Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Projeto Galatéia e a Iniciativa Cronos

    Caelestia
    Observadores
    Caelestia
    Observadores

    Mensagens : 672
    Reputação : 114

    Projeto Galatéia e a Iniciativa Cronos Empty Projeto Galatéia e a Iniciativa Cronos

    Mensagem por Caelestia Seg Maio 17, 2021 12:01 pm

    Planeta Terra, ano 2191

    O ambicioso diretor da Agência de Astronomia Unicrática conhecida por “Iniciativa Cronos”, David Welch, encontra-se recostado a uma das janelas de seu amplo escritório localizado na cobertura do edifício central da agência.

    Ele olhava para a imensidão azul do céu daquele dia que, além de belo, significava um marco para a humanidade no tocante a exploração espacial.

    A mega estação espacial Hipérion finalmente estava operando e substituía a antiga e obsoleta Estação Espacial Internacional.

    Flutuando a meia distância entre o planeta Terra e a lua, a Hipérion possui uma estrutura dez vezes maior que a antiga estação e passará a funcionar como base da exploração espacial humana, concentrando a maioria das academias científicas e estaleiros das futuras naves de exploração, comunicação, lançamento sondas e satélites. É também lá onde a grande maioria dos argonautas irá terminar a última etapa de treinamento antes de desbravarem o espaço.

    Com um sorriso presunçoso estampado no rosto David abaixa os olhos enquanto ergue a mão que segurava uma pasta. “Projeto Galatéia” era o discreto nome que ele lia em um canto da capa.

    Galatéia... O mito grego do amor idealizado.

    Pigmalião o homem que esculpiu seu sonho e o desejou tão fervorosamente que fez a bela estátua ganhar vida. Que nome melhor para aquilo que estava se iniciando?

    Nos últimos cem anos o planeta Terra veio entrando em um cenário de declínio e escassez. Cada vez mais assolado por doenças e fortes eventos climáticos, com seus recursos naturais sendo explorados e extraídos sem políticas de preservação, os cientistas estimam que a humanidade encontrara grandes problemas de sobrevivência já para o próximo milênio.

    Convencidos por esses modelos nada animadores e impulsionados pela ambição de conseguir encontrar fora da Terra locais de exploração de novos recursos e revestidos da ideia de colonização de planetas potencialmente habitáveis, o recém estabelecido Governo Unicrático Terrestre extingue a antiga NASA e cria a Iniciativa Cronos, com o objetivo de comandar pesquisas, mapeamentos e desenvolvimento de programas espaciais e missões de futura exploração pela Via Láctea.

    Por isso o primeiro projeto recebeu o nome “Galatéia”, por simbolizar o amor pelas estrelas, o sonho humano de desbravar o espaço e conquistar suas fronteiras conhecidas, expandindo seus horizontes, tornando essa idealização finalmente em algo real.

    O principal objetivo dos cientistas do Galatéia é descobrir como tornar as viagens mais curtas, uma vez que a tecnologia até o momento conhecida ainda não havia conseguido alcançar padrões que tornassem explorações a planetas e sistemas mais distantes possíveis.

    Nesse sentido estudos começam a ser desenvolvidos na tentativa de conseguir construir o que está sendo chamado de “motor de dobra”, baseado em um sistema físico einsteniano, que diz que a gravidade não é uma força misteriosa que nos puxa, e sim uma força universal que nos empurra contra o planeta fazendo então o espaço se ajustar a massa que o ocupa, com isso afirmando ser possível criar um motor com poder de manipular o manto espacial, gerando ondulações e distorções artificiais.

    Outro ponto do projeto que visa facilitar a exploração do espaço é a criação de um processo de suspenção criogênica das atividades vitais do corpo, tanto para o conforto dos astronautas, quanto para proteção dos mesmos uma vez que, quando possível, a aceleração causada pelo motor de dobra pode ser muito perigosa para os tripulantes.

    Esse é o ponto mais desenvolvido do projeto. A hibernação criogênica já pode ser considerada como realidade e irá iniciar sua fase de teste na Hipérion com o objetivo de ser utilizada na primeira exploração espacial de maior alcance da Cronos, o planeta Marte.

    Com o início do seu funcionamento, a Hiperion deve começar a construção da nave Argo 2 dentro de trinta dias e a estimativa é que leve mais ou menos cerca de vinte anos para que sua construção esteja totalmente concluída.

    Adotando um modelo de espaçonave totalmente diferente do que era construído pela NASA e se valendo de sua construção realizada já no espaço, a Argo 2 será a maior nave tripulada a desbravar o espaço e contará com um amplo suporte a manutenção da vida, com sistemas de renovação de ar e água, sistema de gravidade e de recarregamento de energia que utilizara antenas que captaram alguns tipos específicos de raios cósmicos.

    Com o objetivo de explorar pontos distintos do planeta vermelho, a Argo 2 também possui em seu interior um setor com pequenas naves de exploração, resgate, maquinário e armamentos.

    No entanto, a Argo 2 não será a primeira missão tripulada a ser enviada a marte.

    No ano de 2063, com um enorme atraso nas expectativas, a Nasa finalmente lança a nave Argo 1 ao espaço, rumo a marte.

    Contando com uma tripulação de seis astronautas, a Argo 1 tem problemas na navegação e acaba levando 281 dias para alcançar a órbita de Marte, cerca de vinte e três dias a mais do que o esperado.

    Com o objetivo de permanecer sessenta dias no planeta vermelho, o pouso da pequena nave de exploração no solo de marte foi amplamente comemorado pela NASA, que divulgou vídeos e fotos dos primeiros humanos a caminhar em solo marciano, sendo considerada a maior conquista após a chegada do homem à lua.

    Os dez primeiros dias foram os mais promissores, com os cientistas em solo marciano conseguindo identificar formas de vidas celulares e vestígios antigos de água no planeta vermelho, tal qual sondas e robôs exploratórios anteriores haviam sinalizado.

    Marte abrigava formas vida! Formas simples, mas era vida e isso criou expectativas ainda maiores por encontrar formas de vida mais complexas.

    Mas então algo começou a mudar.

    Os cientistas alternavam turnos de sete dias entre a nave em órbita e a nave exploratória em solo e no vigésimo sexto dia, durante o segundo turno da primeira equipe de três astronautas, a nave exploratória interrompeu comunicação tanto com a nave base, quanto com o centro de comando da NASA.

    Sem notícias dos três tripulantes em solo marciano e supondo que a nave deveria ter sofrido algum tipo de avaria, ao vigésimo nono dia dois tripulantes resolvem utilizar o transporte de emergência para descer no planeta e resgatar os astronautas, deixando o capitão sozinho na nave em órbita.

    Horas depois o capitão e o comando no planeta Terra interceptam uma comunicação da nave de resgate.

    Sons distorcidos, frases ininteligíveis, gritos e choros podiam ser ouvidos.

    O capitão assustado pede autorização para retornar a Terra, pedido que foi negado pois ele teria que aguardar pela próxima janela para retornar em segurança e isso só aconteceria dentro de trinta e um dias.

    Com a negativa de retorno, cinco dias já haviam se passado sem que o capitão retornasse contato quando o comando da NASA finalmente recebe uma comunicação da Argo 1.

    “Eles estão aqui... Me ajudem... Me tirem daqui... Eles querem me matar... Eu posso vê-los lá fora... Parece que não tem olhos, mas sei que estão me observando... Socorro”

    Era a voz do capitão que chorava enquanto sussurrava, parecendo extremamente apavorado.

    Mais alguns minutos de silencia e uma nova mensagem é recebida.

    “Não! Não! Ele está aqui! Ele está aqui”


    último som emitido pela tripulação Argo 1:


    E logo depois um grito pode ser ouvido, objetos caindo e então o silêncio. A Argo 1 nunca mais voltou a fazer contato com a base na Terra e nunca se soube o que aconteceu com a tripulação.

    Mas isso era passado. O passado de uma agência espacial fracassada. Sem dúvidas esse não era o caso da Argo 2, que planejada pela Cronos, teria um suporte e uma nave muito maior e mais bem estruturada para a viagem.

    A Argo 2 seria o primeiro teste real. O primeiro passo da humanidade para desbravar o espaço infinito, conhecendo o solo marciano, iniciando pesquisas e experimentos para que o planeta vermelho pudesse abrigar uma base permanente de pesquisas e uma nova Hipérion em sua órbita.

    Com um pequeno atraso, pouco mais de vinte anos se passam e o grande momento chega. Finalmente a Argo 2 e sua tripulação estão a caminho de marte.

      Data/hora atual: Sex Set 17, 2021 6:33 am