Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    O Jogo dos Tronos - Felinight

    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Ter Nov 15, 2022 6:54 pm

    Asdulfor pouco falou além no café da manhã, ele apenas ouvia tudo e observava as reações de cada um, como se lesse a alma e mente. Seus olhos caídos pela idade sempre encontravam os olhos de quem ele olhava fixando-o por alguns segundos que parecia um eternidade para os que eram encarados. O velho parecia ter uma aura natura que intimidava as pessoas e não fazia questão de esconder.

    Ele tinha orgulho de Beron, de como ele guiava as coisas e olhava-o com admiração. Para Esdres o velho olhava com orgulho e para Arthur um fio de preocupação e ansiedade se mesclavam. Já para Lícia o que mais era perceptivel em seu olhar, era uma profunda preocupação e angústia. A rebeldia da garota muitas vezes povoava sua mente enchendo-a com preocupações. A preocupação também era vista quando ele olhava para Lady Maria e a desconfiança que ele não fazia questão de esconder era direcionada a Mahera.

    Ao fim do café, o meistre se dirigiu a tenda de Arthur com Beron e teve suas indagações respondidas, o que o tranquilizou um pouco quanto a este casamento, ele endossou as palavras de Beron e ao final se pronunciou:

    -Siga fielmente o que seu pai lhe orientou e tudo ocorrerá conforme planejamos. E Beron, quero falar com você após sua reunião com Lícia... Irei falar com Gyllen para me cerder alguém para em escoltar até a Fortaleza Vermelha e resolver a questão de nosso novo Meistre.

    Asdulfor sai da tenda olhando ao redor como se buscasse por alguém e dirige-se até Gyllen:

    -Gyllen, viu Gaspar e Lu Mei por perto? Além disso, preciso de uma escolta para a Fortaleza vermelha, tenho algo aresolver lá. Caso os encontre, eles podem ser minha escolta.

    Antes de sair e caso encontre Gaspar e Lu Mei, Asdulfor os levará até sua carruagem:

    -Meus filhos, há coisas que ainda temos que fazer antes de voltarmos. Descobrir quem ameaça nossa casa. Recetemente aquele garoto Rivers estava nos auxiliando, mas acabou morrendo de modop muito suspeito. Preciso de um serviço sujo de vocês. Há uma prostituta mais madura que oferece seus serviços na Baixada das Pulgas, ela me parece saber de mais e esperta o suficiente para não ser atraída aqui com a proposta de um trabalho... Irei preparar algo para que ela adormeça. Deem um jeito para que ela tome e tragam-na para cá.

    Ela será interrogada e provavelmente terá informações. No meu plano, você chegará pergutando o preço do serviço dela, leve-a para um dos becos mais desertos que encontrar com  saída oposta de onde entrou, fará sua parte como homem e oferecerá uma bebida para ela assim que acabar. Leve duas garraafas, tome um gole de ambas antes de oferecer...
    -Vira-se para Lu Mei- Neste momento, você terá que fazer algo para distrai-la e Gaspar terá que ser rápido e derramará o sonífero na garrafa dela.

    Assim que fizer efeito, vocês levarão ela para uma carroça que irão alugar e que deverá estar posicionada em algum lugar mais escuro e próximo de onde vocês estarão. E trarão ela imediatamente para cá, deem um jetio de esconde-la dos guardas. Caso não consigam, subornem eles... Estamos entendidos? Podem me acordar a hora que chegarem, não importa qual. Tomem:
    -tirava um dragão de ouro de uma de suas bolsas- Vocês tem uma fortuna em mãos para isso, gastem o que for necessário! Irei preparar a "poção do sono."

    Iremos a Fortaleza Vermelha e voltaremos a noite pela baixada das Pulgas, caso eu veja a meretriz lhes indicarei e assim que chegarmos a tenda Fenlinight vocês poderão agir, apenas torquem suas roupas para ela não percebr que são vocês, também escondam seus rostos durante a passagem...


    Obs: Esse 1 DO foi tirados dos 40DO dados por Beron para trazer o Meistre Rain.
    Obs2: Asdulfro vai preparar o pó "Sono Doce" na dosagem apenas para adormecer a moça. (Que rolagem eu faço @Alexyus ? Conhecimento?)

    Assim que Beron chega:

    -Beron, antes de tudo, como foi sua conversa com Lícia?

    Após a explicação...

    -Tem algo que quero lhe falar, tive mais um de meus sonhos premonitórios e esse foi bem direto... Sonhei com um grupo de gatos das sombras correndo pela neve na direção do norte. Havia sete felinos. Um bem mais velho que os outros. Um grande e forte, o líder do grupo, seguia na dianteira. Sua fêmea era graciosa, mas estava prenha. Um deles estava ferido. Um deles ria animado enquanto corria. Uma delas, uma outra fêmea, estava triste e chorando. Na retaguarda do grupo, um gato das sombras de pelagem diferente dos outros. Ao chegarem a uma toca no meio das montanhas, o grupo se dividiu e cada gato foi para uma direção. Em meu sonho acompanhei o gato mais velho, que correu mais para o norte, onde o vento e a neve eram mais fortes. Ele chegou a um muro negro muito alto. Ele lambeu o gelo do muro, sentindo sua frieza.

    E então morreu.


    O velho para um pouco esperando Beron enteder o sonho que era bem claro e logo prossegue:

    -Há uma possibilidade que eu morra caso vá a muralha, não sei pelo que e por onde, mas tenho duas posibilidades iniciais... Esses bandidos que iremos presentea-los estarão lá ao mesmo tempo que eu, de fato devem nos odiar. E a segunda é um frio extremo. Hoje irei ver robes mais robustos apropriados para um frio extremo no centro de comércio da cidade. E antes que tente me dissuadir, é necessário que eu vá para a Muralha, preciso fazer o que me foi determinado e também ampliar  meus conhecimentos, mesmo com o riscos... Nas, por prevenção tenho sugestões para os fora-da-lei: Deixa-los presos em nossos calacouço até minha volta ou entrega-los as autoridades aqui... No caso da primeira opção, depois que eu voltasse entregariamos eles para a muralha. O que me diz?

    Encerrava o mesitre aguardando opinião de seu sobrinho.

    Na Fortaleza vermelha...

    Chegando ao local, Asdulfor vai diretamente procurar Mesitre Rain e com ele vão até o Grade Meistre Pycelle.

    -Grade Meistre, a casa Fenlinight tem interesse em Adquirir um novo Meistre e após análises, Lorde Beron optou por Meistre Rain. Vim acertar os termos.
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1007
    Reputação : 16

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por DariusNovadek Ter Nov 15, 2022 11:18 pm

    SÉTIMO DIA

    Café da Manhã

    Lorde Beron começou a ponderar sobre a pergunta de Esdres:

    - A Casa Manderly é bastante leal aos Stark, o que nos aproxima, mas ela também é a casa mais sulista do Norte, com tradições mais parecidas com as da Campina, e também são fiéis aos novos deuses, os Sete dos ândalos. Não posso dizer que conheço bem o Lorde Manderly, tive muito mais contato com seu herdeiro, Wyllie, que creio ser o pai da donzela que você está cortejando. Não sei dizer o que ele quer ou gostaria, mas teoricamente uma aliança com um guerreiro forte de uma casa nortenha e que esteja construindo uma fortaleza no Lago Longo não seria uma oportunidade ruim para ele...

    Lady Maria disse a Esdres:

    - Negociações de casamento são mais complexas do que parecem, meu filho! Se fosse o herdeiro de Stark a pedir a mão dela, seria uma decisão fácil para o Lorde Manderly, mas quando se trata de um segundo filho de uma casa equiparada à dele, as tratativas ficam mais intrincadas e podem se estender por vários meses...

    Beron atalhou:

    - Evidentemente, você levará uma carta de apresentação com o nosso sinete oficial, mas não faremos uma oferta de casamento de imediato. Vá até Lorde Manderly para apresentar-lhe nossos planos sobre o Lago Longo, mostre-lhe nossa boa vontade para cooperarmos numa aliança comercial, mas não feche nenhum negócio em definitivo. Enquanto debate esses assuntos comerciais "seguros", você pode insinuar uma aliança matrimonial e sondar a receptividade dele. Neste primeiro contato, não deve haver nenhum acordo formal, apenas os primeiros passos para entendimentos futuros. Uma vez que saiba o suficiente, volte aos Castelo dos Sussurros e discutiremos os próximos passos. De fato, seria bom que você fosse o campeão do torneio para impressionar mais os Manderly, mas têm feito um bom papel até agora. Concentre-se nisso por enquanto.

    Esdres ouviu atentamente os dizeres de seus pais, finalmente tinha captado a atenção deles, se estivessem servindo vinho ao invés de leite, poderia estender o papo com seus pais até mais tarde como nunca havia feito. Colocou sua taça de leite na mesa, e respondeu seus pais:

    - Entendi. Realmente o meu foco é vencer este torneio, que os deuses antigos me abençoem. Mas até lá, vou cortejando as meninas Manderly.. Isso mesmo, as duas se mostraram bem abertas a terem um relacionamento comigo. Então, se Lorde Manderly não quiser oferecer sua neta mais velha, talvez me ofereça a neta mais nova. Não sei qual a opinião de vocês sobre isso.

    - Quanto as negociações para um acordo comercial, não tenho as habilidades de minha irmã nesse quesito, mas tenho certeza que conseguirei um ótimo acordo para nossa família.


    Estava feliz com o desfecho que a conversa estava tomando, seus pais realmente estavam se importando com seu destino, com suas missões. Até seu tio-avô o olhava com orgulho.


    No torneio

    A multidão aclamou Esdres quando derrubou o Alce negro, porém os nobres aplaudiram mais timidamente.. Esdres queria que os nobres o aplaudissem tão ruidosamente quanto os plebeus, mas sabia que eram uma plateia muito mais difícil de conquistar, e a maneira mais fácil, era avançando no torneio.

    Por baixo de seu elmo, Esdres sorriu ao ver as irmãs Manderly fixando seus olhares em sua pessoa. Devolveu o olhar a elas, mas ficou montado em seu cavalo na arena até que Sor Daryn fosse retirado, em respeito a ele. Ao sair, entregou o cavalo a Tarso, e Sor Ruud e Alvin Tooly o ajudaram a tirar sua armadura e vestir roupas mais elegantes. Durante a troca de roupa, Esdres comentou com os companheiros:

    - É meus amigos, que os Deuses me permitam chegar até a final, quero ver vocês entrando na arena comemorando, quando eu ganhar o título! Muito obrigado pelo auxílio, agora irei para a arquibancada assistir um pouco dos próximos embates. Podem aproveitar o torneio para fazerem o que quiserem, encontrem algumas mulheres para se divertir, tenho certeza que adorarão ficar com quem ajuda o Cavaleiro Gato do Norte, hehehe!

    *Se vira para o escudeiro do irmão mais velho*

    - Só você, Alvin, pode aproveitar o torneio também, porém me encontre aqui nas arquibancadas assim que o último embate terminar, tenho um lugar para ir, e quero que me acompanhe.

    Ainda ocorriam apresentações de artistas e comediantes antes da segunda luta do dia quando Esdres entrou na arquibancada dos nobres e procurou os assentos onde estavam as irmãs Manderly. Queria sentar ao lado de Wynafryd, ou pelo menos entre as duas, mas não teve jeito, Wylla se mostrava ousada desde que conhecerá, e abriu espaço para que ele se sentasse apenas do lado dela.

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Boa tarde, Sor Esdres! Fico feliz em ver que não se feriu!

    - E assim pretendo continuar, para que chegue até a final inteiro! *diz Esdres todo galante*

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Sua vitória diante de Daryn Hornwood foi impressionante, sor! Eu já tinha visto ele competir nas justas em Porto Branco e ele sempre me pareceu um cavaleiro valoroso. Tê-lo derrubado na primeira investida foi um tremendo feito, sor Esdres!

    Justas em Porto Branco?? Esdres deveria ter tido conhecimento desse torneio, com certeza teria participado, e assim elas já o conheceriam.. Será que no próximo torneio, Esdres já será cotado como um favorito? Esses pensamentos rondavam a cabeça do jovem lorde.

    - Obrigado, Lady Wylla! Realmente já tinha ouvido boas coisas sobre Sor Daryn, e esperava um combate mais.. Difícil, se esta é a palavra certa.

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Fico feliz que assim seja. Os Sete devem estar abençoando-o também, sor...

    Wylla interrompeu com seu jeito brusco e informal:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Não, Wyna! A casa dele, Felinight, são devotos dos Deuses Antigos! Devem ser eles que estão favorecendo-o, não acha, sor?

    Wynafryd balançou a cabeça de leve, com um ar divertido:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Quem quer que seja, permitiram que ele chegasse até aqui, e isso é a verdade.

    Esdres ri com a "discussão" das irmãs, mas mais uma vez Wylla mostrava que tinha feito o dever de casa, provavelmente havia estudo sobre a casa de Esdres. Com um sorriso no rosto, e de forma bem tranquila e suave, Esdres responde:

    - Hahaha! Mas é isso mesmo Wylla, nós Felinights somos devotos dos Deuses Antigos, temos até um bosque sagrado no Castelo dos Sussurros, então, acredito que o meus parentes recorrem a eles nas orações para meu progresso.. Porém, posso dizer com franqueza que me sinto abençoado também pela luz dos sete, talvez por pedidos feitos por vocês? Quem sabe.

    - Um Cavaleiro ser abençoado pelos antigos e pelos novos Deuses é uma grande honra.


    Wylla falou, com o mais leve traço de timidez que Esdres já vira nela:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Se quiser também o meu favor, sor Esdres, pode usá-lo no outro braço, e então teria o dobro de proteção...

    Neste momento, Esdres aproveita a proximidade com a jovem Lady, e pega sua mão com suas duas mãos, dizendo:

    - Minha Lady, isso seria maravilhoso! Usaria de bom grado, seria uma honra para mim, além do que você disse, mais proteção para os próximos embates.

    OFF: A Rolagem de sedução para a Wylla será aqui, quando pegar a mão dela

    Depois da resposta de Wylla, Esdres volta a atenção ao torneio, mas não solta a mão dela, deixa essa iniciativa para ela.

    Wynafryd disse serenamente:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Não tenho queixas. Nossas acomodações são confortáveis, o clima é ameno, e há muitas coisas para ver. Tem sido um bom divertimento.

    - De fato, é um bom divertimento, talvez até mais para mim, do que para vocês. Vocês estão acostumadas com Porto Branco, não deve ser muito diferente daqui, pelo menos no quesito de movimentação.. Por falar nisso, onde estão hospedadas?

    - Quanto ao clima, é bom sair um pouco de nossas terras geladas, mas confesso que já sinto saudade da neve.


    Wylla acrescentou:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Mas confesso que já sinto saudades de casa. As pessoas de Porto Real não são como as do Norte. Agora que Daryn perdeu, você é nossa única esperança nesse torneio, sor Esdres! Traga essa vitória para o Norte, ouviu?

    Se ainda estivesse de mão dada com ela, a apertaria de forma graciosa.

    - Qualquer coisa para deixa-la feliz, minha Lady!

    Logo foi a vez de seu tio combater, e para a infelicidade de Esdres, ele seria seu próximo oponente.. Esdres não disse nada, mas não conseguiu esconder o incomodo em seu rosto.

    "Bom, vimos aqui que ele é ágil, lembrarei disto."

    Com o passar dos combates, Esdres ia puxando papo com as duas, queria ficar bem próximo e íntimo das duas.

    Em um dos intervalos, As irmãs se retiraram para comprar algo para comer e beber, Esdres as acompanhou, até compraria algo para elas, mas não tinha um tostão no bolso, tinha gastado tudo na noite anterior. Por sorte, Tarso veio até seu encontro dar notícias sobre Daryn, e tirou Esdres do momento incomodo.

    - Lhe informaram o estado de saúde de Daryn, Tarso? Quanto ao pagamento, não de resposta ainda, preciso consultar meu pai antes.. De qualquer maneira, você viu, ou lhe informaram, qual a montaria, e quais eram as armaduras e armas dele?

    Off: Isso é só para eu calcular quanto vou cobrar Mestre, caso eu cobre.. Não sei se a armadura dele é meia armadura, ou de placas, etc..

    Na segunda metade da tarde, Sor Loras Tyrell derrotou Sor Balon Swann da Guarda Real em apenas duas investidas, e foi extremamente ovacionado pela multidão, até mais do que Esdres fôra. Até mesmo Wynafryd comentou:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Sor Loras é realmente impressionante!

    Wylla ficou menos admirada:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Acho que ele é bom para um cavaleiro da Campina, mas tenho certeza que Sor Esdres pode derrotá-lo com facilidade!

    Pronto, era a fagulha que precisava para Esdres começar a criar uma "inimizade" com o cavaleiro das Flores, em um breve momento, ele foi mais ovacionado que Esdres pelos plebeus, e a comportada Wynafryd soltou uma reação que não agradou nada a Esdres. O que o cavaleiro das flores estava fazendo de diferente de Esdres, para chamar tanta atenção assim?

    Em resposta a reação de Wynafryd, Esdres apenas comentou, com um sorriso maroto.

    - Tão impressionante quanto a mim, Lady Wynafryd?

    Já em resposta a Wylla, que aos poucos vinha conquistando Esdres, que estava mais acostumado a ser paparicado do que paparicar, disse sorrindo:

    - Vejo que é uma garota inteligente, Lady Wylla! Se eu for enfrenta-lo neste torneio, será apenas na final, por causa do chaveamento. Creio que será um embate muito interessante, mas espero sair com essa vitória! Me lembrarei de você quando derrota-lo.

    Tiveram mais alguns embates que Esdres foi assistindo enquanto conversava com as irmãs, mas uma hora, o torneio chegou ao fim. A multidão começou a se dispersar, e chegou a hora de se despedir.

    Wynafryd levantou-se e dirigiu-se a Esdres respeitosamente:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Desejo-lhe sorte nas listas amanhãs, sor Esdres, e que tenha uma boa noite!

    Pegando em sua mão, Esdres deu um beijo nela (nas costas da mão) e disse:

    - Muito obrigado, Lady Wynafryd, tive uma ótima tarde em sua companhia hoje. Será um prazer revê-la amanhã, torça por mim. Uma ótima noite.

    OFF: Rolagem de Sedução para Wynafryd, para esse momento.

    Wylla era mais amável e efusiva que a irmã em suas despedidas:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Durma bem, sor! Estaremos torcendo por você amanhã! E se quiser meu favor, vou preparar algo bem bonito para você usar...

    - Muito Obrigado, Lady Wylla! Como disse, será um prazer, e tenho certeza que será bem bonito. Amanhã, me procure na área de cavaleiros para eu já coloca-lo em meu braço. Ou vou até você para você amarar em minha lança, o que acha? Tenha uma boa noite, e até amanhã!

    Após se despedir delas, Esdres esperou por Alvin Tooly, e assim que ele chegou, se pôs em movimento.

    - Aproveitou a tarde meu caro Alvin? Espero que sim!

    - Bom, agora iremos para o acampamento onde os Tully estão acampados. E porque você está indo comigo? Bom, sei que você é parente por afinidade deles, mas não sei qual a proximidade de vocês. Quero sua presença la para me fazer parecer mais... Amigo, por assim dizer.. Já que eu quebrei o braço do herdeiro deles..


    Chegando no acampamento Tully, Esdres pediria uma breve reunião com Edmure Tully, a quem tinha vencido no dia anterior. Esperaria pacientemente. Ao ser chamado, Esdres entraria na tenda, e assim que permitissem, falaria:

    - Sor Edmure! Como tem passado? Espero que já tenha começado a sua recuperação, e que já esteja melhor. Desde já peço desculpas pelo braço.. Eu ofereceria os serviço de meu meistre, mas acredito que o seus já estão fazendo um ótimo trabalho.

    Da um gole seco.

    - Este que está comigo é o escudeiro de meu irmão mais velho, Alvin Tooly, porém como o mesmo também está se recuperando de um ferimento do torneio, ele está confiado a mim.

    - Bom, venho aqui dizer que não precisa se preocupar com a tradição do resgate pela armadura e montaria.. Não vou cobrar nada.


    Coloca o seu corpo mais a frente, se preparando a proposta que iria jogar.

    - Porém, devo dizer que Lorde Beron Felinight, meu pai, me designou terras anexas ao Lago Longo, para criar um entreposto comercial, onde faremos um porto, e ligaremos por estrada ao porto de BlackStone Hills.. E queria ver com o senhor, a possibilidade de estreitarmos a relação entre nossas casas, criando uma aliança comercial entre elas.. O que acha dessa ideia, Sor?

    OFF: É só a introdução, vou esperar a resposta dele para discutirmos..

    ...


    Depois da conversa com Edmure, Esdres volta ao acampamento da família, indo direto a sua tenda, tomar um banho e se preparar para dormir. Solicita as suas três aias para ajuda-lo com o banho.

    - Eai meninas, o que fizeram neste dia do torneio? Estão se divertindo?
    Alexyus
    Antediluviano
    Alexyus
    Antediluviano

    Mensagens : 3359
    Reputação : 182

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Alexyus Dom Nov 20, 2022 5:54 pm

    ASDULFOR

    -Gyllen, viu Gaspar e Lu Mei por perto? Além disso, preciso de uma escolta para a Fortaleza vermelha, tenho algo aresolver lá. Caso os encontre, eles podem ser minha escolta.

    O bastardo de Beron estava supervisionando o acampamento quando o meistre o abordou. Gylen respondeu:

    - Gaspar saiu cedo com aquelas togas vermelhas que ele tanto queria. Mas Lu Mei está bem ali. Mas pode levar Wilford para sua escolta, meistre.

    A oriental estava à espera a alguma distância e olhava para eles como se adivinhasse que falavam dela.

    Asdulfor levou Lu Mei para sua carruagem e explicou seu plano para sequestrar a meretriz que vira na Baixada das Pulgas. A jovem apenas assentiu para ele, sem questionar nada.

    Mais tarde, Asdulfor estava sozinho quando Beron veio a ele.

    - Beron, antes de tudo, como foi sua conversa com Lícia?

    O Lorde Felinight soou bastante nortenho quando respondeu laconicamente:

    - Lícia fará o que lhe foi ordenado. É a última chance para ela mostrar alguma competência.

    Depois disso, Asdulfor contou seu sonho ao sobrinho. Beron escutou tudo com o rosto imóvel, a não ser por um leve arregalar de olhos quando o meistre falou da morte do gato velho. Mas o Lorde Felinight não comentou nada, apenas aguardou que Asdulfor continuasse.

    -Há uma possibilidade que eu morra caso vá a muralha, não sei pelo que e por onde, mas tenho duas posibilidades iniciais... Esses bandidos que iremos presentea-los estarão lá ao mesmo tempo que eu, de fato devem nos odiar. E a segunda é um frio extremo. Hoje irei ver robes mais robustos apropriados para um frio extremo no centro de comércio da cidade. E antes que tente me dissuadir, é necessário que eu vá para a Muralha, preciso fazer o que me foi determinado e também ampliar  meus conhecimentos, mesmo com o riscos... Nas, por prevenção tenho sugestões para os fora-da-lei: Deixa-los presos em nossos calacouço até minha volta ou entrega-los as autoridades aqui... No caso da primeira opção, depois que eu voltasse entregariamos eles para a muralha. O que me diz?

    Beron coçou o queixo pensativo por um momento antes de responder:

    - Não vou contrariar sua vontade, velho tio. Mas sobre o frio extremo, acredito que você encontraria vestes mais resistentes a baixas temperaturas no Norte; aqui em Porto Real, elas serão de má qualidade e custarão muito mais do que valem.

    A voz do senhor da casa Felinight não se alterou quando ele abordou a segunda opção:

    - Já assumi o compromisso junto ao Lorde Arryn de entregar os criminosos à Patrulha da Noite, e fiz isso na presença de um dos patrulheiros; não há como desfazer isso agora. De qualquer modo, eles não poderiam ficar nos nossos calabouços, uma vez que os apresentamos ao rei. O que podemos fazer é acompanhar o irmão da Patrulha até o Norte e depois deixar que ele vá sozinho à Muralha, e você iria depois, separadamente desses malfeitores. Acha que será suficiente?

    Beron não fingia entender de mistérios ocultos, mas confiava que Asdulfor soubesse.

    Na Fortaleza Vermelha

    Chegando ao local, Asdulfor vai diretamente procurar Mesitre Rain e com ele vão até o Grade Meistre Pycelle.

    -Grade Meistre, a casa Fenlinight tem interesse em Adquirir um novo Meistre e após análises, Lorde Beron optou por Meistre Rain. Vim acertar os termos.

    Pycelle encarou Asdulfor com um olhar surpreso e desconfiado. O Grande Meistre respondeu lentamente, com sua fala sonolenta:

    - Meistre Asdulfor, devo dizer que sua abordagem comercial de um serviço tão importante quanto a atuação de um meistre... bem, isso parece um tanto mercantilista para mim... prefiro dizer que os meistres servem às casas nobres mediante uma compensação financeira à Ordem.. mas de qualquer modo, a parte de suas palavras mercenárias... Por que veio a mim? Sabe que isso deve ser decidido pelos arquimeistres da Cidadela... são eles que supervisionam essas atividades... eu sou apenas o meistre que serve ao rei, por isso chamado de Grande Meistre... Já escreveu aos arquimeistres sobre isso?

    Foi neste momento que meistre Rain mostrou-se útil aos Felinight pela primeira vez:

    - Eu tomei a liberdade de me adiantar nessa questão, grande meistre. Os arquimeistres já estão cientes. O pagamento das taxas poderia ser recebido por vossa senhoria, que ficaria encarregado de fazer chegar o montante à Cidadela. Podemos contar com sua inestimável ajuda neste caso?

    Pycelle, que parecia se agradar mais de Rain que de Asdulfor, mudou um pouco sua postura:

    - Ora, certamente... certamente, meistre... Rain, não é mesmo...? Os documentos estão prontos? Se puder redigi-los para mim, eu poderia apenas afixar meu sinete para formalizar o pagamento...

    Rain agarrou a chance sem hesitar:

    - Eu os terei prontos amanhã, grande meistre, juntamente com a resposta da Cidadela. Posso trazê-los logo pela  manhã, se for de seu agrado.

    Pycelle pareceu horrorizar-se:

    - Não tão cedo, Rain! Venha à tarde, após o almoço... ou talvez até no fim da tarde, antes do início da noite...

    Rain concordou e puxou Asdulfor para fora do gabinete do Grande Meistre, tendo deixado o saco de moedas com Pycelle.

    Quando deixaram a Fortaleza Vermelha, Rain disse baixinho a Asdulfor:

    - No sul, principalmente na corte, é importante cuidar bem com as palavras que usar, meistre Asdulfor...

    Na Baixada das Pulgas

    Escoltado por Wilford Whitehill e ladeado por Lu Mei, Asdulfor fez questão de parar sua carruagem na entrada do bairro (ou talvez melhor chamado de favela) da Baixada das Pulgas.

    Já era noite e as únicas luzes vinham das poucas tochas acesas aqui ou ali, criando grandes áreas de escuridão entre uma e outra. Havia muitas pessoas pelas ruelas, gente demais para os hábitos nortenhos de Asdulfor. Era difícil rastrear qualquer pessoa por ali naquelas condições.

    Asdulfor chegou a ver meia dúzia de meretrizes em horário de trabalho e oferecendo seus serviços, mas nenhuma era a que procurava. Também foi trombado por diversas vezes por meninos, rapazes, homens e até velhos que Lu Mei avisou que tratavam-se de punguistas, aconselhando o pai adotivo a acautelar-se com sua bolsa.

    Após mais de uma hora de procura infrutífera, Lu Mei instou com o meistre para irem embora, pois não achava que o lugar fosse seguro.

    ESDRES

    Café da Manhã

    Então, se Lorde Manderly não quiser oferecer sua neta mais velha, talvez me ofereça a neta mais nova. Não sei qual a opinião de vocês sobre isso.

    Beron analisou duramente:

    - Uma aliança matrimonial com é melhor que aliança nenhuma. Não presuma que você herdaria nada além da boa vontade de Manderly. 

    - Quanto as negociações para um acordo comercial, não tenho as habilidades de minha irmã nesse quesito, mas tenho certeza que conseguirei um ótimo acordo para nossa família.

    O pai de Esdres voltou a aconselhar:

    - Leve a oferta de acordo comercial e ouça o que ele responder. Não precisa fazer uma contraproposta imediata. Volte ao Castelo dos Sussurros e nós estudaremos o próximo passo.

    No Torneio

    Neste momento, Esdres aproveita a proximidade com a jovem Lady, e pega sua mão com suas duas mãos, dizendo:

    - Minha Lady, isso seria maravilhoso! Usaria de bom grado, seria uma honra para mim, além do que você disse, mais proteção para os próximos embates.

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Elle-fanning

    O sorriso de Wylla Manderly abriu-se num riso prazeroso, sem que ela fizesse qualquer menção de soltar as mãos de Esdres.

    De fato, mesmo quando os dois voltaram as atenções para o torneio novamente, Wylla ainda segurava a mão de Esdres com suas duas mãos.

    Mais tarde, quando Tarso veio lhe procurar, Esdres indagou:

    - Lhe informaram o estado de saúde de Daryn, Tarso? Quanto ao pagamento, não de resposta ainda, preciso consultar meu pai antes.. De qualquer maneira, você viu, ou lhe informaram, qual a montaria, e quais eram as armaduras e armas dele?

    O jovem cavalariço fez que não com a cabeça. Depois de um momento pensando, ele falou:

    - Não vi o cavalo ou a armadura, mas devem ser as mesmas que ele usou quando competiu, né? seria estranho dar outro cavalo que não o que você montava na luta...

    Mais tarde, quando Esdres se incomodou com o comentário de Wynafryd sobre Loras Tyrell.

    - Tão impressionante quanto a mim, Lady Wynafryd?

    Wynafryd disse com seriedade:

    - Sor Loras derrotou um cavaleiro da Guarda Real, sor Esdres. Isso sem dúvida é impressionante sob qualquer perspectiva. Quando derrotar um dos cavaleiros brancos, eu também me impressionarei com você.

    - Vejo que é uma garota inteligente, Lady Wylla! Se eu for enfrenta-lo neste torneio, será apenas na final, por causa do chaveamento. Creio que será um embate muito interessante, mas espero sair com essa vitória! Me lembrarei de você quando derrota-lo.

    Wylla ficou deliciada com a promessa de Esdres, mas Wynafryd advertiu:

    - Deveria se preocupar primeiro com seu próximo oponente, sor. Ainda não está na final.

    Quando finalmente era hora de se despedirem, Esdres se dirigiu primeiro a Wynafryd:

    - Muito obrigado, Lady Wynafryd, tive uma ótima tarde em sua companhia hoje. Será um prazer revê-la amanhã, torça por mim. Uma ótima noite.

    A irmã mais velha se retirou graciosamente, sem nenhuma resposta adicional a Esdres. Ele sentiu que ela gostava dele, mas não o suficiente para ser seduzida. Pelo menos não tão facilmente.

    Mas a irmã mais jovem ficou um momento para trás para ouvir as despedidas de Esdres.

    - Muito Obrigado, Lady Wylla! Como disse, será um prazer, e tenho certeza que será bem bonito. Amanhã, me procure na área de cavaleiros para eu já coloca-lo em meu braço. Ou vou até você para você amarar em minha lança, o que acha? Tenha uma boa noite, e até amanhã!

    - Com certeza, eu o encontrarei, sor! - disse ela, enquanto se virava com um sorriso, quase sem conseguir desviar o olhar de Esdres.

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 E732c0b2a8e50cbdaecca85c5bdf5f80

    Acampamento Tully

    Esdres levou Alvin Tooly para o acampamento de Edmure Tully, mas o meistre dele informou que o herdeiro de Riverrun não estava ali. 

    Ele tinha ido à cidade para relaxar.

    Esdres sabia bem de que modo os senhores e cavaleiros iam relaxar na cidade...

    Depois da conversa com Edmure, Esdres volta ao acampamento da família, indo direto a sua tenda, tomar um banho e se preparar para dormir. Solicita as suas três aias para ajuda-lo com o banho.

    - Eai meninas, o que fizeram neste dia do torneio? Estão se divertindo?

    Beatrix disse: 

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Beatri10- Tem sido bem interessante...

    Mas Anya a interrompeu:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Anya_h10- Tem sido uma chatice! Entre a Senhorita Lícia, o Senhor Gylen e a senhora Cooper, não temos tido um segundo de folga que seja durante o dia todo! NEm conseguimos mais ir assistir as justas!

    Daria era a mais calada e só respondeu quando indagada diretamente:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Daria_10- Eu tenho estado indisposta, Esdres, acho que comi algo que não me fez bem... Mas não se preocupe...
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1007
    Reputação : 16

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por DariusNovadek Seg Nov 21, 2022 1:00 am

    Café da Manhã

    - Uma aliança matrimonial com é melhor que aliança nenhuma. Não presuma que você herdaria nada além da boa vontade de Manderly. 

    Esdres torceu o nariz.

    - Nem se eu casasse com a neta mais velha dele? Ela é tecnicamente a herdeira de Porto Branco, depois de seu pai é claro.

    - Leve a oferta de acordo comercial e ouça o que ele responder. Não precisa fazer uma contraproposta imediata. Volte ao Castelo dos Sussurros e nós estudaremos o próximo passo.

    Respeitosamente, Esdres conclui.

    - Sim, senhor meu pai. Farei como o senhor ordena.

    Ta, não era uma total confiança depositada sobre Esdres, mas tinha alguma confiança ali, Esdres se contentaria com isso.

    No Torneio

    Wylla Manderly pareceu responder bem a sedução de Esdres, não soltando sua mão durante um bom tempo, Esdres manteve as mãos dadas, e aproveitou internamente seu momento de vitória, como e tivesse ganhado mais uma justa.

    - Não vi o cavalo ou a armadura, mas devem ser as mesmas que ele usou quando competiu, né? seria estranho dar outro cavalo que não o que você montava na luta...

    Esdres riu de si mesmo, pela pergunta tola que tinha feito.

    - Hehe, Tudo Bem Tarso, muito obrigado. Só tente se certificar do estado de saúde de Sor Daryn, isso é muito importante para eu determinar o que fazer.. Não precisa ser urgente.. Mas precisava de saber disso pelo menos até amanhã.. Aproveite o torneio agora.

    ...

    Quando Esdres contestou Wynafryd sobre o comentário sobre Sor Loras, Wynafryd o respondeu com seriedade.

    - Sor Loras derrotou um cavaleiro da Guarda Real, sor Esdres. Isso sem dúvida é impressionante sob qualquer perspectiva. Quando derrotar um dos cavaleiros brancos, eu também me impressionarei com você.

    Esdres sorriu com o canto da boca, realmente Wynafryd não seria um alvo tão fácil, nunca uma mulher tinha batido de frente com Esdres. Com seu ar mais despojado já quase extinto, disse a ela:

    - Sem dúvida, impressionante. Pelo chaveamento, os únicos cavaleiros brancos que posso enfrentar, caso avance no torneio, são Sor Jaime Lannister e Sor Barristan Selmy. Talvez se impressione quando chegar o momento. Mas não só de torneios um cavaleiro deve sobreviver, não é minha Lady?

    Mas Wynafryd estava determinada a desafiar Esdres, mais uma vez, o alfinetando.

    - Deveria se preocupar primeiro com seu próximo oponente, sor. Ainda não está na final.

    Esdres não deixou sua compostura cair, mantendo o sorriso em seu rosto.

    - Analiso sempre meus próximos adversários, o próximo inclusive é meu tio. Faltam dois opoentes para eu chegar a final, muito menos dos seis que já derrotei. São melhores também, admito. Mas um cavaleiro que não acredita em si mesmo, não chegaria até aqui.

    ...

    Quando chegou a hora de se despedir, Esdres viu que Wynafryd conseguia lidar bem com os galanteios do Gato do Norte, não se impressionando nenhum pouco fácil. Mas a irmã mais jovem se mostrava totalmente solícita. Ela realmente estava se dando bem com ele.

    Acampamento Tully

    Por azar de Esdres, lorde Edmure não estava no acampamento, estava "relaxando". Esdres não o incomodaria, então disse ao Meistre:

    - Desculpe a inconveniência, não quero atrapalhar o relaxamento de Lorde Edmure, por favor Meistre, diga que quero encontra-lo para uma boa conversa amanhã, Alvin Tooly virá amanhã aqui perguntar qual o melhor horário para nossa conversa.
    Izanami
    Semi-Deus
    Izanami
    Semi-Deus

    Mensagens : 7258
    Reputação : 81
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Izanami Seg Nov 21, 2022 8:45 pm

    Aceitou calada todas as ordens e argumentos do senhor da casa, não tinha mais motivos para estender a conversa, uma vez que já foi decidido o que deveria fazer por mando de seu pai e assim o faria, de forma eficiente para deixa-lo contente e parar de ficar colocando dificuldades em sua maneira de fazer as coisas, mas ainda assim em contradição não aguentava ficar calada na verdade.

    -O Senhor Henry Allafante poderia me ajudar com alguma informação, não creio que apenas isso é algum motivo de ficar em debito com ele se assim o for, tomarei mais cuidado com meus futuros pedidos a todos os conhecidos, uma vez que se entre amigos e familiares eu apenas consiga as coisas oferecendo favores, de nada me adianta trata-los como amigos ou familiares, serão tratados como clientes da forma mais eficiente para aumentar o ouro do cofre da nossa família...

    Esperou todos saírem da mesa para começar o seu dia. quando encontrou seu irmão bastardo, apenas  sorria com seu comentário, agradecendo pela cortesia de liberar o Olac.
    -Sou a pessoa mais calma da nossa família, já recebi um tratamento especial do Senhor Beron e aprendi da pior forma possível o meu lugar na nossa família, então não vamos ter mais nenhum tipo de confusão...

    No acampamento de sua família pegou apenas uma montaria junto ao Olac para seguir até o porto, tentava dialogar com o soldado para conhecer ele melhor, mas ainda assim pedia para ele não se esforçar muito preocupada ainda com seu ferimento na garganta. No Porto procurava um capitão honesto e que tinha uma paixão pelo serviço que exercia não importava a idade, mas que não seria muito novo ou da sua idade, para evitar alguma relação além do simples fato de cumprir com suas tarefas, precisava de uma pessoa com conhecimentos marítimos e rotas seguras no mar, não queria nenhum tipo de bandido, ex-bandido, ladrão, pirata, ex-pirata, ordinário mentiroso ou golpista, procurava um trabalhador honesto e que teria alguma embarcação a sua disposição, com preços justos, por isso gastou quase todo o dia pesquisando e catando informações. Teria que ver com seu pai se poderia voltar para a casa pelo mar já tentando ter algum tipo de experiência nas viagens e tempo disperso pela distancia e comparar se teria alguma vantagem viagens pelo mar ou por terras.


    OFF: Teste 6,6,5,5,5, não tem muito o que fazer só encontrar algum capitão descente com preços justos, perdi a vontade depois de perder meu npc da outra casa. Corto todo o barato, já que ele não esta mais no porto, nem precisava estar aqui no porto se ele não esta ali, mas vou só por esportiva provavelmente já tenho um capitão no meu Porto levar outro de fora só gera atrito entre meus funcionários a não ser que seja muito vantajoso ou quase de graça os serviços prestados por alguém que eu encontrar aqui. Não acho necessário gastar minhas moedas atoa, mas vamos ver o que vai dar.

    Depois da negociação escrevo meu retorno para o acampamento, quero reunir os npcs empregados para leva-los comigo para o Porto, to pensando no ferreiro também...Mas tenho que ver isso separadamente.
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Seg Nov 21, 2022 10:00 pm

    No Acampamento:

    - Lícia fará o que lhe foi ordenado. É a última chance para ela mostrar alguma competência.

    Asdulfor cerra os olhos com as palavras de Beron e logo indaga-o com certa preocupação:

    -Caso ela falhe novamente, o que pretende fazer?

    O velho aguardava com um ar desconfiado.

    - Já assumi o compromisso junto ao Lorde Arryn de entregar os criminosos à Patrulha da Noite, e fiz isso na presença de um dos patrulheiros; não há como desfazer isso agora. De qualquer modo, eles não poderiam ficar nos nossos calabouços, uma vez que os apresentamos ao rei. O que podemos fazer é acompanhar o irmão da Patrulha até o Norte e depois deixar que ele vá sozinho à Muralha, e você iria depois, separadamente desses malfeitores. Acha que será suficiente?

    Asdulfro apenas acena negativamente.

    -Não fará diferença, assim que eu aparecer lá já irão esperar uma oportunidade para me matar, tentarei pensar em algo para garantir minha segurança, ainda temos tempo. Irei treinar o Rakashar e o Balerion ainda mais para se tornarem mais letais que até alguns soldados treinados. Lá pedirei permissão ao Lorde Comandante para transitar com eles ao meu lado, apesar de achar dificil essa autorização... -Asdulfor coça a barba por alguns segundos- Acho que comprarei dois falcões treinados...eles parecem menos ameaçadores e são pequenos para andarem comigo por dentro da Patrulha... Darei um jeito. Não se preocupe.

    Quanto ao robe, de fato, melhor adquiri-lo quando estivermos em casa.


    O mesitre então aguarda mais algum cometário de Beron, mas logo que termina a conversa sai.

    No Caminho para a Fortaleza:

    A mente do velho já maquinava algo, talvez uma emboscada contra o grupo da patrulha com o objetivo de exterminar aqueles dois apenas. Para isso pensou naquele mercenários que conversou na viajem para Porto Real. Gaspar poderia fazer o trato, mas tudo deveria ser pensado de modo que evitasse o máximo possivel que este ato fosse descoberto. Com o pensamento já mais focado o velho vai atrás de Lu Mei, Wilford, Rakashar e Balerion.

    Ele aproveita para dar um pouco de atenção a seus animais que andam meio escanteados devido as suas ocupações enquanto segue até a Fortaleza vermelha.

    -Wilford, como andam as coisas? Alguma queixa ou sugestão sobre qualquer coisa quanto a guarda? Qual o cometário geral?

    Depois volta-se para Lu Mei:

    -Minha filha, se encontrar Gaspar, caso eu não esteja por perto repasse o que conversamos para ele e peça que fale comigo assim que eu estiver disponivel. Quero saber sobre sua empreitada. Aliás, Já se Inscreveu no torneio com arcos? Você sem dúvidas teria uma boa chance. Veja quem está responsável pela inscrição e peça que lhe inscreva a meu pedido.

    Na Fortaleza Vermelha:

    -Meistre Asdulfor, devo dizer que sua abordagem comercial de um serviço tão importante quanto a atuação de um meistre... bem, isso parece um tanto mercantilista para mim... prefiro dizer que os meistres servem às casas nobres mediante uma compensação financeira à Ordem.. mas de qualquer modo, a parte de suas palavras mercenárias... Por que veio a mim? Sabe que isso deve ser decidido pelos arquimeistres da Cidadela... são eles que supervisionam essas atividades... eu sou apenas o meistre que serve ao rei, por isso chamado de Grande Meistre... Já escreveu aos arquimeistres sobre isso?

    Asdulfor fica surpreso por ter ofendido o Grande Meistre e faz uma leve menção:

    -Ah... Mil perdões, Grande Meistre Pycelle. Realmente eu não tinha notado como me dirigi a palavra ao senhor, não foi essa minha intenção. Eu ando bastante ocupado...e tenho tentado ser mais objetivo e resolver as coisas mais rápido, inclusive economizando pensamentos e palavras. Peço que perdoe meus modos. Sabemos o quão importante somos nós, afinal, somos muito mais que uma bolsa com moedas que como foi falado, é apenas uma singela contribuição.

    A partir daí, Asdulfor apenas deixou que Meistre Rain cuidasse do restante da conversa e ele parece ter se mostrado muito eficiente, talvez até de mais, o que deixou Asdulfor desconfiado, inclusive com o horror emitido pelo Grande Meistre devido a pressa do Mesitre Rain. Mas Asdulfor esperava que fosse apenas uma desconfiaça por tudo que os Fenlinight vem sofrendo.

    Ele continuou a observar a conversa até que o Grande Meistre mudou completamente sua abordagem talvez com desconfiança de algo.

    - Não tão cedo, Rain! Venha à tarde, após o almoço... ou talvez até no fim da tarde, antes do início da noite...

    Após sair com Mesitre Rain:

    - No sul, principalmente na corte, é importante cuidar bem com as palavras que usar, meistre Asdulfor...

    Asdulfor concorda e completa:

    -Talvez eu tenha perdidod o tato e a velhice tenha me deixado mais objetivo e menos paciente...mais um motivo para termos um novo Meistre na casa Fenlinight, aliás, quero parabeniza-lo pela sua eficiência, uma forte demonstração de interesse em servir os Fenlinights, Lorde Beron ficará feliz em saber disso.

    O velho Respira fundo visivelmente um pouco cansado e retoma:

    -Bom, agora irei em retirar, tenho outras coisas para resolver. Qualquer novidade pode me chamar que virei, ainda mais depois dessa estranha conversa que o Grande Meistre subitamente decidiu ter com você. Asdulfor já se afastava alguns passos quando lembra de algo e retorna. Aliás, que horario você pretende ir falar com o Grande Meistre? Com isso eu terei mais precisão quanto há alguma resposta ou dificuldade para resolver o quanto antes.

    Na Cidade:

    Após a resposta Asdulfro vai até a cidade em busca do preço de gaviões treinados, caso não decidisse colocar seu plano inicial par exterminar as ameaças em prática. Mas logo outro plano em em sua mente, um plano talvez mais discreto, controlar alguma turba de animais carnivoros e emboscar o grupo da patrulha da noite.

    Antes ele vai até algum desenhista e paga-o para fazer o retrato falado da meretriz para entregar a gaspar e Lu Mei. O velho ainda tinha 8 Dragões de ouro dos 40 fornecidos por Beron, 30 tinah deixado como pagamento para a aquisição do Meistre Rain. Ele iria se utilizar de todos os meios para captura-la.

    Eram muitos planos maquiavélicos na cabeça de Asdulfor e ele iria ter tempo para anota-los ainda em sua carruagem.

    Na Baixada das Pulgas...

    Asdulfor ficou por um bom tempo buscando a Meretriz sem sucesso, sequer viu o tempo passar e com o aviso de Lu Mei de perigo decidiu seguir de volta para a tenda.

    No Acampamento:

    Lá ele apresentou o desenho da meretriz a Lu Mei e pretendia apresenta-lo a Gaspar assim que pudesse.
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1007
    Reputação : 16

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por DariusNovadek Ter Nov 22, 2022 1:40 am

    Ao chegar no acampamento Felinight, Esdres aproveitou para tomar banho e conversar com suas aias.

    Beatrix até tentou disfarçar, mas Anya a interrompeu, dizendo a verdade sobre o descontentamento delas.

    Esdres ainda estava no banho, mas respondeu a elas:

    - Até Lícia está dando tarefas a vocês? Acreditava que ela só tinha ficado reclusa por ordem de meu pai, e não tinha feito mais nada.. Me perdoem meninas, estar quase na final do Torneio tem me deixado com muito foco nele, e não tenho tido muito tempo para as senhoritas. Prometo que falarei com Gylen para dar uma brecha a vocês, para pelo menos aproveitarem as feiras do torneio. Tem minha palavra.

    Daria estava mais quieta, e depois de indagada diretamente, respondeu:

    - Eu tenho estado indisposta, Esdres, acho que comi algo que não me fez bem... Mas não se preocupe...

    Esdres se preocupou com sua aia.

    - Tem comido algo que não venha de nossos cozinheiros Daria?? Por favor, tome cuidado com isso, nossa casa ainda está sobre ameaça, não quero vê-la sofrer! Você sabe que temos um Meistre, que atende todos da nossa casa, não só os familiares. Por favor, se persistir a indisposição, me avise, e procure Meistre Asdulfor.

    Ficou um pouco pensativo.. Como poderia agrada-las? Se levantou da banheira, e disse:

    - Venham, hoje vou retribuir o bom trabalho que fazem a minha pessoa. Vou banha-las, para que relaxem bem e tenham uma ótima noite de sono, e dormirão aqui comigo, na minha cama. Tenho certeza de que deve ser mais confortável que a de vocês.

    Então Esdres se dispôs a fazer isso, sem maldade, com o foco de relaxar elas diante do dia de trabalho. Enquanto banhavam, Esdres adicionou:

    - Meninas, tenho algo a dizer para vocês.. O senhor meu pai me concedeu a responsabilidade de criar um entreposto comercial e militar em terras anexas ao Lago Longo.

    - Fiquei muito feliz pela confiança dele em minha pessoa. Mas tenho que confessar uma coisa..

    - Não querem me deixar levar vocês comigo, querem nos separar! Estou a tanto tempo munido de vossas companhias que não me imagino sem vocês... Por isso, tive pensando em como mostrar para o senhor meu pai que vocês são de grande valor para mim no Lago Longo.

    - Para isso, tenho que mostrar valores pessoais de vocês, que fariam a diferença lá. Pois não posso apenas chegar e dizer que as gostaria apenas pela companhia, isso não seria o suficiente para ele..

    - Dito isso, vocês tem alguma ideia?
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Qua Nov 23, 2022 11:19 am

    Continuando meu post....

    Na Fortaleza vermelha com Meistre Rain:

    -...só mais uma coisa Meistre Rain, lhe farei um pedido um tanto quanto inusitado, mas servirá para apaziguar a surpresa do Grande Meistre Pycelle com nossa eficiência em resolver essa questão da necessidade de um novo Meistre para os Fenlinights. -Asdulfor se aproxima do Meistre Rain para falar ao pé do ouvido. - Seria possível que você não se sinta bem hoje para falar com o Grande Meistre Pycelle, remarcando essa conversa para amanhã, no mesmo horário talvez? Acho que com isso poderemos apaziguar um pouco o espanto dele quanto a nossa eficiência... Na realidade a sua! Assim entendo que dirimimos a possibilidade de surgirem empecilhos "do acaso", devido a minha abordagem que reconheço que foi um tanto ofensiva...

    Por trás destas palavras, Asdulfor queria tempo para que pudesse ter como espionar a conversa dos Meistres wargando alguma ave e direcionando-a para a conversa
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Qua Nov 23, 2022 3:31 pm

    Mais um post extra:

    No acampamento Fenlinight

    Asdulfor chega ao acampamento frustrado por não encontrar a meretriz, no caminho ele já estava analisando que o avanço das investigações continuavam na estaca zero. Os Fenlinights pelo menos estão conseguindo se defender de um inimigo invisível, mas só isso não basta. Uma resposta a altura deve ser dada, restava não ser tarde de mais.

    Assim que chega ao acampamento Asdulfor dirige-se a tenda de Beron, chegando na entrada ele para e chama seu sobrinho neto, seu tom parecia mais sério do que o normal:

    -Beron, preciso falar com você privadamente.

    Assim que é atendido, Asdulfor leva Beron até sua carruagem, ele senta-se visivelmente cansado e começa a explanar.

    -Precisamos agir mais direta e incisivamente contra aqueles que tentam nos prejudicar, o problema é que sequer sabemos quem são, por este motivo eu pensei em algo para descobrirmos de uma vez por todas. Precisamos gastar recursos e sua influência. Temos três dias até voltarmos para o norte e quero sair daqui com esse problema solucionado. O que proponho é uma rede de espionagem. Você deve se utilizar de sua influência, conhecimento e recursos para contratar pessoas que você tenha de confiança para passar estes últimos dias rondando a cidade para obter informações, mas para isso deve ter um laranja que tenha uma relação pouco conhecida com você.

    Essa pessoa seria o suposto ou suposta líder dos espiões, estes repassariam para ele ou ela as informações obtidas de modo discreto e a pessoa responsável repassaria para você as informações obtidas, assim você se reuniria conosco e traçaríamos estratégias para nosso contra-ataque. Não temos muito mais tempo e essa calmaria exacerbada me preocupa. Devem estar planejando uma cartada final, devemos evita-la, só espero que não seja tarde de mais. Até meus poderes de warg não estão sendo suficientes, não temos mais tempo a perder.


    O velho meistre estava visivelmente angustiado e preocupado e fazia tempo que Beron não via uma postura tão série e urgente de seu tio avô.

    -Quero aproveitar e pedir permissão para consultar Lícia, pois ela traçou as conexões de tudo que vem acontecendo conosco. Entendo que a função dela não é essa, mas você deve reconhecer que ela foi a que mais detalhou e coligou tudo que nos aconteceu de prejuízo até agora. Nossa casa está sob ataque Beron, você é nosso líder deve nos guiar mais diretamente na nossa defesa e até sacrificar algumas coisas, é nosso nome que está em jogo.

    O meistre encerrava num tom quase que imperativo, parecia estar falando muito mais como Tio Avô do que meistre, seu olhar mesmo cansado brilhava com determinação e desejo de vingança.
    Alexyus
    Antediluviano
    Alexyus
    Antediluviano

    Mensagens : 3359
    Reputação : 182

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Alexyus Sab Nov 26, 2022 5:15 pm

    MANHÃ DO SÉTIMO DIA

    ESDRES - Café da Manhã

    - Nem se eu casasse com a neta mais velha dele? Ela é tecnicamente a herdeira de Porto Branco, depois de seu pai é claro.

    Foi Lady Maria que explicou isso com praticidade:

    - O pai dela é formalmente o herdeiro de Porto Branco. Se ele tiver um filho homem em seu último dia de vida, o bebê seria o herdeiro natural, com seu direito superando o de Wynafryd e Wylla. Se, em vida, o pai delas indicar seu irmão como herdeiro aparente, suas filhas não herdam nada. Se ele morrer sem ter um herdeiro aparente, sua sucessão seria decidida por seu suserano, Lorde Stark. Nenhum senhor do Norte, e na maioria dos Sete Reinos, indicaria uma mulher como herdeira, a não ser em Dorne, pois isso demonstra fraqueza. Um herdeiro deve ser forte para defender sua herança, seja como guerreiro, seja como diplomata, e presume-se que uma mulher não reuniria essas condições, uma vez que deve ser obediente ao homem com quem se casar.

    Lorde Beron assentiu, concordando com a esposa.

    - Wynafryd tem uma chance difícil de herdar Porto Branco, que seria melhorada por estar casada com um homem forte do Norte, mas nem isso garante qualquer coisa. Se quiser casar-se com ela realmente, uma aliança e um dote seriam boas recompensas, mas não espere uma promessa de herdar a casa mais rica do Norte pelo matrimônio.

    LÍCIA - Reunião com Beron

    -O Senhor Henry Allafante poderia me ajudar com alguma informação, não creio que apenas isso é algum motivo de ficar em debito com ele se assim o for, tomarei mais cuidado com meus futuros pedidos a todos os conhecidos, uma vez que se entre amigos e familiares eu apenas consiga as coisas oferecendo favores, de nada me adianta trata-los como amigos ou familiares, serão tratados como clientes da forma mais eficiente para aumentar o ouro do cofre da nossa família...

    Beron ponderou as considerações de Lícia:

    - Allafante é um sócio, não é um membro da família, e seus laços de amizade não são como os dos Norte. Nas Cidades Livres, principalmente em Braavos, eles tem outros costumes, e Henry é um portador da chave do Banco de Ferro, o que lhe dá uma perspectiva muito mais complexa. Você é, ou deveria ser, plenamente capaz de negociar por sua própria conta.

    ASDULFOR - No Acampamento

    -Caso ela falhe novamente, o que pretende fazer?

    A resposta de Beron foi dura:

    - Se ela falhar nisso, não receberá nenhuma outra tarefa. Mostrará que não é confiável e vamos retirar qualquer autoridade dela. Quando voltarmos para o Norte, se ela não tiver propostas de casamento, vamos mandá-la para algum septo.

    O Lorde Felinight confiava nas medidas que Asdulfor tomaria sobre seus sonhos e não comentou mais nada.


    TARDE DO SÉTIMO DIA

    LÍCIA - No Porto

    A caminho do porto, quando mais pensava na tarefa que lhe fôra dada, mais Lícia se apercebia da dificuldade que envolvia a missão.

    Consultando mapas simples, Lícia percebia que na Baía do Gelo, onde ficava o porto de sua casa, a única casa de importância era a Mormont, na Ilha dos Ursos, mas eles eram pobres, portanto não ofereciam grandes oportunidades de lucro.

    Descendo a baía para o sul, ela via a Ponta do Dragão Marinho, uma larga península controlaada pela Casa Glover de Bosque Profundo, os vizinhos mais importantes dos Felinight, embora eles não fossem grandes matinheiros. Ela não sabia se eles tinham um porto que pudesse usar.

    Passando por ele, os barcos estariam no Mar do Poente, um mar tão grande e vasto que ninguém que o explorou jamais voltou. A única alternativa era continuar costeando para o sul, numa longa viagem até a Baía Blazewater, nas imediações dos Regatos, onde a casa Ryswell talvez tivesse um pequeno porto que permitissse reabastecer um barco. Do outro lado da Baía, havia a fortaleza de Flint´s Finger, onde um dos ramos da casa Flint também poderia ter uma estrutura mínima para aportar.

    Depois de dobrar o Cabo Kraken, chegava à Baía do Homem de Ferro, já fora do Norte. Aqui as coisas eram perigosas devido aos hábitos piratas dos homens de ferro, mas depois de passar pelo Cabo das Águias chegava-se a Guardamar, a sede da casa Mallister, cujo líder, Lorde Jason, era primo de sua mãe. Com um histórico de guerras contra os homens de ferro, com certeza Guardamar tinha um porto pulsante.

    O sul da Baía do Homem de Ferro já era das Terras Ocidentais, com suas ricas cidades abundantes de recursos minerais, e ali haveria váarios portos onde Lícia poderia negociar vantajosamente. O principal, a capital do reino, Lannisporto, a cidade mais rica ao oeste de Westeros.

    Descendo pela costa das Terras Ocidentais, chegava-se ao arquipélago das Ilhas Escudo, que guardava a entrada para o reino da Campina. Pelo que Lícia sabia, eram ilhas rochosas de poucos recursos próprios, mantendo frotas navais e armadas para prevenir invasões dos homens de ferro. Bons portos, muitos soldados, mas seria mais fácil vender para eles do que comprar.

    No extremo sudoeste de Westeros, era preciso passar pelos Estreitos Redwyne, entre a grande ilha da Árvore, famosa pelos melhores vinhos dos Sete Reinos, e a Enseada dos Murmúrios que abrigava a tradicional cidade de Vila Velha, a segunda maior cidade de Westeros, só abaixo da capital. Lícia sabia que ali ou nas cidades próximas haveria grandes oportunidades para comprar as ricas safras da Campina a um preço melhor do que em Lannisporto.

    Quando alcançasse Casassolar, a sede da casa Cuy, saía-se da Campina e entrava-se no litoral de Dorne, na foz do Rio Torrentine, onde havia casas como Tombastela, Alto Ermitério e Monpreto.

    Se não parasse ali, qualquer embarcação teria que continuar pela árida costa sul dornesa até a foz do Rio Brimstone, que se fosse navegado corrente acima levava à sede da casa Uller, a Toca do Inferno.

    O próximo porto era Salinas, na Baía dos Caranguejos, um porto pequeno mas principal embarcadouro para as ilhas do Mar do Verão.

    Passando por eles, haveria os belos portos dorneses de Limoeiro, Lançassolar e os JArdins de Água. A melhor chance de lucro em Dorne com certeza estaria aqui.

    Cruzando as perigosas águas do Braço Quebrado de Dorne e talvez evitando as ilhas de Stepstones, seria possível aportar em Pedraverde, a sede da casa Estermont. O lucro seria pequeno, mas seria uma pausa bem-vinda antes de encarar o tempestuoso mar do Cabo da Fúria e a Baía dos Náufragos.

    Se não quisesse navegar abertamente pelo Mar Estreito, seria possível rumar para os Estreitos de Tarth, a chamada Ilha Safira, onde poderia-se negociar em Solar do Entardecer ou em Pergaminhos, sedes das casas Tarth e Penrose.

    A longa península chamada de Gancho de Massey tinha alguns portos pequenos mas interessantes, mas o grande tesouro estava após ele, na Baía da Água Negra, chegando à  capital dos Sete Reinos, Porto Real, onde Lícia estava agora. Ela teria que fazer todo aquele trajeto inversamente para chegar ao porto de sua família no Norte.

    Spoiler:

    Não era fácil encontrar algum navio para fazer toda aquela viagem, e a concorrência para embarcar mercadorias era grande devido à efeméride do torneio do Rei Robert. Lícia teve que pechinchar, mas por fim acho uma grande sorte: o navegador Sean Bellamare tinha dez navios de carga que estavam preparados para partir, mas seu contrato anterior tinha sido cancelado e ele estava "à deriva".

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 DSC07558O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Sam-Bellamy

    Ele propôs à Lícia que locasse sua frota por 150 DOs cada, o que quase fez Lícia ter um ataque. Mas ao explicar o propósito e o destino de sua viagem, Lícia recebeu de Bellamare várias sugestões interessantes, mostrando que ele era tanto experiente quanto disposto a ajudar. Uma das coisas que ele disse foi:

    - Não compre mantimentos aqui em Porto Real, senhorita Felinight; os preços estão inflacionados com toda essa movimentação do torneio. Zarpe com os porões vazios e compre e venda nos portos durante a viagem. Se negociar corretamente, poderá ter um bom lucro durante a viagem e encher os porões na Campina, onde os cereais são mais baratos, e chegar ao Norte carregada tanto de mantimentos quanto de ouro.

    Aquilo agradou Lícia. E o que agradou ainda mais foi que o capitão Sean aceitava receber só ao fim da viagem, desde que Lícia pagassse os custos de cada etapa da viagem.    

    ASDULFOR - No Caminho para a Fortaleza Vermelha

    -Wilford, como andam as coisas? Alguma queixa ou sugestão sobre qualquer coisa quanto a guarda? Qual o cometário geral?

    Depois de Aubrey, Wilford era o soldado mais velho que os Felinight tinham trazido na viagem, e consonante com sua idade, era reservado e circunspecto. Ele respondeu o meistre com a neutralidade de um bom soldado:

    - Gylen Snow tem mantido a comitiva organizada. Sempre há alguém se queixando, mas nada digno de atenção. Em geral, todos sabem o que fazer e o fazem sem demora.

    -Minha filha, se encontrar Gaspar, caso eu não esteja por perto repasse o que conversamos para ele e peça que fale comigo assim que eu estiver disponivel. Quero saber sobre sua empreitada. Aliás, Já se Inscreveu no torneio com arcos? Você sem dúvidas teria uma boa chance. Veja quem está responsável pela inscrição e peça que lhe inscreva a meu pedido.

    Lu Mei, silenciosa e digna, andava como um gato ao lado do meistre. Ela o observou pelo canto dos olhos enquanto ele falava e respondeu em sua voz baixa e suave:

    - Gaspar está obcecado com oss sacerdotes vermelhos e fica cada vez mais arredio. Já estou inscrita no torneio de arquearia, e treino sempre que posso.

    ASDULFOR - Com Meistre Rain

    -...só mais uma coisa Meistre Rain, lhe farei um pedido um tanto quanto inusitado, mas servirá para apaziguar a surpresa do Grande Meistre Pycelle com nossa eficiência em resolver essa questão da necessidade de um novo Meistre para os Fenlinights. -Asdulfor se aproxima do Meistre Rain para falar ao pé do ouvido. - Seria possível que você não se sinta bem hoje para falar com o Grande Meistre Pycelle, remarcando essa conversa para amanhã, no mesmo horário talvez? Acho que com isso poderemos apaziguar um pouco o espanto dele quanto a nossa eficiência... Na realidade a sua! Assim entendo que dirimimos a possibilidade de surgirem empecilhos "do acaso", devido a minha abordagem que reconheço que foi um tanto ofensiva...

    Meistre Rain olhou para Asdulfor, e o mais velho viu que Rain não o via como superior, mas um igual. Ele falou com a objetividade típica dos veteranos da Cidadela dos meistres:

    - O Grande Meistre Pycelle pediu que eu o visse amanhã à tarde, e é o que pretendo fazer, Meistre Asdulfor. A opinião do Grande Meistre será indiferente uma vez que a Cidadela receba o pagamento da Casa Felinight.


    NOITE DO SÉTIMO DIA

    ASDULFOR - Noite no acampamento

    Asdulfor não teve tempo para procurar gaviões ou desenhistas, pois quando saiu da Fortaleza Vermelha o sol também estava vermelho no horizonte, anunciando o fim do dia. Com a noite caindo, eles passaram ainda pela Baixada das Pulgas para fazer sua busca infrutífera. Quando finalmente voltaram ao acampamento, a hora do lobo já corria, com a noite pela metade.

    Chamando Beron com urgência, Asdulfor levou-o à sua carruagem para discutirem:

    -Beron, preciso falar com você privadamente.

    Assim que é atendido, Asdulfor leva Beron até sua carruagem, ele senta-se visivelmente cansado e começa a explanar.

    -Precisamos agir mais direta e incisivamente contra aqueles que tentam nos prejudicar, o problema é que sequer sabemos quem são, por este motivo eu pensei em algo para descobrirmos de uma vez por todas. Precisamos gastar recursos e sua influência. Temos três dias até voltarmos para o norte e quero sair daqui com esse problema solucionado. O que proponho é uma rede de espionagem. Você deve se utilizar de sua influência, conhecimento e recursos para contratar pessoas que você tenha de confiança para passar estes últimos dias rondando a cidade para obter informações, mas para isso deve ter um laranja que tenha uma relação pouco conhecida com você.

    Essa pessoa seria o suposto ou suposta líder dos espiões, estes repassariam para ele ou ela as informações obtidas de modo discreto e a pessoa responsável repassaria para você as informações obtidas, assim você se reuniria conosco e traçaríamos estratégias para nosso contra-ataque. Não temos muito mais tempo e essa calmaria exacerbada me preocupa. Devem estar planejando uma cartada final, devemos evita-la, só espero que não seja tarde de mais. Até meus poderes de warg não estão sendo suficientes, não temos mais tempo a perder.

    O velho meistre estava visivelmente angustiado e preocupado e fazia tempo que Beron não via uma postura tão série e urgente de seu tio avô.

    -Quero aproveitar e pedir permissão para consultar Lícia, pois ela traçou as conexões de tudo que vem acontecendo conosco. Entendo que a função dela não é essa, mas você deve reconhecer que ela foi a que mais detalhou e coligou tudo que nos aconteceu de prejuízo até agora. Nossa casa está sob ataque Beron, você é nosso líder deve nos guiar mais diretamente na nossa defesa e até sacrificar algumas coisas, é nosso nome que está em jogo.

    Beron ouviu tudo que Asdulfor falou, aparentando sua frieza não afetada pela angústia de Asdulfor. Quando o meistre terminou, Beron falou em voz muito baixa e lenta:

    - Acha que eu estive parado todo esse tempo? Eu tenho feito tudo que posso para fortalecer nossa posição e nos proteger de novos ataques. Isso exige que cada um de nossa casa saiba apenas o necessário. Contratar espiões aqui na capital para buscar informações quando nós nem sabemos o que procurar é inútil, e não há ninguém confiável aqui tão longe do Norte. Temos que ter cuidados para não nos expôr ainda mais do que já estamos ou iremos acabar todos na masmorra do Rei. Pode falar com Lícia ou com quem quiser, mas cumpram as minhas ordens.

    Com o assunto encerrado, Beron se ergueu e se retirou.

    Quando Asdulfor foi para sua própria tenda, ele deu pela ausência do gato das sombras Rakashar.

    Preso numa haste ao lado de seu leito, Asdulfor encontrou um pergaminho preso com uma adaga. O seu conteúdo era bem simples:


               
    Informações

    • Mote: Sou a última da minha casa, e cabe a mim garantir que seus nomes se tornem lendas!

    • Itens Carregados: Todos meus pertences.

    • Vestimentas: Vestido curto de seda preto, casaco com capuz preto, gargantilha, braçadeira de ouro, pulseiras de ouro e botas altas pretas de couro com salto alto.


           
           
               

                   

    Na reunião com Beron



    - Minha lealdade é inabalável, Lorde Beron. - Completo com uma piscadela antes de deixar a tenda.






    Na carruagem com Aubrey



    Já estava confortável ao lado de sor Aubrey quando ele prosseguiu. Sorri animada ao ouvir seu relado, mas logo tomei a palavra.



    - Sor Aubrey, sinto-me honrada por saber que o senhor está disposto a tanto por mim. - Repouso a mão sobre o ombro do cavaleiro. - Mas, o senhor está entendendo errado. Quero o senhor ao meu lado como consigliere. - Sorrio gentilmente. - Vejo no senhor a sabedoria e vivencia que me faltam. - Ajeito-me no lugar suspirando. - Sei que ainda não sou digna de confiança. Fazem poucos dias que me conhecem e creio que não seria saudavel para nenhum nobre confiar em desconhecidos. - Pondero por alguns segundos. - Então sei que não posso cometer erros e perder a oportunidade que Lorde Beron me ofereceu. Por isso, o que mais preciso nesse momento é de um amigo que evite que minha impulsividade cause problemas desnecessários. - Acabo sendo sincera com sor Aubrey acreditando que posso confiar nele.






    No alcoice com Madame Chataya



    Sem delongas, adentrei à casa de Chataya e logo parti em sua procura. Assim, que a encontrasse a cumprimentaria com uma abraço e um beijo em sua face. E logo começava a proferir ansiosa:



    - Madame Chataya, venho encarecidamente pedir-lhe por um favor. Gostaria que a senhora permitisse que uma de suas garotas viesse comigo em uma viagem. - Faço uma pausa dramática. - Mas não qualquer garota. Quero a mais sedutora e ardilosa. Uma que possa se misturar em qualquer ambiente. - Sorrio sem jeito. - Claro, se isso não atrapalhar os negócios da senhora, madame Chataya.


               

           
       
    Alexyus
    Antediluviano
    Alexyus
    Antediluviano

    Mensagens : 3359
    Reputação : 182

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Alexyus Ontem à(s) 12:38 pm

    SÉTIMO DIA

    Reunião de ARTHUR, ASDULFOR & Beron

    Arthur escreveu:- Agora quero tratar do assunto sobre o meu adversário que matei na minha fatídica participação no torneio. Era um assassino contratado pelo iníquo Fenley York, o banqueiro desafeto do meu futuro sogro, que o seu sórdido filho tentou me matar na traição, mas que hoje está no inferno abraçado com o cavaleiro morcego, ambos enviados para lá pela minha precisa arma de aço valeriano. O senhor não acha que ele possa estar por trás desta conspiração?

    Beron considerou a pergunta de Arthur por um longo momento antes de responder com voz pausada e cautelosa:

    - O assassino que ele enviou com certeza é uma evidência de que ele ainda quer vingança contra você. Acho muito provável que tanto você quanto Henry Allafante ainda venham a ter muitos problemas com ele no futuro. Mas toda essa conspiração que estamos enfrentando parece estar sendo orquestrada de perto e há muito tempo; não acho que combina com o perfil do banqueiro Fenley York. É possível, mas não seria o meu primeiro suspeito. Mas se ele tentar algo mais, podemos nos aliar com Henry e jogar o peso do Banco de Ferro contra ele. Vamos ficar atentos.

    Arthur escreveu:O segundo ponto, menos grave, porém ainda sim, importante é que admiro a sua condução da casa, com autoridade, firmeza e sabedoria e tenho aprendido muito com o senhor e preciso da sua sabedoria de homem e pai para me ensinar a controlar as rédeas do meu lar, das terras e da obediência da minha mulher, visto ela ser uma braavosi e não estar acostumada aos nossos costumes e religião e nisso preciso que compartilhe da sua sabedoria para que quando chegar a hora, eu conduza esta casa tão bem quanto o senhor e esteja preparado para tomar as decisões difíceis. Ao liderar as tropas na batalha de conquista definitiva do grande lago e estendendo a nossa casa para o leste e com isso trazendo mais riqueza para nossa casa, aprendi a ser duro e exigente com os meus soldados e liderados, pois sabia da importância de ter um resultado positivo e nisso estava focado, mas ainda preciso aprender a fazer o que é necessário e assumir a quota de sacrifício, quando liderando os que amo, compreendeu meu pai e eu quero ter a mesma firmeza e visão que o senhor tem, portanto me diga essas diretrizes que o inspira, pois a honra e futuro da casa é o objetivo maior sempre.

    Novamente o lorde Beron Felinight tomou seu tempo para responder ponderadamente:

    - Liderar tropas é diferente de liderar sua própria família. Quando me casei com sua mãe, ela ficou satisfeita em abraçar os costumes nortenhos e cuidar da criação dos filhos e da administração doméstica enquanto lutávamos ao lado de Robert contra os Targaryen e os Greyjoy mais tarde, e também quando nos postamos no Lago Longo. Conforme meus filhos cresciam, eu tentei dar liberdade para que cada um seguisse seus próprios interesses: Lícia gostava de matemática e tinha talento para o comércio, então deixei que estudasse contabilidade, enquanto Esdres sempre gostou de lutar e de mulheres, então lhe concedi algumas servas como concubinas para se distrair antes que se casasse. Mesmo aqueles mais distantes, como Gylen ou Asdulfor - Beron olhou de lado para o meistre - tem seus próprios interesses, e desde que não deixem de cumprir suas obrigações, eu permito que façam o que quiserem. 

    Beron encarou Arthur diretamente e falou mais objetivamente:

    - Com você, eu fui mais exigente. Você treinou esgrima com Jason Mallister porque ele podia lhe ensinar estilos de combate que os guerreiros nortenhos não conhecem. Você foi mandado a Braavos para aprender sobre o gerenciamento de recursos de uma casa nobre e estreitar laços com contatoss comerciais valiosos do outro lado do Mar Estreito. Ao cativar o amor da filha de Allafante, você se saiu melhor do que eu poderia esperar. Mas aprender é uma tarefa fácil; a dificuldade está em colocar esses aprendizados em prática. É isso que eu exijo de você agora e também de seus irmãos. Não me importo com o que vocês fazem no seu tempo livre, desde que cumpram as obrigações que lhes são exigidas. Quando você for o senhor, pode fazer o mesmo que eu, dar tarefas aos abaixo de você e esperar nada menos do que o melhor, e deixar que les façam o que quiserem no resto do tempo. Ou pode trilhar um caminho diferente, fazer do seu próprio modo. Não há respostas certas e erradas, e cada passo do caminho é diferente do anterior. Mas espero continuar aqui para aconselhá-lo por bastante tempo ainda. 


    Reunião de ASDULFOR com Beron

    Asdulfor escreveu:-Tenho algo em mente...Caso Arthur realmente se case com Inês, e caso nossa comitiva para o norte leve muitas das pessoas daqui, seria inevitável um crescimento da Fé dos Sete em nossas terras. Não pretendo permitir que as tradições aos antigos desapareça! Não no norte! Eu venho pensado nisso a um certo tempo, fundar um culto mais direto aos antigos, para espalhar sua palavra e combater o avanço dos Sete pelo menos no norte. Um culto a natureza que é basicamente o que representa os antigos e caso Lícia não dê certo, não deveríamos envia-la para fortalecer um Septo com todas as habilidades de administração que possui. Devíamos quem sabe, nomea-la como Matriarca da futura igreja dos Antigos. Fundaremos algo novo para mantermos nossa tradição, acredito que muitos dos nosso vizinhos no norte se agradarão dessa empreitada, talvez até consigamos diminuir as animosidades.

    Essa minha ideia iria para frente com ou sem a Lícia, caso não seja ela conseguiremos alguém. Claro que esse pensamento ainda está em desenvolvimento, mas estou trabalhando nisso. O que me diz?

    Beron, sempre cauteloso, demorou para responder, e quando o fez, suas palavras eram cheias de preparação:

    - Já se travaram muitas guerras por motivos religiosos, meu velho tio, e até mesmo os Targaryen uma vez temeram a Fé dos Sete. Não queremos isso no Norte. A fé de cada homem é entre ele e seus deuses, e é difícil interferir nisso. As outras casas do Norte poderiam até mesmo se zangar conosco se nós criássemos um culto estranho às tradições nortenhas, e você sabe que mais de um lorde ou lady já foi exterminado por causa de práticas que consideradas malignas. Sei que você sabe muito sobre mistérios antigos, mas o homem comum não é capaz de entender isso, e a maioria deles reagirá com violência contra o que considerar profanação.

    O Lorde Felinight fez uma pausa, reordenando seus pensamentos, antes de continuar:

    - Dito isso, lembrei-me de algo que meu pai dizia: "Há dois tipos de homem, os que guerreiam e os que trabalham para os que guerreiam. Os sulistas inventaram um terceiro tipo, os que rezam." Os homens comuns não se importam muito com os deuses desde que tenham alguma esperança para o pós-morte, e seguirão qualquer deus que lhe dê conforto nas horas difícies. Talvez seja bom termos homens que se dediquem ao estudo dos Antigos Deuses como os Seguidos dos Sete fazem, mas temos que ser cautelosos em como fazer isso. Talvez fundando um círculo de estudiosos dos costumes antigos, que possam ensinar as crianças sobre eles, sem parecer tanto uma religião organizada e sim algo mais tradicional como os nortenhos costumam fazer. Seria bom termos um ou mais bosques sagrados, com mais represeiros, sob os quais as pessoas pudessem encontrar-se com os Deuses Antigos, e se houvesse anciãos sábios para lhes aconselharem seria ainda melhor. O costume nortenho não reconhece mulheres em posição de autoridade, e Lícia não tem de modo algum a habilidade de inspirar espiritualidade às pessoas. Se você não planejasse ir à Muralha, poderia deixar esse projeto em suas mãos, meu velho meistre, mas não vou ordenar-lhe a fazer nada contra sua vontade. É certo que eu não me curvarei aos novos deuses enquanto viver, mas sou um homem de guerra, não de fé, Asdulfor...

    O rosto duro de Beron pareceu iluminar-se repentinamente:

    - Tenho uma ideia, diga-me o que acha: Arthur se casará com Inês Allafante dentro de poucos meses. Podemos fazer um grande festival em comemoração ao evento, mas aproveitar o evento para honrar ao máximo os Deuses Antigos, com orações, contações de histórias e outras coisas que inspirem as pessoas. Isso despertaria a admiração das casas nortenhas seguidoras dos velhos deuses, impressionaria qualquer sulista que teria nos acompanhado para a Montanha Partida, e daria um grande impulso às crenças tradicionais. Isso poderia ser o início de festivais sazonais em celebração aos Antigos, e sem um septo grande em nossas terras para abrigar qualquer fanático dos Sete, as massas iriam naturalmente se converter aos costumes tradicionais sem precisarmos forçar nada. O que acha?


    MAEHRA com Aubrey

    Maehra escreveu:- Sor Aubrey, sinto-me honrada por saber que o senhor está disposto a tanto por mim. Mas, o senhor está entendendo errado. Quero o senhor ao meu lado como consigliere. Vejo no senhor a sabedoria e vivencia que me faltam. Sei que ainda não sou digna de confiança. Fazem poucos dias que me conhecem e creio que não seria saudavel para nenhum nobre confiar em desconhecidos. Então sei que não posso cometer erros e perder a oportunidade que Lorde Beron me ofereceu. Por isso, o que mais preciso nesse momento é de um amigo que evite que minha impulsividade cause problemas desnecessários.

    Sor Aubrey Abyys era de fato um homem experiente e ponderado, e Maehra não se sentia insegura ao confiar nele.

    O velho soldado ouviu tudo que ela dizia e pensava antes de responder.

    - Pelo que já ouvi, Derivamarca empobreceu bastante depois da Dança dos Dragões, e não deve ter melhorado muito depois da queda dos Targaryens. Mas o lorde Velaryon de lá é como qualquer outro nobre, e os nobres são como qualquer outro homem, mas suas ações afetam muitos numa escala muito maior. Quando nós pessoas comuns erramos, ficamos tristes, chateados e talvez com algum prejuízo, mas pouco podemos fazer além de seguir adiante. Mas nobres que sofrem derrotas precisam de mais, eles se vingam, cortam cabeças, confiscam terras, queimam casas e fazem coisas ainda piores para conservar seu poder. Eu lhe aconselho a ter cuidado, senhorita Maehra, tanto com o Lorde Felinight ou o Lorde Velaryon, assim como com qualquer outro nobre que encontrar.

    MAEHRA na Casa de Chataya

    Sem delongas, adentrei à casa de Chataya e logo parti em sua procura. Assim, que a encontrasse a cumprimentaria com uma abraço e um beijo em sua face.

    Chataya era sempre acolhedora e calorosa, e reagiu prazerosamente ao cumprimento de Maehra.

    Maehra escreveu:- Madame Chataya, venho encarecidamente pedir-lhe por um favor. Gostaria que a senhora permitisse que uma de suas garotas viesse comigo em uma viagem. - Faço uma pausa dramática. - Mas não qualquer garota. Quero a mais sedutora e ardilosa. Uma que possa se misturar em qualquer ambiente. - Sorrio sem jeito. - Claro, se isso não atrapalhar os negócios da senhora, madame Chataya.

    Madame Chataya pareceu surpreendida com o pedido e ficou pensativa, mas não demorou a responder:

    - Como você disse, minha querida, é uma questão de negócios! As minhas garotas são também minha fonte de receita, então não posso ceder nenhuma delas gratuitamente. O preço pela ausência delas depende, é claro, do tempo que ficará afastada. Você tem essa estimativa?


    LÍCIA no Porto

    Mecânica:


    Noite no Acampamento para ASDULFOR, ARTHUR, ESDRES, LÍCIA & GYLEN 

    Asdulfor escreveu:O meistre suspira balançando sua cabeça negativamente;

    -Só se defender não basta! Temos que atacar, esmagar e destruir! Cortar a cabeça da ameaça o quanto antes! Não teremos paz só nos defendendo! Sugiro que suas ações sejam mais incisivas, pois as coisas não estão indo bem...

    Asdulfor saia da conversa claramente insatisfeito com as justificativas de Beron e não fez questão de esconder sua insatisfação.

    Enquanto saía, Asdulfor ainda ouviu a tréplica de Beron:

    - Me mostre alguém em quem cravar a minha espada, e eu o farei com prazer, meistre. Mas se não sabe de ninguém, então estamos iguais nisso.

    ESDRES escreveu:- Tem comido algo que não venha de nossos cozinheiros Daria?? Por favor, tome cuidado com isso, nossa casa ainda está sobre ameaça, não quero vê-la sofrer! Você sabe que temos um Meistre, que atende todos da nossa casa, não só os familiares. Por favor, se persistir a indisposição, me avise, e procure Meistre Asdulfor.

    Daria respondeu constrangida:

    - Eu comi o mesmo que todas as outras, mas acho que não é motivo para incomodar o meistre. Eu ficarei bem logo.

    Esdres escreveu:- Venham, hoje vou retribuir o bom trabalho que fazem a minha pessoa. Vou banha-las, para que relaxem bem e tenham uma ótima noite de sono, e dormirão aqui comigo, na minha cama. Tenho certeza de que deve ser mais confortável que a de vocês.

    Anya zombou:

    - Sua cama de acampamento não é grande o suficiente nem para duas pessoas, quanto mais quatro, Esdres!

    Esdres escreveu:- Meninas, tenho algo a dizer para vocês.. O senhor meu pai me concedeu a responsabilidade de criar um entreposto comercial e militar em terras anexas ao Lago Longo.

    - Fiquei muito feliz pela confiança dele em minha pessoa. Mas tenho que confessar uma coisa..

    - Não querem me deixar levar vocês comigo, querem nos separar! Estou a tanto tempo munido de vossas companhias que não me imagino sem vocês... Por isso, tive pensando em como mostrar para o senhor meu pai que vocês são de grande valor para mim no Lago Longo.

    - Para isso, tenho que mostrar valores pessoais de vocês, que fariam a diferença lá. Pois não posso apenas chegar e dizer que as gostaria apenas pela companhia, isso não seria o suficiente para ele..

    - Dito isso, vocês tem alguma ideia?
     
    Beatrix começou a falar em dúvida:

    - Nós sempre poderíamos costurar...

    Anya disse assertivamente:

    - Eu consigo caçar e não tenho medo de trabalho pesado!

    Daria falou pesarosamente:

    - Nós não temos nenhuma utilidade para um entreposto comercial. Lorde Beron não verá nenhuma serventia para nós...

    A conversa continuaria, mas houve uma movimentação barulhenta incomum do lado de fora que chamou a atenção deles. 

    Asdulfor escreveu:-Beron, Beron... Sua voz era uma mescla entre ansiedade, raiva e preocupação. Levante-se e venha até aqui agora!

    Asdulfor esqueceu até a autoridade que deveria manter como Mesitre e tratou Beron apenas como um sobrinho. Quando Beron sai, Asdulfro estava tremendo visivelmente perturbado e nervoso.

    -Se..sequestraram o Rakahsar no meio de nosso acampamento, foi o Cornnel, aquele desgraçado, é uma chantagem ele quer que Esdres perca para ele amanhã, inaceitável! Entregava o Bilhete a Beron. Isso...isso é inadmissível! Que segurança é esta que temos aqui, ninguém viu um Gato das Sombras ser sequestrado no meio de nosso acampamento!? Eu exijo que você convoque TODOS para o centro do acampamento agora! Família, guardas, aias, todos devem vir imediatamente para cá. Se conseguiiram isso, poderiam muito bem nos matar se assim desejassem! Nâo percebe o risco? Tem alguém entre nós que está contra nós, desde a primeira pousada que aquele suspeito escapou e ninguém viu! Vou descobrir e quero uma punição de traidor ou traidora apropriada!

    O velho mesitre estava transtornado e fora de si.

    -Lu Mei! Gritava ele chamando sua filha, assim que ela chega ele vai com ela até sua tenda. -Sequestraram o Rakashar, procure rastros com o Balerion, mas não vá muito distante do acampamento. Tome cuidado minha filha!

    Em seguida ele volta até Beron para aguardar os demais.

    Asdulfor encontrou Beron ainda de prontidão, e pela primeira vez em muito tempo ele viu o lorde Felinight com uma expressão genuinamente perplexa.

    - Como... como isso é possível?

    O momento de confusão não durou muito e Beron começou a bradar ordens:

    - GYLEN!!!!!

    Quando o bastardo apareceu, o lorde disse:

    - Reúna todos do acampamento aqui, agora!

    Em poucos minutos, Gylen fez o que lhe era pedido, e todos os soldados e servos dos Felinight estavam ali reunidos diante do lorde e do meistre. Após algumas inquirições, descobriram que os soldados que estavam de guarda quando Rakashar desaparecera haviam sido Andy Anx e Anthony Arrow. Andy Anx explicou:

    - Vimos o Rakashar saindo para longo do acampamento, pensamos que o meistre tinha chamado o gato das sombras para algum lugar. Não vimos quem soltou a coleira dele! Ninguém estranho entrou no acampamento em nossa vigília!

    E assim foi também na vigília dos outros soldados: nenhum estranho viera ao acampamento naquele dia.


    OITAVO DIA

    Nesse dia, Asdulfor precisaria fazer o teste de Cura para a recuperação de Arthur.

    @Sandinus deve rolar Cura com dificuldade 9

    Esdres teria a disputa de justas ao meio dia com Cornell.
    Izanami
    Semi-Deus
    Izanami
    Semi-Deus

    Mensagens : 7258
    Reputação : 81
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Izanami Ontem à(s) 6:17 pm

    Ao lado do Olac Olms, andava apreensiva até o porto, a situação que seu pai a colocou não era nada fácil, pelos mapas e o pouco conhecimento, existia muitos caminhos e não gostava muito da ideia de dispersão que poderia tomar, tinha que criar uma rota fixa e segura, ver quais pontos realmente teria alguma necessidade real e vantajosa, não podia desperdiçar dinheiro em Portos e rotas vagas.

    Depois de muito gastar do seu tempo a procura, finalmente havia encontrado alguém à deriva. Apresentou-se educadamente ao Sean Bellamare, mostrou seu interesse na sua contratação e começou a negociação que possivelmente lhe daria muita dor de cabeça, já via a quantia absurda que teria que jogar naquele investimento fora os extras e isso a incomodava a ponto de apenas passar a mão na testa pensativa, gostava das sugestões que vinha recebendo quem sabe poderia trocar suas mercadorias entre os portos, mas desta forma teria que despender dos cofres da família muito dinheiro para essa brincadeira arriscada, tinha que ter uma noção de carga da embarcação e comparar com a quantia que conseguia levar por terra em carruagens, sabia que seu pai trazia uma certa quantia de mercadorias por terra, tinha apenas que ver em quantas embarcações seria necessária para levar a mesma quantia pelo mar.

    -Senhor Sean Bellamare não chamaria muita atenção dez embarcações? Necessito apenas de um *(certo numero de embarcações) para uma *(determinada quantia), mais uma embarcação ou duas extras para gerar lucro entre os portos...
     Sentava pensativa onde quer que esteja.

    - Senhor Sean Bellamare, não estou a procura somente de embarcações para frete, vendo sua habilidade além de mencionar os lugares para um bom comercio, tenho uma proposta de emprego fixo, estarei encarregada de cuidar de um Porto no Norte, o senhor não está interessado em gerenciar o porto sob o comando do meu senhor, pois preciso encontrar alguém igual ao senhor que apresenta ter um conhecimento em comercio marítimo, para o meu senhor. A pessoa que o cuida tem pouco conhecimento em comercio, apesar de saber sobre algumas rotas, ele possui outros pontos fortes...
     Esperava a resposta para depois começar a negociar valores.

    OFF: *Cara tenho que saber se a quantia que levo em terra de mantimentos para saber quantas embarcações vou precisar para levar a mesma quantia. Sem isso não consigo dar um preço de contraproposta. Além de contratar ele para tomar conta de um porto que nem existe.



    @@@@No acampamento.

    Pelo caminho em retorno ao seu acampamento foi abordada por uma criança. Lícia gentilmente sorria pegando o rolo de papel, logo dava 8 vitem ao garoto e se despedia, no mais encarava o (DJ) Olac, assim que chegou cansada no acampamento, tinha que falar com o senhor Beron sobre muitas coisas além de partir para ver pessoalmente os suprimentos, a prioridade era suas tarefas e o gasto que teria e as propostas.

    Assim que chegou a sua barraca se despedia agradecendo pela proteção ao (DJ) Olac, dentro da sua tenda foi sentar-se confortavelmente a uma cadeira cm peles e pegava mais alguns pergaminhos para colocar em pratica suas tarefas antes de comer e tomar um bom banho.

    Quebrava o selo com cuidado para não deformar seu símbolo, e abria para ler seu conteúdo, não entendia muito bem o que seu tio queria dizer com aquele tipo de aviso, mas tomo u o rolo de papel e foi a tenda do seu irmão, sem muita cerimonia entrava com o papel na mão e entregava para ele ler o conteúdo.

    -Vamos ver o que nosso tio quer, acho que ele tem algum tipo de conhecimento sobre algo relacionado a você e ao torneio, não podemos mostrar isso para o nosso pai e muito menos ao nosso tio-avô, vejo que ele anda bem agitado lá fora aos berros, e eu não quero virar comida para seu animal de estimação ou irritar ainda mais o nosso pai, ele está se segurando para não se livrar de mim e se isso acontecer quero que você não se envolva em nada...


    OFF: Jogar a dor de cabeça para o Esdras, vai junto ou não? é o dele que está na reta mesmo.
    Conteúdo patrocinado


    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 40 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Dez 05, 2022 12:43 am