Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Retratos da Derrocada

    Claude Speedy
    Antediluviano
    Claude Speedy
    Antediluviano

    Mensagens : 4364
    Reputação : 77
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Retratos da Derrocada Empty Retratos da Derrocada

    Mensagem por Claude Speedy Seg Abr 26, 2021 3:15 pm

    Retratos da Derrocada Maxresdefault

    Esse então é o grupo que aquele maluco do Escorpião chamou...?

    Hum...

    (off: Meus caros... Postem aqui suas fichas)
    Alexyus
    Adepto da Virtualidade
    Alexyus
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1883
    Reputação : 76

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Alexyus Seg Abr 26, 2021 4:50 pm

    Retratos da Derrocada Thelas10

    Nome: Akon Ashe
    Natureza: Samaritano
    Essência: Investigador
    Comportamento: Pedagogo
    Tradição: Irmandade de Akasha
    Conceito: Professor de artes marciais

    ATRIBUTOS
    Força 3, Destreza 4, Vigor 3
    Carisma 3, Manipulação 1, Aparência 2
    Percepção 2, Inteligência 3, Raciocínio 3

    HABILIDADES
    Prontidão 1, Esportes 1, Esquiva 1, Expressão 1, Liderança 1
    Dô 3, Armas brancas 1, Meditação 3, Furtividade 3, Sobrevivência 3
    Cosmologia 2, Investigação 2, Linguística 1, Medicina 2, Ocultismo 2

    ESFERAS
    Forças 2, Vida 2, Mente 3, Primórdio 1

    ANTECEDENTES
    Avatar 2, Santuário 1, Recursos 2 

    ARETE 3

    FORÇA DE VONTADE 5

    DEFEITOS:

    Inimigo (-1 ponto): O Movimento Branco
    Você tem um inimigo ou talvez um grupo de inimigos que procuram feri-lo. O nível de poder desses inimigos é determinado pelo valor deste Defeito. Os inimigos mais poderosos (Mestres de Esferas ou Vampiros Anciões) seriam Defeitos de cinco pontos, enquanto alguém mais próximo ao seu próprio poder valeria apenas um ponto. Você precisa decidir quem é o seu inimigo e como vocês se voltaram um contra o outro.

    Salva-Vidas (-3 pontos)
    Você acredita que a vida humana é um presente sagrado e não tomará a vida de uma pessoa de forma alguma, exceto na mais extrema das circunstâncias. Você nunca pode arriscar a vida de inocentes ou participar de qualquer forma de matança. Você não tem nenhum problema em matar animais (em algumas ocasiões), e matará criaturas inumanas e maléficas para proteger outros se necessário. (Tenha muito cuidado, porém, com sua definição de “mal “….). A morte insensata de todas as formas o repugna, e você acha que aqueles que executam um assassinato devem ser castigados e parados.

    Protegido (-3 pontos): Akemi Hashimoto
    Você é devotado à proteção de um Adormecido. Você pode descrever seu protegido, embora será o Narrador quem o criará de fato. Esse personagem pode ser um amigo ou um parente de seus dias antes do Despertar, ou apenas um Adormecido que você admira e considera importante. Acólitos não contam como protegidos. Os protegidos têm uma tendência de serem envolvidos na ação das histórias, funcionando freqüentemente como alvos dos inimigos do personagem.

    EFEITOS/ROTINAS:

    Mente 1: Sem Mente — Todos os magos que possuam o Nível Um em Mente são capazes de rastrear os arredores em busca de consciência. Os Irmãos de Akasha, contudo, aperfeiçoaram este Efeito numa forma de arte refinada. Estes magos entram num estado de transe no estilo Zen, onde seus próprios pensamentos são dominados e suas mentes abrem-se para receber impressões de outras mentes. Esses magos sentem a localização geral de quaisquer mentes próximas a eles, assim como outros detalhes como o sexo da criatura, (algumas plantas e espíritos podem até ser registrados por mágikas da Mente) e às vezes o comportamento da criatura (correndo, escondendo-se, comendo, etc.). Alguns mestres do Do são conhecidos por cegarem-se propositadamente, forçando-se a contar com o Efeito Sem Mente. Esses magos acreditam que este estado é um passo rumo à Ascensão e deve ser cultivado.

    Mente 1: Pathos — O mago pode sentir as emoções dos outros e as ressonâncias psíquicas próximas deixadas por emoções e acontecimentos intensos. Isto se revela de modo diferente para cada mago; alguns vêem auras como camadas de cores ao redor de pessoas e objetos altamente carregados. Isto pode ser incômodo, e a maioria dos Discípulos da Mente aprende a criar poderosos escudos mentais para proteger-se de emoções negativas.
       Emoções particularmente intensas são claras como o dia e possuem o dobro do brilho deste. Os Magos não precisam de jogadas para senti-las, embora os Narradores possam exigir uma jogada de Força de Vontade para evitar os piores efeitos do golpe mental. Uma procura é necessária para sentir-se emoções mais sutis; quanto mais sucessos o místiko obtiver na jogada do Efeito, maior será a compreensão do mago sobre os sentimentos e as suas origens. Com um sucesso, o mago percebe raiva; dois sucessos, e ele sente raiva misturada com medo; três sucessos, e ele sente raiva devida ao sofrimento causado por uma perda misturada com medo, e assim por diante.

    Mente 1: Escudo — Um dos primeiros exercícios que é ensinado aos Discípulos da Mente é a habilidade de proteger a sua própria mente. Isto o protege tanto de invasões mentais quanto da sua própria sensibilidade psíquica. Sem este escudo, muitos magos bem dotados mentalmente enlouqueceriam, confundindo seus próprios pensamentos com os pensamentos que se infiltrariam nas suas cabeças.
       Um escudo também bloqueia os pensamentos e as emoções superficiais da maioria das fontes humanas. Um monastério da Irmandade de Akasha é verdadeiramente um local tranqüilo de contemplação, um refúgio realmente necessário para jovens magos que Despertaram seus poderes da mente mas ainda não aprenderam a controlá-los.
       Uma variante Hermética de Mente 3, Aïgis, expande este escudo para proteger a mente de outros. Cada sucesso além do segundo permite que o mago proteja um companheiro adicional enquanto durar o feitiço.

    Mente 3: Sondar Pensamentos — O mago pode tentar invadir os pensamentos de outra pessoa, após escolher os tipos de pensamentos que deseja procurar: lembranças, pensamentos superficiais, laços emocionais, desejos subconscientes, impulsos sensoriais, etc. Se o feiticeiro for bem sucedido na realização deste Efeito, o alvo pode ver-se repentinamente como um observador passivo dos seus próprios pensamentos, sem controle sobre quais pensamentos passam pela sua mente consciente, sentindo as lembranças ou emoções que forem invocadas pelo mago.
       Se o mago simplesmente rastrear os pensamentos superficiais, o alvo sentirá apenas uma leve intrusão; a maioria dos Adormecidos ignora imediatamente esta sensação. O alvo conserva o controle sobre seus pensamentos; neste caso o mago é o observador passivo. O mago pode manter o processo por um número de minutos igual ao número de sucessos. Ele não pode sondar o mesmo alvo outra vez até que este durma.
       Embora o alvo precise estar presente para que o mago realize este Efeito (a não ser que o mago utilize Correspondência), ele pode ir para qualquer lugar uma vez que o mago estabeleça a sonda. O mago pode estabelecer um elo mental permitindo que veja tudo aquilo que o alvo vir. O alvo agora pode dobrar a esquina, sair do seu campo de visão ou até mesmo ser transportado por outra mágika, mas o elo sensorial do mago será mantido pela duração do Efeito.

    Rotina: Redirecionar Emoção
    Mente 2
    Empregando o princípio de que um ataque direto é melhor do que cercar os defesores, e aplicando o princípio de “direcionar” emoções, a Escama de Dragão Minxing Yuan da Irmandade de Akasha aprendeu a evitar conflitos redirecionando as emoções que eram direcionadas à ela sobre outros alvos.
    Este efeito troca o alvo de uma emoção. Por exemplo, se um Progenitor decidiu atacar Minxing que tentava pôr um fim em suas experiências com pessoas, ela poderia trocar a raiva sentida contra ela mesmo para o companheiro de laboratório do Progenitor, fazendo com que o Progenitor ataque seu amigo em vez de Minxing. Emoções fortes ou desfocalizadas exigem menos sucessos, talvez 2 ou 3, enquanto redirecionar sentimentos sutis ou emoções fortemente focadas em um alvo em particular exigem 4, 5 ou mais sucessos.

    Pontos de Bônus: 
    15 pontos de bônus iniciais
    7 pontos de defeitos
    -8 pontos para Arete 3
    -14 pontos para 2 pontos de esferas

    HISTÓRIA:

       Akon Ashe nasceu e cresceu num bairro de negros pobres em Nova York, quarto filho de uma família simples e honesta, e sempre foi o mais estranho da prole. Desde cedo, ele viu os abusos, perseguições e discriminação que gente com sua cor sofria do sistema, seu irmão mais velho trabalhava num subemprego, seu segundo irmão foi preso numa contravenção, sua irmã engravidou no início da adolescência. Embora sentisse o ímpeto de revidar, ele sabia que o aparato de repressão do sistema estatal era muito mais forte que ele.

       Ainda no início da adolescência, sua mente inquieta o levou a sair de casa para viajar pelo mundo. Ele arrumou trabalho como ajudante num navio cargueiro e percorreu o mundo, conhecendo Europa, África e Ásia. Enquanto vagava para cada vez mais longe, ele tinha sonhos com um homem velho, mas de raça indefinida, parecendo tanto branco quanto negro, tanto ocidental quanto oriental, tão familiar quanto estrangeiro; no sonho, Akon aprendeu a chamá-lo de "Mestre".

       Seguindo uma trilha de desafios lógicos e filosóficos guiado por seu avatar, Akon alcançou as áreas selvagens e montanhosas da Ásia, onde finalmente encontrou um monastério oculto e isolado do mundo exterior. Ali ele era aguardado pelos Irmãos de Akasha, que o sentiram despertar durante sua busca. Akon passou anos sob a tutela dos monges místikos, aprendendo tanto luta quanto filosofia, tanto a mágika quanto a cultura da tradição. Ele aprendeu a liberar a mente das diferenças artificiais criadas pela sociedade humana, buscando paz e equilíbrio para projetar a sua vontade sobre a realidade e provocar mudanças que beneficiassem o aprimoramento de cada ser. Junto à Fraternidade de Akasha, ele aprendeu sobre os mistérios ocultos da maioria da humanidade, criando laços com outros seres sobrenaturais, trocando conhecimentos e impressões.

       Quando a Irmandade decidiu que ele estava pronto para voltar a caminhar pelo mundo, Akon partiu, mas dessa vez ele tinha tanto um objetivo quanto um destino. Voltando à América, ele descobriu que seus pais tinham morrido e sua irmã mais nova tinha ido para a faculdade. Com a ajuda de sua irmã Anaya, ele conseguiu abrir um dojô numa área externa da universidade, um Santuário onde ele ensinava crianças, idosos e minorias a se defender fisicamente e também a conservar sua mente no foco correto. O local se provou um ambiente calmo e sereno onde ele podia desenvolver sua mágika e sua busca de modo seguro, servindo também como um serviço social prestado à comunidade.

        A irmã mais velha de um de seus alunos e colega de faculdade de Anaya, Akemi Hashimoto, rapidamente cativou a atenção e o coração de Akon, e ele se envolvia cada vez mais tanto com a comunidade afrodescendente do Bronx quanto com a asiática de Chinatown. Ele descobriu que havia uma gangue de supremacistas brancos, o Movimento Branco, atacando as minorias da cidade, incluindo os negros e os asiáticos, e agora faz o posível para proteger a vizinhança, especialmente Akemi.

       Akon também é um irmão de Akasha confiável e empenhado, com ideias de ativismo e militância, e está à disposição para ajudar nos assuntos da tradição. Mas suas posturas abertas ao diálogo e à negociação com entes de fora da tradição são vistos com reservas pela Fraternidade...

    Paradigma: Akon acredita que ser um artífice da vontade é dobrar a realidade aos desejos de sua mente, e por isso os desejos de sua mente devem ser corretos e disciplinados. Ele reluta em tirar a vida de qualquer ser senciente, e trabalha para ensinar outros a expandirem sua percepção consciente através de meditação ordenada e atividade física focada. Akon tem uma atuação pró-ativa na sociedade humana, pregando paz e igualdade entre todos os seres.

    Focos padrão: meditação (incluindo Zen, Yoga e Tai-Chi-Chuan)


    NPCs:

    Avatar: O Mestre
    Um monge ancestral de raça indefinida que gosta de testar Akon com enigmas e desafios lógicos, desafiando-o a transcender suas concepções para alcançar maior compreensão sobre o caminho do Dô.
    Retratos da Derrocada Downlo11

    Protegida Indefesa: Akemi Hashimoto
    Uma descendente de imigrantes japoneses perseguidos durante a 2ª Guerra Mundial que decidiu estudar História na Universidade e fez amizade com Anaya Ashe, a irmã caçula de Akon, por meio de quem se conheceram. Tão bonita quanto inteligente, ela tem laços profundos com a comunidade asiática e se preocupa com os problemas dela, muitas vezes pedindo ajuda de Akon para tentar resolvê-los.
    Retratos da Derrocada 81692710

    Familiar: Anaya Akon
    Estudante de Ciências Sociais na universidade, ela é a última parente viva de Akon, ela nunca conheceu muito bem o irmão esquisito, e guardou a parte dele da herança após o falecimento dos pais. Apesar da falta de intimidade, os laços familiares deles os colocam em contato constante, mesmo que não colaborem muito. Nota: ela não é um contato, nem aliada, nem qualquer outra vantagem em ficha, pelo menos no início.
    Retratos da Derrocada 2Q==
    Ankou
    Mestre Jedi
    Ankou
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1474
    Reputação : 55

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Ankou Seg Abr 26, 2021 4:54 pm






    Chen Qing He
    (King)


    Retratos da Derrocada B1cc3f7358a97eb84e7851a97a457cd9


    Natureza: Ranzinza
    Essência: Primordial
    Comportamento: Diretor
    Tradição: Ordem de Hermes
    Seita: Ex-Miscellanea - Hong Lei
    Conceito: Socialite / Diletante / Estudante de Administração

    ATRIBUTOS - (5/3/7)

    Força 2, Destreza 4, Vigor 2

    Carisma 1, Manipulação 2, Aparência 3

    Percepção 3, Inteligência 4, Raciocínio 3

    HABILIDADES - (5/9/13)

    Prontidão 1, Consciência 2, Esportes 1, Esquiva 1.

    Artes Marciais (Kuei Lung Chuan) 2, Armas Brancas 1, Condução 1, Etiqueta 3, Meditação 1, Tecnologia 1.

    Acadêmicos 1, Computador 1, Cosmologia 3, Enigmas 1, Linguística 2(Natural: Mandarim/Cantonês - Adicional: Inglês, Português), Ocultismo 3, Ciências 2.

    ESFERAS E FOCO - (Forças 1 + 5)
    Forças 3 (Trigrama das Oito Patas do Tigre Celestial) “Mandala Octagonal”
    Primórdio 2 (Kuei Lung Chuan)
    Correspondência 1 (I Ching)


    ANTECEDENTES - (7)
    Avatar 5, Recursos 4

    Arete 3

    Força de Vontade 8

    QUALIDADES:

    Parente Sobrenatural, 4-5 pontos, Grátis
    Não destinado a mortais, essa Qualidade é necessária para personagens vampiros, aparições, magos e changelings que são Parentes. Apesar de seu status de morto-vivo, mágico ou feérico, sua tribo o aceita como Parente (apesar de que eles não necessariamente o vêem
    com bons olhos). Indivíduos fora de sua família podem não gostar de você e as outras tribos provavelmente não o tratarão bem — eles podem até mesmo não reconhecê-lo como Parente. Afinal, a maioria dos lobisomens vê os magos como destruidores de caerns e vampiros como crias da Wyrm. Da mesma forma, sua “outra” vida pode algumas vezes atrapalhar os assuntos como Parente. Ainda assim, há valor em conhecer ambos os mundos.

    Parente Sobrenatural é uma Qualidade de 4 pontos para changelings, magos e aparições. Ela custa 5 pontos para vampiros. As criaturas metamórficas e os vampiros sempre tiveram problemas entre si e até mesmo os laços familiares pouco fazem para apagar a distância entre suas ideologias. Se você tiver um amigo, especialmente próximo entre os Garou, você também precisará comprar Companheiro Lobisomem (Qualidade: 3 pontos). Caso você construa um personagem Parente com as regras normais que não está morto, Abraçado, Despertado ou
    não é um Kithain, você não pode comprar essa Qualidade, ela é estritamente para personagens construídos como aparições, vampiros, magos ou changelings e baseada nas regras dos outros jogos do Mundo das Trevas.

    Companheiro Lobisomem/Vampiro, 3 pontos
    Você tem um amigo e aliado que por acaso é um lobisomem ou vampiro. Embora possa chamar esse ser em momentos de necessidade, ele também tem o direito de chamá-lo (afinal de contas, vocês são amigos). Entretanto, nem a sua espécie nem a dele apreciam esse relacionamento — apesar dos magos terem relações com outros seres Despertos frequentemente, os dois lados compartilham uma desconfiança mútua. Seu amigo não se tornará uma bateria de quintessência ambulante para magos ávaros. Tais relações terminam geralmente mal…O Narrador criará o personagem em questão, mas não revelará a plenitude de seus poderes e potencialidades.

    Proteção Contra a Tempestade (3 a 5 pontos) 3 pontos
    3 Pontos - Por alguma razão, a Tempestade de Avatares que assola a película não afeta seu mago. Quando ele atravessa a barreira entre os mundos, não sofre nenhum ferimento devido a tempestade.

    Vontade de Ferro, 3 pontos
    Quando seu personagem está decidido, ele é inabalável e não pode ser dissuadido de suas metas. Você receber 3 dados contra todas as tentativas de influenciar a mente de seu mago (mas não contra manipulação emocional). Se seu personagem encontrar um vampiro, ele pode ignorar os poderes de controle mental do morto-vivo com o dispêndio de um único ponto de força de vontade.


    DEFEITOS:

    Marcas Primais, 2 pontos
    Seu mago pode ter um Avatar de essência primordial, algum totem ou deus lendário, ou um espírito poderoso que se tornou seu patrono, em todos os casos ele carrega marcas dessa escolha.

    Cabelos loiros que parecem incrivelmente naturais (quando não deveriam) que tintura nenhuma funciona e olhos azuis celestiais destoantes da etnia oriental, que brilham em azul espelhados sob luz direta como um felino.

    Criança, (1 a 3 pontos) 1 ponto (17 anos)
    Seu mago era criança quando despertou, e teve todos os problemas inerentes com essa idade. As pessoas não o levam a sério, ele não pode entrar em clubes e, em casos especialmente embaraçosos, as pessoas tendem a perguntar onde a mamãe dele está.
    O valor desse defeito depende exatamente da juventude do seu personagem. Ele é especialmente constrangedor se o mago faz parte de um grupo de personagens mais velhos, que fazem todo tipo de coisa que crianças não deveriam (como sexo, uso de drogas, auto-multilação…).
    Um personagem muito jovem também poderia adquirir o defeito Estatura Baixa.

    Pais Insistentes, 2 Pontos
    Os pais de King são adormecidos e não fazem ideia da condição do filho, influentes o bastante pra ir e vir desde que seja humanamente possível entrar no lugar. Eles podem contratar uma tonelada de detetives caso o filho suma,  podem ser facilmente utilizados como peões da Tecnocracia governamental. Ou simplesmente podem adentrar o quarto dele e testemunhar qualquer tipo bizarro de treinamento de rotinas vulgares. Seja como for, King quer distância deles pela integridade física e mental de ambos os lados.

    Cabeça de Vento, 1 Ponto
    Você está tão preso em seu próprio mundinho que não faz a menor ideia do que acontece na realidade! Talvez você se retraia porque tem medo ou para evitar problemas, ou mais provavelmente, você simplesmente não está usando sua massa cinzenta. Talvez entre e saia
    de conversas e recita conclusões ilógicas. Qualquer que seja o caso, os lobisomens e os outros Parentes riem de você nas suas costas.

    A Língua do Bardo, 1 Ponto
    Você fala a verdade. As coisas que você diz tendem a se tornar realidade. Isto não é uma facilidade para abençoar ou amaldiçoar os outros, ou um Efeito que pode ser regido por qualquer controle consciente (use Tempo 3 ao invés disso). Porém, pelo menos uma vez por história, uma verdade considerada incômoda aparece em sua cabeça e sai seus lábios. Para evitar esta profecia, o dono deste dom têm que gastar um ponto de Força de vontade e têm que levar um nível de dano pela tensão de resistir (especialmente se você morder a língua para poder ficar quieto).


    ROTINAS:

    Distanciando a Palavra, Estrela Cadente em Chamas - Forças 3, Primórdio 2

    O efeito é extremamente vulgar, assim como a quantidade e capacidade de destruição, King é capaz de conjurar pequenas bolas de fogo que saem de suas mãos, perseguem seus alvos e convergem numa explosão espetacular e devastadora.

    Oitava Força Divina, Tigre Branco - Primórdio 2

    King envolve os punhos com energia primordial que esfacela e distorce tudo que toca levando a completa destruição, desintegrando e desfazendo da realidade, a rotina agrava o dano dos punhos assim como torna incapaz a absorção de danos causados por eles, mesmo por métodos sobrenaturais como dons de lobisomem ou Fortitude dos vampiros.

    Palavra Qian, Decepção - Forças 2, Correspondência 1

    King distorce a luz em volta de si ficando completamente invisível, assim como cego, passando a utilizar seu chi moldado em percepção espacial para se guiar pelo ambiente, ganhando percepção em todas as direções.

    Trançar do Bastão, Força Tripla do Dragão Celeste - Forças 3, Primórdio 2, Correspondência 1

    O efeito cria uma defesa perfeita e intransponível, puxando, jogando ou criando elementos que vem a se emaranhar no objeto ou no oponente impedindo com que esses venham a acertar King, paredes de pedra, areia e rocha se levantam pra parar um tiro, árvores são derrubadas pra impedir um carro de o atropelar, o vento empurra uma porta pra ela ficar entre ele e um soco do oponente, desde que ele esteja consciente qualquer coisa pode ser um empecilho.


    Pontos de Bônus: 15 + 7 Defeitos
    8 Arete +2
    3 Força de Vontade +3
    2 Recursos +2
    9 Qualidades

    Avatar: Bai Hu, o Tigre Branco do Oeste

    Retratos da Derrocada 6a0873ab4f7ee9b9c4febe8485b76e7b








    Simon Black
    Mutante
    Simon Black
    Mutante

    Mensagens : 683
    Reputação : 18

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Simon Black Ter Abr 27, 2021 10:51 am

    Morgan Hawkins

    Imagem:
    Retratos da Derrocada C415f3640a8e0c6ab219575712dd1e3bf0ff7a24r1-720-892v2_00

    Nome: Morgan Hawkins
    Natureza: Criança
    Comportamento: Bon Vivant
    Essência: Padrão
    Tradição: Verbena
    Facção: Jardineiros da Árvore
    Conceito: Curandeira / Estudante de Medicina

    2. Atributos (07/05/03)

    Físicos
    Força: 1
    Destreza: 3
    Vigor: 2

    Sociais
    Carisma: 3
    Manipulação: 4 (Persuasão)
    Aparência: 3

    Mentais
    Percepção: 3
    Inteligência: 3
    Raciocínio: 2

    3. Habilidades (13/09/05)

    Talentos
    Prontidão: 2
    Consciência: 2
    Empatia: 2
    Lábia: 3

    Perícias
    Empatia c/ Animais: 1
    Armas Brancas: 2
    Meditação: 2

    Conhecimentos
    Acadêmicos: 2
    Cosmologia: 2
    Linguística: 1 (Gaélico antigo)
    Medicina: 3
    Ocultismo: 3
    Ciências: 2

    Antecedentes: (07)
    Avatar: 3
    Mentor: 3
    Recursos: 1

    Esferas e Foco (01 + 05)
    Vida: 3 (Fluidos – Sangue, Sêmen, Água)
    Matéria: 2 (Utensílios da Cozinha – Caldeirão, Faca, Colheres)
    Espírito: 1 (Reflexos – Espelhos, Poças de Água)
    Primórdio: 1 (Ritualística – Cântico, Dança, Altar)

    Rotinas
    Matéria II: Fundir e Modelar
    Vida II: Curar-se
    Vida III: Corpo Aperfeiçoado
    Vida III: Curar Vida Simples
    Obs: Todas se encontram em seu Livro das Sombras próprio.

    Arete: 3

    Força de Vontade: 5

    Quintessência: 4

    Qualidades:
    Sangue de Fada (Grátis): Chicana 1, Ator 1
    Chicana (atributo: Manipulação): Nível 1: Aturdimento (Quimérico) - Cria ilusões simples, com um alicerce na realidade.
    Ator: Usa-se a Alçada Ator ao executar truques cujos alvos sejam seres racionais vivos ou não (humanos, vampiros, fantasmas, etc). Quanto maiores forem os níveis na Alçada Ator, menos o mágico deverá conhecer o alvo do truque. Esta alçada não inclui outras fadas como alvo.

    Defeitos:
    Ruína da Bruxa (-4 pontos): O toque do ferro frio é um anátema tanto para você quanto para sua magia. Isso pode ser devido a alguma herança das fadas ou algo do gênero (e é mais comum entre os Verbena com a Qualidade Sangue de Fada). Como um Defeito de 4 pontos, o toque do ferro frio garante três dados de contramágica contra seus feitiços E inflige um nível de vitalidade de dano por contusão por turno em contato com você.

    Pontos Bônus Gastos:
    Arete: 8 pontos
    Esfera: 7 pontos
    Quintessência: 4 pontos

    Mentora – Igraine Hawkins:
    Retratos da Derrocada Ff64d12f848bbbd562f7c70b253ce04d




    6. Prelúdio

    A linhagem da família se estende até a aurora da história dos Verbena, junto aos lendários Aeduna e os Wyck do mundo antigo, ligados à antiga e desaparecida Ilha de Avalon. Eles têm seguido a Antiga Fé e mantido os Antigos Costumes por séculos, através da ascensão e da queda de impérios e dos perigos dos Tempos das Fogueiras. Muitos sofreram por suas crenças, muitos morreram.

    Tiveram vários sobrenomes ao passar dos séculos. Na atualidade, são os Hawkins, formados por três irmãs que por muito tempo estiveram no Círculo de Glastonbury. Vivien, a mais velha e poderosa, permanece junto a este grupo, vivendo em Gales. Morgause, a mais nova, se perdeu, envolvida de tal forma com tudo aquilo que combatem que nem mesmo seu nome pode ser proferido.

    A irmã do meio, Igraine, veio para os Estados Unidos, possivelmente em busca de algo que ajudasse na eterna busca dessa milenar família: a reunião dos 13 Tesouros da Bretanha, o retorno de Arthur e Merlin e a volta da magia à sua ilha natal.

    Morgan, que desconhece quem seja seu pai, aprendeu tudo isso quando era apenas uma criança, durante seu tempo de aprendizado prévio ao despertar. Foi sua mãe a principal responsável por mostrar muitas maravilhas.

    Sua mãe e sua tia sempre esperaram grandes coisas de Morgan, que tinha uma herança nobre a desenvolver. Mais que qualquer outra coisa, a garota queria que elas se orgulhassem de si, sendo assim trabalhou duro para estudar magia e aprender tudo o que pudesse sobre os Antigos Costumes. Houve uma época que temia nunca compreender, que pudesse estar fadada a ser uma feiticeira de merda, o que gerava momentos de imaturidade, com explosões de humor.

    Há uns três anos, em uma viagem à Inglaterra para buscar explorar suas raízes, tentou se conectar com o ambiente para que o despertar viesse. Isso não ocorreu e mais uma das inúmeras discussões com a mãe se tornou presente. A tia, para piorar, criticava sua profunda ligação com os “outros”, haja vista seu afinco nos estudos escolares e o fato de querer cursar uma universidade.

    A briga generalizada fez com que, aos prantos, a garota as deixasse e fosse se embrenhar no Bosque. Lá, aos gritos e em fúria, o sangue despertou em uma torrente de magia antiga. Árvores se dobraram, animais transmutaram, espíritos surgiram. Vida e morte, Matéria e Espírito. Uma convergência harmônica, o ápice momentâneo de poder, um poderoso avatar acordado.

    Aquele pináculo de magia fez lágrimas, antes de tristeza, se tornarem de alegria. Sua mãe e sua tia vieram e a aproximação de um ser feérico que habitava aquele bosque foi considerado um excelente sinal que a celebração deveria começar.

    E assim o foi.
    Lucas Corey
    Cavaleiro Jedi
    Lucas Corey
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 178
    Reputação : 38

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Lucas Corey Ter Abr 27, 2021 5:47 pm

    RONALD SEYMORE

    Natureza: Solitário
    Comportamento: Excêntrico
    Essência: Primordial

    Tradição: Oradores dos Sonhos
    Conceito: Estudante de Letras; Rato de Livros

    Retratos da Derrocada Ce5001094535c9ea42b923e7ac953bc5


    Atributos Físicos (5)

    Força 2
    Destreza 4 (Esgueirar)
    Vigor 2

    Atributos Sociais (3)

    Carisma 2
    Manipulação 2
    Aparência 2

    Atributos Mentais (7)

    Percepção 4 (Intuição)
    Inteligência 3
    Raciocínio 3

    Talentos (5)

    Prontidão 1
    Consciência 2
    Lábia 2

    Perícias (9)

    Condução 1
    Ofícios 2 (Artesanato)
    Meditação 3
    Sobrevivência 2 (Floresta)
    Armas Brancas 1

    Conhecimentos (13)

    Acadêmicos 2
    Cosmologia 3
    Enigmas 2
    Linguística 2 (Francês, Algonquino)
    Ocultismo 4 (Fadas)

    Esferas (Focos)

    Espírito 3 (Tabaco)*
    Primórdio 2 (Poemas)*
    Forças 2 (Cânticos algonquinos)*

    (*) Emblema de Koth é o foco usado para magias que causam dano em seres vivos ou em espíritos, de qualquer Esfera. Esse é um foco único, pois o Emblema foi entalhado na parte interna de um medalhão de madeira feito pelo próprio Ronald. O medalhão é um disco de madeira que representa o Pássaro-Trovão das tradições indígenas norte-americanas, mas essa figura serve apenas como um disfarce para o Emblema que está na parte interna, oca, do medalhão. Essa parte oca fica entre dois discos de madeira colados um no outro. É nesse Emblema soturno e oculto que Ronald se concentra quando deseja ferir, causar dor ou debilitar um ser vivo ou um espírito.

    Rotinas

    Selo de Koth (Espírito 2)
    Ritual: o mago usa seu próprio sangue para desenhar o Emblema de Koth no batente superior da porta principal de entrada de uma residência ou estabelecimento enquanto murmura um encanto. O Selo afasta espíritos (inclusive Malfeas que temem o símbolo) e viajantes da Umbra. O efeito termina quando a porta for aberta, sendo necessário refazer o ritual caso se queira restaurar a proteção.

    Fagulha do Pássaro-Trovão (Forças 2)
    O mago opera um Caos Elétrico no alvo, concentrando a eletricidade estática do ambiente no seu corpo ou numa arma e, depois, descarregando-a no alvo. Se o alvo for uma máquina, Ronald usará um cântico algonquino como foco. Se for um ser vivo ou espírito materializado, ele usará como foco o Emblema de Koth.

    Novo Escudo Medecolin (Forças 2)
    Os algonquinos contam que, antes dos colonizadores chegarem, os Medecolin (magos poderosos) criavam pequenos vórtices de ar que rodopiavam em volta deles para desviar flechas. Mas o efeito não funcionava bem com projéteis de armas de fogo. Os Medecolin não se intimidaram: criaram uma versão mais sofisticada da rotina, a qual cria um campo de força em volta do mago que, agindo diretamente sobre a energia cinética das balas, desvia suas trajetórias.

    Saudade dos Jardins Perdidos de Zaïs (Primórdio 2 Espírito 2)
    Ao invocar a lembrança desses jardins onde nunca esteve (um domínio do Sonhar? um Reino Fragmento?), Ronald altera seu padrão de modo a sintonizar-se mais facilmente com espíritos e regiões umbrais. Qualquer magia da Esfera Espírito que ele lançar sob efeito dessa rotina terá dificuldade reduzida, exceto no caso de magias que causem dano ou que aprisionem espíritos.

    Antecedentes

    Sangue de Fada (Andanças 1, Ator 1)
    Avatar 3
    Sonhos 2
    Arcano 1
    Recursos 1 (vive de mesada)

    Arete 3
    Força de Vontade 7
    Quintessência 3

    Ressonância: Entrópica (Dzaninn; Morbidez) 1

    Pontos de Bônus
    Membro em Aprovação (-4 pontos)
    Arete +2 (8 pontos)
    Força de Vontade +2 (2 pontos)
    Memória Eidética (2 pontos)
    Esfera Espírito +1 (7 pontos)

    História

    "Você é um aluno inteligente, mas relaxado". Isso é o que os professores de Ronald costumam dizer, desde o ensino fundamental. De fato, ele estudava só o mínimo do mínimo necessário para ser aprovado sem precisar de recuperação, mas isso não significa que ele gastasse seu tempo com esportes, namoricos, videogames ou televisão. Pelo contrário, ele saía muito pouco de casa, não era popular, não gostava de esportes e nem de jogos. Lia todos os dias, várias horas seguidas, mas só o que lhe interessava: arte, literatura, mitologia. Daí que suas notas só eram boas (na verdade, excelentes) nas disciplinas relativas a esses assuntos.

    Ele tinha gosto e inclinações fora do padrão da maioria, e, de certo modo, isso fazia dele um rebelde. De nada adiantava que seus pais cobrassem melhor desempenho escolar, aplicassem castigos, e nem que rogassem para ele praticar esportes, fazer amigos e sair de casa. Ele era irredutível em só fazer o que era do seu interesse e ainda tinha pouca disposição para cultivar amizades. "Esse menino vive em outro planeta", sua mãe exclamava. De certo modo, isso era verdade. Ronald não se sentia parte deste mundo, então se refugiava na literatura.

    Despertar

    Não admira que seu Despertar tenha ocorrido por meio dos livros. O processo começou quando ele leu O sol também se levanta, de Ernest Hemingway. Esse livro o incomodou e irritou porque o autor apresentava a tauromaquia, ou seja, a tourada, como uma forma de arte. Ronald sentia repulsa pela tourada por considerá-la um esporte cruel, um espetáculo de sadismo. Chamar isso de "arte" e tecer elogios a um toureiro só porque ele tem destreza para evitar os ataques do touro por meio de movimentos elegantes era algo que Ronald considerava tolo, sem sentido, além de desumano. "Crueldade com animais não tem nada a ver com arte"! Ele jogou o livro de lado, pois não queria terminar de ler. Mas não conseguiu evitar…

    Ronald já não prestava atenção aos dramas dos personagens, só aos comentários sobre tauromaquia e sobre a Festa dos Touros. Quanto mais imaginava os tormentos do animal, mais se sentia enraivecido pela covardia e pelo sofrimento sem propósito, mas, ao mesmo tempo, mais fascinado e compelido a ler ele ficava. Quando terminou a leitura, ele se perguntou de onde poderia ter vindo aquela curiosidade mórbida, e cogitou se a morte e a crueldade, sendo inerentes à vida, não são também inerentes à arte… Depois de tal ideia lhe passar pela cabeça, perdeu a capacidade de dormir! Foram vários dias consecutivos sem conseguir pegar no sono, e nem mesmo os calmantes receitados por médicos eram capazes de findar aquela crise de insônia aguda.

    A cura, incrivelmente, veio também dos livros. No terceiro dia sem dormir, ele começou a ler uma coletânea de obras de Lord Dunsany, e sua mente mergulhou nos mundos de fantasia desse autor como nunca acontecera antes com qualquer livro. Leu de forma quase ininterrupta por dois dias, e então pegou no sono… por 36 horas seguidas!

    Acordou perturbado pela lembrança dos muitos e muitos sonhos diferentes que tivera, alguns maravilhosos, outros horripilantes. E, dali em diante, ele nunca mais foi o mesmo, pois uma intuição persistente lhe gritava que o mundo acessível aos nossos sentidos é apenas uma fina camada de realidade acima e abaixo da qual infinitas outras coexistem, realidades acessíveis pelos sonhos. Achou que estivesse ficando louco, mas um amigo da família, de nome Opechancanough Pamunkey, mas chamado de "Paul" pelos amigos que não falam línguas algonquinas, veio em seu socorro.

    Paul, que conhecia os pais de Ronald desde antes que ele nascesse, era um xamã da tribo Pamunkey e também um mago dos Oradores dos Sonhos. Quando visitou a família após a crise de Ronald, percebeu que o garoto havia despertado, o que deixou Paul muito feliz. Assim, eles se tornaram Mentor e Discípulo e, em tempo curto, bons amigos.

    Como estudioso de magia e ocultismo, Ronald era o oposto do que sempre fora no "sistema de ensino mundano", conforme ele dizia. Afinal, aqueles eram assuntos que o interessavam acima de tudo, e então ele se empenhava com afinco, lendo tudo o que lhe era indicado e ainda mais, além de praticar sempre que podia. Ronald procurou se empenhar até mesmo nas atividades que não tinham relação direta com a magia, mas que Paul considerava imprescindíveis para um xamã: o estudo da história e cultura nativas e sobrevivência na floresta. De fato, eles acampavam quase todo final de semana.

    A única dificuldade que Ronald tinha era lidar com rituais e magias que usavam sacrifício de pequenos animais como foco. Ele não gostava de matar animais e, ao mesmo tempo, sentia uma curiosidade ou atração mórbida por esse tipo de ritual, de forma semelhante ao que aconteceu ao ler sobre tauromaquia. Até lograva sucesso nessa arte, mas costumava gerar uma ressonância Entrópica bastante mórbida e angustiante. Paul achou que era melhor deixar a prática desse tipo de ritual para mais tarde do que seria o normal para um Orador dos Sonhos e ponderou que esse adiamento não faria grande diferença, já que Ronald se saía muito bem em todas as outras práticas.

    Enquanto isso, as notas de Ronald no curso de letras da universidade eram tal e qual suas notas nos níveis inferiores de ensino: apenas o suficiente para passar sem necessidade de recuperação.

    Ruptura

    A relação Mentor-Discípulo permaneceu frutífera até o final do primeiro ano de Ronald na universidade. Nessa época, ele teve um sonho que envolvia o "Selo de Koth" e a "divina Nathicana". Paul reconheceu o primeiro como o Emblema de uma entidade ou poder impessoal considerado maligno, e cultuado por uns poucos Nefandi. A segunda era um mistério completo. No sonho, Ronald tinha medo do Selo, mas sentia-se curioso para saber mais sobre aquilo (uma reação igual àquela que a tauromaquia e os rituais de sacrifício despertavam nele). Ficava dividido entre procurar a "divina Nathicana" ou aprender mais sobre o Emblema misterioso e assustador. Paul ficou consternado e preocupado, pois concluiu que Ronald estava dividido entre trilhar um caminho de luz rumo à Ascensão ou enveredar para a morte e a loucura.

    Paul imaginava que Nathicana fosse uma deusa ou espírito cultuado por tribos de índios americanos pequenas e já extintas, mas, após vários meses de intensa pesquisa ao lado de Ronald, descobriram que ela é uma fada quase desconhecida e, o mais surpreendente, que ela era a avó de Ronald por parte de mãe! Paul ficou decepcionado ao descobrir que seu discípulo não era um descendente puro dos nativos da América e que nem mesmo era puramente humano, mas jamais comentou isso com Ronald. Ainda assim, o rapaz percebeu uma diminuição no empenho de Paul como Mentor…

    Mas o que levou os dois a romperem seus laços foi que Ronald continuou a sonhar com o Emblema de Koth e, ainda pior, Paul descobriu que o rapaz estava secretamente usando o Emblema como foco para magias de combate, ao invés de usar o Pássaro-Trovão das tradições dos algonquinos. Além de deixar de ser Mentor de Ronald, Paul espalhou histórias negativas sobre a suposta "tendência Nefandi" do rapaz entre os xamãs dos Oradores dos Sonhos, isolando o rapaz da Tradição.

    Desligar-se de seu antigo Mestre deixou Ronald extremamente inseguro quanto ao seu futuro, pois já não tinha alguém para ensiná-lo, e também preocupado com sua segurança física no presente. Afinal, ele estava sozinho num mundo dominado pela Tecnocracia e onde havia muitos perigos de natureza sobrenatural. Concluiu que precisava integrar uma Cabala...

    Paradigma

    Ronald começou a elaborar seu paradigma por meio dos ensinamentos de um xamã, de modo que acredita no uso de cânticos algonquinos como Foco eficaz em magias que lidam com as Forças da natureza. Contudo, a partir do momento em que começou sua busca por Nathicana, e se viu também fascinado pelo Selo de Koth, começou a desenvolver rotinas próprias usando seus sonhos com a fada e o Emblema, além de usar a musicalidade da poesia. Ele começou a perceber que pode fazer magia baseando-se em qualquer sistema simbólico, já que tudo depende mesmo de sua vontade e conhecimento, mas não consegue operar efeitos mágicos se os focos não estiverem relacionados a sistemas de magias bem conhecidos (como aquele ensinado por Paul) ou a elementos que toquem sua emoção, como a poesia e os sonhos. Por outro lado, embora Ronald se dedique quase integralmente ao estudo e prática da magia, sua ressonância é do tipo Entrópico e associado à "estação do Dzaninn", uma era de estagnação e morbidez que atingiu os "jardins de Zaïs", "lugar" onde Nathicana vive (e Ronald não sabe onde fica). Em termos práticos, sua ressonância é mórbida, e pode levá-lo ao Jhor, mesmo não sendo ele um praticante de necromancia.
    Wesley Snipes
    Neófito
    Wesley Snipes
    Neófito

    Mensagens : 29
    Reputação : 0

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Wesley Snipes Qua Maio 05, 2021 6:28 pm

    Tyler Durden

    Nome: Tyler Durden
    Natureza: Arquiteto
    Comportamento: Perfeccionista
    Essência: Investigador
    Tradição: Adeptos da Virtualidade
    Facção: Cypherpunk
    Conceito: Estudante de Psicanálise / Hacker

    2. Atributos (07/05/03)


    • Físicos

    Força: 2
    Destreza: 2
    Vigor: 2


    • Sociais

    Carisma: 2
    Manipulação: 4 (Persuasão)
    Aparência: 2


    • Mentais

    Percepção: 3
    Inteligência: 4 (Analítico)
    Raciocínio: 3

    3. Habilidades (09/05/13)


    • Talentos

    Prontidão: 2
    Consciência: 2
    Empatia: 3
    Lábia: 2


    • Perícias

    Meditação: 2
    Etiqueta: 2
    Tecnologia: 1


    • Conhecimentos

    Acadêmicos (Psicanálise): 2
    Computador: 4 (Decodificar Sistemas)
    Espaço Virtual: 3
    Ocultismo: 1
    Enigmas: 3
    Investigação: 1


    • Antecedentes

    : (07)
    Avatar: 3
    Influência: 2 (Mundo Digital)
    Recursos: 2


    • Esferas e Foco

    (01 + 05 +01)

    Correspondência 3 (Computadores/Notebooks)
    Mente 2 (Diálogos)
    Tempo 2 (Smartwatch)


    • Rotinas


    .Hack Mental (Mente 2) -> Uma rotina escondida em perguntas simples como num diálogo inicial de uma sessão de terapia. Tyler induz o indivíduo a direcionar o pensamento à informação que deseja e então a lê com essa rotina, descobrindo segredos.

    .Information Overload (Correspondência 2, Mente 2) -> Segundo o livro dos Adeptos Virtuais

    .Dont Cross the Streams (Mente 2, Tempo 2) -> Segundo o livro dos Adeptos Virtuais

    .Spam (Correspondência 3, Mente 2) -> Uma mensagem de texto/email enviada para qualquer indivíduo conhecido que quando aberta funciona como uma janela para a indução mental sobre qualquer tema em específico. Como uma lavagem cerebral oculta, pode desencadear ódio, amor, compaixão ou qualquer outro sentimento a escolha sobre o tema escolhido.

    .Jack In (Correspondência 2) -> Consegue acessar a digital Web facilmente usando um computador/notebook, projetando a sua consciência na forma de um avatar pixelizado.

    .Big Brother (Correspondência 3, Mente 2) -> Tyler consegue adquirir a percepção de determinados indivíduos a sua escolha, numa área pré-determinada. Hackeando os sistemas de segurança da área, o mago consegue não apenas adquirir visão de câmeras de segurança, celulares e afins, mas por meio desses, expandir sua percepção também para indivíduos no local.


    • Arete:

    3


    • Força de Vontade:

    8


    • Quintessência:

    3


    • Qualidades:


    Sangue de Fada (Grátis): Vaticínio (Inteligência) 1, Ator 1
    • Presságio (Quimérico) - Permite adquirir informações sobre o alvo
    Ator: Usa-se a Alçada Ator ao executar truques cujos alvos sejam seres racionais vivos ou não (humanos, vampiros, fantasmas, etc). Quanto maiores forem os níveis na Alçada Ator, menos o mágico deverá conhecer o alvo do truque. Esta alçada não inclui outras fadas como alvo.

    Aptidão Computadores (1 ponto): Reduz em 2 as dificuldades de testes relacionados.

    Concentração (1 ponto)



    • Defeitos

    (7 pontos):
    Propenso ao Silêncio (4 pontos)
    Sentido Defeituoso (Visão Corrigível / Precisa usar óculos) (1 ponto)
    Aracnofobia (2 pontos)



    Pontos Bônus Gastos:
    Arete: 8 pontos
    Esfera: 7 pontos
    Força de Vontade: 3 pontos
    Qualidades: 2 pontos
    +1 em computadores: 2 pontos





    4. Prelúdio

    Quando as correntes da realidade são quebradas, a existência se torna mais do que apenas uma. Foi no dia que os meus olhos se abriram e eu transcendi, ou “Despertei”, que eu pude finalmente conceber a verdade na sua forma mais pura. As estruturas mutáveis, os pensamentos formados. Tudo o que é palpável teve a sua origem no âmbito das ideias, as estruturas, a cor, a vida.

    Ser um jovem que caminhava entre os dois lados me parece um indicativo hoje do que estava por vir. Horas perdidas em frente a um computador, estudando programação e o mundo digital, não excluíam a minha necessidade de ouvir a voz humana cara a cara. A informação pode ser a mesma, mas absorvê-la de maneiras diferentes alimentam o cerne.

    Foi quando encarei a Deep Web pela primeira vez e comecei a ver o demonstrar dos desejos mais obscuros do ser humano que eu entendi que tudo o que enxergamos está intrínseco. Foi quando as palavras nos fóruns alimentavam os impulsos ocultos de pessoas físicas que a minha mente compreendeu que o mundo é binário, todo ele. E foi nessa consciência que eu despertei. Somos reflexos de um código mãe constantemente adaptável e mutável. Somos a voz da razão, o grito do desespero, o silencia da inocência. Tudo o que nos diferencia é um simples comando, um enter.

    Ela foi crucial para o meu aprendizado inicial no mundo que se destacou a minha frente. A figura que me guiou como uma mentora natural, até hoje não sei o seu nome ao certo. Seja como for, sou grato.

    Bem, não demorou para que eles vissem, óbvio. Os Adeptos da Virtualidade se interessaram pela minha crescente pesquisa de gatilhos mentais e codificação neural. Eles são sim interessantes, mas alguns deles deveriam entender que nem tudo que respira está numa teia digital. O mundo é um só. A informação é saber. E o saber é universal.

    --------------------------------
    nahna
    Mutante
    nahna
    Mutante

    Mensagens : 608
    Reputação : 21
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por nahna Ter Jun 22, 2021 11:56 pm

    Retratos da Derrocada Tumblr-eea99a9e77be55ae6a36ec63f294c437-45386be5-1280

    Nome: Alice P. Howlet
    Natureza: Visionária
    Comportamento: Rebelde
    Conceito: Estudante de artes/Atriz/Integrante de banda

    ATRIBUTOS (6/4/3)

    FISICO (secundário)(+1)
    OOOOO Força
    OOOOO Destreza
    OOOOO Vigor

    SOCIAL (Primário)(+1)
    OOOOO Carisma
    OOOOO Manipulação
    OOOOO Aparência

    MENTAL (Terciário)(+1)
    OOOOO Percepção
    OOOOO  Inteligência
    OOOOO  Raciocínio

    HABILIDADES (11/7/4)

    TALENTOS (Primário)(+1)
    OOOOO Representação
    OOOOO Prontidão
    OOOOO Esportes
    OOOOO Briga (boxe)
    OOOOO Esquiva
    OOOOO Meditação

    PERÍCIAS (Secundário)(+2)
    OOOOO Empatia com animais
    OOOOO Música
    OOOOO Furtividade
    OOOOO Sobrevivência

    CONHECIMENTOS (Terciário)
    OOOOO Computador
    OOOOO Linguística(Francês)
    OOOOO Cultura espiritual
    OOOOO Ocultismo

    ANTECEDENTES
    OOOOO Recursos
    (Não sei ainda o que fazer com os outros 3 pontos)

    QUALIDADES E DEFEITOS
    [1] Concentração
    [2] Médium
    [-3] Sangue potente


    Alice Pelettier Howlet é filha de Elisabeth Scott Pelettier, uma mãe solteira que deu duro para criar uma filha sozinha, sem apoio dos pais ou do marido, que a abandonou quando Alice era ainda muito nova. Foi uma infância sem luxos, por vezes difícil, mas ainda assim teve o que era necessário para seu desenvolvimento.

    Ela própria era uma criança difícil... Precisava de acompanhamento psicológico devido às histórias que criava de sua imaginação e aos sumiços, que por vezes duravam um dia inteiro. Mas hoje ela sequer se lembra dessas histórias e travessuras.
    Nasceu no Canadá, Quebec mais precisamente, nunca teve muita referência de sua nacionalidade. Quando tinha 11 anos, mudou-se com sua mãe para Portland, onde Elisabeth conseguiu abrir um pequeno restaurante e assim juntou o necessário para financiar os estudos de Alice, que já a anos demonstrava o amor pela arte.

    Quando chegou a idade, Alice mudou-se para Massachusetts, onde encontrou um pequeno apartamento para dividir o aluguel, próximo à universidade onde atualmente cursa teatro, onde conheceu várias pessoas que compartilhavam suas paixões. Assim, ingressou um grupo de performances teatrais, além de um grupo musical, onde tornou-se baixista da banda.
    Nightingale
    Cavaleiro Jedi
    Nightingale
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 292
    Reputação : 2

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Nightingale Qui Dez 16, 2021 9:54 am

    Nome: Abigail Black
    Nome Garou: N/A
    Raça: Hominideo
    Clã: Lasombra
    Augúrio: Theurge
    Tribo: Dançarinos da Espiral Negra
    Desvantagem Tribal: Perturbação - Esquizofrenia
    Campo: N/A
    Matilha: N/A
    Totem: N/A
    Conceito: Pródiga das Trevas
    Natureza: Sobrevivente
    Comportamento: Sobrevivente
    Geração: 8ª
    Refúgio: Murray Hill Tower
    Experiência: 00/15


    Refúgio:
    Retratos da Derrocada Murray10

    Retratos da Derrocada Most-e10

    Avatar:
    Retratos da Derrocada 14390110

    Outros Avatares:
    ALEX MEYERS - TOREADOR

    Retratos da Derrocada 41661410

    JESSYCA (JESSY) BLOOM - LASOMBRA

    Retratos da Derrocada Hqdefa10

    LYDIA NORMAN - CARNIÇAL

    Retratos da Derrocada 02131710


    2. Atributos (07/05/03)

    Físicos (5)
    - Força: 1 + 1
    - Destreza: 1 + 3 (Movimentos Felinos)
    - Vigor: 1 + 1

    Sociais (7)
    - Carisma: 1 + 1
    - Manipulação: 1 + 3 (Convincente)
    - Aparência: 1 + 3 (Feições angelicais)

    Mentais (3)
    - Percepção: 1 + 1
    - Inteligência: 1 + 1
    - Raciocínio: 1 + 1

    3. Habilidades (13/09/05)

    Talentos (13)
    - Prontidão: 3 (6 PB)
    - Esportes:
    - Briga: 3
    - Esquiva: 1
    - Empatia:
    - Expressão:
    - Intimidação: 2
    - Instinto Primitivo: 3
    - Liderança:
    - Manha: 1
    - Lábia: 3

    Perícias (5)
    - Empatia c/ Animais:
    - Ofícios:
    - Condução: 2
    - Etiqueta: 1
    - Armas de Fogo:
    - Armas Brancas:
    - Performance:
    - Segurança:
    - Furtividade:
    - Sobrevivência: 1
    - Tecnologia: 1

    Conhecimentos (9)
    - Acadêmicos: 1
    - Computador: 2
    - Finanças:
    - Investigação:
    - Direito:
    - Linguística:
    - Medicina:
    - Ocultismo: 4 (Artes das Trevas - Abismo)
    - Política: 2
    - Ciências:
    - Cultura (grupo específico):

    Virtudes (07)
    - Consciência: 1 + 2
    - Autocontrole: 1 + 2
    - Coragem: 1 + 3

    Humanidade: 6

    Força de Vontade: 4 + 3 (PB)

    Antecedentes: (05)
    Geração: 5
    Recursos: 4 (PB)
    Lacaios: 1 (PB)
    Rituais: 3 (PB)

    Disciplinas: (03)
    Tenebrosidade: 2
    Dominação: 2
    Potência: 2

    Dons:
    Tribal: Mortalha
    Racial: Mestre do Fogo
    Augúrio: Comunicação com os Espíritos


    Rituais: Dedicação do Talismã (1 - Roupa Reforçada), Purificação (1), Pedra Caçadora (1).

    Fúria: 2
    Gnose: 1

    Qualidades:
    Voz Encantadora: (2)
    Audição Aguçada (1)
    Visão Aguçada (1)
    Faro Aguçado (1)
    Ás do Volante (1)


    Defeitos:
    - Cabeça Quente (2)
    - Marca do Pedrador (2)
    - Vingança (2)
    - Pesadelos (1 - Experiências da Transformação)


    Renome:
    Glória - 0 / 0
    Honra - 0 / 0
    Sabedoria - 3 / 0

    Equipamentos (Carregados): Roupa reforçada (Armadura + 1), Smartphone, Faca, Glock 17, Soco Inglês.
    Posses: Honda CBR 250 preta, Notebook Vostro top de linha, Identidade Falsa (Freya Mainyu).


    HONDA CBR 250 PRETA:
    Retratos da Derrocada Honda_10


    PRELÚDIO:
    Capitulo 1 – Prisão

    E foi aonde eu nasci, em Tall Oaks no ano de sete de setembro de mil novecentos e noventa, meus pais... Droga... Minha mãe era prostituta de um bordel chamado Sin Bin, meu pai era um cliente especial, ela sempre imaginou que meu pai gostava do jeito que eles transavam após pagar 200 dólares, mas a verdade era outra. Meu pai era simplesmente obcecado por ela. Eles possuem uma historia... Estudaram juntos. Meu pai não foi bem sucedido, nem ela e ambos tomaram caminhos errados, ele entrou para o mundo do crime e ela resolveu vender seu corpo após se viciar em drogas. Meu pai finalmente a conquistou depois de muito tempo, prometendo-a uma vida melhor e conseguiu, por um curto prazo... Após meu nascimento meu pai foi preso e levado a prisão de segurança máxima de Fox River, minha mãe ficou revoltada, pois agora tinha de voltar as ruas e agora com uma criança para sustentar. Fui criada às tapas e aos berros, acostumada a ter homens estranhos em minha casa que vinham todas as noites e eu sabia o que faziam. Nunca conheci meu pai, mas não porque ele não queria minha visita na prisão e sim porque minha mãe nunca permitiu que eu o visse.

    - Você não tem um pai, apenas um porco nojento e mentiroso que esta apodrecendo atrás das grades por ser um idiota maldito.

    E o que ela dizia e me conformei assim. Sentia-me sozinha, abandonada, minha mãe sempre com homens estranhos dentro de casa e quando não, entorpecia-se com drogas e ficava jogada no chão gemendo de dor e êxtase que as drogas pesadas lhe proporcionavam. Inúmeras foram as noites que passei em claro sobre pranto de lagrimas.

    Andava de skate nas ruas, tinha que me virar pra comer às vezes e então eu roubava, mas entendam não roubava por maldade, roubava porque eu tinha fome e minha mãe não tinha capacidade nem de cuidar de si mesma quanto mais de mim. Pelo menos roubar me rendeu uma coisa boa, conheci o policial Harry, ele era negro alto, bem forte e tinha um bigode estranho, mas engraçado, ele me pegou roubando, me parou, e me perguntou.

    - Onde estão seus pais, garotinha?

    - Minha mãe esta... Ocupada, e eu não sei onde esta o meu pai. Por favor, não me leva presa, eu só estava com fome...

    Harry logo se apiedou de mim e pagou o hot-dog que eu havia pedido e que não iria pagar depois de comer.

    - Qual e o seu nome?

    - Abigail...

    - Não faça mais isso, Abigail, peca dinheiro a sua mãe da próxima vez.

    Eu não dei ouvidos, porque minha mãe só tinha dinheiro para as drogas, todo o dinheiro que ganhava dos homens estranhos ela gastava muito rapidamente em drogas.

    Voltei a roubar para conseguir comer algo, dessa vez algumas frutas, só que fui pega por outro policial que não Harry e ele me levou para uma delegacia próxima e foi lá que encontrei Harry novamente, ele estava com um homem branco, cabelos cumpridos e castanhos, alto e muito bonito.

    - Abigail, o que esta fazendo aqui?

    - Eu... Eu...

    Não consegui falar a verdade, ele tinha sido tão legal e não tive coragem de decepciona-lo.

    - Ela foi pega roubando um mercado, Harry. Você a conhece?

    Harry me olhou e meneou a cabeça negativamente

    - Pode deixar Jack, eu cuido do assunto, conheço a garota.

    O policial Jack não se importou

    - Abi, esse e Alex, ele é roqueiro e esta começando com a sua banda, veio começar sua vida em Tall Oaks junto com a namorada Rebecca.

    - Hm... Roqueiro. Você toca guitarra?

    Alex tinha um jeito encantador

    - Toco guitarra, e sou o vocalista, mas também toco bateria. Você gosta?

    - Eu adoro!!!! Pode me ensinar?

    Eu havia ficado entusiasmada, já tinha parado em lojas de Cd`s e ouvi algumas bandas como Metallica, AC/DC, Marylin Mason e muitas outras bandas legais, mas nunca tive dinheiro para comprar, e foi a partir do dia que Alex começou a me dar aulas com a guitarra dele que tive muita vontade de virar Roqueira e foi também a época que criei coragem para começar a roubar os CD`s das lojas.


    Capitulo 2 – Conspirações

    Eu já tinha dose anos, estava mais esperta, era capaz de coisas mais ousadas, embora não voltei mais a roubar por causa do Harry, ele tinha ido conhecer minha mãe e já a ameaçou leva-la presa, ele só não a prendeu ainda porque eu não tenho família e iria para assistências sociais, Harry sabia como eram algumas assistências sociais e ele não me quer em nenhuma delas, ate que Rebecca, a namorada de Alex teve a ideia de me adotar. Eu moraria com eles, e estava ficando feliz muito feliz com a ideia, mas minha mãe brigava pela minha guarda, não sei porque, mas ela se negava a me deixar partir com Alex e a Rebecca, acho que e porque eu era seu escudo contra o Harry, mas o processo estaria rolando e Harry daria seu testemunho. Minha mãe seria presa e eu seria imediatamente adotada por eles.

    Tudo estava perfeito, mas parecia que a felicidade estava mais longe do meu alcance do que eu poderia imaginar. Uma noite de verão, vi um caminhão de bombeiro cruzar rapidamente a rua. Eu nunca tinha nada para fazer, então peguei meu skate e corri para ver o que era. Eu estava reconhecendo o caminho e meu coração apertava. Virando a eight street meu coração saltou pela boca.

    - ALEX!!! REBECCA!!!

    Eu ia correr para o apartamento deles em chamas, mas Harry surgiu de repente e me segurou pelo braço.

    - Não Harry!!! Me deixa!!! A Rebecca e o Alex vão...

    - Eles já estão mortos Abi!!!

    Eu congelei.

    - Eles estão mortos...

    Disse agora se ajoelhando para ficar do meu tamanho, e logo em seguida me abraçou. As lagrimas escorreram dos meus olhos incrédulos, mas minha boca não propagava nenhum som. Não sei quanto tempo se passou, horas, minutos, mas eu estava sentada na calcada, os corpos já haviam sido retirados antes de eu chegar e identificados, os bombeiros só estavam vindo para apagar o fogo. A única coisa que havia sobrado, milagrosamente foi a guitarra dele.
    Harry me deu a guitarra dele, achou que seria o desejo de Alex.

    Mal é pouco de como me senti com a morte dos meus melhores amigos, eles me dariam uma casa e família de verdade e isso foi arrancado de mim. Harry não queria me dizer, mas eu fui teimosa e averiguei nos arquivos, eu zanzava livremente pela delegacia, pois era amiga do Harry e todos já me conheciam, inclusive o Jack. Inspecionei algumas coisas e achei o Diário da Rebecca, li algumas coisas, Alex havia pedido ela em casamento, e não me contaram, eu fiquei brava, mas depois li que queriam me dizer depois que eu já estivesse morando com eles, pois seriamos uma família de verdade, e também vi algumas coisas que me chamaram a atenção. Li sobre a Terra Save, Alex e Rebecca eram um grupo de pessoas que faziam campanha contra a empresa farmacêutica Umbrella Inc. La eu li coisas perturbadoras, conspirações e testes em pessoas para criar armas biológicas, fotos e arquivos, criar seres mutantes dotados de habilidades sobre humanas para servirem como armas militares. Ouvi um barulho na sala dos arquivos.

    - Abi!!!

    Droga, Harry havia me pegado.

    - O que esta fazendo, Abi!? Você não pode entrar aqui, é proibido!!!

    - Se eu não tivesse entrado, não saberia da verdade! Rebecca e Alex iam se casar, eles estavam noivos e nós seriamos uma família, mas tudo foi por agua abaixo e eu já sei o porque!!!

    Harry ficou mudo, em choque, havia sido pego.

    - É a Umbrella não e!? Eu li o diário da Rebecca, Harry, eles estão fazendo coisas ruins, e a Rebbeca e o Alex estavam lutando contra isso!!! Foi essa empresa que fez isso com eles, eles sabiam que a Rebecca e o Alex eram uma ameaça e por isso os assassinaram. Eu sabia que não era um simples acidente, não podia ser!!!

    - Já chega Abi, vamos embora!

    Harry me pegou pelo braço e me tirou a forca, todos da delegacia estavam me vendo ser puxada com forca. Um policial perguntou o que estava acontecendo

    - Nada do que eu não possa resolver, sai da frente.

    Nunca vi aquilo, Harry costumava ser calmo, mas agora estava em um estado de espirito muito perturbado.

    -Me solta Harry!!!

    Harry me levou para fora da delegacia, em frente à calçada, agachou-se um pouco, suspirou, seu olhar era de lamento.

    - Abi, entenda uma coisa, isso que você viu não era pra ser do conhecimento de ninguém, ainda...

    - Você mentiu pra mim, Harry, disse que só a guitarra do Alex que havia sobrado, mas o diário da Rebecca também e o que mais você esconde de mim!? Ham? Me fala!!!

    Harry pegou na minha mão e me levou para um canto mais reservado e começou a desenrolar.

    -Abi, você é muito pequena para entender dessas coisas, não há nada do que você possa fazer.

    Eu não estava nada convencida e Harry viu isso, dando um suspiro, ele desistiu.

    - Está bem... A alguns anos, antes de você conhecer o Alex, estabeleci contato com a Terra Save, é uma ONG secreta que trabalha contra algumas empresas, elas conspiram e infligem a lei por um bem maior, porque legalmente o sistema capitalista e a influencia que as grandes empresas que possuem a taxa mais degradante do meio ambiente detem desse sistema é grande demais para ser combatido, eu entrei nessa porque o nosso mundo está como está e Alex me foi apresentado. Mantivemos contato e ele veio com uma descoberta inacreditável, sobre a Umbrella, que é uma empresa farmacêutica multimilionária.

    Entendam, naquele tempo eu tinha apenas dose anos, não entendia de politica e finanças, por isso nunca prestei atenção na Umbrella.

    - Alex trouxe fotos e provas do que aquela empresa fazia, ele trabalhava para aquela empresa até que via coisas suspeitas acontecendo dentro dos laboratórios e quis saciar sua curiosidade, viu os experimentos, ficou horrorizado, roubou as provas e procurou alguém confiável a quem revelar, até que conheceu Rebecca que já era membro da Terra Save, então Alex e Rebecca se apaixonaram e logo vieram para Tall Oaks para me encontrar.

    Eu estava escutando tudo, compreendia, não era nada extraordinário, mas era algo a se pensar. Harry já sabia que estava roubado, eu entraria nessa, e acabaria com a Umbrella virando um membro da Terra Save.


    Capitulo 3 – Lembranças.

    Eu já estava com quinze anos, estava fera na guitarra, praticando e cuidando com todo amor e carinho na guitarra do Alex. Eu já entendia melhor de guitarras, aquela era uma Ibanez preta com detalhes vermelho, ela tinha uma rosa vermelha com espinhos bem destacado cobrindo a parte de baixo e atrás da guitarra e os braço possuía marcações de rosa como aquela do Guitarrista Steve Vai, mas não era o mesmo modelo que ele usava.

    Toda vez que eu tocava nela sentia saudades do Alex e da Rebecca, eu tinha aulas em sua casa, ia pra lá, não tinha uma guitarra ele me ensinava com dele e só assim eu podia praticar, ele me dizia que eu tinha uma voz muito bonita também que eu poderia facilmente ser vocalista junto com a guitarra como ele. A única coisa que interrompia o meu treinamento com a guitarra era a minha mãe, ou melhor, os clientes dela, embora eu já tenha conversado com alguns desses nojentos e até que alguns eram legais, teve outros que tentaram me seduzir.

    -Eu sou só a filha da puta.

    Respondia, eles até achavam graça, mas era verdade, já minha mãe não gostava de ser chamada assim, ela se dava essa fama, eu já não estava nem aí, tinha outros projetos. Harry me mostrava algumas coisas novas da Terra Save, já que aquela ONG agia pelas sombras agindo até contra a lei, um crime a menos não faria diferença.

    Agora eu estava conseguindo meu próprio dinheiro, eu consegui um contato nas ruas e aí conheci um tatuador, seu nome era Seth, era roqueiro também, alto, cabelos cumpridos e negros, cheio de tatuagens. Ele me fez um pentagrama invertido nas costas, bem grande, e tribais nos braços na altura do bíceps. Estava me ensinando a ser tatuadora, eu até que aprendi bem, nunca pensei que poderia ter alguma habilidade com desenhos, mas já fiz caveiras, guitarras, morcegos, vampiros, lobos e até zumbis. Zumbis... Eu me lembrava dos Zumbis de filmes quando via aquelas fotos das armas biológicas da Umbrella e lia seus relatórios... Comportamento irracional, nenhum vestígio de inteligência, só possuindo os instintos básicos, e o mais evidente, a fome... Eram testes realizados em pessoas... Aquilo me deixava... Enojada... Mal... Onde essa humanidade ia parar eu não sabia, até hoje não sei, mas eu sonho que um dia chegue para eu poder ver paz nesse mundo, por mais difícil que seja.

    Eu ganhava dinheiro com assistência tecnica junto com Seth no seu estúdio, ele me ensinou também sobre computadores e usei uma parte do seu estudio pra fazer umas manutenções básicas, ganhava um bom dinheiro e consegui comprar a minha moto, uma Honda Shadow 250 com bastante esforço, adorava aquela moto, no começo foi difícil mas fui andando devagar e pegando as manhas aos poucos. Meu corpo é muito desenvolvido para minha idade, no inicio da adolescência os rapazes e algumas garotas corriam atrás, sempre tinha um louco até mesmo para desrespeitar, mas eu segurava a minha raiva para não fazer besteira e chamar a atenção, mas foi graças ao meus corpo desenvolvido que os policiais não desconfiavam que eu era menor, mesmo porque parei de visitar a delegacia, estava crescendo e os policiais viviam me dando sermões, enjoei disso, e mantive contato só com o Harry e algumas vezes com o Jack.

    Na volta pra casa a tristeza banhou o meu coração de repente... Se Alex e Rebecca estivessem vivos, as coisas estariam sendo diferentes... Quem sabe estaria em outra cidade tendo estudos de verdade e vivendo uma vida de adolescente de verdade, ao invés de ficar rodeada de bandidos, traficantes e gangues de rua. Alex, Rebecca... Tinha saudades deles, por isso passei naquele apartamento novamente. Retirei meu capacete, estacionei a moto e subi as escadarias... Aquele prédio já estava abandonado, destroçado, depois do incêndio o bairro só foi ficando mais e mais violento, as pessoas fugiram desse lugar, era triste e solitário, às vezes era por isso que esse deveria ser o melhor lugar para mim.

    Fui rodando o lugar, abri a porta, vi a sala toda queimada, destruída... Não era a primeira vez que ia naquele lugar sozinha... Quando queria pensar ou desabafar vinha para cá, sentir saudades, ser humana, ser eu mesma e não essa pessoa que eu mostro ser. Teve uma vez que já dormi aqui, porque não queria mais escutar os gemidos e os gritos que minha mãe tinha que fazer com aqueles tarados nojentos.

    Fui até o quarto da Rebecca e do Alex, era como se eles estivessem lá... Fazendo cócegas em mim na cama, brincando comigo, e logo eu corria para a sala pegando a guitarra dele e ameaçando.

    -Para, ou eu vou jogar a sua guitarra pela janela!

    Ele ria e dizia

    - Não vai não, é a única que eu tenho e você aprende a tocar nela.

    Eu baixava a guitarra com um sorriso...

    - Tá... Você me pegou...

    Eu deixava a guitarra no chão e ele corria atrás de mim denovo fazendo a brincadeira, até que no fim a Rebecca dizia.

    - Vocês dois já chega não é? Vou preparar o jantar. Abi vai ficar pra jantar com a gente não é mesmo?

    Eu era louca pela comida da Rebecca...

    Lágrimas... Porque as coisas tinham que ser daquele jeito?

    Sentei em um canto, onde podia ver tudo acontecer como um filme antigo. Abracei meus joelhos, minha maquiagem estava toda borrada, as lagrimas desciam incansavelmente do meu rosto, eu não queria mais nada... Só queria o Alex e a Rebecca de volta... Queria meus amigos de volta, queria minha família, o mundo é tão injusto. Porque isso tinha que acontecer? Porque comigo? Porque eu? O que eu fiz de errado? Porque eu roubei quando tinha fome? Porque eu menti? Eu não gostei da minha mãe, mesmo ela não dando a mínima pra mim e me expondo desse jeito?

    - Não pode chover o tempo todo...

    - Alex???

    Me levantei em um salto, olhando para a janela, alguém estava na janela e havia pulado, tinha certeza. Corri disparada para a janela aberta e lá só vi a cidade noturna, o vento forte, e os carros passando pelas ruas sujas da cidade.

    Eu sabia que não poderia ser coisa da minha cabeça. Voltei às pressas para casa, por incrível que parecesse a casa estava silenciosa, minha mãe não estava. Fui imediatamente para meu quarto e revirei minhas coisas, peguei um cd’s e o coloquei meu disk man pondo meus headfones, fui mudando as faixas até que eu ouvi...

    “Não pode chover o tempo todo...”.

    - Alex... É você mesmo...


    Capitulo 4 – Luz nas Trevas

    Depois daquela noite adormeci e quando acordei, vendo uma coisa inédita... Minha mãe estava fazendo o café da manhã... Eu estranhei, muito... Ela nunca fazia o café da manhã, quem fazia era eu e mesmo assim ela vivia reclamando. Ela me deu bom dia, preparou uma mesa bem bonita, perguntou se eu estava com fome, eu respondi que mais ou menos... Aquela cena era estranha, estava começando a pensar que ela estava querendo pedir dinheiro, já me pus na defensiva e ela percebeu. Pos meu café da manha na mesa e pediu para que eu comecesse... Depois que dei a primeira mordida na panqueca eu quase engasgei... o gosto estava horrível, fiz uma cara ruim sem querer e logo vi os olhos dela ficarem tristes e ela perder o sorriso.

    -Está gostoso?

    -Eu... bem...

    Ela levantou-se imediatamente decepcionada

    - Tudo bem, nunca fui muito boa com esse negócio de mãe mesmo.

    Eu peguei no braço dela

    -Não! Está delicioso... eu adorei! Mãe...

    Ela sorriu...

    Fui correndo contar ao Harry no que tinha acontecido. Ele ficou preocupado, achou que eu poderia estar delirando, com relação ao Alex, mas pela minha mãe ele ficou feliz. Eu sabia o que tinha ouvido, só não tinha certeza do que tinha visto naquela janela. Harry não acreditou, eu apenas desisti de tentar convence-lo. Ninguém acreditaria, mas eu tinha certeza, Alex estava vivo! As coisas pareciam estar começando a tomar um rumo melhor, mas ainda assim, estranho...

    Fui para o estúdio do Seth, e lá eu trabalhei um pouco, até porque precisava pensar... As coisas estavam mudando, finalmente eu sentia um raio de esperança na minha vida... Alex poderia estar vivo, e minha mãe, finalmente está começando a agir como mãe.


    Capitulo 5 – Pesadelo

    Eu já não sabia o que estava acontecendo... Meus olhos... Doiam... Não sabia que lugar era aquele... Pessoas, pessoas me observando, pessoas que eu nunca vi... Estava assustada, e de repente... Aquela sensação... Fome...

    - Abigail...

    A voz... Vinha de dentro de mim, de dentro do meu coração...

    - Abigail... Eu conheço você... Conheço toda a sua história...

    A voz era sinistra... Amedrontadora, era masculina, e subitamente tudo ficou escuro... Eu me via, minha imagem, estava nua, e em minha frente um par de olhos vermelhos, assombrosos, gigantes... Dentes afiados... Mas não havia face...

    - Quem é você?

    Perguntei amedrontada.

    - Não me conhece Abigail? Rum rum rum rum...

    Uma risada sinistra ecoou por toda a escuridão.

    - Eu sou você...

    A resposta passou pela minha cabeça como um raio.

    -Conheço você, Abigail... Sempre estive com você... Quando roubava, roubávamos juntos, quando mentia, mentíamos juntos, quando odiava, odiávamos juntos... Quando queríamos matar, queríamos juntos...

    - Não... Não pode ser... Você não pode ser eu...

    A gigantesca boca cheia de dentes não se movimentava, era quase como se fosse contato telepático

    - Não me negue, Abigail... Eu não sou seu inimigo, sou seu aliado... Você não se lembra do que fizeram com a gente?

    As imagens vinham como flashes em minha cabeça... Enquanto falavam...

    - Eles tiraram nossas pessoas mais queridas de nós, tiraram qualquer vestígio de esperança da felicidade que poderíamos ter, e para que?

    - Para que?

    - Para criar monstros...

    As imagens vieram atona... Cerberus, Hunter, projeto T- Tyrant 03 entre outros.

    - Agora, eles querem nos transformar em monstros...

    - Não...

    As imagens vieram novamente... Na minha cama... uma invasão repentina... Pessoas mascaradas armadas, me pegaram a força, Umbrella... Minha mãe... Morta ao chão da cozinha...

    -MÃÃÃÃEEEE!!!!!!

    - Levem-na para o laboratório subterrâneo da Colméia, será nossa primeiro protótipo...

    - NÃÃÃÃOOOO!!!!

    Estava sendo arrastada para fora de casa... Um clarão, um lugar estranho, estava deitada, entubada, pessoas que pareciam médicas, com mascaras de gazes... Um homem se aproximava... Loiro, olhos claros, cabelos cumpridos e bata branca de cientista...

    - Minha cria... Meu sangue... Meu experimento... Minha Arma...

    A voz do voltou dando continuidade.

    - E eles conseguiram...

    Minha visão ficou avermelhada, tudo o que eu via era avermelhado... Sinais apitando no exterior, pessoas correndo desesperada... Meus braços, estava presa, entubada num tanque de água verde, com toda a minha força quebrei as algemas que fizeram um som metálico, rangi meus dentes e uma fome absurda tomou conta do meu ser e eu virei uma espécie de Abominação. Dei de encontrão no tubo e em dois ataques o tubo quebrou liberando a água verde. Os apitos logo aumentaram o som, e uma sirene tomou conta do ambiente... Eu estava descontrolada... Rapida e de forma sobrenatural avencei em um homem agarrando-lhe o pescoço e mordendo com extrema força arrancando sua cabeça em uma mordida selvagem e comecei a beber seu sangue, doce, quente... gostoso... Eu queria mais... Larguei-o, pois havia secado, avancei em outro homem e fiz o mesmo, só que dessa vez em ódio separei sua cabeça de seu corpo, os gritos aumentaram, todas as portas metálicas desceram, não antes de guardas com pistolas e outros armamentos adentrarem no local. As portas se fecharam automaticamente deixando as pessoas presas junto comigo... Eles tentaram me parar... Não tenho mais nada a dizer... Todas as pessoas foram brutalmente assassinadas.

    Estava andando calmamente com minha boca cheia de sangue, nua, de alguma maneira eu havia conseguido voltar a minha forma humana. O cenário? Mesas derrubadas, vidros quebrados, líquidos esparramados, luzes piscando... Um verdadeiro holocausto... estava procurando papeis, documentos... Achei... Autorizações de experimentos, fotos, experimentos... “Projeto Black Rose” por Edward Simmons. Amassei o papel... E virei a ponta da porta se abrir... me aproximei de uma escopeta de cano serrado e a peguei, carreguei-a com muita facilidade, apenas uma mão e estava leve, extremamente leve...

    Me aproximei em passos apressados nua, estava a procura de roupas... passei por um corredor escuro, e vi uma porta com um codin de cartões, não estava com paciência, mirei a arma no codin e estourei-o com um tiro. A porta abriu... Adentrei, o quarto estava escuro, mas minha visão... está melhorada... eu enxergava tudo... procurei um interruptor mesmo assim... Acendi as luzes, minhas pupilas não se dilataram devido a luz súbita... Procurei e procurei... finalmente achei roupas... Um coturno de cano longo feminino de vinil, uma saia, corset e um sobretudo do mesmo material, negros. Vesti-os e assim que o fiz, escutei um barulho, rosnados... Mas... Virei-me, não senti medo... estavam distantes, muito... portas se abrindo, passos apressados e rápidos, latidos altos, monstruosos, portas fechando, olhei para os lados, ao longo do corredor... Dois deles, vindo da mesma direção. Calma, confiança. Eram eles... Cerberus... Testes em animais feitos pela Umbrella. Os cães da raça hot wailer se aproximavam rápido... Corriam desesperados e eu sabia o que eles queriam, quando se aproximaram... Saltaram ao mesmo tempo, rapidamente levantei a escopeta com apenas uma mão e a explosão afastou os dois arrancando boa parte de seus rostos deixando-os caídos... Engatilhei a escopeta, olhando-os de cima dei alguns passos, apontei a arma para um e explodi seus miolos, pisei no outro prensando-o no chão, engatilhei novamente a arma e estourei seu crânio que acabou por ficar exposto e completamente destroçado.

    Olhei para a direção de onde tinha ouvido a porta... avancei com passos longos... O estalo do coturno fazia eco no corredor escuro... Cheguei até a porta, não havia codin como a outra... Mas havia uma câmera de segurança... eu estava sendo monitorada... Levantei a arma para a câmera e a estourei. Engatilhei novamente, a porta abriu-se sozinha... Adentrei...

    Dentro daquele local se demonstrou ser um laboratório, vi coisas terríveis, assim como tive que fazer coisas terríveis para sair da zona de perigo, mas era fato, a Umbrella já estava botando suas armas biológicas em prática, eu era uma delas, um projeto que se voltou contra seus criadores.

    Finalmente cheguei aonde queria...

    - Não!!! Você não entende!!!

    Desesperadamente pegou uma arma e começou a atirar, acertou um, dois, três tiro, um no peito, um na barriga, e o ultimo foi na testa. Nada falei, continuei avançando... Mas logo minha cabeça começou a doer, sentia como se estivessem apertando minha mente... Ele estava levantado...

    - HÁ há há há!!! Você pode ser a arma perfeita, mas ainda possui sua consciência, e essa é a minha defesa contra você. Agora, comporte-se, minha cria!!!

    - Sua... Cria...

    Minha voz saiu de uma gultural, demoníaca... Minha raiva foi despertada, meus olhos começavam a tomar o tom avermelhada, e ignorando completamente a dor por causa do meu ódio, tirei lentamente as mãos da minha cabeça e a ergui até fita-lo. Novamente me transformei naquela Abominação que agora fazia parte de mim, avancei em velocidade sobrenatural erguendo aquele miserável pelo pescoço.

    - Porque fez tudo isso? Para que faz isso? Qual sua motivação? Dinheiro? Poder?

    - Vencer uma guerra...

    Disse ele lutando para se soltar.

    - Explique!!!

    - Você... é a primeira... Abominação, criada artificialmente... A primeira... Vampira criada de um laboratório com o DNA de um Lobisomem, minha falecida prima Amélia, uma Dançarina da Espira ... Mas... Não se pode criar um ser sobrenatural sem um elemento sobrenatural... E eu usei, o meu sangue... o sangue de Lasombra... Para poder deixar você forte... Tão forte quanto seu corpo...

    Apertei a garganta, minhas presas saltaram.

    - Você me tornou um monstro!!!

    - Não...

    Disse ele ainda tentando se soltar.

    - Te tornei nossa... General...

    Minhas presas de monstro ainda expostas soltaram um rosnado feroz.

    - MORRA...

    Com minhas garras arranquei o seu crânio, dando ao meu criador, a Morte-Final.

    Edward Simmons teve sua morte-final em 18 de Novembro de 2005.


    Capítulo 6 – Salvação

    Minha vida estava acabada, Harry, Seth e todos que eu conheci tiveram de serem deixados para traz... Agora sozinha no mundo, fui encontrada por outro ser que era como eu, mas não inteiramente, porque esse era legitimo, ele tentou me capturar a força, mas não foi fácil... Até que fui estacada e levada a julgamento. Num local estranho com muitas pessoas estranhas, elas me avaliavam e falavam coisas estranhas, falavam da minha espécie, era considerada uma Abominação, era um deles, sem criado, mas a verdade era outra... Eu sabia quem havia me criado e até o nome do sangue que havia me dado, porém eu não queria revelar... Então alguém adentrou à sala... Meus olhos derramaram lágrimas...

    - Alex!!!!!

    Eu gritei... Estava presa, por alguma coisa estranha, não conseguia me soltar, se não teria corrido para abraça-lo.

    - Meu Senhor, peço o direito de de adotar esta criança para orienta-la em nosso mundo, ensinar-lhe sobre o mundo que ela adentrou e os caminhos a serem trilhados pela Aliança Mistica.

    - Tem certeza, sr Meyers?

    - Absoluta... Nada me é mais triste do que ver um ser tão belo ter um potencial perdido aos ventos da crueldade do mundo de hoje.

    - Que assim seja... Terás o direito de adota-la.

    Então aquele homem me liberou.

    Em seguida voltei para um casarão com Alex, ele me explicou muita coisa, coisas sobre o nosso mundo e também sobre mim e a Umbrella... Me explicou que sempre foi um Vampiro, e que Rebecca era sua carniçal e era também sua noiva, ele havia se apaixonado por uma humana e iria transforma-la futuramente. Sobre o atentado, ele havia conseguido escapar, mas não Rebecca... Os responsáveis foram a USS, uma equipe de elita da Umbrella, uma divisão de projetos especiais da Tecnocracia. Uma coisa muito avassaladora estava acontecendo em nosso mundo...

    Me explicando mais sobre a Umbrella e o que eles fizeram comigo... A umbrela como propriedade da Tecnocracia realizou testes em pessoas e animais para criar armas biológicas capazes de enfrentar os protetores de Gaia, mas se demonstraram insuficientes... Eu era a primeira experiências genética com Abominações... bem como Edward Simmons disse... E fui um sucesso. Alex disse que investigava a Umbrella desde o começo porque imaginava a catástrofe que aconteceria se um acidente acontecesse... Poderia causar pânico global, e ele estava certo. Alex queria destruir a Umbrella... Tentou usar sua influencia, mas a Camarilla não concordou e continou com os planos e assim ele se uniu à Aliança Mistica... O jeito que alex conhecia agora era mexer os pauzinhos por detrás das cortinas. Mostrou-me outra sede da Umbrella que ficava em Los Angeles... Lá invadi os computadores e uma pessoa apareceu... Seu nome era Jessica, mas pediu para me chamar de Jesse, ela era do Sabá, disse que conhecia porque viu as câmeras de vigilância que restaram da sede de Tall Oaks e viu também os relatórios de testes e disse que tinham uma tarefa em comum... Reforçou-me que a Tecnocracia era a dona da Umbrella e mesmo que a Umbrella fosse destruída a Tecnocracia a ressuscitaria... O jeito era destruir a Tecnocracia. Ela tinha razão... Alex não sabia, mas eu me juntei a ela, ela me deu pistas de que em Detroit havia uma sede da Umbrella muito influente e que teriam muitas provas para expor. Deveríamos destruir Tecnocracia, principalmente pelo que eles fizeram... E era isso, isso deveria ser feito... Combinei com a Jesse, ela me encontraria em Detroit, era para ligar para ela quando chegasse lá e encontraria com outra pessoa envolvida na missão, Alex. Descobri que Jesse era também uma agente da Aliança Mística infiltrada no Sabá.

    Estava indo agora para Nova York, avisei a Alex tinha uma pista da Umbrella, estávamos fazendo tudo por debaixo dos panos, ele iria sustentar tudo com a sua influencia e eu tiraria o lixo das ruas, sem deixar que sua influencia se espalhasse, tanto em mim quanto no mundo, porém não consegui mais encontrar Alex nem Jesse, e eu tenho medo de que tenha perdido meu melhor amigo novamente. Como um Membro da Aliança Mística, Theurge, estou investigando em Nova York o desaparecimento dos dois, se há algum meio sobrenatural isso. Fui altamente treinada pela aliança para estes assuntos e é hora de ver o resultado. Tenho que encontrar Alex e Jesse, destruir a Tecnocracia, e me vingar da Umbrella. Pra me ajudar nesta tarefa, tenho Lydia Norman, uma juíza de direito com muitos recursos que me ajudou a me reinserir na sociedade mortal como Freya Mainyu.


    PRELÚDIO - SEGUNDO ATO:
    Após me unir a um grupo de magos e uma outra abominação em um resgate no hospital, fomos até Samuel High para acabar de uma vez por todas com o mal que ele causava. Precisamos viajar para o México onde adentramos em seu covil e lhe demos a morte-final. A aliança ficou em paz por um tempo depois disso e eu nunca mais os vi, perdemos contato mas acredito que uma noite iremos nos encontrar. Quanto a mim? Eu segui meu rumo para um evento que envolvia ao meu próprio Clã. Os Lasombra. Com tantas mudanças acontecendo dentro do Sabá e o seu rumo para o Oriente médio para a Guerra da Gehenna, Jessy e eu ficamos a observar bem qual era o melhor rumo a tomar. Não que eu fosse um Membro do Sabá, eu era apenas uma observadora curiosa, mas minha amiga estava lá dentro e eu não pude virar as contas pra ela. Os Amici Noctis decidiram que era de mudar e surpreendentemente pediram uma vaga na cadeira vaga da Camarilla deixada pelos Brujah. O que me surpreendeu mais ainda foi a Camarilla ter aceitado de verdade esse fato, mas com condições. Para que um Lasombra se unisse à Camarilla, outro Lasombra do Sabá precisava morrer. Ainda haviam outras, como por exemplo, só havia um limite de Lasombra em uma cidade da Camarilla, mas isso variava de Domínio para Domínio. Eu ajudei Jessy nessa encruzilhada e também me uni a ela. Eu nunca fui parte de nenhuma das duas seitas, mas talvez fosse hora de me afiliar a uma, pertencer a algum lugar. A Camarilla não é uma casa, menos ainda o Sabá, nenhuma das duas é um exemplo de ética ou humanidade, mas certamente o Sabá é ainda mais hediondo e os Anarquistas... Eles estão começando a tomar o seu lugar, mas sendo sincera eu prefiro a sobrevivência do que dar a minha vida a uma causa que eu talvez nem viva para ver florescer. Nós fomos até Chicago onde levamos os corpos de dois Membros do nosso Clã estacados e demos um fim neles diante do Conselho dos Amici Noctis e dos Justicares. E assim nos afiliamos à Camarilla oficial. Agora, nós estavamos de volta, sendo uma das poucas Lasombra oficiais da Corte da Cidade, eu não busco uma cadeira na primigênie, mas Jessy sabe que pode contar com o meu apoio para que nossa não-vida na corte seja menos problemática possível, mas conhecendo o meu Sangue Magistrado, a paz só vai acontecer quando nós dominarmos tudo. Eles não sabem que sou uma Abominação, e é melhor que continue assim, eu só não sei pra qual lado isso é melhor.
    Zireael
    Neófito
    Zireael
    Neófito

    Mensagens : 11
    Reputação : 1

    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Zireael Qua Jan 12, 2022 9:49 pm

    “A Jana? Ah, a guria tinha uma vida bem normal e acho que o despertar dela foi bem... dentro da caixinha. Pelo menos dos magos que eu conheço e da galera estranha que eu conheço e andei.
    Ela costumava fazer previsões de tarot, vender amuletos, essas coisas na internet. Era até famosinha.
    A família era um bando de gente normal – quer dizer, normal pros não-despertos. Eles tinham uma energiazinha estranha. Não sei bem o que era.
    Tudo ia bem até que um dia, sua família sumiu. Não sei bem se deixaram rastros, mas foi aí que a Jana começou a ver as coisas como elas são: entranhadas de magia, Wyrm, tudo... A bichinha ficou meio perdida por um tempo, mas agora tá bem, vendendo mais mandingas e lendo a sorte dos outros. Mas agora... Ela faz isso de verdade. E ganha um bom dinheiro com isso.
    Inclusive, eu era cliente dela e ela me salvou de umas roubadas. Agora, somos amigos e apesar de eu não curtir outros despertos, ela é maneira. Bem maneira.
    E vem cá, pra que você quer saber isso?”

    Nome: Janaína Corvo
    Idade: 19 anos
    Natureza: Rebelde
    Essência: Dinâmica
    Comportamento: Confidente
    Tradição: Eutanatos
    Conceito: Vendedora de encantamentos, vidente

    Retratos da Derrocada 25a24cd860fbc9cafeabc7876b6e361d

    ATRIBUTOS
    Força 1, Destreza 3, Vigor 2
    Carisma 3, Manipulação 3, Aparência 2
    Percepção 2, Inteligência 3, Raciocínio 4

    HABILIDADES
    TALENTOS (5): Consciência 1, Esquiva 1, manha 2, Lábia 1
    PERICIAS (9): Ofícios 2, Armas de fogo 2, meditação 2, Futividade 1, Tecnologia 2
    CONHECIMENTO (13): Acadêmicos 2, Computador 2, Cosmologia 2, Enigmas 1, Investigação 1, Medicina 2, Ocultimos 2, ciencias 1

    ESFERAS (1+5):
    Entropia - 3
    Tempo – 2
    Matéria - 1

    ANTECEDENTES
    Avatar 5
    Talismã 5 – O Martelo
    Nodos 2
    Santuário 3



    ARETE 3

    FORÇA DE VONTADE 6

    DEFEITOS:
    Aprendiz Rebelde (1)
    Carne Fresca (4)
    Magnetismo Espiritual (2)





    Pontos de Bônus:
    15 pontos de bônus iniciais (+7 de defeitos) = 22
    Arete +2 (8 pontos)
    Antecedentes 10
    Força de Vontade 1

    Pontos de Bonus para gastar: 2



    Companheiro Garou/Vampiro (3)

    Gendou Harrys:

    Retratos da Derrocada D66adc0674f94f0c56c91edde66ee842
    Gendou é um garou hominídeo alegre, esperto e bastante comunicativo, sempre com uma piadinha pronta. Entretanto apenas para as pessoas mais próximas. Por pura diversão, gosta de esconder estas características atrás de um semblante sério. Quem não conhece o jovem garou, acha que o mesmo é fechado e de poucos amigos, com um humor repleto de sarcasmo e piadas infames.
    Gendou faz isso por achar engraçado a reação das pessoas quando elas realmente o conhecem.
    Ele e Jana desenvolveram uma amizade forte após a maga livra-lo de alguns perrengues referentes a jogos de azar, e sem cobrar por isso. Hoje em dia, trabalham juntos e são muito próximos.
    É bom de briga e ótimo dançarino
    Conteúdo patrocinado


    Retratos da Derrocada Empty Re: Retratos da Derrocada

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Jan 23, 2022 9:10 pm