte sotaque. Vai ser fácil me subestimarem. Me diga, desconfia de mais alguma coisa dos nossos nobres amigos? Acho que podemos manté-los por perto e aprender pelo menos. Se eles estiverem planejando algo podemos virar esses planos a nosso favor, não podemos? Mas só se soubermos o que querem e isso só vamos descobrir de perto, não é?" A pergunta parecia retórica, mas ele adoraria uma resposta que fosse contra o que ele imaginava.


    --

    Sua irmã se junta ao seu pedido encarecido e as palavras da mulher provavelmente dariam tempo a ele para analisar os guardas com calma. Tentar procurar armas e detalhes e falhas e fraquezas. Ele queria ler tudo que pudesse nos homens para se preparar. Queria evitar a violência, mas não deixaria que tocassem em Lícia caso alguns deles fosse tentar.







    Srta. Moon
    Semi-Deus
    Srta. Moon
    Semi-Deus

    Mensagens : 5785
    Reputação : 62
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Srta. Moon Seg Jul 19, 2021 3:43 pm

    -Cuidado nunca é demais. No momento não confio em ninguém de fora da nossa família, mas pense comigo. Marita já carrega duas mortes, não que ela tenha matado, mas devemos pensar que é algo bem suspeito e eu não acredito em casualidades, veremos se eu estou enganada com este ultimo marido dela, não me surpreenderia se até ele morresse, por isso evite o contato com ela... Juro que poderia culpa-lo por ciúmes ou algo do tipo... No mais Lugus tem terras que cercam as nossas, bom na verdade seus parentes, e no centro esta nossa família e os "Danoninhos", sei que estou bem paranoica, mas não confio em ninguém no momento prefiro recuar e observar a procura da família responsável, que ganharia algo com essa mentira, perderíamos credibilidade e alguns Dragões de ouro ou terras, mas para quem? Ou será que estão visando as terras dos falidos "Danoninhos"? Alguém esta agindo furtivamente nas sombras e não podemos perder tempo ou deixar pontas soltas, toda atenção deve ser redobrada até nos sorrisos que ganhamos... Quanto ao mercador ele foi bem evasivo em sua resposta...

    Por fim seguiu ao lado do seu irmão a espera do consentimento dos seguranças deixarem ambos entrarem, não via motivos para barrar a entrada deles.
    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 4173
    Reputação : 77
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Claude Speedy Qua Jul 21, 2021 11:11 am








    Aquilo tudo soava estranho para o selvagem, mesmo antes de sua velha aliada questionar os direcionamentos...

    Gaspar chegou até aquele homem segundo a orientação dela.
    Ela era boa nisso, mas teria ela sido iludida por um farsante?

    Se o fosse, aquele desconhecimento do local levaria à morte era certa por ali.

    Novamente Lu Mei não havia pensado em tudo... Até na margem de dúvida que se desenhava na mente do ex-gladiador.

    Mas que questionamento poderia haver se não esse de que ou ele era confiável ou não?

    Longe de seu ambiente comum das cidades empoeiradas, Gaspar se tornou completamente mimado pela alvenaria e pelas pedras, porém mesmo naquele ambiente a doçura de Lu Mei era que lhe consolava e lidava com os obstáculos alheios sociais.

    Naquele momento, a dúvida dela faz o sangue frio do homem do norte gelar.












    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 _0b42edd8-ce8a-11e6-840e-04a97aefc7ba



    Árvores retorcidas para ocultar uma raposa cujo nome eu desconhecia, quando ouvia sobre aquele ser um guia ruim toda minha fé nas capacidades sociais e investigativas de Lu mei desmoronaram como em uma avalanche...  

    "Tenho certeza que sim... Pois estamos diante do Cavaleiro da Raposa."

    Comentei em um sentido duplo, tentando jogar a isca para ver qual seria a reação do ajoelhador.

    Aguardava uma resposta simples.

    Em sua confusão ele poderia se trair...

    Se não se traísse, eu o lograria de outra forma em seguida.




    Alexyus
    Adepto da Virtualidade
    Alexyus
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1516
    Reputação : 66

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Alexyus Qua Jul 21, 2021 4:59 pm

    ASDULFOR:

    O garoto Neil Rivers assentiu, entendendo  todas as instruções , e depois partiu rumo de volta a cidade.
     
    Depois, escoltado por Wilford e Max, Asdulfor partiu rumo ao Conclave de Meistres. Os meistres de todos os Sete Reinos se reuniam na Fortaleza Vermelha, no grande pátio elevado do Viveiro de Corvos, no topo da torre do Grande Meistre Pycelle.
      
    Wilford ia à frente de Asdulfor e Max na sua retaguarda enquanto avançavam pelas ruas lotadas da capital Porto Real.
     
    Como já estivera na capital antes, Asdulfor procurou o melhor caminho para chegar à Colina de Aegon. Sabendo que o trânsito nas ruas estaria mais terrível que nunca, o meistre Felinight dispensou a carruagem, onde deixou Rakashar amarrado, e foi a pé com os soldados. Atravessando o Portão do Rei, eles passaram pela avenida que margeava a muralha junto ao rio, até alcançarem o Portão da Lama, de onde se desviaram rumo à rua do Caminho do Rei.
    Spoiler:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Kings_10
     
    Quando já estava ficando cansado de andar, Asdulfor finalmente chegou ao sopé da colina, começando a subida para a majestosa Fortaleza Vermelha. Ali havia menos movimento, a maioria sendo meistres, soldados e servos fazendo carregamentos para o banquete.
    Spoiler:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 16ef0d10
     
    Ao atravessar a ponte da Fortaleza, Asdulfor teve de se identificar perante os guardas, mas foi admitido rapidamente após se identificar como meistre (o que era óbvio pelas suas vestes).
     
    Havia outros soldados ali aos pés da Torre do Meistre, e também algumas mulas que eram os principais meios de transporte da maioria dos meistres.
     
    Wilford e Max estavam bestificados com a Fortaleza Vermelha, e Asdulfor os deixou ali aos pés da grande torre que servia de sede para o Grande Meistre Pycelle e onde se desenrolava aquele conclave.

    Asdulfor sabia que o evento tinha quase nada de oficial, e a maior parte do que acontecia ali eram encontros informais para socializar, fofocar e fazer intrigas. A Ordem dos Meistres buscava acima de tudo conhecimento, mas os grandes avanços científicos eram muito poucos, e a maior parte dos saberes trocados residia sobre os movimentos políticos dos sete reinos.
     
    Algumas palestras tinham sido agendadas, para que os meistres que realmente tivessem feito algum avanço digno de nota pudesse explicar suas teorias e consecuções. Asdulfor sabia que esses meistres, indivíduos que se dedicavam profundamente às suas pesquisas, alcançariam grande prestígio dentro da ordem, e seus nomes seriam eternizados em tomos do conhecimento para as gerações posteriores. Mas também sabia quanta inveja e despeito esses homens despertavam entree seus pares, e quais consequências alguns poderiam vir a experimentar por isso.
     
    No topo da torre, no pátio onde se encontrava o viveiro de corvos, havia o que de mais próximo Westeros conhecia como um serviço de correio efetivo. Vindo e partindo para todas as partes dos 7 reinos, os corvos traziam notícias e mensagens importantes de cada terra, e encontrar o meistre de cada casa a qual cada mensagem se destinava era uma tarefa árdua. A maioria dos nobres que estava em Porto Real para o torneio não queria ficar completamente à margem do que acontecia em suas terras e esperava notícias de seus lares ansiosamente.
     
    Ao passar pelas portas da torre, identificado e conduzido por vários acólitos, Asdulfor foi recepcionado pelo Arquimeistre Errick. Arquimeistres eram meistres considerados os especialistas máximos em suas áreas de estudo. O campo de trabalho de Arquimeistre Errick era a administração.
    Spoiler:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 3a248110
     
    - Meistre Asdulfor!
     
    Errick fazia questão denão usar o sobrenome de ninguém, atendo-se ferreamente ao princípio de que os meistres estão acorrentados à ordem e apenas a ela são leais.
     
    - Como estão as coisas nas terras Felinight?
     
     
    ARTHUR:


    - Senhorita Alyse!
     Depois olha para o ferreiro e continua: - Senhor Brazier, fiquem calmos e me ouçam com atenção: O que a senhorita Alyse disse me preocupa bastante, principalmente, quanto a segurança de vocês, pois um homem que pede algo tão torpe e com ameaças para uma jovem grávida, é capaz de tudo e portanto tenho uma proposta, que serve a mim e principalmente para vocês. Eu preciso de mais um ferreiro no acampamento, portanto gostaria de contrata-lo para ajudar-nos com suas habilidades durante o torneio.

    Pela primeira vez, Brazier e a filha pareceram perceber que havia mais perigo no engano que cometeram. A pele queimada de Brazier empalideceu, e a de Alyse ficou lívida.  
     
    Enquanto a filha permanecia emudecida, o ferreiro, já recuperado e assumindo uma postura de negociante, disse:
     
    - Eu aprecio a sua oferta de ajudar a proteger a minha filha, milorde, mas os meus serviços estão com alta demanda durante esse torneio. Por quanto o senhor pretende me contratar? E o que exatamente espera que eu faça?
     
     - Sendo um homem forte, sinto-me honrado em convida-lo também, se for do seu gosto, a juntar-se a família na equipe que nos representará nas liças e sua filha poderá fazer o trabalho de apoio junto as servas, ficará sob minha proteção e conhecerá pessoas interessantes. Providenciarei escolta e proteção com os meus soldados, para leva-la a verificar a identidade deste homem, que tentou me prejudicar, procurando por ele, nas tavernas e hospedarias, fazendo isto com toda a segurança e ao encontra-lo, poderemos prende-lo e tirar este perigo das nossas vidas. Após o torneio, avaliarei o seu trabalho e poderei fazer uma nova proposta, de acordo com o meu julgamento. Isto será para vossa segurança e um modo de a senhorita se redimir comigo do seu mal passo que cometeu, pois está em divida comigo e espero que possa confiar no seu arrependimento. O que vocês me dizem desta generosa proposta?
     
    Brazier objetou com uma mão levantada:
     
    - Eu não sou um guerreiro, meu senhor, não poderia lutar, muito menos num torneio! Nós podemos cooperar com vocês, em troca de proteção até acharmos quem esteve ameaçando minha filha, mas nossa relação comercial deve ser realmente comercial, e eu espero pagamento justo em troca de trabalho honesto e de qualidade.
     

    ESDRES:


    - Minha Linda, me perdoe se te fiz parecer que estava te lembrando de sua posição ou te humilhando, ou algo parecido. *passa a mão em seu rosto* - Ja deve ter percebido que não sou um desses tipos de Lorde. Nunca faria isso com ninguém, ainda mais com você. A quem me atrevo falar que me proporcionou o melhor momento que vou ter aqui em Porto Real, não só pelas suas habilidades, mas principalmente pela sua personalidade, seu jeito.

    O beijo de Esdres pegou um pouco de lado na boca de Linda, que ainda estava pesando a validade das palavras dele. Quando ele se levantou, ela também o fez, vestindo-se com uma velocidade e facilidade surpreendentes.

    - Quanto a me comparar aos outros.. Isso pode ser um pouco verdade.. Sempre quero ser o melhor, mas como sei que sou o melhor, se não sei como os outros se desempenham?
    Esdres deu uma breve risada.

    - A verdade, minha linda, é que preciso de informações.. Algumas pessoas querem o mal da minha família, e tem disseminado boatos maldosos sobre ela. Queria saber se você ouviu algo sobre esse assunto, é por isso que te fiz as perguntas.

    Linda falou num tom de voz mecânico:
     
    - Sinto muito pelos problemas de sua casa, lorde Esdres, mas eles não me concernem. Quando o senhor me pergunta sobre outros nobres, como pode ter certeza que eu não falo o mesmo sobre o senhor para outros? Eu poderia falar a cada um o que mais lhe agrada, dizer o que querem escutar. Mas isso seria não apenas antiético. Isso seria ruim para os negócios, e eu não quero atrair a atenção de homens poderosos, quanto mais a ira deles. Então não me fale mais disso.
     
    - Bom, acho que meu amigo Hallad deve estar gastando toda a minha fortuna em bebidas, vamos la conferir?
     
    Linda assentiu, dizendo:
     
    - Alannys vai incluir os custos em sua conta, lorde Esdres. Com sua licença.
     
     

    ESDRES, LÍCIA & GYLEN:


    "Meu bom homem, talvez possa nos ajudar. Meu irmão pediu que o trouxesse ainda mais dinheiro e temo não encontrá-lo la dentro. Não conheço o lugar."
    -Pelos Deuses do Norte, nosso irmão não muda mesmo, as vezes eu me sinto mais como uma mãe do que irmã daquele cabeça de vento... Perdoe pelo incomodo senhores, mas nós conhecemos muito bem nosso querido irmão e ele termina nestes lugares gastando sempre mais do que costuma carregar...

    Os homens guardando na entrada olharam para uma das mulheres seminuas mais próximas, e um deles disse a ela:
     
    - Chame Alannys! Diga para ela vir aqui!
     
    A mulher entrou e os homens pediram que Gylen e Lícia esperassem um pouco. Alguns minutos depois, uma bela mulher veio atender o chamado.
     
    Spoiler:
    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 43e03210
    - Olá, como posso ajudá-los?
     
    Após ouvir a mesma versão de antes e pedir por uma descrição mais precisa do irmão deles, a face dela se acendeu com o esclarecimento:
     
    - Ah, lorde Esdres, o amigo dos capas douradas! Não se preocupem, ele está bem! Posso levá-los até ele, apenas sejam discretos, sim?
     
    Afortunadamente, Esdres estava voltando ao salão quando Alannys conduziu Gylen e Lícia para dentro da Fonte de Jade.
     
    - Ah, lorde Esdres! Seus irmãos vieram procurá-lo!
     
    Após uma rápida consulta, Alannys informou ao trio Felinight:
     
    - Até agora, suas despesas somaram 1 dragão de ouro e 25 gamos de prata.
      
     
    GASPAR:

    "Tenho certeza que sim... Pois estamos diante do Cavaleiro da Raposa."

    Sor Jorys entrou em alerta máximo, levando a mão à arma, mas a reação que ele expressou nas palavras logo mostrou a Gaspar o que ele estava pensando:
     
    - Você o viu? Onde? Fiquem próximos de mim! Onde foi que você o viu?
     
    O velho cavaleiro vasculhava com os olhos todos os arredores da trilha, procurando onde Gaspar teria visto o Cavaleiro Raposa.
     
    Aparentemente, a inteligência e perspicácia de Landseer não se estendia a ironias ou metáforas.
    Dycleal
    Wyrm
    Dycleal
    Wyrm

    Mensagens : 8038
    Reputação : 151
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Dycleal Dom Jul 25, 2021 2:15 pm

    Arthur observar pai e filha se afligirem ao perceber o perigo que os rodeia e assim que se equilibra nas emoções, acompanha atentamente a resposta profissional e de negócios do ferreiro e se agrada com ela, vendo que tem pela frente um homem sábio e digno. Coça o queixo, dá alguns segundos, para reassumir o controle da conversa, em um jogo de cena que por certo foi treinado para dominar. Apesar de ser sincero o seu desejo de protege-los, ainda assim, imperava a necessidade de preservar a testemunha e diz: - Mostrou sabedoria, e admiro isto em um homem. Sim, estou oferecendo proteção em troca de colaboração. Me ajudam a identificar este meu desafeto que os colocou nesta situação e eu protejo a sua filha e tiro de circulação a ameaça, simples assim.

    O herdeiro, dá outro tempo estudado e continua: - Quanto a contrata-lo, é um negócio, preciso de seu trabalho aqui. Abre os braços abarcando todo acampamento, com homens, cavalos e carroças, armamentos e continua: - Onde a sua vista consegue enxergar, sei que consegue ver trabalho e lucro, e é isto que ofereço, um lugar seguro e a continuação dos seus ganhos, pois de que me serviria um ferreiro morto ou ferido e aqui terá segurança e garantido o seu sustento, e sustento fruto do seu trabalho e não de favor. Me faça um preço justo e estará feito o acordo. Quanto a lutar, era apenas para ver o quanto posso sentir de sabedoria em suas ações e mostrou-se um grande homem, honesto e equilibrado, um bom parceiro então. Temos um acordo aqui, sua filha colaborará nas buscas por esse bandido que ameaças jovens grávidas?
    Sandinus
    Moderador
    Sandinus
    Moderador

    Mensagens : 11246
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Sandinus Ter Jul 27, 2021 11:52 am

    Asdulfor sabia das dificuldades em avançar coma carruagem por Porto real, ainda mais nas condições atuais, onde a quantidade de pessoas era enorme e com isso decidiu ir a pé até o local. Não foi uma caminhada fácil apesar de ter um vigor ainda respeitável se comparado a sua idade, o velho teve muitas dificuldades e teve que se esforçar levando esbarrões, evitando lamas e buracos, todo um caminho cheio de problemas. Por fim ele chegou até o local e percebeu seus dois soldados deslumbrados coma fortaleza vermelha. E também parou um pouco para contempla-la.

    -É uma estrutura maravilhosa não? Já vim aqui várias vezes, mas sempre paro um pouco para admira-la. O velho olha a subida que ainda teria que fazer e volta-se para os guardas. -Fiquem Próximos a entrada, não quero perde-los de vista assim que sair do Conclave, podem aproveitar um pouco e dar umas voltas, pois isso irá demorar.

    Asdulfro segue seu caminho e logo é recebido pelo Arquimeitre Errick.

    - Meistre Asdulfor!

    - Como estão as coisas nas terras Felinight?

    O Velho maneia a cabeça como se disse que estava mais ou menos e logo responde.

    -Arquimeistre Arrick! A quanto tempo não? Os Fenlinight estão muito bem do ponto de vista militar e econômico, mas estão enfrentando alguns problemas com fofocas sem pé nem cabeça que alguém começou a espalhar sobre eles, não duvido que já saiba sobre o que falo, basta um olhar para nossa história que tudo que está sendo espalhado não há fundamento que se sustente. O que sei é que alguém quer prejudica-los e talvez desestabilizar o norte com isso e com algum interesse escuso. É um perigo que será levado ao Rei Robert.

    E como vão as coisas na Cidadela? Temos jovens com grande potencial para Meistre?

    Alexyus
    Adepto da Virtualidade
    Alexyus
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1516
    Reputação : 66

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Alexyus Qui Jul 29, 2021 11:35 am

    ARTHUR

    O ferreiro Brazier considerou as palavras de Arthur por um breve momento e então respondeu:

    - Acho que um preço justo pelo meu trabalho seriam 50 gamos de prata por dia, meu senhor. e se puder mandar dois soldados para proteger Alyse enquanto ela procura esse homem horrível que a ameaçou, então estamos os dois à sua disposição, meu senhor.

    Alyse assentiu muda do canto, concordando silenciosamente com as palavras do pai.

    Arthur sentia que o ferreiro não estava realmente querendo levr vantagem no preço, e por iso mesmo não admitiria qualquer tentativa de diminuir o valor pedido. Destacar dois de seus homens para acompanhar a moça grávida procurando um homem no meio da maior cidade dos Sete Reinos poderia significar abrir mão deles por longos períodos, e havia uma chance de não conseguirem nada. A possibilidade de sucesso era pequena, mas era a única pista para desvendar aquele mistério.

    Caso Arthur concordasse com os termos dele, Brazier iria à cidade para buscar seus equipamentos e instalar-se do melhor modo possível dentro do acampamento Felinight para começar a trabalhar, e Alyse estava à disposição imediata para começar sua busca com quaisquer soldados que Arthur destacasse para a tarefa. Tirar dois de seus homens do acampamento significaria mudar a escala de sentinelas de plantão bem como pedir que os dois soldados que a acompanhariam teriam uma longa tarefa pela frente.

    Mas ficando livre disso, Arthur poderia voltar a focar em outros assuntos tão ou mais importantes como por exemplo as inscriões para o torneio. Haveria mais um dia ainda até o encerramento das vagas, mas Arthur já recebera instruções de seu pai Beron sobre como proceder.

    E havia outras questões que também poderiam disputar a atenção do Herdeiro, tanto dentro do acampamento quanto fora dele.


    ASDULFOR

    O Meistre Erryck escutou as explicações de Asdulfor sobre os boatos acerca dos Felinight e respondeu:

    - Sim, já sabíamos sobre isso. As notícias correm assaz rapidamente num ambiente movimentado como está a capital nestes dias. Os possíveis desdobramentos desse caso estão sendo acompanhados com atenção.  Como um meistre da Ordem, se ou quando o caso chegar ao Rei Robert, você não deverá se envolver. Perante o Trono de Ferro, a Ordem deve permanecer neutra e apenas aconselhando, e por isso não deve haver um meistre litigando numa causa particular. Imagino que seja uma posição difícil para você, dado que ainda é tão apegado à sua família, mas nós meistres estamos literalmente acorrentados ao conhecimento e só a ele servimos. Portanto, considere isso uma ordem direta da Ordem dos Meistres: se o assunto for apresentado perante o rei Robert, você não deve falar em defesa da Casa Felinight.

    Abrandando o tom da conversa, Erryck falou sobre a Cidadela:

    - Sempre há jovens promissores, e alguns bastante brilhantes, mas como sempre, eles precisam ser devidamente guiados. Você deveria ter ficado na Cidadela conosco, Asdulfor, teria muito a contribuir. E é claro que pode regressar a qualquer momento, nós o receberíamos com prazer.

    Caminhando ao lado de Asdulfor, Erryck comentou:

    - Sei que muitos dos assuntos aqui abordados não lhe interessam, mas um que com certeza lhe chamará a atenção diz respeito às notícias sobre o que está acontecendo no Norte neste momento. Se subir até o aviário, tenho certeza que Meistre Benfred recebeu alguns corvos da parte dos Felinight com mensagens que pode entregar a você. Apenas tenha paciência com a fila, pois mensagens de todos os Sete Reinos têm chegado e partido o tempo todo nestes dias movimentados.
    DariusNovadek
    Tecnocrata
    DariusNovadek
    Tecnocrata

    Mensagens : 488
    Reputação : 9

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por DariusNovadek Sex Jul 30, 2021 3:25 pm

    O beijo de Esdres sai meio de lado em Linda, o próprio ponto forte de Esdres o derrubou, após sua fala equivocada, Linda pareceu perder o encanto por Esdres, e o mesmo não conseguiu mais reverter a situação.

    Um homem inteligente sabe reconhecer uma causa perdida, mexer ainda mais na ferida só iria piora-la. Cabia a Esdres apenas tentar cicatriza-la um pouco.

    - Sinto muito pelos problemas de sua casa, lorde Esdres, mas eles não me concernem. Quando o senhor me pergunta sobre outros nobres, como pode ter certeza que eu não falo o mesmo sobre o senhor para outros? Eu poderia falar a cada um o que mais lhe agrada, dizer o que querem escutar. Mas isso seria não apenas antiético. Isso seria ruim para os negócios, e eu não quero atrair a atenção de homens poderosos, quanto mais a ira deles. Então não me fale mais disso.

    - Está certa, a preocupação com minha família me fez passar dos limites, ver o seu sangue sendo acusado de algo que não fez não é legal, ainda mais quando acusados de tamanha crueldade. Em nossas terras, todos são tratados da melhor e mais educada maneira possível, não importando sua posição.

    - Alannys vai incluir os custos em sua conta, lorde Esdres. Com sua licença.

    - Tudo bem, tenha certeza de que irei falar muito bem de você para ela. E mais uma vez reforço o meu pedido de perdão. Se precisar de alguma coisa enquanto eu estiver em Porto Real, não hesite em me procurar.

    ...

    Ao sair do quarto e ir para o Salão, Esdres se depara com sua irmã e seu irmão lhe esperando. Ele ri internamente, sua irmã nunca conseguia ficar muito tempo longe, ja buscará Esdres em bordeis outras vezes, dessa vez não foi a primeira. Chega até os dois com seu sorrisinho de sempre.

    - Minha irmã, não sabia que apreciava estes locais também, porque não me falou antes? Teria te convidado. *Olha para o irmão*- Você eu sabia que gostaria de estar aqui, hehe. *E da um tapinha no ombro do irmão*

    Foi quando Alanys falou o valor da conta.

    - Até agora, suas despesas somaram 1 dragão de ouro e 25 gamos de prata.

    Esdres sabia que o "role" seria caro, e sabia ainda mais que sua irmã iria reclamar pra ele depois, por isso mesmo, já tomou a iniciativa.

    - Um preço justo, tomando por conta a qualidade dos seus serviços. Irmã, por favor, faça a gentileza de honrar os meus gastos, e de um agrado a mais. *completa para Alanys*- O agrado é pela Linda, não tenho palavras para elogia-la.
    Srta. Moon
    Semi-Deus
    Srta. Moon
    Semi-Deus

    Mensagens : 5785
    Reputação : 62
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Srta. Moon Sab Jul 31, 2021 9:03 pm

       Deixou seu irmão tomar a iniciativa das ações apenas seguiu ao seu lado, não ficou nada contente com o valor gasto, sabia que se não tirasse seu irmão daquele lugar acabaria tendo ainda mais prejuízo no bolso.
       Apenas colocava a mão na testa balançando a cabeça em negativo, não era a primeira vez que buscava seu irmão nestes lugares e sempre que seu pai descobria que ela perambulava por estes ambientes atrás do seu irmão ele a castigava, mas no momento não estavam em casa e ele teria que inventar outras formas de castiga-la.
      Encarava o seu irmão e conversava discretamente.
    -Gylen nosso irmão gastou o valor de três dias de trabalho de um ferreiro ladrão ou qualquer outro artesão/ferreiro ladrão...Que absurdo...Nem parece que ele tem aquelas três amantes dele...Eu falei para ele parar com isso e começar a ter uma vida normal...
     Quando o viu sorridente chegando onde estavam, apenas balançava a cabeça novamente se controlando para não jogar algo nele, mas falava em um tom suave escondendo sua raiva.
    -Vou apreciar  te colocando para trabalhar neste lugar. Um presente normal e não querer comprar um Bordel. Me fale agora a verdade quem foi a Valkiria que serviu o teu Hidromel? Por este preço estão servindo bebidas dos deuses por deidades femininas só pode...
    Acenava para o Edres enquanto ele dava um tapinha de cumprisse em Gylen.
    -Não. Edres, nem pense em contaminar nosso irmão com sua boêmia... Temos muita coisa para fazer, mas antes quem é a tal de Linda que tanto fez você gastar este absurdo? E quer que eu esbanje mais com ela??? Sabe que recompensas devem ser merecidas, e não falo da forma que você acabou de pensar, eu estou falando de trabalhar para ter algo, se esforçar e tudo mais...Aquela coisa de merito por esforços e...e...Tá bom esquece isso ficou bem estranho colocado desta forma aqui...Só me chama a Linda quero ver a deidade feminina que te serviu... "1 DRAGÃO DE OURO E 25 GAMOS DE PRATA, EDRES!" se eu tivesse te deixado aqui por mais tempo provavelmente você bateria seu recorde de gastos...
     Não havia pago ainda tinha que ver a rapariga infeliz ladra de uma figa, e sair daquele ambiente de ladrões/golpistas, onde se viu aquela rapariga tinha mel pelo corpo todo, por este preço absurdo.


    OFF: o que falei, falei apenas para os dois escutarem, tó puta sim com o valor que ele gastou. não comentei nada alto não. Vamos ver a Linda, comprar ela só de raiva. e depois ir lá bater no Danoninho, sozinha se levar um irmão comigo vai dar merda. Mas depois do acampamento ir lá bater de frente com ele e rola iniciativa que vamos brigar feio... é sim falei ferreiro ladrão é ladrão 50 gamo de prata vai toma banho.
    Dycleal
    Wyrm
    Dycleal
    Wyrm

    Mensagens : 8038
    Reputação : 151
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Dycleal Ter Ago 03, 2021 7:24 pm

    Arthur ouve a proposta do ferreiro e sente que ele pede o preço de mercado de acordo com o seu volume de trabalho para aquela ocasião de torneio e responde apertando a sua mão e olhando nos olhos: - Bem, por este preço gostaria que fizesse minha arma para participar da Justa e reforçar a armadura do meu cavalo, e com esse trabalho avaliarei o seu trabalho. Até lá o preço está acertado e começa a ser pago amanhã, visto o adiantado da hora e o tempo que levará para se instalar. Sua filha já pode ficar conosco. Agora tenho obrigações a cuidar e com certeza o senhor tem providências a tomar, tenha um bom dia.

    O herdeiro consulta o mapa de escala que tinha montado e rabisca algumas alterações e designa dois soldados para acompanhar a srta. Alyse em sua buscas assim que terminasse de se alimentar, instrui a forma de busca e o roteiro a ser seguido, indo nas tavernas mais prováveis primeiro e entra na sua tenda para montar o grid de disputas enquanto aguarda chegar seus familiares para conversar sobre os fatos ocorridos.
    Sandinus
    Moderador
    Sandinus
    Moderador

    Mensagens : 11246
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Sandinus Ter Ago 03, 2021 7:47 pm

    - Sim, já sabíamos sobre isso. As notícias correm assaz rapidamente num ambiente movimentado como está a capital nestes dias. Os possíveis desdobramentos desse caso estão sendo acompanhados com atenção.  Como um meistre da Ordem, se ou quando o caso chegar ao Rei Robert, você não deverá se envolver. Perante o Trono de Ferro, a Ordem deve permanecer neutra e apenas aconselhando, e por isso não deve haver um meistre litigando numa causa particular. Imagino que seja uma posição difícil para você, dado que ainda é tão apegado à sua família, mas nós meistres estamos literalmente acorrentados ao conhecimento e só a ele servimos. Portanto, considere isso uma ordem direta da Ordem dos Meistres: se o assunto for apresentado perante o rei Robert, você não deve falar em defesa da Casa Felinight.

    Asdulfor já sabia daquilo e isso o preocupava um pouco e ele já visualizava Beron fazendo a defesa da própria casa, mas apesar de Asdulfor não poder agir diretamente poderia orientar irrestritamente seus familiares.

    -Entendo...Arquimeistre, sei de minhas obrigações e continuarei minha função de conselheiro fazendo o melhor possível, conforme somos orientados em nossos estudos. Não pretendo causar dor de cabeça para a ordem.


    - Sempre há jovens promissores, e alguns bastante brilhantes, mas como sempre, eles precisam ser devidamente guiados. Você deveria ter ficado na Cidadela conosco, Asdulfor, teria muito a contribuir. E é claro que pode regressar a qualquer momento, nós o receberíamos com prazer.

    Asdulfor sorri lisonjeado com os elogios, mas nada de deslumbramentos, ele acena positivamente e reponde a Arryck visivelmente mais animado:

    -Agradeço o lisonjeio Arquimeistre Arryck, mas atualmente os Felinight estão precisando de mim muito mais do que antes devido a todo esse ocorrido, mas quem sabe, assim que as coisas se solucionarem eu passe um temporada auxiliando os jovens em seu aprendizado e os mais velhos no que precisarem.

    - Sei que muitos dos assuntos aqui abordados não lhe interessam, mas um que com certeza lhe chamará a atenção diz respeito às notícias sobre o que está acontecendo no Norte neste momento. Se subir até o aviário, tenho certeza que Meistre Benfred recebeu alguns corvos da parte dos Felinight com mensagens que pode entregar a você. Apenas tenha paciência com a fila, pois mensagens de todos os Sete Reinos têm chegado e partido o tempo todo nestes dias movimentados.

    O velho anima-se mas já tinha em mente esse caminho assim que chegasse aqui, de toda forma saber como estavam as coisas lá seria de grande valia. Asdulfor maneia a cabeça desconfiado e completa:

    -Bem, espero que sejam boas noticias mesmo...pelo andar da carruagem... E o senhor sabe que minha área de atuação é o estudo da magia, é uma obsessão que tenho aprender mais e quem sabe redescobri-la, há alguma palestra sobre esse tema?

    Asdulfro aguarda a resposta e logo continua a conversa agora de modo mais atento e suas palavras soam mais curiosas:

    -Enfim, mas mudando um pouco de assunto Arquimesitre Arryck, há boatos sobre um grande cavaleiro que poucos conhecem, mas que dizem ser muito habilidoso. Como o senhor sabe, eu fui um soldado antes de me juntar a ordem e essa chama de combates ainda me envolve com alegria e animação, não mais para mim, pois não tenho mais condições, mas pelos outros, pelos jovens. O seu nome, salvo engano...é o... Não lembro seu nome, apenas o que talvez seja um título, O Cavaleiro Raposa... Ouviu algo sobre ele, estou curiosos para vê-lo em ação...

    Asdulfro abre um sorriso e encarava o Arquimeistre aguardando uma resposta.
    Conteúdo patrocinado


    O Jogo dos Tronos - ON - Página 14 Empty Re: O Jogo dos Tronos - ON

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Out 26, 2021 2:24 am