Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Compartilhe
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 209
    Reputação : 16

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Qui Maio 31, 2018 5:30 pm

    Theo se despedia e Edrik fazia sua última tentativa de convencê-lo a mudar de ideia. Mas o homem estava decidido e se mostrou indiferente as súplicas humorísticas do mexicano. — Quero que vocês dois escutem — Theo disse. — Você viram que esta área está quase limpa de infectados, viram que aquele bloqueio não se fez sozinho, ouviram os tiros, são pessoas, e estão melhor organizadas e equipadas que nós. Eu não pretendo ficar com eles, eu realmente vou atrás dos meus pais, mas para vocês dois seria melhor ficar com eles do que comigo, está é a chance de vocês —  Theo concentrou seu olhar em Edrik. — está é uma chance melhor para você. Não disperdice isso, se voltarem agora vão ficar na mesma situação que estavão quando Rodrigo nos encontrou, ou seja, na merda. Talvez não faça muito diferença para você Vitor, ele é duas vez mais forte que a gente, mas com certeza faz para mim, para Alice e para você Edrik, então chega de gracinha e vamos conosco. Você se arriscou por uma flecha cara, é mais corajoso que nós três juntos, precisamos de você. — Theo o encarava enquanto falava. Assim que terminou, se virou dando alguns passos em direção ao bloqueio. — Você pode trazer a cerveja se quiser. — Ele completou.

    Edrik pareceu analisar as palavras ditas pelo homem. — Isso é uma porra mesmo — Vitor o ouviu dizer. — Tava tudo quentinho aqui, tá sabendo? — O mexicano falou, abrindo a porta da Kombi e saindo, mais uma vez. — Vitor, deixa a Kombi estacionada e trancada, meu pé já tá coçando pra voltar pra cá correndo. Vem com a gente, ele fez bastante por nós... E a gente ainda vai ter a cerveja. — Ele abriu a porta de trás e pegou a mochila, saindo em direção a Theo e Alice. — “Fez bastante por nós?” — Vitor pensou. — Nós que fizemos muito por ele. — Falou, em resposta. — Tudo que o maldito pediu, nós fizemos. A desculpa era a família. Agora eu já não sei mais. Não sei mais o que você quer Theobaldo. — Ele disse, num tom de voz mais decepcionado do que irritado. — Eu pensei que a ideia fosse ser um grupo, não brincar da porra do ‘Mestre Mandou’. — Ele deu a ré com a Kombi, fazendo uma manobra na avenida e deixando-a na direção da qual havia vindo. Vitor acelerou, fazendo a Kombi se movimentar. Mas ela não foi pra frente e sim, pra trás. Ele parou, estacionando-a e deixando a Kombi próxima do bloqueio. — Mas eu vou fazer o que vocês querem. — Disse, meio contrariado. Pegou a mochila e a balestra, deixando-a carregada antes de sair com as chaves num bolso e a carteira de cigarros na outra. Deixou a Kombi destrancada, direcionada para o lado certo e próxima, caso fosse necessária uma fuga. — Não vou hesitar na próxima vez. — Prometeu pra si mesmo.



    Itens:
    Na mochila:
    1 - Garrafa de Água (2 de 1L)
    2 - Pacote de Salgadinhos (2)
    3 - Lata de Feijão (3)
    4 - Bandagem

    Em mãos/bolsos:
    1 - Balestra/Flechas (5 Flechas)
    2 - Chaves da Kombi
    3 - Maço de cigarros
    4 - Caixa de Fósforos
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 153
    Reputação : 3

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Qui Maio 31, 2018 6:32 pm

    O grupo parece ter um desentendimento do que fazerem a seguir, Theo decide que é hora de seguir a pé para atravessarem o bloqueio e não perderem um único minuto procurando caminhos alternativos. Alice parece estar disposta a segui-lo após tudo. Edrik e Vitor ainda demonstram opinião contraria a deles, mas Theo consegue convence-lo e após tudo, Vitor também se junta a eles deixando a kombi estrategicamente estacionada.
    Entre todos os veículos tombados e manobrados para formar o bloqueio, uma caminhonete sem rodas é a utilizada para subirem em um dos ônibus, Theo é o primeiro, e com ajuda de Alice e Edrik o cachorro o segue, depois Alice e Edrik fazem a subida, por ultimo Vitor.

    De cima do ônibus eles podem ter uma visão do que havia após o bloqueio na Vila Militar, não parecia tão diferente de como estava atrás, por onde vieram. Alguns carros incendiados logo a frente. Não haviam muitos veículos e a maioria deles deveria ter ido parar no bloqueio, dois corpos caídos no chão não muito longe dali, todo ensanguentados. Um homem e uma mulher, pareciam jovens e um deles tinha uma mochila ao lado entreaberta.

    A avenida seguia, não avistaram nenhum morto-vivo. Então nesse instante um novo disparo foi ouvido, parecia mais próximo. Os mortos do outro lado do bloqueio tiveram sua atenção chamada e começaram a caminhar até os veículos da barreira, não pareciam ser um problema para se preocuparem no momento.
     - Esse tiro foi mais perto, acho melhor irmos embora daqui logo, não acham? - Alice olhou para eles e desceu para a avenida novamente. Eles agora estavam do outro lado do bloqueio.
    Philip
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 39
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Sex Jun 01, 2018 9:49 pm

    - Falei - Edrik falou descendo o bloqueio no lado oposto - O pente tinha mais de três -
    Só restava contar piada, já que eles estavam indo pro buraco.
    - ó, da tempo de voltar -
    Falou olhando para os corpos, tentando deduzir o que aparentemente tinha acontecido e se eram doentes ou saudáveis quando morreram.

    Philip efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    1 , 6 , 4
    +3

    Inteligência.

    Enviado pelo Topic'it
    Leafar
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 229
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Sab Jun 02, 2018 9:58 am

    Acho melhor ir embora daqui

    - Sim, vamos seguir até acharmos um carro, talvez naquelas mochilhas tenha algo útil. Acho que não, porque se alguem matou eles como zumbis já teria saqueado a mochila.

    Eu me aproximo do corpo junto com Edrik e assim como ele eu verifico a cena para deduzir o que aconteceu. Uso todo meu conhecimento de vendedor de sabonetes e enstusiasta do mundo pet para analisar a cena do crime e identificar o que os matou, como e se possível por que?

    Itens:




    Inteligência + 2
    Leafar efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    4 , 2 , 2
    "
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 209
    Reputação : 16

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Sab Jun 02, 2018 11:34 pm

    Vitor e o grupo subiram em um dos ônibus usados para bloquear a avenida, mas tudo que encontraram do outro lado era mais do mesmo. Os poucos carros que restavam estavam em chamas e nenhum sinal de vivos ou de mortos-vivos. Mas haviam dois corpos, de um homem e de uma mulher, aparentemente mortos, que jaziam ensaguentados no asfalto e, do lado de um deles, uma mochila entreaberta completava a cena dando-a um ar funesto. — Isso não é... — Um baralho impediu Vitor de ouvir seus próprios pensamentos. Outro tiro havia sido disparado, agora mais perto. Ele se abaixou, em um impulso, e percebeu que o disparo havia chamado a atenção dos mordedores do lado de fora do bloqueio que, até então, vagavam sem rumo. — Esse tiro foi mais perto, acho melhor irmos embora daqui logo, não acham? — Alice falou, descendo dos ônibus. — Sim, vamos seguir até acharmos um carro, talvez naquelas mochilhas tenha algo útil. Acho que não, porque se alguem matou eles como zumbis já teria saqueado a mochila. — Theo disse. — O pente tinha mais de três. — Edrik brincou, fazendo a carranca no rosto de Vitor se fechar mais. Ele não tinha opção, então continuou seguindo o grupo.

    Vitor apertava a balestra contra o corpo, enquanto caminhava e observava os arredores. Quando todos se aproximaram dos dois corpos caídos, ninguém disse uma palavra. Era quase como se temessem acordar alguém que adormecia. Vitor observou os dois corpos, tentando identificar algum ferimento na cabeça que comprovassem que eles realmente não despertariam do tal sono. Analisou se já estavam mortos a algum tempo ou se o incidente era recente. Pela posição dos corpos, tentou identificar de onde um possível tiro poderia ter partido e se tal local poderia ser o mesmo de onde haviam sido ouvidos os disparos anteriores. Quando satisfez essa e outras perguntas, ele voltou sua atenção para a mochila e, depois, para os corpos novamente, tentando encontrar qualquer coisa que lhe fosse útil.



    Inteligência (+1)
    Sllaker efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    6 , 5 , 2

    Sorte (+3)
    Sllaker efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    3 , 2 , 6
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 153
    Reputação : 3

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Dom Jun 03, 2018 1:53 pm

    Alice observou os três rapazes irem até os corpos no chão.
    Edrik se aproximou primeiro e começou a verifica-los, seguido de Theo, a pele dos dois já não possuía cor e o sangue não parecia ser fresco. Os três puderam perceber isso, já estavam mortos ali a mais de um dia pelo menos, talvez mais. Em um deles, faltava um pedaço da perna que parecia ter sido arrancado com uma mordida e no outro a marca estava na barriga.
    Vitor rapidamente notou um corte profundo atravessando a nuca e saindo no topo da cabeça de um deles e o outro havia sido morto por um disparo, revelado pela grande perfuração na testa. Eram infectados.
    Então o rapaz verificou a mochila que já estava aberta, alguém havia pego seja o que fosse que estivesse ali. Mas ao se abaixar para verifica-la Vitor notou que havia algo de baixo do corpo do sujeito morto, parecia uma machete.

     - É... vocês três, acho que realmente temos que dar o fora daqui! - Chamou Alice, ela parecia preocupada quando eles ouviram o som de um motor de algum veiculo vindo do Centro Olímpico de Tiro.



    Obs: Foi o melhor que pude dar a Vitor, apesar da sorte, a mochila já havia sido vasculhada por alguém, então seria estranho ter algo melhor ali.
    Philip
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 39
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Seg Jun 04, 2018 11:30 am

    - Mortinhos da Silva - Edrik comentou enquanto analisava os corpos, junto com Theo e Vitor, que encontrou uma machete segundos depois do comentário.
    - Parece óbvio eu dizer isso, mas... Temos companhia - completou olhando pra frente.
    Em seguida Alice chama todos para ir embora.
    - Já estamos aqui, e fugir agora só acabaria em uma perseguição, eu acho... - Respondeu - É melhor se esconder em algum lugar, Alice. Nem todos os sobreviventes são gentis como nós com as mulheres. E a gente não sabe o armamento que esses caras que estão vindo têm. Caso a gente vá visitar esses dois - Olhou para os cadáveres no chão - Você vai ter uma chance de sobreviver, se estiver escondida.
    Edrik não era do tipo machão, mas se fugissem agora, iriam topar com uma multidão de mortos que seguiram o barulho da Kombi, por causa da buzina, e ainda com a pequena aglomeração por causa dos tiros. Então, ficar parecia uma boa alternativa, mas, por quanto tempo?
    - E vocês, ficar ou correr? - Falou pra Theo e Vitor, antes de voltar a limpar as unhas com a ponta da faca, tentando demonstrar despreocupação, mas essa já estava latente em seu peito.

    Enviado pelo Topic'it
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 209
    Reputação : 16

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Seg Jun 04, 2018 10:51 pm

    Vitor observou os dois cadáveres. Eram dois mordedores e um deles estava sem uma das pernas. Ele se perguntou quem eles poderiam ser ou o que faziam antes de tudo isso. Mas parou, percebendo que era idiotice. — Estão mortos. Não importa mais. — Pela ferida profunda na nuca, um deles tinha sido abatido pelo corte de alguma arma branca e o outro, pelo buraco na testa, por algum disparo de arma de fogo. Quando se abaixou e investigou a mochila, nada achara. — Vazia como esses dois. — Ele pensou. Mas, agora mais próximo, notou que, de baixo de um dos cadáveres, um cabo preto de alguma faca estava à mostra. Ele afastou o corpo do morto com uma mão e puxou o cabo com a outra, revelando a lâmina negra da machete. Vitor se levantou, observando o objeto por alguns segundos, enquanto movia o punho e fazia a faca dançar. Quando pensou em guarda-la na lateral da mochila, um som de algum veículo se aproximando tomou sua atenção.

    — Parece óbvio eu dizer isso, mas... Temos companhia. — Edrik alertou. Alice, afastada, estava com pressa de ir e chamava por eles.  — Já estamos aqui, e fugir agora só acabaria em uma perseguição, eu acho... — Edrik respondeu. — É melhor se esconder em algum lugar, Alice. Nem todos os sobreviventes são gentis como nós com as mulheres. E a gente não sabe o armamento que esses caras que estão vindo têm. Caso a gente vá visitar esses dois — Edrik olhou para os cadáveres no chão. — Você vai ter uma chance de sobreviver, se estiver escondida. E vocês, ficar ou correr? — Ele perguntou, se virando para Vitor e Theo. — Se esconda se quiser, Alice. Corra se quiser, Edrik. Mas nós pulamos a merda do bloqueio para encontrar pessoas, não foi? — Vitor falou. — Então, elas estão vindo, “melhor organizadas e melhor equipadas.” — Ele se lembrou das palavras de Theo. — Vamos aguardar e torcer para que eles não sejam hostis. Se forem, talvez você possa oferecê-los um pouco dessa cerveja. — Não havia humor no tom de voz de Vitor. — Ou quem sabe sejam mulheres. Você parece ter muito jeito com elas. — Ele guardou a machete na lateral da mochila, ficando com a balestra carregada em mãos.
    Leafar
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 229
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Ter Jun 05, 2018 12:07 pm

    Edrik se aproximou primeiro e começou a verifica-los, seguido de Theo, a pele dos dois já não possuía cor e o sangue não parecia ser fresco. Os três puderam perceber isso, já estavam mortos ali a mais de um dia pelo menos, talvez mais. Em um deles, faltava um pedaço da perna que parecia ter sido arrancado com uma mordida e no outro a marca estava na barriga.
    Vitor rapidamente notou um corte profundo atravessando a nuca e saindo no topo da cabeça de um deles e o outro havia sido morto por um disparo, revelado pela grande perfuração na testa. Eram infectados.
    Então o rapaz verificou a mochila que já estava aberta, alguém havia pego seja o que fosse que estivesse ali. Mas ao se abaixar para verifica-la Vitor notou que havia algo de baixo do corpo do sujeito morto, parecia uma machete.

    - São apenas infectados mortos, já foram pessoas, mas morreram, e alguém acabou com o sofrimento definitivo deles.

    Tivemos sorte de encontrarmos uma arma no corpo, Agora tinhamos uma pequena proteção a mais. Vitor a pegou, ele era o mais forte de nós, talvez fosse melhor ele ficar com ela mesmo, já que seria mais efetivo.

    - Duvído que qualquer outro do grupo conseguisse atravessar um crânio com um único golpe. - Eu olho para Edrik - alguns nem com dois.


    Um veículo se aproximava. Edrik ficou receoso, Vitor agressivo, Alice preocupada, e eu...

    - Parem com isso, são pessoas, sobreviventes como nós. Vamos agir como gente civilizada - eu me posiciono um pouco a frente do meu grupo para abordar nossos "visitantes" assim que chegassem, guardo minha arma na parte de trás da cintura. Capricho no meu sorriso mais agradável - Vamos apenas conversar.

    Theo:

    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 153
    Reputação : 3

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Ter Jun 05, 2018 8:52 pm

    Vila Militar RJ - 13:30 01/05.

    O som do veiculo ficava cada vez mais próximo. Edrik ficou receoso, Vitor agressivo, Alice preocupada e Theo parecia tranquilo e confiante.
    Alice permaneceu ao seu lado - Espero que tenha razão...
    Então finalmente eles podiam ver o primeiro veiculo, parecia ser um Jipe, logo ele pode ser visto por inteiro. O Agrale Marruá vinha em uma velocidade constante e pode-se ver que haviam três pessoas nele contando com o motorista, ele era seguido de um segundo veiculo, uma Saveiro Cross vermelha.

    Os quatro permaneceram em seus lugares apenas aguardando pelo que vinha a seguir, o motorista do primeiro veiculo os notou logo e foi diminuindo a velocidade enquanto se aproximava já a vista deles e enfim parou de frente para o bloqueio, seguido da saveiro. Eram três homens, o motorista era magro de cabelos bem curtos, trajado de farda militar. O passageiro desceu, o homen segurava um fuzil de assalto e junto ao motorista e o terceiro integrante do veiculo, um soldado alto, moreno e cabelos curtos, muito bem armado com uma escopeta.
    Haviam três pessoas na Saveiro, mas apenas o passageiro desceu e seguiu junto aos demais. A motorista era uma mulher e o outro um soldado na parte de trás.
     - Capitão, parecem civis - Comentou ele ao primeiro que estava no Jipe. Então o tal "Capitão" observou cada um dos quatros atentamente, os demais pareciam cautelosos e apontavam suas armas para eles.
     - Eu sou o Capitão Carlos - Se apresentou, sua voz era forte e em tom bem sério - Esse ao meu lado é o Tenente Oliveira, os soldados Mateus e Jonas e na saveiro Henrique, nossa motorista se chama Raquel - Ele apresentou a todos, parecia educado - É muito bom encontrar sobreviventes novamente. Mas devo constar que essa é uma área muito perigosa para se andar a pé, está tudo bem com vocês?

    Apesar de toda educação do Capitão, armas ainda continuavam sendo apontadas para os quatros e até para o cachorro. Carlos parecia encarrar todos, mas principalmente à Theo com uma expressão de questionamento.



    Imagens nos textos representando os personagens, achei bom fazer assim. São meramente ilustrativas para se ter ideia dos personagens em si e também dos veículos e armas.
    Obs: Por favor, não façam nenhuma burrice Smile
    Leafar
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 229
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Qua Jun 06, 2018 12:12 am

    Vou rolar uns dadinhos aqui para entender meu personagem.

    Coragem +1

    Leafar efetuou 3 lançamento(s) de dados (d6.) :
    5 , 6 , 1
    Leafar
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 229
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Qua Jun 06, 2018 12:44 am

    Dois veículos se aproximaram, militares fortemente armados desceram. Eu tentei sustentar meu sorriso, eu não estava com medo, mas não era o que eu esperava e seria mentira dizer que não estou preocupado.

    Espero que tenha razão

    Alice ficou ao meu lado, demonstrando uma personalidade forte, mas acima de tudo que confiava em mim.

    - Não posso falhar com ela. Talvez ele confie em mim mais do que eu mesmo.

    Vitor e Edrik estavam mais atrás, Bola se pôs em pé quando viu os carros.

     - Eu sou o Capitão Carlos. É muito bom encontrar sobreviventes novamente. Mas devo constar que essa é uma área muito perigosa para se andar a pé, está tudo bem com vocês?

    Assim que os homens desceram do veículo e o "Capitão" desceu do carro Bola começou latir nele, rifles estavam apontado para o cachorro, mas isso não fazia Bola cessar, ele queria um enfrentamento.

    Para nossa sorte, eu não tenho nem metade do instinto sanguinário do meu cachorro. Eu me aproximo de Bola antes de responder Carlos, eu afago o cachorro que pouco a pouco cede e se acalma, a cena demora menos de um minuto

    - Ele apenas parou de latir, mas ainda está de pé e eu conheço essa postura, Bola não gostou destes caras. Mas por que?

    - O cachorro é nosso vigilante, ele é assim com todo mundo, mais agora do que antes, desculpe. Meu nome é Theo, esta é Alice, este é Edrik e aquele cara do bracinho pequeno é Vitor, ele é mecânico - o objetivo era conseguir ajuda, então eu queria acentuar as qualidade do meu grupo, mas só consegui pensar no fato de termos um mecânico, talvez esta fosse a única mesmo, seja como for vamos vendê-la - um bom mecânico, estamos vivos por causa dele, ele concertou nossa Kombi, infelizmente o bloqueio nos impediu de passarmos. Somos simples sobreviventes, estamos indo para Leopoldina e .. - Bola da um grunhido.

    - Mas o que foi cachorro idiota, talvez eu possa convencer estes caras a nos levar para Leopoldina, seria perfeito -  eu dou uma olhada para os carros, olho para as armas, olho para o Bola, olho para Carlos, olho de novo para o Bola, olho para Alice - Obrigado pelo aviso, vamos dar meia volta e fazer o contorno. Não se preocupem conosco, ficaremos bem, obrigado pelo aviso.

    Eu dou meia volta, toco em Alice com a mão e falo

    - Vamos embora, vocês ouviram, não é seguro ficar de a pé aqui - falo ao nosso grupo.
    Philip
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 39
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Qua Jun 06, 2018 12:09 pm

    Edrik observou pacientemente os veículos chegando, seus ocupantes descendo e viu todo o desenrolar da cena ainda limpando as unhas (que já estavam limpas até demais) com a ponta da faca. Tenta demonstrar despreocupação, ele precisava demonstrar isso.
    Só levantou a mão quando foi apresentado para o sujeito que se autodenominava "Capitão Carlos" e fez um aceno curto, evitando olhar nos olhos deles.
    Muitas coisas estavam erradas ali.
    Muitas.

    Mas Edrik não conseguia identificar bem o motivo de achar isso, fora o cachorro de Theo histérico latindo feito louco até certo ponto da conversa.
    Em seguida, Theo concordou em virar as costas e voltar, aparentemente ele teria sentido o mesmo. “Ninguém é tão bonzinho assim sem motivo. O Rodrigo aprendeu da pior forma que ser bonzinho é um erro” Refletiu enquanto colocava a faca entre o cinto e a calça. Mantendo-a bem presa.
    Theo se despediu e Edrik nada falou. Só começou a recuar devagar para o bloqueio dando um sorriso torto e desconfortável para os anfitriões.
    “A gente só se lasca mano” pensou, estava pronto pra dizer alguma coisa. Mas ficou em silêncio.

    Enviado pelo Topic'it
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 209
    Reputação : 16

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Sex Jun 08, 2018 10:54 pm

    Vitor observou o jipe e a saveiro se aproximarem e, depois, os soldados que saíram de dentro dos veículos. – Militares.– Pensou, com temor, mas não sabia exatamente do que. – Capitão, parecem civis – Comentou um deles, como se o "Capitão" não fosse capaz de perceber tal coisa sozinho. Vitor estava prestes a cortar esse papo furado quando o Capitão, chamado Carlos, apresentou si mesmo e seus subordinados. As armas que portavam se mantiveram apontadas pra Vitor e o grupo quando Carlos perguntou se estava tudo bem. – Que gentileza a sua. – Vitor pensou. O homem encarava Theo, portanto Vitor decidiu que fosse melhor que ele respondesse. O cachorro, pela forma como latia, parecia discordar. Theo cuidou do animal antes de ir tratar com o outro. Ele apresentou o grupo para os militares bem como para onde seguiriam. Theo pareceu pensar um pouco antes de agradecê-los e se virar, dando meia volta. – Vamos embora, vocês ouviram, não é seguro ficar a pé aqui. – Alice e Edrik não pensaram muito e seguiram o homem. Vitor deixou-se ficar, ao menos por alguns minutos.

    – Nosso grupo está com pressa. – Ele disse para os militares. – O que algumas armas não fazem... – Pensou consigo, até que perguntou. – Nós viemos de lá – Ele apontou na direção da qual haviam vindo e da qual o grupo caminhava. – E só encontramos destruição, mortos e mordedores. E para lá... – Ele apontou na outra direção, para onde o grupo pretendia ir. – O que vamos encontar? Como tá a cidade? Alguma notícia? Alguma cura? Caralho... o governo se mantém ou já caiu? – Ele segurava inutilmente a balestra, confiante de que se precisasse usá-la já estaria morto antes de conferir se a flecha atingira o alvo. – A cidade deve tá na merda, não devem ter desenvolvido porra nenhuma de cura e os milicos é quem devem estar no poder. – Pensou, esperando pela resposta do Cpt. Carlos. – Mas veremos o que ele tem a dizer.
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 153
    Reputação : 3

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Sab Jun 09, 2018 8:47 pm

    Após o encontro entre os grupos, Theo resolveu dar meia volta rumo a kombi.

    - Obrigado pelo aviso, vamos dar meia volta e fazer o contorno. Não se preocupem conosco, ficaremos bem, obrigado pelo aviso.

    Enquanto Theo caminhava Alice e Edrik se juntaram a ele no retorno.

    - Vamos embora, vocês ouviram, não é seguro ficar de a pé aqui.

     - Esperem - Disse Carlos percebendo a retirada deles - Você disse Vila Leopoldina? Isso é impossível... - Afirmou.
    Então Vitor sendo o único que não seguiu rumo a kombi resolveu questionar.

    – Nós viemos de lá – Ele apontou na direção da qual haviam vindo e da qual o grupo caminhava. – E só encontramos destruição, mortos e mordedores. E para lá... – Ele apontou na outra direção, para onde o grupo pretendia ir. – O que vamos encontrar? Como tá a cidade? Alguma notícia? Alguma cura? Caralho... o governo se mantém ou já caiu?  - Ele queria e precisava de respostas.

     - Não há mais nada lá - Apontou para onde o grupo pretendia ir - Parte da cidade foi queimada, sem ninguém para controlar o fogo, um incêndio praticamente destruiu parte da cidade, Leopoldina esta nessa parte... e o que não foi destruído pelo fogo, esta dominado por uma gigantesca horda...
     - Espera, horda? Como assim? - Alice parou de andar e se voltou a eles perguntando.
     - Dezenas, ou melhor, centenas daquelas coisas, talvez até milhares, juntas em uma mesma direção - Respondeu Oliveira.
     - Eu gostaria de explicar tudo a vocês, sobre o governo, sobre nós mesmo, mas não acho que esse é o lugar mais seguro, entretanto eu posso dizer uma coisa - Comentou Carlos - Estamos tentando construir um lugar seguro, um lugar que resista ao mortos, e aos vivos - Começou a explicar, sua voz estava em um tom sério e direto - Temos uma área segura, comida, pessoas, medicamentos e armas, obviamente um lugar desse precisa de pessoas dispostas a protege-lo, vocês podem vir conosco para lá. Sei que não confiam na gente, não confiamos em vocês também por isso estamos apontando armas para vocês - Carlos fez uma pausa fazendo um movimento com a mão e os demais abaixaram suas armas - Mas eu garanto, para onde vão, não existe mais nada. Só morte e destruição.
    Philip
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 39
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Sab Jun 09, 2018 10:15 pm

    Edrik parou no instante que Vitor, mais uma vez, ficou contra o grupo. Virou de costas pro bloqueio e começou a ouvir com atenção às palavras dos militares, falaram em incêndios e hordas. “Como não estamos vendo nenhuma coluna de fumaça, e se tudo estava pegando fogo, como ainda existem mortos vagando por lá? eles deveriam ter sido queimados” pensou, observou os gestos dos anfitriões.
    “Resistir aos vivos e aos mortos”. Parecia algo vindo de uma ilusão, onde eles tem tudo isso infinitamente. Edrik não havia acreditado em uma só palavra.
    - Essa esmola tá alta demais - resmungou, na esperança que ninguém ouvisse, mas não teve certeza se Theo ou Alice haviam ouvido ou não. Uma frase continuou rondando a cabeça de Edrik "Lá não é seguro". E qual lugar era?
    - Algo não tá cheirando bem nessa história e eu tô saindo fora. Independente de vocês virem comigo ou não. - falou baixo, no máximo Vitor ouviria, mas seria impossível para os "militares".
    - Agradeço o convite Falou num tom sério para o capitão - Tens razão em dizer que não nos confiamos e vice-versa. Se esse lugar seguro realmente existe, e não duvido que exista, vocês não estariam convidando gente que perambula por aí sem saber a índole deles. E eu também não me sentiria confortável em ser liderado por alguém que sequer vi na vida. Mas, obrigado. - Edrik sabia que estava sozinho. E que o grupo poderia seguir para a tão amada segurança, mas mesmo que lá fosse seguro dos doentes, não aparentava ser seguro dos saudáveis. - Vou procurar algo nas montanhas, ou no interior. Se eu conseguir achar sementes consigo me virar com agricultura. - Falou para Theo, e se virou. Indo, ainda lentamente, em direção ao bloqueio para fazer o caminho de volta. Não era uma opção tentar convencer o resto do grupo.

    Spoiler:

    Na mochila:
    - Garrafas com Água.
    (2) 1 L (1) 500ml
    - Pacote de Salgadinhos (2)
    - Latas de Refrigerante (3)
    - Barras de chocolate (4)
    - Cervejas (2)
    - Radio Comunicador (2)

    Na mão:
    - Faca de cozinha

    Enviado pelo Topic'it
    Leafar
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 229
    Reputação : 13
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/312.png

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Leafar em Qua Jun 13, 2018 5:49 am

    - Esperem - Disse Carlos percebendo a retirada deles - Você disse Vila Leopoldina? Isso é impossível...
    - Não há mais nada lá - Apontou para onde o grupo pretendia ir - Parte da cidade foi queimada, sem ninguém para controlar o fogo, um incêndio praticamente destruiu parte da cidade, Leopoldina esta nessa parte... e o que não foi destruído pelo fogo, esta dominado por uma gigantesca horda...

    Assim que o militar começa falar novamente, Bola começa a latir no homem, mais alto, mais forte, mais nervoso ainda. O instinto mais primitivo havia tomado conta dele, o mesmo instinto que o fizera sobreviver até ali estava agora mais elevado e para cada meia duzia de palavras de Carlos um latido ecoava estridente pela avenida vazia.

    - Leopoldina? Destruída? - O simples pensamento me dá um nó na garganta, tudo parece congelar por um instante, as falas de Carlos, os latidos de Bola, eu penso em meus pais, minha última ligação neste mundo.

    - Cala boca Bola - eu falo, mas mais parece um susurro, eu mal posso ouvir, menos ainda o cachorro.

     
    - Eu gostaria de explicar tudo a vocês, sobre o governo, sobre nós mesmo, mas não acho que esse é o lugar mais seguro, entretanto eu posso dizer uma coisa

    O cachorro continua a latir, mas alto, mais forte, mais agressivo.

    - Governo? Lugar seguro? Mas quem diabos vocês pensam que são? São só uns merdas que vão morrer, como meus pais, como todo mundo

    - Cala a Boca Bola
    - eu falo mais forte, me faço ouvir, mas o cachorro me ignora e se concentra em Carlos, sem que eu me de conta minha mão está indo para a arma na parte de trás da minha calça.


    Estamos tentando construir um lugar seguro, um lugar que resista ao mortos, e aos vivos - Começou a explicar, sua voz estava em um tom sério e direto - Temos uma área segura, comida, pessoas, medicamentos e armas, obviamente um lugar desse precisa de pessoas dispostas a protege-lo, vocês podem vir conosco para lá. Sei que não confiam na gente, não confiamos em vocês também por isso estamos apontando armas para vocês - Carlos fez uma pausa fazendo um movimento com a mão e os demais abaixaram suas armas - Mas eu garanto, para onde vão, não existe mais nada. Só morte e destruição.

    Quando os militares baixam as armas Bola já está quase avançando em Carlos, mas o homem parece não ter medo de um simples cachorro irritado. Eu continuo pensando nos meus país, meu estômago dá voltas, acho que quero vomitar, meus músculos se contraem sozinhos, tenho micro espasmos.


    - Vou procurar algo nas montanhas, ou no interior. Se eu conseguir achar sementes consigo me virar com agricultura.

    - Que? - Edrik já vinha resmungando algo desde o início, agora ele fala algo diretamente para mim não estou conseguindo pensar. O cachorro não fica quieto e isso esta me irritando muito.

    - Leopoldina destruída e vocês acham que tem um lugar seguro, não há lugar seguro, o que há de mais seguro, também corre perigo. - Enquanto os militares baixam as armas eu levanto a minha, todo o movimento é automático e provavelmente estúpido, mas não importa, todos vão morrer mesmo.

    - CALA A BOCA PORRA - Eu grito com o cachorro ao mesmo tempo que dou um disparo com a Taurus para o alto, o barulho faz Bola recuar assustado e silenciado.

    O barulho da arma em minha mão me acalma, os espasmo muscular para, a motilidade abdominal também, os pensamentos sobre os meus pais também, tudo cessa e eu volto a razão.

    - Acho melhor todo mundo ir embora, todo esse barulho não é bom. Sigam seu rumo e como eu já disse não se preocupem conosco - eu sigo em direção Kombi, um assovio e Bola se junta a mim, assustado, mas comigo.
    Sllaker
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 209
    Reputação : 16

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Sllaker em Dom Jun 17, 2018 1:56 am

    Carlos explica que não é mais possível ir para Leopoldina, e nem para qualquer região que cerca a cidade do Rio de Janeiro, pois toda esse território havia sido destruído por um incêndio. – E o que não foi destruído pelo fogo, esta dominado por uma gigantesca horda. – Carlos disse. – Nem por um caralho. – Vitor imediatamente pensou. O Capitão também os informou de um "lugar seguro" que resiste contra os mortos e contra vivos. – Eu garanto, para onde vão, não existe mais nada. Só morte e destruição. – Carlos falou, mas Bola parecia discordar do homem. O animal latia descontroladamente em direção ao Capitão e Vitor temeu pelo pior. Edrik, por seu lado, resmungava discordando de Carlos, mas era esperto - ou covarde -, o suficiente para manter suas palavras longe dos ouvidos do Capitão e de seus subordinados. – Se esse lugar seguro realmente existe  –, Edrik falou, mas agora todos ouviam. – vocês não estariam convidando gente que perambula por aí sem saber a índole deles. E eu também não me sentiria confortável em ser liderado por alguém que se quer vi na vida. Mas, obrigado. – Edrik disse, depois falou para Theobaldo algo que só ele podia ouvir e saiu, indo em direção ao bloqueio. – Esperto ou covarde? – Vitor ponderou.

    Bola continuava a latir e parecia estar prestes a avançar sobre o Carlos. Este, por sua vez, abaixou as armas, talvez na tentativa de acalmar o animal. – Cala a boca Bola. – Vitor ouviu Theo dizer, mas dessa vez mais alto. – CALA A BOCA PORRA. – Ele gritou, ao mesmo tempo que disparava com a pistola. Vitor não notou Theo saca-la e, sem entender sua ação e nem saber o que esperar da reação dos militares, se agarrou a balestra num impulso. Bola se afastou, recuando assustado. Só o lamento choroso do cachorro foi ouvido por alguns segundos, mas Vitor sabia que logo todos os mordedores próximos voltariam sua atenção para aquele lugar. – Acho melhor todo mundo ir embora, todo esse barulho não é bom. Sigam seu rumo e não se preocupem conosco. – Theo disse e, assim que terminou, saiu em direção ao bloqueio. – Descontrolado ou só estressado? – Vitor pensou, analisando o homem enquanto ele se afastava com o cão do lado. Ele volta sua atenção para os militares, mantendo a mesma distância de antes. – Leopoldina era onde ele vivia. – Disse, mesmo sem ter certeza. – Onde fica essa área segura? – Perguntou, mostrando um falso interesse. Tudo em que ele estava interessado agora era em sair dali, mas essa era uma informação que valia a pena ter. De qualquer forma, a Kombi não sairia sem ele.
    EdrAlmeida
    Cavaleiro Jedi
    avatar
    Cavaleiro Jedi

    Mensagens : 153
    Reputação : 3

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por EdrAlmeida em Dom Jun 17, 2018 10:34 am

    - Agradeço o convite - Falou Edrik num tom sério para o capitão - Tens razão em dizer que não nos confiamos e vice-versa. Se esse lugar seguro realmente existe, e não duvido que exista, vocês não estariam convidando gente que perambula por aí sem saber a índole deles. E eu também não me sentiria confortável em ser liderado por alguém que sequer vi na vida. Mas, obrigado.

     - O mundo pode ter acabado rapaz - Falou o capitão ao comentário de Edrik - Mas isso não significa que eu não saiba qual é o nosso dever aqui, isso ainda não mudou - Afirmou ele enquanto Edrik se dirigia ao bloqueio novamente.
    O cachorro de Theo não parava de latir, cada vez mais alto, cada vez mais bravo e então um disparo. Foi algo rápido, Theo estava com sua arma levantada para o alto. Os soldados apontaram suas armas para ele e para os demais em reação, mas com o gesto de Carlos novamente eles abaixaram.


    - Acho melhor todo mundo ir embora, todo esse barulho não é bom. Sigam seu rumo e como eu já disse não se preocupem conosco - Theo voltou a seguir para o bloqueio, com destino a Kombi.

     - Theo, espera um pouco - Pediu Alice - Não tem como a gente continuar andando por ai, sem rumo nenhum - Ela parou e não o seguiu.
    – Leopoldina era onde ele vivia. – Disse Vitor – Onde fica essa área segura?

     - Campo Grande - Afirmou Carlos - Mas não onde anunciavam pelo rádio, isso seria loucura, proteger uma região inteira não daria certo, não funcionou na Ilha do Governador, não iria funcionar lá - Explicou - Realmente vocês não nos conhece e não precisam confiar em nós, isso é um convite, não estamos obrigando ninguém a vir conosco.
     - Senhor... - Oliveira pareceu cochichar algo no ouvido de Carlos, Vitor foi o único que pode ouvir um pouco - Os rostos estão limpos, não são eles.
    Carlos acenou sutilmente para Oliveira e depois olhou para um dos soldados que pareceu entender e foi em direção ao jipe.
     - Esperem - Pediu Carlos para que Edrik e Theo parassem - Poderíamos continuar tentando convence-los, mas não vou, aquela horda de mortos está vindo nessa direção, são lentos, mas são muitos e logo chegarão, esse bloqueio precisa desvia-los, mas é certo que não vai resistir, tenho um lugar para proteger - Ele pareceu pensar um pouco enquanto o soldado voltou segurando uma aparente pesada mochila - Vitor não é? Posso dizer que você esta no comando do seu pequeno grupo? Ou realmente é cada um por si?
    Philip
    Neófito
    avatar
    Neófito

    Mensagens : 39
    Reputação : 2

    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Philip em Dom Jun 17, 2018 12:03 pm

    O grupo se dividiu como uma multidão quando escuta um tiro.
    Alice e Vitor queriam respostas, Theo queria ir embora e Edrik queria que todo mundo se fodesse.
    Quando ouviu Carlos pedir para que parassem e seguissem-no, dando a entender que o grupo devia algo a eles só por serem mais fortes Edrik se irritou. Virou para todos.
    - Tudo certo, parceria, que palavras lindas, tô emocionado, tudo lindo, realmente, mas tem uma coisa que eu não entendi. Qual é, afinal, o peixe que tu tá vendendo? -
    Ficou esperando a resposta de Carlos, qualquer coisa empatica demais seria motivo pra virar as costas e ir embora.

    Spoiler:

    Na mochila:
    - Garrafas com Água.
    (2) 1 L (1) 500ml
    - Pacote de Salgadinhos (2)
    - Latas de Refrigerante (3)
    - Barras de chocolate (4)
    - Cervejas (2)
    - Radio Comunicador (2)

    Na mão:
    - Faca de cozinha

    Enviado pelo Topic'it
    Conteúdo patrocinado


    Re: Campanha - Walking Dead: Na Estrada!

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Jun 25, 2018 9:09 am