Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Stian
    Cavaleiro Jedi
    Stian
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 164
    Reputação : 4

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Stian Qui Abr 14, 2022 5:33 pm



    24 de Janeiro de 2012 - 11:17 p.m. - King's College Road - Old Town District - Toronto

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. 46090114

    A Lua Cheia brilhava forte e absoluta nos céus daquela congelante noite em Toronto, embora fria não nevava como alguns dias atrás e as pedras úmidas da Estrada do King's College, universidade que você frequentava quando ainda era humana, refletiam o luar. Seu apartamento antigo ainda ficava ali próximo, o caminho era facilitado até a universidade e como os encontros com Mathias para debater sobre conhecimentos arcanos ainda eram feitos na biblioteca, que fechava somente a meia-noite, lhe servia bem como refúgio.

    Mathias era um estudante do 4º Círculo de Magias, um Aprendiz na estrutura do Clã, ele havia sido indicado por Xavier e também pelo seu Senhor como tutor para sua trajetória dentro do clã. O próprio Mathias detestava te dar aulas, ele demonstrava muito mais um espírito aventureiro, queria sair para pesquisar as florestas perto da universidade e assim como Xavier, tinha um interesse não muito claro nas terras Gangrel. Elas abrigavam segredos seculares, disso todos sabiam mas os Tremere não podiam ficar no mesmo lugar que um segredo sobrenatural ainda não descoberto.

    Como estudante de 7º Círculo, você tentava sempre absorver desde os ensinamentos práticos sobre mudanças na Vitae vampírica até as reclamações de como os outros níveis de estudantes na Capela em Montreal eram ridiculamente chatos e mimados. Você entendia as funções básicas da pirâmide de aprendizado do clã e Mathias deixava claro para você a influência que os sete anciões do conselho teriam nas não-vidas de vocês até o fim dos tempos. Ele também comentava que Xavier estava muito próximo de conseguir a autorização de Viena para formar uma Capela em Toronto, mas que Membros específicos seriam enviados de lá para ajudar na proteção e manutenção da mesma.

    Carregava um tomo antigo e empoeirado, emprestado por seu colega de clã. "As Verdades do Vitae: Suas propriedade e a aplicação em rituais básicos", era o nome gravado em letras delicadas e desenhadas na capa bordô já desgastada pelo tempo. Mathias dizia que você deveria sempre focar nos seus conhecimentos sobre o sangue cainita (vampiro), porque esse era o primeiro caminho para que pudesse enxergar todas as capacidades que conseguiria atingir com muito estudo e aprendizado, no começo ele se mostrava muito impressionado com tudo que você sabia sobre as linhas, seu Senhor havia lhe ensinado tão pouco, mas havia dominado com soberba os poderes iniciais da Linha do Sangue, que era fundamental para qualquer novo estudante.

    Perdida em tantas novas informações e ensinamentos, o pesado livro lhe incomodava e o cigarro na mão esquerda teria que ser descartado rapidamente, antes que o livro caísse naquelas ruas molhadas.

    Você não notou os dois homens estranhos que perseguiam uma mulher pela rua, eles corriam como animais, com as mãos tocando o chão, pareciam chacais atrás de uma presa. A mulher de meia idade apavorada gritava enquanto um dos dois pegava ela pelo tornozelo e a arrastava para um beco. O cheiro de sangue permeava o ambiente e ao ouvir novos ruídos e rosnados, viu que os dois saiam to beco lambuzados de sangue e corriam em sua direção.

    A noite fria fazia com que não houvessem pessoas na rua, e alertar mortais sobre comportamento no mínimo sobrenatural poderia ser uma infração da máscara. A medida que chegavam perto, você se lembrava do pesado livro que estava carregando, quando estavam a cerca de cinco metros de distância pôde ver que eram vampiros em frenesi, eles estavam enlouquecidos e só a destruição e sangue apaziguaria aquela fúria desmedida.

    Com um movimento brusco, você soltou seu cigarro no chão e bateu com o enorme livro naquele homem que vinha a frente fazendo-o cair, mas então lembrou-se do segundo e não teria tempo para um segundo golpe, pois sua arma improvisada era muito pesada e desbalanceada.

    De súbito, algo rápido passou por você, era um Membro também, ele era alto e bonito, usava um blazer preto e segurou o segundo cainita em frenesi pelo pescoço, como se segurasse uma boneca, sem fazer força alguma. Do bolso do blazer ele retirava uma estaca muito bem polida e enfiava no peito do inimigo, instantaneamente paralisando-o.

    O outro havia se levantado e estava muito próximo de você.

    Neraka
    Samurai Urbano
    Neraka
    Samurai Urbano

    Mensagens : 138
    Reputação : 5

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Neraka Sex Abr 15, 2022 8:28 am

    A TAUMATURGIA VAI MUITO MAIS ALÉM DO QUE SUA MENTE LIMITIDA ACREDITA SER


    A noite mais uma vez. Em muitos lugares do mundo, a atividade começa a cessar, dando lugar ao sossego, ao silêncio e ao repouso. Mas não aqui pelo jeito!
    Ah, as sombras! As sombras escondem muita coisa. Escondem o táxi do gringo que para numa casa luxuosa, onde ele vai desfrutar da carne macia e inocente de crianças. Escondem o menino de quinze anos que morre na sarjeta, vítima da overdose de crack em plena luz do dia. Escondem o pastor evangélico que se esgueira pelos becos à procura de um travesti que o satisfaça esta noite. Escondem as transações obscuras e ilícitas dos políticos, os acordos escusos do empresário e a morte silenciosa de um simples morador de rua numa noite fria.

    As sombras também escondem presas.

    Sejamos sinceros: os vampiros não existem. São apenas fruto da imaginação fértil de camponeses da Idade Média ou contos inventados pela Igreja para manter os fiéis sob seu jugo. São apenas criaturas bizarras tiradas da mente de uma escritora mequetrefe que acha que eles não saem no sol porque brilham. São o resultado de muita loucura e ginástica mental feita por teóricos da conspiração que insistem em dizer que a Terra é plana. É tudo mentira. Bora pro bloquinho, galera. Essa juventude de agora está cada vez mais idiota.

    E isso tudo só mostra o quanto eles foram bem-sucedidos. Nenhum predador se aproxima da presa alardeando sua presença. Isso é conversa fiada do Sabá. Aqui, a gente joga o jogo de gente grande.

    Eu sou uma moça bonita, culta, articulada, bem relacionada e financeiramente muito bem, obrigado. Também sou vampira, evidenciando um clichê tão óbvio da vampira rica e gostosa da Netflix que torna a tarefa de acreditar na existência desses seres uma piada. Afinal de contas, os vampiros são muito bons em se esconder e se for pra pensar numa vampira, que seja na Nina Dobrev interpretando uma nas telas.

    A Camarilla, me proporciona uma cobertura adequada para minhas atividades e estabilidade suficiente para prosperar na cidade. Mas essa noite uma típica cena de filme de terror parece querer tirar meu sossego, preciso voltar aos meus estudos e não posso ficar perdendo tempo com essas crias que não sabem medir suas ações e nem se controlar para chegar a esse estado de frenesi. Será que vou ter que usar a Taumaturgia para me defender?

    Homens adoram ter a sensação que estão com uma inocente, bobinha e frágil, fácil de dobrar. Mesmo os cainitas; principalmente os homens como esse que, só pelo blazer, já mostra que quer impressionar por fazer alguma coisa bem vestido, ou ele é só mais um filhinho de papai ou apenas está usando um terno barato para parecer bem vestido.

    Quando o que está próximo de mim começa a levantar eu fico totalmente apreensiva, deixando parecer que sou inocente, bobinha e frágil. Caso esse venha me atacar infelizmente terei que me defender usando minha preciosa Taumaturgia, mas a principio tento manter uma certa distancia segura para ter uma reação adequada.

    Preocupada com olhares em volta e possíveis celulares, vou recuando e observando tudo e direciono a palavra para o meu "salvador"


    - O que está acontecendo e quem é você? 



    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Assina11


    Stian
    Cavaleiro Jedi
    Stian
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 164
    Reputação : 4

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Stian Dom Abr 17, 2022 10:59 pm

    Antes que a pessoa de bom coração que a salvou pudesse responder, o homem que você golpeou com o enorme livro já estava de pé e saltou sobre você. Ele apertou seu pulso com uma mão suja de sangue e a outra em torno de seu pescoço, derrubando-a e se mantendo em cima, a boca com presas imensas se aproximava de seu pescoço, era forte demais até mesmo para você, não seria rápida o suficiente para evocar o poder de seu sangue.

    O vampiro em frenesi guinchou, seus olhos se fecharam esperando o pior, mas num momento silenciou-se e você podia sentir a vitae quente despejando-se em seu peito e barriga, a ponta de uma estaca havia feito seu caminho através do peito de seu atacante e o mesmo jazia imóvel em cima de você.

    - Para o beco, agora.

    Ordenou o estranho homem de blazer, enquanto levantava os dois homens empalados com facilidade e os carregava até o beco onde a mulher havia sido atacada.

    Você o seguiu, porque parecia o certo a se fazer, mas tinha centenas de perguntas na sua cabeça girando, mas acreditava que ele lhe daria as respostas.

    Ao entrar no beco atrás dele, viu que o mesmo havia disposto os dois vampiros empalados um ao lado do outro no chão, e o cadáver da mulher que havia sido vítima estava coberto de muitas latas de lixo deixando apenas a mão para fora. Parecia hediondo, mas provavelmente ela havia sido uma vítima daqueles dois. Você sentia sua Besta cavar em sua consciência, mas tentava afastá-la focando no problema em questão.

    Ouviram conversas de pessoas se aproximando, para ver o que havia acontecido, quando a voz do estranho Membro soou como um grito de guerra:

    - Pode me chamar de Edward, sou o Algoz da cidade. Faça sua bruxaria nestes dois e descubra quando foram abraçados, a linhagem a qual pertencem e a potência sanguínea dos mesmos. Eu vou lidar com a plateia ali atrás.


    Um algoz? Você se lembrava brevemente do que fazia, Mathias não havia lhe explicado direito as funções da Camarilla e nem seus costumes. Algozes eram arbitrados pelo Xerife, fazia o trabalho sujo nas ruas punindo aqueles que não seguiam as leis e muitas vezes levando-os para o Príncipe afim de receberem suas devidas punições.

    Off: (Bom senso) Ele está lhe solicitando que use a disciplina Taumaturgia, Linha do Sangue Nível 1 nos dois empalados, afim de identificar o que foi lhe pedido pelo Algoz.

    Edward Walker, o Algoz.:
    Neraka
    Samurai Urbano
    Neraka
    Samurai Urbano

    Mensagens : 138
    Reputação : 5

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Neraka Seg Abr 18, 2022 4:08 pm

    A TAUMATURGIA VAI MUITO MAIS ALÉM DO QUE SUA MENTE LIMITIDA ACREDITA SER


    Sophia permaneceu em sua calma habitual, quase indiferente, enquanto o Algoz se afasta. Ela se aproximas dos corpos e procura tocar em alguma parte que esteja marcada fortemente com sangue.
    Ela se abaixa apoiando-se em seus próprios calcanhares com o livro apoiado em sua mão direita ela passa a mão esquerda no sangue das criaturas empaladas e se concentra para tentar identificar as respostas para todas as perguntas que foram feitas.
    Ela aproxima seu roto preto de cada um, e fecha seus olhos e recita as seguintes palavras:

    - Essa vitae em seu corpo que você chama de alimento. Nem tanto, a vitae em seu corpo é muito mais que um alimento, ela é sua assinatura, ela carrega cada informação sobre quem e oque você é. Então me mostrem todo o emaranhado de pensamentos que estão guardado em vocês.  


    Sophia coloca sua mão sobre a ferida de um e depois do outro.


    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Assina11


    Stian
    Cavaleiro Jedi
    Stian
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 164
    Reputação : 4

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Stian Dom Abr 24, 2022 11:07 pm

    A medida que seus dedos tocavam a figura do homem empalado, você sentia a vitae sendo absorvida pelos seus dedos lentamente enquanto pronunciava lentamente as palavras para que o feitiço mais básico da casa Tremere funcionasse. Na sua mente, várias informações distorcidas a primeira vista, mas que com o treinamento que havia tido desde seu abraço e em parte por ser uma excelente aluna da Capela de Montreal, você conseguia distinguir aos poucos e claramente fracionar as imagens que precisava.

    O homem havia sido abraçado a não mais de uma noite, ele ainda tinha um gosto humano. A Besta dele estava completamente operante, não era possível encontrar o humano que ele havia sido, isso poderia significar a explicação para o frenesi de minutos antes e a necessidade de apenas se alimentar. Passava pela sua cabeça se era assim que aqueles que perdiam a força de vontade para a própria Besta ficavam, por isso muitos anciões entravam em torpor para não enfrentarem o perigo de serem derrotados pela fome e carnificina. Seus pensamentos humanos eram mais importantes do que se tornarem uma fera irracional para sempre. Você sentia o gosto feroz da linhagem Gangrel correndo das veias daquele cainita recém transformado, lhe compelia a também aceitar a liberdade e correr livre entre as florestas e aceitando a natureza, com experiência e capacidade mágica você afastava aqueles pensamentos, porque não eram seus. No entanto, o poder contido naquele sangue lhe espantou, era da sétima linha, isso significava que era até mais poderoso que o seu próprio, em um vampiro recém abraçado e solto pela cidade...

    O feitiço terminava e logo você se concentrava no próximo homem, ainda confusa pelas informações do anterior, você tocava a ferida e se concentrava nas palavras necessárias para executar mais uma vez o feitiço necessário, havia feito aquilo centenas de vezes quando fora abraçada por seu Senhor.

    Analisando todas as miríades de consciência e poder naquele sangue, você novamente se confundia, pois poderia jurar que ambos foram abraçados no mesmo momento, com pequenos minutos de diferença. No entanto, apesar da Besta rasgando e rugindo para você a cada passo em direção a ela, você sentia que a mesma queria lhe sobrepujar, lhe governar e torná-la sua serva para qualquer que fosse os motivos obscuros daquele sentimento. O sangue azul dos muitos Reis era sentido por você, a linhagem Ventrue podia ser sentida naquela vitae, tentando dominar você em vão, pois focava no feitiço e afastava as reles tentativas daquele sangue lhe dominar. No entanto, assim como o alvo anterior, o sangue era potente de igual forma, a sétima linha do clã Ventrue... presente ali naquele homem que havia lhe atacado enfurecido a momentos atrás.

    O segundo feitiço terminava e você estava confusa. Era de sabedoria de todos, que anciões poderosos abraçavam apenas aprendizes a muito tempo treinados e observados, e estes por carregarem tal semente tão antiga eram tratados como proles de prestígio, pois descendiam de uma posição mais próxima ao Primeiro.

    Enquanto separava o que havia sentido e visto, a realidade lhe alcançava e podia ouvir ao longe a voz do seu salvador, Edward chegando mais próxima de você. Virando o rosto, podia ver que a multidão havia se dispersado, talvez frente aos dons do próprio Algoz ou ele tinha uma lábia excelente. Acreditava mais na primeira opção, sendo que tinha uma vaga lembrança que durante o transe do feitiço havia ouvido algumas frases confusas e que seriam de difícil aceitação como "eles beberam demais e só estão dormindo...", "sim, eu sou do controle de animais e já resolvi o problema daquele cão feroz que correu pra cá..." e "não se preocupem, isso tudo faz parte de uma cena que estamos gravando...".

    Como uma trombeta do inferno, a voz grave e potente do Algoz rompia o silêncio:

    - Então Srta. Abramovich, já fez a sua mágica? O que tem para me contar?

    Virando-se, você podia ver que ele era um homem muito alto e seu semblante era assustador. Mas seus olhos analisavam você e depois cada centímetro daqueles dois deitados no chão, como se esperando uma resposta a algum enigma.
    Neraka
    Samurai Urbano
    Neraka
    Samurai Urbano

    Mensagens : 138
    Reputação : 5

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Neraka Qua Abr 27, 2022 4:43 pm

    A TAUMATURGIA VAI MUITO MAIS ALÉM DO QUE SUA MENTE LIMITIDA ACREDITA SER


    Sophia se concentra atentamente a cada detalhe para não faltar qualquer tipo de informação que foi solicitada pelo algoz. Ao terminar sua analise e ainda um pouco desnorteada devido ao poder do sangue dos abatidos.
    Ela olha para Edward e responde:

    - O abraço de ambos aconteceu em menos de uma noite. Um de de linhagem Grangrel e o outro é um Ventrue ambos pertencem a sétima linha. Essa é toda a informação contida na vitae deles. Há algo mais em que eu poça ajudar?  


    Sophia termina sua fala e aguarda as instruções sobre oque fazer. Se deveria seguir sua vida normalmente ou se a situação a colocava em algum tipo de serviço por livre e espontânea pressão.


    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Assina11


    Stian
    Cavaleiro Jedi
    Stian
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 164
    Reputação : 4

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Stian Dom Maio 01, 2022 7:01 pm

    Ao ouvir suas palavras, parecia que o cainita teria uma crise de fúria ou algo assim, ele balançou a cabeça tentando se livrar daquela sensação e com voz irritada disse:

    - Aguarde aqui, vou buscar o carro.

    Novamente, ele caminhava para fora do beco e você podia ouvir ele esbravejar e balançar a cabeça negativamente várias vezes. Não demorou muito até que o som de pneus nas pedras lisas e molhadas pudesse ser ouvido, o enorme veículo mal cabia na frente do beco. Seu salvador daquela noite, caminhava a passos lentos em direção aos dois corpos, arrastando cada um por uma perna até perto da caçamba do veículo, ele abria a tampa traseira do veículo e você podia ver que haviam mais cadáveres naquele pequeno espaço. A medida que ele empurrava os dois novos "integrantes" daquela carona, você podia ouvir sons de braços torcendo, pernas quebrando mas nenhum gemido ou movimento. Era tudo muito brutal e por diversas vezes, você desviava o rosto daquela carnificina dentro de um carro. Com muito sangue nas mãos, ele tirava de dentro do casaco, um pano preto e as limpava, ao fim do processo amassava e jogava na lixeira, onde havia o cadáver da infeliz pessoa que havia sido vítima daqueles dois descontrolados.

    - Eu vou te deixar em casa, é aqui perto. Não é seguro que você fique andando por aí, com esses caras soltos por aí. Com estes dois, são 7 esta noite. Se eles conseguirem se alimentar muito, será quase impossível pará-los, por conta dessa potência sanguínea alta. O primeiro de hoje, havia se alimentado em uma fazenda, ele conseguiu quebrar meu braço como se fosse manteiga. Gangrel e Ventrue você disse... de sétima linha, não faz sentido isso... Venha.

    Ele fazia menção para você entrar na porta do carona e com o veículo ligado partia assim que você fechava a porta.

    Dentro do carro, ele fazia sinal para que você colocasse o cinto e continuava:

    - Não estou duvidando de sua capacidade. O Sr. Ferreti, também do seu clã, me trouxe a mesma informação ontem sobre os que eu encontrei vagando e atacando pessoas e Membros pela cidade... Mas, não fecha a conta pra mim. Você entende?
    Veículo:
    Neraka
    Samurai Urbano
    Neraka
    Samurai Urbano

    Mensagens : 138
    Reputação : 5

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Neraka Qui Maio 05, 2022 4:50 pm

    A TAUMATURGIA VAI MUITO MAIS ALÉM DO QUE SUA MENTE LIMITIDA ACREDITA SER


    Sophia tenta fazer uma força para entender as palavras do Algoz, mas sem está dentro ela não sabe dizer oque seria bater essa conta. Mas resolve não contrariar pois parece ser mais um desabafo do que uma explicação, então ela ajeita sua roupa com seu livro por cima de suas pernas logo depois de ajustar o cinto de segurança, sendo mais um detalhe que não fazia sentido em sua cabeça. Então ela segue concordando e faz um sinal com a cabeça.

    - Sim, seria praticamente impossível o Sr. Ferreti errar em um feito tão básico. Consigo compreender sua preocupação afinal eu sou só uma acolita e não me sentiria ofendida em momento algum por você procurar uma segunda opinião, até por que se eu estivesse em seu lugar também não confiaria muito nas habilidades de alguém de tão baixo escalão para dar respostas sobre acontecimentos tão sérios. Isso só demonstra sua prudência em agir e mostra por que carrega o titulo de Algoz.
    Não posso dizer com toda certeza sobre oque pode não está fechando na conta, mas quando algum resultado dá errado no final da equação só podem ser 3 coisas. 1 ou você começou de uma forma equivocada, 2 ou você errou algo no meio do processo e 3 vc deixou de perceber alguma informação disfarçada no enunciado da questão.  



    Sophia tenta ajudar com um conselho sobre revolver questões acadêmicas e espera que poça acabar dando uma luz sobre oque fazer.

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Assina11


    Stian
    Cavaleiro Jedi
    Stian
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 164
    Reputação : 4

    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Stian Seg Maio 23, 2022 9:51 pm

    Apesar de jovem, você havia passado boa parte da sua vida estudando e após o Abraço um novo mundo de conhecimento antigo abriu-se aos seus olhos, o que antes era um jovem universitária procurando um motivo para se sustentar neste país de muitas oportunidades, acabou transformando-a em uma aprendiz de magos vampiros seculares, até poderia servir de base para alguns filmes mais novos, lembrava-se de Mathias lhe chamando de Sabrina em tom humorado se referindo ao filme de mesmo nome, de uma bruxa adolescente e seu gato falante.

    O algoz dirigia perigosamente pelas ruas, mas parecia ter controle de tudo. O veículo era grande e os demais motoristas evitavam colisões e simplesmente buzinavam para ele ou faziam gestos obscenos em fúria.

    Ele fazia uma expressão de confusão quando falava de seu posto e também sobre os escalões de seu clã, mas levava uma das mãos ao queixo e lhe olhava nos olhos quando tentava de certa forma argumentar de forma acadêmica sobre o problema em questão.

    Sem demora, chegavam a sua casa, não muito longe de onde estavam, ele parava o veículo na frente e falava em tom sério:

    - A vantagem de ser Algoz, é que você sabe onde todos moram... Não me entenda mal, mas eu não sei nada sobre acólitos e níveis de poder do seu clã de feiticeiros, vocês são estranhos na maioria das vezes, mas prefiro estar do mesmo lado. Vou pensar no que você disse sobre equações e tudo mais, eu poderia pensar sobre algum Ventrue de sexta geração nessa cidade, mas um Gangrel simplesmente não existe, o último morreu no último incêndio. Mas talvez exista alguma pista.

    Quando você fazia menção de descer, ele lhe alcançava um cartão com o número de telefone e alertava:

    - Srta. Abramovich, tranque as portas. Se precisar de algo, o cartão pode lhe ser útil. Foi um prazer.

    Com um breve aceno, o carro arrancava em velocidade alta e sumia na esquina mais próxima.

    Em frente a sua casa, você podia ver Mathias com um semblante de preocupação e surpreso pela cena que havia visto.
    Conteúdo patrocinado


    Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations. Empty Re: Sophia Lís Abramovich - Capítulo I - Ato 1 - Bitter Blood, Dark Revelations.

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Jul 01, 2022 8:07 am