Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Casa dos Algozes

    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 703
    Reputação : 27

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Faor Ter Jan 12, 2021 12:01 pm






    Casa dos Algozes - Página 3 268_2610



    - ... Pois é pai, essa semana está pesada. Não é o trabalho com a galera não, mas tem isso também. Estou com Frank. (...) Eu sei, eu sei, ele é isso mesmo, mas o filho da puta já fez isso por mim e agora ele precisa de uma força. Nada errado, nada perigoso. Ele tá se acertando até. Relaxa, mas essa semana vou ficar distante. - Pedir um favor pro amigo Frank Russo para esquentar aquela história pro velho não era um problema e a desculpa era razoável, além de muito fácil de acreditar. Frank foi uma péssima influência e uma ótima companhia desde sempre.

    No mais, Shaw só precisava que Sílvia passasse o olho no velho de vez em quando. Era chato, custava tempo, mas era uma checagem rápida, ver se está respirando, se a casa não pegou fogo ou não está à venda. Ele teve o tempo e o espaço que precisou para ficar realmente distante naquela semana. Até Wendy, de alguma reforma, deixou ele mais quieto que o de costume. O único compromisso que manteve foi sangrar diante do mar todas as noites e, apesar do custo físico, eram momentos agradáveis.

    Connor exigir dele o serviço de caçador soou como piada ou ofensa, mas ele não esboçou nenhuma reação negativa. Avançou sem remorso. Depois até agradeceu. Eram boas oportunidades de se reconectar, ainda que não se sentisse muito seguro e confiante, não falhou com isso.

    O pior era sentir que estava vomitando as lâminas outra vez. Ele não sentia isso de verdade. Eram lembranças. Mas não era isso que voltava à sua mente. Eram os rostos desfigurados. Mas preferiu encarar como um vômito intenso de infinitas lâminas. Muito mais agradável. A careta surgia a qualquer momento, sem explicações.

    Novamente, o alfa o invocava aos serviços. Agora, muito pior. Mas sem reclamações, sem questionamentos. O que precisa ser feito, vai ser feito.

    Sentado em seu lugar, Shaw mantém o silêncio respeitoso e não respira um ar pesado. Ele até consegue sorrir de leve aprovando a postura do alfa. Talvez o primeiro sorriso em vários dias. O sorriso desaparece, porém, quando escuta sobre a ausência de Uivo da Morte. - Essa falha é de todos nós. - O pensamento amargo se manifesta no rosto perturbado. A surpresa de ver a faca de Olhos Vermelhos sendo oferecida exige de Shaw um esforço para conter a careta provocada pela sensação do vômito violento e infinito. Sem hesitar, ele buscou espaço entre o assento e a mesa e sentiu a pele esticar e rasgar, enquanto os ossos estalavam e o sangue acelerava. Em Dalu, não totalmente ereto, ele encarou Guardião Feroz e acenou em claro agradecimento. - Só haverá próximo dono por merecimento, como você primeiro e agora eu. - Voz firme mas não tão grave ou potente, na Primeira Língua. Ele segurou a pequena faca e se calou.

    O alfa convoca a ação do Lua Nova e agora ele levanta e busca uma área com espaço para alguns passos sem rumo, mas que permita manter os olhos em Francys o tempo todo. - Urum da tukus. - O Lobo tem que caçar. Direto como um disparo. - Essa história é verdadeira e nós caçamos. Mas como caçamos importa! - Ele não tira os olhos do outro Garra Sangrenta. Intensidade na voz e nos músculos contorcidos. - Os resultados não dizem tudo e mesmos esses dizem alguma coisa. - O nome riscado do ithauer é um incômodo e Shaw cerra os olhos antes de devolvê-los para Francys. - Aquele disparo rasgou todos os nossos papéis. Tudo acabou ali. Começou algo novo, incontrolável. Caos. Reagimos sim, mas o que se seguiu foi sucesso ou fracasso? Um fracasso não se encontra apenas na morte, não é? Os Algozes estão todos sendo julgados. Uma falha de qualquer um de nós pode enfraquecer toda a alcateia. Recebemos confiança e responsabilidade. - As frases curtas são ditas em voz cada vez menos intensa até desaparecer.

    - Você vai falar. Mas antes... Sih sehe mak. - O inferior honra o superior. - Aqui eu não sou testemunha, mas ofensas perdoadas ainda são ofensas. Voz da Guerra... - Shaw não procura Asia com os olhos, ele mantém o foco no Cahalith. - ... e Olhar Curioso estavam aqui antes de nós e nos guiaram. Outros poderiam ter reagido diferente. Outra vez, os resultados não dizem tudo. Os Algozes estão sendo julgados. Não aqui, não hoje. Mas desde o início e em tudo.

    - Nu bath githul. - O rebanho não deve saber. Sem dar tempo para qualquer reação. - Guardião Feroz precisou interceder depois de algumas imagens que você produziu.- O irraka sente o peso da presença do Caminhante e pela última vez lamenta o nome apagado do antigo companheiro.

    - O meu papel aqui está feito. Você deve falar.- Francys, sem dúvidas. - Depois disso, outros podem interceder, seja contra ou a favor. Lobo Partido orienta a partir daí. - Ele retorna ao seu lugar e ainda mantém o interesse exclusivo em Francys. Provavelmente ficou claro para todos - e até para o próprio Shaw - que o sentimento dominante no irraka é o companheirismo. A intensidade é dada pela enorme dor de precisar apontar o dedo para um irmão.



    GodsCorpse
    Sacerdote de Cthulhu
    GodsCorpse
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2787
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por GodsCorpse Ter Jan 12, 2021 10:45 pm


       
           
           
       

               

               
           

               

    Demorou pouco para Franco aceitar seu papel da caçada, coisa que ele notou de alguns dos seus colegas não processasse da mesma forma. Não perguntou, como um cahalith sentia que devesse, já que "sabia" o que estava passando na cabeça deles. Porra, estava todos bem: Shaw tinha Silvia, Connor tinha Emily, Alex tinha Olenna, Ethan... Ethan sumiu que merda. Cada um fez o que precisava lidar com o que fizeram lá e quem tinha mais que receber um afego era o próprio lua gibosa.


               

    E ainda assim, algo paira na sombra. Os sonhos não são os mesmos e não avisam da reunião, também não precisava. Era esperado. Estava lá, mais atrás, realmente se isolando em vez de deixando um caminho para uma "grande apresentação". Não, não era tempo desse tipo de besteira.


               

    Primeiras palavras foram ditas. Uma boa vinda. Nome de Ethan riscado. Doeu, mas não fez cara. Franco odiava a insinuação que havia em encará-lo durante esse ano e foi apenas o seu auto-controle que não fez verbalizar algo que pioraria sua situação. Quando encontrou o olhar, ficou mais ereto, encarando sério. Isso estava pior que a prisão. Francis se aproximou aos colegas, a Shaw, para ouvir, se mantendo em silêncio.


               

    Urum da tukus. Franco baixou a cabeça e coçou a barba rapidamente. Esse era o pior dos crimes, mas não sem causa. Ele teve tempo para pensar a respeito, por em perspectiva. Foi uma decisão impulsiva e merdeira e ultimamente... não poderia ser diferente como eles imaginam tanto.


               

    Sih sehe mak. Franco levanta o rosto, confuso. Revisou na sua cabeça as palavras e seu olhar mudou para um de raiva, o que teve que conscientemente abatê-lo para reduzir o efeito que pode ter em seu "julgamento". Ainda assim, sua mente gritava "Tá de brincadeira"


               

    Nu bath githul. Outra vergonha. Deu-lhe um sorriso no rosto, bem pequeno. Não era deboche, apenas lembrando e se envergonhando, como se mijar nas calças quando novo.


               

    Dado a voz, ele juntou as mãos na frente do corpo e ergueu a cabeça - Obrigado irmão. Culpado de todas. - quase parou por ali. Mas havia uma história dentro da sua garganta que veio crescendo depois da caçada, algo que apenas ele, com seus sonhos, pode falar - Urum da tukus... É verdade. Eu caguei no patê... Mas não poderia ser diferente. - uma fala muito ousada. Continuou - Eu vi um tiro e tomei, como um idiota teria feito, sim. A lua urrava e ardia para que eu fizesse mais e por um tempo culpei a ela por isso. Os gritos. As risadas. Mas tive tempo a refletir... Aquela noite era nossa morte, a lua me contou. Cada passo determinado e terminando em um massacre muito maior, pior do que o resultado que tivemos. Fomos para morrer... Era destino e a lua me deu a força para mudar ele. Eu fui ao centro sabendo que não havia mais futuro depois dele e ainda assim saímos de lá.


               

    Respirou - Aqui é onde tô por fazer isso... Mudar esse futuro, esse inferno que teria sido. Eu poderia pedir desculpas, mas "esmerdalhado" que tenha sido... Era melhor que a alternativa e estou em paz com isso... - baixou a cabeça mais uma vez. Acreditava nisso. Como um efeito borboleta maluco, algo que ele não tinha o conceito para poder explicar, o destino foi alterado. Para mudar uma tragédia caótica, uma batalha caótica precisava existir para equilibrar a balança.


               

    - Nu bath githul. Eu tentei ser um herói e só senti a merda que fiz depois... Não tenho mais que dizer além disso. - abriu os braços e deixou-os cair em seguida - Sih sehe mak... Falado em raiva. Falado tentando defender a alcateia de decisões que senti que não foram bem ditas para os garotos... - olhou ao redor, buscando os alvos de suas palavras - Peço desculpas. É o que posso dizer.


               

    Baixou o olhar e depois voltou para seu colega. Foi mais calmo que esperava: falar sobre a caça fez sua mente se tranquilizar mais que esperava. Elefante da sala morto.


           
    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5088
    Reputação : 390
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Bravos Ter Jan 12, 2021 11:37 pm




    Axel Brown

    Teve que inventar uma série de desculpas para não aparecer na casa da mãe e outras para si mesmo e evitar assim levantar e ir caminhar e vigiar o território. Era incômodo ficar lambendo feridas, mas teria que se acostumar com aquilo, como estava se acostumando com a dor e com a fúria.

    * * *

    Eles estavam ali reunidos a fim de punir Franco por suas faltas. Era a primeira vez que Axel ia tomar o posto do seu augúrio a sério. Tentava guardar para si a insegurança e a ansiedade, reprimindo a perna que teimava em balançar. Sem dizer nada escutou Connor e escutou Shaw. Para Francys, teria que farejar a verdade de suas palavras. Não achava que ele iria mentir. Não fazia, pelo menos até agora, a linha do cahalith. Mas omitir... talvez?

    E ele falou. E Axel acreditou nas suas palavras. Porém, não falou. Quando ele terminou, o elodoth fez um gesto com a mão, passando a palavra para os convidados. Eles poderiam falar à vontade. Talvez a palavra deles pesasse até mais que dos colegas de alcatéia, afinal, nenhum deles estava ali para agirem uns contra os outros, mas para correrem juntos.

    Ele agora era todo ouvidos para os convidados. Especialmente para Simon, que era o elodoth convidado.

    Rolei um Scent Beneath the Surface pró-forma pra ver se o Franco acredita em tudo que diz Rolling Eyes como Shaw descreveu que todos iam falar antes do Axel, tô postando pra rodar a roda.






    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 125

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Wordspinner Qua Jan 13, 2021 3:04 am

    Asia ainda cheirava a sangue. Mesmo com feridas tapadas. Ela chega em uma cadeira, as duas pernas da loira ainda quebradas demais. Amy atrás dela empurrando já parecia completamente curada. Pelo menos parecia. Asia se vestia de forma letalmente sexy enquanto a outra parecia uma adolescente com um moletom roxo de algum pokemom. Simon é um exemplo de simpatia e cordialidade. Ele cumprimenta todos como se tivesse sentido agudamente a sua falta. Ele usava uma calça cargo e fez questão de mostrar suas armas na entrada. Plural, várias delas.

    Além desses convidados Richard e William estavam lá mas fizeram questão de continuar do lado de fora. Insistiram que tinha um assunto extremamente urgente para ser discutido. O líder dos uivadores estava vestido de forma casual, jeans e uma camisa pastel. Já o uratha de fora da cidade usava um colete com dragões bordados em fios metálicos sobre uma camisa branca com as mangas dobradas.

    --
    Asia fica visivelmente triste quando o nome de Ethan é citado. Mas com o fim que o assunto leva ela não diz mais nada. Quando Connor fala sobre a arma ter sido conquistada Amy está em clara e óbvia discordância, como se só estivesse esperando ele terminar de falar desafiar ele pela ousadia de dizer algo assim. Porém quando ele a entrega para Shaw a rahu parece esquecer o que acabou de acontecer e comenta algo com Asia sobre algum cheiro. Ela volta a se incomodar quando Shaw faz sua primeira acusação. Ela confirma com a cabeça e seu rosto parece torcido de dor. Asia por sua vez fica vermelha, morde o lábio inferior enquanto abre e fecha as mãos até poder sorrir de novo. Já Simon parece decepcionado, como alguém que perdeu uma aposta que queria muito ganhar, mas na qual tinha posto pouco dinheiro.

    Asia quase fala alguma coisa conforme Shaw faz suas outras acusações, mas Amy toca no seu rosto com leveza e a outra mulher espera. Espera até as desculpas de Franco. "Não ligo pro que você falou bonitão e não acho que você tinha que passar por isso assim. A gente fala mais do que deve as vezes. Mas não mete uma visão no meio de um plano bem feito." Ela realmente não se importava com as ofensas. Era claro. Tão claro quanto o desprezo dela pela visão. Os Mestres do Ferro normalmente não aceitam as visões dos cahaliths da mesma forma que as outras tribos. Os Seis Uivadores, sem um cahalith entre eles, provavelmente botavam ainda menos fé nelas. "Richard também não dá a mínima. Eu ouvi e a Asia viu. Suas ações sujam a sua reputação, mas a até onde a minha opinião vale alguma coisa Axel e Connor tão te usando de bode expiatório para esconder a culpa que eles também tem. Asia e eu também erramos quando achamos que vocês iam entender que a gente não tava levando nenhum herói com a gente." A voz dela não é acusadora, mas triste. A voz de alguém que gostaria de voltar e desfazer o que aconteceu. "A gente acabou com três heróis lá dentro e eu ainda não consigo deixar de sentir nem por um segundo." As mãos apertam as bandagens nas pernas tão expostas pelo vestido.

    Simon tosse forçadamente. "Acho que sei o que querem de mim. Eu sou um Garra Sangrenta e um elodoth. Claro que sei o querem. Eu ouvi a história e vou manter minha opinião guardada onde ela deve ficar." Um olhar sério para a rahu dos Uivadores, um olhar que é recebido sem nenhuma vergonha ou contrição. "Eu participei de momentos assim várias vezes. Nunca fica melhor. Nunca fica mais fácil. Quanto mais o tempo passa, mais aquela pessoa é importante para você. Nenhum pedaço seu quer fazer ele sofrer." As palavras são para Axel. Sem nenhuma cerimônia. "Espero que nunca passes pelos piores. Eu mesmo nunca cheguei lá." Ele anda para ficar mais perto do centro. "O alto e o baixo ouviram os crimes. Os lunos e lobos ouviram a defesa." Agora ele falava na primeira língua e sua voz era solene. Ele muda de forme, dalu, enquanto arranha os braços com as próprias unhas. Com as garras cobertas de sangue ele volta a falar. "Cada alcateia tem suas leis. Mas você, irmão, é um Garra Sangrenta e foi um soldado ruim. Botou seus companheiros em perigo. Desobedeceu as ordens do seu superior. Hierarquia tem uma razão. Planos de ação tem o seu lugar." Ele diz essas palavras se aproximando de Francis. As unhas machadas de sangue apontando acusadoras. O rosto carregado da promessa de violência. "Suas ações tiraram de nós um guerreiro. Por quanto tempo ela ficou, vai ficar, sem caçar?" Ele nem olha na direção de Asia quando fala.

    "Meu veredito diante dos poderes acima de nós. Que carregue a vergonha no peito e que ela lhe seja lembrada sempre o chamarem, até que ela possa caçar e por todo uma lua. Seu novo nome em uma placa." A ultima frase é dita para Axel. O cahalith já esquecido enquanto ele volta ao seu lugar e sua forma originais. 'Herói' ele escreve com o sangue de suas garras.

    Axel não deixa de perceber que ele não citou uma punição por cada crime e sim uma punição diretamente ligada a um dos ofendidos pelo erro na caçada. A mente de Axel corre entre as possibilidades. Ele estava ignorando os outros dois? Isso séria o bastante pelos três? Estaria ele deixando espaço para o Algoz decidir por si próprio seguindo seu exemplo? Ou não o exemplo, mas sua energia? Difícil dizer, mas ele claramente se importava com Francis assim como acreditava no seu veredito.

    Amy e Asia não dizem nada. Não demonstram muito. Pior, olham para ele. Ele, o próximo orador. Orador esse que aos olhos delas deveria ser réu também. O tempo todo, com tudo isso, uma pergunta fica repassando na cabeça dele... Francis arriscou o segredo, não deveria ser esse seu maior crime? Essa pergunta o faz questionar a própria validade do tribunal. Se não fosse a caçada ter seguido como foi, eles esqueceriam o deslize e seguiriam em frente? Ele se lembra do seu treinamento. Se lembra quando disseram que ele veria o outro lado e ele vê. Ele acha fácil vestir os sapatos de Francis em sua mente. Assim como os dos outros. Até do seu alfa. Ele vê motivos por trás das ações e se questiona se o que ele vê é a verdade.

    Todos ainda estão olhando para ele. Agora até Simon já tomou seu lugar e o observa. Axel é o centro do mundo nesse instante e a sensação não é tão ruim.
    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1231
    Reputação : 53

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Ankou Qua Jan 13, 2021 5:04 pm






    PThwhox.png

    Quando Connor vira pro outro lado do muro a expressão dura morre, ele agacha e coloca a cabeça entre as pernas, riscar o nome de Ethan daquela mesa tinha sido a coisa mais difícil que ele já tinha feito, era pior do que ter vencido por sorte ou ver Asia sendo carregada por outro cara, pior do que colocar Franco no covil dos lobos pra ser devorado.

    A cada acusação de Shaw ele grita em silêncio como se a culpa fosse dele próprio, como se tivesse delatado o próprio irmão a estranhos que iam tirar tudo dele, o dever fazia ele se odiar naquele instante, piora muito mais quando Asia fala algo que ele concorda plenamente, mas ela não tinha que carregar o peso que ele tinha, era fácil falar, mais do que fazer.

    Ele escuta Franco em seguida conforme se levanta em total silêncio, há algum alívio inexplicável nas palavras dele, por mais que Asia e Simon reprovassem, ninguém ali acreditava mais em visões do que Connor, ele queria acreditar que Franco tomou a melhor decisão e mais correta, mesmo que no fim ele fosse pagar caro por ela.

    Ele se afasta, mas não longe o bastante pra impedir ele de escutar e quando ele escuta as palavras de Amy a árvore do outro lado treme dá pra ver as folhas caindo pairando no ar – ele soca o tronco com toda força - queria que aquela porra fosse a cara de Amy naquele instante, usar um companheiro de alcateia de bode expiatório era absurdo na mente dele o único arrependimento que ele tinha era de não ter percebido quando as coisas ficaram perigosas demais, que ele devia ter mandado todo mundo voltar e ter saído fora antes de deixar eles ficarem todos naquele estado, na euforia e no gosto pela violência ele se perdeu com todos aqueles pensamentos obscuros, era difícil reconhecer que só por que ele aguentava o tranco não queria dizer que os outros aguentavam, a ficha só caiu quando ele viu Asia naquele estado deplorável a beira da morte.

    A vontade era de voltar e gritar tudo aquilo na cara deles, mas ele mantém a promessa de se manter neutro de não interferir, ele vira as carnes uma por uma, mais duas horas de cada lado e ficariam perfeitas, o estômago roncava o cheiro bom talvez fosse o único alívio que ele tivesse ali.

    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5088
    Reputação : 390
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Bravos Sex Jan 15, 2021 12:04 am




    Axel Brown

    Suas têmporas latejaram quando Amy falou aquilo. Talvez tenha faltado um nada para que ele não pulasse no pescoço dela e fizesse tal qual havia feito o Atiçador. Quem sabe a consciência de que ele teria um destino semelhante tenha ajuda-o a se segurar. Quem sabe a importância do papel que ele exercia ali, naquele instante. Não se mexeu, mas qualquer um que olhasse veria as veias saltando sob sua pele.

    Ouviu as palavras de Simon com atenção, querendo ou não era alguém mais experiente dando um conselho, era preciso ouvir. E era verdade. As palavras, apesar de pouco consoladoras, ajudaram a tranquilizar o elodoth. Não gostaria de estar ponto um fardo sobre os ombros do seu irmão de alcatéia, mas tinha de fazê-lo. Por isso, quando Simon acabou e todos olharam para ele, ele levantou-se, passando para forma quase humana.

    Lobo Partido caminhou até o centro e falou diretamente para Francys. - Você está aqui para ter visões. Nós as valorizamos. Eu não pretendo ensiná-lo o que é ou como interpretar uma visão, mas ela não são escritas em pedra. São avisos. Todos nós poderíamos ter morrido lá dentro. Você nos avisou, estávamos preparados o melhor que podíamos. - Disse. Se controlava para não olhar para Asia e Amy. - Sua falha desfez parte considerável dos planos. Eu considero a pena de Uivo Longo justa. Assim será.

    - Mas essa não era a única acusação. - Ele não se mexeu, por dois ou três segundos. - Se os ofendidos não se ofenderam com as suas palavras e nenhuma delas foi causa de problema entre as alcatéias, não será punido por isso. Só advertido. A próxima vez não será assim.

    E tenha o segredo. Não podia passar batido. - Quando você se mostrou diante de câmeras, você esqueceu do que nos une como alcatéia. Somos os Algozes no Escuro porque o Caminhante Noturno nos inspira. Para que você valorize mais isso, passará três dias e três noites na reserva, no território que nos cabe. Com as armas que a Mãe Luna nos deu.

    Lobo Partido se vira então de costas para Franco, a parte dele havia acabado. Que bom que havia acabado. - Sombra Vermelha nos julga mal. Mas que sua petulância sirva de exemplo para nós não abaixarmos a cabeça quando virmos algo de errado. - Ele faz um gesto com queixo para Shaw. Ele sabia o que queria dizer, que ele deveria chamar o alfa.

    Quando ele entrasse, proferiria seu julgamento. - Guardião Feroz e eu, Lobo Partido, também desviamos do plano, depois do primeiro desvio. Nós erramos. Também seremos chamados 'Heróis' por três luas*.

    [quote]Assumi aqui da minha cabeça que a recuperação de Asia ia levar um mês, imaginando que ela tivesse ai 4 agravados. Um mês e uma lua são 5 luas, botei metade do tempo pra cima. What a Face Se não for isso, só ajustar ai pra metade do tempo. O tempo do Franco no mato também foi meio arbitrário, mas vamo lá.






    GodsCorpse
    Sacerdote de Cthulhu
    GodsCorpse
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2787
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por GodsCorpse Sex Jan 15, 2021 1:49 pm










    Francis esboça um sorriso quando Asia fala e o perde quando termina. Ainda assim, ele brinca - Seu juiz, gostaria que ficasse registrado que a Voz da Guerra me chamou de bonitão. - Por outro lado, Amy é bem mais grossa, mesmo tentando evitar um tom acusatório, o que pega Franco de surpresa. Ele olhou para Shaw e para Axel com uma sobrancelha levantada, não concordando com a rahu, mais para "Que essa louca tá falando?". Sabia a angustia que deveria ter passado na mente deles naquele momento, talvez um nojo. Cada alcateia resolve a coisa de sua maneira, sim, e a intenção de colocar Franco no meio, pelo menos para o cahalith, não era um alvo, sim uma provação de honra e responsabilidade diante dos outros. Eles eram novos, tinham que provar que agiam como adultos.


    Ouvir as palavras de Simon era como um pai heroico falar que estava decepcionado, coisa que Francis nunca teve e ainda assim conseguia sentir a imensa vergonha de alguma forma. Iria brincar "no mamilo não" se não fosse o momento mais baixo da sua vida - sua verdadeira vida. A marca doía muito mais na alma que no corpo e aceitou de bom grado. Axel continua, cedendo sua sentença. Era uma mini-prisão: normal para uma pessoa talvez, mas não para o lobo. Seriam dias irritantes - Obrigado...


    Tinha até medo de olhar ao redor, mas o fez. Quase tremendo, acenava com a cabeça àqueles que o encontrava o olhar e saia do centro quando sentia que podia. Esse talvez fosse o pior dia da sua vida e não sentia um pingo de raiva nisso. Só vergonha.


    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1231
    Reputação : 53

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Ankou Sex Jan 15, 2021 3:17 pm






    PThwhox.png

    Connor se senta em um tronco perto do braseiro, um cutelo e uma toalhinha bem ao lado, ele fecha os olhos e lembra do vô, tentando imaginar o que ele faria, ele tenta identificar a culpa, as palavras de Amy doeram mais que tudo ali, porque no fim ele viu verdade nelas e com elas uma “cadeia de dominó” de verdades, ele sentia que devia vestir a carcaça do velho de alguma forma. Ele pega uma ripa de caixote de legume que ele tinha pedido na mercearia mais próxima pra usar de lenha, aquilo ia parar no lixo de qualquer forma, a plaquinha, algo fácil de fazer.

    Quando Axel termina de dar o veredito pelos crimes de Franco e ele escuta seu nome ele retorna pra área da mesa, o olhar dele parece exatamente do avô, algo indistinguível entre o duro e o gentil, mas   em paz, algo difícil de se ver nele nos últimos dias. Logo ele solta a plaquinha em cima da mesa escrito HERÓI, as letras em baixo relevo parecem terem sido entalhadas a canivete, mas todo mundo ali sabe como são as marcas de garras, a partte lisa empreteada de carvão que destacam as letras, tem dois furos também, ainda que nenhum cordame que precisaria ser providenciado.

    Ele fuça uma caixa na garagem e pega um rolo de paracord até finalmente voltar pra mesa, ele faz um cordão e empurra pra Franco, ele tira a toalha do ombro e joga em cima da mesa, tinha cheiro defumado.

    - Eu entendo a natureza da punição que Simon sugeriu e você acatou – ele fala olhando pra Axel e Franco – Temos que lembrar também que Franco foi leal, ele ficou até o final, ele se fodeu junto com a gente quando ele podia ter dado meia volta e seguido na cola do covarde do Ethan pra fora de lá, no fim ele obedeceu o alfa dele e terminou a caçada como todo mundo, ele quase morreu como todo mundo, ele aceitou o julgamento dele como um campeão, e eu imagino, ou pelo menos tento imaginar como a chacota dói na alma de um Garra Sangrenta. - ele pigarreia e se levanta, vai até o freezer próximo e pega um copo d’água, ele vira tudo em uma golada só, duas vezes e deixa o treco descansar em cima da mesa.

    - Amy tem razão, mesmo que não tenha sido nossa intenção. - Ele puxa a faca da mesa e crava na ripa com o nome dele próprio – Meu gosto por violência nublou meu julgamento, me impediu de ver o quão mal eu fiz o meu trabalho, me impediu de ver que a menor culpa foi do Franco e a maior a minha, por que eu sou alfa, eu tinha a obrigação de defender a Asia e todos aqueles que me acompanhavam e infelizmente, mesmo tendo a melhor das intenções eu fui cego, e você Axel, que deveria ter pesado meu coração naquele momento foi complacente e me seguiu cegamente também. - A voz soava a arrependimento puro e genuíno.

    - Você pode aceitar a sua sentença se quiser eu não vou te julgar por isso, mas plaquinha da vergonha não é uma coisa que machuca a gente, ela é uma punição de um Garra Sangrenta pra outro que não faz o menor sentido pra nós, e eu não aceito isso, nem acho justo, eu ia acabar me divertindo com ela de qualquer forma, ainda ia tirar onda com os moleques na faculdade dizendo que perdi uma aposta. - as palavras são duras, ainda que se amenizem no final, como uma calmaria antes da tempestade.

    O que se segue é muito rápido, dá pra ver ele tomando a forma de Dalu, o braço é um vulto, o que sobra é uma respiração acelerada e um globo ocular quicando como uma bolinha de borracha dentro do copo em cima da mesa, no rosto um buraco vertendo sangue, zero expressão de dor, até por que o ferimento não dói, o corpo sabe que o ferimento foi fodido demais pra emitir impulsos de dor, mas dá pra ver o corpo ficando pálido e o olho ainda intacto vertendo lágrimas, sem transparecer se elas são de arrependimento, dor ou simplesmente uma reação física de ter um olho a menos.

    Ele pega a toalha com cheiro de defumado, tampa o sangramento e olha pra Asia – Desculpa Pequena, eu espero que meu próximo olho consiga enxergar melhor. - A voz é trêmula mais pelo choque físico do que da dor que começa a despontar sem muito sucesso num corpo já cheio de analgésicos. Ele olha pra Amy em seguida, não existe mais vergonha nem arrependimento, mas gratidão.

    Ele bate o copo na frente de Axel e olha pra ele sério com o olho que ainda resta, dá pra ver que a coisa é quase um desafio exigindo coragem do beta calado em um silêncio mortal, na mente ele carregava o vô, imaginando um elogio por aquilo, um elogio que ele nunca ia escutar de verdade.

    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 703
    Reputação : 27

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Faor Sab Jan 16, 2021 5:17 pm






    Casa dos Algozes - Página 3 268_2610



    Desde que se sentou, em Hishu, Shaw apenas acompanha o que segue. Ele só alterna os olhos de Lobo Partido para Francis, só tem atenção para os Algozes. Pode perceber alguma reprovação de Sombra Vermelha sobre a adaga, mas a ignorou. Porém, quando ela falou em "bode expiatório" foi impossível não encará-la. Eles estavam ali com o peito aberto, sem tentar nada para desviar a realidade. Eram limitados por suas histórias e pontos de vista, mas eram verdadeiros. A raiva do alfa que anda pesado e fazia os galhos da grande árvore sacudir estavam em ressonância com os nervos do irraka.

    Ele escuta Uivo Longo e a proposta de punição e observa o elodoth dos Algozes costurando tudo que aconteceu, da forma que achou correta e Shaw o apoiava completamente. A postura de Francis também não podia ser repreendida. O sorriso apagado ainda tinha a presença do cahalith e Shaw acenou em respeito. Enquanto Guardião Feroz falava, o Lua Nova apenas tentava se concentrar no Totem, tentando avaliar do ponto de vista do Caminhante como estavam agindo os Algozes. Shaw sentiu que deveria se dedicar mais a isso, todos eles deveriam, agora sem o ithaeur entre eles.

    Quando o rahu bate o copo na mesa, cobrando uma resposta do beta, ainda sentado, Shaw começa a falar, sem impor a voz ou tentar parecer afrontoso. - Uivo Longo não esteve lá, mas foi sábio o suficiente para nos ajudar aqui, eu agradeço. - Ele hesita antes de continuar. - Sombra Vermelha pode nos medir e julgar como quiser e ainda terá meu respeito, minha confiança. Mas o papel de acusador aqui era meu, não seu. E eu falhei. - Ele olha para Amy com uma mistura de raiva e vergonha. - Não nos avalie mal assim, não deixe dúvidas sobre isso. Guardião Feroz e Lobo Partido jamais usariam um bode expiatório, jamais assim. Eles erraram, pois o papel deles era proteger e avançar com Voz da Guerra e junto com os outros Algozes. Eu acusei meu companheiro de tribo e de alcateia como achei certo mas falhei ao não apontar o dedo para o meu alfa, falhei ao não acusá-lo por não ter interrompido a investida e não ter tentado alterar a nossa sorte lá. Mas os Algozes estão aqui como um só e estamos aqui de verdade. Lobo Partido trás as punições para todos. Ele e Guardião Feroz recebem as penas sem hesitar.

    Olhando para Axel, ele baixa a cabeça pedindo desculpas. - Eu devo olhar tudo, devo olhar onde todos nós estamos pisando e devo impedir que algum de nós tropece. Desculpe.



    Bravos
    Semi-Deus
    Bravos
    Semi-Deus

    Mensagens : 5088
    Reputação : 390
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1711.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1911.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh32.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh23.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh41.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh29.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh44.png

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Bravos Dom Jan 17, 2021 10:59 pm




    Axel Brown

    A coisa gira rápido quando Guardião Feroz chega e fala. Os raciocínios passam rápido na cabeça de Lobo Partido. Ele olha para Sombra Vermelha. Então o alfa saca fora seu olho e promete ter uma visão mais aguçada dali para frente. Shaw fala, ele deveria ser o acusador. Era verdade. Era verdade.

    Mas Lobo Partido era o beta. Ele deveria ter feito esse contraponto de qualquer maneira. Ele, ainda em dalu, sacode a cabeça afirmativamente. - É verdade. Eu o segui, Guardião Feroz, para que não perdêssemos o alfa naquele instante. Mas você está certo, eu deveria tê-lo tirado dali mais rápido. Faltou-me força. - Olhou então para Shaw. - Sim, irmão, você é o acusador. Porém nós dois deveríamos ter dado o exemplo e fizemos bem longe disso. - Olhou para Francis. - Desculpe, irmão, não fui justo com você ao não ter sido justo com os líderes dessa alcatéia.

    Voltou a olhar para Sombra Vermelha. - Sombra Vermelha, você nos julga mal, mas me ensinou quando filhote e continua ensinando agora. - Lobo Partido mete a mão dentro do bolso da calça. - Eu pretendo ter os dois olhos bons, pois o que preciso é observar mais. Eu deveria, contudo, pesar melhor antes de falar. Assim sendo... - Ele saca a faca de prata que Olhos Vermelhos deixou cair e que ele havia pegue, com a outra mão puxa a própria língua e com um corte limpo, tira-a.






    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1231
    Reputação : 53

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Ankou Seg Jan 18, 2021 3:06 pm






    PThwhox.png

    Ele olha pra Shaw e as palavras saem naturalmente – É isso que uma alcateia é, quando um falha todo mundo sente, isso só significa que a gente tá indo na direção certa. - ele bate a mão de leve no ombro do Irraka como se quisesse tirar a preocupação dele, sem acusações. - A gente se importa, as reparações são nossos pedidos de desculpas, quando palavras não são o bastante.

    A atenção se volta de novo pra Axel esperando uma deliberação sobre o olho arrancado, o silêncio dele é reconfortante. O olho se arregala quando ele puxa a faca de prata e agarra a própria língua, a mão de Connor vai em direção do anmtebraço de Axel, a força era maior do que deveria, dá pra ver que ele descorda daquela punição, indignado por Axel pegar tão pesado consigo mesmo, era a punição dos canibais, dos assassinos, dos indignos e Axel se colocava na mesma posição deles, mas ele não argumenta, ele sabia que arrancaria o segundo olho se lhe fosse exigido - Meu dever. - Ele diz com a voz firme, ou melhor ele tenta, mas dá pra ler ele como um livro novo. Ele abre a mão e espera Axel soltar a faca.

    A prata passa como manteiga na língua enquanto ele puxa pro lado de fora, por dentro destruído, ele toma a forma de Dalu e abraça Axel com a força de um urso, todo mundo ali sabia o que a prata causava, pra onde o lobo levava, segurara aAxel até ter certeza de que estava tudo bem, a dor na face de Connor era tão distinguível quanto no rosto de Axel.

    Ele corre e pega um kit de primeiros socorros que a tia Elise tinha dado, não fazia a menor ideia de como estancar um sangramento na boca, não um sangramento daquele tamanho, mas ele deixa em cima da mesa pra qualquer um que possa ajudar.

    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 125

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Wordspinner Seg Jan 18, 2021 8:17 pm

    Simon balança a cabeça satisfeito quando Axel termina seu primeiro rodeio. As duas mulheres parecem muito mais difíceis de ler, escondendo suas emoções e esperando. Porém as duas riem quando Francis faz observação ao juiz e trocam olhares cheios de significado que aqueles que já ouviram a voz de Shaw nos seus pensamentos sabem poder dizer qualquer coisa. Literalmente. Quando Connor retorna um peso parece se levantar de todos os convidados. Como se algo extremamente desagradável fosse desfeito. Como se finalmente tivessem tirado uma farpa bem grande de debaixo da unha.

    Todos ouvem o alfa falando em silêncio, mas a desaprovação de Simon retorna rápido. Mais forte do que antes. Asia não consegue parar de olhar o que Connor arrancou. Amy assiste desconectada. Como se ele tivesse separado peças de um lego. As palavras de Shaw pareceram agradar a todos. Só nesse momento Sombra Vermelha vacilar. Seus sentimentos ainda escondidos, mas a armadura tinha uma rachadura.

    Já quando a língua é decepada ela parece extremamente tocada. Connor se afasta e logo os outros se aproximam. Simon vai andando direto para Francis."Parceiro. Seu povo é doido. O Atiçador é um cuzão, mas se ele me põe no banco do réu ele fica comigo até o fim. Ed, eu sinto falta de vocês caras. O herói aqui vacilou, mas vocês deviam me ligar." Simon é só sorrisos e humor. Apertos de mão são trocados. "Não posso ficar para a parte boa agora, mas eu volto em umas duas horas se tiver tudo bem. Eu mando uma mensagem." Ele se aproxima de Axel depois. "Camarada, isso foi um exemplo da porra. Transformando vergonha em honra aqui. Eu sei que essa cara que cê tá fazendo não é porque me odeia. É a dor. Já tive num lugar parecido. É foda pra cacete. Vocês escorregaram, mas se levantaram." Ele diz apertando o braço do eledoth com força. Como se o aperto dissesse alguma coisa.

    Amy arrastou Asia primeiro até Axel. Elaas olham ele com intensidade. Quase hipnotizadas. "Uma charada pra você meia lua, se eu os julguei mal porque tem um olho naquele copo e não tem uma língua na sua boca. Eu sei. Você não pode falar. Olena vai me matar." Ela coloca a mão no ombro dele com cuidado. Como se estivesse doendo. A verdade é que estava doendo. Ainda quebrado da caçada."Eu admiro a lealdade de vocês ao seu alfa. Gostei de ver vocês estendendo ela ao seu cahalith."

    Asia ri quando as duas chegam até Francis. "Parece que cê se saiu bem herói. Eu gostei das desculpas. Nem tenta me converter pra alcateia de vocês. Eu sou a ithaeur mais linda e fodona daqui e já tenho casa. Uma casa com uma cama enorme." Amy puxa ela para perto com carinho quando a outra fala da cama. "Sua cama é macia demais Asia." Ela pisca para Francis e as duas riem exatamente ao mesmo tempo. "Se cuida e abrem bem os olhos. Tempos complicados já são realidade." As duas falam exatamente ao mesmo tempo. Asia pede ajuda com a cadeira. Ela sorri sedutora. "Pode me empurrar... até ali?" Ela faz uma pausa definitivamente provocante.

    Quando Amy chega perto de Shaw ela demora para começar a falar. Chega bem perto. Respira fundo. "Cheiro de sangue mexe com você, não é?" Os olhos dela tem uma preocupação genuína. "Vem aqui fora comigo. Por favor. Não tirar nenhum pedaço." Cada palavra pronunciada devagar. "Já acabou. Ninguém vai te culpar de ir ali comigo. Vem?" Ela coloca as mãos nos ombros dele. Como se quisesse chamar a atenção de Shaw.

    OFF:
    Shaw agora tem gatilho de sentir cheiro de sangue humano. O hishu parece um humano de forma sobrenatural.

    Vou deixar os algozes começarem oficialmente a 'festa'

    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1231
    Reputação : 53

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Ankou Seg Jan 18, 2021 11:26 pm






    PThwhox.png

    O kit de primeiros socorros bate sobre mesa, e definitivamente o Rahu não é  o melhor com aquelas coisas, mas ele lembra da dosagem do anestésico da tia Elise. - Trinta ml e você apaga, acho melhor usar uns dez, vai amortecer a dor, vai amortecer tudo na real… - ele abre o treco e deixa o vidrinho caseiro sobre a mesa junto de uma seringa nova.

    Logo um curativo tampa o buraco onde deveria ter um olho, lhe dava uma aparência normal, de alguém que tinha feito uma cirurgia no olho, ver por um olho só era uma agonia.

    Quando ele descobre que Simon não pode permanecer ele agradece novamente a presença dele e deixa o convite aberto caso ele quisesse voltar mais tarde, o olho e a língua vão parar dentro do braseiro atrás do muro, consumidos pela chama, pra se tornarem cinzas e nunca mais serem vistos, finalmente ele se apresenta em frente da casa procurando por Richard e William, assim que os vê ele acena pra eles entrarem e lhes estende a mão assim que chegam perto dele.

    Ele segue com eles até a sala de visitas, serve três doses de scotch, Richard reconheceria facilmente como sendo coisa de Olena, a garrafa sem rótulo – Um pouco cedo pro churras, mas eu tenho certeza que não tão aqui pra isso, ainda… - ele futuca numa cesta sobre a mesa e ela está cheia de analgésicos, duas aspirinas e um gole de scotch parecem a combinação perfeita.

    GodsCorpse
    Sacerdote de Cthulhu
    GodsCorpse
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2787
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por GodsCorpse Ter Jan 19, 2021 12:16 am


        
           
           
        

               

               

           

               

    Francis veste a plaquinha da vergonha e suas costas começam a doer imediatamente. Era o peso do estresse. O peso que aquilo falava sobre ele. Um louco perdido pela própria glória que custou a vida dos outros. "Não tava levando nenhum herói com a gente", é verdade, saíram com apenas um puto que achava que era um. Achou que era para ter terminado ali, mas Axel e Connor estavam na linha também. Francis não acreditava nisso: era ele que cagou, façam nele! O alfa aliviava ainda mais sua punição com suas palavras. Ele foi até o fim. Se meteu no buraco. "Herói" de merda... Mas foi até o fim.


               

    E o alfa continuou. Não era obrigação de defender ninguém. Que merda é essa... Ficou calado. A mão invisível da sua consciência cobria sua boca pois sabia que se falasse ia ser ainda pior para todos. Então ele pegou o copo, e Francis tinha uma nova referência a "Um homem e um copo de vidro" para história - Puta que pariu..., não conseguiu segurar. Não adiantava falar nada, ele acreditava que tinha que ser isso o melhor. Shaw continuou, passando o olhar para Axel. Francis temia por mais - Pô, peraí... - um sussurro, se secando na última sílaba para que ninguém ouvisse. Eles não eram da tribo, mas nunca, nunca ofereceria uma rendição que não aceitasse. Isso não era uma luta como se escreve com sangue dos outros, essa era uma luta interna que se escreve com o próprio. As palavras de Axel fizeram a placa descer mais. Não era culpa deles.. E a faca apara a língua de seu parceiro e ele sequer pisca.


               

    Francis passa o braço por Simon e dá um tapinha nas costas - O bagulho é doido mesmo. Dedo no cu e gritaria. A gente sente tua falta bro. Pode deixar que a gente faz algo. Por hora... - ele dá um tapinha na placa e dá uma risada triste . As garotas foram até ele - Cama macia é fácil né meninas. Nunca tiveram que amaciar uma parede ou gramado... - seu olhar já era de libido. A sintonia das duas está alta, o que faz pensar em vários vídeos da sessão "À três" que o Pornhub possui - Combinadinho assim? Quebram o herói aqui. - não ri. "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" "Herói" porra.


               

    Asia pede uma ajuda, ele faz a mão - Sabe, se quisesse cair numa cadeira de rodas por minha culpa, não precisava ter ido até o buraco do inferno pra isso. - deu um sorriso de canto de boca. Menos libidinoso, mais brincalhão.


           
    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 703
    Reputação : 27

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Faor Ter Jan 19, 2021 2:57 pm






    Casa dos Algozes - Página 3 268_2610



    Tudo segue acelerado depois que Connor retorna e Shaw tenta avaliar a intenção de Axel. Ele quase faz uma piada sobre partcipar de uma banda mas logo abandona a ideia. É tudo grave demais, pesado demais. E o cheiro forte sobe. Ele já tinha observado as reações de Sombra Vermelha mas agora é ele que olha para ela vacilando. Se reupera rápido ou pelo menos se esforça mas mal responde aos cumprimentos de Simon.

    - Cara, daqui a duas horas deve ser o melhor... não é assim que festas deveríam ser? - Mas a voz é fraca, quase sem graça. Shaw se vê longe da mesa, se afastando mesmo. Mal percebe as conversas das meninas com Francis e encarar o cahalith com a placa provoca algo ruim em todos. Ele só consegue acenar para Francis e dá as costas para os demais. Amy chega perto. - Você sabe o que mexeu comigo. - A frase tinha mil mensagens mas ela provavelmente entendeu. Foi a caçada. As mortes. A sensação de vomitar lâminas afiadas está fazendo falta. A essa altura não dá mais para confundir isso com a agonia dos rostos que ele encarou sem vida.

    Ele resiste à iniciativa dela apenas por reflexo, por se perder em pensamentos. As mãos no ombro o colocam em movimento no mesmo intante. - Para a reserva seria melhor, talvez até bem melhor. - Ele tenta sorrir e se surprende porque consegue. Se sente melhor mesmo e continua andando, não em direção à passagem para a reserva, mas para a fora da casa mesmo. Lá ele vê Richard e Willian e ele logo encara Amy com alguma diversão. - Então seu pai apareceu e... bom, que se dane e que bom. - Ele passa a mão acima da cintura ela como um agradecimento pelo apoio, cumprimenta Olhar Curioso e estende a mão para Willian.

    - Você disse que viu o meu trabalho. - Ele comentou naturalmente, como quem fala sobre um celular novo. - Mas falou sobre mudar o jogo também. - Ísso ele já disse mais baixo, mais próximo.



    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 125

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Wordspinner Qua Jan 20, 2021 4:28 pm

    Asia não ri da piada da cadeira de rodas. Seu olhar bonito se torna gélido e depois furioso. Então... ela explode em uma gargalhada. "Adoro as suas expressões. Disseram que a cadeira vai ajudar a curar os ossos mais certo e mais rápido. É um saco enorme." Ela cheira o ar enquanto Francis a move. "Exatamente aqui. Eu queria saber como você tá. Cês tão sem ithaeur, bonitão, sem ninguém pra abrir o coração e deixar a alma chorar. A coisa foi intensa ali. Tudo isso para os caras invisíveis do outro lado. Por causa de umas palavras que a gente fica repetindo como se fosse a única luz nessa escuridão toda. Sei que não tá acostumado a ninguém te perguntando isso de verdade. Sem palhaçada de machão imbecil que vai dar pino bater em alguém e depois chorar no chuveiro. Como cê tá?" Ela parece se distrair enquanto fala. Gesticulando bem pouco. Se movendo bem pouco. Mas no fim os olhos delas estão em Connor e a sua voz é séria. Sem nenhuma solenidade. Só séria. Sem qualquer humor.

    --

    Do lado de fora Shaw chega para encontrar Richard e William discutindo acaloradamente na primeira língua. Mas param e sorriem assim que Shaw chega. Eles falavam sobre a natureza do escuro e sua diferença fundamental das sombras. Se é que algo assim pode ser discutido. "Você impressionou o Will. Nada muito fácil de fazer." A voz de Richard parece misteriosa de um jeito forçado. Alguém querendo esconder algo. "Eu contei umas verdades depois da caçada. Ele sabe tanto quanto a gente." Ela aperta o ombro dele passando a mão por trás do seu pescoço por um momento rápido e curto. "Até onde eu consigo ver só temos um problema. Eu vi você lutar na caçada. Vi você vencer e eu consegui sentir a derrota a distância. Cumpriu sua missão, mas aí dentro sabe qual é o jogo de verdade. Com a marca de Fenris-Ur na pele você não perdeu a visão." Ele fala de um jeito que faz o irraka sentir a apreciação. Ele sente o orgulho como algo quente se espalhando. Um estranho e contraditório conforto.

    Nessa hora que Connor chega. William e Richard atendem o alfa do território, mas o forasteiro promete que vai voltar ao assunto ainda naquela noite.

    --

    William faz uma careta quando Connor toma o analgésico. "Eu vomitaria isso aí e limparia meu sistema de qualquer coisa que amorteça a dor. É o que um alfa faria. É o que minha alcateia esperaria de mim." Ele fala como se fosse engraçado. Como se fosse começar a rir a qualquer momento. "É uma hora terrível. Se recuperando e alguém ainda arrancou seu olho no julgamento." Richard falava com honestidade. Parecia não saber o que tinha acontecido, ou fingia muito bem. "É como uma criança dando os primeiros passos de uma corrida. Um tanto desajeitado, mas em movimento." Os dentes dele aparecem em um sorriso afiado. "Eu vim pela corrupção. Essa é a lua cheia e vocês podem estar infectados. Isso e eu quero falar com seu irraka sobre se unir ao meu campo, mas isso é para ele ouvir. Rich aqui tem um mapa de algum lugar para mostrar. Polotown, né?" Ele pega a garrafa e cheira. Se levanta e calmamente serve um copo para si mesmo e oferece outro pra Richard.

    Logo os dois Irrakas estão olhando Connor com seus copos na mão. William parece se lembrar de alguma coisa na ultima hora e aponta com a garrafa para onde ela estava. Là está um disco de prata com o símbolo dos lua cheia.

    --

    Amy fica do lado lado de fora com Shaw. "Cê precisa de um tempo com o Franco? Tenho certeza que ele tá de boas, mas as vezes algumas coisas precisam ser ditas. Ouvidas." Ela dá de ombros. "Eles não odeiam você o tempo todo. Eles não me odeiam o tempo todo também." Ela não explica. Ela não parece pensar que precisa. Depois disso ela fica em silêncio. Talvez o irraka preencha o vazio, mas ela parece confortável ali.
    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1231
    Reputação : 53

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Ankou Qua Jan 20, 2021 5:44 pm






    PThwhox.png

    Connor não parece ceder as provocações de William, nem se compadece pelas palavras de Richard – As reparações foram feitas, nada mais a declarar, exceto que nem é o olho que dói, pelo contrário, mas o resto todo dói. - ele hasteia o copo só um pouco e dá uma golada longa, como se fizesse um brinde a desgraça.

    Ele não se pronuncia muito sobre o campo de William, apenas meneia em positivo como se confirmasse a ciência da coisa, e não fala mais nada até olhar o disco de prata com o símbolo de seu agurio – Muito bem, se importa de elaborar como a coisa funciona? - Ele se dirige tanto a William quanto Richard.

    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 703
    Reputação : 27

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Faor Qui Jan 21, 2021 10:42 am






    Casa dos Algozes - Página 3 268_2610



    O elogio de Olhar Curioso provoca só um gesto com as sobrancelhas e a testa franzida no Algoz. Shaw ainda negava qualquer aspecto positivo da caçada, mas ele entendeu a mensagem e talvez agradeceria quando Sombra Vermelha logo se explica. Depois do gesto dela, ele olhava para o pescoço da rahu, os belos traços e a firmeza na postura, que parecia relaxar em alguns momentos. - Eu não busco glória Amy... - O pensamento ficou perdido e ele logo força um sorriso para encarar o pai dela.

    Shaw tenta interpretar o que o outro irraka diz e dessa vez baixa a guarda, relaxando os ombros. - Eu não perdi... - Logo Connor aparece e Shaw apenas acena para Willian, concordando que vão conversar logo mais. - O Lobo Destruidor. Disso, eu não tenho vergonha nenhuma. - Ele esboça um sorriso e fica sozinho com Amy.


    Amy escreveu:"Cê precisa de um tempo com o Franco? Tenho certeza que ele tá de boas, mas as vezes algumas coisas precisam ser ditas. Ouvidas."

    - Fosse o contrário era mais fácil, não é? - Ele mal pensa para responder. - Francis é muito melhor para puxar duas cadeira e uma bebida e colocar as coisas no lugar. Ele sabe que estou aqui, mas vou me colocar na frente dele sim. - Ele olha em direção à casa pensando no cahalith. - Mas o filho da mãe sai dessa mais casca grossa e com sorriso ainda mais largo, se é que tem como...

    Ela parece olhar pro nada e muda de assunto muito rápido.

    Amy escreveu:"Eles não odeiam você o tempo todo. Eles não me odeiam o tempo todo também."

    - Eu respeito eles e arrancaria um braço meu de vez em quando se isso mudasse alguma coisa para eles, mas eu penso em você. - Shaw caminha um pouco, sem olhar para ela, que não fica longe dele. - Para mim não foi bom e para você é horrível, muito pior. - Encarando o olhar dela ele tem um sorriso verdadeiro. - Mas imagina se não era você comigo? Eles iriam me odiar o tempo todo com certeza. Eu estaria condenado! - Não era humor, não cabia isso, mas era quase. - Se é que já não estou...

    Pouco depois, o irraka parece lembrar de uma vida passada, de tão distante. - Antes dos Algozes, nos meus primeiros dias. Lá eu vi uma loucura e fiquei marcado. Você exigiu que eu lhe entregasse tudo o que eu sabia e eu não entendia nada. - Ele fica de frente para ela e consegue deixar a culpa de lado. - Eu acreditei que você deveria estar à frente daquilo desde o início e, sem sacanagem, eu não queria estar de fora. Sei lá. Não era só impulso de moleque... só fúria e vontade. Nunca foi. - Ele sempre sentiu que alguma coisa deveria ser feita.



    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco
    Wordspinner
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2045
    Reputação : 125

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Wordspinner Sab Jan 23, 2021 11:06 am

    Shaw escreveu: - Eu não perdi...

    "É assim que você se sente?" Ela pergunta com uma mistura de curiosidade e indiferença. Ela não insiste se o irraka ignora a pergunta.

    Quando Shaw fala sobre Francis ela sorri com alívio visível, balança a cabeça concordando. "Igual uma criança..."

    Shaw escreveu:Eu estaria condenado!

    "É assim que eu me sinto. O tempo todo. A muito tempo e não importa o quanto eu racionalize... É a mesma sensação quando eu lembro." Ela suspira e se encosta na parede. "Meus instintos... meus pensamento... me julgando o tempo todo."


    Shaw escreveu:...só fúria e vontade. Nunca foi.

    Ela ri. Não um sorriso. Algo involuntário que muda o rosto dela por completo. "Eu não sabia, eu achava que o que você viu tinha tirado meus amigos de mim. Porra, eles são minha família. Antes da minha mudança eles estavam sempre lá. Lyall me ensinou tanto. Eu brincava o Koji e com a Jenna. Um bando de criança tentando enganar um monte de Mestres do Ferro." Ela segura o irraka pela camisa com uma mão e olha de um lado para o outro. "Eu vi que você queria. Na real eu fico repassando na minha cabeça as coisas. Teria sido melhor levar o Francis com a gente? Como eu sugeri? Teria sido ainda pior? Não sei cara. É a natureza do passado e dos arrependimentos. As vezes eles arrastam a gente em umas viagens ingratas que só fodem a nossa alma. Mas tem um monte de lições no passado. A gente aprendeu uma juntos." Ela pegou uma correntinha prateada com umas pontas de pinceis bem pequenos. "Cê tem bons instintos cara. Eu acredito no que meu pai quer e se você sabia que precisava correr naquela caçada você entende. Entende alguma parte." Ela levanta a correntinha para ele olhar. "As vezes eu preciso lembrar que não somos só os monstros na fronteira dos mundos. São dos meus filhos, meus sobrinhos. Bobo, mas me lembra de um monte de coisa. Me lembra que eu você somos família também. Podemos ser..." Ela aproxima os pequenos tufos de cabelo do nariz e respira bem fundo.

    --


    "Você vai ver como funciona junto com todo mundo. Mas precisa ser hoje. Tem um Rahulunim aí dentro e ele só trabalha no primeiro dia da lua cheia. Agradece o seu elodoth por mim, Axel, né? O timing dele foi perfeito." O irraka vai até a mesa devolvendo a garrafa e pegando o circulo de volta. "Garanto que vai ser revelador." Ele anda para porta sem tocar mais no assunto da dor. Uma animação incontida nos movimentos.

    Richard dá de ombros. "Não é perigoso. Não precisa de sangue. Só um pouco de luz da lua e pronto." Ele ajeita a camisa que não cabe direito. "To mais interessado no churrasco. Ia aproveitar pra demarcar o Polotown com seus caras, mas acho que vai ser só com o irraka mesmo. Amy é quase um irraka também, não vai ser difícil." Ele coça a barba, mais por habito que por coceira.

    Os dois saem sem correr, mas sem esperar.

    --

    Do lado de fora todos ouvem a voz do irraka. "Boa noite a todos! Antes de começarem a festa eu preciso de alguns minutos do seu tempo e vai valer a pena." Ele estende a mão para Richard que o entrega o um disco prateado com expressão de divertimento no rosto. "Vamos, se aproximem. Eu rastejei por lugares horrendos da Ásia até aqui. Não essa Asia, o continente com chineses e russos. Kyev? Não recomendo. Rio Amarelo? Um cara intratável. Mas consegui uma coisa que vocês vão gostar. Algo que pode limpar a corrupção de fora do mundo." Ele sorri com o disco na mão. Os olhos azuis cheios de uma animação inquieta. "Quem é o primeiro?" A pergunta é feita num tom sedutor e ao mesmo tempo empolgado. Mesmo assim dá para sentir o desafio debaixo de tudo aquilo. Quem tem coragem?



    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1231
    Reputação : 53

    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Ankou Sab Jan 23, 2021 12:13 pm






    PThwhox.png

    - Rahulunim? - dava pra ver surpresa no olho – Um fetiche com um luno, ele se ofereceu pra entrar nessa coisa foi? - ele diz apontando pro disco. - Você pode agradecer ele pessoalmente, ele tá nos fundos.

    Ele vira o copo e pega a garrafa o enchendo novamente, se direcionando a Richard dessa vez. - Dificilmente, duvido que o Axel vá deixar isso passar sem a supervisão dele, ele pode tá sem língua, mas ele ainda tem dedos e a gente tem papel e caneta. - Ele se levanta e vai acompanhando Richard. - Todos nós por mais ou por menos somos chatos com isso de território, tá no sangue, mas o Axel é intratável. - Ele diz como se aquilo fosse uma coisa boa, e logo abre um sorriso.



    Connor observa todo o teatro que William faz do lado de fora, mas não se anima, a lua já estava no céu, talvez já fosse o bastante pra ativar o fetiche, não sabia, ele fita o sujeito sem nem de perto ter a mesma animação – Por que eu to sentindo que eu vou me fuder… - ainda assim ele dá um passo a frente – Vamo acabar logo com isso. - ele diz e espera por mais instruções de como usar o disco.

    Conteúdo patrocinado


    Casa dos Algozes - Página 3 Empty Re: Casa dos Algozes

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Jul 27, 2021 3:36 am