Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 3 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.




 

    O Jogo dos Tronos - Briana

    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Sex Fev 25, 2022 1:35 pm

    Briana Rowan





    Desculpe narrador, minha postagem ficou enorme e só vi agora que cortou esse pedaço.


    Assim que ela falou com as amigas sobre a presença da “raposa”. Olhou Lady Rhonda que provavelmente estava bem mais acostumada com tudo, enquanto Briana sentiu-se um tanto desconfortável. Aproximou-se da outra e a julgar pelo passar das horas imaginou que elas deveriam sair para comer. - Milady deseja sair para comer e beber algo? Podemos ir caso queira, assim conversamos um pouco sobre o evento e descansamos antes das demais justas acontecerem. - Briana queria afastar da mente o corpo do jovem Dannett estirado no chão na arena e distrair-se com outras coisas. - Talvez possamos comer alguma guloseima, sinto que algo doce me renovaria a energia.- Os olhos castanhos olham Lady Rhonda na esperança que ela participe da pequena aventura. - Milady poderia se distrair conosco e nos animar com vossa companhia.- Rhonda já sabia quando Briana queria fazer o ar de mocinha suplicante e deu um sorrisinho delicado tentando convencer a outra.
    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Tumblr_nbn9jz1iBX1ru0dsxo2_250




    [/quote]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Seg Fev 28, 2022 2:42 pm

    Lady Rhonda estava bem disposta naquele dia, e seu bom ânimo contagiava todos ao redor, e Briana não era diferente. Sua excitação ecoava até mesmo no taciturno Sor Jax.

    Enquanto Rhonda Hightower preferiu ficar na arquibancada, cumprimentando outras damas e senhores nobres, Briana preferiu passear pelo festival acompanhada de Anya e Moira, e claro, Sor Jax.

    Briana era bastante altruísta e atenciosa, e teve a inspiração de bordar lenços para presentear os cavaleiros Sor Bret Deep, Sor Tim Cross, e seu próprio escudo juramentado, Sor Jax. Ela inclusive procurou tecidos com as cores dos brasões de cada um.

    Anya apontou-lhe uma barraca que tinha diversos panos coloridos, renda e seda dde Myr, e as três jovens passaram um tempo divertido escolhendo as peças que queriam. O brasão de Sor Jax era bem familiar a Briana, amarelo com linhas brancas, verdes e vermelhas, e ela não teve dificuldade em achar algo com essa temática. O emblema de Sor Bret também era fácil de lembrar, azul claro com detalhes cinzas e pretos, algo um pouco sem graça, mas uma combinação fácil de encontrar. Já o de Sor Tim Cross era maravilhosamente colorido, e vermelho era a única cor que ele não ostentava. Ela pagou um veado de prata para cada tecido, saindo três gamos mais pobre da barraca.

    Briana e seu séquito afastaram-se das ruas do festival e procuraram um lugar sombreado e sossegado para se sentar, mas isso estava sendo um pouco difícil de achar. Anya resolveu o problema sugerindo que procurassem o pavilhão onde Thomas e Aldos Rowan estavam acampados, já que eles estariam se preparando para o desfile perante o rei e suas tendas estariam vazias. Sor Jax ficou à porta da tenda enquanto elas se sentaram no interior, ainda conseguindo observar a movimentação do exterior.

    Moira tinha trazido seu kit de costura, sempre preparada para qualquer conserto de emergência nos vestidos das damas, e isso foi providencial para o intento de Briana. Quando sentaram-se para bordar, Briana reviveu muitos momentos na companhia das duas companheiras, observando novamente as características da duas: Anya era engenhosa e criativa embora tivesse dificuldade para executar suas ideias, enquanto Moira era mais singela e simplista, mas com uma habilidade incomum para bordar qualquer coisa que lhe sugerissem. As duas eram quase complementares, e o trio de garotas conseguiu fazer trabalhos muito bonitos e elegantes.

    Logo na saída da tenda, Briana Rowan teve a oportunidade de entregar seu primeiro presente.

    Ao terminar de bordar , ela entrega a Sor Jax o lenço. - Que lhe traga muita sorte Sor Jax é uma pequena mostra de minha gratidão pelos seus serviços para com minha família e comigo.-

    Sor Jax ficou surpreso, e Briana percebeu o brilho de lágrimas nascendo nos olhos normalmente duros do velho cavaleiro, mas Falkar manteve-se sob controle e falou com sua voz cavernosa, num ritmo um pouco mais lento do que sua prontidão usual:

    - Obrigado, milady. É uma verdadeira honra para mim. Usarei-o discretamente oculto em meus trajes para não comprometer sua reputação, mas entesourarei isso como símbolo de sua bondade e altruísmo.

    Fôra uma fala bastante longa para o geralmente monossilábico Sor Jax, mas Briana sentiu que seu intento se concretizara.

    Exatamente nesse momento, as trombetas e cornetas dos arautos soaram, anunciando a chegada da família real e o início das cerimônias do torneio. Briana e seu séquito tiveram de correr para ocupar seus lugares na arquibancada da arena.

    A pressa para chegar foi contrastada com a lenta procissão de cavaleiros, que eram anunciados em todos oss seus títulos e origens, adentravam a arena desfilando perante os nobres, apresentavam suas armas em reverência ao Rei Robert, prosseguiam pelo restante dos nobres e em seguida davam a volta na liça para passar perante o povo. Esse desfile todo levou quase duas horas, o que deu oportunidade para que Briana fofocasse à vontade com Lady Rhonda, Anya e Moira.

    Sua tia-prima conhecia muitos dos grandes senhores e sempre comentava alguma coisa sobre a origem ou parentesco quando cada um deles passava; obviamente, o aplauso mais eloquente dela foi para o senhor seu marido, Baelor Hightower, o cavaleiro do Sorriso Brilhante de Vilavelha e herdeiro dda Torralta: ela deu-lhe um broche quando ele passou a cavalo por ela, e ele prometeu usá-lo em honra dela.  

    Já Anya e Moira eram muito mais adolescentes em suas observações, observando muito mais a aparência e modos dos cavaleiros do que suas origens de nobreza. Seus risos e mexericos eram destilados a cada um dos competidores que passava por elas, e Briana não podia evitar de se divertir com essas alegres frivolidades.  Isso tornava a tediosa procissão num desfile de potenciais interesses românticos para cada uma delas.

    Sor Loras Tyrell era uma unanimidade não apenas para elas mas também para a plebe em geral, e veio trajando um manto salpicado de inúmeras flores, e chegou mesmo a jogar uma para uma donzela qualquer do populacho. O irmão dele, Garland, o Galante, curvou-se respeitosamente perante sua esposa, que lhe pôs uma pulseira de flores douradas ao redor do pulso; ele não foi nem de longe tão aclamado quanto o irmão mais novo.

    Thomas Rowan entrou trajando sua armadura esmaltada em dourado e curvou-se perante uma donzela de vestido azul-anil, que sorria docemente para ele, e Briana pareceu reconhecê-la vagamente.

    Spoiler:

    A armadura de Aldos era branca com detalhes de folhas douradas muito bonitos, mas ele não tinha o mesmo garbo e postura do irmão mais velho, e sua cavalgada era mais intempestiva que graciosa. Mas ainda no começo da arquibancada, ele parou o cavalo e ficou olhando para alguém no estrado que Briana não conseguiu perceber quem era. Aldos ficou parado tanto tempo que o arauto teve que lembrá-lo que o rei o aguardava para apresentar-lhe suas armas, e o Rowan do meio partiu atarantado para completar seu circuito com pressa.

    Outro nobre da campina que chamou a atenção delas foi Alekyne Florent. Quando anunciado, ele entrou trajando uma armadura branca com detalhes cinzas e azuis, mas seu elmo era moldado na forma de uma cabeça de raposa, inclusive com a coloração dela. Isso resultava numa viseira bastante longa e pontuda, o que parecia estreitar-lhe o campo de visão. Ele teve que virar todo o corpo para saudar o rei, e depois cavalgou apressadamente para completar o circuito. Briana não conseguiu ver-lhe o rosto, e teve a impressão de que ele também não a vira.

    A primeira leva de senhores a desfilar perante o rei foram os nobres das terras da coroa (sem muitos homens notáveis, na opinião das damas de Briana), seguidos pelos das Terras da Tempestade, o reino natal do Rei Robert (outra decepção, com homens mais brutos que bonitos). A terceira leva foram os cavaleiros das Terras do Oeste, que eram um colírio para os olhos, tanto por suas armaduras ricamente adornadas e ajaezadas quanto pela aparência bela dos ricos senhores (com dois pontos destoantes, os horrorosos Gregor e Sando Clegane). Apenas na quarta leva vieram os senhores da Campina, os mais numerosos de todos os Sete Reinos, e a maioria deles era agradável aos olhos e cavalheirescos em seus modos (foi nessa leva que vieram Sor Garland, Sor Loras, Sor Baelor, Sor Alekyne e os irmãos de Briana). À medida que efetuavam sua obrigação de apresentar-se, os nobres voltavam a seus pavilhões, tiravam suas armaduras e alguns voltavam para se sentar nas arquibancadas e ver o restante da cerimônia. Foi nessa hora que Briana viu Alekyne Florent se sentar um pouco à frente dela, trajando uma elegante túnica azul e branca com detalhes vermelho-dourado.

    OFF: Briana pode escolher qualquer momento para deixar a arquibancada e circular, sozinha ou com suas damas. A menos que receba ordem direta para não fazâ-lo, Sor JAx vai segui-la.

    Com  o fim dos desfiles da Campina, ainda viriam os senhores da Montanha e do Vale, os das Terras Fluviais, os do Norte e os poucos e desprezíveis lordes de Dorne. Briana já estava entediada a essa altura e propôs à Lady Rhonda:

    Olhou Lady Rhonda que provavelmente estava bem mais acostumada com tudo, enquanto Briana sentiu-se um tanto desconfortável. Aproximou-se da outra e a julgar pelo passar das horas imaginou que elas deveriam sair para comer. - Milady deseja sair para comer e beber algo? Podemos ir caso queira, assim conversamos um pouco sobre o evento e descansamos antes das demais justas acontecerem. - Briana queria afastar da mente o corpo do jovem Dannett estirado no chão na arena e distrair-se com outras coisas. - Talvez possamos comer alguma guloseima, sinto que algo doce me renovaria a energia.- Os olhos castanhos olham Lady Rhonda na esperança que ela participe da pequena aventura. - Milady poderia se distrair conosco e nos animar com vossa companhia.- Rhonda já sabia quando Briana queria fazer o ar de mocinha suplicante e deu um sorrisinho delicado tentando convencer a outra.
       

    Lady Rhonda descartou a sugestão de Briana com um gesto:

    - Logo vai começar a apresentação dos cavaleiros, e Baelor diz que é esperado que nós estejamos a postos para saudar os guerreiros da Campina, especialmente os que servem a casa Hightower. Mas pode ir se quiser, querida! Leve suas amiguinhas e divirta-se!

    OFF: Espaço para sair se quiser.

    Mais tarde, Briana percebeu o que sua prima-tia quisera dizer, ao notar a aclamação dada à enorme fila de cavaleiros oriundos da Campina. Nobres de cada região tinham voltado ao estrado, incluindo Sor Baelor,  e a maioria se dava ao trabalho de aplaudir os humildes cavaleiros, sendo um pouco mais ativos a cavaleiros juramentados, e ainda mais aos das regiões análogas a cada nobre. Mas nada se comparava à ovação dos senhores da Campina aos cavaleiros de suas casas ou originários de seus reinos: foi o som mais alto que partiu da nobreza na assistência, mais numerosos e todos unidos por um sentido de patriotismo e irmandade cultural. Eles ofuscaram todos os outros, e via-se no rosto dos cavaleiros que aquela torcida os enchia de orgulho e motivação.

    Os Hightower tinham mais de uma dezena de cavaleiros juramentados à sua casa, e Sor Tim Cross parecia o mais jovem deles, mas sua bela aparência juvenil pareceu provocar muitas reações das jovens da plebe, e Briana percebeu que Moira ficou agradavelmente surpresa com ele. Sot Tim curvou-se perante Lorde Vortimer Crane no início da arquibancada, depois para o rei e a à família real no meio do estrado, e por fim perante Baelor Hightower já perto do fim dos assentos nobres. Ele deu a volta na liça e acenou galantemente para toda a multidão da plebe que o aclamava.

    A casa Rowan trouxera três cavaleiros de sua casa: Sor Rendall Roote, Sor Rydan Rewan, Sor Ken Keller. Briana não era muito familiarizada com os homens de armas de Bosquedouro, mas já os vira antes.    

    Spoiler:

    O único cavaleiro de Escudogris que Lorde Gunthor trouxera era Sor Bret Deep, que cavalgava de cabeça erguida com uma expressão imponente, e apenas reverenciou brevemente seu suserano e a família real. Era um dos mais belos cavaleiros, e tanto Anya quanto Moira, e até mesmo Lady Rhonda suspiraram ao contemplá-lo, no que foram imitadas por várias damas e muitas mulheres do populacho.

    Ainda houve mais algumas dezenas de cavaleiros da Campina e outras centenas vindos dos demais reinos de Westeros, o que rapidamente poderia ficar tedioso à medida que os cavaleiros ficavam menos garbosos e impressionantes, e os mais humildes estavam pobremente trajados e equipados, alguns nem sabendo como fazer uma mesura apropriada.

    OFF: Janela para passear se quiser.

    Quando finalmente acabou todo o desfile, o rei e os nobres estavam ansioso pelo início dos combates.

    O julgamento por combate dos Felinight contra os Dannett levaantaram bastante interesse, mas os combates subsequentes despertavam bem menos interesse. Muitos senhores e damas abandonaram seus lugares e se retiraram, ficando apenas oss mais dedicados e aficcionados. Baelor Sorriso Brilhante e sua esposa Rhonda foram dos que ficaram para ver pelo menos os cavaleiros de sua casa, assim como Thomas e Aldos.

    O primeiro cavaleiro de interesse a competir foi Sor Bret Deep de Escudogris, competindo contra Sor Branden Cooper, um cavaleiro experiente das Colinas Ferradura. 

    Sor Branden Cooper:

    Sor Bret envergava uma armadura de placas cinza brilhante enquanto Sor Branden usava uma armadura de talas meramente decente.

    Mecânica:

    Sor Bret avançou contra Sor Branden e as duas lanças atingiram os escudos com estralados  altos ao se estilhaçarem. A lança de Sor Branden deslizou pelo escudo e atingiu o ombro de Sor Bret, que se manteve firme sobre a sela. Melhor sorte não teve Sor Branden, quando a lança de Deep deslizou pelo escudo diretamente para sua cabeça, quebrando contra o elmo e derrubando-o de seu cavalo.

    A multidão urrou aclamando o belo cavaleiro, que sacudiu a lança quebrada no ar, vibrando com a vitória.

    Mais tarde, foi a vez de Sor Tim Cross enfrentar um velho cavaleiro, Sor Terrance Cave de Campina de Vaufreixo. 

    Sor Terrance Cave:

    Sor Tim usava uma armadura de talas que parecia espelhada de tão brilhante com tons variando entre dourado e prateado. Sor Cave usava uma armadura de talas gasta pelo tempo, e mesmo seu cavalo parecia um tanto cansado também (Briana conseguia avaliar bem cavalos devido à sua infância em Bosquedouro).

    Mecânica:

    Sor Tim disparou numa cavalgava muito veloz contra Sor Terrance, que desenvolveu uma velocidade apenas adequada com seu velho palafrém. O velho Sor Terrance tinha a mão firme e sua lança foi muito bem apontada, embora a de Cross também não tremesse mesmo com a rapidez do cavalo.

    O choque entre eles foi sonoro e impactante: a lança de Cave atingiu o escudo e deslizou para o peitoral de Cross, que teve que se segurar firme para não cair da montaria. Já a lança do cavaleiro da Torralta partiu o escudo de carvalho do cavaleiro andante devido a força do impacto, varando-o e atingindo o peito esquerdo de Sor Terrance, fazendo-o voar para fora da sela. Enquanto o velho cavaleiro colidia pesadamente contra o chão de terra batida, o jovem Sor Tim diminuiu o galope até o fim da liça e virou-se para ver o desafiante caído.

    Sor Tim desmontou imediatamente e correu para checar de perto o velho Sor Torrance. Aparentemente o velho quebrara alguns ossos e teve que ser carregado por vários homens para fora da arena, sendo um deles Sor Tim, cuja atitude cavalheiresca rendeu muitos aplausos da multidão de comuns.

    Os desafios de justa ainda estavam longe da metade e haveria muitos embates ainda, inclusive os dos cavaleiros de Bosquedouro. Aquilo ia demorar o dia todo com certeza.

    OFF: O evento é bem longo no primeiro dia, mas muitos nobres não ficaram para assistir todas as lutas. Briana pode sair e voltaar a qualquer momento que desejar, bem como escolher o momento que quiser para abordar Sor Bret e Sor Tim, antes ou depois de suas lutas (ou até durante a apresentação deles), ou mandar uma de suas damas fazê-lo.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Ter Mar 01, 2022 8:43 am

    Briana Rowan




    Pronto narrador a postagem anterior pode deletar e obrigada pela postagem.


    Antes da arquibancada.


    O dia era feito para espairecer. Com a permissão dada por Lady Rhonda bem antes do evento acontecer, Briana passeou com as amigas em busca do que precisava para realizar seu gesto em relação aos cavaleiros que salvaram sua honra e inclusive para com Sor Jax que era seu guardião. Quando encontrou o que procurava se deu por satisfeita, logo entrelaçou nos braços das amigas em busca de um local tranquilo para realizar a tarefa antes que os demais eventos ocorressem. Anya resolvia a questão sugerindo que procurassem o pavilhão onde seus irmãos estavam até porque naquele momento suas tendas estariam vazias. Lá chegando, Sor Jax fica do lado de fora enquanto elas entram, Moira sempre atenta trouxe seu kit de costura e Briana dizia com a voz cheia de animação.
    -Faremos um belo trabalho!- A engenhosidade de Anya supria a sua dificuldade de executar ideias dando complemento ou sobrepondo-se à simplicidade de Moira em alguns aspectos, mas inegavelmente muito habilidosa para bordar qualquer coisa que lhe sugerissem.

    Logo na saída da tenda, Briana Rowan teve a oportunidade de entregar seu primeiro presente e cheia de alegria notava que Sor Jax apesar de sua seriedade bem como postura silenciosa também nutria respeito sincero para com ela. A lealdade dele era tão perceptível quanto a brisa que tocava o rosto da jovem Rowan. Ela lhe deu um sorriso amplo e uma mesura delicada e nesse momento as trombetas assim como as cornetas faziam seu típico som alarmando Briana para que se apressaram até a arquibancada.

    Na arquibancada

    Ela se moveu com pressa e ainda tentava ser graciosa enquanto seus olhos observavam tudo e viu que apesar de terem gastado um bom tempo  a procissão dos cavaleiros ainda estava lenta dando-lhe alguns minutos para se sentarem bem como se organizarem.

    A visão deles causava excitação, curiosidade e interesse em Briana que já sabia que a busca por glória muitas vezes cegava os homens em suas empreitadas. Lady Rhonda fazia comentários sobre as origens e parentescos dos cavaleiros. A jovem Rowan tentava absorver tudo que escutava até para evitar gafes.
    Até que Lorde Baelor surgiu arrancando de todos sem esforço aplausos calorosos, quando Lady Rhonda o presenteia Briana dava um sorriso e aplaudia com animação.

    Suas amigas estavam presas em observações que tinham teor romântico enquanto Briana passou alguns minutos entretenida em imaginar o que os brasões significavam para seus senhores. Heráldica não era seu forte, mas ao regressar pediria que os irmãos ou Meistre Galvan lhe dessem algumas aulas sobre não queria ser um total ignorante no assunto.

    Se ela fosse tear uma bela tela teria Sor Loras de frente provavelmente cavalgando sob um vasto vale de flores. Ele rouba a cena quando arremessa uma flor para uma donzela qualquer e com esse gesto certamente fez muitas suspirarem sonhadoras com algo que dificilmente poderão ter, um belo homem de alta posição e com tanto charme que até as damas mais velhas devem sonhar com o cavaleiro das flores.

    O irmão mais novo de Sor Loras é Garland, o Galante que curvou-se respeitosamente diante de sua esposa e esta lhe colocou uma pulseira de flores douradas ao redor do pulso um gesto cheio de sentimentos assim como o de Lady Rhonda para com o marido. Briana sentiu uma ponta de inveja, seria possível que pudesse encontrar um homem tão bom quanto seu pai?!


    Ela pensou em dar uma das fitas aos irmãos, mas para sua surpresa quando Thomas entra ele olhava encantado para uma donzela loira que Briana crer ter visto no baile.
    Aldos então surgia logo depois e ela viu o irmão quase como enfeitiçado por algo ou alguém na arquibancada ao ponto  que ficou parado tanto tempo que o arauto teve que lembrá-lo que o rei o aguardava para apresentar-lhe suas armas, e o Rowan do meio partiu atarantado para completar seu circuito com pressa. Ela ficou imaginando se os irmãos voltariam para casa pensando no matrimônio.

    Alekyne Florent também fazia sua apresentação, o observou cheia de interesse, mas certamente nem dera tempo para que ele notasse isso, talvez tenha sido melhor assim não queria demonstrar um interesse aberto ainda ou fazer o ego dele inflar por saber que ela estava interessada nos próximos passos dele sobre a conversa da noite anterior.

    Os olhos castanhos dela então concentram-se no desfile que passava diante de todos e Briana admitia que apesar de não serem atraentes os homens das Terras da Tempestade tinham a brutalidade necessária para adentrar um campo de batalha. Evidente que a beleza enchia os olhos de qualquer dama ali, mas notoriamente ser belo não é sinônimo de coragem ou nobreza nos atos. Os homens do oeste são um deleite agradável aos olhos delas, mas tanto Sor Gregor com sua presença opressora quanto Sor Clegane destoava dos demais.

    À medida que efetuavam sua obrigação de apresentar-se, os nobres voltavam a seus pavilhões, tiravam suas armaduras e alguns voltavam para se sentar nas arquibancadas e ver o restante da cerimônia. Foi nessa hora que Briana viu Alekyne Florent se sentar um pouco à frente dela, trajando uma elegante túnica azul e branca com detalhes vermelho-dourado. Ela o olhou por um tempo pensando que tipo de homem ele era de fato, um nobre justo que pensa nas pessoas de suas terras, um provável galanteador que sabe como dobrar uma jovem ingênua ou quem sabe fosse muito mais que palavras podem expressar?!

    Briana já estava entediada a essa altura e propôs à Lady Rhonda que saíssem, mas a prima-tia optou em ficar. Então a jovem Rowan acaba saindo com as amigas para comprarem doces e assim espairecer, mas não demoraram porque apesar do cansaço queria ver mais guerreiros da Campina.
     
    Os Hightower tinham mais de uma dezena de cavaleiros juramentados à sua casa, e Sor Tim Cross causou reações nas jovens e Briana nota quando Moira parecia encantada com ele, afinal é um homem muito bonito. Ele curvou-se perante Lorde Vortimer Crane  e ela lembrou da maneira que o Lorde olhou para ela no jantar e comentaria sobre isso com os irmãos, mas não no evento e sim quando voltassem para casa..

    A sua casa trouxe três cavaleiros dos quais ela não estava familiarizada, mas os aplaudia orgulhosamente assim como fez com os da casa Hightower.


    O único cavaleiro de Escudogris que Lorde Gunthor trouxera era Sor Bret Deep, que cavalgava de cabeça erguida com uma expressão imponente e logo causava uma bela impressão a todos. Até Lady Rhonda parecia ter se interessado por ele e Briana deu um risinho divertido, parecia que aquele novo momento tinha dado uma atmosfera animada a todas as damas ali embora a jovem Rowan pensasse na raposa.


    Após o  julgamento por combate dos Felinight contra os Dannett


    A cena a seguir foi tensa aos olhos de Briana que sentiu o coração apertado no julgamento por combate e agora via  Sor Bret Deep de Escudogris, competindo contra Sor Branden Cooper. A habilidade do cavaleiro de Escudogris o tornava atraente aos olhos quando a lança estilhaçou contra Sor Branden este acabou sendo derrubado do cavalo. A multidão vibra com a vitória do imponente cavaleiro.

    Mais tarde foi a vez  Sor Tim Cross que enfrentaria o velho cavaleiro, Sor Terrance Cave de Campina de Vaufreixo. O jovem Sor mostrou que não era apenas um belo exemplar de cavaleiro, mas também hábil enquanto Sor Cave parecia ignorar que seu cavalo estava cansado e isso poderia afetar a ação dos dois na justa. O animal é extensão de seu cavaleiro e deve ser tratado com atenção. Um momento depois ele perdia para Sor Tim que demonstrou nobreza quando prontamente foi até seu oponente que fora arremessado após o confronto dos dois. Briana o aplaudiu e instigou que Moira fizesse o mesmo.

    Quando ele se vai, Briana então sente que era um bom momento de ir falar com os dois, mas sabia que os irmãos não iriam gostar se o fizesse sem eles, então fala com Lady Rhonda. -Milady iremos até o pavilhão de meus irmãos, quero entregar-lhe uma fita de meu cabelo para desejar-lhe sorte e conversar um pouco com eles.- Briana olha as amigas e depois se volta a prima-tia. - Haveria problema ou podemos ir?- (Estou deduzindo que ela consiga ir até falar com eles justamente após os embates dos bonitões Tim e Bret.)

    Caso Lady Rhonda permita, Briana iria com as amigas até o pavilhão dos irmãos escoltadas por Sor Jax. Lá chegando ela mesma anunciaria sua chegada com um tom de humor. -Aqui quem fala é  Briana Rowan, filha de Lorde Mathis Rowan, Senhor de Bosquedouro e da Senhora Bethany Redwyne, sua esposa para falar com seus adoráveis irmãos…Tenho permissão para entrar milordes?-

    Ela espera, caso eles estivessem faria uma mesura e depois chamaria suas damas para entrarem. - Foi uma bela apresentação, mas notei que havia algo captando vossos interesses, seria uma joia que aqueceu vossos corações?- Um sorriso traquina e depois ela se movia com graciosidade os olhando cheia de curiosidade, embora já imaginasse que Thomas se esquivaria da pergunta e Aldos apenas soltaria algo entre linhas que a faria roer as unhas até voltarem para casa. - Bem meu caros irmãos pois saibam que não são os únicos a chamarem atenção de damas sonhadoras, sua irmã tem um possível pretendente…- Briana faz uma pausa dramática e depois dava um novo sorriso, mas esse é cheio de calor. -  O herdeiro Florent falou comigo no baile, enquanto tomava ar ele abordou-me e falou tão claramente que fiquei surpresa, mas disse-lhe que se tinha tal interesse falasse com nosso pai. Ao que parece ele está bem interessado tanto que pediu meu consentimento e não negarei aos dois que o dei de bom grado…- Aqui ela fica um tanto insegura e cora diante deles. - Ele me parece um bom homem, sei que sou ingênua, mas ele falou tão bem de suas terras e das pessoas que lembrou nosso pai.-

    Obrigada pela postagem ^^ ficou bem bacana e cheia de detalhes <3 adorando o jogo da Briana <3

    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Sex Mar 04, 2022 9:06 pm

    Mecânicas:

     -Milady iremos até o pavilhão de meus irmãos, quero entregar-lhe uma fita de meu cabelo para desejar-lhe sorte e conversar um pouco com eles.- Briana olha as amigas e depois se volta a prima-tia. - Haveria problema ou podemos ir?

    Lady Rhonda acenou para Briana:

    - Sim, querida, pode ir.

    A senhora de Baelor Hightower estava bem entretida com o torneio, e não chegou a desviar o olhar quando Briana levantou-se e liderou Anya e Moira (e Sor Jax, claro) para fora da arquibancada.

    Briana voltou a caminhar pelos acampamentos e voltou à tenda dos irmãos, onde já estivera pela manhã. Os servos que os irmãos trouxeram para o torneio a reconheceram  quando passou por eles e não a impediram de entrar.

    Mas os irmãos estavam ainda no torneio, observando os possíveis rivais que enfrentariam no dia seguinte. 

    Moira falou com voz queixosa:

    - Podemos nos sentar e beber alguma coisa? Estou cansada... 

    Anya falou:

    - Podemos esperar aqui por eles, está menos lotado e temos sombra e vinho, e podemos comprar mais no festival...

    Passaram-se mais algumas horas enquanto Briana entregou-se a conversas alegres sobre os grandes senhores que tinham visto naquele dia.

    Já era crepúsculo quando Thomas e Aldos Rowan voltaram ao acampamento, acompanhados de outros cavaleiros e escudeiros. Vinham conversando, rindo e gargalhando, mas suas palavras não eram compreensíveis.

    A saudação de Briana, que ela planejara ser um pedido de licença para entrar, acabou sendo um cumprimento de boas-vindas.

    -Aqui quem fala é  Briana Rowan, filha de Lorde Mathis Rowan, Senhor de Bosquedouro e da Senhora Bethany Redwyne, sua esposa para falar com seus adoráveis irmãos…

    Thomas e Aldos se surpreenderam agradavelmente ao vê-la ali, e ambos a abraçaram e beijaram-lhe o rosto.

    Thomas disse meio preocupado, meio irônico:

    - Ora, Flor de Outono, estávamos nos perguntando onde você tinha se metido! A prima Rhonda disse que você foi nos procurar, mas não veio ao nosso encontro nos estrados das liças...

    Aldos comentou animadamente:

    - Você perdeu os duelos de nossos cavaleiros! Sor Rendall Roote venceu Sor Aiden Allgood na primeira investida, mas tanto Sor Ken Keller quanto Sor Rydan Rewan conseguiram ser desmontados ao mesmo tempo que seus oponentes Sor Ken teve sorte, porque seu oponente, Sor Bryce Blast, caiu inconsciente, mas Sor Rydan teve que combater no chão contra Sor Carey até conseguir derrotá-lo! Foi uma tarde bastante interessante, com certeza...

    Os três cavaleiros acompanhavam os irmãos Rowan, e curvaram-se para Briana quando ela os viu. Sor Rydan tinha alguns esfolados no rosto e sua armadura estava um pouco amassada, enquanto Sor Ken estava apenas empoeirado; Sor Rendall apresentava-se impecavelmente como se nem sequer tivesse lutado naquele dia.

    Os três homens retiraram-se, auxiliados por seus escudeiros para retirarem suas armaduras, e servos correram para lhes trazer canecas de vinho fresco.

    Briana lembrou-se de perguntar aos irmãos:

     - Foi uma bela apresentação, mas notei que havia algo captando vossos interesses, seria uma joia que aqueceu vossos corações?

    Os dois irmãos se entreolharam e sorriram, mas apenas Thomas respondeu prontamente:

    - Tenho conversado com a senhorita Sheila Serret, filha do Lorde Serret de Colina de Prata. Pretendo conversar com o senhor nosso pai quando voltarmos a Bosquedouro sobre a conveniência de uma aliança matrimonial com a casa dela.

    Briana sabia o bastante para entender a relevância do que Thomas estava planejando: Colina de Prata era a sede de uma importante casa nobre das Terras Ocidentais, a mais próxima da fronteira com a Campina; embora ficasse numa região montanhosa, ficava próxima da principal nascente do pequeno Mander, o mesmo rio que passava às margens de Bosquedouro. Em eras passadas, as duas casas já tinham se batido em batalha durante escaramuças de fronteiras.

    Aldos não fez menção de dizer nada, chegando mesmo a desviar o olhar.

    - Bem meu caros irmãos pois saibam que não são os únicos a chamarem atenção de damas sonhadoras, sua irmã tem um possível pretendente…- Briana faz uma pausa dramática e depois dava um novo sorriso, mas esse é cheio de calor. -  O herdeiro Florent falou comigo no baile, enquanto tomava ar ele abordou-me e falou tão claramente que fiquei surpresa, mas disse-lhe que se tinha tal interesse falasse com nosso pai. Ao que parece ele está bem interessado tanto que pediu meu consentimento e não negarei aos dois que o dei de bom grado…- Aqui ela fica um tanto insegura e cora diante deles. - Ele me parece um bom homem, sei que sou ingênua, mas ele falou tão bem de suas terras e das pessoas que lembrou nosso pai.

    Thomas ouviu com atenção, ponderando cada palavra, mas Aldos reagiu mais rapidamente, falando com ar de deboche:

    - Florent? São uma casa poderosa, não duvido, mas aspiram a mais do que são capazes! Nunca se conformaram com a soberania dos Tyrell na Campina e ficam falando sobre ter uma pretensão melhor... como se quase todas as casas da Campina não tivessem!

    Thomas guardou silêncio por mais um momento antes de falar lentamente:

    - É bom que goste dele, irmã, mas ore à Velha para lhe dar sabedoria. Não deixe que palavras gentis e bela aparência a enganem. Se prometer que se comportará decentemente enquanto estivermos na capital, posso prometer que não falarei com ele e deixarei que ele vá falar com nosso pai em Bosquedouro. Posso confiar em você para isso?
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Sex Mar 04, 2022 11:35 pm

    Briana Rowan





    Na tenda

    -Pobre Moira e Anya...- Ela olhou as amigas, levando as duas pela mão para se sentarem em um cantinho confortável dentro da tenda. - Estou ansiosa, parece que meus pés são incapazes de sentir desconforto, mas isso é efeito da minha animação, perdão por ficar arrastando-as, mas preferi falar com meus irmãos aqui longe de ouvidos curiosos.- Briana moveu-se procurando vinho, quem sabe um bom pedaço de queijo, frutas e pão para servir as amigas.

    - Tem razão Anya vamos descansar aqui, temos privacidade por agora, -montou um prato para Sor Jax, levando-o para ele e servindo água ou bebida afinal ele andará atrás delas o dia inteiro.- O senhor pode beber um pouco Sor Jax, mordisque também, preciso de meu protetor em plenas condições.- Briana tinha muito dos modos gentis de sua mãe.- Não me faça a desfeita de não aceitar.- Deu um  sorriso sem mostrar os dentes, mas ainda assim muito simpática. - Quando acabar basta me dizer que pego e guardo tudo.- Depois entrava novamente para dar atenção às amigas.

    - Assim que descansarmos, comermos e tivermos falado com os dois podemos comprar mais, por agora vamos esticar as pernas e colocar os pormenores divertidos na mesa.- Deu uma risadinha com os olhos brilhando. - O desfile foi interessante, tantos cavaleiros, casas e contrastes diferentes.- Estreitou os olhos pensando em tudo que viu. - Das terras do Rei a brutalidade que cavalga feroz, das terras da Campina a beleza verdejante, havia muito para deleitar os olhos, mas também havia horror que cavalgava opressor, falo tanto de Sor Gregor e Sor Clegane que destoavam dos demais!- Servia as amigas vinho e a si mesma uma taça com uma pequena dose. A bebida fazia um carinho quente na garganta, mas ela bebia devagar aproveitando bem o sabor e depois prosseguia com um sorriso charmoso olhando Moira. -Alguém aqui suspirou uma pequena melodia ao ver um certo Sor de cabelos castanhos!- Briana olhou Anya e depois Moira. - Diga-me adorável Moira, seu coraçãozinho bateu forte ao ver esse dado, Sor?!- Deu uma risadinha. - Meus olhos captaram também a admiração que todas sentiram tanto com o cavaleiro das flores quanto com Sor Bret que é muito bonito assim como Sor Tim Cross.- Ela mordiscava um pedaço de queijo olhando as amigas. - Esse torneio está sendo uma grata surpresa minhas caras, fico imaginando o que mais nos aguarda enquanto estivermos aqui?!-


    O entardecer descia lento, Briana conversava alegremente, apreciava aquele momento tão adulto e sem supervisão de certa forma. Antes dos irmãos entrarem logo reconheceu a sonoridade singular de suas risadas, mas não entendeu nada do que diziam e logo se preparava para saudá-los.  Ela retribuia o afeto deles, eram unidos e isso a enchia de felicidade.

    -Meus irmãos perdoem-me, admito que fiquei um tanto desnorteada diante de tudo, meu coração encheu-se de orgulho na apresentação dos dois assim como de Sor Rendall Roote, Sor Rydan Rewan, Sor Ken Keller- Os olhou respeitosamente e prosseguiu com o tom meigo fazendo uma mesura delicada.- Os inclui em minhas orações, agradeço vossos serviços e peço que perdoem minha ausência, não faltarei nas próximas etapas até porque é gratificante aplaudir guerreiros tão empenhados em honrar seus nomes e nossa casa!-

    A voz dela carregada de sinceridade, afinal é admirável a capacidade dos cavaleiros de manterem sua lealdade e enaltecer a casa Rowan ao mesmo passo que buscavam orgulhas seus próprios nomes. Ela pensou em algo para provar que os admirava de fato e logo contaria com ajuda das amigas para realizar seu intento. Quando os cavaleiros saem ela aproxima-se dos irmãos.

    - Eles serão tratados por alguém? Necessitam de cuidados, caso seja necessário posso ajudar  com cuidados básicos…- O tom era de preocupação genuína. - Sor Rydan tinha alguns esfolados no rosto então caso necessitem sabem que podem contar com minha ajuda. - Depois ela  enchia duas taças pros dois. Entregando a Thomas e depois Aldos que desviava do assunto sobre quem chamou sua atenção.

    - É uma bela joia, que vai nos trazer muitos benefícios, tenho certeza que papai poderá achar muito vantajoso, mamãe irá sondar as informações necessárias, até porque já passou da hora dos dois encontrarem um par que engrandeça nossa casa.-  Briana tinha orgulho de ser uma Rowan assim como desejava que os irmãos mantivessem assim como ela  o legado dos seus antepassados. -  Thomas parece que disparou em primeiro nesta corrida!- Piscou para os dois e depois deu uma risada doce.


    Quando os dois falam do herdeiro Florent ela os ouvia com atenção e depois argumentou com um tom calmo.- Notei o descontentamento na voz dele Aldos, é evidente que eles remoem o desagrado tal como se solvessem um vinho doce,- Briana ergueu uma sobrancelha pensativa. - Acho que algumas vezes uma mulher pode ser o contrapeso para manter o marido com os pés no chão e ainda assim sábio o suficiente para semear a prosperidade.-  Essas são palavras costumeira da senhora Bethany e Briana as repetia aos irmãos. - Mamãe me disse que o ideal de um homem deve ser como uma árvore, ter as suas raízes na terra, mas as galhas buscando o sol e isso é um papel dado a mulher que sabe ser o sol de seu marido.- Ela inclinou a cabeça pensativamente sobre o pedido do irmão e depois respondeu aos dois com um tom cheio de seriedade.

    - Saiba que ambos tem minha palavra, não ousaria lançar dúvidas sobre nossa casa, sobre minha honra ou tornar a minha presença aqui em uma estadia vexatória…- Briana pausa os lábios dela formaram uma linha fina de um sorriso.- Só uma tola cairia na armadilha de uma raposa bonita, sei que sou boba muitas vezes, mas aprendi minha lição e mesmo que as palavras dele tenham feito meu coração acelerar sei bem dos perigos que é se deixar levar por um galanteio, minha honra vale muito mais que isso Thomas, prometo pelos sete que não ousaria me deixar levar por ele!-

    A rosa de outono é uma jovem alta, curvilínea, com  o cabelo caindo em cascata pelas costas em uma onda voluptuosa cor de terra. De fato, Briana sabia que é  deslumbrante, tem malares altos, a pele linda, os olhos perfeitamente delineados, lábios tingidos de rosa curvados agora em um sorriso caloroso. -Ele é um belo rapaz, tem modos, me pareceu honesto, mas sei também que um dote generoso e a aliança com uma casa forte enche os olhos dos mais astutos, ele me disse que seria um belo enlace, claro que politicamente é, mas não serei inocente de deixá-lo me cercar para brincar comigo, até porque sou bem guardada por Sor Jax além de minhas amigas.- olhou Anya e Moira por um tempo depois voltou atenção aos irmãos.- É justamente um dos motivos de estar aqui, para provar que tenho bom senso,- Mostrou os lenços que presentearia os Sors que a salvaram. - Bordamos isso como agradecimento para Sor Bret Deep e  Sor Tim Cross, gostaria de entregá-los, mas creio que o melhor seria pedir as minhas damas que o façam para mostrar que existe formalidade bem como o gesto é inocente, mas preferi perguntar aos dois se posso fazê-lo?!- Os olhos cintilam cheios de expectativa. - É uma maneira de mostrar que os Rowan não esquecem aqueles de boas virtudes!- Depois que eles respondessem ela pede a Moira sua tesourinha de costura instruindo a amiga a cortar duas mechas delicadas por dentro do cabelo amarrando-as em seguida com laços de seu cabelo.

    - Nenhum tecido poderia expressar com clareza meu amor, respeito, devoção e carinho…-
    Entregava aos dois as mechas. -Quero que carreguem consigo pois será como se eu estivesse com vocês a cada trote na arena, será como sentir-me perto a cada investida contra o oponente e provar que estamos ligados de maneira sincera e amorosa…Os sete vão cuidar de vocês. Estarei torcendo pelos dois com todo meu coração!- Briana aperta a mão dos dois, ficando na ponta dos pés para beijar-lhe a testa e depois se afasta corada.





    Obrigadinha pela postagem e coloquei musiquinha pra dar vibe  <3
    Briana vai manter a honra dela ou vai cair em desgraça?!



    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Sab Mar 05, 2022 7:52 pm

    NA TENDA

    Briana se acomodou com suas damas e foi servida pelos servos dos Rowan que Thomas e Aldos tinham trazido. Havia muitas comidas compradas nas feiras do festival, de modo que ela pôde montar os pratos conforme mais lhe agradasse diante de uma ampla variedade de componentes.

    montou um prato para Sor Jax, levando-o para ele e servindo água ou bebida afinal ele andará atrás delas o dia inteiro.- O senhor pode beber um pouco Sor Jax, mordisque também, preciso de meu protetor em plenas condições.- Briana tinha muito dos modos gentis de sua mãe.- Não me faça a desfeita de não aceitar.- Deu um  sorriso sem mostrar os dentes, mas ainda assim muito simpática. - Quando acabar basta me dizer que pego e guardo tudo.

    Sor Jax aceitou o prato de queijos e pães e a caneca de cerveja de Briana, sem fazer cerimônias. Assim como a maioria dos servos dos Rowan, estava acostumado a comer bem, mesmo sem grandes luxos, em Bosquedouro.

    - Obrigado, milady! Não irei incomodá-las, posso pedir a algum servo para recolher tudo.

    Briana sentou-se para falar com Anya e Moira sobre os senhores e sores que haviuam visto, e a donzela Rowan aproveitou para cutucar a amiga Webber:

    -Alguém aqui suspirou uma pequena melodia ao ver um certo Sor de cabelos castanhos!- Briana olhou Anya e depois Moira. - Diga-me adorável Moira, seu coraçãozinho bateu forte ao ver esse dado, Sor?!

    Moira pareceu não haver entendido a referência e perguntou inocentemente, com surpresa:

    - O meu? Mas havia tantos sores de cabelos castanhos...!

    Anya riu junto com Briana:

    - E seu coração acelerou por todos eles, Lady Webber?

    Moira ficou vermelha como um pimentão, e Briana acrescentou:

    - Meus olhos captaram também a admiração que todas sentiram tanto com o cavaleiro das flores quanto com Sor Bret que é muito bonito assim como Sor Tim Cross.

    Moira Webber riu nervosa e timidamente, mas Anya Osgrey fez uma rápida análise:

    - Sor Loras Tyrell é uma visão muito aagradável, mas está bem acima das possibilidades de casamento para nós, até mesmo para Briana. Sor Bret Deep é um dos homens mais lindos que eu já vi, mas tem algo muito duro em seu rosto que me faria recear até mesmo falar com ele. Sor Tim Cross é bem jovem ainda, mas bastante bonito e ainda mais cavalheiresco; se ele tivesse alguma pretensão de posses poderia ser um pretendente muito interessante...

    Briana comentou:

     - Esse torneio está sendo uma grata surpresa minhas caras, fico imaginando o que mais nos aguarda enquanto estivermos aqui?!

    Lady Webber respondeu sonhadora:

    - O Baile da Rainha...

    Lady Osgrey era mais realista e cínica:

    - Alguns homens vão morrer no torneio, todos exceto um serão derrotados e então poderemos ver como são quando não estão fazendo pose antes de lutar. No Baile da Rainha, eu e Moira dançaremos com cavaleiros de baixo nascimento que não sabem conduzir, e Briana encontrará seu brilhante Alekyne Florent num canto escuro...

    Quando os irmãos chegaram com os cavaleiros e Briana os cumprimentou, ela reparou em algo e comentou com Thomas e Aldos quando os três escudos juramentados de Bosquedouro se retiraram:

    - Eles serão tratados por alguém? Necessitam de cuidados, caso seja necessário posso ajudar  com cuidados básicos…- O tom era de preocupação genuína. - Sor Rydan tinha alguns esfolados no rosto então caso necessitem sabem que podem contar com minha ajuda.

    Aldos negou com um gesto displicente:

    - Não se preocupe, Briana, o meistre Galvan já os examinou e estão todos bem. Sor Rydan machucou apenas seu orgulho, ele não se conformou em sair-se pior que Sor Ken, os dois são grandes rivais.

    Ela e Thomas trocaram impressões sobre seus interesses matrimoniais enquanto Aldos manteve-se nada discretamente alheio ao debate.

    Com a intimação de Thomas a Briana a respeito de Alekyne Florent, Briana respondeu:

    - Saiba que ambos tem minha palavra, não ousaria lançar dúvidas sobre nossa casa, sobre minha honra ou tornar a minha presença aqui em uma estadia vexatória…- Briana pausa os lábios dela formaram uma linha fina de um sorriso.- Só uma tola cairia na armadilha de uma raposa bonita, sei que sou boba muitas vezes, mas aprendi minha lição e mesmo que as palavras dele tenham feito meu coração acelerar sei bem dos perigos que é se deixar levar por um galanteio, minha honra vale muito mais que isso Thomas, prometo pelos sete que não ousaria me deixar levar por ele!

    Thomas deu-se por satisfeito:

    - Ótimo, veremos se ele realmente irá a Bosquedouro...

    Briana então mudou o foco:

    - É justamente um dos motivos de estar aqui, para provar que tenho bom senso,- Mostrou os lenços que presentearia os Sors que a salvaram. - Bordamos isso como agradecimento para Sor Bret Deep e  Sor Tim Cross, gostaria de entregá-los, mas creio que o melhor seria pedir as minhas damas que o façam para mostrar que existe formalidade bem como o gesto é inocente, mas preferi perguntar aos dois se posso fazê-lo?!- Os olhos cintilam cheios de expectativa. - É uma maneira de mostrar que os Rowan não esquecem aqueles de boas virtudes!

    Thomas disse:

    - Acho que não haveria problemas em convidá-los a vir aqui para que você os entregue pessoalmente. Eles estão acampados aqui perto e Aldos e eu podemos levar Lady Anya e Lady Webber para entregar seus presentes, se você não quiser ir. O que prefere?

    Após a decisão dela, Briana fez sua ação mais íntima e familiar.

    Depois que eles respondessem ela pede a Moira sua tesourinha de costura instruindo a amiga a cortar duas mechas delicadas por dentro do cabelo amarrando-as em seguida com laços de seu cabelo.


    - Nenhum tecido poderia expressar com clareza meu amor, respeito, devoção e carinho…- Entregava aos dois as mechas. -Quero que carreguem consigo pois será como se eu estivesse com vocês a cada trote na arena, será como sentir-me perto a cada investida contra o oponente e provar que estamos ligados de maneira sincera e amorosa…Os sete vão cuidar de vocês. Estarei torcendo pelos dois com todo meu coração!- Briana aperta a mão dos dois, ficando na ponta dos pés para beijar-lhe a testa e depois se afasta corada.

    Thomas e Aldos ficaram realmente tocados pela gentileza da irmã. O irmão do meio ficou com os olhos marejados, e Thomas disse muito dignamente com a voz quase falhando:

    - Será uma grande honra, minha irmã! Tenho certeza que com isso defenderemos a árvore dos Rowan ainda melhor! 
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Sab Mar 05, 2022 9:12 pm

    Briana Rowan







    Na tenda


    -Você é tão doce que tenho vontade de apertar suas bochechas.- Briana fez menção de fazê-lo, mas as mãos desviaram para arrumar o cabelo de Moira e deu uma risadinha quando Anya provocou a jovem Webber. - Moira tem um coração gentil e tão adorável que não deve ter conseguido conter as batidas dele!-  Anya tecia as palavras com a exatidão feminina e de quem sabia de fato julgar. - Você sempre consegue balancear emoção e razão,- Ela deu um tapinha na mão de Anya  e assentiu com a cabeça sobre o belo loiro com ar imponente. -Sor Bret me pareceu um cavalo selvagem, domá-lo é uma tarefa arriscada e uma jovem inexperiente não conseguiria arrancar dele mais que um aceno educado, já Sor Tim foi de um cavalheirismo com o oponente que causou uma bela impressão em muitas de nós,- Deu uma olhadela para Moira e voltou-se a  Anya.- Sor Loras é uma flor raríssima, qualquer uma que tente um enlace com ele estaria dentro de um redemoinho político intenso, vulgarmente falando seria como tirar mil fitas de uma trança embaraçada pelo vento do inverno.-  


    Depois Moira com sua voz sonhadora fala do baile da rainha, Briana beberica mais um pouco pensativa e Anya trazia notas de realidade tão claras quanto a vivacidade de seus olhos. - Acho que que podemos buscar possibilidades para ambas aqui, mas é melhor mantermos os olhos atentos na Campina, deve haver pretendentes interessantes para as duas, quem sabe alguém aqui já esteja suspirando ao pensar em um dado Sor enquanto a mim, fiquei encantada com Alekyne, mas entre palavras e o casamento tem uma lacuna imensa ainda.-  Ficou corada olhando as duas e depois mordia mais um pedaço queijo.

    - Vocês sabem do trovador, todos sabem, mas por respeito a nossa casa os comentários não chegam até mim,- Os olhos castanhos cheios de seriedade, ela inclina a cabeça para um lado colocando a taça em um canto e apoiando o queixo na mão.- mamãe sempre atuou muito junto ao povo isso acaba tornando um ato muito baixo tecer fofocas vulgares  sobre a casa Rowan, mas certamente o fato dele ter sido enviado a muralha foi a martelada final sobre o assunto! -

    Os olhos dela vagueiam distantes dali e seu tom a seguir é amargo, mas também conformado. -Um pequeno sorriso dado na hora errada ou até mesmo um olhar mais intenso podem custar muito para qualquer uma de nós e acabar em um casamento que só serviria para calar as línguas venenosas, quando se nasce como nós todos os olhares por mais frívolos que sejam ainda assim podem ver o que querem da maneira que querem!- Briana suspira imersa na noite do seu aniversário de dezessete anos. -Em mundo que nosso valor se define por nossos nomes e dotes, as coisas não podem ser apenas róseas, é como dançar  você é conduzida o tempo inteiro, então que ao menos possamos encontrar maridos que tenham a capacidade de guiar, mas que também entendam que seus passos devem ser alinhados aos nossos!-  



    Resposta aos irmãos


    -Isso me tranquiliza muitíssimo, cada um que se dispõe a servir a nossa casa deve ser respeitado e tratado com esmero mesmo que em alguns casos isso signifique lidar com orgulho ferido de alguns meu irmão,- Ela deslizou a mão pelo braço dele e prosseguiu.
    - Ambos tem minha palavra, entre saltar no fogo ou ser empurrada para as chamas, prefiro me manter longe até mesmo das brasas!-  Briana é jovem, claro que ficou encantada pela clareza de Alekyne, mas não tinha experiência e nem astúcia para reconhecer o olhar predatório daquela raposa bonita. A mente dela atenta-se a resposta sobre dar os presentes e ela ficou animada.- Seria adorável que eles pudessem vir até aqui, mas claro se isso não for um incomodo para vocês e nem para eles!-  Respondia com uma voz sonora e muito meiga. Ao sentir a emotividade dos irmãos com as mechas fica com a voz carregada de emoção Briana fazia uma breve oração, temia por eles e torcia que tudo transcorresse bem com ambos.

    -  Que o  pai os conceda justiça, que a mãe derrame sua misericórdia, que a donzela mantenha seus corações puros, que a velha lhes forneça sabedoria, que o guerreiro os encha de coragem, que o ferreiro os dê engenho para encontrar o ponto fraco no oponente e que o estranho se mantenha distante de vocês e de seus oponentes.-

    Depois os abraçava de novo. -Bem, mas chega de emotividade, a irmãzinha de vocês quer presentear os virtuosos cavaleiros, além do quê minhas amigas adorariam conversar com eles ou menos sondar se estão comprometidos.- Briana deu um sorriso e enxugou algumas lágrimas com um lencinho delicado. - Afinal a felicidade deve ser uma fruta abundante servida a todos de nossa casa, é necessário pensar em enlaces políticos e que estes também possam alegrar nossos corações!- O tom tinha humor, para ela as duas eram como irmãs que os sete tinham lhe dado e devia cuidar delas com zelo.- Mamãe já sondava a possibilidade de casamento para ambas, mas claro que ainda há tempo para isso e seja como for já vai ser muito bom poder trocar uma ou duas palavras com eles sem me preocupar que alguma língua maldosa venha a espalhar outra coisa, afinal estaremos com vocês e é apenas um gesto de retribuição formal!-

    OFF: <3 Valeu a postagem <3



    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Qua Mar 09, 2022 6:22 pm

    -Você é tão doce que tenho vontade de apertar suas bochechas.- Briana fez menção de fazê-lo, mas as mãos desviaram para arrumar o cabelo de Moira e deu uma risadinha quando Anya provocou a jovem Webber.

    Moira tapou as bochechas com as mãos quando Briana falou delas, e com esse movimento ficou vulnerável ao ataque ao seu cabelo. Para a sorte dela, o toque de Briana era leve e gentil, e não fez mais do que assustá-la.


    - Vocês sabem do trovador, todos sabem, mas por respeito a nossa casa os comentários não chegam até mim,- Os olhos castanhos cheios de seriedade, ela inclina a cabeça para um lado colocando a taça em um canto e apoiando o queixo na mão.- mamãe sempre atuou muito junto ao povo isso acaba tornando um ato muito baixo tecer fofocas vulgares  sobre a casa Rowan, mas certamente o fato dele ter sido enviado a muralha foi a martelada final sobre o assunto!

     Anya comentou judiciosamente:

    - O trovador Daeron foi mandado embora antes que a história pudesse se espalhar, e Lorde Mathis foi muito eficiente em abafar tudo. A história que corre entre o povo é que ele era um cantor tão ruim que enfureceu o senhor de Rowan ao ponto de ser exilado na Muralha do Norte!

    Ela riu ao lembrar-se disso, e Moira também.


    À noite, após orar pelos irmãos, Briana sentou-se para aguardar enquanto seu irmão Aldos ir buscar os cavaleiros que ela desejava ver.

    Passaram-se poucos minutos até que Aldos retornou com Sor Bret Deep. O cavaleiro de Escudogris vinha trajando ainda a cota de malha que usara sob a armadura durante as justas, e uma túnica cinza escura por baixo. Ele entrou com um mínimo de cautela, exibindo sua habitual altivez com apenas um grau abaixo do usual. Ele postou-se no centro da tenda, mantendo uma postura marcial e sólida.

    Thomas estava sentado ao lado dela e tratou das formalidades:

    - Seja bem-vindo, Sor Bret. Creio que conheça a minha irmã, Lady Briana Rowan. Ela deseja lhe falar.

    E acenou para que Briana falasse.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Qui Mar 10, 2022 12:36 pm

    Briana Rowan



    Respondendo as amigas antes da chegada de Sor Bret


    Briana deu um sorriso olhando Moira e logo sua atenção era direcionada às palavras de Anya. -Fui tola, acho que apesar de tudo que é ensinado a nós sempre existe uma grande possibilidade de acabar acreditando que os homens são bons, quando na verdade escondem bem as garras e presas…- A voz dela é baixa com uma dose de frustração. - Esse trovador me fez passar por instantes de pavor e tudo porque bebeu além da conta, os homens sempre culpam um terceiro pelas falhas de caráter que tem!- Briana tinha um tom amargo e o olhar frio que escondia a raiva que percorria seu corpo. - Que ele tenha uma vida longa e que todos os dias lembre-se que jamais deveria ter feito o que fez!- Fitou as duas e bebeu um pequeno gole de vinho. -Minha mãe contou-me algumas histórias sobre moças que caíram em desgraça seja pela ingenuidade ou por acreditarem em falsas juras, oro aos sete que nós tenhamos enlaces felizes e honestos. Que os infortúnios que ferem o coração e destroçam a alma jamais nos alcancem!- Os lábios dela curvaram-se em um meio sorriso e ergueu sua taça simulando um brinde. -A nós minhas boas amigas!-



    ***
    Diante de Sor Bret

    Assim que seu irmão fazia as apresentações, Briana fez uma mesura e olhou Sor Bret esperando o momento dado por seu irmão para falar. O olhando dali ele realmente parecia um cavalo selvagem e ao mesmo tempo consciente de como deve agir naquela situação.  Há muita energia nele que deixa Briana internamente inquieta e  mais uma vez admitia que ele é um homem muito bonito embora não fosse seu tipo. - Sor Bret primeiramente lhe parabenizo por vossa vitória, foi de fato uma mostra de sua maestria e creio com toda certeza que és um orgulho de Escudogris assim como de Lorde Gunthor.- Os lábios dela exibiam um sorriso delicado. -Por isso tenho certeza que meu pequeno gesto reforça meu sentimento de gratidão por sua intervenção naquela noite e ao mesmo tempo admiração por sua conduta tão íntegra.- Os olhos castanhos dela são cheios de admiração.  -Assim como rogarei aos setes que avance nas próximas etapas.- Entregava o lenço a Sor Bret.  A postura dela é da típica dama educada, modéstia e de voz meiga, mas nada nela podia dizer outra coisa que não fosse a genuína gratidão.

    - Permita-me apresentar-lhe minhas Damas e amigas,- Briana movia-se com graciosidade natural e assim dava espaço às duas. Enquanto elas  se apresentam Briana por sua vez servia vinho aos três primeiro e depois as amigas. -ajudaram-me muito na execução dos bordados e ficaram encantadas com vossa atuação na arena Sor Bret.-  Ele devia estar acostumados com os gracejos femininos assim como os irmãos de Briana deviam ouvir toda soma de elogios possíveis o mundo dos homens era o oposto dela, mas ao mesmo tempo tinha suas semelhanças no quesito de saber como usar as palavras certas para causar um efeito satisfatório ou dano a reputação de alguém.






    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Sab Mar 19, 2022 9:09 pm

    No interior do pavilhão dos Rowan, Sor Bret Deep postava-se perante Thomas e Briana Rowan, e a jovem donzela nobre dirigiu-se ao cavaleiro:

    - Sor Bret primeiramente lhe parabenizo por vossa vitória, foi de fato uma mostra de sua maestria e creio com toda certeza que és um orgulho de Escudogris assim como de Lorde Gunthor

    O sorriso assomou ao rosto duro do cavaleiro, e ele pareceu satisfeito e quase feliz com o elogio da dama da árvore dourada. Mas não disse nada, limitando-se a fazer uma reverência mínima com a cabeça em agradecimento.

    -Por isso tenho certeza que meu pequeno gesto reforça meu sentimento de gratidão por sua intervenção naquela noite e ao mesmo tempo admiração por sua conduta tão íntegra.- Os olhos castanhos dela são cheios de admiração.  -Assim como rogarei aos setes que avance nas próximas etapas.- Entregava o lenço a Sor Bret.

    Deep pegou o lenço e olhou-o com um ar que parecia de ...desprezo? Talvez fosse aquilo ou outra coisa, mas o cavaleiro de Escudogris limitou-se a murmurar:

    - Obrigado, senhora.

    - Permita-me apresentar-lhe minhas Damas e amigas,- Briana movia-se com graciosidade natural e assim dava espaço às duas. Enquanto elas  se apresentam Briana por sua vez servia vinho aos três primeiro e depois as amigas. -ajudaram-me muito na execução dos bordados e ficaram encantadas com vossa atuação na arena Sor Bret.

    Mais uma vez, Sor Bret apenas acenou com a cabeça para elas e forçou-se a resmungar:

    - Senhoras.

    Nesse momento, Aldos voltou com Sor Tim Cross, interrompendo o ambiente algo constrangedor com sua habitual alegria despreocupada.

    - Cá está Sor Tim, irmãos! Sor Tim, creio que conheça Sor Bret, e também meu irmão Thomas Rowan. E esta é minha irmã, Briana.

    Apesar de ser um cavaleiro de Vilavelha, Sor Tim trajava naquele momento apenas uma túnica puída que deveria usar por baixo da cota de malha e da armadura. Sem armas, parecia bem mais jovem e franzino do que seu desempenho em combate fazia parecer. Sua postura também era bem mais humilde e cordata.

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 MV5BOGNjNWJlMTEtM2JiOC00YWNmLWE4MzQtNWQ0YTg2YTMxMzI4XkEyXkFqcGdeQXVyNjc3NDgwNzU@._V1_

    - Boa noite, lorde Rowan, lady Rowan, senhoras. É um prazer vê-la com boa saúde e disposição, senhora Briana.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Sab Mar 19, 2022 11:28 pm

    Briana Rowan




    Sor Bret é de fato impassível pensou Briana o observando. Ainda assim era um excelente partido para as corajosas e insistentes que quisessem arriscar a sorte ou vencê-lo pelo cansaço.  A imaginação dela teceu mil ideias sobre que tipo de mulheres seriam capazes de derreter o gelo ao redor dele ou quem sabe ele já fosse enamorado de alguém?! Conteve um suspiro, mas certamente conversaria muito sobre isso com as amigas.

    -Eu que agradeço vossa gentileza de aceitar o convite mesmo após sua luta Sor Bret.- Uma nova mesura e um sorriso gentil. Como Anya havia pontuado e Briana tinha concordado, Sor Bret é imponente e ao mesmo tempo selvagem como se fosse uma fera impossível de domar. A jovem Rowan o admirou por isso, mas certamente não saberia como lidar com ele sem causar enfado ao cavaleiro.

    Então chegaram Aldos e Sor Tim. Ela sorriu de maneira calorosa, ele havia vindo, porém antes devia estar ocupado se organizando após o embate. - Sor Cross é um grato alívio ver que estais bem assim como Sor Deep,- Uma mesura delicada.- peço perdão por retirar ambos de vossos afazeres, mas gostaria de parabenizá-lo também por seu embate assim como sua postura cavalheiresca com seu oponente e presentear-lhe com este humilde lenço, que fora bordado com admiração e orando aos sete que ambos avancem no torneio além de reiterar meu respeito por vossas ações em prol de minha honra meses atrás!- A voz dela é baixa e cora ao lembrar do ocorrido. - Minhas amigas ajudaram-me na tarefa e assim como eu elogiaram muitíssimo vossos embates tanto por vossas habilidades quanto pela honra que demonstram ter diante de seus oponentes.- Ela dava espaço para amigas se apresentarem e servia a Sor Tim uma taça de vinho.

    - Mais uma vez peço desculpas, insisti que meus irmãos os procurassem porque não tive chance de agradecer-lhe como queria anteriormente e graças aos setes esse momento foi possível,-Os olhos cheios de uma expressão devota  e serena agora.- que o pai derrame sobre vós a justiça, que a mãe os conceda misericórdia, que a donzela os mantenha puros, que a velha os guie, que o guerreiro os fortifique, que o ferreiro os conceda criatividade para vencer  e que o estranho se mantenha distante de vossas vidas e daqueles que amam!-  Briana estava satisfeita em ter tido a chance de realizar aquele gesto mesmo que singelo. Eles estavam cansados, Briana sabia disso e por isso mesmo deixou que os irmãos tomassem a frente agora.  A jovem Rowan limitou-se a ser  decorativa daquele momento em diante evitando alguma gafe ou ser cansativa demais para os dois que tiveram um dia cheio assim como seus irmãos.




    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Dom Mar 20, 2022 10:14 pm

    - Sor Cross é um grato alívio ver que estais bem assim como Sor Deep,- Uma mesura delicada.

    Sor Tim fez mais uma mesura para Briana, um pouco atrapalhado de modo que quase bateu a cabeça na dela, mas com um ar humilde.

    - peço perdão por retirar ambos de vossos afazeres, mas gostaria de parabenizá-lo também por seu embate assim como sua postura cavalheiresca com seu oponente e presentear-lhe com este humilde lenço, que fora bordado com admiração e orando aos sete que ambos avancem no torneio além de reiterar meu respeito por vossas ações em prol de minha honra meses atrás!

    Bret Deep não disse nada sobre aquilo, mas Tim Cross foi mais cortês. Ele curvou mais uma vez a cabeça quando Briana mencionou o gesto dele na justa daquele dia, recebeu o lenço das mãos delas como se fosse segurar um bebê recém-nascido e examinou-o com atenção, comentando:

    - É um belo presente, senhora, e posso ver que colocou muito sentimento nele. Eu lhe agradeço verdadeiramente, lady Rowan, e vou usá-lo com orgulho.

    Ele não levantou o assunto sobre o ocorrido em Bosquedouro, o que não passou despercebido.

    - Minhas amigas ajudaram-me na tarefa e assim como eu elogiaram muitíssimo vossos embates tanto por vossas habilidades quanto pela honra que demonstram ter diante de seus oponentes.- Ela dava espaço para amigas se apresentarem e servia a Sor Tim uma taça de vinho.

    Anya deu um empurrão em Moira que a fez dar um passo trôpego na direção de Sor Tim, mas Lady Webber conseguiu evitar cair. Ela endireitou-se, olhou por um momento nos olhos de Cross mas desviou quando seus olhares se cruzaram, e ela então disse numa voz trêmula e rápido:

    - É um prazer conhecê-lo, Sor Tim! Sou Moira Webber, filha de Lorde Allastar de Fosso Gelado. Meu pai ficaria contente de recebê-lo a qualquer tempo que deseje nos visitar...

    Moira estava vermelha como uma laranja sanguínea, mas conseguira falar de modo suficientemente direto com o cavaleiro de Vilavelha. Anya falou um pouco atrás de Moira, em sua voz tranquila, confiante e ligeiramente divertida:

    - Lady Webber fala por nós duas, foi um prazer lhe dar algo para que se lembre de nós, Sor Tim. Desejamos vê-lo por ainda muito mais tempo neste torneio...

    Sor Tim fez uma mesura educada e cordial para cada uma das damas de Briana, parecendo quase tão envergonhado quanto Moira. Ao lado dele, Sor Bret virou a taça de vinho que Briana lhe oferecera de um só gole, devolvendo o recipiente rapidamente, antes mesmo de Sor Tim poder beber qualquer gole.

    - Mais uma vez peço desculpas, insisti que meus irmãos os procurassem porque não tive chance de agradecer-lhe como queria anteriormente e graças aos setes esse momento foi possível,-Os olhos cheios de uma expressão devota  e serena agora.- que o pai derrame sobre vós a justiça, que a mãe os conceda misericórdia, que a donzela os mantenha puros, que a velha os guie, que o guerreiro os fortifique, que o ferreiro os conceda criatividade para vencer  e que o estranho se mantenha distante de vossas vidas e daqueles que amam!

    - Que os Deuses a escutem, senhora! - aquiesceu Tim rapidamente.

    Ao lado dele, Bret Deep apenas acenou com a cabeça e finalmente falou de novo:

    - Agradeço por tudo, lady e lordes, mas devo pedir que me dêem licença agora, tenho coisas a fazer. Sor Tim, prazer em revê-lo.

    E sem esperar confirmação, o cavaleiro de Escudogris se retirou, apressado e sério.

    Aldos se virou para Tim Cross:

    - Espero que não tenha pressa de ir também, Sor Tim!

    Cross respondeu:

    - Não, milorde, não tenho nenhum compromisso que me impeça de ficar aqui.

    Thomas ficou feliz em ouvir isso, e os três homens se sentaram para beber com as donzelas ao redor, sentadas também a volta de uma mesinha, mas em segundo plano no assunto que Aldos entabulou:

    - O que achou dos competidores do torneio, Sor Tim? Amanhã Thomas e eu devemos entrar na competição. Acha que devemos nos preocupar com quem?

    Cross respondeu pensativamente:

    - Bem, houve cavaleiros de todos os tipos no torneio de hoje. A maioria dos inaptos caiu hoje, mas alguns sobraram para a segunda rodada, bem como o contrário. Eu diria que os mais perigosos são...

    A partir daí, eles começaram a recitar nomes que Briana não conhecia nem fazia ideia de quem eram. Thomas e Aldos comentavam o mérito de cada nome, analisando o modo como justaram naquele dia, e também especulando sobre os lordes que ainda não tinham visto justar mas a quem conheciam pela fama. 

    As damas serviam mais vinho de quando em vez, mas os três jovens não bebiam em excesso, degustando o vinho com menos empolgação do que destrinchavam seu tema preferido. Durante as próximas horas, Briana percebeu que às vezes escapava um olhar de Sor Tim para ela e suas damas. Inversamente, os olhares delas não se desviavam dele, e enquanto Anya ainda segredava alguma piada ao ouvido de Briana, Moira olhava praticamente hipnotizada para o jovem cavaleiro da Torralta.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Seg Mar 21, 2022 12:24 am

    Briana Rowan




    De  um lado o altivo cavaleiro loiro, distante do momento, mas ainda assim educado para se portar como esperado, do outro Sor Tim era esculpido com tons humildes, mas que podiam aquecer o coração das moças pela proximidade tímida que demonstrava, havia nos dois brio que despontava de maneiras diferentes. Briana dá um novo sorriso ouvindo o jovem cavaleiro da Torralta satisfeita pela maneira que ele falava.

    Anya dava aquele empurrão típico de quem queria ajudar uma amiga tímida. Briana conteve a vontade de rir porque a cena era tão doce que a fez sentir o coração aquecido pela inocência da amiga. Curvou graciosamente a cabeça quando Sor Tim também rogou aos Deuses.  Quando Sor Bret despediu-se fez uma nova mesura o olhando seguir seu caminho era quase possível ouvir os sons de seus passos tão seguros e fortes, bastava usar a imaginação para isso. Aldos é um bom anfitrião, os dois irmãos são tipicamente hospitaleiros e a irmã sentia orgulho de ambos. A jovem Rowan logo aproveita para reforçar o interesse para que Sor Tim ficasse um pouco mais.

    - Isso Sor Tim fique mais um tempo conosco, podemos ter um momento de tranquilidade agradável.- Depois Briana os ouvia, mas contentou-se apenas em observar como se estudasse Sor Tim enquanto lançava olhares para Moira. Ele  é muito agradável aos olhos da amiga, Briana parecia avaliá-lo em todos os aspectos, o mais perfeito exemplo de bom homem aparentemente e Moira agradara-se muito dele.

    - Sor Tim, após os eventos meus irmãos devem regressar a Campina, nossos pais são conhecidos por brindarem aos momentos com alegria, seria possível que comparecesse ao nosso pequeno evento com vosso Lorde?- Briana falava com casualidade, imaginando mil e uma maneiras de juntá-lo a Moira se assim fosse possível.  - A essa altura minha mãe deve estar organizando isso e enviando os convites.- Dava um breve gole no vinho o observando e soltou um pequeno suspiro de satisfação apreciando o sabor. - Ah nos permita ter vossa presença pois será lisonjeiro da sua parte para conosco!- Briana tinha os olhos suplicantes e cheios daquela alegria infantil de quem não conhece as cores obscuras do mundo. - Nossa adorável Moira sempre ajuda minha mãe a montar os possíveis pratos de acordo com a estação, tenha certeza que é uma experiência única e executada com maestria por nossa grande chefe de cozinha!- Briana aproveitava para jogar mais luz na presença de Moira usando as palavras para criar interesse. - Devo admitir que ela me ajudou muitíssimo com o bordado, tem olhos bem observadores e é muito detalhista. - Então cutucou Moira  e deu um sorriso, para que servisse mais vinho aos três enquanto apertou a mão de Anya com delicadeza como se dissesse “isso parece bem promissor!” - Na verdade minhas amigas são as rosas mais cativantes que se pode colocar os olhos, tenho grande estima por elas e espero que possamos manter bons laços Sor Tim.- O sorriso dela é primaveril pois também desejava mostrar que Anya era preciosa. -Os cavaleiros merecem ter seus momentos de paz, divertimento e riso sem que sombras possam preocupa-los!- O semblante dela é bondoso, muito parecido com o da mãe.


    Além disso, Briana sabia que sua mãe adorava organizar eventos em Bosquedouro onde conduzia tudo com perfeição. Evidente que se visse potencial em Sor Tim ou Bret ela mesma se encarregaria junto com as demais Ladys da casa em articular as coisas da maneira certa. Estava ansiosa também pela possibilidade de Alekyne cumprir com a palavra e o evento era um momento oportuno porém sem pressões sobre o tema para que o pai avaliasse o herdeiro Florent assim como sua mãe.
    A jovem Rowan também compreendia que não é apenas o aço que criava aliados, os eventos sociais trazem muitas possibilidades de agregar ideias e pontos políticos enquanto as damas  também faziam sua própria política mapeando os possíveis pares que trariam sucesso as suas casas. Ela tinha quase certeza que pontuar a mãe que a presença de Lorde Guthor Grim, Senhor de Escudogris e evidente que a de Lorde Vortimer Crane, Senhor de Lago Vermelho e Mestre-de-Armas de Jardim de Cima seria uma ótima ideia. Até porque não esqueceu a maneira que Lorde Crane olhou para ela no banquete que foi no mínimo estranho coisa que comentaria depois com os irmãos quando estivessem sozinhos.


    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Seg Mar 21, 2022 2:29 pm

    Após a aceitação de Sor Tim para permanecer, Briana ficou tentando puxar assunto, mas passou a disputar a atenção do cavaleiro com Thomas e Aldos, que preferiam discutir as justas do presente do que alguma festividade vindoura. A expectativa de enfrentar combates de justa na frente de todos os maiores nobres dos Sete Reinos na expectativa de vencer gloriosamente, perder vexaminosamente ou até de morrer acidentalmente superava a importância que eles davam a quaisquer festejos em projeto em Bosquedouro.

    Mas em alguns momentos ela conseguia ganhar a atenção de Sor Tim.

    - Sor Tim, após os eventos meus irmãos devem regressar a Campina, nossos pais são conhecidos por brindarem aos momentos com alegria, seria possível que comparecesse ao nosso pequeno evento com vosso Lorde?

    Tim Cross respondeu lealmente:

    - Se meu senhor em Vilavelha me der licença para isso, ficaria feliz em comparecer, Lady Briana.

     - A essa altura minha mãe deve estar organizando isso e enviando os convites. Ah nos permita ter vossa presença pois será lisonjeiro da sua parte para conosco!

    - Se ela enviar algum para a Torralta, poderia facilitar a minha presença.

    - Nossa adorável Moira sempre ajuda minha mãe a montar os possíveis pratos de acordo com a estação, tenha certeza que é uma experiência única e executada com maestria por nossa grande chefe de cozinha! Devo admitir que ela me ajudou muitíssimo com o bordado, tem olhos bem observadores e é muito detalhista.

    Sor Tim respondeu sorrindo:

    - Tenho certeza de que Lady Moira possui muitos talentos úteis que eu ainda desconheço, mas seria um prazer presenciá-los.

    A cor do rosto de Moira avermelhou com essas palavras. Ao lado de Briana, anya sussurrou ao ouvido da Flor de Outono:

    - Sor Tim parou de chamar você de Lady Rowan e passou a dizer Lady Briana, e agora a Lady Webber também virou Lady Moira... Mais um pouco e ele vai chamá-la de milady do meu coração! -  e gargalhou discretamente.

    - Na verdade minhas amigas são as rosas mais cativantes que se pode colocar os olhos, tenho grande estima por elas e espero que possamos manter bons laços Sor Tim.

    Cross disse:

    - Laços fortes de amizade são das coisas mais valiosas que os Sete nos concedem, milady. Mas não chamaria suas damas de rosas, há muitas outras flores de beleza similar. Talvez margarida, tulipas, lírios ou até amores-perfeitos... Ah, perdoem-me, senhoritas, eu sou um cavaleiro, não um poeta...

    Aldos riu:

    - Parece que alguém aqui já bebeu demais...

    Thomas pousou o copo e disse:

    - Talvez seja hora de descansarmos, amanhã será um grande dia!

    Os cavaleiros merecem ter seus momentos de paz, divertimento e riso sem que sombras possam preocupa-los!

    Thomas disse:

    - É verdade, minha irmã, e um belo desejo também. Mas antes da paz, teremos todos que lutar amanhã. e esperamos que você possam assistir nossas vitórias. Por isso é melhor todos nós irmos dormir agora. Creio que mesmo a prima Rhonda vai passar a noite no acampamento em vez de voltar ao barco hoje, então temos que arrumar acomodações para você e suas damas.

    Aldos disse:

    - Vou acompamnhar Sor Tim, assim posso andar um pouco antes de ir para a cama.

    Sor Tim inclinou-se numa reverência para Briana, outra para Moira e mais uma mais curta para Anya, pois já estava quase perdendo o equilíbrio. Ele murmurou algo, mas sua fala já estava tãpo enrolada que não soou compreensível. Depois, ele e Aldos saíram, escorando um ao outro.

    Thomas chamou os servos e em poucos minutos surgiu uma tenda vazia para acomodar Briana, Anya e Moira. Não havia luxo nem roupas para trocar, mas tinham uma cama grande para que as três dormissem juntas e um cobertor de peles para cobri-las. Sor Jax deitara-se num saco de dormir à frente da tenda, e Thomas dormia na tenda imediatamente ao lado da dela.

    Moira e Anya deitaram-se aninhadas à Briana, rindo alegremente e cedendo lentamente ao cansaço e ao sono.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Seg Mar 21, 2022 3:31 pm

    Briana Rowan





    Briana apreciou o momento de divertimento. -Pois receberão o convite e o Sor estará conosco quando todos os eventos passarem.- Quando Sor Tim respondeu ela assentiu com ele enquanto olhava as amigas com um sorriso acolhedor. Ele falou de Moira e depois das flores ela deu um risinho agradável do tipo encantador. A mão discretamente cutucando Moira, torcia que eles pudessem ser mais que amigos e que visse um casamento deles antes do próprio acontecer. Anya não deixava nada escapar e Briana dava um novo risinho escutando aquilo.  Logo emendou nas palavras dele. -As palavras quando bem intencionadas viram flores Sor Tim e  nós o entendemos é o que importa.- A bebida entorpece os sentidos, ela os olha curiosa, mas detém então as palavras porque a conversa deles é tipicamente de homens, Briana escuta um pouco, mas logo se cansa e quando o tempo arranhou mais fundo percebeu que  já era hora de descansar. Elas se despediam de Sor Tim que parecia seduzido pelos efeitos do vinho e Aldos o acompanhava.  Thomas por sua vez dizia que pernoitariam ali.

    Com a voz cansada o respondia. - Claro meu irmão você está certo.- Ela boceja, mas leva uma mão aos lábios a fim de ser delicada e olhos tem aquele ar de sono vindo lento. O rosto quente pelo vinho tinha um tom avermelhado nas maçãs do rosto que a deixava com um ar bobo. Ela deu boa noite aos irmãos e a Sor Jax bem assim como agradeceu aos servos os rápidos preparativos enquanto estes saiam da tenda para dar lugar a elas.   Ainda teve forças para trocar alguns gracejos com as amigas, provocou Moira, atiçou Anya com a possibilidade de encontrar um par e depois sentiu o corpo clamando por descanso. Briana aninhou-se a elas como se fossem felinas em busca do repouso dengoso nos braços dos sonhos

    Vou rolar Visão Verde e vamos ver no que dá ou não hauhahua OBG pelo post <3




    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Sex Mar 25, 2022 5:33 pm

    SEGUNDO DIA DO TORNEIO
    "Uma torcida não vale a pena pela sua expressão numérica. Ela vive e influi no destino das batalhas pela força do sentimento."
    Nelson Rodrigues

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Qf1o4d64rp8ROZamxpwNAmNACdPvJy0FLPGpuJ55OZ9O6hHmI_qh9ssjN4jZO515O5qXbV5mQZLp6f48_4-e-bmuE5XctXr01dT1E6kOYZSPGBgfH2ncOBNszUjq3bJelZUqdXBQTQ7vc42A2_zAgMSND2kpA5ENscYGDCAuuU3CG1eneHE5bYU0pJjba4qVHNgH4tm8YZyjxzZ98eTWkq6gzwGvunRr84ZILvqtxSNb4ZohjnP2UMZVexVXid8M5XcnQldervw_b5mgpzLVRKSKXDF3-R-o8-GA-6zmwrXKhu7s1H1kZNiZJTaEKAGg3u1iryp4zyfDHgTyN1Ha8a4co7fMo9Sa4O6cVGmJ-6GctEU5xa35MKCxtU7iT1z3cyi3J_e8tFulkwPkBwSS0ac7Jb8IMaEm08PiANREF31B2gquIhInr8mbApay6aIhWgXSo70fMr-RlFoHUQnJ6M0VTM9hCOVe7DdukxgBaHVPnKUlouJW_DOUIJzRXiPJSujDyHSD3RljLXMAkBi4hJkNXsY4xOSHU_wLk4iMa-yl3RwpeMjQRYRelsXp05d6l89HvBh8cRLPPU5CKgjPKx2Kxx-0Kw2vq_A8boE=w1200-h630-p-k-no-nu



    O segundo dia de torneio amanheceu nublado, com nuvens brancas e cinzentas cobrindo todo o céu, com quase nenhum raio de sol para aquecer a terra, mas ainda com bastante luminosidade.

    Briana foi acordada pelos sons de movimento intenso nos acampamentos. Anya já tinha despertado, mas Moira teve que ser sacudida para se pôr de pé. À porta da tenda, Sor Jax Falkar já estava de pé e de prontidão.

    Fora de sua tenda, o trabalho estava a pleno vapor. Os senhores e cavaleiros amolavam suas espadas, checavam seus cavalos, mergulhavam suas armaduras em barris de areia, assistidos por escudeiros e servos. Briana reconheceu alguns dos servos trabalhando ali. Sor Ácolon Osgrey estava por ali, e também seus dois filhos, Juan e Arturo. e ele mostrava aos meninos como arear as armaduras. Liliana Osgrey escovava os cavalos. Samwell Northam inspecionava as lanças de justa Diana Struts estava com uma espada no colo, batendo cuidadosamente a pedra de amolar sobre a arma, mas seus olhos se desviavam constantemente para outra parte. 

    Spoiler:

    Thomas e Aldos também já estavam de pé, supervisionando tudo que acontecia com ansiedade. Briana lembrou-se de que nenhum dos dois nunca participara de um torneio tão grande quanto esse. O sempre tranquilo Aldos dessa vez estava uma pilha de nervos e fazia perguntas óbvias aos servos ou dava ordens tão absurdas que eram prontamente questionadas; já Thomas fazia grande esforço para manter a postura digna de sempre, mas Briana o conhecia bem o suficiente para identificar os sinais sutis de apreensão do herdeiro Rowan.

    Mesmo assim, o irmão mais velho notou a Flor de Outono e suas acompanhantes à entrada da tenda e veio falar com elas:

    - Bom dia, irmã, Lady Osgrey, Lady Webber! Espero que tenham dormido confortavelmente. Hoje vai ser um dia movimentado, mas há comida para o desjejum de vocês naquela tenda. Temo que não possa lhes dar muita atenção hoje, mas espero vê-las no torneio...

    Nem bem ele dissera isso, Juan Osgrey veio chamar-lhe para checar alguma coisa, e ele seguiu o jovem escudeiro com prontidão.

    Na tenda apontada por ele, havia pão grelhado na chapa com manteiga salgada, caldo de carne de carneiro com cenouras e pêssegos com mel. Enquanto comiam, a preguiçosa Anya espreguiçava-se para espantar o sono restante, e a atenta Moira perguntou-lhe:

    - Quais os planos para hoje, Briana? Vamos encontrar Lady Rhonda e sentar ao lado dela nas arquibancadas?
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Sex Mar 25, 2022 9:59 pm

    Briana Rowan







    Trilha do dia :

    Briana acordou sentindo-se renovada e espreguiçou-se sem grandes preocupações, Anya estava de pé e Moira é despertada dos sonhos dela de um jeito que faz a jovem Rowan rir. Quem poderia culpá-la de agarrar-se ao sono em uma manhã cinzenta?! A brisa  da manhã lhe enchia os pulmões, mas não estava acostumada com toda agitação tão natural para os demais. Ela tenta se reorganizar, uma bacia com água,  o bocejo suave vem junto, Briana adoraria mascar  algumas folhas de hortelã e o cabelo longo solto lhe dava um ar de desalinho inocente. Devia tê-lo trançado na noite anterior, mas o sono foi mais convidativo. Cumprimenta Sor Jax com um bom dia ainda preguiçoso enquanto observava tudo bem como rostos conhecidos, os cumprimentaria após falar com seus irmãos.



    Logo percebe como Aldos está, ele sempre foi o mais aberto com as emoções, por isso ela logo nota que está em polvorosa por dentro e por fora. Já Thomas sempre esforçou-se desde criança para ser mais contido, observador e obediente. Quando ele a cumprimenta logo faz uma mesura  e responde com um sorriso caloroso. - Obrigada, ficamos agradecidas pela acolhida e...- Antes que trocassem mais algumas palavras Juan Osgrey levava seu irmão.

    Briana não se chateia, tendo empatia o suficiente para ler as mudanças sutis ou mais aberta de seus irmãos imaginou que sua presença ali era uma distração desnecessária até porque os dois estariam imersos no torneio. Então leva as amigas para terem seu momento de dejejum na tenda apontada por ele, havia pão grelhado na chapa com manteiga salgada, caldo de carne de carneiro com cenouras e pêssegos com mel. Enquanto comiam, a preguiçosa Anya espreguiçava-se para espantar o sono restante, e a atenta Moira perguntou-lhe.

    -Estou curiosa com os demais cavaleiros, nunca vi tantos, é um evento muito maior do que aqueles que ocorrem na Campina, papai já realizou um torneio, mas eu era muito menina para ter interesse em tal coisa, hoje podemos dar uma breve volta, depois vamos até Lady Rhonda, certamente depois que estivermos na arquibancada prefiro ficar lá até que as justas acabem, mas se desejarem fazer outra coisa não existe problema algum por mim.- A voz dela é cheia de cumplicidade. Na verdade queria esticar as pernas antes de passar tanto tempo sentada, ficou curiosa com a heráldica, sentia-se encantada com todos os brasões, cores e queria ver os cavalos mesmo que de longe para avaliar as diferenças entre eles com o conhecimento que tinha. Depois que elas respondessem ia falando cheia de animação na voz. -Queria ver os  cavalos dos demais cavaleiros. Aldos ganhou algumas apostas assim, apenas julgando o animal,- Briana mastigava um pedaço de pão grelhado, depois mordia com avidez o pêssego com mel porque era um sabor que a enchia de lembranças de casa. - os animais falam muito sobre seus senhores,  só pela  orelhas podemos avaliar o estado do animal. - Ela parecia ter conhecimento sobre o que falava e tinha entusiasmo em sua voz. As amigas já tinham notado antes que Briana apreciava cavalos, além de respeitá-los. Por isso comparou Sor Bret com um, pois ele tinha muito da imponência de um garanhão selvagem. Depois prosseguia como um tom casual como se fosse muito comum iniciar seu dia falando de cavalos. - As orelhas ficam pra trás quando zangados, os dentes ficam à mostra e isso significa que devemos manter a distância dele nesse momento, assim quando uma ou as duas orelhas ficam ligeiramente para trás isso quer dizer que o cavalo está ouvindo algo atrás dele, quando montado por alguém isso indica que está prestando atenção ao seu cavaleiro e se as orelhas estão voltadas para a frente e o cavalo está atento, isso significa que ele está ouvindo e curioso com algo. - Limpava os lábios com delicadeza e finaliza com um tom sério que lembra seu pai. - Porém se as orelhas estão inclinadas para a frente e rígidas e as narinas dilatadas, significa que o cavalo está com medo ou realmente interessado em algo.- Briana poderia falar mais sobre, porém o assunto não era o predileto de Anya, Moira escutava pela curiosidade que tinha sobre assuntos que fossem fora de seu mundo. - Papai diz que são anos de estudos sobre esses animais que fizeram Bosquedouro gerar uma linhagem de corcéis versáteis, leais e belos. -Além de quê podemos quem sabe ver algo além de cavalos, Olhou Moira.- não é atrevimento desejar boa sorte a Sor Tim caso o vejamos nessa breve aventura pelo acampamento além de quê estaremos acompanhadas por Sor Jax então não vejo problemas caso deseje cumprimenta-lo Moira.-Briana deu uma risadinha cheia de uma provocação inocente típica da sua idade e fitou Anya como se esperasse algum comentário divertido dela.  


    Depois que comem, Briana sentia-se satisfeita, animação chegando novamente e organizava-se para ir embora com as amigas.Ela espera as amigas falarem o que querem fazer até porque as três são bem íntimas e não existe firula para expressarem claramente o que sentem ou querem com Briana.



    Quando elas saem da tenda fala com  Sor Jax. -O senhor já comeu? Se ainda não fez seu dejejum vá fazê-lo Sor, pretendo dar uma pequena volta para ver os demais cavalos que puder e observar os cavaleiros, após isso iremos para arquibancada aguardar os eventos do dia com Lady Rhonda.- Deu um sorriso após explicar as atividades que faria a Sor Jax. - Precisa estar bem alimentado para nos acompanhar por mais um dia e desde já peço desculpas, mesmo que seja este seu trabalho sei que é cansativo nos acompanhar, quando regressarmos a Bosquedouro faço questão de preparar-lhe uma torta de morangos Sor Jax, mamãe ensinou-me e creio que já consigo fazê-lo da maneira certa. - O tom dela é cheio de calor, Briana não sabia mentir ou agir maldosamente com os outros tudo ainda lhe parecia um extensão de seu lar. Então mesmo longe de casa mantinha sua boa conduta assim como os bons modos com todos sem distinção.

    Quando dão mais alguns passos a jovem Rowan observou tudo, cumprimentando então a todos que ali estavam com sua animação já conhecida, mas evitando tomar-lhe o tempo que dedicavam aos seus afazeres.


    - Sor Acalon que bom vê-lo.- Um inclinar de cabeça gracioso, depois olhava Liliana. - Fico feliz em encontrá-la aqui, é um belo animal esse.- Briana deslizava a mão na crina do cavalo. Logo esbarra Samwell. - Oi Sam animado com as justas de hoje?- Vê Diana  concentrada em sua tarefa, mas os olhos azuis dela parecem tentados em olhar outra coisa. Briana a cumprimenta com cordialidade, tinha admiração por ela, uma grande amazona e excelente combatente. - Diana espero que estejas bem o que achou dos cavalos que viu por ai?-  Pergunta curiosa, afinal a guerreira ali tinha domado seu próprio corcel e com toda certeza tinha olhos treinados.

    Depois que trocou cumprimentos, se pôs a dar uma volta pelo lugar observando a agitação, aquela atmosfera carregada de expectativas, de possibilidade de vitória e derrota. Desvia como pode, parando quando nota um cavalo que lhe chama atenção pelo porte ou ao perceber melhor um brasão exótico ou que passe uma mensagem do tipo “nos temam”. Aos dezessete anos era a primeira vez que podia ir tão longe, então agarrava aquela breve liberdade de transitar ali como se fosse uma adulta coisa que não era nem de longe, seus olhos são de quem não viu nenhum horror, sua feição delicada é de quem ruboriza fácil ou teme sons desconhecidos que ecoam quando a noite avança além dos muros do castelo dos Rowan. Porém não demora horas nessa atividade até porque pela quantidade de pessoas indo e vindo cansaria-se de trombar em tantos ao mesmo passo que pediria desculpas. Assim que escuta as primeiras cornetas apressa as amigas para irem até onde Lady Rhonda estava.


    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Seg Mar 28, 2022 10:12 pm

    BRIANA

    -Estou curiosa com os demais cavaleiros, nunca vi tantos, é um evento muito maior do que aqueles que ocorrem na Campina, papai já realizou um torneio, mas eu era muito menina para ter interesse em tal coisa, hoje podemos dar uma breve volta, depois vamos até Lady Rhonda, certamente depois que estivermos na arquibancada prefiro ficar lá até que as justas acabem, mas se desejarem fazer outra coisa não existe problema algum por mim.

    Anya respondeu com naturalidade:

    - Não seja boba, Briana, é claro que ficaremos ao seu lado. Mesmo que seja um tédio mortal, só quem pode morrer são os cavaleiros azarados, nós vamos sobreviver muito bem.

    Moira sempre se impressionava negativamente com o jeito de Anya falar, mas a Lady Webber balançou a cabeça concordando ccom a Lady Osgrey.

    -Queria ver os  cavalos dos demais cavaleiros. Aldos ganhou algumas apostas assim, apenas julgando o animal,- Briana mastigava um pedaço de pão grelhado, depois mordia com avidez o pêssego com mel porque era um sabor que a enchia de lembranças de casa. - os animais falam muito sobre seus senhores,  só pela  orelhas podemos avaliar o estado do animal.

    Moira olhava comm os olhos arregalados de admiração:

    - Como você é inteligente, Briana!

    Anya comentou displicentemente:

    - E eu tenho certeza que alguns cavalos são mais inteligentes que os cavaleiros que os cavalgam...

    Depois que comem, Briana sentia-se satisfeita, animação chegando novamente e organizava-se para ir embora com as amigas.Ela espera as amigas falarem o que querem fazer até porque as três são bem íntimas e não existe firula para expressarem claramente o que sentem ou querem com Briana.

    Anya e Moira não estavam ansiosas para explorar mais as barracas do festival, e mostraram-se mais inclinadas a checar os acampamentos, mas diferente de Briana, as duas preferiam ver os cavaleiros do que os cavalos.

    Quando elas saem da tenda fala com  Sor Jax. -O senhor já comeu? Se ainda não fez seu dejejum vá fazê-lo Sor, pretendo dar uma pequena volta para ver os demais cavalos que puder e observar os cavaleiros, após isso iremos para arquibancada aguardar os eventos do dia com Lady Rhonda.- Deu um sorriso após explicar as atividades que faria a Sor Jax. - Precisa estar bem alimentado para nos acompanhar por mais um dia e desde já peço desculpas, mesmo que seja este seu trabalho sei que é cansativo nos acompanhar, quando regressarmos a Bosquedouro faço questão de preparar-lhe uma torta de morangos Sor Jax, mamãe ensinou-me e creio que já consigo fazê-lo da maneira certa.

    Sor Jax curvou a cabeça com sobriedade:

    -  Eu agradeço, milady, mas já quebrei o jejum mais cedo, não precisa se preocupar. Estou ao seu dispôr para o que precisar.

    Briana e seu séquito passearam pelo acampamento Rowan e a Flor de Outono foi reconhecendo e cumprimentando os servos de sua casa. Sor Acolon fez uma mesura quando ela se dirigiu a ele, resmungando com cortesia algo ininteligível.  Liliana sorriu para ela quando Briana elogiou o cavalo e respondeu, apresentando o animal:

    - Esse é o Autum Cookie, o novo cavalo de torneio do senhor Thomas. Diga olá para a senhorita Briana, Cookie!

    O cavalo cumprimentou Briana com um resfolegar e balançando a crina. Ela teve a impressão que ele era um animal bastante esperto, energético e corajoso.

    Seguindo seu caminho, Briana mexeu com Samwell sobre as justas e ele respondeu, meio animado e meio preocupado:

    - Vai ser bom de ver, mas espero que os senhores Thomas e Aldos se saiam bem...

    Mais adiante, Briana cumprimentou Diana Struts, que levantou um olhar feroz para ela, mas escutou a pergunta dela com seriedade e respondeu com um ar impenetrável:

    - São adequados. Alguns são bastante bons.

    E mais dela não foi possível arrancar.

    Briana ainda circulou um pouco além do acampamento dos Rowan, observando os brasões dos cavaleiros mais próximos. Os emblemas dos homens da Campina eram bonitos e caprichados, a maioria com motivos florais ou campesinos dispostos em cores fortes e alegres; raramente havia algo como o centauro amarelo da casa Caswell, que mesmo temível, era mais lendário que ameaçador.

    Aquela tarefa divertidda ocupou-a durante algumas horas até que as cornetas ecoaram pelos arredores e Briana e seus acompanhantes tiveram que se apressar para as arquibancadas à beira da liça.

    Lady Rhonda já estava lá, envergando um belo vestido em tons de ouro velho e prata clara. Ela os recepcionou com um olhar crítico.

    - Não trocou de vestido, querida? Isso não fica bem, mas pelo menos está razoavelmente arrumada. Acomode-se, o dia hoje será tão longo quanto o de ontem, mas as disputas terão mais nomes interessantes... 

    Após as formalidades de abertura, os combates começaram. Como previsto, os cavaleiros que tinham vencido no dia anterior enfrentavam agora lordes e herdeiros que tinham sido poupados da inconveniência da primeira rodada. Essas disputas também eram mais intensas do que antes, pois a maioria dos senhores não tinha pudores em investir implacavelmente contra rivais com equipamento, montaria e treinamento muito inferiores. Os nobres também relutavam mais em aceitar uma derrota, levando a luta no chão às últimas consequências. 

    Uma das primeiras lutas era de um daqueles Felinight do Norte com um cavaleiro com símbolo de morcego, e sua armadura também emulava as formas daquele mamífero voador. Os dois foram desmontados na primeira investida, mas ambos sacaram suas espadas e investiram um contra o outro, e o cavaleiro morcego chegou a machucar bastante o Felinight, mas finalmente o herdeiro nortenho achou uma abertura e matou o cavaleiro trespasssando o crânio dele de baixo para cima.

    A próxima luta que chamou atenção de Briana foi a de Sor Alavin Chafferly, um cavaleiro errante da Campina, muito galante e elegante. O oponente dele era Aldos Rowan. O irmão de Briana avançou contra Sor Alavin com tanta selvageria que o impacto de sua lança sacudiu o oponente em cima da sela do cavalo. A segunda investida derrubou de vez o cavaleiro Chafferly e sua pose, e Aldos fez o cavalo rodopiar enquanto comemorava sua vitória.

    Na sequência, Sor Loras derrubou um cavaleiro Cuy na primeira investida, tirou uma das flores de seu manto florido e entregou-a a uma das moças plebeias que assistia o desafio. A adoração da multidão só cresceu ainda mais.

    Mais tarde, um cavaleiro veterano e idoso chamado Sor Brack Charlton foi chamado para enfrentar Sor Thomas Rowan, o herdeiro de Bosquedouro, que trazia o lenço dado por ela como favor para o torneio. Thomas avançou contra ele de modo firme e estável, mas o velho mostrou-se um desafiante digno, e quebrou três lanças contra o escudo dourado de Thomas antes de ser derrubado. Na arquibancada um pouco distante de Briana, ela percebeu a dama Serret aplaudir fervorosamente a vitória de Thomas.

    Passadas mais algumas disputas, Sor Devron Deddings foi chamado para confrontar Lorde Vortimer Crane, senhor de Lago Vermelho. Sor Devron era um cavaleiro jovem e habilidoso, mas não foi páreo para a experiência tarimbada de Crane, e após duas investidas acabou por ser desmontado, caindo de pé na terra batida depois de capotar com o impacto.

    O coração de Briana quase parou quando ela viu o oponente de Sor Zandren Chaseman - Alekyne Florent! Sor Zandren era um homem no fim da casa dos 20 anos, e Alekyne ainda usava o elmo de viseira bicuda imitando a cabeça de uma raposa. Eles quebraram uma, duas, três, quatro, cinco, seis lanças, e Alekyne não parecia estar levando vantagem. Até que na sétima investida, o cavalo de Sor Zandren empinou-se ao sentir o choque do impacto e seu cavaleiro caiu quase verticalmente no chão, sendo esmagado pelo peso do cavalo quando o animal quedou-se por cima dele. A montaria do derrotado até levantou-se rápido, parecendo mais assustada que ferida, mas o cavaleiro ficou gemendo no chão e teve que ser levantado e escorado para fora da pista, enquanto alguém gritava algo sobre chamar um meistre. Alheio a isso, Alekyne comemorou a vitória ao ser anunciado como vencedor.

    Lady Rhonda aplaudiu de pé quando foi convocado Sor Gurner Stewar para enfrentar Baelor Hightower, o Sorriso Brilhante de Vila Velha. O oponente do herdeiro do Velho era um cavaleiro na casa dos trinta anos, forte mas mal equipado. Sor Baelor quase arrebentou o capacete dele na primeira investida, e na segunda investida o capacete do desafiante saiu voando pelo ar. Sor Gurner desmontou e reconheceu a derrota, Sor Baelor tirou seu elmo para comemorar, desceu do cavalo e abraçou seu vencido, e os dois deixaram a arena abraçados, Sor Baelor com seu belo e eterno sorriso.  

    Pouco depois disso, Sor Rydan Rewan foi chamado para engfrentar Lorde Randyll Tarly, senhor de Monte Chifre. Lorde Tarly era um homem magro, ficando careca e com uma pequena barba grisalha, mas sólido e forte. Lady Rhonda informou Bruana que ele era intolerante e de gênio forte, esperto e capaz, considerado o melhor soldado de Westeros, e um forte comandante em batalha. Sor Rydan lutou bravamente, mas Lorde Randyll chegava com tanta força e velocidade contra ele que era preciso se concentrar mais em defender-se do que posicionar a lança para atingir o adversário. Depois da primeira investida, quando as duas lanças se fragmentaram, a de Tarly muito mais do que a de Rewan, Sor Rydan não conseguiu mais atingir o escudo com o símbolo do caçador Tarly e apenas sofreu as pancadas na segunda e terceira investidas. Na quarta, não resistiu mais ao castigo inclemente de Lorde Randyll e caiu ao ser atingido.

    Logo na sequência, foi chamado Sor Ken Keller como oponente de Lorde Lorent Caswell, um homem jovem e esguio com o escudo do centauro amarelo sobre campo branco. A lança de Sor Ken passou pelo escudo mal posicionado de Lorde Caswell e acertou o senhor de Ponteamarga bem em cheio no elmo, derrubando-o logo na primeira investida. Lorde Lorent saiu andando tonto e cambaleante, mas aparentemente sem ferimentos sérios, enquanto Sor Ken comemorava efusivamente.

    Um dos últimos cavaleiros da Campina foi Sor Rendall Roote, a enfrentar Sor Owen Oakheart, segundo filho de Carvalho Velho. Este duelo foi acirrado e os dois quebraram oito lanças contra os escudos um do outro antes que Sor Rendall levantase a mão para desistir.

    Ainda houve muitas disputas de cavaleiros e lordes de outros reinos fora da Campina, mas a estes até mesmo Lady Rhonda assistia com enfado. O consolo foi que os competidores da Campina tinham retirado suas armaduras e vinham tomar seus lugares na arquibancada para observar os futuros adversários. Sor Baelor sentou-se ao lado de Lady Rhonda, e mesmo Thomas e Aldos ficaram perto de Briana. Alekyne estava novamente algumas fileiras à frente dela.

    Os poucos cavaleiros que chamaram alguma atenção foram os irmãos da Guarda Real, com seus mantos, armaduras e cavalos brancos. Sor Jayme Lannister em especial mostrou-se um ótimo justador.

    Finalmente os últimos cavaleiros deixaram o campo de justas e o dia de competições encerrou-se.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1340
    Reputação : 62

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por thendara_selune Ter Mar 29, 2022 2:18 pm



    Briana Rowan




    Respondendo Anya e Moira.

    -Oremos que não tenham eventos dramáticos como aquele julgamento por combate, acredito que teremos recordações mais agradáveis de nossos dias aqui e agradeço as duas seja no tédio mortal ou nos momentos de riso vocês são minhas melhores amigas!- Seu tom foi sério no começo as sabem que Briana não era dada a desdenhar, mas depois ficou ameno e com humor ao olhar Anya. - A sinceridade é um belo ornamento, assim como uma personalidade forte, se fossem falsas nãos estaríamos juntas até agora.- A voz dela tinha aquele timbre respeitoso e de admiração pelas duas.  As abraça como calor fraterno tão verdadeiro quanto o dia que raiou entre nuvens. Depois falou para  Moira. - Aprendi com meu pai, meus irmãos quando tinham tempo falavam muito sobre cavalos, depois Sor Malkor que é  o responsável pelo adestramento dos animais me permitiu umas boas vezes enquanto crescia observar os animais enquanto os treinava, pode parecer tolice, mas é como dançar com eles e guiá-los mesmo quando arredios até que confiem em você tornando-se uma extensão de seu corpo.- Riu alto quando Anya fez aquele comentário. - De fato os cavalos são mais inteligentes que seus senhores e ficam expostos a tolices dos homens quando estes decidem que guerrear é a melhor escolha.- Então ela acabava de arrumar o cabelo longo e dava por satisfeita pelo que conseguiu sem os acessórios de beleza que as três costumam usar.  

    Com Sor Jax e os demais antes de ir olhar os cavalos.


    -Ótimo Sor Jax, vamos então gastar as solas de nossos sapatos e no seu caso de suas botas.- O humor dela sempre ia de quente até algo borbulhante a depender do dia, mas nunca era ríspida mesmo quando sentia-se frustrada com algo. “Uma dama guarda para si a rispidez desnecessária e enaltece a cortesia para com os outros Briana.” A mãe da jovem Rowan é um poço de candura, cortesia, uma voz agradável e sempre boa conselheira aprendeu muito com ela. Quando fala com os demais servos da casa não os deteve demais, afinal toda atenção deles estava voltada para funções essenciais. Deu um sorriso quando escutou o nome do cavalo de Thomas. O acariciou mais uma vez após ouvir o nome dado ao cavalo e notando como foi bem treinado ficava admirada mesmo sabendo das habilidades de Sor Melkor bem como da filha Liliana. - Que nome adorável, você é muito inteligente e tenho certeza que Thomas cuidará bem de você, além de que Liliana  manterá você bem.-
    Ouvindo Samwell assentiu com ele, a preocupação sentida no menino também pairava no coração de Briana. - Oremos que tudo transcorra bem Sam e possamos voltar para casa todos inteiros.- Piscou pra ele e passou a mão em seus cabelos mesmo sabendo que ela ficava contrariado com esse tipo de gesto afinal já se considera adulto. Diana tem aquele ar de guerreira, os olhos azuis são muito profundos e indecifráveis, a resposta dela fazia a jovem Rowan ficar ainda mais curiosa sobre os demais cavalos.




    Ela observou tudo que podia, com aquele interesse genuíno e a curiosidade típica de uma criança. Os emblemas falavam muito mesmo que ninguém disse nada, era como se tremulassem uma mensagem que traria algum conforto no fim do dia, seja em meio a vitória ou a derrota que abraçaria alguns. O centauro causa efeito, ela o olhou um tempo tentando decifrá-lo e quase o podia ouvir berrar com uma voz  gutural “ Tema-me pequena humana!”. A casa Caswell ficou ecoando na mente dela enquanto dava mais alguns passos. As amigas estavam atentas aos cavaleiros, Briana o olhou um ou outro discretamente, mas evitava encarar os homens, primeiro porque todo aquele ambiente trazia deles o lado mais competitivo, ameaçador e a predisposição a se sentirem predatórios então qualquer moça podia parecer um prêmio noturno ou ficar povoando tempo demais a imaginação deles ao ponto de gerar fofocas desnecessárias. Briana depois do evento com o bardo havia escutado inúmeros alertas sobre evitar situações complicadas, então diferente das amigas guardava seu entusiasmo embora com Alekyne baixou a guarda, talvez por não desejar casar com um homem muito mais velho que ela, mas foi o jeito respeitoso que ele falou das pessoas de Águas Claras que a deixou mais interessada nele.



    Com Lady Rhonda


    O olhar de Lady Rhonda a fez Briana dar um sorriso de canto mostrando que concordava com ela, mas disse com voz baixa tentando explicar porque não buscou outras roupas. -Pensei em pedir a um dos servos que buscassem alguns trajes, mas imaginei também que com todo movimento, tarefas designadas aos mesmos enviá-los ao barco seria cansativo para eles que vem trabalhando tanto e ainda os estaria tirando de suas tarefas principais.- A voz sempre doce e calma. -embora preferisse estar deslumbrante como Milady, não quis também atrapalha-la em seu desjejum com um pedido desses, até porque creio que vossa noite foi primaveril e tranquila.- Um curvar de cabeça de resignação diante de Lady Rhonda a quem respeitava demais. - Por isso peço desculpas Milady, essa noite ao voltarmos ao barco prometo compensar-lhe a má impressão causada com um dos chás que trouxe de Bosquedouro.- Agora ostenta o sorriso caloroso mesmo sabendo que estava errada. - E aproveito para dizer que minhas damas são vítimas de minha ansiedade em ver meus irmãos e acabamos pernoitando lá esquecendo-se da importância de estarmos devidamente trajadas.- Os olhos castanhos cheios de candura olhando a tia, mas compreendia que deveriam estar bem trajadas, mas com sorte em meio a agitação quase ninguém as notaria daquela maneira.

    Quando os eventos de fato começam Briana fica atenta, confirma o que já sabia os homens estavam competitivos e com a agressividade acentuada a cada investida em busca de vitória. Mais de uma vez sentiu o coração acelerado, as mãos suavam com uma ansiedade diferente, mordeu os lábios ao ver mais uma vez o herdeiro  nortenho que proporciona uma cena tão violenta que ela deu um grito de horror levando as mãos aos olhos sentindo o corpo trêmulo. “ Que os sete tenham a vossa alma em bom lugar!” O pensamento em prol do pobre cavaleiro morto diante de seus olhos a fez pensar nos irmãos.

    Quando viu Aldos o aplaudiu tentando espantar a cena de horror de minutos antes, mas seu coração ainda estava em descompasso e os olhos vermelhos pareciam querer jorrar uma torrente de lágrimas. Ela funga, mas continua a aplaudir o irmão e orando por ele a cada segundo. Aldos é conhecido em Bosquedouro por ser arisco e agora via mais uma faceta dele que a faz segurar o ar meio segundo quando viu a segunda investida dele contra Sor Alvin, seu pai o cumprimentaria por isso, mas sua mãe estaria trêmula assim como Briana estava. Gritou o nome dele com entusiasmo, esquecendo-se brevemente dos modos contidos que é dada ter. - Meu adorável irmão, mil vivas a você!-  A felicidade surgiu muito mais por vê-lo bem do que pela vitória em si.

    O cavaleiro das Flores tem mais uma vez seu momento de ter as atenções, ele é um oponente desafiador.  Um bom tempo depois era a vez de Thomas, Briana o aplaude com o mesmo entusiasmo que teve com Aldos. Quando ele vence ela gritou. -Muito bem Thomas!- Cheia de alegria, embora o medo ainda rondasse sua mente pelo que viu logo cedo e então seus olhos encontraram a dama Serret que aplaudia tão fervorosamente que sentiu-se tentada a gostar dela por isso.


    Quando chegou a vez de Lorde Vortimer ela o estudou atentamente, nutria curiosidade por ele devido a forma que ele a olhou no jantar. Ao término do combate aplaudiu como a maioria.


    Briana sentiu medo, mas manteve-se contida agora, os olhos castanhos observando o embate e seu coração em um  tamborilar frenético. Respirou fundo, sua torcida foi silenciosa porque sabia que não era conveniente demonstrar grande animação diante de outras damas que poderiam fofocar coisas demais sobre um pequeno gesto que ela fizesse e isso não lhe cairia bem. Sor Zandren tinha vontade de vencer  assim como Alekyne a cada impacto ela sentia que ela tremia, somando mentalmente  a força e velocidade do galope aquilo  é notoriamente uma armadilha mortal para os desafortunados, lembrando logo do cavaleiro Morcego que teve um fim fatídico.  Depois vendo Sor Zandren tombar daquele jeito o pensamento ia até os irmãos, logo o herdeiro Florent comemorava sua vitória e a jovem Rowan Briana sentiu o corpo pesado enquanto o aplaudia satisfeita em saber que ele parecia bem.


    Quando chegou a vez de Sor Baelor Hightower, o Sorriso Brilhante de Vila Velha Lady era a própria encarnação da Donzela, tamanha é a pureza e força de seus sentimentos pelo marido. Briana o aplaudiu de pé, o homem ali é um bom amigo de seu pai e sempre a recebeu calorosamente em seu lar assim como sua prima/tia.  O que a deixa cada vez mais admirada bem como cativada por Sor Baelor é sua conduta cavalheiresca para com o oponente após o término do embate. O homem é de fato digno do sorriso que ostenta assim como do amor de Lady Rhonda. -Parabéns Milady, vosso marido de fato é a personificação do guerreiro, encanta-me sempre a postura honrada de Sor Baelor.- Deu um tapinha suave na mão da outra.


    Escutando a tia/prima comentando sobre os dois cavaleiros que agora estariam em combate. Embora empenhado  Sor Rydan não foi páreo para Lorde Randyll que dava uma demonstração admirável de força somada a velocidade que fazia o oponente gastar mais tempo defendendo-se chegando ao ponto de cair na quarta investida poderosa realizada por Lorde Randyll Sor Rydan caiu ao ser atingido. Briana gritou assombrada com tamanha habilidade e o aplaudiu a vitória dele.

    Então chegou a hora de conhecer aquele que ostentava o centauro,  o embate foi rápido e talvez tenha sido melhor assim sem  derramamento de sangue e quem diria o centauro não urrou um brado de terror no final das contas.O último embate foi intenso tanto que mesmo cansada Briana o acompanhou com o coração acelerado e contagiado provavelmente pela persistência em busca da vitória que emanava tanto de Sor Owen quanto de Sor Rendall. Até que após oitos lanças gemerem furiosas enquanto estilhaçaram-se foi Sor Rendall que desistiu.



    Ainda houve muitas disputas de cavaleiros e lordes de outros reinos fora da Campina, mas a estes até mesmo Lady Rhonda assistia com enfado enquanto Briana sentia-se agora cansada. Quando Sor Baelor veio Briana o cumprimentou. - Foi um belo embate Sor, fiquei admirava que mesmo em meio a vitória o senhor não se deixa embriagar pela vaidade e mantém a conduta honrada para com oponente.- Dizia com admiração nos olhos. Depois que seus irmãos chegaram, elas os cumprimentava beijando suas testar e olhando se não tinham algum machucado aparente assim como sua mãe faria. - Vocês foram incríveis, tive tanto medo, mas fiquei feliz que tenham se saído tão bem, papai ficaria orgulhoso de vê-los nos embates. Vejo que que meu pequeno enfeite  feito de fé e amor também os ajudou. Depois desse evento creio que as damas os procuraram ainda mais interessadas do que antes.- Dizia com a voz doce e mais tranquila em estar com eles ali. Os olhos castanhos passeando logo encontram Sor Alekyne estava novamente algumas fileiras à frente dela, talvez pudesse felicitá-lo pela vitória.

    Depois dos eventos Briana então pedia aos irmãos para passarem a noite mais uma vez no acampamento. - Nos permitam ficar mais uma noite no acampamento, sabem bem que nosso pai não me permite tamanha liberdade, pelo menos posso ver mais um pouco do movimento, inclusive dei uma boa volta pela manhã, claro que Sor Jax fazendo nossa escolta, vi belos cavalos e queira olhar como é a feira enquanto anoitece.- Briana pedia aquilo como a voz cheia de mel tão doce quanto o sorriso que  exibiu e os olhos castanhos suplicantes. Se eles concordassem, diria ainda.
    - Prometo que não seremos um incômodo.-Assim poderia também encontrar rapidamente e formalmente com Sor Alekyne sem que isso causasse más impressões estariam bem acompanhada pelas amigas bem como a escolta fiel de Sor Jax.

    Depois iria até Lady Rhonda para pedir que enviasse ao barco servos que trouxessem os vestidos que ela especificaria junto com as amigas além de seus materiais de higiene, poderiam dividir uma tina de banho até porque já tinham feito isso antes agora seria até mais prático. -Milady não querendo abusar de vossa boa vontade e cortesia,mas seria possível que enviasse ao barcos servas que pudessem nos trazer vestidos meus irmãos me permitiram ficam com eles mais uma noite, quero aproveitar um pouco mais.-  Daria um sorriso já conhecido pela tia/prima de quando Briana quer algo. - Mandaremos a lista, não é muito, os vestidos estão em um baú, junto com nossos acessórios e a uma pequena caixa de madeira dentro dele tem alguns chás que adoraria fazer para milady caso fique hoje no acampamento, além de unguento em um potinho de madeira de tampa rosqueada e alguns óleos que tomei cuidado para manter tudo devidamente selado. Agradeço se puder fazer esse favor, mas também compreendo que dada toda agitação do dia não tenha como fazê-lo.- De fato ela se conformaria também em ir para o barco pois não queria abusar de Lady Rhonda.  Caso ela faça o favor Briana a abraçaria satisfeita.

    ***

    OFF: Essa ação seria ao entardecer fica ao seu critério se daria tempo ou não. Briana daria as coisas a Lady Rhonda  e depois iria se banhar bem como jantar. Na minha mente acho que as barraquinhas ficam animadas a noite, seja com um trovador em busca de moedas, petiscos e bebida, aquela coisa de festival mesmo. Se der tempo Briana iria dar uma volta junto com as amigas afinal estão embonecadas, aí ela daria mais umas bandas para tentar achar a tenda do raposinha para fazer esse gesto porque ela é bobinha mesmo e quer gentil com ele. Toda essa ação só rola se ela conseguir ficar no acampamento



    Antes de estar com irmãos na tenda

    Quando o baú chega ela entregava a Lady Rhonda um vidrinho com óleo de lavanda explicando-lhe. - Uma tampinha basta, a propriedade terapêutica da lavanda é ideal para o momento e vosso marido apreciará de certo, dentre as quais recordo-me que tanto Meistre Galvan quanto mamãe me instruíram que ela é  anti-inflamatória , cicatrizante, bem como analgésica, tem efeitos antidepressivos, faz efeito nas dores reumáticas.- Os olhos dela brilham com entusiasmo em ter aprendido aquilo e poder passar adiante o conhecimento. Ela sonhava em ser hábil como a mãe e quando voltasse continuaria suas aulas com Meistre Galvan. - Se quiser pode massagear a região ou o corpo com  algumas gotas fazendo movimentos circulares agradáveis, também indico esse aqui,- pegava outro vidrinho delicado colocando na mão da outra.- O óleo essencial de Cedro  favorece o crescimento capilar, estimula a circulação e o rejuvenescimento. Pode ser usado da mesma maneira que o de lavanda bastando evitar a área dos olhos, as massagens usando os dois juntos são eficientes e calmantes.- Ou estimulantes, ela olhou nos olhos de Lady Rhonda a sua mãe é mais tradicional sobre dadas conversas, mas já esperava que a tia tivesse um brilho tão radiante quanto o sol quando terminou de falar. A jovem Rowan tinha um conhecimento raso sobre a vida matrimonial, Anya porém encarregou-se de instruir tanto ela quanto Moira de uma maneira um tanto amena, mas percebendo que as duas eram  incautas perdeu a paciência trazendo uns dias depois um livro que tinha achado nas coisas do marido. O conteúdo não era nada religioso, mas ricamente ornamentado e muito bem desenhado embora pelo que Anya sabia quando jovem o marido esteve em Dorne, sempre foi um apreciador de livros, mas ela riu ao dizer “ meu falecido marido tinha um gosto peculiar no que diz respeito a literatura exótica.” Briana e Moira ficaram chocadas, ofendidas e depois curiosas pelas explicações que Anya parecia ter decifrado com clareza sobre cada desenho ali. O choque das duas foi saber que homens praticavam tal coisa uns com os outros parecia tão surreal que pudessem apreciar esse tipo de prazer, mas Anya riu das duas dizendo que ambas não sabiam da  missa um terço.

                                                             
    ***


    Musiquinha do fim de tarde:

    Quanto a tarde chegava Briana parecia bem animada com a possibilidade de ficar ali mais uma noite, também estava empenhada em ter "dois dedos de prosa" com o herdeiro Florent, claro que estaria em companhia das suas amigas bem como escoltada por Sor Jax. Queria felicitá-lo e entregar-lhe o unguento além de óleo essencial de Alecrim que poderia ser muito útil após aquele longo dia que ele tivera. Briana sonhava em ser hábil como a mãe e quando voltasse continuaria suas aulas com Meistre Galvan.

    Quando a tenda é feita, Briana anima-se, após a tina ser alocada no lugar, jogaria óleo essencial de rosas na água para ela e as amigas. Nesse meio tempo pediu a uma das servas uma chaleira de água quente para fazer chá através de infusão de erva-gateira. Enquanto as amigas se preparavam para o banho ela fazia o chá, colocou algumas gotinhas de óleo de camomila para dar um sabor doce, servindo copinhos para elas e antes de realmente se preparar para participar do banho com as duas teve o gesto de servir chá para Sor Jax e os demais servos que ali estivessem. Sua mãe sempre lhe disse que pequenos gestos podem construir grandes pontes. Também imaginou que estavam cansados e o chá podia ser um toque agradável ao entardecer de um dia tão corrido.

    -Tomem erva-gateira excelente após um dia exaustivo, pois suas propriedades são sedativas e calmantes. Alivia  dores de cabeça e insônia, acrescentei gotinhas de óleos de camomila para adoçar. Não façam careta e bebam devagar o corpo de vocês vai agradecer assim como vossas mentes.- Olhou Sam caso ele estivesse ali. - Beba, nada de trapacear se não contarei a sua mãe quando voltarmos, sei muito bem que você finge tomar o chá e depois o cospe sem ninguém ver!- Ela riu porque via o menino como um irmão menor de certa maneira. Se encontrasse Thomas e Aldos também os ofereceria.

    Quando servisse todos só então voltava a tenda, para tomar banho com as outras, poderiam se trocar, havia camisolas no baú caso uma delas optasse em dormir cedo, mas os vestidos eram delicados e bonitos com casacos por cima que davam a eles a possibilidade de ter duas peças em uma o que vinha a calhar já que não podiam estar usando várias peças de roupa em um dia. Ela coloca gotas de óleo de rosas e jasmim dentro da tina, acrescentando aos poucos pétalas de amor-perfeito e só
    depois ia se banhando com as amigas ou usando um banquinho para ir jogando água sobre o corpo bem como os cabelos. - Isso é revigorante, pelos sete, que cheiro delicioso.- Levantou-se para massagear o cabelo de Anya com óleo de lavanda e depois fez o mesmo com o de Moira. -Essa viagem tem sido interessante, embora hoje mais uma vez houve um desfecho trágico e envolvendo o jovem da casa Felinight que cena horrível, me custou tanto tirar da mente, temi tanto por meus irmãos e por…- Estalou a língua e fez uma cara tímida enquanto agora massageava o óleo nos cabelos.


    OFF:Depois do jantar, todas lindas iriam bater perna arrastando Sor Jax e ela pediria umas moedinhas aos irmãos porque  ela não tá andando por aí como muito dinheiro. Fica ao seu critério se pode avançar nesse sentido, se achar que ficou muito corrido fico aguardando de boas como você quer proceder, só queria ir dando corda pra personagem interagir e continuar dando uma voltinha antes de voltar para Bosquedouro.



















    [/color]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2556
    Reputação : 117

    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Alexyus Dom Abr 03, 2022 10:31 pm

    Briana era carinhosa e cativante tanto com suas damas de companhia quanto com os demais servos da casa Rowan, e a maioria das pessoas respondia bem a essa atitude. Mesmo os sujeitos mais taciturnos e menos simpáticos falavam educadamente com ela. Até o monossilábico Jax Falkar não parecia se importar em andar o dia todo atrás dela com Anya e Moira.

    -Pensei em pedir a um dos servos que buscassem alguns trajes, mas imaginei também que com todo movimento, tarefas designadas aos mesmos enviá-los ao barco seria cansativo para eles que vem trabalhando tanto e ainda os estaria tirando de suas tarefas principais.- A voz sempre doce e calma. -embora preferisse estar deslumbrante como Milady, não quis também atrapalha-la em seu desjejum com um pedido desses, até porque creio que vossa noite foi primaveril e tranquila.- Um curvar de cabeça de resignação diante de Lady Rhonda a quem respeitava demais. - Por isso peço desculpas Milady, essa noite ao voltarmos ao barco prometo compensar-lhe a má impressão causada com um dos chás que trouxe de Bosquedouro.- Agora ostenta o sorriso caloroso mesmo sabendo que estava errada. - E aproveito para dizer que minhas damas são vítimas de minha ansiedade em ver meus irmãos e acabamos pernoitando lá esquecendo-se da importância de estarmos devidamente trajadas.

    Lady Rhonda não era indiferente aos modos afáveis de Briana e sorriu:

    - Bem, não se preocupe, querida. Ao menos vocês estão apresentáveis. Tenho servas que iriam com prazer ao navio para buscar suas vestes. Sente-se, hoje teremos um dia movimentado e bem interessante.

    Como no dia anterior, Briana percebeu que Lady Rhonda tinha um vasto conhecimento sobre as casas dos Sete Reinos, tecendo comentários sobre quase todos os grandes senhores que eram anunciados nas disputas das justas.

    Depois da vitória de Aldos, Briana gritou em aplauso ao irmão do meio, mas sua voz foi quase encoberta pelos gritos da multidão, e Aldos estava olhando numa outra direção, que Briana não conseguia ver.

    Na vitória de Thomas, o herdeiro Rowan foi mais atencioso com os lordes, fazendo reverências perante o rei, acenando para Briana e curvando-se galantemente na direção de Sheilla Serrett.

    Quando Baelor Hightower venceu, Lady Rhonda sorriu para o cumprimento de Briana, radiante como o sorriso do marido. 

    Quando Sor Baelor veio Briana o cumprimentou. - Foi um belo embate Sor, fiquei admirava que mesmo em meio a vitória o senhor não se deixa embriagar pela vaidade e mantém a conduta honrada para com oponente.- Dizia com admiração nos olhos.

    Sor Baelor curvou a cabeça galantemente para Briana ao responder:


    - Somos cavaleiros, não selvagens, portanto temos de lutar de modo honrado, para a glória dos Sete.

    Depois que seus irmãos chegaram, elas os cumprimentava beijando suas testar e olhando se não tinham algum machucado aparente assim como sua mãe faria. - Vocês foram incríveis, tive tanto medo, mas fiquei feliz que tenham se saído tão bem, papai ficaria orgulhoso de vê-los nos embates. Vejo que que meu pequeno enfeite  feito de fé e amor também os ajudou. Depois desse evento creio que as damas os procuraram ainda mais interessadas do que antes.- Dizia com a voz doce e mais tranquila em estar com eles ali.

    Thomas comentou tranquilamente:


    - Hoje foi o dia das lutas fáceis, mas amanhã será mais difícil.

    Aldos por ssua vez estava mal-humorado:

    - Sor Rydam apanhou tanto do Lorde Tarly que está cheio de hematomas, o Meistre Galvan disse que ele mal pode se mexer. E Sor Rendall disse que desistiu porque percebeu que Sor Owen nunca desistiria a menos que estivesse morto. Dos nossos cavaleriso, apenas Sor Ken continua na disputa...

    Depois dos eventos Briana então pedia aos irmãos para passarem a noite mais uma vez no acampamento. - Nos permitam ficar mais uma noite no acampamento, sabem bem que nosso pai não me permite tamanha liberdade, pelo menos posso ver mais um pouco do movimento, inclusive dei uma boa volta pela manhã, claro que Sor Jax fazendo nossa escolta, vi belos cavalos e queira olhar como é a feira enquanto anoitece.- Briana pedia aquilo como a voz cheia de mel tão doce quanto o sorriso que  exibiu e os olhos castanhos suplicantes. Se eles concordassem, diria ainda.

    - Prometo que não seremos um incômodo.

    Aldos inclinou a cabeça com aquele jeito que queria dizer que considerava o assuntoi sem importância, mas Thomas teve que pensar por um momento antes de responder cortesmente:

    - Será um prazer ter sua presença em nosso acampamento mais uma noite, irmã, mas receio que não poderemos oferecer confortos adicionais ao que já conseguimos. Desde que se comporte bem, não há de haver qualquer problema.

    Depois iria até Lady Rhonda para pedir que enviasse ao barco servos que trouxessem os vestidos que ela especificaria junto com as amigas além de seus materiais de higiene, poderiam dividir uma tina de banho até porque já tinham feito isso antes agora seria até mais prático. -Milady não querendo abusar de vossa boa vontade e cortesia,mas seria possível que enviasse ao barcos servas que pudessem nos trazer vestidos meus irmãos me permitiram ficam com eles mais uma noite, quero aproveitar um pouco mais.-  Daria um sorriso já conhecido pela tia/prima de quando Briana quer algo. - Mandaremos a lista, não é muito, os vestidos estão em um baú, junto com nossos acessórios e a uma pequena caixa de madeira dentro dele tem alguns chás que adoraria fazer para milady caso fique hoje no acampamento, além de unguento em um potinho de madeira de tampa rosqueada e alguns óleos que tomei cuidado para manter tudo devidamente selado. Agradeço se puder fazer esse favor, mas também compreendo que dada toda agitação do dia não tenha como fazê-lo.- De fato ela se conformaria também em ir para o barco pois não queria abusar de Lady Rhonda.  Caso ela faça o favor Briana a abraçaria satisfeita.

    Lady Rhonda sorriu como quem mata uma charada:

    - Ah, eu sabia que isso aconteceria! Jovens querem aventuras, não é? Não se preocupe, florzinha, pode aproveitar os campos enquanto pode, apenas tenha juízo! Minhas aias buscarão e entregarão seus vestidos antes do amanhecer. Pode ir, florzinha, vá, vá!

    A essa altura, já era fim da tarde e em menos de uma hora o sol de outono se esconderia no poente, e Lady Rhonda se retirou com seu séquito de servos. Briana, Anya, Moira e Sor Jax acompanharam Thomas e Aldos para o acampamento da casa Rowan.

    A tenda em que tinham passado a noite ainda estava de pé, e Thomas disse que ela e suas damas podiam ocupá-la à vontade. Mas como Thomas prevenira, não havia grandes luxos ali, e seus irmãos não tinham trazido nenhuma serva doméstica, de modo que Liliana e Diana foram incumbidas de atender os pedidos de Briana. Elas não ficaram muito felizes com o pedido de um banho e fizeram o que podiam com expressões faciais de desagrado.

    Não havia uma tina no acampamento, mas as duas aias improvisadas fizeram surgir um enorme barril serrado ao meio, grande o bastante para comportar Briana, Anya e Moira ao mesmo tempo, ainda que um pouco apertadas.

    Briana preparou o chá e serviu-o a Sor Jax e Liliana, os servos mais próximos, aconselhando-os. Sor Jax aceitou bondosamente, enquanto Liliana fez uma careta sorridente. Diana Struts recusou. Os demais servos não estavam próximos, já cuidando de afazeres em outros lugares.

    Quando servisse todos só então voltava a tenda, para tomar banho com as outras, poderiam se trocar, havia camisolas no baú caso uma delas optasse em dormir cedo, mas os vestidos eram delicados e bonitos com casacos por cima que davam a eles a possibilidade de ter duas peças em uma o que vinha a calhar já que não podiam estar usando várias peças de roupa em um dia. Ela coloca gotas de óleo de rosas e jasmim dentro da tina, acrescentando aos poucos pétalas de amor-perfeito e só depois ia se banhando com as amigas ou usando um banquinho para ir jogando água sobre o corpo bem como os cabelos. - Isso é revigorante, pelos sete, que cheiro delicioso.- Levantou-se para massagear o cabelo de Anya com óleo de lavanda e depois fez o mesmo com o de Moira.

    Após a cuidadosa preparação do banho de Briana, tanto ela quanto Anya e Moira se despiram para se banhar na banheira improvisada. Nuas sob a luz da fogueira, as três entraram na água fria, quase morna, encaixando as pernas de cada uma entre os corpos das outras. O corpo longilíneo e elegante de Anya era o de uma mulher feita e já experiente, enquanto o de Moira era ainda de uma adolescente de formas arredondadas e curvilíneas, ambas agradáveis ao olhar. Os cabelos ruivos de Moira se repetiam em seus pêlos púbicos, enquanto os de Anya eram ainda mais escuros que seus cabelos castanhos já escuros. As duas estremeceram arrepiadas antes que os corpos se acostumassem com a temperatura da água. Como boas damas de companhia, Anya e Moira esfregavam o corpo de Briana para tirar a poeira e o suor do dia, e deixavam que ela esfregasse os cabelos delas. Quando terminasse, elas também fariam o mesmo na cabeleira de Briana; o toque de Moira era suave e gentil, mas Anya sabia como fazer os penteados preferidos de Briana e também como desfazê-los de modo fluído.

    -Essa viagem tem sido interessante, embora hoje mais uma vez houve um desfecho trágico e envolvendo o jovem da casa Felinight que cena horrível, me custou tanto tirar da mente, temi tanto por meus irmãos e por…- Estalou a língua e fez uma cara tímida enquanto agora massageava o óleo nos cabelos.

    Moira ficou esperando que Briana completasse a frase e como ela não o fez, a jovem Webber perguntou:

    - Por quem mais você temeu, Briana?

    Anya revirou os olhos com um sorriso e jogou água no rosto de Moira, dizendo em voz baixa:

    - Dããã, Moira, é claro que foi Alekyne Florent! Quem mais você viu hoje que fez a Briana perder o folego quando foi atingido pelas lanças? 

    Depois de estarem bastante limpas, com os cabelos perfumados e com os dedos das mãos enrugados, as três finalmente saíram do meio barril. Não tinham ainda outros vestidos que não os que haviam usado durante o dia, e foram obrigadas a envergá-los novamente.

    Prontas, as duas saíram para o acampamento escuro pontilhado pelas luzes de fogueiras e lamparinas. Sor Jax estava bebendo o resto do chá quando as viu sair e levantou-se para escoltá-las, sempre sem dizer nada.

    Ao pedir dinheiro aos irmãos, Thomas perguntou:

    - De quanto você precisa, Flor de Outono? Vai comprar mais tecidos?

    Mas ele daria o que ela quisesse.

    Ao sair de braços dados com as duas amigas, Briana deixou o acampamento, com Sor Jax a reboque. 

    O festival à noite era bastante movimentado e Briana tinha visto pouco dele nesse horário nos dias anteriores. Mas ao vagar pelos acampamentos dos homens da Campina, ela acabou por ver o que esperava: à frente de um pavilhão, várias imagens repetidas de um escudo ostentando uma cabeça de raposa cercada por um círculo de flores azuis...

    Spoiler:
         
    Conteúdo patrocinado


    O Jogo dos Tronos - Briana - Página 2 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Briana

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Maio 27, 2022 3:20 am