Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    Canção de Luna - Juno

    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Ter Mar 15, 2022 12:33 pm

    thendara_selune escreveu:
    ROLAGENS RESTANTES:
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2715
    Reputação : 123

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Alexyus Sab Abr 16, 2022 12:10 pm

    Mecânica:


    Juno pôs-se a fitar ameaçadoramente os olhos das crias de Charyss enquanto elas faziam o mesmo, no desafio primal que os garous chamavam de Defrontação.

    Fazer isso atiçava as chamas da Fúria no coração dela, e ela tinha que se esforçar para não ceder a um frenesi e atacar seu oponente.

    Mas a Canção-de-Luna tinha uma força de vontade considerável, e as crias de Charyss, embora fossem poderosas, não eram muito mais determinadas que qualquer humano normal seria.

    Na primeira defrontação, contra o crinos prateado mais baixo, Juno viu-se a ponto de perder o controle duas vezes, mas resistiu até que o oponente desviou o olhar, pôs a cauda entre as pernas e reconheceu a postura superior da Filha de Gaia.

    A segunda defrontação foi mais difícil, e Juno teve que se concentrar duas vezes para não perder o controle. Seu oponente, o crinos prateado mais alto, não cedia com a mesma facilidade. Houve um momento em que ambos fraquejaram, piscando, e tiveram de recomeçar o desafio. A galliard sentiu mais uma vez a necessidade de focar-se para não perder o controle, mas pouco depois disso, o crinos prateado cedeu, baixando as orelhas e desviando o olhar.

    A terceira defrontação foi contra o Crinos Negro, maior que os outros e com assustadores olhos vítreos como ébano. Juno já estava começando a ficar experiente naquele jogo, mas também sentia o cansaço depois de dois desafios, e sua convicção começava a ficar menos sólida. No meio do desafio, os dois piscaram, e tiveram de começar de novo. Juno teve que firmar sua força de vontade mais uma vez, e sentia estar próximo de seu limite, mas finalmente o crinos negro desviou o olhar. A vitória era dela!

    Os três membros da Ninhada de Charyss então falaram com Juno:

    - Canção-de-Luna, galliard dos Filhos de Gaia, você venceu o Trato, e assim cumpriremos nossa parte no acordo. Você pode obter um favor de cada um de nós, mas deve decidir agora. Pode nos tomar como servos durante uma virada da lua. Podemos levá-la a um Sofredor que deseje encontrar neste reino. Podemos ensinar-lhe o Ritual da Forja de Prata, com o qual poderá enviar outros garous para cá para serem purificados. Podemos lhe conceder um fetiche, a Lança da Ninhada, ou três amuletos, cantis com Água do Lago Prateado. Podemos mostrar-lhe a saída deste reino para que volte ao mundo material. E também podemos conceder-lhe uma audiência com Charyss. Escolha sabiamente, mas rápido, agora!
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Dom Maio 01, 2022 6:19 pm



    Juno Yadav





    Ela curvou a cabeça em respeito, havia nela cansaço, mas ao mesmo tempo os olhos mostram que sua fé em Gaia  vibrava cada vez mais. - Eu agradeço pelo desafio.- Juno sentia-se feliz por ter vencido. -Aceito a Lança da Ninhada, assim como aceito que me ensinem o ritual e por fim me mostrem o caminho para voltar ao mundo material.- A gibosa optou em escolher de cada um aquilo que achava que poderia ser valioso para si e ao mesmo tempo o conhecimento que poderia ser ensinado aos seus iguais quando volta-se ao mundo físico.






    [/color][/justify]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2715
    Reputação : 123

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Alexyus Ter Maio 24, 2022 12:56 pm

    Com a escolha de Juno, o crinos de pele negra como ébano estendeu-lhe uma lança inteiramente prateada que queimava com fogo argenteo. Assim que Juno pegou a lança, sentiu o formigar do metal lunar em sua mão e viu o fogo se apagar, mas sabia, com um instinto sobrenatural, que ele se acenderia novamente quando ela ativasse novamente o fetiche que agora era seu, ligado espiritualmente a ela.

    Spoiler:

    Depois disso, ela passou um tempo incalculável, que poderia ter sido alguns minutos, diaas, semanas, ou mesmo anos, aprendendo o Ritual da Forja Prateada. O crinos negro da cria de Charyss foi o tutor dela, explicando-lhe e advertindo-lhe sobre as minúcias do ritual.

    Quando finalmente eladominou o ritual, o crinos negro mostrou-lhe um túnel que desembocava num vazio enevoado e prateado, o caminho de volta à Penumbra.

    Partindo de volta ao plano material, Canção de Luna logo voltou novamente ao monte do Caern do Pássaro de Fogo, numa noite estrelada de primavera.


    Ganhos:
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Ter Maio 24, 2022 2:40 pm



    Juno Yadav





    Juno agradecia de maneira humilde. Mesmo jovem a gibosa teria um grande feito para contar, aquilo enchia seu coração de orgulho pela augúrio que lhe foi concedido, todo aprendizado que tivera serviria também para outros, não tinha como duvidar de sua fé em Gaia, no unicórnio e na Lua eles haviam a guiado até ali. O fetiche era um grande presente para a luta por Gaia, quando os dias eram impossíveis de contar e o aprendizado terminava o crinos negro lhe mostrou o caminho, um túnel que desembocava num vazio enevoado e prateado, o caminho de volta à Penumbra. Quando chegou ao mundo material seu coração estava em paz, mas havia êxtase em sua alma e logo que nota o céu noturno que estava coroado de estrelas, a primavera perfumava tudo e ela caminhou pelo lugar. Seu corpo pedia descanso, mas antes preferia buscar um dos mais velhos para falar onde esteve e depois descansar.

    Off: Isso dos chalés imagino que é possível, mas se for fora da ideia basta ignorar isso ai e no caso a Juno ia atrás de alguém mais velho, já que estamos solo prefiro seguir aquele papo de buscar outros membros da minha tribo, ir atrás de informação, pistas de algo que esteja rolando na cidade ou qualquer outra coisa que você queira explorar no jogo Smile




    [/color]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2715
    Reputação : 123

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Alexyus Ter Maio 24, 2022 6:06 pm

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Capzyt10


    O retorno de Juno foi saudado por todos do caern com muita alegria e admiração, principalmente a ancião portadora da luz, Megumi Testemunha-das-Estrelas.

    A theurge levou-a para uma conversa em particular perante a Pedra do Ninho, dizendo-lhe:

    - Estamos muito felizes por sua volta, Canção de Luna! Faz alguns meses que você e os outros garous que formariam a matilha desapareceram durante aquele tornado. Edgar e Valentine têm perguntado por você. Conte o que se passou e onde esteve, e o que pretende fazer agora que voltou!
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Ter Maio 24, 2022 11:22 pm



    Juno Yadav  "Canção de Luna"







    -Meses?!- Incredulidade na voz enquanto alinha as palavras seguintes. - Uma ventania umbral, algo maior que nós, emanando força e poder me lançou para o outro lado, para um reino umbral. Creio que foi isso que aconteceu com os outros…- A voz dela carrega uma vibração, enquanto os olhos se estreitam como se estivesse recordando tudo de novo. - Fui para o Érebo, lá difere em todos os sentidos de tudo que podemos imaginar, as paredes escuras, como se um mineral antigo ali estivesse, me lembrava muito xisto ou  ébano, havia um leito brilhante no centro do túnel que estava  tão fundo que parecia ser infinito, era tão brilhante que parecia pulsar uma canção perdida, mas não era água e sim metal derretido…Prata que parecia até vibrar a cada passo meu até que- Pausou pensativa e os olhos perdidos nas memórias intensas que teve no Érebo. - Três lobisomens crinos sem pelos andaram até mim, parecendo despreocupados e não muito surpresos. Dois deles tinham a pele branca reluzente como prata, e o terceiro tinha a pele profundamente preta, de um negro da cor do piche. Eram as crias de Charyss!- A voz dela tremeu de novo, mas os olhos fixos na anciã. - Eles são guardiões do lugar, me lançaram um desafio de defrontação, foi difícil, quase falhei, mas aqui estou e trago comigo o ritual da Forja de Prata, com o qual posso enviar outros garous para o Érebo para serem purificados. Um fetiche, a Lança da Ninhada e por fim eles me mostraram como voltar para casa.-  Suspirou pesadamente. - Voltei para cá e aqui pretendo continuar empenhando-me para ajudar o caern e meus irmãos. A senhora pode contar comigo, farei o melhor e ensinarei aos meus aquilo que aprendi enquanto estive no Érebo.-




    [/color]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2715
    Reputação : 123

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Alexyus Sab Maio 28, 2022 8:48 pm

    Megumi se impressionou com o relato de Juno e quis saber detalhes.

    Por fim, ela disse a Juno:

    - Descanse essa noite, Canção de Luna. Amanhã eu a deixarei ir para Vancouver via Ponte da Lua para encontrar Edgar e Valentine. Daqui a três noites a Lua será crescente e haverá uma assembleia no Caern do Urso Pardo. Você poderá ir comigo, e contar sua história perante toda a seita, a fim de ser renomada como merece. Não sou uma galliard, mas sugiro que prepare bem sua forma de contar o que ocorreu, pois isso pode aumentar as chances de crescimento para você.

    Megumi deixou que Juno dormisse na área de convivência do caern do Pássaro de Fogo. Havia apenas um ou outro garou por ali, bem mais deserto do que quando Testemunha-das-Estrelas reunira os indicados pelo totem.

    Naquela noite, Juno Yadav, a Canção de Luna, galliard hominídea dos Filhos de Gaia, sonhou.

    Ela sonhou consigo mesma, andando pelos túneis cavernosos cortados pelos rios de prata de que ainda se lembrava bem. Estava no Érebo, mas sentia sob seu ombro, logo atrás de si, o Pássaro de Fogo. Ela não precisava virar-se para vê-lo, sabia que ele estava lá com ela. Ela não o sentira durante sua jornada umbral, mas sentia-o agora.

    Logo ela chegou ao fim do túnel, um imenso lago de prata líquida, sob um céu claro e sem nuvens, com uma ilha no meio do lago. Em sua aventura na Umbra, ela não chegara àquele ponto, embora já conhecesse histórias sobre aquele lugar.

    Uma labareda do Pássaro de Fogo às costas de Juno escapou em direção ao lago e mergulhou na prata líquida, criando pequenas ondas. 

    Após alguns segundos, uma ave emergiu do lago, levantando vôo numa postura majestosa.

    Spoiler:

    A voz espiritual falou com ela, num tom suave e feminino, bem diferente do troar forte e flamejante do Pássaro de Fogo:

    - Eu sou o Pássaro de Prata. Eu estarei com você em sua jornada daqui por diante, Canção de Luna.

    O calor do fogo às costas de Juno cessou, e ela entendeu que o Pássaro de Fogo a deixara. Mas não se sentia vazia sem ele; ao contrário, sentia que sua ligação com o Pássaro de Prata era ainda mais forte e profunda do que fôra com o totem anterior.

    E então Juno despertou.


    OFF: Juno ganhou 3 pontos no antecedente Totem (o totem não dá nenhum poder especial, mas pode ser fortalecido com mais pontos de antecedente). Juno pode descrever o que fará pelo resto da noite e do dia seguinte. No início da noite seguinte, Megumi a levará à Ponte da Lua.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Qui Jun 02, 2022 7:55 pm



    Juno Yadav  "Canção de Luna"









    Juno deu um suspiro antes de responder Megumi. - Será um imenso prazer acompanhá-la, contar tudo será como se pudesse fazer parte de algo maior do que eu mesma.- Levantou-se e deu um sorriso para anciã. Depois despede-se indo para o lugar onde podia descansar. Ela foi até um dos chalés de apoio que ali existia, precisava de um banho, mudar a roupa por outra dedicada e comer algo. Achou no armário uma lata de legumes em conserva, outra de pêssegos e fez chá. Comia sem fazer careta, o silêncio do ambiente a agradava, muito para pensar e tudo parecia surreal. Ela saiu do chalé e optou em ficar na área de convivência coletiva, um saco de dormir ou a cama dobrável  pareciam opções até luxuosas a julgar por tudo que havia passado no reino umbral. Enfiou-se no saco como se fosse a oitava maravilha do mundo e sem notar o sono chegou pesadamente abraçando-a ligeiro.

    O sonho parecia uma pintura brilhante, a cada momento a mente lhe dava a chance de sentir aquilo, como se o coração da Galliard pulsasse fora de seu corpo quando uma labareda do Pássaro de Fogo às costas de Juno escapou em direção ao lago e mergulhou na prata líquida, criando pequenas ondas.  Segundos depois uma ave emergia a fazendo segurar o fôlego diante de sua presença. Juno se sentia abraçada por uma força maior, como se um laço íntimo fosse criado de novo e enchesse sua alma de esperança.



    [/color]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2715
    Reputação : 123

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Alexyus Sab Jun 11, 2022 11:59 pm

    O Caern do Pássaro de Fogo era isolado e suas condições eram bastante rústicas, quase selvagens. 

    Alguns garous tinham trazido redes de dormir para pendurar entre duas árvores e assim poder dormir de um modo mais "civilizado", mas muitos tinham se adaptado às condições preferidas por Megumi Testemunha-das-Estrelas, que não se importava de dormir na forma lupina. Com a ausência prolongada, Juno não tinha sequer o luxo de uma rede. 

    Não faltava alimento por ali, tanto de frutas em bagas quanto de ervas, e era permitido caçar fora dos limites da divisa do caern, onde as presas pequenas como coelhos e esquilos eram tão frequentes quanto as grandes como veados e alces.

    Como prometido, Megumi acompanhou Juno no caminho da Ponte da Lua entre o caern do Pássaro de Fogo até o caern do Grande Urso Pardo, sendo recepcionada pela guardiã do portão da seita de destino, a theurge Christine Foster "Paz Invernal". Ela era afável e perguntou sobre Madeleine, ficando desanimada quando Megumi informou que ela não retornara ainda.

    Megumi perguntou por Edgar e Valentine, e Christine deu outro suspiro, antes de explicar:

    - Eles estão na cidade de Vancouver. Houve um racha entre as seitas da região e eles ficaram na cidade.

    Testemunha-das-Estrelas se surpreendeu com isso. Aparentemente, ela não voltava àquele caern havia pelo menos algumas semanas. Ela pediu a Juno para esperar ali enquanto ela procurava os anciãos da seita.

    Canção-de-Luna tinha liberdade para vagar pela área do caern, uma divisa composta de floresta tropical temperada, consistindo em coníferas, com algumas ocorrências de bordos e amieiros e algumas áreas de pântano, mesmo ali na área montanhosa. Havia árvores impressionantemente altas, e o cuidado com a divisa mostrava que era possível comportar aproximadamente meia centena de garous sem degradar o ambiente. Uma chuva fraca caía, mal molhando os cabelos e pêlos de Juno.

    Finalmente, Megumi retornou, com uma expressão preocupada. Ela acenou para Juno acompanhá-la e as duas puseram-se a caminhar, descendo o monte onde ficava o caern, indo em direção às regiôes mais baixas que levavam aos arredores da cidade Vancouver. 

    Enquanto caminhavam, Megumi explicou a Juno:

    - Houve uma divergência entre as diversas seitas menores existentes em Vancouver, e por isso os garous estão atualmente divididos em lados opostos. Vou lhe contar algumas histórias antigas, Canção-de-Luna, tais como me foram transmitidas. O Grande Caern fica onde atualmente é o Parque Stanley, fundado por Wendigos e Uktenas que recepcionaram amistosamente os garous de outras tribos. Entretanto, o crescimento da cidade e a presença de vampiros que controlavam a indústria madeireira levou os Presas de Prata a fazerem um Convênio com o Príncipe dos vampiros. Esse convênio estabelecia que os garous não agiriam contra os vampiros e em contrapartida o caern do Parque Stanley seria mantido com exclusividade e sem perturbações pelos garous. Ao mesmo tempo, o ancião dos Presas de Prata estabeleceu um Pacto com todas as tribos para que a organização das seitas de Vancouver fossse comandada por um conselho com representantes de todas as 13 tribos, que garantiria a manutenção do convênio e o acesso de todas as tribos ao Grande Caern. Outros pequenos caerns foram abertos ao redor de Vancouver, cuidados por pequenas seitas unitribais, mas todas elas estavam sujeitas à autoridade do conselho. Há mais ou menos 20 anos, o caern do Grande Urso Pardo foi descoberto e reaberto, e ele é tão poderoso quanto o Grande Caern do Parque Stanley. Há mais segredos e mistérios sobre o caern do Grande Urso do que nós sabemos, mas a seita dele sempre foi muito popular, rivalizando em influência com o conselho. Agora parece que houve um rompimento entre os dois lados.

    A jornada do Caern do Grande Urso até as imediações de West Vancouver duraria muitas horas, mesmo na forma lupina. Anteriormente, Juno fizera esse trecho através de Ponte da Lua, mas aparentemente essa não era uma opção viável naquele momento. Juno ainda poderia conversar bastante com Megumi durante o trajeto.

    Quando chegaram a áreas de ocupações humanas, Megumi e Juno seguiram na forma hominídea pelo acostamento da Cypresss Bowl Road, uma estranha que ziguezagueava enquanto descia a montanha.

    Já era noite quando as duas chegaram ao Centro de Operações de West Vancouver. Assemelhava-se a uma parada de caminhões misturada com canteiro de obras. Megumi explicou:

    - Esse é um dos pontos que dividem os territórios controlados pelo conselho e os da seita do Grande Urso. Combinei de encontrar Edgar e Valentine aqui. Você pode passar esses dois dias com eles, mas na segunda noite terá que escolher se vai participar da assembleia no Parque Stanley ou no caern do Grande Urso.

    Esperando por Juno na entrada do centro estavam Edgar e Valentine, que abriram os braços para recebê-la com olhos marejados de emoção.

    Spoiler:

    - Que saudades de você, Juno! Que bom que você está bem! Entre, vamos comer alguma coisa e conversar diante da lareira!

    Megumi recusou o convite:

    - Tenho obrigações a fazer, mas deixarei Canção-de-Luna aos seus cuidados. Até nosso próximo encontro, Juno.

    E assim a portadora da luz partiu enquanto Edgar e Valentine levavam Juno para o interior do prédio, ansiosos para ouvir sobre as últimas coisas que ela passara.


    OFF: Pode conversar o quanto quiser com Megumi, Edgar e Valentine. Os dois filhos de Gaia podem ter informações diferentes das da Megumi, mas depende de você saber o que perguntar.
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Ter Jun 14, 2022 2:39 pm



    Juno Yadav  "Canção de Luna"






    O Caern do Pássaro de Fogo era isolado e suas condições eram bastante rústicas, quase selvagens. Juno tentava se conectar mais com o seu lado selvagem, era comum ver a jovem caminhando ao alvorecer entre as trilhas, observando os animais, deixando as roupas para trás e entregando-se ao lado lupino com frequência. Ela não come carne alguma, talvez vez ou outra algum garou tenha perguntado o motivo e ela apenas dizia “Podemos julgar o coração de um homem pela forma como ele trata os animais.”

    Juno fazia sua saudação ao Sol assim como para lua tentando cada vez mais compreender os fios que interligam tudo além do mundo físico. Porém era jovem, havia o lado humano que clamava pela possibilidade de ir a cidade e quando Megumi a acompanhou através da ponte da Lua a gibosa ficou bem feliz. Escutou a história toda, mas preferiu apenas ouvir acreditava que a capacidade de escutar era uma virtude a ser apreciada. Ficou visivelmente feliz quando escutou os nomes de Edgar e Valentine. A jornada toda servia como um novo aprendizado e ela apenas disse com um tom neutro. - Todos nós pertencemos a mesma árvore, alguns frutos e flores podem até cair longe, mas sabem em seu íntimo que estamos juntos nisso em prol de Gaia.-



    Já era noite quando as duas chegaram ao Centro de Operações de West Vancouver. Assemelhava-se a uma parada de caminhões misturada com canteiro de obras. Megumi explicou mais sobre os pontos que dividem os territórios controlados pelo conselho e os da seita do grande urso. A jovem gibosa ouvia como se fizesse uma longa anotação mental e quando chegam na estrada do centro ela avista seus mentores. Se controlando pra não correr até eles como uma criança. Quando chega perto os abraça com força, saudades se misturam as lágrimas e quase não consegue falar. -Senti tanto a falta…Como estão? Quero abraça-los muito enquanto estiver aqui.- Antes da anciã partir ela a abraça com carinho. - Que seu caminho seja tranquilo e obrigada por tudo nos reencontraremos em breve.-

    Quando Megumi partiu ela respirou fundo e disse pros dois. - Temos muito para conversar, mas primeiro quero descansar um pouco. Megumi me explicou a situação política, divergências e demais coisas.- O olhar dela era sério.


    OFF: Eu gostaria de conhecer mais do lugar em on, além disso ela deve descansar um pouquinho antes de saber como são as coisas através das palavras dos dois em quem ela confia. Obg pelo postinho <3



    [/color][/quote]
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu
    Alexyus
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2715
    Reputação : 123

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Alexyus Dom Jun 26, 2022 1:38 pm

    Com a partida de Megumi, Edgar e Valentine levaram Juno para dentro do Centro de Operações de West Vancouver, um galpão que fôra convertido em complexo administrativo. Edgar explicou que, graças a uma influência junto às autoridades, os Filhos de Gaia tinham instalado alojamentos e áreas de convivência com luxos e confortos como cozinha gourmet e sala com lareira. Os dois garous mais velhos levaram Juno até a sala, deixando que ela se acomodasse numa poltrona confortável de frente para a lareira. Valenntine serviu uma xícara de chá para Canção de Luna e sentou-se ao lado de Edgar num sofá perpendicular à posição dela para conversarem.

    - Temos muito para conversar, mas primeiro quero descansar um pouco. Megumi me explicou a situação política, divergências e demais coisas.

    Edgar encolheu os ombros, suspirando, e respondeu:

    - Mais uma vez, as tribos da Nação Garou estão brigando entre si! Durante décadas, o Conselho de Representantes das tribos manteve uma organização civilizada nas relações entre os garous e com os vampiros, permitindo que nós cuidássemos de nossos assuntos sem ter que nos preocupar com conflitos externos. Não digo que era perfeito; muitas vezes a política se impunha e a voz da maioria calava o descontentamento da minoria, mas pelo menos alguma coisa funcionava. Agora...

    Valentine aproveitou a reticência de Edgar para assumir a palavra:

    - Agora os Presas de Prata racharam em duas facções, e com elas as tribos também. O líder dos presas, que também é o representante deles no conselho, é Montgomery Abercorn, um ahroun ancião que tornou-se o Grande Ancião da Seita dos Fantasmas da Floresta ainda no início dos anos 50. Como a maioria dos presas de prata idosos, ele está um pouquinho esclerosado, mas sempre teve um pulso firme na condução da Seita do Grande Caern. Mas nos últimos 20 anos, a seita multitribal do Caern do Grande Urso Pardo ganhou relevância, e dois gêmeos presas de prata ascenderam àa liderança dela, opondo-se ao Conselho, primeiro veladamente, depois mais abertameente, até que agora romperam de vez.

    Edgar começou a contar nos dedos:

    - Os Andarilhos do Asfalto mantém o apoio total a Abercorn, mas foi praticamente a única tribo a fazer isso. Para o lado do Grande Urso, Wendigos, Garras Vermelhas e Cria de Fenris foram em peso para o outro lado. As outras tribos dividiram-se de acordo com a preferência de cada indivíduo. Os Filhos de Gaia estão parcialmente em Abbotsford advogando neutralidade, e outra parte em North Vancouver tentam uma ruptura pacífica.

    Juno sabia que Abbotsford era uma cidade satélite a leste de Vancouver, mas não sabia muito sobre a presença dos garous ali. Valentine acrescentou:

    - Edgar e eu estamos cuidando da interlocução das duas seitas, mas nenhuma delas está muito ansiosa para falar com a outra. Os Filhos em Abbotsford estão cuidando dos filhotes que já estão conosco e dos que estão prestes a passar pela Primeira Mudança dentro dos limites de Vancouver, enquanto os que estão com a Grande Urso ficaram responsáveis pelos filhotes de todo o resto da Colúmbia Britânica. Quer mais chá, Juno?

    Edgar falou:

    - Agora que você está de volta e não tem uma matilha, Juno, podemos pensar em trabalhar juntos. Eu e Valentine ainda somos vistos um pouco como forasteiros por aqui. Até por isso é que estamos tentando fazer o meio-campo entre cada lado dessa bagunça. Se conseguirmos apaziguar os ânimos por aqui, poderemos começar a pensar em projetos a longo prazo.

    Valentine fez um cafuné nos cabelos de Juno, dizendo:

    - Eu e Edgar já dissemos que vamos à assembleia do Grande Caern depois de amanhã, mas você não tem essa obrigação. Na verdade, pode escolher estrategicamente, e a sua presença numa assembleia não quer dizer automaticamente que você faz parte da seita...

    Edgar anuiu, completando:

    - A sua presença na assembleia é requerida apenas para o reconhecimento de renome pela sua jornada, mas em qualquer uma das duas assembleias deverá haver um bom fluxo de informações potencialmente úteis. Você terá tempo para escolher o que achar melhor. Agora, por que não nos conta sobre a sua aventura até aqui?     
    thendara_selune
    Mestre Jedi
    thendara_selune
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1465
    Reputação : 62

    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por thendara_selune Ter Jun 28, 2022 12:49 pm






    Seva Tilki








    Com Edgar e Valentine


    Juno olhou tudo com certa surpresa, era jovem e mesmo tentando dedicar-se inteiramente a causa aquele conforto gerava nela aconchego. Afundou na poltrona tirando os tênis, depois o casaco e respirou fundo.  Pegou o chá e agradeceu com aquele sorriso bobo que eles já conheciam. - Obrigada. Tava precisando mesmo disso.- Um gole do líquido e a fumacinha agradável que envolve a xícara.  Olhou Edgar, ele parecia cansado e pensativo enquanto falava. Ela estreita os olhos acompanhando as palavras dele. Quando ele para de falar ela mordia os lábios sentindo em seu íntimo como toda aquela politicagem afetava a missão maior de cada servo de Gaia.  Agora era vez de Valentine falar e a gibosa a escutava com atenção. Depois que eles terminam a jovem os olha com intensidade. - Ao que parece mesmo após tantos eventos e erros a nossa nação insiste em manter sementes separatistas que os enfraquecem, posso ser jovem e até ingênua, mas todos nós somos filhos de uma mesma mãe que precisa de nós unidos em todos os lugares.- Valentine oferece chá e Juno aceitava. - Edgar e Valentine podem contar comigo, creio que  o pássaro de fogo abriu as portas para minha jornada, mas também fui abraçada pelo Pássaro de Prata,- A galliard inclinou a cabeça de lado, estudando os rostos de seus mentores por um breve segundo. - acredito que nada disso é uma coincidência, quero fazer tudo que estiver ao meu alcance para ajudar.-  Depois inalava o cheiro rico do chá que aquecia seus sentidos. - Vou cumprir com meu compromisso com Megumi, mas pretendo atuar junto a vocês com toda certeza.- Então ela relaxou o corpo olhando pra eles. - Estive em uma jornada pelo Érebo, lidei com as crias de Charyss, obtive êxito no desafio que eles me propuseram, conquistei o conhecimento do  ritual da forja de prata, com o qual poderei enviar outros garous para lá para serem purificados e por fim conquistei a lança da ninhada. Ainda me parece surreal, mas sinto que isso são provas verdadeiras que Gaia tem um plano para cada um de nós.- O tom dela é cheio de fé e certezas mesmo sendo tão jovem.


    OBG pelo post  cheers

    Conteúdo patrocinado


    Canção de Luna - Juno - Página 3 Empty Re: Canção de Luna - Juno

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Jul 05, 2022 12:04 am