Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 3 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.




 

    Samantha Doiley

    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Ter Ago 10, 2021 1:31 am



    Samantha
    Doiley

    Sam fica claramente surpresa quando ele recita aquelas palavras. Dá um sorriso quando ele a chama de esperta – De onde você tirou isso, garoto? Não é muito novo pra saber essas definições não? – o olha com curiosidade – Eu tenho certeza que você também é muito esperto – bagunça o cabelo dele com a mão sem a ponta de lança.

    - Entendido, entendido. Os bolinhos são por sua conta – riu da sinceridade que só uma criança podia ter e se arrepiou com a mão de Anne.

    ---

    - Antes de encontrar vocês... Eu sempre me senti muito deslocada... Com dificuldade de me aproximar das pessoas. Vocês são estranhos igual eu, é mais fácil – a mente vaga um pouco, pensando se era isso ou influência da amizade que eles tinham com Anne - Eu achava que tinha a Ivete... lá do bar. Até sair pra estudar em Londres, pelo menos – suspirou, se lembrando que talvez fosse mais uma questão de pagar aluguel por um quarto em desuso... Cômodo que, quando Sam saiu, virou depósito quase de imediato – De qualquer forma, acho que não quero envolver ela nisso tudo. Não é um mundo exatamente seguro. Ela não é como eu, é? – perguntou, já que Anne tinha estado lá no bar diversas vezes. Acreditava que a mulher era humana. – Hey, não se desculpe por ter tantas pessoas... Isso só mostra o quanto você é querida. – fez um carinho na outra mulher.

    Deu uma risadinha com a falsa indignação de Anne quando ela fez aquela proposta, andando até mais rápido. Dentro do banheiro, Sam morde o lábio ao sentir o corpo colado no de Anne em um só movimento. - Você é – murmura, em resposta à pergunta dela, agarrando as pernas em volta da cintura da mulher quando é erguida. Não a deixou se afastar quando Anne a colocou na pia.

    Correspondia a intensidade no olhar, enquanto a mão puxava a própria blusa e tirava num movimento rápido. Os dedos começando a tocar os seios, já um pouco maiores pela gravidez, sem quebrar o contato dos olhos... Descendo as alças do sutiã, com calma demais... Tocando os mamilos em movimentos cíclicos. Movimento esse que Anne só conseguiria ver se desviasse o olhar.

    - Você consegue sentir? – murmurou – O quanto já to molhada? – um sorriso safado de canto de lábios, o coração pulsando forte por estarem fazendo aquilo em um local proibido... e o cheiro de excitação que só o nariz da loba poderia captar.

    ---

    Samantha estava especialmente provocativa naquele lugar. Arrancou mais de uma vez gemidos de Anne que precisaram ser abafados com a pele, para não serem descobertas. Deixou a parceira especialmente suada e satisfeita.

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Sab Ago 14, 2021 7:50 pm

    "Eu já sei falar, com qual idade a gente tem que aprender isso?" A pergunta parecia sincera, como se ele estivesse disposto a reconsiderar tudo que aprendeu até agora. Ele dá ombros sobre ser esperto. "Eu não dizer. Eu sempre vou me achar esperto eu acho. E burro também." O rosto pequeno momentaneamente torturado pela questão.

    --

    "Me chamando de estranha? Logo tu magrela?" Ela coça a cabeça quando Sam fala de Ivete. "Ela fez alguma coisa? Disse alguma coisa? Que ela deve tá achando que cê sumiu..."

    "Tu não quer envolver ela, mas o mundo é doido pra caralho e nada seguro. Nem um pouco. Pra ninguém." Ela fala meio rindo e meio concordando quando a morena fala sobre envolver Ivete.

    "Eu sei que eu sou adorada. Amada. Venerada. Sou quase uma deusa. " Ela faz aquilo soar como um desafio. Era fácil para ela fazer as coisas soarem assim.

    --

    Anne não tirava os olhos dos dela. Nem por um segundo. O corpo de mulher cola com o dela. A coxa passando entre as pernas de Sam. Anne a pressionava com o quadril. Completamente capturada pela parceira.
    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Dom Ago 15, 2021 7:25 pm



    Samantha
    Doiley

    - Vou te contar um segredo – indicou com o dedo pra ele se aproximar, após ele dizer que “era burro também” – Quem acha que sabe tudo não sabe é de nada. Entender que não, é uma forma de inteligência – piscou pra ele – E não é sobre uma idade de aprender. É que foi um pensamento maduro demais. Sua mãe tá te criando direito – sorriu, procurando Amy com o olhar, antes de terminar o café já frio na xícara restaurada.

    ---

    - Ela deve achar que eu ainda to lá em Londres – Sam encolheu os ombros – Eu fiquei com vergonha de ir falar com ela – nem a própria Samantha entendia o motivo da vergonha – Talvez eu vá lá qualquer dia. Se estiver tudo bem, eu já fico feliz...

    ---

    Sam se aproveitou de toda atenção dada por Anne. Talvez fossem os hormônios da gravidez, mas a morena aproveitou com a parceira cada canto da cabine. A beijou, por fim, com os lábios cheios do gosto de Anne, e um sorriso assanhado, quando ouviram alguém entrar no banheiro e precisaram finalizar a festa.

    ---

    Após sair do trabalho, no dia seguinte, Samantha foi até em casa e tomou um banho, colocando uma roupa confortável pro treino. Como tinha saído mais cedo, tentou fazer um agradinho como agradecimento, assando uns bolinhos e passando um chá, já que não sabia quem ali tomava café ou não.

    Roupinha:

    Sentou na escadinha da casa de James, esperando as crianças chegarem da aula, colocando um potinho (com bolinhos suspeitosamente escuros demais) e uma garrafa térmica ao lado de si, enquanto lia um livro sobre adestramento de animais que tinha comprado. Era uma área que andava a interessando bastante.  

    ---

    Devido ao desastre dos bolinhos que tinha feito durante a semana, no sábado passou no mercado e em uma papelaria, antes de ir ver o pequeno Arys. Chegou primeiro na floricultura, abraçando uma bobina grande de papel, que aparentemente pesava mais que ela, e uma bolsa no ombro com algumas guloseimas para as crianças e um kit simples de pincéis pra ela.

    Botou a bobina de pé no chão.

    - Oi, Sebastian- sorriu, um pouco suada – Você conseguiu aquelas tintas que te pedi? Comprei essas aqui – tirou umas guaches da bolsa – Mas me parecem meio duvidosas... E um tanto tóxicas pra crianças...

    Roupinha:

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Sex Ago 20, 2021 8:40 pm

    Ele segue o dedo de Sam e presta bastante atenção nas palavras dela. Os olhos corriam dela para Amy como que avaliando se a mãe poderia realmente estar fazendo um bom trabalho. O garoto não responde. Fica pensando em silêncio cutucando a cabeça de leve com o pincel.

    Anne ri olhando o menino, mas ele nem percebe. "Tá treinando, é? Já sabe que tipo de mãe vai ser?" Um desafio feito com uma voz carinhosa e macia.

    --

    "Se disfarça e dá uma passada lá." Os dentes aparecendo em uma linha curva. "Você da conta de espiar sem te pegarem?"

    --

    O portão não rangeu para anunciar a chegada de James com as crianças, mas os lobos que estavam esperando deitados se agitaram momentos antes de o utilitário velho parar silenciosamente no portão que abriu da mesma forma. Jason pula para fora enquanto abre a porta e Ilona corre logo atrás. Os dois tentavam chegar ao centro do pátio da vila primeiro. Arys vinha devagar cheio de mochilas e gargalhando. James demorou um pouco para sair com os dois menores no colo como se fossem ursinhos de pelucia. As mochilas infantis comicamente penduradas nos braços.

    Ele não diz nada para Sam. Só sorri e aponta a porta da casa com o rosto. "Abre pra ele." A voz de Arys não incomoda os gêmeos, mas James fica em pânico até ter certeza que estão mesmo dormindo.

    Um dos lobos vai cheirar as crianças menores o focinho quase encostado nos pezinhos balançando e o outro correu com os dois que estavam disputando. O portão vai fechando sozinho e Arys sorridente vai andando para a casa da mãe todo atulhado de mochilas, passos rápidos e apressados.

    --

    Ele olha Sam com um semblante animado e simpático. "Estão aqui." Ele obviamente julga a roupa de Sam. "Está esperando se sujar?" Ele coloca os vidrinhos de aparência delicada no balcão e se apoia nele. Ele empurra um de cada vez na direção da sanguede lobo fazendo questão de deixar ela ver a tinta escorrer no vidro mostrando bem a cor e viscosidade de cada uma.

    "Arys já saiu da idade de comer tinta, mas os menores ainda não. Essas não vão matar os bichinhos mas tem gosto ruim. Pode provar. Eu sei que elas parecem gostosas. Não são. " Ele fala tudo bem humorado. Olhando Sam com atenção, parece até que ele vai dar uma colher para ela provar as tintas.




    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Sab Ago 21, 2021 12:13 am



    Samantha
    Doiley

    Sam deixou o menino lidar com as próprias conclusões,  dando um beijinho na bochecha de Anne, quando ela falou aquilo.

    – A mãe legal, é claro. Você vai ficar responsável pelos castigos...

    ----

    - Disfarces... Acho que não – ela riu – Mas eu vou sim pra ver como tudo está. Falar com o pessoal lá do bar pra ver como as coisas estão. Apesar de talvez um pouco fora das leis humanas, a maioria das pessoas lá são boas. É território de quem?

    ----

    Sam fechou o livro ao ouvir a porta do carro bater e as crianças saírem correndo no pátio. Dá uma risadinha ao ver James feito uma árvore de natal de crianças e lancheiras, e tira o pote e a garrafa térmica do meio do caminho. A mulher começa a se levantar, assentindo quando o Sangue de Lobo indica a porta e observando como a voz de Arys fez o adulto gelar.

    Ela fez um “shh” silencioso e deu uma piscadinha pra criança, estendendo a mão caso ele quisesse deixar alguma mochila ali. Foi até a porta e abriu, fazendo o mesmo com James, pegando as lancheiras penduradas nele com cuidado pra não agitar os gêmeos. Enquanto ele ia colocar eles na cama, Sam colocou as mochilas  no sofá e trouxe o lanchinho “feito a mão” pra dentro, colocando numa mesinha perto da porta... Não querendo invadir muito do espaço do homem sem ser convidada.

    Observava o interior da casa, sempre olhando pra fora pra impedir um possível ataque de crianças correndo pela casa.

    ----

    - Você é maravilhoso, Sebastian – sorri e assente – Ou é isso ou minhas calças jeans já estão ficando apertadas  - deu de ombros, pegando um frasquinho azul na mão, balançando de leve pra ver a cor cintilar – Arys me advertiu que não tinha gosto bom – riu – Por isso a preocupação em querer provar outras. - Nega só com a cabeça – Tô tranquila. Meu médico indicou não provar pigmentos azuis. – Começava a colocar os frasquinhos na bolsa  - Quanto eu te devo? – após pagar,  falou – Eu soube que você pinta... Alguma dica pra uma iniciante?

    Ao fim da conversa, pegaria a bobina de novo, indicando a porta dos fundos da loja, que davam para dentro da Vila – Eles não tão se alimentando agora, tão? Posso ir por ali? – “eles”, os lobos que tinham quase mordido ela na primeira manhã ali.

    ---

    Sam passaria um tempo fora da casa de Amy, preparando algo para Arys. Uns barulhos estranhos vindos de lá, enquanto ela colava com fita a folha grossa e contínua da bobina na porta da garagem. Nada que fosse estragar, mas uma tela de pintura grande e ao ar livre.  Por fim, bateria na porta.

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Qua Set 01, 2021 6:08 pm

    Ela parece ferida com o comentário e então se aproxima do ouvido da outra para sussurrar.

    "Nunca vai ser mais legal que a mãe motociclista que dobra aço com as mãos. "

    --
    "É... Terra de ninguém, mas é a minha rota." Ela da de ombros como se não significasse muito.

    --

    Arys não liga para a oferta de Sam. Ele sorri radiante e continua seu caminho todo cheio de mochilas.

    A casa era estranha. Nada ao alcance de uma criança. Nem uma mesinha perto da porta. Nem uma mesinha no centro almofadões espalhados pela sala ampla. A escada na lateral direita era coberta com material aspero e aderente. Um balcão nos fundos dava para uma cozinha com armários trancados. Uma televisão grande em um suporte na parede e uma porta para os fundos. Um primeiro andar onde seria um desáfio bater o dedinho. Algumas estantes altas com as coisas que pessoas normais teriam deixado ao alcance confortável de qualquer um.

    Ele vai entrando devagar e aponta a maior das almofadas com o rosto indo direto para ela deixar os dois pequenos. O lobo logo atrás se acomodando nas crianças assim que ele fica de pé. Um sorriso aliviado para Sam. Um suspiro. Ele vai andando decidido até a porta e a fecha a chave. Uma chave presa ao cinto com uma cordinha automática como uma trena.

    O homem olha em volta absorvendo os detalhes do lugar com calma e atenção. O que era estranho já que só com uma olhada Samantha já tinha visto tudo. Até os rabiscos nas paredes cor azul bebê. As janelas eram altas e tinham barras elaboradas de metal torcido e madeira entalhada. No teto um ventilador e uma lareira diametralmente oposta a televisão.

    Ele parece satisfeito e aponta a porta nos fundos agradecido.

    --

    "Eu sei. Eu sou." Ele olha Samanthade cima a baixo de novo. "Já ficaram, mas não é ruim. Você fica melhor assim." Ele fala sério, mas não sem alguma gentileza.

    Ele confirma quando ela fala do aviso do garoto e abre um sorriso quando ela fala do médico. "Não me deve nada Samantha e a única dica que eu tenho para você é não se comparar com Arys, o resto está na internet." Ele pega uma xícara e começa a preparar um chá como se a conversa tivesse acabado. Mas... "Vão te tretar como família se estiverem, não são um perigo pra você." Ele olha da xícara para ela. "Quer um pouco?" A voz ainda calma e cortês.

    --

    A porta era fina e frágil e sacodia com as batidas de Sam. Imediatamente ela ouve passos correndo na madeira do outro lado.

    Subitamente eles param bem perto da porta. Um dois três segundos... "Quem é?" A voz meio sem folego do outro lado pertencia claramente a um animado Arys.



    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Sex Set 03, 2021 10:45 pm



    Samantha
    Doiley

    - Vamo ver – ela diz, quase num sussurro... Um leve desafio na voz. Logo assente, ficando pensativa – Terra de ninguém? hmm... Certo, já sei quem vai me dar carona então... – dá um beijinho na bochecha dela.

    ---

    Sam estava parada na frente da porta quando James indicou com a cabeça as almofadas. Segurava as lancheiras, o pote com os biscoitos e a garrafa com chá. Ficou exatamente assim, parada, confusa... Sua expressão indicava que surpresa. Talvez tanto com o gesto que ela não entendeu... quanto com a casa à prova de crianças. A Sangue de Lobo nem tinha pensado nisso ainda... Na verdade, não tinha pensado em como seria após os bebês nascerem. Talvez precisasse começar a procurar seu próprio cantinho, mesmo que gostasse bastante de viver ali.

    Só saiu dos próprios pensamentos quando ouviu a tranca da porta, olhando um pouco preocupada para aquilo. A expressão se fechando um pouco quando percebeu que a chave não estava na porta mais... Um passo pra longe do homem. Observa James contemplar a própria casa, segurando a garrafa com mais força, cogitando se ela podia fazer algum estrago.... E foi pega de surpresa quando ele indicou a porta dos fundos. Os ombros relaxando, a dúvida entre os próprios pensamentos desconfiados e a gentileza que James sempre mostrou. Suspirou, assentindo, estendendo as lancheiras pra ele, sem saber onde colocar (de forma às crianças não se machucarem com aquilo) e o seguiu pra fora, aguardando ele fechar a porta pra poder falar sem acordar os gêmeos.

    - Você deve tá precisando repor as energias... Depois de cuidar de tanta criança – chegou a estender o pote, mas puxou de volta e estendeu a garrafinha de chá – Melhor deixar isso aqui pra mais tarde – “Quando não vou estar aqui pra ver a cara de vocês sobre o quão queimado isso tá”, pensou, olhando os fundos da casa do outro parente.

    - É uma má hora? Eu posso falar com o Jason pra fazermos isso depois – era estranho. Conhecia praticamente todos na vila, mas não convivia, de fato, com a maioria deles, como James naquele caso.

    ---

    Sam revira os olhos quando ele diz que sabe que é incrível e vira de lado, forçando o tecido pra barriguinha aparecer – Não sabia que gostava das pessoas gordinhas – riu – Obrigada – acabou agradecendo, após tentar fazer uma piada... E receber aquele olhar duro e gentil de Sebastian. Era um cara complexo aquele.

    - Tem certeza? Não parecem baratas pra fazer... Deixa pelo menos eu comprar umas flores então. Pra compensar o chão sujo da Amy. Quais ela gosta? – não parecia confortável em ganhar algo sem dar algo em troca. Insistiria pra pagar as flores.  Assentiu sobre a dica – Anotado. Não vou ficar chateada de uma criança pintar melhor que eu.  – sobre os lobos, ela apenas o olhou, desconfiada. Se lembrava de quase levar uma mordida quando chegou.

    - Não, obrigada – sorriu -  Minha infusão preferida envolve café torrado e água bem quente. Valeu, Sebastian! – pegou as coisas e foi em direção da porta, espiando se tinha algum lobo lá.

    ---

    Samantha até se espanta em como a porta parecia frágil.

    - Três chances... Na terceira eu como o biscoito recheado que eu trouxe! – Sam fala, o ouvido colado na porta pra ouvir a reação do menino.

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Ter Set 07, 2021 9:24 pm

    "Não, é uma ótima hora, você cuida do Jason e eu cochilo com os gêmeos." Ele empurta lentamente a porta grossa para o lugar. O lugar parecia uma garragem com um monte de ferramentas penduradas nas paredes e presas com arames. Todas as paredes ocupadas com bancadas e materiais diversos cuidadosamente organizados. Um painel cheio de fotos que iam até o teto destoavam um pouco do ar do lugar. Isso e uma parede completamente vazia de um cinza muito claro.

    "Jason sabe fazer a conexão." Ele aponta a parede cinza e vai andando até as fotos. Os pés fazendo um barulho diferente no chão todo coberto com alguma coisa macia. Ele puxa o painel e a folha com as fotos desliza mostrando outra e depois outra antes de se tornar um pequeno mostrador de armas de treino. Nada metalico. Possivelmente nada pesado ou duro demais também. "Aqui, pode ir escolhendo. Essa é do Jason." Ele diz com uma lâmina de madeira na mão.

    Um bocejo e ele logo está voltando na direção de onde os dois vieram.

    --

    "Ela não gosta de flores. Ela não bebe nada além de água. Se você divertir o menino vai ser o melhor que pode fazer por ela." Mas coloca uma caixa de incensos em pó de aparência bem cara junto com as tintas e... "Cartão ou dinheiro? Ela adota esse cheiro."

    Ele suspira quando ela fala do café.

    --

    O garoto gargalha abrindo a porta e dizendo Sam tudo ao mesmo tempo. O menino estava com os pinceis novos e um monte de potinhos e giz e lápis e todo tipo de coisa em bandoleiras como se fosse um cowboy. Um quimono cheio de manchas velhas de tinta. Ele adora a tela enorme do lado de fora e não presta muita atenção no que o youtube mostra. Mas copia Samantha com cuidado. Os gêmeos vem e vão juntos a todo momento, mas nunca dizem nada e fogem sempre que Sam os vê. Já Ilona aparece com a avó algumas horas depois e os dois loirinhos começam a tagarelar juntos. "Quer?" Laura estende uma caneca de café para Sam. Assim que a morena pega a xícara ela tira uma garrafinha inox do bolso e derrama um pouco de liquido ambar no próprio café e oferece a Samantha sem dizer nada.

    As duas crianças discutindo alto e depois um pouco mais alto e então quando claramente iam brigar começam a rir.

    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Sex Set 10, 2021 12:37 am



    Samantha
    Doiley

    Sam observa o local... E se surpreende com a tecnologia por trás da rusticidade e organização. – Justo. Vou cuidar bem da sua criança – deu um pequeno sorriso, se aproximando das armas de treino, curiosa. Observou a lâmina de madeira que o menino usava – Ou ele vai cuidar de mim. Provavelmente usa isso aí melhor que eu – testou o peso de uma parecida com a do menino, achando um pouco leve. Quando James foi andando pra saída, Sam o chamou – James... O carpete e as coisas sem pontas são o suficiente pra proteger eles? – era uma pergunta genuína e esperançosa... Mas tinha uma dúvida que somente quem vivia num mundo perigoso, sendo o lado fraco, poderia ter.

    Depois de ele responder, não perturbaria mais o cochilo do homem. Voltaria até as armas de treino, testando mais algumas enquanto o menino não chegava.

    ---

    - Acho que cartão, né – ela riu, vendo que o presente parecia caro. Cheirou a caixinha, curiosa com qual o cheiro que agradava a loba pequena e selvagem – Se quiser se juntar a nós depois. Não recomendo esse terno, entretanto – indicou a roupa chique dele, que provavelmente se encheria de tinta, e saiu após pagar.

    ---

    Sam não era nada artística, é verdade, mas conseguia ensinar uma coisa ou outra de coordenação motora pro menino, quando conseguia captar a atenção dele. Era uma criança agitada e divertida, não demorou muito pra realizar, de fato, como utilizar os pincéis novos.

    Nos momentos em que ele parecia absorto demais nos desenhos, Sam preparava os lanchinhos na varanda da casa. Tinha comprado biscoito recheado, bolachinhas, morangos e mel. Deixou bem à mostra pros gêmeos poderem pegar quando ninguém tivesse olhando. Por fim, Ilona chegou e a companhia de Sam ficou obsoleta pro loirinho. Passou os pincéis que usava para a menina e foi até Laura, limpando a mão de tinta no macacão antes de aceitar o café. A verdade é que Samantha tinha tinta até no cabelo.

    - Obrigada – sorriu, olhando para a mãe de Richard e depois para as crianças, negou sobre a bebida – Eu conheço um lugar aqui na cidade que vende o melhor whiskey caseiro que já tomei. Quando eu tiver podendo beber, se quiser, podemos ir lá – sorriu. Nesse meio tempo, os dois loiros já estavam parecendo que iam brigar... Depois rindo de doer a barriga.

    - Hey, vocês dois – chamou – Crise de riso e falação alta são sintomas claros de fome. – esperou Ilona contestar, ela sempre era espertinha e daria uma piscadinha pra ela, caso ela o fizesse - Bora lavar as mãos, tem coisas gostosas ali pra vocês. Depois a gente escolhe onde pendurar essa tela bonita aí, o que acham?

    Olharia pra Laura, tomando um pouco de café – Eles parecem tão calmos de longe, né? – riu – Richard era espertinho assim quando pequeno?

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Sex Set 10, 2021 3:35 pm

    "Mas ainda é criança. Cuidado com os dedos e não bate forte demais e vocês vão ficar bem." Ele pensa na pergunta dela por um momento. "Não. Nada é. Nunca chega lá. Você se adapta a passar cada segundo da vida preocupado."

    Ela fica pouco tempo sozinha até um pedaço da parede abrir deixando entrar um jason vermelho da corrida. "Vieram assistir." Arys e Ilona estão logo atrás, Arys já não tem nenhums mochila. Jason vai direto para perto do discreto projetor preto em frente a parede lisa. "Alexia, ligar pro tio junior." As três crianças riem como se fosse uma piada, mas logo o projetor começa a lançar luz na parede oposta. Alguns segundos e o barulho de telefone tocando enche a sala. Arys e Ilona se sentam e começam a cochichar.

    "Atrasado de novo Jason." A voz rígida do outro lado. O homem aparece inteiro na parede em tamanho real. "Temos companhia, você deve ser...?" Jason não deixa Samantha falar. "Ela é a Sam, namorada da Anne." Com um pouco de pressa.

    "Não adianta correr, ainda está atrasado. Pro seu lugar." O comando era rápido e curto. Seco. O menino pega a espada de madeira correndo e fica em um lugar igual a todos os outros. "Me mostrao que já aprendeu." O menino faz cara de tédio e os outros dois riem baixinho. "Não temos o dia todo, atrasado." Jason imediatamente mostra posições e movimentos e toda vez o homem do outro lado pergunta o que ele fez e o menino diz um nome em japonês.

    É difícil avaliar se o garoto tem jeito ou não, já que Sam não sabe se está sendo bem executado. Mas eventualmente o homem na parede parece satisfeito. "Bom, muito bom." Ele só move a cabeça. "Senhora Sam, prática kendo a muito tempo?" Assim que o garoto terminou a demonstração o homem tinha assumido um tom mais afetuoso e descontraído.
    --

    "Eu pinto sozinho. Mas agradeço o convite." Polido e educado. Talvez agradecido também. Ela inspira o aroma complexo e reconhece canela e gengibre e talvez mel. Isso e pelo menos alguma outra coisa desconhecida.

    --

    A mulher balança a cabeça que sim animada. "Não vejo a hora."

    "Você tirou isso de onde?" A menina questiona. "Ela tá gravida, sente fome duas vezes." Arys de alguma forma entra em defesa de Sam. "Não é nada assim." Ela responde ainda mais inflamada. "Cê não sabe. Nunca ficou gravida." A menina para no meio de abrir a boca para responder e parece irritada. Então ele ri e ela também.

    Arys imediatamente começa a falar dos bolinhos que fez. "Eles são os tranquilos. Os dois menores são o verdadeiro terror. Já meu Rich era um docinho. Não dava trabalho nenhum. Até... Você sabe." Ela balança a mão no ar. "Boa sorte com esses dois. Se der para nesse aí." Ela aponta para a barriga de Sam.



    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Dom Set 12, 2021 12:17 am



    Samantha
    Doiley

    - Fica tranquilo. Não vai rolar um desastre enquanto você descansa, James – falou mais séria, porém com um tom até gentil. Entendia a preocupação dele... O homem cuidava de todas as crianças da Vila, devia ser raro um momento de descanso como aquele – Imaginei. Mas vou querer umas dicas sobre casas seguras depois – se despediu, aguardando Jason.

    Enquanto o menino ajeitava a ligação, Sam fazia gracinha pros loirinhos. Mostrando o “muque”, fingindo usar uma espada. Apesar de não querer plateia naquele momento, pelo menos as crianças ela se dava bem... Podia ser pior. Parou quando o tal tio atendeu a ligação, ficando quieta enquanto Jason levava a bronca e fazia os movimentos, falando nomes esquisitos. – O que ele tá falando? – cochichou com as crianças, impressionada pelos movimentos... Não sabia se tava certo, mas parecia bastante legal.

    - Ahm... Olá – ela se levantou, indo pra perto de Jason – Só Sam tá bom. Na verdade, é a minha primeira experiência com Kendo – repetiu, imaginando que era o nome do estilo de luta. – Jason me disse que o treino é maneiro, achei interessante ter mais formas de defesa. Posso treinar com vocês?

    ---

    Sam não interrompe a nova discussão que as crianças se meteram, dando uma risadinha no final – Olha, eu não vi nenhum de vocês negando que estão com fome. Bora bora lavar a mão e pegar os bolinhos. Vocês sabem se o Jason tá aí? – perguntou, pra poder chamar o menino pra lanchar.

    - Os pequenos fogem de mim. Talvez por isso não tenha visto eles aprontar – riu e assentiu sobre o “você sabe” – Nem consigo imaginar o Richard criança. Eles tem tanta responsabilidade... Todos eles – não falava só dos urathas da vila – Deve parecer que faz muito tempo. Você só tem ele? – perguntou, após o conselho – Já vai vir um a mais de brinde. Não tenho planos de ter mais. Valeu, vou lá me certificar que eles lavaram a mão. Se quiser ficar pra lanchar com a gente, é bem vinda. Mas só tem porcaria - riu, indicando a varanda cheia de biscoito, bala, chocolatinhos, morangos grandes e vermelhinhos, um pote de mel orgânico e suco. Esperava que Amy não se importasse com aquilo.

    Foi andando até a casa, pedindo licença pra entrar, com o incenso na mão. Procurando Amy com o olhar e esperando as crianças voltarem.

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Ter Set 14, 2021 9:02 pm

    As duas crianças se olham antes de falar juntos na lingua que Jason estava falando. "Só nomes em japones." Diz Ilona se compadecendo de Sam. Arys confirma com a cabeça as palavras da menina. "Vai ter que aprender todos antes de conseguir um certificado do Jr." Ele diz meio sério.

    O professor pondera o Sam diz sem demonstrar nada. "Vai ser um começo difícil senhorita e se resistir vai aprender muito sobre o que significa defesa. Ou vai ignorar muito do que eu disser." Ele Faz um sinal para fora da imagem e uma outra pessoa aparece no canto. Uma garota no primeira metade dos vinte. "Ela vai atacar e eu me defendo. Atenção com os pés e ombros e joelhos e cotovelos." A garota faz uma reverencia exagerada e zombeteira e depois pisca para eles. Mas o ataque em si parece vir de lugar nenhum. O barulho de metal batendo em metal era horrivel. Chato e raspante como um sino quebrado.

    Jason tinha os olhos vidrados. "Entenderam? Preciso fazer de novo?"


    --

    "Ele tá no rugby." Ilona diz correndo para a mangueira no meio do patio Arys se assusta e corre atrás dela. Assim que a menina alcança o mecanismo ela se vira com um jato de água nele e os dois começam a gritar de novo e antes pudessem ser impedidos os gemeos e os lobos se juntam a brincadeira.

    No meio da barulheira das crianças. "Richard era um menino magrelo e pequeno. Não mudou muito. Mas sempre foi curioso. Desmontava tudo." Ela faz que sim e toma um gole. "Meu único." Ela Faz que não para o convite de lanche. "Não, vou aproveitar a paz e assistir tv. Pequenos momentos de felicidade." Ela dá um riso torto antes de ir andando tranquila.

    Os molhados não demoram muito para ir atrás de Sam, mas por sorte eles mostram o caminho que deviam fazer até a ducha e um monte de roupas de reserva bem velhas e surradas. As crianças não mostram qualquer vergonha e Ilona, a primeira estar seca e trocada leva um quimono dobrado para Sam. "Pode vestir esse" o quimono tinha um monte de monstrinhos coloridos costurados. Era grande demais para ser de Ilona que estava cheirando a sabão.

    Quando o grupo limpo, talvez exceto por Samantha entram em casa Sam sente o chão de madeira e estranha o ambiente exotico da casa que nada tinha a ver com as outras casas dali. Tudo madeira e papel?

    Amy estava no meio do comodo esperando sentada de olhos fechados e cercada de bolinhos coloridos.

    A mulher estava vestindo um colete fino, quase transparent e calças muito largas brancas de algodão. Um par de rachis em cada mão. As crianças riem e isso soa um pouco assustador.
    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Sab Set 18, 2021 11:26 pm



    Samantha
    Doiley

    Sam suspirou – Aprender isso parece mais difícil que dar uns golpes de karatê-kid – continuava falando baixinho, antes de ir até a frente da câmera com Jason e ouvir o aceite do professor. – Sem problemas, dificuldades tão aí pra ser superadas – estava animada. Achou a menina simpática, deu um pequeno sorriso quando ela piscou pra eles. O sorriso sumiu um pouco ao ver os golpes. “Ainda bem que aqui é tudo de madeira”, pensou, segurando melhor a lâmina que tinha escolhido.

    Prestou bastante atenção nos pés, como ele disse, e acabou esquecendo de prestar atenção no resto. Ao ouvir a voz de Junior ela não poderia parecer mais perdida.  – Por favor? – ela se posicionou, mas não queria correr risco de fazer errado e machucar Jason. Preferia aprender com os detalhes. Nicky vez ou outra dizia que isso atrapalhava, pensar demais.

    Caso ele repetisse, em seguida ela diria que tava pronta e aguardaria o menino se posicionar também.

    ---

    Sam nem teve tempo de falar nada antes de uma confusão de água e crianças estar acontecendo no meio do pátio. Deu uma risada, olhando pra Laura – Os pequenos sempre aparecem na hora da bagunça mesmo – indicou com a cabeça e assentiu sobre Richard – Tem fotos? Um mini Richard devia ser bonitinho – sorriu imaginando – Vai lá, parece que eles vão ficar ocupados por um tempo ainda. Valeu pelo café, mais tarde te devolvo a caneca – se despediu, observando as crianças de longe pra n acabar levando uma mangueirada. Quando elas correram, chegou até a abrir a boca pra elas não entrarem em casa... Mas os pequenos sabiam o que fazer e foram se lavar em uma ducha externa.

    A Sangue de Lobo foi atrás, se limpando da melhor maneira possível, sem se despir. Achava estranho expor nudez pra crianças alheias, apesar de elas não parecerem se importar.  Se os gêmeos permitissem, ela os ajudaria se vestir com as roupas que já estavam separadas lá fora.  Ia recusar o quimono, afinal sua casa era logo ali e suas roupas também... Mas Ilona tinha sido tão gentil ao pensar nela.

    - Oh, valeu. De quem é esse? – perguntou pra Ilona, só conseguindo imaginar que era da Amy... Mas se fosse certamente ela ficaria com a bunda de fora.  Desabotoou o macacão, se cobrindo com o quimono antes de tirar ele completamente.  Olhou pra si mesma, dando uma risada. Saiu catando as roupas sujas e molhadas das crianças, colocando arrumadas nos fundos. Quando viu, eles já estavam correndo novamente, só que agora pra dentro da casa.

    Foi atrás, se deparando com aquela sala diferentona... e uma Amy esquisitíssima no centro, cheia de bolinhos. – Se esses bolinhos tivessem velas acesas, eu diria que era um ritual bizarro – ela disse com um sorriso desconfortável.


    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Ter Set 21, 2021 2:57 am

    As duas crianças loiras não parecem sentir qualquer pena de Sam. "Boa sorte." Em unissono.

    Então respondendo ao pedido da sangue de lobo eles repetem, mas com papel inverso. Depois de novo. Então mais uma vez. Ela com dentes serrados e rosto vermelho, ele sereno e altivo. Jason imita um dos dois bem devagar tentando mostrar a Sam o que fazer sem ser visto fazendo isso.

    O treinamento segue exaustivo e variando entre repetições super lentas e embates freneticos, pelo menos na projeção da parede. Jason não era tão rápido Quanto as pessoas do outro lado. O que era bom já que assim ela podia acompanhar melhor.

    Depois que o treino acaba mais gente aparece na parede e Arys e Ilona vão para perto dos dois lutadores. Um monte conversas paralelas e desconexas começam umas por cima das outras. Varias vezes perguntam coisas a Sam, se ela era namorada do Jason, ou quem sabe a garota que James tanto fala? Ela era um dos Uivadores agora? Anne estava bem? Mas era muito difícil responder e as vezes até entender com aquela bagunça.

    --

    "Ele não curte que eu mostre e tenho tentado ser uma boa mãe." Ela fala calma vendo o caos. "Pode largar a caneca também. Eu pega na Amy." Ela diz sem se importar muito.

    Os gêmeos não deixaram ela tocar neles e isso fez os mais velhos rirem. Os menores falavam em japones perto dela. Isso ou estavam fazendo barulhos estranhos só pra confundir ela. Mas no fim as crianças se ajudam umas as outras.

    "É da Hope, quando ela vem." A menina diz como se fosse fazer sentido para Sam. "Mas é da tia Amy... Eu acho." Ela claramente não se importava.

    Então eles entram. "Rituais com bolinhos só podem ser deliciosos." Ela sorri radiante para as crianças e Sam. Uma tensão clara se forma no ar enquanto as crianças rodeiam ela devagar até que Kenji pula para pegar um bolinho e fecha os dedos em um monte de ar. O rostinho pequeno incrédulo. Imediatamente os outros avançam juntos gritando ou rindo. Amy luta bravamente para afastar eles dos bolinhos até estar completamente coberta de crianças e um deles pegar um bolinho vermelho e branco. Yumi tentava gritar e comer ao mesmo tempo.

    Derrotada, Amy diz para todos sentarem enquanto ela busca as bebidas. Todos vão se arranjando no chão mesmo. Pequenas almofadinhas e mais nada.

    As crianças se ocupam comendo e oferecendo bolinhos a Sam. Amy retorna sem Fazer nenhum barulho com uma bandeja com garrafas e copos e xícaras. "Trouxe tudo." Sam descobre que tudo não incluia refrigerante, mas tinha chá e chá com leite e suco e suco com chá e água e dois copos de chocolate quente e um copo com liquido leitoso amarelo quase dourado.

    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Sab Set 25, 2021 5:31 pm



    Samantha
    Doiley

    - Vou precisar – disse quando eles desejaram sorte.

    Durante o treino, se esforçava bastante, mesmo que não fosse nem de perto boa, a única coisa que não tornava um completo desastre era a boa destreza. Por fim, tava suando, com dores que nem imaginava que era possível ter. Ficou feliz quando terminou, se assustando com o tanto de conversa que foi iniciada na frente da câmera. Respondeu o que conseguiu, negando ser a namorada do Jason ou a garota do James... Não era parte dos uivadores, e Anne estava bem, mas não tava ali agora.

    Talvez nem todas as respostas foi ouvida, mas achou bonitinho o interesse, se divertindo com os desconhecidos de olhinho puxado.

    ---

    Samantha assente sobre ela ser uma boa mãe e sobre a caneca, indo cuidar das crianças. Não foi insistente sobre tocar os gêmeos, quando eles recusaram, mas suspirou. Não entendia o porquê de eles serem tão arredios com ela.

    - Hope? Acho que essa não conheço – tentou puxar na memória, duvidando que era de Amy, pelo tamanho. Apenas seguiu com eles, se recostando na parede, observando a cena da guerra dos bolinhos. Admirava o lado materno de Amy, sabia o quão selvagem um lobo podia ser, mas ela ainda conseguia ter aquela doçura e ensinar eles algo, no meio da brincadeira. Será que um dia conseguiria ser assim?

    Sam chegou até a oferecer ajuda com as bebidas, mas estava sendo puxada pelas crianças para provar os sabores “rosa” o “azul”, o “vermelho”. Não era atoa que Arys já tinha provado tinta, com aquelas noções de sabores curiosas. A mulher riu, provando os bolinhos, deixando as crianças escolherem as bebidas e torcendo pra sobrar algo sem chá. Ficou curiosa com a bebida dourada – O que é isso? – perguntou pra Amy.

    Quando as crianças ficaram entretidas com as conversas e doces, Sam foi buscar a caixinha de incenso – Um presente pra compensar a bagunça lá de fora. Sebastian disse que é seu aroma preferido.

    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Sex Out 01, 2021 9:40 am

    No fim do treino as crianças dão a volta por fora da casa até a porta da frente onde tem comida coberta com uma toalha em uma mesa de armar. Debaixo da toalha sandwiches embrulhados em papel manteiga e leite achocolatado em garrafinhas em um cooler. "Então? Legal né?" Era Jason quase sussurrando com a mão na frente da boca enquanto mastigava.

    --

    Ilona faz que não com a cabeça quando Sam fala de Hope. "Eu sei que não conhece. Ela é intensa."

    "É chamado chá dourado. Tem leite de amendoas, pimenta, canela, gengibre e açafrão. Prova, é bom." Ela fala animada. O rosto se acende quando ela vêo presente. "Aquele mentiroso disse que tinha acabado!" Ela gargalha sem nenhum veneno pegando o pote delicado com uma mão e puxando Sam para perto com a outra em um meio abraço. "Na verdade eu prefiro o cheiro que um coração aberto enquanto bate tem. Mas esse chega bem perto." Ela fala baixinho no ouvido de Sam. Ainda rindo. O pior é que pode até ser verdade.

    "Todo mundo limpo?" Ela nem repara na cara de Samantha. "Vem aqui pra eu olhar de pertinho. Primeiro os... Mais baixos!" Então As crianças riem e Yumi, a menor dos gêmeos resmunga e se arrasta mastigando até a mãe. Amy olha atrás das orelhas e entre os dedos e até debaixo do quimono miniatura da menina. Então ela cheira a cabeça da criança e a aperta em um abraço carinhoso antes de chamar o próximo.
    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Sex Out 01, 2021 1:02 pm



    Samantha
    Doiley

    Samantha queria se esticar no chão mesmo, cansada, mas acompanhou as crianças até a frente da casa. Ia até advertir sobre barulho, mas percebeu Jason todo preocupado em não acordar ninguém dentro da casa.

    - Vem, vamos comer na praça – falou baixinho com as crianças, pegando o cooler e deixando eles levarem os sanduíches. Estendeu a toalha no chão pra eles sentarem, observando se os pequenos estavam por ali.

    Assentiu à fala de Jason – Muito legal. Acha que mandei bem? Eu me senti o próprio boneco do posto – ela riu, nem sabendo se eles já tinham visto um. – Vocês nunca quiseram participar do treino? – perguntou para os loirinhos – é bom saber se defender, ainda mais pra uma menina – falou especialmente para Ilona. Deixou eles se servirem com as comidas e bebidas, se sobrasse, pegaria uma garrafinha de achocolatado geladinho pra ela.

    ----

    - E quem não é intenso nessa família? – a fala foi acompanhada de um risinho e um peso que a jovenzinha nem entenderia.

    Já dentro da casa, fez uma careta com a descrição do tal chá dourado. Apesar disso, estava curiosa, talvez fosse menos pior que os chás sem graça de saquinho. Pegou um pouco pra provar, um pouco indecisa se tinha gostado ou não. O gengibre deixava as coisas melhores, isso era fato.

    Abriu um sorriso quando Amy ficou animada com o presente, dando um abraço desajeitado na loba. O que ela disse a seguir pegou Sam de surpresa, fazendo ela arregalar os olhos... Mas nem teve tempo de falar nada antes de Amy estar checando a limpeza das crianças. Terminou o chá esquisitão, pegando as louças pra levar até a cozinha, começando a sair de fininho pelos fundos, pra não atrapalhar o momento deles em família.

    Como estava com o roupão colorido, achou melhor não passar pelo meio da vila, pegando o macacão do chão e atravessando pelo quintal de Klaus para chegar em casa.


    [/quote]
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Qui Out 07, 2021 5:06 pm

    As crianças seguem Sam para continuar comendo. Mais longe da porta eles fazem mais barulho e falam mais alto. "Não gosto muito dessa coisa de espadas, mas eu sei me defender muito." Mas não parecia que ela acreditava nisso. Arys se intromete na conversa. "A gente joga um monte de jogos de luta. Derruba da ponta, duelo de cotonete, tinta assassina..." Parece que ele ia falar mais, só que ele enfia comida na boca e esquece o assunto prestando atenção em Jason.

    --

    Ilona balança a cabeça em negativa. "A gente é normal." Depois de um segundo ela ri. "Eles são normais. A Hope é doida." Ela diz dando uma olhadinha em volta.

    Essa cena termina.



    O frio do inverno volta a por suas garras na Europa. Dover estava frio demais para uma gravida tão gravida. Mas a terra do avó? Era pior. Mais frio. Um frio ganancioso que se infiltrava Nas pessoas. "Que merda de lugar!" Anne falava com o nariz escorrendo e isso deixava ela com raiva. "Mas que droga!" Ele esfregava as mãos com força para esquentar e as colocava no rosto. "Tá congelando?" Ela estava. Coberta com mais camadas de roupa que conseguir lembrar ela ainda estava com frio. O rosto quase todo coberto. Os pés afundados em neve. Frio era tudo. Quase tudo.

    Ela estava longe de se sentir quente, mas só de não estar em cima da moto já era melhor. Mesmo assim continuava ventando. Anne encosta as mãos quentes de tanto esfregar no rosto de Sam. "Gelada."

    O vento uivava entre elas. Uivava em todo o vale.

    Quando os lobos chegam Anne os percebe primeiro e solta Sam de um abraço apertado que parecia gelado. Mas quando o ar frio a substitui ela percebe que era quentinho. "Pode chegar gente, estamos esperando vocês." Ela tinha um fogo novo, um desafio na voz, talvez a expectativa contraditória de violência. Os lobos grandes demais vem partindo a neve com patas maiores que pés. Todos eles eram maiores que Sam. Todos eles eram maiores que Anne também. Eram seis. Seis que ela via. Um deles se desloca do fundo e começa a falar, falar e se tornar humano de um jeito tão fluido e natural que ambos parecem a mesma coisa. "Bem vindas. Vocês tem nossa proteção enquanto estiverem em paz no nosso território." As palavras tinham sido ditas com gentileza e solenidade. Anne queria uma desculpa para ter problemas. Não achou. "Certo, quando a gente sai desse frio?"

    "É só seguir." Ele diz e se torna o lobo e se move ao mesmo tempo. Todos eles seguindo um caminho diferente. Anne olha para a moto com tristeza. "Porra." Ela diz segurando a mão de Sam com carinho inesperado. "Que merda de lugar!" Ela começa a andar atrás dos lobos.
    Bastet
    Adepto da Virtualidade
    Bastet
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1762
    Reputação : 98
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Bastet Qui Out 07, 2021 7:56 pm



    Samantha
    Doiley


    Sam se concentrava em andar, as pernas finas demais pra barriga com duas crianças dentro e o chão escorregadio. Bufou quando sentiu um pouco de neve se esgueirar pelos cadarços de uma das botas e começar a encharcar as meias do seu pé esquerdo – Por que ele tinha de viver num cu gelado? – concordou com Anne que era uma droga. Os fios da franja duros e os cílios cheios de pontinhos brancos. Negou que estava congelando – Eu to bem – afirmou, mas a postura encolhida dizia o contrário. Quando pararam e Anne encostou a mão quentinha (ou o mais quente possível) em seu rosto, ela sorriu. – Melhor que lua de mel no caribe? – Sam brincou, estremecendo.

    - Porra, onde tão esses caras? – reclamou, após um tempo, encostando a testa na dela, a respiração esquentando um pouco o nariz das duas. Quando Anne se afasta, o gelo de novo nos rostos... E uma movimentação em volta. Olhou pra onde a outra mulher olhava, percebendo aqueles lobos enormes se aproximarem.

    Samantha não consegue disfarçar os olhos arregalados na transformação tão rápida... – Obrigada,– cutucou a outra que nem tinha agradecido – estamos gratas pela hospitalidade... Para onde estamos indo? – disse, tão gentil quanto podia ser sem o mínimo de calor em seu corpo, aliviada por não ter de ficar mais naquele frio. Olhou para Anne quando sentiu a mão da outra na dela, dando um sorriso sem mostrar os dentes com os lábios levemente rachados pelo frio. O rosto era vermelho ou queimadura de neve?... Segurou firme, seguindo os lobos.

    - Vai ser mais bonito se tiver uma lareira...Ou fogueira – comentou, sem saber exatamente o que esperar Anne cochicha... A mão que tava na dela foi enfiada dentro do bolso do casaco e apertada contra as camadas de roupa. Uma das crianças se mexia bastante Acho que é o pé... murmurou, sabendo que Anne achava muito esquisito sentir os movimentos dos bebês debaixo da pele. Segurou uma risadinha.


    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu
    Wordspinner
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2691
    Reputação : 131

    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Wordspinner Ter Out 12, 2021 4:07 pm

    "Nem fodendo. Quero Caribe. Você paga." Ela mostra os dentes, não é bem um sorriso. Ela dá de ombros quando Samantha pergunta sobre a companhia.

    "Vamos pra algum lugar com algo quente pra beber eu espero." Frio não fazia muito bem para o humor dela.

    "Já viu alien? Eka." Ela não ri. Anne enfrenta o rastro bagunçado na neve abrindo caminho para Sam. Ela não reclama disso. "Que ideia vir pra cá?!?" E elas andam e andam. A neve fria e molhada se infiltrando em tudo. O frio avançando até os ossos.

    Elas andam e o branco cobre quase tudo. Exceto por algumas pedras e àrvores que insistem em mostrar alguma cor. Àrvores velhas e pedras ainda mais antigas. O inverno ali tinha dentes afiados e longos.

    O ar na frente dela fazia uma nuvenzinha quando ela respirava. Era bonito e lembrava que ela não estava morta e congelada. Anne parecia uma locomotiva bufando de esforço chutando neve. Mas o exercício claramente fazia bem a ela.

    Anne estava rindo alto quando chegam na beira e ela cai. O grito agudo cortando o mundo que era feito só de frio e neve branquinha. Ela rola e xinga e continua rolando. "Pendejos! Hijos de ..." Então ela rola outra vez. Chutando neve pra todo lado. No fundo ela grita e se sacode esterica. A touca perdida no caminho. O capus do casaco cheio de neve. "Merda de lugar!!!" Ela grita com o rosto vermelho.

    A escalada de volta demora bem pouco já que ela muda de forma se tornado um lobo alto e esguio. Quando chega perto de Sam a morena ouve os estalos e rasgos da transformação de volta. A dor estampada no rosto por um longo momento. "Culpa minha. Culpa minha, claro. Sem rancor. Desculpa te fazer esperar gracinha, tive um contra tempo." Ela diz tirando neve da roupa e arrumando o cabelo bagunçado.

    Um uivo curto e mais a direita e ela começa a andar de novo. Impaciente.

    --
    Elas sabem que chegaram pelo silêncio mais que qualquer coisa. Ali, o vento não uivava. Os dentes do inverno tinham ficado lá fora.

    Aos poucos se pode ver as pessoas entre as pedras. As cabanas de madeira. Os lobos. Muitos deles. Ossos no chão. Cabras e ovelias em cercados. Pinturas nas paredes rochosas. Fogo. Tão bonito e quentinho fogo. Ninguém reclamou quando elas foram direto para as toras estalantes. A o calor na pele que já parecia morta. Tão delicioso.

    "Vejo que gostam do fogo. Eu te vejo com o fogo." A voz do velho é inesperadamente mácia e baixa. "Fico feliz que tenham chegado a tempo." Ele não parece nada surpreso.

    --

    "Essas três são Hild, Sofie e Mary." O lugar era rustico mas espaçoso, cavado na pedra com garras.  O teto parecia o céu estrelado, tão alto e cheio de buracos para a Luz entrar. As três mulheres pacientemente trabalhavam couro, linha e uma carcaça de ovelha. Uma era velha e enrugada, as outras duas eram mais jovens. A velha com as mãos cobertas de sangue, sorri com dentes amarelados e uma faca afiada e tosca entre os dedos. As outras duas acenam com a cabeça. "Bem vindas." Elas dizem juntas com um sotaque curioso.

    Peles em alcovas e tablados de pedra. Cheiro de ervas no ar e linhas de vapor subindo de quatro panelas grandes de ferro escuro. Dois lobos vão para perto de Anne e Sam para reconhecé-las. "Podem sentar. " Ele abre os braços mostrando o espaço e se senta sobre uma pele de ovelha fofinha e escura. Anne balança a cabeça e se senta na pele mais volumosa que encontra. Uma mão esticada para Sam a convidando a seguir.
    Conteúdo patrocinado


    Samantha Doiley - Página 9 Empty Re: Samantha Doiley

    Mensagem por Conteúdo patrocinado

      Tópicos semelhantes

      -

      Data/hora atual: Ter Maio 24, 2022 7:21 pm