Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Matteo - Nietzsche

    Compartilhe
    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Seg Jul 09, 2018 6:11 pm

    April Clinic & Surgery

    Hospital administrado por Andrea Giovanni, que tem por objetivo desenvolver, em nível de excelência, a assistência a saúde, com ênfase nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. Pacientes tanto da alta sociedade, assim como os pertencentes as camadas mais pobres de Redmond, procuram a clinica para tratar de suas doenças e aflições.

    Como centro de aprendizado, é referencia, e estudantes de medicina e enfermagem concentram-se neste polo de ensino.

    Os Giovanni não mediram esforços para fazer com que a April Clinic & Surgery fosse um sucesso, e muito dinheiro foi investido neste centro. O fato de Matteo ter sido indicado como administrador de tão importante lugar mostrava o quanto Andrea e a família Giovanni esperavam dele. E seria ele capaz de superar esta expectativa?

    **

    Matteo estava sentado sozinho em uma poltrona na área de descanso da April Clinic, com um copo de café na mão. O ultimo dos médicos não-plantonistas já tinha saído a cinco minutos atrás, não sem antes de parabeniza-lo pela difícil neuro-cirurgia que tinha realizado. “O senhor ainda não perdeu a pratica, hein?”, foi o comentário mais ouvido por ele após a operação.

    Ah sim, tinha levado 5 horas, e mesmo com sua constituição vampírica, seus sentidos aguçados e movimentos precisos, havia sido difícil. E além do mais tendo que explicar os procedimentos para jovens estudantes de medicina, que acompanhavam mesmerizados a sua performance e seu conhecimento.

    Por que tinha o café na mao, ainda? Força do habito?

    Entra então no recinto uma jovem, Eliza Cunningham, também um prodígio na área medica. Quantos anos tinha? 25? 27? Já era a coordenadora médica da April. Estava com uma prancheta nas mãos e como sempre um belo sorriso no rosto.



    - Matteo, não perdeu a pratica hein? Hahaha, quantas vezes já ouviu isto? Mas se tem alguém em quem eu confio plenamente para realizar uma intervenção cirúrgica difícil como esta, é voce Matteo! Fala a verdade, me diz se voce não gostaria de voltar a sala cirúrgica e abandonar toda a papelada? Não, melhor não, estou feliz com meu emprego... – diz, toda marota.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Ter Jul 10, 2018 1:03 am

    Vox Populi, Vox Dei, a voz do povo é a voz de D'us, basta que se dê o devido crédito. - abria um pequeno sorriso, enquanto sentia a fragrância do café, lembrando das fazendas de café que a família controlava, perto da região de Ragusa, na Sicília.

    — Drª Cunningham, mesmo em um centro médico de excelência como o nosso, quase todos os profissionais são substituíveis, faço votos para que continue sendo uma das exceções.

    A formação de Eliza Cunningham em Stanford, junto do seu histórico universitário, refletia uma injustiça para uma das melhores cirurgiãs que havia tido o prazer de ver em atuação. Sendo uma colega de profissão à altura. Provavelmente era mais nova, conciliando os estudos com as atividades extracurriculares, além de que as matérias teóricas nem sempre se refletem no campo prático e vice-versa.

    — Todas as atividades ocorrendo normalmente na minha ausência? - olhando que horas eram no relógio de pulso, enquanto com a outra mão repousava o café intocado na mesa de centro da área de descanso.

    Ainda não havia me alimentado aquela noite, mas não havia precisado usar todas as bolsas de sangue previstas na operação que acabara de realizar, elas ainda não estavam devidamente registradas no sistema. Seria uma ótima oportunidade para uma "bebida"... saborosa, viciante e fonte de todo o poder dessa nova etapa de existência.

    De vez em quando via algum espírito pelo hospital, é o fardo de ser médium, médico e um necromante. O CTI geralmente era um local rodeado por eles, vislumbrando seus próprios corpos e parentes, enquanto estão em um período de coma. Não tendo capacidade de romper o tênue "fio" que liga o espírito à carne, ficando entre os dois mundos à mercê de eventos que não lhe dizem respeito algum.
    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Qui Jul 12, 2018 3:31 pm

    — Drª Cunningham, mesmo em um centro médico de excelência como o nosso, quase todos os profissionais são substituíveis, faço votos para que continue sendo uma das exceções.

    Eliza balança a cabeça devagar. Como podia ser tão modesto, com tanto talento?

    - Doutora Cunningham? – diz, torcendo os lábios. Ela olha para os lados, e depois fixa o olhar em Matteo - Ah sim, estamos em ambiente profissional, apesar de não estar vendo ninguém mais aqui por perto. Doutor Giovanni, o senhor é uma das raras exceções, por isto que pedi que fizesse a intervenção cirúrgica. É o melhor na área, sem duvida alguma.

    — Todas as atividades ocorrendo normalmente na minha ausência? - olhando que horas eram no relógio de pulso, enquanto com a outra mão repousava o café intocado na mesa de centro da área de descanso.

    Eliza da uma olhada em sua prancheta, levanta alguns papeis, e nega com a cabeça.

    - Tudo em ordem... Apesar de ainda estarmos sofrendo com a saída dos doutores Watson e Shaw para a nossa concorrente, Hospital Genesis, estamos conseguindo atender a demanda. Porém sugiro que apressemos o processo de contratação de novos doutores...

    Porém, alguma coisa mais chamou a atenção de Matteo. Na porta da copa estava uma menina, sem cabelos e com a roupa do hospital, olhando intensamente para o vampiro. Um espirito.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Sab Jul 14, 2018 8:40 am

    — Vou providenciar as contratações e regularizar a situação o mais breve possível. Foi um prazer revê-la, Drª Cunningham.

    Reforçava o laço profissional, mesmo percebendo o interesse da brilhante cirurgiã em estreitar o vínculo de forma mais pessoal. Em outra situação, se ainda fosse um homem, provavelmente entraria no joguete de sedução e prazer, mas o meu atual estado existencial transcendia a vida e a morte, era algo além e ainda assim entre os dois. Não havia mais tempo e nem interesse para esses afazeres. Tomar alguma decisão baseada na emoção e não na lógica era uma das proibições dos ensinamentos que Andrea, meu mentor, estava transmitindo na minha nova filosofia de ser.

    Pelo o que havia entendido, essa nova percepção de mundo e seus limites, ao menos para meu Signore e para muitos outros Giovanni, era chamada de "Trilha dos Ossos". Era uma forma de me afastar dos paradigmas humanos, mas sem sucumbir à besta. Besta esta que ainda não havia travado uma batalha comigo, revelando um autocontrole sobre meus impulsos que superaram as expectativas da Família.

    — O Hospital Genesis tem se mostrado um rival à altura, acredito que seja o momento de mostrar para o que viemos, vencendo a competição com nosso talento. - os pensamentos no hospital rival se perdiam ao ver o espírito na porta, pedia desculpas ao se levantar, ressaltando que deveria ir averiguar um paciente.

    Por toda sua vez havia sido um competidor, sempre se esforçando para ser o n° 1 em qualquer tarefa que participasse. Talvez esse comportamento tivesse sido influenciado pelo ambiente familiar no qual cresceu. Tradição e profissionalismo, esses eram seus lemas. O rival da área médica em breve conheceria o sobrenome Giovanni, além do porquê dos seus negócios sempre serem um sucesso.

    Intrigado se levantava ao ver o espírito, caminhando em direção à menina. Câncer, sem dúvida, mas como não trabalhava na área da oncologia, não reconhecia a face da mesma. Esperava manter um contato próximo ou em um local com a devida privacidade antes de tentar uma comunicação. Não ficaria bem o diretor do hospital falando sozinho pelos corredores.



    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Sex Jul 20, 2018 2:39 pm

    Elaine Cuninngham estava visivelmente irritada com o profissionalismo demonstrado por por Matteo, mantendo o sobrecenho cerrado e sua voz neutra.

    - O prazer foi meu, Dr Giovanni – diz, e da meia-volta. Ao passar pela porta ela atravessa o espirito da menina, e sente um calafrio. Neste momento a luz da sala da uma falhada, mas retorna alguns instantes depois.

    Elaine olha ao redor, mas não nota nada. Ela dirige novamente sua fala para Matteo.

    - Doutor, ultimamente estão ocorrendo estes picos de energia, mas nem a companhia elétrica nem a manutenção sabem explicar o porque... Parece que esta se concentrando no Bloco B dos pacientes..., diz, e então se vai, fechando a porta.

    Na copa não havia mais ninguém, a não ser Matteo e o espirito da menina, que continuava a observa-lo sem dizer nada. Permanecia sempre com a mesma expressão, olhos atentos em uma face pálida. O vampiro, ao tentar um contato, ve que ela coloca as mãos nos bolsos, e desaparece.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Sex Jul 20, 2018 11:07 pm

    Por mais que a Drª Cuninngham não tenha gostado do tratamento estritamente profissional, era o máximo que podia oferecê-la, além da própria morte, o que seria uma perda significativa para o próprio hospital e o investimento dos Giovanni, pelo fato de ser uma excelente cirurgiã.

    Olhava para o local exato em que o espírito despareceu, percebendo que as luzes haviam voltado ao normal. - colocando as mãos nos próprios bolsos, como o geste semelhante ao da menina fantasmagórica, verificando se havia algo dentro dos mesmos.

    Estática nem sempre era um mau sinal, ainda mais para um necromante. Talvez o grilhão da menina ainda estivesse pelo hospital, mas somente saberia após conferir o Bloco B dos pacientes, todavia não irá sozinho. - encostava na aliança que trazia junto ao peito, em uma corrente de prata por debaixo da camisa, o grilhão do seu escravo espiritual, Makulelê Infante, enquanto o chamava mentalmente.

    — Me acompanhe e me informe sobre o que vê, me proteja em caso de hostilidade. Iremos buscar por um outro spiriti, uma criança careca. - olhando fixamente para Makulelê.

    Apesar da mediunidade, para os espíritos é natural ver o outro lado da Mortalha, o que se passa no Mundo Inferior. Enquanto não compartilho desse conhecimento, dependo dele para saber o que acontece do outro lado, para evitar alguma "surpresa desagradável".
    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Seg Jul 23, 2018 11:18 am

    - colocando as mãos nos próprios bolsos, como o geste semelhante ao da menina fantasmagórica, verificando se havia algo dentro dos mesmos.

    Matteo, com a ponta dos dedos, nota que havia alguma coisa ali, o que era estranho, pois tinha certeza que seus bolsos estavam vazios. Era uma espécie de embalagem... Um pacote de M&M.



    - encostava na aliança que trazia junto ao peito, em uma corrente de prata por debaixo da camisa, o grilhão do seu escravo espiritual, Makulelê Infante, enquanto o chamava mentalmente.

    Não demora muito, até que o chamado mental faça o seu serviço. Aos poucos uma névoa esbranquiçada se forma a frente do vampiro, e vai tomando forma humanoide, ate que Makulele Infante esteja a sua frente.

    — Me acompanhe e me informe sobre o que vê, me proteja em caso de hostilidade. Iremos buscar por um outro spiriti, uma criança careca. - olhando fixamente para Makulelê.

    “Sim, senhor”, responde o espirito, que guia o caminho pelos corredores. Como já era a noite, depois do horário de visitação, e apenas os plantonistas se encontravam por ali, o lugar estava praticamente deserto. Algum funcionário que encontrava Matteo dirigia algum respeitoso cumprimento, e então retornava para o seu serviço.

    Makulele vez ou outra apontava para algum lugar vazio. “Espirito vagante. Não é mal. Apenas perdido,” comentava.

    Ao chegarem no Bloco B, onde haviam vários apartamentos, Makulele para e aponta para uma das portas, a 1322. Mas não era preciso que o espirito dissesse nada, a menina careca estava ali, visível para Matteo. Novamente a energia elétrica sofre um pico, e retorna.

    - Menina forte, muito forte! Não é mal. Mas cuidado – diz Makulele, que parecia estar receoso.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Ter Jul 24, 2018 1:01 am

    Os olhos do necromante brilhavam de excitação, geralmente tinha a tarefa de cumprir com os requisitos de invocação para atrair um espírito com essa força, mas dessa vez ele apareceu de bom grado, se é que realmente era o fantasma da garota.

    — Você gostava disso? - retirando o pacote de M&M's do bolso, segurando nas mãos e mostrando para a garota.

    — Você pode conversar comigo se quiser, quem é você? - olhando brevemente para Makulelê, em seguida se virava pra garota e começava a se aproximar.

    Não temia qualquer espírito, ainda mais em seu hospital, em último caso iria o compelir para que acatasse às suas ordens.
    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Dom Jul 29, 2018 12:34 pm

    Matteo mostra o pacote de M&M para a garota, que se limita a dar um aceno com a cabeça. Ela mantinha o mesmo olhar serio, as sobrancelhas cerradas, o resto do corpo imóvel.

    Makulele vê o seu mestre se aproximar da criança, e apesar de receoso, não o impede. A menina tinha grande força, mas não tinha maldade dentro de si. Como um animal selvagem, imprevisível.

    O Giovanni chega em frente dela, voltando seu olhar para baixo. A menina devia ter uns 10 anos de idade, era franzina e pequena, caucasiana.
    Ela dá um passo para o lado, e aponta para a porta do quarto 1332. A maçaneta se move, e se ouve um click de abrir. Em seguida se volta para Makulele e leva um dos dedos ate os lábios, no clássico símbolo de silencio. Ela então desaparece.

    Makulele permanece em silencio.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Dom Jul 29, 2018 8:32 pm



    Doces & Espíritos

    Os espíritos que se manifestam no Mundo Material são seres curiosamente paradoxais. Ao mesmo tempo que demonstram usufruir de uma potência considerável, são invariavelmente dependentes do próprio passado, presos aos seus assuntos inacabados junto dos seus grilhões, que são objetos ou locais que se ligam à sua própria existência.

    Esse era meu hospital, meu domínio, não deixaria que nenhum espírito atrapalhasse seu pleno funcionamento, os piques de luz deveriam cessar.

    Olhava a garota desaparecer, mas o pacote de doces significava algo, permanecendo com o mesmo em mãos, indagando ao seu escravo espiritual o que ele enxergava através da Mortalha.

    Não tinha o receio de se deparar com alguma entidade hostil, não eram raros os casos de espíritos com ressonância agressiva em locais de sofrimento; hospitais, manicômios, cemitérios, clínicas de aborto, entre outras. O incomum, era um deles ficar forte o suficiente para chamar a atenção do Mundo dos Vivos de forma deliberada.

    Gostaria de saber com o quê ou quem estava lidando, mas nada evitaria que ele fosse até o local indicado pelo espírito, o quarto 1332.

    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Seg Ago 06, 2018 11:22 pm

    Ao ser indagado, Makulele coça a cabeça e arqueia os ombros. A sua imagem fica borrada por um instante, como uma interferência, e depois volta ao normal. Os olhos grandes e brancos contrastavam com sua pele escura como a noite.

    - A menina foi embora, senhor. É moleca, gosta de brincadeira e esconde-esconde. Não é má, mas é forte.

    Matteo avança e põe a mão na maçaneta. Ao entrar no quarto, percebe que o mesmo estava ocupado por tres pessoas: um homem e uma mulher de meia-idade, e a menina que o tinha levado ate ali. A criança estava na cama do hospital, respirando com a ajuda de aparelhos, com vários medidores ligados a ela que monitoravam seus sinais vitais. Estava em coma.

    Os pais, que tinham em seus rostos uma expressão mista de desespero e resignação, olharam para o Giovanni e acenderam em seus olhos um lampejo de esperança.

    O pai se levanta e rapidamente cumprimenta Matteo.

    - Doutor, doutor, por favor, me diga boas noticias! Diga que nossa querida filha ira sair dessa... Eu sei que ela vai melhorar, eu acredito nisso!

    Matteo da uma olhada no prontuário. Alexia Brown. 8 anos. Cancer maligno, já tinha espalhado pelo corpo. O vampiro anda para próximo da menina. Do lado esquerdo da cama tinha um criado-mudo, e sobre ele uma caixa de M&M aberta.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Dom Ago 12, 2018 5:00 am



    Morte & Fascínio

    Se surpreendia ao entrar na sala, a garota ainda estava viva, mas não havia visto nenhum fio de prata ligando seu espírito ao corpo, o que poderia explicar o coma, uma casca vazia. A situação já seria curiosa para um médico comum, mas sendo um vampiro, ou melhor, um Giovanni e discípulo de Andrea na Trilha dos Ossos, era extremamente fascinante.

    Tantas indagações, perguntas que não se tinha respostas, tantos testes que poderiam ser feitos, verdadeiros milagres médicos e espirituais, se ainda fosse vivo, certamente seu coração estaria acelerado. Mas então a mente de Matteo voltava ao presente, tinham os pais da menina ali, por óbvio ainda não tinham perdido as esperanças, dizem ser a última que morre, tolos.

    — Boa noite, sou o Dr. Matteo Giovanni, o diretor geral e também cirurgião do hospital. - tenta evitar contatos físicos, tudo o que menos queria nessa altura era ter de consolar humanos tendo crises de histeria, fosse aos gritos ou em prantos, se não ambos.

    — Deixe-me ver. - verificava o prontuário, metástase, o câncer havia se espalhado pelas vias linfáticas.

    Pobre Alexia Brown, 8 anos e ter de passar por tanta dor, não que estivesse com pena. Entendia e respeitava o ciclo da vida e morte, tinham possibilidades de curá-la, fosse com seu sangue a transformando em um carniçal ou a abraçando, mas jamais iria interferir na roda existencial. Evitar uma morte deliberadamente havia sido a primeira proibição que aprendera de seu Signore, reforçando a necessidade de que afastar os elos emocionais que eram típicos da humanidade para sua condição de vampiro, era o primeiro passo para suprimir as emoções pela pura e absoluta racionalidade.

    — Prefiro não dar uma conclusão equivocada, acredito que o ideal seria conversarem com o oncologista que está ministrando o tratamento. - o pacotinho de M&M's aberto na cabeceira chamava sua atenção, mexendo nele.

    — Ela gosta de doces? Ajuda com os pequenos a mascarar os enjoos da quimioterapia.

    O desejo era de matar os dois ali, para que parassem de importuná-lo e o deixassem sozinho com o corpo, mas seria um equívoco. Não teria quem pagar a conta do hospital pelo tratamento e ainda poderia enfurecer o espírito da garota, que poderia estar observando-o naquele momento, frustrando qualquer plano futuro de estudar aquele cenário ou até mesmo escravizar mais um espírito.

    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Seg Ago 20, 2018 10:17 pm

    — Boa noite, sou o Dr. Matteo Giovanni, o diretor geral e também cirurgião do hospital.  

    Os olhos do pai brilham de esperança ao ouvir que aquele que estava ali em frente era o diretor do hospital. Ele se aproxima, mas ao ver a relutância com que Matteo tinha ao toca-lo, resolve manter uma distancia respeitável.

    - Boa noite, doutor! Fico feliz em ver que ate o diretor do hospital veio ver como estava minha filha! A April Clinic realmente é a melhor da cidade. Vou recomendar para todos os meus amigos... Mas me diga, qual a sua opinião, doutor Giovanni!

    A mãe, embora também alegre pela presença de Matteo, já apresentava aquele olhar de cansaço, o cansaço que vinha de repetidas noticias ruins.

    — Prefiro não dar uma conclusão equivocada, acredito que o ideal seria conversarem com o oncologista que está ministrando o tratamento.

    Com esta resposta, os pais de Alexia voltaram seus olhares para baixo. Sabiam que a situação era desesperadora, mas por um momento tiveram esperança.

    O vampiro, ao ver o pacote de M&M, casualmente o pega e olha em seu interior. Havia algo dentro... Ele retira de dentro um guardanapo sujo. Já iria joga-lo no lixo, quando nota que... Havia alguma coisa escrita nele, escrita não com tinta, mas com o próprio chocolate.

    “Papai, mamãe, eu amo vocês! Alexia.”
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Qua Ago 22, 2018 10:53 am



    Inestimável Guardanapo

    Uma mensagem de amor, com guardanapo e chocolate, escrita por uma valente garotinha que estava em fase terminal na luta contra o câncer.

    Sua natureza vampírica e a própria formação médica ajudavam a inibir o lado emocional naquele momento, para um discípulo da Trilha dos Ossos a razão sempre deveria prevalecer, assim como o ciclo da vida e morte. Entretanto era um cavalheiro acima de tudo, jamais deixaria uma oportunidade de demonstrar gentileza passar em branco.

    Se aproximava dos pais da criança, oferecendo-lhes o bilhete, revelando que tinha achado junto ao pacote de M&M's.

    — Acredito que Alexia gostaria que ficasse com vocês.

    A vontade de descobrir o que havia acontecido com a garota aumentava esporadicamente, não em relação ao câncer que se espalhava pelo seu corpo, isso era óbvio e mundano. Refiro-me em razão a ausência do fio de prata que deveria estar ligando o espírito da jovem ao seu corpo moribundo, se alguém tivesse interferido na situação seria um problema sério.

    Concorrência no mundo médico é aceitável, até sadio, no ramo da necromancia e atos que alterem acontecimentos do Mundo Inferior é a esfera de atuação da sua Família, provocação que não seria tolerada.

    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Ter Ago 28, 2018 9:54 pm

    O Doutor Matteo entrega para os pais da criança a mensagem no guardanapo. A mãe entra num pranto incontrolável, caindo ao chão sem forças para mais nada, a não ser soluçar convulsivamente. O pai, segurando aquele guardanapo como se fosse o objeto mais precioso do mundo, tremulo, vai até a cama onde Alexia se encontrava inerte. Ele pega na mão da menina e a beija com muito carinho, e sua voz mal se podia ouvir diante de tanta emoção:

    - Papai e mamãe te amam muito, mais do que tudo nesta vida, meu anjo! Papai e mamãe recebemos seu recado, e nós ficamos muito, mais muito felizes, minha pequena!

    Intrigado com a falta do fio de prata, o olhar do vampiro penetra as brumas e observa a aura ao redor do corpo da menina.

    NRPG: Ocultismo + Percepção. Nem vou rolar, sucesso.

    Pequenos traços residuais de magia. Sim, ocorreu uma manipulação necromântica aqui.

    Estranho, teria ela apertado a mão de volta de seu pai?

    O sinal dos aparelhos medidores começou a apitar, o beep longo característico de uma parada cardíaca. Outros médicos e enfermeiras vieram, mas não adiantou nenhum movimento de ressuscitação, Alexia já não pertencia mais ao plano terreno.
    Nietzsche
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 264
    Reputação : 14

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Nietzsche em Dom Set 09, 2018 5:12 am



    Vá gentilmente

    Existem sentimentos inerentes aos seres humanos, sendo o medo talvez o mais profundo e transformador. As pessoas temem a morte, mesmo que de forma instintiva, o que explica as civilizações terem florescido em um alicerce religioso, pois é o que os mortais têm de mais fácil acesso para preencher o vazio do desconhecimento, dúvida e medo da vitae cum vita. A vida após a vida, como os romanos gostavam de citar em latim nos debates filosóficos sobre esse dilema, o de que todos estamos fadados a morrer, mas que seria sem sentido se apenas existíssemos para "estar" e não para "ser", como um riso debochado do divino para sua criação.

    A mente humana é genial e estúpida, quase na mesma proporção, essa é a beleza da equação. Vida e morte são um ciclo, a pequena Alexia havia acabado de passar por ele, por mais que os pais estejam inconformados com a "injustiça" da morte, ou com alguma divindade, a compreensão deles é ínfima para o que Alexia sabe agora, e também para o que eu sei. A morte não é preconceituosa, acalentando o novo, o velho, a mulher, o homem, o rico e o pobre, não se importa onde você nasceu e qual a cor da sua pele, apenas cobrando um preço que você tem em sua posse para pagar, a própria vida.

    A vida carrega as dores, mas também os sentimentos e lembranças, muitos espíritos são atormentados por marcas de suas vidas passadas por toda a eternidade. A realidade é muito menos gentil do que o Éden narrado pelas religiões, mais árduo que qualquer crente na reincarnação, pois não sabem das tempestades que assolam o Mundo Inferior e outros perigos que rondam suas regiões, desde tempos primordiais que ainda permanecem perpetuados por criaturas que se esqueceram o que foram.

    Percebo que a passagem de Alexia não foi normal, sentindo que um ritual necromântico havia sido feito ao redor do seu corpo ou espírito, o que é preocupante. Uma coisa é ser rivalizado por outra clínica médica, outra é ter outro praticante de necromancia, o negócio principal da Família, sem o meu conhecimento ou autorização. E ainda no meu território, essa é uma afronta que não posso permitir.

    Procuro no quarto algum sinal de prática de ritual necromântico no mesmo, enquanto me aproximo para beijar a testa de Alexia, uma despedida encenada, pois já não seria mais capaz de me ouvir.

    — Ora sei libero di correre attraverso i campi dell'eternità.

    Hellkite
    Garou de Posto Cinco
    avatar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2002
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Hellkite em Sex Set 14, 2018 10:42 pm

    Matteo, em meio a comoção causada pela morte da garota, procura pelo quarto por sinais de rituais necromânticos, mas não encontra nada por la. Provavelmente os rastros que o Giovanni tinha encontrado na aura da paciente devam ter sido resquícios de algo acontecido anteriormente a internação. Era algo passível de investigação.

    O vampiro faz a sua encenação, e os pais de Alexia ficam tocados por aquela demonstração de carinho por parte do doutor. Já um pouco mais calmos, eles conversam com os outros doutores, e Matteo, sem mais nada para fazer, despede-se e retorna para seu escritório.

    **

    Eram 2 da manhã, e o Giovanni estava em frente de seu laptop, verificando seus e-mails e vendo a planilha de gastos dos setores administrativos, em um longo e tedioso trabalho burocratico. Sua secretaria o chama pelo interfone, e informa que uma mulher de nome Fanny Ardant gostaria de conversar com ele.

    Matteo leva as mãos a testa, tentando se lembrar de onde tinha ouvido aquele nome. Sim, tinha sido apresentado a ela em uma festa de confraternização organizada pelo príncipe de Redmond, e atuava como relações pessoais do mesmo. Toreadora de origem francesa, tinha participado de alguns filmes famosos quando mortal.

    O Giovanni fecha o laptop e aguarda a sua entrada. Logo a porta se abre, e por ela passa uma mulher bonita, com o cabelo preso em um coque. Suas sobrancelhas estão bem delineadas, e seus olhos tem um tom cinza claro. Estava usando uma jaqueta de couro por sobre um top negro.



    Ela sorri levemente ao cumprimentar educadamente o vampiro. Se senta e olha ao redor, com expressão de admiração.

    - Então é aqui que o senhor trabalha, doutor... Há muito tempo gostaria de visitar o seu hospital, mas sempre me faltou uma oportunidade – diz olhando em seus olhos. Então ela se acomoda, repousando suas costas no encosto e cruzando os dedos das mãos – Muito moderno, porem austero demais para o meu gosto...
    Conteúdo patrocinado


    Re: Matteo - Nietzsche

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Nov 18, 2018 3:38 am