Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Prólogo - Rhaenee

    Compartilhe
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1585
    Reputação : 196
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Gakky em Qui 27 Out 2016 - 23:00

    Prólogo - Rhaenee


    Era uma manhã calma em Primus, Gail e Ray estavam sentados no mesmo transporte, um tipo de carro voador de luxo. Cristais azuis adornavam o exterior do veículo juntamente com o brasão da família real. Na frente do carro, iam outros do mesmo estilo, levando outros nobres pertencentes à família e mais seguranças para protegê-los. Todos esses transportes reais juntos lembrava até um tipo de passeata. Por dentro do transporte, um estofado macio e azul cobria os bancos. O veículo onde estavam era particular e só havia lugar para duas pessoas e para o motorista da frente. Porém havia uma barreira entre o motorista e os passageiros. Rhaenee olhava pela janela e via trafego aéreo de Primus, o maior de toda galáxia do Sabre. Só Primus possuía estradas holográficas, que eram uma marcação onde apenas transportes poderiam passar. Se eles ultrapassassem a marca holográfica, seriam detidos. No centro de Primus, a segurança era incrivelmente reforçada.

    Ray sabia que eles estavam indo para o Palácio de Verão, onde assistiriam a Cerimônia Branca. Um tipo de evento onde se nomeava os novos oficiais da Aliança Estelar. Até mesmos os plebeus poderiam ir para assistir, alguns oficiais eram plebeus, embora a maioria fosse nobre. Enquanto olha pela janela, ela recorda que poderia ter se formado como oficial, mas não chegou a concluir a academia. Se tivesse concluído, poderia ter feito parte da Cerimônia Branca. Seria uma vida totalmente diferente, uma vida independente de Gail, será que isso seria bom?

    De repente algo cutuca o braço de Ray, era Gail provocando:

    - Que foi? Se arrependeu e quer ser oficial agora?  

    Gail solta um risada divertida, fazendo Ray notar seus dentes brancos perfeitos e começar a sentir o coração disparar. Depois de rir, a expressão do príncipe mudou de repente para uma séria, ele se aconchegou no estofado azul e comentou suspirando:

    - Detesto essas coisas, só porque sou príncipe tenho que estar nesses eventos tediosos. Não sei como minha irmã consegue aguentar, ela dirige esse evento todo ano. Eu queria mais ação, fazer algo que vale a pena. Não só ficar recebendo nobres e sorrindo educadamente. Eu sinto que minha vida não está como deveria ser... Burocracia me irrita tanto...  

    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1427
    Reputação : 338
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Luxi em Sex 28 Out 2016 - 15:00

    A semana que antecedera a Cerimônia Branca tinha deixado a garota pensativa. Inúmeras vezes tinha se imaginado naquele uniforme pomposo, batendo continência e travando batalhas no espaço. A realidade, das provas e colegas de estudo, era completamente diferente e sabia que falhara nesse quesito. Agora, que estavam a caminho do evento, parecia um marco de que realmente sua vida estava mudada e não seria mesmo uma oficial.

    Tentava distrair-se com o passar de carros, imaginando como seria divertido burlar a lei e andar de skate perigosamente ali, mas sabia que o modelo talvez não fosse tão longe e que era uma ideia boba. Isso também a fez lembrar que esse tipo de "rebeldia" era uma das críticas que faziam a seu respeito. Ela só considerava uma diversão.

    Agora ela era uma guarda-costas e podia pilotar um robô, isso era ótimo, mas sabia o quanto olhavam estranho para ela e como alguns de seus colegas antigos poderiam olhá-la com desprezo. Bem, era uma guarda-costas da realeza! Isso era extremamente digno, achava. Na verdade, não tinha problema com o status da coisa, porque o objetivo inicial era dar condições melhores para sua mãe. E se tivesse uma nova oportunidade? Iria? Teria que deixar Gail e agora estava tão acostumada em acompanhá-lo que não se enxergava fazendo outra coisa.

    Como que lendo seus pensamentos, o príncipe a cutucou, fazendo-a assustar-se e sair bruscamente do transe.

    - O quê!? - em seguida ele riu, fazendo-a corar de raiva por caçoar dela e... por outro motivo também. Como era bonito e a acalmava ao mesmo tempo! - L-lógico que não. Quer dizer... talvez eu vá se você começar a me dar trabalho.

    Sempre que olhava pra seu protegido, suas incertezas sumiam. Internamente, ela sabia o exato motivo que a fazia ficar e ia além de um contrato. Ray o observou com cuidado. Estava pensativo agora.

    - Bem, eu não posso te ajudar a ter emoção porque o meu trabalho é tornar sua vida com o mínimo de aventura possível ou eu vou para o olho da rua. - brincou - Mas a gente pode andar de skate escondido. Além do mais, tem muita gente que adoraria ter uma vida tediosa morando em um palácio, viu ... - comentou como quem não quer nada, para trazê-lo um pouco para a realidade. Sabia que ele só estava desabafando e tentava desenvolver um pouco de empatia pela "pobre vida de um príncipe rico".
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1585
    Reputação : 196
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Gakky em Sex 28 Out 2016 - 21:09

    Gail sorri para Ray e responde:

    - Têm razão, você não pode me ajudar nisso. Mas Ray, eu queria algo mais do que andar de skate escondido.

    O transporte de vocês já estava chegando ao seu destino. Pela janela Rhaenee vê o exterior do Palácio de Verão, uma incrível construção que parecia ter saído dos sonhos. Por causa de Gail, Ray sempre conhecia vários lugares da nobreza, era muito diferentes de como o povo vivia. Ela sabia o que era luxo, e também sabia que seria impossível fazer parte deles.


    Palácio de Verão

    Muitos carros entravam e saíam do palácio, já era quase dez horas da manhã. O transporte de vocês finalmente aterrissa em uma plataforma de pouso. Os nobres dos outros carros já haviam saído e caminhavam agora em direção aos camarotes. Até mesmo essa garagem era particular. Gail é o primeiro sair do veículo, quando Ray saí logo depois, ela nota que ele começa a encará-la.

    - Agora é a hora de sorrir falsamente... Ray, espere...

    O príncipe fita ela com seus belos olhos azuis, parecia querer dizer algo, mas estava misterioso. Ele se aproxima cada vez mais perto, tanto que é possível sentir o calor de sua respiração, seu hálito possuía um aroma de hortelã. Depois de alguns segundos que pareciam horas, Gail levou sua mão até a orelha de Ray e puxou algo.


    Nas mãos de Gail estava uma pena de cor branca, provavelmente vinha de dentro do travesseiro. Ele sorriu de forma implicante e provocou:

    - Para uma garota, você deveria se arrumar melhor. Parece que acabou de sair da cama. Deveria ter tomado banho antes de vir!
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1427
    Reputação : 338
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Luxi em Sab 29 Out 2016 - 14:47

    Ray devolveu um meio sorriso compreensivo. Entendia que o príncipe queria sair das rédeas da família e o quanto era opressor viver aquele caminho traçado para você antes do nascimento, mas simplesmente não sabia como ajudá-lo. Suspirou, deixando por isso mesmo.

    Se Gail soubesse de verdade como era a vida longe de palácios, talvez não sentisse aquela necessidade por aventura, mas como desejar algo tão ruim para ele? Eram mundos completamente diferentes e era nisso que pensava ao ver o palácio. Dava para ficar horas só olhando de fora.

    "Um dia, eu vou te levar para longe daqui", pensou, corando de leve. De alguma forma, acreditava de verdade naquilo, que soava para ela como uma promessa.

    Como de costume, a guarda-costas não demorou muito para sair do carro e ficar à postos a seu lado. Olhou em volta, a procura de problemas, sequestradores ou o que mais fosse, mesmo sendo uma garagem particular. Uma paranoia desnecessária, mas o fazia. De repente, notou que estava sendo observada... mas era pelo príncipe em pessoa.


    (editei mesmo. hahaha)


    - Er... Gail... - sussurrou, surpresa, e ignorando a forma de tratamento formal, mas era impossível lembrar-se desses detalhes quando o cheiro dele era tão bom. Não conseguiu falar nada, só olhá-lo com cara de boba e arregalou os olhos quando ele puxou algo de trás de sua orelha. - HM!?

    Não sabia se agradecia por aquela quebra completa daquelas coisas que estava sentindo dentro dela ou se espacanva o príncipe e era presa.

    - AAhh, não seja ridículo! Eu tenho mais o que fazer do que ficar me preocupando com aparência, tipo cuidar da sua vida. - cruzou os braços e evitou olhá-loa, sentindo-se bem tonta por ter ficado tão vulnerável. Suspirou. -  Vamos, Alteza, você vai ter muito tempo para ficar reparando no cabelo dos outros - resmungou, passando a mãos na cabeça, para limpar qualquer falha do tipo e, em seguida, deixando uma mão no cinturão com sua arma enquanto não adentravam no palácio de fato.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1585
    Reputação : 196
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Gakky em Sab 29 Out 2016 - 23:11

    O príncipe riu da reação de sua guarda-costas. Ele achava graça do quanto ela levava a sério seu trabalho, era uma boa amiga. Os dois caminharam pelos corredores que dariam até os camarotes. Mas no meio do caminho, encontram o conde Zade Catlan, um antigo amigo da família. Ray se lembrava dele e não gostava nem um pouco dele. O conde era arrogante com os empregados, embora fosse muito amável com os nobres. Ele tinha cabelos verdes penteado para trás com gel, vestia uma túnica branca com detalhes em vermelho. Ao ver o príncipe, sorriu e o cumprimentou:

    - Alteza, é uma honra vê-lo.

    Depois de falar, o conde olhou para Ray de cima em baixo com uma expressão de desprezo.  Gail não notou, estava distraído em seus próprios pensamentos, mas respondeu ao elogio como estava acostumado:

    - Também fico feliz de encontrá-lo senhor Catlan. Estou indo para o meu camarote.

    Porém o conde não desistiu de começar uma conversa, interrompeu o príncipe de continuar o caminho e falou:

    - É uma grande coincidência encontrá-lo logo depois de eu ter visto a princesa Amilie. Ela perguntou por vossa alteza. Disse que tinha um convite especial, eu ouso adivinhar que deve ser a cerimônia de estreante. Com certeza deve escolhê-lo como o cavalheiro de honra para dançar a valsa com ela. Se me permite dizer, os dois formam um belo casal.

    Gail sorriu simpático, ele sabia como agir educadamente, foi ensinado a vida toda para isso. Então era difícil saber o que se passava em sua mente agora. A cerimônia de estreante era algo que toda garota nobre fazia ao completar seus 15 anos. Fazer 15 anos significa ter permissão para começar a namorar seu prometido, isso era preocupante para Ray. Agora a princesa poderia trocar beijos com o príncipe se quisesse.  Apenas os nobres da realeza seguiam esse tipo de tradição.

    - É bom ouvir isso. Espero encontrá-la depois. Foi bom vê-lo conde. Agora com licença, eu preciso ir ao meu camarote. Se eu perder a abertura da cerimônia, minha irmã irá me matar.

    O príncipe soltou uma risada e seguiu com Ray para o camarote. O lugar particular era belo, estofados azuis e confortáveis, um belo acabamento em mármore branco, uma bela visão do salão lá em baixo. Todo ele era iluminado por cristais azuis celestes. Havia também um criado mudo perto dos estofados, em cima estava um embrulho com diversas frutas coloridas e brilhantes.  Parecia um tipo de presente com uma fita roxa ao redor. Gail sentou-se no estofado e disse:

    - Os criados estão atrasados... Não faz mal, melhor assim. Ray, traga uma dessas frutas para mim – colocou os braços atrás da cabeça e os pés sobre o estofado – Enfim um pouco de paz.

    Gail estava acostumado a ser sempre servido e ter o que queria, então ás vezes agia como um garoto mimado.




    Gostei da edição XD, espero que esteja gostando de seu prólogo, eles serão breves.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1427
    Reputação : 338
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Luxi em Dom 30 Out 2016 - 20:57

    Ray só conseguia disfarçar o quanto desgostava daquele homem porque podia usar a desculpa de que era séria em serviço. Vê-lo não era nada agradável e de certa forma ficava feliz de não ter que dizer nada, muito menos sorrir para ele. Devolveu o desperezo com um olhar firme, talvez firme demais...

    Então para evitar o clima estranho, ficou parada ao lado do príncipe, olhando em volta às vezes, mas quando o conde mencionou a princesa Amilie foi como um dardo no peito.

    Não podia esboçar reação, mas foi impossível não olhar para baixo e visualizar a cena toda. Comprimiu os lábios, frustrada. Quando ele ia parar de falar? Precisava dar tantos detalhes?

    Espiou Gail e seu sorriso tranquilo. Amilie não era uma ideia ruim para nenhum garoto. Não devia esperar diferente. Respirou fundo, olhando o conde e sentindo o rosto mais quente, de raiva. Não podia fazer nada. Engoliu em seco e esperou que ele passasse.

    Queria só correr daquele lugar. Por que estava naquele palácio idiota para a cerimônia idiota com oficiais idiotas? Não fazia parte daquilo mesmo...

    "É o meu trabalho... é isso", concluiu com um peso no peito. Na maior parte do tempo, ficava tão à vontade com o príncipe que esquecia a diferença brutal das vidas dos dois. Não sabia definir por que isso a incomodava tanto, já que riqueza nunca foi algo que ela almejava.

    Parecia um tipo de robô durante o restante do caminho enquanto pensava essas coisas. Olhou o camarote primeiro, depois permitiu que ele entrasse. O ambiente parecia intimidá-la agora. Tanto, que ficou em pé perto da saída enquanto ele se ajeitava.

    Normalmente diria "levanta e pega, idiota", mas agora estava se sentindo mal e aquela "ordem" só a fazia se sentir mais como funcionária dele. Isso tudo não mudou a cara de raiva que ela fez ao se aproximar do cacho da cestinha de frutas e desfazer o laço.

    "Por que estou agindo como uma serviçal?", ela se perguntou e pegou de propósito uma Pitaya, fruta exótica que ela mesma detestava.

    - Toma - falou emburrada, colocando a fruta diante dele. Antes que ele pudesse reclamar, ela completou - Não sou obrigada a saber o que você gosta. Se quiser levanta e pega! - reclamou, cruzando os braços em seguida. No segundo seguinte, estava arrependida, mas ela era assim: um tanto explosiva.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1585
    Reputação : 196
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Gakky em Seg 31 Out 2016 - 20:54

    O príncipe ficou confuso com a reação dela, pegou a fruta e depois provocou:

    - Ei, algum bicho te mordeu hoje? Deve ser fome, para uma garota você até que come bastante.

    Em seguida deu uma mordida na fruta e continuou:

    - Senta ai teimosa, a cerimônia vai demorar, não quero que depois você fique com as pernas doendo, a dor vai te deixar irritada e eu que vou pagar as consequências. Devia comer algo também.

    Antes que ela pudesse pegar alguma fruta, o príncipe puxou delicadamente Ray pelo pulso para que ela sentasse, cabia ela aceitar ou não. O toque da mão dele na pele dela, era um desafio grande. Rhaenee podia se desvencilhar da mão dele ou sentar ao seu lado. Logo depois, se ela sentou ou não, Gail diz de repente com expressão séria:

    - Ray...

    Os olhos de Gail pareciam distantes quando avisou:

    - Não coma essas frutas... - Seu olhos reviraram quando por fim disse após um suspiro- Não fique brava comigo...

    Logo depois de falar, para o desespero de Ray, os olhos do príncipe se fecharam, sua cabeça tombou e ele desmaiou. Seu corpo caiu deitado sobre o estofado azul, a fruta mordida de sua mão saiu rolando pelo chão de mármore branco do camarim. Enquanto isso, lá em baixo a cerimônia começa a acontecer. É possível ouvir a voz da princesa dando início a abertura.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1427
    Reputação : 338
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Luxi em Seg 31 Out 2016 - 22:27

    Ray acabou cedendo e sentou-se ao lado dele, emburrada. Sentia-se muito infantil, já que ele tinha reagido de uma forma tão tranquila, a ponto de também tranquilizá-la. Chegou a sorrir, prestes a melhorar o comportamento, mas quando achou que estava tudo bem, ouviu seu aviso e o mundo parou.



    Checar as frutas não tinha passado pela sua cabeça naquele momento impulsivo e ela balbuciou algumas coisas antes de se jogar em cima dele, para sacudi-lo e tentar acordá-lo.

    - GAIL! Não...

    Tanto cuidado para olhar em volta, em cada passo antes para agora...

    Tinha pequenos flashes de cenas na cabeça que a culpavam ainda mais. Pensava no homem que tinham visto mais cedo... em como estava pronta para combater inimigos, mas esse tipo de coisa tão básica...

    O desespero correu por todo o seu corpo enquanto lágrimas brotavam de seus olhos.

    - Um médico... Um médico! - ela pediu na porta do camarote. Não era possível que não houvesse uma equipe médica à disposição.

    A questão é que ela não queria sair correndo e abandoná-lo ali. Seu instinto a fazia ficar e proteger.

    Seu coração estava tão acelerado que ela nem conseguia pensar direito. As vozes ecoavam em sua cabeça e tudo parecia absurdamente secundáro. Se alguma coisa acontecese a ele por sua causa...

    - Por favor, SOCORRO - berrou, desnorteada.

    Só então teve a ideia de caçar contatos no telefone, já que deveria ter alguns para emergências. Passou a procurar alguns, em pânico pela leitura dificultada pelo nervosismo. O fato é que tinha muito medo de perder entes queridos e ser racional e prática nessa hora era muito difícil.


    ---

    off: XD
    espero que não tenha achado horrível e exagerado.
    Estou interpretando uma adolescente intensa emocionalmente que foi colocada ali não por competência, mas por ser amiga. hahahaha
    (E tb pq achei q a cena animêstica combinava. Qq coisa me sinaliza)
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1585
    Reputação : 196
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Gakky em Sex 4 Nov 2016 - 14:40

    Enquanto Ray tentava achar contatos no seu telefone, alguém ouviu seus pedidos de socorro e logo apareceu no corredor em frente ao camarote onde estavam. Era um guarda que se assustou assim que viu Gail desmaiado. Ele logo entendeu o que tinha acontecido e se prontificou em colocar o rapaz nas costas, em seguida perguntou para Ray:

    - Ele foi envenenado? Você é guarda-costas dele?

    Depois das perguntas, o guarda saiu apressado com Gail nos ombros, Ray foi junto com eles, embora estivesse muito nervosa, sentia que dessa vez tinha falhado com seu protegido. O príncipe estava correndo risco de vida e precisava de rápido atendimento. Os corredores eram brancos e iluminados por cristais azuis, no chão um tapete elegante com formas geométricas circulares enfeitavam o piso. No trajeto, o guarda falou com Ray:

    - Vamos levá-lo para a enfermaria.

    Porém algo inesperado aconteceu. Todo o palácio de verão começou a tremer como em um terremoto. As paredes começaram a rachar, mesmo sendo de mármore. Poeira era lançada para todo lado e algumas colunas tombavam no chão. O guarda quase caiu com o príncipe. Um alarme tocou com um aviso preocupante por todo lugar:

    - Alerta intruso! Alerta Intruso! Não entrem em pânico, sigam para as saídas de emergência antes que o sistema de proteção se ative.

    O guarda se virou para Rhaenee e disse:

    - Precisamos ser rápidos! A enfermaria de nada vai adiantar agora, precisamos ir para a garagem e pegar um resgate!

    Os dois continuaram a correr, dessa vez ainda mais desesperados. Algo estava atacando o prédio, algo que ninguém esperava. Como isso era possível com tantos radares? Se perguntava Rhaenne. Quando estavam quase perto da saída, os dois param ao ver o conde cercado por criaturas estranhas. Eles estavam no meio do caminho entre a saída e vocês. De repente um garoto de pele escura e cabelos claros vem correndo de onde vieram e esbarra nas costas do guarda que carrega Gail.

    Fim do Prólogo

    ''Humanos são emocionalmente fracos.'' (Sidonia)
    Conteúdo patrocinado


    Re: Prólogo - Rhaenee

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex 15 Dez 2017 - 23:13