Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 3 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.




 

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    scorpion
    Adepto da Virtualidade
    scorpion
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1850
    Reputação : 80

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por scorpion Ter Maio 10, 2022 11:16 pm

    "Como tudo começou... Foi quando Deus e seus anjos abandonaram o campo de batalha"

    Ninguém sabe quando o primeiro ser das Trevas surgiu, só o que nós sabemos é que foi naquela ilha esquecida por Deus, chamada Bretanha. Se foi culpa dos pagãos, ou de suas muitas religiões adoradoras de Satã e deusas com chifres, o fato é que os primeiros vieram de lá. Criaturas da noite, com poderes além do imaginável, bebedoras de sangue e devoradoras de crianças... sim, as canções de ninar estavam certas. Porém, dormir cedo e se comportar nunca poupou ninguém...

    Por muitos anos, os sanguessugas se mantiveram por lá. Criaram seus império e mantiveram a ilha nas Trevas... o canal da Mancha os impedia de passar. Por alguma razão bendita, os vampiros, como foram depois chamados, não podiam cruzar a água corrente. O mar era como uma barreira invisível para eles. Nem mesmo em suas formas mais nefastas voadoras, eles conseguiam. Porém, a necessidade é a mãe da invenção e com a crescente fome na ilha, eles deram o seu jeito. Nós não sabemos como, mas eles cruzaram.... e vieram para ficar! Em poucos anos, os sanguessugas alastraram-se por boa parte do reino cristão e fincaram suas presas em quase todo país, região, província ou vilarejo. Eram tempos de trevas... e eles duraram por poucos anos...

    Foi quando ela chegou...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] 61DEBAC23741781EC996252B7D70825B3A5BD41E

    Joana D'Arc, era como era conhecida. Amada pelo Rei da França e por todos os franceses, ela chegou trazendo mensagens de Deus... profecias que se concretizavam e armada de um estandarte. Joana travou uma guerra incessante contra A Ilha e, principalmente contra os vampiros que de lá vinham. Ela expurgou a França dos Seres da Noite e, por muitos, foi vista como uma Santa. A sua simples visão em um campo de batalha era capaz de mudar o rumo de qualquer combate. E assim foi por vários anos, até que a França estivesse livre dos seres da Noite.

    Entretanto, os Senhores vampiros tinham uma maneira de lidar com isso. Eles sabiam que não poderiam matar "A Virgem de Orleans", Pois ela tinha ao seu lado anjos e arcanjos.... um exército que Deus enviou para expurgar o mal desta terra. Envenenando a mente dos mais débeis da população e principalmente o seu órgão mais corrupto, a igreja, eles conseguiram fazer com que déssemos o maior tiro em nosso pé. Usando de sua riqueza, os vampiros fizeram com que a igreja e a própria França condenasse Joana por heresia...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Joana-10

    Foi nesse dia que Deus disse "Fodam-se. Vocês estão por sua conta."

    E quem pode culpá-lo. Não foi a primeira vez, certo? Quando foi que nós matamos um enviado do Nosso Senhor, apenas por querer salvar a humanidade? Ah.... Deixa pra lá. Com a morte de Joana, os lordes vampiros retornaram à França e ao resto da Europa. O medo cessou.... a fé valia muito pouco hoje em dia. Os vampiros perderam o medo.... perderam o respeito. A humanidade se tornou menos do que o gado.... pois os homens não matam o gado por esporte... os vampiros sim. Governando com mão de ferro, os senhores das sombras se deleitam com o sofrimento da humanidade.

    Não há mais esperança para os homens e mulheres deste mundo...

    ...ou há?
    scorpion
    Adepto da Virtualidade
    scorpion
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1850
    Reputação : 80

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por scorpion Ter Maio 10, 2022 11:56 pm

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] The-gathering-storm-1024x369-672x369

    A viagem foi longa pela estrada. Os dias parecem mais curtos devido à escassez de Sol... as nuvens acinzentadas não se abrem direito nem nos verões. Além disso, estava chovendo. Aquela chuva fria da Europa, que cai de lado e se infiltra nas roupas, gelando até a alma. Por sorte, os cinco companheiros estavam dentro de uma carruagem fechada. Porém, cinco pessoas em uma carruagem, ainda assim é desconfortável.

    Depois de um certo tempo, a carruagem chegou ao vilarejo de Tirre, nas proximidades de Reuen. Era uma vila macabra.... mas todas as outras eram.

    O grupo havia recebido uma carta pedindo ajuda. Ajuda e oferecendo dinheiro, era óbvio. A carta dizia que explicaria o que precisaria que fosse feito quando chegassem... mas que a situação envolvia um vampiro. Essa era a especialidade de vocês, certo? O grupo deveria chegar até a estalagem dA Raposa risonha e anunciar sua chegada, que A Contratante os encontraria naquele local.

    Depois de um tempo, o cocheiro parou em frente a uma das maiores casas da cidade, que possuía dois andares, As janelas de baixo estavam iluminadas por fogo e a porta logo se abriu para receber os viajantes. Havia uma senhora ali, comas típicas vestes de camponesa. Era quase madrugada, então a mulher tinha a cara amassada de sono. A chuva piorava e o cocheiro logo se aprontou a abrir a portinhola e  liberar os viajantes para entrarem, e ele logo em seguida.

    Os cinco entraram, meio ensopados pela chuva e ela foi logo pegando os casacos. O local era muito simples, mas era muito aconchegante naquela noite chuvosa. Haviam poucas mesas e um caldeirão em cima do fogo.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] 955047ce087f49bb80cc74097e92027f

    A estalajadeira foi logo se apresentando.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarrett: Boa noite, viajantes. Eu não os esperava tão tarde. Venham, venham.... Aqui. Nós temos dois quartos apenas, mas eles são seus. Não precisam pagar... a senhorita Claudette já cuidou de tudo.

    Ela entregou então duas chaves de ferro, apontando para a escadaria.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Depois que terminarem de colocar roupas secas e se acomodar, desçam e podem se servir do ensopado de ganso. Está ralo, mas está bem quente e vai espantar o frio. Enquanto isso, eu vou buscar a senhorita Claudette. Com licença...

    A mulher colocou uma capa de chuva e saiu pela porta, fazendo uma lufada de água entrar pela soleira.

    O grupo subiu e começou a se organizar. A primeira a terminar foi Katherine Shaw, que logo desceu. Quando Katherine desceu, ela pôde ver que o cocheiro estava sentado ao lado da lareira, com uma tigela de ensopado e alguns cobertores sobre os ombros. O pobre diabo viajou por horas a fio na chuva.... era um guerreiro! Sentada em uma mesa, havia uma mulher... Ela tomava apenas uma taça de vinho e olhava para Katherine. Fez um sinal chamando-a.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Boa noite, senhorita. Eu devo inferir que você deve fazer parte do seleto grupo de Caçadores a quem a minha carta foi endereçada. O meu nome é Claudette Bathès e eu gostaria de contratar os serviços do seu grupo.... mas onde eles estão?

    [OFF] Pessoal, Tenham em mente que vocês descerão na ordem em que as fichas forem aprovadas, ou seja.... quem quiser jogar, que termine a ficha. Assim que eu disser FICHA APROVADA, vocês podem inferir que acabaram de descer e vão entrar no ponto em que a narrativa estiver. Por favor, quem estiver na cena, só fale sobre os personagens que já tiverem sido aprovados. Senão, de repente, alguém cita, por exemplo, o personagem de um jogador, aí esse jogador não entrega ficha, é substituído e o discurso fica sem pé nem cabeça.
    Katerine Le Blanc
    Adepto da Virtualidade
    Katerine Le Blanc
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1923
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Katerine Le Blanc Qua Maio 11, 2022 1:44 am

    Era inverno e eu tinha de me acostumar com o feio que fazia na Europa, como de costume nós tínhamos um bom trabalho em equipe e sendo assim éramos como uma família. Sim eu considerava o grupo ao qual fazia parte como se fossem minha família, eles sabiam sobre o monstro que eu escondia e sendo assim me sentia mais segura de alguma forma.

    Nossa viagem era longa e nós cinco estávamos em uma carruagem, nunca imaginaria que seria possível tanta gente caber ali dentro. O som da chuva me fazia lembrar de meu passado tenebroso de alguma forma, porém, eu sabia que tinha de seguir lado a lado com minha maldição já que eu não saberia se seria possível algum dia quebrá-la já que a bruxa que o fez estava morta a anos.

    Quando finalmente chegamos ao vilarejo de Tirre pude perceber o qual macabra aquela vila era, porém, com a carta que havíamos recebido era impossível recusar um pedido de ajuda. No caminho até a estalagem da Raposa eu estava quieta apenas em meus pensamentos, eu havia deixado para trás meu namorado que decidiu tomar conta da mansão onde atualmente moramos.

    Não demorou muito para que o cocheiro parasse e eu finalmente notei o local bem iluminado e bastante grande e em questão de segundos vi uma moça abrir a porta, ela parecia estar nos esperando e quando o cocheiro abriu a portinhola da carruagem eu era a primeira a descer. A chuva tomava conta de mim e minha roupa ficava toda encharcada por conta do tempo, quando a mulher começou a falar abria um sorriso amigável no rosto enquanto adentrava o local.

    — Obrigado senhora, é muito gentil de sua parte. — Dizia para a mesma enquanto terminava de ouvir a mulher, pelo menos teríamos comida e fogo para nos aquecer e assim que ela me deu as duas chaves de ferro entregava uma para um de meus companheiros e logo ia em direção as escadas, a senhora logo saiu para chamar Claudette ao qual deduzia que provavelmente fosse a moça que escreveu a carta com o pedido de ajuda.

    Parecia que haviam apenas dois quartos e sendo assim tínhamos de compartilhar uns com os outros, não demorou muito para que eu me trocasse e colocasse roupas mais secas e confortáveis, arrumava as minhas coisas em cima da cama e algumas delas em colocava em um baú que havia a frente de meu leito. Eu fui a primeira a descer as escadas para ver o cocheiro sentado perto da lareira se aquecendo, além do ensopado de ganso ao qual a mulher havia preparado, porém, olhando melhor vi uma mulher sentada em uma das mesas tomando uma taça de vinho.

    A mulher parecia me observar até que finalmente me chamou, sem pressa me aproximei da mesma enquanto ouvia ela falar. Realmente ela era a pessoa ao qual havia nos chamado ali, antes que pudesse responder me sentava na mesa enquanto observava a escada que dava para os andares de cima.

    — Eles estão se arrumando, devido a chuva ficmos ensopados, eu fui a primeira a descer, mas não se preocupe logo meus companheiros estarão aqui… — Dizia dando uma breve pausa enquanto observava a mesma. — Sou Katherine Shaw, é um prazer em te conhecer senhorita Claudette, devo lhe advertir que eu não posso conter o que há dentro de mim, então não me responsabilizo por morte e nem mesmo pessoas machucadas. — Falava para a mesma enquanto esperava meus companheiros.
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2238
    Reputação : 67

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Pikapool Qua Maio 11, 2022 10:25 pm


     
         
         
     

             

             
    Informações

    • Mote: A única coisa necessária para que o mal triunfe é que os homens de bem não façam nada!

    • Itens Carregados: Mochila, algumas mudas de roupas, bolsa de rituais com componentes, diário, arcanábulos, algibeira, pederneira, tinta, porta-mapas, caneta tinteiro, saco de dormir e cantil.

    • Vestimentas: Camisa branca manga longa, saia preta, botas pretas, mais acessórios.


         

             

                 

    A longa viagem sob a chuva fria dentro de uma carruagem com superlotação só servia para dar um tom ainda mais melancólico. A parte boa era que com todos juntinhos não passávamos tanto frio.



    No entanto, não posso negar que abri um largo sorriso assim que a carruagem chegou ao destino. Mesmo com aquela visão lúgubre do vilarejo Tirre. Pela carta que recebemos, o causador de todo mal por ali era mais um vampiro. Contudo, não pude deixar de questionar-me se não poderia ser uma armadilha. Subestimar um vampiro era mais que o suficiente para dar-lhe um passe direto para o mundo dos mortos.



    Acenei para a senhora que estava diante da porta da estalagem, mas antes que pudesse sair da carruagem, Katherine tomou a frente. Não havia o que fazer a não ser aguardar ela abrir passagem e então correr logo atrás dela para tentar molhar-me o mínimo possível. Porém, o mínimo ainda era o suficiente para fazer-me tremer de bater os dentes.



    - Muito obrigada, senhora! - Disse ao segurar as mãos dela.



    Estava ansiosa para tirar aquelas roupas molhadas e poder aquecer-me com um bom ensopado e talvez alguma bebida. Sem tempo a perder, subi logo atrás de Katherine. Entrei logo atrás dela já tirando as botas e jogando-as em um canto qualquer. Troquei de roupas e peguei minha bolsa de rituais para checar se não havia molhado nenhum dos componentes nela contidos.



    Não me demorei. Desci as escadas pronta para poder experimentar aquele ensopado de ganso. Sorri gentilmente para o cocheiro ao passar pelo menos. E enquanto pegava uma tigela de ensopado, notei Katherine sentada a mesa com uma desconhecida.



    Ao me aproximar, pude ouvir Katherine dizer algo sobre morte e machucados. Algo que me fez hesitar e olhar sem jeito para a mulher sentada próxima a ela. Limpei a garganta e pousei minha tigela sobre a mesa.



    - Vejo que já vez uma nova amizade, Kathy. - Sento-me e estendo a mão para a mulher. - Letizia Alighieri, muito prazer! - Sorrio gentilmente. - E qual seria vossa graça?



    Enquanto aguardava a apresentação da mulher, não pude evitar de experimentar o ensopado.


             

         
    scorpion
    Adepto da Virtualidade
    scorpion
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1850
    Reputação : 80

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por scorpion Qui Maio 12, 2022 1:01 am

    Os quartos não eram muito espaçosos, mas eram ao menos quentes e livres de goteiras. Em cada um dos quartos haviam três camas, sendo que duas pertenciam a beliches e uma outra era um tanto mais espaçosa. Os lençóis não pareciam novos, mas ao menos estavam cheirosos e havia uma coberta feita de couro de cabra que viria bem a calhar naquela noite. Também havia um pequeno armário em cada quarto e uma mesinha, com uma bacia para se lavar e uma jarra ornada com água fresca. Os quartos tinham cada um uma janela sem cortinas, onde a chuva castigava o vidro, parecendo ficar um pouco mais forte e, por fim, uma lamparina a óleo estava pendurada no teto que não era muito alto, estando ao alcance de qualquer um.

    A primeira a descer foi Katherine, que logo conheceu a contratante, uma bonita mulher chamada Claudette Barthès. A mulher trajava roupas simples e um capuz escuro com costuras vermelhas que estava todo ensopado. Apesar de ser tarde da noite, Claudette não parecia estar como sono, como se houvesse descansado já para esperar os viajantes. Assim que Katherine se apresentou, a caçadora falou sobre não se responsabilizar por mortes ou feridos. Claudette entrelaçou os dedos e se apoiou na mesa, se aproximando mais de Katherine, como quem deseja contar um segredo.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Bom... a reputação de seu grupo o precede, Senhorita Shaw. Eu não teria contratado caçadores se estivesse muito preocupada com mortes. Na verdade, o trabalho pelo qual gostaria da atenção de vocês cinco será extremamente perigoso e, bem... envolvem certas criaturas da noite. Só existe uma pessoa que vocês não podem matar nesta missão. Afinal, como eu pretendo explicar, esta é uma missão não só de assassinato, mas de resgate também.

    Foi quando Letizia chegou e ouviu o que Katherine falou sobre matar. Ela acenou para o cocheiro Louie que sorriu, com a boca toda melada de ensopado, ao lado da fogueira.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Cochei10
    Lou: E então? Estão bem alojadas?

    Quando Letizia chegou, Claudette olhou-a de cima a baixo enquanto sentava. A aparência da jovem não era exatamente a de uma caçadora de monstros, afinal.... Letizia Alighieri era uma estudiosa e uma Maga.... mas isso não é uma coisa que se percebe de cara.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Boa noite, senhorita Alighieri. O meu nome é  Claudette. Fui eu quem enviou a carta ao seu grupo e estou contratando os valiosos serviços de vocês. Desculpe a minha incredulidade, mas.... a senhorita não parece ser do tipo que se enfia nas matas e luta contra monstros. Creio que deva ter seus truques e, bem... me importaria de dizer qual seria, bem.... o seu estilo?

    Enquanto esperava a resposta, A estalajadeira interrompeu, trazendo duas vasilhas grandes com ensopado e colheres de madeira. Colocou uma na frente de Letizia e uma na frente de Katherine.
    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Aqui, queridas, comam... Vocês estão magrinhas de dar dó. E depois, eu sugiro que vão logo para o quarto e se cubram...

    Ela olhava pela janela e fazia um sinal da cruz.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Haverá uma lua maligna amanhã. Será noite de lua cheia e a lua cheia sempre atrai os lobos...

    Repetiu o sinal da cruz, indo em direção a fogueira para mexer o ensopado.
    Claudette acompanhou a velha com o olhar e então voltou a dar atenção às duas garotas.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Bem.... ainda bem que a senhora Margarett tocou no assunto, pois este seria meu próximo ponto... Vocês não têm medo de Lobos... certo?
    Caelestia
    Moderador
    Caelestia
    Moderador

    Mensagens : 901
    Reputação : 124

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Caelestia Qui Maio 12, 2022 7:33 pm

    Nem mesmo a mais feroz das tempestades em alto mar produziam um desconforto tão grande quanto aquele. E não estou falando da chuva ou das roupas molhadas. Hunf... Aquilo não era nada para mim. Eu estou falando daquela carroça.

    Eu simplesmente ODIAVA ficar chacoalhando dentro daquela carroça!

    Para completar meu desconforto, Grumpy não parava de se mover dentro do meu casaco. – Me deixa sair! – Eu ouvia a voz abafada dele vindo de dentro do tecido.

    - Shiu, fica quieto e deixa de ser chato – Eu sussurro para o meu polvo quando abro um pouco a gola para olhar dentro do casaco. Eu dou uma bufada e olho para o cocheiro tentando imaginar como alguém poderia trabalhar daquela forma desconfortável.

    Uma nova bufada e minha atenção vai do cocheiro para o improvável grupo dentro daquela carroça, imaginando como foi que me meti nessa e então estreito meus olhos na direção de Jack.

    Sim, eu ia culpa-lo, mas então lembrei que havia perdido meu navio e tripulação e que havia sido eu mesma a procurar meu amigo e que também havia sido eu mesma a aceitar a missão tendo em vista o valor pago pelo serviço. Sem mais, apenas me resignei e aguentei da melhor forma que pude aquilo que para mim estava sendo uma longa viagem.

    Quando chegamos ao destino eu prontamente pulei daquele veículo. Preferia estar em alto mar, mas estar em terra firme usando minhas próprias pernas era reconfortante naquele momento.

    Acenei rapidamente com a cabeça para as pessoas da estalagem e quando a senhora pegou meu casaco, Grumpy prontamente se enroscou em meu pescoço, se sentindo livre.

    Subi para os quartos seguindo as meninas e abri um pouco uma das janelas, apenas o suficiente para que meu polvo pudesse se acomodar no peitoral e aproveitar um pouco da chuva enquanto colocava uma muda de roupas secas.

    As meninas já haviam descido quando terminei de me aprontar. Coloquei meu chapéu na cabeça e estiquei um dos braços para Grumpy. – Vai descer comigo ou vai ficar ai aproveitando a chuva?

    Ele retorce toda a cara em uma careta engraçada. – Não confio em você sem mim. – Diz já rastejando o corpo pegajoso, subindo pelo meu braço até se acomodar em volta dos meus ombros.

    Quando desci vi que Kathy e Letizia já estavam acomodadas conversando com uma mulher ruiva e eu basicamente peguei apenas a última frase, uma pergunta feita pela mulher, mas era do tipo de pergunta interessante que eu gostava.

    - Ora, ora... – Eu digo ao me aproximar. – Um grupo onde três mulheres ruivas fazem parte, isso porque nem falei dos rapazes... Pelos que muitos por ai acreditam, os lobos que deveriam ter medo de nós... E eu tenho certeza que deveriam mesmo ter medo. – Sem cerimônias eu me sento em uma poltrona próxima e sorrio sarcástica para a mulher de capuz. – Hum... Ensopado... – Balanço a cabeça de um lado para o outro. – Interessante para uma noite fria, mas eu prefiro uma caneca de rum. – Sorrio para a estalajadeira enquanto grumpy se movia em meu ombro.
    scorpion
    Adepto da Virtualidade
    scorpion
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1850
    Reputação : 80

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por scorpion Qui Maio 12, 2022 9:24 pm

    Mais uma das garotas descia e nada dos rapazes. Porque homens demoravam tanto pra se arrumar?
    Val desce na companhia de Grumpy, com um tentáculo em seu pescoço e os outros em seu braço, apoiado no ombro da pirata. A moça se senta à mesa com as companheiras e comenta sobre as três ruivas. Grumpy começa a levantar os tentáculos e a apontar para cada uma, inclusive para Val, como se estivesse contando.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Polvo-10
    Grumpy: Está esquecendo do seu cabelo também? Eu contei quatro...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Boa noite.... Junte-se a nós, por favor. Qual seria vosso nome?

    A contratante pergunta olhando tanto para Val quanto para Grumpy.
    Val comenta sobre os lobos e sobre preferir rum... a estalajadeira fica em dúvida se coloca ensopado pra ela ou se tira, mas responde.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Sinto muito, querida.... Rum nós não temos. Mas temos cerveja de trigo e vinho, se preferir e oh! O que é isso no seu ombro?

    Apesar de Grumpy não conseguir se comunicar com humanos, ele já fora humano uma vez, então entendia perfeitamente o que diziam, apesar de não ter cordas vocais e nem a capacidade de expressar sons humanos.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Polvo-10
    Grumpy: Será que essa velha nunca viu um polvo de chapéu na vida? Pfff... - bufou impaciente - Val, eu preciso ir pra água. A viagem toda no ar está me deixando ressecado. Será que não conseguem me arrumar um barril com água ou então me coloque na chuva, por favor, sim?

    Apesar de continuar a falar, Claudette de vez em quando acabava se pegando olhando para o polvo. Era bem incomum ver um polvo naquela região, longe do mar e, especialmente um fora d'água... principalmente um que usava chapéu de bucaneiro.
    Val comentou sobre as pessoas terem medo de lobos.... quem se adiantou falando foi a velha, que era notoriamente supersticiosa.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Esses não são lobos normais. São lobos enviados por Lúcifer, o próprio. Seus olhos ardem com as chamas do inferno e eles não temem o ferro nem o fogo.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Tudo bem, Margarett... creio que eles entenderam...

    Disse a ruiva querendo parar os bravejos da velha.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Mas ela não está de todo errada. São lobos muito maiores, mais agressivos e que invadem a nossa vila. São violentos e normalmente quando vêm, arrastam as vítimas para o covil deles, na floresta há alguns quilômetros a Sudoeste daqui. Na última incursão deles, eles levaram... Louise, a minha irmã. É ela quem eu preciso que tragam de volta... se estiver viva.

    [OFF]PESSOAL, APENAS VAL CONSEGUE OUVIR O POLVO. NÃO QUERO NINGUÉM INTERAGINDO COM ELE COMO SE PUDESSE ENTENDÊ-LO, OK? GRATO...
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2238
    Reputação : 67

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Pikapool Sex Maio 13, 2022 1:08 am


     
         
         
     

             

             
    Informações

    • Mote: A única coisa necessária para que o mal triunfe é que os homens de bem não façam nada!

    • Itens Carregados: Mochila, algumas mudas de roupas, bolsa de rituais com componentes, diário, arcanábulos, algibeira, pederneira, tinta, porta-mapas, caneta tinteiro, saco de dormir e cantil.

    • Vestimentas: Camisa branca manga longa, saia preta, botas pretas, mais acessórios.


         

             

                 

    Parei diante do cocheiro e gentilmente prossegui:



    - Sim. O quarto é aconchegante. - Inclino-me em sua direção e sussurro. - Embora, eu já prevejo uma disputa acalorada pela cama maior. - Rio em deboche do meu comentário. - E o senhor, senhor Lou? Está bem após essa longa viagem exposto a todo aquele aguaceiro? - Um tom apreensivo toma minha voz. - Espero que não adoeça por nossa causa. - Mas logo o sorriso gentil volta a minha face. - Caso isso aconteça, não hesite em me procurar. Posso fazer um remédio infalível. - Completo com uma piscadela.






    A principio não apreciei aquela mulher medir-me dos pés a cabeça. Contudo, mantive meu sorriso amigável e tentei atentar-me aos detalhes. Por algum motivo que ainda desconhecia, algo nela me incomodava.



    Assenti com a cabeça as palavras de Claudette. Pelo menos, até ser subestimada. Coloquei os cotovelos sobre a mesa, entrelacei meus dedos, apoie o queixo sobre eles e esboçando um sorriso malicioso, inclinei-me sutilmente em direção a Claudette.



    - Se a senhorita desejar, posso mostrar-lhe truques que a fariam corar só de eu dizer em voz alta. - Dei uma breve olhada para Katherine. - Ah, a senhorita Claudette não se refere a esses truques. - Rio em deboche. - Bem, eu sou a pesquisadora do grupo. Eu descubro como vencer os monstros e eles põe as mãos na massa. - Completo com uma careta.



    Antes que pudesse prosseguir com os gracejos, Margarett surgia.



    - A senhora é muito amável. Obrigada. - Volto meu olhar para Claudette antes de prosseguir. - Irei com todo prazer para o quarto. Digo, se assim a senhorita Claudette desejar. - Sorrio de canto de boca.



    Ao ver o jeito relaxado de Val, me fez recostar na cadeira de forma mais descontraída. E diante das palavras de Margarett, manifestei-me.



    - Eu aceitaria de bom grado uma taça de vinho. - Sorrio embaraçado para a senhora. - Se não for incomodar.



    Foi nesse momento que o rumo da conversa chamou minha atenção.



    - Lupercália... - Sussurrei.



    Perguntava-me que tipo de lobos seriam esses. Pelos relatos a forma de agir deles demonstrava grande inteligência. Será que esses lobos não seriam versipélios, como aquela história de um homem que se transformava em lobo que contam em Milão? Agora tomava uma postura mais seria.



    - Teria mais informações, senhorita Claudette? Quantas pessoas desapareceram desde que os ataques começaram? E o numero de lobos aumentou em relatividade com os desaparecimentos? - Ajeitei-me na cadeira. - Qualquer detalhe pode fazer a maior diferença.



    Aguardei ansiosa pela resposta. Seria interessante se fosse um versipélio. Além de um desafio e tanto. Será que Purificar Solo surtiria algum efeito sobre eles?


             

         
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5043
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Claude Speedy Sex Maio 13, 2022 9:05 am

    A coisa mais clara para mim foi sempre como minha jovem protegida e amiga odiava viajar por terra, até eu riria se meu senso de humor estivesse em alta e nosso alvo não fosse um vampiro... enquanto ela resmungava hora lutando com o pequeno polvo aos seus seios, hora por suas caras e bocas expressão total desaprovação pela trilha em nossa jornada.

    E conhecendo-a como conheço eu imagino que ela iria me culpar pela situação. Bem, é o que todos fazemos em momentos assim em que tudo foge de nosso controle, não? Tentamos achar ao redor onde é há algo controlando nossas vidas para responsabilizarmos e quem sabe anular.

    Adentrei o lugar falando o mínimo, sabia que existia no simples fato de várias mulheres de cabelos vermelhos gerarem alguma euforia espalhafatosa o bastante. E sabe-se lá Deus o motivo pelo qual isso ocorria.

    Certamente Deus não saberia.

    Antes de encontrar Valérie, eu era uma figura misteriosa que torna-se visível nos limites da cidade sem nenhum aviso e sem ser percebido até dar o primeiro passo sobre alguma rua de lama seca, a minha única companhia forasteiro era o silêncio. E sozinho eu sempre atrai o olhar inexpressivo das crianças, que param de brincar para correm em busca de um lugar para se esconder e observar me às ocultas.

    Atrás das sua cortinas fechadas e suas porcas trancadas, os pais e paravam suas conversas enquanto seus olhos seguiam os meus lemos passos.
    As marteladas do ferreiro cessavam e o repentino relinchar de um cavalo parece absurdamente alto.

    Em cada cidade do condado francês ninguém nunca viu esse homem antes dele surgir em uma brisa de verão, mas todos sabem que suas vidas mudavam antes que ele decida partir.
    Quando eu deixava o lugar sabiam que acertadamente que minha lâmina é que tinha bebido do sangue inglês, porém ninguém saberia que fiz isso em retaliação por minha filha.

    Hoje chego em uma espalhafatosa forma de transporte, mas fico de certo modo feliz por estar de novo com um grupo de pessoas comigo.

    No fim bem entendo que os seres que a queriam morta tem mais haver com o que meus irmãos e eu descobrirmos junto dos sarracenos, de que há uma forma sinistra e mortal de existir dada pelo Demiurgo para todos nós...

    Meu caminho não é um papel indicado para um herói. Não há recompensas no que eu faço, sequer lembranças. Mas eu deixo exposto justamente o indivíduo que tem de estar em evidência.  O povo francês descende de Cristo, dos Merovígeanos... Não sei hoje se ele era um profeta, um alquimista como diziam os sarracenos ou um descendente do Rei Davi.

    A verdade é que foi esse o papel que o Priorado de Sião tirou de minha filha, de proteger esse trono... Foi por isso que ela foi queimada viva, assim como eu pela Igreja do trono de Pedro, contra o Trono de Davi.

    Mas quem se importa com isso? Melhor beber sendo com as ruivas, ainda que um cadáver como eu não sinta fome ou sede ainda posso por mera gula desfrutar do prazer do sabor e da música, não?

    Eu vaguei de lugar em lugar, quase sempre sozinho, enquanto cuidava de meus próprios interesses. A motivação exata que me impulsiona a ser um andarilho a peregrinar de uma cidade a outra era vingança. Aquela que bem disse o Senhor que à ele pertence...

    Me apresentei apenas Vingador ou Andarilho... Porém os ingleses que morreram sabendo quem eu era espalharam outro.

    Havia certa sutileza nessas cidades antigamente ocupadas por ingleses, Jacque facilmente virava Jack, e assim espalharam erradamente o nome John.

    Além de que eu já estava morto também para minha esposa e simular tal morte há uns anos foi necessário para que eu achasse os descendentes do Quinotauro. Lendas sobre pessoas nascidas do mar levavam ao que meus irmãos templários e eu descobrimos sobre o símbolo do signo de peixes, o mesmo da era do nascimento de Jesus Cristo.

    Uma heresia sem tamanho para os servos do trono de Pedro... Pedro...rival de Tiago....

    Mas, estou divagando de novo.
    Era melhor ficar de olho na minha querida pirata ruiva e nas suas novas amigas.
    Aliás, a única razão pela qual entrei pela porta sendo visto e subi com ela até os quartos em silêncio.

    A voz de mulheres conversando ajudava a ocultar minha presença conforme eu mesmo me anulava de participar ativamente das falas.
    Sou fácil de ser ignorado, especialmente quando quero.

    Demoro um pouco mais, checando escondido entre as sombras todas as saídas, mas mesmo assim sem perder Valerie de vista.
    Que é a provável Graal desce século.

    Vejo então Válerie.

    Certamente alguém que soubesse quem sou eu iria achar que foi parte de meu plano junto de Baphomet.
    Todas ruivas... Como o rei Davi na Bíblia. Seria a providência divina que as uniu?

    Quem se importava com isso...? Eu tinha já minha própria trilha sagrada, era esse o ensinamento de Maomé tanto quanto de Jesus...
    Temos de nós mesmos nos tornarmos os santos... e depois os mártires.

    Eu já tinha passado por essa parte.

    Três vezes. Sim, já fui mártir três vezes.

    Duas vezes morrendo uma de verdade, outra de mentira e mais dolorosamente perdendo minha menina.

    Pode qualquer santo ou profeta dizer que passou por isso?

    —Cerveja, por favor, senhorita Margarett

    Comentei me intrometendo na oferta e em seguida pego uma caneca de cerveja, me encostando perto do balcão, mas visivelmente ouvindo a conversa.
    Eu sei que não posso ficar bêbado mais, porém quem liga? O sabor amargo talvez me acalme de minhas frustrações.
    Escuto as garotas conversando e perguntando para nossa

    Vampiros.

    A mais cruel praga do Demiurgo.

    Bebendo do sangue de Cristo... e ensinando isso aos outros.
    Descaradamente o Trono de Pedro prega o canibalismo e vampirismo há séculos em seu ritual...
    Ninguém notou isso?

    Quando um vampiro se apresenta em uma vila como tal, já é porque ele mesmo nem vê necessidade de se esconder.
    Como um lobo uiva para seu grupo porque já controla a região sobre as presas.

    Não rio das piadas pecaminosas da mulher de sotaque romano, que se diz uma "pesquisadora", enquanto uma outra diz que poderá matar e ferir pessoas aqui mesmo.
    Claro que essa é meu primeiro alvo. Certamente uma escolha ruim e essa noite uma licantropa não irá escapar. Quando a romana cita o ritual da Lupercalia como referência a piada da antiga lenda da "Chapéu Vermelho" que Valérie fez, eu quase temo pelas conexões sombrias.
     
    Eu ainda apoiado no balcão esperando que Claudette responda aos questionamentos da tal Alighieri que pareceu tão assustada com as palavras da licantropa quanto eu...

    Espere... Claudette disse "Alighieri"...?

    Ela seria da família de Dante Alighieri?

    Ela seria parente do sujeito que mapeou o inferno?
    Então ela era florentina e não romana.

    Impressão minha ou ela parece que flertou com a Claudette?
    Com outra mulher? É sério isso?

    O susto faz com que eu dê outro gole de cerveja mais fundo, em pensar em nosso seleto grupo de ruivas.

    E só depois lembro que não posso ficar bêbado. Sou imune ao veneno do álcool, porque estou morto.

    Detalhes da vida.

    Ouço as quatro descendentes de Davi falarem.

    Sim, o grupo das descendentes.
    Caelestia
    Moderador
    Caelestia
    Moderador

    Mensagens : 901
    Reputação : 124

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Caelestia Sex Maio 13, 2022 11:29 am

    Enquanto eu falava ouvi grumpy resmungando enquanto mexia os tentáculos, nitidamente contando as mulheres.

    - Valérie Bonny – Meneio a cabeça em direção a mulher – Mas sou mais conhecida como capitã Val... Ah este velho mandrião aqui que deve estar tentando me enforcar? – Digo reclamando e retirando um dos tentáculos de Grumpy que estava enrolado demais em torno do meu pescoço. – Esse é o Grumpy, meu polvo e um bom marujo, apesar de achar que só por que usa chapéu pode ser capitão ... Encare-o como um brinde ao contratar nós cinco...  – Digo isso olhando em volta, me dando conta de que um de nós ainda não havia se juntado ao grupo e dou de ombros.

    Arrastando a cadeira para trás e me recostando nela, eu cruzo as pernas e respondo para a estalajadeira com algum desgosto na voz. – Me traga uma cerveja... E uma bacia de agua para o meu amigo aqui que está aprendendo a contar, mas não percebeu que eu estava falando de “nós” três aqui e não da nossa contratante. Bom marujo me lembre da próxima de dar um camarão como recompensa – Digo com escárnio para grumpy, retirando-o dos ombros e o colocando sobre meu colo.

    Eu até poderia questionar mais sobre o que a tal Caludetette falava, mas Letizia já estava fazendo isso bem até demais e falei olhando para ela. – Por mim as principais informações já foram ditas... Lobos, violentos, arrastam vítimas, florestas a quilômetros de distância. – Agora me voltando para a estalajadeira novamente acrescentei levantando um dedo, gesticulando. – Pensei melhor, vou quere o ensopado. – E agora olhando para a mulher que nos contratou. – Só me pergunto porque lobos tão violentos capturam ao invés de simplesmente matar suas vítimas...
    Katerine Le Blanc
    Adepto da Virtualidade
    Katerine Le Blanc
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1923
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Katerine Le Blanc Sex Maio 13, 2022 11:57 am

    Monstro? Pensei assim que colocava a mão em meu coração já que eu sabia o que era ser um, assim que ouvia Lou balançava a cabeça em concordância. — Acredito que sim… — Dizia assim que o ensopado chegou, eu estava ainda com frio e sendo assim me limitava a falar e deixar isso com Letizia enquanto tomava o ensopado.

    — Lobos? Eu acho que todos vocês deveriam ter medo de mim, bem de mim não dá Zenox… — Falei segurando o peito mais uma vez como se as palavras anteriores me ferissem de alguma maneira. Não demorou muito para que Val e Grumpy descem as escadas, como de costume ela queria um pouco rum e pelo que parecia ali não tinha elogio ouvi a mesma falar que havia cerveja.

    — Eu gostaria de uma caneca senhora se não for lhe incomodar. — Falei enquanto a mesma perguntava sobre Grumpy e assim que ouvia a senhora novamente me lembrei de minha maldição, porém, antes que conseguisse lhes questionar, Claudete logo explicava que eles eram mais violentos.

    Letizia falava sobre truques e logo piscava para mim e eu sabia que ela estava falando de Zenox, mas eu ainda não gostava de meu lado monstro já que ele poderia matar inocentes. Jacques presente e eu também não gostava muito de falar com ele, sendo assim apenas lhe dirigia a palavra quando realmente era necessário.

    — Eu tenho outra pergunta, eles são pessoas? Digo eles estão amaldiçoados? — questionei enquanto esperava uma resposta me lembrando de outra coisa. — Você teria música? Quando digo isso alguma caixinha de música, eu falo isso porque é necessário. — Falei novamente colocando a mão no peito.
    scorpion
    Adepto da Virtualidade
    scorpion
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1850
    Reputação : 80

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por scorpion Sex Maio 13, 2022 12:09 pm

    Kate falava sobre Zenox e a moça erguia a sobrancelha em dúvida.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Zenox? O que seria um Zenox?

    Então depois ela pedia uma caixinha de música.... Claudette ficava ainda mais curiosa.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Bem, eu tenho... minha irmã tinha uma bailarina de música sobre a sua cabeceira. Creio que possa dá-la como um bônus do pagamento, sem problemas, se isso for ajudar.... mesmo que eu não faça a menor ideia do porque a senhorita precise disso...

    Letizia conversava com o cocheiro que, apesar de não parecer ser um homem instruído, ao menos não agia como a maioria dos serviçais que ela conhecia.... como porcos tarados.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Cochei10
    Lou: Bem... Ao menos têm camas lá em cima. Eu vou já ter de procurar um tapete... porém, dormir próximo ao fogo vai me fazer muito bem.

    Ela comentou sobre o trabalho dele e sobre ele não ficar doente. Ele deu um sorriso simpático, mostrando uma barba um pouco mal cuidada, mas que não era tão velho quanto parecia. Deveria ter uns quarenta anos, mas ainda sim, parecia ser um homem forte pra idade.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Cochei10
    Lou: Não se preocupe, senhorita. Estou acostumado à viagens até mais longas e esta época do ano os anjos nos castigam com suas lágrimas. Sorte dos lavradores e azar dos cocheiros, hehehe. Mas com uma proposta de uma jovem tão bela, temo que eu acabe por torcendo que a gripe me pegue.

    Aquilo era típico. Letizia estava acostumada com cantadas, mas ao menos esta foi sutil e não das rudes que comumente aconteciam. Depois, quando ela se juntou à mesa com os outros, ela acabou conhecendo Claudette, a contratante.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Por favor, queira me perdoar se pareci rude. Eu realmente não conheço nenhum caçador, mas os poucos de quem ouvi falar são homens e mulheres armadurados e armados até os dentes.... ou então feiticeiros. Apenas inferi que a senhorita pudesse ser do segundo tipo, se me entende. Mas sim... eu gostaria de ver esses "truques", se não se incomodar. Não que eu duvide de qualquer forma de suas capacidades, mas... somos uma vila pequena e interiorana. Tirando as desgraças, poucas coisas acontecem por aqui, então qualquer... novidade... é extremamente bem-vinda.

    Ela sorriu amigavelmente, mostrando que não estava de forma alguma debochando, mas parecia sim muito curiosa.
    Val então se apresenta e apresenta Grumpy.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Muito bem, Capitã Val... Grumpy. É bom tê-los conosco.

    Depois de um tempo, a velha trouxe um grande balde com água da chuva e Grumpy foi logo deslizando rapidamente e entrando, mantendo apenas os seus olhos desconfiados e chapépu pra fora da água.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Polvo-11
    Grumpy: Mentirosa... eu contei certo e você errado. É por isso que eu sou o cérebro desta operação...

    Dizia ele em deboche enquanto parecia curtir a água. Definitivamente Grumpy não podia ficar tanto tempo sem se molhar, afinal, era um molusco e sua elasticidade dependia da hidratação.
    Naquele momento, Jacques desceu as escadas e Claudette o acompanhou com o olhar. Foi quando a bandeja de bebidas caiu no chão, fazendo um estrondo e assustando a todos!

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Ave Maria! Um espírito maligno!

    A mulher começava a se benzer de forma compulsiva, olhando para Jacques. Claudette olhava estranho, mas parecia não ter percebido nada.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Juro pelo que é mais sagrado, senhoritas! Juro pela óstia! Eu vi seu braço atravessar a quina do corredor quando eles desceu.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Você deve estar vendo coisas, velha. É madrugada e você não dormiu... Por favor, pegue novas bebidas pra gente.

    Jacques sabia que pessoas muito perceptivas podiam acabar notando coisas estranhas nele e talvez a velha fosse uma dessas pessoas.... ou simplesmente ele acabou esbarrando o braço na quina da parede e a velha viu. Ao menos ela parecia ter engolido que era coisa da sua mente e foi para a cozinha buscar o vinho de Letizia e a cerveja dele e de Val Bonny.
    A conversa sobre lobos continuava. Quando Letizia falou sobre a Lupercália, a mulher levantou a sobrancelha.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Lupercália? O que seria isso? Algum tipo de doença? Reconheço do latim a parte do Lupus, mas não sei o que significa.

    Ela continuou para o grupo sobre as indagações de Letizia e de Val.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Não sabemos ao certo quantos lobos são. Normalmente são cinco ou seis ataques por noite, mas apenas um sequestro... mas são uma matilha, isto é certo...

    Foi quando a porta abriu e entraram dois homens. Usavam armaduras simples, além de um deles portar uma espada e o outro uma lança. Pareciam ser membros de algum tipo de milícia. Tiravam os elmos, mostrando rostos cansados e iam até o balcão, pedir cerveja.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Eles não são uma matilha coisa alguma, senhorita Barthè. Se a senhorita não vivesse enfurnada em seu casarão com a sua família, saberia de algo do mundo....

    O outro guarda continuou.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: Uma matilha caça junta. Eu mesmo já fui cercado por uma matilha de lobos enquanto caçava codornas e vi como agem... São uma unidade, uma tropa! Esses lobos, eles são diferentes. A começar pelo tamanho!

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Sim! No mês passado, quando Maurice foi atacado, eu pude ver um deles. O seu lombo é alto como o de um cavalo e o pêlo é espesso. Os olhos brilham e vermelho e eles conseguem escalar as casas com suas garras. Além disso, são muito inteligentes... Sabem onde procurar, rastreiam esconderijos...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: E caçam por esporte. Nenhum animal no mundo caça por esporte!

    Então Val pergunta porque eles levam as vítimas ao invés de matá-los.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: É uma boa pergunta, lindeza. Muita gente tem suas teorias na vila... e se quiser saber a minha: troféus! Eu creio que eles guardem troféus em seu covil.

    A velha chegava com as bebidas e entregava aos aventureiros, porém, a de Jacques ela colocou longe, evitando se aproximar do homem.
    Depois das falas dos guardas, Claudette tentou ignorá-los e se aproximou mais do grupo.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Por mais que sejam uns grosseiros, tudo o que eles disseram é verdade. Mas eu não sei porque eles levam as vítimas. Eu sei que todos, inclusive Louise, minha irmã, foram levados gritando, até sua voz desaparecer pela distância.... mas foram levados vivos. Os poucos que morreram foram os que os atacaram ou ficaram em seu caminho... porém, ninguém voltou.

    O guarda de espada deu uma golada na cerveja e falou sem nem olhar para CLaudette.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Você deveria desistir dessa busca, Claudette Barthè. Ninguém que foi levado jamais voltou.... Pare de se preocupar com os mortos e preocupe-se com os vivos, por Deus.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Polvo-11
    Grumpy: Eu não gosto desses borra-botas, Val... Quer que eu dê uma surra neles?
    Katerine Le Blanc
    Adepto da Virtualidade
    Katerine Le Blanc
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1923
    Reputação : 22
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Katerine Le Blanc Sex Maio 13, 2022 1:33 pm

    Ao ouvir ela me questionar sobre a Zenox eu fiquei sem enteder já que por ter nos contratado ela deveria saber sobre ela, porém, a mesma não fazia a menor ideia sobre o monstro dentro de mim e assim que Claudette disse sobre a caixinha de música ficava um pouco mais aliviada enquanto a encarava. — Eu achei que você soubesse sobre ela, bem na verdade Zenox é o monstro que vive dentro de mim, ela não se controla e apenas com alguma música clássica eu consigo controlar esse monstro pelo menos é o pouco que sei… — Falava dando uma breve pausa enquanto suspirava e em seguida voltava a encarar Claudette um pouco preocupada com sua resposta.

    — Antes que pergunte ou tente me matar eu não queria ser assim, mas eu fui amaldiçoada, bem a minha família inteira junto as gerações seguintes, a bruxa que fez isso está morta a muito tempo. — Tentei lhe explicar o porque eu era assim enquanto encarava meus companheiros que sabiam sobre aquele monstro, mas antes que conseguisse falar alguma coisa Lou se pronunciou dizendo que iria ficar ali perto da lareira enquanto eu bufava sabendo que era difícil controlar Zenox. — Lou pode ficar com o meu quarto, assim fica mais fácil para que eu não machuque ninguém mesmo sabendo que Jacques não pode se machucar… — Falava enquanto ele respondia a pergunta de Claudette.

    Assim que a nossa contratante falou em querer ver os truques eu logo peguei a caneca de cerveja entregue pela mesma e me afastava dela enquanto a porta se abria para ver guardas entrarem fazendo meu coração ficar cada vez mais rápido, eu não tinha medo de nada e mesmo assim ver tanto guarda junto me fazia ficar um pouco com medo caso o monstro resolvesse aparecer para se mostrar. Eu sabia que poderia controlar aquilo só que ainda não tinha uma maneira de fazê-lo que eu tivesse conhecimento, quem sabe Letizia poderia achar alguma solução no futuro para que eu pudesse controlar meu monstro.

    Se as pessoas realmente foram levadas vivas deveria haver algo a mais com aqueles lobos e sendo assim apenas decidi ficar mais afastada perto da lareira, não deveria ficar tão perto de muita gente para caso algo aconteça naquele momento.
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5043
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Claude Speedy Sex Maio 13, 2022 6:00 pm

    Eu precisava ser mais discreto, ao me distrair se tornava difícil manter a sutileza de minha forma como a do Cristo Ressuscitado.
    Era curioso porque eu sempre tinha sido impecável com ela, a preocupação com Valérie talvez esteja me consumindo.
    (Off: Até porque comprei Sutil 2, então ela precisaria de sentidos especiais para ver que sou um fantasma...mas vai que a velinha tem, né?)

    Perder outra mulher querida não esta em meus planos e não confio no demônio Octopus que ela tem como papagaio junto ao corpo.

    Que triste. A pobre senhora, aprendeu entre os vampiros é são o modo sagrado de ressuscitar.

    A jovem Kate falava sobre termo de temê-la e não aos lobos, comenta como se a própria carregasse dentro de si os Quatro Cavaleiros do Apocalipse prontos para nos pisar com os cacos de suas montarias.

    Ouvir aquela propaganda do quanto Zenox é perigoso e a expressão de ofendida da moça por não reconhecermos o quanto ela é mais letal do que qualquer coisa que ainda nem vimos não me deixa também nada confortável.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Lupercália? O que seria isso? Algum tipo de doença? Reconheço do latim a parte do Lupus, mas não sei o que significa.
    —Na verdade lubercália é um ritual romano. Bem antigo... Anterior ao cristianismo... os romanos se viam como descentendes dos lobos.

    Vantagens de uma educação clássica.

    Comentei cortando a conversa e me aproximando, enquanto escutava histórias dos homens armadurados que chegavam

    Ao que parece são homens amaldiçoados.
    A doença é a licantropia, por causa de Lycan, o imperador que foi amaldiçoado à forma de lobo por Zeus. Júpiter, o pai celestial...
    Ou o demiurgo como aprendi com os essênios.

    Sim, a maldição dos deuses gregos geram na Medusa seu sangue que me ligou até Valérie e agora o sangue lupino flui por esse lugar, certamente controlado pelo vampiro que viemos caçar.

    De repente a garota que conheci na carroça sabia que eu não poderia me machucar, era estranho.

    Talvez ela seja mesmo descendente de Davi e advinhou minhas capacidades ou se guiou pelas palavras da senhora.
    Sim, estou cercado de descendentes.
    (Off2: Não declaramos que nossos personagens se conhecem e mesmo que se conhecessem a natureza fantasmagórica do Jack sequer é conhecida pela Valérie, então muito menos pela Kate, a não ser que ela use algum poder. Aliás sequer o nome Jaques é fácil de se saber, porque nem mesmo ele lhe seria dito. Você o conheceria TALVEZ por Jack. Por favor atenha-se ao RP sem off... Meu personagem ao contrário do seu não tá saindo anunciando com trombeta que poderes sobrenaturais possui.)

    De qualquer jeito era bom eu me prevenir, afinal "a garota do Apocalipse Zenoxiano" havia já dito que seria uma ameaça mais mortal que qualquer lobisomem essa noite.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Polvo-11
    Grumpy: Eu não gosto desses borra-botas, Val... Quer que eu dê uma surra neles?

    —Acalme-se, Grumpy. Retruquei. —Por mais impertinentes e assustados que sejam, eles estão com armas podem ajudar a proteger os vivos enquanto nós cuidaremos dos mortos.

    Eu comentava com duplo sentido intencionalmente.

    Pikapool
    Garou de Posto Cinco
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2238
    Reputação : 67

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Pikapool Sex Maio 13, 2022 9:05 pm


     
         
         
     

             

             
    Informações

    • Mote: A única coisa necessária para que o mal triunfe é que os homens de bem não façam nada!

    • Itens Carregados: Mochila, algumas mudas de roupas, bolsa de rituais com componentes, diário, arcanábulos, algibeira, pederneira, tinta, porta-mapas, caneta tinteiro, saco de dormir e cantil.

    • Vestimentas: Camisa branca manga longa, saia preta, botas pretas, mais acessórios.


         

             

                 

    Analisava discretamente Claudette. E apesar do capuz ensopado, eu ainda estava incomodada com com a aparência dela. Esperava mais sinais dela ter enfrentado toda aquela tempestade lá fora. No entanto, não era hora para minha desconfiança.



    Olhei de canto de olho para Valérie ao ouvi-la dizer que as principais informações já haviam sido ditas. Mas, antes que pudesse proferir qualquer palavra, Katy tomou a dianteira. Oh, céus! Ela não deveria estar falando aquelas coisas. Claudette poderia acabar por se aborrecer e desistir dos nossos serviços.



    Felizmente ela parecia não compreender as palavras de Katy. Mas infelizmente, Katy não sabia a hora de se calar. Cruzei as pernas e discretamente chutei-lhe a perna na tentativa de fazê-la parar. Todavia, já acreditava ser tarde para isso. E diante da oferta dela para o senhor Lou, inclinei-me sorridente em sua direção e falei entre os dentes:



    - Aquele é o quarto das garotas. Não sei você, mas V e eu precisamos de privacidade. - Arrumo minha postura desconcertada passando uma das mãos sobre o rosto. - E não se preocupe Katy. Se você perder o controle, eu lhe garanto que te amarrarei na cama. - Completo em tom malicioso.



    Levo a mão ao queixo pensativa e então dirijo-me ao senhor Lou.



    - Há uma cama sobrando no quarto dos meninos, senhor Lou. Ficaria feliz se o senhor aceitasse como uma retribuição depois do que o senhor passou para nos trazer aqui. - Sorrio gentilmente. - O senhor aceita? Não aceitarei um não como resposta.



    Sorri sem jeito diante as palavras de Claudette.



    - Não precisa pedir desculpas, senhorita Claudette. Estou acostumada a isso. Diferente de meu pai e irmãos, eu tenho muito a provar ainda. - Inclino minha cabeça para a direita deixando o pescoço exposto. - Mas, você precisa ser mais especifica em quais truques você quer que eu lhe mostre. - Dou uma piscadela para ela.



    Assenti com a cabeça ao ouvir as palavras de Jacques sobre a lupercália. Mas antes que pudesse prosseguir os guardas adentraram a estalagem já contestando a senhorita Claudette. Talvez eu pudesse obter algo interessante dessa controvérsia.



    Aproximo-me de Claudette e repouso minha mão sobre a dela.



    - Eu discordo dos guardas. - Digo em tom baixo para não ser interrompida pelos mesmo. - Eles devem ter um motivo para levar pessoas selecionadas. - Um tom melancólico toma meu semblante. - Infelizmente, não podemos descartar que os reféns estejam mortos. - Seguro firme a mão dela. - Também temos que considerar que suas irmã agora possa ser um deles. Assim, como os demais reféns que tenham sobrevivido. - Suspiro profundamente. - Está preparada caso uma dessas possibilidades se confirme?



    Mantenho-me olhando fixamente nos olhos de Claudette e aguardo por sua resposta.


             

         
    Caelestia
    Moderador
    Caelestia
    Moderador

    Mensagens : 901
    Reputação : 124

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Caelestia Sex Maio 13, 2022 9:30 pm

    Quando ouvi Kathy falar com o cocheiro sobre ceder o “nosso” quarto para o homem, não pude me conter e na hora olhei para ela, erguendo uma das sobrancelhas – Nada contra o cocheiro, mas de onde você tirou esse “seu” quarto se nós três estamos dividindo o mesmo espaço? Espero que saiba onde vai nos acomodar – Eu dou um sorriso torto para a garota enquanto Letizia concordava comigo. – A bacia de Grumpy me parece desconfortável...

    Minha atenção se volta a mulher mais velha quando a ouço exclamar assustada e olho na direção em que ela olhava, vendo Jack. Eu olho dele para ela e novamente para ele, tentando conter um riso, quando dois homens adentram o local.

    Eu ouço atenta toda a conversa até que um deles menciona “quando Maurice foi atacado, eu pude ver um deles”, me chama a atenção.

    Toda aquela conversa entre as mulheres não estava nos levando a nada, então tive uma ideia e olhei para Grumpy, sorrindo matreira, mordendo sutilmente o lábio inferior de forma que me conhecendo do jeito que ele me conhecia, ela sabia que eu estava pensando em aprontar.

    Vendo que a velha estalajadeira continuava se benzendo assustada com Jack, eu me levanto e vou até a velhota, segurando-a gentilmente pelos ombros e tento conduzi-la até uma cadeira, enquanto falo com a voz macia e preocupada.

    - Pobre senhora! A senhorita Claudette está com toda a razão... – Digo de forma levemente afetada. – O Jack é um cara meio estranho e está um pouco maltratado pela longa viajem, mas aquele ali não tem nada de maligno.“Pelo menos não da forma como imagina” penso ao olhar para o meu amigo e piscar um dos olhos, sorrindo – A senhora deve estar cansada por ter nos esperado até tão tarde... Venha! Sente-se um pouco... Não, não... Não se preocupe! Descanse, deixe que eu sirvo as bebidas... – Sorrio

    Eu volto até onde estava sentada e estico a mão para Grumpy enquanto sussurro de forma que só o polvo pudesse me ouvir – São apenas dois ratos de porão. Posso cuidar deles, mas se quiser vir comigo...

    - Cerveja, certo? – Eu falo diretamente com os dois homens da milícia, vou até o balcão, encho duas canecas de cerveja e ofereço-as aos homens. – Me parece mesmo que são bestas ferozes... – E agora sorrindo eu apoio um dos braços sobre o balcão enquanto apoio o outro cotovelo sobre a mão, me inclinando um pouco sobre a madeira e olhando diretamente para um dos homens. – Quer dizer que você já viu uma dessas bestas de perto? E você o enfrentou? Nossa, deve ser tão corajoso – A voz era macia, levemente melosa. – Me diga, o que mais você viu? Alguém já tentou ir atrás deles e voltou para contar mais coisas?

    Sim, eu estou preparada para os péssimos gracejos que se seguirão, mas homens não resistem a terem seus egos inflamados e bem, eu sei me virar... E ainda tenho o Grumpy, o Jack e as meninas

    OFF:
    scorpion
    Adepto da Virtualidade
    scorpion
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1850
    Reputação : 80

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por scorpion Sex Maio 13, 2022 10:44 pm

    Katherine falava sobre o Zenox para as pessoas na mesa e Claudette acaba se impressionando com toda aquela revelação. De fato, Kate não tinha o menor pudor em falar sobre a sua maldição.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Bem, na verdade eu.... não sabia. Mas não se preocupe... seu segredo está seguro comigo. Porém, por favor, não fale mais isso em voz alta. O povo desta cidade tem sofrido muito com as criaturas da noite e... bom, eu acho que vai ser difícil explicar pra um bando de pessoas que têm perdido seus filhos, maridos e esposas para monstros da noite que você não é um deles.... especialmente se você estiver ferindo as pessoas, como você disse temer.

    Quando ela fala sobre "antes que queira me matar"...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Por Jesus! Eu? Matar alguém? Senhorita Shaw, vocês são os "matadores" aqui. Eu mal sei me defender sozinha!

    Ela coçou o queixo.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Não sei se a caixinha de música da minha irmã seria então de muita utilidade. Essas caixinhas de música tocam músicas simples e, bom... você foi meio clara quanto à música clássica, certo?

    Então, Val sossegou um pouco a velha, que estava tremendo feito uma vara-verde e colocou-a sentada, dizendo que ela mesmo serviria as bebidas.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Oh, querida.... você é muito gentil. Você lembra muito minha Leonor, que Deus a tenha... obrigada.

    Então, Val foi pegar mais bebidas atrás do balcão, especialmente para servir os homens. Grumpy se recusou a ir, pois havia acabado de conseguir se esbaldar no balde de água e ela podia até ver que as ranhuras da pele seca do molusco estavam melhorando. Entretanto ele sugeriu outra coisa.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Polvo-11
    Grumpy: Você não devia ir, Val... Eles têm cara de serem uns tarados. Mas se quiser cobertura, eu te dou.... Leva o balde que eu fico de olho nesses dois macacos de convés... e se eles tentarem passar a mão em você, ficarão sem elas! - caso Val quisesse, ela podia levar o balde com Grumpy para junto dela e dos soldados.

    Naquele momento, Jacques explicava sobre a Lupercália.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Descendentes de lobos... Eu não sei o que a humanidade vê de tão empoderador em lobos. Porém, não é só em Roma isso, senhor Jack. Nossa vila também tem uma história um tanto antiga com lobos. Porém, pelo que meus pais me contaram, antes que as Trevas caíssem, nós nunca tivemos problemas com lobos em si. Eu não saberia dizer... eu nasci depois que as Trevas vieram. Porém, o brasão da minha família é, ironicamente, dois lobos guardando um portão com o Sol no meio... Isso significa algo?

    Mesmo para os mais estudiosos, isso não significava muita coisa. A maioria das famílias importantes da Europa possuíam animais de poder em seus brasões, como Lobos, Falcões, veados, Leões e todo o tipo de animal que pudesse demonstrar poder ou imposição.
    É naquele momento que Kate oferece o quarto ao cocheiro e, pelo visto, suas colegas de quarto discordavam veemente. Enquanto Val era mais irônica, Letizia era a delicadeza em pessoa com o pobre Lou. Porém, quem falou primeiro quase levantando foi a velha.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Por Deus! Que disparate! Duas moças dessas, dormindo na companhia de um...

    Ela nem terminou. Lou sorriu para Letizia e disse:

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Cochei10
    Lou: Por mais que me agradasse demais passar a noite em companhias tão maravilhosas, eu creio que não vai ser adequado. Duas moças no mesmo quarto que um sujo e fedorento cocheiro. Mas aceito dormir no quarto dos cavalheiros. Muito obrigado, senhorita Alighieri. É muita gentileza da sua parte.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Rhumpff! Que bom que o senhor tem bons modos e decência, senhor cocheiro.

    Aquilo pareceu acalmar a velha. Então, a conversa continuou...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: O que você quer dizer com "ser um deles, agora", Senhorita Alighieri? Você fala, por acaso de...

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Licantropia! A doença dos lobos?

    Claudette pela primeira vez pareceu irritada, ou frustrada.... difícil dizer.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: Não! Eu me recuso a aceitar essa possibilidade! Mas... mas se isso acontecer. Oh, Deus... Eu não poderia viver com isso. Se de fato, estes lobos forem.... isso que você diz, então.... Então, por favor, matem a minha irmã. Por favor, não deixem que ela se torne um animal, sedento de sangue e que venha a causar mais mal à nossa vila.

    Naquele exato momento, Val falava com os guardas... Notoriamente os homens se viraram e ficavam olhando para ela com um olhar meio embasbacado. Dificilmente já teriam visto uma mulher como a pirata em suas vidas.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1:Cl-cl-claro.... cerveja... por favor.

    Ela servia os homens e os questionava.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: Sim, nós vimos! Digo... enfrentamos um sim! Por Deus, ele quase levou o meu braço uma vez. São bestas perigosas....

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Perigosíssimas! Mas a senhorita pode ficar tranquila que, enquanto estiver nesta cidade, nada de mal lhe acontecerá!

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: Isso mesmo! Eu não deixarei!

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Ora, cale-se! Eu quem não deixarei! Você sequer viu um dos Lobos!

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: Cale-se você! Você não viu que a moça estava falando comigo, seu patife? E se eu não vi um dos Lobos, ao menos não me caguei nas calças quando vi um!

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Eu não me caguei, seu idiota! Eu tropecei e caí sentado em merda de cavalo! É diferente!

    A velha interrompeu com um grito.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Margar10
    Margarett: Jean e Claude, seus canalhas! Deviam se envergonhar! Ambos são casados e com belos filhos! Casados com esposas amorosas e perante o nosso padre, juraram fidelidade! E agora ficam aí assolando o juízo da minha hóspede! Deveriam se envergonhar! Podem esperar que contarei às esposas de vocês na missa de domingo! Tratem de se portar como milicianos e maridos; e não como cães que acham que estão olhando para um rosbife! Respeitem a moça e respondam o que ela está perguntando!

    Os homens pareciam voltar a si e ambos deram uma golada na cerveja.... Pareciam agora mais "sóbrios" na conversa.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Bem... sim, eu vi um deles. Mas não o enfrentei. Ele estava em cima de um dos telhados.... tentei correr atrás, mas o perdi. Estávamos eu e um colega de patrulha nesta noite, mas ele não conseguiu me acompanhar...

    Ela perguntou então se alguém mais viu, ou tentou acompanhar as criaturas.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: Bom.... Nos primeiros ataques, nós tentamos seguir. Entramos na floresta e tentamos rastrear as criaturas.... mas elas são espertas. Sabem que caminhos tomamos. Na primeira vez que fomos, perdemos quatro homens e não achamos nada, apenas os seus cadáveres mortos... Na segunda vez que fomos, perdemos sete homens e na terceira.... perdemos oito.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Foi então que decidimos que é melhor não irmos atrás.... Se você for pego pelos lobos....

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: ...Você fica para os lobos.

    Disseram em uníssono, enquanto meio que brindavam respeitosamente.

    Naquele momento, um sino começou a badalar.... Badalou seis vezes e parou. A chuva ainda caía, mas um pouco mais fraca. Mesmo assim, muito incômoda para todos, com exceção de Val e Jacques, que não sentiria as gotas.
    Os guardas se levantaram e colocaram cada 1 um dobrão em cima da mesa.... se preparavam para sair.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda11
    Guarda 1: Foi um prazer, milady.... mas o dever nos chama.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Guarda10
    Guarda 2: Milady....

    Claudette comentou.

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Claude10
    Claudette: São seis da manhã... é melhor vocês dormirem um pouco. Eu virei às 11 horas pegá-los e poderão fazer o desjejum na minha casa, onde poderão conhecer meus pais e olhar qualquer coisa que possa ajudar a encontrar Louise. Eu devo ir também....

    Claudette se levantou para se preparar para partir...

    [OFF] Últimas ações e interações com os guardas e Claudette...
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco
    Pikapool
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2238
    Reputação : 67

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Pikapool Sab Maio 14, 2022 12:11 am


     
         
         
     

             

             
    Informações

    • Mote: A única coisa necessária para que o mal triunfe é que os homens de bem não façam nada!

    • Itens Carregados: Mochila, algumas mudas de roupas, bolsa de rituais com componentes, diário, arcanábulos, algibeira, pederneira, tinta, porta-mapas, caneta tinteiro, saco de dormir e cantil.

    • Vestimentas: Camisa branca manga longa, saia preta, botas pretas, mais acessórios.


         

             

                 

    Claudette era mais compreensível do que eu esperava e acabava pondo panos quentes sobre Kathy e Zenox. No entanto, o que chamou minha atenção foi o comentário de Margarett sobre essa tal Leonor. Questionei se ela teria sido mais uma vítima dos lobos.



    - Não entendo de heráldica, mas não acredito ter algo a ver. - Respondi Claudette. - Caso tivesse algum significado, acredito que os lobos seriam você e sua família. Não acha? - Rio da brincadeira.



    Diferente de Claudette, Margarett não era muito compreensiva com as palavras de Kathy. Para nossa sorte, Lou era mais astuto do que aparentava e conseguiu remediar a situação.



    - Calma, senhorita Claudette. Não vamos nos precipitar. Se tal circunstância se provar verdadeira, eu lhe prometo encontrar uma cura para sua irmã e para os demais. - Dou dois tapinhas amigáveis em sua mão e sorrio amavelmente. - Não se preocupe, senhorita Claudette.



    Permaneci em silencio bebendo meu vinho e ouvindo V e os guardas e não pude evitar de rir ao ouvir Margarett dando-lhes um sermão.



    Levantei-me logo em seguida de Claudette.



    - É melhor mesmo que todos descansemos. Precisamos estar em nossas melhores condições. - Sorrio maliciosamente. - Pena não poder-lhe mostrar meus truques, senhorita Claudette. Quem sabe em nosso próximo encontro? - Dou mais uma piscadela. - Ah, e antes que me esqueça. Peço desculpas por nosso amigo que não desceu. Certamente, ele foi pego pelo cansaço e acabou por adormecer. - Faço uma mesura. - Até mais tarde, senhorita Claudette.



    Assim que Claudette se retira, eu me despeço de todos e sigo para meus aposentos. Sendo a primeira a subir, eu pego a cama maior para mim.
             


         
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5043
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Claude Speedy Seg Maio 16, 2022 4:54 pm



    —As ruivas estão acompanhadas, senhores... Eu sugiro que ouçam essa senhora, Margareth sabe bem o que diz.
    Aquilo tinha um duplo sentido sobre ela notar a natureza.

    Era importante pontuar isso.
    Retruquei as questões sobre monstros lupinos nas sombras, especialmente porque mesmo querendo contar com a guarda da cidade, temia pela vida dos colegas

    Creio que no caso dos Romanos cultuavam histórias que viam nos lobos e ursos suas forças particulares.

    Talvez por isso quando Jesus, o cordeiro , apareceu para eles o abateram...

    Ouvia mais um flerte da ruiva sobre a outra ruiva, antes que essa subisse pedindo desculpas pelo outro homem que não veio.

    Sim,toda são certamente descendentes de Davi.

    Bebi da cerveja e perguntei para os dois guardas.


    —As ruivas estão acompanhadas, senhores... Eu sugiro que ouçam essa senhora, Margareth sabe bem o que diz.
    Caelestia
    Moderador
    Caelestia
    Moderador

    Mensagens : 901
    Reputação : 124

    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Caelestia Seg Maio 16, 2022 7:08 pm

    Com o queixo apoiado em uma das minhas mãos eu continuava debruçada sobre o balcão enquanto ouvia os guardas narrarem o que haviam presenciado. Aquela situação me fazia sorrir e por vezes desviava o olhar para Grumpy e fazia aquela cara de “eu não disse” quando ambos começaram a discutir pela minha atenção.

    Quando a velhota os interrompeu eu não pude deixar de fazer beicinho por ela ter acabado com meu divertimento ao chamar a atenção dos dois homens.

    Endireitei o corpo e me servi de uma caneca de vinho enquanto ouvia os resmungos de Jack, o olhando de soslaio, e os dois guardas, que aliás Grumpy tinha razão. Eram dois borra botas que em nada ajudaram para termos mais pistas.  

    Eu reviro os olhos e apoio a caneca já vazia sobre o balcão quando a tal da Claudette e os guardas de despedem e mais que prontamente vejo Letizia concordar com a nossa contratante e se retirar também.

    - Olha! Que boa menina... Indo dormir cedo... Porque as 6 da manhã ninguém pode dizer que esta tarde – Sorrio torto colocando as mãos na cintura e olhando para Grumpy. – Não faz muito o meu feitio, mas também vou tentar ser uma boa menina e também vou descansar, o que acha velho mandrião?

    Eu vou até Grumpy e pego o balde onde ele está, me virando para os demais, retirando o chapéu da cabeça em cumprimento aos que ainda estavam ali. – Senhoras... – Digo para Kathy e Margareth. – Marujos... – Cumprimento Lou e Jack em separado.

    Levando Grumpy em seu balde eu passo por Jack. – Deveria ir descansar também meu amigo... Viagem longa, precisa melhorar a aparência para não ficar mais assustando pobres velhinhas por ai. – Sorrio para ele enquanto dou dois tapinhas em seu ombro, em uma alusão ao que havia dito para a velhota se distrair de ter visto o braço dele atravessar o corrimão.

    Subo as escadas com um meio sorriso no rosto. Erámos em três mulheres e haviam duas camas.

    Entre a situação inusitada de ter Kathy que podia se transformar naquele mostro a qualquer momento, sabe-se lá até por causa de um sonho ruim, e Letizia que estava tendo umas conversas pra lá de estranhas, cheias de risinhos com a Claudette... Sem duvidas ficarei com a cama menor e mais estreita e eles duas que se entendam
    Conteúdo patrocinado


    CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON] Empty Re: CAP 01 - Quando as Trevas Caíram [ON]

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Maio 27, 2022 3:34 am