Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Compartilhe
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Dom Jun 08, 2014 8:48 pm

    Vocês seguem viagem no Mako, Drannen instruiu que primeiro você teriam que passar no ferro velho onde a equipe dele tinha umas coisas a falar pessoalmente.

    O caminho você já sabe de cor, tanto por ja ter feito quanto por sua memória eidética, o lugar estava do mesmo jeito, uma explosão vinda do quintal sacode o chão um pouco e você consegue ver uma pequena bola de fogo subindo atrás da casa ao sair do Mako.

    O volus sai andando para o fundo da casa resmungando em voz alta.


    Drannen: - Saco...o que aquela desmiolada explodiu agora?

    Rinz e Shulgo estavam em uma mesa na sacada da casa jogando poker, o quarian acena para vocês sem levantar da mesa.

    Rinz: - Ei Skundar! Chega ae!

    Shulgo: - Para de tentar ver minha mão cara de balde! Vou ganhar aquele café de volta...aquilo é bom, não entendo por que vocês não me deixam tomar mais.

    Aranas: - Vocês tão dando café pra um salarian? Ele já não é hiperativo o suficiente?

    Hilda: - Por que? É só café, não é como se o cara fosse explodir...não é?

    Aranas: - Por que eles já são como esquilos hiperativos normalmente...

    Hilda: - Ah...entendeu...

    Shulgo: - Ei!

    Rinz: - Eu não apostei o maldito café, eu nem posso beber esse troço! Agora cala a boca e joga Shulgo.

    Outra explosão que chega a sacudir a mesa, os dois estavam completamente sem ligar, explosões causadas pela especialista em explosivos com sanidade questionavel eram rotina no lugar.

    Rinz: - Você não quer jogar sua mão fora e poupar levar uma surra na frente de todo mundo?

    Shulgo: - Vai jogar ou vai ficar enrolando?

    Shulgo joga uma full house e cruza os braços, mesmo não podendo ver a cara dele por causa do capacete, dá para deduzir que ele está com o maior sorriso cretino do mundo por baixo daquele vidro.

    Shulgo: - Hmmm...boa jogada, eu posso dizer que você ta perto de quase chegar perto de ter um intelecto salarian.

    O salarian dá um bocejo e simplesmente mostra a mão, com um royal flush.

    Rinz: - Você é...desprezível Shulgo...

    Shulgo: - Hahahaha...eu sei. Agora me dá o café!

    Rinz: - EU NAO APOSTEI A PORRA DO...

    Hilda: - Sabe...da onde eu vim dizem que se você é sortudo o bastante pra tirar um royal flush, seu tempo de vida encurta...

    Todos começam a rir, parece que só Hilda não entendeu a graça da coisa.

    Hilda: - Que que eu disse?

    Rinz: - Então ele vai morrer quando? Daqui a uns 15 minutos?

    Shulgo: - Que graça...

    Aranas: - Então...eu suponho que não estamos aqui pra jogar poker né?

    Rinz: - Ah sim sim! Se me acompanharem tenho uns brinquedinhos novos pra vocês...e alguém pode chamar o Drannen e a Raine?
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Sex Jun 13, 2014 6:35 pm

    Embora Hilda tivesse pedido para dirigir o mako mais cedo, Skundar prefere ele dirigir, escondendo o fato de que não gostava que outras pessoas dirigissem seu mako com um "porque eu sei o caminho". Skundar ocasionalmente da umas voltas com o mako para confundir quem estivesse tentando seguir seus movimentos, e depois segue para o ferro velho, já que Drannen estava insistindo para irem para lá primeiro.

    Chegando no ferro velho o krogan para o mako próximo a casa onde Shulgo e Rinz estão. Ele deixa o capacete e suas armas (com exceção da shotgun) sobre o banco do mako e desce a tempo de ouvir a primeira explosão. Skundar já estava tão acostumado com as explosões ocasionais que a Raine causa que ele nem se importa.

    Quando Drannen comenta sobre o que Raine explodiu, Skundar responde:


    - Eh. Nada importante provavelmente.

    Assim que Rinz acena e chama, Skundar responde:

    - E ae! que fazem? - o krogan diz enquanto se aproxima e olha as cartas. Skundar nunca havia visto cartas daquele tipo - Que cartas são essa?

    O krogan ouve a discussão sobre Shulgo e café. Quando Hilda comenta sobre se o salarian iria explodir por causa do café, Skundar responde:

    - Depende. Se café for igual ryncol...  ou se a Raine tiver colocado alguma coisa nele. Alias, não digam pra ela o que acabei de falar sobre ryncol, ok?! - ele acrescenta com pressa, preocupado que a jovem turian tenha ideias de usar as reservas de ryncol dele para fazer algum tipo de coquetel molotov.

    Skundar vai para trás do salarian e olha as cartas dele, em seguida vai para trás do quarian e olha as dele. Skundar não sabia como o jogo funcionava, então apenas fica assistindo. Quando mais uma explosão acontece, o krogan também ignora pois já estava acostumado com isso quando estava por ali.

    Ele assiste o final do jogo, tentando entender o que aconteceu.... até que Hilda comenta sobre "quem ganhar ter menos tempo de vida". Para um salarian. Skundar obviamente começa a rir.


    - Hahaha, caramba, depois dizem que eu que fico ofendendo todo mundo sem querer! - o krogan diz, dando um soquinho no ombro de Hilda.

    Quando Rinz pede para alguém chamar o Drannen e a Raine, ele responde:


    - Deixa comigo!

    O krogan então vai na direção que Drannen foi:

    - Drannen! Raine! O Rinz tá chamando!
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Sab Jun 14, 2014 12:36 pm

    Os únicos que pareciam levar um susto com as explosões eram Aranas e Hilda que nunca vieram para esse lugar.

    Aranas: - Hmm isso é normal?

    Rinz: - Ah relaxa. É só a Raine, ela vive explodindo coisas no quintal.

    Hilda: - Parece um hobbie seguro e saudavel.

    Quando você faz o comentário sobre o ryncol, dá para ver claramente pela cara de pavor do salarian e pelo jeito que o quarian mexia as mãos que a idéia não foi bem aceita.

    Rinz: - Kheela não! Ninguém aqui pode falar isso pra ela, nem pensem nisso! Ja to até ficando meio surdo com todas essas explosões, nem quero pensar no que aconteceria.

    Quando todos começaram a rir do comentário de Hilda, ela de fato não parecia entender o porque daquilo ter sido ofensivo.

    Hilda: - O que que eu fiz?

    Rinz: - Salarians vivem por uns 30 ou 40 anos no máximo.

    Hilda: - Oh...mal ai, não sabia disso.

    Shulgo: - Ei eu tenho 13! Tenho uma longa vida pela frente.

    Rinz: - É...algumas semanas se voce for falar isso pra uma asari ou pra um krogan.

    Hilda: - Aí é sacanagem! Me falaram que asaris chegam lá pelos mil, krogans...err...não sei, Skundar até onde um krogan vive?

    Shulgo: - Mais um comentário sobre minha idade e eu posso talvez esquecer de por a mão na boca na próxima vez que espirrar na sua direção.

    Rinz: - Ok ok...nervosinho...

    Você resolve atender ao pedido deles e buscar Drannen, dando a volta pela casa você encontra Raine na mesa dela com um óculos de soldagem e Drannen estava sentado no chão com o rifle desmontado limpando as peças.

    Drannen: - Já dei uma bronca pela milésima vez sobre ela explodir coisas tão perto da casa. É claro que ela nunca escuta...pelo menos foi bom pra extravasar...

    O volus monta o rifle rapidamente, bem rapido para dizer a verdade e o coloca nas costas.

    Drannen: - Ok.

    A turian tira os oculos e olha para você, parecia tão concentrada no trabalho que mal reparou você, algo dificil de fazer.

    Raine: - Skundar! Quando você chegou? Tava trabalhando em algo que talvez você goste, sim sim. Vocês krogans adoram explodir coisas certo? O que acha de uma granada que explode e solta uma granada de flash, uma de fumaça e uma incendiária! São três kaboons em uma bomba só! É um prototipo ainda e só tenho uma, só preciso acertar o timing dela...do jeito que ta ela explode assim que você tirar o pino.

    Drannen: - Mas se ela já solta um flash, por que precisaríamos da fumaça?

    Raine: - Por que é divertido!
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Seg Jun 16, 2014 6:58 pm

    Enquanto explicavam para Hilda o porque ela havia sido ofensiva com Shulgo, Skundar fica pensando sobre o quão pouco tempo um salarian vivia. O próprio Skundar já tinha várias gerações salarians de idade, e ainda era considerado um krogan jovem. Quando Hilda pergunta para Skundar quanto tempo um krogan vive, ele fica pensativo por alguns segundos e então responde:

    - Até alguém matar ele, eu acho. Eu nunca ouvi falar de um krogan morrer de velhice e eu sei que tem veteranos da guerra contra os rachnis por aí ainda, da para imaginar?! - ele fala animado com a perspectiva dele mesmo viver milhares de anos.

    Skundar depois daquela conversa vai atrás de Drannen. Dando a volta na casa, o krogan encontra o volus com seu rifle desmontado e Raine trabalhando em algum de seus projetos. Quando ele vê a velocidade que Drannen monta o rifle, Skundar não pode deixar de comentar:

    - Porra, Drannen! - Skundar já havia se perguntado como Drannen aguentava aquele rifle que pesava tanto sendo um volus, e agora vendo ele remontar o rifle daquela forma, o krogan percebe que sabia muito pouco do amigo. Assim como Zada Ban, Drannen eram mais um volus que parecia guardar muitos segredos. - Você vai ter que me ensinar a fazer isso!

    Assim que Raine fala com Skundar, ele responde:

    - Oi Raine! Ah, eu cheguei agora a pouco, hehehe. - Skundar então ouve o que ela tem a dizer sobre as granadas e a resposta de Drannen e considera por alguns segundos - Uhm... a explosão e o flash juntos até pode ser, mas a fumaça seria melhorem uma granada separada. Quer dizer... se eu to atirando em um alvo eu não vou querer ele coberto de fumaça.... - então o ele para e pensa mais um pouco, abrindo um grande sorriso bem no estilo krogan - ... ou talvez eu queira! Raine, você consegue adaptar elas para um lança-granadas? E quando resolver esse problema delas detonarem quando você puxar o pino me da um toque, eu acho que tenho umas ideias de granadas para você!
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Qua Jun 18, 2014 1:33 pm

    Drannen: - Err...não tem o que ensinar. É só memória muscular.

    Com seu comentário, a turian estrala os dedos.

    Raine: - Skundar eu te amo! Acabou de me dar a idéia da...hora? Visualiza! Uma granada que explode em três, uma de flash pra deixar todo mundo tonto, outra com uma fumaça particularmente inflamável que é incinerada pela terceira! Nuvem de fogo pra todo mundo! Tenho que escrever isso.

    Ela ativa a omni tool e começa a digitar as idéias em um bloco de notas holográfico.

    Drannen: - Vamos...ver o que o Shulgo quer antes que vocês dois resolvam explodir a galaxia.

    Ele coloca o rifle de volta ao suporte nas costas e entra na casa pelos fundos que é a porta mais próxima seguido de Raine.

    Lá dentro, no segundo andar você vê Rinz sentado em uma cadeira cercada de monitores, dá pra ver bem que vários deles provavelmente foram reaproveitados e modificados, afinal se tem uma coisa que quarians sabem fazer bem é reaproveitar coisas.

    Aranas estava de braços cruzados encostado na parede e Hilda estava sentada em uma cadeira perto da escada girando a faca entre os dedos.


    Rinz: - Ei vocês! Agora podemos começar! Aham...vou precisar primeiro que me emprestem seus capacetes!

    Hilda: - Por que?

    Rinz: - Eu tava pensando. Se vocês vão sair por aí fazer guerra com...bem praticamente a estação toda vão precisar de apoio tático. E já que tudo que faço é fofocar com vocês no rádio pensei em ampliar meus horizontes um pouco.

    Shulgo: - Você quer dizer ampliarmos NOSSOS horizontes ne?

    Rinz: - Tenho certeza que disse "meus".

    Aranas: - Então esses monitores?

    Rinz: - Sim sim. Preciso dos seus capacetes para sincronizar esse modesto escritório ao computador das suas armaduras. Assim posso usar o programa que desenvolvi para monitorar vocês em tempo real. Sinais vitais, pressão de sangue, nível de estresse, potenciais agentes patológicos que vocês podem contrair sem perceber, por exemplo se o Skundar entrar em bloodrage os niveis de adrenalina vão se elevar as alturas, é aí que vou saber avisa-los que ele não estará bem sociavel, ou caso o Aranas esteja no seu limite nos biotics. Usei os scaners da minha roupa como molde, foi só uma questão de adaptar o software para as suas armaduras.

    Shulgo: - Vocês obviamente não vão ter tempo pra ficar monitorando isso, é aí que o Rinz entra. Se ele perceber qualquer coisa diferente com o grupo, vai avisa-los se necessário. E instalei um gravador audiovisual que vai gravar tudo que vocês verem, ouvirem ou falarem, vai funcionar como um diário, sem falar que podemos ver as gravações de novo depois, quem sabe quando pode ser util.

    Hilda: - Então vocês vão monitorar a gente...TODA hora?

    Rinz: - Claro que não! Eu totalmente odiaria pegar uma gravação de algum de vocês indo fazer um número dois ou algo assim. Só vai gravar quando vocês estiverem de armadura e ligarem o programa, o que recomendo mais quando vocês estiverem de patrulha ou em alguma missão.

    Aranas: - Só tem um problema...se alguém hackear vocês, vai ter acesso a todos os nossos movimentos.

    Shulgo: - Por favor...quem você acha que montou a segurança disso? Estamos preparados pra esse tipo de coisa, sem falar que como disse, vocês podem simplesmente desligar isso...mas tenham cuidado, se o inimigo acertar qualquer ataque que inutilize seus dispositivos eletronicos, isso também vai cair.

    Drannen: - Parece que vocês pensaram em tudo.

    Rinz: - É por isso que estamos aqui senhoras e não senhoras! Pra ajudar vocês a chutar bundas melhor. Falando nisso, eu to mantendo meu ouvido no chão em busca de gangues ou grupos que tem causado muitos problemas, posso usar o mapa que tenho de omega para transferir pra vocês a localização aproximada deles...é claro que não tenho como mandar exatamente onde o alvo ta, isso seria impossível a não ser que colocassem um gps em todo mundo de Omega, mas posso limitar a área e tornar a investigação mais possível, mas o resto vai depender de vocês.

    Shulgo: - Alguma pergunta?
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Qua Jul 02, 2014 2:19 pm

    Quando Raine estrala os dedos, Skundar passa a prestar atenção nela. Ele ouve a ideia de Raine, pensa por um momento e abre um sorrisão:

    - Ha ha! Boa ideia! Isso ai seria uma maravilha para limpar salas com vários inimigos.

    Quando Drannen o chama para ir ver o que o Shulgo e o Rinz querem mostrar, Skundar complementa:

    - Explodir aquela rua com o thannix cannon já foi o suficiente por enquanto, a galáxia pode esperar.

    O krogan entra na casa logo atrás do volus. Assim que Skundar bate os olhos nos monitores o interesse fica claramente estampado em sua cara. Se havia algo que Skundar gostava é de assuntos relacionados a tecnologia.

    Skundar ouve o que Shulgo e Rinz tem a dizer com atenção e interesse, concordando com a cabeça as vezes, de vez em quando mudando o olhar para os monitores. Quando eles terminam de falar e Shulgo pergunta se alguém tem alguma pergunta, Skundar começa a falar:

    - Nenhuma pergunta. Como o Drannen disse, vocês pensaram em tudo mesmo. Melhor ainda que vamos poder ver os vídeos uns dos outros, entender como cada um luta e isso vai ser muito importante, porque assim todos vamos saber como lutam krogans -ele aponta a sí mesmo - turians - ele olha brevemente para Aranas - humanos - ele olha então brevemente para Hilda - ... e volus. - Ele termina olhando para Drannen.
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Seg Jul 07, 2014 11:06 pm

    Rinz: - Assim eu fico sem jeito...

    Raine: - Acho que realmente tem a primeira vez pra tudo...

    Rinz: - Valeu hein!

    Na hora que você comenta sobre como outras raças lutam, todos estavam completamente de boa até você chegar na parte dos volus, todos começam a olhar para Drannen.

    Drannen: - O que?

    Rinz: - Sempre meio que...me perguntei como é que ele conseguiu ficar tão temido...

    Drannen: - Quer descobrir?

    Rinz: - Eu passo...

    Hilda: - Admito...nunca pensei que ia lutar ao lado de um volus...bem até aí nunca pensei que ia lutar junto com turians. Só falta me falar que o proximo que vai entrar pra equipe é um hannar...por favor não me diga que vai fazer isso, é uma piada pelo amor de deus!

    Drannen: - Hmm..talvez se fizessem um lago em Omega e o crime estiver pesado lá...

    Aranas: - Acho que quatro já ta de bom tamanho...um esquadrão grande ia ser dificil de manobrar.
    Hilda: - De acordo...além disso ja temos um biotic, um sniper, eu e um...krogan, eu diria que estamos bem completos. 

    Shulgo: - Que bom que estão felizes...agora que  tal comemorarmos isso com muita violencia gratuita? Por que peguei uns rumores sobre uns traficantes de escravos que seriam um otimo aperitivo.

    Você vê Hilda abrindo o maior sorriso que você já viu um humano esboçar.

    Hilda: - Delicia! Cadê?

    Aranas: - Começando a ficar levemente assustado...

    Drannen: - Por que acha que escolhi ela?

    Shulgo: - Vou mandar as coordenadas pro computador do Mako, se estiverem com pressa posso dar os detalhes sordidos no caminho...certeza que vão deixa-los mais...dispostos...
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Seg Ago 04, 2014 6:28 pm

    Quando Skundar percebe a piada não intencional que fez sobre volus lutando ele precisa se segurar para não começar a rir de novo. Rinz indaga como Drannen ficou tão temido e o volus o desafia a descobrir, o que Rinz prontamente recusa. Ao ver isso, Skundar sorri e comenta:

    - Acho que ai está sua resposta.

    Skundar permanece encostado na parede e de braços cruzados enquanto observa então Hilda, Drannen e Aranas discutindo sobre o número de integrantes no grupo, mas ele mal prestava atenção na conversa, estava observando o grupo pensativo. Até se unir a Drannen o krogan sempre lutou sozinho, mesmo após começar a trabalhar para Zada Ban. Agora ele tinha companheiros de combate, e nada menos do que um dos times mais temidos de Omega!

    Ele volta a realidade quando Hilda começa a falar sobre o que cada um do grupo faz, e adiciona após ela terminar de falar:


    - Não só um krogan, uma das maiores mentes científicas da atualidade.... de Omega pelo menos! - ele diz de maneira orgulhosa, se desencostando da parede e descruzando os braços.

    Shulgo então fala sobre ter encontrado um grupo de traficantes de escravos, e após ver a reação de Hilda, Skundar adiciona aos comentários de Aranas e Drannen:

    - É, eu acho que ela vai se sentir em casa conosco. Shulgo, faz o seguinte, vai dando os detalhes enquanto instala seus sensores nos nossos capacetes, vamos testar isso agora e já!

    O krogan então vai até o mako, pega seu capacete e o trás para o salarian e o quarian. Ele aproveita e trás também o lança-granadas e o lança foguetes:

    - Aqui, Raine, acha que pode adaptar suas ideias de explosivos para essas armas?
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Sab Ago 09, 2014 7:24 pm

    Hilda: - E o mais modesto pelo jeito...juro acho que se o seu ego tivesse massa, precisariamos de umas 2 omegas pra conte-lo. *Responde Hilda em um tom de brincadeira*

    Drannen: - Ou umas 20.

    Shulgo só precisa de alguns minutos, antes que você perceba ele já está jogando os capacetes de volta enquanto Rinz inicia a sincronização. Na HUD você consegue ver no canto inferior esquerdo os nomes Drannen, Hilda e Aranas. No canto superior direito um mini mapa do lugar com um ponto azul no centro e dois pontos verdes logo ao lado.

    Em uma das telas dos monitores você consegue ver um holograma de você, Aranas, Hilda e Drannen, com detalhes minuciosos da saude de cada um, é claro que todos estão completamente saudáveis.

    Hilda: - Porra! Vocês krogans tem o que? Dois corações, quatro pulmões e uns 20 figados?

    Aranas: - Por que acha que eles são um pé no saco pra derrubar?

    Hilda: - Faz sentido.

    Nas telas do computador, uma delas mostra exatamente o que você está vendo e outra mostra Hilda olhando para os lados, chegando até a mostrar você mesmo de lado por alguns instantes.

    Aranas: - Muito bom...com certeza nos dará uma ótima vantagem.

    Você entrega as armas para Raine que dá uma olhada rápida nelas.

    Raine: - Hmm claro claro...brincadeira de criança! Mas antes preciso fazer as granadas ficarem menos...suicidas.

    Drannen: - Bom senhores e...senhora. Vamos lá, Shulgo vai falando os detalhes sujos no caminho.

    No caminho para o Mako, você recebe uma mensagem escrita de Zada Ban em modo privado.

    " - Ei! Ainda trabalha pra mim? Um passarinho cibernetico me contou que você ta indo matar uns traficantes de escravos...e por um acaso eles tem umas coisinhas que me interessariam muito. Seja um bom krogan e pega eles pra mim ok. O que preciso é do registro bancário deles, e do histórico de navegação deles que ta provavelmente em algum data pad ou omni tool, só procurar."
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Dom Ago 10, 2014 3:08 am

    Skundar cruza os braços orgulhosamente e ri da piada de Hilda e Drannen sobre seu ego. O krogan tinha total noção que era considerado egocêntrico, mas não se importava: atualmente ele achava que merecia se achar por tudo que já havia conquistado.

    Assim que Shulgo devolve o capacete, Skundar o coloca e logo vê algumas novidades em seu HUD. Assim que nota o minimapa e nota os pontos logo ao seu lado, Skundar olha para um lado e depois para o outro, vendo que os pontos marcavam seus amigos. Quando Hilda e Aranas comentam sobre a saúde de Skundar ele responde:


    - Vinte figados não, mas o dobro de tudo que importa sim. Ou o triplo! - ele então diz em um tom de deboche claramente brincando - Vá dizer que você nunca ouviu falar de nossas quads... - ele abre os braços como se estivesse falando de algo óbvio por um segundo.

    Nessa hora Skundar vê a tela mostrando tudo que ele vê. Ele para a fica olhando curioso para a tela por alguns momentos, até que se vê quando Hilda momentaneamente olha na direção dele. Apesar de ter sido apenas por um momento, o krogan novamente para e fica viajando por alguns segundos. A não muito tempo atrás ele era apenas um mecânico em Tuchanka, que jamais poderia se imaginar em uma armadura de combate e ainda parecendo tão... intimidador, como um verdadeiro guerreiro krogan.

    Apenas então Skundar percebe algo que não havia pensado antes: ele poderia ver os videos de seus amigos, onde ele próprio apareceria lutando. A ideia deixa Skundar extremamente animado e ansioso para que o combate que se aproximava chegasse logo.

    Quando Drannen e os outros decidem partir para a missão, o krogan recolhe as armas de Raine e vai indo para o mako. No meio do caminho, surge a mensagem de Zada Ban e Skundar diminui um pouco os passos para ler, até que ao final da mensagem ele já estava praticamente parado. O krogan chega quase a erguer seu omni-tool para responder, mas então se lembra que Shulgo e Rinz veriam o que ele está escrevendo na omni-tool e desiste da ideia.

    Skundar pensa rápido. Do jeito que Zada Ban era, a possibilidade era grande que o volus já tivesse acesso aos sistemas e talvez até estivesse assistindo o feed da camera no capacete dele, ou pelo menos ouvindo suas comunicações. Ele então bate os punhos um no outro logo a frente do corpo no típico estilo krogan, esperando que Zada Ban entendesse a mensagem. Quando percebe que chamou a atenção dos outros, ele diz voltando a andar:


    - Mal posso esperar para colocar as mãos nesses caras!
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Seg Ago 11, 2014 9:55 pm

    Hilda: - Isso é uma piada de duplo sentido? Ou de...quadruplo sentido.

    Cada alma viva na sala dá um "facepalm".

    Aranas: - Terrivel...

    Drannen: - Acho que parte do meu cérebro morreu...

    Hilda: - Vocês aliens não sabem apreciar a beleza de um trocadilho idiota.

    Rinz: - Deve ser uma coisa de humano...bom divirtam-se crianças!

    Shulgo: - Estaremos de olho...literalmente.

    Hilda: - Ok...ficando estranho e desconfortável agora...

    Vocês se dirigem para o Mako, você obviamente vai dirigindo, Drannen vai no banco do lado e Aranas e Hilda sentam nas bancadas no fundo do tanque, todos exceto obviamente Drannen estavam com o capacete de um lado e a arma no outro.

    Você segue as coordenadas até um distrito Gozu, uma área residencial na parte mais baixa de Omega, você sabe que esse lugar é em parte tomado pelos Blue Suns, mas pelo jeito seus alvos não tem nada a ver com eles.

    Rinz: - O trabalho é simples. Um passarinho bem confiavel me contou que essa gangue tem o péssimo habito de sequestrar pessoas nas ruas a noite, femeas, machos, várias espécies, não importa. Eles vendem o...produto para batarianos, vocês sabem que o que não falta aqui em omega são batarianos. As vezes gangues pegam pessoas que devem pra eles e fazem uma barganha com esses caras para tentar recuperar parte do débito.

    Hilda: - Meu rifle ta ficando com fome...

    Você nota uma notavel hostilidade na voz da humana...algo lhe diz que ela tem algum problema bem pessoal com mercadores de escravos.

    Rinz: - Continue assim! Eles são liderados por um certo Loa Malachite, um turian que ta sempre por aí com um esquadrão de pelo menos cinco ou seis guarda costas, o cara sabe que tem muita gente por aí urrando pela cabeça dele, familias querendo vingança e afins, por isso ele nunca fica no mesmo lugar muito tempo mas nunca se arriscou a sair de Omega.

    Drannen: - Deve estar querendo ficar perto do...produto. Essa é uma área residencial, boa parte é controlada pelos Blue Suns, mas não tudo.

    Rinz: - Exato. Ele é pelo que ouvi falar, astuto e brutal. To destacando no mapa a área neutra, são aproximadamente dez quadras, ele provavelmente estará lá. Recomendo começarem a investigar por lá.

    Aranas: - Se eles estão lá, já devem ter começado a sequestrar pessoas, alguém lá deve saber algo.

    Rinz: - Só uma dica...não recomendo sairem se apresentando. Lembrem-se seus nomes estão razoavelmente conhecidos em Omega. Se ele sabe que vocês estão procurando por ele, ele provavelmente vai mudar de esconderijo.

    Hilda: - Então é um jogo de gato e rato...
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Sab Set 06, 2014 2:28 am

    Quando Hilda faz a piada, Skundar solta uma mistura de grunhido de desaprovação com risada contida.

    - Ohohow, cara.... vou jogar minha shotgun fora, essa piada já é de matar.

    Assim que vai sair, Skundar ainda responde para Rinz e Shulgo:

    - Assistam direitinho, crianças! - o krogan diz enquanto caminha de costas, olhando para os dois - Vocês estão aprendendo com o melhor! - e termina apontando os dois indicadores das duas mãos para eles.

    Skundar vai dirigindo o mako em direção ao distrito Gozu. Apesar de sua direção ser um pouco errática, o krogan pelo menos estava conseguindo evitar de atropelar pessoas e coisas no caminho. Assim que Rinz diz a missão a exclamação de Hilda deixa claro para Skundar que ela tem algum motivo muito bom para odiar traficantes de escravos. A mente de Skundar por um momento volta para a gangue que matou os civis que ele estava tentando salvar...

    Após a resposta de Rinz ao que Hilda disse, Skundar adiciona em um tom sombriu, parecendo estar falando bem sério:

    - Os outros que continuem a urrar pela cabeça dele, ela vai ser NOSSA.

    Assim que chegam a alguns quarteirões da área neutra, Skundar para o mako em algum lugar escondido. Ele então olha para os companheiros.

    - Ok, acho que é daqui que vamos a pé. Se seguirmos com o mako eles vão nos reconhecer com certeza. - O krogan diz enquanto checa a sua shotgun rapidamente e depois coloca no suporte da armadura - Vamos precisar de um plano, e eu já tenho algo em mente. Os caras sabem quem eu sou, e o Drannen também provavelmente, mas vocês dois - ele diz indicando Aranas e Hilda - ainda podem andar por ai sem ninguém desconfiar. - Nessa hora, o krogan começa a checar seu rifle - Vocês vão ao encontro desse tal Loa Malachite para negociar, Drannen da cobertura dos telhados e eu... - o krogan para por alguns segundos, parecendo extremamente pensativo como se procurando uma ideia que não vem -... ah, caralho, ok, eu vou seguir vocês pelos esgotos! O que acham?- ele termina olhando de um dos companheiros para o outro esperando para ver o que acharam.

    Após decidirem o que fazer, Skundar pega seu lança-granadas e seu lança-mísseis, um em cada mão. Ele fica olhando de um para o outro.

    - Hilda, pega! - e joga o lança-granadas para ela - Um brinquedinho para tornar o dia mais divertido!

    Ele então guarda o lança-mísseis no suporte nas costas da armadura, vira e pega seu capacete:

    - Todos prontos para ir?
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Dom Set 07, 2014 11:16 pm

    Drannen: - Se eu não te conhecesse diria que você gosta dos esgotos.

    Aranas assente com a cabeça e apanha o capacete ao seu lado.

    Aranas: - É um plano sensato...não somos tão chamativos então, vai ser melhor pra fazer um reconhecimento.

    Hilda: - È claro...um turian em seus pijamas, quem não vai olhar pra isso.

    O turian dispara aquele olhar que diz claramente "Não gostei da observação"

    Hilda: - Só brincando grandão...nervosinho...

    Assim que você menciona que Hilda e Aranas vão fazer a negociação a humana apanha seu rifle, destrava e checa as granadas.

    Hilda: - Diplomacia do rifle! Minha favorita!

    Aranas: - Err...melhor que eu faça a parte da conversa.

    Drannen: - Relaxa, na duvida vou estar de olho para salvar o rabo de vocês...exceto o seu Skundar, o seu vai estar muito na merda pra isso hehehe...

    Você joga o lança granadas para Hilda que não controla um sorriso parecido com uma criança que recebeu um brinquedo novo.

    Hilda: - Ahh Skundar...se continuar assim vou achar que você vai me pedir em casamento!

    Aranas: - Espera sentada...não acho que krogans tenham essa instituição.

    Drannen: - Ok donzelas, chega de papo.

    O volus aperta o botão holografico abrindo a porta do mako quando ele para e some na esquina, literalmente. Aranas e Hilda se separam de você para a direção oposta e você consegue observar no beco mais ao fundo uma entrada de esgotos...você não sabe se o mapa do Rinz pega o subterraneo.
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Qua Set 10, 2014 10:33 pm

    Quando Drannen comenta sobre Skundar estar "na merda", o krogan ri e responde:

    - É, eu tinha pensado em mandar você la embaixo, mas sabe como é, é melhor se for alguém que fique da cintura pra cima fora da merda. - ele diz em tom de brincadeira, dando um tapa de leve nas costas do volus.

    Assim que Hilda comemora por ter recebido o lança-granadas do krogan e Aranas comenta sobre krogans não terem a instituição do casamento, Skundar fica subtamente sério.

    - Não temos nada do tipo. - ele fica quieto por um momento, como se estivesse pensando - Pelo menos não mais...

    Assim que Drannen chama porém para seguirem para a missão, Skundar parece voltar ao seu estado de animo anterior. Ele veste o capacete, e pouco antes do volus sair, diz:

    - Ei, esperem... não esqueçam que eles podem ter capturado alguém já, então eles podem ter reféns. Vamos...  vamos tentar salvar todo mundo dessa vez.

    Após sair do mako, Skundar o tranca e ativa todas as defesas. O krogan então se dirige para o esgoto mais próximo e entra nele. La dentro ele saca o seu rifle e ativa a lanterna do capacete:

    - Ah, que maravilha... - ele diz, vendo-se novamente dentro de um esgoto fedorento que provavelmente faria ele gastar horas limpando sua armadura depois - Rinz!  Shulgo! Na escuta?

    Com o rifle em mãos, barreira biótica e tech armor ativadas, Skundar começa a seguir na direção para qual seus aliados estão seguindo, usando os esgotos.
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Seg Out 06, 2014 9:48 pm

    Você adentra os esgotos. Uma vez lá dentro você é obrigado a ligar a luz do visor para enxergar melhor e desligar os sensores olfativos por motivos mais do que convincentes.

    Lá dentro, o caminho não parece seguir de modo absolutamente fiel o trajeto do seu grupo na superficie, você acaba tendo que fazer algumas curvas mas o mapa holográfico que Rinz enviou te ajudou a se orientar.


    Hilda: - Achei o bar local...como sei disso? Simples! Asaris, bebida pra caralho e idiotas querendo compensar a falta de auto estima puxando briga com outros idiotas.

    Drannen: - Você só quer ir no bar não é?

    Hilda: - Si...digo não não não...de onde tirou essa idéia?

    Aranas: - Alguém lá pode acabar sabendo dos nossos garotos. Se souberem, posso ter uma idéia...mas tenho certeza que a Hilda vai odiar.

    Hilda: - Maravilha...

    Drannen: - Rinz manda pro Skundar as coordenadas do bar, to vendo daqui uma tampa de esgoto no lado direito dele, em um beco.

    O quarian dá um update no seu mapa com um ponto vermelho nas coordenadas que Drannen mencionou...no entanto uma coisa nos esgotos te deixa um pouco preocupado...marcas de unhas nas paredes dos esgotos, pelo formato parecem unhas asari e algumas unhas turians...

    OFF: Rola Raciocinio + Investigação.
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Sab Out 11, 2014 8:13 am

    Skundar vai andando pelos esgotos, rifle em mãos. Ele vai ouvindo a conversa dos colegas pelo rádio.

    Assim que Drannen cita sobre passar as coordenadas do bar para Skundar, o krogan responde:

    - Ah, finalmente! Por um momento eu achei que vocês iam no bar e não iam me chamar.

    Porém, o krogan logo começa a notar as estranhas marcas de unhas nas paredes. Skundar para e investigá-as melhor.

    - Ei, tão vendo isso? - ele aproxima um pouco mais o capacete das marcas para que Rinz e Shulgo também possam ver, enquanto tenta ele próprio entender o que aquilo significava, o que havia acontecido ali.
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Seg Out 13, 2014 5:25 pm

    Hilda: - E perder mais um bar esvaziando de medo? Nem a pau.

    Você analisa as marcas, pelo tamanho das garras e o modo como os três dedos estavam, você tinha certeza que era de um turian, pelos padrões, elas seguem para uma o lado para onde você está indo.

    Shulgo: - Eu to vendo...pelo jeito é de uma fêmea turian...

    Drannen: - Como você sabe?

    Aranas: - Os dedos são mais finos e um pouco mais alongados nelas.

    Shulgo: - Precisamente.

    Drannen: - Oh...ela pode estar viva...Skundar tenta seguir o rastro, podemos tomar conta do bar.

    Você consegue ver com a lanterna um pouco de sangue vermelho na curva do corredor decrépito.


    Rinz: - Pela cor...sangue batariano...ou talvez humano.
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Dom Out 19, 2014 9:06 am

    Skundar não consegue segurar uma pequena risada de satisfação quando ouve Hilda comentando sobre as pessoas o temerem. Era mais que claro para todos que Skundar gostava de ser temido.


    Enquanto analisa as marcas de garras, Skundar ouve a conversa dos colegas pelo rádio. Até que Drannen o manda seguir em frente enquanto eles vão no bar.

    Skundar solta um pequeno grunhido de frustração.


    - Tava tão perto do bar. . . - ele então fala em um tom sombrio, embora fosse claro que estava brincando - ... Skundar não tá feliz...

    Quando vai continuar seu caminho, ele nota o sangue a frente.

    - Acho que to no caminho certo.

    O krogan guarda seu rifle e saca sua shotgun. Ele sabia que a munição que levava para ela era limitada, mas podia estar chegando perto de um dos objetivos, e se estivesse, iria querer estar 100% preparado para enfrentar qualquer desafio a frente.

    Assim que se aproxima da curva do corredor, Skundar espia sem fazer a curva para examinar o corredor antes de entrar nele.
    Bidy
    Mutante
    avatar
    Mutante

    Mensagens : 553
    Reputação : 0

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Bidy em Dom Nov 09, 2014 4:39 pm

    Rynz: - Será que essa é a rota de trafico deles?

    Drannen: - Estamos em Omega lembra? Pode ser qualquer coisa. Skundar vai investigando.

    Com a shotgun pronta você segue em frente. Na curva estreita do corredor você dá uma espiada rápida, você encontra mais sangue desta vez formando uma trilha até uma porta de ferro velha a sua esquerda, o lugar está quieto...quieto demais.
    Tihak
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 358
    Reputação : 1

    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Tihak em Qua Dez 10, 2014 7:57 am

    Quando Rynz e Drannen falam no rádio, Skundar responde:

    - Certo. Vou tentar deixar alguns deles para vocês, mas não garanto nada, hehehe - o krogan responde já em um tom bem mais baixo para evitar que seja ouvido caso haja alguém próximo.


    Skundar se encosta na parede próxima da curva, shotgun em mãos. Ele põe a cabeça para dar uma espiada rápida mas não vê nada além de mais sangue e uma porta de ferro velha. Achando a situação suspeita, Skundar observa tudo com cuidado. Caso não note nada fora do comum, o krogan vai se dirigir lentamente em direção a porta de ferro, shotgun apontada na direção dela. Ali, Skundar vai procurar um meio de abrir a tal porta.

    Caso ele consiga abrir a porta, ele vai abrí-la apenas um pouquinho para ver e há luz do outro lado dela ou se ele pode ouvir algum barulho. Caso haja luz do outro lado da porta, Skundar vai desligar as luzes do capacete antes de prosseguir.
    Conteúdo patrocinado


    Re: 4a Cronica de Urdnot Skundar: O chamado ao heroismo

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Ago 21, 2017 5:56 pm