Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).


    Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Compartilhe
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1298
    Reputação : 200
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Qui Fev 09, 2017 9:58 am

    Ray ficou acreditou que o problema não tinha sido sério diante das reações dos dois. Mal imaginava que não tinha sido bem assim, mas era bom não se preocupar com coisas do tipo. Estava feliz que nenhum deles parecia estar brigado.

    - Você é o príncipe. Já tentaram isso uma vez. Quando encontrarem esse assassino você vai é ficar bem longe dele e não agir por impulso, entendeu Gail? - deu bronca assim que ele terminou de falar. Se ele resolvesse esquentar a cabeça e arranjar um inimigo depois de tudo que ela fizera, seria bem frustrante. - Eu não tinha pensado nisso, mas me pergunto se poderia ser a mesma pessoa. Foi seguido até em outro planeta? - guardou o comentário para si, pensativa.

    Ficou em silêncio com a conclusão de Gail sobre as diferenças das classes sociais. Sempre o ameaçava, dizendo que um dia ele aprenderia na marra, mas não imaginava, nem queria que tivessse sido daquele jeito.

    Enfim, abriu o datapad, leu em voz alta e começou a rir, corada.

    - Eu não acredito! Olhem isso. E essa? Que fofinho!! Ahhh, ele nem parece ameaçador aqui. E agora, como fazemos para levar bronca de uma pessoa assim?

    Ao final, comentou:

    - O comandante é uma boa pessoa. Nós temos bastante sorte. Nem todo mundo é assim.

    Também achava que tinha julgado mal o tenente. Era realmente apenas uma diferença cultural. O polvinho de pelúcia era um ato fofo, que ela guardaria em seu quarto, para decorar a nave.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Qui Fev 09, 2017 8:20 pm

    Ao avistar Ray e ter a certeza de que ela estava bem, finalmente Chui pôde se sentir aliviado por completo. Apesar de todas as dificuldades que passaram com o perseguidor aqui em Duos, todos estavam bem, sem ferimentos graves; talvez emocionalmente abalados, mas as coisas estavam voltando ao normal aos poucos, e Gail voltar a conversar com Marin, mesmo que brevemente, era um indicativo das chances de tudo ser tranquilo outra vez. Chui ser virou então para ele, depois do comentário dele e de Ray, e disse:

    - Talvez aqui em Duos você não possa andar tranquilamente, mas depois as coisas se ajeitam. E Ray tem razão: nada de ser impulsivo, as coisas não são tão simples, e podem ser perigosas demais!

    Mas Chui desconversou em seguida, para evitar que o clima agradável se perdesse. Voltou-se para Ray observando o datapad e, quando viu a foto de Rosso berrando de dor por causa do dedo machucado, e a foto do gatinho, ele não resistiu e gargalhou alto, mais alto do que pretendia. Estava rindo tanto que dobrou-se de quatro, socando o piso com a mão fechada enquanto lágrimas saíam de seus olhos. Chui não se lembra de rir tanto assim em lugar nenhum. Chui nem sequer conseguia entender o que os outros falavam, e temia que Rosso entrasse a qualquer momento, mas era inevitável... obviamente isso passaria depois de um tempo ao ver o comandante voltando a ser rígido, mas ao menos aquelas fotos o ajudariam a enfrentar o sermão...
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 888
    Reputação : 17

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Sex Fev 10, 2017 12:39 pm

    Seria realmente uma pena se não pudessem voltar a andar juntos pelas ruas, mesmo com Duos sendo um planeta aparentemente repleto de pessoas desagradáveis. O passeio despreocupado parecia estar terminado antes mesmo de ter efetivamente começado. Marin também não conseguia imaginar uma boa razão para que alguém quisesse Gail morto, principalmente se ele não tivesse poder algum como estava dizendo, mas esperava descobrir o porquê assim que o atirador fosse capturado.... se é que o capturariam em algum momento.

    O evo não comentou sobre a tentativa de assassinato ou sobre a aparente tendência que as pessoas em Duos tinham de julgar os outros com base nas aparências. Não tinha nada a acrescentar naquele momento. Manteve a atenção no presente que Ray estava prestes a abrir, afinal estava curioso com seu conteúdo.

    Ray começou a ler em voz alta e ao fim, quando começaram a ver as fotos, Marin estava certo de que Falconeri era um homem corajoso por fazer aquilo. No geral, Marin relaxou e ficou feliz em ver Chui e Ray rirem tanto, principalmente Chui que já havia ido ao chão de tanto rir, mas na verdade não se surpreendeu tanto com as fotos. Já sabia que Rosso não era o reclamão rígido que as vezes parecia ser.

    - Acho que teremos problemas se essas fotos fizerem alguém rir durante o sermão dele...- Marin comentou pois acreditava ser possível que algo assim acontecesse, mas não havia real preocupação em sua voz. Estava descontraído.

    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1524
    Reputação : 110
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Sex Fev 10, 2017 2:32 pm

    O príncipe não concordava em não poder interrogar seu assassino, mas estava curioso então se concentrou no presente. Todos ficam surpresos com as fotos de Rosso, menos Marin que parecia mais tranquilo. Enquanto Rhaenee e Chui riam, príncipe Gail também não segurou o riso, ainda mais depois de ver a reação engraçada de Chui. De alguma forma o presente de Falconeri serviu para quebrar o clima triste e preocupado do grupo, pelo menos por algum tempo. Gail respirou fundo, segurou o riso e comentou depois de rir mais um pouco:

    - Marin tem razão, vou ter que me concentrar para não rir durante o sermão... Se acontecer.... Nós que vamos morrer... Onde vamos guardar isso?

    Enquanto o grupo se divertia, pela janela era possível ver o sol brilhando acima do mar de Duos. Depois de rirem mais um pouco e terem um pequeno tempo para pensar, vocês são surpreendidos com batidas na porta! Logo em seguida ouvem a voz do comandante Rosso! O grupo fica nervoso, cada um olha para o outro suando frio, precisavam esconder o presente o mais rápido possível. Se Rosso encontrasse o presente, não teriam que enfrentar apenas um sermão, mas a fúria do comandante. Gail aponta para Ray esconder em baixo do lençol, já que ela estava coberta até a cintura. (role CD3 Ray para ver se consegue esconder a tempo). Quando o comandante abre a porta, já chega avisando:

    - Lana chegou, ela veio fazer uma visita.

    Lana passa pelo comandante que estava na porta e sorri ao ver a amiga Rhaenee, porém logo fica envergonhada ao ver o príncipe por perto. Ter de lhe dar com alguém da realeza a deixava quase em pânico. Ela faz uma reverência, mas no processo quando se abaixava, quase bate a cabeça em Gail, que desviou a tempo. Sem saber o que dizer, Lana só consegue pronunciar uma palavra:

    - Alteza...

    - Lana, não me chame assim - Pediu Gail simpático - Enquanto eu estiver em missão, sou um soldado como vocês. Muito obrigado por ter salvado a Ray, ela provavelmente não estaria tão bem se não fosse sua ajuda, nem tenho palavras para te agradecer devidamente. Mas ficarei honrado se puder te ajudar em algo.

    Após falar com Lana, o príncipe faz uma mesura em agradecimento pelo serviço prestado a amiga, como era costume de Primus. Sua postura ao fazer o gesto era impecável, fruto de entediantes aulas de postura e etiqueta que passou na infância. Infelizmente isso não ajudou Lana, que se distanciou dizendo que não precisava de nada, mas acabou batendo os costas na armário. Pelo menos isso tirou o foco de Rosso quanto ao que estava com Rhaenee. O comandante permaneceu na entrada e com a mão ainda na maçaneta, não pretendia ficar no quarto. Seu olhar também parecia preocupado com alguma outra coisa, logo ele lançou um olhar para Marin e o avisou seriamente:

    - Nina já está recebendo visitas e já foi interrogada... Se quiser, é melhor ir agora. Pode levar alguma companhia. Nós vamos voltar para Seleucia quando for nove da noite, mas antes de voltarmos quero te apresentar a um amigo médico, que te falei antes, lembra? Quero que ele te faça alguns exames. Podemos ir vê-lo as oito, ok?

    Neste momento todos tentavam parecer o mais natural possível. Lana já estava do lado de Rhaenee. O comandante lança um olhar para Rhaenee... (nesse momento ele verá se a garota escondeu ou não o objeto)




    São mais ou menos umas 4 horas da tarde.
    OFF: Teste fácil para Ray esconder o presente, só para dar a chance de acontecer algo azarado.
    OFF: Chui e Ray façam um teste CD4 com bônus de vontade para ver se resistem a não rir quando veem Rosso. Marin não precisa porque é um personagem sério, ah não ser que ele ache que Marin vá rir.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 888
    Reputação : 17

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Sex Fev 10, 2017 9:08 pm

    "Seria melhor destruir isso". É o que Marin teria dito se o momento fosse outro, mas naquele instante, com o bom clima que desde a noite anterior pensava ser impossível de se reconquistar, não tinha coragem de dizer nada que fugisse ao tom alegre da situação. Se aquelas fotos fossem descobertas, Rosso provavelmente ficaria furioso e certamente haveriam punições, mas também não seria nada fatal ou que pudesse prejudicar sua relação com o grupo. Não haveria mal em guardar o presente como uma boa lembrança.

    Ainda se divertiam quando houve batidas na porta, batidas que quase fizeram Marin se arrepender de não ter realmente sugerido que destruíssem o presente de uma vez. Rosso entrou logo em seguida junto da estranha garota tímida de antes, cujo nome quase com certeza era Lana. Marin não havia dado muita atenção à ela em nenhum momento, mas ao menos lembrava-se de seu nome... ou talvez soubesse apenas por que Rosso havia dito antes que ela entrasse.

    A garota uniformizada entrou no quarto e sorriu para Ray, mas logo depois voltou a adotar a mesma postura "travada" de antes. Reverenciou Gail e foi surpreendida pelo agradecimento do príncipe, que a colocava como uma das principais responsáveis por Ray estar viva agora. Foi uma surpresa saber da ajuda que a garota havia prestado, e por isso Marin simpatizou um pouco mais com ela. Logo em seguida, Rosso, que felizmente parecia não ter a intenção de entrar no quarto onde o presente do Falconeri estava, olhou para o evo e avisou-lhe a respeito de Nina, além de mencionar o médico do qual havia falado antes.

    Como antes, Marin hesitou em dar resposta sobre a visita à Nina. Também sentiu-se ansioso para ver o dito médico que poderia ou não ajuda-lo, visto que essa poderia ser sua grande chance de conseguir respostas e descobrir mais sobre si mesmo. Olhou para baixo, reconhecendo que estava demorando demais para responder, e depois voltou a olhar para o comandante.- Certo...e sim, vou visita-la.- Respondeu fraco. Se Dax e Nina haviam tido envolvimento com o atirador ou não, isso era algo que merecia atenção independente da vontade do evo. Marin seguiria para onde o comandante guiasse.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Dom Fev 12, 2017 8:11 pm

    Chui teve que se esforçar muito para conseguir ao menos reduzir o riso, mas era uma tarefa muito difícil, visto que até Gail também ria. Mas, depois de mais alguns segundos, o caçador conseguiu controlar as gargalhadas para apenas um sorriso. Suas bochechas doíam e ele respirava rápido para repor o ar que perdeu com a imensa gargalhada. E logo quando já havia tomado a postura normal, Rosso apareceu na porta avisando sobre a presença de Lana. Chui tomou susto, mas como já havia controlado o riso - e também já tinha rido o tanto que podia pelo momento - conseguiu manter a expressão normal.

    A guia do grupo ainda se mostrava bastante tímida, mais ainda quando Gail a agradeceu pela habilidade médica em prestar os socorros de Ray. Chui ficou feliz ao constatar que a garota teve um papel importante nisso, o que ao menos reforçava as capacidades dela como militar, dentro de sua área. Ainda assim sua insegurança a deixava atrapalhada, mas nada que não fosse "fofo" aos olhos de Chui.

    - Parabéns, Lana. - comentou o garoto sorrindo. - Você fez um ótimo trabalho ao salvar nossa amiga, obrigado!

    E então Rosso falou sobre a visita à garota evo, e Chui não riria nem se conseguisse. Olhou para Marin, já esperando pela demora do mesmo em responder, e enquanto isso ficou refletindo dobre o que passaram na loja em construção. Chui queria ir com Marin até Nina, mas temia que seria muito intrusivo pedir isso a ele, e mais ainda querer isso, uma vez que, mesmo sofrendo preconceitos semelhantes ao evo, Chui não estava na pele dele para entender o que se passava. Portanto, resolveu ficar em silêncio sobre isso, mas contente que Marin tivesse aceitado.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1298
    Reputação : 200
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Seg Fev 13, 2017 1:21 pm

    Rhaenee acabou ficando bem nervosa, mas no fim tentou pelo menos cobrir o presente de Falconeri com o lençol. Assim que o comandante chegou, a imagem dos cachorrinhos bateu forte na sua cabeça e ela teve que abaixar o rosto e começou a rir sozinha.

    Pior do que rir dele, seria rir de Lana, que estava toda atrapalhada. Não queria que a menina pensasse que era dela, mas não conseguiu evitar. Cobriu a boca com a mão e olhou para um canto qualquer do quarto, tentando disfarçar.

    Enquanto isso, Gail e Chui agradeciam a garota. Queria ter tido uma postura mais adulta, mas foi difícil. Pelo menos, tinha que agradecer.
    Sabia que o tenente queria que ela fosse somente uma secretária, mas ela tinha que saber que era muito mais do que isso para não se subestimar. Cobriu a boca ao ver a Lana toda estabanada em meio ao nervosismo, mas evitou rir de novo, pois sabia que por dentro ela deveria estar muito nervosa e sentiu um pouco de pena. Com a garota a seu lado, ficaria mais fácil agradecer e se concentrar só nela.

    - Eu digo o mesmo, Lana. Você foi muito corajosa e precisa como um soldado. Se não fossem os seus primeiros socorros, não sei o que poderia ter acontecido. Eu estava com muito medo, mas você foi firme. Obrigada.

    Então olhou Marin e ficou se perguntando quem era Nina. Seria uma pessoa ferida pelo atirador? Bem, era difícil especular já que ninguém tinha dado muitas informações. Ele e Rosso estavam muito próximos, o que achava bom para a equipe.

    - Quem é Nina? - sussurrou para Chui e Gail, mas era improvável que Marin não ouvisse.

    Quando ele voltou a olhar pra ela, olhou para o lado de novo. O tenente tinha estragado todas as broncas do Rosso a seguir.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1524
    Reputação : 110
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Seg Fev 13, 2017 7:41 pm

    Ray consegue por o datapad rapidamente em baixo do lençol, o comandante não nota o objeto. Chui foi firme e conseguiu resistir ao riso quando Rosso chegou. Gail se distraiu com Lana e por isso também conseguiu se controlar. A ruivinha também cora ao ouvir o elogio de Chui e responde:

    - Eu fiz o que sabia... Mas admito que fiquei nervosa também...

    Rhaenee não foi forte o bastante, a imagem da foto com o gatinho ainda estava bem viva em sua mente. Ela acabou rindo e fazendo parecer que estava achando graça de Lana, que ao notar ficou ainda mais ruborizada. Rosso lançou um olhar para a guarda-costas e franziu as sobrancelhas desconfiado. Pelo menos Ray conseguiu respirar fundo e elogiar o trabalho da jovem. Lana nunca tinha recebido elogios assim e por alguma razão não se sentia tão merecedora deles, mas ficou tranquila ao ver que Ray não zombou dela, apesar de rir de sua falta de jeito.

    - Você que foi muito forte... Além disso, você faria o mesmo por mim - Comentou Lana com a voz baixa e perto de Ray, para que só ela ouvisse - Eu acho que eu poderia ter sido melhor, só consegui depois do príncipe ter gritado comigo... Ele deve ter ficado zangado por eu não estar fazendo nada... Por sorte o atirador escapou em vez de insistir...

    Enquanto isso, Rosso e Marin falavam sobre a visita de Nina. Chui decidiu não se envolver, embora quisesse acompanhar o amigo. Rhaenee sussurrou para Gail e Chui perguntando sobre quem era a tal Nina. O príncipe piscou para sua guarda-costas e respondeu, também sussurrando:

    "- Depois te conto tudo... "

    Em seguida, Gail foi até o comandante, no caminho quando passou perto de Chui, entregou de forma discreta seu cartão na mão do caçador.

    - Comandante Rosso! - Exclamou o príncipe cheio de desenvoltura e fazendo uma continência - Antes de ir com Marin, tenho uma proposta. Não é justo que eles paguem por minha causa. Eu sei que eu e a Ray não poderemos voltar as ruas... Mas pense em Marin, ele venceu justamente no treino e ganhou uma recompensa, mas nem teve tempo de usá-la. Por favor, deixe ele e Chui pelos menos comprarem alguma coisa. Não vai ter graça eles terem zíons e não poderem gastar. Além disso, acredito que é a primeira vez que Marin tem uma oportunidade dessas, ele não deveria perder essa chance.

    O comandante lançou um olhar desconfiado para Gail e depois para Marin, suspirou e respondeu áspero:

    - Depois do que todos vocês fizeram, o que mereciam era ficar na solitária. Mas por causa de Marin, que é uma situação particular, vou deixar que ele saia com Chui, porque acredito que ele vai adquirir conhecimentos novos fazendo essa atividade. Mas só permitirei se Falconeri aceitar acompanhá-los. Não sou idiota de deixar saírem sozinhos de novo depois de terem ignorado as ordens de seu superior. Ainda mais sabendo que a proposta vem de Gail, algo me diz que está planejando algo. Até ontem não parecia tão amigável com Marin.

    - Não estou planejando nada... - Respondeu Gail - Só quero melhorar nosso relacionamento, já que somos uma equipe.

    Rosso não parecia ter engolido bem a desculpa do príncipe, mas entra no quarto e caminha lentamente por vocês olhando para cada um de cima como se os analisasse, quando chega perto do evo, coloca as mãos em seu pescoço e tira a coleira:

    - Tinha esquecido dessa coisa... Não precisa disso aqui, temos guardas por toda parte. Agora venha comigo Chui e Marin. Se Falconeri aceitar, vou dar uma hora para comprarem alguma coisa, não mais que isso. Vamos.

    O comandante atravessa pela porta e espera pelos dois. Quando o caçador passar pelo príncipe, ele vai escutar Gail sussurrar:

    "- Lembre da minha missão...Se sobrar gaste como quiser."

    Enquanto acontecia tudo isso entre os rapazes, Lana se inclina na direção de Ray e sussurra:

    - Eu queria ser confiante como você. Como consegue ficar tão natural perto da realeza? O salto que você deu para salvar a vida do príncipe foi incrível! E que coragem! Já sobre mim... Sei que sou desajeitada...

    Logo o comandante sai do quarto com Marin e Chui, deixando Rhaenee, Lana e Gail no quarto. Um brisa fresca entra pela janela, as nuvens estavam começando a ficar nubladas.

    ---> Cena dos corredores ( Marin e Chui).

    Rosso, Marin e Chui saem do quarto de Rhaenee e no corredor se encontraram com o tenente Falconeri. Rosso logo faz perguntas a ele:

    - Qual o resultado da investigação com a evo?

    - Não chegamos muito longe - Respondeu o Tenente - A garota disse que um sujeito desconhecido prometeu ao irmão dela que se roubassem o relógio de alguém do grupo, teria uma maneira de libertar os dois da coleira. Também descobrimos que o histórico do Dax possuía diversas ocorrências de violência. Mas da tal Nina, só uma ocorrência. Ela só não parece lembrar como era o tal sujeito, ou talvez não quer cooperar. Ela pode receber visitas até as seis, mas já aviso que ela parece muito abalada.

    Rosso coça o queixo pensativo, em seguida explica sobre a proposta:

    - Falconeri, meus soldados precisam comprar algumas coisas, será que poderia acompanhá-los? Não quero que morram ou fujam antes da penitência que vou dar a eles. Você é o único que confio para escoltá-los.

    O tenente sorri e responde amigável, não antes de lançar um olhar para Chui e Marin:

    - Entendo... Eu estou indo agora comprar um presente para Lana, já que ela trabalhou bem no caso da Ray. Mas se eles quiserem mesmo, precisam ir agora comigo. Não vou demorar, irei apenas em uma loja que fica aqui perto. Depois não terei tempo, então é aceitar ou largar.

    Rosso olha para o relógio, depois se vira para os dois rapazes e pergunta:

    - Vocês podem ir e na volta Marin visitar a Nina. O quarto dela é no segundo andar, número 223. Pode ir direto quando voltar, não precisa perguntar. Chui quando voltar me procure imediatamente, não quero vocês livres por aí, e Marin depois de falar com a garota faça o mesmo.




    OFF: Desculpe se o ritmo estiver muito lento. Algumas coisas irei adiantando pelo caminho, não se preocupem.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1298
    Reputação : 200
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Seg Fev 13, 2017 11:43 pm

    off: eu to me divertindo!!

    on:

    Ray achou estranho que Gail insistisse tanto para que os rapazes saísem e ficou mais curiosa ainda sobre a tal da Nina e o que tinha realmente acontecido quando ela tinha apagado.

    Enfim, achava Lana uma graça e queria ser amiga dela, trocar contatos e poder passar mais tempo junto.

    -  É uma pena que não temos muito tempo para ficarmos juntas, mas eu te contaria algumas histórias sobre meus primeiros dias na academia e você pensaria duas vezes antes de falar bem de mim - riu, em complemento.

    - Tchau pessoal, tomem cuidado! - pediu aos colegas quando saíram do quarto.

    Quando foi chamada de "confiante", sabia que isso não era mesmo verdade. Ela tinha pavor de fracassar e achava que todo mundo olhava para ela sabia disso...  bem, pelo menos os nobres de Primus a viam de forma inferior. Talvez Lana fosse a primeira que a visse como um soldado de verdade.

    - Aquilo... aquilo foi totalmente a necessidade. Se eu fosse boa de verdade, teria conseguido fazer isso sem me machucar. Um guarda-costas ferido deixa seu protegido exposto... Mas eu fiz o meu melhor. Assim como você, quando cuidou de mim. E o seu melhor foi o que me salvou, Lana. Sabe, eu é que gostaria de aprender um pouco de primeiros socorros com você.

    Sorriu, empolgada.

    - Além disso, eu e Gail estudamos  juntos. É por isso que eu acho que não respeito muito o posto dele. Ele costumava ser mais metidinho e asqueroso na escola. Não dá pra dar mole pra esses nobres folgados - ela brincou, mostrando a língua para o príncipe, falando dele em voz baixa.

    Por um momento ela se pegou olhando para ele mais do que deveria. Lembrou um pouco dos tempos em que estudavam no mesmo lugar. Quem diria que ele a protegeria e se mostraria tão desesperado por causa dela? Isso a deixava um pouco feliz, apesar disso parecer um tanto estranho, mas preenchia o coração de um jeito diferente. Quando notou que estava corando, ela deu um grito:

    - Ah! Vamos guardar as fotos do Rosso. Antes que ele veja. Aqui. - Ela afastou o lençol e estendeu para que eles pudessem guardar.

    - E quem é essa tal de Nina? Vocês me pouparam de contar as coisas, mas eu estou bem agora, podem me dizer. O importante é que vocês estão bem. Ninguém se machucou mesmo, não é?
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 888
    Reputação : 17

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Ter Fev 14, 2017 4:41 pm

    Marin ouviu a pergunta sobre Nina ser sussurrada, imediatamente lembrando-se de que Ray não ouvira sobre a garota evo antes, e já formulava uma resposta quando Gail responsabilizou-se por informa-la depois. Provavelmente seria melhor assim, pois Marin preferia não estar por perto quando outro membro do grupo ficasse sabendo de sua enorme falha. O evo ainda imaginava se realmente teria conseguido escapar de Dax e Nina sem a ajuda de Chui, mas era bem provável que não.

    Em seguida Gail aproximou-se do comandante e retornou ao assunto sobre voltar às ruas, sendo bem convincente na opinião de Marin. Apesar da clara e justificada desconfiança de Rosso, o argumento do príncipe era razoável mesmo se levada em conta a convivência "indiferente" que ele vinha tendo com o evo. Marin ficou feliz em ver que o comandante havia aprovado a ideia, sentindo-se relaxado até mesmo quando Rosso começou a caminhar por entre o grupo como se analisasse cada um, mas ficou surpreso quando o comandante retirou a coleira de choque de seu pescoço. Quase não se lembrava mais dela, mas ainda assim foi um enorme alivio ver-se livre daquilo.

    O evo assentiu, grato pelo gesto, e seguiu junto de Rosso e Chui para fora do quarto. Deu uma última olhada para trás antes que a porta fosse fechada, sem saber se queria dizer um breve "até logo" ou apenas reforçar a certeza de que eles estariam bem.

    Depois de deixarem o quarto hospitalar, os três seguiram pelo corredor e logo encontraram o tenente Falconeri. Marin lembrou-se do presente no mesmo instante e imaginou as reclamações que o tenente também ouviria se Rosso descobrisse a respeito. Estava em paz até aquele momento, mas voltou a sentir desconforto quando ouviu sobre Nina e seu irmão. Enfim, finalmente era certo que não haviam coincidências naquela história. Marin ficou triste pelos irmãos evo, afinal sabia o quanto uma coleira metálica era capaz de incomodar, mas ainda guardava algum rancor pelo que fizeram.

    Ao menos poderiam deixar o hospital uma última vez e cumprir o prometido ao príncipe. Falconeri aceitou acompanhar Chui e Marin, apesar de já terem um único destino definido. Felizmente poderiam encontrar um bom presente no lugar para onde iriam. Marin ouviu o comandante e guardou na memória o número do quarto de Nina.

    Depois que o comandante já havia se afastado, Marin sussurou para o caçador.- Que tipo de presente seria esse? Gail não foi muito especifico... Polvos?- Sugeriu sem muita certeza, lembrando-se do polvo de pelúcia dado pelo Falconeri como exemplo.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Ter Fev 14, 2017 11:38 pm

    Chui continuava a manter seu auto controle em evitar dar risadas, e pelo visto estava conseguindo, o que era um alívio. Chegou a ouvir o sussurro de Ray em sua curiosidade para saber o que houve com os garotos, mas ficou contente de Gail se prontificar em explicar tudo para ela, e o motivo disso apareceu logo em seguida: numa tentativa de permitir que Chui e Marin pudessem sair do hospital - no intuito óbvio de comprar o presente de Ray - o príncipe soltou um pequeno discurso sobre não impedir ambos de gastar o dinheiro recebido. Chui já estava esperando uma negativa veemente de Rosso, mas surpreendentemente este permitiu, embora colocasse suas limitações, como Falconeri em seus calcanhares; não era o ideal, mas era suportável. Pelo menos Chui poderia comprar alguns aperitivos que gostaria de comer.

    Para reforçar a ideia de Gail, o caçador tentou exibir um sorriso inocente, mas não tinha muito confiança nisso, uma vez que Rosso era um cara observador. Por fim, não precisou muito, e o príncipe ainda reforçou sobre sua "missão". Chui mentalizou a Torta de Maçã e esperava que encontrasse - talvez até comprasse duas, pois sentiu vontade de provar da iguaria.

    - Deixa comigo! - sussurrou Chui em resposta ao príncipe.

    Em seguida, ele e Marin saíram do quarto de Ray e o assunto se tornou sério de novo. Rosso e Falconeri comentavam sobre a investigação, e concluíram que era quase certo que o tal vulto no telhado e atirador que acertou Rhaenee também estava envolvido com os evos. Não era surpresa os mesmo terem aceitado a "ajuda" de um estranho, já que poderia imaginar o quão ruim era a coleira: vira Marin com ela e sua expressão não era animadora. Pelo menos o assunto mudara, e o comandante falou sobre a saída dos dois. Falcneri deixou Chui contente ao ter o intuito de presentear Lana, e isso deu ideias para também presentar a garota, afinal ela havia salvo Ray, sua amiga. Sem entender bem o porquê ele corou, e acabou desistindo da ideia imediatamente.

    - Bom, vamos então? - disse Chui, sem notar que poderia ter soado um tanto ativo demais. Depois, se virou para Marin, e respondeu: - É uma torta de maçã... de onde você tirou um polvo?

    E seguiu andando, imaginando que tinha muito a conversar com Marin.
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1524
    Reputação : 110
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Qua Fev 15, 2017 3:26 pm

    ---> Cena quarto hospitalar(Ray).

    Pela janela do quarto é possível ver que começava a chover suavemente. Lana sorri ao ouvir as palavras de Rhaenee, sobre primeiros socorros, ela responde:

    - Se pudêssemos ficar mais tempo juntas, eu te ensinaria primeiros socorros. Não é tão difícil. Quando se tem um ferimento com sangramento grave, é preciso por algo para parar o sangue. Se não der para amarrar é melhor pressionar. Mesmo você dizendo que não, ainda te acho incrível! Não são muitos que estão dispostos a arriscar a vida por seus protegidos.

    Ray sorri e em voz baixa começa a falar do príncipe, depois provoca ele mostrando a língua. Gail retribui franzindo as sobrancelhas.

    - Ual, vocês estudavam juntos! - Exclama Lana em voz baixa perto de Rhaenee - Mas tem razão quanto serem esnobes...

    Lana para de falar ao notar que o príncipe se aproximava. Gail chega perto delas e bagunça os cabelos de Ray com a mão, depois a provoca rindo:

    - Esse pijama faz você parecer que está usando a roupa da sua avó.
    Quando comentam sobre as fotos de Rosso, Lana fica confusa e não entende sobre que falavam, mas não pergunta para não parecer indelicada. Mas Gail pega o datapad e responde depois de olhar ao redor:

    - Não tenho ideia de onde guardar...  Talvez no armário, mas é melhor lembrar de pegar antes de irmos embora.

    - Fotos do Rosso? - Questiona Lana, ela não ousa olhar para o príncipe, mas comenta com Ray - Vamos me conte mais sobre sua vida! Vocês podem pilotar um gudam? E difícil? E algumas pessoas me disseram que... que... - continua, mas dessa vez sussurrando bem baixo para Ray e perto de seu ouvido, o rosto dela estava mais vermelho do que tudo - " Que soldados tomam banham juntos... Como você é mulher... É verdade que tem que ser junto com eles?"

    O príncipe guarda o objeto no armário do próprio quarto hospitalar. Depois deixou as garotas conversarem, se sentou no sofá ao lado da janela e ficou observando a janela. Não parecia prestar atenção no que falavam. Só depois delas terminarem e de Rhaenee fazer perguntas, ele começa a explicar tudo sobre o que aconteceu com Marin, vez ou outra olhando pela janela:

    - Tudo aconteceu porque Marin se distanciou quando uma evo, a tal Nina, o chamou escondido de uma loja em construção. Ela fingiu ser amiga dele, e quando ele estava saindo para se encontrar com Chui, um pedaço do teto caiu em cima dela. Mas quem fez isso foi o seu irmão, também um evo chamado Dax. Ele atacou Marin quando ele estava distraído ajudando a Nina, queriam roubar o gudam dele. Mas Chui chegou e o ajudou. Tudo aconteceu quando você levou o tiro. Depois eles acabaram matando o Dax, porque ele queria fugir com o relógio e estava tentando atacar eles, mas a Nina sobreviveu, mesmo depois de ter o quadril perfurado por um ferro...


    Gail esperava que Ray entendesse tudo, mesmo tendo falado rápido. Ele não sabia ainda o que pensar de Marin, mas tentaria ser amigável por causa da Ray. O príncipe boceja, senta na poltrona e deita a cabeça na beirada da cama de Rhaenee. Lana aproveita para ainda trocar alguns assuntos com Ray, mas em voz baixa para as paredes não ouvirem:

    - Os homens daqui achariam um absurdo você ser guarda-costas dele, pois se sentiriam inferiores de serem protegidos por uma mulher. Primus parece ser um lugar bem diferente mesmo. Tem algo que gostaria ainda de perguntar a você... O que te faz ter tanta coragem?

    Depois de ser respondida, Lana vai sorrir e fazer uma reverência leve, em seguida se despede:

    - Preciso ir, tenho trabalho para fazer. Eu gostaria muito de ficar, mas não posso. Nos vemos quando forem partir.

    A garota deixa o quarto e assim que a porta é batida, Gail que está ainda sentado na poltrona com a cabeça afundada entre os braços e apoiada a beirada da cama, comenta com a voz abafada:

    - Essa não... Não esperava que ficaríamos a sós tão cedo...

    ---> Cena dos corredores ( Marin e Chui).

    Marin e Chui se despedem do comandante Rosso e acompanham o tenente para fora do hospital, durante o caminho eles sussurram sobre qual seria o tipo de presente que o príncipe gostaria que comprassem. O evo não parecia lembrar muito bem do que era, mas por sorte o caçador havia memorizado. Vocês seguem atrás de Falconi e quando saem pela entrada percebem que chovia serenamente. Vocês correm apressados até uma loja em frente ao hospital. Suas roupas ficam um pouco úmidas por terem pegado algumas gotas de chuva. O estabelecimento consiste em um cômodo amplo e redondo, em suas paredes se localizavam várias prateleiras, cheias de presentes de todo tipo e organizada por seções, era bem organizada e enfeitada com corações por toda parte. Enquanto o tenente se secava da chuva dando batidas em seu uniforme, ele comenta:

    - Aqui em Duos, temos o costume de presentear os amigos que ficam hospitalizados, principalmente as mulheres. Mulheres merecem toda atenção e cuidado. Elas são frágeis como uma rosa, mas possuem uma paixão e força de vontade incrível. Se sacrificam pelo que amam e acreditam. Por isso protegemos elas aqui em Duos, acreditamos que não foram feitas para ganhar cicatrizes, mas para serem amadas. É uma parte de nossa cultura.


    Os três caminham juntos pela loja. Marin e Chui percebem que na loja havia várias outras pessoas comprando, elas se afastam de vocês, mas parecem tranquilas com a presença do tenente. Marin caminha pelas prateleiras e algo lhe chama atenção. Ele vê uma criança pegar um objeto peculiar em forma de ovo, dourado e todo enfeitado. Ela abre o objeto e um holograma pequeno aparece de dentro do ovo, era um casal dançando um tipo de valsa. Porém o que mais chamava atenção de Marin é a música que tocava quando foi aberto, era uma melodia muito familiar, ele já havia escutado isso antes, mas não sabia de onde. De repente sentiu o coração apertar e uma nostalgia sem explicação.  

    Música da caixa de música:


    O tenente pega um colar simples de uma das estantes e já vai se encaminhando para o caixa com seu cartão, porém no caminho passar por Marin e Chui e comenta:

    -Esse será para Lana. E vocês o que vão levar? Hoje é dia dos namorados, não tem ninguém que queiram presentear? Já estão na idade de ter uma namorada!

    Chui logo olha para todo lado a procura do presente de Gail e não encontra. Ele percebe que não vendia tortas nessa loja, mas dá para ver pela entrada que a loja vizinha vendia todo tipo de doces e tortas. Porém como fazer para ir até lá? Ele precisava pensar em algum jeito de cumprir o combinado com Gail. De repente um garotinho pequeno esbarra em Chui, ele sorri para o caçador, mas antes que falasse algo é puxado pelo pulso por sua mãe que dizia baixo para ele:

    - Cuidado! Ele é de Locus!

    Loja de presentes: (lista de preços e itens que podem comprar)

    Itens da loja:


    Itens diversos:

    - Caneca em forma de coração - 20 zíons
    - Colar duplo dia dos namorados (coração e uma chave) - 20 zíons
    - Bichinhos de pelúcia variados- 30 zíons
    - Luminárias em formato de coração - 10 zíons
    - Almofada massageadora para pescoço- 30 zíons
    - Bolsa - 20 zíons
    - Porta retrato holográfico - 20 zíons
    - Produtos de beleza - 20 zíons cada
    - Broches, brincos, colares - 20 zíons cada
    - Boneca 30 zíons
    - Chaveiro - 10 zíons
    - Cartão holográfico de data comemorativa- 10 zíons
    - Kit maquiagem instantânea - 40 zíons
    - Perfume imita aromas 30 zíons
    - Anel do humor (muda de cor de acordo com sem humor) - 5 zíons
    - Flores 20 zíons buquê
    - Toalha 10 zíons
    - Qualquer tipo de enfeite de mesa 10 zíons


    Acessórios de roupa:

    - Chapéu com flor(estilo três mosqueteiros) - 25 zíons
    - Gravata - 10 zíons
    - Leque- 20 zíons
    - Óculos estilosos, principalmente em formato coração - 20 zíons
    - Emote casaco ( casaco que muda de cor de acordo com suas emoções) - 35 zíons
    - Luvas - 20 zíons
    - Máscara facial (todos os tipos, bem elegantes para cobrir defeitos faciais) 20 zíons
    - Fita de cabelo que muda de cor - 10 zíons
    - Gargantilha que avisa sua temperatura corporal - 10 zíons
    - Arco orelhas de raposa robótica - 20 zíons
    - Casaco médico (indica temperatura corporal, pressão cardíaca, nível de glicose) - 40 zíons

    Itens uteis para dia dos namorados:

    - Massageador facial anti-rugas - 25 zíons
    - Colo amigo (almofada em forma de colo para solteiros) - 25 zíons
    - Perfume do amor (atrai seu amor verdadeiro) - 15 zíons
    - Creme facial (deixa seu rosto brilhante e atraente) - 17 zíons
    - Adesivos tira barriga - 28 zíons


    Eletrônicos pessoais:

    - TV de bolso - 50 zíons
    - Gravador digital- 15 zíons
    - Gerador de Holografia - 35 zíons
    - Cama inflável - 60 zíons
    - Data pad simples- 28 zíons
    - Vaporizador de aroma artificial de flores -  20 zíons
    - Despertador - 20 zíons
    - Luminária holográfica do espaço sideral - 36 zíons
    - Lanterna embutida em pulseira- b]10 zíons[/b]
    - Caneta 3d 15 zíons
    - Oni-tool (pulseira dicionário) 30 zíons
    - Sensor de alimentos (verifica se o alimento é próprio para o consumo)  10 zíons

    Especial:

    - Caixa de música - 20 zíons (melodia familiar para Marin)

    * Se a criatividade permitir, podem procurar um presente diferente da lista.




    OFF: Marin e Chui podem dizer o que vão comprar, se quiserem. Não acho que fui muito criativa na loja, mas... Podem inventar algum objeto se quiserem, fiz a lista só para dar ideias.
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1298
    Reputação : 200
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Qua Fev 15, 2017 9:16 pm

    A garota ouviu atentamente a explicação de Lana. Parecia bem básico, mas o medo de fazer besteira com alguém ferido e comprometer mais ainda era grande. Ao final, ela  sorriu sem jeito, coçando o rosto com a mão boa.

    - Vou tentar lembrar disso. Obrigada! Quando nos encontrarmos de novo, quero te ensinar o que você quiser sobre combate!

    Quando Gail encostou em seus cabelos ela corou, travando naquela posição, com olhos arregalados, mas ele brincou sobre suas roupas, fazendo-a ficar muito envergonhada, pois até então não estava se importando muito de estar daquele jeito na frente dos outros, mas se ele tinha reparado então deveria estar horrorosa! A reação foi bem rápida:

    - QUÊ!? - explodiu, com o rosto vermelho, tentando atacá-lo com o braço bom e a tala. - Não se tira sarro de uma pessoa doente, seu horroroso!

    Em seguida desviou o olhar, muito embaraçada, cobrindo-se com o lençol até a altura do pescoço e fechando a cara. Não queria estar feia. Não era algo que se importava sempre, mas simplesmente não podia ignorar isso vindo do príncipe. Ela ignorou os comentários sobre as fotos, pois estava presa na própria preocupação.

    Ela voltou a ficar de bom humor, disposta a responder Lana, mas então...

    - HÃ!?

    Balbuciou, muito vermelha mais uma vez.  

    - NÃO! NÃO! DE JEITO NENHUM! Nossa, nunca!


    Espiou Gail enquanto ele confortavelmente sentava no sofá e então balançou a cabeça.

     - Separado. Sempre. Q-quer dizer. A gente. Caham... E já fizemos simulações com os gudans, é bem divertido, mas pode dar um pouco de enjoo. Você acostuma. Que tipo de coisas ensinam para as mulheres daqui? - não era uma crítica, mas ela ficava incomodada sobre como a menina tinha conhecimento limitado, embora tivesse muito potencial. - Você... nunca pensou em se mudar para Primus? - perguntou depois que ela respondeu.

    Assim, Gail explicou sobre a história de Marin e ela ficou muito surpresa e com uma dose de remorso. Definitivamente nunca deveriam se separar! Tinha sido muito pior do que imaginava. Não era só ela que corria riscos.

    - Parece.. muito doloroso. -ela fez uma careta. - Marin deve ter ficado abalado... era alguém como ele afinal... - comentou um pouco triste. Era muita informação em uma história só, mas tinha entendido por cima.

    Marin era bem forte. Ele já tinha passado por várias coisas, mas continuava firme e com aquele tom de voz casual. Tinha muito a aprender com ele.  

    - Bem, mesmo em Primus, nem todo mundo acha isso uma boa ideia... - falou um tanto chateada. A verdade era que Lana era uma das primeiras pessoas externas a achar que ela valia de algo como guarda-costas. Então veio a outra pergunta.

    Ela olhou bem nos olhos de Lana e sentiu o coração bater mais forte.  Espiou o príncipe perto de sua cama e depois voltou a olhá-la. Um pequeno filme passava em sua cabeça.  Não fazia mesmo muito sentido ter desistido da Academia para ser guarda-costas, quando não sabia coisas tão básicas. Sorriu e olhou para baixo, constatando o óbvio e segurou o lençol.

    - Bem... isso é...

    Podia responder qualquer coisa, mas a garota a sua frente precisava de uma resposta honesta para poder aplicar aquilo a sua vida também. Aquilo que a motivava, que a fazia ser capaz de se jogar na frente de alguém sem pensar duas vezes... Hesitou mais de uma vez para falar, com o rosto ruborizado. Ela fez um sinal para que a outra se aproximasse e então chegou perto de seu ouvido, cobrindo com a mão. No começo, Lana só ouviu a respiração de Ray e uma engasgada, mas logo em seguida ela sussurrou só uma palavra.

    - Amor...

    Ela se afastou rapidamente e começou a tossir alto, disfarçando qualquer tipo de som que tivesse escapado. Em seguida ela sorriu desajeitada para ela e nem conseguiu mais dizer nada,  apenas repetindo a mesura da menina como podia.

    - A-até depois.

    Quando a garota saiu, Rhaenee precisava se recompor. Ficou olhando  o polvo de Falconeri até ele falar a frase mágica de "ficar a sós". Ainda estava com vergonha do que tinha dito para a menina e aquilo girava em sua cabeça loucamente. Precisava parar com isso logo. A conversa que tivera com o comandante era uma prova bem clara que aquilo era bem ridículo.
     - QUÊ!? Não estamos a sós... tem.. tem o polvo. Ele vê tudo. E ninguém vai demorar. Vai? Claro que não. E...e eu estou... com sono. É. sono.

    Ray afundou na cama do hospital, cobrindo-se. Estava morrendo de vergonha. Por que tinha falado aquilo? Nem era verdade. Ah, que coisa horrorosa, se ela comentasse, mesmo de brincadeira a alguém, poderia gerar um escândalo.

    - Então você pode... ir fazer as suas coisas de príncipe.  [/color]
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Qui Fev 16, 2017 11:35 pm

    Chui estava contente de sair do hospital, pois lá o clima nunca era muito agradável. E com Ray a salvo, Gail e Marin se dando bem, o evo sem a coleira e tudo mais, ele não tinha mais motivos para se manter abatido, mesmo que o tal assassino ainda não tivesse sido descoberto. Focou-se na torta de maçã e seguiu seu objetivo.

    - Desculpa, mas não é um costume muito legal. - respondeu Chui, cruzando os braços atrás da cabeça enquanto caminhava e conversava com Falconeri. - Ray se mostrou muito eficiente e melhor que muita gente, e está na cara que estava mais do que disposta a isso. Lana me pareceu também, então talvez o senhor esteja perdendo boas agentes assim...

    Chui resolveu não falar mais, para não passar uma impressão errada. Quando chegaram à loja, não deixou de se sentir desanimado. Esses presentes luminosos, falantes e holográficos nunca lhe chamaram muito a atenção, e como tinha desistido de presentear Lana, não tinha muito o que fazer ali, além de ver as mães arrastarem seus filhos para longe. Foi então que reparou em Marin parado observando uma caixinha de música. Chui trocou olhares entre o evo e o objeto, esperando uma reação, então perguntou:

    - Gostou da caixinha? Pretende dar para alguém? Ray? Lana?

    Mas antes de ouvir a resposta, o caçador se virou para Falconeri, lembrando-se da torta de maçã e de ter reparado em uma loja de guloseimas do lado. Não podia deixar isso escapar, então tentou desconversar a pergunta maldosa do militar e disse:

    - Tenente, eu que eu queria na verdade era comprar algumas coisas, mas na loja de comida aqui do lado. O cheiro ta me matando, e a comida do hospital é sem gosto, e você sabe disso. Então... podemos ir lá? Vai, nem vai demorar.

    Chui fica aguardando a resposta de Falconeri e de Marin.
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 888
    Reputação : 17

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Sab Fev 18, 2017 12:31 am

    - Como aquele que a Ray ganhou...- Tentou se justificar um pouco hesitante, certo de que havia dito algo com pouco sentido. Seguiu conversando com o caçador pelo resto do caminho, até começar a chover e o trio ser obrigado a se apressar em direção à loja. O evo não se preocupou com as poucas gotas de chuva que o atingiram e também não fez questão de se secar.

    Ouviu o tenente Falconeri e Chui conversarem brevemente a respeito do costume em Duos. Marin gostava de observar as diferenças peculiares entre o pouco que vira de Primus e Duos, e achou interessante ouvir a opinião de cada um. Era um aprendizado prazeroso ver algo novo e ouvir dois pontos de vista a respeito disso, mas na verdade o evo pouco se importava com o assunto em si. Seu foco rapidamente mudou para os itens da loja e as pessoas que vagavam por lá. Já sentia-se adaptado à postura desagradável do povo que se afastava, como se fosse uma reação natural ao previsível comportamento daquelas pessoas.

    Seu olhar vasculhava por cada canto da loja em busca de coisas interessantes, literalmente qualquer coisa que chamasse sua atenção e tinha o intuito de apenas distrair-se enquanto Chui cumpria o favor ao príncipe. O evo apenas tomaria a iniciativa de comprar um presente se julgasse necessário ou encontrasse algo realmente ideal, embora se sentisse animado com a ideia de cumprir e fazer parte da tal "norma social dos presentes". Ainda pensava que "presente" era apenas outro nome dado para um prêmio, afinal presentear apenas por presentear não parecia fazer sentido. Então, enquanto olhava e analisava curiosamente o cenário e os itens, atentou-se para uma criança em especial com um chamativo objeto dourado em suas mãos, mas o que prende sua atenção é o som emitido pelo objeto. Assim que o ouviu, o evo parou e travou os olhos no dourado do item, apenas ouvindo ao agradável som e sentindo o coração apertar ao mesmo passo. Por alguns instantes, ficou verdadeiramente irritado por não se lembrar de onde conhecia aquele som.

    A pergunta de Chui o pegou de surpresa, mas Marin não demorou para responder.- Eu conheço aquela música.... quero aquela coisa.- Já estava realmente decidido a comprar o item, mas não tinha intenção alguma de dá-lo para alguém.- Acho que vou procurar outra coisa para dar de presente para elas...- Esquivou-se um pouco da pergunta, tentando não parecer possessivo com a caixa, e também lembrou-se de Nina. Seria ela merecedora de algum presente? O que havia feito além de atrair um estranho para uma armadilha? Ainda assim, sentia-se extremamente motivado pela ideia de que um presente poderia animar a garota evo.

    Marin compraria a caixa de música para si mesmo e este era o único item que considerava indispensável. Lembrou-se das luvas que Gail havia sugerido que comprasse e realmente foi atrás delas pois a prótese também o incomodava. Considerou a Luminária holográfica do espaço sideral como um presente ideal para Nina, pois era algo que também havia gostado... e por que não tinha noção do que mais poderia dar de presente. Pensou em comprar presentes para Chui, Ray ou Rosso também, mas imaginou que estes se sentiriam obrigados a retribuir o presente, então Marin optou por não faze-lo.

    - É válido usar um presente para se desculpar?- Perguntou para Chui em algum momento. Sentia-se livre para fazer perguntas "bobas" para o caçador, perguntas que não faria para qualquer pessoa por não confiar nas respostas.

    Seguiria com Chui e Falconeri para onde quer que fossem.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Sab Fev 18, 2017 9:17 pm

    Chui se vira para Marin para respondê-lo.

    - Sim, é claro! Geralmente um bom presente ajuda no pedido de desculpas.

    Chui ficou se perguntando a quem ele iria pedir desculpas...
    Gakky
    Adepto da Virtualidade
    avatar
    Adepto da Virtualidade

    Mensagens : 1524
    Reputação : 110
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Gakky em Sab Fev 18, 2017 9:24 pm

    Gail apenas ri quando viu que sua guarda-costas caiu em sua provocação, para ele era algo cotidiano. Lana no entanto, estava gostando de conversar com Rhaenee, mas quando toca no assunto do banho e vê Ray ficar tão vermelha quanto ela, também fica nervosa. Porém pelo menos havia tirado suas dúvidas, já que o povo de Duos adorava fazer fofoca e falar mal da moral dos soldados femininos de Primus. Rhaenee pergunta algumas coisas para a garota, inclusive se ela teria o desejo de se mudar para Primus. Lana logo responde:

    - Aqui nós ensinam administração e primeiros socorros. Os homens gostam de saber que suas colegas podem salvá-los depois de combaterem. Mas confesso que admiro muito essa vida de combatente, de lutas e gudans! Eu tenho vontade de visitar todos os planetas. Porém não teria coragem para ser um soldado... Veja só, tremo só de falar com estranhos...

    Então antes de se retirar, Lana faz uma última pergunta e quando ouve a resposta fica corada e acaba lançando um olhar para o príncipe. Antes de se despedir, agradece pela sinceridade e sai deixando o príncipe e a guarda-costas a sós. Depois do comentário abafado de Gail, Rhaenee se atrapalha e fala algumas palavras sem sentido sobre a capacidade do polvo ver tudo. O príncipe levanta a cabeça espantado e começa a rir sem parar.

    - Isso era para ser alguma piada? Acho que erraram na dose dos seus analgésicos...  - Comenta ainda rindo - Ray, sempre me fazendo rir...

    Depois ele respira fundo e se levanta com um sorriso sereno. Olhou para paisagem na janela e começou a falar com a voz séria:

    - Não sei o que entendeu, mas eu quis dizer que é a primeira vez que ficamos a sós depois do que aconteceu... Estava esperando esse momento, mas não tão cedo... Ray, achei que te perderia para sempre...Eu não me perdoaria se tivesse acontecido...

    O príncipe se vira para Rhaenee e continua muito sério:

    - Não é só porque é minha guarda-costas que tem que fazer tudo sozinha. Mesmo que fosse para fazer sozinha, podia ter contado comigo, me avisado do vulto e que estava desconfiada. Você é minha melhor amiga, eu teria ficado mais atento e tomado cuidado. Por favor, não faça como os outros... Não me torne inútil, conte comigo para te ajudar... É a amiga mais sincera que tenho, por favor, não tente ser uma serva... Entendeu? Não esconda nunca mais essa coisas de mim.

    Apesar do cansaço visível em seu rosto, o príncipe não conseguia deixar de ser belo, o reflexo que entrava pela janela ressaltava seus olhos azuis e a pele lisa e perfeita. Não era exagero quando elogiavam a beleza da família Arkadia. Ainda de pé, Gail a olha nos olhos, sua expressão séria muda para um sorriso sereno e orgulhoso quando continua a falar:

    - Mas isso não muda o fato de que foi por seu esforço que estou a salvo. Desta vez, você foi mesmo minha salvadora. Já é a segunda vez que me salva da morte. Fico feliz que esteja aqui lutando por Primus e por mim. Agora farei as "coisas de príncipe"... Falta eu te agradecer devidamente. Farei isso como o príncipe que sou.

    O príncipe sorriu mais uma vez e fez uma mesura elegante, depois sentou-se ao lado dela, pegou sua mão delicadamente e a beijou no dorso. Sem soltar a mão de Rhaenee, Gail a olhou nos olhos, estava corado e com semblante orgulhoso. Com a voz quase como um sussurro, ele disse:

    - Obrigado Ray... Diga alguma coisa...

    ---> Cena Lojas ( Marin e Chui).

    Os três andavam pela loja tranquilos, quando Chui rebate o comentário do tenente Falconeri, ele ri amigável e responde com um sorriso:

    - Cada lugar define suas próprias prioridades. É um garoto perspicaz... Chui não é? Vejo que não está acostumado a ser um militar.

    Chui e Marin conversam sobre a caixa de música, enquanto Falconeri termina de pagar o colar. Marin faz uma pergunta ao caçador, que o incentiva a comprar o presente como uma mensagem de desculpas. Depois o tenente vai até vocês e os acompanha no caixa quando o evo paga os itens que escolheu comprar. Marin pega seu cartão e é orientado a passar em uma máquina, bastava isso para pagar todos itens, não havia senha nem nada do tipo. Um funcionário pergunta se vão querer embrulhar para presente. Se quiserem, ele vai enfiar o objeto em uma máquina, que o embrulhará automaticamente. Depois o funcionário colocou os itens dentro de sacolas elegantes, que eram de cor rosa com estampas de corações por causa do dia dos namorados. Marin enfim está com a caixa de música dentro de uma das sacolas e sente satisfeito com isso, os outros itens que comprou também estão dentro. Chui então faz uma proposta ao tenente, que logo responde pensativo:

    - Eu não sei... Deixe-me ver as horas - Falconeri olha para o seu relógio e sorri - Se formos rápido, acredito que dê sim. Vamos logo então, mas escolham rápido!

    Os três saem na loja guiados pelo tenente, também correm apressados para a loja de doces logo em frente, pois ainda chovia. As pessoas na rua começavam a usar guarda-chuvas, alguns eram bem elegantes com lacinhos e babados, outros eram apenas transparentes, havia ainda alguns que usavam uma capa parecida com um sobretudo.

    A loja de doces também era muito bonita, as paredes e a decoração eram todas em tons pasteis. Havia laços e bordados para todo lado, além dos enfeites de coração por causa do dia dos namorados. Era comum ver um casal ou outro andando pela loja de mãos dadas e com as maças do rosto coradas. O aroma realmente estava delicioso, parecia o cheiro de bolo recém tirado do forno. Havia uma vitrine incrível com várias tortas e bolos perfeitamente decorados, cada mais bonito que outro. Do outro lado uma estante enorme com variados tipos de doces, biscoitos confeitados, bolinhos, chocolates, tudo muito delicado e de aparência apetitosa.

    - Eu já comprei um bolo aqui uma vez, são ótimos - Comentou Falconeri enquanto escolhia algo também - A massa é suave e os recheios são delicados.

    Chui olha ao redor e seu estômago ronca, para ele era como estar no lugar certo, era um mundo de maravilhas a serem experimentadas. Logo na vitrine ele vê a bendita torta de maçã! Porém só restava uma! Para o evo também havia muitas novidades e sabores a serem explorados, certamente deviam ser tão deliciosos quanto aparentavam ser. O tenente Falconeri se aproxima de Marin e faz alguns comentários:

    - Vi que comprou uns três itens na outra loja, diferente do seu amigo - O tenente para pensativo um tempo e depois continua - Sei que aqui é bem diferente de Primus. Nós temos alguns problemas com evos, eles geralmente se excluem e evitam os humanos por causa do forte preconceito. Por isso algumas vezes temos casos parecidos com o da Nina, e quando acontece, mais difícil fica convencer as pessoas que evos podem ser gentis... Infelizmente é um problema que precisa ser resolvido, mas não é fácil mudar a mentalidade das pessoas. Seja paciente com a Nina, os evos daqui estão sempre na defensiva. Por isso que é ilegal a produção de Evos, já faz 50 anos que a lei foi criada. Evos só podem nascer de outros evos a partir da lei, é claro que sempre temos alguns casos ilegais... Você está bem? Desculpe, eu nunca falei tanto com um evo antes. - Ele termina de falar com um sorriso simpático.

    Itens da loja de doces:

    Menu loja de doces:


    - Wagashi (feito de feijão azuki, mochi e frutas) - 5 Zíons (porção de 5)
    - Marzipã (feita de pasta de amêndoas, açúcar e clara de ovos) - 10 Zíons
    - Macarons - 15 Zíons (porção de 5)
    - Bolo decorado - 30 Zíons
    - Chocolates decorados de todos os sabores (inclusve de chá, wasabi, sakura) - 20 Zíons
    - Caixa de bombons em forma de coração - 15 zíons
    - Suspiro - 5 zíons
    - Bolo de morango com chantily - 20 zíons
    - Halva - 20 zíons
    - Pão de ló - 15 Zíons
    - Pão Taiyaki em foram de peixe e outras formas também - 10 zíons
    - Dangos - 10 zíons
    - Peti Gatou - 16 zíons
    - Espuma de beterraba - 10 zíons
    - Mousse com espuma de sakura - 25 zíons
    - Biscoito decorado - 10 Zíons
    - Sonho de sakura - 30 zíons
    - Ninho de frutas cristalizadas - 10 zíons
    - Manjar lokum -35 zíons
    - Aquarines - 12 Zíons (Porção com 5)
    - Sakura Mochi - 25 zíons
    - Garden Cake - 10 zíons (Porção com 5)


    Especial:

    - Torta de Maçã - 20 zíons

    Embrulhos especial:

    - Mensagem falada embutida - 10 zíons
    - Mensagem holográfica embutida - 15 zíons
    - Caixa especial para presente - 5 zíons
    - Melodia no embrulho - 15 zíons

    Imagem dos doces:


    *Para ajudar na visualização, alguns doces menos conhecidos: (manja turco é o mesmo que manjar lokum, só mudei porque não tem turcos em starques)





    Saldo de vocês:

    Saldo de Zíons:


    Chui: (não gastou nada ainda)

    -50 zíons próprios
    - 50 zíons do príncipe

    Marin:

    Comprou:

    - Caixa de música 20 zíons
    - Luvas - 20 zíons
    - Luminária Holográfica do espaço 36 zíons

    Tinha 100 zíons, agora resta no seu cartão = 24 zíons





    OFF: Alguns itens da loja de doces eu inventei... Não ficou tão futurista, mas acho que pelo menos parecem gostosos. O que forem comprar, digam no próximo post. Se eu coloquei algo errado na lista de compras do Marin, só avisar!
    Pallando
    Troubleshooter
    avatar
    Troubleshooter

    Mensagens : 888
    Reputação : 17

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Pallando em Dom Fev 19, 2017 12:00 am

    Ouviu a resposta de Chui como palavras que lhe davam mais certeza do que queria fazer. Orientado a todo momento, afinal era a primeira vez que fazia compras, o evo levou a luminária junto dos outros itens e concordou em embrulha-la para presente. Quase fez questão de embrulhar sozinho, pois não queria esperar enquanto uma máquina fazia o trabalho, mas não seria indelicado a ponto de atrasar Chui e o tenente por causa de uma besteira daquelas. No geral, estava completamente desconfortável com a situação, sem saber se "matar" o irmão de alguém era algo passível de desculpas. Se Nina visse as coisas dessa maneira e tivesse um pouco mais de noção do Marin, ela poderia entender um pedido de desculpas até mesmo como uma ofensa ou depreciação da morte de Dax.

    Depois que os itens foram comprados e o tenente foi convencido, os três seguiram para a loja de doces logo em frente. Mais uma vez, Marin apenas se apressou pois os outros o fizeram, visto que não se importava com a chuva molhando sua roupa. Tratou de colocar as luvas já no caminho para a loja, sentindo também certo alivio por ter coberto a prótese e poupado-se da visão dos mecanismos nela. Observou analiticamente a loja assim que entraram, como fazia em praticamente todo lugar que visitava, e o que viu o agradou. Era um ambiente agradável como um todo, mas a única intenção de Marin era observar. Não pretendia comprar doces, afinal não estava com fome.

    Logo o tenente Falconeri aproximou-se e dirigiu a palavra ao evo, que o ouviu com curiosidade. Aquilo ajudou-o a compreender um pouco melhor a postura de Nina perante os humanos nas ruas, embora já tivesse noção do que realmente acontecia entre humanos e evos em Duos, mas lhe foi especialmente interessante saber sobre a ilegalidade da produção de evos.- Estou bem.- Marin também assentiu em resposta.
    Tsumai
    Tecnocrata
    avatar
    Tecnocrata

    Mensagens : 345
    Reputação : 16
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/411.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Tsumai em Dom Fev 19, 2017 10:50 pm

    Chui entrou na loja como se entrasse no paraíso. Seus olhos brilharam e um sorriso largo se formou em sua boca, enquanto observava cada doce, guloseima, comida e o que fosse que estivesse na estante. Obviamente não teria dinheiro para tudo, mas tratou de escolher bem o que queria, sem se esquecer da torta de maçã (já que era uma comida, dificilmente ele a tiraria da memória. Compraria logo duas para poder comer também...). Enquanto estava naquele ambiente sagrado, Chui não prestou a mínima atenção em qualquer frase ou fala dita por Falconeri ou Marin, a menos que eles se esforçassem para isso.

    O caçador olhava as vitrines e freezers e balcões com um olhar quase infantil. Nossa! Era muita coisa boa para experimentar, então tratou de escolher:

    - Wagashi;
    - Marzipã;
    - Torta de Maçã (comprou uma só porque só tinha uma);
    - Halva;
    - Pão Tayaki (em forma de coelho);
    - Dangos;
    - Aquarines;
    - Garden Gakes.

    Pelos cálculos de Chui, tudo custaria a ele 97 zions. Acabou gastando o dinheiro que sobraria também do príncipe, mas como ele disse que não tinha problema, não se importou muito. Ficou triste por não poder comprar mais coisas, mas ao menos iria conseguir provar muitas comidas novas, e não via a hora disso e poder tirar o gosto (ou a falta dele) de comida de hospital da boca. O caçador chegou até o balcão carregando tudo nos braços e tirou o cartão feliz da vida. O dia parecia ter mudado completamente.

    "Não vejo a hora de poder comer. bounce bounce bounce"
    Luxi
    Moderador
    avatar
    Moderador

    Mensagens : 1298
    Reputação : 200
    Conquistas :
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1012.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/912.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i11.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png

    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Luxi em Seg Fev 20, 2017 12:25 am

    Passado o surto inicial, quando ela ainda não acreditava no que tinha conseguido dizer a Lana, a vergonha foi diminuindo e ela conseguiu ouvi-lo melhor e acompanhá-lo na calma e seriedade.

    Olhava curiosa e suas bochechas voltaram a queimar quando disse que temia perdê-la. Naqueles breves instantes, ela chegava a achar que ele sentia a mesma coisa que ela, mas sempre as frases seguintes a faziam cair na realidade e duvidar daquilo. De fato, era a melhor amiga dele e tinha agido da mesma maneira que os outros faziam ao tentar protegê-lo da realidade, isso também tinha sido errado. Mesmo assim, não podia prometer que não faria isso de novo. Não conseguia simplesmente preocupá-lo, nem vê-lo como alguém que podia se virar sozinho... ela tinha embarcado naquela viagem por causa dele, não por Primus. Se fosse somente pela população, ela teria ficado no próprio planeta, perto da mãe, ajudando a defendê-lo sob ordens da princesa.

    Ao mesmo tempo, preenchia seu coração de felicidade que ele reconhecesse seu esforço, fazendo com que se sentisse útil.

    Olhou para ele enquanto preparava as palavras certas, mas não estava preparada para que ele pegasse sua mão e fizesse seu coração acelerar muito. Foi muito bom que a chamasse pelo nome para dizer alguma coisa, porque tudo o que tinha pensado tinha desaparecido até que ele a trouxesse para a realidade.

    - Eu...

    Ela torceu muito para que algum milagre acontecesse e todos voltassem naquele instante, mas nem sabia onde estavam.

    - Gail...

    Não lembrava mesmo o que tinha para dizer, com o rosto fervendo. Parou de olhá-lo diretamente, direcionando para o lençol.

    - Eu fiz isso porque...

    O que estava tentando dizer? Por que estava fazendo isso? Lembrou-se rapidamente da conversa com o comandante e por que nunca poderia dar a entender nada diferente. Era um suicídio social de repente querer dizer mais do que podia. Tinha ficado desse jeito porque achou que morreria, mas agora que estava muito bem viva, era desnecessário, guardaria aquilo para sempre. De repente seu semblante ficou mais rabugento, como sempre e ela teve coragem de falar normalmente:

    - Idiota. Não precisa ficar todo emocional e começar a me agradecer. Na verdade, eu fiquei muito feliz de te ajudar. Sei que você faria o mesmo por mim, você se esforçou muito para me ajudar também. Eu vi. E é o meu trabalho não é? Vou pedir um aumento - ela puxou a mão que ele segurava e fez um "v" com os dedos, rindo em seguida. - Pode ir se precisar, eu acho que daqui a pouco algum enfermeiro vai me dar alta. Eu sinceramente não aguento mais ficar aqui. Quero pelo menos andar um pouco
    Conteúdo patrocinado


    Re: Capítulo 3 - Abastecimento em Duos

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Out 23, 2017 8:26 pm