Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capitulo 1 - Barcelona

    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8180
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Ter Ago 29, 2023 12:27 am




    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




      Da forma que a reunião iniciou-se mostrando que a maioria estava pensando em manter a paz, por alguns minutos enquanto falavam. Ela finalmente pensou que sairia da reunião e teria seu descanso, tão aguardado. Por fim quando todos terminaram de opinar esperando a vez da Samantha.
    A mulher teve um ataque, certamente não gostava da ideia de ser contrariada, mas seu plano suicida colocaria a todos em perigo.
    Aceitava de bom grado a nova humilhação que recebia de alguém mais forte, levantou as mãos depois de todas as cenas de conjuração, invocação, sombras luzes e brilhos. caminhou em direção a Samantha, acenou para quem prometeu defende-la não se intrometer.
    -Peço que mantenha a calma, não somos teu inimigo, estamos tentando agir de forma que possamos evitar mortes desnecessárias e não colocar as ordens em perigo... (linguagem de sinais)
    Parava na frente da mulher tentando colocar algum juizo em sua cabeça oca.
    -Eu mais que todos aqui na reunião desejo transformar a Inquisição em cinzas, pela morte da minha mãe e pela humilhação de ser abusada por horas pelos ditos homens de Deus... Uma coisa que percebi foi que a Inquisição foi muito bem treinada, por alguém que conhece nossas fraquezas e habilidades, seu grupo tinha itens mágicos de excelente qualidade, poções e estratégias de caça para cada individuo em separado que enfrentariam naquele momento... (linguagem de sinais)
    Novamente apontava para si mesma, e para os demais na reunião.
    -Claro seria fácil demais destruir Barcelona, mas pagaríamos um preço muito alto por isso, estaríamos dando um motivo para a Inquisição aumentar seu poder e ganhar o apoio de reis e outras ordens que estão a espera de um erro nosso para nos eliminar... Eles sabem de nossa existência e alguém está usando a Inquisição para nos tirar das sombras... Eliminar a Inquisição sem antes matar seu líder desconhecido que tem um enorme conhecimento sobre nossas táticas e fraquezas não acho uma boa ideia, menos de um mês estaríamos sendo caçados novamente...(linguagem de sinais)
    Inclinava-se na frente da mulher e voltava sua posição inicial em forma de respeito.
    -Eu imploro que empreste a sua força junto aos demais e tenha um pouco mais de paciência, se me permite expor minha opinião, recomendo que devemos eliminar a força da Inquisição indiretamente, cortando seus recursos, eliminando alvos específicos e nobres que os apoiam procurando pistas de quem realmente está movimentando nossos inimigos nos bastidores e qual seu real motivo em nos destruir... Meu medo é o conhecimento que este patrono tem sobre nós... (Linguagem de sinais)
    -Você não esta lutando sozinha, ninguém aqui tomou a decisão de ir contra a sua vontade, a decisão não foi para te ofender, foi para evitar uma guerra desnecessária, onde podemos eliminar nosso inimigo com menos perda... (linguagem de sinais)
    Inclinava-se novamente de forma respeitosa e assim que retornou a sua pose inicial estendia sua mão.
    -Vamos trabalhar todos juntos para o melhor do grupo, você não precisa lutar sozinha ou forçar os outros a isso, já passamos por muitas maldades impostas pela vida e seres mesquinhos que pensam estar acima de tudo e todos, não quero que você seja assim, muito pelo contrario quero que você cresça junto aos demais, eu não me importo com o que cada um de vocês fazem em seu intimo, mas não vou aceitar que você ou qualquer outro imponha suas vontades vontades pessoais aos demais ou prejudique a todos por suas ações... Sempre estarei aqui para ajudar a qualquer um, protegerei a todos para que não sofram a humilhação ou perdas que sofri... Devemos pensar no ganho para todos e manter a paz... Agir com calma e cautela...Estou implorando novamente que repense sobre o que você quer fazer aqui derramando sangue de aliados enquanto nossos inimigos se beneficiam da nossa quebra de confiança... Eu realmente te entendo, mas não posso permitir mortes desnecessárias ou tonar os membros das ordens aqui presentes alvos da Inquisição e outras ordens...( linguagem sinais)

    OFF: Teste foi horrível. Só iniciativa foi boa Razz

    Musica:



    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 10510
    Reputação : 224
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    1º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Dycleal Sáb Set 02, 2023 11:39 pm

    Vejo sabedoria nas palavras do agora meu mestre em aconselhar humildade e me identifico com o conceito. Humildade, segundo Santo Agostinho é não ser arrogante ou soberbo. A soberba é a consciência do nascimento nobre, conhecimento do qual não posso escapar... A Arrogância, por sua vez, é arrogar ou assumir a sua posição de superioridade, tanto de nascimento, física, emocional, status, poder, preparo e intelecto.

    Porém, o lado ruim na arrogância, citada pelo sábio Santo, é o orgulho, o desprezo aos mais humildes. A minha fé, pura e baseada no verdadeiro amor a verdade e ao Cordeiro  corrige isso, faz com que dedique as minhas qualidades superiores, a melhorar a vida dos desfavorecidos e desvalidos. Isto equilibra os defeitos inerentes a condição de superioridade do nobre, como a Soberba e a arrogância e suprime o orgulho, que é o que envenena o coração e torna alguém mal.

    De fato, a fé pura, centrada no redentor, nos dota da humildade verdadeira, a que não é piegas, mas a que nos leva a agir em benefício dos desfavorecidos, dos necessitados e carentes, tornando-nos as verdadeiras mãos que agem para o bem, guiadas pelo altíssimo e isso pode tornar o mundo em um lugar melhor e santo.

    As palavras de Arnau, me remetem a minha fé, pois é ela que me concede humildade e portanto existe sabedoria nas palavras do mestre. Porém, a maneira como ele me instiga me deixa constrangida e não é justa, pois minha vida não foi um mar de rosas, como ele faz parecer ser... Perdi minha mãe, em tenra idade e vi o cadáver dela em decomposição, fato que ninguém merece passar por ele.

    Por causa desta perda, desde cedo tive que assumir responsabilidades e lutar pelo meu povo e pela minha família, e com disciplina e uma arma na mão, arriscando a vida e abdicando de luxos que teria em uma vida palaciana... De fato, não foi nada fácil... Mas convivi com meu pai e aprendi com ele a cada minuto desta vida dura, mas valeu a pena, pois fortaleci cada fibra do meu caráter e adquiri força física e moral e sou capaz de cuidar de mim mesma, coisa rara entre os nobres.

    Concluo que ele está me testando e faço uma expressão impassível, com se aquilo não me atingisse, pois preciso mostrar a minha força interior e após escutar as suas palavras, como uma boa discípula, E falo: - Obrigado pelas sábias palavras, na minha idade, precisamos ouvir verdades de impacto, para equilibrar os efeitos nocivos dos efeitos inerentes ao nascimento de origem nobre. Mas minha vida não foi fácil, perdi a minha mãe na minha tenra idade e me deparei com o seu corpo já em decomposição na torre onde ela foi encerrada por causa da peste...- neste momento minha voz faz um falsete discreto, quase um desafino, mas rapidamente me recupero e sigo - E vivi como um soldado ao lado do meu pai, que foi pai e mãe, mas com certeza muito mais pai...

    Neste momento, dou uma pausa para absorver a carga de dor, ao relembrar esses momentos difíceis, principalmente da visão do corpo da minha mãe... Era uma carga emocional pesada, embora convivesse bem com ela agora, mas não é fácil verbalizar. Olho para o Duque, vejo que ele está atento e continuo agora energizada pela minha fé: - Mas a minha fé verdadeira no Cordeiro de Deus, o nosso Salvador e Redentor, canalizou estas dificuldades, para uma construção de um carácter firme, honrado e inabalável e agradeço ao meu Deus, por toda dificuldade que ele me presenteou.

    Neste momento, levanto a mão livre, a que não está de braço com ele para o alto, referenciando para onde direciono a minha fé e após nova olhada para checar a atenção do meu ouvinte, baixo a mão e continuo: - Pois dedico toda a vantagem de nascimento, física, emocional, de status, poder, do preparo e de intelecto, para beneficiar os mais necessitados e vítimas das injustiças... Portanto, sei que tudo que falastes, para mim, faz muito sentido. E enquanto falo esta última fala, levo a minha mão livre ao coração.

    Ele muda a sua postura, e se desvencilhando do meu braço, com delicadeza, senta-se a mesa com os seus, mesa próxima a mesa da família real de Aragão e cruza os braços e mesmo com o tom de voz austero, mas os olhos agora abertamente me analisando diz: - Forte e determinada, bom devo admitir que em conjunto com suas demais qualidades, isso a tornará uma excelente rainha, entenda Lady Chrystina, ser uma rainha, vai além dos luxos e privilégios, é deter em suas mãos o poder da vida e da morte, exemplo é a guerra que acontece, entre o seu primo e o rei da França, quantos não estão morrendo conta destes dois homens. Então confirmo que de fato era um teste, mas entendendo Arnau, sabia que não era um jogo, ele tentava dominar as ações e me mostrar quem era o maestro que regia a orquestra, e eu via que acertara no tom da minha resposta, mostrara não ser a menina mimada que ele tentava cravar, porém mostrara o devido respeito e reconhecimento da sua sabedoria.

    Ele olha com mais carinho e com a cara de quem tem todas as fichas na mão, comenta que neste momento, o Padre Juan, não é uma ameaça, sem explicar porque e como alguém que cerca um palácio, não o seja. e diz de forma mais firme: - Quanto a sua coroa, neste momento, ele se levanta do assento e faz um gesto com a mão chamando alguém, continua:- Será o príncipe herdeiro de Castela e Leão e também meu filho, o Julian...

    Os nobres abriram caminho para que o príncipe chegasse a mesa em minha direção. Ele era, a seu modo, imponente, vestindo uma túnica e capa vermelha e branca com bordados dourados, a aparência lembrava um pouco Arnau, mas tinha uma feição mais gentil, além de ser mais airoso, era alto e robusto, com belos cabelos e barba ruiva, olhos verdes que lembravam duas esmeraldas e ele se aproxima e faz uma reverência: - Senhor meu pai... E suas palavras são polidas e educadas.

    Nisso Arnau fez um gesto e diz: - Não há necessidade dessas formalidades Julian, ele coloca a mão no ombro do filho e a outra mão estendeu em minha direção, - Deixe-me lhe apresentar a Lady Chrystina Lancaster, filha do Marques de Winchester e prima do Rei Eduardo III, conversei com ela e acordamos um noivado entre nossas famílias, aproveite e a leve para a próxima dança que esta prestes a começar, para se conhecerem melhor. Nisso o jovem príncipe se virou em minha direção, faz um reverencia e estendeu a mão, mantendo o mesmo sorriso cortês, me pareceu que a noticia do noivado de
    alguma forma não pareceu surpreende-lo, será que ele estava ciente de tudo?

    - Me darias a honra dessa dança milady - e para a minha surpresa ele disse em inglês fluente... Eu inclino a cabeça, concordando e o acompanho. Diferente de Arnau, ele demonstrava um certo cuidado ao me conduzir até o centro do salão, enquanto ele me leva, os demais nobres se afastaram, abrindo espaço para dançarmos, dessa vez parecia que só nós iriamos dançar, aumentando de certa forma a tensão do momento e seu constrangimento, até que o príncipe me confidencia: - Não se preocupe, irei te guiar, como meu pai o fez - disse ele com um sorriso no rosto - Mas a forma como essa dança e noivado vai começar ou terminar vai depender de uma resposta sua milady - as suas palavras agora já não eram mais gentis e sim ameaçadoras, embora ele mantivesse o sorriso no rosto - Você é parte dos planos do meu pai ou não?

    Ouço a pergunta e de certa forma eu gosto do que ouço, mostra que ele pode ter uma certa independência do pai, embora aparente respeito e até subserviência, mas não me garante nada ainda e gostei dele ser direto na sua pergunta, não usando dos artifícios maliciosos da corte de usar engodos, ardis e lisonja, o que me irrita, nem tratou a minha posição com ironia, outro recurso que os nobres usam para diminuir o seu interlocutor e portanto decido ser direta, mostrando quem eu sou, pois este é o objetivo da nossa dança, segundo o meu mentor, o Duque.

    Olho firme para ele e digo: - Seu pai apenas me conduziu na dança, e apenas só, todo o demais transcorrido e decidido, baseou-se em dialogo, ideias e argumentações bilaterais. Seu pai é um homem inteligente, tem completa noção da realidade da nossa Europa e dos horrores da guerra, preocupa-se assim com eu, com as mortes dos inocentes devido a guerra. Daí, nos entendermos, foi só questão de tempo e diálogo.

    Neste momento, a música muda de movimento e forço um giro, antes que ele o faça, como se eu tomasse a iniciativa agora da pergunta, e a faço: - E você, qual a autonomia que possui neste contexto? Sua pergunta, me trouxe uma boa esperança quanto a isso... E permaneço dançando com os olhos firmes nos olhos do príncipe a minha frente.
    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Dom Set 03, 2023 4:24 am

    Samantha

     
    Trilha Sonora:
     

    _Se você implorasse ou mesmo rastejasse pedindo para voltar talvez eu até entenderia
    e te aceitaria
    - tinha uma expressão de nojo na face de Samantha ao olhar para você - Mas isso
    hum, você não compreende a grandeza,  e nem a força que ele possui
    - nesse momento ela se
    despira do manto e vestira a mascara novamente -
    Nós temos um verdadeiro Deus entre nós
    que vai nos guiar, e você teme um ser qualquer e desconhecido
    - olhando Agnes de cima para
    baixo com desprezo -
    Você me enoja e nos envergonha como uma Bruja, um lixo como você
    que pensa em paz e coexistir com esses vermes mortais, não é digna de estar entre nossas
    fileiras
    - E com furia nos olhos condesava uma esfera de energia negra em uma de suas mãos
    e nesse momento o corpo nu de Samantha começava a ser preenchido por runas de proteção
    além de emanar uma aura sombria similar a Astrid.

    Como que em ressonancia as ação de Samanta, os demonios ao redor do conselho começam a
    etoar seus proprios feitiços em um unisono, bem com a criatura que Samantha conjurara, ao
    piscar de olhos você não estava mais proxima das Brujas e sim junto aos demais membros do
    conselho, Samantha e o Demonio tinham conjurado seus feitiços, Astrid lançara um feitiço
    similar ao de Samantha que chocara com o do Demonio, quando os feitiços colidiram no ar a
    explosão ressoou por toda a cripta de forma aguda como um relampago, seguida de uma
    rajada de vento intensa, similar a de uma tempestade, ja Daniel conteve o feitiço de
    Samantha de modo mais sutil, após isso os demonios lançaram uma chuva de raios e esferas de
    energia negra em direção ao conselho, aquilo era indefensavel, e com que parecia uma oração,
    o marrano conjurara um barreira ao redor de todos os membros que conteve o ataque como
    se não fosse nada.

    _Não se preocupe Diaconisa, eles não irão ferila - disse Uri com um sorriso gentil no rosto.
    Nisso as sombras começaram a envolver o corpo de Astrid formando uma especie de armadura,
    dando a ela um ar totalmente demoniaco, porem mais sombrio que dos demonios que estavam ao
    seu redor, e no instante seguinte, ela conjurou uma espada feita de pura energia escura, que só
    de lamina tinha o tamanho de um homem, nisso ela se virou:

    _Enfrentarei o monstro conjurado por Samantha, faz tempo que não tenho um oponente digno
    para enfrentar
    - tinha uma certa arrogancia e imponencia em sua voz e na sua postura -
    Deixo o resto com vocês humanos, só não morram na minha ausencia
    - Nisso Astrid partiu
    em uma investida em direção a entidade demoniaca conjurada por Samantha.

    Nisso Daniel se virou para Alejandro.

    _Me ajuda com Samantha e sua discipulas ? - usando um tom e uma feição mais séria...
    _Sera um prazer - Respondeu com um sorriso e um olhar confiantes no rosto enquanto se
    despia de sua tunica e mostrava um fisico impressionante para sua idade -
    Você não faz ideia
    de quanto tempo que eu aguardo por esse momento.

    Depois virouse para Laura:
    _Você consegue dar conta desse demonios Laura ? - ele demonstrava uma certa apreensão
    e preocupação.
    A freira avaliou a situação calmamente enquanto os demonios se preparavam para investir.

    _Sim mas talvez precisarei de ajuda - disse em um tom calmo - Diaconisa você poderia me
    dar suporte, por favor ?
    - enquanto mantinha uma expressão serena
    Nesse momento a princesa que se encontrava extremanete agitada se virou e quase gritando disse:

    _Na verdade ela vai me ajudar a sair daqui, não sei por que, mas minha magia não esta
    funcionando aqui
    - ela parecia amedrontada e impotente em não poder usar sua magia - eu
    preciso que ela me tire daqui, meu pai precisa ser informado, ele pode nos ajudar a eliminar
    todas essas ameças, e além disso ele precisa ser alertado sobre a ameaça desse ataque
    eminente a cidade.

    Nesse momento Agnes sentiu o peso da responsabilidade pesar sobre seus ombros novamente,
    as consequencias de suas ações de mais cedo quase custara sua vida, e agora estava novamente
    nessa mesma encruzilhada, ficar e auxiliar o conselho em uma batalha que parecia perdida, ou
    ajudar a princesa e recorrer a ordem que sempre foi inimiga das Brujas...

    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8180
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Dom Set 10, 2023 9:37 pm




    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




          "Que desperdício". Foi o que pensou em relação a tudo que acontecia. Conseguia entender agora um pouco da pressão que a Emily estava sofrendo, mas diferente dela poderia fazer algo já que não pertencia a mais nenhuma ordem.
        Não mostrava-se contente com o que a Samantha comentava, mas oque mais a incomodava era o fato da mulher ser manipulada tão facilmente por um falso Deus, se tal criatura realmente era um Deus não precisava de servos para conquistar algo, faria isso pessoalmente, já que era muito poderoso, se tal criatura não fazia isso pessoalmente deveria ter medo de algo muito mais forte que ele próprio.
        Com o desenrolar da situação ela tentou em vão colocar juízo na cabeça de sua velha conhecida, por respeito a sua mãe que a seguia, mas agora não tinha ligação nenhuma com aquela mulher enlouquecida.
         Aos demais seguindo por seus feitos ela pediu ao interprete João avisar a todos para fugirem e evacuar o máximo de pessoas que podiam, não participando da possível guerra caso Samantha tentasse algo deveriam deixar que a Inquisição intervisse para ambos se destruírem.
         Tentou abrir um portal para a frente da torre em que havia encontrado Astrid, seria mais fácil criar algo pensando em um lugar que tinha familiaridade, por fim gesticulava para a princesa e a velha senhora seguirem seu caminho sem preocupação, acenou para os demais partirem em retirada, em especial pedia para o Daniel ficar com ela e dar apoio contra os demônios, pois provavelmente Astrid estava ocupada demais naquele momento. Havia explicado a todos que valia mais a pena recuarem e se prepararem do que perder seu tempo e energia lutando contra a Samantha e que não se preocupassem com ela pois logo seu guardião apareceria para dar fim a Samantha e suas conjurações, pois tudo aquilo era pessoal demais para ela mesma, seria um passo para o futuro e um ciclo que encerrava com seu passado de perdas e erros.
         Empurrava o João para o portal, antes ordenou que ele mandasse uma das empregadas chamar o Angmar e daria apenas 10 minutos para ele abandonar a festa, pois iria convocar ambos depois deste tempo.


    OFF: já que estamos com algum tipo de proteção vou conjurar um portal os caminhos eu tenho, mas o que mata é o tempo de conjuração. Vou mandar quem quiser passar para a entrada da torre da Emily. Quero ficar ali com o Daniel que parece mais prestativo para o combate e forçar o resto ir embora, junto com o João que deve mandar uma empregada ou mordomo chamar o Angmar no Baile tem 10 minutos para isso se não vou chamar ele no meio da festa (é vida ou morte).

    Musica:



    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Sáb Set 16, 2023 2:29 am

    Julian
    Trilha Sonora:
     
     

    _Hahaha, gostei de você, mas... - agora fazendo uso da sua força, ele toma o controle da dança - Um principe
    sendo conduzido não seria de bom tom e nem bem visto, pela corte
    - ele era forte como o pai senão mais, suas
    mãos não eram calejadas como a do pai, mas ainda sim eram de um guerreiro.
    _Vejo que você é inteligente e sagaz, gosto disso, mas creio que quando se trata de Arnau, todos somos peças no
    seu tabuleiro
    - nisso ele a inclina para trás, onde você vê a mesa onde estava com o duque, e percebe que ele não
    estava mais lá - Observe ao nosso redor - enquanto ele te girava foi possivel perceber que uma parte da nobreza,
    incluido o rei de Aragão, não estavam presentes no baile - Entende o que eu digo...
    _Chrytina quanto a ele ser inteligente errada você não está - tinha um tom de pesar em suas palavras - talvez a
    mente mais brilhante da nossa era, mas quanto ao que ele se preocupa, bom nesse ponto você esta enganada...

    Ele dera um longo suspiro e prosseguiu...
    _Mesmo minha posição como principe devo a ele sem mesmo pedir, e até estremeço em imaginar os meios que
    ele usou para que eu pudesse alcançala
    - disse em um tom de desgosto onde seu sorriso por um instante quase
    desfaleceu...
    Ele tinha um ar triste, quase que como tudo que ele fizesse fosse uma obrigação, ao questionalo ele disse:
    _Tudo que faço é por uma pessoa, alguem que amo e quero proteger, mas infelizmente é um amor impossivel - ele
    tinha um sorriso feliz, porem seus olhos eram tristes - Mas ao conhecela, não digo que deixei de ama-la, mas pude
    perceber como o mundo é grande e cheio de pessoas interessantes
    - nisso ele se aproxima de você onde seus
    labios e suas faces ficam proximos a ponto de sentir a respiração um do outro e ele se aproxima e sussurra em
    seu ouvido - Afinal pude vivenciar novos sentimentos ao seu lado milady...
    Mesmo essa breve proximidade foi suficiente para fazer seu coração disparar, e rubor subiu pelo seu rosto, nisso
    ele dera uma breve risada:
    _E fica ainda mais linda constrangida - pela primeira vez ele riu de verdade, era um sorriso gentil e cativante,
    e o seu olhar era tão quente e tenro, ele demonstrava um ar de maturidade muito além da sua idade, e proxima
    a ele você pode se sentir acolhida e protegida, similar a quando estava junto ao seu pai....
    Nisso a dança terminara e ele beijara sua mão, todos no salão aplaudiram, porem um arrepio lhe estremeceu,
    um frio subto adentrou o salão, as chamas da velas e archotes treumularam e quase se extiguiram, o som da
    chuva e frio adentraram o salão, bem como o brilho dos relampagos e o som dos trovões, e pelo portão principal
    Juan Alvarez Cortes entrou de forma dramatica escoltado por quatro de suas Spadas del Dio, estava tão silencioso
    que era possivel escutar o som das suas botas sujas de lama respingando pelo chão, conforme ele ia em sua
    direção todo molhado de chuva e indifente ao ambiente em que estava, os nobres por sua vez abriam caminho
    conforme ele andava, alguns procuravam se esconder na sombras, mas a grande maioria pareciam com estatuas
    de carne, paralizados de medo e temor na presença do Inquisidor.
    Quando ele estava pouco metros, Julian se interpos entre vocês, levantou a mão e fez um gesto e cavaleiros de
    libra real começaram a se aproximar.
    _Não sei o que esta acontecendo, mas uma coisa eu sei, você é minha noiva, e eu irei te proteger - nesse
    momento sua feição mudara e o bem como o ar ao seu redor, e por um instante você não se sentiu na presença
    de principe e sim de um rei.


    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Qua Set 20, 2023 3:01 am

    Angmar

     
    Trilha Sonora:
     

    Sem pensar duas vezes, a princesa atravessou o portal junto com João. Nesse momento, Alejandro começou a entoar algo
    que parecia ser uma oração e correu para fora da barreira. Daniel juntou as mãos em um gesto como se fosse rezar e gritou:

    _FECHEM OS OLHOS!!!!
    Mesmo com os olhos fechados, um clarão de luz tão intenso quanto sol, senão mais, irrompeu em meio a escuridão do local
    onde estavam. O que veio a seguir parecia algo que só poderia ser visto em um conto de fadas: Alejandro se transformara
    em um imenso dragão que ocupou quase todo o espaço onde estavam. Ele soltou um urro aterrador que fez alguns dos
    demônios próximos recuarem, para logo em seguida investir contra as discípulas de Samantha. Enquanto isso, Daniel
    bloqueava outro feitiço ofensivo de Samantha com um escudo translúcido de luz e avançava imponente para seu confronto
    contra a líder das Brujas.

    _Se você estava com problemas, era só me chamar...
    A voz de Angmar ressoou na sua mente. Alguns instantes depois, ele surgiu fora da barreira em uma explosão de chamas.
    Dentre elas, emergiu o Cavaleiro Negro, vestindo sua armadura simbiótica negra como a noite e reluzindo como se fosse feita
    de um metal líquido vivo. Quatro tentáculos saíram de suas costas, terminando em lâminas que lembravam espadas curtas.
    Em um cântico sombrio, sua espada e as lâminas dos tentáculos incendiaram-se em chamas negras. Em um sinal de desafio,
    ele chamou os demônios ao seu redor para um combate.
    Aquilo era insanidade, seu coração palpitava, e o medo a dominava. Era quase uma vintena de demônios, todos semelhantes
    a João. Porém, como se dançasse uma dança macabra, Angmar balançou sua espada e girou seu corpo. E num piscar de olhos,
    a legião de demônios desaparecerá, deixando apenas suas cinzas caindo lentamente no chão.
    Angmar começou a avançar lentamente em direção ao que restava dos demônios conjurados por Samantha. Conforme ele avançava,
    os demônios recuavam, estremecendo a cada passo dado. Em um tom apático e de desprezo, Angmar falou:

    _Vocês não vão vir? – sua voz não tinha nenhuma emoção, quase como se estivesse entediado com tudo aquilo...
    Os demônios fugiram em disparada, revelando-se covardes e indignos de serem chamados de demônios. Angmar se teletransportou
    novamente, irrompendo dentre as chamas em meio àquela legião de seres infernais, pegando-os de surpresa. O que começara como
    um desafio terminou em um massacre. Os golpes de Angmar eram extremamente pesados e brutais, sua movimentação lembrava
    uma dança, mas uma dança violenta e mortal.
    Nesse momento, Laura se virou para Maria Agnes e disse:

    _Agora entendo por que disse para recuarmos... - Era possível notar que o corpo de Laura tremia e o medo estava presente em suas palavras.
    Seu rosto velho, que antes estava calmo e sereno, agora estava tomado por assombro, enquanto ela observava chocada aquela
    cena como se nada daquilo fosse real. Já Uri parecia perplexo tentando entender o que acabara de acontecer.
    Todavia, quem estava mais atônita com tudo aquilo era Maria Agnes, ao finalmente compreender a real extensão da força e poder
    daquele que era seu guardião.

    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Dycleal
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 10510
    Reputação : 224
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    1º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Dycleal Qui Set 28, 2023 4:30 am

    Após responder ao príncipe, eu fico na expectativa da sua reação e isso me traz um sentimento de angústia pois, eu gostaria de saber mais sobre ele e qual o grau de sua independência e também quero sentir a força da sua personalidade, mas ao dançar e ser conduzida por ele percebo que ele é forte e másculo, apesar de ainda jovem, tendo pouco mais que um ano a mais que eu tenho.

    Ele me rodopia no salão e numa dessas voltas e giros, eu percebo que o Duque e o Rei se ausentaram da festa. Então começo a pensar comigo mesma, nas possibilidades que provocaram a saída deles no meio do baile e ambos, assim, ao mesmo tempo. A primeira possibilidade que levanto em minha mente é que algum problema repentino teria acontecido e precisaram sair para resolver ou saíram, quem sabe, para uma conversa privada ou será que ao avisar o Duque da presença do Juan no entorno do castelo, teria feito eles fugirem para se precaver de um confronto? Logo percebo e sinto ser uma opção improvável, pois ele mesmo, me falou que não seria um problema a presença do inquisidor.

    Então, após tirar, momentaneamente, esse ocorrido da minha cabeça, volto a atenção para a dança e para o meu par e comento com ele sobre a inteligência do seu pai. Ele concorda com a minha assertiva e acrescenta que seu pai provavelmente seria uma das mentes mais brilhantes desta nossa época, porém, acrescenta que tem reservas quanto a pureza dos seus propósitos, o que eu também não duvido. Neste momento com estes comentários que ele faz sobre o pai, mostra que tem uma personalidade independente, porém, ele me surpreende ao me confessar que só aguenta as imposições do pai por causa de uma pessoa que ele ama, mas que agora, ao me conhecer, o seu coração está positivamente dividido, pois me conhecer tem mostrado que no mundo existem muitas opções para o tornar uma pessoa livre e feliz e dá o mais lindo sorriso que em minha pouco e pequena existência, tive oportunidade de admirar.

    Enquanto ele fala sobre esta pessoa que ele ama e o faz suportar todas as imposições do pai, ele se aproxima muito do meu rosto, é nítido o seu interesse por mim, também no plano físico e evidentemente, este interesse me impacta enquanto mulher e percebo que estou ficando vermelha, pois minha face está aquecida pela concentração de sangue no meu rosto e fico constrangida por revelar este sentimento tão evidentemente, mas por sorte, ele trata com delicadeza e fino humor, dizendo que eu fico mais bonita quando eu fico constrangida e corada.

    Porém, não demonstro fraqueza nas atitudes e sou firme na resposta e digo: - Não aceito um homem dividido, você terá que se decidir, pois apenas o meu corpo reage a sua aproximação, afinal, sou uma mulher normal, mas minha mente é forte e um homem dividido não tem lugar ao meu lado! Olho firme para ele e continuo: - Quero ver atitude da sua parte e decida quem você quer como esposa e futura companheira de vida. E repouso novamente a mão esquerda em seu ombro, como parte da postura da dança.

    A dança chega ao fim e ele gentilmente me pega pela mão e me conduz pelo salão. Neste momento um frio intenso seguido de um vento forte que balança e quase apaga as luminárias e minha mente se assusta ao novamente ver raios e trovões, da mesma maneira que aconteceu quando fui resgatada por David e furtivamente surge no salão, no lado oposto, o inquisidor, Padre Juan Alvarez Cortes, acompanhado de quatro Spadas del Dio, com lama a escorrer das botas e transita entre os nobres, agora congelados, na minha direção.

    Fico ansiosa, pois relembrar a repetição destes fatos e eventos, coincidentemente recentes e próximos, me leva a crer que houve magia para ele chegar tão rápido e furtivo como chegou e neste momento ele está se aproximando célere de mim e quando chega a poucos metros de mim, o príncipe Julian se interpõe entre eu e ele, levanta a mão fazendo um gesto e logo se aproximam alguns guardas imperiais e diz para mim: - Não sei o que está acontecendo mas protegerei você, pois és minha noiva! Neste gesto e momento, ele mostra a atitude que eu precisava ver, e a sua face que era de um jovem príncipe se transforma num poderoso e decidido rei. Agora eu sei que juntos, venceremos esta situação difícil e muitas outras que virão. Me coloco em posição mais estratégica, para uma fuga sob a sua cobertura, ou para lutar se não tiver outra opção, mas me entregar, nunca, pois o meu príncipe me dá ânimo e forças.
    Saphira Odin
    Wyrm
    Saphira Odin
    Wyrm

    Mensagens : 8180
    Reputação : 124
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png
    2º Concurso :
    • https://i.servimg.com/u/f51/19/64/68/80/bronze10.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Saphira Odin Sáb Set 30, 2023 11:51 pm




    Local da Crônica: Barcelona, hora e data




         Não ficou feliz com os que haviam ficado ignorando seu pedido completamente e perdendo seu tempo ali enfrentando Samantha. Principalmente a velha senhora que continuou na batalha, tinha criado o portal para ela fugir junto a outra, mas pelo visto ela preferiu ficar, mas apesar de tudo Agnes respeitou a escolha tanto dela quanto aos demais.
      Tomou a frente da senhora sem questiona-la, e conjurou sobre si sua proteção sombria o efeito era algo mais simples que seu inimigo, apesar de ser o mesmo feitiço, as sombras apenas delineavam seu corpo incrementando um pouco mais a sua vestimenta além de uma delicada coroa que fazia questão de manifestar para irritar a Samantha, um aviso que sua ordem deveria mudar de liderança. Naquele momento não respondia ao Angmar apenas sorria quando o via, era reconfortante sempre tê-lo por perto.


    OFF: Usar feitiço (Armadura de sombra) antes de começar a lutar.
    Vestido aprimorado:

    Musica para o Angmar:



    Ignis Angelus
    Troubleshooter
    Ignis Angelus
    Troubleshooter

    Mensagens : 915
    Reputação : 57
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png

    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Ignis Angelus Dom Out 22, 2023 8:04 pm

    Entre os Céus e o Inferno

     
    Trilha Sonora:
     

    O tempo parou e todos pareciam como se congelados imoveis como estatuas vivas, e um ser de luz surgiu
    no meio do salão, sua aparencia lembrava as passagens biblicas dos seres altissimo que viviam nos céus,
    e para sua surpresa ele ia em direção a um homem que como se estivesse orando o evocou, era Arnau...
    Estava longe demais para escutar o que eles estavam conversando, mas após as breves palavras trocadas por
    ambos, um pulso de energia mistica extremamente poderoso passou por você e pelo que você pode perceber
    cubriu toda a cidade. Após isso veio um tremor seguido de uma emanação de energia profana, que emergia
    das profundezas da terra, era um sensação horrivel...
    Logo após isso Arnau fizera um gesto, e você não estava mais dentro do palacio e sim na praça principal da
    cidade, bem como Juan e seus cavaleiros, Julian, David, uma mulher ruiva belissima e voluptuosa, um homem
    que lembrava um gigante loiro e um belissimo Menestrel, você não estava mais vestida como um princesa e sim
    uma guerreira, com suas roupas de combate e sua lança, espada e adaga.
    Devidamente preparada para o embate que teria com Samantha, era hora de resolver essa situação de uma vez
    por todas e começar a trilhar seu proprio caminho, você tinha feito sua escolha não seria hora de servir, e sim
    comandar, não era momento de ser subservente e sim liderar, e aqueles homens e mulheres por mais velhos que
    fossem em relação a você lhes faltava coragem e convicção, faltava a força e determinação de tomar as atitudes
    necessarias, não era o momento de fazer o precisava, sim fazer o que devia ser feito.
    Com Angmar ao seu lado você seguiu em direção a Samantha, os demais sem falarem uma palavra seguiram você,
    Astrid se materializou a sua frente, ela estava ferida mas não sabia dizer se o sangue que cobria seu corpo era
    dela ou do seu oponente, nisso ela sorriu e fez um reverencia:

    _Minha espada, assim como eu estou as suas ordens minha senhora - Era dificil compreender Astrid, mas uma
    coisa era certeza havia respeito em seu olhar quando ela se dirigia a você...

    E ela começou a te seguir da mesma forma que Angmar, ele do seu lado direito e ela ao seu lado esquerdo, como
    sua escolta, sua guarda-real.
    Alejandro estava te aguardando encontado em uma das pilatras, com os braços cruzados, ele era um monstro, estava
    completamente ileso, mesmo depois de ser bombardeado pelos feitiços e maldições lançados pelas discipulas de
    Samantha, ele dera um sorriso de orgulho e alegria:

    _Vejo que finalmente se decidiu, sera uma honra servila diaconisa - E nisso ele se juntou ao seu secto.
    Ao se aproximar de Daniel, o embate parecia ter terminado, Samantha estava ao que tudo indicava presa como um
    animal em uma jaula de luz, Daniel estava com parte da sua roupa dilacerda o que expunha seu torso nu, montrando
    uma musculatura imponente, não tanto quanto a de Alejandro, mas ainda sim notavel.

    Voltando para a sua antiga mestra, você a olhou de cima para baixo com um olhar de superioridade, nisso ela disse:
    _Rainha das Brujas Maria Agnes - havia sarcasmo e ironia em sua voz - Não pense que isso termina aqui,
    isso é apenas o começo, o começo do fim...

    Após as palavras de Samantha uma onda de energia demoniaca com um poder incomesuravel e erradiou das profundezas
    do solo, e Samantha fora salva por um poder desconhecido, nisso como que se puxados a força de lá por uma força
    superior, você e seu conselho não estavam mais nas catacumbas de Barcelona e sim no centro da cidade.
    O ambiente em que você se encontrava não era mais a Barcelona que você conhecia, e sim remetia a uma passagem biblica
    do livro do Apocalipse, o ceu negro como o ébano, com relampagos constantes iluminando a cidade, e o som dos trovões
    ressoando, sombras de figuras aladas voando pelos ceus, e nos limites que demarcavam as fronteiras da mesma, agora
    brilhava uma tenue luz vermelha, sendo mais forte em pontos especificos.
    O Arnau que estava lá era completamente diferente do que você conheceu antes, agora não era mais um nobre, e sim um
    guerreiro, um lider, e todo seu poder antes contido era possivel sentir na pele, a magnitude do mesmo era aterrador, ele
    olhou para ambas e disse:

    _A todos se preparem pois o campo de batalha esta a nossa frente, e um confronto que decidira o destino, não
    apenas de nossas vidas, como as vidas  de todos que residem e chamam essa cidade de lar, se dara inicio
    aqui e agora
    - Sua voz ressoava de forma imponente similar a de um general guiando suas tropas pelo campo de batalha.
    Era notavel que ambas as garotas que tinham aproximadamente a mesma idade lideravam cada qual um grupo bem estranho
    de pessoas, porem notaveis, trocaram entre si umm olhar de estranheza, a unica coisa que era certa é que fossem quem
    fossem tudo indicava eles eram seus aliados, pelo menos naquele momento.



    Todos subiram de nivel se preparem ^^
    Conteúdo patrocinado


    Capitulo 1 - Barcelona - Página 3 Empty Re: Capitulo 1 - Barcelona

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Jun 24, 2024 5:38 am