Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    1. A chegada - Prólogo

    Brazen
    Tecnocrata
    Brazen
    Tecnocrata

    Mensagens : 410
    Reputação : 8

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Brazen em Qua Jul 03, 2019 11:25 pm




    Aaron StormBorn

    Telhado de Casa, Ultrecht
    @Brazen




    O retorno para casa junto com Eldon e o rapaz havia me deixado com muitas perguntas e uma ansiedade crescente. O que eu havia dito me parecia bem real: algo estava chegando. Era como se a barragem de uma represa, após muitos anos enfraquecendo sob a pressão da água, estivesse nos momentos finais para quebrar e libertar todo o seu conteúdo em uma torrente violenta e devastadora.

    Algo no meu sangue se agitava.

    Não lembro quanto tempo havia passado no telhado. Tudo aquilo dito por Donovan sobre alinhamento, Sigil e sobre o dragão girava na minha cabeça. Mas eu não conseguia parar de pensar. Talvez ele estivesse certo, eu devesse me juntar a guarda e me preparar para o que quer que estivesse chegando.

    - As coisas estão mudando, Arthyss.

    O sapo azul me acompanhava desde aquele evento. O havia encontrado no meu quarto assim que cheguei após testemunhar o dragão no Pico. Tentei me livrar dele como um bicho qualquer mas descobri que não conseguia pois ele sempre voltava. Com o tempo me peguei conversando com ele e podia jurar que ele me entendia. Ele faz seu coachar esquisito, me olhando fixamente. Entendo que concorda comigo. E está assustado também.

    Olho para o horizonte, levo minha mente de volta ao Pico do Dragão. Tento visuliar a lembrar daquele fatídico dia. Poderia algo mais impressionante acontecer?




    Neste momento Aaron vê muito ao longe o que parecia ser uma revoada de pássaros, mas seria impossível para ele ver de tão longe. Eram muitos pontos voando em movimentos circulares no Pico do Dragão, ele tenta contar todos os pontos mas é em vão.

    Eu pisco uma, duas, três vezes. Aquilo era impossível. Mesmo aquela distância, nem mesmo elfo poderia ver qualquer coisa. Pelo menos era o que eu achava.

    - O que é isso? Não podem ser pássaros, o que diab...


    Então vários riscos vermelhos e explosões pintam o céu agora já mais escuro. Uma agonia começa a tomar conta do peito do jovem feiticeiro. Ele começa a sentir seu corpo ser tomado por uma energia como se um relâmpago estivesse prestes a se soltar pelos seus dedos.

    Era uma sensação como se algum selo fosse removido e seu poder fosse liberado. A consciência começa a se esvair do seu corpo, apenas o poder é sentido...


    Meu peito parece que vai explodir. Eu me levanto, arfando, havia algo crescendo dentro de mim. Nunca havia sentido isso antes e a sensasão é de agonia pura. Eu me debato, soco o telhado. Talvez Willis estivesse ouvindo. Tento chamar por ele, mas nada sai da minha boca. Minha mente fica fica vazia, meus olhos se tornam brancos e sem pupilas. Eu me perco, como se estivesse voando em disparada no meio de uma violenta tempestade!


    Um rugido toma seu pensamento, seus olhos se fecham o Dragão que ele havia visto aparece novamente ante seus olhos. Uma energia percorre o corpo de Aaron que não sente mais seu corpo encostar no telhado da casa.

    Aaron sentia o seu corpo todo crescer suas veias queimavam era como se a qualquer momento ele pudesse explodir como um novo sol tamanho o calor que ele emanava. Então tudo para...

    - ROAAAAAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRR!!!!!!!! - eu começo a rugir, como um monstro. Era como se eu não existisse mais. Havia um dragão vivo dentro de mim e ele lutava para tomar o controle. Ouço o ribombar de milhares de trovões. Ouço o som de uma chuva furiosa. O bater de asas poderosas criando vento capaz de arrancar a casa inteira do lugar. Era poder, uma vez mais eu sentia poder verdadeiro explodindo dentro de mim.

    Eu consego suportar? Ou vou morrer agora?

    - Grrr..nã...NÃAAOOOOO!!!! EU NÃO VOU MORRER! EU POSSO CONTROLAR!!!


    E finalmente tudo para, tão subitamente como havia começado. Estou ajoelhado, arfando. Deuses, o que aconteceu? O QUE FOI ISSO?!

    Olho para o lado. Arthyss ainda me encarava. Me olhava fixamente e solene. De alguma forma, eu sabia que o que quer que os deuses estivessem planejando para mim, havia sido colocado em prática.

    Eu não aguento, estou exausto. Meus olhos se fecham e eu apago.




    [...]

    - Parece que você está acordando Aaron.

    Aaron abre os olhos e a luz o incomoda trazendo um pouco de dor.

    - Onde estou?

    - Na minha cama, no meu quarto na Coruja Cinzenta. Mas não aconteceu nada. Apenas que você ouviu o chamado de despertou todo o poder de sua herança.

    Aaron agora percebe que está com as roupas que usava na noite anterior. De pé, próxima a um guarda roupas está a dona da taverna da cidade, a senhora Yelenna Dragonstar.

    - Agora preciso que você se recomponha e venha comigo até a casa da milícia, algumas de suas perguntas serão respondidas.

    Ele olha em volta e repara que ela tinha uma pintura na parede de um dragão pintado de cobre, mas não era qualquer dragão era o mesmo dragão que povoava os seus delírios. Era o dragão que ele havia visto.

    Yellena caminha na direção da porta e quando toca a maçaneta ela olha para Aaron depois para a pintura e novamente para Aaron e diz:

    - Este é Mohrven Escamas de Bronze... seu ancestral e meu patrono.

    Se arrume e vá para a casa da milícia estaremos lhe esperando lá. Ela então sai deixando a porta do quarto aberta.


    - Meu ancestral...? - eu digo lentamente.

    Algo dentro de mim já sabia. O tempo todo. Mas ainda soava quase como um pecado pensar algo assim. Respiro fundo, era muito para se pensar e não havia tempo agora. Pego Arthyss e o guardo no bolso. Vou seguindo para a casa da milícia.








    ϟ

    ~BRAZEN~
    Caelestia
    Samurai Urbano
    Caelestia
    Samurai Urbano

    Mensagens : 126
    Reputação : 16

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Caelestia em Qui Jul 04, 2019 10:01 am

    Sarah parou de comer ante a pergunta de seu mestre sobre abrir um centro de treinamento em Utrecht. Ela mal conseguia imaginar como seria retornar para sua cidade, imaginar abrir um centro de treinamento de Heironeous, então...

    Ela conhecia seu mestre a alguns anos, por isso mesmo prestou atenção no comportamento dele ao se despedir. Sabia que ele não estava confortável com a situação. Algo o incomodava. Mas o que poderia ser? Seria por não querer sair do templo ou por não querer deixar seus discípulos?

    Quando Elric se afasta, ela cutuca Thomas, apontando com a cabeça na direção do mestre, enquanto fala em voz baixa.

    - Você também reparou que nosso mestre estava estranho? Sei lá, parecia nervoso.

    ...

    -AAAAAAHHHHHH! - Ela grita.

    Ela se sentou. Estava suada e sentia seu coração bater forte e descompassado. Olhou em volta e suspirou aliviada ao perceber que estava a salvo em sua barraca.

    Havia sido um sonho. Um sonho estranho, mas ainda assim, um sonho. Na verdade, ela não se lembrava de algum dia ter tido um sonho tão vívido quanto aquele.

    Ela pensava nas cenas que vira em seu sonho, quando sentiu um leve formigamento em seu braço. Arregaçando a manga de sua roupa, viu que em seu braço havia surgido a marca de um punho segurando um relâmpago. A marca de Heironeous.

    E então ela soube que algo deveria estar acontecendo. Que talvez não fosse um simples sonho. Que talvez fosse Heironeous querendo avisá-la de algo. Seu primeiro sonho premonitório, talvez.

    Ao ouvir passos se aproximando de sua barraca, prontamente ajeitou a manga de sua roupa. Não falaria nada sobre a marca, nem mesmo para Thomas. Pelo menos não enquanto não descobrisse o que aquilo poderia significar. Era responsável demais para preocupar seu querido irmão sem necessidade. Além disso ela já sabia a quem pediria ajuda.

    Ela respirou fundo para se acalmar. Sabia que havia gritado em seu sono e provavelmente era isso que havia atraído pessoas a sua barraca.

    Ela viu seu irmão e Gabriel entrarem.

    - Estou bem. Foi apenas um sonho que tive. Um sonho estranho. Sentem-se. Vou contar para vocês...

    "Eu estava no que parecia ser uma caverna ou uma construção escavada na rocha, talvez... Não tenho certeza... E havia um grande fosso de onde eu via ondulações de calor e uma luz avermelhada que vinha do fundo desse fosso.
    E tinha uma criatura... Não sei dizer o que era, se era humano ou não ou qual seu sexo, porque usava um pesado manto negro com o capuz cobrindo a cabeça. Ele estava de costas para mim e eu vi que tinha um símbolo que cobria todas as costas. Esse símbolo tinha a cabeça de 5 dragões, formando um círculo.
    Ele falava algo que não consegui ouvir, mas parecia que conjurava alguma magia ou realizava algum ritual. Quando parou de mover os braços, ouvi um rugido aterrorizante que vinha do fundo do fosso. Ai, surgiu o crâneo, seguido do esqueleto, de uma criatura parecido com um lagarto com grandes chifres, vindo do fosso. Para vocês terem uma ideia, a menor presa dele era pelo menos duas vezes maior que a criatura que agora estava prostrada de joelhos.
    O esqueleto continuou a emergir até que uma das patas se apoiou na beirada do fosso. Nessa hora tudo tremeu, a criatura se virou para mim e iria me morder se um escudo dourado em forma de escama não tivesse me protegido”

    Quando terminou de contar, ela respirou fundo. Havia falado rápido, quase se atropelando. Sabia o que o símbolo do sonho significava, mas resolveu omitir a informação. Além de não querer preocupar Thomas, não via motivos para falar sobre isso com Gabriel

    ...

    Mais um dia de viagem e finalmente haviam chegado a Utrecht.

    Sarah se mantinha alheia a toda a alegria e movimentação que a chegada da caravana causava. Ela cumprimentou as pessoas que viu quando chegaram e assim que avistou seu mestre Elric, pediu licença a seu irmão Thomas e aos demais e foi até ele.

    - Olá, senhores. – Ela cumprimenta Elric e o cavaleiro que estava com ele com um aceno de cabeça. - Mestre Elric, será que eu poderia falar com o senhor por um momento, por favor?
    Dycleal
    Antediluviano
    Dycleal
    Antediluviano

    Mensagens : 4937
    Reputação : 107
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Dycleal em Qui Jul 04, 2019 10:31 am

    As irmãs estavam bastante animadas com o convite do mestre Laucian, após os treinos, se aprontaram com as suas melhores roupas, pois iam na cidade dos elfos, Therbal e o Ranger marcara para saírem no inicio da noite.

    Quando saem, as ruas estão desertas, todos estão se aprontando para o grande banquete de mais tarde e a noite de lua cheia e sem nuvens dá um ar bucólico a paisagem, até que ao chegarem próximo da praça central, um brilho atrai a atenção do trio, uma grande orbe de energia flutua acima da casa do mentor delas o Sacerdote Willis e Katrina sabe que naquele momento, o sacerdote não está em casa e sim na igreja e fica observando o entorno, até que vê um vulto pulando de telhado em telhado na direção da orbe e é um vulto esguio e feminino, mas não dá para ver mais do que isso e aponta para o vulto e diz para os rangers: - Ali no telhado, alguém se dirige na direção da orbe.
    einherji
    Tecnocrata
    einherji
    Tecnocrata

    Mensagens : 440
    Reputação : 32

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por einherji em Sex Jul 05, 2019 5:11 pm

    Tinha se resolvido, aceitaria o pedido e faria parte da guarda - talvez realmente pudesse usar seus dons de melhor forma, verdadeiramente ajudando os demais. Sua maior preocupação seria com Arkus, mas a recente conversa que teve com o jovem Aaron, talvez isso deixasse de ser um problema e o garoto pudesse ajudar mais. Na verdade, se não arrumasse problemas, já seria mais do que o suficiente como ajuda ao velho sábio. Tentou juntar todas as informações do dia anterior e colocá-las em ordem - como tudo tinha acontecido tão rapidamente e não tinha lá uma crença muito grande em coincidências, era bem possível que aquele grupo de pessoas tão diferentes ali reunidas poderiam ser muito bem a causa.

    Imaginou que, dada sua decisão, pelo menos o primeiro dia da guarda - teria que passar uma grande parte do dia recebendo algum tipo de instrução e por isso, estava com tudo o que poderia carregar para tal. A mochila com todos os seus pertences e os pequenos tambores, com uma fivela nova, bem presos em uma faixa que cruzava seu peito. Resguardou-se em um dos cantos da sala enquanto aguardava quais seriam os próximos passos e ao mesmo tempo observava os presentes.

    OFF:
    Fiquei um pouco perdido com o andamento da última resposta, desculpe a demora.
    Katerine Le Blanc
    Troubleshooter
    Katerine Le Blanc
    Troubleshooter

    Mensagens : 852
    Reputação : 15
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Katerine Le Blanc em Dom Jul 07, 2019 11:05 pm

    Quando tudo estava tranquilo Katarina logo percebeu a movimentação no telhado, porém, foi sua irmã gêmea rapidamente que diz isso em voz alta fezendo Katarina suspirara um pouco e em seguida se lembra do que havia treinado com seu tutor. — Deixe comigo mana! - Ela dizia assim que começava a subir por uma das casas enquanto seguida o homem no telhado.
    Dycleal
    Antediluviano
    Dycleal
    Antediluviano

    Mensagens : 4937
    Reputação : 107
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Dycleal em Qui Jul 11, 2019 12:23 pm

    Katrina tem esperança que sua irmã decifre o que está acontecendo mais ainda assim está preocupada com o que ela vai encontrar e com a hora do seu compromisso, não gosta de atrasos, mas sua irmã é prioridade e mantem o foco nela.
    Kether
    Garou de Posto Cinco
    Kether
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2291
    Reputação : 91
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh34.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Kether em Qui Jul 11, 2019 1:17 pm

    Círdan, Barbul e Naroy sabe onde eles foram?

    O velho mercador se espanta com a pergunta de Gabriel.

    - Não conheço nenhuma pessoa com estes nomes, filho. - responde.

    A viagem segue até que todos param a frente da casa da milícia. Sarah se adianta aos demais e com certa urgência chamou seu mestre para conversar. O Cavaleiro pede desculpas e se afasta do restante do grupo.

    - Mestre, gostaria de sua ajuda... Durante a viagem, na última noite reparei nesta marca.

    Elric se surpreende com a marca no braço da jovem sacerdotisa e responde:

    - Sarah, esta é a marca de Heirouneos, nos ímpios ela é uma marca de punição, para nós, seus seguidores, é um augúrio de tempos difíceis que estão por vir. E aqueles que portam sua marca são fiéis de quem o Invencível deposita sua própria fé de que façam a diferença.

    - A questão é saber qual o meu caso... espero que não seja punição, se bem que punição e tempos difíceis... ambos são complicados. A marca apareceu depois de um sonho estranho...

    Sarah conta todo o sonho para Elric que apenas ouvia impassível.

    - Então, o que acha? Tive a impressão de ser um daqueles tipos de sonhos premonitórios... o meu primeiro, hihihi... deve ser avisando sobre tempos difíceis, né?

    Ele se diverte com a preocupação dela em ser uma punição.

    - Preciso parar para analisar todos os símbolos de seu sonho. Mas acredito que tudo isso pode estar relacionado a lenda que o Grão Mestre nos contou.

    - Espero sinceramente que não seja isso. Porque Thomas vai querer ir atrás da espada que eu bem sei. E se ele se entusiasma mais com a missão, por que eu que recebi a marca? Isso tbm me intriga...


    Primeiro Elric se espanta com as palavras de Sarah, depois ele respira fundo e solta o ar de uma só vez deixando os ombras caírem.

    - Muitos de nós se sentiriam honrados pela marca que recebera. Se você foi a escolhida, somente ele poderá saber os motivos. Mas se fosse seu irmão o escolhido, talvez ele não tivesse, por seu entusiasmo exacerbado, o auto controle para conviver com esta provação.

    - Eu me sinto honrada, mestre,não entenda mal. Só ainda não tenho a sabedoria que o senhor e outros mestres tem... Talvez por isso msm tenha a marca agora, né? Obrigada, mestre. Vou me juntar a Thomas... mas só uma coisa... percebi que estava preocupado quando saiu para a escolta da caravana. Esta acontecendo algum problema que não sabemos?

    - Não sei ainda. O mestre da milícia disse que haverá uma reunião com o senhor Donavan que é um dos conselheiros do povoado. E pediu para participarmos.

    - Certo. Obrigada pela atenção, mestre.

    Enquanto Sarah seu mestre conversavam, o velho Leto se aproxima de Thomas e de Gabriel. Ele acerta a dívida com o jovem ex pirata. Ao mesmo tempo o Donavam e o seu discípulo se aproximam e para a surpresa geral o jovem halfling vinha montado numa grande águia um pouco ainda se jeito mas o suficientemente bem para não cair.

    As gêmeas que na noite anterior não haviam encontrado nada no local do estranho globo de luz que estava no alto da casa do sacerdote do povoado, e não haviam contato para ninguém sobre o fato ocorrido se aproximaram do chefe Jordan a tempo de ouvir ele pedir ajuda ao Cavaleiro que se afastou para conversar com uma bela jovem de armadura e longos cabelos castanhos. Alguma coisa nela era familiar para as jovens, e também no alto e forte rapaz de armadura parecida com a da moça.

    A semelhança entre eles as faz pensar que poderiam ser irmãos. Mas um outro rapaz que estava ao lado do jovem Cavaleiro elas reconheceram. Era Gabriel Blackwood que havia partido da cidade a alguns anos, ele não havia mudado muito fisicamente. Mas a patrulheira por seu treinamento de atenção a mudanças sutis, tinha a impressão que ele não era uma pessoa que estava completamente tranquila.

    Aaron e Yelenna saem da taverna Coruja Cinzenta, que ficava a poucos passos da casa da milícia. E reparam que a caravana havia chegado das festividades da capital, mas haviam chegado com um dia de antecedência. Do lado que se aproximavam não puderam ver Thomas, Sarah, Gabriel, Donavan nem Elric. Mas tinham visão de Jordan e de um halfling voador!

    - Por Baramut! - sussurra Yelenna. - O que diabos é isso! - fala agora de forma que todos pudessem ouvir.

    Aaron olha bem e repara que era Eldon que montava aquela águia que lembrava a águia que o seguia na última vez que se encontraram. De certo havia algum efeito mágico ali...

    Ja'har repara que uma reunião importante iria acontecer agora, já que as pessoas da caravana começavam a se dispersar. Mas os que se pareciam Cavaleiros e a clériga e o rapaz franzino ficavam ali ainda. Do outro lado Aaron e a dona da taverna seguiam a passos largos na direção onde se reuniam os forasteiros com a gêmeas e Jordan.

    Ja'har então ajeita seus tambores e continua quieto observando.

    Sarah enfim volta para o lado de Thomas e Gabriel. Mas se assusta por reparar que Elric estava a um passo as suas costas.

    - Thomas e Sarah o Chefe da Milícia Jordan nos pediu ajuda. Por isso, vamos ficar aqui e ouvir o que ele precisará de nós. Gabriel? Este é o seu nome, estou certo? Será que eu posso lhe pedir que se junte a nós nesta reunião?

    Thomas cerra o punho e toca no ombro do amigo.

    - Vamos lá Gabriel! Pode ser exatamente o que procuramos!

    Thomas tinha na sua voz o entusiasmo de um aventureiro.

    Se passaram alguns segundos e todas as pessoas da caravana já haviam se dispersado e seguido para as suas devidas casas.

    Jordan se aproxima de Donavam e lhe aperta a mão, depois dá um abraço em Yelenna.

    - Jordan, Yelenna este é o Paladino Elric. Mestre dos jovens Castle que estavam no Grande Templo de Heirouneos de Corathlar.

    Jordan aponta o Cavaleiro e depois os jovens que vestiam armadura completa e mantos de sacerdotes.

    - É uma honra conhecê-los. - diz Elric. - Estes são os meus pupilos, Thomas e Sarah Castle. Nos acompanha, um jovem nativo do povoado o jovem Gabriel Darkwood.

    Os jovens parecem não acreditar a alguns anos eles não se viam ou reuniam e de alguma sorte todos estavam ali novamente juntos. Como haviam mudado! Todos repararam nisso. Os Castle saíram da cidade crianças e agora eram praticamente adultos. Gabriel também havia mudado o olhar sonhador que tinha quando partira a alguns anos fora substituído por olhos atentos sempre ativos.

    Para os jovens que estiveram fora do povoado, rever as gêmeas, o halfling (agora voador!), o meio elfo que era criado por Willis e o meio orc que Arkus adotou quando estes mesmo grupo o encontrou quase morto, mas que nunca revelaram que foram eles era uma visão interessante.

    - Jovens sigam para o Salão Comunal. Em alguns instantes nos reuniremos a vocês. - disse Yelenna para os jovens.

    - Não deveremos demorar, neste meio tempo acredito que vocês devem ter coisas para conversar. Afinal quando crianças não passavam muito tempo separados! - falou divertidamente Donavan para eles.


    gaijin386
    Sacerdote de Cthulhu
    gaijin386
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2591
    Reputação : 3

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por gaijin386 em Sex Jul 12, 2019 12:06 am

    “Talvez eu seja enganado inúmeras vezes... Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar alguém merece minha confiança.”

    Aristóteles


    @Kether escreveu:Círdan, Barbul e Naroy sabe onde eles foram?

    O velho mercador se espanta com a pergunta de Gabriel.

    - Não conheço nenhuma pessoa com estes nomes, filho. - responde.

    - Mas... E as pessoas que estavam na fogueira comigo? Quem eram então? Diz desnorteado e confuso.


    @Kether escreveu:
    Thomas cerra o punho e toca no ombro do amigo.

    - Vamos lá Gabriel! Pode ser exatamente o que procuramos!

    Thomas tinha na sua voz o entusiasmo de um aventureiro.

    - Não que eu tivesse muitas coisas a fazer nesse momento mesmo. Vou ver minha família e bem estarei nesta empreitada.

    @Kether escreveu:
    - É uma honra conhecê-los. - diz Elric. - Estes são os meus pupilos, Thomas e Sarah Castle. Nos acompanha, um jovem nativo do povoado o jovem Gabriel Darkwood.

    Blackwood faz uma mesura de com o chapéu.

    Para os jovens que estiveram fora do povoado, rever as gêmeas, o halfling (agora voador!), o meio elfo que era criado por Willis e o meio orc que Arkus adotou quando estes mesmo grupo o encontrou quase morto, mas que nunca revelaram que foram eles era uma visão interessante.

    @Kether escreveu:
    - Jovens sigam para o Salão Comunal. Em alguns instantes nos reuniremos a vocês. - disse Yelenna para os jovens.
    - Não deveremos demorar, neste meio tempo acredito que vocês devem ter coisas para conversar. Afinal quando crianças não passavam muito tempo separados! - falou divertidamente Donavan para eles.

    Ele irá seguir com os demais na direção indicada.
    Brazen
    Tecnocrata
    Brazen
    Tecnocrata

    Mensagens : 410
    Reputação : 8

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Brazen em Dom Jul 14, 2019 1:11 am




    Aaron StormBorn

    Salão Comunal, Ultrecht
    @Brazen





    - Eu deixo você sozinho por um tempo e você aprende a montar águias gigantes? Cara, você precisa me ensinar isso! - eu digo a Eldon com grande entusiasmo, uma reação completamente diferente do susto de Yelenna.

    Quanta coisa acontecendo de uma vez só em um período tão curto de tempo. Tudo a nossa volta estava mudando.

    Cumprimento a todos com um sorriso. Rostos que eu conhecia muito bem, que haviam crescido comigo. Alguns que se foram há muitos anos.

    -Não tenho palavras para descrever o quanto é bom ver todos vocês. - digo com sinceridade. Mal podia esperar para ouvir sobre suas próprias aventuras e tudo o que fizeram nesses anos. Como era o mundo lá fora?

    Mas eu seguro minha curiosidade. Isso poderia esperar. Havia algo muito mais urgente sobre aquele encontro, eu podia sentir.

    Sigo para o Salão Comunal juntamente com todos.







    ϟ

    ~BRAZEN~
    Dycleal
    Antediluviano
    Dycleal
    Antediluviano

    Mensagens : 4937
    Reputação : 107
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Dycleal em Dom Jul 14, 2019 7:47 am

    Katrina vê rostos conhecidos que há alguns anos não via e outros que não lembra, mas lhe parecem familiares e quando o mestre Jordan conversar com o mentor dos dois que parecem irmãos ele ouve os nomes e se admira em saber que eram os Castles, A Sarah se tornara mulher feita e o Thomas estava irreconhecível naquele corpo atlético, só o Gabriel que não mudara muito e dera para reconhecer, mas porque eles estavam juntos?

    A guerreira cutuca a irmã fazendo comentários em voz baixa sobre as suas observações e nota que a sua irmã também os está observando e complementa: - Vamos mana, lá no salão comunal teremos grandes notícias e acena, amistosamente, para os irmãos e para o Gabriel e segue para o salão.
    Caelestia
    Samurai Urbano
    Caelestia
    Samurai Urbano

    Mensagens : 126
    Reputação : 16

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Caelestia em Dom Jul 14, 2019 9:20 pm

    Sarah aperta os lábios em um sorriso tímido.

    Ela franze as sobrancelhas enquanto olha um por um dos que estavam ali presentes.

    Haviam dito que todos se conheciam e ela tentava se esforçar para lembrar. Alguns como o pequeno halfling e o meio orc eram mais fáceis de lembrar, mas os demais, neste momento, ela tinha apenas a leve impressão que conhecia.

    - "Eu tinha o que? Cinco, sete anos quando sai do povoado? Difícil lembrar de tanta gente..." - Ela pensava.

    Ela cutucou Thomas

    - Você lembra de todos eles? Não sei, não me são estranhos, mas... Enfim, vamos logo para o Salão Comunal, quero saber no que nossa ajuda será requisitada. - Disse dando um leve toque no ombro do irmão, enquanto se encaminhava para o salão.
    Sandinus
    Wyrm
    Sandinus
    Wyrm

    Mensagens : 8940
    Reputação : 53
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Sandinus em Seg Jul 15, 2019 8:44 pm

    Assim que pousa o hafling observa os demais curioso, ele conseguia reconhecer a maioria, outro mudaram muito, porém isso não era empecilho algum para o pequenino, ele pretendia se dirigir para cumprimentar um por um e indagar seus nomes, mas assim que desce o primeiro a indaga-lo foi Aaron, ele pareia entusiasmado por ver o pequenino montado numa águia.

    - Eu deixo você sozinho por um tempo e você aprende a montar águias gigantes? Cara, você precisa me ensinar isso! -

    O Pequenino sorri orgulhoso, aponta para sí com sua cabeça inclinada para frente e sorrindo:

    -Assim que der eu ensino! mas demanda tempo e paciência, encontrei a ventania antes de sair para aprender com Donavan e desde que ela veio crescendo fui treinando ela com bonecos de madeira e outras coisas pesadas em suas costas!

    Eldon continuava seguindo até ouvir o chamado para adentrarem o salão comunal para a reunião, lá ele esperava que todos se apresentassem para ele ter certeza de quem se tratava.

    -Vamos Aaron, estou curioso para saber quem é quem, não tenho certeza... Dizia ele pensativo.
    einherji
    Tecnocrata
    einherji
    Tecnocrata

    Mensagens : 440
    Reputação : 32

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por einherji em Ter Jul 16, 2019 9:22 am

    Conhecia todos, lembrava dos rostos - mas não tanto das interações. Talvez não as tivesse como gostaria, talvez se as tivesse como gostaria, não seria a criatura que é hoje - demorou para entender seu lugar e posição fora da tribo, visto que nem mesmo na tribo tinha esse lugar. Mas no fim, estava grato por tudo e por como as coisas transcorreram até ali. Dividia a sala com pessoas que tinham conseguido grande prestígio, estava sendo considerado para o mesmo trabalho que estes, então poderia entender que seu lugar estava próximo de todos ao redor e que, ali, cada um poderia contribuir de uma forma diferente, mas tinha importâncias equivalentes.

    Notou que havia um receio pairando nos rostos de todos os presentes, nele próprio. Estudava os sons e os efeitos que estes podiam causar nas pessoas, para isso - precisava também entender as pessoas e esse era um comportamento bastante comum, as pessoas se sentirem receosas e sem muita interação com grupos desconhecidos, ou que tivessem lembranças muito distantes. E isso não podia ser, ah - eles trabalhariam jhunto em alguma coisa dali pra frente e era importante - mais do que isso, era crucial - que se dessem bem, que se conhecessem e que tivessem ao menos, um pequeno nível de intimidade. Não se sentia apto a criar laços, não era algo que estava fixo em seu ser, mas era um ator - ou gostava de assim acreditar.

    Caminhou um pouco pela sala e parou onde acreditou ser o centro, estendendo os braços - aproveitou que nenhum dos mestres estava presente e desafiou o bom humor dos presentes.

    - Sim, os reuni aqui hoje para um comunicado importante. Chegou o momento e vamos ter que decidir o que fazer com o velho Arkus, cismou e quer se casar com uma rã.

    Manteve-se sério, esperando que a piada gerasse risadas e ao mesmo tempo não ofendesse ninguém. Mas os milésimos seguintes após o término das palavras foram cruéis com sua cabeça, arrependeu-se diversas vezes, mas manteve-se ali e aguardou.
    Katerine Le Blanc
    Troubleshooter
    Katerine Le Blanc
    Troubleshooter

    Mensagens : 852
    Reputação : 15
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Katerine Le Blanc em Ter Jul 16, 2019 6:41 pm

    Katarina logo percebeu que o homem havia sumido e resolveu voltar para perto da irmã a tempo de ver algumas pessoas chegando e em seguida ouvia a voz da irmã logo colocando seu arco disposto entre seu peito e as costas. — Está bem irmã, e ai pessoal! - Ela dizia com um sorriso no rosto e em seguida adentrava o salão comunal ao lado da irmã.
    gaijin386
    Sacerdote de Cthulhu
    gaijin386
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2591
    Reputação : 3

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por gaijin386 em Qua Jul 17, 2019 8:08 pm

    “O riso libera o aldeão do medo do diabo, porque na festa dos tolos também o diabo aparece pobre e tolo, portanto controlável.”

    Umberto Eco


    Gabriel ouviu as palavras sobre o velho Arkus e achou graça nas mesmas e um plácido sorriso lhe surge no rosto, mas ele procura não cair em gargalhada ... ao menos não ser o primeiro a faze-lo.
    Caelestia
    Samurai Urbano
    Caelestia
    Samurai Urbano

    Mensagens : 126
    Reputação : 16

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Caelestia em Qui Jul 18, 2019 7:47 pm

    Ela sabia que conhecia o meio orc, mas não se lembrava de onde até aquele momento.

    E foi como ser atingida por um raio. Era uma lembrança incontestável e agradável.

    Pela memória do dia que o conheceu, ela era pequena e havia sido levada a uma feira ou algo parecido. Estava entediada e queria que o pai os levasse de volta para casa. Quando ouviu.

    Era uma voz bem jovem, que cantarolava uma canção bastante conhecida no povoado, e que soava de forma muito melodiosa.

    Ela lembrava de ter se soltado do pai e,  curiosa como era, ter seguido a direção de onde a musica vinha, até que viu o jovem meio orc, acompanhado de Arkus.

    Havia sentando próxima e ficado balançando ao som da melodia que ele cantarolava. Não se lembrava ao certo do nome, que não era muito comum, mas lembrava que depois disso, ela e Thomas, haviam feito amizade com o rapaz e sempre gostava de ouvi-lo cantar.

    Ficou satisfeita por, enfim, reconhecer alguém. E esse conhecimento fez a piada ganhar sentido e ficar mais engraçada, pois sabia que o jovem havia sido criado por Arkus.

    - Ha, ha, ha... - Ela riu, colocando a mão na frente da boca, na tentativa que o riso não saísse muito alto e depois sorriu amplamente ao meio orc, feliz por ter reconhecido um amigo.
    Sandinus
    Wyrm
    Sandinus
    Wyrm

    Mensagens : 8940
    Reputação : 53
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Sandinus em Qui Jul 18, 2019 9:17 pm

    O druida observava o grupo curioso ao lado de Donavan e Aaron, ele olhava os membros e colocava a mão no queixo para tentar descobrir de quem se tratavam, e estava se divertindo com isso, era um jogo individual mais que conseguia distrair o pequeno, foi quando o Meio-Orc Ja'har tomou a frente e parecia querer falar algo importante e logo vem a notícia que Arkus queria se casar com uma rã!

    Ja'har parecia tão sério que Eldon chegou a parar analisando as palavras dele por alguns segundos mas acabou acreditando. O hafling morde uma maçã que havia retirado do bolso e ainda de boca cheia exclama para Aaron:

    -Aha! Eu sabia que o mestre Arkus estava ficando Senil! desde que eu iniciei minhas aulas com ele a alguns anos atrás ele já estava esquisito, eu lembro que uma das ultimas aulas ele realmente foi comigo caçar rãs no rio! Acho que já estava atrás da esposa!

    Dizia ele com o dedo indicador direito e seu braço levemente erguidos que balançavam rapidamente enquanto dava outra mordida na maçã, o que ele não percebeu direito foi que no momento de sua exclamação parte da maçã em sua boca voaram em pequenos pedaços em cima de Aaron.
    Dycleal
    Antediluviano
    Dycleal
    Antediluviano

    Mensagens : 4937
    Reputação : 107
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Dycleal em Qui Jul 18, 2019 11:06 pm

    Katrina ouve divertida os comentários jocosos e olha para a irmã fazendo um giro com o dedo próximo da cabeça, sugerindo que os escarnecedores são meio loucos...
    Kether
    Garou de Posto Cinco
    Kether
    Garou de Posto Cinco

    Mensagens : 2291
    Reputação : 91
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1312.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh34.png

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Kether em Seg Jul 22, 2019 9:08 am

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 795f1f065216ccaed5350c10e462d612

    Os jovens se reúnem no interior da construção.

    Neste momento Aaron fala para todos que estavam num momento de descontração que era muito bom ver todos reunidos novamente. Uma das gêmeas acena com um "E aí pessoal tudo bem?"


    O bardo rapidamente se dirige até o centro e conta uma piada que leva a alguns sorrisos contidos de uns poucos jovens. Gabriel e Sarah chamam a atenção do meio orc pois eles são os que mais parecem ter dificuldades em manter o riso.

    Thomas leva a mão até a empunhadura de sua espada.

    - Devemos levá-lo até Willis! Ele deve conhecer alguma prece para trazer o juízo de Arkus!

    O halfling parece ter entrado na brincadeira e assume um papel de "escada" para o comediante. Então Thomas repara que era mais uma brincadeira do Meio Orc.

    Sarah ao reparar na cara de Thomas que levava a mão que estava na empunhadura da espada para a cabeça começa a rir mais alto, o que gera um efeito dominó fazendo com que o próprio Thomas comece a rir de sua ação e Gabriel também que estava se contendo até que mais alguém sorrisse com a brincadeira.

    Todos se recordam como Thomas caía nas brincadeiras, por acreditar nas pessoas. Não poderia ser diferente uma vez que ele havia se tornado um Cavaleiro de Heirouneos.

    - Ora... caí mais uma vez não é, Ja'har! Você e as suas brincadeiras! - diz Thomas sem graça rindo de sua própria gafe. - Então pessoal... se passaram cinco anos desde que eu e minha irmãzinha partimos para a capital. É muito bom ver todos vocês aqui, vivos e fortes! Mas Eldon! O que era aquilo você monta numa águia! Eu vi que você chegou com o Donavan... você aprendeu a treinar animais com ele? E vocês duas... como estão belas!

    Thomas se aproxima de Aaron e estende o braço para o amigo para cumprimentá-lo.

    - Como vai Aaron! É bom vê-lo amigo!
    gaijin386
    Sacerdote de Cthulhu
    gaijin386
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2591
    Reputação : 3

    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por gaijin386 em Ter Jul 23, 2019 10:39 pm

    "Conhecer o homem - esta é a base de todo o sucesso."

    Charles Chaplin


    Gabriel então após passado o momento da piada se recompõe e também compartilha dos sentimentos do amigo em ver pessoas que a muito tempo estavam distantes.

    - De fato é bom rever velhos rostos conhecidos de amigos que a muito não via e é muito bom estar em um lugar tranquilo como este depois de tão conturbado período de ausência... E agora que sei que Arkus ainda está vivo eu tenho uma coisa para perguntar a ele ... Onde ele poderia encontra-lo?
    Conteúdo patrocinado


    1. A chegada - Prólogo - Página 3 Empty Re: 1. A chegada - Prólogo

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Out 24, 2019 1:57 am