Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Seg Abr 12, 2021 11:31 am

    RONALD SEYMORE

    Link da imagem: https://br.pinterest.com/pin/686869380642369293/

    Natureza: Solitário
    Comportamento: Excêntrico
    Essência: Primordial

    Tradição: Oradores dos Sonhos
    Conceito: Estudante de Letras/Rato de Livros

    Atributos Físicos (5)

    Força 2
    Destreza 4 (Esgueirar)
    Vigor 2

    Atributos Sociais (3)

    Carisma 2
    Manipulação 2
    Aparência 2

    Atributos Mentais (7)

    Percepção 4 (Intuição)
    Inteligência 3
    Raciocínio 3

    Talentos (5)

    Prontidão 1
    Consciência 2
    Lábia 2

    Perícias (9)

    Condução 1
    Ofícios 2 (Artesanato)
    Meditação 3
    Sobrevivência 2 (Floresta)
    Armas Brancas 1

    Conhecimentos (13)

    Acadêmicos 2
    Cosmologia 3
    Enigmas 2
    Linguística 2 (Francês, Algonquino)
    Ocultismo 4 (Fadas)

    Esferas (Focos)

    Espírito 3 (Tabaco)*
    Primórdio 2 (Poemas)*
    Forças 2 (Cânticos algonquinos)*

    (*) Emblema de Koth é o foco usado para magias que causam dano em seres vivos ou em espíritos, de qualquer Esfera. Esse é um foco único, pois o Emblema foi entalhado na parte interna de um medalhão de madeira feito pelo próprio Ronald. O medalhão é um disco de madeira que representa o Pássaro-Trovão das tradições indígenas norte-americanas, mas essa figura serve apenas como um disfarce para o Emblema que está na parte interna, oca, do medalhão. Essa parte oca fica entre dois discos de madeira colados um no outro. É nesse Emblema soturno e oculto que Ronald se concentra quando deseja ferir, causar dor ou debilitar um ser vivo ou um espírito.

    Rotinas

    Selo de Koth (Espírito 2)
    Ritual: o mago usa seu próprio sangue para desenhar o Emblema de Koth no batente superior da porta principal de uma residência, escritório, depósito ou de qualquer outro espaço fechado, enquanto murmura um encantamento. O Selo afasta espíritos (inclusive Malfeas que temem o símbolo) e viajantes da Umbra. O efeito termina quando a porta for aberta, sendo necessário refazer o ritual caso se queira restaurar a proteção.

    Fagulha do Pássaro-Trovão (Forças 2, Primórdio 2)
    O mago opera um Caos Elétrico no alvo. Se o alvo for uma máquina, Ronald usará um cântico algonquino como foco. Se for um ser vivo ou espírito materializado, ele usará como foco o Emblema de Koth.

    Novo Escudo Medecolin (Forças 2)
    Os algonquinos contam que, antes dos colonizadores chegarem, os Medecolin (magos poderosos) criavam pequenos vórtices de ar que rodopiavam em volta deles para desviar flechas. Mas o efeito não funcionava bem com projéteis de armas de fogo. Os Medecolin não se intimidaram: criaram uma versão mais sofisticada da rotina, a qual cria um campo de força em volta do mago que, agindo diretamente sobre a energia cinética das balas, desvia suas trajetórias.

    Saudade dos Jardins Perdidos de Zaïs (Primórdio 2 Espírito 2)
    Ao invocar a lembrança desses jardins onde nunca esteve (um domínio do Sonhar? um Reino Fragmento?), Ronald altera seu padrão de modo a sintonizar-se mais facilmente com espíritos e regiões umbrais. Qualquer magia da Esfera Espírito que ele lançar sob efeito dessa rotina terá dificuldade reduzida, exceto no caso de magias que causem dano ou que aprisionem espíritos.

    Antecedentes

    Sangue de Fada (Andanças 1, Ator 1)
    Avatar 3
    Sonhos 2
    Arcano 1
    Recursos 1 (vive de mesada)

    Arete 3
    Força de Vontade 7
    Quintessência 3

    Ressonância: Entrópica (Dzannin; Morbidez) 1

    Pontos de Bônus
    Membro em Aprovação (-4 pontos)
    Arete +2 (8 pontos)
    Força de Vontade +2 (2 pontos)
    Memória Eidética (2 pontos)
    Esfera Espírito +1 (7 pontos)

    História

    “Você é um aluno inteligente, mas relaxado”. Isso é o que os professores de Ronald costumam dizer, desde o ensino fundamental. De fato, ele estudava só o mínimo do mínimo necessário para ser aprovado sem precisar de recuperação, mas isso não significa que ele gastasse seu tempo com esportes, namoricos, videogames ou televisão. Pelo contrário, ele saía muito pouco de casa, não era popular, não gostava de esportes e nem de jogos. Lia todos os dias, várias horas seguidas, mas só o que lhe interessava: arte, literatura, mitologia. Daí que suas notas só eram boas (na verdade, excelentes) nas disciplinas relativas a esses assuntos.

    Ele tinha gosto e inclinações fora do padrão da maioria, e, de certo modo, isso fazia dele um rebelde. De nada adiantava que seus pais cobrassem melhor desempenho escolar, aplicassem castigos, e nem que rogassem para ele praticar esportes, fazer amigos e sair de casa. Ele era irredutível em só fazer o que era do seu interesse e ainda tinha pouca disposição para cultivar amizades. “Esse menino vive em outro planeta”, sua mãe exclamava. De certo modo, isso era verdade. Ronald não se sentia parte deste mundo, então se refugiava na literatura.

    Despertar

    Não admira que seu Despertar tenha ocorrido por meio dos livros. O processo começou quando ele leu O sol também se levanta, de Ernest Hemingway. Esse livro o incomodou e irritou porque o autor apresentava a tauromaquia, ou seja, a tourada, como uma forma de arte. Ronald sentia repulsa pela tourada por considerá-la um esporte cruel, um espetáculo de sadismo. Chamar isso de “arte” e tecer elogios a um toureiro só porque ele tem destreza para evitar os ataques do touro por meio de movimentos elegantes era algo que Ronald considerava tolo, sem sentido, além de desumano. “Crueldade com animais não tem nada a ver com arte”! Ele jogou o livro de lado, pois não queria terminar de ler. Mas não conseguiu evitar…

    Ronald já não prestava atenção aos dramas dos personagens, só aos comentários sobre tauromaquia e sobre a Festa dos Touros. Quanto mais imaginava os tormentos do animal, mais se sentia enraivecido pela covardia e pelo sofrimento sem propósito, mas, ao mesmo tempo, mais fascinado e compelido a ler ele ficava. Quando terminou a leitura, ele se perguntou de onde poderia ter vindo aquela curiosidade mórbida, e cogitou se a morte e a crueldade, sendo inerentes à vida, não são também inerentes à arte… Depois de tal ideia lhe passar pela cabeça, perdeu a capacidade de dormir! Foram vários dias consecutivos sem conseguir pegar no sono, e nem mesmo os calmantes receitados por médicos eram capazes de findar aquela crise de insônia aguda.

    A cura, incrivelmente, veio também dos livros. No terceiro dia sem dormir, ele começou a ler uma coletânea de obras de Lord Dunsany, e sua mente mergulhou nos mundos de fantasia desse autor como nunca acontecera antes com qualquer livro. Leu de forma quase ininterrupta por dois dias, e então pegou no sono… por 36 horas seguidas!

    Acordou perturbado pela lembrança dos muitos e muitos sonhos diferentes que tivera, alguns maravilhosos, outros horripilantes. E, dali em diante, ele nunca mais foi o mesmo, pois uma intuição persistente lhe gritava que o mundo acessível aos nossos sentidos é apenas uma fina camada de realidade acima e abaixo da qual infinitas outras coexistem, realidades acessíveis pelos sonhos. Achou que estivesse ficando louco, mas um amigo da família, de nome Opechancanough Pamunkey, mas chamado de “Paul” pelos amigos, veio em seu socorro.

    Paul, que conhecia os pais de Ronald desde antes que ele nascesse, era um xamã da tribo Pamunkey e também um mago dos Oradores dos Sonhos. Quando visitou a família após a crise de Ronald, percebeu que o garoto havia despertado, o que deixou Paul muito feliz. Assim, eles se tornaram Mentor e Discípulo e, em tempo curto, bons amigos.

    Como estudioso de magia e ocultismo, Ronald era o oposto do que sempre fora no “sistema de ensino mundano”, conforme ele dizia. Afinal, aqueles eram assuntos que o interessavam acima de tudo, e então ele se empenhava com afinco, lendo tudo o que lhe era indicado e ainda mais, além de praticar sempre que podia. Ronald procurou se empenhar até mesmo nas atividades que não tinham relação direta com a magia, mas que Paul considerava imprescindíveis para um xamã: o estudo da história e cultura nativas e sobrevivência na floresta. De fato, eles acampavam quase todo final de semana.

    A única dificuldade que Ronald tinha era lidar com rituais e magias que usavam sacrifício de pequenos animais como foco. Ele não gostava de matar animais e, ao mesmo tempo, sentia uma curiosidade ou atração mórbida por esse tipo de ritual. Até conseguia ser bem-sucedido nessa prática, mas costumava gerar uma ressonância Entrópica bastante mórbida e angustiante. Paul achou que era melhor deixar a prática desse tipo de ritual para mais tarde do que seria o normal para um Orador dos Sonhos e ponderou que esse adiamento não faria grande diferença, já que Ronald se saía muito bem em todas as outras práticas.

    Enquanto isso, as notas de Ronald no curso de letras da universidade eram tal e qual suas notas nos níveis inferiores de ensino: apenas o suficiente para passar sem necessidade de recuperação.

    Ruptura

    A relação Mentor-Discípulo permaneceu frutífera até o final do primeiro ano de Ronald na universidade. Nessa época, ele teve um sonho que envolvia o “Selo de Koth” e a “divina Nathicana”. Paul reconheceu o primeiro como o Emblema de uma entidade ou poder impessoal considerado maligno, e cultuado por uns poucos Nefandi. A segunda era um mistério completo. No sonho, Ronald tinha medo do Selo, mas sentia-se curioso para saber mais sobre aquilo (uma reação igual àquela que os rituais de sacrifício despertavam nele). Ficava dividido entre procurar a “divina Nathicana” ou aprender mais sobre o Emblema misterioso e assustador. Paul ficou consternado e preocupado, pois concluiu que Ronald estava dividido entre trilhar um caminho de luz ou enveredar para a morte e a loucura.

    Paul imaginava que Nathicana fosse uma deusa ou espírito cultuado por tribos de índios americanos pequenas e já extintas, mas, após vários meses de intensa pesquisa ao lado de Ronald, descobriram que ela é uma fada quase desconhecida e, o mais surpreendente, que ela era a avó de Ronald por parte de mãe! Paul ficou decepcionado ao descobrir que seu discípulo não era um descendente puro dos nativos da América e que nem mesmo era puramente humano, mas jamais comentou isso com Ronald. Ainda assim, o rapaz percebeu uma diminuição no empenho de Paul como Mentor…

    Apesar disso, o que levou os dois a romperem seus laços foi que Ronald continuou a sonhar com o Emblema de Koth e, ainda pior, Paul descobriu que o rapaz estava secretamente usando o Emblema como foco para magias de combate, ao invés de usar o Pássaro-Trovão das tradições dos algonquinos. Além de deixar de ser Mentor, Paul espalhou histórias sobre a “tendência Nefandi” de Ronald entre os xamãs dos Oradores dos Sonhos, isolando o rapaz da Tradição.

    Desligar-se de seu antigo Mestre deixou Ronald extremamente inseguro quanto ao seu futuro, pois já não tinha alguém para ensiná-lo, e também preocupado com sua segurança física no presente, pois estava sozinho num mundo dominado pela Tecnocracia e onde havia muitos perigos de natureza sobrenatural. Concluiu que precisava integrar uma Cabala...

    Paradigma

    Ronald começou a elaborar seu paradigma por meio dos ensinamentos de um xamã, de modo que acredita no uso do fumo e de cânticos algonquinos como Focos eficazes em magias que lidam com Espíritos e Forças da natureza. Contudo, a partir do momento em que começou sua busca por Nathicana, e se viu também fascinado pelo Selo de Koth, começou a desenvolver rotinas próprias usando seus sonhos com a fada e o Emblema e também a musicalidade da poesia. Ele começou a perceber que pode fazer magia baseando-se em qualquer sistema simbólico, já que tudo depende mesmo de sua vontade e conhecimento, mas não consegue operar efeitos mágicos se os focos não estiverem relacionados a sistemas de magias bem conhecidos (como aquele ensinado por Paul) ou a elementos que toquem sua emoção, como a poesia e os sonhos. Por outro lado, embora Ronald se dedique quase integralmente ao estudo e prática da magia, essa atividade também tem um lado negativo e arriscado: sua ressonância é do tipo Entrópico e associado à “estação do Dzaninn”, uma era de estagnação e morbidez que atingiu os “jardins de Zaïs”, que são o “lugar” onde Nathicana vive (e que Ronald não sabe onde fica). Em termos práticos, sua ressonância Entrópica é mórbida, e pode levá-lo ao Jhor, mesmo não sendo ele um praticante de necromancia.
    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Seg Abr 12, 2021 12:01 pm

    Observação: eu tentei colocar a imagem no post com a Ficha, mas não deu certo. Então eu coloquei um link para a foto do ator.
    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 3940
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Claude Speedy Seg Abr 12, 2021 4:06 pm

    @Lucas Corey escreveu:Observação: eu tentei colocar a imagem no post com a Ficha, mas não deu certo. Então eu coloquei um link para a foto do ator.

    Lucas, nesse arquivo dá pra pegar algumas imagens e replicar do ator.
    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Ter Abr 13, 2021 12:10 am

    RONALD SEYMORE

    Natureza: Solitário
    Comportamento: Excêntrico
    Essência: Primordial

    Tradição: Oradores dos Sonhos
    Conceito: Estudante de Letras; Rato de Livros

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Ce5001094535c9ea42b923e7ac953bc5


    Atributos Físicos (5)

    Força 2
    Destreza 4 (Esgueirar)
    Vigor 2

    Atributos Sociais (3)

    Carisma 2
    Manipulação 2
    Aparência 2

    Atributos Mentais (7)

    Percepção 4 (Intuição)
    Inteligência 3
    Raciocínio 3

    Talentos (5)

    Prontidão 1
    Consciência 2
    Lábia 2

    Perícias (9)

    Condução 1
    Ofícios 2 (Artesanato)
    Meditação 3
    Sobrevivência 2 (Floresta)
    Armas Brancas 1

    Conhecimentos (13)

    Acadêmicos 2
    Cosmologia 3
    Enigmas 2
    Linguística 2 (Francês, Algonquino)
    Ocultismo 4 (Fadas)

    Esferas (Focos)

    Espírito 3 (Tabaco)*
    Primórdio 2 (Poemas)*
    Forças 2 (Cânticos algonquinos)*

    (*) Emblema de Koth é o foco usado para magias que causam dano em seres vivos ou em espíritos, de qualquer Esfera. Esse é um foco único, pois o Emblema foi entalhado na parte interna de um medalhão de madeira feito pelo próprio Ronald. O medalhão é um disco de madeira que representa o Pássaro-Trovão das tradições indígenas norte-americanas, mas essa figura serve apenas como um disfarce para o Emblema que está na parte interna, oca, do medalhão. Essa parte oca fica entre dois discos de madeira colados um no outro. É nesse Emblema soturno e oculto que Ronald se concentra quando deseja ferir, causar dor ou debilitar um ser vivo ou um espírito.

    Rotinas

    Selo de Koth (Espírito 2)
    Ritual: o mago usa seu próprio sangue para desenhar o Emblema de Koth no batente superior de uma porta enquanto murmura um encantamento. O Selo afasta espíritos (inclusive Malfeas que temem o símbolo) e viajantes da Umbra. O efeito termina quando a porta for aberta, sendo necessário refazer o ritual caso se queira restaurar a proteção.

    Fagulha do Pássaro-Trovão (Forças 2)
    O mago opera um Caos Elétrico no alvo, concentrando a eletricidade estática do ambiente no seu corpo ou numa arma e, depois, descarregando-a no alvo. Se o alvo for uma máquina, Ronald usará um cântico algonquino como foco. Se for um ser vivo ou espírito materializado, ele usará como foco o Emblema de Koth.

    Novo Escudo Medecolin (Forças 2)
    Os algonquinos contam que, antes dos colonizadores chegarem, os Medecolin (magos poderosos) criavam pequenos vórtices de ar que rodopiavam em volta deles para desviar flechas. Mas o efeito não funcionava bem com projéteis de armas de fogo. Os Medecolin não se intimidaram: criaram uma versão mais sofisticada da rotina, a qual cria um campo de força em volta do mago que, agindo diretamente sobre a energia cinética das balas, desvia suas trajetórias.

    Saudade dos Jardins Perdidos de Zaïs (Primórdio 2 Espírito 2)
    Ao invocar a lembrança desses jardins onde nunca esteve (um domínio do Sonhar? um Reino Fragmento?), Ronald altera seu padrão de modo a sintonizar-se mais facilmente com espíritos e regiões umbrais. Qualquer magia da Esfera Espírito que ele lançar sob efeito dessa rotina terá dificuldade reduzida, exceto no caso de magias que causem dano ou que aprisionem espíritos.

    Antecedentes

    Sangue de Fada (Andanças 1, Ator 1)
    Avatar 3
    Sonhos 2
    Arcano 1
    Recursos 1 (vive de mesada)

    Arete 3
    Força de Vontade 7
    Quintessência 3

    Ressonância: Entrópica (Dzaninn; Morbidez) 1

    Pontos de Bônus
    Membro em Aprovação (-4 pontos)
    Arete +2 (8 pontos)
    Força de Vontade +2 (2 pontos)
    Memória Eidética (2 pontos)
    Esfera Espírito +1 (7 pontos)

    História

    "Você é um aluno inteligente, mas relaxado". Isso é o que os professores de Ronald costumam dizer, desde o ensino fundamental. De fato, ele estudava só o mínimo do mínimo necessário para ser aprovado sem precisar de recuperação, mas isso não significa que ele gastasse seu tempo com esportes, namoricos, videogames ou televisão. Pelo contrário, ele saía muito pouco de casa, não era popular, não gostava de esportes e nem de jogos. Lia todos os dias, várias horas seguidas, mas só o que lhe interessava: arte, literatura, mitologia. Daí que suas notas só eram boas (na verdade, excelentes) nas disciplinas relativas a esses assuntos.

    Ele tinha gosto e inclinações fora do padrão da maioria, e, de certo modo, isso fazia dele um rebelde. De nada adiantava que seus pais cobrassem melhor desempenho escolar, aplicassem castigos, e nem que rogassem para ele praticar esportes, fazer amigos e sair de casa. Ele era irredutível em só fazer o que era do seu interesse e ainda tinha pouca disposição para cultivar amizades. "Esse menino vive em outro planeta", sua mãe exclamava. De certo modo, isso era verdade. Ronald não se sentia parte deste mundo, então se refugiava na literatura.

    Despertar

    Não admira que seu Despertar tenha ocorrido por meio dos livros. O processo começou quando ele leu O sol também se levanta, de Ernest Hemingway. Esse livro o incomodou e irritou porque o autor apresentava a tauromaquia, ou seja, a tourada, como uma forma de arte. Ronald sentia repulsa pela tourada por considerá-la um esporte cruel, um espetáculo de sadismo. Chamar isso de “arte” e tecer elogios a um toureiro só porque ele tem destreza para evitar os ataques do touro por meio de movimentos elegantes era algo que Ronald considerava tolo, sem sentido, além de desumano. "Crueldade com animais não tem nada a ver com arte"! Ele jogou o livro de lado, pois não queria terminar de ler. Mas não conseguiu evitar…

    Ronald já não prestava atenção aos dramas dos personagens, só aos comentários sobre tauromaquia e sobre a Festa dos Touros. Quanto mais imaginava os tormentos do animal, mais se sentia enraivecido pela covardia e pelo sofrimento sem propósito, mas, ao mesmo tempo, mais fascinado e compelido a ler ele ficava. Quando terminou a leitura, ele se perguntou de onde poderia ter vindo aquela curiosidade mórbida, e cogitou se a morte e a crueldade, sendo inerentes à vida, não são também inerentes à arte… Depois de tal ideia lhe passar pela cabeça, perdeu a capacidade de dormir! Foram vários dias consecutivos sem conseguir pegar no sono, e nem mesmo os calmantes receitados por médicos eram capazes de findar aquela crise de insônia aguda.

    A cura, incrivelmente, veio também dos livros. No terceiro dia sem dormir, ele começou a ler uma coletânea de obras de Lord Dunsany, e sua mente mergulhou nos mundos de fantasia desse autor como nunca acontecera antes com qualquer livro. Leu de forma quase ininterrupta por dois dias, e então pegou no sono… por 36 horas seguidas!

    Acordou perturbado pela lembrança dos muitos e muitos sonhos diferentes que tivera, alguns maravilhosos, outros horripilantes. E, dali em diante, ele nunca mais foi o mesmo, pois uma intuição persistente lhe gritava que o mundo acessível aos nossos sentidos é apenas uma fina camada de realidade acima e abaixo da qual infinitas outras coexistem, realidades acessíveis pelos sonhos. Achou que estivesse ficando louco, mas um amigo da família, de nome Opechancanough Pamunkey, mas chamado de "Paul" pelos amigos que não fala, algonquino, veio em seu socorro.

    Paul, que conhecia os pais de Ronald desde antes que ele nascesse, era um xamã da tribo Pamunkey e também um mago dos Oradores dos Sonhos. Quando visitou a família após a crise de Ronald, percebeu que o garoto havia despertado, o que deixou Paul muito feliz. Assim, eles se tornaram Mentor e Discípulo e, em tempo curto, bons amigos.

    Como estudioso de magia e ocultismo, Ronald era o oposto do que sempre fora no "sistema de ensino mundano", conforme ele dizia. Afinal, aqueles eram assuntos que o interessavam acima de tudo, e então ele se empenhava com afinco, lendo tudo o que lhe era indicado e ainda mais, além de praticar sempre que podia. Ronald procurou se empenhar até mesmo nas atividades que não tinham relação direta com a magia, mas que Paul considerava imprescindíveis para um xamã: o estudo da história e cultura nativas e sobrevivência na floresta. De fato, eles acampavam quase todo final de semana.

    A única dificuldade que Ronald tinha era lidar com rituais e magias que usavam sacrifício de pequenos animais como foco. Ele não gostava de matar animais e, ao mesmo tempo, sentia uma curiosidade ou atração mórbida por esse tipo de ritual, de forma semelhante ao que aconteceu ao ler sobre tauromaquia. Até lograva sucesso nessa arte, mas costumava gerar uma ressonância Entrópica bastante mórbida e angustiante. Paul achou que era melhor deixar a prática desse tipo de ritual para mais tarde do que seria o normal para um Orador dos Sonhos e ponderou que esse adiamento não faria grande diferença, já que Ronald se saía muito bem em todas as outras práticas.

    Enquanto isso, as notas de Ronald no curso de letras da universidade eram tal e qual suas notas nos níveis inferiores de ensino: apenas o suficiente para passar sem necessidade de recuperação.

    Ruptura

    A relação Mentor-Discípulo permaneceu frutífera até o final do primeiro ano de Ronald na universidade. Nessa época, ele teve um sonho que envolvia o "Selo de Koth" e a "divina Nathicana". Paul reconheceu o primeiro como o Emblema de uma entidade ou poder impessoal considerado maligno, e cultuado por uns poucos Nefandi. A segunda era um mistério completo. No sonho, Ronald tinha medo do Selo, mas sentia-se curioso para saber mais sobre aquilo (uma reação igual àquela que a tauromaquia e os rituais de sacrifício despertavam nele). Ficava dividido entre procurar a "divina Nathicana" ou aprender mais sobre o Emblema misterioso e assustador. Paul ficou consternado e preocupado, pois concluiu que Ronald estava dividido entre trilhar um caminho de luz rumo à Ascensão ou enveredar para a morte e a loucura.

    Paul imaginava que Nathicana fosse uma deusa ou espírito cultuado por tribos de índios americanos pequenas e já extintas, mas, após vários meses de intensa pesquisa ao lado de Ronald, descobriram que ela é uma fada quase desconhecida e, o mais surpreendente, que ela era a avó de Ronald por parte de mãe! Paul ficou decepcionado ao descobrir que seu discípulo não era um descendente puro dos nativos da América e que nem mesmo era puramente humano, mas jamais comentou isso com Ronald. Ainda assim, o rapaz percebeu uma diminuição no empenho de Paul como Mentor…

    Mas o que levou os dois a romperem seus laços foi que Ronald continuou a sonhar com o Emblema de Koth e, ainda pior, Paul descobriu que o rapaz estava secretamente usando o Emblema como foco para magias de combate, ao invés de usar o Pássaro-Trovão das tradições dos algonquinos. Além de deixar de ser Mentor de Ronald, Paul espalhou histórias negativas sobre a suposta "tendência Nefandi" do rapaz entre os xamãs dos Oradores dos Sonhos, isolando o rapaz da Tradição.

    Desligar-se de seu antigo Mestre deixou Ronald extremamente inseguro quanto ao seu futuro, pois já não tinha alguém para ensiná-lo, e também preocupado com sua segurança física no presente. Afinal, ele estava sozinho num mundo dominado pela Tecnocracia e onde havia muitos perigos de natureza sobrenatural. Concluiu que precisava integrar uma Cabala...

    Paradigma

    Ronald começou a elaborar seu paradigma por meio dos ensinamentos de um xamã, de modo que acredita no uso de cânticos algonquinos como Foco eficaz em magias que lidam com as Forças da natureza. Contudo, a partir do momento em que começou sua busca por Nathicana, e se viu também fascinado pelo Selo de Koth, começou a desenvolver rotinas próprias usando seus sonhos com a fada e o Emblema, além de usar a musicalidade da poesia. Ele começou a perceber que pode fazer magia baseando-se em qualquer sistema simbólico, já que tudo depende mesmo de sua vontade e conhecimento, mas não consegue operar efeitos mágicos se os focos não estiverem relacionados a sistemas de magias bem conhecidos (como aquele ensinado por Paul) ou a elementos que toquem sua emoção, como a poesia e os sonhos. Por outro lado, embora Ronald se dedique quase integralmente ao estudo e prática da magia, sua ressonância é do tipo Entrópico e associado à "estação do Dzaninn", uma era de estagnação e morbidez que atingiu os "jardins de Zaïs", "lugar" onde Nathicana vive (e Ronald não sabe onde fica). Em termos práticos, sua ressonância é mórbida, e pode levá-lo ao Jhor, mesmo não sendo ele um praticante de necromancia.
    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Ter Abr 13, 2021 12:11 am

    @Claude Speedy escreveu:
    @Lucas Corey escreveu:Observação: eu tentei colocar a imagem no post com a Ficha, mas não deu certo. Então eu coloquei um link para a foto do ator.

    Lucas, nesse arquivo dá pra pegar algumas imagens e replicar do ator.

    Opa, tentei de novo, e deu certo. Valeu!
    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1064
    Reputação : 46

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Ankou Seg Abr 19, 2021 11:43 pm

    @Claude Speedy o que tá faltando mano?
    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 3940
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Claude Speedy Ter Abr 20, 2021 8:05 am

    @Ankou escreveu: @Claude Speedy o que tá faltando mano?

    Bom, agora vcs responderem os comentários do ato 1.

    Criem um dia em que foram abordados pelo Escorpião e reajam diante da aparição dele como desejarem. Assim que fizerem eu vou colocar algumas coisas que vão somar à ficha por conta disso.

    Desculpe se não ficou clara minha fala sobre isso.
    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Ter Abr 20, 2021 2:18 pm

    Blz, já estou pensando no que escrever. Deixa só eu confirmar algumas coisas com base no primeiro post do tópico "Ato 1":

    "1-O Escorpião era um antigo antagonista da série anterior, ele em algum momento do Prelúdio de vocês irá se apresentar ao criarem os personagens. Ele falará da tal "Aliança Mística" criada por Dean Winchester através da manipulação e controle de vários magos, vampiros e lobisomens com seus conhecimentos como ex-caçador que despertou para Mágika, tudo com o intuito de colocar o irmão em cheque e o matar.

    A questão é que Dean deixou um rastro com sua guerra pessoal contra "o peleiro", como seu irmão o criador da Tribo dos Dançarinos da Pele era chamado, e isso agora levou a Tecnocracia a rastrear mais de perto a cabala dos jogadores.

    Pelo menos é o que alega o Escorpião.

    A aparição do Escorpião pode ser de forma combinada na formação da Cabala de vocês ou individualmente em algum momento da criação da história. A primeira cena será de vocês no local onde se veem normalmente para avaliar as questões sobre uma possível ação da tecnocracia.

    Sim, vocês começam como um grupo, mas as pontes para traições podem estar apertas logo de cara se quiserem."

    a) Pelo que foi conversado antes, o local onde a gente costuma se reunir é a biblioteca da universidade, nosso Santuário, certo?

    b) Devo assumir que o Escorpião foi até nosso Santuário, contou-nos o caso, e se mandou? Ou devo escrever o post considerando que ele fez uma pausa para nos escutar, e ainda está presente?

    c) Nós não combinamos se já sabíamos quem é o Escorpião e a relação dele com a antiga Aliança ou não. Vamos decidir isso antes de postar?
    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1064
    Reputação : 46

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Ankou Ter Abr 20, 2021 6:55 pm

    Tá startado meu bom, eu não envolvi os outros jogadores pq não sei como foi definido a Cabala ou não Cabala, então minhas postagem tá bem neutra, agora é só pegar o fio e costurar.
    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Ter Abr 20, 2021 10:48 pm

    Blz, isso dá uma adiantada nas coisas. E já que o Ronnie é um rato de livros, o encontro dele com o Escorpião vai ser na biblioteca da universidade. Se eu publicar antes dos outros jogadores, não vou dizer se o Ronnie está acompanhado de outros integrantes da cabala ou não. Logo, se alguém quiser chegar junto, pode aproveitar para pôr o PC na biblioteca também. Já se algum jogador publicar antes de mim, e quiser fazer o encontro com o Escorpião na biblioteca, pode mencionar que o Ronnie está ali também.
    Simon Black
    Mutante
    Simon Black
    Mutante

    Mensagens : 680
    Reputação : 18

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Simon Black Qua Abr 21, 2021 5:07 pm

    Segue abaixo a ficha pronta.
    Vou postar lá no Ato 1

    Morgan Hawkins
     
    Imagem:
    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 C415f3640a8e0c6ab219575712dd1e3bf0ff7a24r1-720-892v2_00
     
    Nome: Morgan Hawkins
    Natureza: Criança
    Comportamento: Bon Vivant
    Essência: Padrão
    Tradição: Verbena
    Facção: Jardineiros da Árvore
    Conceito: Curandeira / Estudante de Medicina
     
    2. Atributos (07/05/03)
     
    Físicos
    Força: 1
    Destreza: 3
    Vigor: 2
     
    Sociais
    Carisma: 3
    Manipulação: 4 (Persuasão)
    Aparência: 3
     
    Mentais
    Percepção: 3
    Inteligência: 3
    Raciocínio: 2
     
    3. Habilidades (13/09/05)
     
    Talentos
    Prontidão: 2
    Consciência: 2
    Empatia: 2
    Lábia: 3
     
    Perícias
    Empatia c/ Animais: 1
    Armas Brancas: 2
    Meditação: 2
     
    Conhecimentos
    Acadêmicos: 2
    Cosmologia: 2
    Linguística: 1 (Gaélico antigo)
    Medicina: 3
    Ocultismo: 3
    Ciências: 2
     
    Antecedentes: (07)
    Avatar: 3
    Mentor: 3
    Recursos: 1
     
    Esferas e Foco (01 + 05)
    Vida: 3 (Fluidos – Sangue, Sêmen, Água)
    Matéria: 2 (Utensílios da Cozinha – Caldeirão, Faca, Colheres)
    Espírito: 1 (Reflexos – Espelhos, Poças de Água)
    Primórdio: 1 (Ritualística – Cântico, Dança, Altar)
     
    Rotinas
    Matéria II: Fundir e Modelar
    Vida II: Curar-se
    Vida III: Corpo Aperfeiçoado
    Vida III: Curar Vida Simples
    Obs: Todas se encontram em seu Livro das Sombras próprio.
     
    Arete: 3
     
    Força de Vontade: 5
     
    Quintessência: 4
     
    Qualidades:
    Sangue de Fada (Grátis): Chicana 1, Ator 1
    Chicana (atributo: Manipulação): Nível 1: Aturdimento (Quimérico) - Cria ilusões simples, com um alicerce na realidade.
    Ator: Usa-se a Alçada Ator ao executar truques cujos alvos sejam seres racionais vivos ou não (humanos, vampiros, fantasmas, etc). Quanto maiores forem os níveis na Alçada Ator, menos o mágico deverá conhecer o alvo do truque. Esta alçada não inclui outras fadas como alvo.
     
    Defeitos:
    Ruína da Bruxa (-4 pontos): O toque do ferro frio é um anátema tanto para você quanto para sua magia. Isso pode ser devido a alguma herança das fadas ou algo do gênero (e é mais comum entre os Verbena com a Qualidade Sangue de Fada). Como um Defeito de 4 pontos, o toque do ferro frio garante três dados de contramágica contra seus feitiços E inflige um nível de vitalidade de dano por contusão por turno em contato com você.
     
    Pontos Bônus Gastos:
    Arete: 8 pontos
    Esfera: 7 pontos
    Quintessência: 4 pontos
     
    Mentora – Igraine Hawkins:
    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Ff64d12f848bbbd562f7c70b253ce04d
     
     


    6. Prelúdio
     
    A linhagem da família se estende até a aurora da história dos Verbena, junto aos lendários Aeduna e os Wyck do mundo antigo, ligados à antiga e desaparecida Ilha de Avalon. Eles têm seguido a Antiga Fé e mantido os Antigos Costumes por séculos, através da ascensão e da queda de impérios e dos perigos dos Tempos das Fogueiras. Muitos sofreram por suas crenças, muitos morreram.
     
    Tiveram vários sobrenomes ao passar dos séculos. Na atualidade, são os Hawkins, formados por três irmãs que por muito tempo estiveram no Círculo de Glastonbury. Vivien, a mais velha e poderosa, permanece junto a este grupo, vivendo em Gales. Morgause, a mais nova, se perdeu, envolvida de tal forma com tudo aquilo que combatem que nem mesmo seu nome pode ser proferido.
     
    A irmã do meio, Igraine, veio para os Estados Unidos, possivelmente em busca de algo que ajudasse na eterna busca dessa milenar família: a reunião dos 13 Tesouros da Bretanha, o retorno de Arthur e Merlin e a volta da magia à sua ilha natal.
     
    Morgan, que desconhece quem seja seu pai, aprendeu tudo isso quando era apenas uma criança, durante seu tempo de aprendizado prévio ao despertar. Foi sua mãe a principal responsável por mostrar muitas maravilhas.
     
    Sua mãe e sua tia sempre esperaram grandes coisas de Morgan, que tinha uma herança nobre a desenvolver. Mais que qualquer outra coisa, a garota queria que elas se orgulhassem de si, sendo assim trabalhou duro para estudar magia e aprender tudo o que pudesse sobre os Antigos Costumes. Houve uma época que temia nunca compreender, que pudesse estar fadada a ser uma feiticeira de merda, o que gerava momentos de imaturidade, com explosões de humor.
     
    Há uns três anos, em uma viagem à Inglaterra para buscar explorar suas raízes, tentou se conectar com o ambiente para que o despertar viesse. Isso não ocorreu e mais uma das inúmeras discussões com a mãe se tornou presente. A tia, para piorar, criticava sua profunda ligação com os “outros”, haja vista seu afinco nos estudos escolares e o fato de querer cursar uma universidade.
     
    A briga generalizada fez com que, aos prantos, a garota as deixasse e fosse se embrenhar no Bosque. Lá, aos gritos e em fúria, o sangue despertou em uma torrente de magia antiga. Árvores se dobraram, animais transmutaram, espíritos surgiram. Vida e morte, Matéria e Espírito. Uma convergência harmônica, o ápice momentâneo de poder, um poderoso avatar acordado.
     
    Aquele pináculo de magia fez lágrimas, antes de tristeza, se tornarem de alegria. Sua mãe e sua tia vieram e a aproximação de um ser feérico que habitava aquele bosque foi considerado um excelente sinal que a celebração deveria começar.
     
    E assim o foi.
    Alexyus
    Mestre Jedi
    Alexyus
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1159
    Reputação : 56

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Alexyus Qui Abr 22, 2021 4:15 pm

    O escorpião encontrou Akon no dojô dele, e eu interpretei o choque de personalidades ordeira e caótica, mas não sei se o fluxo da conversa será produtivo.

    Espero pra ver como vai ser!
    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1064
    Reputação : 46

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Ankou Qui Abr 22, 2021 6:29 pm

    Nossas fichas tão todas perdidas no off a gente precisa definitivamente um tópico pra elas pra futuras consultas.
    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 3940
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Claude Speedy Seg Abr 26, 2021 3:12 pm

    @Ankou escreveu:Nossas fichas tão todas perdidas no off a gente precisa definitivamente um tópico pra elas pra futuras consultas.

    Si.

    And Make it so...
    Wesley Snipes
    Neófito
    Wesley Snipes
    Neófito

    Mensagens : 28
    Reputação : 0

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Wesley Snipes Qui Abr 29, 2021 10:50 am

    Vagas?

    Tenho interesse em fazer um tecnocrata...
    Wesley Snipes
    Neófito
    Wesley Snipes
    Neófito

    Mensagens : 28
    Reputação : 0

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Wesley Snipes Qui Abr 29, 2021 10:57 am

    Se for muito fora da curva... Um adepto da virtualidade serve kkkkkkkk
    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 3940
    Reputação : 72
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Claude Speedy Sex Abr 30, 2021 8:12 pm

    @Wesley Snipes escreveu:Vagas?

    Tenho interesse em fazer um tecnocrata...

    Tem sim, mas precisa fazer isso até amanhã, eu atualizar hoje.

    Se montar e responder o ato 1.

    Viu todos detalhes?
    Wesley Snipes
    Neófito
    Wesley Snipes
    Neófito

    Mensagens : 28
    Reputação : 0

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Wesley Snipes Sex Abr 30, 2021 8:23 pm

    Finalizo até amanhã o personagem, tranquilo
    Wesley Snipes
    Neófito
    Wesley Snipes
    Neófito

    Mensagens : 28
    Reputação : 0

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Wesley Snipes Sab Maio 01, 2021 11:03 am

    Tyler Durden

    Nome: Tyler Durden
    Natureza: Arquiteto
    Comportamento: Perfeccionista
    Essência: Investigador
    Tradição: Adeptos da Virtualidade
    Facção: Cypherpunk
    Conceito: Estudante de Psicanálise / Hacker

    2. Atributos (07/05/03)


    • Físicos

    Força: 2
    Destreza: 2
    Vigor: 2


    • Sociais

    Carisma: 2
    Manipulação: 4 (Persuasão)
    Aparência: 2


    • Mentais

    Percepção: 3
    Inteligência: 4 (Analítico)
    Raciocínio: 3

    3. Habilidades (09/05/13)


    • Talentos

    Prontidão: 2
    Consciência: 2
    Empatia: 3
    Lábia: 2


    • Perícias

    Meditação: 2
    Etiqueta: 2
    Tecnologia: 1


    • Conhecimentos

    Acadêmicos (Psicanálise): 2
    Computador: 4 (Decodificar Sistemas)
    Espaço Virtual: 3
    Ocultismo: 1
    Enigmas: 3
    Investigação: 1


    • Antecedentes

    : (07)
    Avatar: 3
    Influência: 2 (Mundo Digital)
    Recursos: 2


    • Esferas e Foco

    (01 + 05 +01)

    Correspondência 3 (Computadores/Notebooks)
    Mente 2 (Diálogos)
    Tempo 2 (Smartwatch)


    • Rotinas


    .Hack Mental (Mente 2) -> Uma rotina escondida em perguntas simples como num diálogo inicial de uma sessão de terapia. Tyler induz o indivíduo a direcionar o pensamento à informação que deseja e então a lê com essa rotina, descobrindo segredos.

    .Information Overload (Correspondência 2, Mente 2) -> Segundo o livro dos Adeptos Virtuais

    .Dont Cross the Streams (Mente 2, Tempo 2) -> Segundo o livro dos Adeptos Virtuais

    .Spam (Correspondência 3, Mente 2) -> Uma mensagem de texto/email enviada para qualquer indivíduo conhecido que quando aberta funciona como uma janela para a indução mental sobre qualquer tema em específico. Como uma lavagem cerebral oculta, pode desencadear ódio, amor, compaixão ou qualquer outro sentimento a escolha sobre o tema escolhido.

    .Jack In (Correspondência 2) -> Consegue acessar a digital Web facilmente usando um computador/notebook, projetando a sua consciência na forma de um avatar pixelizado.

    .Big Brother (Correspondência 3, Mente 2) -> Tyler consegue adquirir a percepção de determinados indivíduos a sua escolha, numa área pré-determinada. Hackeando os sistemas de segurança da área, o mago consegue não apenas adquirir visão de câmeras de segurança, celulares e afins, mas por meio desses, expandir sua percepção também para indivíduos no local.


    • Arete:

    3


    • Força de Vontade:

    8


    • Quintessência:

    3


    • Qualidades:


    Sangue de Fada (Grátis): Vaticínio (Inteligência) 1, Ator 1
    • Presságio (Quimérico) - Permite adquirir informações sobre o alvo
    Ator: Usa-se a Alçada Ator ao executar truques cujos alvos sejam seres racionais vivos ou não (humanos, vampiros, fantasmas, etc). Quanto maiores forem os níveis na Alçada Ator, menos o mágico deverá conhecer o alvo do truque. Esta alçada não inclui outras fadas como alvo.

    Aptidão Computadores (1 ponto): Reduz em 2 as dificuldades de testes relacionados.

    Concentração (1 ponto)



    • Defeitos

    (7 pontos):
    Propenso ao Silêncio (4 pontos)
    Sentido Defeituoso (Visão Corrigível / Precisa usar óculos) (1 ponto)
    Aracnofobia (2 pontos)



    Pontos Bônus Gastos:
    Arete: 8 pontos
    Esfera: 7 pontos
    Força de Vontade: 3 pontos
    Qualidades: 2 pontos
    +1 em computadores: 2 pontos





    4. Prelúdio

    Quando as correntes da realidade são quebradas, a existência se torna mais do que apenas uma. Foi no dia que os meus olhos se abriram e eu transcendi, ou “Despertei”, que eu pude finalmente conceber a verdade na sua forma mais pura. As estruturas mutáveis, os pensamentos formados. Tudo o que é palpável teve a sua origem no âmbito das ideias, as estruturas, a cor, a vida.

    Ser um jovem que caminhava entre os dois lados me parece um indicativo hoje do que estava por vir. Horas perdidas em frente a um computador, estudando programação e o mundo digital, não excluíam a minha necessidade de ouvir a voz humana cara a cara. A informação pode ser a mesma, mas absorvê-la de maneiras diferentes alimentam o cerne.

    Foi quando encarei a Deep Web pela primeira vez e comecei a ver o demonstrar dos desejos mais obscuros do ser humano que eu entendi que tudo o que enxergamos está intrínseco. Foi quando as palavras nos fóruns alimentavam os impulsos ocultos de pessoas físicas que a minha mente compreendeu que o mundo é binário, todo ele. E foi nessa consciência que eu despertei. Somos reflexos de um código mãe constantemente adaptável e mutável. Somos a voz da razão, o grito do desespero, o silencia da inocência. Tudo o que nos diferencia é um simples comando, um enter.

    Ela foi crucial para o meu aprendizado inicial no mundo que se destacou a minha frente. A figura que me guiou como uma mentora natural, até hoje não sei o seu nome ao certo. Seja como for, sou grato.

    Bem, não demorou para que eles vissem, óbvio. Os Adeptos da Virtualidade se interessaram pela minha crescente pesquisa de gatilhos mentais e codificação neural. Eles são sim interessantes, mas alguns deles deveriam entender que nem tudo que respira está numa teia digital. O mundo é um só. A informação é saber. E o saber é universal.

    --------------------------------

    Tentei postar a imagem do personagem, mas tá dizendo aqui que não tenho permissão para isso.
    Lucas Corey
    Samurai Urbano
    Lucas Corey
    Samurai Urbano

    Mensagens : 136
    Reputação : 35

    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Lucas Corey Sab Maio 01, 2021 9:47 pm

    Beleza, Wesley! Se der, escreve aí no off game como o seu PC vê os outros da Cabala. Isso seria legal para dar a dica de como os nossos PC podem agir nas interações.

    A propósito, já que todos os personagens têm Sangue de Fada, de repente nós podíamos dar um nome pra Cabala relacionado com isso. Sei lá, foi uma ideia que me ocorreu agora...
    Conteúdo patrocinado


    A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller - Página 7 Empty Re: A Queda da Aliança Mística [18+] - Storyteller

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Maio 17, 2021 10:12 pm