Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Golu - Bahamut

    Compartilhe
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Sex Jul 20, 2018 7:00 pm

    Thirnak, reino dos anões.

    É primavera quando a caravana de humanos e elfos chega na remota vila de Pickering. Os moradores, desconfiados que estavam dos estranhos, os fizeram acampar longe de suas casas, próximo de um moinho abandonado.

    Para os mercadores, era uma chance para descansar os animais de carga e comprar mais suprimentos de viagem, além de uma oportunidade para poderem vender mercadorias. Ou também recrutar novos membros...

    Foi a líder da caravana, a elfa Mura, quem viu o potencial presente em Golu, e logo chamou uma de suas comandadas, a humana Lilith, para ir em sua residência para contrata-lo. Os pais de Golu, diante de suas dificuldades financeiras e acreditando que seu filho deveria sair e conhecer o mundo, aceitaram sua oferta em dinheiro para que ele ficasse aos cuidados de Mura.

    Terminadas as negociações, os pais de Golu chamaram seu filho para se apresentar para Lilith. Golu viu que ela era uma bela humana, de olhos verdes e cabelos negros, sendo que duas mechas se sobressaiam, como se fossem antenas.



    Ela observa e analisa Golu dos pés a cabeça, e termina balançando a cabeça satisfeita.

    - Muito bem, Golu! Você agora fará parte da caravana de Lady Mura. Receberá um soldo, e trabalhará basicamente como guarda-costas e protetor da caravana. Não se preocupe com os seus pais, dei um bom valor a eles, de modo que possa compensar o fato de não estar por aqui para ajuda-los na renda familiar.

    Lilith vai em direção da porta, e depois de abri-la, diz, virando-se para trás:

    - Precisamos de voce agora, Golu, portanto pegue suas coisas, despeça-se dos seus pais e me acompanhe. Qualquer outra duvida voce pode me perguntar no caminho.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Sex Jul 20, 2018 8:17 pm

    Golu estava em seu quarto quando seus pais receberam a visita. O enorme meio ogro sempre destoava na pequena casa do casal de anões, mas ele já tinha o seu jeito de viver dentro da casa. Ele havia chego a pouco com seu pai do mercado. Este fazia parte da milícia local e havia pedido a Golu que o encontrasse no mercado, para ajudar a trazer mantimentos. Golu sempre foi obediente, nunca reclamou de suas obrigações mas também não falava muito. Embora sua posição na vila não fosse favorável, ele parecia não se importar com isso, ficando contente em ajudar seus pais.

    Não demorou muito para que Golu fosse chamando à sala. Uma caravana havia chego enquanto Golu acompanhava seu pai do mercado até a sua casa e ele notou algumas belas mulheres de lá a olhá-lo. Elas belas e uma em especial vestia roupas bastante incomuns para Golu, que não estava acostumado a ver mulheres com roupas não convencionais. Golu normalmente apenas calças, mas todos já haviam se acostumado com o gigante perambulando pela cidade assim, uma vez que seus pais não eram afortunados e roupas para Golu eram muito caras. Mesmo assim, seu pai conseguiu juntar algum dinheiro para lhe comprar alguns equipamentos, visto que o treinava como guerreiro e imaginava vê-lo um dia na milícia, aonde seu tamanho e força seriam muito apreciados, sem contar o fato de que Seus pais não podiam ter filhos.

    Ao chegar, se agachando para poder passar de um cômodo para o outro, Golu viu uma bela mulher com roupas que ele descreveria como, roupas de verão, pois mostravam mais o corpo. Ela possuía um par de mechas que destoava em seu cabelo e um belo par de olhos verdes. Golu viveu toda a sua vida até agora na vila e só conheceu anões. Algumas anãzinhas possuíam uma certa beleza mas Golu nunca teve algum ímpeto de conhecer e se interessar por uma mulher, pelo menos até agora. Ela o fitou dos pés a cabeça sem pressa, analisando cada parte de seu corpo e Golu se sentiu diferente. Ele não sabia o que era aquilo, mas parecia uma sensação boa porém constrangedora ao mesmo tempo. Seus pais também olhavam para ele e ele notou que sua mãe ficou com o rosto ruborizado de repente.

    Golu: - Mãe, você está bem? Seu rosto está vermelho de febre!

    A visitante arregalou os olhos ao olhar para o seu quadril e seu pai se interpôs entre ele e as mulheres, o levando de volta para o quarto.

    Durthuin: - Venha Golu, assim você nos faz passar vergonha! Isso é coisa que se faça?

    Golu estava confuso, não sabia do que se tratava.

    Golu: - Me desculpe pai, eu esbarrei em alguma coisa? Golu desastrado quebra coisas com facilidade.

    O pai de Golu então coloca a mão no rosto tentando se lembrar se alguma vez já conversou com Golu sobre esses assuntos e não consegue se lembrar. Golu sempre foi meio calado e Durthuin sempre foi um homem sério e de princípios. Porém agora ele percebe que seus princípios o fizeram cometer um engano ao esquecer de instruir seu filho sobre sua masculinidade.

    Durthuin: - Não filho, você não esbarrou em nada... é só... isso daí que está...

    Ao apontar para o pênis de Golu, este nota que se membro está crescido e enrijecido. Golu já viu isso acontecer várias vezes ao acorda mas sempre imaginou que seu membro ficasse assim por ficar cheio de urina logo ao acordar.

    Em uma conversa rápida Durthuin explica para Golu sobre a posição do homem em sua sociedade e a verdadeira função do pênis, além de urinar e balançar. Também explica sobre a dificuldade financeira que passam e sobre a proposta da mulher que estava na sala esperando os dois. Seu pai diz o quanto sentirá a falta do filho mas que sabe o quanto isso será importante para ele.

    Durthuin: Filho, eu e sua mãe somos apenas anões que moram em uma pequena vila. Você embora tudo tenha conspirado contra, nasceu e cresceu forte e vigoroso. Eu e sua mãe sempre pensamos que os Deuses tenham algo preparado para você e que aqui não é o seu lugar.

    Golu não disse  nada, estava fitando o seu pai enquanto ele lhe explicava muitas coisas e terminava dizendo que ele teria que ir embora. A primeira impressão de Golu foi de tristeza.  Seus pais estariam ganhando dinheiro para que Golu fosse embora. Mas em seguida ele pensou no quanto eles gostavam de Golu e se fizeram isso é porque não tinham muita escolha e que realmente pensavam que seria bom para Golu. Ele confiava em seus pais.

    Golu: - O que Golu faz agora?

    O pai de Golu sentiu a serenidade na voz de Golu e percebeu que ele entendera o que havia lhe sido dito e com um peso tirado de suas costas, encaminhou Golu.

    Durthuin: - Reúna suas coisas. Sei que não tem muito mas ainda assim. Use um dos sacos da cozinha para levar suas roupas. Vista as peças de armadura que te dei e vá armado. Elas o querem como guarda costas e tenho certeza de que o fará muito bem... estou muito orgulhoso de você meu filho.

    Golu se ergueu e começou a se vestir. Colocou seu par de grevas, suas braçadeiras, colocou seu martelo preso ao cinto, pendurou seu enorme escudo nas costas e foi armado com sua gigantesca marreta. Golu não tinha nenhuma armadura para proteger seu tronco, costas, ombros ou quadris, mas possuía um enorme escudo que caso necessário, poderia fazer a diferença. Seu pai foi para a cozinha buscar um saco e Golu colocou as poucas roupas que tinha, grudando o saco cinto, do outro lado de onde estaria o martelo e foi para a sala.

    A entrada de Golu novamente na sala dessa vez foi imponente. Sua mãe o olhou com os olhos brilhando, tanto de admiração como de emoção por saber que seu filho iria partir. Seu pai respirou fundo, acenando positivamente e com um sorriso escondido por trás de sua admirável barba. A mulher, que se chamava Lilith tomou um susto e não pôde deixar de dar um passo para trás ao ver o enorme meio ogro adentrar armado e decidido no recinto. Golu se aproximou bem próximo dela e se ajoelhou de cabeça baixa.

    Golu: - Peço perdão pelo meu comportamento. Golu está as suas ordens.

    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Seg Jul 23, 2018 5:33 pm

    Lilith não pode evitar de dar um passo para tras, impressionada com o imponente porte do meio-ogro. Na caravana havia alguns meio-orcs, mas nenhum deles era pareo para Golu, tanto em tamanho como envergadura. Seu olhar também dirigiu-se para seu quadril, vendo delineado o formato da serpente que há poucos instantes estava rígida como pedra. Ficou curiosa em ve-lo ao natural, sera que Lady Mura iria permitir?

    Depois de esperar Golu se despedir dos pais, Lilith tomou a dianteira, liderando o caminho ate o velho moinho. A aparencia imponente do meio-ogro definitivamente chamava a atenção dos moradores do vilarejo, ainda mais vestido para o combate. Depois de sairem dos limites de Pickering, logo se aproximaram da antiga construção, onde estavam armadas as primeiras tendas e barracas. Tanto mercadores como comerciantes locais colocaram seus itens para apreciação e venda, e a região da caravana acabou se tornando uma pequena feira.

    Ambos não tem que andar muito ate chegar ate uma barraca montada próximo das arvores, onde um sentinela elfo montava guarda.



    O mesmo coloca a mão na espada ao ver o grande Golu, mas ao ver Lilith ele se acalma e faz uma reverencia para a mulher.

    Lilith atravessa a cortina e faz um sinal para que o meio-ogro entre. Golu tem que se abaixar para passar pela entrada.

    Sentada sobre um belo tapete rendado e rodeada por almofadas, estava Lady Mura. Era uma elfa, a julgar pelas orelhas pontudas, mas de cabelos prateados e pele escura. Uma elfa negra?



    Lady Mura observa o físico forte de seu novo subordinado, e um sorriso de ponta dos lábios surge. Sua voz era melodiosa.

    - Mas que surpresa agradável, não esperava que viesse tão cedo. Fez um bom trabalho, Lilith, como sempre...

    A humana acena com a cabeça, mas nada diz. A elfa se levanta e circula Golu, olhando de cima a baixo.

    - Um guerreiro... forte, massivo... Viril? Hmm, posso dizer que é um verdadeiro achado, não imaginava que minha passagem por Thirnak fosse algo tão promissor. Agora sim acho que poderemos impressiona-los, não acha, Lilith? – pergunta, passando a mão pelo bíceps do meio-ogro.

    Lilith, que estava com os braços cruzados, levanta uma sobrancelha.

    - Será? Conhecemos tão pouco sobre eles... É uma aposta arriscada..., duvida a morena.

    Lady Mura põe a mão sob o queixo, pensativa.

    - Nah, vai dar tudo certo... Golu é seu nome, certo? Você agora é o mais novo membro desta caravana... Se desempenhar bem seus serviços, será bem recompensado. Tem algo que voce deseja, meu forte rapaz? – diz, se esticando na ponta dos pés para poder encarar o guerreiro nos olhos. E olhando para baixo, o meio-ogro pode ver o tamanho avantajado dos seios daquela elfa, que pareciam dois montes entremeados por um profundo penhasco.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Seg Jul 23, 2018 11:33 pm

    Golu acompanha a bela mulher Lilith até os limites da vila, próximo de uma antiga construção aonde a caravana se estabeleceu. Ele estava acostumado com os olhares e não estranhou quando recebeu olhares assustados ao verem ele vestido para o combate, mas o que ele achou estranho foi os olhares que Lilith recebia. Ele estava muito acostumado em receber atenção ao estar fora de casa e não tinha o costume de ver outra pessoa dividir tanta atenção com ele por perto.

    Logo que chegaram ao acampamento, Lilith se dirigiu até uma cabana aonde um elfo guardava a entrada. Ao ver Golu de longe o elfo leva a sua mão até a espada que carregava na cintura e começa a retirá-la da bainha mas a presença de Lilith guiando o meio ogro acalmou o guarda, que manteve sua espada na bainha, voltando à sua posição de guarda. Lilith em seguida entrou na cabana e fez um sinal para Golu para que a acompanhasse. Golu precisou se agachar bastante para poder entrar na cabana, aproveitando sua marreta para se apoiar. Ao entrar ele nota uma outra mulher, talvez ainda mais bela que Lilith usando um voluptuoso vestido vermelho, pele escura e cabelos prateados. A mulher sorri ao ver Golu que de tão grande, parecia encher a cabana com seu corpo de tamanho tão contrastante.

    Elfa: - Mas que surpresa agradável, não esperava que viesse tão cedo. Fez um bom trabalho, Lilith, como sempre...

    Então a elfa se aproxima de Golu. Ela acena que ele deixe suas armas e seu escudo no chão e ele assim o faz com um pouco de receio. Então ela o circula, olhando-o de cima a baixo enquanto acaricia levemente o corpo dele enquanto caminha ao redor dele. Enquanto isso as duas mulheres conversavam algo entre si, Golu não entendeu exatamente qual era o assunto pois estava tentando se segurar. A visão das duas belas mulheres mexia com ele e a sensação que a mão da elfa causava ao acariciar Golu provocava faíscas em sua pele.

    Elfa: - Nah, vai dar tudo certo... Golu é seu nome, certo? Você agora é o mais novo membro desta caravana... Se desempenhar bem seus serviços, será bem recompensado. Tem algo que voce deseja, meu forte rapaz?

    Agora ela ficava frente a frente com Golu. Mesmo na ponta dos pés a diferença de tamanho era muito grande e Golu ao olhar para baixo pôde vislumbrar os belos seios fartos da elfa. Golu então não conseguiu segurar mais uma ereção ao escutar a doce voz da voluptuosa fêmea à sua frente lhe perguntar o que ele queria. Ele não sabia como responder àquela perguta e sua cabeça também não conseguia raciocinar direito, sendo inundado por uma sensação inédita para ele. O calor em seu corpo aumentara consideravelmente e ele começava a suar. A elfa que o olhava os olhos percebeu o suor em sua testa e teve um susto ao perceber o que acontecia logo a sua frente, dando um passo para trás. Lilith que ao ver a reação da elfa arregalou os olhos novamente mas desta vez não se assustou.

    Desta vez Golu ficara constrangido e ao tentar falar, proferiu a primeira coisa que lhe veio a mente.

    Golu: - E... Eu tenho fome...

    Sua respiração era ofegante. Seus braços e pernas estavam paralisados sem saber o que fazer e ele engolia seco sem saber como seria a reação das duas. Até aonde sabe, esse tipo de situação era repreendida e ele como homem deveria se portar de forma respeitosa diante das mulheres. Mas felizmente ou infelizmente para ele, Erotika estava lhe abençoando naquele instante.

    Golu: - M... Me desculpem. E... eu não... Peço que... G... Golu está... P... por favor, perdoem Golu.

    Por nunca passar por algo parecido, Golu estava nitidamente confuso e prestes a perder o controle de seus atos. Seu lado humano e civilizado o fizeram reagir pedindo desculpas e levando as mãos até o quadril para tapar a visão de seu membro ereto mas o seu lago Ogro mantinha o membro duro e pulsante e Golu se segurava para não se entregar à libido e satisfazer o seu lado selvagem.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Dom Jul 29, 2018 11:33 am

    A elfa estava olhando para a face envergonhada de Golu, quando percebeu um grande calor emanar bem de sua frente. Moveu sua cabeça e voltou seu olhar para la, pois sendo o meio-ogro tão grande, sua visão dava diretamente para a cintura... E viu repentinamente uma forma cilíndrica se avolumar em sua toga e crescer, que não pode evitar de dar um gritinho de susto ao ver a forma de seu membro descomunal ficar demarcada na roupa.

    Lilith, ao presenciar o fenômeno pela segunda vez, fica ainda mais curiosa em ver ao natural a serpente verde. Sem perceber ela umidifica os lábios com a ponta da língua de excitação.

    Golu, ao se ver em tal situação, fica muito sem jeito, tentando lidar com seus sentimentos, e isto sensibilizou Lady Mura a tal ponto, que o abraçou da melhor forma que podia, passando a mão sobre seu abdômen para acalma-lo.

    - Shsh, calma, calma... Não precisa ficar assim, não tem nada de errado... Fico feliz de saber que voce gosta assim de mim... Mas quer dizer então que você é... Virgem? – diz, meio pasma.

    Ela então se dirige para a morena, apontando para a saída.

    - Lilith, obrigada... Poderia me deixar a sos com Golu? Preciso explicar umas coisinhas para o nosso valoroso novo membro e sua presença pode incomoda-lo... Acho que voce pode verificar se as suas armas e armaduras estão sendo bem cuidadas... – diz, dando um sorriso safado.

    Lilith revira os olhos e sai da tenda. “Vagaba egoísta”, resmunga para si mesma.

    Lady Mura aguarda a colega sair para então se dirigir novamente a Golu. Era difícil não prestar atenção naquele grande volume a sua frente.

    - Você nunca esteve assim a sós com uma mulher antes, Golu? Não precisa ter medo... Quando se esta assim, a sós, não tem nada de errado mostrar que voce gosta de alguém desse jeito... Isto se voce confia na pessoa... Você confia em mim, Golu? Eu queria que voce tirasse sua toga, para eu ver o quanto voce gosta de mim, Golu... – diz, mordendo os lábios de expectativa.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Ter Jul 31, 2018 11:32 pm

    Golu estava se segurando como podia e sua toga nunca esteve tão apertada quanto naquela tarde. O susto da Elfa apenas piorou a sensação para Golu, enquanto Lilith olhava de uma forma diferente, lambendo os lábios. Estaria ela com fome também? Golu sabe que sempre está com fome.

    Então a Elfa, para surpresa de Golu, o abraça Golu o máximo que consegue, procurando acalmá-lo.

    Elfa: - Shsh, calma, calma... Não precisa ficar assim, não tem nada de errado... Fico feliz de saber que voce gosta assim de mim... Mas quer dizer então que você é... Virgem?

    Golu estranha a reação da Elfa. O pai de Golu recebeu uma boa quantia de dinheiro para que Golu fosse um servo dessa mulher. Golu estava contente com isso pois ajudaria seus pais e teria a chance de viver de uma forma diferente da forma que vivia, viver de forma mais produtiva e plena. Golu sabia que devia servir e respeitar aquela que o havia contratado e sabia que ela iria cobrar isso dele. Então quando ela o abraçou e acariciou seu abdomem, amorosa e gentil, ele se sentiu aliviado por um lado mas por outro não sabia como reagir, então a única coisa que conseguiu dizer foi...

    Golu: - Obrigado senhora.

    Golu ainda estava envergonhado e não havia respondido à pergunta de sua senhoria com relação ao fato de ele ser virgem. Enquanto ele tentava lidar com tudo isso e raciocinar, a elfa pedia para Lilith deixar a cabana e ele percebe que tanto uma quanto a outra têm dificuldades em desviar o olhar do seu quadril.

    Elfa: - Você nunca esteve assim a sós com uma mulher antes, Golu? Não precisa ter medo... Quando se esta assim, a sós, não tem nada de errado mostrar que você gosta de alguém desse jeito... Isto se você confia na pessoa... Você confia em mim, Golu? Eu queria que você tirasse sua toga, para eu ver o quanto você gosta de mim, Golu...

    Golu tinha um cetro nível de inocência e era de confiança. Sua índole o impedia de ser de outra forma, ainda mais sendo servo de outra pessoa. Então ele acenou com a cabeça quando a elfa lhe perguntou se nunca havia estado com alguma mulher antes. Ela por outro lado era "dona" de Golu e para ele, ela também seria de confiança, uma vez que ao ter contratado alguém para sua proteção, não faria mal a ele ou trairia sua confiança.

    Golu: - Eu sou seu Servo senhora, peço perdão por querer... gostar. Eu confio em minha Senhoria, minha via é sua.

    Golu se lembra das palavras que seu pai havia lhe dito antes de sair de casa, sobre como se portar na posição em que ele estava e se lembra de como seu pai se portava como membro respeitado da milícia. Então depois de entregar sua vida com a mão direita em seu peito para a bela elfa de pele escura e colo farto, ele leva suas mãos para a toga. Como ainda estava receoso, ele abaixa lentamente a toga, descobrindo lentamente o seu falo viril e avantajado. Este por sua vez parecia ter vida própria. Pulsante ele encarava a elfa como se tivesse olhos, assim como uma besta faminta salivando ao avistar sua presa. Os olhos da elfa pareciam brilhar ao ver aquele membro tão perto de seu rosto e lentamente aproximava suas mãos dele, sem saber por onde começaria a tocá-lo, sem perceber o sorriso que lhe escapava pelos lábios.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Sex Ago 10, 2018 11:53 pm

    Golu, confiante em sua nova dona, obedece a sua ordem e revela seu enorme membro, viril e pulsante. Lady Mura não pode deixar de soltar um assobio de apreciação, arregalando os olhos ao ver o grande e verde falo. Ela da uma risadinha nervosa, e vagarosamente se aproxima para toca-lo, sentindo com a palma de sua mão o calor e a rigidez do mesmo.

    18+:

    Ela molha os lábios e volta seu olhar para Golu, com um grande sorriso.

    - Você é muito grande aqui embaixo, e isto é muito mais do que eu esperava! Eu estou muito contente! – diz, acariciando-o com suas mão macias. Ela tenta circundar o membro com as palmas de suas mãos, mas uma não consegue tocar na outra, tamanha era a envergadura – Impressionante! Golu, você é uma dadiva das deusas para mim!

    A elfa então da um passo para trás e com os dedos segura a ponta da cordinha que prendia a parte de cima de seu vestido. Com uma cara marota ela diz:

    - Não é justo que só o Golu fique sem roupa aqui... Como voce foi bem obediente, também vou mostrar o meu corpo...

    Lady Mura então puxa o nó, e a parte de cima do vestido vermelho cai, revelando seu belo par de seios, fartos e generosos.

    18+:

    - Já viu os seios de uma mulher antes, Golu? Quer toca-los?
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Sab Ago 11, 2018 1:40 am

    A mão da elfa macia no falo de Golu trazia uma nova sensação em sua vida. Aquele toque trazia calor no corpo do meio ogro, movimentava lentamente o seu quadril e incidia nos pulmões de Golu, que parecia rosnar com o ritmo da sua respiração. Logo ele fecha os olhos, apreciando a sensação das mãos da elfa a acariciar-lhe o sexo.

    Elfa: - Não é justo que só o Golu fique sem roupa aqui... Como voce foi bem obediente, também vou mostrar o meu corpo...

    Golu então olha para baixo e vê a pequena e voluptuosa elfa a retirar a parte de cima de seu vestido, mostrando-lhe os belos seios. Ele os admira fascinado com aquilo que ele considera como belos. Algo nos seios da elfa faz com que Golu não consiga desviar o olhar e ele fita o colo da elfa incessantemente.

    Elfa: - Já viu os seios de uma mulher antes, Golu? Quer toca-los?

    Golu então leva as suas grandes mãos até os seios da elfa. Sua mão era grande e pesada, seus dedos grossos e fortes e seu ímpeto era imparável. Golu sente os seios da elfa com mãos vigorosas e famintas, explorando a toda extensão macia que sua Ama lhe ofertava. Enquanto ela arqueava as costas para erguer o seu tronco, Golu apalpava, apertava, deslizava e tomava completamente os fartos seios dela em sua mão. A sensação dela era muito diferente do que suas experiências lhe haviam trazido até o momento. As mãos grandes de Golu a exploravam com propriedade e ela se sentia uma criança nas mãos de um amante maduro e ávido em tê-la. Golu então interrompe as carícias, interrompendo o suave transe em que sua Ama se induzia e a agarra com ambas as mãos na altura da cintura, prendendo seus braços e fechando suas mãos completamente em torno do corpo da elfa. Sem dificuldades ele a ergue até que seus seios ficassem na altura do rosto do meio ogro. O movimento foi rápido e antes que ela percebesse, um de seus seios era abocanhado por Golu, que lambia e sugava o seio cheio de tesão. Ela por sua vez gemia de prazer misturado com um pouco de dor devido ao vigor usado pelo seu guarda costas em lhe bolinar. A língua de Golu era grande, alcançando grande parte do seio em cada lambida e a boca dele era voraz, redefinindo a sensação de estar recebendo uma bela "mamada" nos fartos seios. Golu intercalava entre um seio e outro, arfando e rosnando enquanto sentia a maciez, o sabor e o cheiro que emanavam da elfa. Ela completamente imobilizada, estava completamente à mercê de seu servo mas parecia não se preocupar muito com esse fato, proferindo alguns gemidos baixos e espontâneos.

    As carícias de Golu nos seios levaram um certo tempo até que ele começou a cheirar todo o corpo da elfa. Cheirou seus braços, seu rosto, seu pescoço. Seus seios e sua barriga até que chegou na parte baixa do quadril, aonde se demorou mais sentindo o cheiro que emanava daquela região. Sem pensar, Golu afastou a parte do vestido que cobria a intimidade de sua Ama e passou a língua por toda a extensão do baixo ventre da elfa demoradamente... A largura da língua afastou levemente as pernas da elfa e a sensação que ela provocava fez com que a elfa as abrisse um pouco mais, levando seu quadril para frente. Golu sentia pela primeira vez o sabor do mel uma fêmea, de uma elfa, e gostou muito. Embaixo o pênis de Golu continuava rígido, com uma secreção transparente escorrendo toda a sua extensão enquanto este apontava para o alto, como se estivesse em transe, guiando a posição da elfa, aonde quer que ela estivesse.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Seg Ago 20, 2018 8:24 pm

    A situação já estava saindo fora de controle... Lady Mura, que a principio só queria dar uma leve bolinada para mostrar um pouco dos prazeres do sexo para seu novo servo, agora sentia que seu corpo estava ficando muito quente e sua pele estava muito sensível. Ela é levantada como uma boneca pelos braços musculosos do meio-ogro, e antes que pudesse dar uma ordem em contrario, ela sente a potente sucção em seu peito, causando uma explosão de sensações em que ela nada pode fazer a não ser gemer de tesão.

    A elfa de cobre sente seu clitóris raspar em sua calcinha, e ela leva sua mão até embaixo para aliviar sua necessidade com movimentos circulares. O cheiro do sumo que escorria e encharcava suas partes intimias foi até as narinas de Golu, que logo abocanhou seu sexo.

    Lady Mura deu um grito agudo, e sentiu uma enorme vontade de ser penetrada. Porém a visão daquele enorme membro apontado para a sua vagina a fez voltar a razão. Com a palma de sua mão ela tapou seu próprio sexo, fazendo com que o meio-ogro interrompesse sua chupada.

    Com dificuldade e arfante, ela pede para que Golu a deixe no chão. A elfa respira fundo com os olhos fechados, a mão sobre o peito para se acalmar. Então ela diz:

    - Golu, o poder de Erótika esta dentro do seu ser, e vejo que mesmo sem ter feito sexo antes, isto é quase natural para você... E acho que voce já sabe que o seu membro foi feito para entrar aqui... – a elfa aponta para sua própria xana. Ela então faz uma cara de lamento. – E eu queria que você entrasse em mim, mas Golu, não é possível, você é muito grande... Desculpe...

    A elfa então da um sorrisinho safado, e segura como pode o membro do meio-ogro com duas mãos, fazendo um movimento de vai-e-vem, enquanto lambe suas partes sensíveis. Não tinha como abocanha-lo, era muito largo.

    - Schlept, schlept... Não sei se vou conseguir, mas vou tentar fazer voce gozar, meu querido Golu...

    Lady Mura então se vira, fala para segura-la em seus pulsos enquanto desliza a sua vulva molhada pela extensão do falo de cima a baixo em movimentos rítmicos.

    NRPG: Rolou 9, fracasso.

    Golu, inexperiente com aquela forma de estimulo em seu pênis, logo sente a torrente de gozo que sai pelo seu membro em golfadas fortes, que cai nas costas da elfa em gigantesca quantidade. O sêmen continua saindo, e a deixa coberta de porra da cabeça aos pés.

    18+:

    A elfa fica um pouco decepcionada com aquilo, pois também queria gozar naquela esfregação gostosa. Mas entende que para uma primeira vez, havia sido muito bom. Ela então se espreguiça, se vira e olha para o rosto de Golu, com um leve sorriso nos lábios.

    - Foi muito bom... Mas precisamos trabalhar melhor o seu controle, voce deve gozar somente depois que conseguiu satisfazer uma mulher... Agora deixe-me a sós, preciso tomar um belo de um banho caprichado. – diz, e aponta para a saída - Procure por Lilith, ela dirá onde voce ira dormir e comer...
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Ter Ago 21, 2018 12:37 am

    Golu deixou os seus instintos tomarem conta de seu corpo e investia com seus lábios e língua contra a vulva da bela elfa, que gemeu alto de prazer. O sabor era muito bom e os gemidos dela também atiçavam o lado animal do meio ogro, porém em uma ação de extrema força de vontade, a elfa interrompe Golu colocando sua mão na frente da língua do enorme macho e tampando sua vagina. Com muita dificuldade a elfa pede que Golu a deite no chão, que mesmo tomado pela volúpia, obedece os comandos se sua mestra. Ela era mesmo muito bela. A forma de seu corpo serpenteando de tesão no chão deixavam Golu hipnotizado e ela mantinha os olhos fechados e as mãos em seu peito para tentar retomar o controle de seus sentidos e sentimentos.

    Elfa: - Golu, o poder de Erótika esta dentro do seu ser, e vejo que mesmo sem ter feito sexo antes, isto é quase natural para você... E acho que voce já sabe que o seu membro foi feito para entrar aqui... – a elfa aponta para sua própria xana. Ela então faz uma cara de lamento. – E eu queria que você entrasse em mim, mas Golu, não é possível, você é muito grande... Desculpe...

    Ainda assim a bela fêmea toma o falo de Golu nas mãos e começa a lambê-lo. Golu por sua vez erguia a cabeça, virando os olhos e soltando um gemido grave e gutural enquanto sua lady o acariciava. A mão de Golu alcançava a cabeça da elfa, empurrando lentamente a boca dela em direção ao seu enorme pênis, fazendo-a abrir a boca o máximo que conseguiu, porém, sem conseguir abocanhar toda a cabeça do enorme membro. Golu em seguida pucha a cabeça dela de volta e vira seu rosto para baixo, encarando a bela elfa arfando com a boca aberta e a língua para fora.

    Golu: - Você faz eu me sentir bem. Sua boca e mão macias. Seu mel também gostoso.

    A elfa não pôde deixar de conter o sorriso em seus lábios e acaricia mais um pouco Golu sem nenhuma pressa.

    Elfa: - Schlept, schlept... Não sei se vou conseguir, mas vou tentar fazer voce gozar, meu querido Golu...

    A elfa se levanta e vira de costas para Golu. Ela pede para que ele a segure pelos pulsos e então leva o seu quadril até o falo rígido, deslizando suas nádegas por toda a extensão do membro do meio ogro. Golu sentiu uma sensação muito forte se espalhar por seu corpo e sem demorar muito ele gozou com um forte urro. A elfa ficara toda coberta do sêmem de Golu e ele respirava forte enquanto seu membro terminava de pulsar e ejacular.

    A elfa também queria gozar e ficou um pouco decepcionada, mas sabia da inexperiência de Golu.

    Elfa: - Foi muito bom... Mas precisamos trabalhar melhor o seu controle, voce deve gozar somente depois que conseguiu satisfazer uma mulher... Agora deixe-me a sós, preciso tomar um belo de um banho caprichado

    Golu que não havia a soltado ainda, com a mão esquerda a segurou pelo tórax. Sua grande mão abraçava o corpo da elfa logo acima do colo e envolvia todo o pescoço. A imagem de sua seiva cobrindo o corpo da bela elfa trazia uma nova sensação a Golu, que mantinha o seu tesão.

    Golu: - Eu nunca senti algo tão bom antes. Quero fazer você sentir o mesmo que Golu. Milady disse que Golu era grande demais, e se Golu fizer assim, Milady gosta?

    Golu a segurava firme com a mão esquerda e com a mão direita acariciou as costas da elfa, passando o dedo indicador pelo meio das nádegas da elfa e ao chegar no seu sexo, quente e úmido, forçou a entrada vagarosamente.

    Vou deixar essa parte para você terminar de narrar.

    A dona de Golu pediu para que ele a deixasse pois ela precisava se limpar. Ela ordenou que ele procurasse por Lilith para que ela o levasse até o local aonde iria comer e dormir. Golu pegou seu equipamento e foi até a saída da tenda de sua Ama. Sentia seu peito saltar com os batimentos do seu coração. Tudo o que viveu naquela tarde havia sido muito intenso e ele pensou consigo mesmo que iria gostar muito de servir a bela elfa. Mas sua mente focou nos momentos de prazer que teve com ela e deixou de lado as obrigações que teria como escravo e guarda costas. Na saída da cabana, Golu olhou para trás, contemplando mais uma vez a bela fêmea que trocou intimidades a pouco com ele.

    Golu: - Estou as suas ordens Milady. Tudo que Milady mandar, Golu irá executar.

    Em seguida Golu saiu da cabana, imponente com seu escudo enorme de um lado, seu longo martelo do outro e sua marreta nas costas. Ele olhou para os lados para procurar por Lilith e não demorou a encontra-la. Com passos firmes foi em direção a ela, chamando a atenção de todos por onde passava. Lilith viu quando ele saiu da cabana e observou todo o caminho que Golu fez em sua direção, até ele parar bem à sua frente. Golu fitava a bela mulher, que precisava olhar para o alto para conseguir olhá-lo nos olhos.

    Golu: - Minha mestra mandou que eu a procurasse, Milady Lilith. Disse que você ia me mostrar o que comer e onde deitar.


    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Seg Ago 27, 2018 11:02 pm

    Golu sabia que a sua patroa não estava satisfeita, e então tem uma grande ideia.

    Golu a segurava firme com a mão esquerda e com a mão direita acariciou as costas da elfa, passando o dedo indicador pelo meio das nádegas da elfa e ao chegar no seu sexo, quente e úmido, forçou a entrada vagarosamente.

    Lady Mura, pega de surpresa, sente um grande arrepio ao ser acariciada daquela maneira, e novamente se excita, umedecendo os lábios com a língua e abrindo as pernas. Ela da um gritinho agudo ao sentir-se penetrada pelo dedo, que tinha a espessura de um grande cacete, algo que a elfa safada gostava demais. Golu viu que ela estava bem molhada, e que seu dedo deslizava facilmente pela vagina da mulher.

    NRPG: Perform (sex) – 15. Sucesso.

    Apesar de sua inexperiência, o meio-ogro observou atentamente as reações de sua parceira, sabendo dosar o aumento de intensidade do vai-e-vem, com lambidas em seus seios e massagens em seu clitóris. Lady Mura, que estava extremamente excitada, atinge o orgasmo de uma maneira espetacular, fazendo esguichar seus sucos pelas bordas de sua vagina, como se fosse um garrafa de champagne vazando pela rolha. Ela treme e geme, seu corpo inteiro bem sensível. Com a voz fraca ela diz:

    - Ah Golu, você é um amor... Não me deixou na vontade, e me fez gozar como há muito tempo não faço... Se com os dedos voce consegue me fazer gozar como nunca, queria saber como seria se fosse com seu pau...

    Golu: - Estou as suas ordens Milady. Tudo que Milady mandar, Golu irá executar.

    A elfa de cobre sorri, um tanto cansada com o esforço do embate sexual.

    - Eu sei, Golu, eu sei. Sei que nunca irá me decepcionar...

    **

    Golu logo encontra Lilith, que não estava muito longe da barraca de Lady Mura. A morena tomava vinho sentada em um caixote, quando o meio-ogro veio ter com ela.

    Golu: - Minha mestra mandou que eu a procurasse, Milady Lilith. Disse que você ia me mostrar o que comer e onde deitar.

    Lilith se levantou e fitou o rosto de Golu, olhando para cima. Logo sentiu um cheiro esquisito, e aproximou-se para cheirar o guerreiro. Ela cerrou os olhos, e disse:

    - Vejo que Lady Mura já requisitou seus serviços... Aquela v... – antes de continuar Lilith morde a língua e respira fundo – Hmph, tudo bem. Afinal de contas, voce trabalha para ela, Golu... Venha, vou mostrar onde vai ficar... E ai voce aproveita para tomar banho na lagoa...

    Ela da os primeiros passos, mas logo para, pois a sua frente estava um enorme meio-orc corpulento, muito mais alto do que ela. Ainda assim, o meio-orc era menor do que Golu por um palmo.

    O meio-orc afasta Lilith com a mão e fica em frente de Golu, observando-o olho no olho, a um palmo de distancia.



    - Então você é Golu? Não parece forte... Kragor é mais forte... E você parece burro... Kragor mais inteligente. Golu não é grande coisa... – diz o meio-orc em tom zombeteiro – Melhor Lady Mura ficar com Kragor.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Ter Ago 28, 2018 1:02 am

    Lady Mira se entrega para Golu, que se redime fazendo-a gozar intensamente. Golu gosta da sensação de ver e ser responsável por tal satisfação e em seguida lambe todo o suco que escorre do sexo da elfa. Ela parecia estar muito feliz e elogia o seu novo servo pela consideração e carinho. Golu não pôde deixar de pensar no fato de que queria tomar aquela elfa pelo resto da tarde e a noite afora, mas os desejos dela eram outros e ele se manteve passivo às ordens.

    Golu: - Sempre que quiser Milady. A qualquer hora Milady. Para qualquer ordem Milady.



    Em frente a Lilith, Golu escuta as suas palavras e a segue. É a primeira vez que ele escuta o nome de sua mestra... Lady Mira. Ele gosta do som do nome dela, assim como gostou do som da palavra Lilith. Depois de poucos passos Lilith se detém pois um meio orc interrompe o caminho dela. Ele fita Golu e afasta Lilith do seu caminho, para peitar Golu. Suas palavras são desafiadoras e tendenciosas a diminuir Golu de alguma forma, mas Golu não muda sua expressão. Kragor era o nome dele. Se Golu fosse mais esperto ou tivesse mais experiência com esse tipo de provocação, poderia perceber se o meio orc se sente ameaçado, tentando se colocar à frente do novato ou se simplesmente procura confusão a fim de sobrepujar de alguma o enorme meio ogro.

    Golu por sua vez dá atenção para Lilith que perde um pouco o equilíbrio ao ser empurrada. Seu enorme braço se estica para o lado, alcançando a cintura dela com a sua mão, ajudando que ela mantesse o equilíbrio.

    Golu: - Lady Lilith está bem?

    A mão de Golu era grande e forte. O corpo de Lilith quase não pesava para Golu mas para ela, a mão dele era um apoio e tanto. Ao ajudá-la Golu se voltou para Kragor, fitando o de cima para baixo.

    Golu: - Você é inimigo de Lady Mura? Se for espero que se retire ou eu o farei. Você é mais forte que Lilith, devia ter cuidado com ela e não machucá-la.

    Golu espera a reação de Lilith para saber se ela irá simplesmente continuar o caminho ou se irá se dirigir ao grande meio orc. De qualquer forma, ao saírem dali, Golu irá dizer suas ultimas palavras para Kragor.

    Golu: - Golu não toma decisões, sou servo de Lady Mira. Ela escolhe quem quiser para ela, Golu apenas obedece. Caso Kragor o forte e inteligente queira contestá-la, sei que Milady é bastante amável e irá recebê-lo em seus aposentos. Menos agora, pois pediu para ficar sozinha para poder se lavar e descansar.

    Golu segue o caminho que Lilith conduz. Depois de passar pelos aposentos ( vou deixar os detalhes para você) ela o encaminha até o lago para que se lave. Golu então deixa seu armamento no chão, suas peças de armadura e seu escudo e por último retira sua toga. Ele parece não ter nenhum pudor de Lilith, diferente de antes. Ao que parece para Golu, não é costume para os integrantes da caravana se incomodarem com a nudez. Golu então vai até a água e se lembra de algumas palavras que Lilith disse, sobre Lady Mira ter requisitado os serviços de Golu e tenta entender o que ela quis dizer.

    Golu: - Lady Lilith disse que Milady já requisitou os serviços de Golu. Mas Golu ainda não recebeu suas ordens. O que Lady Lilith quis dizer com isso?

    Golu está na água. A temperatura do lago é agradável e Golu se senta, deixando a água cobrir o seu quadril enquanto olha para o lago, se lavando lentamente.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Seg Set 03, 2018 9:48 pm

    Golu: - Você é inimigo de Lady Mura? Se for espero que se retire ou eu o farei. Você é mais forte que Lilith, devia ter cuidado com ela e não machucá-la.

    A face de Kragor se contorce em uma risada. Ele põe a mão sobre a virilha e diz em tom másculo:

    - Eu sou quem come Lady Mira, que faz elfa ficar de quatro, pedindo mais! Você é só monstro, não sabe o que fazer que ela gosta.

    O meio-orc então faz uma expressão de dor e se ajoelha, grunhindo, com as mãos no saco. Lilith o tinha chutado nos bagos e agora com uma mão o segurava pelos cabelos, e com a outra estava com sua adaga no pescoço. A morena tinha frieza no olhar, e sua voz era dura:

    - Primeiro, me empurra desse jeito de novo e voce morre! E segundo, não adianta ficar com ciúmes de Lady Mira... Ela vai te jogar fora depois de te usar, como fez com os outros, então vai se acostumando com a ideia. E para começo de conversa, não sei o que se passou pela cabeça dela para querer dormir com voce, um meio-orc ignorante e babaca.

    Com força ela empurra o meio-orc om o pé, que cai para trás. Agilmente Lilith guarda a adaga e continua seu caminho.

    Golu: - Golu não toma decisões, sou servo de Lady Mira. Ela escolhe quem quiser para ela, Golu apenas obedece. Caso Kragor o forte e inteligente queira contestá-la, sei que Milady é bastante amável e irá recebê-lo em seus aposentos. Menos agora, pois pediu para ficar sozinha para poder se lavar e descansar.

    Depois de alguns passos, Lilith da um suspiro e balança a cabeça, contrariada.

    - Para voce ver, Golu, que para ser uma boa pessoa, é fundamental ter uma boa educação. Kragor foi criado por sua tribo orc, e ficou como um deles, brutal, machão e idiota. Você, pelo contrario, criado pelos anões, apesar do tamanho, tornou-se gentil e cavalheiro – diz, e dá um sorriso de leve – A proposito, obrigada por me segurar, teria caído com certeza não fosse por voce.

    Lilith mostra uma grande barraca, feita as pressas a partir de duas outras antigas, e espera que Golu guarde suas coisas. Ela arregala os olhos ao ver o grande membro do meio-ogro nu, balançando entre as pernas, e o acompanha, quase hipnotizada pelo movimento pendular.

    Golu: - Lady Lilith disse que Milady já requisitou os serviços de Golu. Mas Golu ainda não recebeu suas ordens. O que Lady Lilith quis dizer com isso?

    Golu está na água. A temperatura do lago é agradável e Golu se senta, deixando a água cobrir o seu quadril enquanto olha para o lago, se lavando lentamente.

    Lilith permanece na beira do lago sentada, suspeitamente com a mão entre as pernas, observando Golu se banhar. Ela revira os olhos ao ouvir a pergunta.

    - Esqueça Golu, foi só um comentário idiota – diz, balançando a cabeça. Ela olha para o céu, que estava tomando cores avermelhadas. – Mas preste atenção, saiba que você trabalha para Lady Mira, mas não é escravo dela. Não é obrigado a fazer tudo que manda, se não quiser, não faça. A menos, é claro, que esteja dentro daquilo que foi contratado.

    O dialogo é interrompido pelo grito agudo de duas garotas da caravana, que ao passarem por perto viram o meio-ogro se banhando.



    Uma diz para a outra:

    - Mas o que é isto! É do mesmo tamanho de um cavalo excitado! E nem duro está!

    - Nossa, deve fazer estrago em uma mulher... Sem chance! E como sera que fica quando esta duro? Precisamos contar para as outras!

    Lilith se levanta nervosa e grita, apontando para as duas.

    - Ei, Lea e Orla! Voltem já para o trabalho, não tem nada que ficar bisbilhotando aqui!
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Ter Set 04, 2018 12:14 am

    Kragor: - Eu sou quem come Lady Mira, que faz elfa ficar de quatro, pedindo mais! Você é só monstro, não sabe o que fazer que ela gosta.

    Golu escuta a frase sem esboçar reação. O meio-orc falava pelos cotovelos e de alguma forma queria se sobressair com relação a Golu. Mas não demorou muito essa sensação, pois logo o meio-orc ia ao chão com uma joelhada nas partes íntimas desferida por Lilith, que agora o ameaçava com uma faca no pescoço. Golu olha a cena enquanto ela esboça a sua ira contra o meio-orc e mesmo pequena, domina o grande guerreiro facilmente. Golu ponderou um pouco sobre a situação enquanto caminhava com Lilith e escutava ela discursar sobre educação, terminando por agradecer Golu por segurá-la.

    Golu: - Lady Lilith pequena, Golu achou que devia ajudar. Mas Lady rápida com adaga. Golu não consegue ser tão rápido

    Já no lago a se banhar, Golu permanece sentado de costas para Lilith que se toca ao ver o grande meio ogro se banhar. Lilith tentava tirar a atenção de Golu para com o comentário feito antes por ela e lhe dava a informação de que ele não era um escravo, então não era obrigado a fazer tudo o que Lady Mira mandava, a menos que fosse o combinado. Mas Golu não conseguia achar diferença entre um e outro, uma vez que mesmo contratado, deveria servir Lady Mira e protege-la. Mesmo que ela lhe mandasse fazer algo que não fosse de acordo, Golu se sente compelido a fazê-lo por respeito à sua mestra. Se isso era o mesmo que ser escravo, Golu não se importava. Foi então que logo ao terminar seu raciocínio Golu pôde escutar um grito agudo vindo de duas mulheres que passavam ali perto e apontavam para ele.

    Lea - Mas o que é isto! É do mesmo tamanho de um cavalo excitado! E nem duro está!

    Orla - Nossa, deve fazer estrago em uma mulher... Sem chance! E como sera que fica quando esta duro? Precisamos contar para as outras!

    Lilith se levanta rápido e grita nervosa para as duas voltarem ao trabalho ao invés de bisbilhotarem, mas Golu se sentiu um pouco incomodado e resolveu se levantar, tampando o seu membro com as mãos.

    Ele passa perto de Lilith ao ir para sua cabana para se secar.

    Golu: - A cabana de golu fica perto da água, Golu vai se banhar a noite para evitar...

    Golu para de falar ao notar algo escorrendo por entre as pernas de Lilith. Ele então olha para as suas mãos e nota que uma delas está com os dedos molhados. Nesse momento ele força os seus dedos para tentar segurar a ereção que tenta lhe acometer.

    Golu: - Lady Lilith pode acompanhar Golu se quiser...

    Golu então tira uma de suas mãos de seu baixo quadril e pega a mão com os dedos molhados de Lilith, acariciando os dedos dela, espalhando o suco por entre os seus.

    Golu: - Se quiser... Golu gostaria da companhia de Lilith.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Dom Set 09, 2018 11:40 am

    Lilith e Golu permaneciam a beira do lago, um em frente do outro, as mãos se tocando. A morena estava indecisa, mordiscando o lábio pensando no que deveria fazer.

    Ela então dá um sorriso, porém no momento em que iria dizer algo, um “banf” se faz escutar próximo a eles e uma coluna de fumaça surge. Na brisa da tarde os vapores se dissipam, e ajoelhada no chão se encontra uma jovem de cabelos castanhos claros, vestida a maneira de uma oriental de Asamura. Alguns acordes de musica oriental soam no ar.



    - Sensei, Lynn se apresentando. Lady Mira requer sua presença, para discutir sobre... noooosssaa! – ia começar a dizer a garota, quando viu o tamanho do membro de Golu.

    Lilith revira os olhos e pragueja baixinho.

    - Lynn, quantas vezes já te falei para não ficar gastando as bombas de fumaça a toa? E que coisa, parece que todas as mulheres da caravana querem ver o Golu agora? – diz, e vai caminhando em direção da tenda de Lady Mira.

    Ela para, se vira e da um ultimo aviso:

    – Golu, melhor dormir agora, provavelmente amanha faremos alguns testes com voce. Boa noite!

    Lynn olha Lilith se afastando e volta sua atenção para Golu. Seus olhos brilham de curiosidade. A garota se aproxima e circunda o meio-ogro.

    - Me falaram mas custei a acreditar... Nossa, seu pau parece um tronco de uma arvore – diz, fascinada, querendo tocar no membro – Sera que eu podia cavalgar nele? Digo, eu fico sentada na base, e ai voce vai andando na direção da cabana... Deixa, vai? Eu sempre quis um pônei, mas meu pai não tinha dinheiro para comprar...

    Lynn faz um biquinho e um charminho.
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Dom Set 09, 2018 9:41 pm

    Golu e Lilith estavam se olhando quando um barulho se fez próximo a eles. Ao olhar, Golu vê uma cortina de fumaça que ao se dissipar demonstra uma pequena mulher vestindo trajes estranhos.

    Menina: - Sensei, Lynn se apresentando. Lady Mira requer sua presença, para discutir sobre... noooosssaa!

    Lilith: - Lynn, quantas vezes já te falei para não ficar gastando as bombas de fumaça a toa? E que coisa, parece que todas as mulheres da caravana querem ver o Golu agora?

    Golu ficou olhando para as duas e pensou sobre o que via e ouvia. No pouco tempo que teve contato com as pessoas da caravana, que em sua grande maioria foram mulheres, todas tiveram uma reação semelhante ao olhar para ele, mais especificamente para o membro entre as suas pernas. A sensação que teve com Lady Mira foi muito boa e ele tem vontade de sentir isso novamente. Somado a isso, ele começou a ter atração pelas mulheres, algo que ainda não havia despertado nele até hoje. Ele sabe que viveu até hoje todos os dias de sua vida sem ter isso em sua vida, mas confessa para si mesmo que uma vida com muita atenção feminina seria muito apreciada.

    Lilith: – Golu, melhor dormir agora, provavelmente amanha faremos alguns testes com voce. Boa noite!

    Lilith já caminhava em direção da cabana de Lady Mira quando se dirigiu à Golu. Deixando-o para trás, assim como a pequena menina, Lynn. Golu por sua vez, ao voltar sua atenção para Lynn, percebe que ela o está circundando, com um olhar cheio de curiosidade.

    Lynn: - Me falaram mas custei a acreditar... Nossa, seu pau parece um tronco de uma arvore – diz, fascinada, querendo tocar no membro – Sera que eu podia cavalgar nele? Digo, eu fico sentada na base, e ai voce vai andando na direção da cabana... Deixa, vai? Eu sempre quis um pônei, mas meu pai não tinha dinheiro para comprar...

    Golu escutou a proposta da pequena com estranheza. Talvez por ser tão pequena não tivesse o ímpeto que as mulheres mais maduras tinham, mas ainda assim Golu achava que havia algo mais em sua proposta. Com as roupas em frente ao seu quadril falhando em tampar todo o seu membro, Golu então estendeu a mão para a pequena Lynn. Sem largar as roupas com a mão esquerda, ele segurou a ponta de seu membro e puxou para frente, formando um arco. Com a mão direita ele delicadamente segurou Lynn pela cintura, o que não foi nada difícil, e colocou a sentada em seu membro, como se ela estivesse cavalgando um cavalo. Uma vez que ela estivesse equilibrada, Golu seguiu em direção à sua cabana com passos firmes. Não demorou muito para que Golu chegasse dentro de sua cabana e Lynn continuava sentada, apoiando suas mãos no membro de Golu. Ele não sabia o que se passava em sua cabeça pois ela estava de costas para ele. Ela não esboçou nenhuma palavra e ele não podia ver o seu rosto. Uma vez lá dentro, Golu deslizou Lynn ao chão, deixou suas roupas de lado e procurou algo para se secar.

    Golu: - Ainda não me apresentei direito. Sou Golu, servo de Lady Mira. Sou novo por aqui. É um prazer.

    A cabana parecia aconchegante. Golu analisava o local e aprovava mentalmente. Em uma mesa próximo ao local de repouso, haviam algumas frutas, poucas mas o suficiente para passar algum tempo.

    Golu: - Golu não sabe aonde vocês comem por aqui. Você faz parte da caravana? Golu não conhece muito as coisas por aqui. Se não tiver onde ficar pode ficar com Golu. Assim Golu pode conhecer mais a pequena Lynn e sobre a caravana.
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Qui Set 13, 2018 11:57 pm

    Lynn se diverte com seu novo brinquedo, fazendo movimentos como se estivesse cavalgando em seu querido imaginário pônei, sentada na base. A maneira como ela segurava no membro de Golu causava sensações agradáveis, friccionando de cima para baixo e debaixo para cima, deixando-o ainda mais rijo.

    Ao chegar na cabana ela desce e se espreguiça, agradecendo pela diversão.

    Golu: - Ainda não me apresentei direito. Sou Golu, servo de Lady Mira. Sou novo por aqui. É um prazer.

    A menina faz uma mesura.

    - E meu nome é Lynn Karson, aprendiz e ajudante da sensei Lilith. Ei, arranjaram um lugar legal aqui para voce, eu tenho que dormir em uma barraca! Parece que Lady Mira esta querendo cuidar bem de voce, olha só, o novato ganhando todas as atenções! – diz ela, fazendo cara de inveja.

    Ela olha ao redor, pega uma maça que estava sobre a mesa e da uma mordida.

    Golu: - Golu não sabe aonde vocês comem por aqui. Você faz parte da caravana? Golu não conhece muito as coisas por aqui. Se não tiver onde ficar pode ficar com Golu. Assim Golu pode conhecer mais a pequena Lynn e sobre a caravana.

    Lynn coloca a mão no queixo e olha Golu de cima a baixo. Com o lábio retorcido, ela diz:

    - Você é bem curioso, hein, Golu... Quando a caravana para em alguma cidade, vendemos parte de nossos produtos por um valor alto, compramos alimentos e mais produtos por um valor baixo, e continuamos assim ate chegar no ponto final. A minha sensei Lilith é amiga de Lady Mira, e faz parte da caravana, assim como eu. Ah, e obrigada pelo convite, mas eu tenho que voltar depois para dormir la na barraca dela, sabe como é este negocio de aprendiz...

    Ela pega uma cadeira e se senta, apoiando os cotovelos nas coxas, e olhando para o meio-ogro.

    - Ei, mas eu gostei de voce, afinal de contas me deixou andar de cavalinho. Vou falar um pouco de mim, vai que voce pode me ajudar... Então, eu sou de Yelena, um reino mais para o oeste. Alem de mim, na minha família tenho uma irma gêmea e o meu pai. Minha mãe foi sequestrada por escravistas, e quando eu e minha irma fizemos 18 anos decidimos sair pelo mundo para procurar a nossa mãe. Mas sei que sozinha e sem experiência não ia conseguir nada, por isto virei aprendiz da sensei Lilith, para que pudesse aprender a lutar, e também para que eu possa encontrar amigos para me ajudar na minha busca.

    Lynn pega na mão enorme de Golu, apertando seu dedo.

    - Você pode me ajudar, Golu?
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Sex Set 14, 2018 4:15 am

    Golu se vestia enquanto a pequena Lynn se sentava e conversava com ele. Lynn parecia ser diferente das outras mulheres... Embora curiosa com relação a Golu, não demonstrou um interesse específico, interesse esse que Golu havia experimentado pela primeira vez a pouco e que recebeu bastante atenção quanto isso até agora. A história de Lynn não ara uma história feliz, mas ela aparentava não se abalar com isso, mantendo um certo alto astral. Ela também tinha um jeito inocente de ser. Por fim ela pega na mão de Golu e pede a ajuda dele para procurar a sua mãe. Golu então raciocinou. Ele era empregado de Lady Mira e tinha uma função a exercer. Lynn por sua vez era aprendiz de Lilith. Golu não sabia se podia fazer uma promessa que não pudesse cumprir, uma vez que precisava exercer a sua função. Mas Golu não sabia como dizer não para a pequena menina que lhe pedia ajuda.

    Golu: - Ahmm... Golu servo de Lady Mira e obedece suas ordens... Mas se Golu conseguir um tempo livre, e Lady Mira permitir, Golu ajuda pequena Lynn.

    Golu observava a pequena moça com cuidado. Ela tinha mais idade que ele, ainda assim era pequena e um tanto infantil, mas ela parecia agradável. Talvez Lilith cuide dela bem de perto, como os pais de Golu. Talvez ela pense demais na mãe e tenha pouco tempo para pensar em outra coisa. Golu não sabe e acha difícil raciocinar essas coisas. Então ele resolve não pensar mais, Sentando no chão em frente a Lynn.

    Golu: - Golu gosta daqui. Se quiser pode ficar também, tem espaço para dois. Golu pede para Lilith! Golu nunca saiu da vila. Pai de Golu disse que será bom para mim viajar com a caravana, mas Golu não anda de cavalinho, cavalos pequenos demais.

    Golu alcança uma fruta e começa a comer também. Ele pensa em Lady Mira e em Lilith. Embora ele tenha tido um contato mais íntimo com Lady Mira, foi com Lilith que ele passou mais tempo, mesmo esse tempo não tendo sido tão maior. Ele também passou mais de uma situação diferente com Lilith mas não foi como com Lady Mira. Será que Lilith não gostou de Golu como Lady Mira gostou? Golu pensa no que sentiu quando esteve perto de Lilith e sentiu vontade de fazer com ela o mesmo que fez com Lady Mira. Será que Lilith está pensando o mesmo? Lembrando bem, a primeira vez foi na casa de seus pais, depois na tenda de Lady Mira, que pediu para Lilith deixa-los a sós, depois foi perto do rio, quando a pequena Lynn trouxe um recado para ela. Golu ficou curioso... Mas sua linha de raciocínio foi interrompida por sua fome.

    Golu: - Golu com fome, aonde vocês comem por aqui?
    Hellkite
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1998
    Reputação : 127
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Hellkite em Ter Set 18, 2018 10:19 pm

    Golu: - Ahmm... Golu servo de Lady Mira e obedece suas ordens... Mas se Golu conseguir um tempo livre, e Lady Mira permitir, Golu ajuda pequena Lynn.

    Lynn abre um grande sorriso e da saltinhos de alegria enquanto bate palminhas.

    - Yyyhaaa! Ai sim, sabia que voce era gente boa, Golu! Todos os outros falam que eu sou uma desmiolada, que sou infantil, mas voce é o único que me entende. Valeu mesmo! - diz, dando um soquinho na barriga do meio-ogro.

    Golu: - Golu gosta daqui. Se quiser pode ficar também, tem espaço para dois. Golu pede para Lilith! Golu nunca saiu da vila. Pai de Golu disse que será bom para mim viajar com a caravana, mas Golu não anda de cavalinho, cavalos pequenos demais.

    Lynn também se senta no chão, ficando na posição de lótus com as pernas cruzadas. Com as mãos faz um sinal de positivo.

    - Olha, já que agora voce é meu companheiro, até gostaria de ficar junto de voce... Mas ai vai depender da Lilith - diz, e revira os olhos - Afe, como sensei ela é um pé no saco, muito exigente, fica falando, Lynn faz isto, Lynn faz aquilo. Mas pode ficar tranquilo, Golu, que comigo voce pode contar... Não fique com medo, já viajei muito neste mundo, apesar da minha pouca idade, e eu explico as coisas para voce!

    Golu: - Golu com fome, aonde vocês comem por aqui?

    A pequena garota olhe para o tamanho de Golu e retorce a boca.

    - Então, cada um aqui faz sua própria comida... Mas to vendo que no seu caso, voce vai precisar de mmmuuuiiiittaa comida! Ei, tenho uma ideia... Vi que aqui perto tem uma floresta, nós podíamos sair para caçar! Então a gente faz uma fogueira, rouba um pouco de sal e fazemos um churrasco no espeto, o que acha?

    Lynn não espera a resposta, e já vai em direção da porta. “Vamos?”

    **

    Golu, por morar ali perto, sabia que na floresta tinha vários javalis, e que eles tinham habito noturno. Mas como iriam fazer para pegar um deles? Ou melhor, atrair um deles para próximo o suficiente para ser pego.

    Lynn tinha subido numa arvore e estava trepada em um galho, na altura da cabeça de Golu. Sabia que nenhum javali iria aparecer ali para dizer um oi, e portanto tinha um plano. Ela retira de um dos bolsos um pequeno vidrinho com um liquido dentro.

    - Aha, Golu, aposto que estava pensando que a gente ia ficar esperando a deusa da natureza nos trazer um javali de bandeja, não estava? Pois aqui eu tenho minha arma secreta para caçar! Essencia animal! Basta misturar uma gota disto com meu liquidinho que vai atrair animais selvagens machos para onde a gente está! Diz as instruções que preciso tirar toda a minha roupa!

    Sem cerimonias a jovem Lynn se despe, permanecendo apenas com as botas. Ela fica de cócoras e brinca com sua bucetinha, dedilhando o clitóris e os lábios, mas fica desanimada.

    18+:

    - Não esta dando certo, estou sequinha...
    bahamut
    Investigador
    avatar
    Investigador

    Mensagens : 72
    Reputação : 10

    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por bahamut em Qui Set 20, 2018 4:12 am

    Golu está contente com a empolgação. Se dependesse dele, Golu iria agora mesmo falar com Lilith mas ele está com fome e a pequena Lynn lhe explicava que eles teriam que caçar a sua comida. Golu sabia dos animais ao redor mas não tinha idéias de como caçar. Lyn por sua vez já tomava a dianteira e Golu alcançou sua maça para ajudar a pequena nova amiga. Uma vez na floresta, Lynn explicou a Golu o que deveria ser feito, uma vez que ela possuía uma poção especial que chamaria a atenção dos animais machos mas ela precisaria ficar nua e misturar o líquido com a seiva de sua intimidade. Golu não pode deixar de olhar para o corpo da jovem mulher e admirá-lo. Ela era pequena, de curvas delicadas e pouco sinuosas, mas ainda assim era um corpo bonito de se admirar. Lynn estava de cócoras no chão, dedilhando a sua intimidade e em pouco tempo mostrava desânimo, dizendo estar "sequinha".

    Golu: - Lynn ajuda Golu a caçar, então Golu ajuda Lynn também.

    Golu que tinha o seu olhar fixo na pequena amiga acabou reagiu, se ajoelhando e levando a sua boca até a intimidade de Lynn. Antes que ela pudesse reagir, Golu passeava a sua língua na buceta e no ânus dela, degustando os sabores que emanavam dela. A língua de Golu era grande e acabava lambendo boa parte da bunda de Lynn e deixando ela toda molhada. Lynn gemia baixo com as mãos no rosto do meio-ogro e ele também gostava de lamber a sua amiga. Seu membro já estava rijo mas ele manteve o movimento de sua língua em toda a extensão da vagina e passando pelo cuzinho dela, sem introduzir a língua em nenhum orifício. Os seios dela eram pequenos e perto das mãos de Golu pareciam menores ainda, pois ao usar seus dedos para acariciar os bicos rijos dos seios de Lynn, ele acabou massageando os seios dela em quase toda a sua extensão. Golu queria que ela chegasse ao clímax, aproveitando para provar o gosto do mel que ela iria derramar no processo.
    Conteúdo patrocinado


    Re: Golu - Bahamut

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Nov 12, 2018 3:46 pm