Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    O Jogo dos Tronos - Dayne

    El Cabron
    Cavaleiro Jedi
    El Cabron
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 235
    Reputação : 10

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por El Cabron Qua Nov 23, 2022 2:43 pm

    ~Ação~
    - Fala
    “Pensamento”
    ***

    Alto Ermitério - 12 Anos Atrás

    ~ Eyvon tinha dezesseis anos. Havia passado os últimos quatro servindo como escudeiro na Casa Drinkwater. O Lorde Dyeend havia concordado com o envio do jovem, à pedido de seu pai, para que alianças militares fossem estabelecidas e o primeiro passo foi a de que ambas as Casas trocassem entre si os jovens filhos de Espadas Juramentadas.
    Sua estadia lá teve altos e baixos, porém, prestes a se tornar Cavaleiro, Eyvon era enviado de volta à Fortaleza Dyeend, por desejo de seu próprio pai, que tinha o interesse em fazer os ritos para o filho virar Cavaleiro.
    Pai e filho não eram próximos e mesmo a morte da mãe de Eyvon, não os fez ficarem mais juntos. Ainda assim, Eyvon tinha o pai em alta consideração, muito por conta da admiração, ainda de quando era criança, por ver o pai empunhar espada e ser alguém importante dentro da Casa Dyeend.
    Alguns dias após retornar, Eyvon estava no estábulo, junto com seu pai, cuidando de seus cavalos. ~


    -- Pai…?

    - … - o homem nada diz, apenas para de escovar o cavalo que estava à sua frente e vira o rosto em direção a um jovem Eyvon, que por sua vez, baixa o olhar. -

    - Eu… ~ ele engasga antes mesmo de conseguir continuar, como se o simples olhar do homem que chamava de pai o intimidasse. Ele para, recupera-se e continua. - Enquanto estive com os Drinkwater, como escudeiro, eles me chamavam de… - novamente parou, mas dessa vez ergueu os olhos. O pai o encarava com um semblante frio. - me chamavam de mestiço. Eyvon, o mestiço. Mesticinho. Essas coisas… ~ O pai seguiu encarando, sem esboçar qualquer reação. - Eu disse a eles que nasci aqui. Que cresci perto do Torentine, mas simplesmente ignoravam isso. Disseram que nem mesmo meu nome era dornês. Quanto mais eu falava, mais eles me provocavam… - o pai largou a escova e virou-se completamente para o filho. -

    - Fizeram isso porque encontraram sua fraqueza. Por que você deu a eles o caminho para o atacarem. - O homem alto e de porte físico muito avantajado foi aproximando-se de Eyvon. - Somos de uma linhagem de soldados, guerreiros e cavaleiros. Não damos armas ao inimigo.

    ~ Eyvon baixou novamente os olhos. Nunca havia conseguido encarar por muito tempo o próprio pai. Tinha por ele o respeito. Mas também o temia. ~

    - Se isso é algo que o incomoda - o homem olhou por alguns segundos para o nada, ao longe, antes de continuar. - Vim de um lugar chamado Vilavelha, para servir o Lorde Dyeend, muitos anos antes de você nascer, diferente de sua mãe, que nasceu, viveu e morreu aqui. O sangue de meus antepassados correm em suas veias tanto quanto o sangue dos antepassados de sua mãe, Eyvon. - Aquele era um momento raro, afinal, o pai nunca falava sobre seu passado. - O seu nome é uma lembrança em homenagem ao meu avô, um grande cavaleiro em sua época. Tenha orgulho desse nome que você carrega. Tenha orgulho da Terra onde nasceu. Da sua origem. De quem você é. Não deixe que os outros o façam ser menos do que você é apenas pelo lugar onde nasceu.

    ~ Semanas depois, o jovem Eyvon era feito Cavaleiro pelo próprio pai, jurando sua espada à Casa Dyeend. ~




    SÉTIMO DIA



    ~ Após a breve conversa com a jovem Violet, e ao questionar sobre Sor Arn, Eyvon permaneceu alguns segundos pensativos. Não imaginava que Lady Yessenya expulsaria Sor Arn da comitiva de Dorne, ainda mais levando em conta todos os anos de serviços prestados pelo Cavaleiro, mas tal ação extrema certamente teria seus motivos. De toda forma, não queria pensar nisso naquele momento. Se alguém poderia lhe esclarecer aquilo, seria Lady Yessenya, quem ele estava determinado a encontrar  e convencê-la de retornar à Dorne. Seu olhar introspectivo voltou a si, e mais uma vez, fez uma breve reverência e despediu-se de Violet. ~

    ***

    ~ Ao sair da tenda, Eyvon retornou aos seus aposentos, banhou-se e colocou suas vestes simples. Deixou a espada embainhada e presa à sua cintura. Queria ver tão logo quanto possível Lady Yessenya e, assim que saiu dali, viu Querellon, que o procurava. ~

    Xafic Zahi escreveu:
    - Vejo que está se recuperando - Comentaria, caso o encontrasse fora da cama - Hoje pela manhã conversei com Lady Y. sobre uma nova abordagem ao garoto Edric. - O meistre se sentou em uma das cadeiras ou caixotes livres - Estamos tentando uma abordagem diferente da anterior. Com a prisão de Sor Arn, acredito que o Sor será selecionado para isso.

    - Prisão? Achei que Lady Yessenya o havia expulsado da comitiva. Ela o prendeu porquê, Meistre? - Eyvon falou em um tom um tanto quanto inquisidor, afinal, não imaginava os motivos que levariam a Lady a prender uma das Espadas Juramentadas da Casa. O que teria acontecido de tão grave nos dias em que estivera preso? ~
    Xafic Zahi
    Troubleshooter
    Xafic Zahi
    Troubleshooter

    Mensagens : 950
    Reputação : 37
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Xafic Zahi Qua Nov 23, 2022 6:09 pm

    Meistre Querellon.


    SÉTIMO DIA

    Período da tarde, no acampamento com o Eyvon

    - Determinação real, sem envolvimento de Lady Yessenya - Respondeu com um tom ameno - Sor Arn requereu um julgamento por combate depois de ser derrubado do cavalo, acusando o vencedor de trapaça - Querellon não entendia a dinâmica dos combates e isso ficava claro pelo modo que falava, sem termos técnicos ou precisão de detalhes - O vitorioso também foi preso. Esperou a reação do cavaleiro de Torentine e deu continuidade à conversa: - Mas creio que existem outros assuntos que requisitem sua atenção, Sor. O primeiro, embora não seja urgente, vou lhe adiantar, para que não seja pego de surpresa quando uma possível cobrança acontecer: uma quantia considerável foi necessária para sua soltura. Lady Dayne desembolsou uma importância significativa de Dragões de Ouro em troca da sua liberdade - Querellon manteve os olhos no cavaleiro e continuou - Acredito que Lady Yessenya possa ser tolerante quanto a forma e prazo para pagamento. Mas ainda há outro assunto que deve ser tratado, Sor. Esse segundo, talvez com mais urgência. Como sabido, não temos tido êxito no contato com o jovem Edric e, conforme adiantei momentos antes, pensamos que poderá haver sucesso em uma nova abordagem, caso seja feita por um cavaleiro.

    Querellon pegou uma maçã disponível no acampamento e ofereceu uma segunda a Eyvon.

    - Ainda há um terceiro assunto - Disse, depois de uma mordida - Não será possível a comitiva retornar à Dorne do mesmo modo que viemos. O Sabre da Sapiência, por questão comercial de interesse da Casa, tomará outra rota. Esse é um assunto que aconselharei Lady Yessenya a tratar durante uma reunião do pequeno conselho, mas, de toda forma, o Sor já está ciente, para que possa pensar sobre.

    [/color]
    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade
    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1988
    Reputação : 82

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por thendara_selune Qui Nov 24, 2022 6:20 pm





    Yessenya Dayne



    Soberana no nascimento e indomável será o meu juramento.


    _______________________________________________________________________



    ⚜⚜⚜

    SÉTIMO DIA DO TORNEIO


    Lady Yessenya não era dada a entender negociatas, aquilo quebrou-lhe por dentro, ainda assim o seu olhar era felino embora estivesse aflita ao pensar nas condições impostas pelo alto valor.

    Pensou no seu pai, certamente ele também acharia arriscado, mas não era um homem de fugir de desafios e apesar de tudo ela queria provar o seu valor diante do seu pai. Quem sabe até forçar o irmão a vê-la como igual, o mundo não tolerava os fracos e ela queria tanto uma chance de vencer naquele jogo.

    Lançou um breve olhar para o Meistre e, desde que saiu das terras que ela chama de lar, se viu cercada por sensações novas e emoções explosivas quando. Agora lá estava ela num momento tenso e dependendo da lealdade de Querellon.

    “Inclusive o reclame das propriedades postas como garantia, a saber: o castelo do Alto Ermitério, seu porto e sua mina.”


    O desconforto com aquela possibilidade a fez franzir os lábios e logo em seguida o comentário“ Devo acrescentar que são termos muito generosos, mas eu tenho um fraco por belas damas e por isso lhes ofereço essas condições vantajosas. O que acham?”  



    O sorriso dela era uma linha de falsa modéstia. Sabia ser bela, mas sabia também que moedas valem mais que a beleza para o banco de ferro embora soubesse de homens que se renderam a isso a ponto de guerrearem por amor ou orgulho ferido.  Drennatis Dollar não se rendia a beldades, talvez até se deleitava com várias, mas sem jamais perder o foco naquilo que realmente quer.



    O longo cabelo platinado-lhe caia ondulante como um véu, emoldurando o rostinho que exibia maçãs do rosto coradas e como uma menina adorável fazia uma mesura. —  Obrigada senhor Drennatis Dollar, de fato muito generoso da vossa parte e  em breve voltamos a falar.-



    ⚜⚜⚜


    Uma vez do lado de fora os passos dela acompanham o do meistre o escutando com atenção.



    “— As condições realmente parecem-me razoáveis, milady. Gostaria de informar ao senhor seu pai pessoalmente, quando retornar a Alto Ermitério, ou prefere que eu envie um corvo a ele?”



    — Razoáveis para a nossa atual realidade.- O tom de voz dela tem preocupação que ele facilmente notaria. — A verdade é que se pudesse não estaríamos atrás de um empréstimo, mas como lidaremos com todos os problemas sem dinheiro?!- Um sorriso de escárnio aflorou nos lábios de Yessenya. — Mas, ao mesmo tempo sou-lhe grata, não sou uma grande administradora, não fui criada para saber o que gasto, mas como o senhor bem sabe as coisas mudaram e seja como for temos que nos agarrar nessa corda ao mesmo passo que devemos mantê-la longe dos nossos pescoços.-


    Quando caminha a jovem Lady não se importa com os olhares que cruzam com os dela, mas jamais desvia o olhar de quem a encara e o seu queixo delicado erguido lhe dando uma ar desafiador enquanto anda.  Ao ouvir sobre mudarem para uma hospedaria ela assentiu com Querellon. — Sim, creio que é a melhor opção até resolvermos tudo, o torneio infelizmente não agregou vitória para a nossa casa, além disso, a situação de Sor Arn, embora sinta vontade de esgana-lo, sei que precisamos arrumar uma solução, apesar de não termos começado bem ele é leal a minha casa e sei que o meu pai ficará irritado quando souber o que aconteceu.- Uma sombra de inquietação obscureceu o lilás, brilhante dos olhos de Yessenya que mordeu o lábio antes de prosseguir. — Sor Wyl se provou digno, mesmo sendo eliminado tão cedo, - pausou articulando as palavras que diria. — assim como tenho curiosidade sobre Sor Cornell.- As formas curvilíneas dela moldadas pelo tecido a tornam marcante ao lado do Meistre. Mesmo que alguns tivessem uma máscara de preconceito para com eles muito maior era o azedume dentro dela ao olhar as pessoas que a encarassem com algum sinal de antipatia. — Convidá-los seria uma excelente maneira de sonda-los, quem sabe uma conversa entre conterrâneos venha a nos fazer muito bem.- O meistre Querellon era detentor de muito conhecimento, embora fosse um homem sério o mar deve tê-lo moldado tão fluido que parecia se adaptar tão bem que ela tinha certeza que tinha muito a aprender com ele. — Oferecer um jantar certamente vai nos custar, mas como a minha mãe costumava dizer“ nesse mundo de predadores seja como uma abelha, não como uma vespa... A abelha e a vespa sugam as mesmas flores, mas não sabem encontrar nelas o mesmo mel.”- Olhou o meistre com uma pontada de orgulho. — Vamos ser abelhas  meu caro meistre, as coisas têm que andar nos eixos ou não encontramos mel algum!- Olhou o saco como se aquilo fosse um lembrete do quanto precisam se reerguer. — Sim, Meistre devemos encontrar um meio de nos aproximarmos do herdeiro, Sor Eyvon e até mesmo Sor Arn seriam úteis e esse último é um assunto que precisamos resolver de alguma maneira. Conto com o senhor para informar o meu pai sobre os acontecimentos e enquanto isso vou tirar a manhã para acertar os meus passos durante o torneio, creio que devo mostrar-me na arquibancada e é evidente observar Sor Cornell e qualquer outro dornes que possa ser interessante.-

    ⚜⚜⚜


    Prima
    Troquei a imagem da moça por essa aqui  :

    A manhã seguiu-se ela buscou a companhia da prima. Trocaram algumas palavras até que ela mesma perguntou com curiosidade. — Encontrou alguém interessante?- Uma escova macia que ela mesma deslizava com delicadeza pelo cabelo. — A nossa estadia aqui parece cheia de linhas emaranhadas, mas ainda assim devemos buscar algo que faça valer a pena os nossos dias por aqui, creio que apesar da situação ocorrida com Sor Arn ainda podemos contornar os problemas…- A voz cheia de enfado e sentiu-se frustrada em saber que tinha que lidar com a situação de Arn cedo ou tarde. Ela se virou com as amigas como podia, não era nem de perto o ambiente que crescerá e aquilo lhe deixava irritadiça embora não demonstrasse. Um banho era o que precisava e o fez sem pressa compartilhando aquele raro momento de tranquilidade.  Myria era sempre muito hábil ao traçar suas ideias, o sorriso dela era magnético e suas histórias repletas de luxúria. A presença da prima tornavam aquela viagem mais suportável, afinal tinham muito para conversar enquanto além da tenda o mundo adulto cobraria de Yessenya que se posicionasse diante dos desafios que cercam a casa Dayne.

    À tarde ela achou por bem conversar com Meistre e saber como estava a recuperação de Sor Eyvon e provavelmente dizer o que houve com Sor Arn. Para sua sorte ou azar assim que adentra onde ele estava juntamente com Sor Eyvon escuta as palavras de Querellon.

    Ela procurou um banco qualquer e sentou-se olhando os dois.  — Bem não o expulsei de fato,- O sorriso cínico nos lábios surgia para morrer em seguida.  — só não estava disposta a aceitar que ele apontasse o dedo para mim, embora agora que a situação dele complicou-se não podemos deixá-lo de lado  pois seria como deixar a casa Dayne em tal situação.- A mão dela deslizou pelo longo cabelo.  — Porém como o meistre Querellon falou, temos muito para resolver, tanto para agir e precisamos fazer juntos.- Suspirou como se estivesse sentindo o peso do mundo.  — Ao nos aproximarmos do jovem Edric talvez a sorte beije nossos lábios.- Ela sentiu a garganta seca. - Não podemos mais ficar por aqui, o meistre sugeriu irmos para uma hospedaria e creio que seja mais seguro já que estamos em menor número além do evento que cerca toda a situação de Arn…- Mordeu o lábio inferior.  — Me refiro ao julgamento por combate e seja mais o que tenha nisso tudo, aqui estamos expostos.- Ela suspira o desgosto fervendo na sua voz em seguida. — Ir à prisão é um mal necessário, meu pai não largaria um cão moribundo a própria sorte e não serei eu que farei o oposto.- E apesar de não gostar da ideia ela sabia que tinham que resolver aquilo de alguma maneira. — O senhor enviou uma mensagem ao meu pai?- Quando ele responde. — Sobre o empréstimo precisamos que ele aceite, antes de darmos qualquer resposta ao banco e decidirmos como voltaremos.
    pra casa.-


    Roupinha:



    OFF: OBG pelo post  @Alexyus  cheers e meu povo se esqueci algo me digam, desculpem o mega poste, mas tentei reagir a td q li  @Van Bash  @Xafic Zahi e  @El Cabron a gente vai acertando td aos poucos  cheers

    El Cabron
    Cavaleiro Jedi
    El Cabron
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 235
    Reputação : 10

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por El Cabron Sex Nov 25, 2022 2:30 pm

    ~Ação~
    - Fala
    “Pensamento”
    ***


    SÉTIMO DIA

    ~ Enquanto Querellon falava, e por ventura ofertava uma maçã à Eyvon, o Cavaleiro do Torentine não deteve-se em aceitar e comer a fruta enquanto escutava a explicação dos fatos pelo Meistre. Os detalhes eram bem mais aprofundados do que a simples informação dada por Violet, o que fez o dornês sentir-se um tanto quanto estúpido, embora não deixasse isso transparecer. Após a fala de Querellon, antes mesmo que pudesse responder algo, Lady Yessenya adentrava ao recinto, o que fez com que Eyvon imediatamente largasse a maçã para longe e fizesse reverência à ela. ~

    - Milady - disse em voz baixa enquanto curvava-se em respeito à Lady da Casa Dayne.

    ~ Ao voltar à postura, seguiu em silêncio, desta vez escutando a jovem falar e também dar sua versão sobre os fatos. Verdade que tudo ainda não estava muito claro para o cavaleiro, mas ele havia compreendido o contexto geral do que havia acontecido a Sor Arn. Se ele estava preso, precisavam fazer algo e, assim que Yessenya sugere que não o deixassem de lado, o Cavaleiro do Torentine assentiu com a cabeça. ~

    - Sim, milady. Gostaria ainda de sugerir nosso retorno o quanto antes à Dorne. - olhou de soslaio para o Meistre e permaneceu em pé enquanto falava - levando em conta tudo que Querellon disse, a situação de Sor Arn, e até mesmo o que passamos aqui, está claro que não somos bem-vindos aqui. - Eyvon então virou-se para Lady Yessenya e pôs-se de joelhos - Sei que não sou um Conselheiro tão hábil quanto Meistre Querellon, mas escute-me Milady: vamos tirar Sor Arn da prisão e preparar o vosso retorno em segurança para Alto Ermitério. Posso buscar por Edric Dayne no acampamento Dondarion o quanto antes enquanto você intercede à favor de Sor Arn e Meistre Querellon providencia nosso retorno alternativo para casa. - Eyvon tinha um semblante sério consigo. Sabia que o pedido era algo, de certa forma, extremo, afinal, tinham objetivos definidos na Capital desde antes de chegarem, no entanto, não deixaria de expor seu desejo de retornar à Dorne naquele momento.
    Xafic Zahi
    Troubleshooter
    Xafic Zahi
    Troubleshooter

    Mensagens : 950
    Reputação : 37
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Xafic Zahi Sex Nov 25, 2022 3:08 pm

    Meistre Querellon.


    SÉTIMO DIA

    Período da manhã, na cidade com Yessenya

    "O tom de voz dela tem preocupação que ele facilmente notaria. — A verdade é que se pudesse não estaríamos atrás de um empréstimo, mas como lidaremos com todos os problemas sem dinheiro?!"

    - O acordo comercial com Lady Evelyne Vass arcará com quase a totalidade da parcela mensal, milady - O meistre considerava que dos 200 DO de cada viagem, um valor menor seria repassado aos Dayne, vez que haveria custos com a manutenção do navio e alimentação e pagamento da tripulação - Logicamente não temos garantia que o interesse de Evelyne permanecerá ao longo dos anos, até a quitação do empréstimo, mas o Sabre da Sapiência sempre estará à disposição de Alto Ermitério e sempre haverá pessoas necessitando de transporte marítimo.

    "Ao ouvir sobre mudarem para uma hospedaria ela assentiu com Querellon. — Sim, creio que é a melhor opção até resolvermos tudo"


    - Nos faria a gentileza, Calahan? - Solicitou ao escudeiro, enquanto caminhavam pelas ruas - Será ótimo se for possível fazer a mudança ainda hoje - Pontou, buscando evitar que a comitiva, em número tão enxuto de homens de armas, passassem a noite no acampamento.

    "— Oferecer um jantar certamente vai nos custar, mas como a minha mãe costumava dizer“ nesse mundo de predadores seja como uma abelha, não como uma vespa... A abelha e a vespa sugam as mesmas flores, mas não sabem encontrar nelas o mesmo mel.”- Olhou o meistre com uma pontada de orgulho. — Vamos ser abelhas  meu caro meistre, as coisas têm que andar nos eixos ou não encontramos mel algum!"

    - Claro - Anuiu com a cabeça - Abelhas - Disse em tom de aprovação.

    Período da tarde, no acampamento com Eyvon e Yessenya

    - Milady - Cumprimentou Yessenya quando ela se juntou à dupla. Deixou a maçã pela metade em cima da mesa e buscou seu livro de anotações, dando um tom formal ao encontro.

    - Fornecer auxílio direto para Sor Arn nesse momento, é reforçar a imagem do cavaleiro e de seu pleito à casa, milady. Isso pode frustrar a nova tentativa de contato com o jovem Edric, tendo em vista o história de apoio quase que incondicional do Dondarrion às decisões reais - O meistre pensou alguns segundos, imaginando uma saída que não colocasse a comitiva em uma situação ainda mais delicada - Se Sor Arn desistir publicamente do requerimento de julgamento por combate e reconhecer a vitória de Sor Tyler Hill, o rei pode entender o assunto por encerrado - Querellon deu de ombros com a solução simples para o problema.

    "— O senhor enviou uma mensagem ao meu pai?- Quando ele responde. — Sobre o empréstimo precisamos que ele aceite, antes de darmos qualquer resposta ao banco"

    - Sim, milady. Um corvo foi enviado a ele nesta manhã, com todas as informações pertinentes. Receio, porém, que não haverá tempo hábil para retorno dentro dos próximos quatro dias. Há opção de voltar a Alto Ermitério e enviar a resposta para o Banco de Ferro posteriormente, ou permanecer na capital depois do Baile da Rainha, aguardando a resposta do senhor seu pai.

    As palavras de Eyvon não surpreenderam o Meistre. O cavaleiro, até então, tinha sido o que mais sofrera em Porto Real e era justo que desejasse deixar a capital o quanto antes.

    "- Sim, milady. Gostaria ainda de sugerir nosso retorno o quanto antes à Dorne. - olhou de soslaio para o Meistre e permaneceu em pé enquanto falava - levando em conta tudo que Querellon disse, a situação de Sor Arn, e até mesmo o que passamos aqui, está claro que não somos bem-vindos aqui"

    - Logicamente também existe a opção de retornar de imediato para Alto Ermitério, milady. Nesse caso, uma abordagem ao garoto Deric pode ser feita mais adiante, com uma viagem até Portonegro, quando Dondarrion retornar para casa. Até lá,o incidente com Sor Arn será somente uma lembrança e uma recepção justa acontecerá.

    [/color][/quote]
    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade
    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1988
    Reputação : 82

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por thendara_selune Sex Nov 25, 2022 7:53 pm





    Yessenya Dayne



    Soberana no nascimento e indomável será o meu juramento.


    _______________________________________________________________________



    ⚜⚜⚜

    SÉTIMO DIA DO TORNEIO


    Período da manhã, na cidade com Meistre




    "- O acordo comercial com Lady Evelyne Vass arcará com quase a totalidade da parcela mensal, milady - O meistre considerava que dos 200 DO de cada viagem, um valor menor seria repassado aos Dayne, vez que haveria custos com a manutenção do navio, alimentação e pagamento da tripulação - Logicamente não temos garantia que o interesse de Evelyne permanecerá ao longo dos anos, até a quitação do empréstimo, mas o Sabre da Sapiência sempre estará à disposição de Alto Ermitério e sempre haverá pessoas necessitando de transporte marítimo."



    Ela assentiu com o Meistre enquanto caminhavam e sentiu-se cansada de tudo aquilo ao mesmo passo que compreendia que tinha que fazer o seu melhor por dever ao seu pai. — Confio no senhor, torço que as coisas aconteçam da melhor forma, precisamos que de certo e não há espaço para falhas.-  O ouvindo falar com Callahan ela endossou o pedido. — Sim, deves fazer isso Cahalan.- O sorriso dela era gentil para o ele e depois ficou satisfeita com a concordância do Meistre sobre as abelhas.

    Callahan:






    ⚜⚜⚜



    A reverência de Sor Eyvon a faz curvar levemente o pescoço e logo depois que ele falava a voz dela é uma mistura de cansaço e concordância. — Erga-se Sor, prefiro falar com o senhor de igual para igual nesse momento.-  O olhando parecia que o homem ali estava bem, mas as marcas ainda eram visíveis, além disso o tapa-olho lhe conferia também um ar sombrio. — Sinto muito pelo que lhe aconteceu Sor, infelizmente essa viagem parece estar sendo muito complicada, devo admitir que cometi o erro de achar que as coisas aqui poderiam ser tratar de maneira civilizada, mas como Meistre me disse, costume bárbaros de um povo rude e grosseiro.- O sorriso de escárnio de novo surgia e apesar de arrogante ela sabia que tinha que temer o rei e os ouvidos atentos de algum curioso que por ali passasse. Então sussurrou para que escutassem. — Não posso culpá-los, com o regente que eles têm, lógico que seguiram seu exemplo.- Ficou encarando Eyvon imaginando que tipo de torturar lhe fizeram na prisão e mesmo sem querer pensou em Sor Arn. Não deseja que nada ruim lhe aconteça apesar de não concordar com a postura dele. — Também quero partir o quanto antes, podemos fazer como o Meistre Querellon disse e esperar a poeira baixar. Não seria nada estranho que após o ocorrido com Sor Arn,- Pausou pensando de novo na cena protagonizada por Arn na liça. — Sor Edric se recuse a comparecer a nossa humilde tenda, em casa posso organizar melhor as coisas tendo em vista que nossos recursos são escassos e, além disso não sou uma pretendente a altura dele ou de qualquer lorde em situação superior à nossa casa…- Deu uma risada cínica antes de suspirar. —Muito provavelmente meu dote atual é uma cabra.- Riu de novo e levantou-se do banquinho olhando pra eles. — Somo um belo desastre e apesar do meu desejo e de compreender a urgência na voz de Sor Eyvon não podemos ir embora antes do tal baile.- Havia descontentamento na voz dela. — Meistre o senhor fez um excelente trabalho até o momento e Sor Eyvon compartilho seus sentimentos sobre nosso retorno, peço que espere até o baile,assim posso sondar alguma informação  útil e quem sabe a sorte nos dê uma chance maior no festejo da rainha.- Caminhou até o Sor Eyvon e segurou o queixo dele como quem inspeciona algo de valor, mas logo em seguida se afasta. — O que lhe aconteceu não ficará sem um troco, no tempo certo as portas se abrem aos sagazes Sor, talvez encontremos um  caminho através da situação de Sor Arn…-  Respirou fundo. — Meistre, devemos ir a prisão para dissuadir Sor Arn para quem sabe assim as coisas se ajeitarem?- A pergunta era feita na esperança que mais uma vez a sabedoria de Querellon aliviasse a tensão que agora percorrer as linhas de expressão de Yessenya. — Sor Eyvon não deve ir, esses chucros podem instigá-lo e nós sabemos bem que você não é famoso por ser o mais calmo dos homens Eyvon, então resta a mim e ao Meistre ir até lá ou recorrer a uma das servas?-

    Roupinha:



    OFF: cheers e meu povo se esqueci algo me digam, desculpem o mega poste, mas tentei reagir a td q li  @Van Bash  @Xafic Zahi e  @El Cabron a gente vai acertando td aos poucos  cheers acabei optando por mudar a fotinho dela pra essa mocinha pq lembrei que a Lady Y tem 16 anos albino

    [/quote]
    El Cabron
    Cavaleiro Jedi
    El Cabron
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 235
    Reputação : 10

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por El Cabron Sab Nov 26, 2022 2:52 pm


    ~Ação~
    - Fala
    “Pensamento”
    ***


    SÉTIMO DIA

    ~
    Conforme solicitado, Eyvon ergueu-se, ficando novamente em pé, de frente à jovem Yessenya. Suas palavras eram doces, porém, com tons amargos ao Cavaleiro. Seu desejo não era de permanecer sequer mais um dia que fosse naquelas terras. Desejava voltar, reunir o máximo possível de simpatizantes contra à coroa, falar com Sor Gerold, e começar a planejar seus próximos passos. Precisava também, no entanto, tirar Arn da prisão. Não tinha certeza se o Sor o acompanharia em uma jornada contra os Mantos Dourados, mas era seu dever, enquanto cavaleiro, o de salvar o companheiro.~


    - Entendo, milady… - sua voz era baixa e fez uma breve reverência.

    ~ Se por um lado o retorno à Dorne estava adiado, por outro, teria mais tempo para planejar uma possível vingança. Ainda que Lady Yessenya tivesse falado em “troco”, Eyvon sabia que a jovem era impulsiva, mas não tinha o poder e influência necessárias à sua causa. De toda forma, manteve o semblante sério. ~

    - Sor Arn está preso no mesmo lugar que fiquei?  - Eyvon serviu três taças de vinho e deixou-as ao alcance do Meistre e de Lady Yessenya.- Seja como for, vejo duas formas de o soltarmos. A primeira é utilizando a diplomacia. Nesse caso, milady, a senhorita e Meistre Querellon são muito mais capazes do que qualquer outra pessoa de nosso acampamento. Por outro lado, não sei se teremos cooperação “Real”, e já que também não dispomos de muito dinheiro, uma fuga pode ser uma alternativa… - O cavaleiro pegou uma das taças de vinho e cheirou-a antes de entornar a bebida em um só gole.- Claro, é a opção mais arriscada, o que também nos colocaria em risco, além da necessidade de sairmos de imediato da cidade. Porém…com a ajuda da pessoa certa, acho que podemos tirar proveito dessa situação…  

    ~ O Cavaleiro do Torentine puxou um banco e, de maneira calma e tranquila, falava, enquanto gesticulava as mãos ainda roxas e inchadas pelas torturas que sofrera.

    - Violet, a espiã de Sor Arn, entrou e saiu de meu calabouço sem ser notada. Como qualquer fortaleza, o local onde Sor Arn está deve ser cheio de entradas não tão comuns…desde as que levam até as valas até as que levam as fundações da fortaleza, afinal, toda construção tem uma. Se conseguirmos assegurar a entrada de Violet e a saída dela, com Sor Arn, não precisaremos nos preocupar com multas ou mesmo que a vida dele seja colocada em risco estando lá dentro. Lembremos que ele já sofreu uma tentativa de assassinato em nosso acampamento.

    ~Por fim, Eyvon serviu-se mais uma vez de vinho, desta vez, aguardando os posicionamentos de Lady Yessenya e do Meistre com um bizarro sorriso metálico no rosto.~
    Xafic Zahi
    Troubleshooter
    Xafic Zahi
    Troubleshooter

    Mensagens : 950
    Reputação : 37
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Xafic Zahi Sab Nov 26, 2022 3:48 pm

    Meistre Querellon.


    SÉTIMO DIA

    Período da tarde, no acampamento com Eyvon e Yessenya

    "Respirou fundo. — Meistre, devemos ir a prisão para dissuadir Sor Arn para quem sabe assim as coisas se ajeitarem?"

    - Até que o desentendimento causado por Sor Arn esteja caminhando para uma resolução, milady, recomendo não realizar nenhuma visita a ele. Na eventualidade de uma fuga, seja ou não arquitetada por nós, a sua presença na prisão pode ser interpretada como prestação de auxílio.

    "- Sor Arn está preso no mesmo lugar que fiquei?"

    - Correto, sor - Gesticulou a mão para recusar a taça de vinho.

    "- Seja como for, vejo duas formas de o soltarmos. A primeira é utilizando a diplomacia. Nesse caso, milady, a senhorita e Meistre Querellon são muito mais capazes do que qualquer outra pessoa de nosso acampamento. Por outro lado, não sei se teremos cooperação “Real”, e já que também não dispomos de muito dinheiro, uma fuga pode ser uma alternativa… - O cavaleiro pegou uma das taças de vinho e cheirou-a antes de entornar a bebida em um só gole.- Claro, é a opção mais arriscada, o que também nos colocaria em risco, além da necessidade de sairmos de imediato da cidade. Porém…com a ajuda da pessoa certa, acho que podemos tirar proveito dessa situação…  "

    - Demonstro receio na segunda hipótese, sor. Até o momento, Sor Arn não é considerado um criminoso. Encontra-se preso somente para que Robert não tenha que conceder o julgamento por combate e não comprometer os ânimos de festa do torneio. Com uma fuga, a cabeça de Solares seria colocada a prêmio. A única saída seria ele também fugir de Westeros, pois, caso retornasse para Alto Ermitério, seria facilmente encontrado, já que falta interesse para os Martell protegê-lo.

    "- Violet, a espiã de Sor Arn, entrou e saiu de meu calabouço sem ser notada. Como qualquer fortaleza, o local onde Sor Arn está deve ser cheio de entradas não tão comuns…desde as que levam até as valas até as que levam as fundações da fortaleza, afinal, toda construção tem uma. Se conseguirmos assegurar a entrada de Violet e a saída dela, com Sor Arn, não precisaremos nos preocupar com multas ou mesmo que a vida dele seja colocada em risco estando lá dentro. Lembremos que ele já sofreu uma tentativa de assassinato em nosso acampamento."

    - Milady, se Violet tem acesso ao calabouço, talvez ela própria possa apresentar a alternativa para Sor Arn dele aceitar a derrota publicamente.

    "— Sor Eyvon não deve ir, esses chucros podem instigá-lo e nós sabemos bem que você não é famoso por ser o mais calmo dos homens Eyvon, então resta a mim e ao Meistre ir até lá ou recorrer a uma das servas?"

    - Se a nova tentativa de aproximação não for feita por um cavaleiro, diretamente ao Edric, recomendo abordarmos o garoto somente durante o baile da rainha, já que, caso contrário, o Senhor de Portonegro pode entender a nossa chegada como uma afronta ao aviso dado anteriormente.

    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade
    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1988
    Reputação : 82

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por thendara_selune Sab Nov 26, 2022 8:00 pm





    Yessenya Dayne



    Soberana no nascimento e indomável será o meu juramento.


    _______________________________________________________________________



    ⚜⚜⚜

    SÉTIMO DIA DO TORNEIO




    O semblante sério de Eyvon condizia com as palavras dele e logo depois o Meistre lançava mais luz no cenário todo. Enquanto o meistre dispensava a bebida, ela, por sua vez, tomou um pequeno gole sentindo o acalanto que o vinho lhe causava, um pequeno momento de prazer afagando sua garganta enquanto escutava as palavras de Querellon. — Concordo com o senhor. Agora existem riscos que não podemos correr, qualquer desavença, problema e desarranjo afetaria nossas relações com as casas acima de nós e que publicamente se mostram aliadas da Casa Baratheon, ou seja, é trazer para nós uma série de problemas que podem nos levar a uma situação terrível.- O tom dela é sério, apesar de jovem compreendia que certas ações podem resultar em um desastre que seu pai não teria como resolver muito menos eles ali. — Sor Arn precisa reavaliar o que disse, seguir a sugestão do Meistre e agir com inteligência, até porque nem sempre a melhor solução se encontra na ponta de uma lâmina.- Bebeu de novo e suspirou os olhando. — Nós estamos aqui em quase mendicância pela aprovação de Lorde Edric e qualquer falha que nos leve a criar uma imagem ruim da nossa casa significa frustrar também alianças em nosso favor.- Ficou calada por um tempo antes de falar com o tom gentil que esconde sua frustração ao pensar no quanto precisavam da aprovação de Lorde Edric. — Usemos então Violet para enviar a mensagem a Sor Arn, estou curiosa para saber como ela conseguiu entrar e sair sem ser vista.- Arqueou a sobrancelha delicada como se estivesse tecendo alguma ideia ou desconfiança. Afinal, Sor Arn sofreu uma tentiva de assassinato. — Também quero dizer que os assuntos íntimos referentes as negociações ou qualquer tema que percebam ser algo para ser dito em segredo o façam, pois, infelizmente temos que desconfiar daqueles que nos servem aqui, até mesmo as servas que estão comigo, não falarei nada além do necessário até entendermos o que está de fato acontecendo com Sor Arn e como isso pode afetar nossa casa.- As palavras saem com alguma dureza e é quase uma ordem que ela faz soar como algo tão natural quanto o ar que respiram ali. — Meistre e Evoyn podem elaborar a mensagem para Arn de maneira que a moça entenda com clareza e quando tudo acontecer veremos se de fato ela é de confiança ou se propositalmente pode usar as palavras de outra maneira.- Bebeu mais uma vez sentindo-se agora um tanto cansada. — Pequem pelo excesso de desconfiança, mas jamais pela inexistência dela. O que aconteceu com Sor Arn pode nos afetar muito mais e trazer uma tempestade areia da qual não podemos escapar e nem temos as condições ou apadrinhamento necessário para contornar. Sobre o baile da rainha, pode ser enfadonho para vocês, até porque nosso assento nos coloca no devido lugar que os demais acham que merecemos, mas ainda assim é um evento que me dá chance de observar e quem sabe me aproximar de alguém que nos traga um sopro de otimismo em relação a uma aliança.  Acho que seria bom que um dos dois ajudassem Callahan  na questão da hospedaria, talvez eu mesma possa fazê-lo até porque dispomos de pouco dinheiro ao mesmo passo que aqui ficamos expostos a perigos que desconhecemos. - Ficar no acampamento poderia ser uma opção se estivessem com uma comitiva bem estruturada, mas daquela maneira que se encontravam era como se fossem um bando de maltrapilhos e se tinha uma coisa que a deixava irritada era não ter o poder necessário para alavancar de uma única vez a sua casa. Pensou no irmão e deslizou um dos dedos pela têmpora massageando devagar. — Evidente que adoraria voltar o quanto antes, mas existem situações que devemos curvar a cabeça e respirar fundo para não perdermos a nossa direção. Isso com certeza vale para Sor Arn e dissuadi-lo a fazer como Meistre falou é importante, a situação dele não é a mais agradável, apesar de tudo creio que ele é um homem inteligente o suficiente para enxergar nas palavras de Querellon sabedoria no que diz respeito a acatar a vitória daquele…- Yessenya mordeu o lábio e bebeu de novo. — Enfim se quiserem falar mais alguma coisa a hora essa antes que chamem Violet e nos mudemos pra hosperdia ainda hoje ou o mais tardar amanhã.-
    Roupinha:



    OFF: cheers Vou esperar vocês responderem, mas sem pressa meu povo e depois a gente aguarda a atualização do narrador. Qualquer coisa que queiram dizer ou dar uma dica de interpretação aceito de boas hahaha até pq a personagem n era minha e quero que ela fique divertida, mass coerente com oq vcs montaram juntos antes da Sam sair do jogo cheers tongue I love you

    El Cabron
    Cavaleiro Jedi
    El Cabron
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 235
    Reputação : 10

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por El Cabron Dom Nov 27, 2022 11:14 am


    ~Ação~
    - Fala
    “Pensamento”
    ***


    SÉTIMO DIA


    ~ Ao término de suas palavras, Eyvon tomou a dianteira, respeitosamente, e prontificou-se a colocar sua visão sobre a ideias do Cavaleiro. Assim como Lady Yessenya, que também frisou alguns pontos necessários no plano. Escutando, apenas assentiu à cada colocação quando, por fim, também expôs seu contraponto. ~

    - Sim, há um risco nessa… fez sua clássica breve pausa, típica de quando queria dizer algo sem exatamente dizer o que queria ou apenas quando queria enfatizar algo de maneira não tão evidente- “fuga”, porém, pelo que entendi, Sor Arn não está preso, como eu estive, mas está detido, apenas para fins “administrativos”, digamos assim. Convenhamos que, por mais que o Usurpador seja um animal estúpido, delegar esforços para recapturá-lo seria tão idiota quanto o motivo da “prisão” de Sor Arn. A essa altura, o “rei”- falou da forma mais desdenhosa possível- sequer deve lembrar-se que deteve Sor Arn, assim como tão pouco está se preocupando onde ele está ou não está.

    Eyvon levantou-se da cadeira e, pegando a jarra de vinho, serviu Lady Yessenya e a si mesmo. Novamente cheirou o vinho antes de bebê-lo, apreciando o sabor doce e seco que descia por sua garganta de maneira suave. Voltou-se ao Meistre e a jovem Dayne, com um semblante sereno, possivelmente por conta do estar retomando o prazer do vinho, privado nos últimos dias.

    - Mas entendo vossas posições. Eu mesmo pensaria muito antes de tentar executar esse “plano”... Enfim, gostaria então de deixar uma última sugestão - pigarreou antes de voltar a falar - Se houve um atrito com Sor Arn, peço que o Meistre redija uma carta, que será levada por Violet, à Sor Arn. Porém, com meu nome assinando-a. Acho que ver o nome de alguém da Casa e que não teve um atrito recente com ele o fará ter mais apreço à ideia de “se desculpar” à Organização do Torneio. Conte sobre minha prisão, e que estou livre graças aos esforços de Lady Yessenya, que ela não abandona os seus, e que estamos está trabalhando para vê-lo em liberdade também. Precisamos fazer com que ele reconheça a derrota e que ele se comprometa em ser apenas um espectador do Torneio, deixando claro que não causará mais qualquer tipo de problemas à Organização.

    ~ Eyvon pegou uma maçã e mordeu-a vigorosamente. Pensativo, sabia que não era dos mais instruídos ali, porém, tinha certa experiência de vida, e ainda que fosse um tanto quanto temperamental, tinha razões suficientes para confiar que Sor Arn tomaria a decisão correta ao receber a carta. ~

    - Me comprometo a ver a questão relativa à nossa hospedagem, milady. Preciso apenas das instruções necessárias, como quanto dinheiro temos para isso e o que será carregado à hospedaria.

    ~ Caso suas ideias fossem aceitas de bom grado, Eyvon iria até sua tenda e vestiria sua armadura e sairia assim que tivesse as devidas instruções, aguardando Callahan para dirigir-se até o local da cidade onde se concentrasse a maior parte das hospedarias da Capital ~
    Xafic Zahi
    Troubleshooter
    Xafic Zahi
    Troubleshooter

    Mensagens : 950
    Reputação : 37
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Xafic Zahi Dom Nov 27, 2022 11:35 am

    Meistre Querellon.


    SÉTIMO DIA

    Período da tarde, no acampamento com Eyvon e Yessenya

    "- Sim, há um risco nessa… fez sua clássica breve pausa, típica de quando queria dizer algo sem exatamente dizer o que queria ou apenas quando queria enfatizar algo de maneira não tão evidente- “fuga”, porém, pelo que entendi, Sor Arn não está preso, como eu estive, mas está detido, apenas para fins “administrativos”, digamos assim. Convenhamos que, por mais que o Usurpador seja um animal estúpido, delegar esforços para recapturá-lo seria tão idiota quanto o motivo da “prisão” de Sor Arn. A essa altura, o “rei”- falou da forma mais desdenhosa possível- sequer deve lembrar-se que deteve Sor Arn, assim como tão pouco está se preocupando onde ele está ou não está."


    - Sor, a desavença foi gerado durante o torneio, sob os olhos de todos os lordes do sete reinos. Realmente não acredito que Robert esteja preocupado com o prisioneiro, mas somente porque ainda é prisioneiro. A notícia de fuga de uma masmorra real rapidamente se espalharia por todos os cantos e Robert se veria obrigado a tomar alguma medida, para que seu poder fosse respeitado.

    "- Se houve um atrito com Sor Arn, peço que o Meistre redija uma carta, que será levada por Violet, à Sor Arn. Porém, com meu nome assinando-a. Acho que ver o nome de alguém da Casa e que não teve um atrito recente com ele o fará ter mais apreço à ideia de “se desculpar” à Organização do Torneio. Conte sobre minha prisão, e que estou livre graças aos esforços de Lady Yessenya, que ela não abandona os seus, e que estamos está trabalhando para vê-lo em liberdade também. Precisamos fazer com que ele reconheça a derrota e que ele se comprometa em ser apenas um espectador do Torneio, deixando claro que não causará mais qualquer tipo de problemas à Organização."

    Querellon, que já estava com seu livro de anotações aberto, rapidamente virou a folha e deu início as anotações ditas por Sor Eyvon. Esperou sutilmente um sinal de aprovação de Lady Dayne para entregar a folha ao cavaleiro, para assinatura.

    "Enfim se quiserem falar mais alguma coisa a hora essa antes que chamem Violet e nos mudemos pra hosperdia ainda hoje ou o mais tardar amanhã"

    - O jantar, minha senhora. Sor Eyvon convidará os senhores Cornell e Wyl, como conversado anteriormente? Sugiro que o evento ocorra na véspera do dia do baile da rainha, para que haja tempo hábil de resolver a questão da acomodação e também para os devidos preparativos.

    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade
    thendara_selune
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1988
    Reputação : 82

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por thendara_selune Dom Nov 27, 2022 10:22 pm





    Yessenya Dayne



    Soberana no nascimento e indomável será o meu juramento.


    _______________________________________________________________________



    ⚜⚜⚜

    SÉTIMO DIA DO TORNEIO





    Escutando Sor  Eyvon e logo depois Querellon fazia outros apontamentos. — Bem, sou jovem e inexperiente, minha real função aqui é buscar aliados para a nossa casa, além disso, o ideal é não existir nenhum envolvimento de nossa parte em uma possível“ fuga” como o Meistre já disse, assim como devemos evitar que mais olhos indelicados façam julgamentos sejam esses equivocados ou não.- Ela tinha aceitado mais vinho, mas era notória que estava ansiosa em encerrar aquele assunto, mas antes respondia aos dois.     — Assinarei a carta, torço que Sor Arn seja tomado pela chama da sapiência e entenda tudo da melhor maneira. Uma fuga parece algo complexo, que pode resultar em uma afronta não ao rei, mas sim aqueles que o servem diretamente, não sabemos se o atentado sofrido por Arn é fruto de um desafeto, que está ligado a Porto Real, caso seja não seria impossível que nesse exato momento Arn esteja sendo vigiado, por isso rogo que não sejam ingênuos em suas relações de confiança aqui…- Bebeu um gole e respirou fundo.  — A questão do jantar depende do que acontecer nas justas finais, não cheguei a ver o chaveamento e imagino que com tudo que ocorreu o senhor também não viu?- Olhou o Meistre. — Precisamos saber quem ainda está na disputa, vou me obrigar a tolerar mais esses dias, temos que ver as finanças porque não quero passar vergonha diante de mais ninguém.- Havia uma frustração palpável.  — Até porque também não podemos demonstrar qualquer desespero em formar alianças sejam quais forem, caso não tenhamos um valor decente para nos dar o luxo de convidá-los para um jantar aqui, podemos fazer isso ao regressar para casa onde disponho pelo menos de alguma estrutura.- Lançou um olhar amistoso para  Eyvon  e Querellon.  — Disponham dos valores que temos hoje para executar aquilo que for necessário para resolver as coisas, não sou boa em tais resoluções, confio em ambos para isso.- A dama Dayne deu aprovou e assinou o que tinha de assinar, aquele assunto todo tinha tomado um bom tempo.   — Em relação ao empréstimo se não houver resposta até o dia seguinte ao baile da rainha. - Pausou um tanto hesitante, mas logo seu olhar pareceu impetuoso ao continuar. — aceitarei pelo meu pai, se ele me enviou até aqui é evidente que espera que volte com soluções. - Embora não estivesse na linha de sucessão, isso não a impedia de fazer a manobra que queria. Se não pudesse suceder o pai, podia ao menos provar sua capacidade em trazer ferramentas para o crescimento da casa e pela primeira vez via os dois homens ali como parte da solução. Um meistre é uma chave que abre portas, eles podem atuar em tantas áreas de conhecimento e foi Querellon que abriu a primeira porta quando conseguiu aquela negociata com o banco de ferro. Eyvon é a força bruta, o aço que fere e se bem guiado pode trazer grandes benefícios. Havia violência, roubos e demais problemas a serem solucionados em seu lar, coisas que precisam de uma solução estratégica. Caso Arn regresse é possível pensar em uma posição mais eficiente para ele, mas para isso ela precisa ganhar um voto de confiança maior de seu pai e quem sabe pudesse ascender até acima de seu irmão se tudo fluir da maneira certa. — Nossas terras merecem uma chance de florescer, nossos esforços de nada serviram sem investimentos e qualquer estratégia será infrutífera sem o poderio necessário. Esperar mais dias para uma resposta de nada adianta seria como voltar pra casa de mãos abanando e ainda nos mostrarmos inábeis diante de meu pai.- Bebeu o vinho até o fim antes de mostrar que não mudaria de ideia sobre aquilo. Seu pai nunca foi um mendicante, seu irmão estava absorto em seu próprio mundo e a casa estava se despedaçando. — Embora acredite nas boas virtudes, sei que às vezes é preciso segurar a lâmina do punhal embebido de azar e cravá-lo fundo no coração pulsante da sorte. - Deu um sorriso cheio de confiança.— Grandes mudanças acontecem quando decidimos assumir nossas escolhas e consequências no jogo que somos obrigados a participar.-



    OFF: Acho que é bom resumir aqui as possíveis ações

    -Ela vai dar o dinheiro que tem ao Meistre para que ele possa avaliar o que fazer.
    -Assinar a carta

    Vou esperar a atualização do jogo até porque ainda tem o Van esperando pra atualizar haha
    Roupinha:





    [/quote]
    Van Bash
    Mutante
    Van Bash
    Mutante

    Mensagens : 574
    Reputação : 6

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Van Bash Qua Nov 30, 2022 10:40 am

    Arn faz um meneio afirmativo com a cabeça quando Violet oferece ajuda para fornecer as refeições.  O cavaleiro sabe que ela é de suma importância para para que seus objetivos e dos Daynes sejam concretizados. E precisa da lealdade dela de forma incondicional.

    -Violet sei que ainda me conhece pouco, porém costumo ser fiel e tratar bem os que estão do meu lado. Imagina o que faço por aqueles que me servem de forma leal - faz uma pausa olha de forma penetrante nos seus olhos -Pra conseguir o que você e o que eu desejo precisamos ser leais e saber em quem confiar. O sete cruzou nossos destinos e acredito que não foi por acaso. Juntos podemos fazer e levar a justiça que esse mundo perverso precisa. - fala tentando conquistar a confiança e a lealdade da moça

    Então fica pensativo e fala de forma seria

    -Precisamos ficar sempre um passo a frente de nossos inimigos, e a informação é poder. precisamos construir uma forma de ter acesso a informação valiosa que possamos barganhar ou ganhar vantagem sobre nossos inimigos. Eu não te contratei a toa, mas agora vejo que você têm meus mesmos objetivos. Temos que ter olhos aqui na cidade do rei e nas cidades dos leões. Não precisa ser na corte, mas ninguém dá a mínima para a corte de terceiro escalão e essa escutas muita coisa importantes e que pode nos dar acesso a informações privilegiadas.

    Sor. Arn gostaria de ver a reação da moça.

    -Agora o que preciso além dessa rede é descobrir informações sobre o Lorde Edric e do cavaleiro que o detém como refém. Não podemos permitir que ele seja influenciado e até moldado longe da cultura de seu povo. Afinal ele é o herdeiro direto do Estrela da manhã. Se nós conseguirmos traze-lo para o nosso lado e conseguir amizade ou até uma forma de que eu me tornasse seu Tutor, teríamos uma aurora nascente e um bom começo para conquistar o que desejamos. Você acha que consegue fazer essas duas missões? - então se cala para ouvir.
    Xafic Zahi
    Troubleshooter
    Xafic Zahi
    Troubleshooter

    Mensagens : 950
    Reputação : 37
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Xafic Zahi Ontem à(s) 10:13 am

    Meistre Querellon.


    SÉTIMO DIA

    Período da tarde, no acampamento com Eyvon e Yessenya

    - Será difícil encontrar transporte de volta para todos com essa quantia, milady - Querellon observou, ao receber o dinheiro - Mas falarei com os homens do porto e também com os meistres que estão na cidade e voltarão para casa depois do conclave. Talvez não seja impossível - A voz do meistre não transmitia muita esperança.

    Percebendo na Lady Yessenya um tom de encerramento, fechou o livro de anotações e, caso nenhuma outra observação fosse feita por ela ou por Sor. Eyvon, pediria licença para se retirar. Seu destino seria o porto, para tentar providenciar a viagem de volta para a comitiva.

    Conteúdo patrocinado


    O Jogo dos Tronos - Dayne - Página 8 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Dayne

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Dez 05, 2022 1:21 am