Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    Morcego Negro - Andrade

    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Sex Dez 11, 2020 12:00 pm



     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    As palavras de meu ancestral fazem sentido enquanto viajamos, de fato a cidade parecia ser um lugar sempre opressor para mim, assim como o lobo que fala comigo também repete que é um fator comum à todos... Provavelmente seriam para um imigrante russo durante a conturbada revolução socialista que culminou no controle dos bolcheviques.

    Difícil de imaginar o que esse ancestral viveu, uma sociedade dominada pelos fracos, onde os humanos passaram a destruir as fronteiras tão bem orquestradas e criadas pelo antigo clã¹ dos Presa de Prata. Onde a base, dos ressentidos, tomou o poder do poderoso Czar por se sentirem violados como foi na revolução francesa ou no fim do Impergium.

    Humanos... a razão do poder em nossas almas é por causa deles. Esse gado tão rebelde. Nós temos a função de guia-los e governa-los em sua ousadia. Meu ancestral fala sobre a Wyld, a força da continua mudança.

    A hostilidade da aranha e a Weaver é o comentário mais reincidente nos temores mais profundos do  homem. Enquanto me aproximo do Central Park, penso na honra de estar andando com alguém como Bote Oculto e com tantos outros que sempre me sussurram. Em meu intimo acredito que são recordações da grandeza de todos os amaldiçoados com a fúria de Gaia.

    Gaia, a mãe de Tifão, o horrendo destruidor de deuses, a enlouquecida Wyrm justamente pelas forças da Weaver.

    Diziam os anarquistas que ajudaram os bolcheviques na URSS que a destruição é um processo criativo... Mas eles não foram capazes de imaginar o quanto o capitalismo poderia destruir muito mais.

    Meus vastos recursos devem estar a serviço da mudança, da Wyld, mas não devem nunca ser o que eu sou, para que eu não fique estático como a Weaver. Para que eu não seja uma força de destruição insana como Tífon, a Wyrm, se tornou. Grato, meu ancestral. Irei contemplar a Wyld e aprender com ela em como me manter em constante criatividade.

    Saindo no Central Park, procurava um lugar onde pudesse sair e tornar-se uma pessoa caminhando pelo ambiente, observando a natureza do lugar em meio aquela selva de pedras e vidro que reflete o espírito humano que ele  um dia foi de forma covarde e estática. A coragem deveria estar em abraçar o que ele se tornou.

    Caminhava tentando entender o que da Wyld naquele lugar era relevante para seu ancestral.

    1-Clã é um erro de aprendizado de Andrade, ele acredita que a "maldição" do lobo vampiro vem pela mordida. E aprendeu também o termo vampiro sobre aglomeração de um mesmo grupo de pessoas de mesma herança de sangue. Ele até sabe as histórias das tribos mais próximas dos Senhores das Sombras como os Presa de Prata, mas algumas informações são mescladas. Histórias especificamente da própria Tribo são misturadas com os Lassombra da Espanha.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Seg Dez 28, 2020 9:52 am

    Deixado sozinho por seu ancestral, Andrade cruzou a versão umbral da Quinta Avenida. 

    Tudo era ordenado e preciso. Fios longos esticavam-se sobre a rua, procurando manter oi tráfego fluindo em padrões regulares. A energia verde brilhante da foresta do parque mudava bruscamente para o padrão cinza da civilização. Havia espíritos aprisionados nos sinais próximos, gritando comandos de uma palavra, como "Pare" ou "Siga".

    Enquanto o Morcego Negro se aproximava do Central Park, ele notou que estava sendo seguido: um dos espíritos aracnídeos robóticos avançava em seu rastro, clicando ameaçadoramente!

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 WruCbtw
    Mapa do Central Park:
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Sex Jan 08, 2021 9:22 am



     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    NÃO!

    O verde!

    Essa maldita cor cinza do aracnídeo levou o verde!

    Agora a reação dos meus atacantes era agonizante e era evidente...

    Aqueles membros do Rebanho em suas mentes eram flutuações de uma prisão de fios de teia...

    Como poderia o fraco impor ao forte todo seu ressentimento se não através de um arquétipo de uma aranha metálica?

    Tem de haver alguma saída aqui, pela Quinta Avenida mesmo, onde eu possa sobreviver à essa criatura.
    Para que meu potencial não seja detido pelas cordas das leis dos homens.

    Enquanto corro procurando entrada para o Parque penso no mundo terrível em que nasci e que herança cruel esta submetida a minha geração.

    As "autoridades" humanas arrasam o mundo com moral dos fracos... Como insetos se submeteram facilmente às regras estabelecidas , que não criam nem modificam, pois não se sentem capazes de transformar algo, portanto apenas aceitam e seguem ordens. É a moral dos que são facilmente guiados, que não questionam as regras, as "verdades" e os valores morais, que acreditam numa ordem em meio ao caos, e que a seguem com o intuito de guiar e orientar sua vida.

    Essa ordem é a Weaver, de fato me disseram os Senhores das Sombras que nenhum lobo de qualquer clã se sente plenamente à vontade nas cidades. Mesmo os que como eu se esgueiram e se usam da "Ordem" tão artificial e mecanicamente forjada somos na verdade frutos da Wyld, nós somos filhos da lei do forte!

    Sim. Nós, somos a Wyld! Nos guiamos não pelo que uma paralisante força de amarras possa nos guiar. Nós, os fortes,  somos aqueles que se afirmam independente das regras estabelecidas, daqueles que criam e estabelecem os valores, não dependemos de uma orientação externa, mas nos guiamos por seus próprios valores. Foi assim durante o Impergium, quando tentamos salvar essa raça moribunda dos mortais deles mesmos... Em minha mente, tudo fica claro, apesar de tentar tornar tudo cinza, graças às palavras de Bote Oculto.

    Nós seguimos a moral daquele que diz "sim" à vida, que não nega o caos, as incertezas e angústias da existência, mas que assume a vida apesar delas. Esse é o legado de meus ancestrais, a responsabilidade de todo Senhor da Sombra de aceitar o fardo de que a existência não é um conjunto fútil de imposições ressentidas de moscas grudadas de forma robótica em uma rede de lamentações virtuais. Ela é um ambiente de caça!

    Venha... Minha cara Aranha... Siga-me até o parque onde Bote Oculto me apontou o reino da Wyld...
    Meu ancestral me disse que outros virão até aqui.
    Vamos... só mais um pouco.

    Sim, é esse o caminho.

    Minha mente, meu inconsciente, diz que devo arrastar mais dos nossos até as profundezas da Wyld.

    Fazer a Aranha e sua teia romper.

    Sim!

    Venha Aranha, pense que sou uma mera mosca.

    Uma presa fácil... De prata, se possível for.

    Venha, me siga até área verde desse parque e morra em minhas garras...

    Avanço mais um pouco, procuro encontrar qualquer vestígio do verde que senti...

    Procuro por água, espelhos ou qualquer local por onde eu possa sair vendo a janela da alma de meus olhos.
    Mas especialmente procuro o verde da Wyld, onde irei despedaçar essa aranha e nutrir a terra com seus membros ferrosos tão estáticos.

    Venha Aranha... Me siga até o verde.

    Me siga até a Wyld mais profunda e morra para que a vida dos lobos se inicie.

    E sigo a busca pela cor verde ou por uma superfície reflexiva antes de começar a lutar contra a aranha.

    O que achar primeiro.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Sex Nov 26, 2021 11:36 am

    Andrade estava a postos dentro do Central Park (se bem que ele parecesse um tanto diferente ali), esperando que aquela aranha mecânica viesse atrás dele.

    O ser metálico avançou com suas patas clicando sobre a calçada e adentrou os limites do parque, mas assim que o fez, começou a tremer enquanto choques elétricos percorriam seu corpo.

    Antes que Guterrez pudesse atacar, um enorme lobisomem negro caiu do céu direto sobre a aranha, esmagando-a sob suas garras com o impacto. Peças mecânicas voaram pelo ar e se desmaterializaram como arquivos sendo deletados. A maior parte da carcaça metálica sobre o crinos piscou suas luzes uma última vez e apagou-se para sempre, iniciando um processo de desmaterialização igual suas peças tinham sofrido.

    O lobisomem negro ficou olhando até o último vestígio desaparecer e depois começou a voltar para a forma hominídea, enquanto comentava:

    - Houve um tempo em que elas explodiam só de ultrapassar os limites...

    Ele terminou sua mudança, era um homem alto de idade indefinível com cabelos longos e pretos apresentando alguns pontos grisalhos, usando um óculos escuros e um terno de corte chique. Ele virou-se para o MOrcego Negro e disse:
    Spoiler:
    - E agora, me responda quem é você e porque está aqui.
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Sex Nov 26, 2021 11:56 am



     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    Outro...
    Finalmente outro.

    Um Irmão da Sombra.
    Meu corpo se modifica magistralmente, aos poucos...
    Criando uma essência simples de pensamento enquanto abandono a forma de lobo em cada etapa e novamente humana, já que foi assim que ele resolveu se apresentar.

    —Eu sou o Morcego Negro. Bote Oculto me enviou... disse que estou operando demais nas cidades e que eu precisava buscar mais pelo local da Weaver... Eu não sei bem até quanto um lugar como esse parque deveria ficar acuado assim, para dizer a verdade.

    Eu sabia pouco sobre o quanto os outros entendiam seus sonhos e vozes com os que se foram, mas sempre os interpretei como ecos mentais de uma psique coletiva.

    —Me perdoe essa chegada repentina, sem avisar. Eu contava eliminar a Aranha aqui na entrada, mas fico feliz que mais alguém estava atento a aproximação dela.

    Havia tantas perguntas que eu gostaria de fazer... Mas a primeira de todas era a mais simples.

    —E você, nobre irmão... Como se chama?

    Com isso aguardava a reação daquele evidentemente experiente lobo.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Sex Nov 26, 2021 12:10 pm

    - Pode me chamar de Sombra - respondeu o outro. 

    Ele ainda não sorria, sua face quase imóvel e inexpressiva, e aqueles óculos dificultavam ler suas reações.


    - Não conheço nenhum Bote Oculto, mas você parece estar dizendo a verdade. Qual seu augúrio, tribo, posto e ascendência? E como chegou aqui?

    O  tal Sombra ainda não  tinha dado nem um passo desde que pousara sobre a aranha mecância, mas olhava com atenção para Andrade
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Sex Nov 26, 2021 2:35 pm



     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    De fato Bote Oculto é certamente apenas parte de uma personalidade minha, algo que algum psiquiatra precisará ajudar um dia.
    Certas vezes é disso que realmente devem ser feitos nossos defeitos e fraquezas... de fatores a serem desaparecidos.

    Aquele momento parecia extramente confuso.

    "—Your name is Shadow? Sombra?

    O nome dele era o nome do Clã?
    Que estranho...
    Aquelas perguntas pedindo vários documentos de confirmação eram ainda mais confusas.
    Elas falavam sobre algum tipo de enigma, além de exigir algum tipo de signo de nascimento...

    —Eu não entendo bem... Até onde sei sou também sou "Sombra"... Mas não sei lhe responder sobre as outras questões... ²

    Havia tantas perguntas que eu gostaria de poder responder.. Mas não fazia ideia sobre o que ele estava falando.

    —Você é "O" Senhor da Sombra? É disso que realmente se trata...? Você é o maior de todos nós?

    Seria ele o líder supremo?


             

         
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Sex Nov 26, 2021 2:38 pm

    1-A frase foi dita extamente como esta escrita. Metade em inglês e "Sombra" em Português. Andrade aprendeu a palavra "Lassombra" e fez uma tradução livre de "La Sombra" no español. Em português a palavra é a mesma. Ao ouvir um Garou se chamar "Sombra" toda compreensão da conversa se perdeu para ele.

    2-a segunda em diante fala foi feita toda em inglês.
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Qui Dez 02, 2021 1:32 pm

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Images?q=tbn:ANd9GcRCO69m43JQKmdTdla4_G9RJuKKfBtnDsQe_g&usqp=CAU
    O Sombra suspirou profundamente, ainda encarando Andrade.

    - Filhotes perdidos... Morcego Negro - Andrade - Página 2 1f60e  

    Pela primeira vez, ele se moveu na direção de Gutierrez. Passou andando por ele na direção do interior do parque.

    - Me acompanhe.

    Ele andava sem encarar Andrade diretamente, andando tranquilamente e sem pressa pelos caminhos paradisíacos daquela visão espiritual do Central Park.

    - Primeiro de tudo, eu não sou "O" Senhor das Sombras, mas um Senhor das Sombras, um dos membros da tribo mais adaptável e engenhosa da Nação Garou. Se você se mostrar à altura, pode ser aceito como membro de nossa tribo.

    A voz dele era baixa e suave, mas com um tom duro quase cruel.

    - Segundo, qual seu nome humano? Como você descobriu que era um lobisomem? 
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Seg Dez 06, 2021 9:19 am



     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    A palavra tribo soava estranha... Até onde sabia os Lassombra usaram a palavra clã,  aquela conversa era bem complicada e ficava ainda mais confuso em tentar entender sobre a tal "aceitação" no clã uma vez que ele já havia sido convocado por eles antes.

    Apesar de já demonstrar ignorância, soava que era necessário reservar algumas informações.

    —Sou Andrade Guitierrez... Foi convodado ao voltar do México por outros Senhores da Sombra...  Me recomendaram que eu viesse para os Estados Unidos para deter uma grande ameaça da Wyrm que estava se formando... Se você não é o líder supremo por que você tem o nome de "Sombra"?

    A palavra tribo soava estranha... Até onde sabia os Lassombra usaram a palavra clã,  aquela conversa era bem complicada e ficava ainda mais confuso em tentar entender sobre a tal "aceitação" no clã uma vez que ele já havia sido convocado por eles antes.

    Apesar de já demonstrar ignorância, soava que era necessário reservar algumas informações. A descoberta de quando era um

    —Eu tenho sido guiado até aqui... Os homens não conseguem entender o que somos. Descobri quando retornei do México para o Brasil fui treinado e preparado para enfrentar a Wyrm aqui em Nova York, alguns de seus agentes tentaram me deter em meu quarto de hotel hoje... Mas os enfrentei e saí de lá... E fui guiado até aqui.

    Estranhamente não havia perguntas de quando ele foi mordido para se transformar, apenas quando descobriu e foi isso que Andrade respondeu.

    Os agentes da polícia Wyrm, da força da corrupção policial não precisava ser citada em detalhes. Talvez ele pudesse explicar o que era aquela Aranha.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Sab Dez 11, 2021 1:54 pm

    Sombra não se preocupou em explicar o porquê de seu nome, concentrando-se mais na segunda fala de And:

    —Eu tenho sido guiado até aqui... Os homens não conseguem entender o que somos. Descobri quando retornei do México para o Brasil fui treinado e preparado para enfrentar a Wyrm aqui em Nova York, alguns de seus agentes tentaram me deter em meu quarto de hotel hoje... Mas os enfrentei e saí de lá... E fui guiado até aqui.

    As palavras saíram rápidas da boca de Sombra, embora mantivessem o mesmo tom:

    - Guiado por quem? E quem eram esses agentes da Wyrm? Quanto treinamento você realmente teve?
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Seg Dez 20, 2021 8:59 am



    —Fui treinado há algum tempo por Senhores da Sombra em meu país, deve ter notado meu sotaque que não sou nativo dos Estados Unidos. E como eu disse, fui guiado por Bote Oculto... Se não sabe quem ele é, provavelmente é parte da minha imaginação ou algum arquétipo espiritual que criei para ampliar meus sentidos. Os seres que vi não sei se você esta apto a discutir, você não me pareceu claramente treinado para me ajudar. Ele apenas me disse que Wyld é nossa única casa e que a cidade não é nosso lugar e me trouxe até aqui...mas vejo só um parque em uma cidade. Ainda não sei o quanto posso falar qualquer assunto com você, apenas estou seguindo... Como disseram meus tutores...meu instinto primitivo até aqui.

    Comentava enquanto andava ao lado do sujeito misterioso de terno.

    —Não me falaram sobre todos detalhes que você disse, talvez seja uma limitação minha da compreensão do inglês... Você falou sobre augúrio, tribo, posto e ascendência... Pode me explicar melhor? Talvez eu já tenha sido instruído, talvez não...mas fui chamado à missão de proteger Gaia só recentemente.

    Comentava esperando alguma instrução.

    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Qui Jan 06, 2022 9:04 am

    And percebeu que o Sombra não estava ansioso para ajudá-lo, mas era obrigado por algum compromisso que ele não entendia.

    - Eu não conheço nenhum Bote Oculto nem sei de que país você é, mas não posso deixar você vagando por aí rasgando o Véu. Aparentemente, você está dizendo a verdade, então deve acreditar no que diz, mas as coisas que você acredita estão totalmente incorretas. Venha.

    Seguindo o Sombra, And foi conduzido a uma parte erma do parque, debaixo de uma ponte  deserta.


    - Aqui poderemos conversar com privacidade. Vamos às suas dúvidas. Vou falar devagar para que você entenda cada informação.


    - Você é um lobisomem como eu, e nós nos chamamos de Garous. Nós fomos criados pela Mãe Natureza, Gaia, para combater os desequilíbrios criados pelas três forças cósmicas que deveriam manter a ordem no universo: Wyld, a criação, Weaver, a aranha que tece a teia do padrão da realidade como a conhecemos, e a Wyld, que deveria eliminar as coisas podres da criação mas ela enlouqueceu e agora quer corromper tudo que existe. É contra tudo isso, essas forças e seus servos, que lutamos.


    - Nós nascemos de três raças diferentes, já que somos uma raça híbrida. Podemos nascer do cruzamento com lobos, humanos ou outros garous, mas esse último é proibido por lei. Os lobos e humanos que servem para essa reprodução são chamados de Parentes. Se você nasce de uma mãe lobo, vai viver cerca de dois anos como lobo até sua Primeira Mudança, quando sua natureza Garou se manifesta. Como hominídeo como eu e você só acontece durante a adolescência, geralmente.


    - Quando você nasce, a fase da lua determina seu augúrio, dando a medida de sua Fúria e definindo seu papel na sociedade garou. Na Lua Nova você é ragabash, o trapaceiro. Na Lua Crescente, theurge, o místico. Na Meia-Lua, como eu, nascem os phillodox, os juízes. Na Lua Gibosa, Galliard, os guardiões da tradição. E na Lua Cheia nascem os Ahroun, os guerreiros.


    - A Nação Garou é composta por tribos de lobisomens que se originaram em diferentes regiões do planeta. Os senhores das sombras tem suas raízes no Leste Europeu há muitos séculos atrás, mas nós estamos espalhados por todas as partes do mundo e onde quer que vamos nos esforçamos para ascender ao topo, usando quaisquer meios necessários.


    - Você está no reflexo espiritual do que é o Central Park de NYC. Ele é um caern, um lugar sagrado onde a energia de Gaia aproxima o mundo físico do espiritual, e que nós precisamos defender das forças que querem destruir Gaia. É por isso que nenhuma aranha do padrão pode entrar aqui.
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Sex Jan 14, 2022 11:56 am


     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    As falas sobre Gaia já me tinha sido instruidas,  mas nenhum comentário sobre ter sido mordido por um Lassombra no México. E ele ainda comentava sobre nascimentos e cruzamentos... Parece que aquele lobisomem era completamente fora de noção sobre sua natureza.

    Felizmente havia sido informado sobre isso, que iriam dizer muitas coisas sobre sua visão religiosa , que há tempos contaminou a força dos lobisomens. E que tal infecção implorando pastores é típica de cordeiros e não de lobos.

    —Então a Aranha que vi é ainda outra força dessa tal Weaver... Curioso... Eu apenas achava que a Wyrm era o inimigo. Me disseram que herdei uma responsabilidade de lidar como um Filho do Morcego e que quando achasse algum outro Senhores das Sombras ele me explicaria sobre o que isso significa...

    Apenas disseram para focar na informação sobre ser um Filho do Morcego e que isso deveria ser sabido por outros Lassombra de imediato.

    —Talvez você possa ser quem as vozes em minha cabeça me contaram...ou como prefere chamar, os "espíritos"... Se viemos do Leste Europeu, então provavelmente foi no período  da União Soviética. Certamente algum plano bolchevique incluiu nossa expansão.

    Todos somos uma voz cósmica, apenas fragmentos de algo maior, pouco importava que nome se dava a isso. Ele aguardava para entender o que significava ser um Filho do Morcego.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Sab Fev 12, 2022 7:56 pm

    —Então a Aranha que vi é ainda outra força dessa tal Weaver... Curioso... Eu apenas achava que a Wyrm era o inimigo. Me disseram que herdei uma responsabilidade de lidar como um Filho do Morcego e que quando achasse algum outro Senhores das Sombras ele me explicaria sobre o que isso significa...

    O garou chamado Sombra apenas encarou Andrade por trás dos óculos escuros, que brilhavam negros como ébano polido. 

    —Talvez você possa ser quem as vozes em minha cabeça me contaram...ou como prefere chamar, os "espíritos"... Se viemos do Leste Europeu, então provavelmente foi no período  da União Soviética. Certamente algum plano bolchevique incluiu nossa expansão.

    Dessa vez Sombra banaou a cabeça impacientemente:

    - Não misture as coisas, garoto! União Soviética e bolchevismo foram iniciativas humanas, não tivemos nada a ver com isso. Os Senhores das Sombras se espalharam pelo mundo séculos atrás, muito antes de qualquer ideal comunista. E sobre essas vozes que você ouve... exatamente o que elas te dizem?
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Dom Fev 13, 2022 8:19 am

    [quote="Claude Speedy"]
     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    Andrade sorriu. Até quis fazer uma piada de que não era um alívio saber que não teria de se tornar marxista, ele apenas achava que foi há cerca de pouco mais de trinta anos a vinda dos Senhores das Sombras para as Américas.

    Mas certamente a maldição que recebeu no México tinha mais tempo que isso.

    —As vozes não são apenas vozes, eu também vejo seus corpos... Eles falam comigo, me explicam coisas...É como se eu guardasse as coisas que sei em várias personalidades. Esse é um problema psicológico pessoal...

    Guitierrez por um momento hesitou de comentar sobre sua esquizofrenia com um desconhecido, mas em seguida pensou que o Sombra com um terno de corte europeu bem ao estilo dos mafiosos com que lidou no Brasil só mesmo poderia ser parte de sua loucura, já que o Filho do Morcego ouviu de imediato que o Lassombra meramente se chamava "Sombra". Certamente ele não era real... Então prosseguiu.

    —Elas não me falaram dos comunistas. Eu só imaginei que poderiamos ter sido manipulados por Stalin a estarmos aqui... Mas faz sentido estamos há mais tempo que qualquer doutrina dos vermelhos... De fato. Eu vim até aqui guiado por esses ditos "ancestrais". Mas antes que elas começassem a falar comigo, um grupo me ensinou o que eu precisava. Desde que fui mordido pelo Morcego em uma antiga construção maia em Chiapas... Minha ideia era construir uma ferrovia do México até o Brasil passando pela Amazônia... Bem, os primeros "Señores de Las Sombras" que falaram comigo em seu tom fantasmágorico disseram que eu deveria reparar um erro a Camazotz... até onde sei, esse era um Deus maia, não? O segundo grupo disse que vaziam parte do que chamavam "Senhores do Cume"... Disseram que eu cumpriria esse ajuste à Camazotz nos Estados Unidos, em Nova York. Que eu deveria vir para cá enfrentar os fracos que impediram meu povo de evoluir...A Wyrm que faz os homens-rebanho serem os donos do mundo hoje. Infelizmente meus pais não entenderam muito bem, eles controlam grande parte da empresa em que trabalho, apesar de que eu ainda detenho grande parte das decisões... E agora um outro me guiou até aqui, chamado Bote Oculto, como te disse...me guiou, ao meu ver diretamente até você.

    Comentava caminhando ao lado do Sombra, sem se preocupar com sua impaciência concluiu.

    —Creio que ele pensava que era você quem teria algo para me dizer.

    Dizia achando que estava falando com outro fantasma de sua cabeça que lhe daria novas informações úteis para onde se esconder até criar uma resposta para seu "sequestro" pelas mãos do "vampiro" que era ele mesmo.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Seg Mar 14, 2022 7:58 pm

    Sombra ouviu aquilo, balançou a cabeça insatisfeito e disse:

    - Parece que você vai me dar mais trabalho do que vale a pena...

    Ele se afastou alguns passos, pegou o celular e começou a enviar mensagens. Quando terminou, ele disse a Andrade:

    - Siga-me.

    Ele levou Andrade para fora do parque por uma saída lateral e caminharam pelo Upper East Side de Nova York. Andava depressa, sem olhar para os lados nem para trás. Dobrou algumas esquinas e finalmente entrou num prédio de apartamentos., subindo as escadas com passos rápidos e quase obrigando Andrade a correr para acompanhá-lo.

    Spoiler:

    Ele enfiou a chave numa porta sem números no quarto andar e entrou, quase puxando Andrade para dentro antes de trancar a porta.

    Sombra se sentou num sofá e disse:

    - Agora esperamos.

    Não havia comida na geladeira do apartamento, nem tv, nem telefone. Não havia nada a fazer senão esperar.

    Sombra ainda tinha seu celular, que olhava quase a todo momento, mas não falava nem respondia muita coisa, mantendo Andrade no escuro.

    No fim da tarde, quase ao cair da noite, eles chegaram, um de cada vez.

    O primeiro era um homem careca, forte e usando óculos escuros. 

    Spoiler:

    Ele olhou para Andrade e disse simplesmente:

    - Dalborg. E você?

    Pouco depois, chegou uma moça jovem, pequena e delicada.

    Spoiler:

    Ela sorriu para ele e disse com simpatia:

    - Olá, meu nome é Liana Pionner. Como você está?

    Quem chegou depois também era uma mulher, mas essa era alta, magra e forte.

    Spoiler:

    Ela olhou para ele de modo penetrante, mas não disse nada. Foi Liana que falou:

    - Essa é Natasha Lakatos. Tudo bem, Natasha?

    A moça chamada Natasha disse séria:

    - Não devia falar o meu nome. Talvez eu não quisesse me apresentar.

    Liana fez uma expressão culposa, mas não falaram mais.

    Demorou mais de meia hora, enquanto Dalborg e Natasha conversavam em voz baixa, Liana olhava as estrelas pela janela e o Sombra concentrava-se em seu celular.

    Finalmente a porta abriu-se e todos voltaram-se para ver quem tinha chegado. Era um homem de pouco mais de trinta anos, usando um terno preto de boa qualidade, e caminhava com segurança. 

    Spoiler:

    O Sombra levantou-se com ansiedade, indagando:

    - Então, sabe de alguma coisa?

    O homem sorriu e disse:

    - Eu sei de tudo que há para saber. Sentem-se, vamos conversar.

    Eles se sentaram na sala ao redor de Andrade, e o homem sentou-se bem de frente para ele, dizendo:

    - Olá, Andrade Gutierrez. Meu nome é Derik Kirk. Assim como todos aqui, sou um Senhor das Sombras. Nasci sob a Lua Gibosa, o que me deu o augúrio de Galliard. Sei que você é um empresário brasileiro envolvido em operações que atraíram a atenção de autoridades internacionais, e que você fugiu de um hotel para o Central Park depois de matar vários agentes. E que você nunca foi introduzido formalmente à Nação Garou, o que nos faz pensar que ou é um filhote perdido mal orientado ou um espião muito bem disfarçado. Enquanto conversamos, Liana fará alguns rituais para sondá-lo e examiná-lo, para nos certificarmos sobre a sua natureza exata. Está pronto?
    Claude Speedy
    Semi-Deus
    Claude Speedy
    Semi-Deus

    Mensagens : 5194
    Reputação : 82
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Claude Speedy Qua Abr 20, 2022 2:04 pm


     
         
         
     

             

                 
                 
                     
                 
             

         

             

                 



    Andrade coçava o queixo e olhava ao redor, pouca coisa fazia sentido naquele signo.

    —Estou sim...

    Mas menos ainda na questão das mortes. Certamente a cena confusa que deixou para trás levaria para uma questão de sequestro de Andrade e mesmo não tendo a intenção de atrapalhar qualquer um dos que também foram como ele amaldiçoados a virarem servos do Sombra, a presença dele ali já poderia significar risco para todos.

    Então comentou sobre isso.

    —... mas penso que o resultado de tal ritual é sem relevância de fato.

    Falava em um tom sereno e tranquilo.

    —Vejo que se sabem que eu tive de matar servos da Wyrm onde me hospedei e simular um sequestro, não é bom que eu seja visto por aí circulando com vocês e de qualquer modo já os estou prejudicando. Eu penso que estou tão ansioso quanto você sobre o que vão descobrir.

    A verdade não era tão relevante agora, mas não iria evitar de deixar seus anfitriões de sonda-la.
    Afinal, talvez finalmente ele pudesse entender um pouco mais da maldição e do fardo que tinha de carregar.


             

         
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Dom Maio 01, 2022 3:08 pm

    O Sombra rebateu de pronto a fala de Andrade:

    - Os rituais são para que nós tenhamos certeza sobre você, e sem nossa aceitação, você não ganha nada, senhor Gutierrez. A polícia é um problema incômodo, mas se decidirmos que você não é confiável, não vamos entregá-los às autoridades humanas. Você será executado para manter o Véu intacto e seu corpo jamais será encontrado. Agora responda as perguntas.

    Sombra fez um gesto para Kirk, que passou a fazer perguntas a Andrade:

    - Quem são seus pais? 


    - Tem certeza que eles são mesmo seus pais?


    - Quando você descobriu que era um lobisomem?


    - Quem te falou dos Senhores das Sombras?


    - Por que cometeu os crimes pelo qual a Interpol está te procurando?


    - O que você quer?

    A cada pergunta, Kirk deixava que Andrade respondesse, ouvindo atentamente, assim como o Sombra e Natasha também prestavam atenção. Liana fazia uma espécie de interposição de mãos enquanto o circundava com um círculo de água mergulhada em algumas ervas odoríferas que Gutierrez não conhecia.

    Após a última palavra dele, Sombra disse:

    - Educação deturpada, com certeza. Corrija isso, Derik.

    Derik assentiu e virou-se para Andrade, dizendo:

    - Quase tudo que você conhece está errado, Andrade. Acomode-se, eu vou lhe contar a verdade, mas vai ser uma longa história.


    - O Início
    - Hoje em dia você ouve falar muito sobre o início dos tempos e como eram os Garou quando Gaia criou o mundo. Na verdade, eu suspeito que os Garou não eram grandes coisas nessa época, uma vez que nós não existíamos. O mundo passou por muitas, muitas eras antes de Gaia sentir a necessidade de nos criar. Não havia nenhum Garou durante a época dos dinossauros, nem mesmo quando as grandes feras do passado de Gaia comandavam a Terra. O passado era uma época de espírito e equilíbrio, tudo era como deveria ser.
    - À medida que o tempo passou e o personagem criativo de Gaia, a Weaver, começou a criar novas formas, duas coisas começaram a ter proeminência. Uma delas era o lobo, que se provou ser uma das mais adaptáveis criações de Gaia. Logo ele era encontrado em todas as partes do mundo ou pelo menos nos lugares dignos de se perceber (isso não é inteiramente verdade, mas explico porquê mais tarde). Gaia estava satisfeita com o lobo. Ele era um predador opressor, mas ferozmente devotado a sua família. Os outros animais do mundo se ajustaram para acomodar o lobo e tudo estava certo.
    - Entretanto, logo outra criação de Gaia começou a crescer em importância. Esses eram os humanos, que eram espertos, fortes, persistentes e que podiam criar ferramentas e aprender. Eles possuíam uma estranha e extensa sociedade e ainda assim eles eram muito ambiciosos. Eles necessitavam ser assim, para ganhar status e fazer bem à sua prole. Então eles usaram seus dons para dobrar Gaia à sua vontade e eles se provaram bem sucedidos. Seu sucesso foi tal que eles aprenderam a manejar o ambiente ao redor deles além de seu alcance e isso deu a eles um grau de liberdade e segurança impensada por outras criaturas vivas. Isso era o grande poder dos humanos, entretanto, não era algo particularmente bom para Gaia. Na verdade, foi terrível para Ela e as maquinações da humanidade mudaram o mundo para sempre. Eu tenho certeza de que muitos Theurges vão discordar de mim, mas eu estou convencido de que foi nesse ponto em que a Separação aconteceu — o ponto em que Gaia foi separada em um reino físico (ou seja, o mundo à sua volta) e a Umbra, um reino de espíritos. Muitos animais e espíritos sentiram profundamente a perda — Eu não acho que os humanos algum dia de fato perceberam.
    - Foi por isso que Gaia criou os Garou para controlar os humanos. Ela nos deu a forma e o temperamento dos lobos e a mente e o coração dos homens, nos fazendo caminhar entre os dois. Esse foi um erro da parte Dela, uma vez que os lobos que não estão com suas famílias são tão maus e dominadores quanto os humanos. Mas então, talvez essa tenha sido a intenção Dela desde o início — talvez o único modo de controlar os humanos era soltar sobre eles um predador cuja crueldade e ferocidade era muito maior do que qualquer coisa que a humanidade tinha para oferecer. Se isso é verdade, então os resultados do pequeno experimento Dela não podem surpreendê-La.
    Os muitos Garou que Gaia criou obedeciam-Na em todas as suas vontades do melhor modo que podiam. Alguns de nós guerrearam contra os humanos, tentando esmaga-los sobre nossas patas. Alguns viviam com os humanos em paz, se tornando conselheiros para que os humanos pudessem seguir com seus negócios sabiamente. Outros se tornaram uma parte da sociedade humana e os governavam. Todas essas coisas, e outras mais, nós fizemos, pois era a vontade de Gaia que assim fosse. Mas Ela não era a única que assistia a tudo. Existiam outros seres de poder que serviam aos interesses Dela e alguns deles tomaram como tarefa nos moldar à sua imagem.
    - Os Garou que se tornariam os Senhores das Sombras se assentaram dentre os povos das grandes planícies da Ásia. Aquela era uma terra selvagem e estava repleta de incontáveis multidões de povos. Nós rapidamente percebemos que seria impossível controlá-los diretamente, então nós fizemos o que seria melhor — nós controlamos suas dinastias interiormente, nos tornando inestimáveis para quem quer que seja que estivesse no comando e mudando para melhores prospectos quando novatos tomavam o lugar deles. Foi dessa maneira que nós mantivemos nosso lugar, controlando a humanidade pelas sombras através de estratagemas e traições. Nós nos tornamos mestres dos poderes ocultos e nisso atraímos o interesse do mais poderoso dos Incarnae de Gaia, aquele que hoje conhecemos como Avô Trovão. Ele viu em nosso povo a sua essência: o murmúrio dos trovões distantes, a ardente fúria que explode em uma tempestade de verão, a escuridão oculta que transforma o dia em noite. Ele veio até nós e nos ordenou a servi-lo para que nós pudéssemos servir Gaia ainda melhor. Nós não podíamos recusar; enquanto outros olham para os sombrios murmúrios do Trovão com suspeita, nós vemos apenas estratagemas, esperteza e sabedoria. Ao aceitar suas bênçãos, nós nos tornamos uma força política por nosso próprio direito. Ao forjar seus laços conosco, ele deu a luz a nossa tribo assim como Gaia deu a luz a nossas formas físicas séculos atrás.
    - As Tribos e o Impergium
    - Assim como o Avô Trovão nos escolheu, assim fizeram outros, totens menores escolheram outras facções dos Garou. Esse foi o nascimento das tribos como nós as conhecemos. Alguns Galliards dirão que as tribos foram formadas primeiro, e que foram fortalecidas pela benção de seus totens depois – mas isso é um insulto aos grandes Incarna que ofereceram poder ao nosso povo.
    - Sempre existem facções — sempre existiram e sempre existirão. Os campos de nossa tribo e das outras, os cultos secretos e as alianças que se tentam manter ocultas, todas essas uniões de Garou que pensam de forma semelhante e buscam uma meta em comum. Mas isso não são tribos. Você irá ouvir alguns Galliards dizerem que as tribos nasceram das facções formadas pelo Impergium, que os Filhos de Gaia eram os objetores ou que as Fúrias Negras eram aquelas que insistiam em matar apenas os machos. Isso sequer vale atenção. As tribos foram formadas no início do Impergium — a missão que nós fomos criados para executar — não devido a seu final. O papel de cada tribo na matança foi uma evolução em seus objetivos e crenças tribais, ao invés de qualquer outra coisa.
    - Seria um erro não dizer a você sobre os Presas de Prata daqueles tempos. Com o nobre Falcão como seu patrono, eles clamaram o direito da liderança. E eles eram capazes da tarefa, eles se acasalavam bem, se portavam com dignidade, possuíam vozes claras e podiam mexer com as emoções daqueles que eles comandavam. Assim como com os humanos, nós olhamos para os Presas de Prata e vimos que o melhor a fazer não era disputar o poder com eles e sim reforçar — e sutilmente guiar — a liderança deles para o bem da recém formada Nação. Eles não eram perfeitos, mas eram alfas capazes e nós forjamos uma poderosa aliança com eles. Enquanto eles falavam, nós agíamos, enquanto eles lideravam a vanguarda, nós atacávamos pelos flancos. Nós sujamos nossas patas para que eles pudessem continuar a brilhar como prata, como se fossem líderes infalíveis. Nós fizemos sacrifícios de sangue e honra para que eles pudessem brilhar, isso dói, mas valia a pena para ver os Presas conduzir as tribos para uma unidade. A nossa parceria era boa... o que tornou tudo ainda mais frustrante quando deu errado.
    - A Guerra da Fúria
    - Enfim, nós Garou não éramos os únicos instrumentos de Gaia para realizar Suas vontades. Não, existiam muitas, muitas outras Raças, os Fera, procurando fazer o trabalho Dela e quando nós nos encontramos com elas nós queríamos comandá-las também. Foi o nosso orgulho que nos levou a fazer isso e foi dessa forma que o lobo se manifestou. Cada uma dessas diferentes Raças possuía dons concedidos a eles por Gaia e nós sabíamos que podíamos usar esses dons se fossemos, de fato, controlar os humanos. Nós tínhamos que ver o mundo com os Olhos de Gaia, ver o passado com Sua Memória e ouvir os sussurros distantes através de Seus Mensageiros. Nós não conseguíamos apreciar essas coisas como eles, então nós tentamos tomá-las para nosso povo.
    - Os outros Fera ficaram raivosos com a simples idéia de se submeter às nossas ordens e eles responderam virando suas costas para seus deveres para com Gaia. Afinal de contas, nós éramos as crianças favoritas Dela. Se esse era o modo como nós agíamos, porque eles deveriam respeitar qualquer coisa que Ela dissesse? Mas ao reagir dessa forma, eles cometeram o mesmo erro que nós cometemos. Devido ao nosso orgulho, nós tentamos controlá-los. Devido ao orgulho deles, eles buscaram nos desafiar. Não deixe os apologistas te enganar: Os Fera foram tão culpados quanto nós fomos, cada um deles. O que veio a seguir pode ter sido nossa responsabilidade, mas por Gaia, nós fomos provocados. Se você bate em um urso e ele te ataca, você só pode culpar a você mesmo. E se você desafia uma criatura de fúria, você deve imaginar que você será forçado a pagar o preço.
    - Além disso... além disso. Quando nós declaramos guerra aos outros Fera, eu não acho que nós compreendíamos exatamente o que era que estávamos fazendo. Nós destruímos muitos deles por completo e ferimos outros de tal forma que eles não poderiam se recuperar por séculos. Você sabia que existiam homens-linces na Europa? Eles eram um povo sagaz, assim como seu parentes americanos, mas eles tinham uma tradição baseada no misticismo e contemplação que nós nunca vimos igual antes ou desde então. E existiam outros... muitos outros. Filhos do Falcão, para caçar nos céus e as crias do Morcego para cantar as canções de Gaia para nós durante as noites. Existiam os homens-linces que nos ensinavam sabedoria e os grandes e antigos homens-ursos, que curavam os ferimentos de Gaia. Todos esses e outros mais viviam entre nós, até que nós os destruímos. Se eles não se curvavam perante a nós, era óbvio que eles haviam virado suas costas para Gaia. Assim, eles tinham que ser destruídos.
    - Nós não entendíamos o que estávamos fazendo, não até que fosse tarde demais para parar. Mas então, nós não queríamos pensar muito a respeito. Nós éramos os betas dos Garou e nós víamos como nosso dever seguir a vontade de nossos líderes. Foram eles que acharam as atitudes dos Fera inaceitáveis. Dessa forma, foi o orgulho deles que destruiu os outros Fera e não o nosso. Nós fomos apenas seus executores.
    - O Pacto
    - Enquanto nós estávamos ocupados enfrentando os outros Fera, os humanos que nós governávamos estavam se aquecendo sobre o nosso gentil toque. Depois de três mil anos de subserviência ao nosso comando, eles achavam que eles tinham direito a uma opinião. Eles acharam que tinham o direito de nos desafiar e subjugar nossa autoridade. Nós, que somos filhos do Trovão achamos tudo isso engraçado, já que nós não víamos a liderança como um direito, como faziam os Presas de Prata, mas apesar de tudo, nós não estávamos preparados para cedê-la sobre qualquer circunstancias. Então os humanos começaram a pegar em armas para nos enfrentar e nós tivemos que nos curvar perante a percepção de que toda aquela situação iria ficar muito mais bagunçada do que nós poderíamos lidar caso algo não fosse feito em breve.
    - Cada tribo tentou lidar com a ameaça de guerra de sua maneira. Os Fenrir queriam esmagá-los, enquanto os Presas de Prata queriam legitimar sua liderança usando precedentes legais. Os Filhos de Gaia queriam negociar uma trégua e os Sentinelas queriam controlá-los interiormente. Já nós, nós queríamos usar o gosto da humanidade por política e violência contra ela mesma, usando a humanidade para controlar a humanidade.
    - No final das contas, todos nós falhamos em acabar com as criaturas odiáveis. Eles haviam crescido além da nossa habilidade de controlá-los e as únicas opções que sobraram era a de deixar eles em paz ou simplesmente aniquilá-los. Algumas tribos acharam a ultima opção aceitável, mas a maioria não. E assim, cada tribo passou a culpar os outros por nossa falha e ao fazer isso as tensões entre nós cresceu até que nós explodimos em um conflito aberto entre nós mesmos. Nós, que fomos criados para pacificar os humanos, fomos vítimas de nossas porções que eram humanas.
    - Eventualmente, nós meio que chegamos a um acordo de como lidar com a situação. Nós concordamos em viver em paz e concordamos com o fim do Impergium. Nunca mais, nós dissemos, nós faríamos guerra contra nós mesmos, ou contra os Fera, ou contra os humanos. Nós faríamos apenas o que Gaia nos ordenou e faríamos o melhor para controlar os humanos por debaixo dos panos.
    - Esse foi o pior erro que nós fizemos em nossa história.
    - A Ascensão da Humanidade
    - À medida que nossa pressão na humanidade foi diminuindo, os humanos se tornaram livres para desenvolver sua cultura e sua terra da maneira como achavam apropriado. Nós então vimos o início da civilização vários milhares de anos atrás, em locais como o sudeste da Ásia, Mesopotâmia e regiões espalhadas pela África. A civilização humana não era um lugar para nós, pelo menos ainda não e assim nós nos afastamos. Nós esperávamos que os Sentinelas e os Ratkin (a quem nós não conseguimos matar durante a Guerra da Fúria, apesar de nossos esforços) pudessem manter os humanos em cheque, mas ambos se provaram patéticos em realizar seu trabalho. Não foi uma grande surpresa, mas ainda assim foi desapontador. Ainda assim, era difícil encontrar uma boa ajuda.
    - A civilização humana continuou a crescer e mudar e eles começaram a desenvolver tecnologia em uma quantidade alarmante. Já era ruim o suficiente quando os macacos desenvolveram a agricultura, mas logo eles estavam aparecendo com técnicas novas de irrigação, novos e melhores metais para usar como ferramentas e armas. Nós assistimos o nascimento e a queda de muitas civilizações e começamos a tentar nos envolver no desenvolvimento de cada uma delas. Suméria, Egito, os Hititas, Grécia, Babilônia — todas eram experimentos fascinantes no desenvolver da humanidade. Mas as coisas não ficaram realmente interessantes até que Roma subiu ao poder. Foi quando o jogo em que nós Senhores somos brilhantes surgiu, sendo refinado a uma grande arte, mas foi também quando o mundo foi direto para o inferno.
    - Roma
    - O que foi? Ah. Não, Nero não foi um produto de nossa influência. Tampouco foi Calígula. Nenhum dos imperadores de Roma, para ser sincero. Todos acham que deviam ser, mas a verdade é que o que interessava nos imperadores não era o que nos interessava. Sério, eles tinham o poder de controlar o império, mas eles eram muito alto nível. Não, aqueles que nos intrigavam do ponto de vista dos Senhores das Sombras eram os senadores. Tanto a fina arte da política dos humanos e dos Senhores das Sombras se refinou nos primeiros dias de Roma e a medida que o Império se aproximava de seu fim, nós a transformamos em uma ciência.
    - Bem, os Romanos não eram o nosso povo. Nossos Parentes estavam com as tribos bárbaras mais ao norte e assim não faziam parte do Império até pouco antes de seu colapso. De certo ponto, nossos Parentes eram os povos nativos que residiam na Ásia Central antes das migrações bárbaras iniciarem, mas as coisas se misturaram tanto que o povo que mais tarde se tornaria os Eslavos se tornou nossos Parentes de facto durante os últimos estágios do Império Romano. Mas nós ainda mantínhamos um interesse no Império, uma vez que ele estava repleto de homens que ansiavam por poder e estavam dispostos a fazer tudo que fosse necessário, politicamente e belicamente, para tomar esse poder. Nós os achamos um povo fascinante e nos asseguramos de seguir suas atividades da melhor maneira que pudéssemos.
    - Além da política, nós aprendemos bastante sobre tática e estratégia militar com os primeiros dias do Império Romano. De particular importância, temos as Guerras Púnicas, onde notáveis como Aníbal, Cipião o Africano e um grande número de outros fizeram seus nomes e nos ensinaram lições que são úteis até hoje. Nós estávamos dos dois lados do muro, instigando batalhas aqui e ali apenas para ver o que os humanos fariam. Qualquer um que aparecesse com a idéia de pegar gigantescos elefantes no norte da África, marchar com eles pela Espanha, Alpes e o norte da Itália e então usá-los para atacar Roma deveria ser admirado. Qualquer um que pudesse vencer alguém com uma idéia tão brilhante deve ser praticamente venerado como um deus. E assim, nós nos unimos a eles, porque eles eram criaturas fascinantes.
    - Infelizmente, nossa compreensão de como funcionava interiormente as políticas humanas não nos ajudou muito a controlá-los. Tivemos que usar nossos Parentes como intermediários para obtermos resultados — nunca haverá uma cidade capaz de acalmar os nervos de um lobisomem — e, como previsto, esses Parentes não eram tão eficientes como nós mesmos. O Império continuou a expandir e não havia muito que podíamos fazer. Assassinatos ajudavam bastante, é verdade. Se não fosse por isso, que nós praticávamos regularmente, o Império poderia ter se expandido muito mais além do que seu significante tamanho histórico. Como as coisas estavam nós tivemos que nos contentar com forçar o Império a cair por volta do meio do século VI D.C.
    - Cristianismo, ou Como O Mundo Foi Para O Inferno
    - Com a chegada do Anno Domini, um dos desenvolvimentos mais importantes da era Romana foi o nascimento do Cristianismo. Essa fé marca um ponto de mudanças no desenvolvimento do pensamento humano e teve um grande impacto em nosso modo de vida por três principais razões. Primeiro, ele desenvolveu o conceito de divindade monoteísta a tal ponto que ganhou aceitação em toda humanidade ocidental. Enquanto o Judaísmo introduziu a idéia, foi o Cristianismo que a popularizou e tornou-a acessível para os humanos de todas as etnias. A medida que sua influência crescia, a influência das outras decrescia. Além disso, sua exclusividade tornou-se mais zelosa, tendendo a atos de extrema violência, tanto contra os humanos como contra entidades sobrenaturais como nós. Assim que o poder da fé crescia, a vida na Europa se tornava extremamente desconfortável para nós.
    - O Cristianismo também foi importando por representar as primeiras raízes da institucionalização, onde uma idéia política ou religiosa se tornava uma entidade com poder além das pessoas que lhe eram partidárias. O Cristianismo não institucionalizou o Império Romano e sim a Igreja. Esse era um conceito do qual nós estávamos completamente despreparados para lidar, devido à fina camada de tudo aquilo. O mundo era muito menor naquela época e era difícil para nós compreendermos que uma instituição não- política podia exercer tamanho controle sobre uma área tão significante. Se nós controlamos um aristocrata, nós podemos controlar uma casa ou uma cidade. Se você controla um senador, você controla uma região. Se nós controlamos um rei, nós controlamos todas as terras que ele chama de sua. E assim por diante. Mas se nós controlamos uma instituição como a Igreja... nós controlamos todos que fazem parte dessa instituição. Isso vai além das fronteiras políticas, além das barreiras culturas, além de tudo o que conhecemos e alcança todas as pessoas do mundo. Se nós pudéssemos controlá-la, o poder que nos seria garantido, o poder de influenciar a humanidade, seria enorme. Infelizmente, alguém destruiu nossos planos.
    - Veja bem, o terceiro impacto que o Cristianismo teve em nosso modo de vida está baseado nos vampiros, que rapidamente se espalharam por entre ele. Esses seres malditos estavam dentro da cultura humano em um nível que nós não podíamos sequer tentar imitar e eles perceberam o potencial que a Igreja tinha a oferecer tão rápido quanto nós percebemos. O fato deles poderem criar uma progênie à vontade deu a eles um número que nós não poderíamos equiparar e, é claro, que a influência deles se espalhou como fogo.
    - Nós já havíamos lidado com vampiros antes, é claro. Eles estavam por toda a parte em Roma, mas eles tinham de ser cuidadosos uma vez que eles não controlavam alguém importante — afinal de contas, os senadores não podem restringir suas atividades à noite, o que significa que nós mantínhamos as rédeas de Roma. Mas o Cristianismo não era centralizado e isso fez com que ele fosse muito mais fácil de controlar que o belo e centralizado governo Romano. Algo tinha que ser feito.
    - A Import‰ncia de um Bom Saque
    - Bem, quando isso aconteceu muito já havia sido feito. Existiam alguns indivíduos ambiciosos nas tribos bárbaras que corriam em volta das fronteiras de Roma e não demorou muito para estimular nossos Parentes a começar invadir o Império como se fosse uma ordem divina. As invasões começaram em ondas, esmagando as defesas do Império. Os Visigodos destruíram tudo invadindo a Itália por volta de 400 DC e os Vândalos os seguiram, saqueando Roma cinquenta anos depois. Uma meia dúzia de outras tribos se envolveu na batalha durante cerca de duzentos anos ou mais, dando problemas aos Romanos por todos os lados, da Britânia até Cartago.
    - Durante as invasões, os Vândalos, Visigodos e Hunos migraram para o que se tornaria a Alemanha, França, Espanha e a Europa Oriental. Nós fomos com eles, em uma quantidade maior ou menor, por duas razões, para cuidarmos deles e para ver o quanto eles seriam capazes de suportar. A conclusão de tudo isso foi que nossos Parentes, e nós junto com eles, nos encontrávamos espalhados através do Império e suas posses, pelo menos no ocidente. Essa é a principal razão de por que agora nós temos caerns espalhados pelo norte da África, Espanha e partes da França e Itália, além de nossas terras natais. A maioria dos Garou fica surpresa ao descobrir que nós somos tão diversificados mas, bem, aqui vamos nós. A idéia de que os resultados são mais importantes do que uma “pureza” étnica sempre esteve imbuída em nossa tribo e essa é apenas uma das grandes evidências disso.
    - Como uma nota, eu quero deixar claro que os Hunos não estavam realmente envolvidos na derrubada do Império e que eles nunca saquearam Roma. O mais longe que eles chegaram, na verdade, foi ao norte da Itália e foi muito depois que os Visigodos e os Vândalos tornaram a vida do Império miserável por quase um século. Algum Andarilho do Asfalto uma vez disse que Átila marchou até Roma nas costas de elefantes, o que não faz o menor sentido. Eu não faço nem idéia de onde os Hunos supostamente tiraram os elefantes, vendo que eles vieram da Ásia Central e nunca chegaram mais longe do que à Turquia ao Sul e França ao oeste. Você deve entender que com todo o acesso à tecnologia, os Andarilhos raramente abrem um livro.
    - De qualquer forma, o que é importante de se perceber aqui é que esses não eram uns bandos de bárbaros cruéis, pelo contrário, eles eram povos muito sofisticados e eles deram origem a um número de reinos que amadureceram nos países europeus que nós conhecemos hoje. Nós vimos o potencial que eles representavam ainda cedo no jogo e os conduzimos para um decadente e apodrecido império para destruir o Cristianismo e dar às tribos algum poder apenas para parecer uma situação onde todos ganham. Mas nós não podíamos contar com duas coisas: primeiro que o império iria se dividir em duas partes momentos antes das invasões, fazendo com que pelo menos uma parte ficasse intacta, e segundo, que outra religião iria nascer do Judaísmo, dessa vez centralizada no Oriente Médio. Essa nova religião era o Islã e ela se tornou o poder seguinte no mundo.
    - A Dita Idade das Trevas
    - Talvez eu esteja apenas menosprezando, mas eu gosto de fazer exceção à noção de que o período seguinte aos saques de Roma foi uma época particularmente “sombria”. Não foi sombria. Foi, na verdade, um dos mais fascinantes períodos de toda a história humana. Com a queda de Roma, um número de reinos competitivos se ergueu para tomar seu lugar. Na Ibéria (que se tornaria a Espanha), o reino dos Visigodos estava erguendo-se ao poder. Os Vândalos tinham suas posses na costa norte da África e os Ostrogodos tomaram o que sobrou do Império Romano Ocidental. As regiões ao norte estavam consolidadas entre os Francos, o que deu aos Fianna um lar. A Britânia, por sua vez, apenas foi saqueada e na verdade era muito tediosa. Mas no leste...
    - Bizâncio
    - O Império Romano Oriental se tornou o Império Bizantino e ele recapturou muito da glória perdida de Roma. O mais notável de seus imperadores fora Justiniano, que era um Parente dos Senhores das Sombras. Ele era de um tipo ardiloso, mas não muito brilhante. Sua esposa Teodora, entretanto, era uma outra história, ela era uma de nós. Ela o encorajou a retomar boa parte da proeminência do passado de Roma e ele fez um bom trabalho. Ele também codificou o direito Romano, transformando-o em um dos melhores códigos legais já desenvolvidos e fez um bom trabalho protegendo o lado oriental do Cristianismo, que nunca se tornou tão ambicioso ou problemático como sua contraparte ocidental. Infelizmente ele não pôde segurar seus territórios contra as tribos germânicas ao norte ou os Persas ao leste, então o império foi eventualmente destruído. Bem, ninguém é perfeito.
    - Os Balcãs
    - Uma das razões pela qual nós éramos tão interessados no Império Bizantino estava no fato de que seus principais centros de poder estavam em sua maior parte justamente em nossa porta. Isso nunca aconteceu com as terras dos Visigodos, mas foi bem perto. Isso tornou os Bizantinos acessíveis a nós e se tornando uma de nossas memórias mais apreciadas. Infelizmente, estava infestado de vampiros e fizeram um bom trabalho usando o poder do Império para esmagar seus cidadãos. Eu acho que Justiniano e sua esposa Senhora das Sombras era as únicas pessoas no poder que não eram sanguessugas. Quando o Império caiu, os vampiros se refugiaram nos Balcãs e como eu explicarei mais tarde eles se tornaram muito problemáticos ali.
    - Islã
    - Como eu disse momentos antes, o crescimento do Islã logo se tornou a próxima potência no mundo. Começou no Oriente Médio, mas logo cresceu para ocupar um território do Afeganistão até, acredite ou não, Espanha. Durante o meio do século VIII o poder islâmico continuou a crescer e em nossa maioria, apenas o vimos crescer. Ele não parecia infectado com a desgraça vampírica como os estados cristãos e com a exceção das regiões espanholas e do norte da África (particularmente aquelas a oeste de Trípoli) não eram terras atraentes para nossos Parentes. Muitos de nós viajaram pela área apenas para ver o que ela tinha para oferecer, mas os poucos Garou da área eram em sua maioria Peregrinos Silenciosos e não havia uma lugar de verdade para nossos Parentes pelo Califado Oriental. O oeste, no entanto, era outra história.
    - Os árabes provaram ser bem sucedidos em suas conquistas ao norte da África, o que era desconfortável para nós. Seu poder militar era tudo, exceto irrefreável e eles habilmente conseguiram destruir o reino que os Vândalos estabeleceram ali cerca de duzentos anos antes. Enquanto eles consolidavam seu poder eles também destruíram Cartago, junto com muitos bons Parentes nossos. Anos depois, eles invadiram a Península Ibérica, que eles tiveram sobre poder durante muitos anos e ao fazer isso eles também destruíram o reino dos Visigodos, os Parentes que tínhamos ali eram ou assimilados pelos Árabes ou forçados a fugir rumo ao norte, para o Reino dos Francos. - Apesar de nossas terras natais estarem a salvo, pelo menos dos árabes, nossa extensa rede de Parentes estava sendo destruída. Apesar da destruição de nossos Parentes, alguns Senhores da Espanha não podiam evitar admirar os invasores árabes. Eles percorreram todo o caminho desde Meca, pulverizando tudo que estava em seu caminho, tudo pela glória de sua fé. Enquanto o Cristianismo buscava unificar o mundo e dobrar Gaia a sua vontade, o Islã parecia contente em destruir seus oponentes humanos, aprendendo sobre o mundo a sua volta apenas para expandir ainda mais seus objetivos religiosos. A força e ambição que eles demonstravam podiam ganhar a afeição até mesmo do mais enrijecido Senhor e muitos optaram por permanecer em Toledo ou Córdoba apenas para aprender mais sobre essa nova e estranha cultura.
    - Enquanto o Império Islâmico inicialmente parecia um exército irrefreável, um número grande de derrotas chaves em Tours, Constantinopla e Chipre parou o grande momento. Os impérios podiam persistir por muitas centenas de anos, mas eles nunca reconquistariam aquele bom momento na Europa ocidental. Isso deixou nossos Parentes espanhóis livres para voltar para seus territórios e os Senhores daquela região (e seus descendentes nas Américas) ainda carregam traços mouros em suas características.
    - Carlos Magno
    - A última grande punhalada em um império na Europa veio das mãos de Carlos Magno, um rei franco que buscava unificar as terras da Ibéria até os estados eslavos, contendo nossa terra natal em um império renovado no parâmetro da Roma clássica. Foi um esforço nobre e muito daquela antiga glória do império foi restaurada. Enquanto isso, os povos eslavos que agora populavam a maioria de nossas terras natais tinha de lidar com as invasões dos búlgaros no leste e dos escandinavos do norte. Esses últimos criaram rotas de comércio entre sua terra natal e Constantinopla e no processo criaram acampamentos permanentes por essas rotas mercantes. Essas três influências — eslavos, búlgaros e escandinavos — criaram a cultura que agora domina o Leste Europeu e os escandinavos deram origem à Rússia.
    - Infelizmente, a única coisa que unia o império era o próprio Carlos Magno. Quando ele morreu em 814, o império fraturou-se em três partes, uma das quais era o Sacro Império Romano. Esse estado em particular é digno de nota devido ao fato de que ele não era sagrado, não era romano e certamente não era um império. Foi, entretanto, uma potente força política na Europa por vários séculos, sendo responsável por criar um dos indivíduos mais horripilantes que o mundo jamais vira. Porém, eu voltarei a Vlad daqui a pouco, ainda há muita história para contar primeiro.
    - As Cruzadas
    - À medida que as proto-nações da Europa começaram a competir por poder, elas patrocinaram alguns tolos esforços. Um deles foi a conquista do Oriente Médio. Não foi suficiente para eles terem parado o avanço islâmico na Europa — não, agora eles queriam forçar os árabes de volta à Mesopotâmia e retomar a cidade de Jerusalém. Sinceramente, não havia necessidade disso. Era apenas os cristãos sendo invejosos e em todas as perspectivas era apenas um modo de dar aos guerreiros algo para fazer para que eles não montassem um exército para ameaçar as famílias governantes. E claro, nossas terras natais se tornaram seu campo de exercícios, uma vez que nós estávamos no caminho até a Terra Sagrada. Eu faço menção a isso porque isso explica algumas das coisas que aconteceram depois, coisas que eu comentarei em breve.
    Foram oito Cruzadas no total, mas apenas a primeira pode ser chamada de um sucesso. Infelizmente para os cristãos, os muçulmanos eram muito mais fortes que seus oponentes e não tiveram qualquer problema para retomar as conquistas cristãs quando se aproximavam delas. Apesar da auto- glorificação de todos os Cruzados, os muçulmanos pareciam sequer perceber seus esforços.
    - Era engraçado que enquanto os Cruzados continuavam com a guerra, uma quantidade enorme de informação e de comércio estava chegando à Europa através de fontes islâmicas. Isso incluía uma boa quantidade de conhecimento que a Europa perdeu quando Roma caiu e que haviam sido preservados e expandidos pelos herdeiros islâmicos do poder de Roma. Isso acendeu a chama da infame Renascença, que acertou a Europa exatamente quando os Mongóis começaram a mandar ver na Ásia.
    - A Horda Mongol
    - A influência mongol na Ásia nunca foi novidade. Nossos próprios ancestrais não eram muito distantes dos mongóis e eles enviavam incursões à Europa por um bom tempo. A Horda Dourada tomou e possuiu a Rússia por boa parte de sua história e os búlgaros que invadiram os estados eslavos durante o reinado de Carlos Magno eram um desdobramento da invasão Tártara. Enquanto corria o século XII, os mongóis possuíam praticamente toda a Ásia e eles tinham seus olhos apontados para o oeste. Isso não foi muito antes deles saquearem Bagdá, esmagar o poder dos Califados Islâmicos e fazer a Hungria sentir o seu poder logo em seguida. Nós e nossos Parentes estávamos justamente no centro da invasão e se as contas estiverem certas os mongóis foram a força militar mais aterrorizante já composta. E outra, eles eram, em sua maioria, inteiramente humanos.
    - Enquanto enfrentávamos os mongóis da melhor maneira que podíamos, muitos de nós, apesar de tudo, tínhamos que admirar sua impressionante tática e sua incansável ferocidade. Esse era um povo cuja idéia de diplomacia incluía destruir as cidades resistentes e matar todos que ousavam se opor a eles, com nenhum pensamento de clemência ou compaixão. Nós os odiávamos, sem dúvida alguma, mas ao mesmo tempo nós aprendemos muito com eles e o ódio e a determinação que eles nos ensinaram se mostrariam extremamente úteis nos anos que estavam por vir.
    - O ImpéŽrio Otomano
    - Os resquícios da conquista mongol da Ásia foram tremendos. Muitos dos efeitos de tal campanha eram óbvios, mas um dos acontecimentos mais significativos foi a enchente de refugiados que invadiu a Ásia Menor, então chamada por Anatólia. A maioria destes eram povos que falavam turco e no início da queda dos Califados Islâmicos um grande número de comandantes turcos fizeram oferendas de poder na região, transformando-a em uma zona de guerra. Era inevitável que um comandante ou outro eventualmente ganhasse a disputa e a unificação resultante das tribos turcas deram origem ao Império Otomano. Capitalizando muito da ideologia e infra- estrutura dos estados islâmicos, os otomanos se tornaram um dos impérios mais duradouros da Ásia Menor e sua influência no desenvolvimento de nossa tribo foi incalculável.
    Em resposta à ameaça imposta pelos otomanos, o Sacro Imperador Romano criou a Ordem do Dragão, uma sociedade semi-militar e religiosa que operava da mesma forma que os Cavaleiros Teutões ou os Hospitalários de São João. As ordens da ordem eram expulsar os turcos da Europa Oriental e os cavaleiros escolhidos pelo Imperador fizeram o melhor que puderam. Um desses cavaleiros, claro, era Vlad Dracul — o pai do ser que o mundo conheceria como Vlad Tepes, ou Drácula.
    - Durante esse tempo, nossos Parentes decidiram que eles já haviam sido chutados muitas vezes. Eles tinham lidado com as invasões dos búlgaros, os escandinavos, os cavaleiros cruzados, os mongóis e uma infinidade de ameaças menores durante o curso dos séculos. Nós, Senhores das Sombras, achamos isso tudo bem interessante, uma vez que ambições corriam soltas durante o curso de cada invasão e as oportunidades de afundar nossas garras nas políticas humanas eram muitas e prazerosas. Mas até mesmo nós tínhamos que sentir simpatia pelos nossos Parentes quando os turcos iniciaram suas campanhas. Eles eram um povo que, assim como seus ancestrais árabes, eram completamente estranhos para nós e seu gosto por conquistas e derramamento de sangue era tal que nós simplesmente não podíamos ficar parados e assistir nossos Parentes serem exterminados. Nós tínhamos de nos envolver de alguma forma, mesmo que isso significasse nos aliar com um monstro.
    - Drácula não começou sua vida como o monstro que as lendas contam. Ele era inicialmente um homem comum, que sucedeu seu pai no trono da Valáquia (uma porção da Hungria que mais tarde se tornaria o coração da Romênia) em 1437. Entretanto, devido a razões políticas, ele foi sequestrado pelos otomanos cinco anos depois e mantido por eles por mais seis anos (quando seu pai foi assassinado). Aos dezessete anos de idade a sede por vingança de Vlad o levou a se juntar aos turcos em uma campanha para caçar os assassinos de seu pai e por um tempo o filho de Dracul parecia satisfeito.
    - Nesse ponto, nossos Parentes acharam que eles finalmente teriam paz sobre a bandeira de um forte governante. Entretanto, isso se provou ser tudo, exceto verdadeiro. Na verdade, Drácula se provou ser um homem de uma crueldade incalculável, um homem que se deliciava em todas as maneiras de torturar as pessoas que eram opositoras a ele. Sua punição favorita era o empalamento, que levou ao seu título de Vlad Tepes — Vlad o Empalador. Muitos versados em assuntos sobrenaturais assumem que o vampirismo de Vlad era a fonte de sua crueldade, mas isso não é verdade. Longe disso o filho de Dracul só atraiu a atenção dos demônios que assolavam nossos Parentes devido à sua crueldade. Depois de seis anos no comando, ele finalmente foi pego e transformado em uma criatura da noite. E aí que ele escolheu se voltar contra seus aliados turcos, aí então o ajudamos.
    - Eu tenho certeza de que parece estranho que nós tenhamos dado suporte a um dos mais cruéis e malignos vampiros que o mundo veria. Mas você deve lembrar que nossos objetivos como Garou não é proteger a humanidade — nosso objetivo é proteger Gaia da humanidade. Já que não tínhamos nenhum desejo em particular de ver nossos Parentes sofrerem, nós tínhamos que fazer o que podíamos para minar quaisquer impérios humanos que apareciam naquela época. Existem duas razões: uma é porque tais impérios permitiam aos humanos consolidar seu poder e a outra é porque eles davam às criaturas, como vampiros, meios de se infiltrar em instituições de uma forma que os protegiam de nossas garras. E assim, estranhamente, aconteceu de que nesse lugar, e naquela época, fazia sentido nos aliar com o Empalador simplesmente porque ele estava lutando contra o mais novo e mais bem sucedido império islâmico e destruindo a estabilidade da sociedade humana no processo. Mais importante, porém, era o fato de que não era o nosso povo que estava sendo atacado dessa vez.
    - As primeiras campanhas de Vlad foram bem sucedidas. Ele conseguiu obter muitas vitórias ao longo das margens do Rio Danúbio e forçou os turcos de volta à Bulgária. Entretanto, ele não estava preparado para o que se seguiria. A fúria do sultão Mehmed II era tanta que ele montou uma completa invasão da Valáquia e foi apenas então que nós percebemos a profundidade de nossa estupidez. Veja, Vlad foi forçado a se retirar para a capital valaquiana de Tirgoviste e parecia que seus progenitores vampíricos ensinaram uma ou outra coisa sobre terror para ele. Em seus esforços para segurar a onda de invasão turca ele deixou milhares de pessoas empaladas durante sua retirada. A maioria desses eram prisioneiros turcos, mas Vlad não tinha qualquer tipo de problema em empalar também os nossos Parentes. E assim, ao nos aliarmos a Vlad, nós conseguimos comprometer nossos princípios, ajudar uma invasão em nossas terras pelos turcos e garantir que nosso povo sofresse mais do que ele jamais sofreria nas mãos de Vlad. Nós dificilmente poderíamos ter falhado tão feio, mesmo se tivéssemos lido um manual sobre o assunto.
    - Mas nós somos os Senhores das Sombras e nós aprendemos com nossos erros. Apesar de Vlad ter escapado do cerco ao castelo de Poenari montado pelo seu irmão, ele escolheu se aliar aos turcos e ele não escapou das garras do novo monarca da Hungria, Matthias Corvinus. Corvinus colocou Vlad na prisão, onde nem todos os vampiros do mundo podiam ajudá- lo. Veja, o monarca sabia da verdadeira natureza de Vlad e ele foi cauteloso em aprisioná-lo cuidadosamente, para que o vampiro não pudesse causar mais qualquer problema. Nós tivemos uma parcela por isso, nós falhamos em certos julgamentos algumas vezes, mas por Gaia, nós consertamos as bagunças que nós criamos.
    Por fim, a Valáquia se tornou um estado vassalo dos otomanos. Nós não nos importamos muito, era uma perspectiva muito melhor do que lidar com a loucura do Empalador. Ele voltou por um breve instante em 1475, mas ele era apenas uma sombra do que já tinha sido. Nós o eliminamos facilmente dessa vez e para sempre terminamos com sua loucura... ou assim nós tínhamos esperança. É aqui que o conto se torna um pouco estranho. Séculos depois, um maldito escritor chamado Stoker decidiu que ele iria contar a história de Drácula e no processo ele transformou o cara no garoto propaganda dos vampiros. O que é estranho é o fato de que ele focou praticamente apenas no vampirismo do cara, deixando suas campanhas contra os turcos de lado. Então, enquanto nós o víamos como um herói-tirano que lutou contra nossos inimigos mútuos, o mundo o vê como essa trágica figura que é definida pelo seu vampirismo. É um absurdo, mas essa é a perspectiva do escritor humano.
    - A Renascença
    - O grande crescimento do comércio entre impérios precipitado pelo crescimento do conhecimento no Oeste levou aos europeus a aquisição de três invenções até então conhecidas apenas na China: pólvora, a bússola e a prensa. A pólvora permitiu aos europeus e aos muçulmanos a criarem armas de fogo, que foram responsáveis por muitos dos sucessos do Império Otomano (incluindo a tomada de Constantinopla em 1453). O disseminado uso de armas de fogo elevou a guerra a um outro nível e tornou a humanidade muito mais difícil de se controlar. A prensa tornou a impressão de livros uma possibilidade e isso levou os europeus a se tornarem mais e mais educados (quando eles se importavam com isso, claro). Também acabou com o controle que o Cristianismo tinha na Europa Ocidental, colocando o destino de seus reinos nas mãos dos monarcas ao invés de seus padres. E a bússola... bem, essa foi a invenção que mais influenciou, uma vez que ela permitiu uma maior facilidade na navegação dos mares cada vez mais longes da terra, que levou à era da exploração. O mundo estava para se tornar um pouco maior e os Garou estavam para descobrir novos campos de batalha para enfrentar as forças da Wyrm.
    - Por outro lado, entretanto, nossos lares nos Balcãs estabilizaram sobre o governo otomano. O povo se irritou sobre a liderança dos turcos e existia uma constante disputa interna, mas do nosso ponto de vista, funcionava razoavelmente bem. O Império Otomano estava estável lá pelo século XVII e as coisas não começariam a se arruinar até o inicio do século XIX. Isso significa que mesmo estando em um estado ocupado, nós ainda tínhamos uma relativa paz para nos consolar — e isso significa que os vampiros que continuavam tentando tomar nossas terras e se alimentar de nossos Parentes estavam em cheque a um nível ainda maior do que nós estávamos. Por um momento, antes dos avanços tecnológicos da Revolução Industrial tornar esse simples pensamento em um conto de fadas, nós realmente acreditávamos que as coisas estavam caminhando bem. Tolice.
    - A Era da Exploração
    - À medida que o conhecimento clássico e a escolaridade invadiram a Europa Ocidental, o continente viu o desabrochar de muitas coisas, um grande desenvolvimento tecnológico, o crescimento das artes, a construção de nações em um novo patamar. Enquanto essa era representa um período notório de crescimento e desenvolvimento para a humanidade, ela também representa uma das maiores falhas dos Garou. Foi ali que o gênio foi libertado da lâmpada e não havia mais como voltar. Qualquer ilusão de controle que nós ainda mantínhamos sobre a humanidade foi esmagada e nós completamos nossa transição de senhores da humanidade para guerrilheiros que fazem seu melhor para enfrentar a crescente presença da Wyrm no mundo.
    - O Novo Mundo
    - A descoberta de novas terras ao oeste do Oceano Atlântico não foi uma surpresa para nós. Como todos os Garou, nós já sabíamos da existência dessas terras. Muitas pessoas sabiam, é verdade. Os escandinavos conheceram essas terras por um tempo e não era necessário ser um gênio para perceber isso desde que o mundo se tornou redondo (o que foi aceito como um fato na época da Grécia Clássica). Era de se imaginar de que existiria algo nas águas entre Europa e Ásia. De nossa parte, uma breve olhada na Umbra era tudo o que precisava para nos dizer que existiam pontes da lua que iam além dos caerns europeus. Nós apenas não tínhamos motivos para usar essas pontes, uma vez que nossos protetorados eram bem aqui, na Europa. Nós assumimos que o resto das terras de Gaia possuía seus próprios protetores e as deixamos a cargo de seu próprio destino.
    - Imagine o nosso choque e espanto, quando nós descobrimos que nossa confiança era tão injustificada.
    - A Europa Oriental não fez muito esforço para entrar nos assuntos da colonização. A maioria de nossas terras era fechada por terras e, afinal de contas, explorar o mundo é algo que é melhor deixar para as nações que podiam contar com navios disponíveis para explorar. Mas nossos primos espanhóis estavam no meio de tudo isso, enquanto os Presas de Prata e os Fianna colonizavam a América do Norte, caiu sobre nós o dever de acompanhar os espanhóis em suas explorações mais ao sul. O que eles descobriram mudou para sempre o mundo dos Garou.
    - À medida que você aprender mais e mais sobre os Garou, você mais cedo ou mais tarde irá encontrar com aqueles que choram a perda das “Terras Puras”, ou as Américas, para a cobiça do Oeste. Você irá ouvir sermos rotulados como os Estrangeiros da Wyrm e você verá nós sermos pintados como invasores que não buscavam nada a não ser a completa exterminação dos pacíficos nativos que habitavam essas terras. Antes que você se envolva com essa linha de retórica, deixe- me dizer algo: tudo o que você irá escutar é um monte de merda. As “Terras Puras” não eram puras, nem mesmo um pouco. Os detalhes são mais sujos, mas a essência do que eu quero dizer é que a maioria das tribos meso-americanas de humanos possuíam práticas que eram tão cruéis quanto qualquer coisa que Vlad o Empalador já sonhou. Os Toltecas, por exemplo, praticavam canibalismo ritualístico e eu já ouvi teorias recentes que um ramo de sua tribo abriu seu caminho até as terras dos Anasasi e os transformou em um dos humanos mais desfigurados a agraciar o mundo de Gaia com sua presença. Outro ramo se tornou os Astecas, que participavam de guerras apenas para que pudessem capturar homens para usar em sacrifícios religiosos. Os Maias não eram melhores e eles realmente acreditavam que sem um sacrifício humano o Sol iria parar de brilhar e o mundo acabaria. Até hoje em dia, os seus altares e pirâmides estão manchados de sangue que o sentido de um mal paira sobre as ruínas dessa civilização.
    - O que é isso? Bem, sim, é uma boa questão. Eu falei que nós não somos terrivelmente interessados em proteger a humanidade, então eu suponho que devido a isso não há nenhuma razão real para que nós ficássemos horrorizados com o que vimos. O que você deve se lembrar, no entanto, é que não era apenas a matança que nos horrorizava. Nós vemos isso a toda hora e não é muito importante quando tudo está dito e feito. Não, o que nos horrorizou foi a institucionalização do sacrifício humano e o uso da religião para justificá-lo. Vlad Drácula foi um instrumento da Wyrm, antes mesmo de ser abraçado pelos vampiros. Nossa falha em lidar com essa situação nos tornou paranóicos com evitar o mesmo erro no futuro, então nós o vimos ali – a matança de seres humanos como uma questão de ortodoxia religiosa, ao invés de apenas as vontades de um tirano — nós não podíamos tolerar aquilo. Os espanhóis se sentiram da mesma maneira (apesar de que eu acho que seu senso de moralidade estava também ligado à grande quantidade de ouro que aqueles impérios “erroneamente” possuíam). Existe uma diferença entre guerra e matança, e nós não podíamos apenas assistir e permitir que aquilo acontecesse.
    - O que era pior para as então chamadas tribos puras, era o fato de que esses humanos não estavam simplesmente vivendo em harmonia com seu ambiente. Eles estavam o sofisticando em um sentido técnico e eles estavam transformando o ambiente à sua volta para suportar seus números crescentes e seus próprios desejos decadentes. Sim, eu sei que isso parece um pouco (mais do que um pouco!) o sujo falando do mal lavado, mas a verdade é que nós falhamos com nossos deveres à Gaia na Europa e nós seríamos amaldiçoados se falhássemos com Ela mais uma vez. Os Fera do Novo Mundo falharam em manter a humanidade em cheque, então caiu sobre nós a tarefa de fazê-lo. Poucos de nós sabiam quão longe isso chegaria e para ser sincero, eu acho que é possível que menos ainda se importavam com isso.
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2857
    Reputação : 136

    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Alexyus Dom Maio 01, 2022 3:10 pm

    Derik fez uma pausa para beber um copo de água e depois prosseguiu:

    - A Segunda Guerra da Fúria
    - Se um império é corrupto, é culpa do império ou de seus líderes? Quando eu olho para regimes como os Nazistas da Alemanha, o regime Maoísta da China ou a purificação de Stalin na URSS, a resposta é óbvia para mim. E essa resposta dá sentido ao que eu falei agora. Era claro que a hierarquia religiosa dos Maias e suas tribos relacionadas estavam completamente corrompidas e agindo de acordo com a vontade da Wyrm. Existiam Feras que eram afiliadas com esses humanos, na verdade, alguns deles até mesmo possuíam postos de poder dentro da hierarquia maia. O fedor da Wyrm estava por toda parte e era tão horripilante para nós que nós fizemos a única coisa que conseguimos pensar em fazer: nós matamos todos eles.
    - Foi uma decisão errada, claro. Se tivéssemos pensado com um pouco mais de cuidado, teríamos percebido que esses rituais e costumes não eram praticados por todos os povos e metamorfos do México. Isso era, na verdade, perfeitamente óbvio. Mas nós não prestamos atenção a esse pequeno fato. Nós víamos inimigos, nós nos lembrávamos do Empalador, nós tomamos uma rápida decisão para assegurar que esse tipo de coisa não acontecesse mais uma vez. Um povo inteiro pagou por essa decisão com sua vida.
    A Segunda Guerra da Fúria teve muitas baixas. Os Balam estavam perto da completa destruição, pois eles eram os mais próximos do coração do Império Maia. Os poucos sobreviventes fugiram para as florestas da América do Sul, onde eles estão se recuperando desde então. Os Ananasi, que sempre nos enervaram, foram mortos em princípio — eles eram tão encontrados em meio às matanças que era óbvio para nós que eles não podiam ser crianças escolhidas por Gaia. Os Mokolé, tão silenciosos e inacessíveis, eram a própria visão da Wyrm. Tudo o que eles possuíam no México foi eliminado, mas eles não lutaram muito. Aquilo diminui um pouco a nossa fúria, pelo menos contra eles, mas isso foi antes de nós compreendermos porque eles fizeram aquilo. Os Nuwisha, os homens-coiotes, não sofreram muito, mas apenas porque eles correram para a Umbra quando as coisas se complicaram. Os Garou nativos, os Uktena, sofreram devido a seus modos secretos. Nós achamos que eles tinham nos traído por permitir os Maias a permanecerem sem problemas, quando na realidade eles estavam fazendo o melhor que podiam para consertar a crise que surgiu. Eles eram apenas uma tribo, afinal de contas e os outros Fera não eram de muita ajuda (e alguns, como os Balam, eram parte do problema). E sobrou os Camazotz...
    - Os Camazotz. De todos os Fera que já existiram, os Camazotz eram aqueles mais próximos de Gaia. Eles eram Sua voz, e quando a guerra começou eles falaram com Ela e A perguntaram o que eles deveriam fazer. Mas o que Ela poderia lhes dizer? O que Ela poderia dizer quando Suas crianças lutavam umas com as outras? Não havia nada que Ela pudesse Falar, e assim os Camazotz não sabiam o que fazer. É por isso que eles permitiram a perversidade dos Maias continuar: os Balam estavam em seu coração, e como poderia qualquer um dos outros Fera mudar as coisas sem sair em guerra contra os Balam? Ninguém queria aquilo, e quando nós chegamos e fizemos justamente isso – começamos uma guerra – eles sabiam que não havia nada que podia nos parar. E então, eles não fizeram nada. Eles não fizeram nada, e não disseram nada, e assim, nós matamos todos eles, um por um.
    - Quando o último Camazotz morreu, algo mudou em nós. O grito do homem-morcego nos dilacerou, rugindo tão alto que fez o maior dos trovões um simples sussurro. Mas isso não foi o grito de morte de um único metamorfo, ah não. Isso foi o horrível choro de extinção, o som fúnebre que acompanha o último suspiro de uma espécie que nunca mais veria o mundo novamente.
    - E com esse som todos nós, cada Senhor das Sombras do mundo, caímos no chão como se fosse um só, chorando de pesar. Era tarde demais, claro, mas eu acho que nós finalmente percebemos a imensidão do que havíamos feito. Gaia nunca mais foi a mesma depois disso. Demorou um pouco para que Ela nos perdoasse e até mesmo nos dias de hoje existe uma tristeza na Umbra que provavelmente nunca irá desaparecer. Entretanto, recentemente nós tomamos algumas medidas para ajudar a cicatrizar a ferida. É um tópico mais recente e há muitas coisas para serem ditas até lá, então venha comigo.
    - A Devoradora de Tempestades
    - Ninguém sabe de onde surgiu a Devoradora de Tempestade. Bem, isso é o que a maioria dos Garou irá te dizer. Nós sabemos exatamente de onde ela veio: ela foi solta no mundo pelo grito de morte do último Camazotz e é a nossa punição por entrar em outra Guerra da Fúria. Nós deveríamos ter aprendido melhor — o horror do ato da primeira vez deveria ter sido suficiente. Mas nós fomos estúpidos e os Crias de Fenris, os Presas de Prata e os Andarilhos do Asfalto foram estúpidos em partes mais ao norte. Eles não viram o que vimos no México, mas eles estavam contentes o suficiente para participar apenas por diversão. Eles são Garou, afinal de contas, eles são estúpidos como tais criaturas.
    - Nós não temos certeza de como a morte dos Camazotz e a Devoradora de Tempestade estão relacionados, mas a teoria que prevalece é que o grito de morte abalou o mundo Umbral um pouco e causou uma convulsão em Gaia. Muitas das proteções criadas pelos Croatan e mantidas pelos Uktena caíram aquele dia. A maioria foi consertada até que facilmente, os Uktena são bons nisso e é por isso que nós não os amolamos muito. Mas a Devoradora de Tempestade era muito poderosa para se lidar e se soltou. No processo, ela colocou o “selvagem” no nome “Oeste Selvagem”.
    - A Devoradora de Tempestades assolou a Umbra por décadas, tornando a vida difícil tanto para os Garou quanto para a Wyrm, até que a matilha das Duas Luas (liderada por um Presa de Prata, quem mais teria pensado nisso?) finalmente descobriu um modo de derrotá-la. Quando eles se concentraram, o método que descobriram requeria um grande sacrifício de cada uma das tribos dos Garou — treze de nossos maiores guerreiros teriam que se sacrificar para aprisionar o grande Maldito para sempre. A maioria das tribos européias zombou da idéia, mas para a surpresa de todos (incluindo, eu acho, nós mesmos) um desses heróis apenas rangeu seus dentes e disse ao resto para prosseguir com o plano. Aquele herói era Escuridão Crescente, Senhor das Sombras, descendente de Garra-Negra-da-Vingança — o executor do último Camazotz. Ninguém sabia porque ele aceitou a solução do Uktena tão facilmente, mas sua voz dissuadiu as mentes dos europeus e eles eventualmente concordaram em fazer o que tinha de ser feito. Mas isso não é nenhuma surpresa para nós. Como eu já disse, nós, Senhores das Sombras, não somos perfeitos. Mas por Gaia, nós limpamos nossas bagunças, sem sombra de dúvidas.
    - Patronado Russo e a Hostilidades nos Bálcãs
    - À medida que o Império Otomano começou a se despedaçar, as várias regiões dos Balcãs começaram a tomar forma como estados nacionais independentes. A influência otomana manteve a região relativamente estável por várias centenas de anos, a constante influência oculta de inquietude e agressão manteve em alta as tensões até que os conflitos entre a Rússia e os otomanos começaram a remodelar radicalmente a política européia. Infelizmente, nossos territórios se tornaram peões nesse jogo e nós nos encontramos jogados de um patrono para outro, ocupados primeiros pelos turcos, depois pelos russos, então os austríacos e o ciclo continua. Existia uma influência Garou aqui sim, não se engane. A Guerra da Criméia no meio dos anos 50 do século XIX foi espelhada por um conflito entre as casas do Uivo Austero e da Lua Crescente dos Presas de Prata, proeminentes da Britânia e da Rússia respectivamente, eles fizeram uma bagunça na política Garou assim como os reis dessas nações fizeram na política humana.
    - A Casa da Lua Crescente aumentou de forma exagerada seus domínios e “libertou” nossas terras da influência corruptora da Wyrm. No papel eles foram um pouco bem sucedidos, eles libertaram a Seita do Céu Noturno, que havia sido destruída pelos Tzimisce no século XV e fizeram um bom trabalho em movimentar as coisas entre as várias seções de vampiros da região. Entretanto, eles também destruíram o tênue status quo que nós tentamos arranjar e como resultado nós não fomos capazes de manter os sanguessugas longe das coisas quando as forças russas finalmente fizeram paz com os britânicos, austríacos e foram embora. No final, nossas terras se tornaram uma genuína nação, devido a todas as coisas boas que eles fizeram para nós, graças à intervenção dos Presas, os vampiros estavam no controle, outros Garou ocupavam nossos territórios e nós e nossos Parentes fomos completamente pisados.
    - A Grande Guerra
    - À medida que os Presas de Prata faziam mais e mais esforços em controlar os nossos assuntos, as várias propostas agressivas dos remanescentes do Império Otomano e do reino da Hungria manteve as nações dos Balcãs em um estado constante de guerra, conflitos étnicos se tornaram cada vez mais intensos e durante muito tempo toda nação da Europa estava procurando por uma briga. Quando o Arquiduque Ferdinando da Áustria foi assassinado, eles conseguiram o que queriam. A Grande Guerra arrastou cada país do continente, muitos outros como os Estados Unidos e várias outras colônias ou antigas colônias das potencias européias. E para nós, nós estávamos novamente em solo de guerra, uma vez que nos mostramos ser um caminho pelo qual a Áustria poderia atacar a Rússia. Nós não nutríamos amor pelos Presas, mas não queríamos lançar a guerra à porta deles, mesmo assim. Não importando nossos desejos, foi assim que aconteceu.
    - A Grande Guerra foi a mais sangrenta e incômoda guerra que vimos por séculos, deixou todos sem ânimo para guerras por um bom período de tempo. Infelizmente, os vencedores do conflito aproveitaram-se para cinzelar os perdedores em pequenos pedaços e isso levou a um ressentimento e sentimentos ruins que iriam ressuscitar o conflito duas décadas depois.
    - Revolução
    - Com a guerra mais ou menos acabando, os Presas de Prata da Rússia se encontraram forçados a lidar com uma nova ameaça: o levante Bolchevique, apoiados pelos Roedores de Ossos, efetivamente tombou o poder dos czares russos e criou caos o suficientes para que tiranos entrassem e dominassem o país. Quando isso aconteceu, o levante também serviu para camuflar uma guerra entre diferentes facções de vampiros, com a rica elite sendo presa de uma classe sem direitos civis — uma relação aparentemente espelhada naquela entre os Roedores de Ossos e os Presas de Prata. Pelo que nós podemos dizer, os Roedores de Ossos eram ignorantes quanto aos grande eventos que eles ajudaram a acontecer, isso não significa, entretanto, que os Garou russos os perdoaram pela sua transgressão. Os Roedores de Ossos rapidamente perderam o controle da situação e os vampiros o usaram em suas próprias guerras internas. Muitos assassinatos depois, um vampiro de elite estava em controle. Quando tudo estava terminado o Comunismo apareceu no país e o monstro Stalin o governou com punhos de ferro. Ele possuía suporte de um número de clãs vampíricos influentes, isso selou o destino do país pelos próximos 70 anos.
    - Existiam duas seitas dos Senhores no país naquela época e um punhado de Senhores espalhados pelo país. Eles eram avarentos e não esconderam seu desejo de tomar o poder sobre os Garou dos Presas e usá-lo para forjar os Garou em uma arma que poderia libertar a Rússia da nova ameaça que a assolava. Como tipicamente acontece, entretanto, ninguém confiou nos Senhores para ver a sabedoria de seus planos, como resultado as tribos hesitaram até que os elementos vampíricos da liderança da Rússia caíram por conta própria. Isso não aconteceu até esta última década, então você pode ver a importância de aprender a manipular as outras tribos e forçá-las a trabalhar em conjunto, mesmo que elas não saibam que estejam fazendo isso.
    - II Guerra Mundial
    - Com todas as indignidades jogadas sobre a Alemanha no final da Grande Guerra, eu imagino que não seja surpresa de que o período que se seguiu ao final daquele conflito e o início da II Guerra Mundial no final da década de 1930 foi mais uma trégua e um período de construção de várias máquinas de guerra nacionais do que qualquer outra coisa. Era óbvio para quase todo mundo que uma nova guerra era inevitável e que seria apenas uma continuação da última. Infelizmente, os humanos se tornaram muito favoráveis a matar uns aos outros nos curtos 20 anos entre as guerras e isso assegurou que fossemos deixados com muitas sobras quando toda a matança terminou.
    - À medida que a guerra atingia seu ápice, nós nos vimos prontos para admitir derrota. Hitler e seus aliados controlavam quase toda a Europa e se eles conseguissem prevalecer não existiriam nenhum modo de pará-los. O controle da humanidade sobre o mundo seria tão absoluto que não existiria espaço para os Garou, isso significava que todos nós deveríamos seguir os passos dos Nuwisha e pular na Umbra e acabar com tudo isso. Mas felizmente, Hitler provou novamente porque é uma má idéia deixar um diplomata conduzir uma guerra e ele conseguiu estragar uma estratégia perfeita. Ele invadiu a União Soviética no meio do inverno, algo que ninguém exceto os mongóis conseguiu fazer com sucesso (e eles porque o frio da Sibéria faz com os invernos russos pareçam sutis). Esse foi o primeiro erro. Ele também removeu suas tropas da costa da Normandia, deixando aquela área pobremente defendida e as tropas Aliadas conseguiram chegar até lá e desfazer muito dos danos que ele havia causado. Quando os Crias alemães esmagaram seus irmãos traidores (que se aliaram aos exércitos nazistas em uma tentativa de colocar a humanidade em seu controle), a máquina de guerra alemã não era capaz de suportar mais.
    - Isso deixou a Europa Oriental em um ótimo estado de uma perspectiva Garou. Muito dela havia sido destruída e havia poucas chances de que o oeste se recuperasse bem o suficiente para recuperar sua antiga glória. Isso era bom, uma vez que significava que nós teríamos uma chance de recuperar o controle da região, apesar de que não sem uma boa política por nossa parte. Por outro lado, porém, nós vimos os nascimentos de duas superpotências que o mundo nunca havia visto e o nascimento de uma terrível arma com o potencial de destruir todo o mundo. Ironicamente, essa arma foi feita por homens e mulheres que eram em sua maioria pacíficos, que temiam um mundo de tirania muito mais do que temiam uma arma capaz de destruir a Terra.
    - A Ascensão dos Estados Unidos
    - É difícil explicar nosso papel nos Estados Unidos antes da II Guerra Mundial. A verdade é que nós não considerávamos o lugar particularmente importante. Era, em sua maioria, apenas mais uma colônia do nosso ponto de vista, nós estávamos tentando focar nossa atenção na parte do mundo que ditava a política de todo o resto — Europa e em algum grau a Ásia. Os EUA era apenas um país de alto nível, muito além de nossas preocupações.
    - Porém, isso não é o mesmo que dizer que não sabíamos de nada do que estava acontecendo — longe disso. Nossos Parentes se estabeleceram pelo México quando os espanhóis chegaram, alguns terminaram no Texas quando ele se juntou aos EUA. Eles estavam próximos o suficiente dos eventos do Novo México para saber o que estava acontecendo com a bomba e quando ela foi solta no Japão nós sabíamos que tínhamos de prestar mais atenção no que vinha acontecendo nos EUA. Felizmente, nós prestamos muita atenção nos caminhos das guerras à nossa volta pelas várias últimas décadas, sabíamos como as políticas pós-guerra funcionam. Isso nos permitiu plantar algumas sementes nos governos pós-guerra, influência a política.
    - A Guerra Fria
    - A era pós-guerra nos Estados Unidos foi marcada pela ascensão do grande governo, grande ciência e incrível burocratização. O mundo democrático sempre foi caracterizado pelo fato de ser oportuno para a exploração daqueles com mentes políticas sólidas, mas na era pós-guerra essa tendência foi cem vezes aumentada. Agências foram criadas para virtualmente toda função imaginável e a extensão do que nós podíamos capitalizar e transformar em nossa vantagem era fascinante. Isso marcou um ponto de virada para os Senhores das Sombras. Uma vez que sempre fomos animais intensamente políticos, a era da Guerra Fria nos Estados Unidos marcou a primeira vez que nós alcançamos o posto de alfa em um sentido puramente político, abandonando os caminhos do lobo e nos infiltrando completamente na cultura humana. Muitos de nossos anciões de nossas terras natais olharam com desdém para isso mas era, pelo menos naquela época, a onda do futuro e não havia como pará-la.
    - Felizmente, isso funcionou razoavelmente bem. Um grande número de Senhores decidiu que seria uma boa idéia se tornar operativos de inteligência, trabalhando para os Estados Unidos e outras nações ocidentais, assim os Senhores de dentro da URSS assumiram posições similares. Isso não era para todos, certamente não para aqueles com uma boa quantia de Fúria, mas era muito mais conveniente do que tentar manter um trabalho burocrático em algum lugar importante. Foi assim que alguns dos mais influentes agentes e aqueles com as tarefas mais críticas, acabaram trabalhando para os Senhores das Sombras, para a Nação Garou como um todo. Assim, nós conseguimos orquestrar elaborados planos que, no final das contas, evitaram que as tensões entre as duas superpotências transbordassem. Enquanto as outras tribos continuavam a disputar e jogar a culpa para lá e para cá, nós estávamos trabalhando duro para assegurar que existisse um futuro pelo qual lutar. É uma pena que eles nunca apreciaram esse fato.
    - Ocupação Soviética
    - Com a falha dos Presas de Prata em manter o poder na Rússia e o subsequente caos da II Guerra Mundial, não tinha como opor à anexação soviética de boa parte da Europa Oriental. As nações ocidentais, particularmente os Estados Unidos, tentaram empurrar governos democráticos para o oriente, mas a ocupação soviética tornou isso impossível. Os EUA não tinham a posição de barganha necessária para tornar os governos livres uma realidade, então nosso destino foi, no final das contas, arrastado em favor de assuntos maiores. Em outras palavras, foi apenas negócio, pelo que dizem nossas terras natais.
    - O fato dos vampiros agora controlarem a Rússia, e por extensão a União Soviética como um todo, tornou nossa posição um tanto quanto precária. O fato de que Stalin estava purificando o país dos indesejáveis e dando um grande empurrão para a industrialização da União também não ajudou. Com nossos Parentes sendo destruídos, nossas terras sendo ocupadas por tropas soviéticas, nossas vidas em perigo como nunca estiveram, esse foi possivelmente o período mais sombrio de nossa história. A escala das coisas era tão imensa que nós não sabíamos como nós podíamos começar a lidar, então nós nos escondemos e buscamos consolidar nosso poder na esperança de que nós seríamos capazes de agir mais abertamente mais tarde.
    - A purificação de Stalin acabou com sua morte e, em sua maioria, também o fizeram os horrores reais da ocupação soviética. Os desastres ambientais ainda seriam um grande problema, assim como os vampiros retendo o controle da União, mas as coisas se estabilizaram para nossos Parentes e nós sabíamos mais ou menos onde os alvos ficavam. Alguns Garou tentaram infiltrar no governo e, como eu disse, nós fizemos um bom trabalho na comunidade de inteligência. Não era uma situação ideal, mas era uma em que podíamos adaptar e transformar em nossa vantagem.
    - Independncia
    - A ocupação soviética pode ter sido dura, mas a estabilidade nos permitiu acabar alguns assuntos que precisavam ser acabados: nós tínhamos de retomar a Seita do Céu Noturno das mãos dos Presas de Prata. Eles a tinham ocupado desde que eles a libertaram dos Tzimisce durante a Guerra da Criméia, e nós ficamos desequilibrados uma vez que a única coisa que podíamos fazer era aguardar nosso tempo e esperar por uma oportunidade para tomar de volta o que era nosso. Esse tempo veio quando Stalin morreu. Com o horror imediato da União Soviética abatido por um momento, um Senhor russo chamado Bóris Thunderstrike decidiu visitar a terra ancestral de sua tribo. Quando lá, ele se agradou com Coração da Fúria, o líder da seita. Depois de uma habilidosa política e muita paciência, Thunderstrike foi capaz de forçar o líder Presa de Prata a abdicar de seu governo, deixando a seita em controle dos Senhores das Sombras novamente. A liberdade das mãos dos soviéticos não viria por outro meio século, mas estava tudo bem para nós. Nós aprendemos a trabalhar ao redor de sua ocupação e a transformá-la em uma vantagem. Nós colhemos as recompensas desse trabalho duro até hoje.
    - A Queda da Cortina
    - Muitas pessoas não entendem completamente quanto nós perdemos quando a cortina de ferro caiu. É verdade que os vampiros que governavam a União Soviética naquele tempo eram alguns dos agentes mais ativos da Wyrm que o mundo já viu e é verdade que suas maquinações criaram desastres ambientais inigualáveis no passado ou no futuro. Mas do ponto de vista de nossos Parentes, as coisas estavam estáveis. Era um tipo de uma paz que você tem quando você sabe que você não está seguro, mas ao mesmo tempo você sabe o que esperar. Você sabe que irá ter comida disponível, mesmo que não seja de ótima qualidade ou terrivelmente abundante. Você sabe que os militares vão pôr um fim nos levantes e revoltas, então você evita essas áreas e está tudo bem. Você sabe que os militares estão no poder, então você não mexe com eles. Você aprende como o sistema funciona, como sobreviver a ele e você dar o melhor de si.
    - Nenhum de nós queria ser governado pelos soviéticos. Não éramos tolos, nós sabíamos muito bem como aquele tipo de política funcionava. Mas ao mesmo tempo, nós tínhamos um certo conforto em saber que todo mundo tinha que se coçar, da mesma forma que nós. Nós tínhamos prazer na presença de nossos Parentes, devido às complicações que enfrentamos nós criamos um senso de comunidade que não havíamos sentido nos anos passados. O Comunismo em si era uma piada (pelo menos em prática), mas ele possibilitou transformar nossos Parentes em grupos bem unidos. Mais importante, entretanto, foi o fato de que a ocupação soviética manteve os vampiros de nossos protetorados em cheque. Nós sabíamos que os vampiros que governavam a Rússia eram de uma diferente seita daqueles de nossas terras natais, então o controle que os soviéticos trouxeram foi bem vindo também por esse motivo.
    - Tanto que quando a União se partiu, no final dos anos 80, não estávamos jubilantes. Os soviéticos, apesar de todas suas falhas, trouxeram ordem para nossas vidas. Nossos protetorados estavam estáveis e pacíficos, nós olhamos para a perda dessa estabilidade com medo e temores. Nós vimos o que estava por vir, mesmo que nossos associados humanos enxergassem apenas a liberdade do jugo da opressão soviética.
    - A Era Moderna, Baba Yaga e a Guerra pela Rússia
    - Em retrospecto, não é nenhuma surpresa: uma vez que a cortina de ferro caiu, a Cortina das Sombras se ergueu para substituí-la, foi aí que as coisas realmente se complicaram. Nós achamos que a purificação de Stalin era ruim, e elas eram, mas ter vampiros e demônios se movimentando abertamente no país, drenando nossos caerns e matando pessoas no caos que segue qualquer dissolução, era uma ordem muito pior. As purificações de Stalin e a opressão soviética eram direcionadas contra muitos grupos politicamente indesejáveis, incluindo nossos Parentes, mas nós podíamos lidar com aquilo. Sua industrialização foi desastrosa (e a falta de qualquer tipo de controle desse crescimento foi ainda pior), mas no final das contas era para ajudar a transformar a União Soviética em uma potência capaz de competir com os Estados Unidos militar e industrialmente. Era desagradável, mas ao menos nós podíamos compreender e nos adaptar. Mas isso... as forças liberadas por trás da cobertura da Cortina das Sombras eram mais terríveis do que qualquer coisa que o mundo já tinha visto. Grandes feras sobrenaturais ganharam passe livre pra fazer o que quisessem, Baba Yaga agora mirava em nós, em busca de nossa eliminação. A Seita do Céu Noturno na Valáquia foi poupada da pior de suas atenções, mas a Seita Thunderstrike e a Seita do Céu Ameaçador não tiveram tanta sorte. Forçados a observar os Presas de Prata cair em pedaços (e levar o resto dos Garou com eles), os Senhores eram indivíduos amargos e petulantes. Como tal, eles pouco ajudaram os Garou russos em apuro até que as outras tribos já haviam organizado um contra-ataque contra as forças da bruxa. Eu não defendo suas ações, mas... bem, os Presas de Prata tinham demonstrado seu domínio na frente dos Senhores russos por séculos, então não é de se espantar que esses mesmo Senhores não se importassem nem um pouco que os Presas estivessem em apuros.
    - O que quer que tenha terminado com o governo de Baba Yaga, e nós suspeitamos de um conflito vampírico, a morte da Bruxa ficou coberta de segredos. Nós sabemos que havia outra seita de vampiros envolvidos, que eles aterrorizaram todos aqueles que nós conhecemos até hoje. Suas atividades envolvendo forças misteriosas que nós não fingimos entender, e nós seríamos felizes demais se nunca descobríssemos o que aconteceu no dia em que ela morreu. Mas com sua morte, a Rússia estava livre — e que os Céus nos ajudem, porque foi justamente aí que as coisas começaram a ficar difíceis.
    - Restos
    - As pessoas não entendem quão complicadas as coisas se tornaram com a queda da União Soviética. Antes éramos pobres, mas havia certas coisas para nos apoiar. Agora, nós supostamente temos a oportunidade de fazer o que quer que queiramos, mas não temos as garantias, sejam quais forem. E agora, sem um governo forte para manter as coisas funcionando de maneira ordenada, não há nada para impedir qualquer mafioso ou déspota de controlar a região e aterrorizar o povo, como os soviéticos fizeram. Nós trocamos segurança por liberdade e perdemos ambos no processo.
    - Com a queda do governo soviético, nós estávamos mais uma vez vulneráveis a alguns de nossos maiores inimigos vampíricos. Temendo a fúria dos turcos pelo século XIX e os vários poderes que controlaram a Valáquia e suas regiões vizinhas nos anos que se seguiram, os demônios tinham mantido distância até então. Com a tomada dos soviéticos, eles não ousaram retornar por medo de encontrarem com as seitas de vampiros que firmemente controlavam a Rússia e suas posses. Mas agora, com os impérios caídos e o desaparecimento da influência soviética, não há nada para impedí-los de voltar para seus antigos lares e vingar-se de nós pelas batalhas passadas. O Empalador não existe mais, nas outros de sua espécie, incluindo o conde Vladimir Rustovich, estão olhando para a área com olhos famintos. Nós suportamos os soviéticos, a vadia da Baba Yaga, e nossas próprias guerras civis internas, mas no final o último conflito será entre nós e nossos antigos inimigos vampiros. Essa batalha pode se provar ser mais do que até mesmo nós podemos agüentar.
    - Iugoslávia
    - É impressionante para mim que os piores inimigos que já enfrentamos não são crias da Wyrm e sim seres humanos. Eu falei bastante sobre vampiros, disputas internas e espíritos malevolentes da Wyrm, mas nenhum deles poderia até mesmo começar a ser comparado com os horrores que aconteceram quando a Iugoslávia se separou e os vários grupos étnicos que lá existiam começaram a guerrear uns com os outros. Quando isso acontece, o grosso daquele ódio foi devido a um homem, conhecido ao mundo como Marshall Tito. Ele se provou ser capaz de liderar durante a Segunda Guerra Mundial, e nós apoiamos seu esforço para manter a Iugoslávia longe do controle do Eixo. O problema está no fato de que ele conduziu esses povos não através da inspiração e sim os jogando uns contra os outros para aumentar seu próprio status, solidificando assim seu controle sobre eles. Nós temos que respeitá-lo por isso, uma vez que isso é o tipo de coisa que um Senhor das Sombras faria, mas o homem não tinha perspicácia, então seu país apenas conseguiu ficar unido até que ele morresse. Seu filho tentou manter a paz, mas infelizmente ele não tinha carisma para isso. A guerra civil era um resultado inevitável.
    - A Wyrm se deu bem quando a guerra começou. Os crimes de guerra cometidos durante essa época se equivaliam a qualquer outro na história humana, assim iam de assassinato de inocentes (e não combatentes) à tortura e estupros. O poder do ódio pode produzir alguns resultados verdadeiramente impressionantes, nesse caso resultou em um banquete para os Malditos, um aumento dramático no poder da Wyrm e um verdadeiro banquete para os vampiros da região. Um número de tribos dos Garou respondeu à carnificina, aprisionando os mais problemáticos dos Malditos e matando as crias da Wyrm que podiam. Dentre as tribos que participaram estavam as Fúrias Negras, os Garras Vermelhas e alguns membros espalhados de outras tribos como os Filhos de Gaia, os Peregrinos Silenciosos, os Andarilhos do Asfalto e os Roedores de Ossos. Nós tínhamos sérios problemas com esses dois últimos, uma vez que nós queríamos saber como eles puderam deixar as coisas saírem do controle. As cidades são seus lares, afinal de contas, e depois de todos os problemas na Rússia você começa a pensar se eles já aprenderam suas lições. Hoje em dia, se não envolver um computador ou um celular os Andarilhos do Asfalto não querem nem saber disso e os Roedores de Ossos estão tão ocupados escondendo seus rabos e cheirando lixo que eles não sabem o que está acontecendo até que eles estejam no meio da confusão. É triste ver que as pessoas nunca aprendem, mas eu suponho que isso também se aplica aos Garou.
    De qualquer forma, os esforços feitos pelas forças Garou da região, que separaram a Iugoslávia, foram feitos pelas Fúrias Negras ao sul e os Senhores das Sombras ao norte. Muitas de nossas matilhas atacaram-se umas às outras e depois de alguns momentos de tensão elas concordaram e foram tratar dos negócios. Desde então, rapidamente o Margrave Konietzko conheceu um bom número de Fúrias altamente influentes e nos damos bem desde então. O Margrave teve a perspicácia de negociar com as Fúrias exatamente da mesma maneira que ele faria com quaisquer outros Garou e sua benevolência gerou frutos — nenhuma outra tribo tem uma relação de trabalho boa com as Fúrias como nós, esse é o poder de nossa filosofia em ação.
    - A Amazônia
    - À medida que as coisas se assentaram depois de duas guerras mundiais e os humanos começaram seus negócios para reconstrução, eles começaram a pensar sobre todas as coisas que eles estavam perdendo quando focavam tão intensamente em enfrentar-se e tomar a frente na política. Especificamente, eles começaram a pensar um pouco sobre o mundo não- humano a sua volta e resolveram que queriam interagir com ele. O que eles descobriram, claro, os surpreendeu — eles descobriram que o mundo natural era um local genuinamente notável e que deveriam fazer o que pudessem para protegê-lo. Muito pouco, e muito tarde, é verdade, mas eles finalmente se envolveram, é isso que importa. A pergunta agora era o que eles iriam fazer com isso?
    - Alguns lugares pareciam que não tinham jeito. Quando os Dançarinos da Espiral Negra foram forçados para fora de Chernobyl, nós tivemos que pensar em como purificar o local e o tornar habitável novamente. Ainda estamos trabalhando nisso. Mas ao mesmo tempo, nós tínhamos de lidar com várias décadas de lixo industrial em uma escala verdadeiramente impressionante e lá por volta de 1970 nós começamos a perceber como fazer isso. Nós demos aos humanos algumas direções, logo eles estava fazendo coisas como purificando o Mar Negro (você não quer saber quão poluído era o local), destinando áreas pela Europa e América do Norte como parques nacionais, rotulando outros locais do mundo subdesenvolvido como Patrimônio da Humanidade. Eram apenas rótulos, mas eles carregavam com eles certos poderes que fazia a humanidade observá-los atentamente. Isso, claro, nos leva até a Amazônia.
    - Quando nós estávamos ocupados matando todos os Fera nativos na Segunda Guerra da Fúria, nós conseguimos deixar escapar o fato de que um dos maiores monumentos do poder de Gaia estava justamente no meio do território deles. Porém, por volta de 1970, as coisas se assentaram o suficiente em nosso lar para que nós pudéssemos virar nossos olhos para ele e ver o que podíamos fazer para protegê-lo. Infelizmente, a Pentex já o tinha visto muito antes de nós e estava fazendo tudo que podia para corromper ou destruir o lugar. Quando os Garou começaram a aparecer para fazer alguma coisa a respeito disse, nós tivemos problemas em três frentes: primeiro, nós não sabíamos quem coordenava os nossos esforços lá embaixo. Não havia muitos Senhores que podiam ser enviados para ajudar a organizar nossas contribuições e a maioria das tribos estavam em posição similar. O segundo problema que enfrentamos foi o fato de que, além da Pentex, os humanos nativos da região também estavam destruindo a floresta. Eles não o faziam por maldade, faziam isso porque eram tão pobres que eles não tinham outras opções. Cortar e queimar a agricultura não te dá muito dinheiro, mas quando sua escolha é isso ou morrer de fome, você faz o que puder. O terceiro obstáculo que enfrentamos foi, claro, os Fera nativos. Eles se lembravam da Guerra da Fúria, melhor do que nós gostaríamos, eles não haviam nos perdoado. Não podemos culpá-los, mas isso não mudou o fato de que a oposição deles era um inconveniente.
    - Bem, cada um desses problemas foi resolvido, em um grau maior ou menor. O problema da liderança foi resolvido quando Golgol Fangs-First apareceu, açoitando até o último Garou que parecia estar desafiando-o e transformou nosso povo em uma formidável força de combate. Ele não teve nenhuma oposição dos Senhores do local, principalmente porque ele era tão competente em consertar as coisas que eles não tinham nada com o que reclamar. Eles estavam tão felizes de ver uma liderança efetiva que eles alegremente assumiram o papel de beta leal, procurando por inevitáveis conspirações que poderiam desafiar o governo de Golgol e assumindo seus papéis na máquina de guerra Garou.
    - Agora, a parte infeliz sobre isso é o fato de que Golgol não via nenhuma necessidade para os outros Fera. De seu ponto de vista, os Garou eram os guerreiros de Gaia e eles não. Simples. Então, até que a Pentex se fosse, os guerreiros lutariam e que os outros saíssem do caminho. O que significava para nós que deveríamos limpar o caminho, se os Fera interferissem, nós encontrávamos meio de removê-los, para que eles parassem de interferir. Se isso significasse represálias, que fosse — nós encontrávamos um cara caído para assumir a culpa e deixávamos os Fera mastigá-lo enquanto cuidávamos de nossos negócios. Era um modo bagunçado de se fazer as coisas, mas nós não estaríamos no caminho de Golgol enquanto ele estivesse fazendo um progresso tão maravilhoso. Deixe que os Fera reclamem o tanto que quiserem — contanto que Gaia estivesse protegida, era tudo o que importava, pelo nosso ponto de vista.
    - Bem, depois de alguns anos desse negócio todo, Golgol resolveu que ele tinha que fazer algo para criar paz com os nativos. Gaia dificilmente seria melhor servida se simplesmente eliminássemos todos eles e nós concordamos com isso — alguns de nós lembraram da perda dos Camazotz e nenhum de nós queria ver isso acontecer novamente. Então, Golgol fez um bom trabalho com eles, mais ou menos, agora somos todos uma família feliz.
    - Bem, talvez não.
    - Nós nos demos melhor com os Fera sobreviventes do que no passado, mas eles ainda não se importavam muito conosco. Porém, eles nos ouviam e isso fazia deles ótimas ferramentas. Isso não acontece muito com os Mokolé, mas é verdade com os Balam. Tem um rival? Use um Balam para eliminá-lo e culpe a Pentex. Sabe algo sobre a Pentex? Vire um Balam contra ela e poupe a vida de alguns Garou. Tem um problema com um Balam? Ache qualquer outro Balam que o odeie e crie uma guerra entre eles. Nós não podíamos querer por melhor ajuda, como resultado a Pentex está caindo. Agora é a hora de se envolver, uma vez que as oportunidades são ótimas para eliminar rivais de ambos os lados e glorificar o seu nome.
    - Apaziguando o Morcego
    - À medida que a guerra na Amazônia ia para o sul, um tipo diferente de guerra acontecia no norte. No norte do México, os Senhores das Sombras da Seita da Mãe Terra se encontraram presos em combate com os vampiros, que estavam fazendo seu melhor para tornar o México um local de caça. É basicamente toda aquela história da Valáquia da Idade Média de novo, o que alguns Senhores passaram por lá é bastante preocupante. Então você pode imaginar a surpresa e irritação quando um dos mais promissores Theurges canalizou a vida de ninguém mais do que Garra-Negra-da-Vingança, o Senhor das Sombras responsável pela extinção dos Camazotz. O Theurge, um hominídeo chamado Miguel Gutierrez, aceitou as revelações que tivera seriamente e começou a procurar por meios de colocar em descanso seu penitente ancestral. O que ele conseguiu, no entanto, foi suficiente para chocar a Nação Garou como um todo, e catapultar sua matilha para os holofotes internacionais.
    - Garra-Negra-da-Vingança conduziu seu descendente a uma busca insana pelo México, aprendendo os segredos dos Camazotz e do Morcego para que ele finalmente pudesse fazer... algo. Ninguém tinha certeza do que ele queria, mas as pessoas não canalizam seus ancestrais tão fortemente a menos que Gaia tenha algo específico em mente para eles, então todos o ajudaram da melhor forma que podiam. A busca assumiu um aspecto insano quando o espírito conduziu a matilha ao coração de Malfeas, uma missão suicida. O velho espírito conduziu a matilha através dos labirintos das planícies, até que eles finalmente chegaram até o Morcego em toda sua glória insana. - Certamente, aquele deveria ter sido o fim de tudo — encarar um Incarna corrompido pela Wyrm não é uma posição sábia. Mas Garra-Negra-da-Vingança conseguiu chegar de alguma forma até o Morcego, ou pelo menos uma porção do Morcego, e o Incarna os enviou de volta sem os matar.
    - Semanas depois, Gutierrez descobriu que ele conseguia se comunicar com aquela pequena parte do Morcego que não havia completamente sucumbido ao ódio e sua matilha tomou o Incarna como seu totem. A seita estava convencida de que a matilha havia caído para a Wyrm, mas nenhum dos membros parecia carregar mesmo o menor traço da mácula da Wyrm. Mesmo os Juízes do Destino não conseguiram encontrar qualquer razão para destruí-los, na verdade achou-os alguns dos mais honráveis Senhores da história recente.
    - Como você pode imaginar, esse incidente gerou uma tremenda controvérsia dentro de nossa tribo. Assumir um totem da Wyrm como seu viola todas as regras do senso comum, ainda que o poder exibido pela matilha demonstre que eles são Garou de Gaia. E se a falta de mácula deles não é prova suficiente, o fato de a tribo usar seus dons únicos para destruir o Sabá no México e ajudar os Crias de Fenris do norte do Texas está acima de qualquer suspeita. A Seita da Mãe Terra não acolhe nenhum servo da Wyrm, ainda que os membros dessa matilha estejam fazendo o que não pode ser feito. Como eles conseguiram isso, o que isso significa para o Morcego e para a Wyrm, ainda permanece um mistério.
    - Margrave em Movimento
    - Enquanto isso, de volta à Europa, um Senhor das Sombras alemão de grande poder assumiu o controle da Seita do Céu Noturno. O nome desse Garou é Yuri Konietzko e sua vontade é tanta que nenhum Garou do continente pode resistir às suas ordens. Vindo de uma antiga família da nobreza alemã, Konietzko veio até a Valáquia depois da queda da União Soviética em 1991. Ele viu, assim como os Senhores da Valáquia viram, que a perda da influência estabilizante dos soviéticos iria trazer o caos, tanto pelos conflitos étnicos que certamente se seguiriam quanto pela influência vampírica que retornaria a assolar a terra. Suas previsões se mostraram corretas e durante o curso dos próximos dez anos ele conduziria a seita em batalhas atrás de batalhas contra os sanguessugas expansionistas que invadiram nossa terra como se estivessem em temporada de caça. Alguns deles se mostraram impossíveis de derrubar, mas nós deixamos claro para eles que nós não iremos dar a eles um só centímetro enquanto o Margrave estiver no poder.
    - E não é apenas a nossa seita que está tendo progressos dessa forma. Anatoly Masaryk, o sucessor do trono da seita Thunderstrike na Rússia, foi colocado em seu lugar graças aos esforços do Margrave. Parece que o antigo Alexander Volkov tinha prolongado demais sua inutilidade e Konietzko decidiu colocar um Senhor mais liberal e de mente aberta no comando da seita no local do Pai Noite. O suporte que os Senhores das Sombras deram aos Garou russos provou-se decisivo no final da guerra contra Baba Yaga, e como resultado eles possuem uma posição de respeito (se não confiança) dentre os lobisomens russos. E uma vez que o Margrave possui Masaryk em seu bolso, isso significa que ele tem uma grande influência também na Rússia.
    - A filosofia condutora do Margrave parece ser relativamente direta: domine as matilhas que você deve, negocie com aqueles que forem iguais a você, e não se curve perante a ninguém. Os Presas de Prata o odeiam, mas eles podem ir se enforcar. Ele conquistou mais em batalhas contra a Wyrm em dez anos do que eles conseguiram nos últimos cem e o que conta é como as coisas terminam.

    Derik recostou-se após aquele longo falatório, e Natasha perguntou incisivamente:

    - O que acha disso, Andrade Gutierrez?
    Conteúdo patrocinado


    Morcego Negro - Andrade - Página 2 Empty Re: Morcego Negro - Andrade

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Ago 14, 2022 12:49 am