Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capitulo 1 - Barcelona

    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Sex Jun 09, 2023 3:42 pm

    Emily

     
    Trilha Sonora:

    No momento que você a tocou ela desabou, ela te abraçou forte e começou a
    chorar de forma desesperada como uma criança, ela soluçava, era possivel até
    sentir os batimentos do seu coração que estavam acelerados, era possivel sentir
    os sentimentos dela, não se sabe como mas você sentia, a agonia, o desespero, o
    medo, a tristeza, era um turbilhão intenso de emoções fortes. Como, você se
    perguntava, como alguem conseguia sorrir e ser gentil, mesmo sentido tudo isso,
    logo após você se afastar ela se encolheu no canto, onde estava sentada, colocando
    os pés no banco, abraçando as proprias pernas e com a cabeça baixa entre os joelhos
    contou o que estava acontecendo:

    _Eu sou uma sucubus, ou foi isso que Devan me disse, eu era a filha mais velha de
    uma familia humilde que vivia em Winchester, meu pai tinha ido para a guerra e morrido,
    minha mãe era debilitada e meu irmão era muito novo, estavamos passando por necessidades
    por conta da guerra, então eu decidi procurar um emprego para ajudar em um bar,
    não era muito, na verdade mal dava para comprar comida, porem os cliente estavam
    mais interessados no meu corpo do que nas bebidas
    - Ela fez um pausa engolindo em
    seco o ar, como se estivesse criando coragem para falar o que viria a seguir -
    Então
    eu optei por ceder uma vez, fora horrivel, e ainda aquela era minha primeira vez, nunca
    vou esquecer aquele cheiro de alcool e forma rude como ele me tocava, como se eu fosse
    um objeto e não uma pessoa
    - Nisso ela gravara as unhas nas suas pernas - Mas o dinheiro
    que eu ganhei permitiu que eu comprasse remedios, roupas, comida e pagar os impostos
    que estavam atrasados, tudo de uma vez, a ideia de fazer aquilo denovo era repulsiva e
    eu me sentia suja por aquilo, mas meu pai tinha morrido, alguem deveria manter a casa,
    então eu assumi essa responsabilidade, e nisso continuei escondendo e mentindo para minha
    mãe, tudo pela minha familia, até que em uma fatidica noite, um cliente do bar bebado,
    começou uma briga, e durante a confusão eu fui apunhalada e morri em um cato do bar.
    Quando acordei ja não estava no bar, e sim em uma estranha cidade, estava acorrentada,
    presa e nua em uma jaula, junto com diversas outras garotas e algumas mulheres, as coisas
    ao meu redor pareciam descrever as passagens biblicas do apocalipse, que o reverendo lia
    nas missas, depois quando vi uma criatura monstruosa me arrancando da jaula eu tentei fugir,
    fui perseguida, eu machucara o pé e estava encurralada em um beco, e nisso um homem loiro
    com uma armadura negra e dourada se interpos entre eu e o monstro, e o eliminou com um
    unico golpe e me salvara, esse era Devan. Depois disso fui levada de volta a Terra, Devan
    acolheu minha familia, meu irmão virara seu escudeiro, mamãe trabalhava nas cozinhas do
    castelo, ele me ensinara sobre meus novos dons e me treinou nas artes da magia, e nisso
    comecei a amalo, mas descobriu que meu salvador não era bem um anjo biblico, e depois
    disso o Inferno na Terra começou...

    Após esse relato ela se encolheu ainda mais no canto onde estava sentada, onde ela continuou
    a chorar e tremer, tudo que era possivel ver é que ela era uma criança, confusa, perdida e com
    medo, que adentrara em mundo sombrio sem saber de nada do que se tratava, e agora apenas
    lutava para sobreviver e proteger a sua familia da melhor forma que podia...

    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Sex Jun 09, 2023 5:03 pm

    David Percy

     
    Trilha Sonora:

    O que se seguiu foi como um sonho, ele dera uma batida dupla como se um sinal
    para o cocheiro, ele a agarra e a beijara, e nesse momento sua percepção sobre
    o ambiente nublou, era como se seus sentidos tivessem sido entorpecidos, mas ao
    mesmo tempo um calor um fogo começou a queimar dentro de você, e a cada toque,
    a cada beijo, a cada abraço esse fogo ardia cada vez mais intenso. Você nem tinha
    tomado conta de quando você tinha ficado nua, nem quando ele pegara a capa dele
    e vocês deitaram no chão da carruagem, naquele momento tudo que importava era
    ele, seus toques, seus beijos, a cada arranhão, a cada mordida dele seu prazer só
    aumentava, até que aconteceu, fora como se você tive eletricidade correndo pelas
    suas veias, ja não era mais possivel conter sua voz, e você gritou, mas não era de
    dor, era de prazer, um prazer quase profano, você começou a retribuir os beijos,
    os abraços, os arranhões e mordidas, tão forte quanto você podia, e arfava e gritava
    cada vez mais alto, aquilo não podia ser real, a sensações que te preenchiam eram
    indiscritiveis, mas a todo momento os olhos dele procuravam os seus, assim como seus
    labios, e tudo terminara tão subito quanto um calor mais intenso que qualquer outro
    preencheu seu ventre, naquele momento você gritara mais alto do que nunca e a sensação
    de prazer preencheu todo seu corpo, fora tão intenso que você perdera a consciencia
    por um breve instante.
    Voltando a realidade, seu corpo inteiro doia, uma dor pior que qualquer outra que você
    ja sentiu, mas o que mais doia era entre as suas pernas e seu ventre, mas quando você se
    deu conta estava deita sobre o Marques, que gentilmente fazia um cafune no seu cabelo,
    apesar da dor que você sentia, você conseguia sentir o calor do corpo dele, ele era mais
    quente que você, e até era possivel escutar o batimento acelerado do coração dele,
    quando você o olhou face a face, ele já não tinha aquela feição fria comum a todos, ele estava
    sorrindo de tal forma que lembrava quase uma criança.

    _Agora creio que esteja comprometido com você Lady Chrystina - nisso ele a beijou
    novamente e novamente você sentia aquele calor acender dentro de você mas dessa vez seus
    sentidos não estavam intorpecidos ou nublados.

    Ele ajudara você a se levantar e rapidamente se trocara, apontou para a capa dele para que
    você se cobrisse e se limpase caso quisesse e nesse momento aquela alegria que preenchia o
    rosto dele evaporara tão rapido, dando lugar a um misto entre raiva e tristeza e levara a
    mão ao rosto, era possivel ver que ele sofria por dentro, você ficou sem entender nada, em
    relação a atitude dele...

    _Bom não me afastarei de você nessa festa, até por que agora você é minha noiva e futura
    esposa
    - nisso ele se jogou contra o banco da carruagem começou a olhar para o teto e expirou
    profundamente... -
    Só terei de me ausentar por um breve momento para falar com uma pessoa...
    - Nisso ele voltou o olhar para você, e fora a coisa mais triste que você vira, sera que ele não
    planejara isso, sera que ele não gostara, sera que era apenas por obrigação pelo que tinha acontecido
    ele tinha te aceitado, sera que tudo que aconteceu não era para ter acontecido, nisso um turbilhão de
    duvidas e sentimentos intensos começou a tomar conta de você, inseguranças, incertezas e uma infinidade
    de perguntas as quais você ao mesmo tempo queria e não queria as respostas...



    OFF: (Chrystina tomou 5 pontos de dano)

    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8189
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Sáb Jun 10, 2023 9:47 pm





    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




    Viu-se em Emily e percebeu que não deveria alimentar suas desgraças ou cairia em desespero em algum momento, tinha seu medo e ódio explícito pela Inquisição e até mostrava isso quando esse maldito nome era mencionado, mas não deveria mais fraquejar na frente dos outros, poderia fazer isso as escondidas, no entanto naquele momento deveria por obrigação mostrar um lado mais humano e gentil para aquela criatura desesperada e assim o fez ao limpar suas próprias lagrimas.
    Lembrou-se de algo que sua mãe sempre fazia para entretê-la ou por vezes acalma-la em sua distração ilusória, gesticulava alguns padrões únicos no vazio a sua frente manifestando um simples ritual de chuva de pétalas, quando o efeito começou junto ao forte aroma de rosas levantou-se e abraçou a jovem chorona, com carinho e ternura igual a sua mãe sempre fazia com ela.
      Logo de forma calma ainda abraçando a jovem tocava em sua mão onde estava as feridas da Emily e manifestava mais outro ritual a curando, sem muito o que fazer alevantava ela gentilmente e com ternura a levou até a saída da carruagem, sorria despedindo-se da Sophia e encarava o Angmar.
    -Senhor Angmar vá na frente com a Sophia, para ajuda-la em seu plano, vou um pouco mais tarde assim que a Emily melhorar eu prometo. Então não fique preocupado logo vamos nós encontrar no baile e boa sorte com tudo...(Linguagens de sinais)
      Seguiu junto com a Emily para fora da carruagem, não deveria permitir que ela seguisse naquele estado frágil ao baile, não era justo, por isso abraçou firme a jovem, por vezes acariciava sua cabeça mostrando todo seu carinho e ternura maternal, tinha que passar segurança e proteção a Emily, insinuando que ela não estava mais sozinha e tinha alguém para protege-la sem a malicia ou maldade do mundo em que a fez sofrer, aquele novo mundo que ela mesma entrou sem querer estava começando a incomodar Agnes e que naquele momento percebeu que não poderia mais ficar parada vendo tanto sofrimento seja ele de quem for, ela deveria ficar mais forte rápido para proteger a tudo e todos. Por fim tentava seguir até o "esconderijo" determinada a ir mais tarde ao baile.
       
    OFF: Usar chuva de pétalas somente dentro da carruagem mesmo. Ir mais tarde ao Baile, primeiro cuidar da vitima e até é bom assim ganho mais tempo para ficar menos tempo no baile mesmo quando eu chegar já quero pegar o final do Baile Razz

    Roupa:
    magias:
     
    Musiquinha triste  [img:



    Ed Araújo
    Mestre Jedi
    Ed Araújo
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1286
    Reputação : 84
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh26.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Angmar, Campeão das Trevas

    Mensagem por Ed Araújo Dom Jun 11, 2023 6:19 pm

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 OBPK14w

    Angmar:


    O Inferno não é para os fracos ou os tolos. Alianças eram plenamente possíveis, confiança era impossível. Então Angmar não sentia empatia nenhuma por Emily ou qualquer outro. Ele permanecia observando, curioso sobre a conduta das duas mulheres. A revelação de a ruiva era um súcubo só acrescenta mais um ponto ao somatório. Mas ele era um ator, então coloca um sorriso sincero no rosto e falou com reais sentimentos.

    Entendo. Lamento por seu sofrimento, Senhorita Emily.

    Qual era o interesse daquele anjo caído nessas pessoas? Seria isso real? Seria ela... um ponto fraco? Duvidava, mas devia ter isso em conta para o futuro.

    Muito bem, iremos na frente. E vai dar tudo certo. Vamos, Senhorita Sophie?
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 10510
    Reputação : 224
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    1º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Dycleal Ter Jun 20, 2023 2:03 pm

    Eu tinha acabado de me sentar e David fez uma batida dupla na parede anterior da carruagem a fim de sinalizar para o cocheiro e o veículo logo parou e então, o Marquês avança sobre mim e me agarra, me beija e não sei como ele fez, se foi por magia ou se ele usou o mesmo carisma que ele me ensinou a usar... Meus sentimentos ficaram entorpecidos e minha percepção turvada. Ao mesmo tempo, um calor, um fogo, começa a queimar por dentro. A cada toque,  a cada beijo,  a cada abraço, o fogo ardia cada vez mais e mais intenso e vai tomando conta de mim e se que eu perceba me vejo nua e não sei como aconteceu este desnudamento e quando ele aponta para capa e sinaliza para nos deitarmos no chão, acontece novamente, que eu saio daquele ambiente e entro em um túnel de luz que me capta para outro espaço.

    Antes que eu me dê conta, o ambiente da Carruagem desaparece e estou na batalha de Crécy, eu estou com minhas roupas de guerra e um soldado francês, em velocidade, tromba comigo, me derrubando e caindo por cima de mim e começa suas manobras, tentando me imobilizar. Minha lança cai da mão e fica a uma distância que eu não consigo pegar em um mesmo movimento e ele tenta com o joelho levantar o meu saiote onde era clara a sua intenção em cometer um abuso. Eu me concentro e controlo meus sentimentos e volto a minha concentração para a pequena e afiada faca atada com a correia de couro na minha coxa e me comporto como se estivesse perdendo os sentidos e estico o braço direito para pegá-la e apalpo, como se fosse estertores de desespero, com a mão esquerda, o flanco direito do inimigo, para mapear os amarramentos do seu corselete de couro e quando a adaga, já em minha mão, vem se aproximando e vai subindo rente ao corpo do meu oponente, o distraído e empolgado soldado que luta freneticamente para abrir minha jaqueta após ter retirado o meu peitoral, recebe a fria lâmina da pequena e afiada adaga profundamente no seu flanco esquerdo, perfurando mortalmente o seu coração e quando ele olha para mim, assustado pela surpresa e horrorizado pela antevisão da morte, e neste momento, vejo o rosto envelhecido do maldito padre Juan, essa imagem me persegue e com raiva, eu imediatamente rasgo sua garganta de orelha a orelha e o rolo para o lado, me libertando do seu peso.

    Após esta ação, estou livre para me levantar e começo a vestir de volta, o meu peitoral, e pego a minha lança voltando a luta que acabamos por vencer no final. Neste momento, a imagem começa a se dissipar aos poucos, eu decido, neste breve momento que me resta antes de voltar para a carruagem, o que vou fazer em relação ao marquês e seu ataque. Ele é o meu destino, vejo que não posso impedir os acontecimentos que estão a se desenrolar, não posso defender tantos bastiões do meu corpo, mas posso protegê-lo dos pecados venais, tanto da sodomia quanto da escarificação das minhas mamas. Porém o restante do meu corpo, sacrificarei para garantir que o futuro do meu povo e da minha família seja de glória e de fortuna e poder ter forças de garantir os dois bastiões do meu corpo, que decidi defender dentro do plano do possível, e se O David, não honrar o compromisso de salvaguardar a minha honra, que agora ele me rouba, mas em breve, será dele por direito, eu mesma o matarei. E neste momento, a cena da Carruagem volta a ser uma realidade.

    Agora tudo o que importava era ele, o David. O que permitirei que ele faça e o que não permitirei que faça e sou guiada apenas pelos meus instintos e pela minha decisão que acabei de tomar e mais nada posso fazer e agora são seus toques, seus beijos e a cada arranhão, a cada mordida dele, o meu prazer só aumenta até que finalmente aconteceu... O que o destino tinha traçado para mim. E nesta hora corre como se fosse uma eletricidade pelas minhas veias, já não era mais possível, então, conter a minha voz e eu gritei! Não era de dor, mas de um prazer incomensurável, quase profano. Mais era um prazer que eu decidira permitir e começo a retribuir com beijos, com abraços, com arranhões e mordidas e quando os bastiões que eu me comprometera proteger era ameaçado, também me defendo com chutes brutos e pancadas defensivas e fazia tudo isto com tanta força e ferocidade, quanto eu podia e gritava. E gritava cada vez mais alto, as sensações que me invadiam eram indescritíveis e contraditórias, por estar adiantando algo que eu só queria entregar no dia das minhas núpcias. Neste momento eu percebo os olhos dele estarem sempre, a me procurar pelos meus. Assim como seus lábios, seguem o meu, a me beijar freneticamente e de repente esse sentimento que me invadia, terminou de moto súbito, quando um calor mais intenso que qualquer outro, preencheu meu ventre e neste momento, eu grito mais alto do que nunca e a sensação de prazer preenche todo meu corpo e foi tão intenso que eu perco a consciência neste momento.

    Volto a realidade, após um breve lapso. Meu corpo inteiro doía. Uma dor pior do que qualquer outra que eu já senti nas diversas batalhas e lutas que passei, mas aonde mais doía era entre as pernas e o ventre. Mesmo que minhas costas e braços estivessem bastante dilacerados pelas mordidas e agarramentos e agressões na animalidade da relação que tivemos, as dores naquelas partes eram mais sentidas e importantes. Novamente, volto a perceber o meu entorno e quando me dei conta, eu estava deitada sobre o marquês, que me fazia carinho no rosto e cafuné nos meus cabelos, eu podia até sentir o calor do seu corpo, que era muito mais quente que o meu naquele momento, e sentia o batimento acelerado do coração dele. Ao olhar olho no olho do meu parceiro, percebia que ele agora não tinha mais aquela feição fria costumeira, agora parecia sorrir como uma criança feliz e tranquila. Ele, naquele momento estava feliz e em paz e me senti muito bem e plenamente acolhida em seus braços.

    Neste momento, ele me comunica que não vai se afastar de mim durante a festa, e justifica afirmando que agora, sou sua noiva e futura esposa e penso comigo, que é bom mesmo que ele considere que seja e assuma esse compromisso, porque ele me tomou o que eu tenho de mais sagrado e só o perdoo temporariamente por ele fazer esta promessa e na verdade por ter esta certeza e ele se senta abruptamente no banco da Carruagem e expira entediado e complementa a informação de que só se ausentará por um breve momento, para falar com uma determinada pessoa.

    E ele volta a olhar para mim, com um olhar perdido e um sentimento de dúvidas, novamente me invade... E penso:- Será que tudo aquilo não era o que ele planejara? Ele estava arrependido não devia ter acontecido o que aconteceu qual dos dois seres que eu mandava suas ações aquele de olhar frio ou de olhar vermelho brilhante e o que isso significava e não tinha palavras para me expressar. Será que eu queria ouvir as respostas que eu não conseguia perguntar?

    Mesmo assim faço um esforço sei que não terei forças de enfrentar as perguntas mais profundas Mas preciso perguntar para mostrar que me importo com o que aconteceu e olhando na sua angústia o indago: - Por acaso está arrependido de ter cedido a tentação de se entregar aos arroubos de sua masculinidade ou foi por causa da minha inexperiência que se frustrou? E paro meus questionamentos neste ponto, para não ultrapassar uma fronteira perigosa e continuo terminando de me limpar e vestir e aguardo, com certo receio, as suas respostas, porém a minha coragem faz me manter altiva e com a expressão de quem quer saber, de fato, as respostas.

    Após a sua fala me expresso da seguinte forma: - David, sempre sonhei que minha primeira noite seria bem diferente do que acabou sendo, por certo romanceei este momento, agora esta é minha realidade e tenho que encara-la e vive-la, sem arrependimentos. Espero apenas que cumpra com sua palavra e me faça feliz ao seu lado e que me deixe participar da sua vida sem segredos. E já pronta, sorriu, e lhe ofereço o braço para descermos juntos da carruagem.
    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Qua Jun 21, 2023 11:36 pm

    Trilha Sonora:
       

     

    O palacio real reluzia como uma joia, ao sair da carruagem os sons,
    os cheiros tudo parecia como um sonho, chegava a lembrar a cidade de prata,
    mas era possivel sentir a cobiça dos olhares desejosos sobre você, tanto de homens
    em sua luxuria, quanto o das mulheres em sua inveja, mesmo acompanhada por Angmar,
    eles não se intimidavam, ele se consideravam superiores aos seus pares, arrogantes,
    prepotentes e orgulhosos por possuirem um titulo de nobreza, tão tolos, tantos pecados
    reunidos, sera que valeria a pena corromper algumas dessas almas, afinal alguns poderiam
    valer algo, nisso o arauto os anunciou:

    _Lady Sophie Nortúmbria, prima do Marques David Percy...


     
     

     

    Mortais, tentavam se esconder por trás das suas mascaras, mas você podia
    enxergar através delas, você conhecia aquele jogo, e era bom nele, no fundo eram todos
    corruptos, e ainda faziam questão de te chamar de demonio, sendo que eles eram os
    verdadeiro pecadores, você lutava por ideais maiores que você, mas algo chamara sua
    atenção, um homem que se destava entre seus pares, um cavaleiro loiro com uma cicatriz,
    e ele tinha fixado seu olhar em você, de repente ele sorriu, um sorriso de satisfação
    combinado com olhar de um predador que olhava ancioso para sua presa prestes a dar
    o bote, talvez Agnes tivesse certa em não querer vir, pois uma coisa era certa, aquele
    homem desejava sangue...


     

     
     

    Vocês seguiram pelos sutuosos corredores do castelo, serviçais iam e vinham,
    e conforme mais vocês andavam, os sons ou cheiros e as luzes ficavam mais fortes, até que
    vocês chegaram ao hall principal, onde ocorreia a festa e o baile, Andreas parou abruptamente,
    sua expressão mudara, ele de uma certa forma parecia feliz, nisso você pode perceber que
    o olhar dele se dirigia a um homem que possuia um aura sinistra, mas era belissimo, nisso
    Andreas disse:

    _Arturo tome cuidado, pois pelo que vejo esse baile acabara de se torna mais
    interessante do que eu imaginava...

    Nesse momento o arauto anunciara mais um nome, um nome que você conhecia
    bem, a imagem que você tinha era em sua mente era uma, mas ao vela não passava de uma
    criança, mas era uma criança que poderia causar a morte de milhares, e cabia a você
    naquele momento por um fim ao derramento de sangue que viria a acontecer pelas ações
    daquela criança que jogava com as vidas dos seus semelhantes como se fossem peças em
    um jogo de xadrez.

    _Lady Chrystina Lancaster, prima do Rei Eduardo III e filha do Marques
    de Winchester...


     

     

    Era uma festa magnifica, talvez a maior festa que você ja vira, muito maior
    que qualquer outra que seu primo celebrara, a quantidade de nobres ali reunidos, os brasões
    de armas, mas o que mais te assustava é que naquele baile estava reunidos os nobres mais
    poderosos de toda a Iberia, e dentre ele um nome que você conhecia bem, o ex-inquisidor
    que ascendeu a nobreza, que expulsara os infieis do reino de Castela e Leão, e se os rumores
    fossem verdadeiros, tinha um poder que rivalizava com o dos proprios reis, Arnau Lizarazu,
    e ao lado dele outra conhecida, a sua rival, ou pelo menos era até alguns momentos atrás,
    mas o silencio de David a deixava apreensiva, insegura e temerosa, Blanca de Navarra, sua
    beleza era realmente inigualavel, seus trejeitos, seu modo de falar e agir, ela era uma princesa
    em todos os aspectos, além de ser uma mulher feita, um arrepio passara pela sua coluna, você
    tinha um mal precentimento...


     

     

    Emily parecia uma boneca sem vida, que te seguia sem fazer qualquer objeção,
    o brilho do seu olhar sumira, justamente com toda a sua confiança, quem era realmente Devan,
    e do que ele era capaz de verdade para deixar alguem como Emily naquele estado, mas antes
    que você pudesse pensar melhor no assunto, tinha uma mulher parada em frente a torre do
    Marques, ela era belissima, com um longo cabelo negro liso, olhos vermelhos que brilhavam
    como dois rubis, tinha um pinta no canto inferior direito da sua boca, ela possuia um corpo
    voluptuoso, era visivel mesmo por debaixo daquele sutuoso vestido negro e vermelho, com
    detalhes dourados, mas era uma beleza de uma fera selvagem, ela olhava para você como se
    você um presa:

    _Procuro pelo Diacono Superior da cidade, essa seria você criança ?


     

    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8189
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Sáb Jul 15, 2023 1:37 pm





    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




        Parece que o dia não queria terminar bem. Já que estavam a noite, bastava apenas comparecer ao baile e tudo estaria terminado, teria uma justificativa de sua inocência entre os lobos que a tornaram sua caça principal, na verdade não tinha que dar satisfação a ninguém sobre sua vida pessoal.
       Continuou ajudando a Emily, que não mostrava condições de ficar sozinha ou fazer algo. Agora bastava entrar logo na torre e terminar com tudo aquilo, mas não. claro que nada poderia ser calma em sua vida, pois na sua frente aparecia uma pessoa estranha. E novamente pela forma que se comportava e por ver o porte físico que ela apresentava parecia não ser uma simples humana como a todos que conheceu naquele dia, por fim provavelmente ela era a única pessoa normal em meio a Anjos e Demônios ou seja qual outro ser sobrenatural que venha aparecer.
       Segurava a Emily pelo braço e acenava para a mulher que estava parada na frente na torre para acompanha-las para dentro da torre. se a seguia ou não, isso não importava, pois seguiu carregando a Emily para dentro. Ao primeiro empregado que viu acenava para ele e apontava para a visita, segurava a mão do empregado/empregada e na sua palma simulava escrever algo com calma para ele entender.
    "Sala de visitas"

    OFF: Que a visita fique esperando na sala.

    Roupa:



    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 10510
    Reputação : 224
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    1º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Dycleal Qua Jul 19, 2023 11:30 pm

    Quando saímos da Carruagem de braços dados, eu e David, olhei para aquela construção ricamente ornamentada. Todo luxo possível e riqueza era ostentado de forma despudorada, Toda aquela imagem revelava a frivolidade e o mundo de falsidade onde viviam os nobres da nossa geração. Esta realidade, foi um dos motivo para eu me afastar em direção ao mundo rural e das lutas. Vendo como o rei Pedro IV de Aragão gastava os seus tesouros, podia agora compreender, porque não ajudara o reino de Navarra quando foram invadidos pelos franceses... Assim como também o Reino de Castela, se omitiu em ajudar, por também estar focado no luxo dos palácios e na pompa do dia a dia da realeza... E se não fossem as tropas do meu pai, terem vindo em socorro, para libertar Pamplona, a bela capital do Reino, das garras dos exércitos do duque de Aquitaine, a princesa Blanca estaria morta ou aprisionada em alguma masmorra esquecida, sofrendo toda sorte de humilhação e decadência.

    Mas não espero e nunca esperarei, algum tipo de reconhecimento, nem agradecimento! Pois os nobres, em sua maioria, são movidos apenas pelos interesses e veja que ela já está de braços dados com o duque da Andaluzia, o ex-inquisidor Arnau Lizarazu, e com certeza, estão próximos do rei de Aragão, aquele mesmo que lhe negou ajuda no momento em que mais precisaram. Mas tão certo com respiro, que estão juntos por algum novo negócio, favorecimento ou qualquer outro interesse de ambos.

    Ao longe, no salão, já vejo a dupla, na qual acabo de pensar... a Princesa Blanca, com evidente ansiedade e nervosismo e o Duque, transparecendo patente e indisfarçável irritação e raiva. A princesa com toda aquela beleza e maturidade, pois ela é bem mais velha do que eu e já tem seu corpo totalmente formado, me causa um certo desconforto, com a sua presença, afinal é uma rival perigosa, e essa imagem, junto com a raiva do duque, o que não prenuncia nada de bom, pois é um homem extremamente poderoso, despertam uma sensação ruim, um mal pressentimento e também vejo um homem com uma cicatriz horrorosa, com olhares constantes para a dupla, com se esperasse ordens... Também me traz um sentimento ruim no âmago do meu coração, após essas observações, que fiz.

    Volto a me concentrar no meu entorno e falo com David, em voz baixa: - Quer cumprimentar minha rival e seu mentor, sozinho ou prefere que eu esteja ao seu lado, fazendo-lhe a companhia de uma digna noiva? Pergunto, porque você sabe mais sobre essas coisas de política da corte, do que eu e também porque confio em você, pois nosso convênio é baseado na sua honra e palavra, que lhe devem ser muito caras. Enquanto espero sua resposta, mando uma mensagem mental para Magno e passo essas instruções para ele, em palavras claras: - observe O entorno do palácio. Descubra se tem alguma vendeta ou emboscada e me avise a localização e a quantidade, se houver e encontrar. Seja o mais furtivo possível, use meus poderes se necessários, eles estão à sua disposição, não esqueça.
    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Sáb Jul 22, 2023 11:48 am

    Emily

    Trilha Sonora:
       

     

    O interior da torre estava muito bem iluminado e aquecido, diferente do ar frio que preenchia a noite da cidade,
    mas nesse momento o que importava era levar Emily para seu quarto, ao olhar para a escadaria que a levaria para
    o andar superior onde ficava os quartos, não foi uma visão muito animadora, ainda mais que Emily mais parecia uma
    boneca de carne do que uma pessoa, apesar de ela andar conforme você a guiava, você estava carregando boa parte
    do peso dela, e quando você começou a subir você escutou a voz da sua "convidada" reclamando:

    _Como assim esperar, você tem noção de quem eu sou, além disso o assunto que tenho a tratar com
    aquela criança é urgente, então diga a ela para vir o mais rapido possivel, meu tempo é precioso.

    Errada de certa forma ela não estava, realmente tinhas a idade de uma criança, mas depois de tudo que acontecera,
    do que você virá e passará, definitivamente você não era mais uma criança, alem que ela era arrogante, e não era pouco,
    então ela podia esperar um pouco mais, pelo menos até deixar Emily em seu quarto, e o quanto mais nervosa e ansiosa
    ela estivesse melhor seria para você...

    A subida foi complicada e dificil, fazendo com que você chegasse a suar um pouco, mas você chegara ao andar superior,
    e para a sua sorte o quarto da Emily era o primeiro a ser visto. O quarto em si era até que bem organizado e arrumado
    não era luxuoso, mas tinha seus confortos, tinha uma lareira acesa que aquecia o ambiente, archotes iluminando o ambiente,
    e uma janela que era possivel observar boa parte da cidade, você deixou Emily na cama e logo após desabou por alguns
    instantes na poltrona que ficava ao lado da cama, fazia tempo que você não fazia um esforço como esse, talvez tivesse sido
    melhor chamar o João para carregala, mas enfim, se fosse ocorrer novamente ficaria para uma proxima vez, após tomar um
    pouco de folego você se levantou e se preparou para encarar a visitante misteriosa, mas quando você estava na metade do
    quarto em direção a porta alguem te abraçou e disse:

    _Não vá, fique aqui comigo, por favor, eu imploro...


     

     

    Era Emily, você podia sentir o calor do corpo dela, ela de certa forma era forte, afinal ela era um demonio, mas o abraço
    dela não tinha a intenção de te machucar, pelo contrario, era um abraço tremulo que transmitia toda a insegurança e medo
    que ela sentia por ter que ficar sozinha, nesse momento você se soltou do abraço dela de um modo gentil, e se virou para ela,
    mas quando você se virou Emily a beijou, não fora um beijo bruto e grosseiro, mas sim um beijo gentil e delicado, que se
    seguiu por conta da surpresa que tomara você naquele momento, impedindo de reagir, era um beijo molhado por conta das
    lagrimas que ainda escorriam pelo rosto dela, ela colocara a mão dela por de trás da sua cabeça e continou a te beijar,
    não era um beijo lascivo de luxuria, mas sim um beijo apaixonado e terno, preenchido por todo carinho e amor que Emily
    tinha por você, era possivel sentir o que ela sentia por ti, o coração dela estava acelerado, seu outro braço a abraçava, mesmo
    ainda tremula, ela não queria te soltar, mas passado o susto você se desvinculou dela, sendo ainda carinhosa com ela, contudo
    após isso Emily puxara o cordão de trás de seu vestido e o despiu, ela ficara completamente nua na sua frente, ao assumir
    uma postura mais defensiva, a atitude dela a surpreendeu, ela se ajoelhou perante ti, estendeu os braços para baixo,
    cubrindo parcialmente seus seios, e com as mãos sua região mais intima, uma coisa era certa Emily era dona de uma beleza sem
    par, o que a fascinou por um instante, até que ela falou:

    _Não vá, farei tudo o que pedir, mas por favor não me abandone...
    Suas lagrimas escorriam pelo seu rosto e pelo seu corpo nu que tremia, ela te olhava de baixo para cima e seu olhar implorava
    por um pouco mais de atenção, era uma cena ao mesmo tempo belissima, mas triste e comovente, você entendia os sentimentos
    dela em partes, mas o que fazer, ficar com Emily e cuidar dela ou ir ao encontro da sua irritante visitante...


     

    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Dom Jul 23, 2023 1:28 pm

    David
    Trilha Sonora:
     
     

    Ele estava com medo...
    O motivo de seu silencio, David estava com receio de ter que falar com Arnau, no instante
    que ele fintou o olhar do Duque, ele começara a tremer, ele até estava mais palido, era possivel
    perceber que David estava fazendo todo o possivel para disfarçar a tensão e o nervosismo, estava
    se fazendo de forte perante ti, mas ao encontrar Arnau face a face, mudou tudo.
    Uma coisa era certa, o duque realmente possuia uma presença poderosa, mesmo parado ao lado
    da princesa, que era o seu oposto, eram poucos os que tinham a coragem de se aproximar, ele
    estava vestido todo de negro com o bordado de sua roupa e o brasão da sua casa em dourado,
    e uma camisa branca por de baixo das vestes, o que lembrava de certa forma um padre, mas no
    caso de Arnau, mais parecia um templario que ele estava pronto para um combate que começaria
    a qualquer momento. Em contrapartida de Arnau que possuia uma presença imponente e intimidadora,
    Blanca era uma princesa de contos de fadas, seu vestido, joias, cabelo, estava tudo combinando
    perfeitamente, você nunca vira uma rainha pessoalmente, mas certamente seria Blanca,
    apesar dos seus sentimentos, ela disfarçava bem com seus sorrisos, e trejeitos delicados e gentis.
    Ter uma chance, que ilusão a sua, se não fosse o ocorrido a pouco com David, nunca que teria como
    competir com alguem como Blanca, nisso David criou alguma coragem e a paralisia gerada pelo medo
    se dissipou, e ao avançar, Arnau levantara a mão esquerda e  sussurrara algo ao ouvido de Blanca,
    a mesma fizera um reverencia e foi em direção a vocês enquanto que o Duque chamara David para
    ir falar pessoalmente e a sós com ele.

    _Creio que o momento que citei anteriormente chegou - sua voz estava
    carregada de insegurança -
    Com sua licença Lady Chrystina - Ele fez uma reverencia
    e foi ao encontro de Arnau.


     
     

    Durante o caminho Blanca esbarrara propositalmente em David, em uma fração de segundo ela
    usara todo seu charme e sedução em um olhar, e seus dotes femininos de tal forma que o um rubor
    preenchera o rosto do marques e deixara ele sem reação, para fazer tal feito, isso lhe custara sua honra,
    nisso ela se aproximara:

    _A quanto tempo Lady Chrystina, quase a não reconheci nessas vestes - ela estava tentando
    constrangela ou era apenas surpresa -
    Mas em todo caso devo lhe agradecer, uma vez que vosso
    pai não esta aqui pela ajuda que nos foi dada, muitissimo obrigado
    - aquilo foi um agradecimento sincero
    ou escarnio -
    Em todo caso me diga com tens passado, me fale o que esta achando da sua estadia
    em Aragão, e me fale sobre você, fiquei sabendo dos seus feitos no campo de batalha, enfim temos muito
    o que conversar enquanto os homens se gabam dos seus feitos
    - nisso ela apontava com o
    rosto para Arnau e David. Não tinha como saber quais suas reais emoções e sentimento, pessoalmente
    Blanca era uma muralha intransponivel, com seus modos e etiqueta impecaveis.

    Mas outra coisa chamou sua atenção e foi Magno ao compartilhar seus sentidos com você, enquanto
    ele sobrevoava o castelo, era possivel notar que o mesmo estava cercado por Spadas del Dio e Exorcista
    em grupos 6 a 10 homens em pontos chaves, juntamente com soldados do rei de Aragão, era como se
    estivessem de prontidão para alguma coisa, até que você vira ele estava a caminho do castelo, o homem
    que abusara de você, o herege que se vestia e agia como se fosse um servo de de Deus, Juan Alvarez
    Cortes, ele estava vindo para o baile.


    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8189
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Seg Jul 24, 2023 11:26 am





    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




       Deixava a mulher sem educação reclamando sozinha. Tinha que levar logo a Emily para o quarto que por sorte não estava muito longe, já estava ficando cansada em servir de muleta para Emily, querendo ou não ela era um pouco pesada (Gordinha). Que fim levou o João, porque ele não estava por perto, será que ele já estava dormindo, era um demônio um pouco folgado se estivesse fazendo isso.
      Assim ela deixou a Emily na cama, sentou-se para recuperar seu folego perdido, tinha que começar a fazer exercícios para ganhar um pouco de resistência, já que sua vida pacifica havia terminado naquele dia, deveria aprender a lutar e ficar em forma para fugir caso precise.
      Quando levantou-se para ir embora, sentiu um forte abraço e um pedido um pouco estranho da parte da Emily, mas não teve muito tempo em responde-la, pois havia sido surpreendida com um beijo no qual a deixou paralisada sem conseguir entender o que estava acontecendo ou o que fazer, ficou ali igual uma estátua congelada por alguns segundos depois do beijo encarando a Emily.
      A situação só piorava quando ela achou por melhor ficar nua a sua frente implorando por algo, naquele momento vendo Emily ajoelhada, lembrou-se do fato daquela mulher ter vivido uma vida de infortúnios no qual precisou vender seu corpo, será que pela vivencia ela havia em seu subconsciente plantado a ideia de que a única maneira de sobreviver naquele mundo era apenas cedendo seu corpo e vontade ao prazer dos outros. Implorava por um pouco de atenção, ou ser especial para alguém, Agnes não conseguia definir as fraquezas psicológicas da Emily, mas isso fez com que sentisse um pouco de pena e com ternura apenas sorriu.
      Gentilmente pegou o vestido e cobria a Emily, limpando as lagrimas do seu rosto. O que aquela pessoa ou demônio precisava no momento era de uma amiga para lhe dar apoio, faria isso independente do que ela foi ou é, ninguém precisa sofrer tanto assim, apenas a abraçou com ternura de uma mãe.
      Levantou ela e a guiou até a beirada da cama para Emily sentar, novamente cobriu ela com o cobertor, foi a escrivaninha e começou a escrever algo, pegou o sino e o tocou chamando um empregado assim que ele apareceu entregou o que havia escrito, tão logo voltou-se a Emily com mais calma sentou-se ao seu lado. E na palma da mão da jovem começou a escrever.
    [Ficar teu lado, não abandonar, coloque pra fora que machuca, eu escutar, amiga, ajudar teu fardo, ficar aqui até dormir, não te pedir nada, confiar em mim, proteger minha amiga.]

       
    OFF: Escrito na folha para o empregado ou joão qualquer servo da casa. (Leve a senhora para o quaro de hospedes, para passar a noite, logo na primeira hora da manhã terá sua reunião, traga um chá calmante para a Senhorita Emily) isso ai se a mulher quer passar a noite na torre ou ir embora é problema dela e não meu.
    OFF²: Vou virar uma santa então qualquer alma deve ser salva menos a Inquisição.

     
    Musiquinha:



    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Seg Jul 31, 2023 8:14 am

    Astrid
    Trilha Sonora:
     
     

    Após deitala na cama, demorou apenas alguns poucos minutos para que ela caisse no sono,
    era um sono profundo e tenro, era notorio seu cansaço e exaustão, ela dormira chorando, mas não
    eram lagrimas de tristeza e sim alegria, por ter encontrado alguem nesse mundo que se importava
    com ela. Você queria permanecer ali junto a ela, mas não era possivel, até por que você tinha uma
    visita, que misteriosamente ficara quieta, quieta até demais...
    Você saiu do quarto de modo silencioso para não pertubar o sono da Emily, e você sentiu um calafrio
    ao fechar a porta, que estremecerá todo o seu corpo, realmente o ambiente esta silencioso demais,
    era como se toda a vida tivesse abandonado aquela torre, até as chamas do archotes que deviam
    aquecer, além de iluminar, não emanavam calor algum, até que uma segunda sombra se sobrepos a sua,
    você conhecia aquela sombra, ou devia dizer conhecia o ser que se passava pela sua sombra, era o Joao.
    Com cautela você descera as escadas, pronta para reagir se fosse necessario, porem algo lhe surpreendeu,
    a sua misteriosa convidada estava lá, sentada no sofá emanando uma aura de trevas, que provavelmente era
    a responsavel por tornar o ambiente tão sombrio, mas a postura dela ao te ver fora completamente inesperada:

    _Peço perdão por agora pouco - Ela demonstrava uma cordialidade e educação
    que não eram dela -
    A julguei mal, tive uma imagem de você por conta da sua mãe,
    porem vejo que em nada você se compara a ela, muito pelo contrario, és totalmente diferente.

    Ela se levantou do sofá e parou de emanar aquela aura sinistra, ela ficara frente a frente com você,
    e nesse momento ela fez uma reverencia:

    _ Me chamo Astrid Érebo, é um prazer conhecela - você retribuira a
    cordialidade -
    Me perdoe pelos meus modos de antes, mas infelizmente o tempo
    urge
    - Nisso ela conjurara um portal (Teste Pericia - Ritual) -
    Daniel nos aguarda, o conclave esta reunido, Leonardo ja reunira seus asseclas, e se algo
    não for feito agora, provavelmente essa cidade se tornara um campo de batalha, mas pelo
    que vi agora pouco, não será ao que ira acontecer, e pode contar com meu apoio incondicional
    Diaconisa Superior Maria Agnes La Valle.

    E o misterioso portal conjurado por Astrid se expadiu e depois se retraiu, e quando você se deu conta
    não estava mais em sua torre, e sim em um local muito mais nefasto e sombrio, um lugar antigo, notorio
    por conta das marcas da passagem do tempo, mas era um local de grande poder, até por que você sentia a
    magia correr pelo seu corpo com um intensidade nunca vista antes...

    _Vamos Diaconisa o Conselho esta a sua espera...


    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 10510
    Reputação : 224
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    1º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Dycleal Qui Ago 03, 2023 12:05 am

    Ao adentrar ao palácio, vi uma estrutura sensacional, mas me chama mais atenção, as pessoas que estavam dentro daquela colossal estrutura. Olho direto para o duque e para a princesa, meus principais alvos de observação ali, naquele espaço, eles que precisam ser meu foco. E observo olhar de Davi cruzando com o olhar do duque. Meu coração se acalma, pois descubro o motivo do silêncio do meu parceiro e prometido marido. Era o medo o medo congelante de um momento de confronto com alguém muito forte e seu mentor. Olho novamente para o Duque e vejo, em suas vestes negras com o bordado da sua casa, e uma camisa branca por baixo desta composição e percebo que ele continua um padre ou mesmo um templário, embora agora sendo um ex-inquisidor.

    Neste momento vem a minha mente um insight e percebo que o Duque é a pessoa importante que David precisa se ausentar da minha companhia para ter a sua conversa reservada... Neste momento, também vejo que meu noivo, recolhe de onde não se espera uma coragem necessária para este inevitável encontro. Ele lá tinha os seus truques e reservas de energia. Passo então a observar a princesa, com seu sorriso estampado no rosto, com seu estudado jeito delicado e gentil, e para uma pessoa da corte, como eu, sei que estas são as características perfeitas para identificar uma cobra perigosa. Então sei, por experiência, que preciso ter muito cuidado, principalmente por causa de quem a apoia e de quem ela quer conquistar e vou usar toda a perícia que minha educação deu e os conselhos de David para catalisar e multiplicar a habilidade palaciana de sobreviver na corte, nesta tarefa preciso colher êxito.

    O duque neste momento faz um sinal para Davi e cochichar algo no ouvido da princesa imediatamente ela vem para o nosso encontro e ao se encontrar com o David indo em direção ao duque dá um leve encontrão aproveitando para lhe lançar seus olhares tentadores, ela é mais velha do que eu, mas bem formada do que eu, mas não consigo ter medo de concorrer com ela, deveria ter, suponho, mas não consigo, pois confio no meu Deus, que comanda o meu futuro e o meu destino e também confio na minha inteligência e na minha coragem, pois se elas estão postas no meu Deus, não tenho inimigos a minha altura. A princesa finalmente chega, me cumprimentando de um modo que não sei se é sincero ou se é escárnio quando ela fala: - Há quanto tempo, Lady Chrystina, quase não a reconheci nestas vestes! parecia tentar me constranger, mas dei a chance de ser apenas uma surpresa em me ver após tanto tempo... E ela continua: - Mas, em todo caso, devo lhe agradecer, uma vez que vosso pai não está aqui, pela ajuda que nos foi dada! Muitíssimo obrigada.

    Fico pensando no que responder e após calibrar a resposta, de modo a não me complicar, digo: - Realmente, concordo contigo princesa, esta roupa me caiu muito bem. Preciso passar mais tempo na corte e menos tempo salvando os que não podem se defender... Mas, pessoas gratas, fazem com que este sacrifício valha a pena! E fico observando a sua reação: Se ela sentiu-se compelida ou se apenas tomou como uma frase vazia e ela então continua: - Em todo caso me diga como tem passado? Me fale o que está achando de sua estadia em Aragão e me fale também sobre você. Fiquei sabendo dos seus feitos no campo de batalha... Enfim temos muito o que conversar enquanto os homens se gabam dos seus feitos! E neste momento vira o rosto para Arnou e David.

    Novamente tenho que calibrar minha resposta fazendo uma modulação entre o possível e o não ofensivo e respondo com calma e com a voz mais maviosa que eu consigo fazer: - Querida, eu estou bem, me sentindo leve e com a sensação do dever cumprido! Fazendo minhas peregrinações, e as autoridades da região aqui tem me apoiado bastante, tanto os nobres quanto a inquisição e você, quando vai nos visitar em Londres? O meu primo aguarda a sua visita, após meu pai relatar a reconquista do seu reino. E olhe, continuo, então, falando em um tom mais baixo, quase confessional, que ele é um partido muito interessante e atualmente disponível, eu daria todo o meu apoio, se te interessar, é claro. E após esta fala, fico analisando o seu posicionamento e se ela pesca a sugestão e fica pensativa, se demonstra alguma contrariedade pela intromissão ou se até se anima abertamente com sugestão plantada, pois não há maior partido masculino a ser conquistado, do que o jovem rei da Inglaterra! Senhor da maior Frota Naval e do maior exército e fortuna da nossa época.
    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8189
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Sex Ago 04, 2023 11:51 am





    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




      Por sorte a Emily adormecia exausta, sentia um pouco de pena ao vê-la adormecer em meio as lagrimas. Passaria a noite ao lado da Emily a vigiando para ela ter um sono tranquilo, mas não poderia se dar a este pequeno conforto já que sua visita impaciente estava na sala esperando por ela com muita raiva possivelmente, na verdade esperando por Emily.
      Assim que teve a certeza que Emily estava em um sono pesado, desvencilhou-se da cama furtivamente e foi até a porta sendo pega por uma sensação ruim vinda de lugar qualquer, provavelmente emanada por sua visitante e isso era muito desconfortante e desrespeitoso da parte da visita.
      Sentiu a presença do João em sua sombra, olhava para os lados furiosa com a preguiça de seu amigo em não aparecer para carregar a Emily. Ao encarar a mulher não teve tempo de dar explicação alguma, pois havia sido atropelada por suas ações, gestos e falas. Entre as falas sua atenção ficou presa em relação a sua mãe, poderia por piedade realizar um enterro decente para sua mãe, ou quem sabe poderia retornar a sua mansão, provavelmente a Inquisição tomaria seus bens, mas ela sendo sua herdeira não estava morta.
      Sem perceber muito bem o que aconteceu ela estava em outro lugar fora da torre, em um lugar sombrio qualquer, na verdade detestava de cara o lugar, ele por si só, alimentava a ideia de que ela era a vilã das histórias que lia em livros de romances, não gostava da ideia de se associar a lugares assim, mas não negava que sentia uma sensação prazerosa com o poder que aquele lugar emanava, o lugar seria um prato cheio para Inquisição usar como mais um motivo para tortura-la e queima-la viva na fogueira. E isso a incomodava, só em pensar na Inquisição a irritava a ponto de colocar a mão no rosto tentando afastar uma dor de cabeça do mau estar que sentia só de lembrar daqueles malditos.
      Quando Astrid Érebo relatou por qual motivo estavam ali, Agnes prontamente gesticulava a respondendo. Vendo que poderia ser inútil ou demorado, achou por melhor convocar o João para servir de tradutor e assim o fez sem cerimonias e tão logo o encarou um pouco braba com ele por ter sumido quando ela mais precisou anteriormente e gesticulava para ele ser o tradutor das conversas, apontando para Astrid começou a gesticular.
    -Você cometeu um grave erro, eu sou apenas a assistente da Senhorita Emily, mas ela no momento não está em condições de participar das reuniões, como você bem pode ver...(linguagem de sinais)
    -Diremos que sou a representante da Senhorita Emily nesta ocasião, prometo fazer o meu melhor para evitar os conflitos e mortes sem sentido, mas você tem que me ajudar eu fico te devendo este favor mais tarde...(linguagem de sinais)

    OFF: Falar a verdade ela cometeu uma grande confusão agora ela tem que me ajudar a concertar isso mentindo também na cara dura  tongue

    Musica:




    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Ter Ago 08, 2023 11:05 pm

    Arnau
    Trilha Sonora:
     
     

    Os olhos de Blanca brilharam por um leve instante, realmente o rei da Inglaterra era
    algo tentador, algo que mulheres de todos as cortes almejavam, mas você sabia que os
    olhos dele pertenciam a apenas uma pessoa, mas você tinha plantado a semente, era só
    usar as palavras certas para colher agora...

    _Blanca - ao ser chamada pelo nome ela recobrara a sua compostura, mas o susto que ela
    tomara mais parecia de um animal treinado ao escutar o estalo de um chicote, ao ouvir
    gentilmente o duque a chamala pelo nome...

    _Realmente é uma proposta tentadora Lady Chrystina, quem sabe depois do
    baile possamos conversar mais
    - Ela fizera uma reverencia - Com sua licença
    - ela se retirara e fora em direção ao duque e a David, foi por pouco muito pouco...
    Nisso a orquestra começara a se preparar para tocar a primeira musica que daria inicio ao
    baile e David ja tinha conversado com Arnau, um sentimento de segurança se manifestou,
    mas quem veio em sua direção foi o duque:

    _Me darias a honra da primeira dança milady ? - Aquilo fora uma surpresa, quando você
    deu por si David e Blanca ja estavam prontos para dançar, bem como todos os outros
    convidados que agora olhavam para você e o duque, forçando um sorriso, você fizera
    uma reverencia e acentiu...

    _Não se preocupe, apenas siga meus passos que eu a conduzirei - sussurrou o duque em
    seu ouvido...

    De fato você nunca tinha estado em um baile espanhol, na verdade em nenhum baile,
    mas ao ser conduzida por Arnau, você pecebera que ele não era um homem qualquer, pois
    mesmo sendo gentil na forma de segurar sua mão, você pode sentir a força que ele tinha,
    bem como os calos de sua mão por debaixo da luva que usava, ele era um guerreiro, assim
    como você, e a graça em seus movimentos, poderiam ser tanto de um dançarino, quanto
    de um espadachim, mas naquele momento o que mais lhe causava temor era a feição gentil
    em seu rosto, totalmente oposta a presença de antes quando ele estava ao lado de Blanca.


     
     

    _Astuta, inteligente e sagaz, se fosses um pouco mais velha Lady Chrystina, eu a tomaria
    como minha esposa
    - nesse momento ele inclinara suas costas proximo ao chão e seu rosto ficara
    poucos centimentros de distancia do dele, e nesse momento seu coração acelerara, ele tinha seu
    charme e beleza, sera que ele estava tentando te seduzir, mas pouco após esse pensamento veio
    a resposta...

    _Mas fique tranquila, milady, ao meus olhos vós seis apenas uma criança, na verdade meu intuito
    de conversa com vós seria por outro motivo
    - ele a lançara com braço e depois a puxara novamente
    para proximo dele -
    David me contara o que acontecera - por um momento você ficara constrangida
    e seu corpo paralisara -
    Mas ele não entrara em detalhes, apenas dissera o ocorrido, pode ficar tranquila
    - e continuara a te guiar - o motivo de conversar com vós seria outro, seria referente a guerra - era
    um assunto estranho a se tratar -
    Nesse momento enquanto festejamos, quantos não estão lutando,
    enquanto temos um banquete a nosso dispor, quantos não dormem com fome
    - você tinha ciencia disso
    e sim era um pensamento pertubador mas aonde ele queria chegar -
    São poucos entres os nobres que
    pensam no bem estar do seu povo Lady Chrystina e menos ainda os que estão dipostos a fazer alguma
    coisa
    - vocês começaram a dar passos mais largos e se mover mais rapidamente pelo salão - Bom eu
    sou um desses poucos que penso em fazer algo, e esse algo é por um fim nessa maldita guerra, e para
    isso preciso casar David com Blanca
    - mas o que casar os dois faria para por um fim na guerra - creio
    que notara que os nobres mais poderosos da Iberia se encontram reunidos aqui
    - agora as coisas se
    estavam se tornando claras, e tomando forma -
    Blanca carrega em suas veias o sangue da realeza francesa
    - nesse momento tudo começou a se conectar e parecia que Arnau tinha percebido - como disse antes
    astuta, inteligente e sagaz
    - nesse momento você e Arnau estavam dançando no centro do salão e todos
    os demais nobres apenas observavam, como você não pode perceber antes, nada daquilo era coincidencia
    -
    Mas não se preocupe da mesma forma que David, você tambem usara um coroa, e não sera uma rainha
    que ira ornamenta a corte de um rei e sim governa ao lado dele, tudo que preciso de você nesse momento
    Lady Chrystina é que pese, o que é mais importante para ti, seu orgulho como nobre ou bem estar do povo...

    Nisso Arnau fizera um reverencia e todos aplaudiram
    _Aguardo por sua resposta milady...


    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Dom Ago 13, 2023 4:21 pm

    Daniel
    Trilha Sonora:
     
     

    Ao proferir tais palavras a reação de Astrid logo voltou a ser aquela que você tinha visto antes,
    João tentou intervir mas correntes de escuridão se irromperam do chão e do teto o prenderão, e
    foi até possivel escutar o que seria o som de ossos se trincando, nisso os olhos de Astrid foram
    de encontro ao seus, você caira para trás, era como se você estivesse face a face com a morte,
    um medo como nenhum outro tomou conta de você, mas antes que ela disse uma palavra sequer,
    um voz jovial mas energetica disse:

    _Astrid acalme-se, ela não esta mentindo, apenas não soube se expressar adequadamente - e
    nisso foi possivel escutar passos apressandos indo em sua direção -
    Ela realmente é a assistente
    de Emily e sua representante, afinal ela é a Diaconisa das Sombras e Guardião do Selo, posições
    que ela herdou de sua mãe...

    Do mesmo modo subto que as correntes apareceram, elas sumiram se evaporando no ar, fazendo
    João cair no chão em um baque seco, e ele estava bastante ferido

    _Ela herdou ? - era possivel perceber a desconfiança em suas palavras, e por um breve momento
    ela lançou aquele olhar para o homem que estava vindo em sua direção e ele parou no meio do caminho
    -
    Pois bem Diaconisa, onde esta o selo ? - seu olhar continuara o mesmo, bem como o tom de voz
    indagador, alem que as mesmas correntes que tinham prendido João agora dançavam ao seu redor.
    O que viria a ser esse selo, mas no momento em que você pensou nisso, você sentiu um objeto frio
    se materializarse no interior do seu vestido pouco abaixo da altura dos seus seios, você o pegou
    e mostrou para Astrid, você conhecia aquele objeto era um colar que sua mãe usava em ocasiões
    importantes, você jurava que tinha se perdido hoje mais cedo no ataque da Inquisição, mas como...

    _Pois bem então - era notorio o ar de insatisfação de Astrid. Porem ela se aproximou de você e
    levou sua mão direita em direção ao seu rosto como se fosse fazer uma caricia com seu dedo
    indicador puxou seu rosto para que vocês ficassem muito proximas quase a distancia de um beijo
    e sussurou -
    Vou te ajudar aqui hoje, mas não esqueça das suas palavras, pois eu não esquecerei
    - Nisso ela se afastou um pouco permitindo ao homem vir em sua direção...
    _Cuidado com as palavras Agnes, aqui nesse lugar, qualquer ação pode ser interpretada de uma
    forma diferente do que o habitual
    - ele saira da escuridão, e estendera a mão para te ajudar a
    se levantar, você achou que estava diante de um anjo, seus cabelos loiros quase platinados, seus
    olhos azuis claros como o céu, sua pela branca e sua feição bela e gentil, foi inevitavel o rubor
    que surgiu em sua face, mas ele foi educado e compreensivo ao fingir que não percebeu.
    Após te ajudar ele foi em direção a João e no que parecia uma especie de oração, ele curou
    João que prontamente se colocou novamente em pé e foi ficar ao seu lado, e nisso vocês começaram
    a andar, passando por Astrid, como começou a seguir vocês mantendo uma certa distancia afim
    de cubrir sua retaguarda.

    _Peço que perdoe Astrid, mas a situação se encontra tensa no momento - era notorio que ele
    estava tentando apaziguar a situação -
    Me chamo Daniel, represento a Ordem de Salomão e
    ali mais a frente se encontra o restante do conselho, e mais uma vez cuidado com os homens e
    mulheres aqui presentes...

    O lugar pelo qual andavam lembrava uma especie de templo romano antigo, com suas pilatras
    e chão de marmore, e uma luz lugubre emanava do centro daquele lugar que lembrava um parlamento
    onde no centro tinha uma mesa, onde um pequeno grupo de pessoas se encontrava reunido e discutindo,
    os animos se encontravam acalorados, mas com sua chegada e de Daniel logo todos se calaram e fizeram
    uma breve reverencia em sinal de respeito, eram homens e mulheres de todas as idades e classes
    sociais que se encontravam ali reunidos, inclusive uma freira, mas dentre eles havia um rosto
    conhecido o Conde Alejandro Sanchez, que foi o primeiro a falar:

    _ O que essa criança faz aqui Daniel e onde esta a Diaconisa ? - tinha um ar autoritario e paternalista
    em suas palavras

    _Essa é a Diaconisa das Sombras, então cuidado com suas palavras e ao se dirigir a ela Senhor Sanchez
    - Sua resposta fora educada mas tinha um ar de ameaça velada na etonação de suas palavras.
    _Pois bem vamos as apresentações, este que se dirigiu a vós é Alejandro Sanchez Profeta da Ordem de
    Yamesh
    - se dirigindo a freira - aquela é Laura Martinez uma Sacerdotiza da Igreja - Era uma senhora
    de idade com um um olhar tenro e gentil -
    este é Uri Cohen - ele era um marrano, era possivel deduzir
    pois ele ainda tinha os traços daqueles que seguiam o judaismo, pela barba e o modo como se vestia,
    ele dera um leve sorriso e um aceno cordial -
    e por fim porem a mais importante entre nós Jelanda
    Lizarazu, que assim como eu pertence a Ordem de Salomão
    - dentre todos ela realmente era a figura
    que mais te surpreendeu, o que a princesa de Castela e Leão, filha do Duque de Andaluzia estaria
    fazendo ali, ela era pouca coisa mais velha que você, e ja era dona de uma beleza sem par, com seus
    olhos verdes e cabelos ruivos ondulados, ela a olhara com um ar de superioridade comum a membros
    da realeza, e fizera um breve aceno com a cabeça -
    e isso conclui as apresentações e voltando...
    Antes que Daniel pudesse concluir o que estava falando um estrondo seguido por uma aura de trevas
    cobriu o lugar e voz vindo do vazio...


     
     

    _Não esta esquecendo de ninguem Daniel ? - foi dito em tom de zombaria e sarcamo, dentre a escuridão
    três figura encapuzadas surgiram, sendo a que estava no meio a que mais se destacava, era uma mulher
    belissima que adentrara completamente nua no recinto, com longos cabelos negros lustrosos que caiam
    quase até a altura dos seus pés, ela era muito branca, quase palida, tirando seus cabelos, ela não tinha
    nenhum pelo no restante do seu corpo, e as poucas cores que adeviam dela, eram dos seus labios vermelhos
    como sangue e dos mamilos marrons dos seus seios, mas em vez de ter um ar libinoso a sua aparecia
    emanava um ar macabro, por conta que a parte superior de seu rosto era coberto por um cranio humano
    que era usado como mascara...
    Nisso Daniel tomara um postura mais seria, e um tom de voz mais incisivo e menos cordial...

    _Samantha, Rainha do Sabbat e lider das Brujas de Barcelona - não havia qualquer calor em suas palavras,
    dentre os presentes Laura e Uri foram os que ficaram mais chocados, Alejandro não se surpreendera se
    mantendo empassivel, e Jelanda por sua vez dera uma leve risada...
    Após a cena Samantha fizera um gesto com uma das mãos e uma das Brujas que a acompanhava a cobriu
    com um manto similar e ela retirara a mascara, ela era belissima seus olhos podia se dizer que eram cor
    de mel, quase que dourados, ela olhou para você e disse:

    _Sinto pela sua mãe minha pequena, ela era a minha maior discipula, mas não se preocupe, em breve teremos
    nossa justiça e você a sua vingança...
    - nisso ela voltou o seu olhar para Daniel - Pode dar inicio Daniel a
    reunião do Arkanun Arkanorum...

    Nisso Daniel se volto para você, dessa vez com um olhar frio e mantendo o mesmo tom de voz.
    _Se lembra do que eu disse, bom Agnes, só lembre-se que o destino de Barcelona, e das pessoas que nela
    vivem, não somente nós misticos e seres sobrenaturais, esta em suas mãos, Diaconisa das Sombras...


    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 10510
    Reputação : 224
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    1º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Dycleal Qui Ago 17, 2023 9:27 pm

    O que eu temia não se concretizou. Conversar e dominar a conversa, com a princesa Blanca, não foi difícil. Precisei, é claro, contornar as regras sociais em segurança e discrição e com astúcia, jogar a rede certa para que ela caísse na armadilha e desarmar toda a sua peçonha, tanto, que o duque notou o meu domínio e com um discreto sinal a chamou para que, se aproximando me chamasse para dançar, enquanto ela encaminhava-se para dançar com David.

    O duque era galante, tinha uma pegada forte, e mesmo por baixo daquela luva delicada, dava para sentir a força dos seus músculos e ao iniciar a dança, ele me promete levar a nossa dupla naquele bailado, que eu não conhecia, a tradicional dança espanhola. Também dava para sentir a sua destreza ao bailar, a perícia de um verdadeiro espadachim e comecei a gostar da dança, a qual rapidamente me adaptei, pois ao fazer aquele exercício de pernas e jogo de quadris, ajudava a desenvolver também as minhas habilidades marciais de luta, como a finta, esquiva e outras que exigiam habilidade de agilidade com o corpo.

    Mas me incomodava o fato que eu não sabia exatamente o que ele queria comigo, pois parecia um velho se aproveitando de uma mocinha, como vários já tinham tentado comigo desde que cheguei em Barcelona, até que de repente, ele fala que muitos nobres não se preocupam com os mais pobres, com aqueles que não dormem e que estão com fome e que poucos pensam no bem-estar do seu povo. Esta fala em muito me interessa, e vejo o tipo benigno de influência que ele exerce como mentor do David.

    Ele, mudando um pouco o rumo da conversa, diz que David comentou o que havia ocorrido na carruagem, mas que não entrou em detalhes sobre o que ocorreu na ocasião. Eu o olho com um olhar de insatisfação acerca do assunto abordado, mas me tranquilizo quando ele confirma que os detalhes não foram abordados. Mas então ele disse que não era sobre aquilo que ele ia falar e sim, que objetivava falar sobre a guerra e aí diz que vai tentar ir direto ao assunto.

    Antes, porém, diz que me acha uma pessoa astuta, inteligente e sagaz e fico pensando no que ele está tentando me dizer afinal e então ele de fato começa a ir direto ao assunto e fala que o assunto central, de fato, é a guerra. Começa dizendo que a Inglaterra e a França estão vivendo uma guerra, grave e voraz, trazendo muita dor, sofrimento e mortes e é o povo que sofre com isto e para acabar com essa guerra, e aí vem a revelação, ele precisa unir David com Blanca, uma princesa que tem em seu sangue a ascendência nobre francesa e ao falar isto tudo faz sentido em minha mente, sentimento que chega junto com a decepção profunda de me tornar em um acidente dentro de um plano maior.

    Me cobro por não ter pensado nisto antes, se ela tinha o sangue da realeza francesa correndo nas suas nobres veias e David, o Marquês, é o mais promissor nobre e herói da Inglaterra, os dois juntos, unidos em um casamento de impacto social e olha para o duque e para toda a nata social e de poder da Ibéria ao redor de nós e digo para o Arnou: - Eu consigo compreender seus propósitos, pois realmente uma princesa com sangue da realeza francesa e um nobre de alto escalão inglês é uma excelente ideia, embora não garanta nada, mas é um bom plano e com essa nova informação, eu preciso lhe perguntar algumas coisas, pois entendo que o ambiente é propício e toda nobreza dessa região ibérica está aqui presente e um anúncio destes teria muito peso, mas combinemos então algumas coisas, pois minha situação fica delicada ao abrir mão deste relacionamento e precisamos conversar sobre isto, afinal de contas o que o David me fez foi algo que me coloca em desvantagem e preciso saber se eu posso ter escolha sobre qual dessas coroas vou receber e se poderei escolher em um rol de opções, pois preciso pensar na minha família, no meu povo e na minha Inglaterra. Você sabe que não aceitaria ser uma esposa submissa e sem protagonismo no reinado.

    Respiro fundo e sinto a sua atenção toda centrada em mim e olho para ele e continuo: - Sei que o David merece esse destino, lutou por ele e de fato o deseja, pois ele me falou que tem dois sonhos, restaurar o nome de sua família e adquirir poder para mudar esse mundo. Então sei que ele não ficará triste com o meu reposicionamento, mas isso trará um novo problema para mim, eu perderei meu tutor, pois tenho certeza que a Blanca não aceitará que ele continue como meu mentor, e eu consigo compreende-la e então peço que você me tome como a sua discípula e comecemos uma relação de tutor e tutorada, protegida e aliada. Por fim, antes de ouvir a sua resposta e posicionamento, eu também gostaria que você me respondesse mais uma coisa, você sabe que o padre Juan está cercando este palácio com as suas santas tropas? porque será que ele está fazendo isto, ele desconfia do seu plano? Você vai fazer alguma coisa sobre isso? E antes que eu esqueça, você dança muito bem, deve ser um excelente espadachim e espero que fechemos esse acordo e que eu possa escolher um bom reino e um bom marido e continuar sendo útil nessa nossa nova aliança. E continuo seguindo de braços dados, ansiosa em ouvir a sua resposta. E penso comigo mesmo, que talvez essa mudança de rumo, mude as fatídicas visões que tive sobre o destino das pessoas que amo. É minha esperança...
    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8189
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Qua Ago 23, 2023 11:20 pm




    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




      Assim que terminou de dar sua explicação para Astrid, ficou assustada com a sua reação e o que ela fez com o João, quando caminhou até sua direção, um jovem intervia em seu auxilio acalmando um pouco a Astride, depois de mostrar o selo que nem imaginava que possuía, a mulher finalmente ficava mais calma, mas a única coisa que lembrou-se da conversa anterior foi a promessa de ficar devendo um favor a cobrando e para não ter mais conflitos desnecessários Agnes apenas acenava positivamente para Astrid, enquanto ela ajudava o João a ficar de pé agradecia pela ajuda do jovem, que parecia ser muito bonito ao ponto de deixa-la com o rosto bem corado, mas ela disfarçou dialogando com o João preocupada se ele estava bem e depois de ajuda-lo se apresentou ao Daniel agradeceu novamente por sua ajuda e assim que estavam que seguiram para o salão de reuniões, ela o tocava no ombro pedindo por um minuto antes de encontrar os demais ela pedia explicações sobre o que estava acontecendo.
        Sem palavras para descrever a desgraça em que havia se metido, ela só passava a mão na testa, tinha que encontrar uma forma de evitar aquela invasão que certamente a Inquisição jogaria a culpa sobre ela.
        Quando entrou no lugar marcado para a reunião observou cada um dos ali presente,  cumprimentava de forma educada e respeitosa cada membro da reunião sem distinguir cargos ou funções além daquelas que representam por suas ordens e apenas isso importava para ela naquele momento, claro fez tudo isso igual a um pimentão depois da cena da Samantha completamente nua e agora só com um simples manto, por fim deixou que Daniel continuasse com as apresentações e permaneceu de pé gesticulando para o João ficar ao seu lado para servir de interprete, pediu para a Astride sentar ao seu lado. e começou a gesticular com calma encarando a todos com ternura.
    -Peço desculpa a todos pela falta de cortesia, não vou consumir muito do nosso tempo com as apresentações, pois o Senhor Daniel já o fez com muita maestria. Muito obrigada por isso... (linguagem de sinais) Sorria acenando para o Daniel.
    -Agradeço a todos pela presença, hoje venho representando a Diaconisa Emily, pois a mesma não se encontra em condições de conduzir a reunião, darei o melhor de mim para atender as necessidades de todos visando a nossa segurança e mantendo a nossa delicada paz... (linguagem de sinais)
        Parou de gesticular esperando alguma pergunta, na falta ou tendo as duvidas devidamente sanadas continuava gesticulando, mas agora estava com uma expressão diferente e muito séria, encarando a todos para impor sua autoridade temporária.
    -Dando seguimento a nossa reunião, a primeira pauta é sobre a invasão de Barcelona, quero que cada um dos aqui presente hoje, exponha sua opinião. Lembrando que cada ação pode ou não prejudicar a todos ou deve por obrigação favorecer o grupo como um todo, não expondo e colocando em perigo nossas origens, ordens e muito menos prejudicar a nossa delicada paz... (linguagem de sinais)

    OFF: Tentar fazer cada um dar sua opinião, sobre a invasão, pessoal é maluco quero meter o pé de Barcelona, agora sim que tenho que fugir para bem longe. Já fui direta ao ponto da invasão para não me enganarem.

    Musica:



    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Dom Ago 27, 2023 8:18 pm

    Arnau
    Trilha Sonora:
     
     

    _A primeira lição então que deves aprender então Lady Chrystina, é humildade - Agora Arnau tinha em sua voz
    um tom professoral, similar ao de David, porem mais imponente - Coroas não são brinquedos e titulos de nobreza não
    são para se levar com leviandade
    - você não sabia o por que mas algo dentro de você a fez se sentir constrangida...
    Enquanto caminhavam de braços dados todos os demais nobres abriam caminho para Arnau que se dirigia para sua mesa
    privativa, proxima aonde ficava a familia real de Aragão.
    _Por ser criada proxima a Eduardo III, você não deves enteder o quão precioso e importante é ter um titulo de nobreza,
    pelo simples fato de ter nascido filha de um Marques, isto lhe proporcionou tutores para te ensinar a ler e escrever, etiqueta
    e até onde bem sei a arte do combate
    - nisso ele se senta e aponta para uma cadeira proxima para você se sentar enquanto
    lhe é servido vinho e aperitivos - Você acha que teria a mesma sorte se fosse a filha de um
    camponês ?
    - Ele a encarou com um olhar austero e insensivel.
    Arnau sabia usar as palavras, e como machucar com elas, aquilo tudo eram duras verdades, sua posição como filha de um Marquês
    realmente lhe proporcionou ser quem era, e ter nascido prima de um rei, lhe concedeu o status e prestigio para estar naquele baile.
    Era uma situação incomoda e você queria revidar a altura, mas não sabia como, era uma sensação horrivel se sentir impotente...
    _Bom agora acho que você entende como as pessoas comuns se sentem perante os nobres - falou ele levando seu punho
    fechado em direção ao queixo enquanto apoiava o braço na mesa e fixava o olhar em você, se aquilo fosse um maldito teste você não
    daria a ele o gostinho da vitoria, e da melhor forma que você pode, buscou se manter impassivel, você não iria ceder.
    Nisso sua postura mudou denovo, ele cruzou os braços e manteve o tom de voz austero, porem seu olhar estava diferente, ele
    estava te analisando.
    _Forte e determinada, bom devo admitir que em conjunto com suas demais qualidades, isso a tornara uma excelente rainha,
    entenda Lady Chrytina, ser uma rainha vai além dos luxos e privilegios, é deter em suas mãos o poder da vida e da morte,
    exemplo é a guerra que acontece, entre seu primo e o rei da França, quantos não estão morrendo por conta de 2 homens.

    Então era um teste, mas você entendia Arnau, aquilo não era um jogo, e ao relembrar das suas palavras para ele sob quais as opções de
    reino você tinha para escolher, realmente faziam de você uma criança imatura aos olhos dele, e ao seu ver até mesmo mimada, você tinha
    esquecido das pessoas que formam esses reinos e os defedem, e nesse momento o passado de David veio em sua mente e o quanto
    ele sofreu para defender as terras dos seus ancestrais e por tudo que ele passou...
    _Bom quanto a Juan nesse momento não é uma ameaça, pelo contrario - nisso sua feição se tornou
    novamente mais seria - Agora quanto a sua coroa - Arnau
    se levantou e mudando de assunto fez um gesto com a mão chamando alguem - Sera o principe herdeiro de Castela e
    Leão e meu filho, Julian...


     
     

    Nesse momento os nobres presentes abriram caminho conforme o principe seguia em sua direção, ele era a seu modo imponente,
    vestido uma tunica e capa vermelha e branca com bordados dourados, a aparencia lembrava um pouco Arnau mas tinha uma feição
    mais gentil, além de ser mais airoso, era alto e robusto, com uma belissimos cabelos e barba ruiva, olhos verdes que lembravam duas
    esmeraldas, nisso ele se aproximou e fez um reverencia...
    _Senhor meu pai. - As palavras deles eram educadas e polidas.
    Nisso Arnau fez um gesto e disse:
    _Não a necessidade dessas formalidades Julian - ele colocara a mão no ombro do filho e a outra mão estendeu em sua direção - Deixeme
    lhe apresentar Chrystina Lancaster, filha do Marques de Winchester e prima do Rei Eduardo III, conversei com ela e acordamos um
    noivado entre nossas familias, aproveite e a leve para a proxima dança que esta prestes a começar, para se conhecerem melhor.

    Nisso ele se virou em sua direção fez um reverencia e estendeu a mão, mantendo o mesmo sorriso cortês, a noticia do noivado de
    alguma forma não pareceu surpreendelo, sera que ele esta ciente de tudo ?
    _Me darias a honra dessa dança milady - e para sua surpresa ele disse em inglês fluente...
    Nisso você assentiu e acompanhou o principe, diferente de Arnau, ele demonstrava um certo cuidado ao te conduzir até o centro do salão,
    enquanto ele a levava os demais nobres se afastaram abrindo espaço para vocês dançarem, dessa vez parecia que só vocês iriam dançar,
    aumentando de certa forma a tensão do momento e seu constrangimento, até que o principe disse:
    _Não se preocupe irei te guiar, como meu pai o fez - disse ele com um sorriso no rosto - Mas a forma como essa dança e noivado vai
    começar ou terminar vai depender de uma resposta sua milady
    - as suas palavras agora ja não eram mais gentis e sim ameaçadoras,
    mas ele mantinha o sorriso no rosto - Você é parte dos planos do meu pai ou não ?


    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Dom Ago 27, 2023 10:44 pm

    Samantha

     
    Trilha Sonora:
     

    _Muito bem dito Diaconisa - disse Daniel - Mesmo fragil e tenue, ainda sim é uma paz, que
    vem garantindo a nossa segurança e nos protegendo dos males da Inquisição
    - a voz dele
    ressoava com uma autoridade e imponencia que não condiziam com sua aparencia -
    Ou devo
    lembralos que se não fosse os esforços de Emily, muitos dos aqui presentes certamente ja
    teriam sido condenados a fogueira
    - ao dizer isso dentre os presentes que se remexeram de
    modo desconfortavel em seus assentos, foram Alejandro e Laura -
    Dito isto mostra a sabedoria
    de Agnes, que apesar da tenra idade, reconhece que as ações da sua mãe não eram as mais
    corretas não só para conosco, mas tambem para as pessoas que aqui vivem...

    _De acordo - levantou Alejandro - Um confronto dessa magnitude só chamaria ainda mais
    a atenção da Igreja para a região da Ibéria, fora que ja temos problemas mais que o suficiente
    com a guerra entre os ingleses e fracenses, sem contar a peste
    - nisso Laura e Uri concordaram
    - A Ordem de Yamesh em Barcelona, apoiara a Diaconisa das Sombras Maria Agnes em nome da paz.
    _Sim em nome da paz, os Magos Petros tambem te apoiam Diaconisa - dessa
    vez foi Uri Cohen a se levantar.

    De um modo menos energetico, mas ainda sim se impondo perante os demais,
    Laura Martinez se levantou:

    _A função da Igreja não é caçar e matar pessoas, e sim redimi-las e salva-las,
    nós da Estrela  Púrpura também apoiamos a Diaconisa...

    Nesse momento todos se voltam contra Samantha, que da um longo suspiro
    _É uma pena - com um olhar debochado e um tom de voz ironico -Queria muito que as ordens
    se unissem por bem e que não fosse necessario ser derramado tanto sangue mistico, mas infelizmente
    as coisas não sairam como eu queria, fora que eu terei que lidar com uma pequena traidora...

    Nesse momento um pulso de energia profana começou a emanar dentro do local e diversos circulos
    de evocação de demoniaca, começaram a surgir ao redor dos membro, mas o que mais te assustou
    foi um urro gutural e animalesmo, nesse momento Astrid ficou de pé e a colocou proxima a ela, o
    que Samantha tinha evocado, a energia mistica emanada pela criatura era absurda, era menor que
    a de Devan, mas ainda sim era uma energia assustadora...

    _Hahaha, relaxem as suas ordens se uniram a minha causa depois de eu entregar seus corpos dilacerados
    e ensanguentados.

    Nesse momento as sombras ao redor do circulo onde vocês estavam começou a ser preenchida por
    diversos vultos animalescos e o brilho de seus olhos vermelhos...

    _Bom é uma pena estar muda Agnes, queria escutar suas ultimas palavras, se seriam suplicas de
    desespero para se unir novamente a nós ou se imploraria pela sua despresivel vida...


    Conteúdo patrocinado


    Capitulo 1 - Barcelona - Página 2 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Jul 22, 2024 7:17 am