Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


  • Novo tópico
  • Responder ao tópico

Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Alexyus
Semi-Deus
Alexyus
Semi-Deus

Mensagens : 5044
Reputação : 374
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Alexyus Qui Dez 07, 2023 5:35 pm

3 de Março de 2023


 A noite de início de primavera trouxe ventos gelados do Lago Michigan sobre a cidade de Gary.

O ar frio não inibia a população de sair às ruas, mas outros motivos, sim. O cansaço das viagens dos trabalhadores que se empregavam em Chicago e voltavam às suas casas depois de mais de uma hora de estrada. A falta de opções baratas para as famílias frequentarem. A violência de gangues e criminosos solitários, mal vigiados pela polícia. Tudo aquilo fazia Gary parecer uma cidade fantasma, mais morta do que era em geral.

Nas docas, o ar frio era ainda mais frio, e o movimento no porto era ainda mais inexistente. Os corredores e ruas entre galpões e contêineres estavam silenciosos depois de horas após o final do expediente dos estivadores, mas suas máquinas e equipamentos ainda estavam aqui e ali, largados para serem reutilizados no dia seguinte. Uns poucos vigias noturnos cochilavam em suas guaritas, sem dar atenção nenhuma aos arredores. Não havia dificuldade nenhuma para os Membros chegarem ao Galpão 13.

A grande entrada do Elísio escolhido pela nova Príncipe Valentina Albertini, a única porta visível de todo o edifício, estava guardado por uma dezena de homens de terno preto e óculos escuros, mesmo que já fosse noite escura. Eles identificavam sem erro quaisquer vampiros que se aproximassem, e pareciam saber os nomes de cada um dos Membros que chegavam, revistando-os em busca de armas a serem confiscadas e repetindo as regras de não-violência do Elísio.

O interior do galpão era espaçoso e cavernoso. O chão era coberto por tábuas gastas e irregularidades, revelando a antiguidade do local. O teto era alto e, em algumas áreas, exibia vigas de aço enferrujadas. Grandes cortinas escuras e rasgadas adornavam as janelas quebradas, permitindo apenas que pequenos raios de luar penetrassem, criando padrões de luz hipnóticos no chão.


No centro do Elísio, havia um trono improvisado, composto por destroços de móveis antigos. Valentina Albertini sentava-se ali, cercada por velas gotejantes e enfeitada por uma tapeçaria escura que fluia desde o trono até o chão. Velhos pôsteres de filmes de terror e peças cenográficas adornavam as paredes, adicionando um toque peculiar ao ambiente.

A iluminação principal era fornecida por lustres pendentes e velas estrategicamente colocadas, lançando sombras dramáticas e criando um clima enigmático. As luzes estavam dispostas de maneira a destacar a figura da Príncipe e acentuar as características peculiares do Elísio.

Spoiler:
   

OFF: Podem postar o que fizeram no início da noite e como chegaram ao Elísio!  
@Ed Araújo@DariusNovadek@gaijin386@Wordspinner@Mandhros@Ankou@thendara_selune
gaijin386
Antediluviano
gaijin386
Antediluviano

Mensagens : 3719
Reputação : 15

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por gaijin386 Sáb Dez 09, 2023 8:00 pm



Maxine "Max" Debois

Primeira Reunião no Galpão do Elísio C8d821881786ef4b3c7f928f35a5e934

"Galpão 13 no porto." foi o que dissera a motorista do Uber que por coincidência ou talvez pelas restrições de seu pedido era Sarah Burns a mesma pessoa que a havia conduzido ao Nightwake anteriormente e quando soube acrescentou "Ora, mas veja só nos encontramos novamente e até Dante que é meio desconfiado já está se acostumando com você.".

Após descer do Uber e pagar pela corrida ela lembrou das palavras do Doutor

Alexyus escreveu:-Não duvide agora, Maxine, pois há sabedoria em confiar cega e loucamente no destino! Compareça à singela soireé da Príncipe Valentina e represente as crias de Malkav perante os demais. Não fale sobre mim, deixe que eu os surpreenda quando chegar na cidade. Mas faça valer os seus direitos, minha criança míope!.

Representar sim ela o faria e devia seguir as tradições do Domínio e da Hospitalidade já que Gary era sua nova morada pelo momento, mas é claro que ela tinha direitos além de obrigações já que ela foi de grande ajuda para reconquista da cidade das mãos dos usurpadores.

Outra coisa que também podia usar era a sua função de "vidente" a qual ela não pode nem opinar já que seu mentor, o caro Doutor ofertou seus serviços a príncipe sem ao menos combinar uma remuneração ao menos lhe arranjaram acomodações o que já era alguma coisa.

Ao chegar claramente pode notar (Auspicios) as auras dos guardas, não que estes não a tivessem interpelado imediatamente quando se aproximou

"Bela noite." Diz ao mesmo tempo que era informada que eles já sabiam quem ela era e solicitada ser revistada oque ela achou deveras engraçado, mas não surpreendente afinal o evento devia ser completamente seguro.

Dante levemente rosna com a aproximação do guarda que faria a revista, mas Maxine apenas diz em tom sereno "Dante, está tudo bem estamos entre amigos." e o grande cão apenas ficou parado ali.

"Armas? Ah vocês não privariam uma cega de sua bengala, não é mesmo? Estamos de acordo que não sou uma ameaça? Sim? Ah muito grata." Disse sorrindo enquanto adentrava o lugar usando sua bengala e sendo guiada pelo fiel Dante.

Acreditava que o ambiente teria uma bela atmosfera, porém hoje ela não poderia admira-lo (ficaria para outra vez), mas estava certa que Valentina Albertini, a Príncipe de Gary estava tentando fazer todo o possível para ser o centro das atenções ainda mais nesta noite.

Maxine então focalizou a aura na posição central, mas antes de se movimentar ela gestualiza para seu fiel guia ficar para trás e assim sendo o cão dinamarquês ficou em seu lugar.

"É um prazer inenarrável estar em vossa presença cara Príncipe. Oficialmente me apresento em seus dominios e coloco meus préstimos e serviços a sua disposição."

Nesse momento algumas de suas personalidades resolvem fazer comentários que apenas ela pode ouvir

"Não seja tola! Maxine se você abaixar mais um pouco vai lamber o chão tenha algum amor-próprio." diz Silke  

"Lembre-se do que o Doutor disse causar uma boa impressão, mas nada revela sobre ele." diz Elizabeth

"Maxine. As sombras estão em volta dela, por todos os lados. Cuidado!" diz Yeva





Mandhros
Tecnocrata
Mandhros
Tecnocrata

Mensagens : 471
Reputação : 62

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Mandhros Seg Dez 11, 2023 10:06 am

Meus servos sabiam quando era hora de trabalhar e quando eu queria ficar sozinho.

No fim daquela noite, apenas a solidão e a contemplação das luzes de Gary, andares abaixo, davam as cores da noite. Eu deixei aquele momento para descanso, relaxamento e, mais importante, planejamento.

Nas noites modernas, ter tempo para pensar e se preparar adequadamente para - bem, para qualquer coisa - era um luxo de poucos. Por mais que eu não enxergasse tanto potencial assim nos mortais de hoje em dia, também não era um tolo. Gostava de saber onde estava me metendo antes de agir.

Foi assim quando, antes de deixar o Velho Mundo, pesquisei sobre o que, de fato, era Gary. Foi assim quando me instalei nos Estados Unidos e seria assim, novamente, nesta noite.

A Príncipe era uma Hecatha, afinal. Não sabia tanto quanto queria sobre ela, ainda, mas isso seria questão de tempo. Este primeiro convite a um Elísio não seria muito mais que um belíssimo jogo de cena, eu supunha. Afinal, se nós não sabíamos tanto sobre a mão invisível que governaria a cidade, ela provavelmente também precisaria aprender mais sobre nós antes de dar o próximo passo.

Era um xadrez interessante, e um jogo do qual eu estava disposto a fazer parte.

Eu me recolhi cedo naquela noite, bem antes do raiar do dia. Queria estar descansado e disposto para o que quer que viesse no dia seguinte.

**********

Mal o maldito sol abandonou o céu, e eu estava de pé para encarar mais uma noite de toda uma eternidade.

Sem pressa, busquei o relatório de atividades que meu carniçal, tão habilmente, produzia noite após noite. Um pequeno desjejum - ter servos que pudessem servir a mesa com iguarias locais facilitava bastante em noites como essa - e busquei me banhar e arrumar. Um terno italiano assinado, discreto mas absurdamente caro para quem soubesse identificar, com uma gravata impecável, e abotoaduras que, provavelmente, custavam mais que um carro popular. Um toque de perfume caro e, em pouco tempo, eu estava pronto.

Desci alguns andares do prédio no qual estava instalado naquela noite, até chegar sedã que já me esperava abaixo, porta aberta e motorista a postos.

**********

O Galpão 13 era uma estrutura impressionante. Ele trazia um contraste que, embora não fosse exatamente inesperado, era muito incomum. A estrutura era antiga e estava parcialmente arruinada, uma lembrança de antigos dias de glória e do estado atual das coisas em Gary.

Mesmo assim, um número invulgar de brutamontes de colocava à frente do local, como se fosse uma festa ou algo assim, revistando todos aqueles que pretendiam entrar.

Aquilo era uma grosseria, é verdade. Qualquer Príncipe que se desse minimamente ao respeito poderia exercer sua autoridade em um Elísio sem necessitar desse tipo de coisa. Além disso, sozinho, provavelmente eu poderia derrubar toda a equipe de segurança em um piscar de olhos, e não precisaria de qualquer tipo de brinquedo mortal para me ajudar a fazer isso.

Paciência. Isso seria discutido depois, no momento adequado.

Quando finalmente entro no local, percebo uma mistura de antigo cinema especializado em filmes de terror com depósito decadente. Havia tábuas soltas no chão, poeira em demasia e cartazes e cortinas antigos. A própria iluminação do local era precária, exagerando o ar de decadência.

No centro de todo aquele circo, estava Valentina, a Príncipe, sentava em um trono improvisado.

Patético, mas conveniente.

Vislumbro que, pouco antes de eu mesmo chegar, uma moça cega, acompanhada de um cão notavelmente grande, tinha se aproximado da Regente e se apresentado. A boa educação exigia que, naquele momento, eu fizesse o mesmo:

Boa noite, Sra. Albertini! Meu nome é Mancini, Angelo Mancini, ao seu dispor.

Tento, suavemente, tomar e beijar a mão dela, com uma reverência algo exagerada.

Apenas após a resposta, decidiria como reagir.
thendara_selune
Antediluviano
thendara_selune
Antediluviano

Mensagens : 3091
Reputação : 129

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por thendara_selune Ter Dez 12, 2023 10:02 am

SilentWhispersRemember that happiness is a way of travel, it's not a destination.







Demorei um tempo considerável para escolher minha indumentária. "A primeira impressão é a que permanece", murmurei com um sorriso, consciente de que tinha três horas para decidir o que vestir. O relógio na parede era uma obra-prima, um presente de Dante; madeira esculpida em entalhes que evocavam folhas, seus ponteiros dourados marcando o tempo de forma silenciosa. No entanto, o tempo agora parecia insignificante para mim. "Podemos ter todo o tempo do mundo", sussurrou meu marido em minha primeira noite ao sentir o fluir da vida correndo por meu corpo morto-vivo. Caminhei até o espelho, contente por poder contemplar minha imagem, confirmando que o tempo não passava de um farfalhar de folhas em cada estação. Ele não teria poder sobre mim; tudo se resumia a ser forte e fazer do tempo de Gary um escravo obediente aos meus desejos.

Visual:

Pedi a Hector que preparasse o carro. "Buona notte, signor Storm", disse enquanto caminhávamos em direção ao estacionamento do Arcadia. "Fique atento, Hector. Caso eu precise de você." Meu sorriso expressava total confiança nele e nos demais.

Carrinho:

Ao chegar lá, apanhei meu carro e deslizei silenciosamente pela noite fria. Gary possuía uma aura de fantasmagoria, entrelaçada com sombras de violência que espreitavam os mais ingênuos. A música envolvente desenhou um sorriso em meus lábios, e ali, imersa, uma nostalgia de experiências que vivi, embalada por "Drive" do The Cars, seguida por Lana Del Rey - Young and Beautiful, fez-me evocar pensamentos sobre Dante. De alguma forma, aquela cidade me fazia implorar intimamente para que pudesse encontrá-lo, espreitando-me com aquele sorriso arrogante e murmurando "Mia adorabile principessa". Meu olhar, então, percorria as ruas, uma pequena fresta permitindo-me sentir o vento gelado que afastava as pessoas, mas convidava outras criaturas. Mais uma vez, desejei que meu marido pudesse ser a criatura faminta que emergiria para mim. Meus lábios curvaram-se novamente em um sorriso ao pensar que, quando conseguisse concretizar nossos planos, o reencontraria e mostraria meu valor.



Mais tarde, alcancei as docas. Estacionei próximo ao galpão e, ao descer, envolvi-me no meu casaco. Meus passos ressoavam como risadas delicadas, e eu me sentia una com a noite. Ao contemplar a imponente entrada do Elísio, escolhido pela nova Princesa Valentina Albertini, a única porta visível do edifício, era guardada por dezenas de homens de terno preto e óculos escuros, mesmo sob a escuridão da noite. Identificavam sem hesitação qualquer vampiro que se aproximasse, conhecendo os nomes de cada Membro que chegava, revistando-os em busca de armas a serem confiscadas, e repetindo as regras de não violência do Elísio. Não apreciava ser revistada, mas meu olhar não revelava mais do que uma adorável meiguice. "Que noite encantadora", declarei, sem esperar por resposta. Ao ser liberada, ofereci um sorriso simpático.


Dentro do galpão.

Ao avaliar o interior, ficava claro que a intenção da Príncipe não era brincadeira. O local sussurrava uma mensagem de cautela: "Cuidado onde pisa, atenção ao que diz, nem tudo que parece decadente ou abandonado é, de fato, território sem dono." O trono central representava o último aviso, entre destroços e decorações que se entrelaçavam em uma atmosfera de cult solitária, evocando cenas de filmes de terror.
Contudo, um temor se instaurava enquanto me aproximava de Valentina. O poder que emanava dela provocava uma emoção perigosamente instigante. Sua beleza era deslumbrante, com os cabelos escuros, o vestido delineando a cintura delicada e a meia-calça preta, um estilo reminiscente do old money que eu pessoalmente apreciava. Seus olhos escuros revelavam força e desafio, característicos de uma senhora da noite que eu adoraria chamar de amiga. No entanto, era evidente que em nosso mundo predatório, verdadeiros laços eram raros, e tal posição era cobiçada pela maioria presente. Por ora, eu estava satisfeita em finalmente conhecê-la.

Após ouvir as apresentações dos demais, executei uma mesura respeitosa. "Buona sera, signora Albertini. Sou Rosalinda Bianchi Savoia, vossa humilde serva". Por enquanto, era apenas servidão; quem sabe o que o futuro reservava. O cenário havia sido meticulosamente preparado para causar um impacto dramático, e era impossível não se maravilhar. Até o momento, meus olhos não a abandonaram, mas eu estava plenamente consciente dos outros presentes - predadores famintos, ansiosos por ordens, por regras e retidão, todos em busca de poder. Afinal, todos desejamos provar desse poder, mesmo que as consequências sejam inevitáveis.


Falas
Pensamentos/NPCs

OFF: Adorei Catherine Zeta-Jones de vampironaaaa haha e a musiquinha foi ótima  @Alexyus  Cool

CIARAN
Ed Araújo
Mestre Jedi
Ed Araújo
Mestre Jedi

Mensagens : 1172
Reputação : 79
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty VAISEY NOTHINGAM, GANGREL URBANO

Mensagem por Ed Araújo Ter Dez 12, 2023 12:04 pm



Há puro fogo líquido correndo em minhas veias.

É o que sinto enquanto deixo a jovem cair sobre o sofá. Para ela será como uma noite intensa de paixão, para mim... isso é muito mais. Isso é sustento. Vida. Vida em abundância de seu corpo quente para este cadáver em que habito.

Sim, é uma boa sensação. Me permito um instante para apreciar o sabor – um pouco de nicotina, sim, e alguma gordura saturada, mas fresco e delicado. Tão comum nesses dias, bem diferente do começo, quando eu rastejava pelos becos de Milwaukee em busca de desgarrados e sangues-fracos, um lixeiro mantendo a cidade limpa para os "bons cidadãos" da Camarilla, esse adorável grupo de serpentes gananciosas e traiçoeiras, devorando umas às outras até que alguma vítima estrangeira tivesse a infelicidade de cair em seu ninho.

Mas, apesar destas pequenas falhas, era um sangue saudável e ela não era uma miserável viciada em meta.

Olho o relógio. Lá fora escuto um som novo. Gojira, não é? Uma banda jovem, com meros trinta anos de estrada. Bem, tenho dificuldades para considerar antigo qualquer coisa produzida de 1980 para cá. Suponho que o passar das eras produz essa sensação, algo inevitável.

É hora de ir. Visto minha camiseta, boto o colete e saio após uma última olhada para a garota. Ela vai acordar em breve, com alguma dor de cabeça e cansaço, mas viva.



Vaisey Nottingham
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrph
Tom, quando a moça no meu escritório acordar dê a ela algo para comer e uma aspirina. E também aquela sua receita especial para ressaca.



Tom Galman
Primeira Reunião no Galpão do Elísio VJMyZrv
Certo, chefe.

Depois de conversar com Tom, meu barman, vou até Adam.



Vaisey Nottingham
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrph
Banner, tudo certo no local do encontro?



Banner
Primeira Reunião no Galpão do Elísio GgcCJMC
Sim. Posicionei nosso pessoal nas principais vias de acesso e nos becos. Eles vão ficar de olho.

Aceno em aprovação. Isso é importante – quero que Valentina veja minha força e entenda o bom negócio que seria ter-me como seu Xerife. Com os Anarquistas em espera aos nossos portões, a Torre precisa de força militar e eu tenho essa força. Eu também havia comprado os vigias do porto, então não seríamos incomodados. Tomar a iniciativa de proteger o local de reunião é importante para garantir isso. Também já tinha deixado meus aliados na polícia e na política locais preparados.



Vaisey Nottingham
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrph
Bom. Vamos indo, então. Chris fica aqui e cuida do bar.

Partimos em comboio. No local do encontro meus servos espalham-se para cumprir seus papéis enquanto eu entro sozinho.

O lugar é uma espelunca, mas suponho que está bom para uma cidade decadente como esta. Quando Lodin destruiu a indústria do aço nos EUA, ele realmente fez um "bom" trabalho aqui. Iria levar tempo para reerguer esta cidade, se nossos "colegas" de Chicago não nos atrapalhassem mais.

A vigilância que a Príncipe providenciou me parece muito fraca. "Entregar as armas?" Eu entrego as minhas e aceito a revista, sem comentários, mas não deixo de pensar o quanto era uma medida desnecessária: boa parte dos presentes com certeza era muito mais eficiente com as mãos nuas do que com pistolas. Para mim, em particular, as armas eram muito mais uma concessão à Máscara do que necessidade. É esse tipo de coisa que precisaria discutir com Valentina, ela devia ter me chamado antes e deixado cuidar da segurança desse encontro.

Mas tinha senso teatral, isso é fato. Reforçando o estereótipo para sua linhagem, a Príncipe se colocou em um cenário digno de filmes B.

Três Membros estavam próximos a ela, uma mulher – aparentemente – cega, um homem bem vestido e uma ruiva.



Vaisey Nottingham
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrph
Boa noite a todos. Srta. Albertini, sou Vaisey Nottingham dos Forasteiros. É um prazer conhece-la.
DariusNovadek
Mestre Jedi
DariusNovadek
Mestre Jedi

Mensagens : 1497
Reputação : 35

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por DariusNovadek Ter Dez 12, 2023 4:49 pm

Sebastian acorda mais uma vez no primeiro horário, porém aquela noite era diferente, tinha a reunião no elísio. Sebastian se arruma com um dos seus ternos mais elegantes, suas abotoaduras brilhavam com a iluminação de seu apartamento. Ao sair, Dimitri já estava o esperando como sempre. Sebastian passa algumas informações a sua secretária, para que a empresa continue andando em sua ausência, e vai com Dimitri até o sub-solo, onde se encontrava a garagem. Lá ele entra no banco de trás de seu Rolls Royce, com detalhes em preto e um cinza perolado. Deixa Dimitri para guiar o veículo.

Spoiler:

Enquanto estava no caminho, Sebastian olha a cidade que está em ruínas, e fica pensando em novos empreendimentos que poderiam sanar essa precariedade. Aquela cidade deserta iria se reerguer com a ajuda da Nexus, e consequentemente, mais dinheiro entrava na conta de Sebastian.

Ao chegar no local, Sebastian deixa Dimitri no carro e imediatamente adentra no edificio a passos largos e duros. Ele olha a precariedade do local, e se pergunta o porque de ter escolhido ali, poderiam ter escolhido um outro lugar com uma arquitetura bem mais convidativa a todos. Ele procura por rostos conhecidos ali, mas eram quase nulos. Vendo que todos se apresentavam, faz o mesmo.

- Boa noite, Sra. Albertini. Quem vos fala é Sebastian Peterson, da Nexus, aqui para ajuda-la.
Alexyus
Semi-Deus
Alexyus
Semi-Deus

Mensagens : 5044
Reputação : 374
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Alexyus Seg Dez 18, 2023 11:36 am


Max chegara às docas guiada pela mesma motorista de Uber da noite passada, Sarah Burns, que prestimosamente se preocupou em deixá-la o mais perto possível do Galpão 13, mesmo tendo que estacionar o carro e acompanhá-la a pé até ser interpelada pelos seguranças da Príncipe.

Primeira Reunião no Galpão do Elísio OIG

"Armas? Ah vocês não privariam uma cega de sua bengala, não é mesmo? Estamos de acordo que não sou uma ameaça? Sim? Ah muito grata."

Max mostrou-se colaborativa, e eles não fizeram oposição a que ela entrasse com a bengala, mas só após checar se ela não possúia nenhuma ponta afiada. O cão-guia Dante também foi admitido após uma inspeção visual.

Conduzida ao interior, ela encontrou a Príncipe no centro do galpão.

"É um prazer inenarrável estar em vossa presença cara Príncipe. Oficialmente me apresento em seus dominios e coloco meus préstimos e serviços a sua disposição."
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Buona sera, Maxine Dubois! Benvenuto! Me informaram que você foi muito útil durante a retomada com seus dons premonitórios. Vamos precisar deles para consolidar nosso poder neste novo Principado. Fique à vontade, pois assim que os demais chegarem, discutiremos mais assuntos importantes.

Ela não fez menção à cegueira de Maxine nem mostrou qualquer sinal de auxiliar uma deficiente visual.

Angelo Mancini arrumara-se esmeradamente para comparecer ao Elísio, exibindo o melhor em sua aparência, mas isso não o livrou da revista dos seguranças, o que ele achou bastante inoportuno, mas não protestou.

Ao entrar no galpão e constatar a atmosfera do lugar, notou a Príncipe conversando com a moça cega e se colocou como próximo da fila.

Boa noite, Sra. Albertini! Meu nome é Mancini, Angelo Mancini, ao seu dispor.

Ela permitiu que ele beijasse a mão dela, numa reverência um pouco exagerada, mas que não a constrangeu de modo algum.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Ah, sim, Mancini, o Lasombra! Benvenuto, signore Mancini! Acredito que já conheça Maxine Dubois? Fique à vontade, logo começaremos a tratar de assuntos importantes.

Rosalinda Bianchi levara bastante tempo para se arrumar, e viera em seu próprio veículo, uma beleza ruiva vestida em trajes vermelho-vinho descendo de um carro escuro como a noite de Gary.

Ela não opôs nenhuma objeção aos seguranças na entrada do galpão, e foi liberada cortesmente pelos funcionários da Príncipe.

Bianchi suspeitou espertamente que os destroços não estavam lá por acaso e intuiu que eles faziam parte da decoração pensada pela Príncipe. Ela encontrou a própria anfitriã entre uma moça aparentemente cega e um homem de feições tão italianas quanto as roupas de grife que trajava.

"Buona sera, signora Albertini. Sou Rosalinda Bianchi Savoia, vossa humilde serva"

Valentina Albertini apreciou a mesura de Rosalinda e quase sorriu ao cumprimentá-la em resposta:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- A esposa de Dante Savoia, do clã Ventrue! Que adorável! Permita-me apresentá-la a Angelo Mancini, do clã Lasombra, e Maxine Dubois, do clã Malkavian. Eu trouxe algumas blood dolls para a sua degustação se assim desejarem.

A um gesto da mão da Príncipe, vinte jovens mulheres vestidas em roupas do estilo burlesco e com muita pele à mostra entraram no galpão, desfilando lentamente como modelos de passarela, mas com olhos submissos e mortos. Em uma etiqueta na cintura de cada uma havia uma descrição do tipo sangíneo e da ressonância de cada blood doll, como haveria num buffet.

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Maerel-hibadita-mythgard-blood-dolls-finalg

A própria Valentina escolheu uma doll marchada como "O negativo - Medo", e mordeu-lhe o pescoço, sugando-a durante alguns segundos por pura gula. Como era comum a todo hecatha, o Beijo da Príncipe não proporcionava nenhum prazer, apenas dor, e isso se tornou nítido nos olhos da boneca, que, mesmo condicionada a não gritar, não conseguiu esconder o desconforto diante do ataque da predadora vampírica. Quando soltou a moça, Valentina elegantemente limpou a boca com um lenço antes de encarar cada um dos presentes para analisar suas escolhas.

Vaisey tardara um pouco para chegar, mas acreditava ter se preparado o suficiente para impressionar a Príncipe.

Quando seu comboio chegou as docas, Banner olhou em volta e comentou com estranheza:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio GgcCJMC
- Tem algo errado por aqui...

Mas Vaisey teve que ir sozinho ao Galpão 13, onde encontrou um esquema de segurança que ele julgou fraco. A entrega de armas lhe pareceu algo supérfluo diante da periculosidade latente dos Membros que estariam ali.

Quando ele entrou e absorveu a atmosfera do ambiente, identificou três Membros com a Príncipe, além das várias bonecas de sangue oferecidas ali.

Boa noite a todos. Srta. Albertini, sou Vaisey Nottingham dos Forasteiros. É um prazer conhece-la
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Signore Nottingham! Sua reputação lhe prece! Que bom que decidiu permanecer no Principado, estou certa de que será muito útil! Já conhece os demais? Fique à vontade e tome um drinque se desejar!

Logo após Vaisey, Sebastian chegou, elegante em seu terno chamativo e ostentatório. Angelo e a própria Príncipe podiam estar bem vestidos, mas Sebastian conseguia ofuscá-los com seu visual.

- Boa noite, Sra. Albertini. Quem vos fala é Sebastian Peterson, da Nexus, aqui para ajuda-la.

A Príncipe Valentina corrigiu Sebastian:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Signore Peterson, eu o valorizaria mais se chegasse se apresentando como o Ventrue que você é em vez da empresa a que comanda. Mas perdôo essa gafe, não se sinta mal por isso. Quer beber algo antes de começarmos a discutir?

Ela fez um gesto em direção às moças em exposição.

Depois que todos tivessem tomado quanta vitae desejassem (ou nenhuma, caso recusassem), Valentina deu início à conversa numa voz de soprano com tom oficial:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Bem, prezados irmãos da Camarilla, como podem ver, não somos muitos aqui para reconstruir o Principado de Gary. É do meu conhecimento que há outros cainitas na região, e não estou falando dos Anarquistas. Os Anarquistas ainda são um problema, mas sabemos onde estão e o que querem, mas os outros não serão tolerados. Conseguimos uma trégua, mas a guerra não acabou. Então vamos nos organizar para continuar a guerra.

A voz dela se endurecera de forma impressionante, mas ela continuou de forma mais prática:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Essa reunião é para decidirmos cargos e dividir territórios. Naturalmente, vocês são candidatos naturais à Primigênie indisputada, portanto considerem-se os representantes de seus clãs na Camarilla de Gary. Por indicação da Torre de Marfim, eu sou a Príncipe. Meu propósito pessoal é transformar Gary num núcleo da indústria de cinema, especificamente de terror; isso será uma boa cobertura para a Máscara, trará emprego e renda para a população da cidade, e fará de Gary a primeira cidade-zumbi da América. Meu território pessoal abrangerá toda a área do porto, mas posso ser flexível quanto a isso.

A última frase foi tão convidativa quanto intimidadora.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Agora, quero ouvir cada um de vocês. Digam quais são seus objetivos, qual cargo desejam e quais territórios querem.
Mandhros
Tecnocrata
Mandhros
Tecnocrata

Mensagens : 471
Reputação : 62

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Mandhros Seg Dez 18, 2023 12:53 pm

Quando chego ao Elísio, acesso a Príncipe logo após uma outra morta-viva.

A regente, ainda que não precisasse, se mostra excepcionalmente acessível e agradável:

- Ah, sim, Mancini, o Lasombra! Benvenuto, signore Mancini! Acredito que já conheça Maxine Dubois? Fique à vontade, logo começaremos a tratar de assuntos importantes.
Eu não pretendia me alongar naquele primeiro momento. Sabia que a soberana teria todos os outros membros a receber, e que o tempo dela, naquela noite, seria curto. Limito-me a dizer:

De fato, Nobre Soberana! Este Guardião está à sua disposição.

Assim, com uma segunda reverência, me afasto.

Procuraria ficar atento ao que aconteceria a seguir, mas não podia deixar de interpelar Maxine, que havia sido recebida no Elísio antes de mim. Algo que a Príncipe tinha dito havia despertado minha atenção:

- Buona sera, Maxine Dubois! Benvenuto! Me informaram que você foi muito útil durante a retomada com seus dons premonitórios. Vamos precisar deles para consolidar nosso poder neste novo Principado. Fique à vontade, pois assim que os demais chegarem, discutiremos mais assuntos importantes.
Assim, sem me afastar muito, de modo a acompanhar todas as recepções, lanço à Malkaviana:

Srta. Maxine... Eu não tive o prazer de conhecê-la em minha breve estadia em Gary. Estou intrigado... A senhorita pode mesmo perscrutar o futuro?

Mantenho a conversa em um tom um pouco mais baixo que o habitual, e uso a expressão mais casual possível, visando a desenvolver a conversa.

No mais, observo toda a cena se desenrolando, a oferta de um lanche que, educadamente, recuso. Estava bem alimentado e, por mais que desconfiar das fontes fornecidas pela Príncipe pudesse ser considerado uma descortesia, determinar a revista na entrada também o era.

Depois das recepções, a regente se adianta:

- Bem, prezados irmãos da Camarilla, como podem ver, não somos muitos aqui para reconstruir o Principado de Gary. É do meu conhecimento que há outros cainitas na região, e não estou falando dos Anarquistas. Os Anarquistas ainda são um problema, mas sabemos onde estão e o que querem, mas os outros não serão tolerados. Conseguimos uma trégua, mas a guerra não acabou. Então vamos nos organizar para continuar a guerra.

A voz dela se endurecera de forma impressionante, mas ela continuou de forma mais prática:

- Essa reunião é para decidirmos cargos e dividir territórios. Naturalmente, vocês são candidatos naturais à Primigênie indisputada, portanto considerem-se os representantes de seus clãs na Camarilla de Gary. Por indicação da Torre de Marfim, eu sou a Príncipe. Meu propósito pessoal é transformar Gary num núcleo da indústria de cinema, especificamente de terror; isso será uma boa cobertura para a Máscara, trará emprego e renda para a população da cidade, e fará de Gary a primeira cidade-zumbi da América. Meu território pessoal abrangerá toda a área do porto, mas posso ser flexível quanto a isso.

A última frase foi tão convidativa quanto intimidadora.

- Agora, quero ouvir cada um de vocês. Digam quais são seus objetivos, qual cargo desejam e quais territórios querem.
Franzo o cenho, discretamente, aproveitando a deixa da anciã. Então, falo, gentil:

Nobre Senhora, perdoe minha irreverência. De modo algum eu pretendo questionar sua posição e sabedoria, mas creio que, antes de fracionarmos essa pequena e aprazível cidade, devemos compartilhar as informações que temos sobre a guerra, a atual e a iminente. Assim poderemos não apenas traçar estratégias mais adequadamente, como direcionar recursos decisivos a pontos críticos.

Faço uma pausa, dramática, antes de prosseguir, de forma parecida com um advogado diante de um tribunal e expectadores.

Em outras palavras... Conhecer bem nosso terreno e nossos adversários, sem subestimar suas potencialidades, provavelmente seria o mais acertado a fazer.

O que dizem, senhores?

Eu chamo todos os demais à reflexão, mas não deixo, em momento algum, de encarar Valentina enquanto falo. Ainda que, naquele momento, eu pusesse a autoridade e a estratégia inicial da Príncipe em xeque, queria deixar muito claro que fazia isso na qualidade de opositor leal, um advogado do diabo que estava buscando apontar falhas de planejamento antes que elas causassem um revés... Ou uma catástrofe.
gaijin386
Antediluviano
gaijin386
Antediluviano

Mensagens : 3719
Reputação : 15

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por gaijin386 Seg Dez 18, 2023 2:29 pm



Maxine "Max" Debois

Primeira Reunião no Galpão do Elísio C8d821881786ef4b3c7f928f35a5e934

Alexyus escreveu:- Buona sera, Maxine Dubois! Benvenuto! Me informaram que você foi muito útil durante a retomada com seus dons premonitórios. Vamos precisar deles para consolidar nosso poder neste novo Principado. Fique à vontade, pois assim que os demais chegarem, discutiremos mais assuntos importantes.

"Merveilleux. Mal posso esperar." Dante estava ao seu lado impassível e sem demonstrar nenhuma emoção dando uma bufada ocasional vez por outra.

Bem ela não tratou como deficiente oque posso concluir? Ela me julga competente o bastante para não ferir o meu orgulho e isso era ao menos reconfortante pelo momento, mas não devo baixar a guarda aqui, pois não somos amigos e isso aqui apesar de ser um evento social é um julgamento constante de atos e palavras.

Alexyus escreveu:- Ah, sim, Mancini, o Lasombra! Benvenuto, signore Mancini! Acredito que já conheça Maxine Dubois? Fique à vontade, logo começaremos a tratar de assuntos importantes.

Não posso vê-lo, porém a aura e seu tom de voz manifestam um tom de autoridade de quem está acostumado a ordenar e não servir...

"Bon soir, senhor Mancini." Ela move a cabeça exatamente na direção do Lasombra e sorri exibindo dentes alinhados e perfeitos, no entanto o olhar estava oculto pelos óculos escuros redondos que usava, mas parecia genuinamente satisfeita.

Mandhros escreveu:Srta. Maxine... Eu não tive o prazer de conhecê-la em minha breve estadia em Gary. Estou intrigado... A senhorita pode mesmo perscrutar o futuro?

Maxine ergueu os óculos e fitou Mancini com aqueles olhos que nada viam e respondeu

"Não é uma ciência exata, mas num esforço continuo tenho fragmentos do que pode vir a acontecer sim um presente advindo da minha condição, mas que com certeza nos é útil."

Alexyus escreveu:- A esposa de Dante Savoia, do clã Ventrue! Que adorável! Permita-me apresentá-la a Angelo Mancini, do clã Lasombra, e Maxine Dubois, do clã Malkavian. Eu trouxe algumas blood dolls para a sua degustação se assim desejarem.

Ah sim pelo visto a beldade da estação está presente. Não que todo o Ventrue seja um esnobe bourgeois e mesmo não a vendo nesse momento. Maxine tinha que tomar cuidado com os estereótipos e os rótulos afinal os séculos são o suficiente para as pessoas se reinventarem? Rosalinda devia ser algo mais que uma mera face bela...E ironicamente seu cão guia se chamava Dante será que ela tomaria ofensa?  

"Enchanté. Pelo visto temos uma grande variedade no elenco desta noite. Agora só falta saber o que temos reservado para o ato principal." Dante o grande cão dinamarquês se move em seu lugar. Talvez a fragrância da Ventrue tenha atiçado seu faro, mas Maxine afaga sua cabeça e o mesmo volta a posição de guarda ao seu lado.

Alexyus escreveu:A um gesto da mão da Príncipe, vinte jovens mulheres vestidas em roupas do estilo burlesco e com muita pele à mostra entraram no galpão, desfilando lentamente como modelos de passarela, mas com olhos submissos e mortos. Em uma etiqueta na cintura de cada uma havia uma descrição do tipo sangíneo e da ressonância de cada blood doll, como haveria num buffet.

A percepção lhe fez perceber as auras das dolls mencionadas anteriormente e estas se aproximavam. Obviamente Maxine não podia ver os gestos, que provavelmente seriam teatrais, da Principe Albertini  o que era é totalmente esperado de italianos.

Escolheria pela aura já que não podia ver rostos e bem palavras em um papel não eram nada comparado aos sentimentos ocultos dentro da alma... Escolheria a aura diferente. O burlesco... O insano... O único... Julgaria com parcimônia.

Alexyus escreveu:- Signore Nottingham! Sua reputação lhe prece! Que bom que decidiu permanecer no Principado, estou certa de que será muito útil! Já conhece os demais? Fique à vontade e tome um drinque se desejar!.

Olhou na direção de Nottingham e por tomar a alcunha de forasteiro devia ser um Gangrel o que provavelmente o tornaria alguém mais apto ao combate. E cá eu estou novamente a fazer esteriótipos. O clã não significa rotular.

Maxine meneou a cabeça em reconhecimento apoiando-se na bengala "Bonsoir, senhor Nottingham." Dante ergueu as orelhas de soslaio num olhar de curiosidade.

Alexyus escreveu:- Signore Peterson, eu o valorizaria mais se chegasse se apresentando como o Ventrue que você é em vez da empresa a que comanda. Mas perdôo essa gafe, não se sinta mal por isso. Quer beber algo antes de começarmos a discutir?

Tsc, tsc, tsc nunca tente ostentar. Impressionar sim, mas ostentar jamais. Ao menos a Principe não exigiu a declaração de linhagem isso sim seria um exercicio de paciência.

"Bon soir, senhor Peterson." o cão guia não se manifestou e ficou apenas ao lado de sua dona.

Voltou a atenção as dolls (sim vou escolher uma que encaixe nas preferências que mencionei anteriormente) e me aproximarei até ficar com o rosto bem próximo e levantarei os oculos escuros para "observar" com os olhos cegos a pessoa a minha frente e ainda sorrindo vou dizer sussurrando e gentilmente alisando os cabelos da doll.

"Não tenha medo, ma chère. Serei tudo, mas gentil." e vai se alimentar tomando o cuidado para não exagerar e ao terminar limpou a boca com um lenço de seda que guardou no bolso... Estava saciada.

Alexyus escreveu:-Essa reunião é para decidirmos cargos e dividir territórios. Naturalmente, vocês são candidatos naturais à Primigênie indisputada, portanto considerem-se os representantes de seus clãs na Camarilla de Gary. Por indicação da Torre de Marfim, eu sou a Príncipe. Meu propósito pessoal é transformar Gary num núcleo da indústria de cinema, especificamente de terror; isso será uma boa cobertura para a Máscara, trará emprego e renda para a população da cidade, e fará de Gary a primeira cidade-zumbi da América. Meu território pessoal abrangerá toda a área do porto, mas posso ser flexível quanto a isso.

"Como dita a tradição do domínio a senhora Príncipe está mais que certa em perguntar isso. Veja bem nunca almejo pisar nos calos de ninguém um preceito que sempre segui enquanto viva e agora que estou morta não será o momento de mudar, pois, os desafetos em nosso meio simplesmente não desaparecem, mas sim são eliminados e eu não gostaria de nenhuma das alternativas. Le mauvais goüt mène au crime." Disse de maneira cortês e sorrindo.

Alexyus escreveu:- Agora, quero ouvir cada um de vocês. Digam quais são seus objetivos, qual cargo desejam e quais territórios querem.

"Eu gostaria de permanecer na área do Nighwake se me fosse permitido e sim a área das casas de saúde mental... Não conheço totalmente a cidade, mas para nós crianças de Malkav seria uma area de interesse. Creio que de minha parte já foram feitos arranjos no que posso servir e continuar a servir-lhe como vidente investigativa, mas se tem outras idéias em que poderia ajudar sou toda ouvidos."

Nunca tente morder mais do que a boca consegue conter ainda mais nessa situação, não mencionar o Doutor era a instrução e até o momento estavamos mantendo a ordem a risca.


Nesse momento somos novamente levados ao interior da mente fragmentada de Maxine e um novo colóquio se iniciava...

As quatro personalidades – Yeva, Silke, Elizabeth e Maxine – estão novamente na sala de terapia. A porta de metal pesado no canto da sala continuou a bater ameaçadoramente, como se algo dentro da mente fraturada de Maxine estivesse desesperado para se libertar.

Yeva segurando seu ursinho de pelúcia, Misha, falou em seu forte sotaque russo: "Você não vai mencionar as visões? O sonho? As sombras? Ela precisa saber Maxi."

Silke, com seu suave sotaque alemão, resmunga de sua cadeira. “Não é que essa Príncipe tem algum estofo! Parece durona e saber o que quer, só que Maxine, nós também sabemos o que queremos e estou surpresa que você mesmo educadamente tenha dito o que quer, mas poderia bajular menos e partir mais para a ação."

Elizabeth, mantendo sua compostura analítica e sotaque britânico, interveio: "Você respeitou a ordem do Doutor com excelência cara Maxine, mas mesmo assim seria interessante termos um aparte para falar sobre as visões e mostrar como gesto de boa-fé que o castelo de cartas que a Príncipe Albertini está montando pode ser derrubado com uma simples lufada de vento."

Maxine, tomando um momento para reunir seus pensamentos, respondeu: "Claro! Mes chers amis que vou ir lá dizer na cara da Príncipe que toda a operação que ela está montando vai desabar com um simples ventinho seria loucura e irônicamente somos taxados como um clã de loucos, mas não somos burras. Isso vai ser abordado ao decorrer do evento e claro falarei com ela a sós."

ELizabeth anotava informações em sua prancheta e levantou os olhos dizendo: "Sim claro. Você quer obter os favores da Príncipe e ser essencial aos planos dela faz sentido."

Maxine ergueu as sobrancelhas ao ouvir a sugestão de Elizabeth respondeu: "Não quero é ser descartável."

Silke, colocou os braços atrás da cabeça e ironizou. "Sim como uma boa menina, mas tome cuidado, pois mesmo os soldados eficientes são descartados conforme a conveniência." Silke sorria com ironia.

A batida atrás da porta prosseguia intensa. Às quatro personalidades continuavam em um clima de tensão ao esperar os resultados da reunião desta noite.




Ed Araújo
Mestre Jedi
Ed Araújo
Mestre Jedi

Mensagens : 1172
Reputação : 79
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty VAISEY NOTHINGAM, GANGREL URBANO

Mensagem por Ed Araújo Sex Dez 22, 2023 6:56 pm


Assinado, selado, eles entregam esquecimento
Todos temos um lado negro, para dizer o mínimo
E lidar com a morte é a natureza da besta
(...)
Um mundo, é um campo de batalha
Um mundo, e nós vamos esmagá-lo para baixo
Um mundo ... Um mundo


– Pink Floyd, The Dogs of War


A Príncipe valorizava o Clã sobre qualquer outra influência. Bem, sempre ouvi sobre com os Clãs Independentes tendem a ser unidos – me pergunto se ela é mais leal à sua família ou à Camarilla.

Se serei o Primógeno dos Gangrel, devo começar a trabalhar pelo interesse de minha família. Eu já havia estudado o mapa de Gary antes e não foi sem motivo que escolhi o Bar Carballo como minha sede. Sem hesitar retiro um mapa do bolso e indico aos presentes a posição que eu reivindico.

Vaisey Nottingham
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrph
Concordo com o colega sobre discutirmos os esforços militares, mas creio que antes de tudo precisamos assegurar a correta divisão dos domínios, pois esta é uma das Tradições mais importantes e sobre a qual se assenta toda nossa autoridade.

Por isso, como representante da Casa de Ennoia, reclamo Miller Beach como domínio. É uma vasta área verde com acesso à linha férrea e ao Michigan, à saída ocidental de Gary. Deste modo posso tanto proteger Gary de avanços vindos daquele lado quanto garantir um bom espaço para os meus irmãos e irmãs que, como os presentes aqui devem saber, valorizam uma vida nômade. Claro, deste modo também posso manter melhor um olho neles.

Gary e Miller Beach:

Depois de passarmos por esta parte guardo o mapa e passo à pauta levantada pelo Lasombra.

Vaisey Nottingham
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrph
Minhas tropas estão prontas e à disposição para eliminar a escumalha, Alteza. Mesmo que a maioria não saiba a verdade, basta apontar e eles atacarão como uma matilha de cães de guerra bem treinados.

Também já tenho contatos bem firmados em estruturas de poder locais que podem prover informação e cobertura para nossas ações, adicionais a qualquer outra vantagem que a senhora e os demais possuam.
thendara_selune
Antediluviano
thendara_selune
Antediluviano

Mensagens : 3091
Reputação : 129

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por thendara_selune Sex Dez 29, 2023 12:19 am

SilentWhispersRemember that happiness is a way of travel, it's not a destination.





Meu olhar, um enigma em tons de sedução, deslizou pela assembleia como um manto de sombras, tecendo uma teia de curiosidade falsamente inocente. Um sutil menear de cabeça, uma saudação educada.

“Encantada, senhores e senhora Maxine. Vamos reconstruir Gary juntos, fazer com que ele ressurja em toda a sua grandeza”, murmurei, a voz doce e entusiasmada, uma sinfonia flutuando entre a escuridão e o desejo, ecoando as aspirações de Dante.

Observei a príncipe, uma figura de autoridade. Sua presença me mantinha alerta, como se a qualquer momento ela pudesse tomar-me como uma presa; era esse o efeito que ela provocava. As blood dolls estavam ali, tentadoras, mas resisti à tentação. A posição de submissão delas, de alguma forma, esvaziava meu apetite. Além disso, não era meu costume alimentar-me de mulheres. Por sorte, minha sede estava saciada, e recusei qualquer avanço.
Enquanto isso, Valentina, com sua aura dominante, gostava de se impor. Desde a decoração do local até a forma como se alimentava, era uma fera enjaulada que não toleraria ser desafiada.

Entre eles, sou a socialite sedutora, deslizando pelas sombras com graça e charme. Peterson cometeu uma gafe, mas o absolvi em silêncio. Estava estreando ali, e um certo nervosismo pairava no ar, uma emoção que  disfarcei com maestria, algo que meu irmão de clã não conseguiu fazer. Após as palavras de Albertini e dos demais, foi minha vez de falar.

Com um sorriso doce e convidativo, que curvou meus lábios carmim, comecei: “Com toda certeza, minha senhora. Sua ideia é perfeita. Por coincidência, como vossa senhoria já sabe, meu esposo, a Nexus e eu temos um enlace que gerou o empreendimento ‘Gary quer você’. Nossa visão é reconstruir a cidade, reavivar sua chama, seja construindo bairros populares, revitalizando o setor industrial, ou trazendo empreendimentos nos setores culturais, de segurança e educacionais. Filantropia com interesses estratégicos, algo que nos blindaria no meio humano a longo prazo, proporcionando-lhe cada vez mais controle sobre a cidade. Peterson tem várias ideias interessantes sobre o assunto.”

Olhei para meu irmão de clã e depois para Valentina. Adicionei, com um sorriso caloroso, concordando com o apontamento do  @Mandhros signore Mancini: “Conhecer nossos inimigos, onde quer que estejam, é crucial para fundamentar os planos que vossa senhoria deseje concretizar.”

Meus olhos se voltaram para  @gaijin386 Maxine, admirando sua posição diante da príncipe. Quando ela falou comigo, desviei meu olhar para seu cão, uma criatura imponente. “Prazer, senhorita Dubois. Qual o nome dessa fofura?” Meu timbre, gentil e envolvente, buscava estabelecer uma conexão. O grande cão dinamarquês se moveu, e eu mantive uma distância segura, observando o afago que Maxine lhe concedeu. Um sorriso doce  surgia em meus lábios, pois sabia que, às vezes, os animais compreendem melhor o caráter e enxergam aquilo que somos por mais que tentemos esconder. “Realmente, somos um grupo marcante.”Ela é uma figura que gostaria de desbravar, se tivesse a chance.

Aproveitei para olhar por um segundo ou dois Vaisey Nottingham. Ele parecia ter controle da situação e desejava abocanhar um ponto estratégico para si, conferindo-lhe maior liberdade de ação e a possibilidade de agir sem ser notado. Minha mente trabalhava rápido, analisando cada detalhe, cada movimento, cada palavra. Por agora estou aqui para fazer negócios, mas também para aprender o máximo possível sobre meus novos aliados e inimigos.



Visual:


Rosalinda:



Carrinho:


Falas
Pensamentos/NPCs



CIARAN
gaijin386
Antediluviano
gaijin386
Antediluviano

Mensagens : 3719
Reputação : 15

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por gaijin386 Sex Dez 29, 2023 2:19 pm



Maxine "Max" Debois

Primeira Reunião no Galpão do Elísio C8d821881786ef4b3c7f928f35a5e934


"


thendara_selune escreveu:“Encantada, senhores e senhora Maxine. Vamos reconstruir Gary juntos, fazer com que ele ressurja em toda a sua grandeza”

Maxine ouviu as palavras de Rosalinda e após um instante respondeu em tom calmo e cortês.

"Certainement. Restaurar a cidade será como tirar um paciente de um longo período de convalescença e seremos o remédio… Talvez seja amargo, mas necessário." .

Ela depois de alimentar-se e saciar sua sede ainda escutou as sugestões dos outros membros (Mancini e Vaisey), mas não era ela que decidiria se a mesmas seriam aprovadas ou recusadas, pois estava no mesmo barco que eles.

thendara_selune escreveu:“Com toda certeza, minha senhora. Sua ideia é perfeita. Por coincidência, como vossa senhoria já sabe, meu esposo, a Nexus e eu temos um enlace que gerou o empreendimento ‘Gary quer você’. Nossa visão é reconstruir a cidade, reavivar sua chama, seja construindo bairros populares, revitalizando o setor industrial, ou trazendo empreendimentos nos setores culturais, de segurança e educacionais. Filantropia com interesses estratégicos, algo que nos blindaria no meio humano a longo prazo, proporcionando-lhe cada vez mais controle sobre a cidade. Peterson tem várias ideias interessantes sobre o assunto.”

Isso requer fundos e mais fundos, mas a não ser por "acidentes" (como o meu) de percurso os membros geralmente são abastados e o dinheiro não seria problema

Então ela nota que Rosalinda lhe dirige a palavra mais uma vez e questiona sobre o bom Dante. Heh era o momento que eu estava esperando, mas como se iria proceder? Uma mentirinha tola? Não isso não seria maduro e condizente... A verdade então.

thendara_selune escreveu:“Prazer, senhorita Dubois. Qual o nome dessa fofura?”

Ao escutar o questionamento sobre seu guia e protetor Maxine fica feliz em responder e sorri exibindo dentes alinhados e perfeitos se virando para o cão que demonstrando toda a inteligência canina ergue as orelhas ao perceber que era o tema da conversa e arfa em contentamento (prontamente indo ficar aos pés de Maxine)

"Oh! Este amiguinho aqui? Um bom e fiel guia. Um gigante gentil mon bon vieux ami Dante. É uma coincidência, mas devo dizer que sempre admirei os clássicos e a Divina Comédia de Alighieri é um dos meus livros favoritos e daí que veio o nome dele e também do irmão dele Virgil."

thendara_selune escreveu:“Realmente, somos um grupo marcante.”

"Anos de experiência, mas mesmo assim o mundo é um lugar perigoso." Pondera Maxine ao lembrar das próprias experiências e voltou a cabeça na direção da Príncipe Albertini. Tanto ela quanto as vozes em sua mente fragmentada estavam caladas. Aparentemente aguardavam o que a Príncipe iria dizer...

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Maxine10

“Can I play with madness?”(Iron Maiden,1989)




Alexyus
Semi-Deus
Alexyus
Semi-Deus

Mensagens : 5044
Reputação : 374
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Alexyus Dom Jan 07, 2024 6:27 pm

A Príncipel Valentina Albertini ouviu enquanto todos se expressavam, e a primeira foi Maxine Dubois
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Maxine10
Maxine escreveu:"Eu gostaria de permanecer na área do Nighwake se me fosse permitido e sim a área das casas de saúde mental... Não conheço totalmente a cidade, mas para nós crianças de Malkav seria uma area de interesse. Creio que de minha parte já foram feitos arranjos no que posso servir e continuar a servir-lhe como vidente investigativa, mas se tem outras idéias em que poderia ajudar sou toda ouvidos."
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- É claro, Maxine! Seu pedido é muito razoável.

Valentina não ficou tão feliz com a sugestão de Angelo Mancini
Primeira Reunião no Galpão do Elísio 2766-310
Angelo escreveu:Nobre Senhora, perdoe minha irreverência. De modo algum eu pretendo questionar sua posição e sabedoria, mas creio que, antes de fracionarmos essa pequena e aprazível cidade, devemos compartilhar as informações que temos sobre a guerra, a atual e a iminente. Assim poderemos não apenas traçar estratégias mais adequadamente, como direcionar recursos decisivos a pontos críticos.

Faço uma pausa, dramática, antes de prosseguir, de forma parecida com um advogado diante de um tribunal e expectadores.

Em outras palavras... Conhecer bem nosso terreno e nossos adversários, sem subestimar suas potencialidades, provavelmente seria o mais acertado a fazer.

O que dizem, senhores?

A senhora Albertini fez um gesto e disse, severa:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Mapa!

Em pouco menos de dois minutos, os servos de Valentina trouxeram uma mesa de madeira de armar e estenderam sobre ela um mapa da cidade de Gary, entregando um estojo à vampira hecatha.

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Mapa12
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Muito bem, o acordo com os Anarquistas dispôs que toda a área ao norte da Interestadual 94 é da Camarilla, não sendo admitida a presença de nenhum Membro além dos que compõem o Principado. Essa é a área que eu reivindico como meu domínio pessoal, incluindo o aeroporto e o porto de Gary, as docas e os bairros mais próximos. O domínio de Maxine vai se sobrepôr ao meu na área do Nightwake e vai se estender a leste da Broadway Avenue até a Virginia Street, abrangendo os três estabelecimentos de saúde da região. Agora continuem! Digam o que desejam!

Território de Maxine:

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrp10
Vaisey escreveu:Concordo com o colega sobre discutirmos os esforços militares, mas creio que antes de tudo precisamos assegurar a correta divisão dos domínios, pois esta é uma das Tradições mais importantes e sobre a qual se assenta toda nossa autoridade.

Por isso, como representante da Casa de Ennoia, reclamo Miller Beach como domínio. É uma vasta área verde com acesso à linha férrea e ao Michigan, à saída ocidental de Gary. Deste modo posso tanto proteger Gary de avanços vindos daquele lado quanto garantir um bom espaço para os meus irmãos e irmãs que, como os presentes aqui devem saber, valorizam uma vida nômade. Claro, deste modo também posso manter melhor um olho neles.

Valentina assinalou a área mencionada por Notingham, comentando:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Certo, seu domínio começará na subestação elétrica NIPSCO e será limitada pela Rodovia Interestadual 90 e pela Rodovia Federal 12 até a divisa com a cidade de Ogden Dunes.

Na área demarcada havia alguns pedaços de Miller Beach que ficaram de fora da área concedida a Vaisey, mas ele recebera uma porção de território bastante extensa.
 
Miller Beach:

A próxima a falar foi Rosalinda, pelo clã Ventrue.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio 84003110
Rosalinda escreveu: “Com toda certeza, minha senhora. Sua ideia é perfeita. Por coincidência, como vossa senhoria já sabe, meu esposo, a Nexus e eu temos um enlace que gerou o empreendimento ‘Gary quer você’. Nossa visão é reconstruir a cidade, reavivar sua chama, seja construindo bairros populares, revitalizando o setor industrial, ou trazendo empreendimentos nos setores culturais, de segurança e educacionais. Filantropia com interesses estratégicos, algo que nos blindaria no meio humano a longo prazo, proporcionando-lhe cada vez mais controle sobre a cidade. Peterson tem várias ideias interessantes sobre o assunto.”

Olhei para meu irmão de clã e depois para Valentina. Adicionei, com um sorriso caloroso, concordando com o apontamento do  @Mandhros signore Mancini: “Conhecer nossos inimigos, onde quer que estejam, é crucial para fundamentar os planos que vossa senhoria deseje concretizar.”

Valentina ponderou por um momento em que o silêncio foi total e pesado na sala, até que ela disse:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Como temos dois Ventrue na cidade, vou dividir o Westside entre vocês dois. A área a oeste da Chase Street ficará sob o domínio de Sebastian Petersen até os limites da cidade e do estado, com o limite sul sendo a Interestadual 94. O domínio de Rosalinda ficará entre a Chase Street, a Interestadual 94, a Federal 20 e a Broadway Avenue. Vocês podem desenvolver seus projetos nessa região.

Westside:

Juntos, os dois domínios dos Ventrue eram até um pouco maiores que o da própria Príncipe e de Vaisey.

Antes que Mancini falasse, Valentina se antecipou:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Ao signore Mancini, vou conceder essa área do bairro Aetna entre a 15th Avenue e a Federal 20. Será suficiente para as suas necessidades.

Aetna:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Mapa_a10
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Devo lembrar a todos aqui que as regras da Camarilla sobre densidade populacional são rígidas: apenas um Membro a cada 10.000 mortais. E como Gary conta com menoss de 70 mil habitantes, precisamos limitar a população da Camarilla a 7 Membros para a melhor manutenção da Máscara. Então há espaço para apenas mais um Membro além de nós seis nesta cidade. Conforme a Tradição da Hospitalidade, nenhum outro Membro pode se estabelecer na cidade sem a minha autorização de Príncipe. Capice?

Após essa fala em tom ameaçador, Valentina relaxou e quase sorriu ao dizer:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Ótimo, agora vamos tratar dde organizar o Principado para essa guerra.

Vaisey logo se pronunciou.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Vfywrp10
Vaisey escreveu:Minhas tropas estão prontas e à disposição para eliminar a escumalha, Alteza. Mesmo que a maioria não saiba a verdade, basta apontar e eles atacarão como uma matilha de cães de guerra bem treinados.

Também já tenho contatos bem firmados em estruturas de poder locais que podem prover informação e cobertura para nossas ações, adicionais a qualquer outra vantagem que a senhora e os demais possuam.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Excelente, senhor Notingham! Com isso, sua experiência prévia em Miwalkee e suas contribuições durante a guerra contra os Anarquistas, resta eviddente que não há ninguém aqui melhor para a posição de Xerife. Agora, quanto aos demais cargos...

Os olhos dela percorreram a sala com um brilho de predador.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Maxine Dubois será a Guardiã do Elísio. Confio esse prédio e todda sua estrutura de defesa a você, senhorita Dubois.

Ela continuou após um momento:
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Em deferência à presença de dois Ventrue, eu nomeio Rosalinda Bianchi como Senescal de Gary. Você será meu braço direito, Rosalinda, e vamos trabalhar muito proximamente.

Depois Valentina Albertini ergueu seus olhos para os demais vampiros.
Primeira Reunião no Galpão do Elísio Cather10
- Os outros cargos não serão necessários por ora. Todos vocês devem ficar atentos a qualquer atividade de Anarquistas ou Membros não sancionados dentro de seus domínios. Vigiem atentamente, coletem informações e fiquem prontos para agir quando necessário. Vocês estão autorizados a destruir qualquer invasor dentro do seu território que não seja um dos Membros aqui presente.

O peso das palavras da Príncipe caiu como uma declaração de guerra entre os vampiros ali.
DariusNovadek
Mestre Jedi
DariusNovadek
Mestre Jedi

Mensagens : 1497
Reputação : 35

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por DariusNovadek Ter Jan 09, 2024 5:17 pm

Sebastian adentrou no recinto apenas para entrar em um lugar um pouco.. decadente. Podia oferecer a Principe um serviço de suas arquitetas para que desse uma repaginada no local, mas tinha acabado de chegar a cidade, ainda tinha que conhecer como era a principe.

- Signore Peterson, eu o valorizaria mais se chegasse se apresentando como o Ventrue que você é em vez da empresa a que comanda. Mas perdôo essa gafe, não se sinta mal por isso. Quer beber algo antes de começarmos a discutir?

Sebastian fica um pouco desconcertado com a gafe que acabara de cometer, ainda mais em frente aos outros. Tentando não parecer afetado aos demais, apenas sorri desconcertado e fala

- É claro.. Perdão pelo meu equívoco, e muito obrigado.

A principe lhe ofereceu as moças em exposição, mas Sebastian as recusa educadamente, nenhuma delas ali parecia ser uma arquiteta.

Bon soir, senhor Peterson.

Sebastian quase comete mais uma gafe estendendo a mão para cumprimenta-la, mas por sorte vê seu cão guia antes, e apenas responde.

- Boa noite, senhora Maxine

Diante da gafe, Sebastian tende a ficar mais quieto durante a reunião, com receio de que seus planos, obviamente muito bem orquestrados, poderiam se mostrar como mais uma tentativa de se gabar. Então deixa todos falarem, até que Valentina, com quem Sebastian mantinha uma sociedade junto com seu marido, fez a introdução perfeita sobre o empreendimento "Gary quer você", e então Sebastian viu a oportunidade perfeita para finalmente falar algo.

“Com toda certeza, minha senhora. Sua ideia é perfeita. Por coincidência, como vossa senhoria já sabe, meu esposo, a Nexus e eu temos um enlace que gerou o empreendimento ‘Gary quer você’. Nossa visão é reconstruir a cidade, reavivar sua chama, seja construindo bairros populares, revitalizando o setor industrial, ou trazendo empreendimentos nos setores culturais, de segurança e educacionais. Filantropia com interesses estratégicos, algo que nos blindaria no meio humano a longo prazo, proporcionando-lhe cada vez mais controle sobre a cidade. Peterson tem várias ideias interessantes sobre o assunto.”

Olhei para meu irmão de clã e depois para Valentina. Adicionei, com um sorriso caloroso, concordando com o apontamento do  @Mandhros signore Mancini: “Conhecer nossos inimigos, onde quer que estejam, é crucial para fundamentar os planos que vossa senhoria deseje concretizar.”

- Sim, minha senhora. Valentina, seu esposo, e eu, ja estamos com o empreendimento citado a todo vapor. Juntos, ja estamos traçando estratégias para que, como minha colega disse, reavivar a chama de Gary. Acredito que podemos revitalizar o setor industrial e trazer novos empreendimentos para a cidade, e com as nova atrações, reconstruir bairros populares, e até mesmo da elite, se houver procura. Vamos mudar a cara de Gary.

Logo a principe já definiu seus domínios.

- Como temos dois Ventrue na cidade, vou dividir o Westside entre vocês dois. A área a oeste da Chase Street ficará sob o domínio de Sebastian Petersen até os limites da cidade e do estado, com o limite sul sendo a Interestadual 94. O domínio de Rosalinda ficará entre a Chase Street, a Interestadual 94, a Federal 20 e a Broadway Avenue. Vocês podem desenvolver seus projetos nessa região.

Sebastian concorda, animado em realizar seus planos, Westside, ainda a área oeste a Chase Street era uma área com muitas industrias, mas o principal, muita parte descampada, pronta para ser construída, Sebastian sabia que faria um bom papel ali.

- Tenho certeza que essa área irá prosperar e logo será um polo industrial e econômico, minha senhora. Ainda mais com Rosalinda e minha pessoa trabalhando em conjunto.

Sebastian não recebeu nenhum cargo naquela reunião, mas também não almejava por enquanto, queria mesmo era por seus planos em prática.
Mandhros
Tecnocrata
Mandhros
Tecnocrata

Mensagens : 471
Reputação : 62

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Mandhros Qua Jan 10, 2024 11:05 am

Obviamente, a Príncipe é uma pessoa de pavio curto e pouco juízo - combinação muito incomum e pouco adequada para alguém na posição dela. Em resposta à menção de uma aposta estratégica lógica - que era também um teste da paciência e bom senso da regente - ela fez o favor de me presentear com a pior parte da cidade.

Se ela acreditava que estava provocando um revés, na verdade, apenas abriu uma brecha para uma boa oportunidade.

A maior parte dos indesejáveis de Gary, ao que tudo indicava, estava em Aetna. Alguns desaparecimentos provavelmente cairiam na conta da cifra negra da segurança pública, e seriam atribuídos a brigas de gangues, ou outras intempéries conhecidas. Além disso, o local contava com mão de obra barata, e amplo público para o mercado de drogas ilícitas, no qual eu também atuava.

Por fim, gente pobre mora em terrenos baratos, fáceis de comprar e explorar. E se contentam com qualquer migalha.

Em outras palavras, era perfeito.

Em resposta à regente, respondo, neutro:

Como a Senhora desejar, minha Senhora. Aetna atenderá plenamente aos desígnios do Principado.

Em havendo oportunidade, eu me aproximaria de Sebastian e Rosalinda:

Senhores, creio que podemos ter interesses em comum nesta cidade, e boas oportunidades de negócios e lucros... Seria possível conversarmos, quando possível, em um ambiente mais reservado.

E, assim, aproveito a reunião para avaliar cada um dos presentes e as reações da Príncipe recém-empossada.
thendara_selune
Antediluviano
thendara_selune
Antediluviano

Mensagens : 3091
Reputação : 129

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por thendara_selune Qui Jan 11, 2024 11:28 am

SilentWhispersRemember that happiness is a way of travel, it's not a destination.






Primeira Reunião no Galpão do Elísio 2440931_118a3

gaijin386 escreveu:
"Certainement. Restaurar a cidade será como tirar um paciente de um longo período de convalescença e seremos o remédio… Talvez seja amargo, mas necessário."


"Que maravilhoso estarmos todos em perfeita sintonia."Rosalinda retrucou com uma calorosa resposta antes de retomar sua atenção ao Príncipe.

gaijin386 escreveu:"Oh! Este amiguinho aqui? Um bom e fiel guia. Um gigante gentil mon bon vieux ami Dante. É uma coincidência, mas devo dizer que sempre admirei os clássicos e a Divina Comédia de Alighieri é um dos meus livros favoritos e daí que veio o nome dele e também do irmão dele Virgil."

O cão parecia perspicaz à nossa conversa. Ao escutar Maxine pronunciar o nome da criatura, que de pequeno não tinha nada, um sorriso suave dançou em meus lábios ao ponderar a coincidência. "Que encantador, ele tem um nome adorável." Encarei os olhos do animal; sempre fui afeiçoada a cães, e ao contemplar o sorriso da Malkavian, percebi que sua beleza era marcante. No entanto, isso não a desprovia de ser uma predadora perigosa, dotada de dons que instigavam em mim uma curiosidade colossal. "Ah, a beleza nos círculos intermináveis dos pecados: Orgulho, Inveja, Ira, Preguiça, Avareza, Gula e Luxúria. Dante, em sua obra mais famosa escrita entre 1304 e 1321, expressava indignação pelo rumo da sociedade, afastada dos preceitos cristãos. Sua intenção era propor a redenção moral da humanidade, enredada nos vínculos materiais e nas paixões mundanas, distante de Deus e, portanto, destinada à perdição eterna."Minha voz não tinha traços professorais, mas sim um tom lírico, impregnado de encantamento e prazer ao falar sobre o assunto.

Meu pensamento mergulhou por instantes, entrelaçando nossa existência ao credo moral de Dante. "Queria despertar nos homens a consciência divina e a necessidade de voltar aos princípios celestiais. Talvez, de alguma maneira, sua obra se assemelhe à nossa própria existência, não é? Ou quem sabe seja um equívoco meu traçar uma linha entre ele e nós."




Viajo à Itália do século XIV, imersa na Baixa Idade Média, época de desprendimento dos ideais cristãos, antecedendo o Renascimento. Em meio a conflitos territoriais, sociais, religiosos e culturais, Dante traçou seu épico. "Meu marido já me contara isso enquanto ouvíamos a "Sinfonia Dante" de Liszt." Então, me calo, pensativa, e falo um tanto tímida. "Perdoe-me, quando estou ansiosa, falo demais, Maxine." Faço um biquinho fofo que ela podia não ver, mas era genuíno. Seria bom ter uma amiga naquela cidade, ou ao menos uma aliada. "Espero que possamos ser amigas." Meu tom é gentil; não tenho motivo para ser arredia ou levantar um muro de espinhos entre nós, pelo menos não por agora

Primeira Reunião no Galpão do Elísio D4b95e4fb24e75c87390a2e262943c23

@DariusNovadek


DariusNovadek escreveu:- Sim, minha senhora. Valentina, seu esposo, e eu, ja estamos com o empreendimento citado a todo vapor. Juntos, ja estamos traçando estratégias para que, como minha colega disse, reavivar a chama de Gary. Acredito que podemos revitalizar o setor industrial e trazer novos empreendimentos para a cidade, e com as nova atrações, reconstruir bairros populares, e até mesmo da elite, se houver procura. Vamos mudar a cara de Gary.

- Tenho certeza que essa área irá prosperar e logo será um polo industrial e econômico, minha senhora. Ainda mais com Rosalinda e minha pessoa trabalhando em conjunto.

Ouvindo Sebastian, concordei com ele, fazendo um sutil assentir de cabeça. Em seguida, Valentina delineou os domínios, e eu me senti satisfeita com a parte que me cabia, assim como a de meu irmão de clã. "Faremos um belo trabalho em conjunto", disse eu, imbuída de um tom caloroso na voz.
A príncipe então adentrou os intricados detalhes sobre territórios e depois nos cargos. Logicamente, não esperei nada, mas quando ela me designou como Senescal, se meu coração ainda pulsasse, teria saltado pela boca naquele momento. Tentei manter-me impassível, sem permitir que as emoções transbordassem, mas por alguns segundos, meus lábios se curvaram em um sorriso vitorioso. Não pude disfarçar a maneira como minha boca denunciou o quanto aquilo se assemelhava a um presente, mas logo recuperei a seriedade.

Primeira Reunião no Galpão do Elísio D4b95e4fb24e75c87390a2e262943c23

A príncipe tinha seus próprios planos, e imaginei que sua escolha transcendia o simples fato de ter dois Ventrues ali, indo além dos tentáculos de nosso clã no mundo mortal. Curvando minha cabeça em sinal de respeito a ela, reconheci que, diante daquele plano ou armadilha que me envolvia, só me restava sobreviver a todo custo, por mim mesma e por Dante. "Sinto-me honrada, minha senhora. Tudo farei para que o Principado se alinhe ao seu desejo de prosperidade", disse eu, meu timbre revestido por uma formalidade quase sagrada diante de Valentina. Admito que, apesar do orgulho que sentia, sabia que agora trazia um alvo vermelho sangue em minhas costas, ou melhor, em todo o meu corpo.

Mandhros escreveu:Em havendo oportunidade, eu me aproximaria de Sebastian e Rosalinda:
Senhores, creio que podemos ter interesses em comum nesta cidade, e boas oportunidades de negócios e lucros... Seria possível conversarmos, quando possível, em um ambiente mais reservado.



Após as conversas, aproximei-me de Sebastian enquanto os demais interagiam e buscavam a Príncipe para audiências particulares.  @DariusNovadek "Sebastian, teremos muito trabalho pela frente. Devemos planejar as coisas. Pedirei que marquem uma reunião contigo. Pode ser em meu clube..." Antes de prosseguir, ouvi a voz do Lasombra.  @Mandhros "Ora, Signore Mancini, venha nos encontrar no Arcádia, meu clube, meu lar e meu adorável recanto noturno." Minha voz era um convite, meus olhos brilhavam com uma animação contida. Retirando um cartão da minha bolsa com o endereço do lugar, estendi-o para Angelo. "Podemos marcar uma reunião lá e trocar ideias que possam se alinhar positivamente em prol do Principado." Minha unha, tingida de um vermelho escuro, indica com delicadeza o número. "Pode ligar, caso queira; eles encaminharão a ligação para mim."




Visual:


Rosalinda:



Carrinho:


Falas
Pensamentos/NPCs



CIARAN
DariusNovadek
Mestre Jedi
DariusNovadek
Mestre Jedi

Mensagens : 1497
Reputação : 35

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por DariusNovadek Qui Jan 11, 2024 12:23 pm

"Faremos um belo trabalho em conjunto"

Sebastian assentiu com a cabeça, ele sabia que aquilo era verdade, pois não fazia sociedades duvidosas.

Ao término da Reunião, Rosalinda veio até seu encontro. Ela começa a falar, mas logo o Lasombra começa a falar com os dois. Rosalinda da seu cartão, Sebastian daz o mesmo.

- Eu e senhorita Rosalinda estamos juntos nessa empreitada, mas se quiser discutir assuntos mais técnicos, pode ligar para a Nexus, eles agendarão um horário comigo.

Ele não era um Ventrue, era um Lasombra, mas negócios são negócios, e se ele tivesse algo lucrativo para oferecer, que problema teria?

Após o mesmo ir embora, Sebastian então continua sua conversa com sua sócia.

- Então Senhorita Rosalinda, como ia dizendo ao senhor Mancini.. Acredito que para assuntos mais técnicos, o melhor lugar seja a Nexus, lá temos todo o equipamento necessário para nosso planejamento estrutural da cidade, sem contar que tenho minha equipe de arquitetas que poderão dar ideias e dicas de como deixar nossos empreendimentos mais.. Atraentes..

Sebastian da um tempo para dar enfase na frase dita, mas continua.

- Não que o Arcadia não seja um lugar para reuniões, eu mesmo serei um frequentador assíduo de la, você sabe disso. Mas acredito que seja um ambiente mais para reuniões de alianças, o que acha?
gaijin386
Antediluviano
gaijin386
Antediluviano

Mensagens : 3719
Reputação : 15

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por gaijin386 Qui Jan 11, 2024 3:16 pm



Maxine "Max" Debois

Primeira Reunião no Galpão do Elísio C8d821881786ef4b3c7f928f35a5e934

Maxine percebe que a Príncipe iria começar a responder às solicitações e bem, se ela ainda respirasse, provavelmente nesse momento ela iria prender a respiração por um momento.

Alexyus escreveu:- É claro, Maxine! Seu pedido é muito razoável.

Maxine, ao escutar as palavras da Príncipe, faz um gesto de assentimento ao ter sua solicitação atendida. Excelente. Tudo segue conforme o plano e o Doutor vai se orgulhar de mim, mas agora vamos seguir com isso, pois terei coisas a dizer a Príncipe assim que a chance surgir.


Vaisey escreveu:Concordo com o colega sobre discutirmos os esforços militares, mas creio que antes de tudo precisamos assegurar a correta divisão dos domínios, pois esta é uma das Tradições mais importantes e sobre a qual se assenta toda nossa autoridade.

Por isso, como representante da Casa de Ennoia, reclamo Miller Beach como domínio. É uma vasta área verde com acesso à linha férrea e ao Michigan, à saída ocidental de Gary. Deste modo posso tanto proteger Gary de avanços vindos daquele lado quanto garantir um bom espaço para os meus irmãos e irmãs que, como os presentes aqui devem saber, valorizam uma vida nômade. Claro, deste modo também posso manter melhor um olho neles.

Enfim, meu palpite estava certo e ele realmente é um Gangrel, mas vejo que o mesmo possui método e organização... Excelente.

 
Rosalinda escreveu: “Com toda certeza, minha senhora. Sua ideia é perfeita. Por coincidência, como vossa senhoria já sabe, meu esposo, a Nexus e eu temos um enlace que gerou o empreendimento ‘Gary quer você’. Nossa visão é reconstruir a cidade, reavivar sua chama, seja construindo bairros populares, revitalizando o setor industrial, ou trazendo empreendimentos nos setores culturais, de segurança e educacionais. Filantropia com interesses estratégicos, algo que nos blindaria no meio humano a longo prazo, proporcionando-lhe cada vez mais controle sobre a cidade. Peterson tem várias ideias interessantes sobre o assunto.”

Olhei para meu irmão de clã e depois para Valentina. Adicionei, com um sorriso caloroso, concordando com o apontamento do  @Mandhros signore Mancini: “Conhecer nossos inimigos, onde quer que estejam, é crucial para fundamentar os planos que vossa senhoria deseje concretizar.”

Ceeerto... Arranjos sendo feitos nada fora do normal nas politicagens e com o capital envolvido talvez até dê certo. Bom eu acho que vai dar.

Alexyus escreveu:Os olhos dela percorreram a sala com um brilho de predador.
- Maxine Dubois será a Guardiã do Elísio. Confio esse prédio e toda sua estrutura de defesa a você, senhorita Dubois.

Maxine ainda estava ponderando nas palavras ditas pelos outros membros e claro, mesmo mortos, negociantes ainda serão negociantes e dinheiro ainda vale, independendo do seu status vital quando escutou que seria a Guardiã do Elísio.

Quê???? Oh, será isso uma boa ideia? Ah, pare de pensar, Maxine e apenas sorria e acene.

"Desejo apenas servir. Será feito como ordenou."

Alexyus escreveu:- Em deferência à presença de dois Ventrue, eu nomeio Rosalinda Bianchi como Senescal de Gary. Você será meu braço direito, Rosalinda, e vamos trabalhar muito proximamente.

Um ventrue teria essa graça e bem eu realmente teria apostado minhas fichas em Rosalinda.

@thendara_selune

thendara_selune escreveu:"Ah, a beleza nos círculos intermináveis dos pecados: Orgulho, Inveja, Ira, Preguiça, Avareza, Gula e Luxúria. Dante, em sua obra mais famosa escrita entre 1304 e 1321, expressava indignação pelo rumo da sociedade, afastada dos preceitos cristãos. Sua intenção era propor a redenção moral da humanidade, enredada nos vínculos materiais e nas paixões mundanas, distante de Deus e, portanto, destinada à perdição eterna."


Maxine coloca a mão no queixo como a refletir no que iria dizer então comenta

"Sempre gosto de pensar que, mesmo no Inferno estabelecido por Dante, existe uma concepção de justiça onde a alma humana em si já possui os requisitos de culpa, sendo estes a malícia, o impulso e a bestialidade... A hierarquia dos pecados ou da perdição."

Na parte da Besta, Maxine obviamente faz um meneio de mea culpa, obviamente reconhecendo que nos vampiros a Besta espreita muito mais que nos seres humanos.

"Mas o impulso da Besta toma o controle e ainda assim o pior pecador é o que age apenas na vontade de pecar e na premeditação, pior o pecador que planeja seu pecado, enfim a traição é a pior das vilanias, pois se apunhala a confiança não de um estranho, mas de alguém que se conhece.  Enfim, Dante era sábio quando fez do Inferno um lugar onde o caos é ordenado."

thendara_selune escreveu:"Meu marido já me contara isso enquanto ouvíamos a "Sinfonia Dante" de Liszt." Então, me calo, pensativa, e falo um tanto tímida. "Perdoe-me, quando estou ansiosa, falo demais, Maxine." Faço um biquinho fofo que ela podia não ver, mas era genuíno. Seria bom ter uma amiga naquela cidade, ou ao menos uma aliada. "Espero que possamos ser amigas."

Obviamente, Maxine não podia ver as expressões que Rosalinda estava fazendo, mas o tom de voz era agradável e parecia sincero.

"Sempre é bom fazer novos amigos, então é uma ideia que me agrada. E nossas responsabilidades com o principado nos farão interagir com frequência."

Com certeza, é melhor amigos do que inimigos…

Ela adquire uma expressão vazia como se estivesse a milhas de distância e é um novo momento onde somos transportados para o interior da mente fragmentada da Malkaviana Maxine Dubois...

As quatro personalidades – Yeva, Silke, Elizabeth e Maxine – estão novamente na sala de terapia. A porta de metal pesado no canto da sala ainda continua a bater de forma ameaçadora.

Yeva segurando seu ursinho de pelúcia, Misha, falou em seu forte sotaque russo: "Maxine diga para Príncipe sobre o sonho! É importante."

Silke, com seu suave sotaque alemão, se manifesta de forma áspera. “Enfim, você pediu e recebeu. O melhor foi que ela não exigiu alguma coisa de você... Falei cedo demais, agora você virou a zeladora da burocracia... Que ótimo, mantenha a porta fechada para evitar as correntes de ar." motejou sarcasticamente Silke.

Elizabeth, com seu sotaque britânico, interveio: "Conseguimos os lugares que almejamos e até um extra com a posição de Guardiã do Elísio, pelo visto, a Príncipe Albertini gostou de você, o que é bom, mas mesmo assim peões são sacrificados... Tome extremo cuidado e sim, devemos contar sobre o sonho."

Maxine, ponderou e enfim respondeu: "Vocês todas têm razão, até você tem Silke."

Maxine está novamente atenta à reunião e seu olhar torna-se mais fixo na pessoa da Príncipe como se estivesse esperando a agenda terminar para enfim poder se manifestar sobre o assunto que estava em sua mente...


Primeira Reunião no Galpão do Elísio Maxine10

“Can I play with madness?”(Iron Maiden,1989)





Mandhros
Tecnocrata
Mandhros
Tecnocrata

Mensagens : 471
Reputação : 62

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Mandhros Qui Jan 11, 2024 6:10 pm

Recolho os cartões de Sebastian e Rosalinda com deferência e, imediatamente, disponibilizo o meu próprio - um retalho de papel cartão negro e elegante, com letras mais claras e um telefone.

Pareço neutro, os sentimentos ocultos por uma sombra de... Bem... De nada.

Não me levem a mal, signores, mas creio um encontro pessoal seria muito mais produtivo que conversas por telefone. Acho que nos beneficiaríamos mais da discussão na adorável casa noturna da Sra. Rosalinda, também... Afinal, é apenas um primeiro encontro de negócios, para que possamos conhecer melhor nossas empreitadas e intenções nesta magnífica cidade. Um bom vinho viria mais a calhar que uma prancheta e computadores, penso.

Sorrio um sorriso amigável, mas também não me alongo. Os outros membros pareciam interessados em discutir seus próprios assuntos. Dou-lhes espaço, por ora.

Aproveito um pouco o espaço do Elísio, observando os outros membros e conversando amenidades com os presentes, de forma agradável. Não tinha especial interesse em Maxine - Malkavianos costumavam ser imprevisíveis e, portanto, não costumavam ser lucrativos - nem em Vaisey, cuja força bruta não despertava muito interesse.

Depois de algum tempo, volto a me aproximar da Príncipe, convidando-a a dançar, o mais agradável e educado possível:

Signora Valentina, Vossa Alteza concederia a este humilde convidado o prazer de uma dança e alguns minutos de seu valioso tempo, para possíveis questões de interesse mútuo?

Aquela era outra atitude ousada, na verdade, mas combinava comigo. Eu nunca tive medo de desafios, e pouca reverência por autoridades que não soubessem impor respeito. Caso a regente recusasse o convite, eu lamentaria, educadamente, e continuaria a apreciar o local, disponível para qualquer abordagem de qualquer dos presentes.

Do contrário... Bem, alguns interesses mútuos certamente poderiam ser bem trabalhados.
Ankou
Adepto da Virtualidade
Ankou
Adepto da Virtualidade

Mensagens : 1899
Reputação : 71
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Ankou Sáb Jan 13, 2024 2:18 am









Gary era uma pocilga, em larga porção um gueto gigantesco.

Ele se prepara às pressas pra noite, por pouco ele decide ir, ainda perde mais tempo escondendo seu talismã do lado de fora na lage de um prédio no arredor, apesar de sua espada parecer uma bengala, dificilmente passaria ilesa por uma inspeção mais detalhada. uma sensação terrível, era quase como se tirassem um braço dele.

Ele passa pela segurança pra se deparar com a parte interna ainda pior, o lugar não só estava abandonado, era uma arma por si só, um monte de madeira pra atravessar o coração de qualquer um, um monte de combustível pra o fogo tomar conta.

Ele olha pras bonecas de sangue e tinha sede, mas não era de sangue…

Diferente do habitual ele parece bem vestido, um pouco antiquado, o terno preto fora de moda, uma gravata azul que cheirava a magia pro nariz certo, o que era provavelmente de nenhum deles.

Jack se mantém calado, até que fosse recebido. Aquilo tudo parecia imprático, uma perda de tempo que era obrigado a cumprir.

Conteúdo patrocinado


Primeira Reunião no Galpão do Elísio Empty Re: Primeira Reunião no Galpão do Elísio

Mensagem por Conteúdo patrocinado

  • Novo tópico
  • Responder ao tópico

Data/hora atual: Dom Mar 03, 2024 12:40 am