Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 10:17 am

    Vou usar este tópico como "depósito" para imagens e alguns detalhes de personagens, mapas, etc. Eventualmente detalhes serão editados caso o personagem ganhe alguma importância. Sugestões serão bem vindas.

    Considerem que o que for escrito aqui é o que seus personagens sabem ou acham que sabem sobre o cenário, mas nem toda informação é precisa, além de ter muito sobre o tema que ele não sabe.

    ÍNDICE

    Deuses

    Filiações

    Grupo da Escola Izete
    Livro da Sabedoria
    Mapa de Akaŝa
    Mestres Magos
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 11:50 am

    ESPERANTO - ALGUMAS PRONÚNCIAS

    Os principais idiomas do planeta podem ser vistos em: https://akasa.fandom.com/pt-br/wiki/Categoria:Idiomas

    O Esperanto será um dos que mais usaremos, e muitos nomes e lugares em Akaŝa tem pronúncia derivada do Esperanto (não são todos, às vezes alguns nomes pronunciam como em português, vou tentar fazer um lembrete sempre que um nome com pronuncia diferente aparecer a primeira vez), então vou colocar os principais nomes com suas pronúncias. Nota: o Google Tradutor traduz palavras do português pro Esperanto se precisarem.

    Ĉ, Ŝ, Ĝ, Ĥ, Ĵ, Ŭ

    Como dá pra perceber pelo próprio nome do planeta, o Esperanto possui algumas consoantes com circunflexo, além deste ŭ com este sinal estranho chamado braquia. Estas letras NÃO são acentos, mas cada uma tem uma pronúncia única.

    Há várias formas de usar estas letras, usando códigos, mapa de caracteres, ou baixando um arquivo de configuração de teclado. Eu usei este último para já escrever direto batendo ^ e a letra que quero, mas se não quiserem gastar tempo com isto, podem usar CH, SH GH, HH, JH ou ^C, ^S, ^G, ^H, ^J como achar melhor: Aka^sa - Akasha = Akaŝa

    Ŝ

    Ŝ tem som do nosso CH ou do SH inglês

    Começando com a letra do nome de nosso planeta: AKAŜA a pronúncia é A-cá-cha ou Acásha. A palavra vem do sânscrito e significa "céu" referindo-se também a "todo conhecimento que existe".

    Jaraŝé = ia-ra-ché - é uma ilha de Akvlando.

    Ĉ

    Ĉ tem som de TCH como em tchau.
    Brasileiro tem mania de falar "tchi" sempre que usa "ti": escrevemos "tia" e falamos "tchia". Compare p.ex. o português "meu coração bate por TI" com o espanhol "mi corazón late por TI" ou o "eu TE amo" que também falamos tchi com o italiano "io TI amo"

    La Torĉo = La tor-tcho - é uma ilha de Akvlando.
    Dolĉamaro = Dol-tcha-má-ro - é um dos oceanos.
    Freĉia = Fré-tchi-a - são as amantes de Piro, fêmeas de várias raças que adoram o deus do fogo e já tiveram oportunidade de ficar fisicamente com o deus.

    Ĝ

    Ĝ tem som de DJ, como em adjetivo

    Anĝelina = An-dje-li-na - a deusa do ar, a pronúncia é igual a inglesa para Angelina Jolie

    Ĥ

    Ĥ tem som de R bem carregado ou RRR tipo um mineiro falando "minharrrmã fecho a porrrta"

    Em Akaŝa o Ĥ é muito usado em nomes de sereias:
    Ĵazĥane = Jaz-rrrâ-ne
    Aĥĵane = Árrr-jâ-ne
    Iĥele - I-rrré-le

    Ĵ

    Ĵ tem som de J

    Ĵevurá = Je-vu-rá - uma cidade de Fajr-Regno

    J

    J tem som de I semi-vogal

    Jara = Iá-ra - a deusa das águas
    Jaraŝé = Ia-ra-ché - é uma ilha de Akvlando.
    Jarailê = Ia-ra-i-lê - é uma ilha de Akvlando.
    Gaja = Gái-a - nome de um continente e uma gran-elemental
    Fajr-Regno = Fáir-Reg-no - continente do fogo
    Ajros = Ái-ros - continente do ar

    H

    H tem som de RR

    Heséd = Re-sséd - uma cidade de Fajr-Regno
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 11:58 am

    ANĜELINA

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Goddess_of_air_by_jp_vilela-dbmtpvn

    Imagem feita por @JPVilela o cara é talentoso e muito barateiro, esta saiu quase de graça. Página dele: https://jp-vilela.deviantart.com/gallery/

    A pronúncia é AnDJÊlina já que em Esperanto o "ĝ" tem som de "dj".

    Segundo seus livros sagrados, ela e a irmã Jara criaram tudo que existe em Akaŝa, incluindo a própria Akaŝa. Não há qualquer referência sobre qualquer coisa ANTES delas criarem Akaŝa, portanto deduz-se que o universo foi criado pelas deusas no mesmo instante, também deduz-se que as duas deusas sempre existiram e sempre foram independentes.

    É chamada de Deusa do Ar, da Luz, da Vida, da Pureza, da Sabedoria, a Deusa Virgem, Rainha das Rainhas, Senhora da Paz, Embaixatriz do Bem.

    Anĝelina é a criadora dos anjos e das maioria dos animais, principalmente das aves. Ela tem os anjos como superiores entre as raças superiores (lembrando, raças superiores são todas as que têm inteligência suficiente para ter livre-arbítrio e possuem uma sociedade complexa baseada em valores morais: humanos, anjos, anjos-negros, centauros, serenos e os demônios mais inteligentes. Outras raças que têm inteligência mas não o bastante para ter livre-arbítrio ou cuja sociedade não é considerada complexa ou não é baseada em valores morais são chamadas raças selvagens: orcs, homens-sapo, lupinos, harpias, demônios pouco inteligentes.)

    Sua doutrina é conhecida como Sagrada Conduta, é pacifista e baseada em manter a pureza do corpo e da mente. Exercícios mentais incluem a instrução compulsória, meditação, orações e rituais de purificação; os sacerdotes devem oferecer suporte psicológico, além do religioso. Para a pureza do corpo a Sagrada Conduta possui uma dieta vegetariana, exercícios de alongamento e artes marciais ligadas à filosofia mística (em especial o tai-chi), jejuns e dogmas sexuais bem rígidos.

    São pilares principais: a castidade, a honra e a justiça (com a paz sendo consequência destes pilares). O orgulho é considerado a fonte de todos os vícios e a maledicência o pior dos pecados, os demais pecados principais são: avareza/ganância (para S.C. estas duas palavras são a mesma coisa), a lascívia (mais específico que luxúria, já que nem todo luxo é pecado), ignorância, vaidade e inveja.

    ICONOGRAFIA

    ASAS: São os símbolos óbvios de todos os seres ligados ao ar, mas o fato de Anĝelina usar asas como as libélulas e não como anjos é significativa, mostra um aspecto mais sutil, dando impressão de fragilidade, efemeridade (típicas do ar) mas também de dinâmica; libélula são os únicos animais (além dos beija-flores) que conseguem voar "parados" no ar. Além disto a transparência de suas asas ajuda lembrar que ela não é só deusa do ar, mas também da luz, que é intimamente ligada ao ar.

    VESTIDO BRANCO: Magos, principalmente humanos, têm um apego quase obsessivo pelas cores da aura de suas magias, mas a cor branca não representa apenas o elemento ar (e luz), mas também a pureza, pois a luz branca é a união de todas as demais luzes e também a cor da paz, pois o branco na cromoterapia "descansa" os olhos, amenizando dores, portanto a deusa usa o branco mais pelo significado de pureza e paz que por ser o mana dela, que é mais uma coincidência. O vestido é sempre longo e largo como prega a Sagrada Conduta. O detalhes dourados às vezes são também erroneamente atribuídos ao ouro, mas é só outra coincidência o metal nobre (e também melhor metal para magia branca) ter a mesma tonalidade de Hélius Flava, a principal estrela de Akaŝa, e esta sim simbolizada nos detalhes dourados, e não o metal.

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Colar
    COLAR: A única joia que Anĝelina usa é um colar de ouro com um pingente que têm um diamante de um lado e seu brasão do outro. Este colar é um dos laços de Anĝelina e sua irmã Jara, enquanto ela usa um diamante, Jara usa uma água-marinha e as duas JAMAIS deixam de usar seus colares. Cada gema foi presente de uma para a outra e elas usam desde antes da criação de Akaŝa. Anĝelina nunca usa outras joias e nem maquiagem (em raríssimas vezes é representada com tiara, mas a tiara não é considerada uma joia, e sim uma coroa simbólica), a S.C. não proíbe o uso delas, mas apenas seu uso ostensivo. O colar serve também como símbolo de que não é pecado querer ficar mais bonita(o), usando joias ou maquiagem, o pecado está em quando isto vira vaidade.

    CABELOS LONGOS: Anĝelina já usou os cabelos de várias cores: loiros, ruivos, negros, brancos e até azuis, mas nunca curtos. Há uma teoria (não tão clara como os demais símbolos aqui listados) que seus cabelos representam os "fios dos destinos da Prana" e por isto nunca podem ser curtos. A Prana pode ter caminhos que se movem como ela mesma (e por isto Anĝelina manter os cabelos sempre soltos também) mas nunca são curtos, o que é um aviso contra pensamentos curtos e que todo adepto da Anĝelina deve pensar sempre em consequência de médio e longo prazo nas suas ações.

    HARPA: Anĝelina só não é considerada deusa da música pois não enfatiza a música como faz seu filho, mas a harpa é um dos principais símbolos de Anĝelina, ela também é representada por harpas eólicas, liras e pela Zrakarfo, que é uma harpa especial onde algumas cordas só podem ser tocadas por magia. O instrumento serve para lembrar também que o som também é domínio da magia do ar.

    PERGAMINHOS: Outro símbolo na imagem estilizado como detalhes de sua roupa, representam a sabedoria. Para Anĝelina o conhecimento acadêmico é quase tão importante como o religioso e a ignorância, principalmente a ignorância consciente é um pecado.

    LEQUE: Embora ele não tenha aparecido, o leque é um símbolo tão importante como a harpa e representa a Arma Espiritual da deusa (Armas Espirituais são criadas com fluídos espirituais, e não físicos e são as armas mais poderosas do mundo). Ele é chamado de Leque da Pureza, materializado dos sentimentos mais puros: a castidade, a honestidade, a humildade e a obediência. Uma curiosidade é que em alguns casamentos as noivas carregam um leque ao invés de ramalhete para simbolizar Anĝelina, e em alguns lugares de Gaja ou da Ilha dos Exilados onde guerras proíbem de adorar a deusa, algumas mulheres usam em seus vestidos, nas mangas ou decotes, babados em forma de leque como uma referência sutil.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 12:17 pm

    JARA

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Goddess_of_water_by_jp_vilela_ddoez2k-pre.jpg?token=eyJ0eXAiOiJKV1QiLCJhbGciOiJIUzI1NiJ9.eyJzdWIiOiJ1cm46YXBwOjdlMGQxODg5ODIyNjQzNzNhNWYwZDQxNWVhMGQyNmUwIiwiaXNzIjoidXJuOmFwcDo3ZTBkMTg4OTgyMjY0MzczYTVmMGQ0MTVlYTBkMjZlMCIsIm9iaiI6W1t7ImhlaWdodCI6Ijw9MTMwMSIsInBhdGgiOiJcL2ZcL2VmNjE0MDFjLWQ5OTctNGM3Ny04MmFmLWFlZmJkM2M1OTMxOVwvZGRvZXoyay0wNWI3YTNmYy1lZWM3LTQ1MGItYTc0ZS1mMmQwYzhhMjY1Y2QucG5nIiwid2lkdGgiOiI8PTEwMjQifV1dLCJhdWQiOlsidXJuOnNlcnZpY2U6aW1hZ2Uub3BlcmF0aW9ucyJdfQ

    Finalmente os 4 deuses estão nos traços de JP Vilela, pela assinatura dá pra ver que foi um deus por ano. Esta foi a última.

    A pronúncia é Iara já que em Esperanto o "j" tem som de "i" em ditongo.

    Jara é bem diferente da irmã, e não só na doutrina e personalidade, em vários pontos beeeem diferentes; Se pegarmos os livros sagrados de ambas veremos diferença até na cosmogenia. Os livros de Jara dão margem (embora não certeza) de que o universo não era totalmente inexistente quando as deusas surgiram. Akaŝa não teria vida, mas já era um "globo vazio" no universo antes dela e Anĝelina o povoarem com todos tipo de vida. Também há margem, nos livros de Jara, para que tenha existido uma Era Ancestral no planeta antes da Era das deusas-mães.

    Jara criou metade dos animais de Akaŝa, em especial os animais aquáticos, e Anĝelina criou a outra metade. Jara criou também as sereias, e sabe-se que as sereias surgiram antes dos humanos, ao contrário dos anjos que não temos certeza se surgiram antes ou depois dos humanos. Os sirenos são a raça preferida de Jara.

    É chamada de Deusa da Água, da Vida, da Sabedoria, da Sensualidade, a Nutridora, Rainha Fértil, a Grande Juíza.

    Jara tem títulos em comum com Anĝelina, como deusa da sabedoria e da vida. Isto gera disputas em alguns seguidores mais fanáticos, embora a maioria não ligue muito para isto. Alguns detalhistas preferem dizer que Jara deveria ser chamada de deusa da Inteligência e Anĝelina deusa do Conhecimento pois embora ambas sejam sábias, suas sabedorias são diferentes.

    Sua doutrina é conhecida como O Equilíbrio, baseada em que cada ação gera uma consequência e que é preciso manter um equilíbrio nas ações gerais, pois quando este equilíbrio é rompido, o universo reage com destruição. A Igreja Central possui bem menos dogmas que a Sagrada Conduta, e pequenos atos são julgados pela própria lei de ação e reação, onde cada um colhe o que plantou, e se a destruição causada pelo indivíduo prejudica mais a ele mesmo, a Igreja Central não deve intervir. A doutrina deixa mais a cargo da consciência de cada um que dos dogmas a forma de agir. Quando porém alguém demonstra não ter muita consciência, Jara pode intervir, às vezes num julgamento direto que pode ser bem rigoroso.

    Tanto que o livro "Dos Julgamentos", escrito por estoriadores sobre os julgamentos feitos por Jara, é maior e muito mais usado pelos sacerdotes que o livro que ela mesma escreveu, o Jara Sutra.

    São pilares principais: a consciência, o Karma (quando se sofre por erros cometidos) e o Dharma (recompensas por ter agido bem). Como O Equilíbrio é dinâmico, vícios e virtudes são relativos, algo pode ser pecado em uma situação e virtude em outra. Todo excesso que cause dor ou destruição é pecado, mas se um excesso que evite a destruição não é pecado.

    ICONOGRAFIA

    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Ao contrário de sua irmã, Jara não costuma mudar muito sua aparência quando se mostra no Plano Material (a não ser quando quer sondar seus seguidores sem ser conhecida). Ela gosta mais de ficar em sua forma sirena que humana, mas quando está nesta forma uma de suas características marcantes são as pernas bem longas.
    Jara tem cabelos longos e escuros, olhos azuis e lábios tão vermelhos que parece estar de batom (mas embora ela goste de se maquiar, normalmente não usa batom), possui mamas fartas, pele clara (embora não tão clara como de Anĝelina) e aparência de uma mulher de trinta e poucos anos, sua fisionomia mostra inteligência mas também sensualidade.

    ROUPAS SENSUAIS: Jara gosta de usar roupas bem chamativas e extremamente sensuais. Muitas vezes roupas feitas de conchas e couro de peixe, corais e outros animais marinhos. Também não é difícil a deusa aparecer totalmente nua. Vez ou outra ela até usa roupas que não mostre tanto do corpo, mas são sempre roupas bem chamativas, seja pela cor, corte, decote, etc. afinal, ela é a deusa da Sensualidade.

    JOIAS: Ao contrário da irmã, Jara adora andar com muitas joias de todos os tipos: anéis, colares, pulseiras, braceletes, brincos... o material não importa, sejam de outro, prata ou qualquer outro metal, pérolas, penas ou flores, gemas preciosas ou semi-preciosas ou mesmo vidro lapidado, se ela achar bonito, ela usa. Muitas das joias são oferendas dos seguidores e depois de usá-las por um tempo ela devolve muitas joias a suas igrejas e templos, às vezes até presenteando outros seguidores e até seguidores de outros deuses. Ela também gosta de maquiagem e perfumes e muitas seguidoras lhe imploram para ter a honra e maquia-la ou penteá-la. Na doutrina de Jara, vaidade não é pecado (a menos que o(a) vaidoso(a) seja fútil, mas aí é culpa da futilidade, não da vaidade).

    TRIDENTE: Sua Arma Espiritual é o Tridente da Sabedoria, forjado, como diz o nome, por fluídos da sabedoria. O tridente em si é um símbolo da meditação "Patos-Pragma" em que um dente representa Patos (sentimento) e outro dente representa Pragma (razão), sendo o dente do meio o equilíbrio entre ambos. O Equilíbrio é dinâmico justamente porque diz que cada ser inteligente não deve evitar estes "extremos" aparentemente antagônicos, mas "transitar" ora na razão, ora na emoção. Estacionar na emoção é se tornar patológico, na razão é se tornar pragmático, e os dois tipos, se não tiver um contra-ponto, fazem a pessoa se tornar uma doença.
    Jara é muitas vezes descrita mais como emotiva que racional, ela então contrapõe isto tendo vários "conselheiros" que são mais racionais que emotivos.

    OUTRAS ARMAS: Há também outras armas usadas em diversos rituais representando Jara, os Says são uma versão menor do tridente e tem a mesma simbologia da meditação patos-pragma, sendo a segunda arma preferida dos sirenos. Em pinturas raras Jara é vista segurando um forcado de apenas dois dentes e não três, ele também representa a paixão e a emoção, só que com mais veemência (algumas vezes a moderação deve ser sacrificada em nome do Equilíbrio). As espadas e adagas flamígeas (cujas lâminas são sinuosas como ondas) também representam a deusa, embora podem também representar o deus Piro dependendo de como ou porque são usadas.

    GOLFINHO: Na simbologia mais básica, Jara pode ser representada com a figura de um peixe genérico, porém ela é melhor representada por um golfinho, e em muitos quadros ela aparece perto de golfinhos. Depois das sereias, os golfinhos são os animais marinhos mais inteligentes que existem.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 12:31 pm

    PIRO

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Dc2ivl6-544329a8-f809-4923-8df7-61a003c613ad.png?token=eyJ0eXAiOiJKV1QiLCJhbGciOiJIUzI1NiJ9.eyJzdWIiOiJ1cm46YXBwOiIsImlzcyI6InVybjphcHA6Iiwib2JqIjpbW3sicGF0aCI6IlwvZlwvZWY2MTQwMWMtZDk5Ny00Yzc3LTgyYWYtYWVmYmQzYzU5MzE5XC9kYzJpdmw2LTU0NDMyOWE4LWY4MDktNDkyMy04ZGY3LTYxYTAwM2M2MTNhZC5wbmcifV1dLCJhdWQiOlsidXJuOnNlcnZpY2U6ZmlsZS5kb3dubG9hZCJdfQ

    Esta também foi feita por @JPVilela confiram a página dele: https://jp-vilela.deviantart.com/gallery/

    Chamado de Deus do Fogo, da Música, da Sedução, da Loucura, Rei sem Reino, o Senhor da Destruição, Agente do Desastre.

    Piro é uma figura bem controversa. Muitos o amam, muitos o odeiam, alguns o acham covarde, outros acham que é o deus mais corajoso de todos, alguns o descrevem como um azarado bem intencionado, outros como um druzu inconsequente, outros como "o filho mimado de Anĝelina", alguns vêem em sua doutrina uma força renovadora contra as mazelas históricas do mundo, outros vêem em sua doutrina um plano demoníaco que visa destruir tudo que há de bom no mundo, outros simplesmente não conseguem ver sua doutrina pois ele é um deus não rigoroso que não faz questão de ser idolatrado ou mesmo reverenciado, e isto não faz sentido, e talvez nada que ele faça, faça sentido.

    Quando Piro nasceu, Akaŝa modificou-se totalmente. O continente Fajr-Regno emergiu das água, uma nova constelação (Aranha) surgiu no céu, criaturas diferentes surgiram no mundo, a gravidade do planeta se alterou, o mundo deixou de ser apenas ilhas e o conceito de "continente" passou a fazer sentido.

    Se seu nascimento trouxe vida nova à Akaŝa, ele também é responsável pela segunda maior transformação do mundo, desta vez uma transformação que trouxe morte, o Ragnarök.

    Durante sua infância, conhecida como Anos Dourados, Piro basicamente seguia os ensinamentos de sua mãe, Anĝelina, e mantinha também uma convivência amigável com representantes da Igreja Cisne Branco. Ele (assim como muitos até hoje) ficava impressionado em como os representantes da Cisne Branco tentavam e até conseguiam conciliar ou pelo menos criar medidas diplomáticas para as diferenças, algumas vezes até antagônicas, dos ensinos de Anĝelina e Jara.

    Nestes anos Piro não buscava construir uma doutrina própria, e quando fazia algo neste sentido os anjos arrepiavam as penas, pois quase sempre era um desastre ou o anúncio de um desastre futuro. Embora a Igreja Cisne Branco e a Escola Atemense sejam bem diferentes, há quem defenda que os mecanismo "diplomáticos" que Piro usou na Escola Atemense sejam influências dos mecanismos da Igreja Cisne Branco.

    Piro foi o primeiro, e até onde se sabe único, deus que, querendo descobrir mistérios da Prana (as deusas-mães teoricamente não teriam curiosidade neste sentido por já terem surgido maduras, não tendo nascido e precisado amadurecer como seus filhos) reduziu seu poder a níveis muito baixos (para um deus) e fez algumas descobertas que abalaram o mundo.

    A primeira é que os deuses podem se tornar vulneráveis quando seu poder está muito baixo, e até sangrar. Piro e Tamuz já tiveram algumas rixas, chegando a se ferir em muitas situações, mas eram dois deuses brigando, até então nenhum "mortal" tinha tirado uma única gota de sangue de um deus, e quando Piro queimou quase toda sua mana, um soldado o feriu na testa, fazendo-o sangrar.

    O problema disto foi que Piro não escondeu isto "do povão", pelo contrário, deixou que fossem amplamente divulgado e que as pessoas soubessem de segredos que, para muitos, jamais deveriam ser de conhecimento geral. Além disto Piro reconheceu que cometeu alguns erros e até se desculpou publicamente por isto. Para muitos isto é o exemplo máximo de humildade e até honra que um ser tão poderoso poderia demonstrar, mas ao mesmo tempo é uma prova que os deuses não são perfeitos, podem se tornar vulneráveis e até se arrepender. Se um deus demonstrou isto, o que impede dos outros possuírem as mesmas fraquezas?

    Estas teorias, que já são consideradas heresias pela maioria, fez reacender também o interesse de teóricos nas ruínas e artefatos da chamada Era Ancestral, que sempre atraiu curiosos mas cujos estudos são proibidos pela maioria dos deuses e igrejas (não por Piro, como se deve imaginar).

    Portanto controvérsia e até confusão é algo que sempre rodeia Piro. Um deus que não faz questão de ser adorado, às vezes zombando de seus próprios sacerdotes, que faz amizade com mortais sem importância, chegando a inspirá-los a questionar teorias que podem ir contra diversas teologias (até a sua), que se envolve com fêmeas de todas as raças, até casadas, que dá grande liberdade a demônios. Compreender Piro não é um trabalho para pessoas de mente simples.

    ICONOGRAFIA

    GRANDE ROCHOSA: Ponto mais conhecido de Fajr-Regno, com suas enormes paredes de 90º, representa também a riqueza mineral do continente.

    PRESENÇA HUMANA: De todos os deuses, contando ou não os supostamente falsos e/ou mortos, Piro é o deus mais fácil de se encontrar no plano material. Algumas pessoas com mais sorte já o encontraram até em vilas sem nenhuma importância participando de comemorações totalmente mundanas, como casamentos de civis comuns, onde ele inclusive faz papel de sacerdote, músico, cozinheiro, convidado e se bobear até amante da noiva.
    Dos deuses verdadeiros, sua religião é a com menos número de adeptos, mas devido esta "disponibilidade" (na falta de palavra melhor), ele têm adeptos de todas as raças, desde demônios (várias sub-raças) até anjos. Claro que ele é conhecido por dar mais atenção às fêmeas, tendo amantes diabas, súcubos, humanas, sereias e até anjos, dizem algumas línguas maldosas que mesmo algumas centaurinas já passaram em suas mãos. Porém ele também aparece para adeptos machos de todas as raças.
    Não apenas fisicamente ele se aproxima dos "mortais", mas ele foi o primeiro (e único até onde se sabe) deus a tentar exaurir voluntariamente sua quase infinita reserva natural de mana para ficar fisicamente mais parecido a outras raças. Para quem gosta dele, isto foi uma demonstração de bondade, fraternidade ou até humildade (se é que podemos usar estas palavras para um deus), para quem não gosta foi apenas uma das maiores burrices feitas por um deus irresponsável e que gerou teorias e consequências catastróficas não só na sua religião, mas na fé de todos os deuses e em todos os deuses de várias formas.

    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Sua característica mais fácil de se notar são os quatro braços. Até os animais com patas "demais" estão relacionados a ele, pois as aranhas só surgiram depois do seu nascimento, e os escorpiões foram criados por ele, numa tentativa falhada de criar uma formiga (um presente pra sua mãe, que foi a primeira a ser picada por um escorpião).
    Piro é destro nos braços superiores e canhoto nos inferiores (motivos de especulações para magicistas chatos) e é o único violinoloncelista do mundo, já que toca ambos instrumentos simultaneamente. Dizem até que é melhor artista (ou pelo menos músico, já que há quem diga que humanos normais o superam muito em artes plásticas) que guerreiro, se bem que é praticamente impossível ter parâmetros válidos para comparar um deus com guerreiros.
    Sua pele originalmente clara se tornou bronzeada, efeito da aproximação física comentada acima, ele chega a permitir sofrer efeitos físicos, como a luz de Hélius Flava bronzeando sua pele.
    É considerado extremamente atraente (mesmo se não levássemos em conta sua aura de poder absurdo) na opinião de muitas fêmeas principalmente por sua barba e bigode, grossos mas sempre curtos, embora sua característica considerada mais sensual seja o sorriso. (Claro que também não faltam fêmeas fantasiando o que ele poderia fazer com todas suas quatro mãos nos corpos delas.)

    ELMO COM CHIFRES: de longe seu símbolo de maior controvérsia. Pode tanto simbolizar força, virilidade, desenvolvimento espiritual, sensualidade, como instintos (no bom ou mau sentidos), animalidade, vergonha (de afastar-se da Sagrada Conduta de Anĝelina), limitação (não ser bom como um deus mas também não compreender toda a efemeridade dos "mortais"). Para alguns magicistas (como tem magicista que adora especular!) os chifres podem representar também o sentido ascendente das energias das manas vermelhas e portanto o próprio fogo. Esta simbologia mágica que PARECE chifres já era presente no seu brasão antes mesmo de Piro usar o elmo com chifres.
    É um símbolo claro de sua, se não predileção, pelo menos tolerância em relação aos demônios. Ele passou usar o elmo depois que sua relação com sua divina mãe, Anĝelina, já estava complicada, servindo de especulação se o elmo é mais um símbolo de rebeldia ou apenas mais um dos muitos pontos que fizeram os dois deuses se distanciar ainda mais.
    O elmo pode ser considerado realmente um elmo como sua referência guerreira, uma coroa como referência tando divina como política, uma vestimenta mística, uma representação demoníaca ou, para seus opositores, um instrumento de tortura psicológica para lembrá-lo de seus fracassos.

    DETALHE AZUL: Piro sempre veste algo com algum detalhe azul, seja um cinto, capa, colete ou qualquer coisa bordada. Embora possa ser mera questão de gosto, a maioria duvida disto e vê um sinal de reverência a sua tia Jara, seja por simples admiração ou uma tentativa de se aproximar ainda mais dela. Isto parece bem óbvio pois ele também usa muito dourado (e usava ainda mais no chamados Anos Dourados) em referência a sua mãe e até usa algumas roupas com detalhes verdes nas poucas vezes que é representado ao lado de Tamuz.
    As relações entre ele e Jara são realmente boas, embora não seja exclusividade já que Jara sempre foi generosa (ou pelo menos tente) com todos os três deuses verdadeiros. Em Fajr-Regno, uma das capitais, Mahijar, é praticamente considerada uma "cidade de Akvlando dentro de Fajr-Regno", contendo um enorme número de adeptos de Jara.
    Mas talvez a referência não seja só à sua tia, mas ao elemento mágico dela. Piro sempre foi fascinado pela magia não só do fogo, mas de todos os demais elementos e até da magia negra. Alguns opositores inclusive vêem isto como um dos sinais de fraqueza que ele não apenas demonstrou, como comprometeu os demais deuses mostrando em mais de uma situação que nem mesmo os deuses são capazes de dominar totalmente a Prana. Não que os outros três deuses também não fizeram isto em episódios muito discretos, quase considerados lendas... A diferença é que se falar isto dos outros deuses você corre o sério risco de ser morto por heresia.

    KRATAK DO PODER: As espadas "Kratak" são curtas, retas e de lâmina chata, parecendo mais estiles do que espadas de verdade. Mas muitos já pagaram com a vida pela falsa aparência de frágil, pois feitas normalmente com  o lendário aço-14, suas lâminas tem um corte violento e dureza que ninguém imaginaria numa lâmina tão fina; não é a toa que são chamadas também de "bisturi das espadas".
    E o Kratak do Poder obviamente é muito mais poderoso que as Krataks dos maiores mestres-ferreiros. Como todas as demais armas espirituais dos deuses, ela não é feita com metal, mas com fluídos espirituais materializados.
    Talvez justamente pela aparência pouco importante, Piro tenha moldado sua arma assim, sem nem mesmo grandes adornos. Uma pessoa que não saiba que AQUELA é a arma de Piro, jamais imaginaria que uma arma com aparência tão medíocre é uma das mais poderosas do mundo.

    INSTRUMENTO MUSICAL: não é a toa que, depois de deus do fogo, Piro seja mais conhecido como deus da música. Nas diversas imagens que foram feitos, os instrumentos musicais normalmente têm um destaque maior que sua Kratak, sendo mais representado sem arma do que sem instrumento. Seus instrumentos preferidos são o violino e o violoncelo, mas ele toca no mínimo 14 instrumentos com certa frequência, como a harpa (igual sua mãe), a flauta (que às vezes é relacionada com Jara que gosta muito de seu som), a cítara, o piano, o saxofone e até o didgeridoo.
    Há um ditado em Fajr-Regno, que pode ou não ser atribuído a Piro, que diz "se um lugar tem boa música, as pessoas lá não devem ser totalmente ruins".
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 1:01 pm

    TAMUZ

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Latest?cb=20190526193840&path-prefix=pt-br

    Terceiro deus feito pelo JP Vilela: https://jp-vilela.deviantart.com/gallery

    Deus da Terra, da Fertilidade, da Agricultura, da Força, da Justiça, da Caça, da Guerra, Deus Negro.

    A Igreja Cisne Branco ensina que a família é uma fonte de bênçãos, mas também de discórdia, e que até mesmo as famílias divinas tem seus atritos. Tamuz não é uma exceção.

    Poucos anos mais novo que Piro, durante a infância e juventude os dois deuses viviam brigando. Boa parte destas disputas eram consideradas apenas "exercícios", como quaisquer garotos humanos que brigam para se tornar lutadores ou lutadores que treinam para ficar melhores. Algumas disputas eram causadas para se mostrar ou também por invejas bobas. Em resumo, nada que não acontecesse frequentemente com irmão ou no caso primos de qualquer família humana.

    Piro também era considerado o mais provocador que iniciava a maioria das brigas, Tamuz normalmente só respondia à provocação. Porém quando se tem poderes de deuses, mesmo treinos amigáveis podem se tornar bem violentos, e foi o que aconteceu.

    Tamuz era bem mais forte, e quebrava os ossos de Piro com frequência. Já Piro era mais rápido e dominava mais seus poderes, batendo mais e queimando Tamuz com frequência. Vou resumir dizendo que os dois "simplesmente" se entusiasmavam mais com estes treinos e sem perceber acabaram se tornando cada vez mais inamistosos ao ponto que os treinos passaram a ser brigas, e as brigas passaram a ser guerras.

    Em 322 jP (ano Piro, o calendário atual) Tamuz criou a Grã-Elemental Gaja, para alguns estudiosos este foi um dos sinais que deveriam ser claros de que as coisas não estavam indo bem. Infelizmente Piro não percebeu isto como um sinal, pelo contrário, parecia ter ficado satisfeito em ter agora dois oponentes para treinar.

    Tamuz parece ter criado a Grã-Elemental Gaja sob medida para seduzir Piro e enche-lo de porrada enquanto ele ficava admirando ela. Isto não está oficialmente escrito em lugar nenhum, mas Gaja é ruiva, com cabelos que chegam nas coxas, mamas fartas, olhos verdes, boca grande, a voz doce e é levemente musculosa. Claro que faz o estilo de muitos homens, mas com certeza faz exatamente o tipo de fêmea que Piro gosta.

    E os grã-elementais mostram ter quase o mesmo poder dos deuses. Como provavelmente foi planejado, Piro não parecia concentrar muito nas lutas contra Gaja, e ela quase sempre o vencia.

    Como disse, estas lutas foram se tornando menos amigáveis e mais violentas gradativamente, mas um episódio com certeza foi o mais crítico entre os dois deuses, o que podemos dizer: "agora a porra ficou séria". No dia 17 de Tartaruga de 452 jP Tamuz foi tentar falar com Piro. Aparentemente era um dia que nenhum dos dois tinham acordado de bom humor. Na visão de Tamuz, ele tentou falar educadamente com o primo e Piro respondeu agressivamente. Na visão de Piro, Tamuz já chegou mau humorado e xingando e Piro simplesmente o mandou embora pois não estava com paciência para discussões. Óbvio que acabaram na porrada.

    E como vinha acontecendo, os dois já não se seguravam durante a luta. Neste dia porém Piro, num ataque mágico, queimou os olhos de Tamuz deixando o deus cego. Piro sabia que Tamuz, por ser um deus, recuperaria a visão, mais cedo ou mais tarde, e não mostrou arrependimento, muito menos pediu desculpas.

    De fato depois de um tempo Tamuz recuperaria a visão, mas ele não teve paciência de esperar este tempo e abriu a própria testa, onde um Terceiro Olho nasceu (o sexto Chacra já era chamado de Terceiro Olho antes disto, e Tamuz certamente sabia que poderia transforma-lo num olho real). Este Terceiro Olho não lhe dava uma visão comum, mas permitia enxergar fontes de calor.

    Quando ainda estava só com este olho bom e a raiva ainda fresca, Tamuz causou a primeira guerra realmente declarada entre os deuses. Tamuz, Gaja Elemental e vários soldados do exército de Gaja partiram rumo a Fajr-Regno. Os fajrenses que não tiveram aviso nenhum foram massacrados em Burnabad antes mesmo de ter tempo de entender o que estava acontecendo (afinal, um deus e uma grã-elemental contra mortais não chegava sequer a ser uma luta, os homens do exército tinham trabalho só de terminar com quem escapava do rastro de destruição). Quando Piro interveio, a capital já tinha sido destruída.

    Tamuz e Gaja só não mataram Piro por dois motivos, o primeiro é que eles queriam causar o maior dano possível para saborear a vingança, assim enquanto um deles lutava contra Piro, o outro destruía Fajr-Regno. Mataram além de tudo que era civil, vários filhos de Piro e até uma de suas esposas, destruindo pelo menos umas dez cidades em volta de Burnabad, matavam humanos, centauros e demônios, destruíam qualquer construção que vissem pela frente, e depois os soldados de Gaja ainda saqueavam o que sobrava. Foi certamente a guerra menos honrada de Tamuz, que sempre pregou contra guerras desonestas.

    O segundo motivo foi que Jara interveio, pois os dois estavam quase para destruir totalmente Piro. Jara mandou que eles saíssem do continente, e que todos seriam julgados depois. Tamuz quase desobedeceu, mas Jara disse que se fosse preciso, lutaria contra o próprio filho para impedir que maiores danos fossem causados.

    Anĝelina apareceu depois que os invasores tinham voltado para Gaja, e as duas deusas-mães vigiaram os dois continentes por anos, para impedir novas retaliações. Desde então, e até hoje, tanto os deuses-primos como as pessoas dos continentes de ambos guardam ódios profundos.

    ICONOGRAFIA

    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: Tamuz é o mais forte de todos os deuses, sendo bem musculoso. Sua pele é escura, tanto que alguns o chamam de "O Deus Negro", porém seu tom de pele não é como de humanos de pele escura, é um tom que lembra mais a cor de barro. Embora a alcunha de Deus Negro não seja pejorativa, alguns magicistas e religiosos se ofendem com isto, mas como já disse, gente chata é o que não falta no mundo.
    Seus olhos são verdes, mas seu terceiro olho, que nunca foi fechado, é castanho, e até hoje lhe permite uma visão de calor.
    Tamuz não é considerado atraente para padrões humanos, as linhas de seu rosto são consideradas "duras", bem como sua expressão que parece estar sempre sério. Mas talvez isto não seja lá um grande problema, pois Tamuz não costuma se relacionar mesmo com mortais. Ao contrário de Piro e Jara, Tamuz parece não ter filhos, embora sempre apareçam boatos de supostos semi-deuses aqui ou ali. Aparentemente Tamuz prefere criar criatura novas magicamente do que fazer filhos do modo convencional.

    PELES: Tamuz é um caçador, e usa as peles de animais que caça como troféus, grandes ursos, leões, tigres e similares são colocadas às vezes sobre a cabeça como um elmo, ou nos ombros, ou como capa.

    COMPANHEIRO ANIMAL: Ele também é representado frequentemente ao lado de algum ou vários animais, principalmente os de Gaja, como ursos e grande lobos. Isto representa que Tamuz prefere ficar "escondido" em contato com a natureza selvagem do que se relacionando com raças inteligentes. Ele só aparece em público quando tem algo muito importante para fazer. Sua "filha", a Elemental Gaja, que normalmente faz papel de sua porta-voz quando necessário.

    POMAR: Tamuz pode ser representado tanto na selva como em pomares, ou só ao lado de árvores frutíferas (jaboticaba parece ser sua preferida), assim como animais, ele tem especial carinho pelas plantas. Elas representam a fertilidade, a fartura e além disto são as maiores riquezas de Gaja.

    CLAVA DA JUSTIÇA: Quando luta ou caça, Tamuz prefere usar as próprias mãos (já que não há nada mais forte que ele em Akaŝa), mas às vezes simplesmente arranca uma árvore do chão e a usa como porrete. Sua arma espiritual também assume a forma mais simples: uma Clava, chamada de Clava da Justiça, por ser materializada com fluídos espirituais ligados à justiça e honra, pilares de sua doutrina.

    MACHADO TROVÃO: Como um deus guerreiro, Tamuz é o único representado por duas armas, a sua segunda é o machado trovão, ou machado de duas lâminas. Representa o lado mais destrutivo de sua doutrina, como "a necessidade de se cortar árvores e frutos ruins". Seu machado também é chamado de "da Justiça", embora para separar da Clava seja também conhecido como "Machado da Honra" ou "Machado da Purificação" enfatizando novamente esta parte destrutiva. Ele é materializado por fluídos mais densos, como a raiva e a vingança.

    DOUTRINA: Bom, a doutrina deveria vir antes da iconografia, mas como a história foi meio comprida, vocês não brigam se colocar ela aqui, né? A doutrina de Tamuz é conhecida como Chamado da Justiça, e seu pilar principal é obviamente a justiça.
    Enquanto Piro é acusado de tornar a doutrina de sua mãe menos rígida, Tamuz é acusado de tornar a doutrina de Jara mais rígida, porém os problemas entre ele a Jara são bem menores que os problemas entre os outros dois deuses.
    O Chamado da Justiça chama à força, porém muitos erram ao falar que é uma permissão para a simples "lei do mais forte", pois estudos mais sérios do Chamado da Justiça mostram que sem honra e/ou sem justiça, a força é sinal de covardia.
    Uma de suas mais belas máximas é: "Que seu ódio não lhe impeça de ser justo com seu inimigo". Por outro lado Tamuz também prega que: "A injustiça contra os injustos será perdoada na medida da injustiça DELES."
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Fev 24, 2020 1:11 pm

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Akasa

    Como as manas não são igualmente divididas no mundo, cada continente foi pintado de acordo com o elemento com maior número de magos. Um mago de qualquer elemento pode nascer ou viajar para qualquer lugar do mundo sem perder seus poderes, mas a probabilidade de você ser uma mago do elemento x num continente y é maior caso o deus que rege este continente for do mesmo elemento.

    Sedo assim, os continente são:

    Ilha dos Exilados ou Ilha dos Excluídos - Pintado de preto.

    • É chamada de "centro do mundo" por estar entre os outros quatro continentes. É o pior lugar do mundo pra se viver, mas como está no meio dos outros continentes, viajantes, em especial comerciantes, são obrigados passar por ela.
    • A ilha não é regida por nenhum deus verdadeiro, mas Ades e seus adeptos querem conquistar a ilha como deles. Ades é um falso deus, conhecido como deus da morte.
    • A ilha é abundante de mana negro e possui vários portais para os infernos. Alguns heróis tentam fechar estes portais, mas é difícil acabar com todos.
    • Muitos demônios já atravessaram para nosso plano e por isto existem muitos demônios na Ilha dos Exilados, inclusive cidades dominadas inteiramente por demônios.
    • Nesta ilha, cada clãs, tribo ou grupo tenta conquistar seus espaços, e governam como podem, portanto a ilha em si não tem nenhuma lei respeitada por todos.

    Akvlando - Pintado de azul.


    • Akvlando é regido pela deusa Jara e possui abundante mana azul, consequentemente muitos magos da água.
    • A água é um elemento feminino, portanto existem mais magas do que magos azuis.
    • É o continente com maior número de sirenos, sendo que eles têm cidades enormes abaixo das águas, podendo viver a vida toda isolados de outras raças superiores.
    • Akvlando é governado por vários reinos, estes reinos tem um sistema entre eles em que, de tempos em tempos, cada reino se reveza pelo controle de imposto e leis gerais do continente.
    • Este Ciclo de alternância de poder está atualmente comprometido, pois o rei de Nag foi morto, e seu filho está desaparecido, portanto muita gente não sabem QUEM realmente está mandando no continente atualmente. Muitas disputas políticas estão levando o continente a beira de uma guerra civil.


    Ajros - Pintado de branco, a pronúncia é Áiros


    • Ajros é regido pela deusa Anĝelina. O mana branco já é abundante em toda Akaŝa, mas Ajros é o continente com maior número de magos brancos.
    • O ar também é um elemento feminino, portanto também há mais magas que magos brancos, porém a disparidade entre sexos é menor que entre magos e magas azuis.
    • É o continente com maior número de anjos, os anjos não apenas são nativos, como raramente se interessam a ir para outros continentes. Os anjos possuem mais poder mágico que humanos.
    • Ajros é uma teocracia onde as leis principais são decidas por altos religiosos na capital, a Sagrada Montanha, porém as demais cidades são governadas por cortes de guardiões e juízes.


    Gaja - Pintada de verde, a pronúncia é Gáia.


    • Gaja é regido pelo deus Tamuz e possui abundante mana verde.
    • A terra é um elemento masculino, por isto há mais magos que magas verdes, além disto as mulheres são "sutilmente" desestimuladas a aprender e treinar magia, fazendo com que o número de homens magos seja ainda maior em relação às mulheres.
    • Gaja é governada por um único rei, algumas cidades são ducados ou controladas por nobres menores (condes, viscondes) mas todos respondem ao rei soberano.
    • O rei possui um conselho formado pelos seis maiores líderes do exército de Gaja. Estes Seis Grandes tem poderes de mando quase semelhantes ao rei.
    • A cultura do continente é altamente militarizada, tendo o maior exército do mundo. Os Gajanos são conhecidos por serem mais machistas também.
    • Os maiores inimigos de Gaja são os Fajrenses, sendo que a maior parte das guerras de Akaŝa são direta ou indiretamente ligadas à inamistosidades entre Gaja e Fajr-Regno ou adeptos de Piro.
    • Gaja tem a maior fauna e flora do mundo, mas não possui muitas riquezas minerais.


    Fajr-Regno - Pintado de vermelho, a pronúncia é Fáir-Regno.


    • Fajr-Regno é regido pelo deus Piro e possui abundante mana vermelho.
    • O fogo é um elemento masculino, apesar disto em Fajr-Regno o número de magos e magas vermelhos não é muito díspar. Entre humanos, há poucos mais homens magos que mulheres, mas principalmente entre demônios e principalmente entre as súcubos há um número grande de magas vermelhas de grande poder. Já magas do fogo nascidas em outros continentes são raríssimas.
    • Apesar do nome, Fajr-Regno não é um reinado e nem possui reis (mesmo nobres menores são raros). O único rei seria Piro, mas ele raramente é tratado por este título. Cada cidade se organiza como acha melhor, assim a maioria tem prefeitos eleitos, mas algumas são controladas por militares, outras por juízes... É uma "bagunça organizada" que só quem mora lá entende.
    • Em Fajr-Regno ficam as cidades centáuricas. Os centauros não vivem apenas nestas cidades, mas elas são totalmente governadas por e para eles, total ou parcialmente fechadas a qualquer outra raça.
    • Ao contrário de Gaja, Fajr-Regno possui pobre fauna e flora, mas é o continente com maior riqueza mineral do mundo. Não apenas ouro, prata e platina são mais abundantes no continente que em qualquer outro, mas praticamente todos os demais metais são mais encontrados em Fajr-Regno: cobre, ósmio, titânio, tungstênio... além de muitos veios de gemas como rubis, opalas, turmalinas, etc. Há também muitas esmeraldas, embora as esmeraldas de Gaja sejam mais puras (e portanto bem mais caras) que as de Fajr-Regno.
    • Fajr-Regno é conhecido por ter uma tolerância religiosa maior que qualquer outro continente. Apenas seguidores do falso-deus Ades são perseguidos. Seguidores de outros falsos-deuses ou deuses supostamente ancestrais são "sutilmente tolerados". A maioria dos fajrenses é ateia.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Qua Fev 26, 2020 7:47 am

    KEELA

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 180?cb=20111208112823&path-prefix=pt-br

    Keela é um dos nomes mais conhecidos e temidos da Corte dos Milagres. Muitos são os boatos e lendas que circulam sobre ela, cada um mais terrível que o outro.

    Dizem, por exemplo, que Keela já queimou, sozinha, a cidade de Dafodil... duas vezes!!

    Ela é uma freĉia, ou seja, uma amante do deus Piro. Extremamente dedicada a seu deus, as únicas ordens que ela aceita são as vindas do templo de Piro. O que mais lhe dá prazer é quando tem oportunidade de estar na presença de Piro, e a segunda coisa que mais lhe dá prazer é matar adeptos de Ades.

    É uma súcubo da raça gifar (a pronúncia varia de acordo com o idioma demoníaco que usem na região, pode ser guifar, guifari, guefar, guefari, gifar, gueifar, giefari, gifare...) os gifaris tem como característica a altura, normalmente entre 1,90 e 2 metros e 6 dedos em cada mão e pés. Já Keela tem 2,10 metros, fora os chifres, pela vermelha, músculos bem definidos.

    Keela se destaca em todas as áreas: é uma maga do fogo forte (dizem ser capaz de andar até sobre a lava), é uma lutadora ágil, fisicamente forte. Acredita-se que seja uma demônio do quarto círculo, o maior de onde um demônio já conseguiu passar para o Plano Material. É conhecida por uma personalidade arrogante, embora esporadicamente aceite treinar magos vermelhos iniciantes a pedido da Corte dos Milagres. Keela também fica um pouco mais amigável quando bebe, principalmente quando bebe muito.

    Na resistência de Burnabad contra o exército de Gaja foi uma das mais importantes heroínas que não deixaram a cidade ser totalmente invadida nestas nove décadas. O exército de Fajr-Regno poderia aproveitar que os soldados de Gaja já estão fracos e desmotivados (depois de tantos de luta que parece não estar levando a lugar nenhum) para expulsar de vez Gaja para fora de Fajr-Regno, mas o templo deu ordem para que seus heróis mais poderosos não ataquem mais, e deem preferência para ações mais diplomáticas.

    Isto tem deixado Keela furiosa. Tipo, muito, muito furiosa mesmo.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Qua Fev 26, 2020 8:37 am

    LIVRO DA SABEDORIA

    Colocando aqui novamente para facilitar a vida do Nadhull, para os demais personagens o livro pode não ser muito importante e não precisam ler, mas quem for adepto do deus Piro pode já ter ouvido sobre o livro ou partes dele.

    Interpretações de livros sagrados, sejam quais forem, sempre são coisas complicadas. O "Livro da Sabedoria" faz parte dos livros sagrados da doutrina de Piro, mas é considerado um livro menor, por isto cheio de controvérsias.

    Livros sagrados podem ser classificados como:

    Sacratíssimos: Quando escritos/ditados diretamente pelos deuses, ou no mínimo pelos gran-elementais (emboras os elementais não costumam escrever, e ficam mais validando ou invalidando interpretações feitas por sábios) possuem força de dogma absoluto.

    Canônicos: Nestes acredita-se que parte ou todo não foi diretamente escrita/ditada pelos deuses (e nem sempre fica claro quais partes exatas), mas que foram escritos por enviados (santos ou sábios normalmente) com caráter tido como ilibado e portanto possuem força de dogma tanto como os sacratíssimos, mas sujeitos à interpretações dos santos e sábios (incluindo dos gran-elementais).

    Inspirados: Escritos também por enviados divinos reconhecidos pelas igrejas e santos, podem não ser considerados palavras LITERAIS dos deuses, mas são reconhecidos como inspiração pura. O problema é que nem tudo e considerado dogma, mas são no mínimo ENSINAMENTOS ou ADVERTÊNCIAS reconhecidos como verdadeiros pelos maiores especialistas.

    Proféticos e Históricos: Também reconhecidos como verdadeiros, mas que tratam de assuntos mais cotidianos ou muito subjetivos, e portanto são considerados por alguns como menos importantes. Profecias, mesmo as escritas diretamente pelos deuses, são consideradas advertências e nem sempre literais ou fatais. A maioria dos livros proféticos ou históricos tem também problemas temporais, sendo transmitidos de forma oral antes de serem escritos e portanto passíveis de erros. Outra visão, não partilhada por todos os religiosos, é que estes livros PODEM ser também limitados a épocas especificas e portanto não são dogmas, podendo seu ensinamentos inclusive ser mudados significativamente dependendo da geração.

    Menores: Possuem algumas verdades mas não são validados pelos maiores santos e sábios, podem ser considerados úteis, mas são tidos como opiniões de religiosos que podem até terem sido importantes, mas não são verdades diretas dos deuses, e portanto não são dogmas. São livros que também possuem uma chance maior de terem sido desvirtuados por traduções (ou intenções) ruins.

    Apócrifos: Aqui já começa complicar para valer. Apócrifos são considerados livros "suspeitos" que alguns consideram falsos, outros consideram verdadeiros. A origem, a interpretação e as traduções não podem ser completamente comprovadas. Nestes livros muitas parábolas parecem ou muito fantasiosas ou os ensinos parecem distantes demais dos ensinos validados. Para muitos religiosos "menores" e "apócrifos" são a mesma coisa, os mais rígidos considerando ambos como falsos, os menos rígidos apenas como suspeitos.

    Falsos: Como vimos, os dois últimos exemplos, ou até os três últimos, dependendo do estudioso, são livros "não totalmente confiáveis", embora nem todos os considerem de fato totalmente falsos. Já livros falsos são os que foram definitivamente desacreditados pelas igrejas, por grandes sábios ou santos, por Gran-Elementais ou pelos próprios deuses.

    Nem todo livro se encontra porém em uma classificação exata, muitos possuem citações diretas dos deuses junto com citações de seus eleitos e podem ser considerados com partes Sacratíssimas, partes Canônicas e partes Inspiradas. Outros foram extremamente validados (Canônicos) mas possuem partes proféticas ou históricas que não são dogmas. Outros eram verdadeiros, até Canônicos, mas se tornaram falsos devido a traduções ruins.

    Estes não são os únicos problemas. Piro liberou seus seguidores a não seguir nenhum dogma como ABSOLUTO principalmente os dele mesmo e modificando ele mesmo seu livro Sacratíssimo, o Piro-Sutra. Traduções ruins, mesmo que não de má-fé, podem distorcer os mais confiáveis livros ou passagens. E a lista de problemas é muito grande.

    Mas "o Livro da Sabedoria" fica em qual classificação? Os estudiosos não tem consenso nisto. Parte dele foi escrito no "Anos Dourados", quando Piro era jovem e muito ligado à doutrina de sua mãe, Anĝelina. Era um período onde a Escola Atemense era forte e respeitada. Mas embora o Livro da Sabedoria tenha sido escrito antes dos dois deuses terem se distanciado muito, foi terminado já no fim destes "Anos Dourados", sendo assim não entram como Sacratíssimo para Atemenses mais ortodoxos e, para seguidores mais fervorosos de Anĝelina, ele é considerado um livro menor com partes apócrifas.

    Atualmente a maioria fica em dúvida ao classificá-lo entre "Histórico", "Menor" ou "Apócrifo", mas há quem defenda que deve ser considerado no mínimo "Inspirado", pois não se têm certeza se Piro ditou as últimas parábolas, mas elas são consideradas de sabedoria que deve ser atribuídas no mínimo a um(a) santo(a).

    O Livro da Sabedoria possui 13 capítulos, sendo os 6 primeiros escritos por Atemenses importantes da Época Dourada e considerado vontades tanto de Anĝelina como de Piro (portanto considerado Sacratíssimo pelos primeiros Atemenses e Canônico pelos últimos, e com partes consideradas "menores").

    Do 7 ao 12 não há citações diretas de Anĝelina, apenas de Piro (embora a deusa ainda tenha validado algumas partes), são considerados capítulos que marcam o fim da adolescência e inicio da maturidade de Piro. Embora se acredite que ainda existam nestes capítulos citações literais de Piro, eles são considerados mais capítulos "históricos", principalmente quando o escritor (que não sabemos se é Piro ou um profeta inspirado por ele ou apenas um sábio que recebeu validação do deus) passa escrever como se fosse a personificação da Sabedoria, que é o Capítulo 8 e considerado a parte mais importante do livro.

    Já o capítulo 13 foi escrito bem depois e é considerado apócrifo ou no máximo "menor" por muitos. O número 6 é considerado importante na numerologia da Sagrada Conduta pois representa algo "completo ou pleno", portanto Anĝelina só ajudou nos 6 primeiros e o livro deveria terminar no capítulo 12 que seria algo "duas vezes completo". Mas quando Piro se afastou da Sagrada Conduta, começou a usar muito os números 7 e 13, que são considerados caóticos na numerologia. Isto faz com que seja o capítulo mais polêmico e considerado até falso, embora menos pelo seu conteúdo (que não é tão importante) e mais sobre a desnecessidade ou intenção por trás de não deixar o livro com 12 capítulos.

    CAPÍTULO 1
    Spoiler:

    CAPÍTULO 2
    Spoiler:

    CAPÍTULO 3
    Spoiler:

    CAPÍTULO 4
    Spoiler:

    CAPÍTULO 5
    Spoiler:

    CAPÍTULO 6
    Spoiler:

    CAPÍTULO 7
    Spoiler:

    CAPÍTULO 8
    Spoiler:

    *os outros 5 capítulos vou por só se vierem a ser interessantes no jogo.

    *Palavras entre colchetes não contam exatamente do original, foram acréscimos ou sugestões para deixar a tradução mais fácil de entender da OPINIÃO dos tradutores.
    *Não coloquei número dos versículos, que ficaria demorado demais.
    *Existem outros livros, sagrados ou não, com título de "Sabedoria" então quando se fala do "Livro da Sabedoria" corre-se o risco de confundir este com um livro de Anĝelina, Jara e até de livros não sagrados.
    *No livro da Sabedoria existem mudanças de narradores, isto cria confusão quanto a quem fala. Alguns versículos parecem claramente de Anĝelina, outros de algum santo que, como dissemos, pode ter permissão para falar em nome dos deuses, mas não é um deus, e há versículos escritos pela Corte dos Escolhidos; mas há vários versículos quem nem isto dá para saber. Os primeiros escritos por Piro foram supervisionados pela deusa-mãe, mas não todos.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Sab Jun 27, 2020 10:20 am

    ADES

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 283?cb=20110727075604&path-prefix=pt-br

    Quatro são os deuses conhecidos em toda Akaŝa, gostem ou não deles. Mas as religiões conhecidas não satisfazem a todos e sempre tem uma minoria que prefere adorar pessoas que elas mesmas promoveram como deuses.

    Divergências entre doutrinas, homens santos ou malditos que alguns acreditam ser tão poderosos como os próprios deuses, boatos sobre deuses ancestrais, cultos hereges que criam suas próprias religiões, há várias formas de surgirem falsos deuses. Muitos demônios (principalmente, mas não apenas eles) preferem depositar sua fé em seres que estão no Inferno do que devotar-se a um dos deuses verdadeiros deste plano, e possuem panteões completos.

    Os cultos a estes falsos deuses são bem restritos, e portanto a maioria das pessoas em Akaŝa nem conhece a existência destes cultos e deuses heréticos. Mas entre os falsos deuses o que mais se destaca é Ades, que conseguiu algumas proezas consideráveis e muitos adeptos entre demônios e até humanos.

    A história de Ades começa antes mesmo do nascimento de Piro: Ades era um humano, soldado do exército de Ajros, defensor de Anĝelina e da Sagrada Conduta, responsável por feitos heroicos que foram apagados pelo tempo, pois quando se tornou um traidor seu nome foi sistematicamente apagado de livros, sendo assim temos poucas informações sobre o período honrado de sua vida.

    Ades sempre desejou ser o herói mais reconhecido, e queria ser, além de um grande soldado, um grande mago. O problema foi que, quando despertou o dom, o dom despertado foi de magia negra. Mesmo não sendo algo que escolheu, despertar o dom negro sempre foi um motivo de vergonha na Sagrada Conduta.

    Ades tentou desesperadamente forçar o despertar do dom branco, estudando tudo sobre magia branca, na esperança que a magia maldita abandonasse seu corpo, mas isto parece impossível, afinal "a luz não se mistura com as trevas". Ele tentou também continuar sendo um herói sem usar a magia maldita, mas a magia parecia lhe chamar o tempo todo. Por fim tentou conciliar o fato de ser um mago obscuro sem abandonar os princípios da Sagrada Conduta, usava a magia maldita apenas para punir os maus, nunca contra inocentes, tentando fazer o bem mesmo com a magia das trevas.

    Muitos viam isto com desconfiança, duvidando que ele conseguiria se manter no caminho reto. Então como uma profecia auto-realizadora, Ades foi aos poucos mergulhando em mares de loucura e paranoias, querendo mostrar que era bom, mas acreditando que estavam todos contra ele, e que deveria punir os traidores, etc.

    Aos poucos foi aceitando sua condição de mago negro e aceitando a maldição que esta magia trazia. Como disse antes, não dá para saber detalhes de como se deu esta queda, pois tentaram apagar seu nome, mas foi uma transformação lenta. Na época em que Piro estava com aproximadamente 60 anos, Ades sumiu como humano, sendo na época considerado apenas alguém enlouquecido, sombra do herói que já fora. Mas depois de uns dez anos, rumores de que o antigo herói enlouquecido havia se tornado uma alma maldita (alguém, normalmente humano, que se submete a transformar-se em demônio).

    Assim Ades retornou, agora como um demônio, desdenhando de toda Sagrada Conduta, era agora um herege que combatia tudo que acreditou um dia. Como mago negro ele trazia uma nova doutrina que dizia: "a magia não tem limites, quem quiser abraçá-la sem medo de limites verá que não há limite para descer, e nem limite para subir." Isto foi representado por dois triângulos, voltados para cima e para baixo, posteriormente o símbolo dele ganhou também três linhas verticais representado as Torres de Cristal Negro.

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Ades

    Da mesma forma que um humano poderia "cair" e se tornar um demônio, segundo a doutrina de Ades um humano poderia "subir" também tanto em poder a ponto de se tornar um deus, e ele seria o primeiro humano a conseguir se tornar deus. Assim foi acumulando poder a qualquer custo, roubando poder mágico de demônios ou qualquer um que tivesse dom negro, matando qualquer inimigo e até amigos, escravizando e torturando qualquer um que pudesse lhe dar mais poder, participando de qualquer ritual profano...

    Assim, a medida que se tornava poderoso, pessoas foram adorando-o, afinal sempre tem idiotas que adoram qualquer um que consiga poder, seja o poder que for. Entre demônios ele conseguiu rapidamente se tornar muito adorado, um grande mestre dos Infernos.

    A primeira grande proeza demonstrada foi desafiar a morte, vivendo por vários séculos, algo impossível para humanos, mas que apesar de impressionante, ainda não era o único humano a ter conseguido isto tornando-se alma maldita. Mas pegou o título de Deus da Morte.

    Quando se tornou o mago negro mais poderoso entre todos os magos negros, Ades conseguiu uma segunda proeza: criar uma arma materializada apenas com fluídos espirituais. Apenas deuses tinham conseguido criar armas espirituais absolutas. Alguns magos poderosíssimos só conseguiam criar algo parecido se juntando em grupos de no mínimo cinco. Quando Ades materializou o Centro das Trevas, ganhou definitivamente o status de deus para muitos.

    Outra demonstração de poder a nível dos deuses foi quando Ades criou uma Gran-Elemental: Adrian. Depois dos deuses, os Gran-Elementais são os seres de maior poder no mundo, acima dos semi-deuses, e portanto um Gran-Elemental só pode ser criado por um deus.

    Existem muitas dúvidas sobre Adrian, mas existem muitas dúvidas em tudo que diz respeito a Ades, mas sem dúvida a criação dela aumentou ainda mais a influência de Ades sobre os demônios, e hoje pelo menos metade dos demônios adoram Ades como um deus, seja por quererem realmente adorá-lo, seja por inveja ou medo. Fato é que nenhum outro falso deus teve tanto poder e influência.

    Assim que Ades se tornou uma alma maldita, tornou-se herege irrecuperável para todos seguidores da Sagrada Conduta, sendo que a maioria já o tinham como traidor antes mesmo disto, mas como falso deus ele se torna automaticamente um herege para qualquer outro seguidor de qualquer um dos deuses verdadeiros.

    Quando Piro começou aproximar-se dos demônios, comparações entre os dois foram inevitáveis, tanto que o título "O Traidor" passou a ser usado mais para Piro que para Ades, e seguidores da Sagrada Conduta passaram a odiar ambos com a mesma veemência. Apesar disto, seguidores de Piro e seguidores de Ades se odeiam mutuamente e odeiam qualquer um que não consegue ver as diferenças entre seus deuses. Estes conflitos já origem das mais complicadas e nebulosas questões teológicas, de todas as teologias atuais.

    Demônios devotos de Piro odeiam tanto devotos de Ades que alguns são conhecidos pelo apelido de "trogers" que significa "demônio caçador de demônios". Varma, a Gran-Elemental criada por Piro, é uma das muitas a acreditar na sua responsabilidade de devolver para o Inferno o maior número possível de devotos de Ades, a persegui-los até mesmo dentro do Inferno, e alguns acreditam que Varma chegou a matar a Gran-Elemental Adrian, filha de Ades, embora outra grande parte duvide que Adrian tenha sido morta.

    Entre os pilares da doutrina de Ades está a ressurreição, segundo ele uma alma mandada para os Planos Espirituais só pode voltar para o Plano Material através de transplanação (entrando no plano "na marra") ou caso um deus tenha misericórdia deles e o ressuscite, e promete ressuscitar apenas seus seguidores mais fiéis. A reencarnação porém é impossível e uma grande mentira que outros deuses contam para parecerem "bonzinhos".

    Entre os deuses verdadeiros, o que mais defende a reencarnação é justamente Piro. Jara, Anĝelina e Tamuz admitem a reencarnação apenas como uma grande exceção, que pode ser vista ou como recompensa, ou até como punição. Piro é o único a afirmar que a reencarnação será um presente que ele distribuirá até entre os menores de seus seguidores.

    Outro pilar de Ades é a busca do poder a todo custo. Ele não prega, como alguns outros demônios, que é preciso necessariamente seguir o contrário de tudo que a Sagrada Conduta prega (ou em outras palavras, buscar o "mal absoluto"), mas prega que nenhuma doutrina deve impedir a busca do que realmente desejamos, por mais nefasto que seja o desejo. A lei do mais forte deve ser absoluta: "se você tem poder de impor sua vontade sobre a vontade de alguém mais fraco, então sua vontade deve prevalecer."

    ICONOGRAFIA

    TRONO: Tudo na "decoração" do castelo de Ades é feito para inspirar medo, como a bem visível mania de decorar seu trono com as cabeças de seus inimigos. Instrumentos de tortura são usados em todos os cantos e templos onde Ades viva ou seja adorado.

    ESCRAVOS: Ades e seus seguidores são escravistas convictos. Ades gosta de possuir escravas sexuais em todas as partes da Torres de Cristal Negro para demonstrar seu poder.

    CETRO DAS TREVAS: Sendo uma arma espiritual, possui muito poder espiritual, mas também é a arma de maior poder de magia negra que existe, seja no Plano Material ou nos Infernos. É difícil saber tudo que o cetro faz, mas entre as especulações dizem que: enquanto se está segurando o cetro é impossível morrer, este efeito duraria até horas depois de soltar o Cetro; Quem carregar o Cetro das Trevas pode ir para qualquer um dos Sete Círculos Infernais e deles para o Plano Material, independente de seu nível de energia, com isto acredita-se que ele seja ainda mais perigoso nos Infernos que em Akaŝa, pois poderia trazer ao mundo qualquer demônio (isto é um pensamento que pode dar calafrios até nas deusas-mães).

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 1483b050e0bac22d0622b957e58bb9bf
    TORRES DE CRISTAL NEGRO: Depois que o Ragnarök criou a Ilha dos Exilados e a magia passou por grandes momentos de caos, três enormes torres negras e retorcidas com aparecia de cristal escuro surgiram em um canto da Ilha dos Exilados. Acredita-se que isto foi obra de um desastre criado por vários magos de elementos diferentes, mas Ades tomou-as para si e construiu um castelo em volta delas. Acredita-se que estas torres conectem o Plano Material diretamente a algumas partes dos Infernos. Além disto o "cristal" da torre é invulnerável a qualquer magia elemental, acredita-se que nem os deuses poderiam destruí-lo.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Seg Set 13, 2021 11:01 pm

    Estava esperando algum PdM ganhar relevância pra colocar aqui, mas melhor colocar todos de uma vez pra quando precisar referência. Se por acaso tiverem observações sobre algum PdM ou sobre alguma coisa do cenário, podem colocar. Se tiverem imagens legais também podem acrescentar.

    GRUPO DA ESCOLA IZETE

    A CORRENTE

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Corren10

    Aparentemente ela que coordena/lidera o pequeno grupo. Todos no grupo a tratam apenas pelo apelido, não dá para saber se algum deles sabe seu nome real. Tem aproximadamente 40 anos (provavelmente um pouco mais) e está sempre com véu nos cabelos, sendo que não dá nem pra saber a cor deles, às vezes usa um lenço cobrindo a maior parte do rosto também.

    Sua bata é cinza-azulada, típica de sacerdotisas da Igreja Central (um pouco mais azulada do que está na imagem, ignorem também o piercing no nariz, ela não usa isto, mas foi a melhor imagem que achei.) sendo assim já se sabe que pode-se ser membro da Igreja Central e participar da Escola Izete (Kate não sabe se existe restrição para alguma outra filiação).

    Ela é também uma maga professora que tem dado aulas de cura mágica, neste ponto parece ser a melhor do grupo, ainda não se sabe se ela domina o fogo também, mas demonstra ter conhecimento suficiente sobre como dobra-lo, tanto que ensina alguns pequenos truques sobre como canalizar magia da água usando movimentos de canalização do fogo para quem tem ele como elemento primário. No grupo eles ensinam o inverso também.

    Como sacerdotisa ela obviamente tem muito conhecimento religioso, não há tantos livros na base improvisada que estão, mas ela demonstra muito conhecimento literário. Não chega demonstrar ser uma pessoa extrovertida e nem exatamente "carismática", mas tem um tom educado e muitas vezes até didático demais (bem estilo professora). Tanta que Kate já percebeu que ela é suscetível à vaidade quando comentam de sua inteligência.

    SOLAZAR GET'MEZI

    Apesar de ter o mesmo sobrenome de Kito, os dois não se parecem em nada. Um nobre ou um líder religioso ou militar pode por vezes dar sobrenomes para alguém subalterno a eles, principalmente se fizerem algo importante. Por vezes um Nenomata (pessoa sem nome de família, como todos os personagens de vocês, tirando a Azriel) pode até comprar um sobrenome, mas isto é um investimento um tanto quanto caro para a maioria das pessoas comuns.

    Solazar é alto, negro, careca, por volta dos trinta e tantos, um sotaque do norte, provavelmente jodano (a cidade de Jod tinha o maior número de homens e mulheres de pele mais escura, mas em Fajr-Regno negros são comuns no continente todo, embora a maioria seja parda). Numa primeira impressão parece uma pessoa relativamente extrovertida e carismática.

    KITO GET'MEZI

    Kito tem seus vinte e muitos ou trinta e poucos, claro e não muito alto, tem cabelos claros que pinta com urucum para ficarem vermelhos. Parece confiante e até um tanto convencido, não perdeu tempo em deixar claro que adoraria levar a Kate para a cama, e também para exibir uma de suas habilidades com magia do fogo, usando sua mana para envolver a espada em chamas. Porém seu domínio com a água é muito baixo.

    SIBRAH (Nenomata)

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações B48565db965e7759c9cde6ca9999201c

    Sibrah tem por volta de 17, veio de Akvlando, Kate ainda está tentando decidir se é homem ou mulher, pois apesar dos traços mais femininos, tem uma voz mais masculina, pouco peito para ser uma moça, mas pouco músculo para ser um rapaz. Usa brincos e acessórios, mas em Fajr-Regno isto não é exclusividade de mulheres, Solazar mesmo usava um pequeno brinco. As tatuagens no rosto também eram bem exóticas.

    Sibrah tem um olhar e também jeito de falar de quem parece estar enfadado(a) o tempo todo (pelo menos nestes dois dias que Kate tá ali), parece levemente arrogante. Apesar de não se mostrar hostil a Kate, os dois (ou duas) não conseguiram uma conversa muito profunda no primeiro dia, até porque Sibrah estava mais interessada(o) em sair para beber, e Kate estava proibida de beber por enquanto.

    Entre os que têm fogo como elemento principal, Sibrah também domina água com certa força, mas basicamente só movimentos mais ofensivos.

    ADRAI IRKATT

    Adrai parece mais reservado (bem mais que os outros colegas cujo fogo é elemento principal, pelo menos) até agora falou pouco e de forma sucinta. Não demonstrou nenhuma hostilidade, mas também não demonstrou nenhuma hospitalidade/generosidade.

    Fisicamente é o tipo de homem que se mistura fácil em Fajr-Regno, pois é mestiço, nem branco nem negro, nem alto nem baixo, de diferente tinha apenas algumas falhas nas sobrancelhas (típico de acidentes com fogo) e os cabelos raspados dos lados (também típico de quem tem muitos acidentes com fogo e usa assim pra ter menos trabalho, em geral magos vermelho costumam ter cabelos curtos pois vivem queimando eles), e recentemente ganhou mais uma queimadura feia no ombro, supostamente em alguma briga, provavelmente com outra pessoa que também tinha algum poder mágico.

    Entre os homens com fogo como elemento principal, Adrai é um dos que tem também mais capacidade de controlar magia da água.

    LEYLY (Nenomata)

    É a mais nova ali, tinha 12 ou 13, inicialmente a Corrente ia fazer a aula de cura com ela, mas Leyly não se mostrou aborrecida por trocar com Kate, todos ali pareciam interessados em ver uma aula de cura com quem tivesse mais travada mesmo, portanto Kate era uma cobaia muito melhor.

    Leyly divide um quarto com Ahana, o que indica que são amigas. Só amigas mesmo, seus pervertidos, quem vier com loliconismo vai perder pontos de vida  Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 1f621

    AHANA CÄUA

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Ahana10

    Seu nome pronuncia aRRana, tem entre 23-25 anos, provavelmente seu elemento principal é água, como de todos os demais que estavam na aula de cura. Não deu pra Kate ter nenhuma impressão a mais sobre Ahana (a não ser que queira fazer alguma baseada na aparência).

    AG'NA (Nenomata)

    cabelos pretos curtos, 23-27 anos, tinha cara (e corpo) de amazona, se não era amazona, serviu o exército a pouco (ou pode ser que só gostava de malhar, mas de qualquer forma, pela idade ela já serviu, pois em Fajr-Regno o alistamento também é obrigatório para moças entre 18-21). Apesar de seu elemento principal ser água (como maioria das mulheres) Ag'Na e capaz de usar uma ou duas magias ofensivas de fogo com certa força.

    BRÆNO RUĜALUM

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Braeno10

    Pode pronunciar Brâê-no ou Brêê-no Rudjalum. Era o único homem na aula de cura, portanto ele deve ter o dom de água mais desenvolvido que os outros homens pois de fato o elemento é muito mais fácil de se desenvolver em fêmeas, principalmente magias de cura (se bem que neste último ponto Kate não sabe se é natural mesmo ou é questão dos machos interessarem menos por cura). Fora isto ele se destaca um pouco pela altura, tinha cerca de 1,85. Já de cara se insinuou para Kate, mas isto não dizia muita coisa, a não ser que não era dos mais tímidos, pois a maioria dos homens dava algum tipo de insinuada.

    CAOILAIN (Nenomata)

    Cabelos castanhos, olhos entre verde e azul, gordinha com 1,57 metro de altura, ela só é mais alta que a Cerenis' (e a Leyly, mas a Leyly ainda é criança), parecia meio tímida. Caoilain é a melhor aluna de cura da Corrente, porém parece não ter muito talento para magias ofensivas. Como as demais, seu elemento primário é água e tem um dom muito fraco do fogo. Parece bem carismática, embora tímida. O interesse em Kate como material de estudo ajudou as duas conversarem um pouco. Em comentário sobre sabor de leite ela brincou que Kate não precisava conhecer o sabor de leite humano "se não jogasse no time errado". Porém Kate não comentou sobre a brincadeira, em Fajr-Regno não tinha muitos problemas pela sua sexualidade, já que relacionamentos homossexuais não eram tão raros, mas também não tinha necessidade de anunciar o tempo todo sua preferência.

    Ela tem um filho de 7 ou 8 anos chamado Naotalin (Natin)

    FIONA FINAGUALA

    O sobrenome pronuncia fina-gu-a-la e não fina-gua-la, mas Kate provavelmente só lembraria do nome mesmo. Loira, olhos verdes, ela tinha uma cicatriz do lado do olho direito e também parte da orelha deste lado cortada. Apesar de loira tinha a pele morena, portanto seus pais deveriam ser um de Fajr-Regno e outro de Ajros. Seu domínio sobre o fogo é muito baixo, e ela também não tem muita afinidade com magias de cura, preferindo magias mais ofensivas (o oposto de Caoilain).

    DOLFEN

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Dolfen10

    Típica akvlandana, alta (pouco menos que Bræno), magra e com pernas longas, mais fortes do que os braços, cabelos negro totalmente lisos e o queixo em forma de triângulo, os olhos também negros seguiam levemente o ângulo do queixo, dando a ela uma beleza exótica.

    O Esperanto dela ainda não é muito bom, portanto Kate não conseguiu conversar muito com ela. Dolfen não quis comentar qual seu verdadeiro nome, dizendo que "quando ficar famosa, será com o nome de Dolfen".

    DAÂNAVÁ BUCARDEI

    Esta já era uma mulher típica do norte de Fajr-Regno principalmente pela pele negra, os cabelos crespos usava curtos, tinha 24-27 anos, braços fortes mas pernas finas (o contrário de Dolfen). Entre as mulheres com água como elemento principal, Daânavá é uma das que tem também mais capacidade de controlar magia do fogo. Mas sem mais informações importantes sobre ela por enquanto.

    CERENIS' (Nenomata)

    Tirando Leyly, era a mais baixinha ali, mas Leyly tinha menos de 15, enquanto Cerenis' tinha pouco mais de 30, fazendo dela a segunda mais velha ali. Sem mais informações por enquanto.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Qua Mar 09, 2022 7:10 pm

    FILIAÇÕES: LA COUR DES MIRACLES


    Vou colocar algumas informações básicas aqui para ficar mais fácil, são as mesmas que coloquei no outro tópico, vamos ver se o preguiçoso do @DariusNovadek resolve fazer as perguntas que queria sobre a filiação.

    A Cour des Miracles começa ser criada logo que a Escola Atemense começa seu declínio (ou a Escola Atemense acelera seu declínio logo depois que a Cour des Miracles é criada, depende do ponto de vista), portanto, embora existam casos, como em Dafodil, em que Atemenses aceitem ajudar a Corte, as duas filiações tendem a ser rivais e em muitos casos foram grandes inimigas.

    Como as trevas não se misturam com a luz, os Atemenses (que representam o fogo e a luz), não gostaram nada de Piro se alinhar com as trevas. Um grande número de Atemenses simplesmente abandonou a escola (alguns antes mesmo da Cour des Miracles ser criada), outros ainda lutaram contra a Corte dos Milagres, outros permaneceram, mas desacreditaram dos pilares antes pregados e juntando isto com as guerras, a Escola Atemense implodiu.

    La Cour des Miracles tem o nome em uma das línguas antigas humanas (basicamente já extinta) pois começou como "seita secreta", na língua atual significa "A Corte dos Milagres" e, em mais de uma das suas possíveis origens, o nome é carregado de ironia ou sarcasmo. Seu passado talvez só não seja mais nebuloso que dos discípulos de Hagreb, mas pouco se sabe sobre como a Corte foi realmente fundada.

    É quase certo que mais de um caminho convergiram para o surgimento do que hoje é a Corte dos Milagres. Alguns destes (que podem ou não ser boatos) são os seguintes:

    * A primeira grande apoiadora dos demônios (ou primeira de apoiou Piro quando ele apoiou os demônios) é conhecida como "A Primeira Mulher". Esta Primeira Mulher é conhecida como "advogada dos demônios", e teve papel importante para que Piro desse a uma parte dos demônios o "status" de cidadãos. E A Corte dos Milagres foi feita com um dos objetivos de receber os demônios, pois a maioria das outras filiações sequer aceita que os demônios participem delas, e quando aceitam eles representam uma minoria.

    * Uma escola de magia rubro-negra foi criada por Piro antes mesmo de receber o nome de Cour des Miracles. Há quem acredite que esta escola mais antiga é ainda mais secreta que importante que a Cour des Miracles, outros acreditam que a Cour des Miracles passou a ser apenas uma fachada para esconder "a verdadeira escola", outros que acreditam que tudo é uma coisa só, a escola primitiva só cresceu e passou aceitar pessoas menos qualificadas na sua base.

    "Pouco se sabe dos primeiros heróis da Corte, em Dafodil vocês viram as grandes estátuas que representam Piro e todas as raças superiores:

    Caso não se lembrem:

    Estas estátuas porém não tem nomes, e se foram baseadas ou não em heróis verdadeiros, ninguém sabe. Até porque tem até uma estátua que representa uma anjo, e até onde se sabe nenhum anjo fez parte na história da Corte dos Milagres, também não se sabe nem de fadas ou sereias participando da filiação. Centauros não são muitos, mas sabe-se que Quironido (filho de Quiron, que foi um dos centauros mais sábios e professor de Piro na infância do deus) foi um dos primeiros heróis da Corte, junto com A Primeira Mulher e vários demônios.

    Sina, uma súcubo que era também uma fréĉia, também foi uma heroína fundadora, e acredita-se que a responsável pela característica religiosa da filiação, e de manter a religião pura nos altos graus.

    Sanessar, um diabo da raça escamoso, foi responsável pelos estudos mágicos mais sérios, e acredita-se que até hoje seus descendentes são os responsáveis pelas magias rubro-negras de alto nível e restritas aos altos graus da Corte.

    * O nome Cour des Miracles, ou Corte dos Milagres no idiomas atuais, é atribuído a uma humana. Acredita-se que ela tinha pena de demônios e humanos pobres e marginalizados, e promovia campanhas de caridade. Além disto buscava fazer com que estes desafortunados participassem de uma rede de comunicações (que é o trabalho mais básico que qualquer um pode fazer) em troca de pequenas caridades e proteções. Diz-se que a Corte é "para aqueles que é um milagre estar vivos", e provavelmente deste ditado surgiu o nome.

    Como estes desafortunados da base são pessoas de caráter e personalidade duvidosa (pra dizer o mínimo), a característica fundamental para se afiliar à Corte é a fidelidade. Roubar ou trair qualquer outro membro da Corte coloca um alvo enorme na cabeça do traidor. Você pode ser vigarista, charlatão, meretriz, assassino, ladrão, mas se for traidor, tá no sal, e é imperdoável em QUALQUER grau que o membro esteja.

    * Como quase qualquer um pode entrar na Cour des Miracles, a base é a verdadeira face do caos. Por isto a filiação divide seus membros vários graus ou níveis. Kate não sabe ao certo quantos graus são no total, há quem diga que são 15, outros que são 33 e quem acredite que o topo, topo mesmo, de TODA a Corte e seus ramos mais obscuros, possuem 50 graus.

    Para entrar, basta ser chamado por algum membro mais velho, para ir para o segundo ou terceiro grau pode-se pagar para isto com dinheiro mesmo ou com trabalho, a partir daí é preciso de testes feitos por membros superiores, que se tornam cada vez mais difíceis. Cada grau tem seus segredos, dos quais um membro pode conhecer no máximo um grau acima do seu. Desfiliar-se também não é difícil, mas a obrigação de manter-se fiel é algo que sempre será cobrado. Se um ex-membro divulgar segredos, ele será caçado até a morte (ou coisa pior).

    * Como já dito, não é cobrado posicionamento religioso para entrar na Corte dos Milagres, porém é quase impossível um ateu chegar a graus acima do quinto. A devoção a Piro nos altos graus porém não impede devoção a outros deuses verdadeiros. Acredita-se que existam membros de alto grau que também são membros da Escola Izete (portanto devotos de Jara).

    * Além dos graus, a Corte enquanto escola pode ter também vários ramos, o que ajuda a complicar a bagunça ainda mais. Como em TODAS as filiações, muitos buscam apenas a sua afinidade mágica, e em algumas cidades a Cour des Miracles possui mesmo centros que funcionam como escolas de magia. Mas há ramos mais voltados para política, ou diplomacia, outros para assuntos militares. Alguns membros altos (como Keela, p.ex.) são considerados porta-vozes de Piro e vivem para fazer o que o deus (ou seus sacerdotes mais importantes) manda, independente de qual ou onde seja a missão (Keela foi mandada para acabar com a guerra em Dafodil, mas por outro lado foi impedida de agir em Burnabad).

    * Entre os membros demoníacos, há muita conversa sobre algo chamado "O Plano", mas este plano de Piro para os demônios só é conhecido por membros de alto grau. Muitos demônios são conquistados e desenvolvem uma devoção veemente justamente por reconhecer neste plano toda sabedoria, justiça, clemência e tudo mais de Piro para com os demônios. É o caso da Zaratkir, que odiava Piro e tentou derrotar a ele e seus seguidores, mas que, vencida, teve que reconhecer a beleza do plano, foi conquistada, se tornou devota fidelíssima. Existem citações desencontradas sobre algo chamado de "Inferno Vazio", que é algo às vezes citado em ambientes totalmente fora da Cour des Miracles, mas que pode (ou não) estar ligado Ao Plano.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Qua Mar 09, 2022 8:42 pm

    Escola Izete

    E se conheço o  @Kether , vendo vc fazer perguntas, ele vai querer também, então vou fazer uma apresentação da Izete para ele também:

    Costuma-se chamar "escola" várias grandes filiações, pois elas reúnem e propagam grande número de ensinamentos, dogmas, filosofias, etc. Apesar disto nem toda "escola" é focada em ensino na forma clássica: professor/aluno/séries; Todas estas escolas têm, em maior ou menor grau, objetivo de treinar magos, mas nem todas têm alinhamento mágico como foco, algumas tem alinhamento religioso, político ou filosófico, e nelas o "ensino" de magia é secundário.

    As maiores "escolas" são, por motivos óbvios, as que foram fundadas ou pelo menos reconhecidas pelos próprios deuses; As que não tem ligação nenhuma ou não direta com os deuses normalmente não passam de "seitas" ou grupos sem muita importância. Peguemos a filosofia Sen como exemplo: seu número de membros é significativo, mas não é considerada uma grande escola por dois motivos: o primeiro é que seus membros não buscam isto, ao invés de uma relação professor/aluno eles preferem uma relação mestre/discípulo que é bem mais pessoal, e sem um "plano" de estudo pré-definido; Cada um busca aprender/ensinar o que é mais importante para si. O segundo motivo é seu estudo laico, como não se foca em nenhuma doutrina, ela não se limita mas também não tem as bênçãos dos deuses.

    Já a Sagrada Conduta e a Igreja Central foram criadas diretamente pelas deusas, sendo assim possuem regras de conduta bem mais claras e rígidas. Os ensinamentos principais foram escritos em livros diretamente pelas deusas ou seus seguidores mais próximos, e, quando necessário as deusas aparecem de forma pessoal para esclarecer uma questão de interpretação.

    A Igreja Cisne Branco por sua vez não foi estabelecida pelas deusas, mas por seguidores de ambas que quiseram se aproximar, e buscar a melhor forma de agradar a ambas deusas-mães. Eles usaram o Cisne Branco como símbolo pois foi um exemplo de cooperação entre as duas deusas; deste sua criação nenhuma das duas deusas interferiu significativamente na Igreja Cisne Branco, permitindo que adeptos de suas doutrinas participassem da filiação, sendo assim a escola não foi criada, mas é considerada como reconhecida pela deusas, e portanto segue forte.

    Por outro lado, a Escola Atemense foi criada diretamente pelos deuses, e tanto Anĝelina como Piro apareciam frequentemente em pessoa nos Anos Dourados da Escola, que tinha um alinhamento bem religioso e também aos moldes de "escola tradicional" professor/aluno. PORÉM à medida que os deuses se distanciavam, sua doutrina enfraquecia e a escola perdia sua "razão de ser", tornando-se praticamente apenas um grupo de magos que ainda se juntam para aprender magia.

    E por que isto é importante? Pois a Escola Izete surgiu justamente de forma contrária da Escola Atemense: Mahijar* sempre foi o lugar em Fajr-Regno com maior número de mago da água, bem como seguidores de Jara, sendo assim o número de magos rubro-celestes também é maior lá do que em qualquer outro lugar de Akaŝa.

    *Mahijar é também capital cultural de Fajr-Regno. Lembrando: a pronúncia é Ma-rrÍ-iar.

    Apesar de serem elementos opostos (para quem crê no oposismo), ironicamente as relações entre Piro e Jara são hoje as melhores (ou menos piores) que se tem entre deuses. Mesmo antes do Ragnarök, Piro já buscava aproximar-se de sua tia, e depois da grande destruição, com as relações entre Piro e Anĝelina abaladas, os laços com Jara se fortaleceram ainda mais.

    E isto reflete nos seguidores de Piro e Jara. Eles são os que mais facilmente se toleram mutuamente em Mahijar. Magos rubro-celestes frequentemente tinham que buscar mestres do fogo, devotos de Piro e mestres da água, devotos de Jara em separado; Esta demanda acabou criando um "ponto de interesse comum" e eles passaram a se reunir na "escola da Izete". Hoje não se sabe se esta Izete foi uma coordenadora, professora ou outra coisa, ou mesmo se foi uma pessoa, pois há especulações que na verdade seria uma palavra secreta (provavelmente um acróstico ou anagrama). Nem mesmo a Corrente tem certeza sobre a origem do nome. Não seria a primeira vez que devotos de Piro deixam um nome se perder, mesmo entre seus maiores heróis.

    Há ainda uma outra especulação de que a Escola Izete foi baseada em um juramento de alguém muito anterior a escola em si, de nome Marizete ou Elizete. É difícil ter certeza se isto realmente foi importante no fundamento da escola, mas o juramento realmente existia, e diz:

    "Juro! Juro dar o melhor de mim para desenvolver o maior dom que tenha ganho na vida, não importa qual seja este dom! Juro servir de espelho para pelo menos três almas irmãs! Juro que, mesmo que minha vida não se faça impressionante, ela não será em vão! Juro que derramarei meu próprio sangue e minhas lágrimas para que possa com eles orgulhar ao meu pai e honrar a minha mãe!"

    Há algumas observações sobre este Juramento de Izete, o primeiro que, apesar dele ter sido relacionado com a escola, ele não é cobrado para ser aceito na escola, e muitos veem nele apenas uma coincidência de nome. Segundo: a doutrina de Piro desincentiva e até mesmo proíbe fazer juramentos, mas eles são permitidos em situações bem específicas, como juramentos que se fazem EXCLUSIVAMENTE para si mesmo, o que encaixaria NESTE juramento. Terceiro, pode ser novamente apenas mais uma coincidência, mas a bandeira da Escola Izete, muitas vezes chamada de "Gota-Chama", pelo seu desenho é também conhecida por "Sangue e Lágrima", que por sua vez são símbolos do fogo e da água.

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Gota_c10

    Mas fato é que esta escola (aqui no sentido clássico mesmo) começou se tornar conhecida em Mahijar, e os devotos de ambos deuses perceberam que suas doutrinas eram relativamente bem compatíveis, Jara é a deusa da paixão, e Piro representa fogo de vida; Ambos possuem doutrinas relativamente simples com poucos dogmas e, justamente por ter poucos dogmas, a maioria de seus devotos não é fanatizada. A Escola Izete conseguiu a façanha de juntar principalmente estes devotos mais moderados, e por isto cresceu rapidamente (devotos mais "ortodoxos" de Piro se ajuntaram mais na Cour des Miracles, enquanto as de Jara se juntaram na parte mais fanática do Yüksek Kan ou outras denominações menores).

    Além disto, embora todos os deuses já tiveram que castigar falsos devotos e falsos profetas, Piro faz isto com frequência, preferindo principalmente abordagens onde ridiculariza seus próprios sacerdotes e "sábios", chegando a usar afirmações pesadas tais como "No além vida, quando estiver decidindo quem merecerá meus favores, colocarei meretrizes e ladrões na frente de meus sacerdotes, pois estes me envergonham mais que aqueles."

    Sendo assim, Piro é um deus que não faz questão de ser idolatrado (em tese), e mesmo em seu continente, seus devotos são pouco numerosos, e como ele desdenha dos próprios sacerdotes, a profissão não tem grande status, atraindo poucos ao ofício. Na Escola Izete isto também reflete sendo que a doutrina de Jara se sobressai, enquanto Piro é mais visto "apenas" com respeito. Mas apesar disto existem certas "disputas" internas entre quem tem mais afinidade com um ou outro deus, mas por incrível que pareça, estas disputas são mantidas em clima amistoso.

    Bom, então basicamente a Escola Izete se formou desta união de magos do fogo, da água ou duais rubro-celestes que tinham interesses em comum e se davam relativamente bem, mas como dito antes, ela seguiu um caminho inverso da Escola Atemense, pois, depois de conseguirem se agrupar, este grupo conseguiu chamar a atenção dos próprios deuses.

    De todos os deuses, Piro é o que ainda faz aparições pessoais com um pouco mais de frequência para os humanos. Em um dia no qual os Izete estavam fazendo um ritual em agradecimento a Jara e Piro, ele resolveu aparecer no meio deles. Por mais que fossem devotos, óbvio que o aparecimento de um deus deixou todos ou admirados, ou assustados, ou amedrontados, ou em êxtase, ou qualquer mistura de tudo. Mas para resumir: Piro reconheceu a Escola, disse que eles vinham fazendo um bom trabalho, que, mesmo que fosse de forma despretensiosa, eles vinham pregando mais verdades sobre a sua doutrina e sobre O Equilíbrio que os próprios sacerdotes dele e de Jara. Proclamou que a Escola Izete deveria se fortalecer ainda mais e ganhar relevância na política mundial. Por fim Piro ainda deixou uma generosa quantidade de prata para a Escola se ampliar e disse que falaria com sua tia sobre o trabalho (ainda tímido) que a Escola Izete fazia. (nota: isto foi há 76 anos, portanto a Escola Izete é uma filiação muito nova ainda).

    Claro que isto deu um novo fogo (com e sem trocadilho) para a escola. Provavelmente seria a única aparição do deus, mesmo assim o reconhecimento dele mudava totalmente a forma da escola se ver a partir de então. Os Izete sempre tiveram (e ainda têm) orientação voltada para magia, e estudavam um pouco sobre religião, porém desde aquele dia eles se aprofundaram bem mais no estudo das religiões e no estudo comparado entre as duas doutrinas. Formaram uma biblioteca com as principais obras de ambos deuses e fizeram reuniões com devotos para que cada um explicasse mais sobre seu deus e aprendesse com o deus do outro.

    Além disto a Escola Izete começou a investir em representatividade política também. Eram um bando de amadores, mas eram amadores com vontade honesta. Com a prata compraram uma sede em Mahijar, livros e outras coisas. Fortaleceram os contatos com magos rubros e celestes mesmo que não fossem duais. Tentaram abrir diplomacia com outras denominações. O grupo antes discreto que atuava num pequeno barraco se viu agora crescendo mais a cada dia.

    Apesar da aparição de Piro, a maioria acreditava que a Escola não cresceria muito mais ainda. As dificuldades eram muitas: os elementos, mesmo com os dons, eram de difícil dominação, pois eram opostos; Jara era deusa da sabedoria, já Piro, tudo que fazia era desorganizado: sua doutrina, seu exército, sua política, tudo era "meio que" uma bagunça. E como juntar duas religiões com um deus que maltratava seus próprios sacerdotes? Ainda que Fajr-Regno e Akvlando tivessem interesses comerciais, os reinos da água deveriam se unir mais ao reino da terra que ao reino do fogo; Jara tinha as sereias como sua raça preferida, já Piro era defensor dos demônios, inimigos mortais e naturais das sereias; Portanto mesmo que a Escola conseguisse certa importância meramente por alguns interesses em comum, juntar fogo e água era mais impossível que juntar óleo e água.

    Mas eles não desanimaram. Daspen, um dos fundadores, definiu a Escola Izete como: "Sabedoria ou loucura? Estratégia ou instinto? Difícil entender nossa escola? Pois a Escola Izete não é para ser entendida, é para ser sentida, é para quem não tem medo da tempestade, e até a deseja."

    Pois bem, depois de quatro meses a Escola Izete já era quatro vezes maior do que quando Piro apareceu no culto comemorativo, todos acreditavam que não haveria outro evento assim, mas Piro novamente apareceu na sede, e desta vez ainda trouxe sua tia Jara, que também tinha planos para a escola. O evento parou a cidade, e mesmo eles ficando poucas horas, mesmo nos dias seguintes muita gente correu para Mahijar.

    Piro rasgava elogios e mais elogios a sua divina tia, e Jara dizia aprovar as novas atitudes do sobrinho, mas ainda havia muito a consertar no mundo devido ao estrago que ele tinha causado. Jara declarou que queria a Escola Izete ajudando a aproximar os povos de Fajr-Regno e Akvlando.

    Para marcar o evento, Piro criou algumas sementes junto com Jara (tal como as deusas-mães fizeram ao criar o cisne branco) e daí surgiu uma flor com sépalas vermelhas e pétalas azuis, grande pistilo e que se pendurava como se fossem gotas d'água caindo. Jara passou até usar as flores como brincos.

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações BRINCO-DE-PRINCESA-CUIA-26

    Esta presença pessoal de Jara foi também para ela verificar se apesar de todas as aparentemente insolúveis diferenças, os Izete eram mesmo dignos de se tornar uma filiação de importância ímpar, e felizmente ela ficou satisfeita com os avanços feitos nestes quatro meses.

    Os devotos pediram para que a deusa ficasse junto com eles pelo menos o tempo de acharem um artista digno de representá-la. Jara disse que não era necessário, e mandou que derretessem parte da prata que Piro havia lhes arrumado. Depois ela mandou que derrubassem a prata derretida em seu corpo. Ela ficou em sua forma sirena, e assim uma estátua perfeita, com cada fio de cabelo e escama da deusa foi criada. A estátua em Mahijar tem 3 metros. Futuramente ela fez o mesmo, desta vez na sede de Heséd, porém nesta cidade ela "posou" em sua forma humana, e a estátua tem apenas 2 metros (deuses podem mudar o tamanho de se corpo a vontade). A Corrente foi uma das que estava presente quando Jara se cobriu de prata para fazer a estátua. Acredita-se que há outra estátua desta em Jaraŝé, Akvlando, pois a cidade também ganhou uma importante sede da Escola Izete.

    Embora a Escola Izete tenha a maioria de seus membros humanos (até porque é mais fácil um humano ser um dual do que qualquer outra raça), com Jara reconhecendo a Escola, algumas sereias e até algumas Donas se tornaram membros da Escola Izete (Donas são os mais altos cargos de Akvlando, destinados sempre às fêmeas de maior destaque: Magi-Donas representam os interesses de magos, Arkedonas representam os interesses da Igreja Central, Gran-Marinas os interesses da marinha de Akvlando e a Maha-Dona está acima das outras três). Existe ainda uma minoria de híbridos demoníacos na escola, casos bem isolados. Não é certo se algum demônio de fato chegou a ser oficialmente aceito na filiação, mas existem demônios magos do fogo que ensinam membros Izete.

    Além disto Izete costuma atrair certas ironias, como de Oiĥĵa (uma sereia) que, certa feita estava buscando um artefato místico que não podia cair nas mãos de devotos de Ades. Oiĥĵa fugia de algumas dezenas de demônios, quando encontrou uma amazona, devota de Piro, que estava em busca do mesmo artefato. As duas lutaram juntas por dois dias, até conseguir levar o tal artefato para um lugar seguro. Só então Oiĥĵa se deu conta que a amazona (Ezna) não era humana, e sim uma diaba, e que os chifres em seu elmo não eram do elmo, sim dela mesma. Mesmo sendo de raças naturalmente inimigas, elas receberam honrarias juntas.

    Outra curiosidade é que, por ordem de Jara, a Escola Izete já fez trabalhos diplomáticos com outras filiações, sendo que a deusa já mandou até um de seus filhos, Apalala, e também a Gran-Elemental Ariel intermediarem assuntos diplomáticos entre Izete e o Yüksek Kan, Atemenses e Igreja Cisne Branco.

    A influência da Escola Izete não é uniforme, em algumas cidades são quase desconhecidos, tem quem acredita até que não passam de lendas, em outros lugares eles possuem grande influência, exército próprio e até a própria moeda: a Izeteta.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Qui Mar 10, 2022 12:56 pm

    ESCOLA ATEMENSE


    O  @Pikapool não pediu, mas já que fiz uma introdução da Izete e da Corte, vou fazer da Atemense também.

    Como dito antes, para as maiores filiações o apoio ou falta de apoio dos deuses fazem toda diferença em sua representatividade. Uma seita, mesmo que com muitos seguidores, nunca chega ao nível de importância de uma grande filiação.

    A primeira grande filiação dual (dois elementos) foi a Igreja Cisne Branco, até porque naquele tempo se acreditava que o ar e a água eram os únicos elementos mágicos existentes. Ainda hoje há quem defenda que o ar e a água são os únicos elementos CRIATIVOS, mas isto não é importante para nosso tema por enquanto. Muitos acreditam que as deusas-mães criaram a ICB no dia que fizeram as pazes e criaram o cisne branco como símbolo de paz, mas apesar da ICB ser mesmo criada naquele dia, foi iniciativa dos humanos, seguidores de Anĝelina e Jara que criaram a igreja, MAS as deusas-mães deram consentimento para que a igreja existisse.

    Assim, a Igreja Central continua sendo a única a "falar" por Jara e a Sagrada Conduta a única a "falar" por Anĝelina, mas a Igreja Cisne Branco serve como referência para a maioria dos temas cotidianos que não conflitam com as doutrinas de uma ou outra deusa, e para seguidores que querem devotar o mesmo respeito a ambas. Claro que, quanto estudado a fundo, este "meio-termo" nunca será ideal, sempre vão ter seguidores mais próximos da Sagrada Conduta e outros mais próximos da que prega a Igreja Central.

    Antes do nascimento dos deuses-filhos a ICB era a única filiação que não era considerada uma seita, e todas as tentativas de seita (como discípulos de Hagreb) eram combatidas com certa veemência. Existiam alguns "estudiosos" ou "filósofos independentes" que bem mais pra frente viriam começar ser conhecidos como "os Sen", este também não eram considerados uma seita pois sequer chegavam a ser uma filiação. Mas depois que os deuses nasceram, a coisa começou complicar.

    Devotos de Jara começaram e pedir para que membros da Igreja Central incluíssem doutrinas específicas para exaltar Tamuz tanto como Jara. Muitos apoiaram, afinal era bo exaltar o filho de Jara desde cedo, outros porém não viam muito sentido, já que Tamuz sequer tinha proposto qualquer doutrina diferente do Equilíbrio (O Equilíbrio é a doutrina da Igreja Central) e portanto a doutrina de Jara era a doutrina de Tamuz. Sendo assim nem mesmo Jara deu importância para isto, não apoiando o movimento que viria a se tornar o que hoje é o Yüksek Kan, nem mesmo depois que Tamuz já tinha sua doutrina própria e os Yüksek Kan trabalharam muito para manter sempre unido os interesses dos dois "Deuses do Ocidente".

    Por outro lado, Anĝelina, que às vezes mostra um lado, digamos, competitivo em relação à sua gêmea (isto é mais debatido na ICB), quando viu o movimento do ocidente (que depois viraria o Nautikan, e depois o Yüksek Kan) logo quis criar sua própria filiação que reuniria sua doutrina com a de Piro. Portanto a Escola Atemense foi de fato CRIADA pela deusa.

    O desenvolvimento dos deuses era mais lento que de qualquer mortal, assim, com 100, 200, anos os deuses ainda eram basicamente crianças, só começaram a agir mais ativamente no mundo mesmo com uns 300 anos. Sendo assim os primeiros séculos da Escola Atemense não havia diferença entre a Escola e a Sagrada Conduta. Até o século 4 ou 5 da era de Piro a Escola Atemense ainda era conhecida como nos "Anos Dourados", onde havia perfeita harmonia entre os Atemense e a Sagrada Conduta.

    Alguns anjos mais tradicionalistas, nunca se filiaram aos Atemenses, mesmo nos Anos Dourados, pois a Sagrada Conduta já era mesmo a representante da Verdade, então não faria diferença. Mas muitos anjos, assim como a quase totalidade de humanos seguidores de Anĝelina e até boa parte dos centauros se declarou Atemense, sendo que a filiação chegou ser maior que a Igreja Cisne Branco, só perdendo em número de adeptos para a Igreja Central, pois o número de sirenos era enorme.

    Como o desenvolvimento dos deuses era lento, demorou uns séculos para os deuses-filhos começarem fazer suas primeiras cagadas (mas não usem este termo oficialmente, pois, embora seja verdade, dizer isto pode ser considerado heresia). Os primeiros problemas eram relativamente pequenos, e teve muuuuita passada de pano para alguns erros, que foram escalonando à medida que os dois deuses passavam ter uma atitude cada vez mais competitiva, e sair da competitividade para a violência, mas isto já é outra história.

    Voltando à Escola Atemense, Anĝelina tinha pretensões de que Piro, ao chegar à maturidade, iria não apenas preservar a Sagrada Conduta, mas tornar a doutrina ainda mais robusta. Anĝelina e os anjos sempre foram contrários a grandes reformas, mas paradoxalmente Anĝelina previa que as reformas que Piro fosse fazer na Escola Atemense fortaleceria a Sagrada Conduta ao invés de enfraquecê-la.

    Lembrando que, como Anĝelina tinha investido na Escola Atemense, muitos devotos da Sagrada Conduta passaram a ser Atemenses, por isto os Atemenses eram muito mais numerosos que a própria Sagrada Conduta. Além disto naquele tempo a filiação não era procurada apenas por magos duais. Atualmente as pessoas buscam uma grande filiação quase exclusivamente por causa dos elementos que desperta, mas Anĝelina buscava manter na Escola Atemense os interesses religiosos e políticos além dos mágicos.

    Havia um despertar de magos alvi-rubros maior do que os verde-celestes (o que decepcionava o Nautikan) mas menor que dos alvi-celestes, já todas as demais combinações eram ainda mais raras. Porém um número grande de magos de um único elemento fazia parte dos Atemenses, e não apenas os alvi-rubros. Os magos Atemenses tinham um ótimo balanceamento de magias, pois o ar fornecia muitas técnicas defensivas e muitas magias de cura, ao passo que o fogo, apasar de um leque pequeno de magia, oferecia um bom ataque. Além disto, quando dominados com disciplina, um elemento pode potencializar o outro.

    Portanto, neste começo tudo parecia bem demais (se eu esqueci alguma coisa importante, menciono depois).

    Então onde começaram os problemas? Como da para se imaginar, quando Piro começou fazer mudanças nos dogmas da Escola Atemense.

    Há mais de um milênio atrás os centauros eram mais religiosos do que são hoje, ou pelo menos seguiam a Sagrada Conduta por tradição e assim como os anjos, os centauros migraram da Sagrada Conduta para a Escola Atemense nos Anos Dourados. Apesar de seguirem a Sagrada Conduta, os centauros eram dispensados de seguirem a dieta vegetariana da doutrina e seus jejuns: devido sua fisiologia e peso, eles não aguentariam a rigidez da dieta (lembrando que apesar de sua metade equina, centauros NÃO são ruminantes).

    Então Piro aboliu a obrigatoriedade desta dieta para os demais seguidores da Escola Atemense. Esta primeira mudança foi considerada pequena, ele aboliu a OBRIGATORIEDADE, mas apesar disto deixou claro que manter a dieta era mais saudável para a vida místico-espiritual da pessoa. Aqui o deus começa mostrar suas tendências, baseando sua doutrina própria num combate contra a hipocrisia, e começa as primeiras advertências aos seus seguidores, que seriam consideradas "alfinetadas" a seus próprios sacerdotes, tanto por alguns amigos como por opositores. Dizia Piro em uma escritura sagrada:

      "Ao alimentar-se de carne de outro animal, a pessoa passa a ficar exposta às próprias energias prânicas inferiores do animal [prânicas neste caso abrange todo tipo de esfera energética: física, mágica, mística, espiritual e consequências das ramificações], portanto é bom, para quem busca manter sua pureza, abster-se deste tipo de alimentação. PORÉM o efeito de seguir uma alimentação perfeita é infinitamente inferior a qualquer ato de mal falar.
      O que adianta vós, semeadores, [nas igrejas das deusas-mães, "semeador" equivale a "padre" ou "pastor"] se orgulharem de jejuar, se falam mal dos vizinhos pelas costas? Um boato malicioso pesa mais à alma do que três bifes. Alguém que acusa falsamente outro ser superior [a tradução poderia ser simplesmente "outra pessoa", mas falando "outro ser superior" deixa claro que pode ser qualquer raça superior: sereia, humano, anjo ou centauro. Na época os demônios não eram considerados raça superior, mas hoje são] peca mais do que quem come uma vaca inteira.
      Melhor seria para vós viveres felizes, fazendo churrasco com amigos e alegrando-se com suas esposas no Mês do Rato [jejuns não são apenas alimentares, mas incluem regras como não praticar sexo no Mês do Rato] do que dranzi infelizes [dranzi, em Yrdok, poderia ser traduzido como "viver", mas a tradução é imprecisa, pois aqui não se trata apenas de alguém que É infeliz, mas que FAZ desta infelicidade um objetivo de vida] fazendo até proselitismo de sua infelicidade para o vizinho."

    Como Piro deu valores comparativos, os mais ortodoxos ainda relevaram, pois interpretam que Piro apenas enfatizou que o mal falar e mal agir é muito pior que não seguir as dietas, mas que abster-se ainda é o ideal. Assim os anjos continuaram seguindo a risca sua tradição, e entre os humanos de Ajros a dieta vegetariana continuou-se, e continua até hoje sendo vista como ideal e ignorá-la é visto com maus olhos. Mas em Fajr-Regno os humanos passaram a comer muita carne, não apenas com o consentimento de Piro mas até com seu apoio, pois Piro passou caçar, comer e até cozinhar animais junto com os humanos.

    Também neste período as magilogias [teorias sobre como a magia funciona] tinham um "status" quase religioso, e os magos chegavam a perseguir qualquer um que acreditasse em uma magilogia diferente da sua. A visão dominante (90%, talvez até mais) era o purismo oposista, que basicamente prega que cada elemento tem magias únicas, sem QUALQUER relação com outros elementos e que o elemento água é oposto ao fogo, assim como a terra é oposta ao ar.

    Mas a magilogia não explicava tudo, e Piro ficou fascinado com a magia e queria decifrá-la/desenvolvê-la por completo, uma tendência que muitos magos caem, mas que no caso de um deus as consequências poderiam acabar sendo bem piores, como de fato foram. Sendo assim ele queria ouvir as opiniões de outros magilogistas diferentes dos puristas oposistas, o que era uma heresia que podia levar até à prisão. Então ele tirou toda a parte criminal de se fazer proselitismo de outras magilogias, e teorias mágicas começaram pipocar em Fajr-Regno.

    Esta mudança, embora não fosse tão significativa, já que não atava bases da doutrina religiosa, foi considerada por alguns como fruto do ego de Piro, pois, embora tivesse dado mais liberdade para as pessoas, foi só porque ELE estava interessado em outras teorias, que contêm tantos ou mais buracos que a magilogia oficial e que poderiam prejudicar muito mais do que apenas aceitar a magilogia oficial. Deduza o resto...

    Esta mudança (que pros dias atuais seria considerada até bobinha) acabou levando a outra pior (ou melhor, depende do seu ponto de vista): Piro acabou abusando desta liberdade para fazer experimentações com a magia, algo que é indicado até para os magos mais fuleiros, mas que por um tempo Piro perseguiu de forma obsessiva. O problema é que onde há obsessão, a prudência passa longe, e ele foi escalonando erros em função disto.

    Um dos objetivo de Piro era "testar" se os elementos eram mesmo tão opostos, e se desafiou a tentar dominar técnicas da água ou terra (algo que dizem que até hoje ele ainda tenta). Numa destas aconteceu que, pela primeira vez (oficialmente pelo menos) Piro acabou matando aliados por acidente: ao buscar um minério muito raro nas Pontas da Morte (um lugar no oceano de Larmmaro mortal até para sereias mais habilidosas) ele purificou este minério magicamente, o problema é que estava perto demais de aliados, e o minério gerou gases extremamente tóxicos, matando todos os mortais próximos.

    Até aí poderia ser "apenas" um erro gerado pela inconsequência de um deus imaturo, mas que não representaria um problema para a doutrina religiosa. Só que, vendo a cagada que fez, Piro quis remendar o erro. Não era apenas uma questão de orgulho por ter cometido um erro, mas ele de fato gostava das pessoas que matou sem querer.

    E como se conserta a morte? Com ressurreição. O problema é que a ressurreição é, para a Sagrada Conduta, uma das piores de todas as heresias, pois trata-se de necromancia. Portanto neste ponto até Anĝelina proibiu com veemência Piro de ressuscitar seus companheiros. Isto geraria discussões ainda maiores no futuro. Até hoje, na doutrina de Piro, a ressurreição continua proibida como heresia das maiores, MAAAASS... se for realizada até poucos minutos depois da morte (ou outras circunstâncias técnicas muito específicas) nem é considerado ressurreição.

    Bom, há quem tenha dúvidas se Piro obedeceu ou não sua mãe neste episódio específico, mas já que não podia recorrer à ressurreição, poderia usar um meio um pouco menos controverso, que é a reencarnação. Para as deusas-mães, e portanto para a Escola Atemense, a reencarnação não é uma heresia em si, até porque segundo as doutrinas delas somente os deuses podem fazer umas alma reencarnar (para variar adivinhem QUEM sugeriu que isto não é absoluto) MAS Jara e Anĝelina só permitem a reencarnação em casos extremos, ou como uma recompensa extraordinária, ou como uma punição extraordinária, p.ex. algum herói importante que, apesar de seu heroísmo cometeu um grande erro e recebe de uma deusa uma segunda chance.

    Quando Piro passou definir sua própria doutrina, separada da doutrina da Escola Atemense, a reencarnação passou a ser um ponto importante, e prometeu facilitar a reencarnação para todos que fossem fiéis a ele. Para os demônios isto é inclusive um dos pilares principais da doutrina, embora para os adeptos humanos não seja tããão importante assim.

    Mesmo com esta facilitação ainda haveria regras, tipo: as almas destinadas ao inferno (TODOS os demônios são destinados, além dos humanos cujo caráter é maligno) não escapam de ir para o inferno, mas se tiverem sido fiéis a Piro, ele ensinará a alma sair de lá.

    Então estas pessoas mortas por acidente foram as primeiras que Piro reencarnou. Mas ainda há uma terceira forma de se "corrigir" a morte, que é a transplanação: a pessoa passa direto do plano espiritual (seja Plano Espiritual Celeste ou Plano Espiritual Infernal) para o plano material, ainda com seu corpo espiritual que vai se materializando aos poucos. A transplanação é outra polêmica para a Escola Atemense (menor que a ressurreição, maior que a reencarnação), pois por um lado não é uma forma natural de nascer, por outro lado, tecnicamente, também não é uma forma de necromancia, mesmo que muitos diga que é. Seja qual das afirmações estiver certa, a transplanação é considerada pecado, ainda que divirjam se é ou não heresia.

    Quando um anjo passa para o plano material para cumprir alguma missão dizem que não é um caso de transplanação (embora tecnicamente seja), e para isto dão a desculpa de que não é pecado porque o anjo não pretende permanecer no Plano Material por muito tempo. E para legalizar esse tipo de transplanação que não é transplanação, chamam-na de "evocação".

    Futuramente muitos demônios transplanados receberiam cidadania em Fajr-Regno, porém, nesta época em que Piro ainda não tinha reconhecido cidadania para nenhum demônio, fica a dúvida se ele transplanou ou não algum de seus amigos mortos, assim como se ressuscitou ou não algum, apesar da ordem de Anĝelina para que não violasse os dogmas.

    E as divergências continuaram: os votos de casamento tradicionais da Sagrada Conduta diziam "Por toda minha vida..." O que impedia que viúvos contraíssem novas núpcias. Um viúvo (ou viúva, já que as regras da Sagrada Conduta sempre foram iguais para ambos os sexos) que se envolvesse amorosamente com outra pessoa era considerado adúltero e poderia até ser condenado ao exílio, uma pena tão severa que igualava estes viúvos a bandidos perigosos. Piro trocou os votos para "Até que a morte nos separe..." Permitindo então que viúvos pudessem casar novamente sem ser considerado crime e nem mesmo pecado. Esta porém foi considerada uma (das poucas?) mudança positiva feita por Piro. Até Anĝelina aprovou a mudança, os Atemenses celebraram o fim dos exílios, e mesmo quem ainda seguia exclusivamente a Sagrada Conduta aceitou a nova forma dos votos.

    Só que toda mudança causa reações em cadeia: para um viúvo casar-se novamente, a regra de só poder casar-se virgem tinha que cair também. No começo esta exceção era permitida apenas para um viúvo que quisesse casar com uma viúva; depois foi permitido para qualquer pessoa que quisesse se casar com um viúvo ou viúva; por fim Piro começou casar qualquer não virgem, desde que o outro cônjuge soubesse e aceitasse sua condição. Neste último ponto os mais conservadores começaram reclamar que Piro estava se distanciando demais da doutrina de sua mãe. Porém Piro já não se importava com a opinião dos ortodoxos (se é que algum dia chegou a se importar, mas então começou demonstrar claramente que ele não reconhecia qualquer autoridade moral vinda deles), e as mudanças nos dogmas sexuais continuaram.

    Para não ficar muito extenso, vamos resumir que: na atual doutrina de Piro, qualquer relacionamento consensual é permitido. Os mais ortodoxos só não deram mais piti porque Piro enfatizou de forma inequívoca que a pedofilia continua sendo pecado punível de morte, e o incesto igualmente.

    À medida que o tempo passava e as mudanças ocorriam, os membros Atemenses iam paulatinamente deixando a Escola Atemense para voltar para a Sagrada Conduta. Tudo isto acontecia antes mesmo de Piro conceder a primeira cidadania a um demônio, igualando-os aos humanos. Quando isso aconteceu então houve uma verdadeira debandada da Escola Atemense, promovendo seu maior declínio.

    Os anjos, obviamente, foram os maiores críticos de tal atitude, e uns dois terços dos que ainda permaneciam na Escola Atemense abandonaram-na imediatamente, o último terço ainda se reuniu sobre a liderança de Maahamoor e fizeram uma última tentativa de convencer o deus de que suas atitudes vinham sendo imprudentes, mas que, se ele se retratasse e revogasse as mudanças feitas, os anjos não abandonariam a Escola Atemense. A resposta dada a Maahamoor foi o maior banho de água fria que os anjos já receberam, seguem as palavras do senhor Piro:

    Os anjos ameaçam ABANDONAR a Escola Atemense? Pois, na verdadeira verdade, o vosso coração nunca esteve conosco, nunca esteve comigo.

    Sois guardiães, mas jamais fostes protetores. Guardar uma fé cega é simples, mas é preciso muito mais fé para se proteger o Justo e o Bom.

    Que diferença faria portanto sua presença ou ausência? Desde o princípio vós estais murmurando, então porque ainda estão em dúvida se devem ou não deixar a Escola? Uma escola que nunca vos agradou? Quereis dar a impressão que fizeram tudo que foi possível? Pois, na verdade verdadeira, a única coisa que fizestes até então foram atrapalhar os verdadeiros Atemenses com seus murmúrios.

    Dizem-se a encarnação da Luz, enquanto os demônios são a encarnação das Trevas, então, por que uma de minhas seguidoras foi capaz de compreender o real significado de Asafobkabidas, Kabidasbasafo enquanto vocês não? Por que UMA DEMÔNIO foi a única a conseguir sobreviver a um ataque direto de um deus?

    Se não estão satisfeitos, vão pela sombra, e que Anĝelina os abençoe!

    Não tendo a menor possibilidade de relativizar esta resposta, os anjos abandonaram a Escola Atemense (se existe meia dúzia que ainda segue hoje, deve ser muito). Os centauros também foram perdendo o interesse de acompanhar, não apenas a Escola Atemense mas qualquer outra filiação religiosa, sendo poucos que ainda o fazem por tradição. Os demônios, apesar de terem sido motivo de muitas mudanças que levaram a Escola ao declínio, nunca fizeram parte dela, sendo assim só sobraram os humanos. E atualmente quase apenas humanos alvirrubros buscam a Escola Atemense.
    Leomar
    Garou de Posto Cinco
    Leomar
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2241
    Reputação : 29
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Leomar Ter Maio 17, 2022 7:33 pm

    Escola Izete X La Cour des Miracles
    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 41c8d374f786dc38e5e7d9c79a39c75f
    Religião: Como se pode imaginar, o maior ponto de contato das duas Escolas é a devoção ao deus Piro. Um dominador de magia não precisa necessariamente ser devoto aos deuses de seus elementos, mas a grande maioria dos dominadores acaba sendo atraído para um maior ou menor grau de religiosidade. Em alguns casos acontece até de o dominador assumir uma postura contrária à(s) doutrina(s) dos deuses dos elementos, mas isto continua sendo um tipo de postura religiosa.

    No cenário, só para contextualizar algumas coisas, é meio difícil não se acreditar na existência dos deuses, até porque algumas pessoas (como A Corrente) já viram pessoalmente os deuses no Plano Material e um número maior teve experiências no Plano Espiritual (a maior parte das experiências no Plano Espiritual podem ser refutadas, mas não de espiritualistas sérios), então quando for falado sobre ateus, não se trata necessariamente de pessoas que não acreditam na existência dos deuses, mas de um número (já não tão pequeno) de pessoas que, mesmo acreditando que os deuses existem, simplesmente não sentem desejo de devotar-se a nenhum deles.

    Os não praticantes, que só vão aos templos uma vez na vida e outra na morte, ou só quando tem algo diferente (como um casamento por exemplo), que leem pouco ou nada das escrituras sagradas, que não praticam os cultos e ritos (ou pior: praticam uma superficialidade [quase] supersticiosa de ritos) são considerados ateus.

    O segundo tipo de ateu, ainda mais numeroso que o primeiro, são os que acreditam nos deuses, mas só lembram deles na hora do aperto. Entre estes tem muitos dos que alguns chamam de "crentes de ocasião", "crentes de empreita", "religiosos sazonais" ou vários outros: se a pessoa está com problemas de saúde, ora a Anĝelina para lhe restaurar a saúde; Se uma plantação está em perigo, ora a Jara para mandar ou parar a chuva; Se deseja ter um filho, ora a Tamuz; Se quer que um inimigo se dê mal, ora a Piro... Como Fajr-Regno não possui religião oficial, existem muitos destes religiosos sazonais no continente.

    A Cour des Miracles não exige declaração de fé para entrar, portanto ela tem muitos ateus em sua base. Como é uma filiação mais centralizada, com muitos níveis, o número de pessoas na base é infinitamente maior do que os do topo, portanto vemos que o maior número de seus membros é ateu, embora seus membros mais importantes sejam justamente os mais religiosos, e muitos acreditam até que só os verdadeiramente fanáticos atingem o topo (mas isto é assunto pra outro tópico).

    Já os membros da escola Izete fazem declaração de fé a Piro e Jara, mesmo a escola não sendo de orientação predominantemente religiosa. Não é exigido um grau muito grande de religiosidade, mas conhecimento e respeito "mínimo" aos dois deuses. Portanto o "nível" de religiosidade entre os membros é bem variado, tendo alguns que podem até ser enquadrados como "religiosos sazonais", que é +- o caso de Sibrah, Ahana, Daânava ou Dolfen, além disto tem os que são mais devotos a Piro (como os dois Get'Mezi) e os que são mais devotos a Jara (todo o resto), rolando até algumas pequenas chacotas entre uns e outros. De forma geral, em toda a Escola Izete, a devoção à deusa Jara tende ser sempre maior que a devoção ao deus Piro. No grupo de Heséd, nenhum membro foi expulso por motivos religiosos, mas em outras cidades existem casos.

    A Corte dos Milagres não possui templo próprio, então seus sacerdotes são os considerados "melhores" nos grandes templos de Piro, e a Corte pois também alguns "sacerdotes nômades" que guiam seus membros indo onde eles precisarem ir. Já a Escola Izete tem suas bases como os próprios templos, em Heséd vocês perderam a base, mas o galpão onde estão está servindo de templo improvisado. Como A Corrente é a responsável pela orientação religiosa de vocês, mesmo sendo uma sacerdotisa da Igreja Central, para os Izete ela também conta como semeadora de Piro (semeador(a) é um título equivalente a pastor(a)) e os membros da Corte também a aceitam como tal pois já testaram a fé dela, porém nenhum dos outros membros entre vocês recebeu o mesmo reconhecimento da Corte para tratar de temas relacionados ao deus Piro (vale, p.ex., para se os Izete precisarem de ajuda urgente em nome de deus).

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 5f424415018cb-tlovfz-tvqp31-0e65972dce68dad4d52d063967f0a705
    Magia: em ambas filiações a busca é maior para dominadores que afinam com os elementos, mas para os Izete isto é mais forte, são raríssimos os membros que não são rubro-celestes. Dominadores ou apenas do fogo ou apenas da água possuem formas de evolução mais rápidas em outros lugares, e portanto não costumam se interessar pela Escola Izete. Também não existem grandes entusiastas devotos de Piro e Jara que não sejam dominadores rubro-celestes (A Corrente é uma das poucas entusiastas religiosas que até poderia ter procurado a Escola mesmo se não fosse uma dominadora, mas ela desenvolveu os dons).

    Já para a Cour des Miracles, embora os membros rubro-negros sejam os que normalmente têm mais destaques, qualquer dominador rubro ou negro (negro-celestes, alvirrubros, negro-verdes, etc.) podem se tornar mestres na escola. Além disto, como a filiação tem uma orientação não apenas mágica, mesmo pessoas sem dons rubro nem negros podem ser membros da Corte. Membros quietos (sem dons mágicos) ou de elementos diversos podem buscar a Corte devido pequenos benefícios (p.ex. necessidade de proteção) ou devido a devoção a Piro. Isto também é bem marcante para demônios e híbridos que não se passam por humanos, pois praticamente não há nenhuma outra filiação que aceite demônios, sendo assim, demônios que querem conviver relativamente bem na sociedade humana, acabam quase sendo obrigados a ter alguma relação com a Corte dos Milagres.

    Andrias é um ponto fora da curva: embora a Escola Izete não tenha (na teoria) restrições quanto a raças, raríssimos são os híbridos demoníacos que podem fazer parte dela, e até onde vocês sabem, nenhum demônio puro-sangue já fez parte de seus membros (embora, como disse no outro post acima, um ou outro demônio já tenha trabalhado em paralelo aos Izete). Além disto, Andrias está apenas há dois anos com os Izete e ainda não foi oficialmente batizado pela Corrente, este batismo oficial pode demorar até três anos para sair.

    Então voltando à relação das escolas: membros de ambas podem estudar e ensinar magia com qualquer pessoa fora de suas filiações, sendo assim, embora a Escola Izete tenha treinos especialmente feitos para os rubro-celestes, é comum que entre vocês muitos membros recebam ou deem treinamento de magia rubra para membros da Corte dos Milagres, e obviamente estes treinos são pagos (embora vez ou outra um membro da Corte pode receber uma missão de treinar um Izete por qualquer motivo, e se recebem uma missão de Piro ou de um de seus sacerdotes eles não questionam).

    A Cour des Miracles é uma escola pobre em membros com habilidades curacistas (mas repetindo: até magos brancos ou celestes podem participar da escola deles, embora sejam minoria) e portanto, quando precisam de ajuda com curas mágicas, dão preferência a procurar alguém da Escola Izete, primeiro pela proximidade religiosa, segundo que tratamentos com pacientes duais são menos difíceis se os curacistas tiverem pelo menos um elemento em comum, e em terceiro porque, como uma parte significativa dos membros da Corte têm sangue demoníaco, é melhor se tratar com magos azuis do que brancos. Estas interações normalmente são tratadas como relações comerciais padrão (pagou, recebeu o tratamento), mas, eventualmente, interações extra comerciais podem ocorrer. Um exemplo: A Corte dos Milagres é, parcialmente, responsável por vários fatores administrativos na cidade, o que inclui fornecer ajuda médica para parte da população mais pobre; A Escola Izete também pega para si parte desta responsabilidade, pois embora não seja um dogma para seus membros, tanto Piro como Jara pregam que é bom fazer caridade de vez em quando; Nisto, embora não exista nenhum contrato entre as duas filiações, a Corte dos Milagres acaba passando a Cerenis' (que é responsável pela administração de vocês) uma certa quantia em dinheiro de quando em quando para ajudar nestes atendimentos de caridade (provavelmente não e muito, mas vocês não sabem se é pouco ou não). Outro exemplo: A Corrente já pediu (talvez mais de uma vez) doações de livros sobre Piro ou magia rubra para a Corte, eles forneceram os tomos e pediram para, depois de pesquisado o material, membros da Corte e Izete participassem de grupos de estudo de similaridades (em magia "similaridades" são técnicas de tentar imitar magia de um elemento usando outro elemento. Normalmente as similaridades são muito menos eficientes [ou totalmente inúteis] que as técnicas normais, mas para magos duais ou trinos podem ser eficientes). Da mesma forma, quando a Escola Izete precisa de algo que normalmente se resolve mais com magia negra, tendem a dar preferência para membros da Corte.

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 1ad6205e882970456aa9852d21737000Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 312a79c89f50c5d967d82ec819fea7bbBiblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 7bf1fc1185a0df97b01cef9d6b0eb42c
    Militar: La Cour des Miracles possui seu(s) próprio(s) exércitos (embora alguns possam dizer que mais correto seria falar em milícias, mas aí vocês decidem o que acham melhor) e em muitas cidades (incluindo a capital, Burnabad) o exército da Corte é o exército oficial da cidade.

    Em Heséd a função de proteção do povo é do exército de Fajr-Regno, mas os soldados da Corte (reconhecidos por seus uniformes e armaduras escuras, com uma faixa vermelha que vai do peito às pernas) tem uma relação quase simbiótica com o exército, e patrulham as ruas da cidade, ajudando a manter a segurança e a ordem (às vezes ajudaaando, se é que vocês me entendem...). Alguns destes soldados são guerreiros tanto da Corte como do exército, o que facilita o diálogo entre ambos, mas teoricamente eles devem maior obediência ao exército do continente que à Corte dos Milagres.

    Já a Escola Izete não possui soldados, principalmente em Heséd, onde o grupo é bem reduzido. Os poucos membros com capacidade para ser guerreiros em geral fazem proteção apenas do próprio grupo. Mas os Izete não estão dispensados de suas funções militares, e assim como o pessoal da Corte, podem servir ao exército e à Escola Izete ao mesmo tempo.

    Em Jaraŝé, que possui um grupo maior de Izete, muitos fazem parte da marinha de Akvlando, mas embora tenham um pouco mais de reconhecimento militar, não chegam a ser um grupo militar à parte, apenas pessoas filiadas à escola e à marinha. Existe apenas um leve boato que a Escola Izete conseguiu prestígio suficiente para, em Islandetaro, formar um almirantado próprio; Porém, mesmo se o boato for verdadeiro, para vocês a importância é quase nula, pois seria um grupo isolado com um título menor em ilhas de pouca importância em outro continente.

    Portanto, em questões militares, a Escola Izete depende primeiro do Exército de Fajr-Regno, e onde o exército não pode ajudar (que em tempos de guerras são muitas situações), os Izete ficam dependendo da Cour des Miracles.

    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações 5533a307479c4db2ac4b2c150f8b6a6e
    PORTO DE HESÉD

    Comércio: Sejam nos já distantes tempos de paz, e agora nos tempos de guerra ainda mais, Fajr-Regno sempre dependeu de Akvlando em questões comerciais mais do que qualquer outro continente e às vezes até mais que de seu próprio comércio interno (tem no mínimo uns dez pontos que fazem Akvlando ser fundamental para o comércio de Fajr-Regno). Sendo assim, neste ponto a Escola Izete tem mais a oferecer à Corte dos Milagres (e a Fajr-Regno como um todo) do que o contrário. Os muitos demônios membros da Corte, e mesmo os humanos que com eles convivem, não possuem muito traquejo comercial; E mesmo se possuíssem, os demais comerciantes (especialmente de outros continentes) costumam não gostar de negociar com eles.

    Sendo assim, os Izete se responsabilizam pelos maiores contratos comerciais entre outros continentes (isto na cidade de Mahijar e um pouco menos na cidade de Burnabad, que possuem portos mais importantes) além de servir de intermediadores em contratos medianos e menores. Em Heséd, onde o porto é menor o comércio foi duramente prejudicado quando Gaja assumiu o controle.

    Os gajanos, em especial os da Yüksek Kan, odeiam a Piro e tudo relacionado e ele, muitas vezes se divertindo em prejudicar mesmo fajrenses que não são devotos dele. Porém eles tem uma rixa muito maior com membros da Corte dos Milagres que com a Escola Izete. Ainda que pra boa parte dos gajanos a tentativa dos Izete de seguir a doutrina de Jara e Piro ao mesmo tempo seja algo no mínimo ridículo e no máximo quase uma heresia, o fato de pelo menos tentarem seguir Jara já é visto como algo bom.

    Em Mahijar (segunda maior cidade de Fajr-Regno, que possui o maior número de adeptos de Jara no continente e também onde a Escola Izete é mais forte) dois fatos de enorme importância na Escola Izete foram fundamentais para que Gaja não invadisse e destruísse a cidade como fizeram em Burnabad: primeiro, uma das Donas (Donas são os cargos mais altos entre seguidoras de Jara) a Gran-Marina Fanya passou a fazer parte da Escola Izete. Como a Gran-Marina cuida das principais ordens da marinha, foi proibido ataques a navios mercantes e outros não bélicos nas costas de Fajr-Regno. A Gran-Marina Fanya declarou que, atacar um navio de Fajr-Regno de comercializa com Akvlando, seria como atacar um navio de Akvlando. Como boa parte da marinha de Gaja também reconhece a autoridade da Gran-Marina, pois muitos almirantes de Gaja são membros do Yüksek Kan, Gaja não conseguiu acabar com as relações comerciais entre Fajr-Regno e os demais países. Além de Fanya, outro membro importante da Escola Izete em Mahijar é a Mestre de águas Ĵazĥane, uma sereia que é bem cotada para se tornar outra Dona: a Arkedona. Se isto acontecer, serão duas Donas representando a Escola Izete.

    E se não bastasse a influência de Donas, Jara ainda mandou a Gran-Elemental Ariel negociar acordos de paz com a Escola Izete e o Yüksek Kan. Opor-se diretamente a uma Gran-Elemental seria como opor-se a própria deusa, portanto mesmo os representantes mais raivosos do Kan não tem como negar a diplomacia de Ariel, podendo no máximo dificultar as negociações.

    O Yüksek Kan encontra-se atualmente dividido em pelo menos dois núcleos principais: os mais tradicionalistas são mais devotos de Jara, e portanto mais propensos a aceitar acordos de paz, mesmo com adeptos de Piro, já que isto é claramente o desejo da deusa. Por outro lado, um grupo tido como mais revolucionário no Yüksek Kan são mais ligados às doutrinas de Tamuz, e como o deus da terra não deseja que a guerra acabe, eles também buscam fazer de tudo possível para continuar prejudicando ao máximo os fajrenses e/ou qualquer devoto de Piro.

    Embora as tretas cabulosas sejam entre o Yüksek Kan e a Corte dos Milagres, também existem tretas entre o Yüksek Kan e a Escola Izete, como uma acusação de que um membro Izete teria matado um importante rei de Akvlando.

    Esta parte mostra uma importância da Izete para a Corte não apenas comercial, mas também diplomática. E além de tentar fazer elo entre o Kan e a Corte, que não conversam entre eles, a Escola Izete acaba tendo também a função (igualmente ingrata e espinhosa) de tentar ser elo entre demônios e sereias, que se odeiam como gajanos e fajrenses. Isto é mais de interesse de Piro, já que Jara nunca demonstrou desejo de melhorar as relações com os demônios, mas pelo menos não se mostrou contra algum desejo de Piro neste sentido. Sendo assim, as sereias membros Izete continuam evitando ao máximo os demônios, mas se esforçam pelo menos em serem educadas com aqueles que são devotos de Piro, quando o encontro com tais é inevitável.




    @Kether
    Tentei lembrar os principais pontos, mas talvez algo importante passou batido, enquanto nem tudo dito aqui é tão importante, mas como tirou crítico e eu ainda confirmei com outro acerto, pode fazer mais perguntas relacionadas às duas filiações que, a menos que seja um segredo, eu vou responder.

    Como vemos, A Corrente e Cerenis' já são duas referências para a Corte, uma como religiosa, outra para pedir dinheiro, mas com seu acerto crítico você pode conhecer pelo menos um membro da Corte dos Milagres que seja favorável (por motivos quaisquer) à Escola Izete. Chava e Heitor estão (talvez mais ou menos) relacionados com o templo de Piro, mas isto não faz deles membros da Corte dos Milagres, ainda que eventualmente façam um ou outro trabalho para a Corte.

    E, como em Mahijar, em Heséd a Escola Izete, embora derrotada e com a base confiscada pelos soldados de Gaja, ainda é responsável por pelo menos parte dos navios não bélicos ainda poderem usar o porto. Se quiser, você pode acrescentar por conta própria um ou dois episódios importantes para a cidade que tiveram os dedos dos Izete.
    Conteúdo patrocinado


    Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações Empty Re: Biblioteca da Sagrada Montanha - PdMs, idiomas, mapas e outras informações

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Jul 05, 2022 12:40 am