Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    No deserto

    Pikapool
    Troubleshooter
    Pikapool
    Troubleshooter

    Mensagens : 829
    Reputação : 35

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Pikapool em Dom Out 18, 2020 1:28 pm

    A alegria só pode brotar de entre as pessoas que se sentem iguais!
    Mantinha-me em plena meditação que nada o que acontecia no exterior conseguia penetrar minha mente, pelo menos até sentir algo tocar meu ombro. Uma clériga questionava-me. A primeira vista achei ser uma estranha, mas o cão parecia familiar e se tivesse me atentado a magia que cobria os olhos do camelo certamente ela não precisaria identificar-se.

    - Mortalha, vocês estão bem? - Saltei feliz sobre ela dando-lhe um forte abraço. - Eu pensei que vocês tivessem tido problemas no deserto. - Pegando o cantil continuo. - Mortalha, aquele é Enalæki. Ele pode nos ajudar em nosso caminho. Creio que até mesmo sobre os perigos ocultos que já presenciamos. - Encaro-a esperando que entenda sobre o que eu falava. - Mas antes de partir preciso ajudar a senhora dessa carroça. Ela está muito mal e por algum motivo que desconheço, não consigo conjurar magia branca... A propósito, onde estão os outros?

    Antes da resposta de Mortalha, virava-me para Enalæki e sorrindo dizia:

    - Eles chegaram. Eles estão bem. Essa é Mortalha, minha amiga.
    Srta. Moon
    Antediluviano
    Srta. Moon
    Antediluviano

    Mensagens : 4751
    Reputação : 47
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Srta. Moon em Dom Out 18, 2020 5:36 pm

    Não deu muita importância ao guia, para isso tenha o restante do grupo que gostava de interagir com qualquer um, mais tarde eles fariam suas perguntas mais uteis para o centauro. Naquele momento apenas afastou-se da anjo, bebeu um pouco de água e deu mais um pouco para o Cusco e o Camelo, qual o problema daquelas criaturas que ficavam agarrando e abraçando ela. Não dava muita importância para quem quer que seja dentro da carruagem, no entanto tinha que fazer algo para tirar o foco da anjo sobre a criatura que estava ali.

    - Eu vim na frente logo eles aparecem... Quanto a falta de plana, receio que você deva ter usado uma quantia absurda em algo... Novamente vou te avisar não se apegue aos deuses, eles são caprichosos demais gostam de muita bajulação, seja livre use seu poder para seus princípios no que achas que é certo ou errado nunca use em nome dos deuses pois como falei eles não ajudam em nada só querem ser bajulados. Não estou certa! Se estou errada qual o motivo da Angelina não intervir por sua filha ou pela senhora doente?

    Mostrava um suave sorriso de desprezo pelos deuses, descaradamente para a Anjo. Por fim entregou o Cusco e o camelo para ela segurar e ficar cuidando.

    -Vou ver o que consigo fazer, se não você vai ficar morando aqui neste fim de mundo ajudando a todos e nos atrasando... Tenha em mente que todos nós morremos um dia pode ser que a hora do ser doente na carroça já tenha chegado, não crie falsas expectativas de salvar a todos...Respeite o templo a vida e a morte...

    Foi examinar a pessoa na carroça, pegou seu equipamento sem falar mais nada. além de manter aquela expressão de tapada.



    OFF: Pericias Dificeis: Medicina 2
    DariusNovadek
    Cavaleiro Jedi
    DariusNovadek
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 290
    Reputação : 5

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por DariusNovadek em Seg Out 19, 2020 10:16 am

    Kate vê que aquilo parecia que não levaria a nada, mas não iria embora loira, não agora que tinha descoberto quem era que tinha feito aquilo. Porém, já sente que não aguentaria aquilo por muito tempo.

    Porém, ao falar de sua mãe, a fada responde como se conhecesse ela, e isso a toca profundamente. Kate nunca havia conhecido sua mãe, era uma perdida no mundo desde que se lembra por gente. Emocionada (e isso sim, era difícil de ver), diz:

    - O que?? Você conhece minha mãe? Sabe onde ela ta? Ela ta viva???

    Kate vê a "discussão" entre elas sobre deixar o cabelo dela rosa, verde, azul, curto, aumentar os peitos, etc.. Kate podia ser várias coisas, mas uma coisa que nunca teve, foi vontade de mudar algo na sua aparência. Até das suas cicatrizes sentia orgulho. Aproveitando do momento de emoção que sentiu ao se sentir um pouco mais próxima de sua mãe, Kate senta no chão e começa a chorar, como se fosse uma criança (e é claro, se forçando a isso). E como uma criança mimada, diz pra elas:

    - Eu não quero cabelo rosa ou verde, ou azul que seja! Eu quero meu cabelo de volta, ter o cabelo que minha mãe me deu, ainda que seja um pouco diferente do dela.. Agora nem meu namorado me quer mais! Porque fizeram isso comigo????? Até o Vent'Kapo, que é meu amigo, prefere eu ruiva!

    Esperava que isso comovesse as fadinhas, e que voltassem seu cabelo pela cor original.
    Leomar
    Adepto da Virtualidade
    Leomar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 28
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Leomar em Qua Out 21, 2020 7:01 am

    Para Mortalha e Azriel:

    Se aquela anjo fosse ajudar todo pé-rapado no meio do caminho, vocês demorariam semanas para chegar à Heséd. Mas como teriam de esperar mesmo os retardatários, Mortalha resolve que talvez o melhor fosse ajudar desta vez. Vai que serve para estudos.

    Ela pega um bisturi na sua caixa de ferramentas, e Azriel já imagina que aquilo não seria uma tarefa muito limpa, literalmente.

    - Vai dar alguma coisa para a fulana? - pergunta a falsa humana.

    Seguidores da Sagrada Conduta são proibidos de beber álcool ou mesmo estimular outros fazer (claro que há quem faz vista grossa para consumos moderados), mas havia exceções quando se tratava de alguns medicamentos feitos com álcool. Em casos de não se ter uma eficaz forma de anestesia um dos livros sagrados até diziam para "embriagar o paciente com uma generosa dose de cachaça, a circunstância apagará o pecado e nenhuma sombra crítica será feita por Anĝelina, ao contrário, será um ato de bondade". Como Azriel já tinha sido generosa pagando o espinho de prata, ela dá mais 1Ж para arrumarem a cachaça (podia ser ruinzinha mesmo, pois neste caso o objetivo era mesmo embriagar), Enalæki, que não se intrometeu vendo que as duas já se conheciam, busca rapidinho.

    Azriel tinha feito um preparado com espinho de prata e mandado limparem as roupas e o corpo da senhora o melhor que podiam, pelo menos algo de bom ela fez, mas Mortalha imagina que a mana negra já devia estar entranhada em alguma víscera da mulher, e ia precisar cortar para melhorar.

    Além da cachaça, Mortalha dá uma olhada em sua caixa de ferramentas e faz a velha mastigar algumas ervas. Azriel sutilmente sugere se Enalæki poderia ajudar no lugar dela, enquanto ela rezava para o sucesso de todos. Mortalha pensa em como a anja é mole, e provavelmente a ajuda de um macho forte seria melhor mesmo, já que teriam de imobilizar a humana. Seres vivos tinham a mania irritante de se mexer enquanto eram cortados, diferente de cadáveres.

    Usando a ponta dos dedos, a súcubo vai percebendo onde a mana negra estava mais entranhada, percebendo que era em volta do baço, ela aproveita para usar sua própria mana para atrair a mana da senhora para o mesmo ponto, o centauro, enquanto segura os braços da mulher, vai observando os movimentos de Mortalha. Quando começa a incisão ele comenta:

    - Vai fazer uma esplenectomia? Corta dois dedos mas pra esquerda que vai facilitar seu dedos chegarem no lugar certo.

    Mortalha não se preocupava com termos técnicos do centauro, mas pelo menos ele não mostrava nojinho com sangue, e parece que até entendia um pouco do que estava fazendo. A velha gritava, gemia, chorava, mas Enalæki mantinha ela quieta enquanto Mortalha removia seu órgão bichado.

    - Falta pouco agora! Mm, sua sutura parece mesmo muito boa!

    Mortalha não estava acostumada a ser elogiada pelo trabalho bem feito, mas fecha o corpo e termina seu trabalho. Agora teria de arrumar um tempo para limpar seu manto branco, que ficou todo sujo de sangue e outros fluídos corporais.

    - Pronto! O que dava pra fazer, foi feito.

    A filha da senhora se ajoelha em frente a Mortalha e Azriel, agradecendo as duas, dizendo que não tinha nada para dar em troca, mas que jamais esqueciria a generosidade delas, blablablabla...

    Mortalha dá uma olhada na vila, chegava ser mais patética que a anterior. Só se viam humanos por ali, além de alguns poucos centauros e sua colega de viagem penada. Carroças e tendas estavam espalhadas por todos os lugares. Havia um pequeno cemitério mais afastado (nem todas as vilas e cidades tinham cemitérios, já que a cultura mais comum era cremar os mortos em Fajr-Regno), também mais afastado do "centro" tinha o mercado de carnes.

    Em um outro canto, três cabeças de harpia tinham sido penduradas em um muro, os humanos devem te-las abatido há pouco tempo e destrinchado os corpos delas (harpias são demônios de raça bem inferior).

    Mortalha sente o irritante cheiro de zirve em vários cantos, era muito negociado ali, além do açafrão e urucum que tinham em vários lugares.

    Havia uma única estalagem que parecia fornecer serviços mais decentes para viajantes que pudessem pagar.

    (no mais diz o que pretende que eu vejo se tem ou não na vila).
    Srta. Moon
    Antediluviano
    Srta. Moon
    Antediluviano

    Mensagens : 4751
    Reputação : 47
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Srta. Moon em Qua Out 21, 2020 3:54 pm

    Fez o que tinha que ser feito. O resultado foi descobrir sobre a maldita plana e mais uma vez ela estava lá a perseguindo, pelo visto não tinha forma de fugir dela, sua curiosidade foi além ao ver que a plana negra tinha afetado a humana em forma de doença, seria possível  outras planas ter esse efeito nocivo em quem não era amaldiçoado com a plana.
    Quanto ao centauro ficou o observando, pois pelo visto ele tinha alguma noção do que ela estava fazendo, mais tarde indagaria ao guia sobre seu conhecimento, no momento precisava tomar um banho e limpar suas roupas e novamente encarava a anjo com um pouco de raiva sobre sua reza, aquilo a perturbava realmente a ponto de deixa-la irritada.

    Cortou ela novamente, explicando para o trio o que deveriam fazer quais os procedimentos e cuidados teriam que tomar agora, no mais manter a mulher sempre com roupas limpas além de manter o local do corte sempre limpo em resumo nada de ficar ao relento na sujeira etc. Pois ela poderia morrer de infecção, ou seja, lá o que for tanto faz. Quanto ao seu pagamento no momento foi à experiência que teve com a plana deixando aquela humana doente, poderia ter comido algo maculado pela plana.

    -Não me deve nada, já fui paga...Lembre-se apenas deste brasão... Apontava para suas costas deixando a infeliz ali sozinha e novamente deu as ultimas explicações para a senhorita anjo do que ela deveria falar para a criança ou responsável, sabia que sem os cuidados e higienes necessárias e básicas a velha morreria, daquele momento em diante deixou a responsabilidade sobre aquela criatura generosa. Seguindo com o cusco e o camelo até alguma estalagem, primeiro o banho depois as anotações, deveria acompanhar a velha para ver como seu corpo reagiria a cirurgia, mas deixou isso del lado, tinha que cuidar do camelo e do Cusco esperar pelos demais, ao centauro pediu para ele ter cuidado com sua montaria, não queria ser roubada, coisa que poderia acontecer vendo a miséria que era o lugar, ainda bem que estava disfarçada, não queria terminar igual as harpias e por falar nela, perguntou a anjo onde poderia encontra os restos daquelas criaturas para poder estuda-lo,se possível uma ainda inteira.

    -Você sabe de algo relacionado a alimentos, vestes ou material impregnado com plana no qual a mesma pode prejudicar seu usuário a modo de causar uma doença em seu corpo ou organismo?


    OFF: ir para a estalagem forçar a criança ver meu simbolo e grava-lo na cabeça oca dela, ter o máximo de cuidado para não roubarem o cusco ou o camelo, pessoal pode fazer churrasco dos dois. Demais assuntos fora deste contesto é apenas trivialidades para ela no momento, claro se falar em dissecar uma Harpia isso sim tem total prioridade para sua atenção no mais o resto é o resto só esperar o restante do grupo e escrever algo absurdo sobre a plana causar alguma doença.
    Pikapool
    Troubleshooter
    Pikapool
    Troubleshooter

    Mensagens : 829
    Reputação : 35

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Pikapool em Qua Out 21, 2020 7:05 pm

    A alegria só pode brotar de entre as pessoas que se sentem iguais!
    Sem muito o que fazer, apenas observei de longe enquanto torcia pelo sucesso de minha companheira. Não sabia muito a respeito de Mortalha, na verdade não sabia quase nada de ninguém do grupo, mas suas habilidades eram acuradas. Além da surpresa de ver que Enalæki também conhecia como proceder naquele momento.

    Após todo o ocorrido e todos os agradecimentos, eu ainda precisava provar-me capaz e antes de seguir tentei mais uma vez conjurar magia branca. Sobre a senhora tentei abençoá-la com uma magia de proteção. Então, por fim seguimos de volta para vila.

    Duranta o caminho de volta enquanto guiava Mortalha até a estalagem suas palavras faziam-me associar algo que havia visto mais cedo com seus dizeres.

    - E se eles não caçam as harpias para evitar problemas, mas sim para que elas sirvam como alimento? - Levo as mãos a boca assustada. - Talvez seja esse o motivo por toda essa mana negra que paira pelo ar. - Voando corto a frente de Mortalha encarando-a. - Você acha que isso seria possível?

    Não sabia o que ocorria naquele lugar, mas talvez todos ali estivessem em perigo e ao menos soubessem disso.
    DariusNovadek
    Cavaleiro Jedi
    DariusNovadek
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 290
    Reputação : 5

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por DariusNovadek em Qui Out 22, 2020 1:15 pm

    Respondendo ao que estava no Discord:

    [quote=fadas]"Tendo parte de sua mãe em você, elas podem conhecê-la", e que, para elas sua mãe está viva, mas para você ela está morta[/color]

    Kate fica bem emocionada, não sabia dizer se era de tristeza ou alegria, pela primeira vez estava tendo um contato com sua mãe, por outro lado confirmava que ela realmente estava morta. Quando elas perguntam se Kate queria mandar um recado, Kate prontamente diz que sim.

    - Sim, Por favor! Diz a ela que eu estou bem, e que consegui vencer na vida, diz a ela que eu a amo muito, e se ela gostou do meu nome Kate.

    Kate diz isso porque nem o real nome dela ela sabia, quem deu o nome de Kate para ela foi a própria Kate. Kate ainda complementa:

    - Por favor, se vocês puderem, veja se ela tem algo a falar pra mim, seria muito bom ouvir o que uma mãe tem a falar pra filha.

    Se caso elas falassem que Kate teria que fazer algo para compensar, Kate propõe usar sua mana azul para regar as arvores que elas cultivavam, não sabia se aquilo era um preço bom ou ruim
    Srta. Moon
    Antediluviano
    Srta. Moon
    Antediluviano

    Mensagens : 4751
    Reputação : 47
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Srta. Moon em Qui Out 22, 2020 2:33 pm

    Seguiu com a anjo torrando a sua paciência fazendo perguntas bobas como se realmente tivesse algum interesse no assunto ou estudaria sobre o mesmo com afinco futuramente, mas depois do terceiro suspiro explicava com paciência sobre a Prana, energia, saúde e doença era nítido que não estava gostando de conversar ou dar explicações só fez isso para reforçar suas memorias, ver se ainda lembrava sobre o assunto da prana e derivados.

    Queria se limpar já que esqueceu de usar o avental, e a pouca roupa que tinha estava suja.




    OFF: Link no azul responde a tua pergunta.
    Pikapool
    Troubleshooter
    Pikapool
    Troubleshooter

    Mensagens : 829
    Reputação : 35

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Pikapool em Qui Out 22, 2020 10:29 pm

    A alegria só pode brotar de entre as pessoas que se sentem iguais!
    A súcubo não se referia à possibilidade dos habitantes estarem consumindo carne de demônios, mas devido a aula que me dera, apenas assenti com a cabeça. Finalmente diante da estalagem prossegui.

    - É aqui. - Disse apontando para a entrada. - Gostaria de ajuda com o banho ou com as roupas? - Oferecia-me para ajudar Mortalha. Ainda mais depois de ter ajudado a pobre mulher.
    Leomar
    Adepto da Virtualidade
    Leomar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 28
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Leomar em Qui Out 22, 2020 10:55 pm

    As fadas veem Ka e Kate chorando.

    - Credo, estes humanos são uns ingratos.
    - Parecem os demônios.
    - Não tem o mínimo gosto pelo Belo!
    - Ainda são lagartas que não sabem que devem ser borboletas.


    Kate é mais histriônica, dá o maior show. Várias bolinhas de luz ficam circulando em volta da cabeça dela.

    - Você vai fazer ficar vermelho de novo?
    - Eu não, faz você, ela não merece.
    - Eu só sei deixar mais claro.
    - Faz assim olha!
    - Assim ficou rosa
    - Rosa é vermelho claro.
    - Então deixa mais escuro.
    - Agora ficou preto.
    - Põe rosa com azul que fica vermelho.
    - Mm, ficou roxo.
    - Roxo é vermelho escuro.
    - Então clareia.
    - Aí fica loira de novo.


    Enquanto isto, Ka sente seu rosto coçar, sua barba ia crescendo de forma cerrada, ele tinha costume de barbear com frequência, acha estranho ela grande e cheia. A cor tinha voltado ao normal, mas as pontas ainda estavam azuis.

    Em meio ao pití de Kate, quando ela ouve falar da mãe, fica mais interessada e esquece um pouco o problema dos cabelos.

    - Sim, Por favor! Diz a ela que eu estou bem, e que consegui vencer na vida, diz a ela que eu a amo muito, e se ela gostou do meu nome Kate.

    - Está bom. - A Florzinha vira uma bola de luz, depois some como se fosse uma bolha de sabão estourando, passado alguns segundos volta aparecer como bola de luz, e toma forma de fadinha novamente. - É, ela gostou do nome. E ficou feliz por lembrar dela, disse que onde está ninguém vai visitá-la. Que não está mais com frio ou fome, mas sente sozinha. Ela não sabia que você estava grande, se bem que isto é besteira, se você está do tamanho dela, como pode estar grande? Mas sua mãe parece meio lerdinha, tipo você, deve ter puxado dela, mas ela é mais lerdinha, parecia com sono. Ah, falei que estava loira também e ela gostou, eu já sabia que tinha gostado.

    Kate quase sofre um troço.

    - Mas como ela tá? Como ela chama? Ela lembra de mim?

    - Arre! Pensa que é fácil de mudar de plano assim? Por que não perguntou antes? E que raio de filha desnaturada é esta que não sabe o nome da mãe?
    - Para eles é difícil mudar de plano.
    - Tudo é difícil para este pessoal, que adianta ser tão grande? Deve ser por isto que estão sempre infelizes e ingratos.
    - Mas não dá para ficar indo para outros planos a preço de nada. Tudo tem um custo.


    Kate fica mais centrada, precisava ser mais específica, ou nunca ia conseguir o que queria com aquelas fadas. Mas o que perguntar?

    - Por favor, se vocês puderem, veja se ela tem algo a falar pra mim, seria muito bom ouvir o que uma mãe tem a falar pra filha. Se precisar... eu posso usar minha mana azul para regar as plantas de vocês? Seria uma oferta aceitável?

    - Mm, tá bom, vou ver! - Ela desaparece novamente, voltando poucos segundos depois. - Olha, sua mãe pediu para orar por ela às noites, pois há alguns anos atrás ela saiu do sono e diz ter sentido seu perfume e te visto pela primeira vez. Você ficou anos sem falar com sua mãe? Não é possível! Se bem que parece que ela não pode te ouvir muito, deve ser mais quando está rezando pra ela. Ela também mal lembrava de ter uma filha, tive que explicar que você era você mesma, pois ela só lembrava de uma bebezinha. Ela diz que o lugar que está não é tão ruim quanto o de antes, mas ela sente sozinha e com muito sono. Aliás acho que fiquei com sono também, de ir lá. Ela diz que se a mulher que viu for você mesma, no sonho dela, você parece muito bonita. Claro, eu falei que você está MAIS bonita agora, ela riu a agradeceu a mim e minhas irmãs. Falei pra ela que você me deu o nome de Florzinha, ela disse para você continuar sendo boazinha e principalmente se afastar de Ades. Ah, disse também que sentiu um pouco de magia aquela vez, ela nem sabia o que era isto, claro que ela sentiu muito mais agora, mas você não tem culpa de ter uma magia tão fraquinha, pelo menos ainda é maior que da sua mãe, ela não tem quase nenhuma, tadinha. Eu deixei ela mais quente, mas ela falou que quando você lembrar dela, pensar num lugar quentinho, que ela pode sentir um pouquinho. Agora toma aqui suas sementes, cuida delas, temos mais coisa que fazer!

    Florzinha coloca um punhado de sementes nas mãos de Kate, depois volta pra árvore. As outras luzinhas acompanham ela, a árvore começa ficar mais cheia de folhas e as luzes vão sumindo. Kate ainda fala alguma coisa, mas as fadas tinham ido embora.

    O cabelo de Kate estava ainda pior, pois agora além de loira, uma parte tinha ficado rosa, outra azul.

    Spoiler:
    No deserto - Página 3 1328535_392621

    ++++++

    No deserto - Página 3 League_Infobox_Jinx

    ======

    No deserto - Página 3 Jinx-lol-league-of-legends-8k-wallpaper-7680x4320_1574103016

    Quando enfim se viram para partir, escutam uma última voz:

    - Ela disse que chamavam ela de Kesha.

    Nadhull voa baixo, vendo se alcançava Mortalha, mas ela já estava bem a frente, e vocês demoraram uma eternidade falando com aquelas fadas.

    O tempo estava nublado e vai se fechando cada vez mais, vocês então começam sentir os primeiros pingos de água. Provavelmente era a primeira vez que veem chuva caindo no deserto. O tempo fica frio e venta um bocado. Dá para andar um tempo bom ainda antes da chuva engrossar, mas pelo jeito iam mesmo ter que chegar molhados. Por sorte a chuva estava fina, e parece que ia ficar assim um tempo.




    Mortalha deixa os animais para o centauro vigiar e vai tomar um banho. Depois disto as duas começam falar sobre as harpias. Não é difícil encontrar os humanos que tinham matado elas.

    Estes comentam que perderam dois homens para matar aqueles monstros (uns consideram harpias como monstros, outros como demônios, elas eram de baixa casta, então eram desprezadas até por outros demônios), aquela vila onde estavam raramente era atacada por monstros, pois ficava muito longe do Desfiladeiro Selvagem, e a época também não era propícia para verem algo assim tão ao norte, mas por alguma razão aquelas coisas tinham se aproximado da vila. Talvez não tivessem tido tanta audácia se a anjo tivesse aparecido antes.

    Não tinha mais nenhuma inteira, eles tinham cortado as três, pretendiam vender os pedaços, sempre tinha algum "doido" que ia atrás destas coisas. Eles fazem cara de nojo quando a anjo pergunta se alguém comia aquilo, e dizem que humanos com cabeça certamente não, mas deveria haver demônios capaz de tal nojeira.

    Apesar de terem matado três harpias, os humanos em questão não pareciam saber muito mais, eram apenas aventureiros básicos que nem chegavam a ser guerreiros, viviam para defender vilas como aquelas, caçar, fazer um troco aqui e ali, trabalhar de mercenários, etc.

    Comentando com Enalæki (não lembro se falaram que iam perguntar sobre, mas tem tempo de jogar conversa fora) ele comenta que centauros são acostumados a fazer pequenas, e às vezes médias e grandes cirurgias, eles têm que treinar muita imobilização também, pois centauros são muito resistentes a venenos, isto porém faz com que quase nenhuma anestesia funcione muito bem neles, e então eles tem que aguentar os cortes "a seco". Por isto não demonstrava muita emoção ao segurar a senhora humana, mesmo com seus choros e súplicas. Ele não era nenhum médico do grupo, mas tinha "várias horas de linha e agulha" consertando outros, de sua raça e até alguns humanos.

    Começa cair uma chuva fina na vila, todos ficam espantados, ali deveria ser um lugar que, se muito, chovia duas vezes no ano. As pessoas levantavam as mãos, pegando as gotas como se fossem dádivas, e para a maioria era mesmo.

    - É... confesso que duvidei um pouco de seu otimismo, Lady Azriel, mas de fato a chuva veio. Será que sua amiga também tem graças com Jara?

    Se as duas quiserem se abrigar na tenda dos centauros, como irão usá-los de guia depois, tá disponível, se bem que o tempo ficou um pouco frio, talvez seja melhor procurar a estalagem, para variar eles só tem um quarto livre.
    DariusNovadek
    Cavaleiro Jedi
    DariusNovadek
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 290
    Reputação : 5

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por DariusNovadek Ontem à(s) 11:23 am

    Kate fica olhando as fadinhas voando em volta de sua cabeça, e pelo papo delas a coisa devia estar feia, só teve tempo de dar uma mini rezada a Piro para lhe ajudar, no desespero rezou também para Jara.

    Quando falaram de sua mãe, Kate ficou interessada, e Graças a Piro, ou Jara, elas concordaram em ajuda-la. Ela vai se emocionando a medida que elas vão falando sobre sua mãe. Tanto que nem ligou as "mini ofensas" sobre Kate ser lerda e com pouca magia. Relembrou de quando fez aquele momento de meditação com Kevla, que poderia ter visto ela, e que ela sentiu! Kate fica muito feliz, e agradece elas de forma muito agradável.

    - Obrigada meninas, vocês acabaram de proporcionar um dos melhores momentos da minha vida. Minha mãe foi tirada de mim quando eu era uma bebezinha ainda, por seguidores de Ades, eu nunca tinha conversado com ela. Espero um dia encontrar vocês de novo, pode deixar que plantarei suas sementes por onde eu passar!

    Manda um beijinho pra cada uma delas e segue seu caminho junto com Ka. Depois de um tempo que repara como seu cabelo ficou, ainda o preferia ruivo, mas talvez do momento de felicidade instaurado pela conversa com sua mãe, Kate se lembrou que uma vez disseram a ela que alguns magos usavam roupas das cores de sua mana, outros pintavam o cabelo dela, e por ironia do destino, la estava Kate, com uma ponta azul, e uma ponta rosa, e o que não seria o rosa senão um vermelho claro? Pensou que poderia conviver com aquilo, e se não conseguisse, sabia que Apis tinha algumas tintas que iriam, pelo menos momentaneamente, deixar ela voltar a ser ruiva.

    Enquanto estavam voltando, Kate Fala pra Ka:

    - Ka, obrigada por entrar na "teatro" comigo, e obrigada por permanecer la, já deve imaginar que não sou de me emocionar, nem melosa, nem nada do tipo.. Mas esse momento foi muito tocante. *Algumas lágrimas escorrem no rosto de Kate, ela tenta mudar o assunto para não cair no choro de novo* - Outra coisa, tirando esse chumaço azul ai na ponta da sua barba, você ficou bem de barba, melhor do que sem ela.

    Naquele dia nada mais iria tirar a paciência de Kate, quando a chuva caísse, Kate iria abria a boca para tomar um pouco da chuva, e um sorriso sempre estaria em seu rosto.
    Srta. Moon
    Antediluviano
    Srta. Moon
    Antediluviano

    Mensagens : 4751
    Reputação : 47
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Srta. Moon Ontem à(s) 5:19 pm

    Achou por melhor deixar a anjo em paz, não aceitou sua ajuda só pedia para ela descansar aquela bondade toda era meio que irritante, ela teria que assistir mais um pouco de atrocidade para amadurecer sua energia espiritual. No momento apenas estendia um pouco mais sua conversa com o centauro sobre os métodos usados em suas operações, mais tarde teria que anotar tudo aquilo. Quando a chuva iniciou seguiu para a tenda dos centauros, continuar com a conversa.


    Teste percepção magica na area onde estou andando.
    Leomar
    Adepto da Virtualidade
    Leomar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 28
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Leomar Ontem à(s) 5:24 pm

    Teste percepção magica na área onde estou andando.

    A vila está com mana negra acima do normal e mana branca bem abaixo, não parece emanar de uma fonte específica, está meio que em toda área.
    Srta. Moon
    Antediluviano
    Srta. Moon
    Antediluviano

    Mensagens : 4751
    Reputação : 47
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Srta. Moon Ontem à(s) 5:49 pm

    Ao perceber que o ambiente estava completamente impregnado pela prana negra, ela só encarou a anjo com sua especial cara de tapada de como quem não quer nada com a vida.

    -Você tentou sentir a porcaria do lugar sabe que aqui tem uma quantidade além do normal de prana negra e isso certamente está afetando sua prana branca não preciso de explicar como funciona isso tudo de mana pq eu tenho raiva da mana e ter que explicar mais sobre ela vai me deixar muito irritada...

    Pegou sua caneta e rabiscou seu símbolo no lado direito da roupa da anjo.

    -Não ponha a culpa nos deuses pelos teus fracassos faz p horas que eu te falo isso, mas pelo visto você não me escuta nem um maldito minuto...

    Seguiu com sua conversa com o maldito centauro, no mais queria abrir ele e catalogar toda sua estrutura, futuramente teria que aprimorar seu lado artístico para desenhos.


    OFF:

    Pikapool
    Troubleshooter
    Pikapool
    Troubleshooter

    Mensagens : 829
    Reputação : 35

    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Pikapool Hoje à(s) 1:00 am

    A alegria só pode brotar de entre as pessoas que se sentem iguais!
    A súcubo era estranha. Quando pensava que estávamos nos dando bem, ela adotava aquela postura rabugenta e afastava-me. Contudo, começava a chover e isso mais as palavras do centauro tiravam minha atenção de Mortalha.

    Sorrindo voltava toda minha atenção para Enalæki. - Não foi otimismo. Eu te disse que havia visto nuvens de chuva no deserto. - Aproximei-me dele e então sussurrei. - Acho que ela não tem graças com nenhuma divindade.

    Seguimos até a tenda de Enalæki para nos abrigarmos da chuva.

    - Eu pude sentir, Mortalha. Mas, uma senhora estava precisando de ajuda e eu esperava que Anĝelina pudesse me conceder sua graça para poder curá-la. - Disse em voz chorosa.

    Mortalha seguiu desenhando em minhas vestes.

    - Não estou culpando ninguém. Só penso que Anĝelina possa estar zangada comigo devido ao eventos ocorridos anteriormente. - Olho nos olhos de Mortalha. - Acredito que não preciso explicar...

    Voltando para o desenho, puxo minha roupa e o olho atentamente antes de questionar a súcubo.

    - Hey, além de não querer minha ajuda com as roupas ainda suja as minhas? - Ainda tentava compreender aquele símbolo. - O que é isto? Um símbolo magico de proteção contra toda essa mana negra?
    Conteúdo patrocinado


    No deserto - Página 3 Empty Re: No deserto

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Out 24, 2020 3:00 am