Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Lançassolar

    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Lançassolar Empty Lançassolar

    Mensagem por Alexyus Qui Dez 14, 2023 9:45 am

    RHAELLA TARGARYEN
    Lançassolar Lanzas10
    "Na vastidão do deserto,
     onde a areia ardente abraça a lâmina da guerra,
     a verdadeira vitória é forjada no calor implacável da batalha,
     onde os destemidos encontram triunfo sob o sol inclemente."

    No calabouço sombrio de intrigas e traições que era Westeros, a nobre Rhaella Targaryen erguia-se como uma figura central em um tabuleiro complexo de poder. Abrigada nas terras escaldantes de Dorne, em Lançassolar, ela era a peça-chave em um jogo que ainda não compreendia totalmente.

    Seu dragão Ieghein lançava uma sombra negra sobre a Cidade Sombria, deixando os dorneses desconfortáveis com a presença da besta. Com a companhia dele, Rhaella não tinha a menor chance de passar despercebida entre os plebeus, e teve de se conformar em permanecer dentro do belo castelo dos Martell. A Cidade Sombria era quase uma vila quando comparada com qualquer das Cidades Livres, principalmente a enorme e imponente Braavos.

    O Príncipe Zane Martell organizara uma série de eventos desde sua chegada para apresentá-la os Sete Reinos. Festas e eventos sociais, cuidadosamente organizados pelo Príncipe, tornaram-se campos de batalha políticos, onde os nobres dorneses, leais ou traiçoeiros, buscavam seus próprios interesses. Cada sorriso escondia segredos, e cada aliança era uma lâmina afiada.

    Havia rumores sobre dragões raros ecoando pelas dunas de Dorne, e as facções internas da casa Martell mal disfarçavam seu interesse pelo descobrimento e controle dessas criaturas misteriosas. Rhaella ainda não conseguira investigar esses boatos, mas se não o fizesse logo, sabia que em breve os Targaryen de Porto Real viriam para averiguar isso. 

    Para coroar isso, os sacerdotes de R'hllor tinham chegado a Dorne, anunciando profecias de um novo Azor Ahai, o herói escolhido da luz para combater o Outro, o deus das trevas. Alguns deles até insinuavam ao povo que Rhaella Targaryen poderia ser esse Azor Ahai renascido tal como Denerys se mostrara ser dois séculos atrás. 

    Dorne, com seu clima fervente e políticas complexas, apresentava desafios únicos. O Príncipe Zane Martell, apesar de sua lealdade aparente, enfrentava desafios internos enquanto Dorne debatia sobre o papel que deveria desempenhar nos eventos que se desenrolariam nos Sete Reinos. A influência de Myranda Rogare, a mãe de Rhaella, era percebida em cada negociação e aliança, criando um complicado jogo de interesses entre mãe e filha. Rhaella não sabia em detalhes o que sua mãe desejava, e estava sozinha sem ela para confrontar cada obstáculo no caminho para o Trono de Ferro.

    Naquela tarde, a sala de reuniões em Lançassolar estava impregnada de calor e o perfume característico das terras de Dorne. A luz dourada do sol penetrava pelas janelas entreabertas, destacando os detalhes intricados dos murais que adornavam as paredes. No centro da sala, uma mesa longa e imponente estava coberta por mapas de Westeros, marcados por peças estratégicas que delineavam as alianças e disputas do reino.

    O Príncipe Zane Martell, com seus olhos penetrantes e vestes adornadas com os símbolos de Dorne, sentava-se à cabeceira da mesa. Ao seu lado, Lady Sarella Martell, elegante e majestosa, exibia a dignidade de uma líder. Do outro lado, Lady Emira Martell, com sua expressão sagaz e olhar estratégico, observava a cena atentamente.

    Lançassolar Zane10Lançassolar Sarell10Lançassolar Emira10Lançassolar Brynda10

    Rhaella Targaryen adentrou a sala, acompanhada de dois fiéis companheiros. Meistre Brynden, com sua corrente de meistre e olhos sábios, e Sor Jorlan Stormblade, cuja armadura reluzia à luz do sol, indicando sua lealdade inquebrantável.

    Lançassolar Rhaell10Lançassolar Brynde10Lançassolar Sir_jo10 

    O Príncipe Zane cumprimentou Rhaella com um aceno de cabeça respeitoso, enquanto Lady Sarella e Lady Emira trocaram olhares significativos. Os murmúrios da corte ecoavam nas paredes, abafados pelo som do vento do deserto que sussurrava lá fora.
    Zane começou, sua voz firme ecoando na sala:
    Lançassolar Zane10
    - Rhaella Targaryen, o destino de Westeros está à beira de uma nova era, e Dorne está disposta a caminhar ao seu lado nessa jornada. Nosso sangue se misturará, não apenas em aliança, mas em parentesco. Proponho que seu destino se entrelace com o meu filho, Orys, o Falcão do Deserto. Numa aliança matrimonial.

    Os olhos de Rhaella encontraram os do Meistre Brynden, que permanecia impassível, enquanto Sor Jorlan observava a cena com uma intensidade silenciosa. Lady Sarella, ao lado do Príncipe Zane, sorriu com graça, e Lady Emira inclinou a cabeça em reconhecimento da proposta. O silêncio pairou por um momento, carregado de expectativa.

    Zane continuou:
    Lançassolar Zane10
    - Com essa união, Dorne jurará lealdade a você. Orys liderará nossos exércitos em sua reivindicação ao Trono de Ferro, e a força combinada de Dorne estará ao seu lado. O que diz, Rhaella Targaryen?


    Lançassolar Lanzas11
    Pikapool
    Antediluviano
    Pikapool
    Antediluviano

    Mensagens : 3088
    Reputação : 96

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Pikapool Qui Dez 14, 2023 11:00 pm



       
       


           

           
    Informações

    • Mote: Sob a sombra da aurora, danço com destemor no tabuleiro dos dragões!

    • Itens:

    • Party: Meistre Brynden e Sor Jorlan.


       

           

               

    No calor sufocante da sala de reuniões em Lançassolar, senti o peso da proposta do Príncipe Zane Martell como se fosse uma sombra a se estender sobre o tabuleiro de Westeros. Seu olhar, tão intenso quanto o sol que banhava Dorne, encontrou os meus, e a proposta de uma aliança matrimonial pairou no ar como uma serpente prestes a dar o bote.



    Então, eu me vi como uma figura central em um tabuleiro de intrigas e traições, sentia a dança política de Westeros tecendo-se ao meu redor. Ao meu lado estavam meus confidentes: Meistre Brynden, com sua corrente de meistre e olhos sábios, e Sor Jorlan Stormblade, cuja lealdade resplandecia como um farol.



    O Príncipe Zane, majestoso e confiante, propôs uma união que entrelaçaria nossos destinos. Seus olhos buscavam os meus, mas minha atenção se dividia entre os murais nas paredes e os mapas estratégicos sobre a mesa. A proposta era uma peça no jogo, mas meu coração ansiava por algo mais.



    Antes de me comprometer com as intricadas teias de Dorne, um chamado ecoava em minha mente. Os rumores sobre dragões nas dunas sussurravam como promessas de poder, e os sacerdotes de R'hllor traziam profecias que ecoavam no deserto. Uma verdade escondida nas sombras podia moldar meu destino de maneiras imprevisíveis.



    Encarei o Príncipe Zane com uma serenidade calculada e com um sorriso cativante, rompi o silêncio na sala impregnada de expectativa:



    - Príncipe Zane, vossa proposta é verdadeiramente honrosa, e agradeço pela confiança depositada em mim. Contudo, antes de mergulharmos nesse compromisso, peço permissão para explorar as dunas de Dorne em busca dos dragões que sussurram em rumores. Quem sabe, o mistério dessas criaturas pode ser a chave para uma aliança ainda mais forte e duradoura.



    Meus olhos se encontraram com os do Príncipe Zane, perscrutando sua expressão em busca de pistas. O tabuleiro de poder em Westeros se estendia diante de nós como um intricado quebra-cabeça, e minha determinação em desvendar seus segredos antes de comprometer o futuro dos Targaryen e de Dorne ardia como uma chama interior.



    Girei meu olhar pela sala, como se buscasse por algo que escapava à vista. Depois de alguns instantes, meu sorriso travesso se alargou, e com uma teatralidade sutil, continuei:



    - Contemplando esta proposta de união entre eu e o Príncipe Orys, não seria mais sensato se ele também compartilhasse este espaço? - Abri os braços em um gesto expansivo, lançando um olhar cúmplice à sala. - Será que ele me acompanharia em uma jornada pelo deserto? O que acham? - Questionei dando de ombros com despreocupação antes de soltar um riso leve. - Embora, concedam-me, isso não seja lá muito romântico...


           

       
    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Alexyus Sex Jan 05, 2024 7:08 pm

    O Príncipe Zane Martell, surpreendido pela ousadia da proposta, trocou olhares com Lady Sarella e Lady Emira, cujas expressões revelavam uma mistura de surpresa e apreciação pela perspicácia de Rhaella. O murmúrio na sala aumentou, e os nobres dorneses pareciam intrigados com a reviravolta inesperada.

    Zane, após um breve momento de contemplação, sorriu com uma mistura de admiração e astúcia.
    Lançassolar Zane10
    - Lady Rhaella, sua proposta é intrigante e demonstra argúcia. Dorne aprecia um espírito ousado. Se deseja explorar as dunas em busca desses rumores, seja bem-vinda. Se houver mais dragões, eles serão uma arma considerável em sua reivindicação ao Trono de Ferro. Quanto ao Príncipe Orys, deixarei que ele mesmo decida se acompanhará essa jornada pelo deserto. Orys!

    Ele chamou, e um jovem, vestido com as cores de Dorne, entrou na sala com uma expressão curiosa.

    Lançassolar Zane10
    - Rhaella Targaryen propôs uma jornada pelo deserto em busca dos dragões mencionados nos rumores. O que diz, meu filho? Acompanhará essa busca?

    Os olhos de Orys encontraram os de Rhaella, e um sorriso brincou em seus lábios.
    Lançassolar Orys10
    - Será uma honra, minha senhora. Aventuras no deserto parecem mais emocionantes do que reuniões políticas.

    O Príncipe Zane, satisfeito com a resposta, assentiu com aprovação.
    Lançassolar Zane10
    - Que assim seja. Rhaella Targaryen, que sua jornada pelo deserto traga as respostas que procura. Levará seu dragão com você, naturalmente. Enviarei documentos com vocês para que quaisquer dos meus senhores vassalos a recebam e obedeçam; desse modo, poderá se familiarizar com seus súditos dorneses e ganhar o apoio deles. E quando estiver pronta para discutir a aliança matrimonial, estaremos aqui para negociar.

    A sala de reuniões em Lançassolar, impregnada de calor e intrigas, testemunhou mais uma reviravolta no jogo complexo de poder em Westeros. Enquanto Rhaella se preparava para sua jornada pelo deserto de Dorne, os olhos de todos na sala permaneciam fixos nela, reconhecendo-a como uma peça-chave em um tabuleiro onde as sombras dançavam e os destinos se entrelaçavam de maneiras imprevisíveis.
    Pikapool
    Antediluviano
    Pikapool
    Antediluviano

    Mensagens : 3088
    Reputação : 96

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Pikapool Sex Jan 12, 2024 9:00 pm



       
       


           

           
    Informações

    • Mote: Sob a sombra da aurora, danço com destemor no tabuleiro dos dragões!

    • Itens:

    • Party: Meistre Brynden e Sor Jorlan.


       

           

               

    Ao escutar a resposta do Príncipe Zane Martell, meus olhos encontraram os dele, revelando apenas uma centelha de satisfação diante do sucesso da minha proposta. O salão, carregado de uma expectativa palpável, era um verdadeiro teatro de intrigas, e eu percebia os olhares curiosos dos nobres dorneses que se fixavam em mim como espectadores cativados. Inspirei profundamente, mantendo uma postura elegante, e respondi com uma confiança que sussurrava promessas intrigantes.



    - Príncipe Zane Martell, sou grata pela sua calorosa recepção e generosidade. Estou convencida de que esta jornada nos conduzirá a respostas tão valiosas quanto raras gemas do deserto. E quanto ao meu dragão, ele será meu leal companheiro nesta aventura.



    Voltei-me para Orys com um sorriso envolvente, percebendo o brilho de entusiasmo que dançava em seus olhos como estrelas cintilantes. Meus lábios curvaram-se levemente, carregando uma malícia que apenas os mais atentos poderiam notar.



    - Príncipe Orys, é uma verdadeira honra contar com sua ilustre companhia. Aventuras no deserto, posso assegurar, prometem emoções que vão além das simples formalidades das reuniões políticas.



    Enquanto me preparava mentalmente para a jornada, inclinei-me respeitosamente na direção do Príncipe Zane, mantendo um olhar penetrante que sussurrava mistérios ainda não revelados.

    - Agradeço sinceramente pela confiança depositada em mim. Receberei os documentos com profunda gratidão e dedicarei-me a conquistar o coração dos meus súditos dorneses. Que esta jornada nos conduza não apenas à verdade sobre os dragões, mas também traga alicerces sólidos para estreitar os laços entre a Casa Martell e a Casa Targaryen. - Com um sorriso de determinação, inclinei-me levemente, demonstrando meu comprometimento diante do desafio que se apresentava.



    Uma faísca de malícia reluzia em meus olhos ao dirigir-me novamente a Orys.



    - Que a perspectiva desta jornada possa superar até mesmo as histórias mais intrigantes das cortes. E, Príncipe Orys, espero que as dunas do deserto não sejam o único lugar onde encontraremos surpresas agradáveis.



    Com um aceno gracioso, indiquei meu desejo de deixar a sala, dirigindo-me aos nobres presentes: - Milordes e miladies, agradeço pela calorosa recepção. Contudo, o desafio que se avizinha requer preparativos imediatos. Com vossa permissão, gostaria de me retirar para me aprontar e iniciar os arranjos necessários para nossa jornada.



    Com uma despedida que carregava consigo a promessa de desafios irresistíveis, deixei a sala de reuniões. Conduzida pela convicção do meu propósito, ao lado de Meistre Brynden e Sor Jorlan, dirigi-me aos aposentos onde os demais membros de minha comitiva aguardava, ansiosa para começar os preparativos da jornada. No complexo tabuleiro de poder em Westeros, sabia que cada passo que eu desse teria implicações fascinantes. Enquanto as sombras dançavam ao meu redor, eu vislumbrava os próximos capítulos dessa trama intrigante, pronta para desvendar os segredos que o deserto de Dorne guardava.


           

       
    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Alexyus Sáb Jan 20, 2024 11:55 am

    Rhaella descobriu nos dias subsequentes que sua empreitada era bastante desafiadora.  

    Meistre Brynden, com sua sabedoria, auxiliava na elaboração de estratégias e na compreensão da complexa política dornesa. Sor Jorlan, o leal cavaleiro, garantia que a segurança fosse uma prioridade em nossa jornada pelo deserto. Rhaella poderia voar em seu dragão, mas o príncipe Orix e toda a comitiva teriam de enfrentar as duras condições da viagem por terra, e por isso o planejamento era essencial.

    Embora a opinião geral fosse de que Dorne era um imenso e árido deserto, Meistre Brynden esclareceu a Rhaella que os dorneses eram divididos em três povos associados a seus lugares de habitação. 
    Lançassolar Brynde10
    - Os Dorneses de Sal vivem ao longo das costas, principalmente ao longo da região do Braço Quebrado, onde as montanhas vermelhas se estendem para o Mar de Dorne. Estes dorneses são ágeis e escuros, com pele cor de oliva e longos cabelos negros. Eles são pescadores e marinheiros e navegam os navios da frota de Dorne.


    - Os Dorneses de Areia vivem nos desertos e nos vales ao longo dos rios. Possuem a pele mais escura que os dorneses de sal devido ao Sol quente de Dorne.


    - Os Dorneses de Pedra vivem nos desfiladeiros e nos topos das Montanhas Vermelhas. Eles têm o sangue dos Ândalos e dos Primeiros Homens e se assemelham com as outras pessoas dos Sete Reinos na aparência, costumes e tradições. Possuem os cabelos castanhos ou loiros com rostos com sardas ou queimados pelo sol.


    - Além disso, existe outro grupo menor: os Órfãos do Sangueverde que são puramente roinares e navegam pelo Rio Sangueverde em barcos à vela. Mas estes são irrelevantes para seu propósito, lady Rhaella.

    Orix e Lady Emira Martell também colaboraram com uma perspectiva política para o planejamento usando uma profusão de mapas.
    Profusão de mapas:
    Lançassolar Emira10
    - A Casa Toland de Monte Espírito é a mais próxima e mais acessível a partir de Lançassolar. Seguindo pela costa do Mar de Dorne, chegando depois à Casa Jordayne do Tor e depois esticando até a Casa Yronwood de Paloferro. Dali subiria para as Montanhas Vermelhas até o Caminho dos Ossos da Casa Wyll, virariam a oeste para Tumbarreal da Casa Manwoody e ddesceria para o sul até Alcanceleste para visitar a Casa Fowler. Descendo pelo Torrentine conseguiriam visitar a Casa Blackmont de Montenegro e a Casa Dayne de Tombastela. Entrando no deserto, vocês chegariam a Arenito da Casa Qorgyle e seguiriam para o leste até Toca do Inferno da Casa Uller. Costeando pelo Mar do Verão, vocês poderiam aportar em Costa do Sal, da Casa Gargalen, antes de rumarem a norte até Areias Rubras da Casa Vaith e dali descerem o rio Vaith passando pela Casa Allyrion de Graçaadivina até Limoeiros da Casa Dalt antes de regressar  a Lançassolar a partir de Vila Tabueira.

    Rhaella ficava tonta com todos aqueles nomes, mas Orix parecia conhecer bastante sobre eles e poderia orientá-la a cada passo do caminho. Mas a preocupação dos Martell era política, enquanto Rhaella queria procurar os dragões citados em rumores e boatos crescentes.

    Os murmúrios sobre os dragões nas dunas de Dorne se intensificavam, e Rhaella decidiu começar logo sua busca. Consultou mapas e relatos antigos, buscando indícios de locais onde tais criaturas poderiam estar ocultas. As histórias de dragões eram entrelaçadas com mistério e magia, e ela ansiava por desvendar esses enigmas que poderiam fortalecer sua posição no jogo dos tronos.

    Enquanto isso, o Príncipe Zane Martell continuava a organizar eventos e festas, onde a política de Dorne continuava a se desenrolar. A influência de Myranda Rogare, a mãe de Rhaella, era evidente nas negociações e alianças que se formavam. Rhaella sabia que cada passo que dava estava sendo observado não apenas pelos olhos de Dorne, mas também pelos de Porto Real.

    Chegou o dia da partida. Montados em cavalos ágeis da raça corcel de Dorne, acompanhados pelo sombrio Iegheim, Rhaella e seus acompanhantes partiram de Lançassolar em direção às dunas inexploradas de Dorne. A vastidão do deserto estendia-se diante de nós como um mar de areia ondulante, e o calor do sol escaldante tornava cada jornada desafiadora.


    OFF: Pikapool, pode concordar com o itinerário da jornada ou traçar outro conforme as suas preferências. Se Rhaella não se opuser, eles partirão no rumo norte em direção a Monte Espírito.
    Trajeto sugerido:
      
    Pikapool
    Antediluviano
    Pikapool
    Antediluviano

    Mensagens : 3088
    Reputação : 96

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Pikapool Sáb Fev 10, 2024 2:32 am



       
       


           

           
    Informações

    • Mote: Sob a sombra da aurora, danço com destemor no tabuleiro dos dragões!

    • Itens:


       

           

               

    Enquanto eu articulava nossos planos, Meistre Brynden, com sua habitual calma, traçava linhas imaginárias em um mapa estendido sobre a mesa. Ele explicava as nuances da sociedade dornesa, apontando para diferentes regiões e descrevendo as características distintas dos Dorneses de Sal, Areia e Pedra.



    - Meistre Brynden, suas palavras são um tesouro de sabedoria em meio ao deserto de incertezas que enfrentamos. - Disse, admirada. - A compreensão das nuances da sociedade dornesa é vital para o sucesso de nossa empreitada. No entanto, discordo de sua visão, Meistre Brynden. Embora os Órfãos do Sangueverde possam parecer menos relevantes à primeira vista, não podemos subestimar nenhum grupo nesta terra de intriga e segredos.



    Enquanto isso, Lady Emira Martell desdobrava um segundo mapa, revelando os intrincados caminhos que poderíamos seguir por Dorne. Sua voz fluía com uma confiança inabalável, delineando rotas que pareciam entrelaçar-se em um emaranhado complexo de possibilidades.



    - Confio plenamente na orientação de príncipe Orix. - Sorri, observando-o ao meu lado. Seus olhos brilhavam com uma determinação familiar, prontos para nos guiar através das terras desconhecidas que se estendiam diante de nós.



    No entanto, mesmo diante da perspectiva política delineada por Lady Emira, minha mente permanecia fixa em um único objetivo: os dragões. Os murmúrios que ecoavam pelas dunas de Dorne eram como um chamado irresistível, despertando uma ânsia ardente dentro de mim.



    - Os dragões podem conter segredos que mudarão o curso dos acontecimentos nos Sete Reinos. - Murmurei para mim mesma, absorta nos antigos relatos e mapas estendidos diante de mim. Cada linha desenhada, cada palavra escrita, era uma pista potencial que poderia nos levar mais perto da verdade.



    Enquanto ponderava sobre nossos próximos passos, sabia que cada movimento que fazíamos estava sendo observado de perto. A influência de minha mãe permeava cada negociação e aliança, moldando os acontecimentos tanto em Dorne quanto em Porto Real.



    Com esses pensamentos em mente, mergulhei de cabeça nas águas turbulentas da política e do mistério, determinada a desvendar os segredos que se escondiam nas sombras de Dorne. E, quem sabe, talvez encontrar os dragões fosse o primeiro passo rumo à conquista do poder que tanto almejava.



    Montada em Iegheim, senti uma mistura de emoções ao começarmos nossa jornada. Nossos olhos se fixaram no horizonte vasto, onde o deserto se estendia como um mar de areia sem fim. Cada batida das asas de Iegheim era um lembrete constante do desafio que tínhamos pela frente, uma promessa de aventura e descoberta.



    O sol escaldante nos envolvia com seu calor abrasador, testando nossa resistência a cada respiração. Mas não havia espaço para hesitação em nossos corações. Cada momento naquele deserto implacável era uma oportunidade para avançarmos em nossa busca pelos dragões, uma chance de desvendar os segredos antigos que ecoavam pelas dunas de Dorne.



    Ao lado de meus leais companheiros e do sombrio Iegheim, avançávamos com determinação, prontos para enfrentar o que o destino nos reservava. Cada batida das asas de Iegheim ecoava como um lembrete constante do desafio iminente à nossa frente, evocando uma promessa de aventura e descoberta.


           

       
    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Alexyus Seg Fev 12, 2024 8:13 pm

    Quando partiram rumo a Monte Espírito, Rhaella sentiu um grande alívio em se afastar das maquinações políticas da corte dornesa e simplesmente viajar para investigar os rumores sobre dragões no deserto.

    Meistre Brynden e Sor Jorlan Stormblade seguiam na comitiva junto com o Príncipe Orys e quatro soldados de Lançassolar, todos montados em corcéis de Dorne, cavalos fabulosos que navegavam muito bem no deserto. Eles precediam uma carroça onde todos os equipamentos do grupo estavam, inclusive as barracas onde acampariam ao cair da noite. 

    Enquanto os corcéis de Dorne eram ágeis e rápidos, cortando o terreno acidentado com facilidade, o dragão de Rhaella proporcionava uma velocidade e uma perspectiva completamente diferentes. Juntos, eles lideravam a comitiva, protegendo-a de possíveis perigos que podiam surgir no caminho. O voo de dragão proporcionou a Rhaella uma visão deslumbrante das paisagens diversificadas de Dorne, com suas dunas de areia dourada ondulantes, palmeiras balançando ao vento e oasis escondidos. Voando alto acima das montanhas e vales, ela podia ver as extensões intermináveis de terra árida e desertos escaldantes se estendendo até o horizonte.

    O caminho era uma trilha poeirenta com o mar se aproximando ou se afastando da costa do Braço Quebrado de Dorne à direita deles, com um terreno ainda pontilhado com vários pomares e plantações ao redor de alguma fazenda aqui, ali e acolá. À esquerda deles, no entanto, iniciava-se o extenso, interminável, inclemente e invencível deserto dornês, estendendo-se muito além do alcance dos olhos deles.

    Rhaella voava em Iegheim numa velocidade muito superior à da comitiva, e por isso podia explorar bastante antes de retornar à companhia de seu séquito. À noite, quando eles montavam acampamento, era quando podia conversar com os outros enquanto Iegheim descansava no solo.

    OFF: PIkapool, faça uma jogada de Sobrevivência ou Conhecimento para investigar sobre dragões. Pode iniciar as conversas que desejar que eu responderei em flashback.

    A chegada do grupo ao castelo de Monte Espírito foi marcada por uma aura de expectativa e antecipação. À medida que se aproximavam das imponentes muralhas brancas de gesso do castelo refletindo o azul do mar, a visão de suas torres altas e suas paredes de pedra maciça anunciava a grandiosidade da fortaleza do lar da Casa Tolland.

    Lançassolar OIG1

    À frente do grupo, Rhaella Targaryen, montada em seu dragão, liderava a comitiva, seguida pelos corcéis ágeis do Príncipe Orys. O céu acima estava tingido com tons de laranja e rosa, o sol se pondo lentamente sobre as colinas ondulantes, criando uma cena de beleza inigualável. 

    Rhaella viu o estandarte dos Tolland ondulando em vários pontos acima da muralha, ostentando um dragão verde mordendo sua cauda em campo dourado.

    Lançassolar Toland10

    À medida que se aproximavam dos portões do castelo, as sentinelas de Monte Espírito soaram trombetas em saudação à chegada dos visitantes. Os portões se abriram majestosamente, revelando os pátios internos do castelo, onde os servos e membros da casa Tolland aguardavam para receber os convidados.

    Rhaella viu um homem adiantar-se ao encontro deles, seguido de uma mulher logo atrás. Por trás deles, dois rapazes e uma moça.

    Lançassolar OIG2.CKKXb4h5LyYoE

    Ao dar as boas-vindas a Rhaella Targaryen, Morion Tolland expressou sua gratidão pela presença dela e de seus aliados em Monte Espírito. Com uma voz grave e respeitosa, ele disse:
    Lançassolar OIG2.CKKXb4h5LyYoE
    - Senhora Rhaella, é uma honra receber você e seus aliados em Monte Espírito. Sua presença aqui é uma bênção para nossa casa e para todo o povo de Dorne. Este castelo e todas as suas provisões estão à sua disposição durante sua estadia conosco. Que esta seja uma oportunidade para fortalecer nossos laços e solidificar nossa aliança em tempos de paz e prosperidade. Seja bem-vinda, e que os deuses continuem a abençoar seus caminhos.

    O patriarca da casa era um homem de estatura imponente, com ombros largos e uma expressão severa, que refletia sua determinação e força de caráter. Seu cabelo escuro, salpicado com fios prateados, caía em ondas até os ombros, enquadrando um rosto marcado por anos de experiência e liderança. Ele vestia uma armadura reluzente, adornada com o emblema da casa, que ressaltava sua autoridade.

    Ele apresentou sua família.

    Esposa de Morion, Lyra era uma mulher de beleza etérea e graça natural. Seus cabelos longos e escuros caíam em cascata sobre os ombros, destacando seus olhos escuros e penetrantes. Ela vestia um vestido elegante, feito de tecido fino e adornado com detalhes delicados, que realçavam sua feminilidade e elegância.
    Lançassolar OIG2
    O filho mais velho e herdeiro de Morion e Lyra, Arys era um jovem de aparência impressionante e porte atlético. Seus cabelos escuros eram cortados curtos, emoldurando um rosto angular e determinado. Ele vestia uma armadura polida e reluzente, exibindo com orgulho o brasão da casa Tolland em seu peito, enquanto empunhava uma espada com confiança e habilidade.
    Lançassolar OIG1
    A filha mais velha da família, Elia era uma mulher de grande beleza e inteligência. Seus cabelos escuros caíam em cachos soltos sobre os ombros, contrastando com sua pele pálida e olhos penetrantes. Ela vestia um vestido elegante, adornado com jóias discretas, que realçavam sua aparência graciosa e refinada.
    Lançassolar OIG4.JCxssOooC.X4_
    O filho mais novo da família, Davos era um jovem de aparência suave e sensível. Seus cabelos escuros eram mais longos do que os de seu irmão, caindo em mechas onduladas sobre a testa. Seus olhos expressavam uma mistura de gentileza e determinação, refletindo sua natureza compassiva e idealista. Ele vestia roupas simples, mas bem feitas, que destacavam sua juventude e inocência.
    Lançassolar OIG4

    À medida que Rhaella e seus aliados desmontavam e adentravam os pátios do castelo, foram recebidos com sorrisos calorosos e gestos de hospitalidade. Os servos trouxeram água fresca e vinho para saciar a sede dos viajantes, enquanto os músicos começaram a tocar melodias alegres para celebrar a chegada do grupo.

    Assim, a chegada do grupo ao castelo de Monte Espírito foi marcada por uma mistura de pompa e hospitalidade, prometendo uma estadia memorável e cheia de oportunidades para fortalecer laços e discutir os assuntos importantes que os trouxeram juntos.
    Pikapool
    Antediluviano
    Pikapool
    Antediluviano

    Mensagens : 3088
    Reputação : 96

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Pikapool Qui Fev 15, 2024 11:37 pm



       
       


           

           
    Informações

    • Mote: Sob a sombra da aurora, danço com destemor no tabuleiro dos dragões!

    • Itens:


       

           

               

    Enquanto sobrevoava as vastas extensões do deserto dornês, a liberdade indescritível me envolvia. O vento chicoteava meu rosto enquanto cortávamos o ar, pairando sobre dunas douradas e vales serenos. A cada batida das imensas asas negras de Iegheim, eu me sentia mais viva, como se estivesse realmente dominando os céus.



    A comitiva seguia seu caminho abaixo de nós, parecendo pequena e insignificante diante da grandiosidade dos horizontes que nos cercavam. Era fascinante observar a vida tão pequena e frágil lá embaixo, enquanto eu pairava sobre ela como uma rainha dos céus.



    Durante essas explorações solitárias, sentia-me mais conectada com o meu propósito. A busca pelos rumores sobre dragões no deserto não era apenas uma missão política, mas também uma jornada pessoal em busca das minhas raízes e do legado da minha família. Voar ao lado de Iegheim, enquanto as cores do crepúsculo pintavam o céu com sua paleta vibrante, era como sentir a confirmação de que nossos passos estavam sendo guiados na direção certa.



    Por vezes, optava por pousar em pontos estratégicos, onde a vista oferecia uma visão mais detalhada do terreno. Ali, entre as dunas e os rochedos, dedicava-me a uma busca minuciosa por qualquer indício de atividade incomum. Cada sombra, cada movimento na paisagem, era examinado com cuidado, na esperança de encontrar algum sinal dos majestosos seres que há tanto tempo haviam desaparecido dos céus de Dorne.



    Esses momentos de investigação intensificavam a empolgação da busca, fazendo meu coração bater mais rápido com a expectativa de uma descoberta iminente. A adrenalina corria pelas minhas veias enquanto eu me aventurava entre as formações rochosas e os recantos escondidos do deserto, determinada a desvendar o mistério que envolvia os dragões.



    Investigação, Dif: 07:



    Ao montar acampamento à noite, sentia-me revigorada e ansiosa para compartilhar minhas descobertas com Meistre Brynden, Sor Jorlan e todos os demais da comitiva. Enquanto Iegheim descansava, eu relatava cada detalhe da nossa jornada, cada vislumbre das paisagens deslumbrantes que tínhamos testemunhado. A chama da aventura que queimava dentro de mim era alimentada ainda mais pelo meu próprio fascínio e admiração.



    Mesmo enquanto nos preparávamos para mais um dia de viagem árdua, não conseguia deixar de sorrir com a emoção de tudo o que estava por vir. Com Iegheim ao meu lado, eu estava pronta para enfrentar qualquer desafio que o deserto dornês pudesse nos apresentar, ansiosa para desvendar os mistérios sussurrados pelo vento em suas areias.



    [...]



    À medida que nos aproximávamos das imponentes muralhas do castelo de Monte Espírito, montada em Iegheim, senti uma mistura de expectativa e gratidão. O sol poente pintava o céu com tons de laranja e rosa, iluminando a grandiosidade da fortaleza à nossa frente, enquanto os corcéis ágeis do Príncipe Orys galopavam ao meu lado, anunciando nossa chegada.



    Os estandartes dos Tolland balançavam acima das muralhas, e o emblema de um dragão verde mordendo sua cauda em campo dourado me saudava com uma sensação de familiaridade e calor. À medida que os portões majestosos se abriam diante de nós, a expectativa enchia meu peito, ansiosa para conhecer os anfitriões deste lugar.



    Quando Morion Tolland avançou para nos receber, sua presença imponente e sua voz grave ecoaram pela entrada do castelo. Sua expressão séria, mas calorosa, transmitia respeito e hospitalidade, enquanto suas palavras de boas-vindas ressoavam pelos pátios internos.



    Desmontei graciosamente de Iegheim, aproximando-me de Lorde Tolland com respeito. Meus olhos expressavam gratidão e respeito pela generosidade de sua oferta. Com um sorriso sincero nos lábios, não pude deixar de notar a beleza etérea e graciosa de sua esposa, Lyra, cujos olhos me encontraram com calor e gentileza. Os filhos do casal, Arys, Elia e Davos, irradiavam uma aura de nobreza e determinação, cada um representando a casa Tolland com dignidade e orgulho.



    - Lorde Tolland, agradeço profundamente por suas palavras calorosas e pela hospitalidade generosa que nos oferece. É uma honra estar aqui em Monte Espírito, e estou verdadeiramente tocada pela maneira como você e sua família nos receberam. Que esta estadia seja uma oportunidade não apenas para fortalecer nossos laços, mas também para solidificar a aliança entre nossas casas em prol do povo de Dorne. Que os deuses nos guiem e abençoem nossos caminhos nesta jornada juntos. - Respondi com uma voz suave, porém firme. Uma mistura de respeito e determinação, refletindo o compromisso mútuo de trabalhar em prol do bem-estar de nosso povo e da prosperidade de Dorne.



    Enquanto caminhávamos pelos pátios do castelo, envolvidos pela beleza e pela energia vibrante deste lugar, eu sabia que esta seria uma estadia que jamais esqueceria. Mantinha-me firme diante de Lorde Tolland e sua família, mas uma sensação incipiente de exaustão se infiltrava em meus pensamentos. Embora estivesse determinada a cumprir minhas obrigações políticas, não pude deixar de ponderar sobre o quão tediosa e exaustiva poderia ser essa parte da visita. A perspectiva de mergulhar na intrincada politicagem me deixava um tanto desanimada, mas sabia que era parte inevitável do jogo que precisava ser jogado. Com um leve suspiro interno, preparei-me mentalmente para enfrentar os desafios que estavam por vir, consciente de que cada gesto e palavra teriam consequências além das muralhas de Monte Espírito.


           

       
    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Alexyus Ontem à(s) 6:41 pm

    Durante a viagem, Rhaella esforçava-se para averiguar os boatos sobre dragões no deserto, mas mais de uma vez ela perdeu a pista sobre a fonte dos relatos, acabando em becos sem saída em que alguém ouvira alguém falar sem saber exatamente quem.

    - Lorde Tolland, agradeço profundamente por suas palavras calorosas e pela hospitalidade generosa que nos oferece. É uma honra estar aqui em Monte Espírito, e estou verdadeiramente tocada pela maneira como você e sua família nos receberam. Que esta estadia seja uma oportunidade não apenas para fortalecer nossos laços, mas também para solidificar a aliança entre nossas casas em prol do povo de Dorne. Que os deuses nos guiem e abençoem nossos caminhos nesta jornada juntos.

    Lorde Morion Tolland notou o cansaço de Rhaella e dos membros da comitiva dela e disse:
    Lançassolar OIG2.CKKXb4h5LyYoE
    - Preparamos acomodações para você e os acompanhantes de Sor Orix, Lady Rhaella. Acompanhem esses servos por favor. Conversaremos melhor durante o jantar.

    Os servos da Casa Toland conduziram Rhaella, Oryx e os outros para dentro do castelo de Monte Espírito, deixando os treinadores de dragão encarregando-se dos cuidados com a montaria dela. 

    Subindo por escadarias e cruzando salas de paredes brancas como fantasmas com eventuais adornos do brasão Toland, o dragão circular mordendo a própria cauda, Rhaella logo foi introduzida numa grande câmara aconchegante e bem mobiliada no estilo dornês. Havia aias à sua espera e um banho de águas refrescantes estava preparado ao lado de uma mesa com tinto gelado de Dorne e frutas frescas.

    Os outros membros da comitiva ficaram em outros aposentos.

    Rhaella estava numa das torres e sua câmara tinha duas grandes sacadas, uma virada para o mar e outra para a terra, onde ela podia ver Ieghein dormindo num campo à luz do sol, vigiado pelos soldados da casa.

    Depois de poder descansar e repousar por toda a tarde, Rhaella foi alertada por uma das aias para se preparar para o jantar com Lorde Toland e seus convidados.

    Quando ela chegou ao salão de Monte Espírito, viu uma enorme câmara de paredes brancas adornadas com muitos tecidos e flâmulas. O som de músicos dorneses tocando instrumentos típicos dava àquela  atmosfera fantasmagórica um tom alegre, e os aromas de pratos bem temperados da culinária dornesa invadia o olfato da Targaryen.



    Lorde Morion vestia um belo traje branco com enfeites verdes e dourados e saudou a entrada de Rhaella com um brinde:
    Lançassolar OIG2.CKKXb4h5LyYoE
    - Lady Rhaella Targaryen! Ergo minha taça em sua homenagem! Mais uma vez, seja bem-vinda a Monte Espírito e à Colina Fantasma! 

    As pessoas se sentavam em almofadas, ao redor de mesas longas que acompanhavam o contorno das paredes do salão, formando um quadrilátero com passagens para circulação. Rhaella e Orix foram postos ao lado do Lorde Morion e de sua esposa, ela ao lado do anfitrião e Orix ao lado da anfitriã. Do outro lado de Rhaella estava o belo e soturno primogênito de Morion, Arys, envergando um traje de festa do mesmo modo que vestia a armadura naquela manhã da chegada dela.

    Enquanto eram servidos de comida e vinho em abundância, dançarinas bailavam no meio da sala para a apreciação dos comensais.

    Quando Rhaella já estava mais acomodada e à vontade, quase desfrutando a experiência, Morion falou-lhe de lado, numa conversa pessoal:
    Lançassolar OIG2.CKKXb4h5LyYoE
    - Você não cresceu em Dorne, Lady Rhaella, então certamente há algumas coisas da história dos Sete Reinos que ainda não sabe. O brasão da Casa Toland, há muitos séculos atrás, era um fantasma, em homenagem a nosso domínio, a Colina Fantasma. Mas há cerca de 500 anos, durante a Guerra do Conquistador, seu antepassado, Aegon I, veio a Dorne e exigiu a capitulação de Monte Espírito. O lorde Toland de então desafiou Aegon a lutar com um campeão de Monte Espírito para provar seu valor, e o Conquistador aceitou. No dia marcado para o duelo, Aegon derrotou e matou o oponente com grande facilidade, mas ao retirar-lhe o elmo, descobriu que era apenas o bobo da côrte da Casa Toland. O Lorde Toland tinha usado todo aquele tempo do duelo para evacuar a Colina Fantasma de modo que Aegon não tivesse nada para conquistar além de paredes vazias. O Conquistador retirou-se sem ter ganhado nada, e depois meu antepassado mudou nosso brasão para o Ourobouros, o dragão que devora a própria cauda, um símbolo de como o tempo é cíclico e todos voltamos às nossas origens. Há uma lição para ser aprendida aqui, se for sábia.

    A história antiga e enigmática que Morion contava a Rhaella tinha um significado que escapava à ela.

    O Lorde Toland voltou a falar:
    Lançassolar OIG2.CKKXb4h5LyYoE
    - O que deseja de mim, montadora de dragões? 
    Conteúdo patrocinado


    Lançassolar Empty Re: Lançassolar

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sáb Mar 02, 2024 1:48 pm