Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Bastet
    Mestre Jedi
    Bastet
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1343
    Reputação : 75
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Bastet Ter Abr 27, 2021 10:57 am



    Samantha
    Doiley

    Sam não responde Chloe antes de sair. Não sentia como se a ruiva precisasse se preocupar... Mas não tinha forças pra explicar que a raiva não foi exatamente pelo fato de ela não ter uma solução. Suspirou e fechou a porta atrás de si, indo até a frente da clínica e se sentando na escadinha.

    Ficou um tempinho verificando as mensagens e pensando um pouco, mas logo viu alguém se aproximar. Shaw. Era agora que tudo seria resolvido... A mulher esperava que de uma forma não muito extrema. Aceitou a ajuda do lobo pra se levantar, sem nada dizer, e guiou o alpha até a sala onde Chloe estava com Clara.

    Sam fecha a porta atrás de si e se encosta nela, cruzando os braços, olhando os dois ali. – Clara... O nome dela é Clara – responde assim que Shaw pergunta tudo, menos o nome da garotinha. Não se lembrava do sobrenome, mas quando Silvia voltasse provavelmente poderia dizer. Apenas ouviu a conversa entre ele e Chloe, com os olhos baixos.

    Ficaria atenta na explicação que a ruiva havia pedido sobreo que aconteceu com Clara. Se ele explicasse, pelo menos por alto, o que tinha rolado, Sam descruzaria o braço, fazendo uma leve pressão na testa.

    - Eu tava pensando... Tem como uma pessoa normal se tornar como eu e Chloe, não tem? Sangue de lobo. Talvez... Se ela entender um pouco mais, não fique com medo. Não saia gritando sobre o que viu por aí – olhou pra ambos – Sei que é coisa nossa, mas já que aparentemente as outras alcateias tão sabendo... A Amy é professora, não é? A Clara deve frequentar a escola... Talvez...Talvez consigamos manter ela por perto o suficiente pra... – sentia as palavras quase sufocando ela, como se nada que dissesse fosse adiantar – Shaw... Não tem um remédio que possa fazer o que você quer sem deixar ela quase um vegetal. Uma dosagem maior somente a faria esquecer o agora... Talvez ficar um pouco confusa sobre o passado, mas nada garantido

    Franziu a testa, lembrando de algo que o lobo disse.

    - Você acha que a outra garota pode conhecer ela? Ser a tal “Skye”? Se sim... Isso pode nos ajudar.


    obs:
    Se o Shaw não contar sobre a “outra garota”, é só ignorar a última pergunta



    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 628
    Reputação : 25

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Faor Ter Abr 27, 2021 3:33 pm



    Sam fecha a porta e Shaw desvia o olhar da menina enquanto a morena repete o nome dela.  - Silvia está aqui, deixa eu ver onde ela está. Quero ela aqui também. - Revolta, raiva, medo, angústia, o irraka lida com o peso dos sentimentos de todos ali. Essa habilidade sobre humana, muito além da empatia, faz ele se perguntar até que ponto deve envolver cada um em futuros problemas. Ele suspira, chama a policial e em menos de um minuto Chloe está falando cheio de esforço para não explodir, sem muito sucesso. Ele também se esforça para não provocá-la e a tristeza que elas percebem nele não é pela situação das meninas em si, e sim ele se reprovando por realmente precisar se segurar para não testar os limites delas.

    Logo ela confirma o que ele mais temia: a garota viu, lembra e sabe coisas que não deveria. - Tudo está acontecendo muito rápido, mas "Skye" pode ser como ela chama outra menina, tão jovem quanto, eu acho. Uma amiga. - A voz é evasiva, sem emoção. Ele não quer oferecer nada por enquanto, só receber. Ele se contém quando ela vem cheia de raiva mas segura as mãos dela com algum carinho quando ela mal se segura transbordando de tristeza. À pergunta sobre matar ou não a criança, ele responde negando com a cabeça, mas onde tinha alguma ternura agora tem uma seriedade quase agressiva.

    - Sebastian. - Ele fala baixo soltando o ar pela boca e ela se solta.  - Sam? - Ele realmente gostaria de ouvir as duas, já tinha a resposta da Silvia por mensagem e a loira estava mais serena.  - Eu vou contar o que sei. Mas diz o que você pensa.

    Ele dá alguns passos para ficar de frente para as três.  - Essa menina está condenada. Eu a condenei. - Ele fugia do nome e falava num tom tão seco que tornava tudo muito pior.  - Ninguém vai matá-la, Chloe. Não hoje e nem se a gente puder evitar, se eu puder continuar evitando. Mas cuidado. - Ele encarava a ruiva e respirava fundo para se controlar. - Eu não posso prometer que nós não faríamos isso ou que nós nunca vamos fazer isso. Eu não posso prometer e ninguém como a gente pode. Vai muito além do certo ou errado. - Ele abandona qualquer tentativa de explicar.

    - Eu não tenho certeza de tudo, mas ela viu uma outra criança se transformar num monstro como eu, cheio de pêlos, garras e fúria. - Ele olha para a criança tão pequena. - Eu tentei evitar, tentei afastá-la desse trauma e a outra criatura me atacou por isso. Eu fiz isso. Eu a machuquei. Elas eram duas meninas, duas amigas, num dia de feira. "Skye". - Ele volta o olhar para elas, sorrindo.  - Não se enganem, eu fiz merda. Eu realmente caguei e tentei conter a criaturinha errada. Não tenham pena de mim... - Ele ainda sorria e isso ajudou a abandonar o tom fúnebre da própria voz.

    - Difícil ter certeza, difícil mesmo. Mas Axel acredita que ela é Sangue de Lobo. - Ele aponta para Clara.  - Realmente parece que sim. Se não fosse, ela deveria reagir a tudo isso de uma forma completamente diferente. E é por isso, Chloe, que eu a trouxe para cá. E é por isso também que eu preciso que você pense no que espera de mim. - Com mais energia, poderia parecer provocação, desafio, mas não era.  - Eu sei que você lembra o que eu já disse. Nosso papel é proteger o povo. Se ela é Sangue de Lobo, como vocês, não importa se é Algoz ou não, é família. Mas se não fosse, Chloe... Eu não teria pedido ajuda para vocês.

    Ele olha para Silvia já afirmando. - Nós temos nome e endereço. Ela vai para casa. E nós vamos ficar de olho. Essa é a versão curta. - Depois encarando Sam, ele acena afirmativo.  - Eu acho que você está certa. Alguém com a Amy pode ajudar, como você disse. - Isso faz lembrar das outras alcateias mas ele logo afasta a dúvida.  - Na versão um pouco mais longa, alguém deixou uma menina ferida aqui, numa clínica médica, porque viu que ela estava machucada. "Alguém". Alguém deixou, alguém recebeu, sem detalhes. - Ele olhava para Silvia.  - Vocês se assustaram, estabilizaram e agora vão chamar a polícia. Não você, se você não tiver um GPS contigo ou algo assim. Mas se for você também, nada grave. Menos envolvimento é melhor, mas não é problema.

    Ele suspira. - Ela vai para casa, Chloe. Podemos falar com Amy ou outra pessoa depois. Amanhã ou depois, se você puder, acho bem natural que você procure a família, veja como ela está. - Avaliando a ruiva ele vacila.  - Talvez não. Afinal, isso não acaba aqui. Eu vou ficar de olho, de longe. Ela ainda pode atrair muito problema. Muito mesmo. - Suspira e olha em volta.  - Depois disso é ver o que acontece com o passar do tempo.

    - É isso que eu vejo. Não faz sentido vocês fazerem mais mal para ela do que eu faria. Se remédios não podem protegê-la, vou enfrentar o que vai aparecer. Isso pode feder para a alcateia toda, claro, mas a responsabilidade é minha. Eu errei. - Ele se lembra de dois comentários da médica. - Ah sim, um eclipse, uma loucura. Esse é o outro lado da história. Skye. Franco e Axel estão com ela. E você disse que o Sebastian veio aqui... Rápido, hein? - Nem disfarçou a ironia, a desconfiança. Mas finalmente fcou quieto para ouvir o que elas quisessem dizer.

    thendara_selune
    Tecnocrata
    thendara_selune
    Tecnocrata

    Mensagens : 456
    Reputação : 28

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por thendara_selune Ter Abr 27, 2021 11:45 pm



    Quando Shaw terminou, surpreendeu-se de estar se sentindo totalmente derrotada diante dos fatos. Ela levou uma mão à testa. Suspirou profundamente e  olhou para ele sem mais argumentos. Shaw admitiu seu erro, uma parte dela estava cheia de raiva e o empurra como se tentasse mover um muro. Os olhos escuros do homem lobo só refletiam uma escuridão densa. Ele estava pronto para fazer o que tinha de ser feito, não importava qual fosse a rota diante dele. Ela segura a vontade de chorar ele não entenderia como ela se sente. Shaw e os outros da alcateia estão em um mundo visceral há mais tempo do que ela e Sam. Então ela funga e se afasta dele sem olhá-lo de novo. Vai falando com a voz embargada, mas tentando manter a calma diante de tudo que ouviu até agora.

    —Espero o impossível de você nesse momento...— Chloe fica no fundo da sala olhando pra ele. Desejando que aquele lugar tivesse uma passagem secreta que a tirasse dali junto com a menina. — Se ela for como nós...Talvez tenha uma chance de ter um final feliz???— Ela faz aspas com os dedos lembrando de Axel— Mas pelas coisas que Sebastian disse, situações parecidas com essa não tiveram um final feliz...— Ela coloca as mãos nos bolsos e depois olha Clara.—  Medicamentos não são uma coisa que você usa esperando um resultado certeiro, geralmente leva-se tempo para pensar em uma estratégia envolvendo uma terapia medicamentosa eficiente ou seja não posso garantir que ela não lembre das coisas...Só conseguiria isso se ficasse com ela aqui por mais tempo...Por outro lado os pais devem estar procurando por ela, Silvia disse que tem uma viatura na casa deles agora...O ideal é seguir como você está falando e dizer que foi largada aqui.— Ela morde os lábios e a voz sai baixa. Cansaço e frustração estampados no semblante da ruiva. —Em alguns dias posso visitar a família dela, oferecendo alguma ajuda, um tratamento melhor para o autismo...Quem sabe induzi-los a pensar que ela teve um episódio violento já que aconteceu tanta coisa estranha hoje...— Ela suspira olhando para Shaw, sentindo que ele compreende o peso da situação e gostaria de crer que havia nele alguma dose de arrependimento. Chloe queria poder falar mais, mas o alfa ainda era uma estrada escura e quando sentiu por um breve momento o carinho quando ele retribuiu o toque dela ficou tentada a ser mais compreensiva com o lobo— A ideia de colocar a vida de alguém em uma balança me deixa irritada e triste…Mas não adianta só reclamar e hesitar diante das possibilidades que vão causar um dano maior aos demais aqui... — Depois Chloe Se cala, não tinha mais nada para dizer agora.
    Falas em branco
    Wordspinner
    Adepto da Virtualidade
    Wordspinner
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1787
    Reputação : 93

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Wordspinner Qua Abr 28, 2021 5:04 am

    Shaw escreveu: Ninguém vai matá-la, Chloe.

    Silvia fica visivelmente relaxada por um longo segundo e logo depois Shaw consegue ver as engrenagens trabalhando. Ela confirma com a cabeça mesmo ele não perguntando nada e pela primeira vez chega perto da criança e segura com ternura sua perna. Um toque breve. "Pelo que eu entendo se você ainda tiver dúvidas é só provar o sangue ou sentir o cheiro e acho que ela não vai ligar de alguém cheirar o cabelo dela. " A loira olha para as outras duas. "Ninguém, nem eles estão seguros da violação do segredo. Mate um uratha e eles te odeiam, abre a boca e são forçados a dar um jeito nisso mesmo que te amem." Ela move os ombros para cima e para baixo tentando aliviar a tensão.

    Depois disso ela ouve até o final e ouve Chloe também. "Não achei nenhuma Skye que bata com a descrição nas midias sociais e não posso usar os recursos da polícia sem criar um vestígio." Ela fala baixando o celular. "Mas pode ter certeza que os Uivadores vão estar procurando. Não tem final feliz pra ninguém Chloe, mas o plano do Shaw deve deixar ela feliz quando encontrar com a mãe de novo. Ela vai ser examinada pela polícia também e eles vão achar o medicamento." Ela diz com certeza. "Quer adicionar alguma coisa que poderia fazer ela ver coisas? Só o suficiente para aparecer nos testes, eles não vão ter como saber o quanto ela tomou exatamente." Ela não podia usar os recursos da corporação, mas não parecia disposta a fazer segredo dos seus procedimentos. Ela toca de novo a menina com carinho, como se não pudesse evitar. "Vou pra longe daqui e tento entrar no caso dela. O estado dela vai gerar uma investigação séria e se eu fosse capaz de mandar em cameras eu começaria a mandar elas esquecerem o que viram." Ela não estava no beco, ela não viu os eletronicos pifarem, esse é o primeiro pensamento de Shaw. O segundo é que o carro chamativo levou a menina até ali. Duas meninas e homens adultos. Não que Silvia soubesse, ela só estava planejando.

    Ela vai andando até Chloe e parece imensamente agradecida quando fala. "Olha, obrigado. Vocês duas." Ela olha para Sam no fim. Os olhos lindos e expressivos da loira cheios de uma emoção que só dura um instante e se torna seriedade e foco. Ela passa a mão na cintura de Shaw no caminho para a porta. "Não fica com ciúmes do cara. Olena queria saber do namorado e o Sebastian tem um coração mole e uma agenda vazia. Mas eu esperaria os olhos dos outros caras logo logo nisso tudo. Não se esconde um de vocês por muito tempo e o Sebastian definitivamente não vai ficar de bico fechado." Ela abre a porta e hesita antes de sair. Olha para os três mais uma vez com uma animação travessa no rosto estressado.
    thendara_selune
    Tecnocrata
    thendara_selune
    Tecnocrata

    Mensagens : 456
    Reputação : 28

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por thendara_selune Qua Abr 28, 2021 10:49 pm

    A ruiva observa o toque de Silvia em Clara e respira fundo quando a mulher agradece. - Eu conheço o protocolo, ao meu favor vou alegar que ela estava em um surto, não acredito que venham a desconfiar do que vou dizer em um possível depoimento...Vou conseguir segurar a versão que Shaw quer, mas por agora só quero que isso termine.- Quando a loira agradece, Chloe parece um tanto alheia diante disso - Eu não fiz nada além do necessário…-  A médica lembra do olhar  assustado no rosto de Clara quando ela chegou.  O sentimento dela era um misto de tristeza e raiva que estava fluindo pelas veias alcançando-lhe o coração. O ar fugia de seus pulmões, muita coisa aconteceu, outras estavam para bater a sua porta.

    -Vou acionar a polícia e seguir com o protocolo. Eles vão levar a menina, fazer exames, vão achar traços do sedativo e isso vai bater com a história que você quer que diga Shaw…-
    Os dedos dela deslizam sobre a mesa dentro da salinha pegando um bloco e anotando o nome do sedativo juntamente com a dose, depois ela prossegue. - Shaw você pode ir, não é um funcionário aqui, prefiro evitar que o vejam, a Sam pode ir também depois de um dia desses ela merece descanso e mantenho vocês informados...Vou falar que alguém a deixou na entrada, não vi quem foi, apenas a atendi como manda o protocolo, fiquei apreensiva porque ela parecia em choque e apliquei um sedativo porque não conseguia contê-la…- Ela fala pros dois ouvirem- Sem florear muito a situação, eles vão me chamar depois e isso é uma coisa pra se pensar em outro momento...Por agora ligo pra polícia…- Ela pega o celular e aciona a polícia, ela sabe que existe um departamento que atua em crimes cometidos contra crianças em parceria com outras agências. Chloe mantém a calma, preparando papeis, arrumando  a menina e antes dele sairem finaliza. - Eu vou fazer o que puder e assim que tiver alguma informação passo para vocês, mas acho que nisso Silvia será mais eficiente…Sem falar que tivemos esse eclipse e uma soma de coisas loucas...Vai dar tudo certo- A voz dela tenta passar força, mas o cansaço é claro em seu rosto. Se eles forem embora a ruiva tranca a porta e espera as coisas acontecerem.



    Falas em branco




    Off: @Faor e @Bastet Eu respondi assim porque vou ficar fora do NE até o fds, então vocês decidem se ficam na clínica, se vão embora ou se querem conversar entre si. Adiantei minha parte já que o Shaw deu as coordenadas de como tudo vai ser.
    Bastet
    Mestre Jedi
    Bastet
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1343
    Reputação : 75
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Bastet Sab Maio 08, 2021 9:15 pm



    Samantha
    Doiley

    Sam saiu da frente da porta, quando Shaw foi buscar Silvia. Quando estavam todos juntos, ouviu o que o Alpha dizia, ainda calada. A única opinião que deu, a princípio, foi a de Amy ajudar... Mas seus ombros relaxaram um pouco ao saber da história toda. Apesar de toda a merda, pelo menos era melhor saber que os roxos da menina não eram “à toa”.  Ficou ainda mais aliviada quando ouviu da boca de Shaw que ninguém ia matar a garota.

    Sam se movimentou na sala, enquanto Shaw explicava a solução que dariam para a jovem voltar para a casa, pegando uma luva na caixinha em cima da mesa e um saquinho esterilizado, dobrando o o vestido da menina, colocando dentro do saco e fechando.

    - Sangue de vocês... Há chance de ter aqui dentro ou algum DNA humano? Se sim precisamos arrumar outra fantasia dessa. Se não, acredito que só vão encontrar nossos. A menina tava agitada demais, foi preciso tirar a roupa pra ver se o sangue era dela ou não – olhou pra Chloe, lamentando que ela que precisaria dar essas informações para a polícia – A outra menina, deve ter alguém procurando também. Não se esqueçam que a família dela possivelmente é humana. Se a Silvia conseguir pegar o caso, é bom ela passar a noite de guarda na porta. Ou tentar que isso seja feito por outro policial, não acho que seja recomendado um estranho ficar rondando a casa – comentou sobre a ideia de Shaw ficar observando de longe. Foi até a menina e fez um carinho nela e ouviu a sugestão de Silvia sobre colocar algum remédio alucinógeno – Pode ser, algo leve, talvez? – olhou pra Chloe, pois seus conhecimentos não eram tão avançados pra saber se tinha algo minimamente invasivo e perigoso.

    Quando Silvia estava saindo e agradeceu, Sam suspirou e a olhou nos olhos por aquele mesmo instante. Os olhos da morena não eram tão bonitos, mas eram muito expressivos... E tinha um misto de culpa, raiva e alívio ali. Ela deu um pequeno sorriso de agradecimento também e logo desviou o olhar, quando Chloe começou a falar.

    Assentiu quando a ruiva falou que era melhor ela resolver sozinha a questão da polícia. Quanto menos histórias conflitantes, melhor. – Shaw, eu quero falar contigo.  Pode me esperar lá fora um pouco?

    Se ele saísse e assentisse, iria até Chloe, segurando as mãos dela, coisa que não costumava fazer – Ela vai ficar bem. E a única pessoa que tornou isso possível foi você. Não se esqueça disso. Eles podem ser fortes, mas sem a gente são menos – encolheu os ombros, como se quisesse falar algo que a envergonhava.

    - Eu preciso de sua ajuda, desculpa te envolver nisso. Eu tô com medo de fazer alguma besteira... Esse remédio que eu to tomando é tão pouco... tão pouco até pra dias normais. Preciso dormir sem pensar hoje, Chloe. Só hoje... Preciso de uma receita, você tem todos meus exames, sabe de algum que não fará mal pro bebê a curto prazo? – sabia que a maioria dos medicamentos fazia mal se tomado com frequência, mas não tinha coragem de se automedicar estando grávida.

    Se Chloe receitasse ou não, ela não arrumaria confusão. Apenas agradeceria e sairia da sala e desejaria sorte com a polícia.  

    ----

    Lá fora,  andaria até Shaw.

    - É, vocês fizeram merda hoje. E jogaram a merda pra gente sem nem explicar. Se não fosse o Axel, nem mesmo saberíamos que a garota tem autismo. Se quiser que a gente te siga sem questionar, precisamos de mais que uma ordem, Shaw – o tom não era repreensivo nem agressivo, só cansado – Ficamos esse tempo todo achando que queriam que matássemos uma criança que sabe-se lá o que tinha acontecido. Eu não gosto de ficar no escuro – começou a descer as escadinhas da entrada - Um pequeno monstro cheio de pelo e fúria, heim? Axel e Franco devem estar precisando de ajuda. Querem ver se uma cara que não estava na hora da confusão pode ajudar? Ou devo ir pra casa? – verificava novamente o celular, ansiosa por notícias de Anne.


    thendara_selune
    Tecnocrata
    thendara_selune
    Tecnocrata

    Mensagens : 456
    Reputação : 28

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por thendara_selune Dom Maio 09, 2021 10:40 pm

    Chloe desprendeu o olhar de Clara observando Samantha. Agradecimentos ou quaisquer coisas que pudessem remeter a dar a certeza que o que foi feito a Clara estava correto a deixavam com um semblante frio. Ela nota o olhar de Sam, absorvendo o sentimento da morena, mas mantendo um sorriso limitado nos lábios e tentando passar uma calma que frágil. As palavras de Sam ficam pairando no ambiente, mas a ruiva fica calada até escutar a questão de dar um novo medicamento e as mãos dela deslizaram em busca de algo no armário. Ela não responde os três de imediato e depois observa um fitoterápico que tem como base a valeriana e o vidro tem 60 cápsulas que fazem efeito em meia hora. Ela ergue a sobrancelha ouvindo Sam.


    -Na verdade não acho seguro que algo além do que foi dado circule no organismo dela agora, eles farão testes e questionaram o uso de dois medicamentos em uma criança que chegou aqui da maneira que ela chegou…-
    Ela fica segurando o potinho valeriana  e pela primeira vez, as palavras pareciam ter a abandonado. Demorando uns segundos para prosseguir. Então um sorriso envergonhado e torto se formou em seu rosto. Era algo bem distante do seu  sorriso usual. -  A roupa dela chegou encharcada de sangue, vocês podem buscar uma roupa dessas em alguma loja, mas lembrem que se a polícia aqui for eficiente, vão acabar descobrindo a compra de um vestido como esses...Vão traçar uma linha entre compradores, comparar e avaliar  a possibilidade de se tratar de um pedófilo- Ela olha Shaw com os olhos cheios de preocupação pela situação toda. -Dependendo do grau de paranoia dos investigadores e pelo que Sebastian disse, episódios desastrosos como esse já aconteceram...Nunca se sabe se existe alguém que possa acabar encontrando rastros…- Ela aponta o celular e diz com a voz mecânica -Talvez uma roupa de menina comum, comprada em uma loja de departamentos e posso alegar que ela chegou assim aqui…Usem a internet, mas sejam rápidos eu não posso sair e nem posso envolver os demais funcionários nisso- Depois ela respira fundo- Eles vão fazer exames sexológicos, toxicológicos e ela vai ser ouvida com uma psicologo do lado...Então sinceramente, meu nome vai rodar na delegacia, vão perguntar, vão questionar, sou de fora de Dover e isso também pode causar alvoroço na minha família, mas espero que eles nem sonhem com isso…- Ela suspirou passando a mão no rosto. A voz de Samantha tenta trazer calma, na verdade a morena estava em uma sintonia maior com o que cercava os sangue do lobo, a ruiva sentia isso e compreendia. Sam não falou sobre o pai da criança. Pelo que entendeu ela não tinha família, a alcateia era o mais próximo de um ninho seguro e Chloe não podia jogar na morena as próprias frustrações. As duas estavam enfrentando as coisas da maneira que sabiam. - Eu entendo o que você diz, peço desculpas mais uma vez, a situação toda me deixou sem um norte, mas você mais uma vez lidou com as coisas com coragem…- Ela apoia uma das mãos no ombro de Sam.- Eles são seres feitos de algo antigo, as raízes que se amarram neles podem nos arrastar a lugares obscuros Sam…- A voz dela é baixa, mas é claro que Shaw ouviria e sentiria que  a ruiva tinha medo, mas ao menos naquele momento tentava se manter mais calma.- Uma alcateia é um elo, é um compromisso...Um contrato firmado em prol dos dois lados e seja como for espero que você fique bem…Tome isso antes de dormir…- Ela entrega o vidro de valeriana na mão de Sam.- Não tome café, nem bebidas fortes e tome uma cápsula antes de dormir...Você vai dormir como um anjo- O sorriso dela surge com uma dose suave de amorosidade- É valeriana, é um sedativo usado com gestantes, não tem riscos para o bebê e meus professores costumam indicar para pacientes em seu estado- Ela segura a mão de Sam e depois solta afastando em direção a uma mesa, recosta-se nele e os observa a sair para ligar para polícia.

    Falas em branco[/color]
    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 628
    Reputação : 25

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Faor Qua Maio 12, 2021 10:21 am



    O tempo está passando e a cabeça do irraka tenta considerar o que está acontecendo fora do alcance dele. Polícia, família, Axel e Franco, os Uivadores, até a merda da internet ameaça o mundo de Shaw. Ameaça pra cacete. Tudo isso somado ao que ele vê e sente ali, entre os Sangue de Lobo e a criança inocente.

    Elas entendem e querem fazer o certo. Ele não errou em envolvê-las. Mas o custo é alto. A responsabilidade é dele, mas todos pagam.

    Quando Chloe admite que espera o impossível, ele concorda e sorri. Lembrar que é impossível é ótimo. Chloe não está bem, ninguém está. Mais peso. Ele resolve ficar em silêncio, não tinha muito mais o que dizer. Flutua entre as emoções delas e presta atenção em tudo o que dizem. Ainda sem dizer nada, ele segue as palavras da Silvia e muito suavemente cheira os cabelos da menina, seguindo as orientações da loira. O sangue ele não ousaria provar. A gratidão da policial é um destaque importante.

    - Isso é verdade, obrigado a você também Silvia. - Ele mal sussurra, ainda observando a garota. Elas elaboram mais como serão os próximos passos, ele questiona.

    Sam pede um tempo com ele, e o uratha apenas concorda com os olhos. Antes de saírem, ele escuta as duas comentando sobre o papel delas e a visão delas. Ele prefere deixar isso entre Sam e Chloe. - Sobre as roupas ou outros detalhes, façam realmente o que acharem melhor. Especialmente sobre outras drogas, claro. Eu não acho que são esses os detalhes que vão definir o que vai acontecer. Teremos problemas, não acho que dê para controlar ou evitar. - Ele se alonga e segue para a porta. - O sangue é meu. Talvez seja melhor deixar essa evidência e não criar outra, como uma roupa nova ou algo assim. Mas sério, o que vocês decidirem.

    Antes de sair, ele encara as algozes diretamente. - Vocês olharam por ela e cuidaram dela. Fizeram bem, fizeram certo. Obrigado. E me desculpem. Desculpem por eu arrastar vocês. - O tom sereno e o olhar pacífico, resignado, mostram um Shaw pensativo e grato. Mas em um instante ele assume uma firmeza muito nítida. - Eu não quero pressionar, nem provocar vocês. Mas não tenham dúvidas sobre mim. Eu sempre vou fazer o que acho certo. Fiquem bem.






    Ele caminha lentamente pela calçada, saindo de frente da clínica, e esperando a aproximação de Samantha. - Sam, eu acho que você não me entende. - A voz com surpresa, não decepção. - Eu não quero que ninguém me siga sem questionar. E não dou ordens à ninguém. Eu sou o alfa, não o chefe da quadrilha ou o pai da família. Eu não comando nada. Não se engane, quando os algozes forem atacados, questionados - e isso vai acontecer - vocês verão um alfa com muita disposição, à frente. Quando estivermos em crise - e isso vai acontecer - eu também estarei lá à frente. Mas se você agir sem me questionar, só vai me deixar triste.

    Shaw se aproxima dela, chega bem perto, e coloca uma mão sobre a barriga e outra sobre um ombro. - A merda aconteceu dentro do nosso território, não por nossa escolha. A gente reagiu rápido e direto, e a merda aumentou. Eu tinha duas crianças bem no meio da merda. - Ele acaricia a barriga, com ternura. - Elas eram culpadas? Claro que não. O que eu faria por seu filho, sem nem conhecer você? Uma criança do Povo? Eu protegeria, da melhor forma possível. Eu deixei uma criança em uma clínica médica com três algozes tomando conta. O que eu queria que vocês fizessem? Eu não tinha ideia. O que vocês achassem certo, era o máximo que eu poderia querer. Eu precisava separá-las e proteger as duas.

    Ele deixa de tocá-la mas não se afasta. - Por que eu não disse antes? Eu não sabia, não entendia. Ela poderia estar muito mais perturbada, muito menos. Sei lá. Eu não tenho ideia do que vai acontecer. Só vou continuar reagindo, enfrentando, só isso. Até parecer que tem algo mais inteligente par fazer.

    Olhando em volta e para o céu, pensando no passar do tempo, ele responde negando com a cabeça. - Pelo e fúria. Não quero você perto por enquanto. É perigoso para vocês. Até saber que ela está calma, ela é uma ameaça a todos. Vamos para casa. De lá eu chego bem rápido na reserva, mas só vou sair de lá se chegar alguma notícia.

    Bastet
    Mestre Jedi
    Bastet
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1343
    Reputação : 75
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Bastet Qui Maio 13, 2021 6:16 pm



    Samantha
    Doiley

    Ainda dentro da Clínica, assentiria às palavras de Shaw, deixando a decisão dos remédios e das roupas para a Médica. A apoiaria no que decidisse, oferecendo ajuda caso a mulher achasse melhor comprar outra roupinha. A verdade era que ela que iria ter de falar com os policiais, então era justo que Chloe ajustasse os detalhes e eles ajudassem.

    Por fim, foi falar com Chloe pensando que o Alpha não estava mais na sala... E ficou completamente vermelha ao perceber que ele ainda estava. Se despediu de Chloe, deixando pra falar sobre aquilo do lado de fora com Shaw.

    ---

    Deixou que ele respondesse seus primeiros questionamentos sem interromper... Mas era claro, em sua expressão, que a resposta a tinha surpreendido. Deu um pequeno sorriso, assentindo. – É bom saber que você pensa assim. E vai ser um prazer te questionar – não conteve uma pequena risada – Mas eu sei que vão ter momentos, como esse, que vamos precisar de um Alpha. Que vamos precisar de alguém que tome decisões difíceis pela gente. Nesses momentos nós precisaremos confiar inteiramente em você. Hoje, apesar da confusão, você mostrou que podemos. Nós somos novas aqui, nisso tudo... Por isso a informação é tão importante... – talvez continuasse falando, mas se assustou um pouco com a aproximação repentina dele. Deu um passo pra trás, desconfortável, mas, no fim, aceitou o toque, a medida que ele contava o que tinha acontecido e mostrava ternura pela criança no ventre dela.

    - Parece que a gente atrai merda né? – disse, por fim, sem intenção de o culpar pelas decisões. – Pode ser seu sangue que está na roupinha de Clara, mas você não está sozinho. Talvez seja melhor nos reunirmos, até mesmo com a menina nova, pra explicar pra ela tudo isso... E decidir como prosseguir e como vamos espalhar a notícia. É melhor que seja pela nossa boca do que por rumores. – Se lembrou de algo que ele disse ainda dentro da clínica – Nós sempre vamos ter dúvidas... Mas, se não confiássemos em você, a Clara não estaria aqui te esperando.

    Bom, um pouco de medo também, ela não podia negar. Mas as duas Sangue de Lobo tinham decidido esperar pela decisão de Shaw, afinal. As palavras sobre o filho dela e sobre a liderança a tinham tranquilizado um pouco. Não contestou sobre ir pra casa. Precisava, mesmo descansar.

    - Ela, a Skye, precisa ir pra casa. Duas crianças desaparecidas vai criar muito alvoroço... Ainda mais uma sendo resgatada cheia de hematomas. Ela é como vocês, vai querer voltar para junto dos seus, se não tiver medo – foi a ultima coisa que disse, antes de começar a caminhar.


    Faor
    Mutante
    Faor
    Mutante

    Mensagens : 628
    Reputação : 25

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Faor Ontem à(s) 4:09 pm



    Ela arranca uma boa risada dele. - Agora você falou a verdade! A gente atrai merda com força.

    Ele olha para a clínica, pesaroso pelo que está deixando para trás, mas precisa sair dali e precisa confiar em Chloe e Silvia. Shaw sabe que o peso para elas é demais, mas espera que logo as coisas se encaminhem. Até desandar outra vez.

    - A ideia de envolver Amy foi boa. Só quero esperar Axel e Franco saírem da reserva. Vou dar todo o tempo que eles precisarem. Depois vou alertar as outras alcateias. - Ele falava alto ao lado dela. Ele logo seguiria para a casa dos Algozes.

    - Essa menina aí eu vou acompanhar de perto. - A voz sem emoção não escondia nenhuma ameaça ou maldade. - Se eu sumir, deixe mensagem. A responsabilidade aqui é minha. Com isso, eu não consegui ouvir Emily ainda. Não precisa mudar sua rotina, mas se conseguir, me fale depois como ela está.

    OFF:
    Nessa noite Chloe vai se ferrar, Franco vai pra cima e Shaw espera receber de Silvia alguma atualização sobre Clara. Ele pretende passar a noite em torno da casa dela, de sentinela.

    Por agora fica na casa da alcateia esperando alguma novidade vinda da reserva.

    Bastet
    Mestre Jedi
    Bastet
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1343
    Reputação : 75
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Bastet Hoje à(s) 10:08 am



    Samantha
    Doiley

    Era a primeira vez que via Shaw rindo, mesmo que fosse da desgraça deles. Ela deu um risadinha também.   Assentiu sobre a decisão de esperar os meninos na reserva.

    - Tá bem, eu falo com ela, não se preocupa. Cuidado lá na casa da garota... Devem ter policiais lá. Aliás, se elas são amigas, podem morar perto. Pode ser que você encontre alguma informação da pequena fúria – foi andando com ele até onde os caminhos se separavam e se despediu de Shaw.

    Spoiler:
    Conversei com o mestre, a Sam vai dar uma passada lá no ap da amiga da Emillie pra ver como ela tá. Ela não deixa a Sam examinar, mas aparenta estar bem e saudável.

    Sam não recusa passar a noite na casa dos Algozes


    Conteúdo patrocinado


    A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo   - Página 2 Empty Re: A Clínica - Primeira lua nova - Terceiro capítulo

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Maio 17, 2021 10:05 pm