Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capítulo 1 - A Invasão

    Compartilhe
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 316
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 1 - A Invasão

    Mensagem por Tsumai em Qua Nov 30, 2016 9:15 pm

    Chui ficou contente com a decisão da princesa de conceder esse voto de liberdade ao irmão, e mais contente ainda ao notar que o Conde não tinha gostado nem um pouco da decisão. Chui abriu um sorriso e foi assim até o lado de fora, sem se preocupar muito com a discussão dos irmãos, afinal, irmão sempre brigam; ele próprio e Ashanti faziam isso com certa frequência. Já junto dos outros, aguardado, o garoto se sentou no chão em um canto e cruzou as pernas, cruzando também os braços atrás da cabeça, levemente despojado.

    - Não precisa agradecer. - respondeu Chui à Rhaenee, ainda sorrindo. - Vai ser divertido, e garanto que não vai ter problemas. Quer dizer... eu não garaaaanto, mas vocês entenderam.

    Chui se virou então para Marin, tentando se entrosar mais ainda com o evo.

    - E então Marin, empolgado? Primeira missão?

    Mas antes do outro responder ele ouviu as palavras de Rosso, que, obviamente, estava descrente quanto ao sucesso da empreitada. Chui sabia que isso era comum, principalmente entre militares, então não se preocupou muito em ser chamado de "pirralho".

    - Rosso, né? Relaxa cara, parece ser uma missão simples. E todos aqui temos ao menos um pouquinho de experiência. Tem que tentar ser mais otimista.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 842
    Reputação : 15

    Re: Capítulo 1 - A Invasão

    Mensagem por Pallando em Qui Dez 01, 2016 12:15 pm

    Não sabia ao certo, mas pela reação da regente ao inesperado apoio que o pedido de Gail tivera, Marin apostava que o jovem príncipe conseguiria sua liberdade. O evo deixou a sala junto dos outros sem olhar para trás, sabendo que agora era questão de tempo até que o livrassem daquela coleira metálica.

    Estranhou mais uma vez o conde, que passou sorrindo por ele e Chui, mesmo sem ter dado atenção ao que ele dizia antes. Só sabia que não gostava daquele homem, pois sua postura atual em nada lembrava o modo como vinha ignorando-os antes de chegarem à base militar. Quase certamente o estranho conde traria-lhe problemas no futuro.

    Marin permanecia de pé no mesmo lugar onde havia parado sua caminhada. Tentava fazer uma análise da personalidade do conde com o pouco que sabia, mas a guarda-costas Ray chamou-lhe a atenção comentando sobre a ajuda prestada.

    - Hmm...- Gostou de saber que sua ajuda fora apreciada. Também não entendeu o resmungo de Rosso, que parecia estar chateado com a situação, mas concordou com Ray a respeito do comandante.- Sim, mas não parece incomum... pelo que observei no dia de hoje, ele resmunga bastante mesmo.- Deu continuidade ao tom baixo da conversa, mas não soava nenhum pouco preocupado. Pensava que aquele era o jeito natural de Rosso.

    Quase ao mesmo tempo, ouviu Chui fazendo-lhe uma pergunta interessante. Não havia parado para pensar até então, mas certamente estava mais animado agora com a ideia de participar da missão do que estava mais cedo. Estava sim, empolgado à sua maneira.

    - Acho que sim.- Respondeu depois de ouvir Chui falar com Rosso.- Além disso, também preciso enviar os 10.000 zions para Locus. Com quem devo falar para isso?...Não quero zions, quero que tirem essa coleira.- Marin sabia como ser irritantemente persistente com algo.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 316
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 1 - A Invasão

    Mensagem por Tsumai em Qui Dez 01, 2016 5:49 pm

    Chuí não estava acreditando no que ouvia. Marin queria mesmo doar sua recompensa para Lócus? Era isso mesmo? Mas Chui não sabia o que responder então demorou alguns segundos antes de dizer algo:

    - Ah... Bem... Acho que Rosso pode... Ajudar... Mas você não precisa fazer isso Marin, talvez você deva precisar. - Chui sentiu os olhos lacrimejarem antes de agradecer com a voz levemente embargada: - Obrigado.
    Gakky
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 74
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 1 - A Invasão

    Mensagem por Gakky em Qui Dez 01, 2016 6:18 pm

    Quando Rosso ouve o comentário de Chui, ele franze as sobrancelhas irritado e sem levantar a cabeça, responde ao garoto:

    - Comandante Kai Rosso, ou só comandante Rosso. Mantenha o respeito pirra...Caçador. De agora em diante, eu sou seu superior. Entendeu? Dá próxima vez que me chamar assim vou ter que lhe dar uma penitência. Mas dessa vez passa, porque não sabia. Isso serve para os demais também. Ouviu Marin? Agora resta esperar se o príncipe e Rhaenee vão também.

    Depois o comandante ouve a pergunta de Marin ao Chui, e também nota sua ansiedade por tirar a coleira, então comenta com Marin:

    - Tem certeza que não quer zions, Marin? 10.000 é muita coisa, não daria para comprar uma casa, mas pode pagar o aluguel de um apartamento. Porém imagino que queria enviar para Locus por causa da irmã de Chui, se for, seria um gesto nobre. Mas nós já vamos resolver essas coisas, só espere a princesa a voltar. Não fique tão ansioso.

    Não demora muito e a princesa-regente volta a sala onde estavam, acompanhada pelo príncipe Gail. O rapaz parecia animado. A princesa então fala:

    - Creio que devem estar ansiosos pela resposta. Depois de conversar com meu irmão, decidi que sim, ele pode ir na missão. Será bom que a família real ajude a conter essa invasão, é verdade que em momentos de crise, todos devem ajudar. Conto com a ajuda de todos para mantê-lo a salvo. Gail é muito importante para nossa regência.

    Gail sorri satisfeito com esse resultado e lança um olhar de gratidão para Ray e os outros. Mas logo a princesa volta a falar:

    - Porém terá algumas condições. Gail você vai ter que descansar o dia inteiro, beber muita água e fazer um checape médico completo, quero que avaliem seu estado da cabeça aos pés.

    - Que?... Assim vou me sentir uma cobaia...

    - É isso ou não vai poder ir a missão. Agora quanto aos outros, devem ficar ocupados com os preparativos. Eu vou cuidar dessa invasão e espero que consigam voltar o mais rápido possível com uma solução. Eu desejo muita sorte a todos vocês. E lembrem-se deposito minha confiança e esperança na missão. Desejo que as estrelas os guiem nessa empreitada. Tenho certeza que estão em boas mãos com o comandante Rosso. Desculpe não ficar mais tempo, tenho muito a fazer. Principalmente porque agora terei que convencer os meus pais de que tive a decisão certa...

    A princesa-regente se despede, dá um abraço apertado no irmão e sussurra algo no seu ouvido. Depois vai embora após de deixar um guarda para guiar o príncipe as salas médicas do forte. Enquanto Ray e o príncipe se retiravam, o comandante Rosso levou Chui e Marin para fazerem o cadastro. Os dois passam o dia inteiro com preparativos, primeiro foram levados para checarem suas identidades. Chui foi reconhecido como caçador e morador de Locus. Porém infelizmente o sistema não encontrou nenhum dado sobre Marin. Isso deixou o evo desanimado e com um sentimento de vazio no peito. Porém não teve tempo para pensar, pois logo os dois tiveram que passar por um cadastro e alguns exames médicos mais simples como medir peso, altura, sangue... Marin só não ficou receoso com esses exames porque Chui estava junto, então viu que era algo normal e não que era alvo de alguma experiência cientifica. Após toda burocracia, ganharam suas licenças temporárias de soldados da guarda real de Primos. Também tiveram algumas refeições durante o dia. A recompensa de Marin será enviada a Locus para ajudar Ashanti, se ele desejar (Diga qual foi a escolha dele no próximo post). Porém sua coleira ainda não tinha sido retirada. Era como se tivessem esquecido dele, sempre diziam que era só depois.

    Licença:

    Spoiler:


    A licença se usa como um colar no pescoço.

    Enquanto isso, Ray cuida para que Gail bebesse pelo menos dois litros de água. Mas primeiro foram para a sala médica onde se realizou os exames. Depois os dois passaram o resto do dia no forte. Quando ficaram a sós, riram juntos da situação que se armou durante da reunião, o príncipe comenta que não esperava argumentos tão convincente. Rhaenee tomava conta para ele não se distrair de seus deveres.

    O príncipe não teve dificuldades de descansar, foi só deitar que dormiu durante a tarde toda em um aposento do forte estrela. Rhaenee ficou ao seu lado em uma poltrona, lendo um livro ou fazendo qualquer outra coisa para se distrair, talvez observando a beleza do príncipe enquanto ele dormia. Apesar de não gostar dos exames, Gail colaborou sem reclamações dessa vez, pois tinha finalmente conseguido algo que queria e também porque estava realmente cansado. Comeu até os alimentos que sempre reclamava de comer e não implicou com Ray o dia todo, isso era bastante incomum. Apesar de estar bem, o veneno fez com que suas células ficassem enfraquecidas como em uma doença, mas logo se recuperaria, depois do descanso e de ingerir as vitaminas que o médico do forte receitou. Felizmente o resultado de seus exames foram todos bons, seus órgãos funcionam bem.

    Logo já era o começo da noite. As invasões continuavam. Os quatro monstros foram abatidos com batalhões e robôs gigantes, porém mais cinco apareceram, sempre em busca de grandes estruturas. Cada criatura era uma diferente da outra, e pequenas criaturas também apareciam nas redondezas. O estado de Primos estava muito delicado. Alguns nobres usavam suas naves espaciais particulares para deixarem o planeta. O comandante Rosso marcou com o seu novo grupo de se encontrarem em uma das garagens do Forte Estrela. Durante todo o dia, eles não saíram do forte. Tudo que fizeram foi dentro do Forte.

    Fim do Capítulo

    "Um caminho escolhido não é como um caminho que nunca existiu."




    Agora é esperar o próximo capítulo! Eu ri do comentário de Marin sobre ser comum o Rosso resmungar. Podem postar aqui os detalhes do que aconteceu se quiserem, um resumo de seus pensamentos ou algum comentário que fizeram, ou comentar no próximo capítulo alguma coisa sobre este final. Marin deve dizer onde escolheu aplicar os zions que ganhou.

    Capítulo 2: Seleucia
    Conteúdo patrocinado


    Re: Capítulo 1 - A Invasão

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Ago 17, 2017 8:31 am