Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


  • Responder ao tópico

[ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Compartilhe
Gelatto
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1078
Reputação : 9
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

[ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Gelatto em Dom Jul 22, 2018 9:45 pm

ATO I: A NÉVOA E OS DOMÍNIOS DO MEDO! Não estamos mais em Faerûn?

@hello: Anbert, halfling pés leves artista neutro bom bardo 5
@Brazen, Darthanas Alymek, tiefling sábio caótico neutro bruxo 5
@Garahel, Mythral Meleryn, firbolg forasteira neutro bom druida 5
@Lonely-Shadow, Nerso D'acapetinga, halfling pés leves caótico mau ladino 1/patrulheiro 1/paladino 3
@Daniel Martins, Euqreu Qubla, meio-orc acólito caótico bom ladino 3/paladino 2
@Mr.Frost, Yarjerit Najriv, draconato branco artista (gladiador) caótico neutro guerreiro 5


A garoa noturna passa despercebida devido ao abrigo fornececido pela estalagem e à animação do reencontro. Alguns membros da comitiva do Nerso reclamam mais da névoa que se formou do que da chuva - uma névoa que também é ignorada até ser tarde demais. Algo de não natural acompanha esta névoa. Algo maligno. A névoa chega rápida, se arrastando pelo chão e se infiltrando por todos os espaços da estalagem.

Mythral sente um frio na espinha, tem uma sensação de perda quando a névoa toca sua pele que já sentiu muito nesta vida, mas nunca algo assim. E isso a assusta por um momento. Se houvesse alguma esperança neste mundo, esta névoa representava o inverso.

Nerso e Euqreu notaram a aflição da velha firbolg, e, como por instinto, seguraram seu símbolo sagrado com força e forçram a mente a fim de pressentir a ameaça. Esta névoa emanava maldade, mas não uma maldade como estavam acostumados a sentir. Era como veneno.

Anbert, por um momento, feliz e em paz consigo, com seus amigos e com a música, sentiu o medo que vinha com esta névoa. Sentiu que as esperanças se esvaíam. Por instinto, começou a tocar uma nota triste, um requiem.

Darthanas apenas sorriu, encostou as pontas dos dedos de cada mão uma na outra, e apenas pensou: lá se foi o script! Ele sabia exatamente o porquê estava aqui, neste momento, e que a névoa era tudo que seu deus ancestral desejava para hoje.

Como surgiu, ela se dissipou. Não completamente. A névoa densa surgiu como um piscar de olhos e sumiu logo após. Ainda havia uma neblina fina e fraca no local, mas ela não emanava o ar maligno de antes. Ao que parece, o que quer que tenha acontecido, já passou. Mas algo não estava certo. Foi então que Tap e Flap, o par de anões que cuidavam da comitiva de Nerso entraram na estalagem, aflitos.


-"A floresta! A floresta não é a mesma! Está diferente, como se fosse outra floresta, como se tivesse mudado! E não é só isso! O rio, a estrada, eles desapareceram! Estamos aqui, a estalagem, o estábulo, a comitiva, mas o resto! Todo o resto sumiu!", diziam, aflitos.

Desconfiados, o grupo sai da estalagem. Há uma neblina bem fraca circundando a estalagem. Ainda é noite, o que é bem estranho, visto que passaram a notie toda acordados comemorando o reencontro, era de se esperar que estivesse no mínimo amanhecendo, mas ainda era tarde da noite. Ao confirmarem o que os dois anões diziam, o grupo percebe que a estalagem e tudo em volta dela, por até algumas dezenas de metros, ainda eram o mesmo, mas além disto, era outra terra, outro lugar, outra realidade. O rio sumira, deixando um barranco vazio onde para o ancoradouro. A estrada desaparecera, como se nunca tivesse existido. E a floresta, não era realmente a mesma - suas árvores eram muito diferentes das que haviam aqui antes. Eram outras. Era outra floresta.


Rupert se ajoelha no chão, desconsolado.

Não estavam mais em Faerûn!

Porém, antes que pudessem planejar o próximo passo, algo lhes chama a atenção. Ouvem um grunhido alto, como uma fera, vindo de algum lugar da neblina. Uma pequena corrente de ar repentina espalha a neblina o suficiente para vislumbrarem, à distância, um enorme ogro - pode-se dizer que parece um ogro, mas é muito maior que qualquer ogro que alguma vez tenham visto antes-, levantando uma grande clava de madeira com pontas de metal cravadas em torno após ter errado seu golpe em um humano armado apenas de uma espada. Parece que o vento repentino foi causado pela força do golpe.



FIGHT! O ogrão e o carinha (vamos chamá-los assim) estão há 60 metros de vocês. Vocês tem uma rodada completa para se prepararem (não é para atacarem, apenas se prepararem) antes de entrarem no combate, caso queiram ajudar uma das partes envolvidas. No final do seu post, rolem sua iniciativa para a próxima rodada.
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Dom Jul 22, 2018 10:29 pm

Anbert tocava a musica melancólica avidamente até que a sensação passa e ele para de tocar, sua primeira ação é ver se os outros estão bem, ele estava imerso nisso até que falaram de um ogro gigante e que o lugar era diferente, ele sai da estalagem na hora e ao ver a cena em vez de aumentar o sentimento de dúvida e desconforto por não saber oque a névoa fez exatamente, essas sensações são imediatamente trocadas por indignação.
- Uma luta? Não no meu turno!
Anbert sai correndo em disparada falando:
-Parem, brigar nunca é a solução!
Vendo que não teve o efeito desejado( não preciso que o mestre me diga o óbvio) ele corre até que chegue perto o suficiente para acalma-los na base da magia.

Spoiler:
Minha unica preparação é chegar perto o suficiente já que a citarra já tava na mão desde o inicio. Usei a ação disparada para me aproximar deles. Meus aliados já perceberam minha intenção pois desde o inicio Anbert teve o custume de "acabar com a festa" sempre que podia. Aviso de interpretação: meu personagem tem a peculiaridade de usar suas musicas para as magias de um jeito não muito delicado, isso é apenas estético e só porque eu xinguei alguém com "acalmar sentimentos" é para o efeito da magia ser o mesmo pois no final isso é só para o contexto de personagens peculiares da aventura, no post da magia vocês terão o exemplo em primeira mão do que estou falando. 

hello efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
15
Lonely-Shadow
Investigador

Investigador

Mensagens : 65
Reputação : 1
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

Jarros de cerveja e lugares novos

Mensagem por Lonely-Shadow em Dom Jul 22, 2018 11:33 pm

Jarros de cerveja e lugares novos

*A festa ja varava mais da metade da noite, e a cerveja felizmente não parava de vir, Nerso mais falava do que escuta ja que seus companheiros pareciam não se lembrar dele, o que não era muito surpreendente ja que da ultima vez que o viram, ele era um homem jovem e patrulheiro, e não uma paladina amargurada. Um rápido momento, e um movimento involuntário, quando menos percebe Nerso estava com a mão eu suas armas,(São os simbolos sagrados dele)uma densa nevoa toma conta do local trazendo algo que ele conhece bem, dor e desespero. Porem antes mesmo de os ânimos da festa abaixarem pela hora avançada e a neblina que ainda restava apos a nevoa, Tap e Flap fazem o que eles sempre fazem de melhor, acabam com toda a felicidade.*

@Gelatto escreveu:-"A floresta! A floresta não é a mesma! Está diferente, como se fosse outra floresta, como se tivesse mudado! E não é só isso! O rio, a estrada, eles desapareceram! Estamos aqui, a estalagem, o estábulo, a comitiva, mas o resto! Todo o resto sumiu!", diziam, aflitos.

*Nerso imediatamente sai para ver do que se tratava, e confirmar se aqueles dois não estavam apenas bêbados de mais para se lembrar de onde estavam, apenas para desejar novamente que eles estivessem bêbados... o cenário era totalmente diferente, e o calmo rio e a verdejante floresta davam lugar a uma paisagem muito mais desolada, encoberta por uma fina neblina que atrapalha uma melhor identificação do que acontecia, seu velho amigo caia ao chão do seu lado, pela dor de ver a vida que construirá ser tirada do local que amava. Não havia tempo para consolar o velho meio-orc, uma lufada de vento e a neblina por alguns instantes se dissipava revelando uma luta não muito distante, os olhos de Nerso mudam se enchendo de ódio enquanto o mesmo grita. --OGROO!!! AS ARMAS HOMENS!!!! *Nerso assobia chamando sua Capivara, fiel montaria e sobe nela rapidamente, já empunhando sua lança em frente ao rosto enquanto murmura algumas palavras em uma linguá diferente do comum. Logo apos um brilho recair sobre ele, as ordens começam a ser desferidas.

-- Tap, levantar acampamento, você vai ficar responsável pela guarda. Flap, besta em mãos você vai me dar cobertura a distancia, não se arrisque chegando perto daquele ogro, se algo acontecer comigo volte imediatamente para a caravana e tire eles daqui o mais rápido possível.

*Nerso batia sua lança em seu escudo ficando a postos e esperando seus companheiros se prepararem, menos o bardo louco, ele ja estava fazendo loucura. Assim que seus companheiros tomassem ciência da batalha ele iniciaria uma carga enquanto grita.*

--PELOS DEUSES!!!! CAAARRRRGGGAAAA!!!!!!

Off:

Utilizada magia escudo da fé em mim mesmo.
vou iniciar manobra de carga contra o ogro assim que o time se manifestar na tentativa de acertar um ataque surpresa kkkkkk

Lonely-Shadow efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
18
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Seg Jul 23, 2018 12:38 pm

Post meramente contextual do meu personagem:
Anbert fica desesperado:
-Não, por favor parem!!! 
Diz ele enquanto corre, aumentando o passo para ver se para a batalha antes deles a piorarem.
- Seus malucos, que ideia idiota é essa de tentar matar um ogro com uma clava gigante, eu aposto que ele não está atacando por ser mal e a clava deve ser sua ferramento de trabalho ou algo assim, só malucos para não pensarem nisso! Voltem a razão.
Brazen
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 296
Reputação : 6

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Brazen em Ter Jul 24, 2018 10:58 pm

Dou um sorriso enquanto analiso a névoa. Não demonstro estar intimidado pelo aparente ar de malignidade que começa a circular o local. Acompanho com certa graça e tomo mais um gole de minha cerveja com uma calma e tranquilidade absolutas.

Bem, parece que o mestre do jogo começou a mover as peças...Lá vamos nós de novo.

- De novo? Mas esta é a primeira vez que estou aqui, ora bolas!


-"A floresta! A floresta não é a mesma! Está diferente, como se fosse outra floresta, como se tivesse mudado! E não é só isso! O rio, a estrada, eles desapareceram! Estamos aqui, a estalagem, o estábulo, a comitiva, mas o resto! Todo o resto sumiu!", diziam, aflitos.

O_o

- Bem, começamos com o pé direito então. Vamos dar uma olhada, caros companheiros.

Saio da estalagem, andando com calma junto ao grupo. Dou um suspiro quando vejo o ogro e dou de ombros.

- Bem, somos nível 5 pessoal. Nada de goblins nem kobolds.

Acompanho o jabjaba pacifista de Anbert (teoricamente, por me aventurar com ele por muitos anos, já estava perfietamente ciente das coisas sem noção que o pequeno hippie falava) e dou um tapinha nas costas dele.

- Estamos só começando rapaz. A sessão de jogo é longa, vamos lá.

Utilizo meu tempo de preparação para calçar minhas luvas de força ogro, minhas botas mágicas e conjurar minha armadura arcana. Um vento forte passa rente ao meu lado quase me fazendo cair para trás e percebo que é Nelson com sua ESTRANHÍSSIMA MONTARIA (o que DIABOS é uma capivara?)

- Ei, Nelson, cuidado com isso aí! Estou usando meu turno, não ouviu o mestre?

Já pronto para o combate. Vou avançando atrás de Nelson para dar suporte com minhas magias, deixando Anbert para trás com suas falas sem sentido de pacifismo em um jogo onde se ganha XP matando monstros...

>> INICIATIVA
Brazen efetuou 1 lançamento(s) de dados (d20.) :
10
Gelatto
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1078
Reputação : 9
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Gelatto em Qui Jul 26, 2018 7:46 pm

Nerso: Iniciativa 20 --> Tap começa a organizar o acampamento e preparar as defesas enquanto Flap se posiciona à frente como vigia e aponta sua besta contra a criatura. Nerso conjura suas magias de proteção, sobe na capivara e sai em disparada na direção do conflito. [uma rodada para se preparar e uma de movimento 12m da Capivara em disparada: moveu-se 24m, estando a 36m do conflito]

Anbert: Iniciativa 18 --> na esperança de acabar com o mau entendido - seja ele qual for-, e apaziguar os ânimos, sai correndo a toda velocidade em direção do conflito. [Deslocamento 10,5m em disparada, duas rodadas: moveu-se 42m, estando a 18m do conflito.]

Darthanas: Iniciativa 11 --> se prepara para o combate no seu próprio tempo, colocando suas armas e conjurando suas magias, então, se dirige em direção ao seu alvo. [uma rodada se preparando e uma rodada se movendo 9m em disparada: moveu-se 18m, está a 42m do conflito]

Ogrão e Carinha: Iniciativa 10 --> o ogro mais uma vez levanta sua clava para golpear o seu pequeno alvo, mas o seu adversário é ágil e lhe golpeia a perna tentando atingir um tendão, mas parece que o golpe não surtiu o efeito desejado, pois o ogro gira a clava em um golpe de molinete e atinge com a precisão de uma marreta contra um ovo. O humano é arremessado na direção oposta a mais de 20m antes de atingir e quicar no chão três vezes.[farei as jogadas dos meus NPCs aqui em casa para não poluir o fórum]

Vamos tentar as postagens na ordem da iniciativa? O Ogro e o carinha vão por último. Espero que não tenha errado nas contas da iniciativa e do deslocamento, qualquer coisa me avisem, por favor.
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Qui Jul 26, 2018 8:20 pm

Anbert corre como um louco saindo antes do misterioso animal chamado capivara, era hora de começar o show, pensando na letra pelo caminho ele chega no alcance e começa a entoar seu canto calmamente após um leve pigarro:
-Vocês ai... bringam porque?... Se a vida é feliz... e ninguém quer morrer... porque diabos,alguém você mataria... se simplesmente podia... tomar um chá ou quem sabe brincar, se entender ao invéz de morrer...
As notas mudam repentinamente para umas mais frenéticas e a tonalidade muda de calma para berros, o momento em que se duvida se o pacifista é Anbert ou um de vocês:
-Eu não sou nenhum gênio mas isso eu sei
Então pergunto a vocês bastardos
Suas mães não te deram educação
Ou vocês não pensam não?!
Pra ser burro assim não dá nem se tentar
Não sei como alguém pode os superar
Então façam assim, vocês vão parar ou a capivara ali vai os atropelar!
Entendido então
Assim ta melhor
Se disserem que não
Vão sofrer sem dó

Spoiler:
Pode falar, ficou bolado. Vou rolar os dados na minha lição de moral mágica, estou usando acalmar emoções da pag 215, CD 15 e estou sem o capuz de elfo, ou seja, tão me vendo, fiz de propósito pq se n der certo vai que o ogro vem em mim e não bate no cara? O primeiro é o ogro, o segundo é o manolo.

hello efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
6 , 11
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Qui Jul 26, 2018 8:47 pm

Com a música os 2 simplesmente param de se atacar, na verdade parece que eles nem ligam mais para a existência um do outro, a parte fácil foi essa, agora era impedir que a magia acaba-se e eles voltassem a se matar, com toda a calma do mundo de um jeito que nem parecia que ele tinha xingado os 2 a pouco, enquanto ainda toca a musica(sem nescidade mesmo) ele começa a falar melodicamente com eles:
-Essa paz de espirito sentida pelos senhores, nada mais é que o motivo de meus louvores
Esses louvores e súplicas que eu digo
é para alertar-los de outro perigo
o perigo de querer se matar
em vez de simplesmente amar
O amor e a paz
A paz e o amor
esse sentimento nos dá louvor
é o sentimento de espalhar o amor
peço agora que parem de lutar 
e façam as pazes 
Tem ali uma taverna, venham brindar 
brindar o amor provindo dessas amizades 
que permeiam o mundo aqui e ali
pra que todos possam ouvir!

Cantando essa música e se aproximando lentamente Anbert tenta cativar agora os neutros combatentes a perderem as diferenças e beberem um pouco na taverna.

Spoiler:
Estou agora fazendo meu segundo turno pois sei que os 2 estão longes demais para fazer algo agora, vou rolar um teste de carisma(persuasão)(+9) para tentar fazer as pazes entre eles, graças a eles sofrerem o efeito da minha magia eles estão indiferentes a mim então estou sem vantagem ou desvantagem, continua sendo a primeira rolagem para o ogro e a segunda para o manolo, o ogro falhou no teste, o manolo só não falha se tiver carisma 5, algo que nem EU tenho

hello efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
1 , 19
Gelatto
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1078
Reputação : 9
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Gelatto em Qui Ago 02, 2018 7:13 pm

Nerso continua se movendo em direção ao conflito, desviando do corpo do humano arremessado pelo ogro. [a capivara moveu-se mais 24m em disparada, estando agora a 12m do conflito]

O humano passa voando por cima da cabeça de Anbert que, apesar de pequeno, ainda dá uma abaixada de cabeça enquanto diminui sua velocidade ao se aproximar do conflito, conjurando uma magia com o objetivo de acalmar os ânimos do ogro. As notas e palavras cantadas tocam o espírito do ogro, que, por um instante, olha indiferente para Anbert, depois se afasta um pouco, deixa a enorme clava cair de lado ao se sentar em uma rocha, levando as mãos à face, sem entender direito o que está acontecendo. Parece que o ogro perdeu a vontade de lutar. [Moveu-se apenas 10,5m, estando agora a 7,5m do conflito. Gostei da ideia de adiantar as rolagens dos NPCs que vou manter seu resultado. O Ogro falhou no teste de resistência e sofreu os efeitos da magia. Entretanto, como o humano foi arremessado longe do alcance da magia e ela não foi o suficiente para atingir mais ninguém, vou ignorar as rolagens adicionais.

Darthanas continua avançando, chegando próximo do corpo do humano arremessado. [moveu-se em disparada mais 18m, estando agora a 4m do humano caído e a 24m do ogro.]

Nerso tem um dilema pela frente: será que seu ódio racial vai superar o ogro sem vontade de lutar? Ou será que ele colocará seu ódio de lado nesta situação?
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Qui Ago 02, 2018 8:03 pm

Anbert grita desesperado:
-Não o ataque! Ele parou de atacar, você não dizia que as PESSOAS DEVEM SER TESTADAS PELAS SUAS AÇÕES? Dê a ele uma chance de agir do jeito certo, vamos converçar um pouco com BEBIDA, ele não está ATRAPALHANDO SEU DESTINO. 
Como um bom bardo ele usou todos os pontos fracos da personalidade(em letras maiúsculas) de seu companheiro para o convencer de que não vale a pena uma luta como essa, uma chance deve ser dada para essa "pobre alma" onde ela provará que não fará o mau. Após isso Anbert para de correr e fala: 
-Por favor bro, deixa ele ter a chance dele ,snif, na moral mano, snif, eu vi bondade no coração dele! Pela nossa amizade bro!
 Anbert fala em meio a fungadas enquanto seus olhos estão lacrimejando, ele não liga mais para o Darthanas que estava atrás dele provavelmente dizendo o quão idiota era isso, nem para a velha Mythral que o halfling tanto admirava, muito menos para o orc (que com certeza não foi descoberto que existia enquanto eu procurava os traços de personalidade do Nerso) que estava ainda dentro da taverna, a única coisa que importava era Nerso e sua capivara(que deveria ser comida por gatos) indo em direção ao ogro que não iria nem se defender imediatamente, seu coração estava a mil por hora esperando o desfecho dessa situação em um estado de desespero e esperança de que nelson faria a coisa certa.

Spoiler:
Vou rolar uma jogada de persuasão no orc para ele ver que eu realmente me preocupo com ele (1º jogada), não será de performance pois esse é realmente o sentimento do meu personagem: espalhar paz e amor permitindo esse ogro ver o mundo por outros olhos! A segunda que farei será para o meu discurso ter afetado o Nerso, também será persuação( que por um acaso é incriveis +9)

hello efetuou 2 lançamento(s) de dados (d20.) :
5 , 10
Brazen
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 296
Reputação : 6

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Brazen em Qui Ago 02, 2018 9:24 pm

Fico simplesmente embasbacado pela cena que se desenrola diante de mim, enquanto vou me aproximando.

- Essas mesas ficam cada vez mais bizarras.

Vou caminhando até o humano, aproveitando que Anbert cantava uma canção de ninar que, surpreendentemente, faz o monstro perder sua tendências homicidas.

- Não sei o que diabos vai acontecer mas vou tirar esse camarada NPC daqui.

Decido não atacar e carregar o humano caído para longe da confusão, de volta para a taaverna. Com minhas luvas de força, a tarefa não deve ser difícil.
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Sex Ago 03, 2018 3:34 pm

Anbert fica um pouco mais aliviado em ver que o bruxo não atacou o inocente e puro ogro, só faltava o dono da capivara parar com essas tendencias homicidas!
Gelatto
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1078
Reputação : 9
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Gelatto em Seg Ago 06, 2018 5:01 pm

Nerso e sua capivara param, sem acreditar direito no que vêem. O ogro simplesmente perdera a vontade de lutar. E agora, nobre paladino? O que fará?

Enquanto Anbert continua com seu discurso sobre segundas chances, Darthanas se aproxima daquele NPC... digo, do humano caído, apenas para constar que não precisa mais se preocupar com ele, pois ao se agachar para verificar a situação do infeliz, constata que ele está morto.

E o ogro continua sentado na pedra, meio confuso, apenas resmungando algumas frases: -"... Glo´ck achar que dever esmagar pessoas... Glo'ck não querer fazer... Glo'ck não entender... Glo'ck querer Ber'etta... Glo´ck confuso..."
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Seg Ago 06, 2018 5:21 pm

-Glo'ck não deve esmagar pessoas, Glo'ck só deve lutar se atacarem primeiro, Glo'ck precisa acreditar em mim, Glo'ck quer ajuda para achar Ber'etta? Nós vamos ajudar Glo'ck se ele quiser, deixe o carinha tranquilão, estamos aqui para ajudar Glo'ck e não lutar contra Glo'ck, eu, o cara do bicho engraçado, o vermelhinho de capuz e os outros amigos de Glo'ck, nós somos seus amigos!
Anbert fala mais calmamente vendo que conseguiu um dialogo bom com o ogro autodenominado Glock e conta com seus aliados para NÃO ESTRAGAREM TUDO, poderiam ajudar o ogro e resolver isso sem problemas, ele sabe que o ogro nunca poderá ser realmente pacifista, mas ajudar o ogro a não bater em humanos e só caçar animais para comer e se defender é possivel, Anbert decidiu que iria reabilitar o ogro!
Rolador de Dados
Moderador
avatar
Moderador

Mensagens : 460
Reputação : 0

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Rolador de Dados em Seg Ago 06, 2018 5:21 pm

O membro 'hello' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'd20' :

Resultado : 18
Brazen
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 296
Reputação : 6

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Brazen em Seg Ago 06, 2018 9:49 pm

- É meu caro, parece que partiu dessa para uma melhor...ou para lugar nenhum. Você nem estava vivo para começo de conversa. Nenhum de nós está, de fato.

Dou um suspiro e ignoro o dilema moral do monstro afetado por Anbert. Começo a revirar os bolsos do cadáver em busca de algo interessante ou que nos dê alguma pista de onde nós estamos de fato. Pertences de NPCs mortos são loot. Ninguém precisa deles.
Gelatto
Mestre Jedi
avatar
Mestre Jedi

Mensagens : 1078
Reputação : 9
Conquistas :
  • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Gelatto em Ter Ago 14, 2018 12:56 pm

Anbert tentar resolver os conflito com diálogo nunca foi novidade para ninguém, mas presenciar ele conseguindo isso e ainda manter um diálogo com o ogro, isto sim é a primeira vez. Rupert não consegue acreditar nos próprios, mas faz sinal para os combatentes afoitos que aguardam na estalagem não se precipitarem.

O ogro ouve atentamente Anbert, palavra por palavra, mas no final faz uma expressão de dúvidas. -"Glo'ck já ter amigos! Amigos de Glo'ck ser mais bonitos! Glo'ck também ter Ber'etta! Logo conhecer Ber'etta e amigos de Glo'ck! Glo'ck e amigos de Glo'ck não querer brigar! Glo'ck e amigos de Glo'ck querer passar!"

Enquanto isso, Darthanas pilha o corpo do infeliz. As feições dele não são nativas da Costa da Espada, deve ter vindo de muito longe. Nos bolsos, encontra algumas moedas, mas sua cunhagem é diferente da que está acostumado. Não é dinheiro de Faerün, mas continua sendo ouro. [ 12 PP e 4 PO ]
Também encontra uma folha de pergaminho dobrada algumas vezes. Quando pensa em abri-lo, algo lhe chama a atenção.

Da direção da neblina, todos conseguem ouvir sons de cascos a ritmo lento se aproximando.
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Ter Ago 14, 2018 1:44 pm

-Quanto mais amigos melhor, e é melhor ter amigos do que inimigos, amigos te ajudam, inimigos te matam, quero ser seu amigo mas nunca serei seu inimigo, pode confiar em mim!
Anbert fala isso e espera a resposta do ogro atentamente, antes que o ogro respondesse os barulhos aparecem e Anbert fica com receio: cascos? Se for um cavaleiro(s) para atacar o ogro ai sim eu vou ficar ferrado!
Mr.Frost
Cavaleiro Jedi
avatar
Cavaleiro Jedi

Mensagens : 194
Reputação : 3

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Mr.Frost em Ter Ago 14, 2018 10:00 pm

Ali estava uma cena que não estava acostumado a ver, fazia tanto tempo que não os reencontrava que quando os anões entraram falando da floresta a primeira coisa que sua mente pensou foi: "Porquê não usam uma roupa mais bonita? Vocês são anões e não mendigos." A sua expressão voltou a si quando os demais saíram, de fato o ambiente tinha mudado completamente, levando ao questionamento de que apenas estava com aquela muda de roupa e essa não era a ideal para um combate. A figura que estava a frente era um Ogro e alguém lutando com ele, mas naquele momento, com a bebida em mãos, preferiu apenas verificar como seus companheiros estavam em combate e o mais incrível é que não teve combate, Anbert conseguiu convencer o Ogro. A surpresa pelo ato foi tamanha que acabou derrubando a cevada na calça, balançando para limpá-los.


- Droga... Lavar isso vai ser um inferno. - Balançou a cabeça, voltando a si e para aquela cena. - Você realmente conseguiu isso, o que andou fazendo nesse tempo afastado? -


Não pode terminar de falar e nem de comentar, acabou por escutar passos de cascos e temendo que tudo começasse a se complicar, levou a mão ao machado que carregava as costas, se preparando para o pior.

- Cuidado... Se o Ogro não era uma ameaça, esses podem vir a ser. -
hello
Troubleshooter
avatar
Troubleshooter

Mensagens : 781
Reputação : 5

Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por hello em Qua Ago 15, 2018 6:04 pm

ESSE POST É APENAS PARA CONTEXTO E APROFUNDAMENTO, OCORREU ANTES DOS CASCOS E DÁ NÉVOA
- Que surpresa é essa? Ele é um ser vivo, é claro que podemos agir racionalmente e conversar civilizadamente em vez de lutar como loucos! Aliás, por que você não segue o exemplo dele e tenta conversar em vez de lutar!
Essa situação anormal é encarada pela mente anormal de anbert como normal, em relação á conversa com o ogro vocês nunca viram ele fazer funcionar algo assim(antes ele só era nível 1, não tinha acalmar sentimentos então sempre falhou miseravelmente), de qualquer forma o pior é que anbert claramente fala para o Draconiano seguir o EXEMPLO DE COMPORTAMENTO DE UM OGRO, 2 anões começaram a rir ligeiramente e 1 deles não aguenta e começa a rir de vez da situação sem noção que apenas o bardo que ouviram das histórias de seu líder nelson podia proporcionar, eles nunca acreditavam nessas partes da história mas agora não tinham dúvidas de que o halfling era maluco mesmo!
Conteúdo patrocinado


Re: [ON] ATO I: A Névoa e os Domínios do Medo!

Mensagem por Conteúdo patrocinado

  • Responder ao tópico

Data/hora atual: Qua Nov 14, 2018 9:59 am