Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    PRÓLOGO - FLORENCE BYRNE

    Brazen
    Mutante
    Brazen
    Mutante

    Mensagens : 540
    Reputação : 12

    PRÓLOGO - FLORENCE BYRNE Empty PRÓLOGO - FLORENCE BYRNE

    Mensagem por Brazen Dom Set 10, 2023 5:24 pm

    Brazen escreveu:


    Portas para a Escuridão







    FLORENCE BYRNE:



    ...
    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1924
    Reputação : 119
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    PRÓLOGO - FLORENCE BYRNE Empty Re: PRÓLOGO - FLORENCE BYRNE

    Mensagem por Bastet Qui Set 14, 2023 7:42 pm

    Florence ByrneIt's hard to dance with a devil on your back, so shake him off


    Existia certas peculiaridades nesse campo de trabalho que Florence tinha aprendido ao longo do tempo. A crença e a descrença das pessoas que entravam ali vinham colocadas lado a lado nas suas mentes. Algumas delas com mais propensão a acreditar... Outras querendo muito saber, mas incrédulas o suficiente para questionar. Por isso, o ambiente era tão importante.


    As cortinas e toalha na cor roxa traziam um conforto em meio à escuridão e penumbra das velas. O incenso tinha um cheiro familiar... Mas era desconfortável o suficiente em intensidade para aflorar aquilo que deixava as pessoas mais angustiadas. A bola de cristal era um item de dúvida, enquanto o tarot era um de curiosidade. Todos queriam respostas... E esse desejo ficava mais intenso quando precisavam focar essa crença em um objeto e não em outro.

    Naquela noite não ia atender. Estava pronta para uma festa quando a pobre alma veio lhe procurar. Se dispôs a pagar mais pela urgência  e pelo inconveniente, é claro. Florence pediu para ela aguardar e foi preparar a energia espiritual da sua sala de atendimento (deixar o ar condicionado pronto pra ser ligado em momento oportuno e acender as velas e os incensos, é claro). Vestiu também seu roupão de seda preto e os óculos que ocultavam seus olhos. E finalmente levou a jovem lá.

    Demorou um pouco para que respondesse a pergunta dela, mexendo no baralho enquanto provavelmente a encarava (o óculos não permitia saber, de fato). Então, por fim, pousou o bolo de cartas no centro da mesa, estendendo uma das mãos.

    - Os espíritos só aparecem quando precisam, Darling. Mas objetos pessoais, principalmente aqueles que o falecido carregava todos os dias, costumam ajudar a ancorar eles aqui. – isso geralmente induzia a uma carteira ou documento, o que facilitava bastante a vida da trambiqueira. Aguardou o objeto.

    - Corte o deck em três, por favor. Chame ele a cada corte... E Dê um motivo para ele reagir nessas cartas. Você parece tão inquieta, os espíritos também, você tá sentindo? – acionou o botão do controle sob a coxa, começando a esfriar o quarto, mas não gelando ainda.  Ela parecia tão ingênua... Aquele dinheiro seria fácil.


    Emme


      Data/hora atual: Qui Jun 20, 2024 12:43 pm