Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Vinha do Fogo

    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Vinha do Fogo Empty Vinha do Fogo

    Mensagem por Alexyus Qui Dez 14, 2023 12:09 am

    VAEGON TARGARYEN

    Vinha do Fogo OIG.CxW
    "Como o vinho que envelhece nas profundezas das adegas, assim arde a chama do fogo que queima em meu interior. 
    Ambos, vinho e fogo, ganham complexidade com o tempo, revelando sabores intensos e paixões inextinguíveis."

    Vaegon Targaryen, o Príncipe Mesclado, encontrou em Vinha do Fogo não apenas um refúgio, mas um novo campo de batalha, onde as intrigas eram tecidas com fios de vinhas e as alianças eram forjadas entre barris de vinho. 

    A população de Vinha do Fogo, inicialmente cética sobre a chegada dos Targaryen, começara a questionar a liderança do Príncipe Mesclado. A visão dos dragões voando pelo céu não eram ocorrências comuns na Árvore, mesmo depois de 200 anos da retomada Targaryen. Alimentar os enormes monstros não era tarefa banal e exigia bastante dos recursos produzidos pelos  criadores de gado locais, o que contribuía para a insatisfação dos plebeus que Vaegon recebera. Mesmo tantos anos depois, ainda era bastante frequente receber aldeões se queixando de algum dano provocado pelos dragões.

    Além dos plebeus, os senhores vassalos locais, antes totalmente leais a seu tio, agora ponderavam sobre as vantagens de alianças mais distantes. A Ilha da Árvore era um microcosmo político delicado, onde as alianças e rivalidades podiam mudar rapidamente. O apoio de seu tio Lorde Runceford Redwyne era inegável, mas Vaegon precisava considerar o equilíbrio delicado entre fortalecer sua posição e não parecer uma marionete nas mãos dos Redwyne.

    Vinha do Fogo Harbor10

    As terras de Vaegon ficavam um pouco distantes do castelo de Lorde Runceford, em Porto Ryam. Também na cidade de Porto Ryam ficava a sede da Casa Ryam, os mais ricos vassalos dos Redwyne; Lorde Harry Ryam era o patriarca da Casa Ryam, conhecidos por suas habilidades comerciais e frota naval robusta, a Casa Ryam mantinha uma posição neutra, favorecendo alianças que beneficiassem o comércio e a prosperidade de Porto Ryam.

    Mais perto de Vinha do Fogo ficava a ilha chamada Palácio da Sereia, governada pela Casa Sirena. Liderada  por Lorde Liames Sirena, era conhecida por sua influência cultural e artística, que se estendia por todos os Sete Reinos. Lorde Liames era um apreciador das artes e refinamentos, e influenciara a gastronomia westerosi, ressaltando sempre os requintes das combinações entre pratos e vinhos. Os maiores enólogos do mundo inteiro iam estudar no Palácio da Sereia, proporcionando uma vasta rede de contatos a Lorde Liames. Ele buscava manter a harmonia na ilha, apoiando alianças que promovessem o desenvolvimento cultural, e tinha dúvidas sobre as capacidade de Vaegon.

    Na Baía da Estrela do Mar, havia três casas vassalas dos Redwyne, pertos demais de Vaegon para serem ignoradas. Do outro lado da Floresta de Vinhas, havia a Casa Steelvine, a mais marcial de toda a Árvore, treinando cavaleiros e marinheiros para combate naval e terrestre. As outras casas da ilha podiam ter naus de combate para proteger seus navios mercantes, mas só o que os Steelvine tinham eram poderosos vasos de guerra, tripulados por alguns dos melhores soldados da Campina, e era a eles que os Redwyne recorreriam se precisassem entrar em combate com força total. O líder da casa, Lorde Stan Steelvine, não vira com bons olhos a presença dos dragões Targaryen, mas não se mostrara hostil até o momento.

    No maior porto da Baía da Estrela do Mar encontrava-se a sede da Casa Starsea. Sob a liderança de Lorde Seadric Starsea, a Casa Starsea prosperava, especializados na pesca e comércio marítimo. Lorde Seadric mantinha uma posição pragmática, disposto a apoiar Vaegon se isso garantissse a segurança de suas rotas comerciais e de seus barcos pesqueiros.

    Na Foz do Rio das Vinhas, ficavam as terras da Casa Riverwyne, que tinha os navios renomados como os mais rápidos do mundo. Os Riverwyne não faziam viagens para além dos domínios da Árvore, limitando-se a transportar mensagens e mercadorias entre as regiões sob o domínio de Lorde Runceford e seus vassalos. Seu senhor, Lorde Runner Riverwyne, era ferozmente leal a Lorde Runceford, e seu compromisso incluía patrulhar as fronteiras de Vinha do Fogo.

    Dobrando o Cabo do Garrafão, chegava-se à ilha de Rocha da Ferradura, onde Lorde Jeremy Ironrock governava a Casa Ironrock. Essa casa era conhecida por sua perícia na metalurgia e produção de armas e ferramentas. Os melhores barris da Árvore eram manufaturados ali, fazendo deles uma peça fundamental na engrenagem da economia vinícola dos Redwyne. Lorde Jaremy mantinha uma disposição leal a Lorde Runceford, focando em cumprir com seus deveres, e nunca mostrara especial simpatia por Vaegon.

    Perto do extremo sul da Árvore ficava a Ilha dos Porcos. Lorde Gregor Gork era o líder da Casa Gork, conhecida por suas criações de porcos e produção de carne de qualidade. A casa mantinha uma disposição neutra, focando em garantir a prosperidade agrícola e a segurança alimentar na ilha. Eles não desgostavam de Vaegon, que pagava taxas extras para alimentar seus dragões, mas Lorde Gregor às vezes se queixava do esforço extra para alimentar criaturas tão grandes e vorazes.

    Perto dali ficava a enorme ilha Recife dos Caranguejos de Pedra, onde Lorde Carlyle Stonecrab liderava a Casa Stonecrab. Sua gente tinha prática na pesca de caranguejos nos recifes e mangues, mas sua maior especialização era a formação de construtores competentes, tanto de navios como de castelos. Seus arquitetos e engenheiros eram convocados para todas as partes de Westeros. Lorde Carlyle era singularmente mal-humorado e valorizava a estabilidade. Ele advertira Vaegon para garantir a segurança das águas locais.

    Na costa oriental da Árvore, Lorde Gilbert Goldwyne era o senhor de Vila Vinha, a terceira maior cidade da ilha, conhecida por suas vastas plantações de uvas e pela produção dos vinhos mais renomados, os famosos dourados. A Casa Goldwyne mantinha uma posição contrária à presença de Targaryens ou dragões na Árvore, preferindo que alianças familiares não atrapalhassem o comércio de vinhos da ilha.

    Por fim, Lorde Jon Exson liderava a Casa Exson na ilha  Berço do Bastardo. Conhecidos por sua agilidade e perícia em táticas de guerrilha, eles treinavam marinheiros e soldados comuns para a frota Redwyne. Seu estaleiro era o principal fabricante e reparador de navios, e grande parte da esquadra ficava estacionada na ilha. Leais a Lorde Runceford, os Exson estavam dispostos a defender a ilha contra qualquer ameaça, mas infelizmente eles tendiam a ver Vaegon como uma ameaça em potencial.

    Eram nesses pensamentos que Vaegon estava imerso enquanto observava os dragões retornando ao castelo de Vinha do Fogo enquanto o sol se punha no mar oeste distante.

    Foi quando Meistre Vincent entrou procurando por ele.

    Meistre Vincent era um emprétimo de Lorde Runceford, e não parecia ter ficado feliz com aquilo. Um velho naturalista, Vincent ainda por cima era abstêmio, recusando-se a beber qualquer gota de vinho.
    Vinha do Fogo OIG
    - Com licença, Lorde Vaegor. Os corvos lhe trouxeram uma carta.

    O meistre deixou a carta e saiu.

    A carta era de Victor Rox, de Porto Real.


    Lorde Vaegon,

    Há boatos sobre alguém chamado de Sombra do Dragão liderando uma linhagem Targaryen e se preparando para tomar o Trono de Ferro a qualquer momento. Porto Real está com nervos à flor da pele.

    Fique atento. 
     
    Vinha do Fogo OIGVinha do Fogo OIG
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1497
    Reputação : 35

    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por DariusNovadek Dom Dez 17, 2023 12:01 pm

    Vaegon olhava do seu quarto, em uma das torres da Vinha do fogo, a imagem dos dragões de sua família voltando de mais um dia de vôos, o sol se punha atras deles, refletindo sua luz alaranjada no mar, e salientando a cor de Vermithor. Era uma imagem bonita, que com certeza daria uma boa tapeçaria. Mas infelizmente não era todo mundo na ilha da Árvore que via desse jeito, e era nisso que os pensamentos de Vaegon estava imerso.

    Quando saiu da Capital, com a promessa de seu tio os acolherem na Árvore, Vaegon imaginou que sairia da briga de poder constante na Capital, para reunir forças e estar repleto de alianças no momento certo, mas descobriu que não importava para onde iria em Westeros, sempre encontraria tal intrigas. A ilha da Árvore não era diferente, com vários Lordes vassalos não tão contentes com a chegada dos Targaryen. Talvez por perceberem que uma casa maior em meio a eles, consequentemente os diminuía.

    Vaegon olha novamente para os dragões, maguiníficas feras de combate, e o orgulho de sua casa, mas ao mesmo tempo o trastorno causado por elas era quase equivalente a tudo isso. Querendo ou não, eles eram não a principal, mas a maior causa de descontentamento ali na Ilha, e Vaegon ficava pensando no que poderia fazer para evitar isso.

    Seus interrogatórios mentais foram interrompidos pelo Meistre Vincent, com sua cara amarrada de sempre, ele lhe entrega uma carta.

    - Muito Obrigado, Meistre.

    Era uma carta de seu informante Victor, Vaegon lê e se surpreende com a agilidade que os possíveis sucessores estavam tramando subir no Trono de Ferro, Vaegon sabia que as movimentações aconteceriam, mas acreditava que começariam somente após a morte de seu pai. Vaegon não poderia ficar atrás deles, alias ele sabia que era o mais capacitado para sentar no Trono de Ferro, porém os outros ainda precisavam saber disso. Ele taca a carta no fogo da lareira acesa do seu quarto.

    - Por favor, Vincent, verifique se o jantar já está pronto para ser servido, e peça para a governanta chamar Alys e meus irmãos para a janta, preciso conversar com eles.

    Vaegon então se arrumou, colocando uma roupa negra com os detalhes em vermelhos, combinando com seus cabelos ruivos. As abotoaduras, em forma de cabeça de dragão, eram de uma cor acobreada. Ele caminhou até o salão de jantar e sentou na ponta da mesa. O salão de jantar era onde Vaegon realizava seus pequenos jantares com os Nobres de Westeros, e quando a ocasião solicitava um número maior de nobres, improvisava mesas na vinha, gerando um jantar ao ar livre. o Salão era adornado por tapeçarias com o simbolo Targaryen, e de um dos lados, uma vidraçaria dava para as plantações de vinha, com o mar ao fundo. A vegetação era bem presente na decoração da Vinha de fogo, até nos ambientes internos.

    Vinha do Fogo OIG

    Conforme os seus familiares iam chegando, ele os cumprimentava, com especial atenção a sua filha, a quem abraçou calorosamente. Assim que o jantar foi servido, Vaegon começou a falar.

    - Desde que chegamos em Vinha do fogo e nos instalamos aqui, acabamos por involuntariamente atrapalhar em parte os negócios aqui instaurados. Nosso pai está doente e prester a morrer, e já compartilhei a vocês que tenho a convicção que nosso ramo que deveria se sentar no trono de Ferro, nós somos a continuação legítima dos Targaryen. Mas para se mostrarmos dignos, temos que mostrar a todos Westeros que somos capazes de viver em harmonia com nossos conterrâneos. Por isso mesmo, amanhã de manhã, eu e Paxter vamos sair de viagem para as terras Stellvine, vamos conversar com Lorde Stan para acalmar os animos, e explicar que estamos aqui para prosperidade da Árvore.

    - Peço a vocês que mantenham seus dragões dentro de nossas terras, a não ser em viagens. Vamos tentar fazer eles se alimentarem somente em nossas terras, para evitar prejuízos para pebleus e outros Lordes.


    Ele se vira para o Meistre.

    - Vincent, amanhã mande um de nossos batedores buscar 2 fazendeiros que mais tiveram prejuízos em suas criações por causa de nossos dragões. Se acaso eles chegarem antes de eu e Paxter voltarmos de nossa viagem, os hospede como se fosse grandes lordes.
    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por Alexyus Sáb Jan 06, 2024 11:24 am

    O salão de jantar em Vinha do Fogo estava adornado com as cores distintas da Casa Targaryen, e uma atmosfera de antecipação pairava no ar enquanto a família principesca se preparava para a refeição. Vaegon, sentado na ponta da mesa, observava com expectativa a chegada de seus irmãos e sua filha.

    A primeira a entrar foi Alys, a única filha de Vaegon. Alys, com seus cabelos ruivos e olhos da cor do vinho, tinha a graça de uma dama e a curiosidade de uma jovem. Seu sorriso iluminou o salão ao avistar o pai.

    Alys indagou, sua voz suave e polida:
    Vinha do Fogo _2d32110
    - Boa noite, pai. Como foi o seu dia?  

    Vaegon abraçou-a calorosamente. Alys tomou seu lugar à mesa, ansiosa por compartilhar as notícias do cotidiano.

    Pouco depois, Paxter entrou no salão. O segundo filho de Desmera Redwyne possuía uma presença marcante, resultado de anos dedicados ao treinamento em combate. Com uma saudação informal ao irmão, Paxter se acomodou à mesa.
    Vinha do Fogo _b71d110
    - Boa noite, irmão. Como foram as coisas hoje?

    Logo após esse momento, as gêmeas Targaryen fizeram sua entrada. Shaera e Olenna, vestindo as cores da Casa Redwyne, exibiam personalidades distintas enquanto se aproximavam do irmão mais velho.

    Olenna, a mais formal das duas, deu um elegante cumprimento antes de ocupar seu lugar à mesa. Shaera, com seu espírito livre e sorriso travesso, exibiu uma saudação mais descontraída antes de seguir o exemplo da irmã.
    Vinha do Fogo _2092f10
    - Boa noite, irmão - cumprimentaram as gêmeas em harmonia, revelando o respeito que tinham pelo irmão mais velho.

    Alys, sempre a anfitriã graciosa, acolheu as irmãs com calor e amabilidade, formando uma cena de união familiar à mesa.

    O salão, repleto de expectativas e planos para o futuro, testemunhava a complexidade das relações na ilha da Árvore. Enquanto compartilhavam notícias e experiências, Vaegon vislumbrava o desafio que enfrentavam para consolidar alianças e garantir o futuro de Vinha do Fogo.

    Os dragões descansavam nos arredores, testemunhando silenciosamente o desenrolar dos eventos, símbolos poderosos de uma casa determinada a encontrar seu lugar em meio às complexidades de Westeros.

    - Desde que chegamos em Vinha do fogo e nos instalamos aqui, acabamos por involuntariamente atrapalhar em parte os negócios aqui instaurados. Nosso pai está doente e prester a morrer, e já compartilhei a vocês que tenho a convicção que nosso ramo que deveria se sentar no trono de Ferro, nós somos a continuação legítima dos Targaryen. Mas para se mostrarmos dignos, temos que mostrar a todos Westeros que somos capazes de viver em harmonia com nossos conterrâneos. Por isso mesmo, amanhã de manhã, eu e Paxter vamos sair de viagem para as terras Stellvine, vamos conversar com Lorde Stan para acalmar os animos, e explicar que estamos aqui para prosperidade da Árvore.

    - Peço a vocês que mantenham seus dragões dentro de nossas terras, a não ser em viagens. Vamos tentar fazer eles se alimentarem somente em nossas terras, para evitar prejuízos para pebleus e outros Lordes.

    Paxtter animou-se com a viagem:
    Vinha do Fogo _b71d110
    - Faremos a viagem nos dragões? Ou você prefere evitar irritar o Lorde Estan e ir a cavalo? 

    - Vincent, amanhã mande um de nossos batedores buscar 2 fazendeiros que mais tiveram prejuízos em suas criações por causa de nossos dragões. Se acaso eles chegarem antes de eu e Paxter voltarmos de nossa viagem, os hospede como se fosse grandes lordes.

    Meistre Vincent assentiu com a cabeça, mostrando sua habitual expressão séria.
    Vinha do Fogo OIG
    - Entendido, Lorde Vaegon. Farei os arranjos necessários e garantirei que os fazendeiros sejam tratados com o devido respeito.

    Quando o jantar chegou ao fim, todos se despediram pra cuidar de seus assuntos, principalmente manter os dragões sob controle.

    A manhã seguinte chegou com uma brisa fresca do mar, e Vaegon e Paxter estavam prontos para a viagem. Enquanto estivessem fora, Alys assumiria temporariamente as responsabilidades de liderança em Vinha do Fogo. 


    OFF: @DariusNovadek , a escolha de como será a viagem é importante, pois muda totalmente o trajeto e a recepção que ele vai ter, então vou esperar a sua decisão sobre isso para prosseguir.
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1497
    Reputação : 35

    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por DariusNovadek Dom Jan 07, 2024 12:55 am


       
    Vinha do Fogo _5d3dd10

       
    Vaegon Targaryen

       
       

       

           

               Status: Lorde
               Sede: Vinha do Fogo
               Lealdade: Casa Redwyne
           

       

       


    Vaegon respondeu a pergunta de sua filha e de seu irmão mais novo, dizendo que o dia tinha sido um dia pensativo, imerso nas redes da mente, mas da um sorriso tentando suavizar a frase poética que tinha acabado de dizer. Ao ver sua filha abraçando suas irmãs, sorri prazerosamente, a ilha da Árvore podia estar desunida em relação a ele. Mas pelo menos os Targaryen da Vinha do fogo se encontravam unidos e em harmonia.
    O jantar foi servido, e quase como sempre, continha em um dos pratos uma bela carne de porco assada. Os suprimentos mandados por Lorde Grok para alimentar os dragões também se aplicavam a eles. Os cozinheiros sempre tentavam faze-la em maneiras diferentes para que não se enjoasse da comida. Naquela noite em especial a peça de carne era embebida de mel, dando um sabor agridoce maravilhoso. O doce era quebrado com o vinho que descia por suas gargantas. Foi em meio a essas garfadas e goles que Vaegon começou a falar.

    Logo seu irmão Paxter ficou animado com a viagem.

           - Já iria dizer isso. Deixemos nossos dragões por aqui nessa viagem e vamos visita-lo a cavalo. Lorde Estan nunca se mostrou hostil para conosco, mas é evidente que a presença de dragões tão próximos as suas terras o deixa desgostoso. Irmos com os dragões poderia até soar como uma ameaça, a depender do rumo da conversa. Até nossa carava será pequena, apenas eu, você e mais alguns poucos soldados de minha guarda pessoal farão a viagem. Afinal, não estamos indo para um território inimigo.

    Ele então olha para sua pequena filha Alys

          - Alys, querida. Enquanto eu estiver fora, é você quem fica responsável pelos nossos domínios aqui na Vinha do Fogo. Faça como seu pai lhe ensinou, mas tenha em mente que sempre terá o apoio de Meistre Vincent. *Ele faz um movimento com a cabeça olhando o Meistre, para o mesmo confirmar a informação dada.* - Ele lhe dará conselhos e informações que necessitar. Quando os fazendeiros chegarem aqui, como eu disse ao Meistre, os trate com cortesia e polidês, e lhes arrume aposentos para aguardarem meu regresso.

    Ele aproveita o tempo cedido aos seus familiares responderem para se alimentar um pouco mais. Mas logo volta a falar, dessa vez a todos.

           - A vida de nosso pai está chegando ao fim. E se não fizermos algumas movimentações, seremos passados para tráz. Como o casamento de nossos pais foi o mais duradouro na vida maluca de nosso pai, e agregando ao fato de que o primeiro casamento com "A Louca" foi anulado por motivos óbvios, isso nos coloca em uma linha de sucessão proeminente, mas também pode colocar um alvo em nossas costas. Por isso, muitas viagens ou encontros acontecerão nos próximos dias e meses, e eventualmente precisarei que um ou mais de vocês me acompanhem. Peço que compreendam isso, afinal, vocês sabem que sempre penso em tudo, e o que sempre quero é o melhor para todos nós.

    Vaegon então termina seu jantar e responde qualquer dúvida que seus familiares tenham. Ao final do jantar, após sua filha e seus irmãos se retirassem para seus aposentos, Vaegon ainda pergunta ao Meistre:

          - Meistre, você está aqui na Árvore a mais tempo que eu, e com certeza sabe muito mais sobre os lordes da ilha do que eu possa imaginar. Imagino já ter participado de várias reuniões ou negociações que eles estavam presentes.. O que tem a me falar de Lorde Estan? Algum conselho?

    Antes de dormir Vaegon ainda vai ao encontro de Vermithor, e num breve momento de silencio o acaricia em seu enorme focinho.


           MANHÃ DO PRÓXIMO DIA

    Vaegon acordou cedo no próximo dia, aquele seria um dia importante, mas muitos dias importantes estavam por vir. Vaegon sempre usava roupas alinhadas e de beleza única, e apesar de não se vestir tão elegante devido a viagem a cavalo, ainda assim escolheu roupas para marcar sua presença. O casaco grande e negro tinha algumas costuras e detalhes em vermelho. Mas Vaegon ainda colocou uma espécie de cachecol, porém roxo. Um pequeno detalhe em alusão aos Redwyne, para lembrar ao Lorde Estan quem os apioava. Chegando na caravana, montou em seu cavalo, e virando para Paxter, disse:

         - Preparado?

       


       

       Emme



    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por Alexyus Sex Jan 19, 2024 11:06 pm

    MADRUGADA EM VINHA DE FOGO

    Assim que se levantou, Vaegon encontrou Shaera à sua espera, com roupas de dormir, parecendo ansiosa à luz das velas.
    Vinha do Fogo Shaera10
    - Vaegon, eu fiquei pensando no que você disse e não conseguir dormir. Uma coisa que o meistre me disse ficou martelando meus pensamentos: a sucessão real é muito importante para o reino e é preciso dar segurança à continuidade da linhagem do monarca...

    Era um grande preâmbulo para a ousada Shaera, mas ela estava ansiosa para chegar ao ponto:
    Vinha do Fogo Shaera10
    - Se você se apresentar como candidato à sucessão, você só tem uma filha, a Alys, e tem aquele preconceito de muitos lordes contra mulheres reinarem. Além de você, Paxter, Olenna e eu tambén estaríamos aptos a suceder o Rei Beltran, e isso enfraqueceria a reivindicação de qualquer um de nós. Então eu pensei num jeito de resolver tudo isso e acho que descobri uma forma...

    Shaera parecia mais constrangida do que Vaegon já a vira na vida toda, mas ela disse com ousadia:
    Vinha do Fogo Shaera10
    - Você deveria fazer casamentos endogâmicos seguindo a antiga tradição Targaryen. Você poderia casar comigo, o que eliminaria a minha pretensão ao Trono de Ferro em apoio à sua. E você deveria casar Paxter com Alys, fazendo dele o seu herdeiro indicado, unindo assim o reclame dele ao seu. Com isso, nós seríamos uma linhagem Targaryen puro-sangue ampla e coesa, com argumentos fortes para estabilizar a família real quando Beltran morrer.

    Ela deu de ombros ao terminar, desanuviando um pouco o ambiente:
    Vinha do Fogo Shaera10
    - Você ainda pode casar a Olenna com o Lorde Arryn para garantir algum apoio, afinal ela sempre foi altiva e avoada mesmo... E então, o que você acha?


    VIAGEM A STEELVINE

    Lorde Vaegon Targaryen, acompanhado por seu irmão Paxter e seus quatro leais soldados da guarda pessoal, iniciaram sua jornada a cavalo a partir da majestosa Vinha do Fogo em direção à Fortaleza Steelvine, pertencente ao vassalo do avô deles, o Lorde Redwyne, na ilha da Árvore, em Westeros.

    A manhã começou com uma brisa fresca vinda do Mar Estreito, que acariciava a vegetação costeira da Floresta de Vinhas. As árvores frutíferas se estendiam em ambas as margens da trilha, oferecendo sombra enquanto os cavaleiros avançavam. Os raios dourados do sol penetravam entre as folhas, criando padrões de luz e sombra dançantes sobre o caminho de terra batida.

    O som suave dos cascos dos cavalos ecoava pela floresta, misturando-se ao canto de pássaros locais e ao sussurro da brisa nas folhas. Lorde Vaegon, montado em seu corcel negro, liderava a comitiva com uma expressão séria, seus olhos observando atentamente o terreno ao redor. Seu irmão Paxter seguia logo atrás, envolto em um manto bordado com o brasão da Casa Targaryen.

    A Floresta de Vinhas revelou-se uma paisagem exuberante, repleta de cores e aromas distintos. As copas das árvores se entrelaçavam, criando uma cúpula natural que filtrava os raios solares, conferindo à trilha uma atmosfera mágica. À medida que avançavam, os cavaleiros ocasionalmente se detinham para colher algumas das deliciosas berries que salpicavam a paisagem.

    Vinha do Fogo OIGVinha do Fogo OIGVinha do Fogo OIGVinha do Fogo OIG

    Os soldados da guarda pessoal de Lorde Vaegon mantinham uma postura vigilante, observando cada movimento na densa vegetação ao redor. A floresta, embora encantadora, podia esconder desafios inesperados. As criaturas locais pareciam curiosas com a presença dos viajantes, mas, em sua maioria, mantinham-se afastadas.

    À medida que o sol alcançava o zênite, a trilha começou a se abrir, revelando os contornos da Fortaleza Steelvine ao longe. Os cavaleiros aceleraram o passo, ansiosos para alcançar seu destino. Enquanto se aproximavam da fortaleza, a Floresta de Vinhas cedeu lugar a campos abertos, permitindo que vissem as vinhas que davam nome à ilha da Árvore, estendendo-se até onde a vista alcançava.

    O sereno cenário da Floresta de Vinhas foi abruptamente interrompido quando, repentinamente, a comitiva liderada por Lorde Vaegon Targaryen foi emboscada num cerco. Das sombras das árvores e dos esconderijos estratégicos, soldados armados emergiram com suas bestas apontadas na direção dos viajantes, instaurando uma atmosfera de tensão no ar. Eles tinham o brasão Steelvine em suas vestes.

    Vinha do Fogo Casa_s10

    Os cavaleiros, pegos de surpresa, imediatamente frearam seus cavalos, erguendo as mãos em um gesto de submissão. Paxter, ao seu lado, ajustou o manto com o brasão da Casa Targaryen, mantendo a compostura.

    A patrulha, comandada por um sargento de armadura reluzente, deu ordens claras e autoritárias:
    Vinha do Fogo OIG.yei
    - Desmontem e entreguem suas armas!

     Os quatro soldados da guarda pessoal de Lorde Vaegon relutaram, mas diante do cerco irrompível em que estavam, obedeceram, desembainhando suas espadas e entregando-as aos soldados de Steelvine.

    Com as bestas ainda apontadas para os viajantes, a patrulha de vigilância colocou-se em formação ao redor da comitiva, preparando-se para escoltá-los até a presença do Lorde Steelvine. A voz do sargento ecoou de novo:
    Vinha do Fogo OIG.yei
    - Movam-se em direção à Fortaleza Steelvine com cuidado! Estaremos ao seu redor para protegê-los e contê-los se necessário!


    Os acampamentos do exército Steelvine estendiam-se pela planície adjacente à Fortaleza Steelvine, formando uma imponente exibição de força militar. Tendas de lona resistente eram organizadas em fileiras ordenadas, cada uma identificada com as cores e emblemas da Casa Steelvine. Bandeiras com o brasão da árvore, símbolo da ilha da Árvore, balançavam ao vento, destacando o orgulho e a lealdade dos soldados.

    Os cavaleiros de elite montavam guarda nas entradas dos acampamentos, usando armaduras reluzentes e empunhando lanças imponentes. Seus cavalos, igualmente bem-cuidados, exibiam a destreza e a disciplina típicas das forças terrestres de Steelvine. As tropas terrestres, compostas por arqueiros, lanceiros e soldados de infantaria, praticavam exercícios de formação e treinamento regularmente, criando uma atmosfera de disciplina e prontidão.

    Ao longo da costa da Baía da Estrela do Mar, poderosos vasos de guerra da frota naval de Steelvine circundavam a Fortaleza Steelvine, criando uma barreira impenetrável contra possíveis ameaças marítimas. Os navios, construídos com madeira resistente e equipados com balestras e catapultas, eram símbolos da supremacia naval de Steelvine. Marinheiros de elite, vestindo uniformes náuticos distintivos, patrulhavam os convés e mastros, mantendo uma vigilância constante sobre o horizonte.

    A Fortaleza Steelvine erguia-se imponente na costa rochosa, com altas muralhas de pedra que pareciam desafiar qualquer invasor. Torres de vigia pontuavam os limites da fortaleza, oferecendo vistas panorâmicas da baía e da paisagem circundante. O brasão da Casa Steelvine estava esculpido em pedra acima da entrada principal, indicando a grandeza e a ancestralidade da casa.

    A cena ao redor da Fortaleza Steelvine era um testemunho da habilidade militar e da determinação desta casa em proteger suas terras e interesses. Os acampamentos terrestres e a poderosa frota naval eram uma demonstração clara de que a Casa Steelvine estava preparada para defender sua posição na Baía da Estrela do Mar contra qualquer desafio que se apresentasse.

    Vinha do Fogo OIG

    Dentro da fortaleza, salões majestosos e salas de audiência adornavam os corredores, cada um refletindo o poder e a riqueza da Casa Steelvine. Os aposentos do Lorde Steelvine eram ornamentados com tapeçarias que contavam a história da casa, enquanto a sala de guerra abrigava mapas estratégicos e planos táticos para garantir a defesa eficaz da ilha da Árvore.

    Lorde Stan Steelvine possuía uma presença dominante, com uma estatura robusta que se destacava em qualquer sala. Seus cabelos escuros, já mesclados por fios de prata,  cortados rentes, conferindo-lhe uma aparência prática e eficiente. Seu rosto, desprovido de barba, revelava linhas firmes e determinadas, destacando a força de sua mandíbula e o olhar penetrante de seus olhos escuros, ressaltando a maturidade de um homem que havia enfrentado muitas batalhas. Seus olhos profundos, de um tom penetrante, refletiam a determinação inabalável que caracterizava sua personalidade rígida e disciplinada. Vestido em uma armadura que exibia o brasão da árvore de sua Casa, Lorde Stan emanava uma aura de autoridade militar, com a espada ancestral a seu lado como um lembrete constante de sua linhagem guerreira.

    Vinha do Fogo OIG

    A voz dele, rápida e cortante, saiu num tom severo e marcial:

    - Lorde Vaegon. Não fui indormado de sua vinda. Minha patrulha apreende qualquer elemento estranho em meu território. Explique sua presença.
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1497
    Reputação : 35

    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por DariusNovadek Ter Jan 23, 2024 2:11 am


       
    Vinha do Fogo _5d3dd10

       
    Vaegon Targaryen

       
       

       

           

               Status: Lorde
               Sede: Vinha do Fogo
               Lealdade: Casa Redwyne
           

       

       


     MADRUGADA EM VINHA DO FOGO

    Vaegon acordou cedo para se preparar para a viagem, mas, ao sair de seus aposentos, Vaegon encontrou Shaera à sua espera, com roupas de dormir, parecendo ansiosa à luz das velas. Ela, ousada como sempre, lhe fez uma proposta até então impensável para ele. Ele estava prestes a refutar imediatamente a proposta, mas seu hábito de pensar antes de falar era constante, mesmo com o sono ainda o perseguindo do breve acordar. Apesar de Vaegon não ter considerado até então um casamento com uma de suas irmãs, a ideia não era de toda ruim.
    Tinham pontos positivos e negativos nessa proposta, pontos positivos demais para fazer uma negação imediata. Mas o que mais lhe surpreendeu, dando uma leve encomodada foi:

           - O meistre lhe disse isso?

    Ele então pega a mão de sua irmã, carinhosamente.

          - Shaera, minha irmã.. Você sabe o que casais fazem, não é mesmo?

    Ele tenta dar um leve sorriso para suavisar o momento um tanto quanto embarasozo. E começa a conduzi-la de volta ao quarto de sua irmã, dizendo no caminho.

           - Uma possibilidade que até então não tinha passado em minha cabeça, pra falar a verdade. Mas realmente, é um caminho a ser considerado. Na época de ouro dos Targaryen antes de Daenerys os casamentos entre irmãos era comum. Ajudava a manter o sangue mais "puro". E realmente isso pode ajudar em nossa reinvidicação.

    Ele então muda o tom para falar sobre os contras dessa possibilidade:

          - Mas ao mesmo tempo, o que poderíamos oferecer as outras casas de Westeros? Como você sabe, nosso pai fez filhos a rodo, e com certeza cada reino terá seu pretendente, e dirão que ele é digno do trono pois resta um resquício de sangue Targaryen em suas veias. Mas dirão isso pelos benefícios que a proximidade deles com esses falsos pretendentes os concederia. Consegue entender isso?

    Chegando na porta do quarto dela, ele tenta concluir.

    - Casar Alys com Paxter não surgiria muito efeito. Alys não herdara o trono de ferro, a não ser que meu próximo casamento não seja fertil. Alys ficará como Lady de Vinha do Fogo, e o filho do casamento real deverá ser o próximo herdeiro do trono, mesmo não sendo meu primogênito. Paxter deverá casar-se com uma Lady de uma casa que apoie minha reinvidicação, e governará Pedra do Dragão enquanto eu sentar no trono de ferro.

    Ele beija sua testa como uma despedida, e sorrindo, diz:

    - Pense em tudo o que eu falei, e arranje soluções, se quiser mesmo seguir com isso. Pensarei sobre o assunto também durante a minha viagem. Conversaremos quando eu retornar. Mas gosto disso em você, você tem o fogo dos Targaryen.

    Ainda antes de sua irmã fechar a porta do quarto, ele acrescenta:

    - Casar-se com você retiraria sua pretensão ao trono.. Achei que já apoiasse a minha pretensão irmã.

    Ele joga essa frase para que ela perceba que ele notou isso em sua fala, mas enquanto caminha para o pátio externo seus pensamentos se devaneiam sobre seus irmãos e suas próprias pretensões.

           VIAGEM A STEELVINE

    A viagem começou tranquila, com a brisa fresca vinda do Mar Estreito. Se tinha uma coisa que a ilha da árvore era, era bonita. Suas paisagens eram maravilhosas, não importasse quais eram. A floresta de vinhas se mostrava um ótimo lugar de contemplação, e assim como os guardas, Vaegon também se pegava colhendo algumas das deliciosas berries na estrada. Ele seguia sempre a frente da comitiva, numa postura austera. A viagem estava tranquila até que foram emboscados por homens Steelwyne, a princípio Vaegon se preparou para o combate, olhando para seu irmão, pois sabia que ele era a referencia em combate ali. Mas logo Vaegon viu seus estandartes e reconheceu que eram homens SteelWyne. Imediatamente parou e pediu para todos os seus companheiros pararem.

    Ele obedeceu as ordens sem questionar nada, estava ali para mostrar que não era uma ameaça, e não começaria com o pé esquerdo. Ao acompanhar os guardas, Vaegon observou o grande números de soldados em treinamento e toda a postura militar que aquela casa detinha. Pareciam até que estavam preparando para um combate, e foi isso que ele sussurou para Paxter. Logo foram apresentados ao Lorde Stan, que com sua fala direta e rápida, não mostrou agrado em estar recebendo visitas. Vaegon não retribuiu o olhar duro que recebeu, mas também não se mostrou desleixado, mantendo a postura, e colocando um singelo sorriso no rosto.

         - Lorde Stan! Sua patrulha fez certo, e pode parabeniza-los pelo excelente trabalho, perpetuando assim a fama dos SteelWyne. Peço desculpas pela minha vinda iminente sem aviso prévio.

    Ele olha pro lado, fazendo quase uma encenação.

         - Eu explicarei o motivo da minha vinda até suas terras.. Mas receio que temos um lugar melhor para termos nossa conversa, não acha?

    Então ele acompanha Lorde Stan para sua sala de reuniões, ou para o lugar que ele o conduzir. Paxter segue com eles, adentrando na reunião. Adentrando no recinto, Vaegon se pronuncia assim que lhe for permitido.

         - Lorde Stan, sinto que nossos encontros são espaçados demais, visto a proximidade de nossas terras. Estou instalado aqui na Árvore já faz quase uma decada, mas sinto que ainda precisamos nos alinhar.

    Ele se ajeita na cadeira, mantendo sua postura Austera.

         - Sua casa vem de uma ancestralidade muito grande aqui na Árvore, e minha presensa relativamente recente tão perto do senhor pode ter encomodado. Peço perdão quanto a isso. Como militar que é, vejo que avalia todas as possibilidades e possíveis ameaças. E receio eu que a presença de dragões tão proximos pode não agradar o senhor. Mas está havendo um movimento recente em Westeros, que me fez vir até o senhor para dizer que posso retirar os dragões daqui, o que o senhor acha?



       

       Emme



    Alexyus
    Semi-Deus
    Alexyus
    Semi-Deus

    Mensagens : 5044
    Reputação : 374
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png

    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por Alexyus Sex Fev 09, 2024 5:27 pm

      - O meistre lhe disse isso?

    Vinha do Fogo Shaera10
    - Meistre Vincent insiste em nos fazer decorar toda  a história dos Targaryen. A ideia me surgiu enquanto ele falava da Doutrina da Excepcionalidade que o Velho Rei Jaeheryscriou para justificar casar-se com sua irmã, a Rainha Alysanne. Assim como Aegon, o Conquistador, tinha como esposas suas duas irmãs, ele era valyriano, e os valyrianos  não seguiam a Fé dos Sete, portanto casamentos endogâmicos não são um pecado para pessoas como nós...



    - Shaera, minha irmã.. Você sabe o que casais fazem, não é mesmo?


    Ela deu um sorriso irônico em seu jeito característico:
    Vinha do Fogo Shaera10
    - É claro, irmão! Sei tudo que é para saber sobre sexo e os deveres maritais que se esperam de uma esposa!




    - Mas ao mesmo tempo, o que poderíamos oferecer as outras casas de Westeros? Como você sabe, nosso pai fez filhos a rodo, e com certeza cada reino terá seu pretendente, e dirão que ele é digno do trono pois resta um resquício de sangue Targaryen em suas veias. Mas dirão isso pelos benefícios que a proximidade deles com esses falsos pretendentes os concederia. Consegue entender isso?

    Vinha do Fogo Shaera10
    - Perfeitamente, Vaegon! Por isso temos que fortalecer a sua reivindicação ao trono. E os filhos de nossa mãe podem ser uma divisão dela.





    - Casar Alys com Paxter não surgiria muito efeito. Alys não herdara o trono de ferro, a não ser que meu próximo casamento não seja fertil. Alys ficará como Lady de Vinha do Fogo, e o filho do casamento real deverá ser o próximo herdeiro do trono, mesmo não sendo meu primogênito. Paxter deverá casar-se com uma Lady de uma casa que apoie minha reinvidicação, e governará Pedra do Dragão enquanto eu sentar no trono de ferro.

    Vinha do Fogo Shaera10
    - Cuidado para não repetir os erros de nosso pai, Vaegon! Já pensou no que vai acontecer se você conseguir se sentar no seu Trono de Ferro? Quem seria seu herdeiro? Alys ou Paxter? Porque os dois teriam reivindicações fortes se você não tiver um herdeiro masculino.





    - Casar-se com você retiraria sua pretensão ao trono.. Achei que já apoiasse a minha pretensão irmã.

    Vinha do Fogo Shaera10
    - - Nunca tive a pretensão de me sentar eu mesma no Trono de Ferro. Já tem gente demais nessa fila!





    STEELVINE


    - Lorde Stan! Sua patrulha fez certo, e pode parabeniza-los pelo excelente trabalho, perpetuando assim a fama dos SteelWyne. Peço desculpas pela minha vinda iminente sem aviso prévio.

    Ele olha pro lado, fazendo quase uma encenação.

         - Eu explicarei o motivo da minha vinda até suas terras.. Mas receio que temos um lugar melhor para termos nossa conversa, não acha?



    Lorde Steelvine não moveu nem sequer um passo para responder:
    Vinha do Fogo OIG
    - Não acho isso, Lorde Vaegon. Pode falar aqui mesmo.



    - Lorde Stan, sinto que nossos encontros são espaçados demais, visto a proximidade de nossas terras. Estou instalado aqui na Árvore já faz quase uma decada, mas sinto que ainda precisamos nos alinhar.

    Ele se ajeita na cadeira, mantendo sua postura Austera.

         - Sua casa vem de uma ancestralidade muito grande aqui na Árvore, e minha presensa relativamente recente tão perto do senhor pode ter encomodado. Peço perdão quanto a isso. Como militar que é, vejo que avalia todas as possibilidades e possíveis ameaças. E receio eu que a presença de dragões tão proximos pode não agradar o senhor. Mas está havendo um movimento recente em Westeros, que me fez vir até o senhor para dizer que posso retirar os dragões daqui, o que o senhor acha?

    Stan Steelvine não hesitou em responder:

    Vinha do Fogo OIG
    - Eu e minha casa somos alinhados ao nosso suserano, Lorde Redwyne. Quando ele lhe concedeu Vinha do Fogo, eu acatei a decisão dele, mesmo sabendo que isso significaria um risco de guerra iminente. Seus dragões não me preocupam, mas sim os daqueles que gostariam de destruir sua pretensão ao Trono de Ferro. Não temos dragões aqui, mas temos um exército muito capaz e armas para derrubar um ou dois dragões. Portanto não é necessário retirar seus dragões, apenas mantenha-os afastados daqui.
    Conteúdo patrocinado


    Vinha do Fogo Empty Re: Vinha do Fogo

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Mar 03, 2024 12:28 am