Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    #Prólogo - A Sacerdotisa

    Compartilhe
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Ter Ago 25, 2015 10:33 am






    Após ingerir a poção misteriosa enquanto subia os degraus, Selene começa a notar algo diferente no ambiente ao redor. A claridade ambiente parece aumentar subitamente e, sobrevoando sua instrutora, a jovem podia observar uma esfera brilhante que parecia a acompanhar. Passados alguns segundos, a esfera sobe afastando-se de Astaroth, em seguida movendo-se rapidamente na direção do templo. Olhando na direção de onde esta se movia, Selene observa dezenas de outras pequenas esferas brilhantes se movendo em direção ao templo carmesim, dando a impressão de adentrarem neste através do topo da estrutura.

    Amandine parecia também poder ver as misteriosas esferas luminosas, demonstrando certo encantamento. Após as três alcançarem os portões do templo, Astaroth dirigiu-se para a entrada do mesmo, cumprimentando diversos instrutores que se encontravam no local. A maioria dos instrutores adentrou imediatamente no templo, mas Astaroth permaneceu ao lado das garotas. Além destas, um cavaleiro de cabelos acinzentados, o mesmo que estava presente no ritual realizado pelas garotas no dia anterior também permaneceu do lado externo, o mesmo estava acompanhado de um rapaz de vestes negras com uma capa branca bem decorada. Havia também uma mulher de vestes negras e cabelos vermelhos acompanhada de um jovem de roupas semelhantes, ao que tudo indicava, tratavam-se de formandos e seus mestres das demais escolas.

    Passados alguns instantes, aqueles que haviam permanecido do lado externo escutam um som metálico e grave ressoar no interior do templo, sinalizando o início da cerimônia. O cavaleiro e seu discípulo posicionaram-se em frente a entrada principal, adentrando no templo. Em seguida, Astaroth seguiu também em direção ao interior do templo, sendo acompanhada das duas jovens, tendo a mulher de cabelos avermelhados e seu discípulo seguido logo depois.

    As sacerdotisas atravessam um corredor que se encontrava fortemente iluminado de maneira sobrenatural. Enquanto caminha, Selene se recorda de todo o seu treinamento e de tudo o que passou até chegar neste momento, foram diversas provações e sacrifícios, nos últimos dez anos a jovem podia ter tido uma vida comum em outro lugar, quem sabe teria sido adotado por outra família, teria hoje uma profissão, talvez tivesse até mesmo encontrado um amor. Todavia, não havia hesitação no coração determinado da jovem sacerdotisa, ela sabia que havia feito a escolha certa e agradecia ao cavaleiro Andromalius por tê-la adotado como um verdadeiro pai.

    Quando Selene se aproxima da saída do lado oposto ao qual adentrara, a jovem começa a ouvir uma voz cantarolando, o som se multiplica contagiando outras vozes e instrumentos musicais acompanham, determinando um ritmo que vai crescendo...




    A jovem adentra ao lado de sua mestra e de Amandine no próximo ambiente logo após a melodia ter início, o local se tratava de um imenso salão retangular de paredes e colunas brancas que pareciam emanar um brilho tênue. Os dois andares acima de onde se encontravam eram abertos, ampliando ainda mais o ambiente, diversas estátuas que lembravam criaturas místicas e seres angelicais completavam a decoração do salão. Ao redor estavam posicionados diversos instrutores do CABAL, de todas as três escolas, além destes, inúmeras esferas brilhantes estavam dispostas no ambiente, movimentando-se ao ritmo da melodia que ecoava. Selene não observava instrumentos musicais e nenhum dos instrutores cantava, o que dava a nítida impressão de que a melodia estava sendo produzida pelas manifestações espirituais ali presentes.

    Na extremidade oposta à entrada, havia uma pequena plataforma circular e, atrás desta, uma grande abertura que tinha seu interior escurecido. À frente da plataforma se encontravam um jovem rapaz e uma garota que aparentavam ter não mais do que doze anos, no entanto, ambos tinham cabelos completamente brancos, além de vestirem-se com robes brancos, decorados com plumas de mesma cor. Cada um dos pequenos carregava uma pequena almofada e, sobre esta haviam medalhões iguais aos utilizados pelos membros do CABAL. Assim que os instrutores posicionam-se em frente à pequena plataforma a melodia se encerra e, logo em seguida, uma forma começa a ser observada movendo-se pelas sombras da abertura diante dos presentes, uma voz feminina e juvenil então ecoa pelo salão, ao mesmo tempo em que uma jovem mulher deixa a área escurecida, adentrando lentamente no grande salão, posicionando-se sobre a pequena plataforma diante dos instrutores e seus discípulos.

    - Sejam bem vindos, filhos do amanhã, é com grande prazer que recebo-lhes hoje, para que se tornem aqueles que construirão um mundo melhor!

    Quando a jovem adentra completamente no ambiente, Selene pode observar sua silhueta misturar-se com a de outro ser que a acompanhava. A garota de cabelos longos e negros, pele clara, íris branca e feições angelicais, trajava um robe branco decorado com detalhes dourados, sendo acompanhada de uma criatura de corpo longo como o de uma serpente, cabeça semelhante a de um cavalo, porém adornada de chifres dourados, além possuir um par de asas angelicais. A criatura movia-se lentamente mantendo seus olhos fechados, como se repousasse ao redor da jovem, protegendo-a ao mesmo tempo. Tanto a criatura quanto a jovem pareciam emitir um brilho tênue lhe dando características ainda mais sobrenaturais.

    Imagem:


    Assim que a figura se tornou completamente visível, os três instrutores imediatamente se curvaram demonstrando respeito, os demais jovens que se formavam permaneceram de pé por alguns instantes, impressionados com a figura sobrenatural que se encontrava diante deles, imitando o movimento de seus mestres em seguida.




    *Off: A cena está meio corrida pois você está atrasado em relação ao Lanthys e estou tentando sincronizá-los. Tecnicamente vcs estão no mesmo lugar e o que estou postando aqui já ocorreu na parte dele.


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Ter Ago 25, 2015 10:04 pm

    Selene fica impressionada com as luzes que via passando a andar um pouco mais devagar, olhava maravilhada para tudo a sua volta prestando atenção como se quisesse guardar cada momento em sua mente. Se esforçava para não ser completamente distraída pelas esferas brilhantes mas logo percebe que todas estão indo para o mesmo local que elas.
    A jovem sacerdotisa se mantém perto de Astaroth e Amandine, cumprimentando também os instrutores que agora adentravam aquele local, mas diferente de sua maneira usual, Selene agora parecia bem mais seria e formal, se limitando apenas a se curvar levemente na direção de cada instrutor. Embora não conhecesse a todos, tinha respeito por eles.
    Quando se recorda do tempo que passou treinando e todas dificuldades que teve que enfrentar e vencer, Selene não pode evitar de deixar uma lagrima cair de seus olhos, entretanto a viagem de sua mente pelas memórias de treinamento é interrompida pelo som da musica que começam a entoar . Selene não se lembrava com certeza de que musica era essa, mas sentia que já havia ouvido em algum lugar antes.
    Enquanto olhava a tudo em volta e admirava a arquitetura, a beleza do templo, as estatuas uma coisa vinha a sua cabeça em meio a todos que estavam ali presentes.

    Pensando: “Queria que meu pai estivesse aqui.”

    Porém, esse pensamento não era suficiente para tirar sua felicidade, pelo contrario, imaginava que agora estava iniciando o segundo passo para chegar perto daquele a quem admirava. A aparência dos jovens que de cabelos brancos chama a atenção de Selene, não lembrava-se de ter visto ninguém com aquela aparência na ilha durante seu treinamento.
    Entretanto, nada a surpreende mais que a imagem da jovem com a criatura, já havia visto alguns desenhos de seres e demônios, mas nunca algo como aquele ser que estava com a garota.
    Quando os instrutores se curvam a figura da jovem de branco, Selene também faz o mesmo, imaginava que deveria ser algum ser espiritual importante e se sentia honrada de estar na presença de tal ser.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Ter Ago 25, 2015 10:38 pm






    Após alguns instantes de silêncio, a voz da matriarca se propaga novamente por todo o salão e, apesar da mesma não demonstrar fazer nenhum esforço para impostar sua voz, suas palavras parecem ganhar mais volume do que o possível, talvez devido a acústica do salão, ou quem sabe se tratava ainda do efeito da poção ingerida pela jovem sacerdotisa, era difícil afirmar com convicção.

    - Leviathan, Astaroth, Kimaris e todos os demais instrutores que aqui se encontram e, que de uma forma ou de outra, contribuíram para formação destes jovens. Em primeiro lugar, gostaria de agradecer profundamente à vocês, por seu talento e dedicação para com o CABAL, sem vocês esta ordem não poderia prosperar diante de tantas adversidades. Mesmo afastados do resto do mundo, não nos sentimos sozinhos e é através da união e dedicação de cada um de vocês que podemos continuar a ter esperança!

    A matriarca sorriu levemente enquanto lançava seu olhar em direção a cada um dos instrutores presentes, em seguida curvando-se gentilmente em sinal de agradecimento. Após alguns instantes, a mulher de aparência angelical olhou em direção aos jovens que se formavam. A besta mágica ao redor de Lilith se movia lentamente, mantendo-se acima do solo alguns centímetros, levitando mesmo sem mover suas grandes asas angelicais, permanecendo de olhos fechados.

    - Devo agradecer à vocês também, por suportarem tantos anos de intenso treinamento. Vocês que estão aqui hoje juntando-se a nossa causa, mesmo sabendo que este é um caminho conturbado e perigoso. Alguns de vocês perderam entes queridos, mas conseguiram superar a perda e se fortalecer diante dela. Todavia, vocês não foram preparados para vingar-se daqueles que lhes fizeram mal, mas sim para proteger a vida de outros inocentes, para impedir que o mal continue se espalhando e contaminando cada vez mais o coração das pessoas. Para que assim se tornem um raio de esperança em meio à escuridão!

    A misteriosa mulher de longos cabelos negros curvou-se novamente, mantendo o corpo inclinado por alguns instantes. Os dois pequenos de cabelos brancos que se encontravam em frente à plataforma deram um passo à frente, aproximando-se dos três instrutores e seus discípulos sem dizerem uma palavra. Kimaris ergueu-se sem fazer muita cerimônia, apanhando um dos medalhões que se encontrava sobre a almofada que era trazida pelo pequeno garoto. Astaroth também se ergueu apanhando dois medalhões que eram trazidos pela pequena garota. Já Leviathan, ao contrário dos demais, não apanhou nenhum medalhão que se encontrava sobre as pequenas almofadas retirando um medalhão que se encontrava oculto sob suas vestimentas, pedindo permissão para entregá-lo à seu discípulo, recebendo apoio da matriarca. Logo em seguida, cada um dos instrutores se virou, colocando o medalhão no peito de seus discípulos. O medalhão do jovem rastreador tinha o formato de uma serpente entrelaçando-se em si mesma, os medalhões das sacerdotisas representavam o crânio de um corvo, enquanto que o do cavaleiro tinha a forma da cabeça de um lobo.

    Os instrutores então moveram-se lateralmente abrindo espaço entre os jovens e Lilith, a matriarca levou a mão esquerda até a fronte da criatura mágica que a envolvia, acariciando-o por alguns instantes, em seguida, a mulher misteriosa voltou a olhar em direção aos jovens.

    - Acalmem suas mentes, pois é chegada a hora de se harmonizarem com seus amuletos!

    A criatura ao redor da matriarca começou então a mover-se de forma mais expressiva, abrindo suas asas, serpenteado no ar ao redor da mulher e erguendo sua cabeça acima da mesma. A criatura emitia um som que lembrava o rugido de um leão, no entanto, não havia agressividade no mesmo, soando mais como se a criatura estivesse entoando algum tipo de canção. Logo em seguida, a criatura baixou a cabeça, inclinando-a em direção aos jovens, lentamente abrindo seus olhos que emitiram um forte brilho amarelado. Os jovens puderam sentir seus amuletos ressoando, enquanto que pequenas esferas luminosas que se encontravam no ambiente moveram-se até eles, em seguida fundindo-se aos medalhões, fazendo-os também emitir um brilho tênue e, mesmo que ninguém os tivesse informado, eles já sabiam o nomenclatura gravada no amuleto que carregavam, aquele seria seu protetor de agora em diante... para Selene, o nome era Haures.

    Com seu medalhão em seu peito, a jovem sacerdotisa observa a criatura mágica se mover retornando a sua posição inicial, mantendo-se ao redor da matriarca, fechando seus olhos novamente. A mulher de cabelos negros manteve seu olhar em direção aos jovens que se formavam, voltando a se pronunciar logo em seguida.

    - A partir de hoje todos vocês são reconhecidos como membros efetivos do CABAL e recebem também a permissão para deixarem esta ilha, carregando a alcunha de investigadores. Antes de encerrarmos a cerimônia, gostaria que pronunciassem seus nomes verdadeiros e, caso desejem dizer algo mais, se sintam à vontade para fazê-lo.

    Todos os instrutores presentes no salão permaneciam em silêncio, aguardando que os jovens se pronunciassem. Além dos instrutores que acompanharam os jovens que se formavam, Selene pôde também notar a presença de outros sacerdotes e sacerdotisas, inclusive o alquimista Mesphito.




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qua Ago 26, 2015 10:15 am

    Selene observa e escuta atentamente a jovem de branco, se sentia um pouco nervosa mas ainda assim feliz, mesmo não sabendo o que esperar do que estava acontecendo. A jovem sacerdotisa nota que a criatura flutuava e isso dava a ela ainda mais certeza de que aquela era de fato uma entidade espiritual. Suas mãos começavam a suar um pouco enquanto ficava nervosa e ansiosa, mas se segurava para manter-se seria.

    Ao notar os amuletos, Selene fecha as mãos com força contendo um pouco da sua emoção, nesse momento parecia que tudo que havia passado nos últimos anos havia valido a pena, recebendo seu amuleto, a sacerdotisa fecha os olhos e se concentra assim como dito por Lilith. Quando escuta o rugido da criatura, Selene abre os olhos e fica maravilhada com aquele ser tão diferente de tudo que havia conhecido, de alguma forma a musica em seu rugido toca o coração da sacerdotisa, que então volta a fechar os olhos e se concentrar.

    A sensação do amuleto ressoando consigo faz com que todo nervosismo e ansiedade deixem Selene, ao abrir os olhos a sacerdotisa parecia incrivelmente relaxada e feliz. E ao ouvir as palavras da mulher de branco, Selene fica ainda mais feliz, pois agora finalmente foi reconhecida como efetivo da CABAL.
    A sacerdotisa apenas se curva em direção a mulher e a criatura e agradece em voz alta.

    -É uma grande honra!
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Qua Ago 26, 2015 8:44 pm






    Após os amuletos se energizarem, um dos jovens que se encontrava próximo à Selene se levante e se apresenta à matriarca, o rapaz chama-se Lanthys LionHeart e, pelo medalhão que recebera, tratava-se do cavaleiro recém-formado. Logo em seguida o outro rapaz de roupas negras se ergue e também se apresenta, seu nome era Christoffer Smith. Antes de Selene apresentar-se, foi vez de Amandine se erguer e apresentar-se diante de todos os presentes, a jovem sacerdotisa parecia um tanto nervosa gaguejando no início de sua fala.

    - É-é... eu sou Amandine Vega! M-meus pais também são sacerdotes e estou muito feliz em também ser reconhecida como membro efetivo da ordem, mas... eu pretendo permanecer aqui e me tornar uma instrutora como minha mestra Astaroth!! Até dois dias atrás só estava seguindo os passos de meus pais, mas graças a minha amiga aqui, notei o que realmente quero fazer e vou dar o meu melhor!

    A jovem se inclinou respeitosamente em direção à matriarca, em seguida olhando para Selene e sorrindo para a mesma, Amandine parecia aliviada por ter tido a coragem de dizer tudo o que queria. Agora restava apenas que Selene se apresentasse assim como os demais...




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qua Ago 26, 2015 9:10 pm

    Selene estava um pouco distraída em seus pensamentos, agora havia se tornado uma investigadora, seu sonho realizado, acaba por ficar um pouco perdida olhando seu medalhão fixamente. Assim que Amandine se apresenta Selene volta a si e percebe que é seu momento de se apresentar. A jovem sacerdotisa da um passo a frente e fala olhando para os presentes.

    -Me chamo Selene, sou filha do investigador Andromalius “o enforcado”. É uma grande honra estar aqui.

    Então a jovem coça a cabeça meio sem jeito enquanto olha para o teto.

    -É bem, acho que já disse isso hahaha!

    Selene cruza os braços e pensa em mais algo para sua apresentação.

    -Bem não sei muito o que falar de mim, eu vou me esforçar para ser a melhor investigadora que eu puder, com o apoio de vocês, assim como minha amiga Dine.

    Disse devolvendo um sorriso carinhoso para Amandine, embora a mascara não deixasse ver, era possível saber que sorria pela contração em seus olhos.

    -Espero um dia chegar ao nível do meu pai, e proteger as pessoas deste mundo e depois eu vou supera-lo!

    Selene já havia voltado ao seu eu normal, menos formal. Enquanto falava fechou o punho direito em frente ao seu rosto em seguida abaixou o braço e continuou.

    -Podem contar comigo para o que precisar.

    Após terminar a sua apresentação Selene deu um passo para trás voltando ao lugar que estava. Porem não conseguia tirar da cabeça o ser que a garota de branco tinha com ela.

    Pensando: “-Será que se eu pedir, ela me deixa fazer um carinho nele”

    Embora tivesse vontade de fazê-lo, achou por bem se conter, afinal, não queria passar vergonha na frente de todos.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Qua Ago 26, 2015 9:27 pm






    A matriarca mantém seu olhar fixo na direção da jovem sacerdotisa enquanto esta se apresenta, falando um pouco de si e sobre o que esperava para o futuro. Após as apresentações, a matriarca juntou suas mãos e fechou os olhos, permanecendo em silêncio por alguns instantes, em seguida proferindo algumas palavras.

    - Que os espíritos ancestrais iluminem os seus caminhos e que as trevas se mantenham distantes de seus corações, pois hoje nós representamos um único desejo e trilhamos um único caminho! E nunca se esqueçam, somos mais fortes quando nos unimos!

    A criatura mística que se encontravam ao redor da matriarca voltou a mover-se ativamente, serpenteando no ar em volta de Lilith, em seguida subindo e se afastando da mesma. A criatura começou a girar no alto do salão e todas as esferas luminosas foram se agrupando ao redor desta, acompanhando os movimentos do animal místico, ao mesmo tempo em que novas sonoridades foram se propagando pelo salão. Novamente o som aparentava estar sendo emitido pelas esferas luminosas, que se moviam de acordo com o andamento da melodia.




    Conforme a melodia se encerrava, as esferas brilhantes passaram a se fragmentar em pequenas fagulhas luminosas, que foram desvanecendo enquanto desciam sobre os presentes, como uma cascata luminosa. A criatura mágica também começou a ficar translúcida, retornando para onde se encontrava a matriarca antes de desaparecer completamente. Quando todas as esferas haviam desaparecido, a matriarca inclinou-se levemente, em seguida se despedindo.

    - Agradeço a presença de todos e dou como encerrada a cerimônia de formatura dos novos membros do CABAL. Espero revê-los em breve, pois devo me retirar, mas espero que aproveitem as festividades, pois uma nova vida se iniciará para vocês a partir de agora e momentos como este tenderão a se tornarem cada vez mais raros. Com licença...

    A matriarca virou-se em direção a mesma abertura pela qual havia adentrado no salão, passando a caminhar lentamente em direção à mesma, enquanto isso, todos os instrutores no local curvaram-se respeitosamente até que a matriarca deixasse o ambiente. As festividades mencionadas pela matriarca ocorreriam do lado externo do templo, para onde alguns instrutores já passavam a se mover.

    Astaroth se aproxima novamente das duas jovens e dá um breve abraço em cada uma delas em sinal de parabenização. Enquanto as sacerdotisas interagiam, Selene observa os dois pequenos que carregavam os medalhões subirem na plataforma onde a matriarca se encontrava anteriormente, posteriormente adentrando na mesma abertura que esta deixou o salão, também desaparecendo do campo de visão da jovem. De onde se encontravam as 3 sacerdotisas, começam a ouvir o som de instrumentos musicais se propagando do lado externo do templo, indicando que as festividades já estavam se iniciando.




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qua Ago 26, 2015 9:49 pm

    Após se apresentar, a sacerdotisa se sente aliviada. Se curva respeitosamente para Lilith enquanto essa deixa a sala, sentia um pouco de tristeza ao ver o ser com cabeça de cavalo desaparecer. Não tinha certeza se queria participar das festividades, mas considerava uma boa oportunidade de conhecer mais pessoas. Movimenta-se para fora após ver Lilith e os pequenos irem embora do local.
    Após abraçar Amandine e Astaroth, Selene chama Amandine para dar uma volta pelo local das festividades.

    -Ei Dine, você conhece alguém aqui fora nossos instrutores?

    Fala enquanto olhava em volta, procurando ver se havia algum rosto conhecido, andava de braços cruzados enquanto conversava com a colega, olhando para todos e cumprimentado alguns rapidamente.

    -Tem tanta gente hoje, acho que nunca vi metade do pessoal aqui...

    Ao ver um local com comida, a sacerdotisa se aproxima para ver o que tinha de gostoso. Embora tivesse comido poucas horas antes, depois de tanto nervosismo e toda cerimônia sentia que comer seria algo bom a se fazer, mas também continuava conversar com Amandine.

    -Aposto que sua família deve estar muito orgulhosa de você, sei que eu estou de nós duas.

    Disse Selene sorrindo.
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Qui Ago 27, 2015 2:40 pm






    Deixando o corredor que dava acesso ao salão interno, chegando ao lado externo do templo que estava um tanto diferente do que o observado anteriormente. Havia um grupo musical formado por homens e mulheres trajando vestimentas semelhantes às utilizadas por sacerdotes e sacerdotisas, cada um portava um instrumento arcaico como tambores, flautas e alaúdes, executando canções animadas. Haviam pequenas tendas com alimentos e garrafas de vinho sendo servidas também, tudo montado enquanto a cerimônia transcorria pelos demais habitantes da ilha que também participavam da festividade. Ao todo deviam haver em torno de duzentas pessoas espalhadas por toda a área em frente ao templo carmesim, algumas delas já olhavam curiosas em direção às sacerdotisas que acabavam de se apresentar.

    Astaroth vai em direção de alguns instrutores os cumprimentando e Amandine olha para os arredores parecendo procurar algum rosto conhecido, mas a garota não demonstra encontrar ninguém relevante. No entanto, tanto os instrumentistas quanto aqueles que serviam os alimentos tratavam-se de pessoas comumente vistas no complexo das sacerdotisas.

    - Acho que não... mas tem muita gente aqui, talvez alguma das garotas que ainda não se formaram estejam em algum lugar... sobre meus pais, eu nem sei se já tão sabendo que me formei. Talvez eles fiquem sabendo e venham me dar uma bronca por ter decidido ficar por aqui mesmo pra me tornar uma instrutora hehehe! Mas nem tô preocupada com isso, já tomei minha decisão!

    A garota sorri e acompanha a colega até uma das tendas onde estavam sendo servidos alimentos, observando os petiscos. Haviam doces de diversos formatos, frutas em pedaços mergulhadas em calda, pães recheados, bolos e tortas, tudo parecia ter sido preparado há pouco e pelo aroma deviam estar deliciosos. Amandine não perde muito tempo e apanha um dos doces o experimentando e demonstrando que parecia estar tão bom quanto aparentava.

    Enquanto as duas garotas já iniciavam a degustação, mal notam a aproximação de um conhecido que tinha duas taças na mão e uma garrafa de vinho na outra.

    - Oh! Olha só se não são as mais novas sacerdotisas do CABAL!! Tenho que lhes dar os parabéns florzinhas!! Hoje é um dia pra se comemorar e nada melhor que um bom vinho para isso!! Por coincidência tenho uma taça pra cada uma de vocês!! Hahahahaha!

    O alquimista começou a preencher as duas taças com o vinho enquanto gargalhava, em seguida oferecendo as taças para as duas sacerdotisas. Amandine logo olhou para Selene franzindo as sobrancelhas parecendo não confiar muito nas intenções do instrutor, cochichando com a colega.

    - Não sei por que, mas aposto que ele colocou alguma coisa nessa bebida...




    *Off: ...


    Yuji Kiba
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 230
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Yuji Kiba em Qui Ago 27, 2015 3:55 pm

    Selene pega alguns pães, apesar de seu jeito, a sacerdotisa tinha uma dieta rígida para manter seu corpo forte e saudável, então tenta não exagerar principalmente nos doces. Porém, se sente satisfeita ao ver Amandine relaxada. Ao ouvir que a amiga ainda não havia falado com os pais sobre sua decisão, Selene coloca a mão gentilmente no ombro da colega.

    -Não se preocupe, se quiser eu vou com você até sua casa e damos a noticia juntas de decidiu ser uma instrutora.

    A jovem sacerdotisa sorri para a colega enquanto falava as vezes ainda de boca cheia.

    -Ia ser legal conhecer sua casa, aposto que tem um monte de coisas bacanas. Hahahaha.

    A conversa muda com a chegada de Mephisto que oferece um vinho para ambas, Selene agradece o gesto com um movimento de cabeça olhando diretamente para o instrutor.

    -Valeu florzão, mas eu tenho uma regra rígida quanto a beber, eu não bebo... mas bem, talvez dessa vez.

    Agora mais relaxada, Selene volta a sua maneira desinibida de sempre, as vezes falando até mesmo enquanto comia. Tendo sido criada apenas por Andromalius, seu jeito poderia parecer um tanto quanto rude e “masculino” para as pessoas acostumadas com mulheres refinadas e delicadas como Amandine.  Selene responde a preocupação da colega.

    -Dine, eu não bebo mesmo, mas se não quiser ser desrespeitosa podemos fingir...

    A sacerdotisa sorri e se esgueira silenciosamente pelo salão segurando o copo com vinho, então derrama silenciosamente a bebida em uma planta próxima virada de costas para Mephisto, em seguida voltando ao lugar onde estava com Amandine.

    -É assim que se faz, mas não sei porque você suspeita tanto desse cara.

    Falou sussurrando para Amandine.

    -Pior que sua suspeita ta me deixando suspeita dele também, o que acha que ele quer?
    Darkwes
    Mestre Jedi
    avatar
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1390
    Reputação : 0

    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Darkwes em Sex Ago 28, 2015 11:46 am






    Amandine ouve as palavras de apoio de Selene, mas antes que possa dizer algo, o instrutor Mesphito surge oferecendo bebida às jovens. Selene aceita uma taça e finge ingerir o líquido descartando-o enquanto Amandine fica olhando para a bebida por algum tempo sem saber o que fazer, até que a jovem puxa a colega pelo braço repentinamente e se move para a extremidade oposta da área em frente ao templo, fingindo ter avistado algum conhecido, claramente tentando despistar Mesphito que apanhava uma nova taça para ele.

    Após o breve encontro com o alquimista, as jovens são abordadas por alguns membros da ordem que as parabenizam pela formatura, alguns destes eram conhecidos, outros não. As festividades transcorrem de forma tranquila por mais algumas horas, a música contagiava a alguns que arriscavam alguns passos de dança, mas a maioria dos instrutores aproveitava a oportunidade apenas para se socializarem.

    Apesar da grande quantidade de comida, restavam apenas alguns poucos petiscos e boa parte das bebidas também tinha sido consumida. Apesar disso, com exceção de Mesphito que cochilava recostado nas paredes do templo, os presentes não demonstravam ter bebido mais do que deviam.

    Algumas das pessoas começavam a se retirar do local, desmontando as pequenas tendas que já se encontravam vazias. Já devia passar das duas da madrugada quando as sacerdotisas notam que o céu negro, outrora estrelado estava cada vez mais encoberto de nuvens negras. O vento parecia se agitar, como se tentasse anunciar algo que estava prestes a ocorrer...




    *Off: Fim do Prólogo. Continua no Capítulo 1.


    Conteúdo patrocinado


    Re: #Prólogo - A Sacerdotisa

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 11:13 pm