Um fórum de RPG online no formato de PBF (Play by Forum).

Links úteis Anúncios Redes Sociais
31/03 - Novo quadro de anúncios.
31/03 - Mesas com mais de 2 meses SEM postagens serão automaticamente arquivadas.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE MAIO
Mesas que forem abertas para serem jogadas em outras plataformas
serão excluídas do fórum.

ATUALIZAÇÃO DO MÊS DE JUNHO
A partir de agora somente mestres com mesas ativas no fórum terão o nick laranja
para ficar mais fácil a distinção. Fiquem atentos que em breve teremos
um novo modelo de pedido de mesa!




 

    O Jogo dos Tronos - Felinight

    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1007
    Reputação : 16

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por DariusNovadek Seg Set 26, 2022 1:48 am

    - Creia-me, eu já tentei tudo que imaginei, sor! Os Sete sabem como as meretrizes conseguem guardar segredos! E com os leões-de-chácara na Fonte de Jade sempre por perto, nem mesmo ameaças deram qualquer resultado... Já andei por todos os lugares da Rua da Seda e também procurei sinais nas estalagens que conheço, mas não vi nem sinal da bela Linda...

    Esdres terminou seu gole, e ficou batendo seus dedos na mesa, pensativo.. Porque bem nesse momento em que conseguiria alguma informação interessante sobre a misteriosa Linda, ela mais uma vez misteriosamente sumiu.. Como ele poderia resolver essa questão?

    - Entendi.. É realmente uma infelicidade Lorde Wyl.. Mas vamos resolver isso.. Uma mulher com a beleza ímpar como a dela, facilmente seria notada.. A Fonte de Jade não traria ela para você, caso oferecesse um valor maior que esse nobre que requisitou a presença dela?

    - Posso estar apaixonado por ela, mas não sou tolo, Sor Esdres! Enquanto tive ouro suficiente, eu a possuí, muitas e muitas vezes, mas nunca me cansei dela! Nunca conheci mulher como ela, tão hábil na cama, tão bela e tão misteriosa! Se um castelo em Dorne não é o suficiente para atraí-la, não sei o que mais fazer para conquistar o favor dela...

    Esdres riu com seu amigo.

    - Se tem uma coisa que sei que o senhor não é, é tolo, caro Lorde Wyl. Mas o que quis dizer é se havia retorno romântico dela também e... O Senhor já propôs a ela a se mudar contigo para seu castelo?!

    SÉTIMO DIA DO TORNEIO

    Café da manhã

    Quando Gylen sorriu e tirou uma com a cara de Esdres sobre sua falta de conhecimento sobre a estrada do Rei, Esdres apenas sorriu de volta, como se tivesse comendo e não pudesse falar algo, mostrando que tinha compreendido o que o bastardo quis dizer.

    - Nas margens da estrada real, o ideal seria ter estalagens, tavernas, armazéns e outros estabelecimentos. À meia distância, as casas dos comerciantes e fazendeiros, agrupados em pequenas vilas. Mais próximo do lago seria uma região ideal para instalar fazendas, com água fresca próxima e com estruturas para suportar as neves do Norte; deixarei as culturas a seu critério, dentro do que for possível. Tavernas e estalagens são boas quando já houver tráfego de viajantes na região, o que não será o caso até conseguirmos fazer o porto no lago funcionar.

    O patriarca Felinight começou a apontar os pontos no mapa ao redor do Lago Longo onde Esdres marcara as torres de vigia a serem erigidas:

    - Quando eu falo sobre não abraçar mais do que consegue segurar, me refiro ao que é necessário para formar um povoamento. Quando você chegar ao local, precisará ter homens para trabalhar, materiais para construir o forte, o porto, as casas dos plebeus. O mesmo deve ser feito para cada torre de vigia, o ideal é que houvesse pelo menos uma casa ou até aldeia próxima de cada uma. Com tudo isso para fazer, construir tavernas será um luxo que talvez só seja possível daqui a anos

    Esdres se estica em sua cadeira olhando os pontos que seu pai ia mostrando e compreendendo o que ele falava. Esdres treinara sua vida inteira para combate, não para governar, tinha que aprender agora a fazer isso.

    - Entendi senhor meu pai, será feito dessa maneira. Quanto as culturas, vou pesquisar sobre isso para fazer uma escolha boa. *Diz Esdres concordando com seu pai, mas em sua cabeça, Esdres faria aquilo dar tão certo, que na mente dele em menos de um ano a região do Lago Longo estaria abarrotado de pessoas.. Ambição grande demais? Não para Esdres.*

    - Quando partirmos de Porto Real, você precisa ir à Mata de Lobos para entregar o corpo de Langley Woods e manter a paz com a casa Woods, mas depois disso pode ir à Porto Branco e propôr casamento ao Lorde Manderly. Enquanto isso, Gylen fará o seu trabalho no Lago Longo.

    Esdres abriu um largo sorriso ao ouvir isso, não escondendo sua animação. Em uma viagem apenas, iria conhecer as duas maiores cidades do continente, além de tornar cada vez mais real um casamento com a Linda Wynafryd. Talvez um dia moraria em Porto Branco, e aquela movimentação de cidade grande seria o seu dia a dia.

    - Eu mais que concordo, senhor meu pai. Saindo da Mata dos Lobos, já estarei com meu escudeiro, e junto com Sor Ruud, iremos então a Porto Branco. Essa visita, além de possibilitar a aliança matrimonial entre nossas casas, pode ser também já uma oportunidade para um acordo comercial entre nossos portos. E poderei arrumar uma maneira de subir o Faca Branca com um navio, chegando no lago longo até mais rápido.

    Depois o assunto foi para outro caminho, mas virava e mexia alguém fazia questão de lembrar da libertinagem de Esdres, falavam abertamente como se ele não estivesse ali, e com o andar das conversas, Esdres viu que queriam fazer sua estadia em Lago Longo ser rodeada de homens e suor.. Esdres, descontraído como sempre abanou a mão, dizendo:

    - Ei, ei.. Vocês sabem que eu estou aqui ainda não é?? Todo mundo sabe que a beleza Felinight faz algumas pessoas se jogarem contra minha pessoa mas.. Lembrem-se que pelo menos eu, estou cumprindo com o meu objetivo confiado pelo meu pai, desde que cheguei na capital. Em Lago Longo não será diferente.

    Depois da "bronca" de Lícia em Gylen, Esdres o cutuca e comenta baixo, apenas para o bastardo ouvir.

    - Falando educadamente ou não, ela continua sendo uma vadia! hehehehe

    Após conversar com Arthur sobre as vitórias que vinha tendo no torneio, Esdres saiu da tenda de refeições, encontrando o escudeiro de Arthur, Alvin Tooly, o cavaleiro juramentado, Sor Ruud GreyIron, e o cavalariço aprendiz de Gylen, Tarso. Os três o assistiram ajudando a colocar sua armadura. Esdres pediu a eles que amarrassem o favor de Wynafryd em seu braço direito. Os quatro foram juntos até a arena do torneio.

    Como restavam poucos cavaleiros, as apresentações estavam sendo mais elaboradas, havendo também shows e apresentações. O que fazia Esdres ter mais tempo para aproveitar do torneio e conversar com sua turma. Logo o chaveamento foi liberado, e Sor Ruud fez um comentário:

    - Parece que você vai enfrentar o último cavaleiro do Norte restante... a menos que... esse Cornell é parente de sua casa?

    Esdres sabia que logo logo estaria sendo o único representante do Norte, e gostava disso. Não era surpresa para ninguém que Esdres gostasse de atenção. Mas ao ouvir o nome de seu tio, Esdres não consegue se conter, olhando de perto o chaveamento.

    - Sério?!? Pelos deuses! Ele não é só meu parente, mas como é meu tio, irmão de meu pai. Mas por não concordar com o jeito de meu pai governar ele saiu de nossas terras, e como você vê, hoje renega nosso sobrenome. Nem ao menos foi nos cumprimentar em nosso acampamento.

    Esdres soltava o ar, consternado.

    - É Sor Ruud, se antes eu não queria sair do torneio, agora eu quero prosseguir ainda mais. Olha isso aqui, agora vou enfrentar Sor Daryn HornWood, ele nos encontrou numa taverna no caminho para a capital, e foi muito desrespeitoso para com meu pai e meu irmão. Disse que seria um prazer derrubar qualquer um de nós.. Até acredito que fosse pelas difamações que minha casa estava sofrendo. Mas de qualquer forma, quero fazer ele pagar pelo que disse.

    - Caso eu passe, e vou passar, pode ser que eu pegue o meu tio. Não preciso nem falar que não vou querer perder para quem renega o nome de minha família, não é?

    - Depois, o favorito para eu encontrar seria o Regicida, para ai sim ir para a final.. Ganhar do Regicida seria uma honra e tanto! Mas primeiro, tenho que derrubar esse alce enrustido.


    Logo após a finalização da peça teatral, foi dado início de fato aos torneios. Seu oponente foi chamado, fez seus cumprimentos, terminando com um menear de cabeça a Esdres, que o respondeu da mesma maneira.

    Ao ser chamado, Esdres pode perceber a clara preferencia dos plebeus a sua pessoa. Esdres adentrou na arena todo galante, acenando para todos, principalmente aos plebeus. Passou perto da parte destinada a eles, tocando de vez enquanto em suas mãos, sempre com um sorriso no rosto. Depois foi até o Rei, e fez uma mesura toda trabalhada. Após isso passou perto da área reservada aos nobres, os cumprimentando polidamente, porém, mais uma vez parou em frente a Wynafryd, olhou em seus olhos e repousou sua mão esquerda em seu braço direito, onde estava amarrado o favor que ela tinha dado no dia anterior. Só após isso foi até seu lugar, mais uma vez meneou a cabeça ao seu oponente, e pôs seu elmo de gato.

    Assim que o arauto deu início, avançou com seu cavalo em direção ao alce negro.
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Seg Set 26, 2022 12:51 pm

    - Está querendo tirar o meu braço direito, meistre Asdulfor? Aha! Bem... podemos encontrar alguém capaz para lhe acompanhar e escoltar, além dos prisioneiros que vamos mandar para lá também. Já sobre comida e recursos, isso é a Lícia que tem que responder o que é possível...

    Asdufor engole o pedaço de carne que estava na boca com um gole de água e  apenas suspira levemente decepcionado:

    -Não quero forçar ou obrigar alguém, sei  de sua importância bem como a do Sivon para você, portanto sugiro que sonde alguns nomes e depois venha conversar comigo ai decidiremos, quero um soldado atento e capaz...

    O Meistre ouve mais um pouco da conversa enquanto termina seu prato e logo intervém:

    -Lorde Beron, tenho interesse assim como o senhor de agilizar a vinda do nosso novo meistre, afinal, preciso ter tempo para ajudar na investigação das coisas que ocorrem contra nossa casa, preciso das moedas para levar ao Grande Meister Pycelle o quanto antes. Mas conversaremos depois do confronto do Esdres.-levanta-se- Bem, irei me retirar em oração aos antigos para a vitória de Esdres, não quero que ninguém me perturbe a não ser no caso de vida ou morte... Após chegar a notícia do confronto irei ao seu encontro Beron, para pegar as moedas e seguir para a fortaleza vermelha e resolver essa pendência.

    Encerrava Asdulfor se dirigindo a Esdres: -Que os Antigos tragam sua vitória Esdres e que suas bençãos o leve ao titulo de maior cavaleiro dos Sete Reinos! Orgulho do norte e dos Fenlinights! Ele dá dos tapinhas no ombro de Esdres, acena para os demais e dirigi-se a sua carruagem.-Com sua licença, Lorde Beron-Ao chegar ele tranca a porta, ficando em transe, domina a mente do Rakashar colocando-o em protidão na porta da carruagem e por fim,  domina a mente de alguns passaros, para em, seguida voar em direção a arena para dar uma olhada  em todo local, descobiri os confrontos e dominar a mente do cavalo do adversário de Esdres.

    Após uma breve analisada no local ele descobre que o adversário de Esdres é o Sor Daryn Hornwood. Asdulfor não vai esquecer a ofensa dirigida a sua casa e não vai permitir que Sor Daryn saia vitorioso contra Esdres. Porém, ele não tinha certeza se a barreira dos sete tinha se reestabelecido, seria mais um problema supera-la mais uma vez.

    -Poucos que ofendem os Fenlinight e saem ilesos, agora é sua hora de pagar Sor Daryn Hornwood! Sussurava para si quando descobre que ele será o desafiante de Esdres.
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2713
    Reputação : 74

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Pikapool Seg Set 26, 2022 8:13 pm


       
           
           
       

               

               
    Informações

    • Mote: Sou a última da minha casa, e cabe a mim garantir que seus nomes se tornem lendas!

    • Itens Carregados: Todos meus pertences.

    • Vestimentas: Vestido curto de seda preto, casaco com capuz preto, gargantilha, braçadeira de ouro, pulseiras de ouro e botas altas pretas de couro com salto alto.


           

               

                   

    Diante as palavras de Beron, segurei a caneca com as duas mãos e a levei a boca enquanto meus olhos iam de Beron à Lícia e mais uma vez retornavam a Beron. Tudo que eu não queria era ser envolvida em algum tipo de conflito familiar. E considerando o comportamento pueril de Lícia...






    Recostei-me na cadeira e cruzei as pernas repousando ambas as mãos sobre meu colo. E assim que Lorde Beron me permitiu:



    - Bem, milorde. Reconheço que é deveras interessante a ideia de tentar restaurar o puro sangue valyriano. Contudo, o fato de Auranne ser um bastardo me faz contestar vossa pureza valyriana. - Dizia em tom delicado e compassivo. - Então gostaria de seguir para Derivamarca como no máximo uma prometida. Não quero vínculos matrimoniais. Até porque ainda não posso descartar Renly. - Ruborizei esboçando um sorriso envergonhado.



    Apoiei o cotovelo nas costas de uma das mãos e levei a outra ao queixo pensativa.



    - Seria interessante eu poder conhecer onde estarei me metendo antes de tomar uma decisão que possa fazer eu me arrepender. Então se milorde concordar. - Encarei-o curiosa para ouvir sua resposta.



    Antes que a reunião chegasse ao fim, levantei a mão mostrando-lhe o indicador como quem tivesse uma pergunta a fazer. E eu realmente tinha.



    - Lorde Beron, ouvi todos requisitando pessoas de confiança para acompanha-los. Então pensei se eu também poderia sugerir que o senhor me permitisse escolher alguém para me auxiliar. - Receosa e desconcertada, eu exibia um sorriso bobo. - Gostaria que sor Aubrey Abyss me acompanhasse. Me sentiria mais segura e o senhor teria alguém para me vigiar. - Faço uma careta mostrando a língua. - Caso ainda tenha alguma desconfiança sobre a minha pessoa. - Apesar da brincadeira, mantive meus olhos em Beron para ver qual seria sua reação.



    Não havia mais nada a não ser aguardar a resposta de Beron.






    Ao deixar a tenda eu já visava meus próximos passos. Precisava encontrar pessoas que pudessem vir a ser meus olhos e ouvidos. Pessoas que pudessem agir nas sombras. Ardilosas como serpentes.



    Já me vinha alguns tipos de pessoas que poderiam ser interessantes. E a primeira delas eu acreditava que poderia encontrar em um lugar familiar e até mesmo recebendo alguma recomendação.



    Sem mais, segui a procura de sor Aubrey para pedir-lhe se seria possível providenciar alguém para me levar até o alcoice de madame Chataya.


               

           
    Dycleal
    Wyrm
    Dycleal
    Wyrm

    Mensagens : 9226
    Reputação : 162
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Dycleal Qua Out 05, 2022 3:04 pm

    Arthur se dirige as maquetes, respeitando o ritmo de deslocamento da sua amada Inês e se coloca entre as duas maquetes, a plana, quase um mapa do norte com pequenas estruturas marcando os principais marcos e a bela cidade de Breakstone que se levanta pujante e apenas limitada pelo não profissionalismo de Arthur em fazer maquetes, mas que já dá uma ideia da magnitude da intenção da obra ali proposta. Então olha para Inês com carinho e fala para a irmã: - Querida, você é uma garota inteligente e talentosa e quero que tenha ideia da dimensão do nosso futuro. Não vou detalhar a maquete de Breakstone, pois não tenho tempo agora para isso, pois minha prioridade é estar e conversar com a minha amada Inês, mas preciso que você olhe para a outra mesa, com o mapa e os marcos do macroprojeto do nosso crescimento e metas futuras.

    Dá uma pausa tática e continua: - Bem, minha querida irmã, esse projeto é auto sustentado, ele nos dará o retorno necessário para pagar o investimento inicial, como nos tornará na casa mais rica de Westeros e até das cidades livres, e nosso banqueiro, o financista mais próspero de todos os banqueiros do mundo conhecido. Então comecemos pelos portos, que são as nossas portas e janelas com o mundo e por onde tramitará a nossa riqueza. O porto, fortificação e comunidade na costa ocidental do lago longo, que recebe a estrada do rei e nos conecta com a costa oriental do continente e com as cidades livres, proporcionando um comercio rico e seguro. Ali estará, segundo meu desejo o meu querido irmão Esdres, assessorado pelo nosso meio Irmão Gylen. Do outro lado, o porto ocidental, que confiarei a você e fica defronte da Ilha dos ursos, é um importante ponto que junto com nossos parentes logo ao sul, os quais devemos incentivar transformar seu pequeno porto em um estaleiro onde construiremos a frota que fará circular a nossa riqueza. Lá incentivaremos um pequeno povoamento, que junto com uma boa fortificação, que trará segurança e vida econômica para essa comunidade.

    Enquanto fala sobre o porto que confiará para a irmã, para e aponta para cada um dos locais a medida que vai falando sobre eles. Ao apontar para o castelo dos Sussurros, continua: - Bem, ali, no castelo dos Sussuros, continuará a sede das nossas posses e aperfeiçoaremos o seu povoamento associado e colocaremos soldados, artífices e forjas para alimentar este crescimento e aquecer o castelo nos rigores do inverno. E ali está a torre Myrelle e o povoamento chamado Breakstone, que deverá ser o nosso maior e mais moderno povoamento, que atrairá ricos mercadores e investidores, como também os mais habilidosos artesãos, fazendo uma cidade próspera e cosmopolita. Ai faremos memoriais para os nosso líderes serem lembrados, por muitas eras e que se tornem locais de visitação e circulação monetária, tudo protegido por um moderno forte que protegerá a comunidade e as nossas minas. Dá outra pausa e diz: - Complementando, faremos estradas modernas ligando esses quatro principais pontos, dando celeridade ao deslocamento de nosso comercio e tropas e beirando essas estradas fomentaremos fazendas projetadas para alta produtividade de insumos alimentares, dando segurança alimentar para os nossos súditos e colaboradores, compreendeu a grandeza do projeto minha irmã? Gostaria que meditasse sobre o projeto, indique aperfeiçoamentos para ele, que sei que você é capaz e peço que agora me deixe a sós com a minha amada noiva, pois precisamos planejar as nossas vidas. Ele beija a sua testa e aguarda que ela saia.

    Ao ficar a sós com a noiva, ele olha carinhosamente e diz: - Nada como o tempo e a solidão, para trazer o juízo e o equilíbrio para um homem. A realidade da morte, deixa a pessoa um tanto insensata devido a uma perspectiva tensa de autopreservação. Eu errei e fui insensato nas minhas falas. Ao ficar na solidão desta tenda, e fazer estas maquetes, tive tempo de pensar com calma e sem o impacto do trauma da minha luta onde quase perdi a vida. Mas estou aqui, estou melhorando bem rápido e fazer estas maquetes, tive com você ao meu lado a todo momento, sentindo a sua presença e inteligência. Quero lhe pedir que me perdoe, que deixemos que os detalhes do nosso casamento fiquem com os nossos experientes pais e reafirmo, que terei orgulhos em ter uma rainha poderosa ao meu lado, pois a sua força e inteligência, são de fato as suas essências pelas quais me apaixonei e pode puxar a minha orelha, pois vi que você estava certa. E tudo que você me falou é coerente e advoga para corroborar sobre tudo que lhe falei. Quero apenas que saiba que o meu amor por você é verdadeiro e só aumentou após essa minha reflexão. E lentamente caminha para o leito onde se senta para ouvi-la.
    Dycleal
    Wyrm
    Dycleal
    Wyrm

    Mensagens : 9226
    Reputação : 162
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Dycleal Ter Out 11, 2022 3:48 pm

    Após Arthur sentar na cama, ele continua olhando para Inês e tira um pequeno pergaminho do bolso do colete da sua sobrecasaca. Enquanto o desdobra lentamente, fazendo um clima de mistério, e fala: - Nestes momentos de reflexão, lembrei do nosso inicio de romance em Braavos e de como você gostava das poesias que eu fazia para expressar meu amor por você e ao sentir a sua presença comigo nestes momentos de solidão, compus essa singela poesia para você, espero ter folego para declama-la, antes de entrega-la para você, espero que goste, me inspirei nesses seus belos olhos negros. E começa a declamar.

    Olhos Negros


    Ao olhar para o papel
    Só dois negros olhos enxergo.
    Teus olhos a me fitar
    Como reflexo da minha mente.

    Olhos negros e doces
    Com tanto para me contar,
    De tempos imemoriais,
    Que juntos podemos passar.

    Hoje teu coração é enigma,
    Que meu coração quer trilhar.
    Mas, minha alma é pequena
    Ainda não posso alcançar.

    Teu perdão é minha meta,
    Teu amor doce manjar.
    Perdoa a loucura deste poeta
    Que só peca por te amar...


    Após declamar a poesia, ele arfa discretamente e estende a mão com o pergaminho, para entrega-lo a Inês e no seu rosto tem um sorriso amoroso.
    Izanami
    Semi-Deus
    Izanami
    Semi-Deus

    Mensagens : 7259
    Reputação : 81
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Izanami Ter Out 11, 2022 10:06 pm

    Permaneceu absorvendo as explicações do seu irmão, não concordava muito com seus irmão em relação a forma de pensar quando planejavam construir, apenas despejavam seus desejos sem pensar em como fazer aquilo.
    Continuou ali parada feito uma estátua observando o que lhe foi mostrado e analisando o que lhe foi dito, apenas acenou com a cabeça aceitando o afeto de seu irmão.
    - Meu senhor deve prestar mais atenção em seus projetos, a questão não é simplesmente vir aqui com a planta de uma cidade toda, você deve incluir aliados, inimigos, perigos e ganhos, deve planejar com mais calma, construir alguma estrutura maior que uma casa não leva uma semana, um mês, seu projeto é algo para anos, deve escolher qual estrutura construir primeiro, gerando renda junto a criação seu projeto deve começar a repor seu investimento aos cofres da nossa família já na metade da construção da cidade...
    Se afastou e seguiu até a saída.
    -O Senhor deve se impor como herdeiro da nossa casa, não fique enrolando muito o pai da Inês, não seja um bebê chorão sempre se desculpando, se ele ficar cobrando algo sobre o dote e comentando algo sobre preocupação com sua filha, simplesmente não aceite o seu dinheiro. Somos Fenlinight sobrevivemos por nossa força e não mendigando aos outros, se você realmente ama a Senhorita Inês a tome e case logo com ela, no teu lugar eu já estaria casada com ela planejando nosso futuro e não ai sonhando deitado e implorando por carinho como um simples homem miserável...
    Curvou-se na entrada da tenda acenou sorrindo.
    -Trate de fazer algo, chame seu tio-avô, para pedir alguns exercícios, trate de fazer algo de útil ou vai ficar ai sendo mimado toda nossa estadia neste maldito lugar... E isso não é o certo o herdeiro da casa tem que ser o exemplo a ser seguido pelos servos e soldados, não romantize os feitos com estátuas e honrarias eu quero ver ações e resultados, no mais ajudarei no que me pedir em seu projeto, no entanto estou ocupada demais agora colocando em pratica mais ouro para nossos bolsos...
    Saiu saindo deixando o casal ali em paz.

    OFF:
    1. Falar sobre a construção, tempo, renda, focar no que fazer pensando em ataques pq não adianta nada construir no meio de uma invasão zumbi;
    2. Dar meu apoio se um dia precisar;
    3. Evitar o desperdício do meu ouro ( sim, não vamos ficar aqui de frescurinha é meu ouro aceita isso que dói menos);
    4. Largar na cara que é para ele casar logo sem enrolação e se pai dela ficar de frescura com dotes, manda ele enfiar bem lá no fiofó dele o ouro, que não precisamos (Eu não preciso, não vai cair nenhum pedaço da minha personagem gerar meu próprio ouro), não gosto de npc fresco que fica se achando se ele quer dar faz isso logo e para de enrolar se não eu mesma vou ali falar com ele ou eu mesma vou casar com a Inês.

    Alexyus
    Antediluviano
    Alexyus
    Antediluviano

    Mensagens : 3359
    Reputação : 182

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Alexyus Qui Out 13, 2022 5:29 pm

    SEXTO DIA

    Na tenda

    ARTHUR & LÍCIA

    ARTHUR escreveu:- Que feliz e rápido retorno minha irmã, aqui nesta tenda você não tem nenhum senhor e sim seu legítimo irmão que lhe ama, e deseja ouvir sua opinião que pode agregar melhorias no excelente projeto da minha amada Inês. Vamos nos aproximar da maquete que fiz do projeto e lá podemos ouvir a sua explanação. Convido Inês para ouvi-la e lhe explicaremos qualquer dúvida que você tiver sobre o maravilhoso e engenhoso projeto de Inês. E com um pouco de esforço, se encaminha em direção a Inês e lhe oferece a mão para irem juntos em direção a maquete.
    LÍCIA escreveu:Permanecia seria em seus pensamentos educadamente esperava sua vez para falar, no entanto seguia caminhando de um lado para outro.

    -Nosso pai me ordenou servir meus irmãos da melhor forma possível e trata-los com respeito e superioridade...Não sou muito boa em maquetes, terei que estudar um pouco sobre isso em livros e visitas a construções mais uma tarefa junto a livros de medicina...

    Parava frente a maquete pensativa.

    -No que eu poderia ajudar Senhora Inês e meu senhor Arthur? Poderiam me explicar de forma resumida a verdadeira intenção e significado de cada construção? falo de algo simples no que seria sua utilidade para evitarmos o desperdício de ouro estou disposta a ajudar da melhor forma possível, vocês não podem dividir o poder em nossas terras se algo for criado tem que ser muito bem planejado, o Senhor Esdras também tem ambições e o Senhor Berom acata cada desejo de seus filhos meu medo é dividir demais nosso poder entre as vastas terras da nossa família... Meu dever é manter o controle do nosso ouro e financiar pontos estratégicos que servem tanto para defender nossos domínios quanto gerar lucro...
    ARTHUR escreveu:Arthur se dirige as maquetes, respeitando o ritmo de deslocamento da sua amada Inês e se coloca entre as duas maquetes, a plana, quase um mapa do norte com pequenas estruturas marcando os principais marcos e a bela cidade de Breakstone que se levanta pujante e apenas limitada pelo não profissionalismo de Arthur em fazer maquetes, mas que já dá uma ideia da magnitude da intenção da obra ali proposta. Então olha para Inês com carinho e fala para a irmã: - Querida, você é uma garota inteligente e talentosa e quero que tenha ideia da dimensão do nosso futuro. Não vou detalhar a maquete de Breakstone, pois não tenho tempo agora para isso, pois minha prioridade é estar e conversar com a minha amada Inês, mas preciso que você olhe para a outra mesa, com o mapa e os marcos do macroprojeto do nosso crescimento e metas futuras.

    Dá uma pausa tática e continua: - Bem, minha querida irmã, esse projeto é auto sustentado, ele nos dará o retorno necessário para pagar o investimento inicial, como nos tornará na casa mais rica de Westeros e até das cidades livres, e nosso banqueiro, o financista mais próspero de todos os banqueiros do mundo conhecido. Então comecemos pelos portos, que são as nossas portas e janelas com o mundo e por onde tramitará a nossa riqueza. O porto, fortificação e comunidade na costa ocidental do lago longo, que recebe a estrada do rei e nos conecta com a costa oriental do continente e com as cidades livres, proporcionando um comercio rico e seguro. Ali estará, segundo meu desejo o meu querido irmão Esdres, assessorado pelo nosso meio Irmão Gylen. Do outro lado, o porto ocidental, que confiarei a você e fica defronte da Ilha dos ursos, é um importante ponto que junto com nossos parentes logo ao sul, os quais devemos incentivar transformar seu pequeno porto em um estaleiro onde construiremos a frota que fará circular a nossa riqueza. Lá incentivaremos um pequeno povoamento, que junto com uma boa fortificação, que trará segurança e vida econômica para essa comunidade.

    Enquanto fala sobre o porto que confiará para a irmã, para e aponta para cada um dos locais a medida que vai falando sobre eles. Ao apontar para o castelo dos Sussurros, continua: - Bem, ali, no castelo dos Sussuros, continuará a sede das nossas posses e aperfeiçoaremos o seu povoamento associado e colocaremos soldados, artífices e forjas para alimentar este crescimento e aquecer o castelo nos rigores do inverno. E ali está a torre Myrelle e o povoamento chamado Breakstone, que deverá ser o nosso maior e mais moderno povoamento, que atrairá ricos mercadores e investidores, como também os mais habilidosos artesãos, fazendo uma cidade próspera e cosmopolita. Ai faremos memoriais para os nosso líderes serem lembrados, por muitas eras e que se tornem locais de visitação e circulação monetária, tudo protegido por um moderno forte que protegerá a comunidade e as nossas minas. Dá outra pausa e diz: - Complementando, faremos estradas modernas ligando esses quatro principais pontos, dando celeridade ao deslocamento de nosso comercio e tropas e beirando essas estradas fomentaremos fazendas projetadas para alta produtividade de insumos alimentares, dando segurança alimentar para os nossos súditos e colaboradores, compreendeu a grandeza do projeto minha irmã? Gostaria que meditasse sobre o projeto, indique aperfeiçoamentos para ele, que sei que você é capaz e peço que agora me deixe a sós com a minha amada noiva, pois precisamos planejar as nossas vidas. Ele beija a sua testa e aguarda que ela saia.

    OFF: Espaço para Lícia responder

    ARTHUR escreveu:Ao ficar a sós com a noiva, ele olha carinhosamente e diz: - Nada como o tempo e a solidão, para trazer o juízo e o equilíbrio para um homem. A realidade da morte, deixa a pessoa um tanto insensata devido a uma perspectiva tensa de autopreservação. Eu errei e fui insensato nas minhas falas. Ao ficar na solidão desta tenda, e fazer estas maquetes, tive tempo de pensar com calma e sem o impacto do trauma da minha luta onde quase perdi a vida. Mas estou aqui, estou melhorando bem rápido e fazer estas maquetes, tive com você ao meu lado a todo momento, sentindo a sua presença e inteligência. Quero lhe pedir que me perdoe, que deixemos que os detalhes do nosso casamento fiquem com os nossos experientes pais e reafirmo, que terei orgulhos em ter uma rainha poderosa ao meu lado, pois a sua força e inteligência, são de fato as suas essências pelas quais me apaixonei e pode puxar a minha orelha, pois vi que você estava certa. E tudo que você me falou é coerente e advoga para corroborar sobre tudo que lhe falei. Quero apenas que saiba que o meu amor por você é verdadeiro e só aumentou após essa minha reflexão. E lentamente caminha para o leito onde se senta para ouvi-la.

    Após Arthur sentar na cama, ele continua olhando para Inês e tira um pequeno pergaminho do bolso do colete da sua sobrecasaca. Enquanto o desdobra lentamente, fazendo um clima de mistério, e fala: - Nestes momentos de reflexão, lembrei do nosso inicio de romance em Braavos e de como você gostava das poesias que eu fazia para expressar meu amor por você e ao sentir a sua presença comigo nestes momentos de solidão, compus essa singela poesia para você, espero ter folego para declama-la, antes de entrega-la para você, espero que goste, me inspirei nesses seus belos olhos negros. E começa a declamar.

    Olhos Negros

    Ao olhar para o papel
    Só dois negros olhos enxergo.
    Teus olhos a me fitar
    Como reflexo da minha mente.

    Olhos negros e doces
    Com tanto para me contar,
    De tempos imemoriais,
    Que juntos podemos passar.

    Hoje teu coração é enigma,
    Que meu coração quer trilhar.
    Mas, minha alma é pequena
    Ainda não posso alcançar.

    Teu perdão é minha meta,
    Teu amor doce manjar.
    Perdoa a loucura deste poeta
    Que só peca por te amar...

    Após declamar a poesia, ele arfa discretamente e estende a mão com o pergaminho, para entrega-lo a Inês e no seu rosto tem um sorriso amoroso.

    Arthur se esforçara em seus esforços de obter o perdão de Inês, e durante sua declamação do poema, ele pôde sentir o gelo no coração dela se derretendo.

    Ao final, ela sorriu e o abraçou sem dizer mais nada.

    ESDRES

    ESDRES escreveu:- Entendi.. É realmente uma infelicidade Lorde Wyl.. Mas vamos resolver isso.. Uma mulher com a beleza ímpar como a dela, facilmente seria notada.. A Fonte de Jade não traria ela para você, caso oferecesse um valor maior que esse nobre que requisitou a presença dela?

    - Se tem uma coisa que sei que o senhor não é, é tolo, caro Lorde Wyl. Mas o que quis dizer é se havia retorno romântico dela também e... O Senhor já propôs a ela a se mudar contigo para seu castelo?!

    Tygor Wyl respondia pesarosamente:

    - Eu perguntei, mas não me responderam qual valor esse nobre teria pago por ela. Numa certa ocasião, eu dissse à Linda que tinha um castelo da qual queria que ela fosse senhora, mas acho que ela não me acreditou... Na época, não poderia dizer-lhe meu verdadeiro nome, já que isso poderia espantar aquele cavaleiro patife...


    SÉTIMO DIA DO TORNEIO

    No café da manhã

    ARTHUR escreveu:- Nobre Lorde Beron, meu pai, peço que me dê uma audiência privada para falar sobre o meu noivado e sobre o plano após este desjejum e que seja no seu tempo se for possível.

    Beron aquiesceu e disse:

    - Teremos tempo para isso mais tarde.

    LÍCIA escreveu:Apenas abaixou a cabeça.
    -Se meu senhor permitir estarei separando o que me for pedido para sua viagem a muralha...

    - Se for do desejo do senhor levarei um dos gêmeos, fico em desagrado em relação a Lu Mei, quanto ao pai da vadia, não vejo motivos para denegrir as pessoas que pertencem a nossa casa seja familiares ou empregados devemos respeita-los...Então Senhor Gylen se for possível prefiro que não use mais este linguajar ao se referir aos empregados da casa do nosso senhor, lembre-se respeite para ser respeitado...
    ESDRES escreveu:Depois da "bronca" de Lícia em Gylen, Esdres o cutuca e comenta baixo, apenas para o bastardo ouvir.

    - Falando educadamente ou não, ela continua sendo uma vadia! hehehehe

    Gylen riu discretamente, enquanto Beron retomava o assunto:

    - Escolha um dos gêmeos arqueiros, e leve também um guarda para escoltá-la nos preparativos. Mais tarde veremos quem você levará para o Norte.

    LÍCIA escreveu:-Meu Senhor, respeito sua forma de agir e pensar, mas continuar assim pode ser nossa ruina, eu vejo todos como peças de uma grande engrenagem seja homem, mulher, criança velho não importa, todos devem ou tem alguma utilidade e proposito, quanto ao treinar lutadores ou arqueiros independente do tempo que levam é o que devemos fazer, assim quando formos atacados o senhor terá em suas mãos plebeus com o mínimo de conhecimento no manejo de tais armas, diferente de ter plebeus sem nenhum conhecimento básico...

    Beron fitou detidamente Lícia enquanto respondia:

    - Todo plebeu é um soldado potencial, minha filha, mas se todos forem soldados, quem vai plantar, colher, construir, limpar e carregar? Concentre-se em fazer o que foi treinada para fazer, administrar, e deixe que Jone se ocupe do treinamento dos soldados. 

    LÍCIA escreveu:-Essa é a nossa diferença o senhor pensaria muito bem ao invadir o porto sabendo que qualquer cidadão pode ser mobilizado e integrado a uma força extra no exercito, eu os usaria para matar o máximo possível dos seu soldados treinados tentando evitar ou ter o mínimo de perda entre os plebeus, por fim acabaria com seu exercito com meus soldados treinados ou apenas usaria os plebeus como uma segunda linha de defesa ou apoio sustentada pela  primeira linha de soldados treinados... Então se eu estou pedindo pequenos favores estranhos, isso não quer dizer que é algo impensado ou apenas um desejo infantil de exibição, tudo tem um proposito...

    O rosto de Beron fechou-se com uma carranca séria:

    - A formação de um exército não é um favor pequeno, Lícia! Seus conhecimentos de guerra são muito rudimentares, mas isso não será um problema se você for capaz de exercutar as tarefas que lhe são dadas...

    ESDRES escreveu:- Ei, ei.. Vocês sabem que eu estou aqui ainda não é?? Todo mundo sabe que a beleza Felinight faz algumas pessoas se jogarem contra minha pessoa mas.. Lembrem-se que pelo menos eu, estou cumprindo com o meu objetivo confiado pelo meu pai, desde que cheguei na capital. Em Lago Longo não será diferente.

    Lady Maria interferiu:

    -  Mas se chegar em Porto Branco com um séquito de servas, você vai parecer um homem que prefere a companhia de mulheres e não de guerreiros. Leve seus cavaleiros e escudeiros, e aja respeitosamente, ou o Lorde Manderly vai expulsá-lo de lá a pontapés.

    O Lorde Felinight assentiu às palavras da esposa:

    - Ouça sua mãe, Esdres, e não tome nada como certo. Será preciso persuadir e negociar, e a casa Manderly é a mais rica do Norte, mais até do que os Starks; eles não se impressionarão facilmente.

    ASDULFOR escreveu:Asdufor engole o pedaço de carne que estava na boca com um gole de água e  apenas suspira levemente decepcionado:

    -Não quero forçar ou obrigar alguém, sei  de sua importância bem como a do Sivon para você, portanto sugiro que sonde alguns nomes e depois venha conversar comigo ai decidiremos, quero um soldado atento e capaz...

    O Meistre ouve mais um pouco da conversa enquanto termina seu prato e logo intervém:

    -Lorde Beron, tenho interesse assim como o senhor de agilizar a vinda do nosso novo meistre, afinal, preciso ter tempo para ajudar na investigação das coisas que ocorrem contra nossa casa, preciso das moedas para levar ao Grande Meister Pycelle o quanto antes. Mas conversaremos depois do confronto do Esdres.-levanta-se- Bem, irei me retirar em oração aos antigos para a vitória de Esdres, não quero que ninguém me perturbe a não ser no caso de vida ou morte... Após chegar a notícia do confronto irei ao seu encontro Beron, para pegar as moedas e seguir para a fortaleza vermelha e resolver essa pendência.

    Beron respondeu ao tio meistre:

    - Quantas moedas você precisará para isso, Meistre Asdulfor?



    MAEHRA



    Na reunião com Beron



    MAEHRA escreveu:Recostei-me na cadeira e cruzei as pernas repousando ambas as mãos sobre meu colo. E assim que Lorde Beron me permitiu:

    - Bem, milorde. Reconheço que é deveras interessante a ideia de tentar restaurar o puro sangue valyriano. Contudo, o fato de Auranne ser um bastardo me faz contestar vossa pureza valyriana. - Dizia em tom delicado e compassivo. - Então gostaria de seguir para Derivamarca como no máximo uma prometida. Não quero vínculos matrimoniais. Até porque ainda não posso descartar Renly. - Ruborizei esboçando um sorriso envergonhado.

    Apoiei o cotovelo nas costas de uma das mãos e levei a outra ao queixo pensativa.

    - Seria interessante eu poder conhecer onde estarei me metendo antes de tomar uma decisão que possa fazer eu me arrepender. Então se milorde concordar. - Encarei-o curiosa para ouvir sua resposta.

    Beron ouviu pacientemente Maehra, mas respondeu com um sorriso sagaz:

    - Eu vou lhe explicar algumas coisas, minha cara Maehra. O Rei Robert odeia todo o sangue valyriano desde que o príncipe Rhaegar sequestrou a prometida dele, Lyanna Stark, e que o Rei Louco Aerys II matou os lordes Stark e Baratheon. O Demônio do Tridente não descansou até matar todos os Targaryens, e ele apenas não esmagou os Velaryon porque eles dobraram os joelhos  após o fim da guerra. Eu não espalharia qualquer rumor de que estamos tentando qualquer ressurreição da herança valyriana.

    Aquilo fôra claramente um aviso, dito num tom sério, mas o sorriso continuou no rosto do lorde nortenho:

    - Os interesses dos Felinight em reconstruir a Vila das Especiarias podem ser colocados sob o propósito de ter um porto oriental na baía do Água Negra. Nós temos o dinheiro que os Velaryon não tem e somos aliados fiéis do Trono de Ferro, portanto temos a confiança da coroa para tal empreitada, que também é do interesse dela.

    O sorriso felino de Beron abriu-se um pouco mais.

    - Na Rebelião de Robert, eu lutei sob o comando de Lorde Ned Stark, mas a aliança de Robert com o senhor do Ocidente após este ter traído, saqueado e seu filho ter cometido regicídio foi algo chocante e decepcionante. Os senhores dos Sete Reinos dobraram seus joelhos para ter paz, mas metade de Westeros considera Robert um usurpador ilegítimo. Mesmo após mais de uma década, o risco de uma revolução de lealistas Targaryen ainda existe. Além disso, o irmão de Robert, Stannis, é o senhor de Pedra do Dragão, e há ressentimento dele contra o rei. No meio de toda essa situação, nós seríamos um bastião de fidelidade ao rei para quaisquer eventualidades, enquanto lucramos e prosperamos com o comércio nessa região. 

    MAEHRA escreveu:Antes que a reunião chegasse ao fim, levantei a mão mostrando-lhe o indicador como quem tivesse uma pergunta a fazer. E eu realmente tinha.

    - Lorde Beron, ouvi todos requisitando pessoas de confiança para acompanha-los. Então pensei se eu também poderia sugerir que o senhor me permitisse escolher alguém para me auxiliar. - Receosa e desconcertada, eu exibia um sorriso bobo. - Gostaria que sor Aubrey Abyss me acompanhasse. Me sentiria mais segura e o senhor teria alguém para me vigiar. - Faço uma careta mostrando a língua. - Caso ainda tenha alguma desconfiança sobre a minha pessoa. - Apesar da brincadeira, mantive meus olhos em Beron para ver qual seria sua reação.

    Beron esfregou a mão no queixo sem desviar o olhar de Maehra. Ele demorou um momento para dizer:

    - Aubrey Abyss... por quanto tempo?

    No acampamento

    MAEHRA escreveu:Ao deixar a tenda eu já visava meus próximos passos. Precisava encontrar pessoas que pudessem vir a ser meus olhos e ouvidos. Pessoas que pudessem agir nas sombras. Ardilosas como serpentes. Sem mais, segui a procura de sor Aubrey para pedir-lhe se seria possível providenciar alguém para me levar até o alcoice de madame Chataya.

    Aubrey curvou a cabeça em saudação e perguntou:

    - Quando pretende ir, senhorita?

    No torneio



    ESDRES escreveu:- Sério?!? Pelos deuses! Ele não é só meu parente, mas como é meu tio, irmão de meu pai. Mas por não concordar com o jeito de meu pai governar ele saiu de nossas terras, e como você vê, hoje renega nosso sobrenome. Nem ao menos foi nos cumprimentar em nosso acampamento.

    Esdres soltava o ar, consternado.

    - É Sor Ruud, se antes eu não queria sair do torneio, agora eu quero prosseguir ainda mais. Olha isso aqui, agora vou enfrentar Sor Daryn HornWood, ele nos encontrou numa taverna no caminho para a capital, e foi muito desrespeitoso para com meu pai e meu irmão. Disse que seria um prazer derrubar qualquer um de nós.. Até acredito que fosse pelas difamações que minha casa estava sofrendo. Mas de qualquer forma, quero fazer ele pagar pelo que disse.

    - Caso eu passe, e vou passar, pode ser que eu pegue o meu tio. Não preciso nem falar que não vou querer perder para quem renega o nome de minha família, não é?

    - Depois, o favorito para eu encontrar seria o Regicida, para ai sim ir para a final.. Ganhar do Regicida seria uma honra e tanto! Mas primeiro, tenho que derrubar esse alce enrustido.

    Sor Ruud escutou tudo aquilo com um rosto fechado e preocupado, mas deu de ombros e acenou com a cabeça para Esdres.

    ASDULFOR escreveu: -Que os Antigos tragam sua vitória Esdres e que suas bençãos o leve ao titulo de maior cavaleiro dos Sete Reinos! Orgulho do norte e dos Fenlinights! Ele dá dos tapinhas no ombro de Esdres, acena para os demais e dirigi-se a sua carruagem.-Com sua licença, Lorde Beron-Ao chegar ele tranca a porta, ficando em transe, domina a mente do Rakashar colocando-o em protidão na porta da carruagem e por fim,  domina a mente de alguns passaros, para em, seguida voar em direção a arena para dar uma olhada  em todo local, descobiri os confrontos e dominar a mente do cavalo do adversário de Esdres.

    Após uma breve analisada no local ele descobre que o adversário de Esdres é o Sor Daryn Hornwood. Asdulfor não vai esquecer a ofensa dirigida a sua casa e não vai permitir que Sor Daryn saia vitorioso contra Esdres. Porém, ele não tinha certeza se a barreira dos sete tinha se reestabelecido, seria mais um problema supera-la mais uma vez.

    -Poucos que ofendem os Fenlinight e saem ilesos, agora é sua hora de pagar Sor Daryn Hornwood!

    Asdulfor expandiu e dividiu sua mente para possuir tanto o receptáculo familiar de Rakashar quanto os pequenos conscientes dos pássaros próximos do acampamento dos Felinight.

    Ao dividir o corpo dos pássaros, Asdulfor sentiu novamente a incrível habilidade de voar, sobrevoando aqueles campos nos arredores de Porto Real, vendo todos os acampamentos de cima e alcançando o topo da arena onde as justas estavam ocorrendo.

    Ele não teve dificuldades em achar o cavalo castanho que Sor Daryn Hornwood montaria. Quando Asdulfor lançou sua mente sobre a do animal, ele sentiu algo diferente, uma resistência diferente da que experimentara anteriormente: o cavalo era uma criatura do Norte, um espírito irmão, filho dos Deuses Antigos, causando uma sensação desconfortável no warg ancião.

    OFF: @Sandinus, faça um teste de Vontade.
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2713
    Reputação : 74

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Pikapool Qui Out 13, 2022 8:53 pm


       
           
           
       

               

               
    Informações

    • Mote: Sou a última da minha casa, e cabe a mim garantir que seus nomes se tornem lendas!

    • Itens Carregados: Todos meus pertences.

    • Vestimentas: Vestido curto de seda preto, casaco com capuz preto, gargantilha, braçadeira de ouro, pulseiras de ouro e botas altas pretas de couro com salto alto.


           

               

                   

    Ouvi a explicação de Beron com um sorrisinho bobo em minha face. E ao fim de sua aula de historia, apenas levei o indicado frente a boca.



    - Shhhh... - E completei com uma piscadela.



    Dei a entender que aquilo ficaria em segredo. Até porque, aquela era a intenção do próprio Beron e até onde me lembrava, eu não havia concordado em trazer a linhagem valyriana de volta das cinzas.



    Aos poucos o senhor dos gatinhos começava a deixar suas garras transparecerem enquanto seguia com seus relatos. Algo naquilo me deixava confiante. Parecia que Beron finalmente começava a confiar em mim. Contudo, era melhor eu não baixar minha guarda. Alguém como ele poderia estar apenas me envolvendo nas teias de sua estratagema.



    Deixei a cabeça cair para o lado passando a mão pelos cabelo e com isso deixando o pescoço exposto. Encarei Beron com alguma admiração pouco antes de começar a brincar com o meu cabelo.



    - Fico feliz por finalmente compreender vossa real intenção, Lorde Beron. Assim, posso me planejar melhor para o crescimento da casa Felinight. - Esboço um sorriso atrevido. - Se o irmão de vossa majestade nutre tal desavença, porque não usarmos isso para ficarmos com a Pedra do Dragão? - Inclino-me em direção a Beron. - Eu sou boa em fazer amizades e em descobrir fraquezas. - Sutilmente levanto a sobrancelha e aguardo Beron se manifestar.



    Diante o questionamento sobre o tempo que sor Aubrey estaria ao meu lado, dei de ombros.



    - Eu pretendia que ele ficasse ao meu lado até o meu retorno. Mas, ao considerar o tempo que poderá levar para alcançar nossos objetivos e também as possibilidades, eu diria que seria melhor milorde determinar um tempo que ele poderia estar disponível sem afetar seus planos ou até que eu possa encontrar alguém a altura de sor Aubrey e que seja de confiança. - Conclui fazendo beicinho torcendo para que Beron decidisse por Aubrey ficar ao meu lado durante minha estadia em Derivamarca.






    Para minha sorte, não foi difícil encontrar sor Aubrey.



    - Se possível, agora mesmo! - Ri de mim mesma. - Quero ver se madame Chataya pode me ajudar com uma coisinha.



    Durante o caminho, como sempre, fui conversando com sor Aubrey. Ao meio de uma pergunta aqui outra ali.



    - Sor Aubrey, o senhor conhece Derivamarca? - Apoiei meus cotovelos na janela e o queixo nas palmas das mãos esperando ansiosa pela resposta do cavaleiro. E independente da resposta. - Gostaria de tirar umas ferias por lá?


               

           
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1007
    Reputação : 16

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por DariusNovadek Qui Out 13, 2022 9:59 pm

    SEXTO DIA

    Sor Tygor escreveu:- Eu perguntei, mas não me responderam qual valor esse nobre teria pago por ela. Numa certa ocasião, eu dissse à Linda que tinha um castelo da qual queria que ela fosse senhora, mas acho que ela não me acreditou... Na época, não poderia dizer-lhe meu verdadeiro nome, já que isso poderia espantar aquele cavaleiro patife...

    As coisas não estavam boas para o nobre Dornês, mas era Esdres que estava mais determinado a encontra-la, parecia que o apaixonado nobre ja tinha se dado por vencido. Esdres matuta em sua cabeça algo que poderia ajuda-lo sem que transparecesse sua preocupação.

    - Bom, pensando aqui, talvez poderíamos recorrer a Sor Hallad, eu e ele criamos uma amizade, e como ele é da guarda dourada, pode ter indícios de onde ela se encontra. Ele também conhecia ela, então vai ser fácil reconhece-la.. É uma opção..

    SÉTIMO DIA DO TORNEIO

    Café da manhã

    Lady Maria interferiu:

    -  Mas se chegar em Porto Branco com um séquito de servas, você vai parecer um homem que prefere a companhia de mulheres e não de guerreiros. Leve seus cavaleiros e escudeiros, e aja respeitosamente, ou o Lorde Manderly vai expulsá-lo de lá a pontapés.

    O Lorde Felinight assentiu às palavras da esposa:

    - Ouça sua mãe, Esdres, e não tome nada como certo. Será preciso persuadir e negociar, e a casa Manderly é a mais rica do Norte, mais até do que os Starks; eles não se impressionarão facilmente.

    Esdres disse com um sorriso maroto:

    - Acredito que preferir a companhia de uma mulher deve ser um requisito básico para se casar com uma, não acha mãe? *da uma risadinha, mas logo volta a falar* - Mas brincadeiras a parte, eu entendi o que disse mãe. Não é minha intenção mesmo levar minhas aias a Porto Branco. Iremos apenas eu, meu novo escudeiro, e Sor Ruud, e talvez mais algum soldado. E uma vez em terras Manderly, serei o homem mais galante e respeitoso dos Sete Reinos. Quem irá conseguir resistir ao meu cavalheirismo? *Disse, soltando mais uma vez seu sorriso maroto*
    Izanami
    Semi-Deus
    Izanami
    Semi-Deus

    Mensagens : 7259
    Reputação : 81
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Izanami Sex Out 14, 2022 11:35 am

    Apenas encarava pensativa e sorria para Berom 5, aprendeu que haviam coisas que deveriam ser feitas sem ninguém saber, não gostava da ideia de fazer isso, mas não colocaria sua vida em perigo por capricho de escolhas precipitadas demais. Pelo respeito que estava recuperando ainda tentava argumentar, apenas para ver qual a reação do Berom 5.
    -Meu Senhor, há poucas coisas que tenho medo e depender de alguém ou algo é uma delas se não a mais fatal de todas, não gosto da ideia de ficar presa a algo, futuramente é impossível dispersar minha liberdade ao que me prende...O Senhor já pensou que delegando este poder apenas ao Senhor Jason estaria me prendendo a vontade dele? Quando divergimos de algo que não esta me agradando ele simplesmente vai fazer lembrar-se quem possui a força de um pequeno exercito para se fazer valer sua vontade... Imagine o poder que o senhor tem ao me deixar de castigo no quarto, pois não tenho poder para me impor a sua decisão, agora imagina o Senhor Jason simplesmente me prender no porto e tomar o controle administrativo ou fazer algo comigo, o senhor não tem controle no que esta acontecendo longe dos teus domínios... Tudo que estou pedindo aqui, não é por capricho, tudo é para algo no futuro, não poderia dar um passo impensado colocando a minha vida em perigo ou viver como escrava cativa de alguém... Assim que dispersarmos cada um vai cuidar de sua vida, o Senhor nem vai imaginar ou saber o que vai acontecer em cada lugar e quando receber noticias nem saberia se realmente são verdadeiras ou parcialmente verdadeiras...
    Respeitosamente apenas suspirava cansada.
    -Seguirei a sua vontade, seja ela qual for... Não quero ofende-lo com coisas pequenas além da minha falta de experiência e conhecimento em determinadas assuntos no qual não fui instruída...


    OFF:
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Dom Out 16, 2022 7:36 pm

    - Nobre Lorde Beron, meu pai, peço que me dê uma audiência privada para falar sobre o meu noivado e sobre o plano após este desjejum e que seja no seu tempo se for possível.

    Beron aquiesceu e disse:

    - Teremos tempo para isso mais tarde.

    Asdulfor ouve o pedido de Arthur e logo vira-se para Beron:

    -Se possivel, gostaria de participar, caso eu não esteja ocupado e caso não seja algo completamente sigiloso, até para mim...

    -Essa é a nossa diferença o senhor pensaria muito bem ao invadir o porto sabendo que qualquer cidadão pode ser mobilizado e integrado a uma força extra no exercito, eu os usaria para matar o máximo possível dos seu soldados treinados tentando evitar ou ter o mínimo de perda entre os plebeus, por fim acabaria com seu exercito com meus soldados treinados ou apenas usaria os plebeus como uma segunda linha de defesa ou apoio sustentada pela primeira linha de soldados treinados... Então se eu estou pedindo pequenos favores estranhos, isso não quer dizer que é algo impensado ou apenas um desejo infantil de exibição, tudo tem um proposito...

    O rosto de Beron fechou-se com uma carranca séria:

    - A formação de um exército não é um favor pequeno, Lícia! Seus conhecimentos de guerra são muito rudimentares, mas isso não será um problema se você for capaz de exercutar as tarefas que lhe são dadas...

    Asdulfor completa a frase de Beron:

    -Você não foi treinada para isso, Lícia. Várias circustância devem ser levadas em consideração numa guerra, mas a mais importante é a obtenção de recursos para munir os soldados da melhor forma possivel, treinar os soldados com os melhores professores. As estratégias deverão ser utilizadas no combate onde tudo pode mudar repentinamente e ideias como esta podem ter ser descartadas em prol de até improvisos. Faça seu trabalho, encha o cofre de nossa casa de recursos que tudo isso se resolverá sem muitos problemas.

    - Ouça sua mãe, Esdres, e não tome nada como certo. Será preciso persuadir e negociar, e a casa Manderly é a mais rica do Norte, mais até do que os Starks; eles não se impressionarão facilmente.

    -Concentre-se em vencer o torneio Esdres, essa é sua função no momento de controlar sua devassidão. Ter o campeão do torneio sendo um mebro de nossa casa aumentará ainda mais o nosso nome, nos aproximando de nossos objetivos e aumentando as possibilidades de que eles ocorram. Inclusive seu casamento e o casamento de Arthur que são prioridade no momento. Dizia ele lançando o olhar para Lícia para que ela não esqueça que ela também terá que casar.

    - Quantas moedas você precisará para isso, Meistre Asdulfor?

    -Bem, meu senhor, geralmente o valor cobrado é de trinta dragões de ouro, mas eu peço humildemente que me forneça quareta para ter uma maior magerm de, digamos, persuasão... Apolítica também esta inrínseca entre os Mesiters e ter dois meisters numa casa é um aumento consideravel de nosso nome, alguns podem não se agradar e precisarei ser mais persuasivo...

    Encerrava Asdulfor.

    Izanami
    Semi-Deus
    Izanami
    Semi-Deus

    Mensagens : 7259
    Reputação : 81
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Izanami Seg Out 17, 2022 12:28 am

       Levar seu pai na lábia era algo que deveria ser feito em uma conversa entre os dois. ceder aos poucos as suas vontade e sutilmente colocar suas ideias em pequena proporção, estenderia o dialogo naturalmente tentando convence-lo e aceitando sua opinião, mas com seu tio-avô era muito diferente ele parecia compartilhar da mesma selvageria das suas criaturas ou algo do tipo não dava para explicar, ele seria o típico velhinho sinistro dos contos para assombrar as crianças e não tinha espaços para bajulações.
       Quando ele reforçou o pedido do Berom em ordena-la a manter o foco só na administração do porto e sua família, ela sentiu a presença da sua voz junto aquele frio na espinha que a fez ficar com o corpo ereto, não queria ser jogada de alimento para o felino de estimação que ele mantinha sempre por perto, ao respeito que tinha mascarando o medo, nem argumentou mais, apenas concordou.
    -Sim!...farei o que me foi mandado... Sem muita demora começou a comer para manter a boca ocupada e não chamar muita atenção a mesa, coisa que não foi possível, pois já estava na mira do seu tio-Avô que provavelmente planejava algo quando a encarou ao terminar seu complemento a planejamentos de casamentos já encaminhados e isso a fez, tomar um longo gole do que estava sendo servido a sua taça seja vinho ou suco não importava muito naquele momento.
       A ideia de casamento a assustava, já imaginava presa a um quarto, experiência igual teve no seu castigo e sentiu um medo absurdo em sentir-se indefesa, incapaz de ir contra a vontade e desejo do seu pai, só de pensar na possibilidade de perder novamente sua liberdade isso a assustava a ponto de pedir mais um pouco de qualquer coisa que estavam servindo a mesa para beber novamente em um único gole, sua atenção mudou novamente quando escutou o pedido de mais uma quantia exorbitante de ouro sendo gasta, parece que sua família não tinha respeito pelo ouro, teria que trabalhar quase um mês equilibrando as finanças entre o controle do que estava sendo gasto ou se era mesmo necessário para evitar desperdícios, economizar e cortas gastos como este.
      Quase surtou em uma estalagem pelo preço das coisas, percebia agora que aquele torneio ou lugar estava se comportando igual uma sanguessuga grudada em seu ouro sugando até a ultima moeda. Permaneceu calada, afinal chega de falar tinha que agir, sem contar que quanto mais prolongavam aquilo, mais trabalho e gastos ela acumulava em suas funções. Tinha que separar uma boa doação para a muralha, afinal a imagem do seu pai não poderia ser manchada com uma simples doação miserável, os mantimentos que planejava escoar metade pelo mar no aluguel de alguma embarcação e futura contratação, isso ela deveria ver em primeira mão se valia a pena tentar algum tipo de comercio pelo porto que tomaria conta. Teria que fazer seus investimentos com muito carinho e cuidado, afinal parecia que ela era a única que tinha um apreço pelo acumulo de ouro e recursos encarava sua mãe, sorria e agradecia aos Antigos Deuses por ter herdado mais o lado da sua família, pelo visto Berom não fugia muito dos demais irmãos quando o assunto era gastar, por mais que tivesse investindo em algo, deveria ter um controle nas suas negociações, fato este que ela percebeu agora a necessidade de aprimorar suas habilidades em barganhar igual ou melhor que aqueles malditos mercadores, seus irmãos estavam indo pelo mesmo caminho se bem que Esdres sempre foi do tipo que gosta de gastar dinheiro e Arthur está se tornando um gatinho fascinado pela Inês que vai mandar ele reformar todo o Norte só para ela ter uma bela cidade e uma boa vista para seu ego quem sabe.
      Continuava comendo para manter-se ocupada na desculpa de ficar invisível, e não dar linha para casamentos em mais nenhum tipo de comentário.
    Alexyus
    Antediluviano
    Alexyus
    Antediluviano

    Mensagens : 3359
    Reputação : 182

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Alexyus Seg Out 24, 2022 10:30 pm

    SÉTIMO DIA 

    Café da manhã

    ESDRES escreveu:Esdres disse com um sorriso maroto:

    - Acredito que preferir a companhia de uma mulher deve ser um requisito básico para se casar com uma, não acha mãe? *da uma risadinha, mas logo volta a falar* - Mas brincadeiras a parte, eu entendi o que disse mãe. Não é minha intenção mesmo levar minhas aias a Porto Branco. Iremos apenas eu, meu novo escudeiro, e Sor Ruud, e talvez mais algum soldado. E uma vez em terras Manderly, serei o homem mais galante e respeitoso dos Sete Reinos. Quem irá conseguir resistir ao meu cavalheirismo? *Disse, soltando mais uma vez seu sorriso maroto*

    Lady Maria disse preocupada:

    - Não deveria estar tão confiante, Esdres! Como netas do senhor mais rico do Norte, não acha que elas já receberam mais de um pretendente antes? Você não será o primeiro, e talvez nem seja o mais vantajoso para o Lorde Manderly...

    LÍCIA escreveu:-Meu Senhor, há poucas coisas que tenho medo e depender de alguém ou algo é uma delas se não a mais fatal de todas, não gosto da ideia de ficar presa a algo, futuramente é impossível dispersar minha liberdade ao que me prende...O Senhor já pensou que delegando este poder apenas ao Senhor Jason estaria me prendendo a vontade dele? Quando divergimos de algo que não esta me agradando ele simplesmente vai fazer lembrar-se quem possui a força de um pequeno exercito para se fazer valer sua vontade... Imagine o poder que o senhor tem ao me deixar de castigo no quarto, pois não tenho poder para me impor a sua decisão, agora imagina o Senhor Jason simplesmente me prender no porto e tomar o controle administrativo ou fazer algo comigo, o senhor não tem controle no que esta acontecendo longe dos teus domínios... Tudo que estou pedindo aqui, não é por capricho, tudo é para algo no futuro, não poderia dar um passo impensado colocando a minha vida em perigo ou viver como escrava cativa de alguém... Assim que dispersarmos cada um vai cuidar de sua vida, o Senhor nem vai imaginar ou saber o que vai acontecer em cada lugar e quando receber noticias nem saberia se realmente são verdadeiras ou parcialmente verdadeiras...
    Respeitosamente apenas suspirava cansada.
    -Seguirei a sua vontade, seja ela qual for... Não quero ofende-lo com coisas pequenas além da minha falta de experiência e conhecimento em determinadas assuntos no qual não fui instruída...

    Beron ouviu todas as queixas de Lícia, mas assim que ela acabou ele apressou-se a protestar:

    - Acha mesmo que eu não vou saber de tudo que acontecer com cada um de vocês? Lembrem-se de que ainda sou o Lorde Felinight, e que todos vocês administrarão seus recantos em meu nome! Considerarei suas preocupações, mas tudo será feito como eu determinar, e assim será o melhor.


    MAEHRA

    Na reunião com Beron

    - Fico feliz por finalmente compreender vossa real intenção, Lorde Beron. Assim, posso me planejar melhor para o crescimento da casa Felinight. - Esboço um sorriso atrevido. - Se o irmão de vossa majestade nutre tal desavença, porque não usarmos isso para ficarmos com a Pedra do Dragão? - Inclino-me em direção a Beron. - Eu sou boa em fazer amizades e em descobrir fraquezas. - Sutilmente levanto a sobrancelha e aguardo Beron se manifestar.

    Beron sorriu achando graça do que Maehra dissera, e então voltou a explicar:

    - O gato que mira o galho mais alto da árvore pode acabar caindo dela. Pedra do Dragão é um lugar histórico e simbólico no cenário de poder de Westeros. Há quase trezentos anos atrás, Aegon, o Conquistador, e suas irmãos Rhaenys e Visenya, eram os últimos senhores de dragões sobreviventes da ruína da Velha Valíria. Ele nasceu em Pedra do Dragão, e em algum momento de sua vida decidiu conquistar todos os Sete Reinos. A partir dali, ele conseguiu dobrar seis dos sete reis. Mais tarde na dinastia Targaryen o título de Príncipe de Pedra do Dragão passou a representar o herdeiro do trono. Robert Baratheon manteve essa tradição quando, ao conquistar o Trono de Ferro, indicou seu herdeiro naquele momento para ser o senhor da ilha, já que naquela época ele ainda não tinha filhos...

    O lorde Felinight acenou com o braço e servi-se de mais vinho.

    - Não é do nosso interesse fazer nada que perturbe a paz do rei. Na verdade, estamos tomando medidas para manter a paz. Veja você, o que acontece se Stannis romper com o rei e abrir um conflito contra Robert? Nós teremos um porto em Derivamarca para atacá-lo rapidamente pelo mar e encerrar o conflito antes que outra Rebelião de Robert ou Greyjoy ocorra. O que acontece se Robert e seus filhos morrerem? O herdeiro será Stannis e seremos uma das primeiras casas a saudarem. Se houver uma guerra lealista Targaryen contra Robert, poderemos ser aliados valiosos. E se ele perder, o sangue valyriano terá valor inestimável para os últimos Targaryens... Em todos os cenários, nós ganhamos por nos preparar e prosperar antes que a guerra recomece!

    - Eu pretendia que ele ficasse ao meu lado até o meu retorno. Mas, ao considerar o tempo que poderá levar para alcançar nossos objetivos e também as possibilidades, eu diria que seria melhor milorde determinar um tempo que ele poderia estar disponível sem afetar seus planos ou até que eu possa encontrar alguém a altura de sor Aubrey e que seja de confiança. - Conclui fazendo beicinho torcendo para que Beron decidisse por Aubrey ficar ao meu lado durante minha estadia em Derivamarca.

    A expressão de Beron era pensativa enquanto ele coçava o queixo, e então ele respondeu:

    - Vou considerar seu pedido. Por ora, está livre para ir, senhorita.

    Com Aubrey Abyss

    - Se possível, agora mesmo! - Ri de mim mesma. - Quero ver se madame Chataya pode me ajudar com uma coisinha.

    - Terei que checar com Gylen Snow a disponibilidade, senhorita. Hoje o dia começou bem movimentado...

    Mas alguns minutos depois, Gylen liberou Aubrey para escoltar Maehra numa das carruagens.

    - Sor Aubrey, o senhor conhece Derivamarca? - Apoiei meus cotovelos na janela e o queixo nas palmas das mãos esperando ansiosa pela resposta do cavaleiro. E independente da resposta. - Gostaria de tirar umas ferias por lá?

    - Férias? Isso é uma coisa para reis e senhores nobres. Soldados não tem esse tipo de descanso...


    ARTHUR & ASDULFOR

    Assim que a audiência de Beron com Maehra acabou, o Lorde Felinight dirigiu-se à tenda de repouso de Arthur, chamando também Asdulfor para acompanhá-lo.

    O lorde e o meistre sentaram-se de frente para a cama do herdeiro, com os olhos fixos de Beron analisando tudo po um longo minuto até que ele falasse:

    - O prognóstico de cura era para amanhã, não é mesmo, mesitre? Acha que Arthur estará recuperado mesmo?

    Depois que Asdulfor fizesse seu diagnóstico, Beron indagaria Arthur diretamente:

    - Então, o que queria falar comigo, meu filho?

    LÍCIA

    Quando Beron saiu da reunião com Arthur, ele foi até Lícia.

    - Muito bem, minha filha, diga o que quer dizer.




    No torneio

    Asdulfor sentiu como se todos os deuses antigos que habitavam o ar, a água, as árvores e as pedras estivessem encarando-o com desaprovação. O meistre sabia que aquele tipo de trapaça era indigno da honra dos homens do Norte, e que sabotar um dos poucos crentes dos Deuses Antigos era arriscar um desfavor e uma fúria poucas vezes sentidos em sua vida. Mas isso não deteve Asdulfor.

    Assim que os dois cavaleiros dispararam, o cavalo de Daryn Hornwood começou a correr de modo incerto, desviando bruscamente para um lado e para outro, incapaz de obedecer qualquer comando de seu espantado e confuso montador.

    Esdres não teve sequer o trabalho de desviar a lança do escudo balouçante do Hornwood, e acertou em cheio na couraça do nortenho o golpe mais fácil que já dera naquele torneio.

    Daryn caiu de cara no chão e permaneceu estatelado, imóvel, mesmo quando Esdres já tinha chegado no fim da pista e virava seu cavalo para uma segunda investida...
    Izanami
    Semi-Deus
    Izanami
    Semi-Deus

    Mensagens : 7259
    Reputação : 81
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Izanami Ter Out 25, 2022 5:47 pm

    Sorria em relação ao comentário de sua mãe, certamente até o presente momento ela estava certa em apenas uma coisa. Por enquanto o velho regente Lorde Manderly era o mais rico do Norte, até então não precisava preocupar-se em chamar atenção para o futuro aumento de riqueza que estava planejando.
    -Fico feliz pelo senhor Manderly, espero que ele aproveite o momento, agora tenho mais um motivo para partir logo para o Porto e vamos ver se ele vai continuar desfrutando deste título por muito tempo...
    Ficava seria mostrando um brilho felino nos olhos, nunca brincava com assuntos relacionados a dinheiro, transformaria aquele porto em uma mina de ouro, mas tudo as eu tempo. Não achou necessária sua intromissão em mais nenhum assunto, apenas acenou a cabeça aceitando suas ordens, logo estaria livre e começaria a colocar em pratica seus planos, uma vez desligando-se dos problemas dos demais teria mais tempo para manter o foco em seu s afazeres.

    Quando ficou sozinha com seu pai, não pediu mais nada além do necessário para começar a trabalhar, antes de tudo pediu ao Olac pegar a carruagem para leva-la ao porto com mais dois guardas, ainda consumindo a paciência do Berom, perguntava onde estava o pai da Inês, pois precisava dos conhecimentos e contatos com mercadores que ele tinha para comprar os mantimentos necessários tanto para a dispensa da família quanto para o presente, este ultimo ela deixou bem claro a insatisfação em faze-lo, mas o faria como mandado.

    Explicou que aprenderia com o pai da Inês um pouco do trato social preciso entre os comerciantes e teria que aprimorar seu conhecimento já que teria que movimentar muitos recursos pelo porto. Por fim novamente de forma fria tentando imitar a aura sinistra do seu tio-avô questionou sobre a compra de escravos ou contratação de miseráveis, novamente deixou transparecer seu raciocínio logico e sem emoção alguma além de mostrar a seu pai que todos e tudo era um instrumento para gerar lucro, ela queria infelizes que perderam a esperança na vida ou até infelizes moradores de rua, tinha que pegar os mais miseráveis e naturalmente sem precisar forçar sua empatia seria sua salvadora, na verdade uma oportunista aproveitando de seu desespero, queria pessoas simples, nada de bandidos ou ladrões, só precisava da disposição do seu tio-avô para examinar se não estavam doentes, pediu para o Berom intervir por ela no seu pedido.

    -Quero que minha gentileza prenda-os em um debito a sua salvadora... É cruel, mas é assim que vai ser para eu alcançar meus objetivos...Vou manter meu foco nos preparativos então estarei inviável para assuntos do torneio ou festejos...


    OFF:
    1. Ir para o Porto conseguir alguma embarcação para o Norte.
    2. Encontrar o pai da Inês;
    3. Comprar alguns escravos ou moradores de rua infelizes que desacreditaram na vida fáceis de serem manipulados;
    4. Acho que por ultimo pegar os empregados que quero da casa e seguir meu caminho;
    Acho que por enquanto é só isso que planejo fazer nesta jogada a ordem dos meus objetivos pode mudar conforme o tempo que vou perdendo.

    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2713
    Reputação : 74

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Pikapool Sex Out 28, 2022 9:55 pm


       
           
           
       

               

               
    Informações

    • Mote: Sou a última da minha casa, e cabe a mim garantir que seus nomes se tornem lendas!

    • Itens Carregados: Todos meus pertences.

    • Vestimentas: Vestido curto de seda preto, casaco com capuz preto, gargantilha, braçadeira de ouro, pulseiras de ouro e botas altas pretas de couro com salto alto.


           

               

                   

    Café da manhã



    Apesar de não pretender me intrometer na conversa de família durante o café da manhã, pronunciei-me logo depois de Lady Maria.



    - Eu acredito que Esdres deva permanecer confiante, Lady Maria. - Dou um sorrisinho sem jeito. - Peço desculpas pela minha intromissão, mas desde que Esdres começou a demonstrar o poder Felinight na arena, ele ganhou a atenção de todas as mulheres presentes. Muitas vem exclusivamente para ver o "Cavaleiro Gato do Norte". - Dou um gole no leite para esconder meu sorrisinho bobo. - Pode notar os suspiros assim que ele pisa na arena. - Volto meu olhar para Esdres. - Será ainda mais cobiçado caso se consagre campeão.






    Na reunião com Beron



    Abri um largo sorriso diante as palavras de Beron. Estava genuinamente a divertir-me. E ao termino de suas palavras inclinei-me mais uma vez em sua direção e sussurrei:



    - Não é do nosso interesse fazer nada que perturbe a paz do rei desde que ele não saiba ou de modo geral? - Encarei o Lorde Felinight com uma cara travessa.



    Por fim, ainda teria que aguardar até a decisão de Lorde Beron sobre Aubrey me acompanhar para Derivamarca.



    - Muito obrigada por seu tempo, Lorde Beron. - Levantei e fiz uma mesura. - Com vossa licença. - Sorri gentilmente antes de me retirar.






    Com Aubrey Abyss



    Assenti com a cabeça diante das palavras de sor Aubrey e então o aguardei calmamente. Embora minha expressão serena, estava impaciente por dentro. Cada minuto parecia uma eternidade. Já até considerava em alugar um cavalo, mas aguentei firme até o retorno de Aubrey.



    E o tempo de espera valeu a pena. Poderia seguir ao lado de Aubrey. Nossas conversas era algo que mais gostava desde que pisei deste lado do Mar Estreito.



    Ao ouvir seus dizeres, olhei com certa estranheza para sor Aubrey.



    - Que bobagem, sor Aubrey. Todos merecem um descanso. - Respondi sorridente. - Não quero dar-lhe falsas esperanças. Mas, pedi para Lorde Beron para que o senhor me acompanhe à Derivamarca. - Gesticulo animada enquanto empoleirava na janela tentando escalar até onde sor Aubrey estava. - Sei que vai ser trabalho, mas não devera ser nada arriscado. Poderemos conhecer Dericamarca e nesse momentos poderemos agir como simples viajantes. - Sorrio esperançosa para sor Aubrey. - Vamos torcer para que tudo de certo e assim possamos viajar juntos.


               

           
    DariusNovadek
    Mestre Jedi
    DariusNovadek
    Mestre Jedi

    Mensagens : 1007
    Reputação : 16

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por DariusNovadek Sex Out 28, 2022 11:30 pm

    Mamãe escreveu:Lady Maria disse preocupada:

    - Não deveria estar tão confiante, Esdres! Como netas do senhor mais rico do Norte, não acha que elas já receberam mais de um pretendente antes? Você não será o primeiro, e talvez nem seja o mais vantajoso para o Lorde Manderly...

    O café da manhã estava se estendendo demais para Esdres, já estava sendo lembrado que apesar de sua beleza e lábia, não passava de um segundo filho.. Ja preparava sua resposta quando Maehra interveio ao seu favor:

    Maehra escreveu:- Eu acredito que Esdres deva permanecer confiante, Lady Maria. - Dou um sorrisinho sem jeito. - Peço desculpas pela minha intromissão, mas desde que Esdres começou a demonstrar o poder Felinight na arena, ele ganhou a atenção de todas as mulheres presentes. Muitas vem exclusivamente para ver o "Cavaleiro Gato do Norte". - Dou um gole no leite para esconder meu sorrisinho bobo. - Pode notar os suspiros assim que ele pisa na arena. - Volto meu olhar para Esdres. - Será ainda mais cobiçado caso se consagre campeão.

    Esdres se arrumou na cadeira, ficando em uma pose um pouco relaxada. Sorrindo, levantou uma taça em direção a Maehra, e disse:

    - Finalmente, alguém aqui vê algum valor em mim no tocante a matrimônios! Mas, acredito Lady Maehra, que a senhora minha mãe não compartilha de sua visão pois não esteve presente em meus últimos embates. Nâo vê o apreço que o povo comum nutriu sobre minha pessoa, e que, consequentemente, me faz ser conhecido entre os nobres.

    - Quanto a ser cobiçado, já vejo esse retorno, tenho até promessas de recompensas caso se torne o campeão, acredita, Lady Maehra?


    Diz a última frase olhando diretamente para a violinista, com seu sorriso maroto.

    - Conquistar o coração da Jovem Manderly é uma guerra que sei lutar, já o Lorde Manderly.. Não tenho muita experiência nesse ramo, creio que não existam muitos lordes a serem bajulados no Castelo dos Sussurros...

    Se ajeita na cadeira, agora ficando mais formal e ereto.

    - O que o Lorde de Porto Branco precisaria para ser vantajoso para ele? No quesito financeiro, nenhuma casa do Norte é. Todas são mais pobres que ele, inclusive os Starks.. E atrás dos Starks acredito que somos nós, não é?

    - Então o que ele gostaria? Um acordo comercial, onde ganhasse o apoio de dois portos? Um Jovem guerreiro habilidoso, com muito a crescer, já começando a ser conhecido pelos Sete reinos, para proteger sua amada neta?


    Toma um gole de seu... Leite?!? Quando iriam começar a servir vinho?!

    - O fato é que.. Não sei. Mas só descobrirei se tentar, e se eu não acreditar em mim mesmo, quem mais acreditará? Sou apenas um segundo filho..

    - Então me diga, senhor meu pai e senhora minha mãe, quais serão as propostas oficiais da Casa Felinight para consagrar este matrimônio? O que devo falar ao Lorde Manderly quando vê-lo? Levarei uma carta de recomendação, ou de propostas, assinada pelo Lorde do Castelo dos Sussurros, ou me apresentarei como um jovem apaixonado apenas, de mãos vazias?



    No torneio


    A multidão apoiar avidamente Esdres deve ter feito o jovem Alce Negro se desconcentrar, ou ter medo, ou outra coisa. Pois nem controlar o cavalo direito ele conseguia, Esdres não teve o menor esforço para derruba-lo em sua primeira investida, sem sofrer um arranhão em sua armadura. Ao perceber que tinha ganhado, Esdres comemorou, em cima de seu cavalo, junto com o povo comum. Mas não pode deixar de olhar para os nobres, até que seus olhos encontrassem Lady Wynafryd, e mais uma vez, abrindo o seu elmo, com um sorriso, colocava a sua mão direita em cima do Favor de Wynafryd, que estava amarrado em seu outro braço.

    Ficou ainda em cima do cavalo, sem movimenta-lo, até que retirassem o jovem Hornwood da arena, em respeito a ele. Com aquela vitória, os Felinights eram a última casa nortenha no Torneio. Mas, se caso seu tio ganhasse, Esdres ainda não seria o último nortenho do Torneio.

    Voltando para o local dos cavaleiros, Esdres desceria de seu cavalo e comemoraria com os seus. Depois, entregaria o cavalo ao jovem Tarso, e pediria para Sor Ruud e Alvin Tooly ajudarem a ele retirar suas armaduras. Ja colocaria suas roupas de nobre ali mesmo, em um lugar privado.

    Dali voltaria para o torneio, dessa vez nas arquibancadas. Obviamente procuraria as jovens Manderlys.

    - Lady Wynafryd, Lady Wynlla. Um prazer revê-las

    Diz isso beijando as suas respectivas mãos, demorando um pouco mais na de Wynafryd. Depois, mais uma vez obviamente, sentaria ao lado de Wyanfryd.

    - Devo dizer que seu favor está me abençoando nas vitórias, Lady Wynafryd. Sinto que com ele conseguirei ser campeão!

    Ficaria trocando conversas com a herdeira de Porto Branco, enquanto aproveitava também e assistia as justas, conhecendo seus próximos inimigos.

    - Tem gostado do torneio? Como tem sido sua estadia aqui na Capital?
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu
    Pikapool
    Sacerdote de Cthulhu

    Mensagens : 2713
    Reputação : 74

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Pikapool Sab Out 29, 2022 12:03 am


       
           
           
       

               

               
    Informações

    • Mote: Sou a última da minha casa, e cabe a mim garantir que seus nomes se tornem lendas!

    • Itens Carregados: Todos meus pertences.

    • Vestimentas: Vestido curto de seda preto, casaco com capuz preto, gargantilha, braçadeira de ouro, pulseiras de ouro e botas altas pretas de couro com salto alto.


           

               

                   

    Retribui o gesto de Esdres também levantando minha taça.



    Infelizmente logo me arrependi de ter manifestado minha opinião. O jovem Felinight me pegava de guarda baixa. Totalmente embaraçada, recuei na cadeira no mesmo momento sem ter para onde ir. Senti as bochechas quente e pela minha reação devo ter ruborizado até parecer um tomate.



    - Claro que acredito, milorde. - Disse totalmente envergonhada e sem conseguir dirigir o olhar para Esdres. - Creio que será muito bem recompensado. - Mais uma vez recorri ao leite para ocultar minha face. Apesar que naquele momento acho que nem a jarra inteira seria suficiente.


               

           
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo
    Sandinus
    Mefistófeles, Lorde do Oitavo

    Mensagens : 11966
    Reputação : 95
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/211.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/111.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/410.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1511.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/2111.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Sandinus Seg Out 31, 2022 3:06 pm

    Após toda a conversa, Asdulfor segue com Beron até a tenda de Arthur, o Mesitre estava um pouco ansioso e preocupado com a saúde chegando lá ele logo é indagado por Beron:

    - O prognóstico de cura era para amanhã, não é mesmo, mesitre? Acha que Arthur estará recuperado mesmo?

    Após uma breve análise Asdulfor mantém o prognóstico:

    -Sim, apenas amanhã poderemos ter certeza e vou coloca-lo para fazer caminhadas ao redor de sua tenda, mas por enquanto ele deve se manter em repouso.. -Encerrava Asdulfor encarando Arthur- Caso ele não tenha feito algum esforço desnecessário...sim, Não é, Arthur? -Insinuava de  modo inquisitor- Amanhã poderemos libera-lo provavelmente após uma avaliação.

    - Então, o que queria falar comigo, meu filho?

    -Realmente, como está a situação de seu noivado? Quando Inês veio aqui da ultima vez? E como está sua relação com ela?

    Asdulfor parecia preocupado.
    Dycleal
    Wyrm
    Dycleal
    Wyrm

    Mensagens : 9226
    Reputação : 162
    Conquistas :
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/311.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1112.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1011.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/212.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1811.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1413.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/1611.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/712.png
    • https://i.servimg.com/u/f11/17/02/65/26/612.png
    Premiações :
    • https://i.servimg.com/u/f89/19/67/13/04/medalh14.png

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Dycleal Sab Nov 05, 2022 11:08 pm

    Arthur assim que termina o desjejum, cumprimenta o seu pai, a sua mãe, seu irmão e sua irmã e sai devagar mas com elegância. No caminho saúda os seus servos e combatentes, respondendo que está se recuperando rápido e agradecendo os votos de recuperação rápida e é parabenizado pela vitória no duro embate que travou. Por fim, chega na sua tenda, despe o torso, lava-se e troca o seu curativo de forma provisória para facilitar o exame que seu tio fará em breve, levanta-se e fica admirando as maquetes e por fim senta-se na cama aguardando o seu pai e tio.

    Logo seu pai, chega acompanhado pelo seu tio e enquanto seu tio o avalia, seu pai observa tudo, inclusive as maquetes e o exame que o Arthur está se submetendo. Quando observa que o exame chega ao fim, pergunta ao meistre sobre a cura do seu herdeiro e se volta para o filho e pergunta o que ele quer falar. Ao mesmo tempo, o seu tio responde que mantem a data do dia seguinte para a recuperação plena e questiona Arthur sobre o seu noivado e quando foi a última visita da senhorita Inês.

    Nosso jovem Herdeiro, observa os seus amados parentes e sorrindo diz: - Esta pergunta tem a ver com a nossa conversa. Primeiro quero agradecer, meu venerável pai, por ter acolhido o meu plano de crescimento e desenvolvimento da nossa casa, que foi enriquecido pelas boas ideias da minha amada noiva. Apesar de ficar honrado com esta sua aprovação do meu plano, quero externar que conversando com minha noiva sobre as tratativas dos termos do noivado, vi que ainda tenho muito o que aprender sobre negociações, pois levei um banho da minha noiva, muito bem treinada pelo pai e quase tornei inviável a nossa relação e ontem ela me visitou fria como uma geleira e decidi recuar e usar apenas dos meus dotes de sedução e charme e com uma poesia sincera, porém sob medida, derreteu aquele coração e agora estamos bem e venho informar que deixarei com a sabedoria do meu pai a condução de todas as tratativas do nosso negócio e noivado, conforme os termos que o mestre Allafante me apresentou e que o senhor com sabedoria saberá melhora-lo para nós.

    Respira profundamente e volta a falar: - Bem, quanto a minha saúde, tenho repousado bastante desde a última visita do meu tio, que me aconselhou ao repouso e assim o fiz, estou bem fisicamente, ocupando minha parte mental em construir esses protótipos de maquete, mostrando o nosso projeto de forma mais detalhada e revelando as relações de distâncias e perspectivas. Se o senhor achar por bem, o acompanharei nessas tratativas, porém permanecendo calado ou falando o que o senhor me orientar. No mais peço apenas a sua benção e solicito que compartilhe da sua sabedoria comigo, me concedendo os seus conselhos quanto ao meu comportamento dentro da condução que devo ter no âmbito do meu matrimônio. Gostaria de ter notícias sobre a minha mãe e meu irmão e saber sobre as novidades que meu tio Jason Mallister lhe trouxe.
    Alexyus
    Antediluviano
    Alexyus
    Antediluviano

    Mensagens : 3359
    Reputação : 182

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Alexyus Sab Nov 12, 2022 3:31 pm

    SÉTIMO DIA

    Café da Manhã

    -Fico feliz pelo senhor Manderly, espero que ele aproveite o momento, agora tenho mais um motivo para partir logo para o Porto e vamos ver se ele vai continuar desfrutando deste título por muito tempo...
    - Eu acredito que Esdres deva permanecer confiante, Lady Maria. - Dou um sorrisinho sem jeito. - Peço desculpas pela minha intromissão, mas desde que Esdres começou a demonstrar o poder Felinight na arena, ele ganhou a atenção de todas as mulheres presentes. Muitas vem exclusivamente para ver o "Cavaleiro Gato do Norte". - Dou um gole no leite para esconder meu sorrisinho bobo. - Pode notar os suspiros assim que ele pisa na arena. - Volto meu olhar para Esdres. - Será ainda mais cobiçado caso se consagre campeão.
    Esdres se arrumou na cadeira, ficando em uma pose um pouco relaxada. Sorrindo, levantou uma taça em direção a Maehra, e disse:

    - Finalmente, alguém aqui vê algum valor em mim no tocante a matrimônios! Mas, acredito Lady Maehra, que a senhora minha mãe não compartilha de sua visão pois não esteve presente em meus últimos embates. Nâo vê o apreço que o povo comum nutriu sobre minha pessoa, e que, consequentemente, me faz ser conhecido entre os nobres.

    - Quanto a ser cobiçado, já vejo esse retorno, tenho até promessas de recompensas caso se torne o campeão, acredita, Lady Maehra?


    Diz a última frase olhando diretamente para a violinista, com seu sorriso maroto.

    - Conquistar o coração da Jovem Manderly é uma guerra que sei lutar, já o Lorde Manderly.. Não tenho muita experiência nesse ramo, creio que não existam muitos lordes a serem bajulados no Castelo dos Sussurros...
    Se ajeita na cadeira, agora ficando mais formal e ereto.

    - O que o Lorde de Porto Branco precisaria para ser vantajoso para ele? No quesito financeiro, nenhuma casa do Norte é. Todas são mais pobres que ele, inclusive os Starks.. E atrás dos Starks acredito que somos nós, não é?

    - Então o que ele gostaria? Um acordo comercial, onde ganhasse o apoio de dois portos? Um Jovem guerreiro habilidoso, com muito a crescer, já começando a ser conhecido pelos Sete reinos, para proteger sua amada neta?


    Toma um gole de seu... Leite?!? Quando iriam começar a servir vinho?!

    - O fato é que.. Não sei. Mas só descobrirei se tentar, e se eu não acreditar em mim mesmo, quem mais acreditará? Sou apenas um segundo filho..

    - Então me diga, senhor meu pai e senhora minha mãe, quais serão as propostas oficiais da Casa Felinight para consagrar este matrimônio? O que devo falar ao Lorde Manderly quando vê-lo? Levarei uma carta de recomendação, ou de propostas, assinada pelo Lorde do Castelo dos Sussurros, ou me apresentarei como um jovem apaixonado apenas, de mãos vazias?

    Lorde Beron começou a ponderar sobre a pergunta de Esdres:

    - A Casa Manderly é bastante leal aos Stark, o que nos aproxima, mas ela também é a casa mais sulista do Norte, com tradições mais parecidas com as da Campina, e também são fiéis aos novos deuses, os Sete dos ândalos. Não posso dizer que conheço bem o Lorde Manderly, tive muito mais contato com seu herdeiro, Wyllie, que creio ser o pai da donzela que você está cortejando. Não sei dizer o que ele quer ou gostaria, mas teoricamente uma aliança com um guerreiro forte de uma casa nortenha e que esteja construindo uma fortaleza no Lago Longo não seria uma oportunidade ruim para ele...

    Lady Maria disse a Esdres:

    - Negociações de casamento são mais complexas do que parecem, meu filho! Se fosse o herdeiro de Stark a pedir a mão dela, seria uma decisão fácil para o Lorde Manderly, mas quando se trata de um segundo filho de uma casa equiparada à dele, as tratativas ficam mais intrincadas e podem se estender por vários meses...

    Beron atalhou:

    - Evidentemente, você levará uma carta de apresentação com o nosso sinete oficial, mas não faremos uma oferta de casamento de imediato. Vá até Lorde Manderly para apresentar-lhe nossos planos sobre o Lago Longo, mostre-lhe nossa boa vontade para cooperarmos numa aliança comercial, mas não feche nenhum negócio em definitivo. Enquanto debate esses assuntos comerciais "seguros", você pode insinuar uma aliança matrimonial e sondar a receptividade dele. Neste primeiro contato, não deve haver nenhum acordo formal, apenas os primeiros passos para entendimentos futuros. Uma vez que saiba o suficiente, volte aos Castelo dos Sussurros e discutiremos os próximos passos. De fato, seria bom que você fosse o campeão do torneio para impressionar mais os Manderly, mas têm feito um bom papel até agora. Concentre-se nisso por enquanto.


    Reunião com Maehra

    - Não é do nosso interesse fazer nada que perturbe a paz do rei desde que ele não saiba ou de modo geral? - Encarei o Lorde Felinight com uma cara travessa.

    Beron não mostrava diversão com as tiradas travessas de Maehra, mas respondia cortesmente:

    - Mais cedo ou mais tarde o rei sempre acaba sabendo de tudo, então não devemos esperar que qualquer rompimento da paz do rei passe despercebida. Vamos fazer o máximo para mantê-la até que não haja mais opções. Por enquanto, vamos nos concentrar apenas em aumentar nossas bases de poder e recursos.

    - Muito obrigada por seu tempo, Lorde Beron. - Levantei e fiz uma mesura. - Com vossa licença. - Sorri gentilmente antes de me retirar.

    Beron levantou-se para despedir-se, acrescentando ainda:

    - Você é uma aliada valiosa para a minha casa, senhorita Maehra, e pode vir a sse tornar ainda mais importante, mas eu levo em consideração suas vontades e interesses em minhas negociações, assim você também pode auferir grandes vantagens para si mesma. Só precisamos nos manter leais um ao outro. 


    Maehra com Aubrey

    - Que bobagem, sor Aubrey. Todos merecem um descanso. - Respondi sorridente. - Não quero dar-lhe falsas esperanças. Mas, pedi para Lorde Beron para que o senhor me acompanhe à Derivamarca. - Gesticulo animada enquanto empoleirava na janela tentando escalar até onde sor Aubrey estava. - Sei que vai ser trabalho, mas não devera ser nada arriscado. Poderemos conhecer Dericamarca e nesse momentos poderemos agir como simples viajantes. - Sorrio esperançosa para sor Aubrey. - Vamos torcer para que tudo de certo e assim possamos viajar juntos.

    Maehra conseguiu escalar para sentar-se ao lado de Aubrey no assento do cocheiro. O velho soldado ajudou-a a se equilibrar e só depois de ela estar bem instalada foi que ele abordou o assunto que a violinista levantara:

    - O Lorde Felinight é austero e astuto, mas não é desprovido de coração; se ele achar apropriado, pode consentir com essa viagem. Eu não sou um grande marinheiro, sempre lutei melhor em terra, mas se for meu dever protegê-la nessa jornada, com certeza farei o melhor para mantê-la a salvo, senhorita.

    Haveria bastante tempo para conversarem ainda durante o trajeto até a casa de Chataya. Aubrey era educado e solícito, e Maehra tinha a impressão de que por baixo daquela postura digna e respeitosa, o veterano guerreiro gostava realmente da companhia dela.

    Em menos de duas horas, a carruagem conseguiu chegar à casa de Chataya. Mesmo àquela hora, o movimento era intenso, com nobres e mercadores ricos ocupando o lugar, bebendo, festejando e fornicando alegremente.


    Reunião com Arthur & Asdulfor

    - Esta pergunta tem a ver com a nossa conversa. Primeiro quero agradecer, meu venerável pai, por ter acolhido o meu plano de crescimento e desenvolvimento da nossa casa, que foi enriquecido pelas boas ideias da minha amada noiva. Apesar de ficar honrado com esta sua aprovação do meu plano, quero externar que conversando com minha noiva sobre as tratativas dos termos do noivado, vi que ainda tenho muito o que aprender sobre negociações, pois levei um banho da minha noiva, muito bem treinada pelo pai e quase tornei inviável a nossa relação e ontem ela me visitou fria como uma geleira e decidi recuar e usar apenas dos meus dotes de sedução e charme e com uma poesia sincera, porém sob medida, derreteu aquele coração e agora estamos bem e venho informar que deixarei com a sabedoria do meu pai a condução de todas as tratativas do nosso negócio e noivado, conforme os termos que o mestre Allafante me apresentou e que o senhor com sabedoria saberá melhora-lo para nós.

    Após ouvir tudo que Arthur tinha a dizer, Beron respondeu lenta e cuidadosamente:

    - Eu sou um guerreiro assim como meu pai foi, e não tenho a pretensão de igualar as habilidades de Henry Allafante em negociações. Você esteve sob a tutela dele por um bom tempo, e se você não conseguiu superá-lo, eu não tenho uma chance muito melhor. Mas em bases gerais, o acordo de casamento é bastante simples: o filho de Inês com você será herdeiro tanto das terras Felinight quanto do patrimônio Allafante, o que tornará nossa próxima geração consideravelmente rica. Em minha opinião, qualquer detalhe que atrapalhe esse arranjo deve ser posto fora do caminho, e se for necessário ceder às vontades de Henry ou da filha, então que seja!

    Beron, como um nortenho típico, tinha uma perspectiva objetiva e não gostava de muitas nuances. Ele prosseguiu:

    - Eu me reunirei com ele nos próximos dias e acertaremos o contrato de casamento de uma vez por todas. Nem sua presença nem a de Inês serão necessárias, mas eu lhe informarei do que for decidido.

    - Bem, quanto a minha saúde, tenho repousado bastante desde a última visita do meu tio, que me aconselhou ao repouso e assim o fiz, estou bem fisicamente, ocupando minha parte mental em construir esses protótipos de maquete, mostrando o nosso projeto de forma mais detalhada e revelando as relações de distâncias e perspectivas. Se o senhor achar por bem, o acompanharei nessas tratativas, porém permanecendo calado ou falando o que o senhor me orientar. No mais peço apenas a sua benção e solicito que compartilhe da sua sabedoria comigo, me concedendo os seus conselhos quanto ao meu comportamento dentro da condução que devo ter no âmbito do meu matrimônio. Gostaria de ter notícias sobre a minha mãe e meu irmão e saber sobre as novidades que meu tio Jason Mallister lhe trouxe.

    As questões a seguir, sobre a família, não eram o tema preferido de Beron, que não costumava discutir esse tipo de coisa. Ele respondeu laconicamente:

    - Sua mãe está bem, com acompanhantes e sendo observada com atenção. Esdres está se saindo muito bem no torneio e já tem um potencial matrimônio em vistas. Gylen está encarregado dos servos de nossa comitiva e está fazendo um bom trabalho. Lícia já tem suas tarefas, mas ainda faz planos para além disso. Eu não falei com Jason Mallister quando ele veio aqui, mas o cumprimentei nas arquibancadas do torneio.

    Ao fim desse relato pouco detalhado, Beron olhou para Arthur e falou:

    - Há algo mais que queira discutir?   


    Reunião com Lícia

    Beron foi respondendo aos pedidos de Lícia à medida que ela os fazia:

    - Diga a Gylen que eu ordenei que ele liberasse Olac para fazer sua escolta. Não sei se ele pode dispôr de mais homens para isso, cheque com ele e, se não for possível, não discuta e faça o que estiver ao seu alcance. Estamos com pouco pessoal aqui e eu encarreguei Gylen de gerir as tarefas de cada pessoa.


    - Quanto a Henry Allafante, tenha em mente, Lícia, que ele não é nosso empregado, mas um sócio com interesses próprios. Ele tem sua própria agenda aqui em Porto Real e deve estar cuidando de seus compromissos, dos quais não tenho conhecimento. Talvez na sede do Banco de Ferro alguém possa informá-la sobre o paradeiro dele, mas ouça meu aviso: ele é um banqueiro e pessoas como eles não fazem nada de graça, então evite pedir favores a ele, pois você será cobrada por isso.


    - Eu já lhe disse mais de uma vez, Lícia: escravidão é proibida nos Sete Reinos! O antigo senhor da Ilha dos Ursos, Jorah Mormont, foi exilado por vender caçadores ilegais como escravos, e isso ainda lhe saiu barato! Não traga essa mácula sobre a nossa casa, entendeu?

    Isso deixara o Lorde Felinight bem irritado, e ele ainda estava tentando se acalmar quando abordou o próximo tópico:

    - Contratar miseráveis? Não tenho certeza de que isso seja uma boa ideia, Lícia. A sobrevivência no Norte não é fácil e exige homens duros e resistentes, principalmente nas montanhas onde ficam nossos domínios. Se eles já são miseráveis aqui na capital, como eles se sairiam nas montanhas nevadas do Norte? E mesmo que você ache alguns capazes e dispostos, lembre-se de que os nortenhos tem uma tradição de honra e dignidade, e qualquer servo nosso será cobrado do mesmo proceder. Não queremos criminosos em nossas terras, já bastam os condenados que entram na Patrulha da Noite e às vezes fogem para nossas terras!

    - E se pretende pedir a opinião do meistre Asdulfor sobre isso, terá de ver se ele tem disponibilidade para tal, pois ele está bem ocupado nos últimos dias. Se ele se dispuser a ajudá-la, então muito bem, mas se não for assim, você terá de refazer seu planejamento.

    -Quero que minha gentileza prenda-os em um debito a sua salvadora... É cruel, mas é assim que vai ser para eu alcançar meus objetivos...Vou manter meu foco nos preparativos então estarei inviável para assuntos do torneio ou festejos...

    Beron disse com um tom definitivo:

    - Cuide de suas tarefas o melhor que puder, mas se Esdres chegar à final do torneio, quero todos os membros da família lá para assisti-lo e apoiá-lo. Também teremos uma audiência com o rei nos próximos dias, e você deverá comparecer junto com toda a família. E naturalmente o baile da rainha também exigirá sua presença. E espero que se porte de maneira digna e honrosa para prestigiar nossa casa, compreendeu?

    Ao sair dali, Lícia encontrou Gylen para pedir a ele por homens, e o bastardo respondeu:

    - Pode levar Olac, acho que ele será um bom escudo para você. Infelizmente não posso dispensar mais ninguém para escoltá-la, mas Olac pode trazê-la de volta inteira se você não criar nenhuma confusão no porto...

    O chiste do bastardo tinha um fundo de verdade. Logo Olac se apresentou a ela, com sua postura marcial e modos calados, que tinham se acentuado desde que fôra ferido na garganta.

    OFF: Faça um teste de Status (Administração) para determinar a performance de Lícia no porto. Isso ocupará a tarde quase completa dela, de modo que se quiser procurar pobres para recrutar terá que ser no fim da tarde/início da noite, ou deixar para o dia seguinte.


    No torneio

    A multidão aclamou o "cavaleiro gato do norte" quando Esdres derrubou Daryn Hornwood, aplaudindo-o ruidosamente. Os nobres o aplaudiram menos entusiasticamente, talvez frustrados com o desfecho breve de um duelo tão aguardado. 

    Esdres encontrou o olhar de Wynafryd Manderly, que estava ao lado de sua irmã Wylla. Ela mostrava-se apreensiva com o destino de Daryn, mas também não desviava o olhar do segundo filho Felinight, e sua irmã parecia reagir do mesmo modo.

    Spoiler:

    O escudeiro do herdeiro Hornwood entrou na arena para acudir seu amo, junto com outros cavalariços, e Esdres ouviu alguém gritar "Meistre!", ao que foi respondido com dois meistres entrando também na arena. Levaram alguns minutos para retirar o cavaleiro do alce negro, colocando-o numa maca para transportá-lo melhor para a tenda do meistre mais próxima. Aparentemente, Daryn ainda estava vivo naquele momento.

    Esdres finalmente saiu da arena, entregando seu cavalo a Tarso e contando com a ajuda de Sor Ruud e de Alvin Tooly para retirar sua armadura e vestir roupas mais dignas de um filho da casa Felinight.

    Ainda ocorriam apresentações de artistas e comediantes antes da segunda luta do dia quando Esdres entrou na arquibancada dos nobres e procurou os assentos onde estavam as irmãs Manderly.

    - Lady Wynafryd, Lady Wylla. Um prazer revê-las

    Wynafryd sorriu, e Wylla abriu espaço para que ele se sentasse ao lado da irmã mais nova, que ficou entre ele e Wynafryd.

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Boa tarde, Sor Esdres! Fico feliz em ver que não se feriu!

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Sua vitória diante de Daryn Hornwood foi impressionante, sor! Eu já tinha visto ele competir nas justas em Porto Branco e ele sempre me pareceu um cavaleiro valoroso. Tê-lo derrubado na primeira investida foi um tremendo feito, sor Esdres!

    - Devo dizer que seu favor está me abençoando nas vitórias, Lady Wynafryd. Sinto que com ele conseguirei ser campeão!

    Wynafryd sorriu novamente, dizendo graciosamente:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Fico feliz que assim seja. Os Sete devem estar abençoando-o também, sor...

    Wylla interrompeu com seu jeito brusco e informal:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Não, Wyna! A casa dele, Felinight, são devotos dos Deuses Antigos! Devem ser eles que estão favorecendo-o, não acha, sor?

    Wynafryd balançou a cabeça de leve, com um ar divertido:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Quem quer que seja, permitiram que ele chegasse até aqui, e isso é a verdade.

    Wylla falou, com o mais leve traço de timidez que Esdres já vira nela:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Se quiser também o meu favor, sor Esdres, pode usá-lo no outro braço, e então teria o dobro de proteção...

    - Tem gostado do torneio? Como tem sido sua estadia aqui na Capital?

    Wynafryd disse serenamente:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Não tenho queixas. Nossas acomodações são confortáveis, o clima é ameno, e há muitas coisas para ver. Tem sido um bom divertimento.

    Wylla acrescentou:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Mas confesso que já sinto saudades de casa. As pessoas de Porto Real não são como as do Norte. Agora que Daryn perdeu, você é nossa única esperança nesse torneio, sor Esdres! Traga essa vitória para o Norte, ouviu?

    As duas irmãs, cada uma a seu modo, eram abertas à conversa e podiam informar e entreter Esdres por toda a tarde, principalmente entre as lutas, quando as atrações, por mais divertidas que fossem, não exigiam grande concentração para serem apreciadas.

    Quando chegou a hora da segunda luta, sor Cornell de Alcanceleste enfrentou Bronze Yohn Royce, o Guardião do Portão Sangrento, um homem sólido como o portão que tinha a honra de guardar. Foram necessárias quatro investidas para o fim da luta, até que o ágil Cornell acabasse com quatro lanças contra o peito enorme do lorde do Vale, que acabou por tombar pesadamente no chão como um saco de batatas devido ao castigo continuado. Cornell seria o oponente de Esdres na próxima rodada, as quartas-de-final.

    Após um intervalo preenchido pelos números artísticos, Sandor Clegane derrubou sor Meryn Trant, um cavaleiro da Guarda Real, em apenas três investidas.

    Pouco depois, Sor Jayme Lannister derrubou o sacerdote vermelho Thoros de Myr após quatro investidas, no que foi tanto aplaudido quanto vaiado pela multidão.

    Neste intervalo, as irmãs Manderly retiraram-se para comprar algo para comer e beber antes da próxima luta, e não fizeram objeções a que Esdres as acompanhasse. Onde quer que Esdres estivesse, Tarso viria dar-lhe um recado sobre o estado de Daryn Hornwood e a proposta de receber um pagamento pelas armas e pela montaria dele.

    Na segunda metade da tarde, Sor Loras Tyrell derrotou Sor Balon Swann da Guarda Real em apenas duas investidas, e foi extremamente ovacionado pela multidão, até mais do que Esdres fôra. Até mesmo Wynafryd comentou:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Sor Loras é realmente impressionante!

    Wylla ficou menos admirada:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Acho que ele é bom para um cavaleiro da Campina, mas tenho certeza que Sor Esdres pode derrotá-lo com facilidade!

    No próximo duelo, dois cavaleiros da Guarda Real se enfrentaram, e sor Arys Oakheart derrubou sor Aron Santagar após seis investidas empolgantes.

    Após mais alguns números, foi a vez do mestre de armas de Jardim de Cima, Lorde Vortimer Crane, enfrentar o herdeiro de Bosquedouro, Thomas Rowan. O rapaz era bom, mas não o suficiente para derrubar o veterano do Lago Vermelho, que ganhou a disputa.

    O último embate do dia opôs o lendário sor Barristan Selmy ao seu irmão de manto branco sor Mandon Moore, e o Lorde Comandante da Guarda Real precisou de apenas uma investida para vencer seu oponente, sagrando-se o último vencedor do dia, encerrando a programação e dispersando os nobres e a multidão de plebeus.

    Wynafryd levantou-se e dirigiu-se a Esdres respeitosamente:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 A2911a4b458e958d07c666d66a21dc43- Desejo-lhe sorte nas listas amanhãs, sor Esdres, e que tenha uma boa noite!

    Wylla era mais amável e efusiva que a irmã em suas despedidas:

    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 C0fae7098ec66c4f2b0400252d8d9a066c241f27_00- Durma bem, sor! Estaremos torcendo por você amanhã! E se quiser meu favor, vou preparar algo bem bonito para você usar...

    Chaveamento:
    Conteúdo patrocinado


    O Jogo dos Tronos - Felinight - Página 39 Empty Re: O Jogo dos Tronos - Felinight

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Dez 05, 2022 1:09 am