Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:23 pm



    Fichas dos Jogadores eleitos para a fase de Teste de Narração.
    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:27 pm









     League of Villains
    All you need is LoV





    Nome do Personagem: Morfeu
    Idade: 20 anos
    Origem (local de nascimento): Rússia
    Sindicato (organização criminosa): Não possui nenhuma afiliação.
    Avatar (nome do personagem/origem): Cadis Etrama di Raizel (Noblesse)

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares E674D577E670650F0DB3D3AD16BFF6A11D03EA79

    Conceito: Um serial killer polido e refinado.

    Background: A história de Morfeu se divide em três partes.

    Primeira Parte: Infância

    Seu pai era um daqueles bons cristãos, ele e sua mãe. Um dia eles pararam de comprar comida e pararam de levar Morfeu para a escola. O pai havia lhe dito que o verdadeiro deus o havia escolhido e então uma noite, Morfeu acordou com a casa cheia de estranhos, ele disse que era o novo Messias e aqueles estranhos acreditaram nele. Eles ficaram. Então, em algumas semanas a mãe de Morfeu parou de falar com ele, o pai havia dito que ela teve que se separar dele para fazer o que era o necessário. Em seu aniversário, Morfeu vai até a geladeira, rezando para encontrar um bolo, lá dentro tinha uma vasilha, ele a tirou... E os olhos verdes de sua mãe estavam o encarando. Quando o pai o encontrou, Morfeu achou que ele também iria mata-lo, mas ele mandou o pequeno olhar diretamente nos olhos da mãe, ele o forçou, falou que a assistiu morrer, disse que quando se vê uma alma sair, você não teme mais a morte...

    O pai queria que o filho experimentasse a mesma paz que ele sentiu.

    Segunda Parte: Transição

    Com todo o esquema em que o pai estava envolvido sendo descoberto e ele sendo preso, os caminhos daquele jovem acabaram tomando uma curva. Sua cabeça já estava desgraçada e tudo piorou quando se mudou para o orfanato das Boas Irmãs. O sistema de funcionamento do lugar era bem simples: Obedeçam as ordens da Irmã Victória e tudo fica certo. O problema então era justamente esse, tudo acontecia desde que não interferisse nos interesses daquela mulher, isso fez com que Morfeu nutrisse certa antipatia por ela e um desejo que se tornou maior com o tempo de acabar com a vida da mulher que fechava os olhos para os abusos que aconteciam ali. Morfeu então montou o plano perfeito que basicamente resultaria na morte da mulher, ela morreria queimada, todo mundo sairia livre e daí pra frente era cada um por si e deus por todos, mas algo deu errado durante a execução. O resultado: Ele conseguiu escapar, a irmã morreu, os abusadores morreram e as outras crianças também. 135 crianças mortas sem a chance de escapar, os boatos dizem que por algum motivo, já do outro lado do portão Morfeu estava parado vendo o corpo de seus companheiros derretem na sua frente e por lá ficou até um pouco antes da policia chegar.

    Terceira Parte: Redenção


    Sendo procurado pela polícia pelo crime, o garoto começou a viver pelas ruas até ser encontrado por um homem que o salvou. O homem parecia conhece-lo, parecia entender que o menino tinha uma reputação e se propôs a ajuda-lo. Deu-lhe então um novo nome: Morfeu, desassociou o passado e o antigo nome do novo, o ajudou a endireitar sua cabeça, visto que o estado mental do menino não era dos melhores até ser encontrado. O ensinou tudo o que tinha para aprender, desde conhecimentos gerais e matérias escolares, como habilidades mais específicas como infiltração, arrombamento, atuação, manipulação e também o controle de algumas armas brancas como adagas, facas e canivetes e o especializou no uso de foices com a desculpa de que enxergava o infinito potencial do garoto e que aquele talento tinha o seu lugar no mundo. A frustração de uma vida fodida rapidamente se tornou o combustível para uma série de assassinatos cometidos por Morfeu que logo lhe ganharia a alcunha de "Ceifador Rubro", visto que os relatos diziam que a característica mais comum daquele serial killer novato eram seus olhos vermelhos como o sangue e sua foice dobrável que estava sempre em suas mãos, também havia uma mitologia ao redor daquele nome, diziam que toda vez que ele matava alguma vítima, ele a encarava nos olhos até ver a vida se esvair da vítima completamente. Foi quando sua reputação começou a crescer que foi finalmente recrutado para a escola.

    Aspirações:

    • Cumprir o seu dever original na escola de vilões de maneira satisfatória.
    • Ter um gostinho do que é ser um jovem adulto normal, mas apenas um leve gostinho.
    • Como serial killer atingir renome mundial.


    Temores (inseguranças e fobias do personagem):

    • Medo de se tornar alguém burro e irracional guiado por suas crenças e não pela verdade imutável.
    • Medo de se envolver mais do que deveria com alguém.


    Vícios:

    • Cigarro.


    Habilidades:

    • Armas Brancas: sabe manipular armas brancas como ninguém. (Sua especialização é com foices)
    • Atuação: é um ator. Pode simular emoções que não está sentindo. Além disso consegue criar imitações de outras pessoas, seja seus maneirismos, ou a voz.
    • Boa aparência: é fisicamente muito mais bonito do que a média. Isso pode te trazer vantagens ao lidar com outras pessoas.
    • Interrogatório: com perguntas habilidosas e muita pressão emocional, pode conseguir de uma pessoa aquilo que deseja, além disso você sabe identificar características e trejeitos físicos básicos que lhe auxiliam a saber se estão lhe falando a verdade ou mentindo.
    • Sedução: sabe fingir sentimentos românticos com relação à vítima além de conseguir ser sensual e atrativo. É como manipulação e intimidação, mas utiliza a sensualidade.
    • Voz Encantadora: Existe algo em sua voz que os outros simplesmente não conseguem ignorar. Quando você dá ordens, eles se encolhem. Quando seduz, eles se desmancham. Seja trovejante, gentil, persuasiva ou simplesmente ao conversar, sua voz chama a atenção.



    Pontos fracos:

    • Código de Conduta: nunca desobedece seus superiores.
    • Não pertencer a nenhuma facção.





    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Zw5V2lx
    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:33 pm


    Ficha - League of Villains

    Nome do Personagem: Viktor (Apelido: Jardineiro)

    Idade: 20

    Origem (local de nascimento): Orfanato Sharapovask, Moscou – Rússia

    Sindicato (organização criminosa):  VODKA (Refém em observação)

    Avatar (nome do personagem/origem):

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares 44

    Conceito: Conspirador, Extorsionário, Assassino Eventual, Falsificador (perdão não soube encaixar em apenas um)

    Background:

    I. “Por que meus pais me abandonaram?” era a pergunta que ecoava em sua mente durante os primeiros anos de sua elucidação emocional sobre o mundo. Revistas, filmes, os profissionais do lugar... não era difícil ele entender o que significava crescer em um orfanato. Os amigos eram adotados, não todos, mas isso não o fazia se sentir melhor. Quando seria sua vez? Depois de algum tempo ele deixou de perguntar... por sorte havia o senhor Drimiev, gente boa que ensinou ao menino as manhas de um computador e da internet. Com o passatempo escolhido, visto também como um prêmio, Viktor, nome dado pelo antigo diretor da instituição, mal sabia que Drimiev o estava usando para ficar em seu lugar na sala de monitoramento, enquanto o homem de meia idade escorregava pelos corredores até a ala feminina.

    II. “Eu sou inocente.” Ecoava seu pensamento na fria sala cinza do reformatório. Estava ali já há 3 meses, e cada dia se sentia pior. Os rapazes mais velhos tinham necessidades e força física... os novatos cediam, lutavam ou barganhavam com o que tinham. E o que todos ali tinham além da própria carne e mente? Drimiev havia sido pego após desonrar pelo menos 7 órfãs. Viktor, já com 14, foi visto como cúmplice já que operava a sala de câmeras, sem saber que fazendo aquilo, pausava as gravações dos corredores, deixando Drimiev livre para suas barbaridades asquerosas. Se o homem de 47 anos revelasse o aliciamento de Viktor, responderia por 50 anos, era melhor colocá-lo como cúmplice e pegar apenas 30, alegando problemas cardíacos. O garoto crescia em corpo, intelecto e ódio.

    III. “Chega.” Murmurou para si mesmo quando ouviu um dos internos mais antigos se aproximar de um interno novato. Ali, agora, há 2 anos, Viktor estava cansado daquela rotina ridícula vista de forma grossa pelos guardas. Socou o rapaz, uma luta bruta e imperfeita. Com o nariz sangrando, apanhava sem saber como reagir, então, com seu adversário por cima, passou os dedos no próprio sangue e os introduziu nos lábios do rapaz. Pronto. O nojo lhe deu fraqueza, a fraqueza deu minutos a Viktor, e suas mãos deram socos no outro rapaz. Mas Viktor não parou nem mesmo quando o outro garoto já não respirava no chão. Aos gritos e berros dos demais, seu sangue explodiu, o coração queria sair do peito. Os guardas chegaram, fizeram ameaças, Viktor, chorando, não tinha mais nada a perder. – Eu vou falar, vou gritar, contarei de forma detalhada as rondas de vocês e os horários, falarei dos abusos que ocorrem aqui dentro. Essa merda vai acabar, não tenho medo de vocês ou medo de apanhar. Eu tenho medo de ficar na porra desse lugar! – os outros internos quebraram o silêncio antes do fim do discurso, gritando o nome de Viktor nas galerias. Os guardas podiam ser tudo, mas não eram burros. Um inquérito num sistema de readmissão de jovens custaria seus privilégios.

    IV. “Então o mundo funciona assim?” pensou enquanto a enfermeira passava álcool em seu rosto. Os guardas disseram, erguendo o corpo do interno assassinado: - Suicídio. Pobre rapaz, vamos descer com o corpo. – Viktor queria entender o porquê daquilo. Eram 6 guardas com cacetes e armas de choque, contra um garoto magro sem ninguém no mundo. A enfermeira fechou a porta, pediu, quase implorou, que Viktor levasse a denúncia para frente. Aquilo seria bom para todos, dizia. Mas ele, inteligente mesmo aos 16 anos, percebeu que aquela era sua arma, sua única arma. Denunciá-los, faria com que nada mais devessem a Viktor, e então ele não teria serventia alguma, ele poderia ser... descartado.

    V. “Eu vou te achar Drimiev.” Pensava ininterruptamente enquanto caminhava numa tarde gelada. Tinha agora 18 anos, era um verdadeiro rei no reformatório onde precisava dormir todas as noites, nas ruas era um cavalo de carga ilícita de Nelisvlav, um dos guardas que se tornara seu “sócio”. Não era nada demais, filmes pirateados, clientes de drogas, relógios “encontrados” pela cidade. Usava o tempo para aprofundar seu conhecimento em internet, quando então adquiriu o apelido de Jardineiro, função que lhe conheciam por ajudar idosos a cuidar do quintal, uma ótima forma de analisar o cachorro, as câmeras, a altura do muro, a rotina da casa e então ceder as informações a alguns pivetes, que tinha tirado da rua, deixando-os habitar no apartamento caindo aos pedaços de Nelisvlav. Viktor, de boa aparência e sorrisos largos, passava longe de ser visto como culpado imediato. O corpo de Drimiev seria encontrado estrangulado num terreno vazio perto de sua casa, com sinais de espancamento, curiosamente sua carteira e seus cartões tinham sido roubados.

    VI. “Isso é fácil demais.” Viktor clonava cartões, Nelisvlav tinha um sócio envolvido nisso, bastava que Viktor os furtasse discretamente. 18 horas livres era tudo que precisavam para as compras. Era impossível segurá-lo, e agora não precisava mais voltar para o reformatório; vídeos de esposas ou maridos entrando em motéis com amantes, fotos íntimas tiradas indevidamente, emails e redes sociais invadidas... o garoto extorquiria até a própria mãe se a conhecesse, seus negócios iam bem até que descobriu que Nelisvlav planejava usá-lo como bode expiatório. Viktor elaborou um grande plano, assassinou seu mentor e o sócio deste, enquanto os dois transavam numa banheira. Agora os negócios e os contatos eram só seus. Para os chegados, disse que a dupla tinha fugido do país.

    VII. “Não quero morrer assim”. Era uma noite escura, com escuras nuvens no céu. Apesar dos relâmpagos, efêmeros símbolos de alguma esperança no coração que tremia no jovem, ele só conseguia reparar nas botas que vestiam; eram roupas caras demais. Chutes, socos. Não diziam nada. Ali estava ele de joelhos, tinha parado de tentar saber o porquê há meia-hora. Queriam que a angústia dele fosse eterna. No meio do nada, com pelo menos cinco homens armados... sua vida tinha sido confiscada, o game over chegaria sem que ele pudesse sequer saber o porquê. Então um segundo carro chegava, o farol na cara de Viktor o cegava, o deixava ainda mais exposto. Tremia de medo, era carne, ossos e nada mais. As portas se abriam. Um homem vinha com uma maleta, o outro saía e abria a porta para quem parecia ser o chefe. Com quem Viktor havia se metido?

    Os passos lentos traziam o homem da maleta, que jogava perto dos joelhos do garoto muitos dos seus pertences. – Viktor, identidade inscrita no cadastro nacional através da passagem pelo Reformatório Nonsk. Falsificador, detetive amador, chantageador, assassino, aliciador de menores, chefe de quadrilha e assaltante. – a sentença era dita enquanto o último homem a descer do carro acendia um cigarro. Sua silhueta podia ser vista na frente do farol do carro. Aquele era um poder que Viktor via como o de um deus. Ele tinha homens armados, carros, estava seguro do que fazia... eles eram tudo, menos honestos. Então porque ele ainda estava vivo? Era só um ladrão de quinta categoria.

    VIII. “Subirei aos céus e serei semelhante ao altíssimo.” Pensava enquanto tomava um chá dentro de um transatlântico. Era uma pequena porção daquela vida, do topo, era onde queria chegar. Ria, de nervoso, pois estava vivo contra todas as expectativas que tinha. Aqueles homens eram da VODKA, ele só tinha ouvido falar em sussurros pelas ruas. Uma organização que ele desconhecia completamente. O filho da puta do amante e sócio de Nelisvlav era sobrinho do chefe da organização. Por sorte, o tio andava cansado dos fracassos do sobrinho, mas havia interesse nas qualidades de Viktor, em principal pela pouca idade que possuía e o que já tinha feito sozinho, diferente dos bajuladores de 30 anos que sem uma pistola e 10 capangas, mal conseguiam dar jeito nuns moleques de rua armados com garrafas. Viktor refletia sobre a vida que não mais lhe pertencia, enquanto olhava para a xícara do chá que esfriava na sua mesa.

    - Viktor... você entende a chance que estou te dando? Estou trocando a sua vida, por seus serviços. Meus homens ganham muito bem, e os melhores ganham ainda mais. Você quer chegar aos 30 anos fugindo da polícia, ou quer estar jantando com políticos e empresários interessados em... empurrões, dentro de licitações no oriente médio e leste europeu? Pense como um homem, filho, porque é um caminho sem volta. Sabe o que acontece com aqueles que me desapontam?

    O velho mostrou um vídeo pelo celular sacado do bolso, era a fachada do apartamento onde Viktor assassinou o sócio. – Eu tinha olhos lá. Meus homens sabiam dos seus planos, eles esperaram minhas ordens... mas meu sobrinho e o seu sócio não faziam mais parte dos meus planos. Então... estava duro; o chão perto daquele lago onde você os enterrou? – disse terminando o cigarro, Viktor era uma gota no oceano da máfia, não era nada.  – Aceite minha oferta pela sua vida, você não tem como fazer uma contraproposta, e eu preciso de um substituto para o idiota do meu sobrinho. Te achei competente, mas não insubstituível, então: as formigas ou a cama daquela enfermeira que você transa toda quinta-feira?

    O chá na xícara ficava frio, enquanto lembrava de toda sua vida até aquele momento. O transatlântico seguia seu curso contrariando a vontade da direção das ondas do mar e dos ventos. Viktor teria se tornar forte também para quebrar as algemas que tinham lhe trancado naquele caminho. Tinha de participar de um curso, uma escola da máfia; se fosse útil, se tornaria um membro do sindicato sujeito às suas regras, se falhasse sua vida seria confiscada. Se fugisse, sua vida seria confiscada. Se os traíssem, sua vida seria lenta e dolorosamente confiscada.


    Aspirações (o que você deseja para o futuro do seu personagem):

    - De imediato: recuperar a posse da própria vida e sua liberdade confiscada pela VODKA (formando-se bem e surpreendendo as expectativas dos seus “donos”); consequentemente ambiciona, junto a primeira e mais essencial parte, se tornar tão poderoso quanto o chefe da VODKA, desejando em secreto usurpar sua posição;

    - o desejo de Viktor pelo poder passa também pelo básico de ostentar luxo como um playboy, sendo respeitado, temido e admirado. De forma distorcida, inclui “se sentir amado”, algo que não exterioriza a ninguém desde muito mais jovem.

    Temores (inseguranças e fobias do personagem):

    - Hidrofobia; ser enterrado vivo; ser visto morto e esquecido como um Zé ninguém indigente; ser preso e apodrecer numa cela;


    Vícios: Internet

    Habilidades (em que o seu personagem é bom?):

    - Chantagens: Quando descobre algo sobre uma pessoa que ela não gostaria que ninguém soubesse, ele transforma o segredo em moeda, esperando o momento certo para usar a informação a seu favor;

    - Briga e Violência: Sabe ser e não teme ser sujo para vencer numa boa briga. Tapas, socos, chutes, empurrões, Viktor improvisa muito bem usando qualquer objeto, móvel, terreno ou roupa para tentar ter alguma vantagem contra o adversário;

    - Tecnologia: Viktor não é o tipo de pessoa capaz de montar um computador com 2 chicletes e uma agulha. Suas habilidades são focadas em pesquisa na internet, uso de aparatos que simplifiquem suas ações e bastante noção de copiadoras avançadas, tendo replicado e forjado centenas de cartões distintos nos últimos dois anos, possuindo noções de vírus e sabotagens de proporções “pequenas”. Sua performance é mais conhecida por sua discrição do que por grandes feitos, sendo este cuidado, de evitar pistas sobre si, o que mais se destaca em suas ações criminosas;
       

    Pontos fracos:

    - Em seu âmago, percebe que está sozinho e se questiona se dinheiro, luxo e status seriam capazes de preencher isso ou se só ficaria rodeado de pessoas vazias;

    - não tem nada para oferecer em troca da própria vida, sendo um escravo semi-morto nas mãos da VODKA. Não pode fugir, senão morre. Não pode ser pego, pois morrerá sem ajuda, já que a organização lhe virá como um fracasso. Viktor conta somente consigo mesmo, e isso não é o bastante para produzir grandes esperanças, senão pelo próprio orgulho.




    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:34 pm

    Nome do Personagem: Bonnie Bonanno, codinome: "Godmother"
    Idade: 18
    Origem (local de nascimento): New York, EUA
    Sindicato (organização criminosa): Bonanno Crime Family
    Avatar (nome do personagem/origem): Sakurajima Mai, da obra Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai
    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares 8a7a8fb229295828a06225c7a2bc31bc08853ff5r1-540-304_00

    Conceito: aspirante a chefe da máfia

    Background:
    Bonnie Bonanno é uma mestiça japonesa de 18 anos, nascida em New York, EUA, com nome e trejeitos italianos. Seu pai, Jonnie Bonanno, é um capo da família mafiosa Bonanno, uma das "Cinco Famílias" que dominam o crime organizado na cidade de New York, EUA. Em um cruzeiro de negócios pelo Atlântico, conheceu o grande amor da sua vida, a descendente de japoneses Mariko Abe, uma simples maître que tomava conta do restaurante do navio cruzeiro, muito bonita, esperta e que roubava alguns pertences dos hospedes, como jóias e dinheiro, e quando foi roubar a pessoa errada, Jonnie, foi amor à primeira vista após várias indiretas e encontros decorrentes. E desse amor nasceu a pequena Bonnie.

    Bonnie cresceu em berço de ouro e sangue. Aprendeu todos os meandros da família ligados ao crime e à filantropia. Ela era bem dotada neste campo, chamando a atenção da família como "a prodígia". Seu intelecto, habilidade de análise, conhecimento, carisma e, sobre tudo, lealdade, a fizeram ser uma das opções para liderar uma nova célula que a família pretendia criar. Mas para isto, Bonnie devia se provar digna se formando na academia League of Vilains.

    Já faz quase um ano que Bonnie foi matriculada nesta academia secreta em algum lugar do Índico. E em menos tempo ela já se fez conhecida entre os alunos. Aos poucos, Bonnie foi utilizando suas habilidades para angariar simpatizantes e aliados, criando uma rede secreta de informações e contrabando de bens de necessidade dentro da própria academia. Bonnie começou como uma nerd regular, buscando entre seus semelhantes outros que poderiam ser úteis à sua causa. Poucos professores conseguer ver por trás desta garota simpática e estudiosa a rede de intrigas que ela criou.

    Os novatos conhecem Bonnie como "aquela que faz sua lição de casa a um preço". Sim, ela faz a lição dos outros alunos em troca de algum favor. Além disso, ela tem acesso a resultados de provas, a testes específicos direcionados, a produtos da moda, ao horário de dia a dia dos professores e funcionários, e, o mais importante: qual a melhor comida da cantina - quase sempre escondida pela "tia da merenda" dos outros alunos.

    Os mais velhos sabem que negociar com Bonnie é vender a alma ao diabo.

    Aspirações (o que você deseja para o futuro do seu personagem):
    - para se provar à sua família não basta se formar, mas se formar e controlar a academia de vilões
    - sua lealdade à família Bonanno é inquestionável, e isto é o que ela espera de seus aliados

    Temores (inseguranças e fobias do personagem):
    - que seu julgamento de caráter não conquiste a lealdade que deseja de seus aliados
    - que os professores descubram sua rede de controle e tentem derrubá-la - podem tentar, Bonnie já tem um plano de emergência esboçado, quase completo

    Vícios:
    - nenhum conhecido publicamente, mas quando está sozinha em seu quarto ela costuma assistir videos de boy bands.

    Habilidades (em que o seu personagem é bom?):
    - Intelecto Nível-Einstein: Bonnie é modesta e nunca se mostrará arrogante nesta área. Nem todos foram priveligiados com seu intelecto superior e cabe aos privilegiados conduzirem o gado, digo, os não tão espertos assim. Meritocracia? Sim, deixe eles acreditarem nesta falácia. É bom para os negócios.

    - Trato para Negócios: Bonnie cresceu aprendendo contabilidade, administração e fraudar o Imposto de Renda. Consegue administrar qualquer negócio, tem tino comercial e nunca perdeu um palpite na bolsa. Utiliza este conhecimento para administrar as informações coletadas, distribuídas e respostas dos testes. Principalmente qual professor está se aproveitando de qual aluno.

    - Treinamento da Máfia: não foi adepta do treinamento marcial ou com armas, apesar de conhecer e saber atirar, Bonnie se especializou na tática e estratégia. Ela tem quem faz o serviço pesado mesmo.

    - Torre de Babel: tem uma familiaridade incrível para idiomas, leitura labial e de sinais, tendo estudado dezessete idiomas distintos e sendo fluente em pelo menos onze deles. Ela pode te xingar em alguns idiomas que você acharia que está sendo elogiado.

    - A Pena é Mais Forte que a Espada: um ditado criado por intelectuais vítimas de bullyng, isso sim. Mas não Bonnie: ela utiliza o conhecimento para atingir seus objetivos, e na necessidade, ela utiliza o conhecimento como arma: ela é especialista no arremesso de objetos, principalmente lápis, especialmente o nº 2. Ela consegue arremessar seus lápis a tal força e maestria que chegam a perfurar uma parede, ou um crânio no caso do nº 2. Quando ela quer deixar sua marca ela utiliza o 6B.

    Pontos fracos:
    - Bonnie não é uma lutadora, apesar de poder se defender com sua habilidade de arremesso de qualquer objeto, ela tem o físico normal para uma garota da sua idade, dependendo de seus três aliados para a protegerem em caso de suas negociações saírem do controle
    - Bonnie é paranóica com relação a qualquer situação, mesmo as favoráveis
    - ficar sem lápis
    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:35 pm


    "RED QUEEN"
    "Pense bem no que vai falar a partir de agora, porque a merda da tua vida depende disso."


    Nome do Personagem: Amelia Jane Warren
    Idade: 18
    Origem: New York - U.S.A.
    Sindicato: Vagalumes
    Avatar: Ellie (The Last Of Us)

    Conceito: Jovem líder prodígio do tráfico

    Background:

    Amelia nasceu em uma conturbada família de classe pobre em um bairro periférico de NY, fruto de uma gravidez indesejada. Foi a única menina do casal formado por um taxista frustrado e uma garçonete igualmente infeliz, sendo a mais nova de quatro filhos, tendo os gêmeos mais velhos 13 anos na época. A situação financeira da família ia por água abaixo a cada mês, principalmente após o nascimento de Amelia. A situação familiar ficava ainda pior pelo fato de Robert acreditar que a menina não era sua filha, visto que possuía olhos verdes e a coloração de seus cabelos era ruiva, não parecendo nem com ele e nem com Jane, sua esposa.

    Vários meses se passavam e o repúdio do homem pela criança apenas crescia, até que em uma discussão acalorada foi decidido que ela seria enviada para um orfanato. Com muito pesar, Jane não discutiu a decisão de seu esposo, visto que o peso da culpa latejava em seu peito já que a garota realmente não era filha de Robert e sim fruto da traição com um colega de trabalho que ao saber da gravidez foi embora da cidade sem deixar rastros. A pequena Amelia Jane foi então deixada no orfanato Saint Clair, localizado mais ao centro da cidade com apenas 2 anos de idade.

    A garota então passou seus primeiros anos de lar em lar, sendo adotada e logo em seguida devolvida. Seus "pais" alegavam um comportamento estranho por parte da garota que quebrava objetos, gritava e chorava muito à noite, até mesmo agredia as pessoas que a tocavam... Tudo isso apontando para uma péssima capacidade de adaptação a novos ambientes e novas pessoas. Até mesmo no próprio orfanato Amelia não dava sossego a seus cuidadores, sempre causando algum tipo de confusão, apesar de muito pequena. O ato mais perigoso fora quando quase ateou fogo no próprio quarto devido a um curto-circuito.

    Com 10 anos de idade, a menina praticamente já comandava o orfanato. Havia conseguido respeito das outras crianças, ou apenas medo... Já que sua fama de encrenqueira era reconhecida em todos os cantos dali e algumas cuidadoras até diziam que ela era o anticristo ou algo parecido, o que para Red era algo extremamente engraçado e ela até fazia questão de manter sua imagem dessa forma. Aos 12 anos fugiu do orfanato e então passou a viver nas ruas. Foi aí que sua vida mudou completamente. A garota sobrevivia de furtos e estava sempre escondida, seja fugindo da polícia ou de outros bandidos.

    Com 15 anos já tinha sua própria "turma" e decidiu entitular seu grupo de "Vagalumes", pois era apenas na escuridão que eles conseguiam mostrar seu "brilho". Por causa de sua personalidade extremamente agressiva e frieza ao agir, ninguém nunca ousou desafiar sua liderança. Até porque era muito boa de briga, principalmente ao utilizar armas brancas como tacos de baseball ou seu favorito... Seu machado, que levava consigo a todo lugar. Vestia-se de forma masculina e mantinha seus cabelos curtos e bem presos, deixando sua aparência bastante andrógina. A jovem também se descobriu homossexual, mas nunca teve vontade de se relacionar amorosamente com ninguém e não sentia falta disso, visto que para ela as pessoas eram apenas degraus.

    Os Vagalumes começaram com furtos discretos, então roubos e vandalismo espalhando sua marca pela cidade... Até que a jovem iniciou sua carreira no tráfico de drogas e entorpecentes, atraindo a atenção de outras gangues e também de novos membros. Obviamente, o apelido de "Red Queen" pegou e hoje praticamente ninguém sabe o verdadeiro nome da moça, já que ela mesma renega seu passado e o nome que lhe fora dado, decidindo atender pelo nome que deu a si mesma. A menina de temperamento difícil tornou-se uma mulher perigosa que é capaz de destruir qualquer obstáculo que se coloque entre ela e seu desejo por poder. Ao saber da LoV, Red não hesitou em entender melhor do que se tratava e então decidiu ingressar na instituição, afim de aprimorar suas habilidades ainda mais, expandindo sua influência e seus negócios cada vez mais.

    Aspirações: Red deseja se tornar mais poderosa e influente no tráfico não apenas de NY, mas impor sua gangue como a mais temida e respeitada no cartel de drogas internacional destruindo todos os que ousarem se opor a ela.

    Temores: Falhar em sua aspiração, encontrar seu pai biológico ou sua mãe, se apaixonar e ser rejeitada.

    Vícios: Chocolate, sexo e música dos anos 50. Por ser traficante, Red possui uma rígida conduta para com vícios, nunca se permitindo usar drogas, exceto álcool mas o faz moderadamente.

    Habilidades: Red é muito habilidosa em luta de rua, possuindo ótimos reflexos e uma destreza invejável que a permite manusear armas brancas com excelência. Também sabe atirar, mas não gosta muito de armas de fogo, deixando apenas uma pistola por perto caso seja realmente necessária, mas preferindo o uso de seu machado, ao qual apelidou carinhosamente de Zion. A moça também é uma excelente estrategista, consegue raciocinar com uma incrível velocidade, sempre procurando uma saída caso seja preciso e também é conhecida pela habilidade de intimidar até o cara mais casca grossa.

    Pontos fracos: Um segredo que a garota guarda consigo é que a jovem possui um nível avançado e super raro de daltonismo, já que sua mãe provavelmente carregava em si um gene recessivo e seu pai biológico também.  Amelia é incapaz de enxergar cores, exceto pela cor vermelha e suas nuances do mais escuro para o mais claro. Seu mundo é manchado pelo vermelho e as outras cores são apenas manchas acinzentadas para a jovem que odeia ainda mais seus pais por isso mas se recusa a usar óculos corretores ou deixar que saibam sobre sua doença por ser orgulhosa demais para admitir. Outra fraqueza é o fato dela não utilizar armas de fogo de grosso calibre e se apoiar demais em pistolas ou armas brancas. Ela não diz a ninguém, mas o principal motivo de usar armas brancas é o fato de poder ver o sangue jorrar de seus inimigos, dando-lhe um espetáculo de cor e a faz se sentir mais viva. Porém, não usar armas de grosso calibre torna-se uma fraqueza para a jovem. Ela também não sabe nadar e geralmente é orgulhosa demais para pedir alguma ajuda.

    IMAGEM:
    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares AECzavg


    Status: Viva
    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:36 pm

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Y4mZwm-ngzvrFjRK9bxp16mnv5HcyjLhnaY1lqspgjZ6sK7G2Mkj2dKMZFz3VgUedx_ruLn4kCvd0-lvvyHD4r_GkWEYeWqsqRFOKUaoq4MoSl59jviQPruiKlu0AazzhWnD4KBI8u0GqjBsm3WNyRBbVssB44uAAOIHTq5I8XfRZTB2D26thX2OC9z-TA0JOQmaNuHszrRnEigofFamFB2rg?width=189&height=400&cropmode=none

    Alfred F. Jones



    A Águia Dourada


    Nome do Personagem: Alfred F. Jones
    Idade: 19
    Origem (local de nascimento): Estados Unidos
    Sindicato (organização criminosa): USA - Uncle Sam's Association
    Avatar (nome do personagem/origem): America (Axis Power Hetalia)

    Conceito: Assassino em treinamento

    Background: Durante sua infância, Alfred foi criado por seus pais para amar sua pátria acima de tudo, e a defendê-la sempre que se via necessário (seja em debates ideológicos, seja até mesmo em confrontos físicos), e até por isso mesmo seu pai treinava com ele o manuseio de armas desde bem jovem. Essa educação praticamente bitolada o seguiu até os 17 anos, quando se alistou no exército. E foi a partir daí que, em o curto espaço de tempo entre iniciar seus treinamentos militares e próximo de chegar a maioridade, que as coisas deram uma forte guinada. Militares da alta patente perceberam um enorme potencial no rapaz (tanto em termos de habilidade quanto de ideologias patrióticas), que então foi chamado e recebeu um convite que a princípio parecia muito bom: fazer parte de um grupo de elite secreto que age nos bastidores do governo para protegê-lo. Alfred não pensou duas vezes e aceitou. Porém, o que não falaram para ele é que a organização fazia de tudo para manter a ordem do governo... até mesmo assassinar aqueles que eles julgavam serem obstáculos. Essa é a USA, a Uncle Sam's Association, uma organização que está em operação desde o período da Independência Americana, e ela está diretamente envolvida (não oficialmente, claro) em casos que envolvam o governo (um dos mais célebres casos deles foi o assassinato do presidente Kennedy). De modo indireto, são basicamente eles quem estão no poder da maior potência mundial, fazendo de tudo para que o país seja o maior.
    Sem que percebesse, em poucos tempo Alfred já tinha sofrido uma lavagem cerebral boa o suficiente para se tornar quase uma máquina, praticamente sem a capacidade de entender ao próximo e nem mesmo de entender o que é certo ou errado: para ele a USA está sempre certa. Entre 18 e 19 anos mostrou-se muito bom no manejo de armas quando era escalado para missões como apoio para colegas mais velhos. Então, aos 19 anos, ficou definido que Alfred seria mandado para a Academia de Vilões para aprimorar suas habilidades (tentar melhorar aquelas que ele não era tão bom e principalmente aprimorar ainda mais as que ele já era bom) e completar seu treinamento.

    Aspirações: Chegar ao topo da sua organização; proteger a todo custo seu país (estando ele certo ou não)
    Temores: Passar em branco entre seus colegas de organização e estar na média
    Vícios: Ama junk food (é muito comum encontrá-lo comendo balinhas ou goma de mascar)

    Habilidades:
    - Extremamente ágil
    - Uma pontaria impressionante: o uso de arma de fogo é seu modus operandi
    - Agilidade de raciocínio um pouco acima da média: Alfred não é um gênio, mas consegue se virar bem em situações um tanto mais complexas

    Pontos fracos:
    - A força física não é seu forte, e é por conta disso que Alfred dificilmente usa armas brancas para realizar seus assassinatos: por mais que ele seja ágil, o ataque corpo-a-corpo está longe de ser sua primeira escolha
    - Tem muita dificuldade de empatia por outras pessoas, o que o torna muito egocêntrico
    - Quando envolve os EUA, ele dificilmente tem uma capacidade de discernimento do que é certo ou errado: para ele sua terra natal sempre tem razão


    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:37 pm









     League of Villains
    All you need is LoV





    Nome do Personagem: Hyun Hee
    Idade: 17 anos
    Origem (local de nascimento): Coreia do Sul, Seul
    Sindicato (organização criminosa): Não possui nenhuma afiliação.
    Avatar (nome do personagem/origem): Light Yagami(Death Note)

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Images-2

    Conceito: Um serial killer com dupla personalidade

    Background: Hyun Hee vinha de uma família rica e privilegiada, seu pai e o tio eram CEO (donos) de uma empresa de eletrônicos. Aos 16 anos, sua família estava num passeio pelas montanhas e o carro derrapou e caiu ribanceira abaixo. Quando acordou viu o corpo do pai prensado entre o volante e as árvores. E sua mãe, num último instinto de proteção, tinha protegido o jovem, usando seu corpo como escudo. Hyun Hee ficou dentro do carro durante horas até o resgate chegar.

    Durante o tempo que ficou internado em alguns raros momentos de lucidez, escutou o tio, sócio do seu pai na empresa, dizer que a execução de sua família foi premeditada e devido ao choque da revelação ele entrou em um sono profundo. Nesses 7 meses que ficou recluso na escuridão, existia uma voz interior que o estimulava a se recuperar.

    “Você não se sente injustiçado?? Aquele seu tio ganancioso sabotou o carro, desejou matar sua família para ser o acionista principal da empresa… mas ele não imaginava que você iria sobreviver, não é mesmo?

    Você precisa acordar...e eu posso te ajudar”


    Quando saiu do coma, tentou avisar a família, os sócios, a imprensa, mas ninguém acreditou na versão dele, para piorar o comportamento agressivo e revoltado do jovem fez com que o tio conseguisse uma ação na justiça, provando a incapacidade mental do adolescente.

    Sem apoio familiar ou de amigos, cada vez mais próximo da linha tênue do que é certo ou não, Hyun Hee se fundia a voz interior, concordando e agindo conforme sua vontade.

    “Para tirar aquele velho do poder, você precisa ser mais inteligente e mais forte do que ele. Não pode ser impulsivo, não...não… Vai levar tempo, mas você vai vingar sua família e fazer seu tio pagar cada gota de sangue derramada.

    Eu tenho um plano….você só precisa me deixar sair… vou preparar o ambiente perfeito para nós dois...e então...no momento oportuno você triunfará. Eu prometo.”


    Então usando a reserva de dinheiro deixada pelos pais, Hyun Hee saiu do país e foi morar em Honduras, o país com a maior taxa de homicídios do mundo e foi nesse momento que nasceu o “Chackal”, um serial killer que torturava suas vítimas, uma de suas características é o esquartejamento.

    Aspirações:
    Aprender o máximo de informação possível na escola e voltar para Seul para matar seu tio.

    Temores (inseguranças e fobias do personagem)
    Pesadelos com o acidente e não conseguir alcançar seus objetivos.

    Vícios:
    Medicamentos

    Habilidades:
    Anatomia Humana, Armas Brancas, Artes Marciais (Taekwondo), Manipulação, Sedutor, Direção (moto/carro)

    Obs -  Personalidades:
    Hyun Hee é reservado, mal-humorado e explosivo, mas sabe ser sedutor quando lhe convém
    Chackal- Calmo, meticuloso e apático a emoções.

    Pontos fracos:
    Fortes dores de cabeça que o fazem perder o controle mental. Sendo subjugado por sua dupla personalidade, o Chackal.




    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Zw5V2lx
    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:37 pm









     League of Villains
    All you need is LoV




    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Maeve_by_vocox_dazxiq2-fullview


    Nome do Personagem: Maeva
    Idade: 18 anos
    Origem (local de nascimento): Paris, França
    Sindicato (organização criminosa): Nenhum
    Avatar (nome do personagem/origem): Maeve do jogo Paladins

    Conceito: ladra de artigos de luxo e mercenária de aluguel

    Background:

    Spoiler:
    O interrogador olhava para a garota com uma expressão fria, gostava de bancar o policial mau e agora fazia quase com maestria. A garota por sua vez não se sentia totalmente amedrontada, mas aos poucos ia "abrindo o bico". Ela era jovem afinal, tinha apenas 15 anos, pouco conhecia do mundo e de suas leis, mal sabia que não precisava dizer uma palavra sequer.

    - Estou perdendo a paciência. Ou você me fala logo, tudinho, desde o início, ou te jogo numa cela com mais 15 presos, garotinha.

    A ideia de ser jogada numa cela com 15 presos não a assustava tanto, mas sim o fato de ter que ficar em um espaço confinado, presa, aprisionada, enclausurada, como se aquilo fosse quase seu caixão. A ideia era assustadora demais para um claustrofóbico.

    - Ok, ok, eu conto, tá bom? Só não me mande pra lugar nenhum.

    O interrogador se sentou mais uma vez, como já tinha feito outras inúmeras vezes nas horas passadas e olhou profundamente nos belos olhos azuis de sua interrogada.

    - Ok, eu não sei onde eu nasci, nem quem são meus pais. Sei que eu vivia num orfanato até meus 8 anos, quando eu fugi. Odiava aquilo, aquela vida encerrada, sem liberdade, com pessoas que não gostavam de mim e que me maltratavam.

    Lágrimas começaram a se formar nos olhos dela ao lembrar daquele momento difícil de sua vida. O interrogador não parecia se importar.

    - Não me importa sua tristeza, apenas prossiga.

    - Eu... fugi daquele lugar e fiquei um tempo na rua, quando encontrei Jacques.

    No mesmo momento ela se arrependeu de falar o nome de seu amigo, e se isso fosse usado contra ele? Mas era só um nome, afinal, quantos Jacques não existiriam naquela cidade? Além disso, o interrogador nem poderia saber se aquele era o verdadeiro nome. Chegou à conclusão que não precisaria mentir quanto a isso.

    - Ele me levou aos meus irmãos e irmãs: Claire, Annabelle, Neville e Leroy. Eles me adotaram, me deram de comer, me abrigaram do frio, me ensinaram a viver em liberdade, livre de qualquer amarra da sociedade.

    Dava para sentir a alegria da garota ao falar de sua "família". O interrogador novamente não parecia se importar com os sentimentos dela.

    - Então você já é uma delinquente desde os 8 anos. Se dependesse de mim te jogaria na prisão agora mesmo.

    - Mas você prometeu, se eu contar tudo, não vou para nenhuma cela.

    - Veremos... continue.

    - Então, eu vivi com eles por vários anos e eu aprendi muitas coisas. Eu sou muito mais ágil e rápida que a maioria, consigo correr longas distâncias sem me cansar muito ou curtas muito rápido. Jacques disse que eu poderia ser uma corredora profissional ou uma ginasta, mas acho que ele estava brincando...

    - E você ao invés de usar isso num esporte ou algo assim, usou para roubar coisas.

    - Eu só pegava o que eu precisava, ok?

    E ela sentiu um frio na espinha quando viu o sorrisinho do homem. Pela primeira vez havia mentido naquele interrogatório e pela primeira vez havia contado a verdade sobre seus crimes. Tinha feito o que o homem queria por horas. Culpa do cansaço.

    - Comida, roupas, só isso. Só coisas para eu poder sobreviver.

    Habilidades esportivas não eram as únicas da jovem, ela também tinha um carisma encantador e sabia mentir e seduzir se quisesse e precisasse. Mas contra aquele homem tão frio e treinado, parecia que as mentiras dela eram transparentes.

    - Vamos dizer que eu acredito, como e porque diabos você roubou a Monalisa? E mais importante, onde ela está?

    As perguntas de ouro. Se ela contasse a verdade, admitiria o crime. Se mentisse, voltariam a estaca zero e sabe-se lá quantas mais horas passariam naquilo. Estava cansada, com fome, com medo. Mas acima de tudo, queria sair dali. Aquele ambiente já estava a sufocando.

    - Eu não sei os detalhes, tá bom? Eu recebi uma carta com instruções simples e diretas, se eu as seguisse conseguiria entrar no museu e roubar o quadro. Olha, tava tudo escrito no papel, qualquer um poderia fazer aquilo.

    - Você acha realmente que qualquer um entraria no Louvre e roubaria uma das obras mais importantes e conhecidas do mundo assim do nada? Porque alguém escreveu instruções numa folha de papel? Eu não sou idiota.

    - Mas é a verdade - e era - eu só recebi a carta, me deram uma quantia de dinheiro adiantada, mais do que jamais tinha visto na vida e o resto conseguiria depois do rou... do trabalho. Eu fui lá, foi simples, o sistema de segurança parecia uma piada. Bem, ao menos foi fácil pra mim entrar, sair e ninguém me ver.

    - E onde ela está?

    - Eu não sei, eu juro.

    - Basta, chamem os guardas, vamos mandá-la para prisão.

    - NÃO, eu juro, eu não sei onde está, eles me pediram para deixar dentro de um carro que estava estacionado a três quadras dali. Depois daquilo eu nunca mais vi o quadro. Lá estava o restante do dinheiro, eu peguei e fui embora. Mas eu tenho uma pergunta, como vocês chegaram em mim?

    - Não interessa e se o que você diz é verdade, não tem mais serventia para mim.

    Os guardas chegaram poucos segundos depois, prontos para levar a garota embora.

    - VOCÊ PROMETEU, EU CONTEI TUDO. POR FAVOR, NÃO FAÇA ISSO. Eu não posso ficar presa, não por favor.

    - Calem a boca dela e a joguem na solitária, que fique gritando para as paredes.

    Os guardas avançaram e a pegaram sem esforço. É claro, somente porque haviam 5 correntes a prendendo. Foram necessários 17 policiais para prende-la para começo de conversa, não queriam arriscar.

    Com isso Maeva, sim, esse era o nome dela, passou 3 anos confinada numa prisão de segurança máxima. Até os dias atuais. O que uma vez foi uma garotinha quase inocente, agora já não existia mais.

    Aspirações (o que você deseja para o futuro do seu personagem): Mostrar o efeito que o sistema prisional causou numa garota talentosa, mas que foi enganada para ser presa. Mostrar os reflexos na personalidade, aparência e mesmo nas habilidades dela. Além de descobrir quem a traiu e contou que fora ela que cometeu o crime.

    Temores (inseguranças e fobias do personagem): Claustrofobia, profundo medo paralisante de ficar presa em lugares apertados ou com muita gente. Além de um medo irracional e intenso de perder sua liberdade.

    Vícios: Cleptomaníaca

    Habilidades (em que o seu personagem é bom?):

    Grande elasticidade e rapidez, comparados a de atletas olímpicos;
    Boa aparência, belíssimos olhos azuis;
    Aparência inofensiva, não remete o medo nos demais;

    Pontos fracos:

    Tudo que seja relativo a prisão/orfanato, que foram épocas dolorosas para a garota;
    Sua “família”.
    Mellorienna
    Moderador
    Mellorienna
    Moderador

    Mensagens : 489
    Reputação : 71
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Mellorienna em Sab Mar 30, 2019 6:38 pm









     League of Villains
    All you need is LoV










    Nome do Personagem: Yoshida Akira
    Idade:20 anos
    Origem (local de nascimento): Kyoto - Japão
    Sindicato (organização criminosa): Yakuza

    Avatar (nome do personagem/origem): Kiritsugu Emiya / Fate

    Spoiler:
    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Daom4g8-110f1e33-474b-401f-823a-a6d91f9bb988


    Conceito: Dissidente

    Background: Dizem as histórias que a amizade entre os clãs Yoshida e Masahiro data da época do período Showa. Masahiro Gishin era um importante oficial do Exército Imperial Japonês, à época da Segunda Guerra Mundial. As histórias contam que ele salvou a vida do amigo oficial Yoshida Saito durante a batalha de Iwojima, mas ao custo da própria vida. Saito, então, teria jurado lealdade ao clã Masahiro. E desde então, os descendentes do clã Yoshida tem servido como protetores e guarda-costas dos Masahiro, honrando a dívida de honra de seu fundador.

    O pós-guerra foi um período dificil para ambas as famílias. Com os negócios falidos por conta dos confiscos arbitrários e impostos pesados do período de guerra, os Masahiro foram obrigados a reencontrar suas origens bakuto e voltaram-se à exploração de jogos de azar, unindo-se assim à Yakuza. Não foi uma união fácil. Muitas guerras e disputas pelo poder se desenrolaram até que os Masahiro conseguissem impor seu nome e território, tornando-se uma das mais poderosas famílias Yakuza. E durante todo esse período, os Yoshida foram a lâmina que cortou os seus inimigos e com seu sangue pavimentou o caminho dos Masahiro para a ascensão no mundo das organizações criminosas.

    Yoshida Akira não tem apego pelas tradições. Ele acredita que a dívida de seu tataravô já foi paga com sobras, e que a servidão ao clã Masahiro desonra o clã Yoshida. Tendo manifestado tal mentalidade desde a infância, e tendo a personalidade insubmissa e indócil que tem, os Oyabun Yoshida manifestaram profunda preocupação com o futuro da família e seu papel. Contudo, Akira tinha um laço profundo de amizade com a herdeira dos Masahiro, Yui. Ambos haviam sido criados juntos como irmãos, e os Oyabun decidiram incumbi-lo da proteção de Yui, dando-lhe o papel de guarda-costas, na esperança de que esses fortes laços de amizade entre os dois superassem a desconfiança que Akira possui dos Masahiro e o mantivessem na direção correta.

    Quando Akira atingiu 16 anos e passou pela sua cerimônia de Genpuku, recebeu suas primeiras tatuagens e foi reconhecido como membro da família, partilhando o copo de sake com Masahiro Tooru, Wagashira dos Masahiro e pai de Yui.

    Contudo, os chefes do clã Yoshida ainda percebiam em Akira o seu temperamento insubmisso e o rancor pela submissão de seu clã. Mais grave do que tudo, perceberam que a amizade entre Yui e Akira começava a ganhar ares de romance, isso seria inadmissível. Decidiram enviar Akira para LoV, alegando aos Masahiro que desejavam refinar suas habilidades de guarda-costas, enquanto articulavam das sombras o casamento de Yui. Para que Akira aceitasse sem protestos, o mantiveram ignorante de seus planos para casar Yui e lhe prometeram que ele retornaria ao seu posto de guarda-costas assim que se formasse.

    (conto introdutório em criação)


    Aspirações: Akira deseja se formar e reassumir suas funções como guarda-costas de Yui. Ele sonha em livrar seu clã da submissão aos Masahiro, possivelmente começando a sua própria família.

    Temores: Não conseguir se formar. Não ser capaz de proteger Yui. Por causa das punições que sofreu quando criança, Akira se sente desconfortável em locais escuros.

    Vícios:  Akira gosta de fumar cigarros, embora não se considere viciado.

    Habilidades:


    • Combate: Akira é um exímio artista marcial, tendo recebido treinamento intenso nas mais diversas modalidades desde o momento em que conseguiu se equilibrar em pé pela primeira vez, inclusive com armas brancas (notadamente as armas tradicionais japonesas, como Kenjutsu e Kobudo). Foi treinado no uso de armas de fogo, mas não gosta de armas pesadas, preferindo pistolas 9mm à armas longas e automáticas.

    • Pilotagem: Como guarda-costas, Akira recebeu treinamento especial para a condução de veículos, especialmente carros. Ele também pode pilotar motos.

    • Atletismo e esportes: O jovem Yakuza possui um físico invejável. É um excelente escalador e nada com perfeição. Tem um excelente condicionamento físico e técnicas de respiração, é forte e flexível. Sabe utilizar equipamentos de mergulho e de escalada.

    • Reparos: Akira tem conhecimentos básicos de mecânica e elétrica, e é capaz de operar, vistoriar e realizar reparos simples em equipamentos e armas (desde que com ferramentas adequadas).

    • Etiqueta e trato social: Para conveniência da Ojou-sama, Akira recebeu treinamento de etiqueta, para que soubesse como se comportar com discrição e elegância em situações onde elas sejam necessárias.

    • Arrombamento: Ele tem capacidade de abrir trancas de pequena e média complexidade sem muita dificuldade


    Pontos fracos:

    • Desconfiança dos líderes: Os chefes da família Yoshida não confiam em Akira. Eles o reconhecem como o herdeiro legítimo da família, mas acham que ele ainda deve provar seu valor e sua lealdade à família antes de assumir o posto.

    • Amor verdadeiro: Em um mundo vilanesco, emoções e laços afetivos são fraquezas. E o amor que Akira nutre por Yui o deixa vulnerável.

    • Medo do escuro: Akira se sente tremendamente desconfortável em locais escuros. Ele não consegue dormir bem sem uma fonte de luz próxima, o que muitas vezes o deixa exausto. Ele tende a tomar decisões apressadas quando submetido à escuridão total.





    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Zw5V2lx
    Conteúdo patrocinado


    [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares Empty Re: [!Fichas!] [Confidencial] Arquivos Escolares

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Abr 20, 2019 7:16 am